RESUMÃO ADM

Contrato: contraditório Convênio: recíproco PACTA SUNT SERVANDA: OS CONTRATOS DEVEM SER CUMPRIDOS Mas há Alterabilidade REBUS SIC STANTIBUS: Cláusula que admite alterar contratos Teoria da imprevisão Imprevisto Extraordinário Fato da Adm: INTERNO ao contrato. Fato do Príncipe: Medida geral, EXTERNO ao contrato. Ex.: bolsa, aumento de tributos Caso fortuito (natureza) e força maior (homem) Exceção do contrato não cumprido A favor da Adm salvo não pagamento superior a 90 dias Cláusulas exorbitantes Só a favor da ADM Pegadinha: equilíbrio econômico-financeiro. Teoria da imprevisão. Aumento de tributos é causa de reequilíbrio econômico-financeiro. Dissídio coletivo atualmente é causa de reequilíbrio. Modalidades de licitação 1.Nunca ler o art. 24. Dispensável.

2.Entender o art. 25 (só existe um: inviável a concorrência). a)UM: inexigível. Inviabilidade: inexigibilidade. b)Pegadinha: deve haver justificativa e pesquisa de preço. 3.Art. 17: Licitação dispensada. Permuta, dação, doação, bolsa de valores, alienação, investidura (área residual de obra). 4.Lic. Fracassada 5.Lic. Deserta 6.Concorrência Normal: 30 dias. 45 dias: técnica e preço, melhor técnica ou empreitada integral. Mais fácil – Concorrência 45 dias: INTEGRAL e MELHOR. 7.Concurso: 45 dias. 8.Tomada de preços: 30d ou 15d. 30d: MELHOR. 9.Convite: 5 dias úteis. 10.Pregão: Inversão das fases. NÃO pode fracionar objetos p/ burlar modalidade. Processo administrativo federal: Lei 9784 LInPuMFE Legalidade Interesse Público Moralidade Finalidade Eficiência CASJuRP Contraditório Ampla Defesa Segurança Jurídica Razoabilidade Proporcionalidade

Princípios que NÃO estão expressos na Constituição SEgurança Jurídica MOTivação INteresse PUblico

Estão na CF mas não no art. 37 Contraditório Ampla defesa Razoabilidade: INTERNO. Proporcionalidade: EXTERNO. Limitar direitos e garantias individuais. NECESSIDADE ADEQUAÇÃO

Procedimento adm.: informal. Verdade real. Início: a pedido ou de ofício. NÃO pode recusar receber documentos. Delegação Horizontal ou vertical. Pode delegar p/ subordinado ou não. Com ou sem reservas. Total ou parcial. Atos que não podem ser delegados NOREX NOrmativo Recursos EXclusivo Avocação Vertical. Só com hierarquia. Tudo ou nada.

Convalidação SEMPRE MOTIN SEM PREjuízo a 3º MOTivação INteresse Público

Competência p/ fazer é irrenunciável. A compet p/ desfazer é a mesma p/ fazer (formas paralelas). Paradigma de chute: Nepotismo, impedimento e suspeição chuta 3º grau. Outros impedimentos na 8112: chuta 2º grau. Prazo p/ invalidação de atos: decadencial de 5 anos, salvo má fé. Seguridade do servidor Regra geral Cálculo Regra de transiçã o Paridade ativo SIM e inativo Ativo tem reajuste, Inativo também tem Reajustament o

Servidor entrou antes da EC 20 dez.98 Homem: 35 / 60 Mulher: 30 / 55 20 anos de serviço público 10 anos na carreira 5 anos no cargo Servidor entrou após EC 20 e antes da EC 41: 12/2003 Idade e tempo idem acima Servidor

Integral Última remuneraç ão

Integral Última remuneraç ão

Paridade ativo e inativo Ativo tem reajuste, Inativo também tem Não tem

NÃO TEM

80% dos

NÃO

entrou após EC 41 Dançou Idade e tempo idem acima

maiores salários de contribuiçã o até o teto máximo do regime geral RGPS

paridade Reajuste anual p/ manter o valor real

1ª Regra de transição I.5 anos no cargo. II.Homem: 53 / 35. Mulher: 48/30 III.Pedágio de 20% do tempo que faltava na data da EC 20. IV.Redução de 5% do tempo que faltava p/ completar a idade. 2ª Regra de transição I.25 anos no serviço pub. 15 anos na carreira. 5 anos no cargo. II.Nesse caso, haverá redução de 1 ano na idade e no tempo que ultrapassar a contribuição. III.Ex.: 36 anos de contribuição. 59 anos de idade. IV.Ex.: 37 anos de contribuição. 58 anos de idade. Regime públicos disciplinar dos servidores

Sindicância PAS 30 Proc. Adm disciplinar ou arquivamento Suspensão até 30 dias. Prazo: 30 + 30 = 60 60 dias: afastamento preventivo - PAD 60 + 60: com remuneração. PAD Instalação Inquérito

Julgamento Cuidado: no inquérito começa o contraditório. Nas outras fases existe ampla defesa. Fases do Inquérito Instrução – fase probatória Defesa – aqui aparece o nome de indiciado. Relatório – deve ser conclusivo. Julgamento – só contraria relatório se violar prova dos autos.
1.“qualquer 2.“qualquer 3.“qualquer 4.“inverte

o

Revisão do processo pessoa” tempo” prova nova” ônus da prova”

Direitos e vantagens na Lei 8112 Licenças
1.Saúde

da família. Na 8112, família é ampla, morar às expensas. Idéia moderna de família. Pode ser amigo – amigo, amiga- amiga. Até 2º grau. COM remuneração: 30 dias. COM remuneração: 30 dias. SEM remuneração: até 90 dias.

2.Licença para eleição SEM remuneração Da escolha na convenção até o registro. COM remuneração Até 10 dias após a eleição. 3.Mandato classista

SEM remuneração Duração do mandato, podendo prorrogar uma vez. 4.Interesses particulares SEM remuneração Prazo; existe divergência quanto à prorrogação, logo marque 36 meses. 5.Licença p/ acompanhar cônjuge SEM remuneração SEM prazo Remuneração Gratificação – pode ou não incorporar. Adicional – insalubridade e periculosidade não podem acumular. Penosidade = local. Indenização (diária, ajuda de custo, transporte e auxílio moradia). Diária: não dormiu, meia Ajuda de custo: transferência Transporte: usa veículo próprio Auxílio moradia: segue a regra da família – 2º grau. Só pode haver um. NÃO pode acumular. Atos Adm Anulação e revogação NÃO são as únicas espécies de desfazimento de ato (decurso de prazo, exaurimento do prazo, etc.) Convalidação: só p/ ato nulo. Convalidação

SEMPRE MOTIN SEM PREjuízo a 3º MOTivação INteresse Público Classificação dos atos adm Composto – homologação e ratificação Complexo – 2 ou mais órgãos ou pessoas Ato condição - O 1º é condição de validade do 2º. Normativo – ato externo. Ordinatório – ato interno. Negocial - contrato Enunciativo - licenças Punitivo – multa. Elementos ou requisitos do ato adm COMpetência: ANULÁVEL FInalidade: NULO FORma: ANULÁVEL Motivo: NULO Objeto: NULO. A NULIDADE ou ANULABILIDADE do ato tem efeito RETROATIVO. Competência Se a compet. é exclusiva, o ato é nulo. Art. 13 L.9784, competências INDELEGÁVEIS, se houver vício, o ato é NULO e não admite convalidação. Finalidade NÃO é sinônimo de objeto. Finalidade = interesse púb.

Critérios objetivos garantem a finalidade. Ex.: o mais antigo. Se o ato estiver em consonância com o interesse púb, NÃO há desvio na sua finalidade. Finalidade: efeito remoto, posterior, mediato. Objeto: efeito próximo, imediato. Forma: é o modo previsto em lei como aquele que deve ser adotado na edição ou prática de um ato adm. A motivação insere-se no requisito (elemento) forma. Se a motivação obrigatória não for observada, há vício no elemento forma. - A regra é a motivação, dispensam motivação apenas nomeação e destituição de cargo em comissão e atos de mero expediente. - A motivação aumenta o controle do ato. A motivação pode consistir apenas em concordância com pareces, informações, propostas ou decisões anteriores. - Não se admite motivação posterior. Motivo: - O motivo é a situação objetiva q autoriza ou exige prática do ato admin. Inexistente ou inverídico, o ato é nulo. O motivo fixa o objeto, onde o motivo vai, o objeto vai atrás. O motivo sempre é obrigatório, a motivação nem sempre. - A publicidade é requisito de eficácia e moralidade do ato adm. - A publicidade de efeitos externos nem sempre é obrigatória. Objeto: conteúdo do ato. Objeto plúrimo: + de um conteúdo.

Se houver um objeto válido e o outro não, o ato pode ser convalidado. Ex.: decreto do governador p/ regulamentar lei e estabelecer novas obrigações aos cidadãos. Defeito no objeto, decreto não pode estabelecer novos direitos ou obrigações. Atributos (características do ato adm.) Presunção de legitimidade e veracidade (Di Pietro). Auto-executoriedade Tipicidade (Di Pietro) Imperatividade Di Pietro – Tipicidade: princ. da legalidade. Presunção de legitimidade e veracidade: presunção relativa, iuris tantum. O ônus de provar o contrário é do administrado. Nasce com o ato adm. Auto-executoriedade (coercibilidade): possib. de a própria Adm executar seus atos, sem necessidade de recorrer ao Judic. Pode ou não nascer c/ o ato adm. Poder de polícia é discricionário. Ex.: apreensão e destruição de mercadoria fora do prazo de validade. Cespe: multa de trânsito NÃO é auto-executória (exercício do poder de polícia). O ato de preenchimento da multa tem auto-executoriedade (ou simplesmente executoriedade). Imperatividade (exigibilidade) Nasce com o ato adm, exceto atos negociais (alvarás, licenças). Ato adm perfeito: observou todas as fases previstas em lei p/ sua edição. Ato adm válido: COMFIFORMOB observou todos os requisitos de validade.

Ato adm eficaz: não atrelado à implementação de termo ou condição. Revisão / controle dos atos admin REVOGAÇÃO E INVALIDAÇÃO – Diferenças REVOGAÇÃO Sujeito ADMINISTRAÇÃ O Exclusivamente Objeto ATO ADM. VÁLIDO EFEITOS JUR. VÁLIDOS Fundame PODER nto e DISCRICIONÁRI Objeto O Conveniência e Oportunidade Revogação não atinge: 1- Ato exaurido; 2Direito adquirido; 3Ato vinculado; 4Atos de processo administrativo; 5Atos enunciativos Efeitos “EX NUNC” Natureza ATO do ato CONSTITUTIVO INVALIDAÇÃO ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PODER JUDICIÁRIO ATO ADM. INVÁLIDO EFEITOS JUR. INVÁLIDOS Adm – DEVER DE OBEDIÊNCIA P. Jud. – “JUDICIAL CONTROL” Atos inválidos podem ser: 1NULO – não admite CONVALIDAÇÃO 2ANULÁVEL – admite CONVALIDAÇÃO

“EX TUNC” ATO DECLARATÓRIO

O Brasil adota o Sistema Inglês de controle de atos (judicial control).