You are on page 1of 10

ISSN: 1981-8963

DOI: 10.5205/reuol.4700-39563-1-ED.0707esp201313

Pereira ER, Silva RMCRA, Silva JO da et al.

Competência interpessoal como proposta para…

ARTIGO REVISÃO INTEGRATIVA COMPETÊNCIA INTERPESSOAL COMO PROPOSTA PARA A GESTÃO DE CONFLITOS NO TRABALHO EM SAÚDE: REVISÃO INTEGRATIVA
INTERPERSONAL COMPETENCE AS A PROPOSAL FOR CONFLICT MANAGEMENT IN HEALTH WORK: AN INTEGRATIVE REVIEW
Eliane Ramos Pereira1, Rose Mary Costa Rosa Andrade Silva2, Janaína Oliveira da Silva3, Denize Cristina de Oliveira4, Marcos Andrade Silva5
RESUMO Objetivo: identificar, na produção científica de enfermagem, os fatores que contribuem para o surgimento de conflitos. Método: revisão integrativa a partir das questões de pesquisa << Quais os fatores mais comuns geradores de conflitos na prática profissional de enfermagem e como o enfermeiro pode estabelecer a competência interpessoal no gerenciamento desses conflitos? >> A coleta de dados foi realizada nas bases LILACS e BDEnf e na biblioteca virtual SciELO, utilizando-se os descritores: gerenciamento, enfermagem, conflito e competência. A análise se deu a partir de criteriosa e apurada leitura dos artigos selecionados, para a apreciação e crítica, buscando-se articulações temáticas, analisados com base na literatura. Resultados: totalizando dez artigos, após análise, foram construídos dois eixos temáticos << Os fatores desencadeadores de conflitos na enfermagem >> e << A competência interpessoal no gerenciamento de conflitos >>. Conclusão: a competência interpessoal é um recurso eficaz na gestão de conflitos ajudando o enfermeiro a estabelecer interação entre os membros da equipe. Descritores: Competência Profissional; Conflito; Relações Interpessoais; Gerenciamento da Prática Profissional; Enfermagem. ABSTRACT Objective: to identify, in nursing research, the factors that contribute to the emergence of conflicts. Method: integrative literature from the research question: << What are the most common factors that generate conflict in the professional practice of nursing and how nurses can establish interpersonal competence in management of these conflicts? >> Data collection was performed in the bases LILACS, BDEnf and the virtual library SciELO, using the descriptors: management, nursing, conflict and competence. The analysis was done from careful and accurate reading of the articles selected for appraisal and criticism, seeking joint thematic analysis based on the literature. Results: totaling ten articles, after examination, were built two themes << The triggers of conflict in nursing >> and << The interpersonal competence in management conflicts >>. Conclusion: the interpersonal competence is an effective resource in conflict management that helps the nurse to establish interaction between team members. Descriptors: Professional Competence; Conflict; Interpersonal Relations; Practice Management; Nurse. RESUMEN Objetivo: Identificar, en la investigación en enfermería, los factores que contribuyen a la aparición de conflictos. Método: revisión integradora a partir de las preguntas de investigación << ¿Cuáles son los factores más comunes que generan conflictos en la práctica profesional de la enfermería y cómo las enfermeras pueden establecer competencia interpersonal en la gestión de estos conflictos? >> La recolección de datos se realizó en las bases de datos LILACS, BDEnf y biblioteca virtual SciELO, utilizando los descriptores: gestión, enfermería, el conflicto y la competencia. El análisis se realizó a partir de una lectura cuidadosa y precisa de los artículos seleccionados para la evaluación y la crítica, buscando articulaciones temáticas analizadas en base a la literatura. Resultados: de un total de diez artículos, después de un examen, se construyeron dos temas << Los factores desencadenantes de los conflictos en la enfermería >> y << La competencia interpersonal en la gestión de conflictos >>. Conclusión: la competencia interpersonal es una gestión eficaz de los conflictos ayudando a la enfermera para establecer una interacción entre los miembros del equipo. Descriptores: Competencia Profesional; Conflicto; Relaciones Interpersonales; Gestión de la Práctica Profesional; Enfermería.
1

COMPETENCIAS INTERPERSONALES COMO UNA PROPUESTA DE GESTIÓN DE CONFLICTOS EN EL TRABAJO EN SALUD: UNA REVISIÓN INTEGRADORA

Enfermeira, Professora Doutora em Enfermagem, Escola de Enfermagem, Universidade Federal Fluminense/UFF. Pós-Doutoranda, Universidade do Estado do Rio de Janeiro/UERJ. Rio de Janeiro (RJ). Brasil. E-mail: elianeramos.uff@gmail.com; 2Enfermeira, Professora Doutora em Enfermagem, Escola de Enfermagem, Universidade Federal Fluminense/UFF. Doutoranda em Psicologia Social/UERJ. Rio de Janeiro (RJ). Brasil. E-mail: roserosauff@gmail.com ; 3Enfermeira, Residente em Saúde Coletiva, Escola de Enfermagem, Universidade Federal Fluminense/UFF. Niterói (RJ). Brasil. E-mail: jana_tibe@yahoo.com.br; 4Enfermeira, Professora Titular Pós-Doutora, Escola de Enfermagem, Universidade do Estado do Rio de Janeiro/UERJ. Rio de Janeiro (RJ), Brasil. E-mail: dcouerj@gmail.com; 5Enfermeiro, Professor Mestre em Enfermagem, Universidade Gama Filho- UGF. Rio de Janeiro (RJ). Brasil. E-mail: m.andradesilva@terra.com.br

Português/Inglês Rev enferm UFPE on line., Recife, 7(esp):4918-27, jul., 2013

4918

O estudo justifica-se. As organizações responsáveis pelo desenvolvimento do nível de saúde no Brasil e no mundo defendem a busca por profissionais que saibam interagir em equipe.4700-39563-1-ED. A competência interpessoal pode se tornar um instrumento transformador da prática da enfermagem. além de reestabelecer a interação na equipe. É necessário que os profissionais da saúde revejam o modo de assistir ao ser humano. tendo em vista a importância da temática para o bom convívio em equipe. pois exigem muito mais do que habilidade técnica. além disso.. no idioma português. ações de atenção básica. portanto. buscandose articulações temáticas. pois contribui para que os profissionais aprendam a compreender e a lidar com as diferenças de ideias. abrangendo o recorte temporal de 2003 a 2011. que é “resultante de percepção acurada e realística das situações interpessoais e de habilidades específicas comportamentais que conduzem às consequências significativas no relacionamento duradouro e autêntico. disponíveis na íntegra. excluíram-se também editoriais e cartas. considerando as diferenças individuais que muitas vezes impedem um bom relacionamento. o estudo foi norteado pelas questões de pesquisa << Quais os fatores mais comuns geradores de conflitos na prática profissional de enfermagem >> e << Como o enfermeiro pode estabelecer a competência interpessoal no gerenciamento desses conflitos? >> A coleta de dados foi realizada nas bases a partir de busca eletrônica da literatura científica foi realizada nas seguintes bases de dados: Literatura Latino-Americano e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e a Base de Dados em Enfermagem (BDEnf) e na biblioteca virtual Scientific Eletronic Library Online (SciELO). Diante de tantas responsabilidades. Assim. Com a delimitação do tema. Torna-se relevante por apontar como possível a resolução de conflitos mediante a competência interpessoal. que é uma habilidade que precisa ser desenvolvida entre os trabalhadores de enfermagem.. auditoria. Silva JO da et al. Nos últimos anos o mercado de trabalho tem valorizado o relacionamento interpessoal buscando profissionais competentes em relações interpessoais. além de sua aplicabilidade para a prática clínica. atitudes. e interferem nas ações da prática profissional. lidar com a saúde e doença e com os processos de gestão. A Enfermagem como Ciência que se relaciona com outras Ciências integra-se nesse contexto.3:36 Os conflitos podem surgir em diversas situações na prática profissional. 2013 presente estudo objetiva identificar na produção científica de enfermagem os fatores que contribuem para o surgimento de conflitos. enfermagem. porém podem ser vencidas se ele buscar novas competências. gerência.2 O enfermeiro desempenha inúmeras atividades fundamentais na sua prática tais como: consultoria. analisar a competência interpessoal da enfermagem para o gerenciamento de conflitos na prática profissional. competência. Para a busca foram utilizados os descritores: gerenciamento. o enfermeiro assume a ação gerencial de destaque. para uma apreciação e crítica dos dados extraídos das produções. e que saibam respeitar as diferenças de cada membro da equipe. A análise se deu a partir de criteriosa e apurada leitura dos artigos selecionados. sendo analisados com base na literatura. Como critérios de amostragem. o Português/Inglês Rev enferm UFPE on line.1 Numa organização que depende do trabalho em equipe.ISSN: 1981-8963 DOI: 10.5205/reuol. comportamentos e sentimentos. Os estudos 4919 . conflito. ocorrendo no período de setembro de 2011 a janeiro de 2012. A base LILACS foi consultada através do portal da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS). em especial o desenvolvimento da competência 2 interpessoal. jul. a interação torna-se fundamental para o sucesso das metas. aplacando os transtornos e prejuízos deles decorrentes. vigilância epidemiológica. Competência interpessoal como proposta para… INTRODUÇÃO Um dos fatores que contribuem para o sucesso profissional é a forma pela qual as pessoas se relacionam no ambiente de trabalho. MÉTODO Estudo de revisão integrativa que. entre outras. satisfatório para as pessoas envolvidas”. o enfermeiro enfrenta inúmeras situações de conflitos. Silva RMCRA. Recife.0707esp201313 Pereira ER. 7(esp):4918-27. A equipe de enfermagem é a maior dentre as equipes de profissionais da área da saúde especialmente em instituição hospitalar. Foram excluídos os que não contemplavam as exigências mencionadas e os que não abordavam especificamente sobre a temática e. devendo ser gerenciados de modo eficaz. e nesse âmbito da saúde. Os artigos totalizaram dez produções de enfermagem. e.1 Estabelecer bons relacionamentos no ambiente de trabalho e desenvolver as atividades em equipe nunca foi tarefa simples. foram incluídos os artigos científicos publicados em periódicos nacionais de enfermagem. possibilita avanços teóricos ao apresentar o estado da ciência.

ISSN: 1981-8963 DOI: 10. Fernandes MFP9 Título do artigo Refletindo sobre a liderança em Enfermagem. sete desses trouxeram enfoques relevantes acerca de conflitos. Silva RMCRA. 2011. Lautert L6 Braga EM. Almeida CCOF11 Título do artigo Inclusão da competência interpessoal na formação do enfermeiro como gestor. conforme mostra a Tabela 1. A regulação das relações de trabalho e o gerenciamento de recursos humanos em enfermagem. sobre a competência interpessoal no trabalho em saúde. O desenvolvimento da competência interpessoal permite a formação de um líder que consiga avaliar e dimensionar os problemas de forma mais efetiva e integrada. sendo o primeiro versando sobre os fatores que contribuem para o surgimento de conflitos na prática em Português/Inglês Rev enferm UFPE on line. Como acompanhar a progressão da competência comunicativa do aluno de Enfermagem. 7(esp):4918-27. arrolados à produção científica. 200 3 Estudo quantiqualitativo com nove graduandos Com a análise acurada dos artigos selecionados.5205/reuol. Silva MJP7 Matos E.. Recife. A competência interpessoal no trabalho em saúde valoriza tanto o desenvolvimento intelectual como as relações interpessoais. com maior aproximação às necessidades do doente e qualidade da assistência.. Artigos publicados acerca de fatores desencadeadores de conflitos na enfermagem publicados no período de 2003 a 2011. Autor Ribeiro M. Bezerra ALQ2 Fernandes DJ. 2013 saúde. e os que discorrem acerca da competência interpessoal no gerenciamento de conflitos. Ano 200 6 200 8 Método Revisão de literatura com abordagem qualitativa. sendo portanto. O gerenciamento de conflitos entre a equipe de enfermagem. Araújo FA. Pode-se destacar que. Sousa GW8 Freitas GF. identificando-se conflitos e dilemas inelutáveis que conduzem a confrontos. solucionar conflitos e ter iniciativa na tomada de decisão. Meira TGBM1 Corradi EM. Correia VS10 Munari DB. RJ. Silva JO da et al. no qual. Zgoda LTRW. Características da competência interpessoal do enfermeiro: estudo com graduandos de enfermagem.4700-39563-1-ED. Artigos publicados sobre competência interpessoal no gerenciamento de conflitos em periódicos de enfermagem no período de 2003 a 2011. As representações dos técnicos e auxiliares de enfermagem acerca do trabalho na UTI. Competência interpessoal como proposta para… selecionados foram agrupados em dois focos temáticos: os que abordam sobre os fatores desencadeadores de conflitos na enfermagem. Fernandes J. 200 4 200 6 200 6 201 0 200 6 É. horas extraordinárias. Ciampone MHT5 Duarte LEMN. Competência interpessoal como instrumento do trabalho em saúde. Ano 200 4 200 3 Método Estudo de reflexão. Revisão literatura. destacam-se como 4920 . Niterói. o segundo enfoque temático. RJ. Isso confirma a acentuada escassez de publicação científica sobre esta temática. acerca do desenvolvimento da competência interpessoal pelo enfermeiro. Pires DEP. progride à medida que.0707esp201313 Pereira ER. Duração da jornada de trabalho. Costa HK. e. Santos SL. dos dez estudos analisados. Reis LS. descanso semanal e alterações de turnos de trabalhos são situações que geram dúvidas e conflitos. Autor Munari DB. Cardoso AHA. 4 usuários e 2 familiares. falta de união entre a equipe e falta de espaço para expor seus sentimentos. Estudo qualitativo com 18 enfermeiros em cargos de chefia Estudo qualitativo com 4 técnicos e 12 auxiliares de enfermagem Estudo descritivo com doze enfermeiros Estudo qualitativo com 13 docentes de comunicação em enfermagem Estudo descritivo com 19 profissionais. evolui as habilidades comunicativas entre os alunos e pacientes. Paul MFB4 Shimizu HE. Estudo de reflexão. Tabela 2. Relações de trabalho em equipes interdisciplinares: contribuições para novas formas de organização do trabalho em saúde. especialmente por destacar fatores que podem desencadear conflitos na prática profissional. e envolve emoções e sentimentos. o terceiro. A satisfação dos profissionais depende de condições de diálogo entre todos. A competência comunicativa. 2012. A perspectiva da interdisciplinaridade possibilitou melhores relações de trabalho entre profissionais e entre eles e o paciente/família. Conflitos e dilemas de enfermeiros que trabalham em centros cirúrgicos de hospitais macro-regionais. Influenciam negativamente nas interações: o descompromisso com os objetivos do trabalho e a personalidade dos membros. fundamental ressaltar que. de Resultados A liderança prepara o profissional para se comunicar com o grupo. Niterói. destacando-se as habilidades a serem implementadas na gestão de conflitos. os dados foram agrupados em três eixos temáticos. a investigação identificou apenas três artigos que abordam a temática competência interpessoal relacionada ao enfermeiro. períodos de descanso intra e entre jornadas. RESULTADOS Tabela 1. Relações conflituosas surgem diante postura rígida e autoritária da enfermeira. As diferenças criam novos caminhos para resolução dos problemas. Resultados Competência interpessoal é um instrumento fundamental para transformar a prática gerencial do enfermeiro. Fugulin FMT. contudo. na produção científica selecionada de acordo com os termos utilizados na busca. Gusmão MCCM. importante nas interações. conforme demonstra a Tabela 2. jul.

as diferenças de valores. organiza seu serviço e elabora objetivos a serem alcançados juntamente com sua equipe.12  Obstáculos pessoais na comunicação No processo de interação.4  Dificuldades nos relacionamentos Problemas frequentes como a falta de confiança entre a equipe. desrespeito hierárquico.1 Há. 2013  Estresse em ambientes desgastantes Situações conflituosas podem decorrer em função de que o estado emocional dos enfermeiros sofre alterações no decorrer do 4921 . o tratamento diferenciado dos pacientes com falta de respeito e agressividade é considerado gerador de conflitos para os enfermeiros suscitando conflitos frente a outros que desaprovam tais atitudes para com os pacientes. crescimento profissional e organizacional.11 Outros obstáculos na comunicação se ressaltam na dificuldade em dar e receber feedback. DISCUSSÃO  Conflitos na prática de enfermagem: fatores desencadeantes Muitas das dificuldades geradoras de conflitos estão associadas às falhas na liderança e a gerência dos enfermeiros. entretanto. o desrespeito e falhas da equipe se destacam como geradores de conflitos entre as equipes. dificuldade de entrosamentos.9 Algumas das dificuldades nas relações de trabalho podem também ser resultantes de conflitos profissionais. descompromisso dos líderes com os liderados. desconfianças. escassez de equipamentos e alta demanda de pacientes que são situações que contribuem para o estresse em equipe e. não saber lidar com a diversidade de opiniões. avanços tecnológicos tem sido priorizados em detrimento dos aspectos relacionais. e aspectos relacionais especialmente de comunicação. ao conflito. Competência interpessoal como proposta para… contribuições do estudo. Além disso. desrespeito e irritação apontam as diferenças em cada indivíduo. Outros fatores foram também evidenciados como: a falta de material.5205/reuol. ambientes de estresse. em demonstrar sentimentos e emoções. o surgimento de mal entendidos.12 E. importantes habilidades a serem implementadas na gestão de conflitos situacionais em meio às interações do enfermeiro junto à equipe de trabalho. Por outro lado. a estrutura organizacional dos serviços. insegurança e falta de empatia. ainda. a comunicação é veículo indispensável. falsidade. tais como: duração da jornada de trabalho. descanso semanal remunerado e alterações de turnos. horas extraordinárias. as docentes de enfermagem identificaram relações conflituosas entre os trabalhadores de enfermagem. além de pré-julgamentos e confrontos imaturos desgastantes. jul. algumas limitações na comunicação do enfermeiro a serem superadas em sua prática diária2 exacerbada pela ausência de diálogo e incompatibilidade de objetivos.2 As preocupações do próprio trabalho e também das exigências de aperfeiçoamento. interferindo na equipe como um todo. pouca interação e falta de espaço onde possam expor os seus sentimentos. desencontros de informações e conflitos. a saber: uma relação hierárquica rígida e autoritária por parte da enfermeira em relação aos auxiliares e técnicos de enfermagem falta de união entre a equipe. Recife. falta de coleguismo. Algumas atitudes e comportamentos podem suscitar conflitos na equipe como os relacionados à falta de afinidade entre os profissionais.0707esp201313 Pereira ER. o que retrata falhas em habilidades comunicativas aos enfermeiros. as condições físicas inadequadas. Silva JO da et al. tornam superficiais as relações com seu próximo. Silva RMCRA. frutos de discordâncias principalmente sobre condutas assistenciais.4 Um clima negativo de inimizades. pois por meio dela o enfermeiro transfere e recebe conhecimentos.7  Falhas de liderança e gerência dos enfermeiros Numa pesquisa em UTI. especialmente entre a área médica e de enfermagem.4700-39563-1-ED.6 Português/Inglês Rev enferm UFPE on line.5 Outros fatores se destacam como impulsionadores de conflitos: personalidade do indivíduo. períodos de descanso intra e entre jornadas. problemas como liderança ineficaz.. a fomentação de geração de conflito pelo próprio enfermeiro.. concomitantemente. egoísmo. falta de ética. antipatias e desconfianças.6  Dificuldades referentes à estrutura organizacional dos serviços No cotidiano profissional. 7(esp):4918-27.8 A falta de infraestrutura para atender à demanda. constituindo importantes subtemáticas desse eixo do estudo. certas normatizações podem suscitar conflitos na equipe de enfermagem.4 Alguns pontos fracos na comunicação do enfermeiro também foram apontados no que se refere a capacidade de persuasão e a comunicação efetiva.ISSN: 1981-8963 DOI: 10. a superposição ou falta de clareza de papéis e a falta de informações. afeta diretamente no desempenho.

não devem ser vistos apenas como situações de agressões ou disputas.12 Nesse sentido.2. ocasionando situações conflituosas e desgastantes para a equipe.3. No campo da saúde.11  A competência interpessoal gerenciamento de conflitos no A partir da perspectiva dos fatores desencadeantes de conflitos na prática profissional. princípios e ideais éticos que refletem o compromisso da profissão com ações dotadas de tolerância e respeito de todos os gêneros”.14 Em serviços de emergência. que ainda sofre influência do modelo cartesiano. Além disso. Silva JO da et al. valores e interesses.16 E administrar conflitos significa implementar estratégias adequadas para lidar com cada tipo de situação. sobretudo nas unidades onde há exigência de alto nível de habilidades e necessidade de respostas imediatas13. o desenvolvimento da competência interpessoal pode ser um instrumento transformador na prática gerencial. frente às exigências e complexidade das organizações.5205/reuol. além dos desafios e tensões em função da gravidade dos pacientes em condições emergenciais especialmente traumáticas. Assim. Para que a administração de conflito seja satisfatória é importante compreender este processo. que a competência interpessoal vai sendo construída.15 Além disso. pode proporcionar o fortalecimento das relações. 2013  Desenvolvimento da competência interpessoal na resolução de conflitos Pode-se considerar que o desenvolvimento da competência interpessoal no decorrer da prática cotidiana constitui excelente oportunidade de crescimento e experiência na resolução de possíveis conflitos no âmbito profissional da enfermagem. o corpo. A dinâmica desgastante em unidades de alta complexidade e em especial os intensivos cuidados aos pacientes críticos também foram identificados como fatores que dificultam o gerenciamento da enfermagem. que perpassa por cinco estágios: o primeiro é o conflito latente que se refere às condições que originam o conflito.1 Gerando conflitos.7:332 Convém lembrar que o conflito é comum em qualquer relação interpessoal. mas sim como uma fonte de ideias novas permitindo que as partes envolvidas exponham seus pontos de vista.10 Considerando essa dimensão presente na prática e.. Competência interpessoal como proposta para… plantão. desgastes físicos e psicológicos em detrimento de ações inerentes à profissão e que deveriam ser privilegiadas. os sofrimentos.ISSN: 1981-8963 DOI: 10.4700-39563-1-ED. esperanças e emoções de cada indivíduo fossem apenas atributos. em face da consequente sobrecarga. o fato de o enfermeiro incorporar acentuadamente várias outras funções em seu trabalho tem sido causa de muitas discussões. predispondo a desgastes e descontroles emocionais. somam-se as sobrecargas por dupla jornada de trabalho em outra instituição gerando insatisfação pessoal. o segundo é o conflito percebido. É como se as ansiedades. aliada à escassez de materiais mecanização das relações entre paciente/família e equipe. conflitos de sentimentos entre outras situações emergentes. o desenvolvimento da competência interpessoal possibilita melhor desempenho das interações profissionais2 especialmente no que se refere ao trabalho em equipe nos serviços de saúde. A competência interpessoal no trabalho em saúde valoriza tanto o desenvolvimento intelectual como as relações interpessoais. pois permite avaliação e dimensionamento dos problemas de forma mais efetiva e integrada.10 Pode-se ressaltar que “o Português/Inglês Rev enferm UFPE on line. conflitos de ideias. devido ao cansaço e estresse. como expostos anteriormente.10 sendo importante no gerenciamento do enfermeiro pelo convívio cotidiano com diferenças. 7(esp):4918-27.2 O enfermeiro precisa se desenvolver na área de liderança com competência técnica e interpessoal. jul.0707esp201313 Pereira ER. Silva RMCRA. e sim uma capacidade que se adquire por meio de técnicas próprias. cabe destacar que o trabalho é um fazer exclusivo do ser humano porque é determinado materialmente como corpo e como organismo. por exemplo. quando acontece no local de trabalho é considerado um fenômeno natural e quando é administrado de forma construtiva. o terceiro 4922 . a mente e o espírito são vistos como entidades isoladas e as emoções e os sentimentos não têm sido considerados tão relevantes quanto as habilidades técnicas. A competência interpessoal não é um dom ou atributo inato da personalidade. e é a partir das relações estabelecidas com os outros.. estresse e instabilidade emocional também nas relações com familiares. pode-se depreender que a intervenção mediadora do enfermeiro por meio de sua competência interpessoal constitui excelente oportunidade para uma resolução promissora nas diversas situações conflituosas. onde os envolvidos percebem o que está acontecendo. Recife. exercício da competência está atrelado aos valores humanos. há grande vulnerabilidade. uma vez que o profissional tem de lidar com situações que envolvem as emoções dos membros da equipe além de suas próprias emoções e sentimentos.

estágio em que se manifestam ações e soluções para a resolução do conflito e. 2013  Competência interpessoal valorização dos sentimentos necessidades emocionais na e Não basta. Esse processo precisa ser exercitado articuladamente com o crescimento pessoal e requer autopercepção. autoconscientização e autoaceitação. zelo e habilidades sociais. o quarto é o conflito manifesto. Algumas técnicas podem ser desenvolvidas para estimular um bom relacionamento interpessoal. Silva JO da et al. empatia. visto que cada trabalhador traz consigo ligações por laços profissionais. tais como: desenvolver espírito de cooperação no trabalho em equipe. facilitando o próprio desempenho em conjunto. na práxis profissional. da persistência. o procedimento ou técnica correta é necessário algo mais: o lado sentimental e o emocional. refere ao relacionamento em si e compreende a dimensão emocional-afetiva.4 Na verdade.  Competência interpessoal reconhecimento do outro e interdependência no na Considera-se que. os quais podem ser desenvolvidos a partir da ampliação da consciência de si mesmo. apenas. alguns aspectos indispensáveis na dinâmica relacional da equipe de enfermagem. tão logo percebidos seus estágios iniciais. no sentido de ressaltar a perspectiva do enfermeiro em desenvolver tais aspectos especiais a fim de prevenir a deflagração do conflito ou ampliação deste. não existem receitas ou fórmulas que descrevem como alcançar a competência interpessoal. amizades e afinidades que são condicionadas por várias atitudes recíprocas.1 Estabelecer relacionamento no ambiente de trabalho é processo difícil. afetivos.11 Nesse sentido. em que prevalece a interdependência e interação entre os seus membros.10:63 Assim o relacionamento torna a equipe como um organismo no ambiente de trabalho. “quanto mais nos relacionamos mais estaremos aptos para o cotidiano do trabalho”. manter uma comunicação aberta como forma de minimizar tensões acerca dos relacionamentos e estabelecer um clima de confiança que possibilite a troca de feedbacks. algumas habilidades de competência interpessoal podem ser desenvolvidas gradualmente nas diversas situações conflituosas vivenciadas entre os profissionais.2. já que permite ampliar a percepção sobre as pessoas.0707esp201313 Pereira ER.3 Para enfrentar os desafios do trabalho em equipe e do seu papel de gestor. são fundamentais. em especial na equipe de enfermagem. Habilidade envolve flexibilidade perceptiva e comportamental onde se observa a situação em vários ângulos e busca atuar de forma diferenciada e não rotineira. porque proporciona o crescimento pessoal como a autopercepção.ISSN: 1981-8963 DOI: 10. o último refere-se à consequência do conflito. o que possibilitará melhor qualidade de seu gerenciamento. do controle da impulsividade.5205/reuol. capacidades e potencialidades de cada membro. a construção de um clima harmônico refletirá em um ambiente sadio e sem grandes dificuldades. Tendo em vista a competência interpessoal que deve ser cultivada e exercitada pelo enfermeiro junto à sua equipe. trazem-se como contribuições do estudo algumas imprescindíveis habilidades que se mostram nessa competência. atentando para o todo de cada indivíduo e respeitando as individualidades. dar oportunidades para se vivenciar crises e ações pessoais no ambiente corporativo. jul. os componentes fundamentais para o desenvolvimento da competência interpessoal são: a percepção.. trilhado a custa de sofrimento e trabalho interno de revelação do olhar no espelho nossas qualidades e defeitos. Silva RMCRA. motivação.. 7(esp):4918-27.  Competência interpessoal na percepção de si e de cada membro da equipe O desenvolvimento da competência interpessoal pode ajudar o profissional a compreender e lidar com essas questões. já que para lidar com seres humanos não se podem ter fórmulas padronizadas. ou seja. ou mesmo.17 O conflito pode ser minimizado se o enfermeiro conhecer melhor cada membro da equipe. Recife.4 Nesse sentido. nem sempre fácil. autoconscientização e autoaceitação.10 Estes elementos devem ser considerados fundamentais porque 4923 . A percepção precisa ser treinada.2 Isso porque o processo de desenvolvimento da competência interpessoal é um caminho longo.3 O trabalho em equipe exige que se reconheça e fomente as competências. Apesar de não haver receitas para se relacionar um com outro10. proporcionando crescimento pessoal mediante interações. quando em situações de conflitos já manifestos. a avaliação de como o mesmo foi resolvido. habilidade e o relacionamento. possibilitando ao trabalhador conviver com maior ou menor habilidade com seus companheiros de trabalho.4700-39563-1-ED. experimentando novas condutas como alternativas de ação. E último componente é o relacionamento que se Português/Inglês Rev enferm UFPE on line. Competência interpessoal como proposta para… é o conflito sentido quanto se torna emoção.

10 Assim. A inclusão da competência interpessoal na prática de enfermagem é de suma importância porque o profissional tem que lidar com as emoções dos usuários e dos integrantes da equipe. E por última. a relação conflituosa pode ser considerada um caminho de transformação. já que a subjetividade em cada indivíduo é determinada por fatores histórico-sociais. necessita de habilidades para saber interagir em situações boas e ruins onde as diferenças individuais possam ser trabalhadas em ambiente de confiança e respeito mútuos. em especial da enfermagem.ISSN: 1981-8963 DOI: 10. configura-se como um conjunto de pensamentos e sentimentos que determinam a existência de cada um e a sua compreensão sobre si mesmo. na identificação e na satisfação das necessidades de quem é cuidado. respeitar o paciente e o membro da equipe como um todo. em aprimorar talentos e transformar o ambiente de trabalho em um clima de confiança e satisfação. A competência interpessoal possibilita o enfermeiro aprender a gerenciar com a equipe as diferenças individuais e. isto se torna evidente. deixará de olhar apenas para si e passará compreender a complexidade das relações entre os seres humanos. estabelecer um ambiente harmonioso. a competência interpessoal pode ser vista como solucionadora desses conflitos. 7(esp):4918-27. desta relação nasce oportunidade de crescimento das partes envolvidas. à medida que.. simbólico e complexo. Recife. A habilidade em comunicação é importante por viabilizar momentos de expressão de pensamentos e sentimentos. 2013  Competência interpessoal na solução interativa do conflito 4924 . expectativas e os estereótipos interferem na comunicação além do conhecimento prévio dos emissores. tem que saber lidar com suas próprias emoções. Saber ouvir e querer ouvir além de estimular um bom relacionamento é a maneira mais correta de se comunicar. em cada um de nós. É necessário perceber o profissional como um sujeito emergente e configurado numa trama de relações sociais. jul.4700-39563-1-ED. Empatia como orientação para o atendimento implica na previsão. usadas de modo mais consciente. Competência interpessoal como proposta para… existe um processo de interação entre o profissional e o cliente.5205/reuol.2 Português/Inglês Rev enferm UFPE on line. desta maneira.. sabendo que as emoções. A motivação é considerada fundamental para o desenvolvimento das habilidades de comunicação entre os membros da equipe. Silva RMCRA. Por isso. de trabalhar a razão a partir da emoção.18 A prática de enfermagem é um processo interpessoal.0707esp201313 Pereira ER. pois influencia o relacionamento entre as pessoas.  Competência interpessoal compreensão empática na Um elemento essencial no desenvolvimento da competência interpessoal é a empatia que implica na compreensão e na percepção às reações do outro. vida e morte. Dessa maneira. ao mesmo tempo. de lidar com outras pessoas de forma adequada às necessidades de cada uma e às exigências da situação”. Empatia como desenvolvimento do outro seria a percepção das necessidades de desenvolvimento do ser cuidado e de suas capacidades. A comunicação verbal mostra que as palavras são importantes ferramentas de contato. a empatia como cultivo à diversidade que significa cultivar as oportunidades do outro. mas o ato de falar é complexo. à medida que. apesar de complexa por envolver duas ou mais pessoas.10 O profissional que desenvolve a sua competência interpessoal possui uma capacidade muito maior em lidar com situações conflituosas.7 Mediante tal perspectiva. o desafio da formação profissional está na construção de uma "competência individual" que inclui capacidade de mediar conflitos sem arbitrar. Empatia como compreensão do outro se refere à percepção de sentimentos e o interesse pelas suas preocupações.3:17 Essa habilidade é um marco diferencial na formação do enfermeiro que lida com diversas situações como saúde e doença. a presença destes componentes caracteriza o relacionamento interpessoal. Silva JO da et al. Para relacionar-se com os demais integrantes da equipe o profissional. O eu. orientação para o atendimento. exigindo do enfermeiro o entendimento da relação dos comportamentos verbais e não-verbais nas interações. É fundamental no processo de comunicação.19 propiciando interações e aplacando os conflitos. A empatia envolve compreensão do outro. torna-se ferramenta fundamental no processo de resolução de conflitos. ou seja.  Competência interpessoal na comunicação mediadora em meio ao conflito A comunicação. pois permite que os profissionais de enfermagem aprendam a avaliar e a compreender a extensão do problema.2 Nesse sentido. pois. desenvolvimento do outro e cultivo à diversidade. facilita a compreensão correta da mensagem. a competência interpessoal pode ser entendida como “habilidade de lidar eficazmente com relações interpessoais.

e. Nessa perspectiva para a competência interpessoal como estratégia de resolução de conflitos. Um feedback eficaz ajuda o indivíduo ou o grupo a melhorar seu desempenho e seus objetivos. é importante para o enfermeiro. prevalecendo a decisão de quem tem mais a função representativa. na forma adequada e no momento certo. entretanto. ajuda nas mudanças de comportamento. conhecer e aplicar quatro estratégias: acomodação. nesse sentido. já que ele realiza funções diversas em hospitais ou unidades básicas de saúde e a todo o momento interage com os demais profissionais.3.20 específico ao invés de geral. talvez esses critérios não sejam tão comumente seguidos. cooperação e produtividade entre os membros da equipe. o enfermeiro necessita desenvolver habilidades que vise proporcionar ambiente favorável para essa negociação. compromisso e solução interativa de problemas. Silva RMCRA. atitudes e comportamentos gerando um prazeroso e produtivo 2.5205/reuol. na função de gestor. compartilhe e busque soluções para os problemas surgidos com toda sua equipe. a solução interativa. é fundamental que o enfermeiro desenvolva habilidades para melhor lidar com as relações.16 realinhamento do grupo. do zelo. sobretudo a criatividade. o que pode explicar sucessivos fracassos na comunicação entre as pessoas. da empatia. no cotidiano da prática de saúde. jul. qualquer profissional pode desenvolver habilidades de interação. durante o processo de trabalho. Os aspectos relacionais podem ser desenvolvidos a partir do controle da impulsividade. a solução interativa de 4925  Competência interpessoal facilitação de mudanças de atitudes na No processo de desenvolvimento da competência interpessoal dar e receber feedback permite a construção de relacionamentos. possibilitará maior interação. A atitude inovadora torna possível o desempenho de novas atividades que são desafios para a criatividade individual e coletiva. a escassez de estudos que explorem essa temática demonstra a necessidade de avanços na resolução de conflitos. Cada estratégia deve ser utilizada de acordo com a situação. Na dominação ocorre a disputa pelo poder.7 O feedback é uma comunicação a uma pessoa ou grupo no sentido de fornecer-lhes informação sobre como sua atuação está afetando outras pessoas. o problema fica implícito.2 É importante que. além de oferecer subsídios para ampliação de pesquisas sobre competência interpessoal. dominação. dirigido. já que a aceitação de novas ideias conduz cada membro da equipe a reavaliar seus valores.ISSN: 1981-8963 DOI: 10. Na acomodação ocorre o encobrimento do problema com a intenção de estabelecer harmonia.. busca soluções alternativas que satisfaçam as partes. preservando a essência.0707esp201313 Pereira ER. compatível com as necessidades de ambos. nas relações interpessoais no campo profissional. para lidar com as dificuldades. evidentemente. No compromisso cada envolvido deve ceder um pouco. a negociação é um elemento importante a ser considerado.1 CONCLUSÃO O estudo permitiu assinalar que a inserção da competência interpessoal influencia diretamente nos relacionamentos interpessoais e na solução de conflitos. Silva JO da et al. desenvolvendo a comunicação verbal e não-verbal. 2013 . poderá contribuir também para aprimorar o desempenho nas relações interpessoais da enfermagem e no desenvolvimento da capacidade de lidar com situações conflituosas. nesta estratégia não permite que haja negociações. podem ser destacadas como importantes e eficazes estratégias na gestão de conflitos a serem desenvolvidas na competência interpessoal. o que significa prioritariamente saber ouvir atentamente. Para que o feedback seja útil é importante que seja de modo descritivo. propiciando oportunidades de desenvolvimento de habilidades importantes e adequá-las para as diversas situações de conflito. Na última estratégia. O fazer gerencial está em constante mudança requerendo atenção e atitude de disponibilidade para lidar com pessoas. solicitado ao invés de imposto. Na solução interativa do conflito. da persistência. Recife.4700-39563-1-ED. utilizando estratégias conforme a diversidade de situações de conflito. oportuno e esclarecido. Português/Inglês Rev enferm UFPE on line. esta habilidade precisa de treino. promovendo uma comunicação eficaz.4 Dentre estas. 7(esp):4918-27. o comprometimento e a solução interativa de problemas. desta maneira. É importante ressaltar que. saber lidar com as diferenças e ter compreensão mútua. da motivação.. No processo de desenvolvimento da competência interpessoal há que se considerar. Competência interpessoal como proposta para… No entanto. procurando ouvir as opiniões dos membros. Na resolução de conflitos a competência interpessoal reforçará o desenvolvimento e utilização de habilidades como o compromisso. Assim.3 No entanto. das habilidades sociais e resistência psicológica. o enfermeiro ofereça oportunidades de participação. renunciar questões de menor prevalência. exigindo coragem e disponibilidade. No entanto. Desse modo.

Fernandes J. Rev Bras Enferm [Internet]. Rev esc enferm USP [Internet].63(5):863-9. 2004 July-Aug [cited 2011 Oct 20]. Matos E. A competência interpessoal é. compreensão e valorização mútua. 5.ufrgs. Gusmão MCCM.scielo. 4.ufpr. 16ªed. Esc Anna Nery R Enferm [Internet].scielo. Fugulin FMT. atravessando os muros da concepção individualista. Rev Bras Enferm [internet]. afetivas e sociais interdependentes visando a mediação entre as partes envolvidas. REFERÊNCIAS 1. 13. Lautert L.scielo. jul. Rio de Janeiro: José Olympio.br/ojs2/index. Available from: http://www. Available from: http://www.p hp/enfermagem/article/view/3872/2837. Inclusão da competência interpessoal na formação do enfermeiro como gestor. 2. Rev esc enferm USP [Internet]. 10. Silva RMCRA.4700-39563-1-ED. Meira TGBM. Available from: http://seer. Paul MFB. Available from: http://www. Rev Gaúcha Enferm [Internet]. Português/Inglês Rev enferm UFPE on line. 8.php/cogita re/article/view/12480/8552. Refletindo sobre a liderança em Enfermagem.pdf. 9. mantendo-se a interação da equipe por meio de respeito.pdf.40(3):329-35. a empatia.scielo. organismo com funções interligadas e interdependentes. 11. Reis LS. a compreensão do outro. Conflitos e dilemas de enfermeiros que trabalham em centros cirúrgicos de hospitais macro-regionais.br/pdf/ean/v10n1/v10n1a 14. Moscovici F. Available from: http://ojs.13(2):184-93.br/index. Como acompanhar a progressão da competência comunicativa do aluno de Enfermagem. Available from: http://www. Available from: http://www. Cogitare Enferm [Internet]. 2004 July-Aug [cited 2011 Oct 20]. Silva MJP. 7. Misko MD.br/pdf/reben/v62n6 /a10v62n6. Almeida CCOF. Bezerra ALQ. Sousa GW. Ciampone MHT.scielo.portalseer. Martino MMF.. Fernandes JD. Munari DB.18(1/2):57-66. 2013 4926 . Rev Latino-Am Enfermagem [Internet]. Shimizu HE.br/pdf/reeusp/v40n3/v40n 3a02. Rev esc enferm USP [Internet]. A regulação das relações de trabalho e o gerenciamento de recursos humanos em enfermagem. Agostini R.pdf. dentre outras. a comunicação eficaz e atenção ao feedback.scielo.br/pdf/reben/v56n5 /a03v56n5. 2010 Nov-Dec [cited 2011 Nov 12].5205/reuol. cuja unidade será mantida pela gestão eficaz de conflitos. 2004 [cited 2011 Nov 12].c3sl. 3.12(4):623-30.ISSN: 1981-8963 DOI: 10.57(4):484-6. 116 p. Available from: http://www. O conflito como fenômeno organizacional: identificação e abordagem na equipe de enfermagem.scielo. 2008 [cited 2011 Oct 20]. Assim. Araújo FA. [dissertação]. 2007. Relações de trabalho em equipes interdisciplinares: contribuições para novas formas de organização do trabalho em saúde.pdf. Duarte LEMN.pdf.br/pdf/rlae/v12n4/v12n4a 07. 2006 [cited 2011 Nov 12]. a conjuntura organizacional e o desenvolvimento de habilidades cognitivas.10(1):109-15. 2005.br/pdf/reben/v57n4/v57n 4a20.br/pdf/reeusp/v38n 2/06.pdf. Tais habilidades conferem estratégias que constituem poderosas ferramentas a serem aplicadas no cotidiano da prática profissional possibilitando ambiente harmônico e evitando conflitos que impedem o crescimento profissional e organizacional. O desenvolvimento da competência interpessoal: treinamento em grupo. The representations of nursing auxiliaries and technicians about team work at an IntensiveCare Unit. 12.pdf. 2003 [cited 2011 Nov 12]. Competência interpessoal como proposta para… problemas. Zgoda LTRW. Recife. Competência interpessoal como instrumento do trabalho em saúde. Costa HK. Available from: http://www. 2006 Apr [cited 2011 Oct 20]. 2003 Jan-Aug [cited 2011 Nov 12]. Santos SL. Silva JO da et al. Ribeirão Preto: Escola de Enfermagem/USP. Available from: http://www.ufba. Corradi EM. Ribeiro M.38(2):161-7. Braga EM. Rev Baiana Enferm [Internet]. 2006 [cited 2011 Nov 12]. Freitas GF.40(3):434-8. Estados emocionais de enfermeiros no desempenho profissional em unidade críticas.27(2):209-18. um eficaz recurso na gestão de conflitos já que leva em consideração o contexto da práxis profissional. 2006 [cited 2011 Nov 12].scielo.pdf. portanto. a competência interpessoal.56(5):484-7. 6.br/RevistaGauchadeEnferma gem/article/view/4599/2519.. Available from: http://www. O gerenciamento de conflitos entre a equipe de enfermagem.br/pdf/reeusp/v40n 3/v40n3a16. Rev Bras Enferm [Internet]. Características da competência interpessoal do enfermeiro: estudo com graduandos de enfermagem. 7(esp):4918-27.0707esp201313 Pereira ER. Munari DB. conferirá à equipe interação tal como corpo. Correia VS. Fernandes MFP. Cardoso AHA. Pires DEP.

Pereira ER.3(1):117-23. 10(4):1165-71. 15. Available from: http://www. 2007 [cited 2011 Nov 12].pdf. Available from: http://www. Stipp MAC. Acta Paul Enferm [Internet].php/revista/article/view/788/pdf_3 41 16. Braga EM. O profissional da saúde como um mediador de emoções. 2010 [cited 2011 Nov 12].co/pdf/aqui/v10 n2/v10n2a03. Silva RS. 292p.ufpe.ufg.ISSN: 1981-8963 DOI: 10. A organização por trás do espelho: reflexos e reflexões.fen.ufg.4(1):430-39.5205/reuol..br/revistaenfermage m/index.br/revistaenfermagem/inde x. Administración de la enfermería: aspectos que facilitan o dificultan el cuidado en unidad coronaria. 2008 [cited 2011 Oct 10].fen. Available from: http://www. O poder de negociação: reflexão sobre o gerenciamento de conflitos na enfermagem.. Comunicação competente: visão de enfermeiros especialistas em comunicação. Silva MA.br/revista/v12/n4/v12n4 a25. 2009 Jan/Mar [cited 2011 Dez 05].4700-39563-1-ED.scielo. J Nurs UFPE on line [Internet]. 17. Competência interpessoal como proposta para… 14. 2004. Recife. Andrades KBS.htm. Mattos VZ.br/revista/v10/n4/ v10n4a30. Bossato HR. Cunha SHO.pdf. Arruda LP. Celestino. o direito e o fazer crítico-humano. Silva RMCRA.0707esp201313 Pereira ER. Aguiar DF.Niterói (RJ). Lima ACMV. 7(esp):4918-27.12(4):770-4.org.scielo. Rev Eletr Enf [Internet].br/pdf/ape/v20n4/03.php/revista/article/view/272/pdf_846 Submissão: 22/06/2012 Aceito: 27/04/2013 Publicado: 15/07/2013 Correspondência Eliane Ramos Pereira Departamento de Enfermagem Universidade Federal Fluminense Rua Dr. 2013 4927 . Leite JL. Aquichán [Internet]. 19. saúde e enfermagem: o saber. Pereira ER.htm. Arruda MP. Silva MJP.10(2):115-31. Available from: http://www.20(4):410-4. Santo FHE. 18. Cultura. jul. Available from: http://www. Silva RMCRA. O acolhimento de familiares no serviço de emergência: contribuições a partir da política nacional de humanização. Brasil Português/Inglês Rev enferm UFPE on line. Silva RMCRA. J Nurs UFPE on line [Internet]. 74 / 5º andar / Centro CEP: 24020-091 . Rio de Janeiro (RJ): José Olympio. 2010 Jan/Mar [cited 2011 Oct 20]. 20. 2010 [cited 2011 Oct 10]. Available from: http://www. Silva JO da et al.ufpe. Moscovici F. Pereira A. Rev Eletr Enf [Internet].