You are on page 1of 93

A Bíblia Sagrada e a viuvez

O que podemos ler sobre viúvas na Biblia Sagrada??? Necessitando fazer um estudo sobre o tema debruceime na Santa Bíblia buscando-o para aprender e para ensinar aos anônimos que crêem, mas endurecem o coração ao que diz a Palavra de Deus sobre as viúvas. O encontrei em muitos dos seus livros, tanto do Antigo como do Novo Testamento. Gostei de ler... Fiquei contente porque não conheço "de cor" o texto bíblico, pude assim conhecer ou reconhecer inúmeras e importantes passagens... Alguns dos fragmentos achados: Quando segares a messe no teu campo e deixares por esquecimento algum feixe, não voltarás para levá-lo. Deixá-lo-ás para o estrangeiro, o órfão e a viúva, a fim de que o Senhor, teu Deus, abençoe todas as empresas de tuas mãos. (Deuteronômio 24,19) Quando tiveres acabado dê separar o dízimo de todos os teus produtos, no terceiro ano, que é o ano do dízimo, e o tiveres distribuído ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que tenham em tua cidade do que comer com fartura, dirás em presença do Senhor, teu Deus: tirei de minha casa o que era consagrado para dá-lo ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, como me ordenasses: não transgredi nem omiti nenhum dos vossos mandamentos. (Deuteronômio 26,12-13) É o pai dos órfãos e o protetor das viúvas, esse Deus que habita num templo santo. (Salmos 67,6) O Senhor protege os peregrinos, ampara o órfão e a viúva; mas entrava os desígnios dos pecadores. (Salmos 145,9) Não despreza a oração do órfão, nem os gemidos da

viúva. (Eclesiástico 35,17) Cessai de fazer o mal, aprendei a fazer o bem. Respeitai o direito, protegei o oprimido; fazei justiça ao órfão, defendei a viúva. (Isaías 1,17) Eis o que diz o Senhor: Praticai o direito e a justiça, e livrai o oprimido das mãos do opressor. Não deixeis o estrangeiro sofrer vexames e violências, nem o órfão e a viúva, nem derrameis neste lugar sangue inocente. (Jeremias 22,3) Não oprimais a viúva nem o órfão, nem o estrangeiro, nem o pobre, e não trameis em vossos corações maus desígnios uns contra os outros. (Zacarias 7,10) Virei ter convosco para julgar vossas questões e serei uma testemunha pronta contra os mágicos, os adúlteros, os perjuros, contra os que retêm o salário do operário, que oprimem a viúva e o órfão, que maltratam o estrangeiro e não me temem - diz o Senhor. (Malaquias 3,5) Se algum fiel tem viúvas em casa, procure dar-lhes assistência,.. (I Timóteo 5,16) (I Timóteo 5,5) Mas a que verdadeiramente é viúva e desamparada, põe a sua esperança em Deus e persevera noite e dia em orações e súplicas. (I Timóteo 5,14) Quero, pois, que as viúvas jovens se casem, cumpram os deveres de mãe e cuidem do próprio lar, para não dar a ninguém ensejo de crítica.

Fiquei viúva: E AGORA?

E era viúva, de quase oitenta e quatro anos. Não se afastava do templo, servindo a Deus noite e dia em jejuns e orações. Lucas 2. 37 Irmã Sebastiana, 73 anos, foi casada há 50 anos com o irmão Severino, 78 anos. O casal era membro de uma igreja batista. Depois que criaram e casaram os cinco filhos, propuseram no coração servir integralmente ao Senhor oferecendo seus dons, talentos e tempo para o crescimento do reino. O casal era um exemplo para a igreja e pareciam recém-casados. A relação conjugal deles transparecia amor, carinho, respeito, companheirismo, cumplicidade e que os dois eram feitos um para o outro.

Um dia, o irmão Severino teve um infarto fulminante que o levou à morte, e a irmã Sebastiana ficou viúva. E agora, o que será da irmã Sebastiana? Esta foi a pergunta que mais se ouvia nos corredores da igreja. Outras perguntas também surgiram: Coitada, o que ela fará sem o irmão Severino? Será que vai morar com algum filho? Ou será que vai continuar a morar sozinha naquela casa que traz tantas lembranças dele? Quem vai sustentá-la? Será que vai casar de novo? Ela continuará a trabalhar na igreja? Será que ela vai ficar deprimida? Já é notório o progressivo crescimento da população idosa brasileira – predominantemente feminina. Por exemplo, no Estado do Rio de Janeiro, na faixa etária de 70 anos, ou mais, a proporção é de 57 homens para cada grupo de 100 mulheres. O Rio de Janeiro é o Estado brasileiro onde a feminização da população idosa é mais marcante. Em média, as mulheres vivem seis anos a mais do que os homens e

pois quando os homens ficam viúvos. à solidão e até mesmo ao preconceito. à luz do conhecimento bíblico e cristão. Estamoschamando a atenção para o fato de que na Terceira Idade é muito mais comum mulheres do que homens viúvos. o que não acontece na mesma proporção com as mulheres. é nossa responsabilidade sermos bons mordomos da vida que o Senhor Deus tem nos concedido. Morreré partir para estar com Cristo no céu. As pesquisas realizadas pelos órgãos oficiais brasileiros apontam que as mulheres correspondem a dois terços da população acima de 75 anos. Seu marido era cinco anos mais velho do que ela. sociais. Ou seja. solteiras ou separadas. Vamos pensar um pouco sobre isso. e o morrer é lucro” (Filipenses 1.vários são os fatores que determinam essa diferença de anos vividos entre os homens e as mulheres.21). E também salientamos que homens e mulheres reagem de formas distintas. todos nós estaremos no céu com Jesus. A morte não é o fim da vida. o que uma mulher viúva pode fazer com esta nova condição conjugal. . Outro dado importante para considerarmos é o fato de que as mulheres idosas são na maioria viúvas. Lembramos que para o crente “o viver é Cristo. pois as mulheres ficam mais expostas na velhice à viuvez. Isso acontece em nossas igrejas também. comportamentais e até mesmo genéticos. A Bíblia nos ensina a confiar e esperar no Senhor Jesus Cristo. da ausência e das implicações que a morte do marido trouxe a sua vida. Um dia. a viuvez da irmã Sebastiana é um fato comum no envelhecimento. Enquanto este dia não chega. é mais comum se casarem novamente. Podemos destacar os fatores biológicos. culturais. Não podemos achar que isso seja uma grande vantagem. a doenças. Apesar do sofrimento. portanto. da tristeza. para cada 100 idosos com idade igual ou superior a 75 anos. a irmã Sebastiana representa um pouco o que acontece com as mulheres no envelhecimento. Pense na sua igreja: quantas irmãs são viúvas? Quantos irmãos são viúvos? Quantos se casaram novamente? Os homens casaram com mulheres da mesma faixa etária deles ou com mulheres mais novas? A nossa intenção neste estudo é considerar a viuvez nas mulheres idosas. Na época em que ela se casou (1938) era absolutamente normal mulheres se casarem com homens mais velhos. Mulheres vivem mais do que homens e. dois terços (quase 67 são mulheres). A irmã Sebastiana ficou viúva aos 73 anos de vida. Interessa-nos refletir. É normal constatarmos nas atividades que envolvem a Terceira Idade a presença maciça de mulheres. Ainda hoje é um pouco assim.

Elias foi alimentado pela viúva de Sarepta. seu sobrinho teve sua esposa transformada numa estátua de sal (Gn 19. Jesus deu vida ao filho da viúva de Naim. a cunhada de Rute. Outras têm seus nomes mencionados: Tamar (Gn 38. emocional. estrangeiros e viúvas (Ex. esses personagens sejam os únicos viúvos de toda a Bíblia.12-13. quando morria o marido. Talvez. “a viúva de Naim” (Lc 7. Jesus se compadeceu da viúva de Naim (Lc 7. Os diáconos foram instituídos para prover as necessidadesdas viúvas.1-2 nos conta que Sara morreu antes de Abraão.5). As mais conhecidas são Rute e Noemi.20. A condição da mulher era muito diferente de hoje. Viúvas não tinham o direito de trabalhar e. Há viúvas no Velho e Novo Testamento.28. 14.12). estabeleceu normas de proteção específicas para os órfãos. 24. Orfa (Rt 1. Deus. “a viúva pobre” (Lc 21.19).Não há muitos viúvos na história bíblica.26) e Judá(Gn 38. Fiquei viúva. Dt. portanto. Deus tem o controle de tudo.11). A história está descrita no livro de Rute. Gênesis 23. a profetisa Ana (Lc 2. Enfim.4. A Bíblia nos apresenta uma série de mulheres viúvas. social. Algumas são referidas sem nome: “a viúva de Sarepta” (1 Rs 17. A lei judaica. 22. 27. Deus não desampara os seus filhos. dependiam somente da caridade dos parentes.11-17) e movido de íntima compaixão ressuscitou o filho dela. Ela demarca o início de uma nova fase na vida da mulher que diante do acontecimento. O que faço? A viuvez – estado de uma pessoa depois da morte do seu cônjuge – pode trazer à mulher inúmeras transforma-ções nos aspectos psicológico. Deus não desampara as viúvas. A instituição dos diáconos (At 6.1) está associada à presença das viúvas que estavam sendo esquecidas na distribuição diária do pão. na sua infinita misericórdia providenciou o sustento para elas. É natural sentir a falta do companheiro que . apresenta-se à família e à sociedade como uma pessoa com um novo status: viúva. “a viúva do azeite” (2 Rs 4. Ló.9).12) também teve sua esposa morta antes dele. financeiro e espiritual.1. A Bíblia nos ensina muito com as histórias das viúvas. Abigail (1 Sm 25.2).1-7).36-37).38 – depois da morte do marido casou-se com Davi). A maioria das viúvas naquele tempo era realmente pobre. A viuvez na Bíblia está associada à condição sócio-econômica. Eliseu multiplicou tanto o azeite da viúva que não havia mais vasilhas para guardar o azeite. face às dificuldades da pobreza e marginalização. 26. nora e sogra.

Não tome essa decisão no dia seguinte ao sepultamento do seu marido. Peça orientação ao Senhor Jesus e submeta-se a Ele. Apesar de ser fato comum no envelhecimento. Talvez esta seja a sua opção. Espere. da perda e também um tempo para a reorganização da vida. Às vezes. os parentes. Os filhos geralmente querem o bem dos seus pais. . o tempo que precisamos para nos reorganizarmos emocionalmente é pressionado pelas providências que devem ser tomadas para a continuação da vida cotidiana. nem sempre esta é a melhor solução. os bens patrimoniais e outras providências práticas. alegando que estarão melhores em suas companhias. A família. Motivados pelo cuidado e carinho.durante anos dividiu a vida em comum. A viuvez pode trazer marcas profundas para algumas mulheres. filha ou nora. Encontramos muitas idosas que não sabem administrar o orçamento familiar. não planejada e que pode resultar em grandes modificações na vida das mulheres. O importante é que sejam respeitadas nas suas singularidades. Sugerimos que a decisão seja tomada comcalma. muitos pressionam as mães a morarem com eles depois da morte do pai. Recomenda-se que decisões que envolvam áreas importantes da vida devam ser tomadas com prudência e cautela. analisando todas as vantagens e desvantagens. Espere um pouco e reflita sobre o que quer e com quem quer morar. Pense. Por exemplo: não decida de imediato se você vai vender a casa onde mora e vai se mudar para a casa de um filho. outras precisam de mais tempo. pois há situações em que essas mudanças trazem vários transtornos à família e a viúva perde a sua privacidade e independência. Hoje. Há a necessidade de dar-se um tempo para a elaboração do luto. há um grande número de pessoas idosas que moram sozinhas. Apesar da intenção ser ótima. estar presentes e respeitar o momento que a pessoa viúva está passando. já que muitas mulheres idosas são dependentes dos maridos. os amigos e a igreja têm um papel muito importante nessa fase. Mas há também aqueles casos em que as pessoas se adaptam muito bem à nova realidade e a viúva se sente de verdade acolhida. é uma situação especial. Algumas pessoas se organizam muito rapidamente. Cabendo-lhes acompanhar. O tempo que a pessoa precisará será definido por critérios individuais. Espere um pouco para tomar essa decisão.

Os grupos de idosos são excelentes espaços de socialização. Lembre-se de não assinar procurações que transfiram poderes irrestritos e ilimitados a terceiros. Reconheça a sua limitação e peça ajuda. Em nossas igrejas há várias atividades que as pessoas idosas podem participar. Algumas viúvas casam-se novamente. Foi em busca de novos relacionamentos e fortaleceu velhas amizades. Procure um grupo da Terceira Idade. providências jurídicas.1.27). Há providências práticas. viagens. documentos do imóvel. dedicando a Ele seus talentos e dons. Mas há também muitos desafios e o que organizar. atividades que podem contribuir para o conhecimento de novas amizades. se estiver caminhando próximo a Ele e com Ele. há uma dificuldade muito grande em assumir o papel de liderança da casa. a pagar. encontro e oferece a oportunidade de passeios. (1 Tm 5. A vida continua. veja se está bem especificado o propósito. Rute não se isolou. A morte do marido pode ser uma oportunidade para conhecer novas pessoas. Há muitas coisas a serem feitas após a morte do marido. Muitas vezes. a receber. principalmente no envelhecimento. visitar. Muitos maridos não deixam a esposa terem um rol grande de relacionamentos sociais. amparar.3-7). Deus tem em Suas mãos o melhor para você. Há oportunidades de servir ao Senhor. “A religião pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e guardar-se isento da corrupção do mundo” (Tg. contador ou outro profissional que possa ser útil. Recomendamos às viúvas que tenham paciência e se esforcem em aprender a lidar com contas. O importante é que estejamos nas mãos do Senhor. É importante termos amizades. A Bíblia nos ensina isso: “Honra as viúvas que são verdadeiramente viúvas” escreve Paulo a Timóteo. A solidão pode ser a porta para a depressão. Honrar. O importante é que seja uma decisão abençoada pelo Senhor como foi o caso de Rute. procure um advogado. pensão etc. as viúvas precisam de palavras e atos de apoio e consolo. Rute casou-se novamente.Quando o esposo falece. Muitas outras precisam de ajuda material para . Conheça novas pessoas. consolar são responsabilidades dos crentes em Jesus. No tempocerto todas as suas reais necessidades serão plenamente satisfeitas. Se precisar de ajuda especializada. Se precisar assinar alguma procuração. Conclusões A religiosidade que agrada a Deus deve ser praticada também no cuidado às viúvas. Amplie a rede dos seus relacionamentos.

superar as dificuldades decorrentes do falecimento do marido. Precisamos estar alertas a essas necessidades. Há sempre alguma coisa que podemos fazer individualmente ou como igreja de Cristo. A mulher que perdeu o seu marido não deve pensar que a vida acabou para ela. Rute não pensou assim! Rute procurou ocupação. Não deixe que a sua mente se transforme num baú de velhas memórias no passado. Rute transformou sua mente numa oficina de coisas novas, ela foi à luta. Não ficou consumida entre lembranças e histórias do marido em casa. Noemi, apesar da viuvez ajudou sua nora também viúva. Deus ordenou os eventos de tal maneira que ela teve uma vida agradável e profícua em sua velhice, “Então as mulheres disseram a Noemi: Bendito seja o Senhor, que não deixou, hoje, de dar remidor, e seja o seu nome afamado em Israel.” (Rt 4.14). É importante lembrar que nós, mulheres, vivemos mais, entretanto, isso não quer dizer que vivamos em condições melhores. O processo de envelhecimento populacional tem e terá impacto relevante sobre as diversas esferas da sociedade (trabalho, política, direito, cultura, economia etc.) como também nas nossas igrejas. Precisamos estar atentos e comprometidos com esse importante grupo que faz parte das nossas igrejas. Devemos estar atentos às necessidades dos idosos, principalmente das viúvas e dos viúvos. Para você que ficou curiosa para saber o que aconteceu com a irmã Sebastiana após o falecimento do esposo, concluímos que ela resolveu continuar a morar na casa onde viveu com o esposo durante 27 anos e passou a receber a pensão que lhe era suficiente para as despesas. Osfilhos combinaram em fazer supervisão a distância das suas necessidades. Depois de um ano, ela passou a freqüentar uma Universidade da Terceira Idade, onde alargou a sua rede de relacionamentos e fez um curso de informática. Na igreja, continuou a servir nas áreas que gostava: ação social e ensino. Seja abençoada com a história de mais uma serva do Senhor. A irmã Vera, 75 anos, viúva e residente na cidade de Tatuí, interior do Estado de São Paulo nos transcreve seu testemunho: “Esses dias tenho lido muito sobre a velhice, o envelhecer, mas tudo enfocando o casal envelhecendo junto. E quando um fica o outro vai? Como se sente o que fica? Só? Aleijado? Sem rumo? Meu marido sempre dizia que ele deveria ir primeiro porque eu saberia como me arranjar. Deus, creio eu, atendeu ao seu pedido, levando-o antes. No primeiro momento foi como estivesse acordando. Era de

repente uma nova realidade. E me perguntava: será que ele existiu mesmo? Quando a médica confirmou o fim, tive uma reação instantânea: Senhor, eu aceito, eu o entrego a Ti. Naquele momento lembrei-me de outras pessoas que não aceitaram a separação de seus entes queridos e carregam até hoje “o (a) falecido (a)” como um fardo, como um aguilhão. Ao ir dormir, naquela noite e fazer minhas orações, falei comigo mesma: Você agora vai dormir só. Quando amanhecer não haverá ninguém ao seu lado. Eu estava apreensiva em acordar e ficar procurando no vazio ao lado. Mas também raciocinei: Não tenho ele ao meu lado, mas o Senhor está comigo! Tenho ocupado cada minuto que Deus me concede e por isso dou graças. Claro que sinto as conseqüências do passar dos anos, do desgaste físico, mas em tudo dou graças porque o Senhor tem me mostrado o caminho através de livros que tenho lido. Eu tenho espelho em casa e todos os dias me vejo nele ao me pentear, mas sempre me admiro, pois o rosto que vejo nele não combina com o que sinto ser minha alma. E fico alegre... porque isso me traz mais força para prosseguir no caminho que o Senhor me tem indicado. Estou sempre procurando aprender mais a Palavra de Deus e, conseqüentemente, como viver com os que me cercam e os problemas de cada dia. Principalmente, tenho procurado passar adiante o que aprendo. Há tanto o que fazer...”. Deus permitiu que você vivesse anos maravilhosos com seu marido. Se o levou e a deixou aqui, é porque ainda tem um plano especial para você. Nós, mulheres devemos ser sensíveis ao que Deus deseja de nós, pedindo-lhe que nos mostre o que quer de nós agora. Deus nos ama. Lembre-se de que Ana não se afastava do templo servindo a Deus noite e dia. Seja uma bênção onde estiver! Que Deus nos abençoe.
Marília Berzins, SP

Atividade prática
1. Faça uma pesquisa na sua igreja. Veja quantas pessoas idosas (60 anos e mais) são membros. Faça um levantamento por grupo etário com intervalo de cinco anos; sexo; estado civil; nível deescolaridade e outros dados que julgar importante. Compare o número de viúvos e viúvas.Pense o que a sua igreja e a MCA podem fazer com esses dados. Há a necessidade de se criar um ministério específico para atender às particularidades das pessoas idosas? 2. Leia os textos bíblicos referidos no texto. Que lições podemos aprender das narrativas bíblicas?

Referências:

BATISTA, Anália Soria. Envelhecimento e Dependência: desafios para a organização da proteção social. Coleção Previdência Social. Vol 28. Brasília: IPEA, 2008. Idosos Brasileiros: indicadores de condição de vida e de acompanhamento de políticas. Brasília: Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, 2005. Síntese de Indicadores Sociais. Uma análise das condições de vida da população brasileira 2007. Rio de Janeiro: IBGE, 2007.

BÍBLIA E VIÚVEZ
O que a Bíblia fala a respeito das viúvas? “A religião pura e imaculada para com nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas na suas aflições...” (Tg.1:27).

I

N T R O D U Ç Ã O

No início da década de 1990.... “A religião pura e imaculada para com nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos
e as viúvas na suas aflições...” (Tg.1:27).

A situação da mulher, que fica viúva é muito mais delicada e difícil do que para o homem. Muitas vezes, observam-se famílias desestruturadas por causa da ausência do pai e também pelas dificuldades e incapacidade da viúva em manter o ritmo de vida anterior. Ela se desestrutura, se abala, se angustia e não consegue passar segurança para seus filhos, pois ela mesma, sente-se minada em sua base. A Igreja do Senhor existe na terra, entre tantas razões para ser um instrumento de consolo, paz, ânimo e ajuda àqueles que perdendo seus conjugues, sentem-se o profundo vazio em seu interior. Tanto homens como

brigas. cultas. infidelidade. é pai de família e tem mais calcinhas penduradas no banheiro do que cuecas espalhadas pela casa. sexo casual. então. valores distorcidos. Uma menina deve ser prendada. Fazer filhos é fácil. diaristas e babás para cuidar de sua prole. Segundo Passo Proibir Novelas Não deixe sua filha assistir malhação. modernismos cretinos e relaxamento moral. Se você. Primeiro passo Vida Doméstica Introduza sua filha desde cedo no mundo da cozinha e da rotina doméstica. disciplina. . linguagem chula. relacionamentos efêmeros. A Rede Globo promove em suas novelas e programação traição. Mulher Corrimão. algo imprescindível pra qualquer mulher honesta e decente. desligue a porra da televisão. E nem todas tem condição financeira de ter empregadas. educadas e prendadas. novelas da globo e BBB. Criar é que é lenha! Criar filhas. E deixa de ser cretina. ódio. gostoso e divertido. fresca. São 10 passos simples que irão ajudá-lo a transformar suas filhas em verdadeiras damas: Dignas. Mulher Maçaneta ou Mulher Buceta. liderança e o gosto por cuidar de deu lar e sua família. Ela deve saber cozinhar pelo menos o trivial básico. futilidade. Isso é machismo? Não é! Todo mundo sabe que as mulheres gostam de ter filhos e muitas vezes. Então com sua filha sabendo se virar domesticamente não só ela está aumentando a qualidade de vida de sua futura família. leia este texto com atenção. até largam suas carreiras pra tê-los. mantendo o lar sempre limpo e organizado. mas também ela está aprendendo sobre organização. Se não quer ver sua filha se tornar uma Mulher Melancia. folgada e aprende que o umbigo dela não é o centro do universo. saber lavar. mimada. passar roupas e limpeza da casa. é pior. empreguetes. A viuvez se constituí um assunto de elevada importância na Palavra de Deus.mulheres sofrem. amigo. elegantes.

moral avança. monitore o que sua filha faz na internet. Seu CORNO. Fotolog e blogs Eu me impressiono com a frouxidão e cretinice do pai que não sabe que sua filha tem fotos sensuais de sua bunda. Quarto Passo Proíba saídas pra festas Quando eu digo qualquer festa. Se tu é do tipinho que deixa tua própria filha ir em baile funk e micaretas beijar marginais de periferia. me refiro a baladas pesadas. Quinto Passo Não ceda ás chantagens e carinhos de sua filha As meninas aprendem desde cedo que se forem carinhosas com o pai. Quer dizer com a internet que O PAI PAGA ela está dando uma de PROSTITUTA NOJENTA pra todos verem. estudos. garotas de até 15 anos se expondo de forma vulgar. falando manso e dizendo "eu te amo" podem convencer ele de várias coisas como sair pra balada e ganhar mais dinheiro pra sair ou comprar aquele sapato tosco. sentando no colo. bailes funks e micaretas. Estes ambientes têm drogas. futilidade e podridão moral. raves. chinelo canta.Terceiro Passo Proíba que ela tenha Facebook. E isso no futuro implica ela fazer um monte de joguinhos com outros homens. Quer dizer tu cria tua filha com todas as benesses. Não deixe ela publicar esse tipo de foto. Diga NÃO a ela e ensine que se consegue as coisas por esforço e argumentação e não por sedução e piranhagem feminina. . É onde as pessoas vão pra passar HERPES umas pras outras. Isso mesmo. Estes ambientes NÃO SÃO pra sua filha tradicional de bem. Não é porque uma mulher estuda e vai bem na escola que isso isenta ela de se tornar uma rodada. homens cafajestes. viagens e a CRETINA vira uma VAGABUNDA RODADA dançando funk e virando piranha na mão de marginais? NADA DISSO. eu só posso dizer que tu não vale a MERDA que tu comes e não passa de um FROUXO por não dar limites pra tua filha. Dor constrói caráter. Corte a internet se necessário e se precisar dê-lhe uma surra. peitos e coxas expostas pra macharada ver e elogiar pela internet MUNDIAL inteira. roupas. sem consciência da importância de se preservar e cuidar de sua honra e do sobrenome seu que ela carrega. Em todo o Orkut e internet há garotas com várias fotos absurdas. Isso passa a mensagem pra sua filha que se elas utilizarem seu charme com os homens elas poderão conseguir coisas materiais deles.

nem compre porra nenhuma se ela insistir. não deixe ela sair e JOGUE FORA AS ROUPAS VULGARES DELA. Sétimo Passo Como fazer ela não querer ficar com cafajestes e marginais? É de suma importância pra um pai tomar a frente de papos sobre o tipo de homem que sua filha irá se envolver. Quando ver um marginal na televisão no Datena. Tome as rédeas e diga nas FUÇAS de sua filha que sexo casual e sair beijando em baladas é coisa de VADIA. muito provavelmente ela já é uma ou simplesmente quer passar a atrair machos.Sexto Passo Monitore as Roupas que sua filha usa Se sua filha gosta de se vestir que nem prostituta. coisas vulgares e não querer aprender sobre a importância da discrição. saias curtas. Quer se vestir que nem piranha? Mande-a trabalhar e sair de sua casa. Estimule a elegância dela. SUA CASA. quando estiver com sua filha. Uma mulher deve ser bonita e elegante mas não vulgar usando tudo que é roupa curta. Não deixe que sua filha queira se destacar pelo número de machos que impressiona e sim pela sua elegância. Ela ficará esperta porque te tem como exemplo e filhas seguem o que o pai quer pra agradá-lo. não perca a oportunidade de elogiar bons exemplos que vem da televisão e xingar os maus. Se ela insistir em usar shorts. Isso mesmo. Elogie ela quando ela estiver discreta mas bonita. SUAS REGRAS. XINGUE as atrizes da Globo quando ver elas com algum ricaço e as chame de interesseiras e mostre seu asco por elas. Aqui está dicas másculas de como impregnar sua filha de valores por homens bons. A regra é a seguinte fazendo uma analogia com Futebol: Elogie os Kakás da vida e Xingue os Ronaldos da vida. diga pra sua filha que marginais e cafajestes são trastes humanos e que mulher que se envolve com eles não são gente. Oitavo Passo Sexualidade feminina Tu não quer criar uma reprimida problemática mas também não uma vadia moderninha feminista. Diga que uma mulher de bem procura fazer sexo apenas quando extremamente seguras do sentimento de um . Ou seja. Aliás. Ria de mulheres na fila da prisão esperando pra dar pra seus bandidinhos e diga que elas são um bando de OTÁRIAS. Fodam-se as feministas e toda essa porcaria moderna.

E nada de pagar cursinhos inúteis de sapateado. moda ou cinema. falar palavrões. roupas. Se ela tirar notas ruins corte Tv a cabo. . cosméticos. Cecília Meireles. Fernando Pessoa. é sujo e feio. Você deve pagar faculdade de medicina. Crepúsculo e Sex and The City. etc. MSN. Porém nunca diga que sexo é ruim. artes cênicas. Mande as feministas a merda e mostre que sua filha é admirada pelos homens por ser educada e não uma machorra gritona desbocada. Sua filha deve ser incentivada a ler bons livros e a tirar notas boas. Nunca dê a impressão pra sua filha que tu estarás pro que der e vier em todas as situações. pintura. letras. Euclides da Cunha. Nunca aceite nota menor que 9. ela que pague. Compre para ela literatura de verdade: Machado de Assis. Décimo Passo Ou ela estuda o que você quer ou tu fode a vida dela Nada de pagar universidade privada pra folgada fazer gastronomia. não se depilar. ficar de pernas abertas. peidar. Se ela quiser estudar merda. Dê uma sensação de medo nela pra ela ficar PIANINHO. José Saramago. Não compre e nem permita que ela compre livrinhos de romances babacas e açucarados como as porcarias de Sidney Sheldon. Obrigue-a ler um livro por mês e fazer um resumo de todos os livros pra você. internet. O mundo não é festa não. Rubem Fonseca.homem. e mostrar os peitos para vagabundos que só querem comê-la. viagens. Feminilidade e "frescurices" femininas não são ruins exatamente. Harry Potter. fumar. Mulheres assim são nojentas e perdem a feminilidade e querem ficar copiando os homens pois tem complexo de inferioridade. Outra coisa importante é dizer que se ela ficar grávida. pode arranjar outro lugar pra morar. Ligia Fagundes Teles. jazz. dentro de um namoro firme e honrado onde ela já te apresentou o sujeitinho fedorento. PORRA. não tomar banho. Diga pra sua filha que tu e sua esposa se dão muito bem na cama botando pra quebrar todo dia (ela vai fazer cara de nojo mas tudo bem) e que gostam muito um do outro e que o sexo é bom exatamente porque ambos se conhecem e confiam um no outro. Mário Quintana. engenharia ou outra profissão SÉRIA. Rachel de Queiroz. Não deixe que ela se torne uma CRETINA FÚTIL que só sabe ficar no facebook falando merda e querendo ficar bonitinha. Faça sua filha manter as pernas fechadas e a buceta lacrada. Isso cria irresponsabilidade e garotas mimadas folgadas. McDonalds. Carlos Drummond de Andrade. cerâmica. Ser forte e ter garra na vida não podem excluir os traços femininos dela. Nono Passo Uma verdadeira dama tem boas maneiras Arrotar. shopping. Corte tudo e mije nos sapatos dela.

Diz Ingrid Stein que as viúvas somam "um quinto das figuras femininas do escritor". c) e o do exercício da influência social. estuda-as sob três aspectos: a) o da independência na decisão de questões pertinentes ao próprio destino. a desnudá-lo. Matricule-a em um clube e obrigue-a a praticar um esporte diariamente: Volei. para Machado de Assis. Ela tem que estudar pelo menos 3 idiomas: Inglês. que influam com energia no mecanismo da historia . por isso. etc. Publicado em 29 de abril de 2011 em Crônicas Imprimir Enviar RSS Humor e viuvez Humor e viuvez O humor desce ao real pela minúcia descritiva. natação.história da arte ou fotografia.. sou de opinião que. . ginástica olímpica. que. uma das raras possibilidades técnicas de construir personagens femininas em torno das quais a ação gire. Mas devo à ensaísta o acicate que me põe a escrever sobre elas. (Afrânio Peixoto) A viuvez declarada no título é a viuvez de uma das viúvas que povoam os romances de Machado de Assis e creio já haver mencionado alhures que ando lendo o livro intitulado "Figuras Femininas em Machado de Assis" de Ingrid Stein.como Fidélia. De leitura sedutora o livro de Ingrid Stein conclui: " Portanto. b) o da aceitação de viver a sua "viuvez".. Antes de conhecer o ensaio de Ingrid Stein eu já conhecia e amava as viúvas machadianas. Não permita que ela seja uma ociosa e vire uma obesa sebosa.. por minha conta e risco.. espanhol e chinês.

que acompanhou de perto. como tal. noiva aos dezenove. lê o que escrevo. a evolução do drama existencial da viuvinha." Não tenho a menor intenção de polemizar. Se eu fosse estudá-las. no qual se insere Fidélia. Viúvas cumulativamente jovens. E isto não é novidade.porque outra cousa não se animaria a fazer. senão raros olhos repousados.. passo a passo. Quem sou eu? Demais. serve de pilar a toda a estruturação estética do "Memorial de Aires". viuvinha de vinte e três anos de idade. demais viúvas de outro. A obra de Machado de Assis pauta-se na análise minuciosa da alma dos seus personagens. prendada. vinda de um casamento momentoso. ninguém. fá-lo-ia não sob três. De minha parte eu a abraço com a mesma paixão das primeiras leituras. Um abraço certamente influenciado pelo depoimento do Conselheiro Aires. A questão é que há viúvas e viúvas. viúva aos vinte e um. mas sob dois aspectos. Dona Ingrid Stein que me desculpe. o que me parece. saudável. rica... e de expor alguns sentimentos humanos . belas e talentosas. pelo menos no caso da viuvinha Fidélia. ricas. mas estudar Fidélia sem levar em conta essa peculiaridade essencial me pegou de surpresa. A intenção é apenas deixar registrado que me deliciei com a viuvinha Fidélia de outro ponto de vista. autônoma e. "a adorável e encantadora Fidélia". ao contrário." Não sei se entendi bem. porquanto a mim me entra pelos olhos que Machado se esmerou na sondagem da .é concebê-las viúvas. é substantiva. De todos os modos. podendo este segundo grupo ser desdobrado em caso de necessidade.. grande talento. a viuvez da moça não é apenas meio de projeção de uma personagem feminina mas. é que. Abracemos o primeiro grupo. Melhor ainda: abracemos Fidélia. de um lado . Eis o que diz em "A Mão e a Luva" : "uma história em que o autor se ocupa de desenhar um ou dous caracteres.

Não casa. Registro de 02.10. porquanto revelaria a sua completa cegueira. o autor não perde de vista esse componente estrutural básico do "Memorial". essa história de analisar a alma da personagem.alma da viuvinha. a vida que tiveram e a dor que ela sentiu quando enviuvou.Aquela não casa. Pudera sim. pode casar.1888 Bastantes(flores). que me leva a considerar insuficiente a conclusão de Stein. à proporção que a vida flui. por todo o livro. ? responde a irmã dele. Limitar-me-ei a mostrar os sinais emitidos pelo estado de espírito da moça. E a tal ponto o fez. entre elas a do marido de Fidélia. pois..1888 .Quem lhe diz que não? . Basta saber as circunstâncias do casamento. para casar basta estar viúva. Assim: Registro de 17. e com tal elegância e cuidado o fez.11. convido o leitor a acompanhar estas observações do Conselheiro Aires: Registro de 10.. .01. ? diz o Conselheiro .bem . .Não quer dizer que não venha a casar outra vez. A partir daí. Pudera haver alguém que descobrisse vulgar curiosidade no Conselheiro.1888 .Não quer dizer nada. Assim. mas pior para o descobridor. Fidélia entrou em uma fábrica de flores para encomendar as que levará no dia 2 de novembro à sepultura do marido.. Ora.. já é tempo de dizer afinal em que consiste. De mim eu mesmo direi muito pouco. no caso de Fidélia. segundo a qual Machado se vale das viúvas para possibilitar às mulheres maior independência no cenário social de suas histórias.

e ela parece que não quer.dispostas. sem hipocrisia da viúva nem infidelidade da próxima esposa. Era o acordo ou o contraste do indivíduo e da espécie... rezando.12.1888 ..1889 (se o Conselheiro tivesse voltado ao cemitério) .1889. sem embargo da ação do pretendente.11. quem sabe se não iríamos dar com a viúva ao pé da sepultura do marido.. as mãos cruzadas.1889 Se eu a visse no mesmo lugar e postura. como há um ano? Ainda o regustro de 09.O nome do marido estava cercado de perpétuas.. Registro de 11. se a viúva foge a si mesma.01. A recordação do finado vive nela. Neste ponto chamo a atenção para o comentário complementar de 09. não duvidaria ainda assim do amor que Tristão lhe inspira.01. Registro de 05. Registro de 09..01.. se ambos a quiserem ter juntos.. vive com todas . é que tem medo de cair e prefere a viuvez ao outro estado. em que o autor faz a síntese solidária do conflito vivido por Fidélia.1888 Os olhos de Fidélia encontraram os de Tristão.nenhuma lei divina impede a felicidade de ambos (Tristão e Fidélia).. Registro de 03. Ninguém me convencerá de que a escolha das perpétuas não é machadiana.12. A questão é querê-lo.. Tudo poderia existir na mesma pessoa.faziam grande efeito.1888 .

1889 (despedindo os recém-casados no tombadilho do paquete que os levava a Portugal) Eu. A idéia é saber se Fidélia terá voltado ao cemitério depois de casada.06. o túmulo. sem os vencer inteiramente.... as mãos postas e o resto. aqui lho entrega e recomenda.. Possivelmente sim. Viva a mocidade! A mocidade tem o direito de viver e amar. mas felizmente não a disse a ninguém. possivelmente não. Valha-nos. com o segredo das estréias de um coração que aprendeu na escola do morto. e separar-se alegremente do extinto e do caduco... . Registro de 15.07. a alma de uma pessoa pode ser estreita para duas afeições grandes. Registro de 18. indiscreta decerto. repetir a frase à epígrafe ? O humor desce ao real.. Enquanto pôde fugir. Entendo que caberia estender um pouco mais o artigo.as doçuras e melancolias antigas. Os mortos podem muito bem combater os vivos. não lhe ficarei querendo mal. E.1889 Enfim casados. Não a censurarei se não. ao contrário.1889 Vindo para casa acudiu-me em caminho uma idéia. Se sim. e aqui lho dá. fechando o Memorial: . fugiu-lhe.se os mortos vão depressa. por ora. no tombadilho do paquete. Registro de 30. os velhos ainda vão mais depressa que os mortos. a desnudá-lo. imaginei o cemitério.05. e justificar o título "Humor e viuvez" com que batizo esta edição. de modo a relacionar a cosmovisão do escritor com a concepção da personagem Fidélia.. a figura. Mas o gênio da espécie faz reviver o extinto em outra forma. mal a deixo nesta folha de papel. pela minúcia descritiva.

Mas entre todas. capítulo 5 e versículo 3.A frase ajusta-se à simpatia do escritor quanto ao drama existencial de Fidélia. Leia mais em: http://www. Ele recomenda para viúva que ainda é jovem casar-se novamente. ficara para trás. que diz: “Honra as . essa é uma afirmação do Apóstolo Paulo que se encontra no livro de I Timóteo. O nojo das "Memórias Póstumas". Por fim.” Isaías 1:17 Existem muitos percalços durante a vida que ocorrem por diversos motivos. afinal. multiplicou o azeite.webartigos. Deus tem preocupação com cada pessoa. Uma passagem bastante conhecida na Bíblia Sagrada é o que aconteceu com certa viúva que só tinha uma botija de azeite em casa. se distanciam dos demais. e este baque geralmente muitos não conseguem suportar. tratai da causa das viúvas. ajudai o oprimido. As viúvas devem ser respeitadas. importa lembrar que Fidélia é um nome que tem tudo a ver com fidelidade e ironia.com/artigos/humor-eviuvez/64984/#ixzz21MH4C5Oc O que a Bíblia diz sobre Viuvez? “Aprendei a fazer bem. gerando até mesmo uma depressão. procurai o que é justo. por mais difícil que seja é preciso entender que tudo continua. dão vazão a solidão. e o profeta Eliseu por intermédio de Deus. afinal ainda há vida. que é universal. algumas situações são resultados do próprio percurso da vida e outras consequências são ocorridas por escolhas que nós mesmos fazemos. fazei justiça ao órfão. e certamente revela o amadurecimento filosófico de Machado. o que mais deixa o ser humano desnorteado é quando este perde seu esposo (a).

. mas é nessa hora que o auxílio na qual o salmista Davi falara vem de encontro com a pessoa.1:27).. Por Bruna Trindade Pires Bíblia e Viúvez O que a Bíblia fala a respeito das viúvas? “A religião pura e imaculada para com nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas na suas aflições. é nEle que encontrará esperança para uma vida melhor.1:27).. observam-se famílias . mas uma vida superabundante de alegria. solidão ou desespero. de onde virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor que fez o céu a terra.viúvas verdadeiramente as viúvas.” Portanto somente Deus tem o alívio para qualquer dor que reprime a o indivíduo.” (Tg. INTRODUÇÃO No início da década de 1990. os sentimentos mais tristes querem invadir o coração. em Salmos capítulo 121 e nos versículo 1 e 2 revela: “Elevo os olhos para os montes. que fica viúva é muito mais delicada e difícil do que para o homem.” De fato para os que passam ou já passaram por esse incidente. A situação da mulher. “A religião pura e imaculada para com nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas na suas aflições.. paz e maravilhas que Ele pode proporcionar.. sem sofrimento.” (Tg. Muitas vezes...

pois ela mesma. Em sua forma . A forma básica de blues de 12 compassos foi mencionada anteriormente. paz. sente-se minada em sua base. A viuvez se constituí um assunto de elevada importância na Palavra de Deus. O blues como um estilo tem uma rica história que está além do escopo desta Introdução. ânimo e ajuda àqueles que perdendo seus conjugues. sentem-se o profundo vazio em seu interior. como também seu sentido coloquial de um sentimento de tristeza ou melancolia. parte 1 Pingo de Cultura Categoria Teoria musical Blues O termo "blues" é um tanto sobrecarregado. se angustia e não consegue passar segurança para seus filhos. descrevendo tanto um estilo geral de música e uma categoria mais específica de progressões harmônicas.desestruturadas por causa da ausência do pai e também pelas dificuldades e incapacidade da viúva em manter o ritmo de vida anterior. Ela se desestrutura. se abala. como na frase "I've got the blues" (Estou triste). entre tantas razões para ser um instrumento de consolo. Teoria musical. A Igreja do Senhor existe na terra. estudo sobre o blues. Tanto homens como mulheres sofrem.

original. enquanto músicos de rock geralmente preferem Mi. e mais notavelmente na Era do Bebop. ainda tocada geralmente na música rock e RB. Lá. Tocar a escala de blues sobre a progressão básica de três acordes de blues num contexto de jazz envelhece muito rapidamente. que é na verdade Si Bemol ou Mi Bemol. A escala de blues em Fá pode ser tocada sobre toda essa progressão. e o acorde V. Os instrumentos mais usados no jazz. quando tocado nesses instrumentos. o acorde IV. como o trompete e os vários membros da família do saxofone. Isso tem muito a ver com a maneira como os nstrumentos são afinados. A progressão básica do blues é a seguinte: || I | I | I | I | que. Embora a progressão de blues possa ser tocada em qualquer tom. | Bb| Bb | F | F | | V | IV | I | I || gera: | C | Bb | F |F ||. . soa na verdade como um Si Bemol ou um Mi Bemol. e Mi Bemol. e as guitarras são afinadas para favorecer os tons que contêm sustenidos. dependendo do instrumento. A música escrita para esses instrumentos é portanto transposta. Os acordes são geralmente tocados todos como acordes de sétima da dominante. já que eles não resolvem numa tônica. Si Bemol. os músicos começaram a adicionar elementos a essa fórmula simples. os tons mais populares entre músicos de jazz parecem ser Fá. Ré ou Sol. somente três acordes são usados: o acorde I. || F | F | F | F | | IV | IV | I | I | no tom de Fá. embora eles não estejam de fato funcionando como acordes da dominante. As guitarras tendem a dominar a música rock. As posições dos dedos nesses instrumentos favorecem tocar em Dó. respectivamente. A partir da Era do Swing. o que significa que um "Dó" na pauta. são geralmente afinados em Si Bemol ou Mi Bemol.

Por exemplo. Essa substituição funciona porque os . Tomemos por exemplo o seguinte: || F7 | Bb7 | F7 | Cm7 F7 || Bb7 | Bdim | F7 | Am7b5 D7alt || Gm7 | C7alt | F7 D7alt | Gm7 C7alt |.V-i em Sol Menor nos compassos 8 a 9. Essa mesma substituição pode ser feita na segunda metade do compasso 2. e os compassos 9 a 11 formam um ii-V-I em Fá. que ainda é considerada o padrão para sessões de improviso de jazz ("jazz jam sessions"). Essa progressão em particular é especialmente comum no bebop e nos estilos posteriores. Observe a substituição de um ii-V-I em Si Bemol nos compassos 4 a 5. Essa progressão oferece uma gama maior de possibilidades de escala do que a progressão básica de blues de três acordes. Ab7 pode ser tocado no lugar do D7alt na segunda metade do compasso 8. e um V-i em Sol Menor nos compassos 11 a 12. substituindo por exemplo esse Ab7 por um Abm7. é a seguinte: || F7 | Bb7 | F7 | F7 || Bb7 | Bb7 | F7 | D7alt || Gm7 | C7 | F7 | C7 |. os compassos 8 e 9 formam um V-i em Sol menor. Outra substituição comum é um A7alt no lugar do F7 no compasso 11. já que tanto o Bdim quanto o Bb7b9 compartilham da mesma escala Si Bemol Diminuta Semitom-Tom (Si Tom-Semitom).Uma adaptação comum da progressão de blues. Você pode também mudar a qualidade dos acordes. um ii. Por exemplo. Observe também o acorde diminuto no compasso 6. A idéia de adicionar o ii-V à progressão de blues resulta em mais variações. Esse acorde diminuto está servindo como um substituto para o acorde de sétima da dominante. Outras variações podem ser feitas usando substituições pelo trítono.

e porque o A7alt forma parte de uma progressão II-V-i em Sol Menor com o D7alt e o Gm7 que vêm em seguida. Como acontece com a progressão de blues. Progressão I Got Rhythm A música "I Got Rhythm". A maioria das músicas baseadas na progressão Rhythm é tocada no tom Si Bemol. perdendo somente para a progressão de blues. Fá. A progressão harmônica dessa música é a seguinte: || Fmaj7 | Em7b5 A7b9 | Dm7 G7 |Cm7 F7 || Bb7 | Bbm7 Eb7 | Am7 D7 | Abm7 Db7 || Gm7 | C7 | Fmaj7 D7alt | Gm7 C7 |. há muitas possíveis variações sobre a progressão Rhythm.acordes compartilham várias notas. geralmente bem acima de 200 batimentos por minuto. Essas músicas têm uma forma AABA de 32 compassos baseada na seguinte progressão de acordes: A || Bbmaj7 G7 | Cm7 F7 | Bbmaj7 G7 | Cm7 F7 || Fm7 Bb7 | Ebmaj7 Ab7 | Dm7 G7 | Cm7 F7 || A || Bbmaj7 G7 | Cm7 F7 | Bbmaj7 G7 | Cm7 F7 || Fm7 Bb7 | Ebmaj7 Ab7 | Cm7 F7 |Bbmaj7 || B || Am7 | D7 | Dm7 | G7 || Gm7 | C7 | Cm7 | F7 || A || Bbmaj7 G7 | Cm7 F7 | Bbmaj7 . e em andamentos muito rápidos. Essa progressão usa a maioria das técnicas descritas acima. de George Gershwin. Charlie Parker levou esses tipos de substituições a um extremo em "Blues For Alice". "Rhythm changes"). Essa forma é chamada pelos músicos de jazz simplesmente de progressão Rhythm (em inglês. entre elas a tônica. é a fonte de uma das progressões harmônicas mais populares da era do bebop. Pode ser uma boa você se dedicar a tocar com essa progressão por um tempo.

G7 | Cm7 F7 || Fm7 Bb7 | Ebmaj7 Ab7 | Cm7 F7 |Bbmaj7 || Essa progressão contém muitas progressões ii-V. estudo sobre o blues. ou substituir o quinto acorde Bbmaj7 pelo Dm7. Teoria musical. A primeira substituição já foi descrita quando falamos da escala diminuta. A segunda troca um acorde I por um acorde iii. parte 2 Pingo de Cultura Categoria Teoria musical . o Dm7 e o G7 que o seguem formam um ii-V em Dó Menor. especialmente nos últimos quatro compassos das seções A. Algumas das alterações comuns são substituir o segundo acorde G7 por um acorde diminuto Bdim. Além disso. As características importantes da progressão Rhythm são as repetidas seqüências I-VI-ii-V (ou substitutos) nos primeiros quatro compassos das seções A. que têm três das quatro notas em comum. Qualquer uma das alterações comuns descritas no trecho sobre progressões ii-V acima podem ser usadas quando se está tocando sobre uma progressão Rhythm. e cujas respectivas escalas diferem somente em uma nota. e os movimentos básicos da tonalidade em quintas na ponte. por isso essa é uma substituição especialmente forte harmonicamente. Muitas músicas contêm ligeiras alterações dessa progressão básica. conduzindo de volta à tônica original da última seção A.

e ficar familiar com as variações particulares associadas com músicas específicas. Essa também é uma boa oportunidade de testar o que você aprendeu sobre o ii-V. e de praticar tocar em andamentos rápidos. ficou conhecido por usar uma progressão particularmente complexa que é geralmente chamada de progressão Coltrane.Agora vamos a continuação do estudo. A progressão de"Giant Ste ps" é a seguinte: . por meio de composições originais como "Giant Steps" e "Countdown". especialmente no tom Si Bemol. deve ficar fluente na progressão Rhythm básica. do álbum Giant Steps. A característica básica da progressão Coltrane é o movimento de tonalidade por terças maiores. se você não leu a primeira parte clique aqui. Progressão Coltrane John Coltrane. embora elenão tenha sido o prime iro ou único músico a fazer uso delas. Se você quer virar um músico improvisador. e arranjos de standards omo "But Not For Me" no álbum My Favorite Things.

Por exemplo. Essa música começa com a seguinte progressão de quatro compassos: | Em7 | A7 | Dmaj7 | Dmaj7 | que é uma manjada progressão ii. A progressão de "Countdown" é baseada por alto na progressão da composição de Miles Davis chamada "Tune-up". ele inicia o ciclo de terças maiores. em seguida Mi Bemol. Solar sobre uma progressão Coltrane .V-I em Ré Maior. e depois modula para o acorde de sétima da dominante meio-tom acima. Coltrane começa com o mesmo acorde ii. exceto que estão baseados num ii-V em Dó.|| Bmaj7 D7 | Gmaj7 Bb7 | Ebmaj7| Am7 D7 || Gmaj7 Bb7 | Ebmaj7 F#7 | Bmaj7| Fm7 Bb7 || Ebmaj7 | Am7 D7 | Gmaj7 | C#m7 F#7 || Bmaj7 | Fm7 Bb7 | Ebmaj7 |C#m7 F#7 || O primeiro centro tonal aqui é o Si. Os quatro compassos seguintes da música são idênticos harmonicamente. passando do tom Si Bemol para Sol Bemol e voltando finalmente a Ré. Os primeiro quatro compassos de "Countdown" são: | Em7 F7 | Bbmaj7 Db7 | Gbmaj7 A7 | Dmaj7 |. e ele continua a mover-se em ciclo por essas três tonalidades. depois Sol. os quatro compassos seguintes são a mesma coisa em Si Bemol. A partir daí. Coltrane conseguiu desenvolver essa idéia de várias maneiras. ele a usou como um substituto para uma progressão ii-V normal. que estão a uma terça maior de distância.

isto é.7 no Ubuntu 12. WINE Não é um Emulador.04.5. Você precisa tentar ficar bastante atento e se lembrar de tocar melodicamente quando estiver solando sobre uma progressão tão complexa como é a progressão Coltrane.pode ser um desafio. o Wine permite a execução de aplicações desenvolvidas para ambientes . Desta forma. As músicas geralmente são tocadas em andamentos rápidos.04. • • Detalhes Categoria: Aplicativos Publicado em Segunda. Não dá para simplesmente tocar uma única escala diatônica sobre vários compassos. Antes.7 no Ubuntu 12. para quem ainda não conhece o Wine segue uma breve explicação: Wine (acrónimo recursivo para WINE Is Not an Emulator. já que o centro tonal aparente muda tanto. em tradução livre) é um projecto para sistemas operacionais UNIX que tem como objetivo a implementação da API do Microsoft Windows. em teoria. e também é fácil cair na armadilha de não se tocar nada além de arpejos que delineiem os acordes.5. 30 Abril 2012 18:52 Escrito por Administrador Acessos: 1893 4 Comments Instalando Wine 1. Instalando Wine 1.

a versão 1.wikipedia. traduzido literalmente do inglês para o português. o que levou à escolha de uma taça de vinho como logomarca do Wine. Se você quer instalar a última versão estável do Wine. Photo Shop entre outros em seu sistema linux. execute os seguintes comandos: sudo add-apt-repository ppa:ubuntu-wine/ppa sudo apt-get update sudo apt-get install wine1.7 do Wine é uma versão beta pois ainda está em fase de testes. IE.4 seguindo os mesmos passos trocando apenas o último comando por sudo apt-get install wine1. fonte: http://pt. Wine.10.Windows nativamente noutros sistemas operacionais.5.5.org/wiki/Wine Com o Wine você poderá instalar programas como MS Office.7 no Ubuntu 12. Para instalar o Wine 1.04/11. significa vinho.winehq. instale a versão 1.5 Lembre-se.4 Veja mais detalhes no site oficial do projeto: http://www.org/ Aplicativos -> Acessórios -> Consola .

Teclas de controle e atalhos 2. Créditos "Muito embora o Linux possua diversas e ótimas interfaces gráfica (GUI's . Opções 5. Abrindo um Terminal 2. onde você digita os comandos para dizer ao computador o que ele deve fazer. Data e Hora 3. Módulos carregáveis do Kernel 11. Shell (Bash) e Utilitários de Terminal 4. como de resto todos os sistemas operacionais Unix. dentre as quais destacamos o Gnome e KDE. Documentação 2. Sistema de Arquivos 6. Obtendo ajuda 1. Usuários e Grupos 7. Utilitários de Texto 8. Usando essa página 2. Arquivos e Diretórios 5. Nosso maior aliado 2. porém implica que você saiba para que serve cada comando e seus diversos parâmetros.” .Graphical User Interfaces) bastante amigáveis. Monitoramento de Acesso 9. Iniciando o Interpretador de Comandos 1. Usando "grep" com resultados coloridos 6. Informações adicionais 8. O ambiente tradicional do Unix é o CLI (Command Line Interface). Rede 10. ainda requerem por vezes que façamos uso da linha de comando. Outras fontes de consulta 7. Informações do Sistema (Hardware e Processos) 4. Otimizando o desempenho do history com navegação contextual 4. Dicas e Truques 1. Esse modo é extremamente poderoso e rápido. Teclas de emergência do GNU/Linux 3. Os Comandos do Linux 1.ComandosBasicos Conteúdo Conteúdo 1. Abrindo uma seção shell 3.

Os comandos que você precisará digitar estarão sempre em "negrito com aspas". Todos os comandos nesta página devem ser usados em um terminal ou diretamente no shell.Usando essa página • • • • Essa página ira fazer você se familiarizar com os comandos básicos do GNU/Linux. somente uma introdução para complementar as ferramentas gráficas do Ubuntu. Todos os nomes dos comandos estarão em negrito. Não é sua intenção ser um guia completo de comandos. • .

Iniciando o Interpretador de Comandos Abrindo um Terminal No Gnome vá ao menu Aplicações > Acessórios > Terminal ou pressione simultaneamente as teclas Alt+F2.com).ATENÇÃO: Lembre-se o Linux diferencia maiúsculas de minúsculas. Abrindo uma seção shell Tecle simultaneamente Crtl+Alt+F1(. Entre os programas interpretadores de comandos podemos destacar o bash. comand coisas totalmente diferentes. No Linux. mais uma fonte de referência que irá abranger os principais comandos separados por categorias de acordo com as tarefas que executam. não temos a pretensão de ser um guia completo de comandos. csh e sh entre outros. Um interpretador de comandos também é conhecido como shell ou modo texto. Um comando do Linux é uma palavra especial que representa uma ou mais ações. É a principal ligação entre o usuário. O interpretador de comandos é que executa comandos lidos do teclado ou de um arquivo executável. e na caixa de texto digite "gnome-terminal" e tecle “Enter”.. Portanto.. . Os Comandos do Linux Como já descrito anteriormente. onde você deverá entrar com seu usuário e senha para ter acesso ao prompt de comando. você poderá ter vários interpretadores de comandos (ao contrário do que acontece no Windows que só tem o command.F6) que uma console modo texto será exibido solicitando um login. Ele é o programa responsável por interpretar essas instruções enviadas pelo usuário e seus programas para o kernel.

Isso funciona sem problemas para comandos internos. o bash emite um beep. o comando é completado e acrescentando um espaço. na sua pasta raiz tente digitar cd pro (aperte TAB)+as( aperte TAB)+os( aperte TAB)+d(aperte TAB) e veja como foi fácil digitar um caminho para entrar no local:/proc/asound/oss/devices.São usados arquivos de comandos (scripts) criados pelo usuário para o computador executar os comandos na ordem encontrada no arquivo. é que você pode repetir um comando executado sem ter que digitá-lo novamente. Neste modo. o script pode verificar qual será próximo comando que será executado e dar continuidade ou não ao processamento.Entre eles o mais usado é o Bash (Bourne Again Shell). Isso é possível utilizando o caractere "!" na frente do comando que você deseja repetir. O bash vai buscar aquele comando no histórico e se lá tiver algo parecido o comando será .Os comandos são digitados no teclado pelo usuário e passados ao interpretador de comandos um a um. criado por S. Isso é feito pressionando-se a tecla TAB. Bourne. • Esse sistema é muito útil quando temos que digitar por várias vezes seguidas um mesmo comando ou para compilar algum programa complexo. Neste modo o computador depende do usuário para executar uma tarefa ou o próximo comando.R. Uma característica interessante do bash é que ele possui a função de auto-completar os nomes de comandos que foram digitados via entrada padrão. Não-interativa . e dependendo do término do comando. o computador executa os comandos do arquivo um por um. caso o comando não seja encontrado. Outro recurso muito interessante do bash. Os comandos podem ser enviados de duas maneiras para o interpretador: • Interativa . Por exemplo.

: ”help logout” info . Veja a seção "Man & Getting Help" para mais informações. por exemplo). "tail -f /var/log/squid/access.log cd /etc/ ls -hl !tail O comando "!tail" irá informar ao shell (bash) para executar o último comando tail executado. Ex. Tente "man man" para ver a página do manual do próprio man. Veja o exemplo abaixo com esta seqüência de comandos: tail -f /var/log/squid/access. Adicione também o comando sudo na frente de todos os comandos.log". Veja RootSudo para maiores informações sobre o sudo. caso esteja trabalhando em um diretório ou em arquivos que não lhe pertencem (arquivos do sistema. Para execução de muitos comandos é necessário ter privilégios de administrador. e você passara a ver novamente os LOG's do Squid em tempo real. help . então como no Ubuntu o usuário root por questões de segurança se encontra desabilitado.: ”info emacs” • • . será necessário o uso do "sudo". no caso. sendo que a navegação pelo documento é feito por meio de comandos internos do Info.executado.Exibe documentação no formato Info. Ex.Formata e exibe uma página man (man page) O comando man é usado para mostrar o manual de outros comandos. o mesmo estará precedido do sudo. Assim sendo sempre que um comando necessitar deste privilégio.Exibe informações sobre os comandos internos do Bash. Documentação • man .

hwclock . utilize o comando abaixo. • • cal . "df -h" é provavelmente o mais útil .usa megabytes (M) e gigabytes (G) em vez de blocos para relatar o tamanhos. "du -k -h --max-depth=1" .Exibe um simples calendário.Data e Hora • date . (-h significa "humanreadable"). du – Exibe o tamanho de arquivos e/ou diretórios.Exibe e edita a data e a hora atuais do sistema. o Informações do Sistema (Hardware e Processos) • df – Mostra o espaço em disco do sistema de arquivos usado por todas as partições. "sudo hwclock --set --date=032914502007" para definir a data e hora do hardware como 14:50 h de 29/03/2007. será assumido o diretório atual. O uso da opção du -h tornará a apresentação mais simples de ser interpretada. Se nenhum arquivo ou diretório for passado como argumento. o • Para verificar o tamanho dos subdiretórios ao invés dos arquivos.Consulta ou define o relógio do hardware (Hardware Clock). o "sudo hwclock -s" para atribuir ao sistema a data e hora do hardware (BIOS). ”sudo date 032914502007” para alterar a data e hora para 14:50 h de 29/03/2007. o o ”date” para exibir a data e hora atual.

o ”lsb_release -a” para exibir as informações completas do sistema conforme abaixo exemplificado. lspci . ”uname -r” para exibir o release do sistema operacional. É muito útil para verificar qual é o Kernel usado por você. que é provavelmente mais útil para computadores atuais. Equivale ao comando ”uname -m”. nome e versão do Kernel e alguns outros detalhes. incluindo o nome da maquina.• free – Este comando exibe a quantidade de memória livre e usada no sistema. arch – Exibe a arquitetura do computador. ”uname -m” para exibir a arquitetura da maquina. o o • • • • • ”uname -a” para exibir todas as informações. "free -m" fornece a informação usando megabytes. uname . (Equivale ao ”arch”).Exibe informações sobre os barramentos PCI do computador e sobre os dispositivos a ele conectados. o • lsb_release – Este comando fornece informações básicas do sistema operacional (LSB – Linux Standard Base) e sua distribuição.Lista informações sobre os barramentos USB do computador e sobre os dispositivos a eles conectados.Este comando exibe várias informações sobre o sistema. user@computer:~$ lsb_release -a . lsusb . IRQ e canais DMA que cada dispositivo esta utilizando. especificando os endereços de E/S (Entrada/Saída). lsdev – Lista o hardware instalado no computador.

o O ”top” também nos permite a manipulação dos processos por meio de comandos interativos. “mata” um processo. ”m” . ”h” . porém estático dos processos que estão sendo executados no sistema.       • ps – Apresenta um quadro atual.Abandona o comando ”top”.Ordena os processos pelo uso da CPU (este é o padrão).Ordena os processos pelo uso da memória residente. ”q” . além do número total de tarefas sendo executadas. memória RAM e uso do swap. processos em andamento e recursos do sistema.Atualiza imediatamente a visualização do quadro de processos. incluídos CPU. ou seja. ”N” . ”ESPAÇO” .Finaliza. ”P” . Veja abaixo alguns dos comandos interativos mais importantes do ”top”. .Ordena os processos pelos seus PIDs.LSB Version: n/a Distributor ID: Ubuntu Description: Release: Codename: • Ubuntu (The Edgy Eft Release) 6.Exibe a ajuda dos comandos interativos do ”top”. ”M” .Este comando exibe em tempo real informações sobre seu sistema Linux.10 edgy top .   ”k” .Ativa/Desativa a exibição de informações da memória.

Também assim como o comando kill. Para saber qual PID de determinado processo que esta sendo executado pode ser utilizado o comando ps. “mata” processos sendo executados pelo seu PID. você entra direto no seu diretório pessoal. fechando com isso o navegador web Mozilla Firefox. de todos usuários. o ”kill -9 1345” para finalizar o processo de PID número 1345. o Executando "pwd" no diretório Desktop mostrará "~/Desktop". Observe que o Terminal do Gnome também mostra esta informação na barra de títulos da janela. ou no popular. onde pwd significa "print working directory". Quando abrimos um terminal ou seção shell. • kill – Finaliza. • killall – Finaliza processos pelo nome ao invés do PID como faz o comando kill. Para mover-se pelo sistema de arquivos você deve usar o cd.O comando pwd lhe permite saber em qual diretório você está no momento. O nome dos processos ativos pode ser observado com uso do comando ps. Veja a imagem de exemplo no topo desta página. • cd .Este comando nos permite se deslocar entre a árvore de diretórios do sistema. o killall envia um sinal para o processo. o ”killall mozilla-firefox” para finalizar o processo mozilla-firefox. Arquivos e Diretórios • pwd .o ”ps aux” para apresentar todos processos sendo executados. mesmo os desvinculados de TTYs. incluído o nome do usuário a qual o processo pertence. . lhes enviando um sinal.

o "cp file foo" para fazer uma cópia exata do arquivo "file" dando-lhe o nome de "foo". "cd" para ir ao seu diretório pessoal. que o levará diretamente ao sub-diretório /www do diretório /var..confbkp" para gerar uma cópia de segurança exata do arquivo "/etc/X11/xorg.Comando utilizado para listar o conteúdo de um diretório.conf /etc/X11/xorg.conf-bkp". Para navegar através múltiplos níveis de diretórios em só comando. use por exemplo.conf" dando-lhe o nome de "/etc/X11/xorg. "cd . sendo muito usado também para renomear um determinado arquivo. Você deve especificar um novo nome se quiser renomear um arquivo.o o o "cd /" para ir ao diretório raiz. Usado com certas opções. o • ls . o o • cp – Copia arquivos e diretórios." para acessar um diretório de nível acima do atual. "sudo cp /etc/X11/xorg.Este comando move arquivos e diretórios. o • mv . "cd /var/www". o ”mv arquivo1 arquivo2” para renomear o arquivo “arquivo1” localizado no diretório pessoal do usuário para “arquivo2” no mesmo local. ”cd -” para voltar ao diretório que se encontrava antes de mudar. "mv foo ~/Desktop" moverá o arquivo "foo" para seu diretório Desktop sem alterar seu nome. é possível ver o .

tamanho dos arquivos, quando foram criados, e as permissões de cada um.
o

"ls ~" para mostrar os arquivos que estão em seu diretório pessoal. ”ls -hal ~” para mostrar os arquivos que estão em seu diretório pessoal, inclusive os ocultos (-a) em forma de uma listagem (-l) e com as informações de tamanho mais amigável a nós seres humanos (-h).

o

rm - Utilize este comando para remover (deletar) arquivos e opcionalmente diretórios. Por padrão o comando rm exibe um prompt onde o usuário deve confirmar a exclusão de cada arquivo, digitando a letra “y” seguido de “Enter”.
o

”rm arquivo1” para remover o arquivo chamado “arquivo1” do diretório corrente após confirmação no prompt. ”rm -f arquivo1” para remover o arquivo chamado “arquivo1” do diretório corrente sem que lhe seja exibido o prompt de confirmação. ”rm -R ~/temp/” para remover de forma recursiva o diretório /temp localizado em sua pasta pessoal e todo seu conteúdo, seja ele arquivos e outras arvores de sub-diretórios.

o

o

mkdir - Comando cuja finalidade é permitir a criação de um ou mais diretórios.
o

"mkdir musicas" para criar um diretório chamado “musicas” dentro do diretório corrente.

chmod – Altera as permissões de acesso de arquivos e diretórios, não alterando estes atributos de links simbólicos passados na linha de comando, mais sim as permissões dos arquivos aos quais eles se referem. Para

maiores detalhes sobre o sistema de permissões de arquivos e diretórios no Linux aconselhamos este link aqui do Guia Foca GNU/Linux. Leitura (r) Escrita (w) 0 0 0 0 1 1 1 1
0 1 2 3 4 5 6 7 •

Execução (x) 0 1 0 1 0 1 0 1

Octal 0 1 2 3 4 5 6 7

0 0 1 1 0 0 1 1

(zero) permissão negada permissão de execução permissão de gravação permissão de gravação e execução permissão de leitura permissão de leitura e execução permissão de leitura e gravação soma de todas as permissões

”chmod 744 file” para alterar as permissões do arquivo “file” de modo ao Dono ter total permissão (leitura, execução e escrita) enquanto que os usuários pertencentes ao Grupo e os Outros terão permissão apenas de leitura. ”chmod -R 744 temp/” para alterar as permissões de forma idêntica ao exemplo anterior, porém do sub-diretório /temp e todo seu conteúdo de forma recursiva. chown – Altera o proprietário e o grupo de arquivos e diretórios.
o

”chown fulano:vendas file” para alterar o arquivo “file” para ter como Dono o usuário “fulano” e o Grupo como “vendas”.

o

”chown -R ciclano:compras temp/” para alterar o sub-diretório /temp e todo seu conteúdo de forma recursiva para ter como Dono o usuário “ciclano” e o Grupo como “compras”.

diff – Usado para comparar o conteúdo de dois arquivos, exibindo a diferença entre eles.
o

”diff file foo” para ver a diferença entre o conteúdo do arquivo “file” e o arquivo “foo”.

find – Comando utilizado para procurar por arquivos na arvore de diretórios. Se um caminho não for passado ao comando find a busca será feita no diretório corrente.
o

”find ~/temp/file” para procurar pela ocorrência de um arquivo chamado “file” no sub-diretório /temp do diretório pessoal do usuário.

locate – Pesquisa em uma base de dados de nomes de arquivos por nomes que satisfaçam um determinado padrão. O comando slocate é a versão segura do locate, pois não exibe arquivos para os quais o usuário não tenha permissão de acesso. Como a arvore de arquivos e diretórios esta sempre sendo atualizada é necessário que esta base de dados também o seja, por tanto é sempre aconselhável antes de executar estes comandos atualizar a base executando ”updatedb”.
o

”locate ~/file” para pesquisar por um arquivo que corresponda a expressão “file” no diretório pessoal do usuário. Como este comando pesquisa em um banco de dados, se não for passado ao comando o caminho desejado ele pesquisará em toda sua base de dados, correspondente a toda arvore de diretórios do sistema.

gz” em substituição aos originais.tar.gz podem ser descompactados e extraídos com as opções xzvf do comando tar.tar” no diretório corrente. Notar que a extensão “.ogg” do diretório corrente.tar”. o ”tar cvf my_ogg_files. mais aconselhável para facilitar a identificação do arquivo.tar” não é obrigatória.ogg” do tarball “my_ogg_files. . NOTA: Arquivos que possuem a extensão . ”tar xvf my_ogg_files.tar” para exibir todo o conteúdo do arquivo TAR chamado “my_ogg_files.ogg” para extrair apenas o arquivo chamado “musica1.tar” contendo todos os arquivos de extensão “. ”tar xvf my_ogg_files. Estes arquivos TAR são os chamados “tarfile” ou “tarball”.tar” no diretório corrente. as permissões e datas de acesso e modificação. o o o o • gzip Compacta e opcionalmente descompacta arquivos regulares. o ”gzip arq1 arq2” para compactar os arquivos “arq1” e “arq2” gerando os arquivos “arq1.tar musica1.• tar Usado para armazenar ou extrair arquivos TAR (Tape ARchive).tar” para extrair todo conteúdo do arquivo “my_ogg_files.gz” e “arq2. Os arquivos compactados com o comando são substituídos por outro de menor tamanho com a extensão . Isto corresponde a usar o comando gunzip para descompactar o arquivo TAR e depois usar o comando tar xvf para extrair os arquivos.tar *.ogg” para criar um arquivo TAR chamado “my_ogg_files. ”tar tvf my_ogg_files.gz porém preservando o dono.

gz” trazendo de volta o arquivo original “arq1”. o o Sistema de Arquivos • mount – Monta um sistema de arquivos tornando-o disponível para as operações de E/S (Entrada/Saída) em arquivos.bz2” trazendo de volta o(s) arquivo(s) original(is) que tinham sido previamente compactados.bz2” para descompactar o arquivo “arquivo.o ”gzip -d arq1” para descompactar o arquivo “arq1. os arquivos compactados com este comando são substituídos por outro de menor tamanho com a extensão .bz2”. ou exibe uma lista dos sistemas de arquivos atualmente montados. ”bzip2 -9 arq2” para compactar o arquivo “arq2” pelo processo de máxima compressão gerando em substituição o arquivo “arq2. O algoritmo empregado por este comando permite uma maior compressão e também segurança dos arquivos gerados.bz2 porém preservando o dono. porém o processo se torna um tanto quanto mais demorado. as permissões e datas de acesso e modificação. • bzip2 Compacta e opcionalmente descompacta arquivos regulares. ”bzip2 -d arquivo. o ”mount” para listar os sistemas de arquivos atualmente montados. Assim como o gzip. A presença da opção -d equivale ao uso do comando gunzip.bz2”. o ”bzip2 arq1” para compactar o arquivo “arq1” gerando em substituição o arquivo “arq1. ”sudo mount -t ext3 /dev/hda3 /media/hda3” para montar a terceira partição o .

O fsck na realidade é apenas uma espécie de front-end de comandos específicos de acordo com o sistema de arquivos. como por exemplo com arquivos abertos ou mesmo estando dentro do diretório onde o mesmo se encontra montado.ext3 /dev/hda3”. ”sudo fsck -t ext3 /dev/hda3” para verificar o sistema de arquivos EXT3 do dispositivo /dev/hda3. o ”sudo fdisk -l” para listar as tabelas de partições para todos dispositivos. O dispositivo • . Para que o comando seja executado com sucesso é importante que o dispositivo não esteja em uso.primária do disco hda (IDE1) formatado em EXT3 no diretório /media/hda3. • umount – Desmonta um sistema de arquivos previamente montado que não esteja em uso. O mesmo resultado poderia ser alcançado executando o comando da seguinte forma ”fsck. o • fsck – Verifica e opcionalmente repara um ou mais sistemas de arquivos. • fdisk – Gerencia por meio de uma simples interface de texto orientada por menus as partições de um disco. que na realidade obedecem em geral ao formato fsck. o ”sudo umount /dev/hda3” para desmontar o dispositivo /dev/hda3. É necessário que o diretório /media/hda3 tenha sido previamente criado para que o comando tenha sucesso. devendo se usar as setas de direção para movimentar-se pelo mesmo.nome_do_sistema_de_arquivos. ”sudo fdisk /dev/hda” para gerenciar a partição (ou partições) do dispositivo /dev/hda. Ao executar o comando fdisk dispositivobasta pressionar a tecla m no prompt para ter acesso ao menu de opções que é bastante auto-explicativo.

O mesmo resultado poderia ser alcançado executando o comando da seguinte forma ”mkfs.nome_do_sistema_de_arquivos. Normalmente. onde o parâmetro -n forçaria um teste de leitura e escrita não-destrutivo e o -o /tmp/file geraria o arquivo /tmp/file com todas mensagens de saída do comando. geralmente uma partição de disco. Usuários e Grupos • useradd . • mkfs – Formata um dispositivo (geralmente uma partição de disco) criando um novo sistema de arquivos. O mkfs. dependendo do tipo e tamanho do dispositivo este procedimento é um tanto demorado.Cria um novo usuário ou atualiza as informações padrão de um usuário no sistema Linux. que na realidade obedecem em geral ao formatomkfs. sendo que se nenhuma informação for retornada é porque blocos ruins não foram encontrados. o ”sudo mkfs -t ext3 /dev/hda3” para formatar o dispositivo /dev/hda3 em um sistema de arquivos EXT3. • badblocks – Procura por blocos ruins em um dispositivo. assim como o fsck é apenas uma espécie de front-end de comandos específicos de acordo com o sistema de arquivos. o ”sudo badblocks /dev/hda3” para verificar se o dispositivo /dev/hda3 se encontra com blocos ruins.deve obrigatoriamente estar desmontado para execução desta operação.ext3 /dev/hda3”. O dispositivo deve obrigatoriamente estar desmontado para execução desta operação. O comando useradd cria uma entrada para o usuário no . Uma melhor alternativa ao comando seria ”sudo badblocks -o /tmp/file -n /dev/hda3”.

porém com seu diretório pessoal se localizando em “/home/outro_dir”. o o o o • userdel – Usado para remover uma conta de usuário do sistema.arquivo “/etc/passwd” com informações do seu login. A configuração padrão usada pelos comandos useradd e adduser é definida em “/etc/default/useradd” e em “/etc/login. ”sudo useradd -s /bin/sh fulano” para criar o usuário “fulano” definindo seu shell como sendo o sh.68 fulano” para criar o usuário “fulano” com grupo padrão de GID 600 e também pertencente aos grupos GID 500 e GID 68. e a senha criptografada deste usuário é armazenada no arquivo “/etc/shadow”. /etc/shadow e/etc/group. assim como a maioria das outras distribuições é o bash. UID (user identification). NOTA: Com a mesma finalidade porém com mais opções informativas sobre o usuário a ser cadastrado existe o comando adduser. shell e diretório pessoal. bastando executar o seguinte comando ”useradd -s /bin/false fulano”. o ”sudo useradd fulano” para criar o novo usuário “fulano” no sistema. O shell padrão do Ubuntu. GID (group identification). cujo diretório pessoal do mesmo será “/home/fulano”. Para saber os GID de cada grupo do sistema consulte o arquivo “/etc/group”. ”sudo useradd -d /home/outro_dir fulano” para criar o novo usuário “fulano” no sistema. deletando todas entradas deste usuário nos arquivos /etc/passwd.defs”. ”sudo adduser -g 600 -G 500. Com esta opção “-s” é possível criar um usuário sem que o mesmo possa ter acesso a nenhum shell do sistema. .

o ”sudo usermod -d /home/novo_dir fulano” para criar um novo diretório pessoal para o usuário “fulano” em “/home/novo_dir”. • usermod – Altera as informações de um usuário. e logo depois repetida para confirmação. O usuário logado pode alterar a própria senha digitando apenas ”passwd”. o ”finger fulano” para exibir informações. ”sudo usermod -s /bin/false fulano” para alterar o shell do usuário “fulano” para “/bin/false” não mais permitindo que o usuário faça login no sistema. editando diretamente as informações dos arquivos /etc/passwd. diretório pessoal.o ”sudo userdel -r fulano” para remover o usuário “fulano” do sistema deletando seu diretório pessoal e todo seu conteúdo. . /etc/shadow e /etc/group. como login.Exibe informações dos usuários do sistema. shell entre outras do usuário “fulano”. o o o • ”finger” . ”sudo usermod -g 800 fulano” para alterar o grupo padrão do usuário “fulano” para GID 800. • passwd – Altera a senha de um usuário exibindo um prompt para que a nova senha seja fornecida. ”sudo usermod -e 03/04/2007 fulano” para alterar a data de expiração da conta do usuário “fulano” para 03/04/2007. Se um usuário não for passado ao comando o mesmo apresentará informações de todos usuários atualmente logados. Se quiser que o atual diretório do usuário seja movido para o novo diretório utilize a opção “-m” desta forma ”sudo usermod -d /home/novo_dir -m fulano”.

o ”sudo groupdel novogrupo” para excluir o grupo chamado “novogrupo”. ”sudo groupmod -g 900 novo_grupo” para alterar o identificador do grupo chamado “novo_grupo” para GID 900. o • groupdel – Exclui um grupo no sistema. pois o Linux não faz nenhum tipo de verificação neste sentido. o . • groupmod – Altera as informações de um grupo do sistema. ”sudo groupadd -g 800 novogrupo” para atribuir ao grupo “novogrupo” o GID 800.o ”sudo passwd fulano” para alterar a senha do usuário “fulano”. o ”sudo groupmod -n velho_grupo novo_grupo” para alterar o nome do grupo “velho_grupo” para “novo_grupo”. ”sudo passwd -l fulano” para bloquear a conta do usuário “fulano”. o ”sudo groupadd novogrupo” para criar um novo grupo no sistema chamado “novogrupo”. o o o • groupadd – Cria um novo grupo no sistema. Deve-se remover os usuários do grupo. antes de apagar o grupo. ”sudo passwd -d fulano” para desativar a senha do usuário “fulano” deixando-o sem uma senha de acesso. ”sudo passwd -u fulano” para desbloquear a conta do usuário “fulano”.

”cat arq3 >> arq_final” para inserir o conteúdo do arquivo “arq3” ao final do arquivo “arq_final”. desta forma ”cat -n arq”. o ”id fulano” para exibir os IDs de usuário e grupo do usuário “fulano”. “arq1” e “arq2” e colocar o resultado em outro arquivo chamado “arq_final”. sendo que ambos comandos serão vistos posteriormente. Se desejar que as linhas do arquivo sejam enumeradas use a opção “-n” junto ao comando. onde “|” é o chamado pipe. o o o o . ”sudo cat /etc/passwd /etc/group” para exibir na tela o conteúdo dos arquivos “/etc/passwd” e “/etc/group”. Notar que neste comando é feito uso do caractere “>” chamado de redirecionador de saída. sendo também utilizado para exibir o conteúdo de arquivos. ”cat file1 file2 |less” para exibir na tela o conteúdo dos arquivos “file1” e “file2” porém fazendo a paginação das telas. o ”cat arq” para exibir o conteúdo do arquivo chamado “arq”. pode ser substituída também por “|more”. ”cat arq arq1 arq2 > arq_final” para concatenar os arquivos “arq”. Utilitários de Texto • cat – Utilizado para concatenar arquivos exibindo o resultado na tela. Neste caso a opção “|less”.• id – Exibe os identificadores (IDs) reais e efetivos de usuário e de grupo de um usuário. Se não for especificado ao comando um usuário será exibido as informações do usuário atual.

o ”less arq” para exibir o conteúdo do arquivo “arq” de forma paginada. usando a tecla “Enter” como separador de linhas e “Ctrl+D” para finalizar. Use as teclas Page-Up ou Ctrl+B para voltar as páginas. Digite h para ver a lista das teclas disponíveis para navegação no comando. . Use as teclas PageDown. • more – Semelhante ao comando less também faz a paginação de uma saída muito grande na tela.    o NOTA: Para redirecionar a saída de outro comando para o less efetuar a paginação. Use Enter para avançar apenas uma linha por vez. Para criar um arquivo execute o comando ”cat > novo_arq” e digite o conteúdo desejado. Ctrl+F ou Space para avançar nas páginas. Para navegação e gerenciamento do comando use as teclas abaixo:   Para sair do aplicativo digite q (quit). • less – Faz a paginação de saídas muito extensas exibindo uma tela por vez. inclusive as teclas de navegação e o redirecionamento com uso do “|” (pipe).o NOTA: O comando cat também pode ser usado para criar arquivos quando usado em conjunto com o “>” redirecionador de saída. use o “|” (pipe) conforme exemplo ”ls -hl |less”. A sintaxe deste comando é semelhante ao do less.

o ”tail -50 arq” para exibir as últimas 50 linhas do arquivo chamado “arq”. ”sudo tail -f /var/log/messages ” para continuar exibindo indefinidamente as últimas 10 linhas (padrão) do arquivo “/var/log/messages ”.• grep – Usado para procurar por linhas em um arquivo que contenham expressões que satisfaçam um determinado padrão de busca. Por padrão se nenhum parâmetro diferente for passado ao comando será exibido as últimas 10 linhas do arquivo. o o . o ”grep termo arq” para procurar por entradas no arquivo “arq” que correspondam a expressão “termo”.  o o ”sudo cat /etc/passwd |grep fulano” para procurar por uma entrada que corresponda a expressão “fulano” no arquivo “/etc/passwd”. • tail – Exibe as últimas linhas da saída de um arquivo. NOTA: Este comando comumente é utilizado em conjunto com outros comandos canalizados com o “|” (pipe) conforme abaixo exemplificado. NOTA: Assim como o tail que exibe as últimas linhas de um arquivo. esta opção “-f” é muito usada para verificar arquivos de log do sistema que estão sendo constantemente atualizados. Notar que quando a expressão é composta de mais de uma palavra deve ser usado aspas simples. ”grep 'termo1 termo2' arq” para procurar por entradas no arquivo “arq” que correspondam as expressões “termo1” e “termo2”. Conforme o exemplo. existe o comando head que faz exibir as primeiras linhas de saída de um arquivo.

”who -q” para mostrar a quantidade total e nomes dos usuário conectados ao sistema. o comando lastlogexibe todas . o • whoami . Se não for especificado um usuário ao comando. será exibido informações de todos usuários logados. ”last reboot” para exibir um registro de todas as reinicializações efetuadas no sistema.Este comando fornece o mesmo resultado do comando ”who -m”. o • ”last -a” para exibir estas informações mostrando o nome da maquina de onde foi efetuado os logins. ”w fulano” para mostrar informações do usuário “fulano” se o mesmo estiver logado no sistema.Monitoramento de Acesso • w – Mostra quem esta logado no sistema e o que esta fazendo. o o • lastlog – Exibe informações referente ao último login de cada usuário cadastrado no sistema. Caso nenhum argumento seja passado. o ”who -m” para mostrar o nome do usuário logado no sistema. o ”w” para exibir todos usuários logados e o que estão executando neste momento. ”last -d” para exibir estas informações mostrando o endereço IP da maquina de onde foi efetuado os logins. last – Mostra todas informações referente as entradas (login) e saídas (logout) de usuários do sistema. o • who – Semelhante ao comando w mostra quais usuários estão logados no sistema.

É necessário que a placa de rede esteja desativada “sudo ifconfig eth1 down” para esta operação.0 up” para configurar a interface de rede eth0 com endereço IP 192. o ”sudo lastlog -u fulano” para exibir informações referentes apenas ao último login do usuário “fulano. o o o o .1 netmask 255. ”sudo ifconfig eth1 up” para ativar a interface de rede eth1. o ”sudo ifconfig eth0” para exibir o estado e informações da interface de rede eth0. sendo o comando utilizado na inicialização do sistema para configuração destas interfaces.255. ”sudo ifconfig eth1 down” para desativar a interface de rede eth1.255.168. o Rede • ifconfig – Permite configurar as interfaces de rede.0.3.as informações armazenadas no arquivo “/var/log/lastlog” de todos os usuários do sistema. Caso nenhum argumento seja passado junto ao comando.255.168.1 emáscara da rede 255. ”sudo ifconfig eth1 hw ether 00:D0:D0:67:2C:05” para alterar o endereço MAC (MAC Address) da interface de rede eth1 para “ 00:D0:D0:67:2C:05”.3. ”sudo lastlog -t 5” para exibir a lista dos usuários que logaram no sistema nos últimos 5 dias informando o dia e a hora do último acesso de cada um desses usuários.255. ativando-a. o mesmo apenas irá exibir o estado das interfaces atualmente definidas. ”sudo ifconfig eth0 192.

168.125 se encontra conectada e alcançável.0 a interface eth0. É importante ressaltar que muitos servidores.o ”sudo ifconfig eth0:1 10.28. o ”sudo route” para exibir a tabela das rotas atualmente ativas. . com IP 10.0 up” para adicionar um segundo endereço de rede.0. o ”ping -c 5 200. podem bloquear requisições de pacotes ICMP em seu firewall.28.0. NOTA: Esta ferramenta é muito útil quando se faz necessário descobrir o endereço MAC de um determinado host da rede.0.255.3. • arp – Manipula o cache ARP (Address Resolution Protocol) do kernel. sendo que com uso das opções add e del permite também modificar esta tabela inserindo ou deletando registros.2 e máscara255.0.168.2 netmask 255.3.1.255.106.1” para exibir as entradas para o host 192. Se um host não for especificado. principalmente de redes empresariais.125” para verificar se a maquina cujo endereço IP é 200.106. o • ping Envia requisições ICMP para um determinado host. É uma ferramenta largamente utilizada para testar a conectividade entre uma maquina/rede local e maquinas/redes remotas. podendo assim parecer que determinada rede não se encontra alcançável. o ”sudo arp 192. será exibido todas as entradas docache.255.255. • route – Permite exibir a tabela de roteamento (configuração das rotas) IP do kernel.

portanto devemos sempre antes executar o comando ”sudo depmod -a”.255. o • ”sudo modinfo ip_tables” para exibir informações do módulo “ip_tables” que se encontra carregado na memória do sistema. Na realidade. ”sudo modprobe -r ndiswrapper” para remover da memória o módulo “ndiswrapper”. O modprobe lê o arquivo de dependências de módulos gerado pelo depmod. o comando lsmod apenas lista o conteúdo do arquivo “/proc/modules”. Caso nenhum parâmetro seja passado . o ”sudo modprobe iptable_nat” para carregar na memória o módulo “iptable_nat”.0 netmask 255.255. • modprobe – Usado para gerenciar. ou seja.10.0 dev eth0” para remover a rota anteriormente adicionada.255. o Shell (Bash) e Utilitários de Terminal • alias Tem como finalidade atribuir um “alias” (em inglês.0 via interface de rede eth0. modinfo – Exibe informações sobre um determinado módulo carregado do kernel.120. a ser executado pelo sistema por um único nome.0 netmask 255.10.120. ”sudo route del -net 192.255.o ”sudo route add -net 192. o Módulos carregáveis do Kernel • lsmod Lista todos módulos do kernel atualmente carregados na memória.0 dev eth0” para adicionar uma rota para rede 192. permitindo nomear um conjunto de comandos.10. significa outro nome) a outro comando.120. adicionar e remover módulos carregáveis do kernel.

são executados em seqüência.bashrc de seu diretório pessoal e inclua no mesmo os comando desejados. ”alias mcdrom='mount /mnt/cdrom'” para criar um alias chamado mcdrom que ao ser executado monta o CD em uso. Comandos separados por && são executados de forma condicional. acessando e listando seu conteúdo. neste exemplo. ou seja. removendo os alias criados. o o o • apropos Pesquisa por um padrão na base de dados do comando whatis que veremos logo abaixo.ao comando será listado todos alias atualmente definidos e ativos no sistema. inclusive os ocultos (-a) em forma de uma listagem (-l) e com as informações de tamanho mais amigável a nós seres humanos (-h) e diferenciado por cores. ”alias fd='mount /dev/fd0 /mnt/floppy. Comandos separados por . o ”alias ls='ls -hal --color'” para definir uma alias ls para o comando ls -hal que irá mostrar os arquivos que estão no diretório correntel. informando . Para criar aliases permanentes ao sistema edite o arquivo . ou seja. foram usados dois diferentes separadores de comandos: ponto-e-vírgula e &&. cd /mnt/floppy && ls'” para criar um alias chamado fd que montará um disquete. Observe que. ao deslogar do sistema os mesmos se perderão. o comando após o separador só é executado se o comando anterior tiver sido executado com sucesso. Em contrapartida ao comando alias existe o comando unalias que faz justamente o inverso. NOTA: Estes aliases são criados apenas para a sessão ativa do usuário.

no caso apenas o comando apropos. o . alterando o ID de usuário e grupo do atual usuário para outro usuário especificado. este comando encerra a sessão do usuário podendo fechar a janela do terminal.search the whatis database for strings (Procura por expressões na base de dados whatis). o ”logout” O mesmo resultado pode ser alcançado executando o comando ”exit”. bem como ser utilizado para efetuar o logon com um usuário diferente do atual. No modo gráfico. e em modo texto encerra a sessão do usuário levando-o de volta ao prompt de login do sistema. • su Permite alternar entre os usuários cadastrados do sistema. ”su fulano -c 'vim /home/fulano/arq1'” permite executar o comando vim abrindo o arquivo “/home/fulano/arq1” como sendo o usuário “fulano”. o ”su fulano” permite alternar para o usuário “fulano” após senha de login correta. ou seja exibe todos comandos Linux que tenham alguma correspondência a expressão “apropos”. o ”login fulano” para efetuar o login do usuário “fulano”.quais comandos do Linux correspondem a uma determinada expressão. ”login -p fulano” para efetuar o login do usuário “fulano” sem destruir o ambiente do atual usuário. • login Permite a um usuário efetuar o logon (estabelecer uma conexão) no sistema. o • logout Finaliza um login shell no console ou terminal. O uso desta opção -c não começa um novo shell. o ”apropos apropos” (1) .

o • ”uname -a” para exibir todas informações sobre o sistema. • sudo Permite a um usuário autorizado conforme configurado no arquivo “/etc/sudoers”. . o arquivos-fonte e a página man (manual) dos comandos do sistema. o ”whereis ls” para descobrir onde se encontra o arquivo binário. • clear Limpa a tela movendo o cursor para primeira linha. • which Exibe o caminho completo na hierarquia de diretórios para os comandos do sistema. • whatis Pesquisa em uma base de dados que contem uma curta descrição dos comandos do sistema. os fontes e o manual (man) do comando ls. Não existem parâmetros passados junto a este comando.apenas executa um comando como sendo o outro usuário especificado. uname Exibe várias informações sobre o sistema. o ”which firefox” para exibir o diretório onde se encontra o programa “firefox”. Veja RootSudo para maiores detalhes. equivalente a opção -s. a executar comandos como se fosse o super-usuário (root) ou outro usuário qualquer. Caso nenhuma opção seja fornecida junto ao comando. apenas o nome do sistema operacional será exibido. • whereis Usado para localizar o binário. Esta base de dados com os comandos do sistema é criada e atualizada com o comando ”sudo makewhatis” o ”whatis sudo halt” para obter uma descrição resumida dos comandos sudo e halt.

o • halt. O comando shutdown é a forma mais segura de reiniciar e finalizar o sistema. ”sudo shutdown -h now” para encerra o sistema imediatamente. ”sudo shutdown -r 20:30 'O sistema será reiniciado as 20:30 horas!'” para reiniciar o sistema as 20:30 horas enviando a mensagem "O sistema será reiniciado as 20:30 horas!" a todos usuários logados. porém sem formatar em colunas a listagem. shutdown Respectivamente encerra. o o ”sudo halt” para encerrar o sistema. ”sudo reboot” para reiniciar imediatamente o sistema. o o o o . ”echo /etc/*” para listar todo conteúdo do diretório “/etc”. o ”echo 'Olá mundo!'” envia para saída de tela a expressão “Olá mundo!”. Este comando também exibe toda estrutura de diretórios e arquivos em ordem alfabética. Este comando equivale aos comandos ”sudo init 6” e ”sudo shutdown -r now”. reinicializa e encerra ou reinicializa o sistema.• echo Permite exibir textos na tela. NOTA: O comando ”sudo init 0” também pode ser usado para encerramento do sistema. ”sudo shutdown -h +15” para encerrar o sistema daqui a 15 minutos. advertindo os usuários logados e bloqueando novos logons. reboot.

prefixadas por dois traços em vez de um. assim "ls --size --humanreadable" é o mesmo comando dado anteriormente.Opções O comportamento padrão para um comando pode ser modificado por adicionar uma --opção para o comando. por exemplo usar "ls -sh". de forma que "ls -s" incluirá o tamanho dos arquivos na listagem realizada. Há também uma opção -h para que esses dados estejam em um formato "legível para humanos". As opções podem ser agrupadas. equivalente ao comando clear Inibe a exibição de informações na tela de saída Ativa a exibição de informações na tela de saída. Dicas e Truques Teclas de controle e atalhos Teclas Ctrl + f Ctrl + b Ctrl + a Ctrl + e Ctrl + t Ctrl + u Ctrl + y Ctrl + r Ctrl + c Ctrl + d Ctrl + l Ctrl + s Ctrl + q Ctrl + z Ação Move o cursor uma palavra para frente Move o cursor uma palavra para trás Para ir ao início da linha de comando Para ir ao final da linha de comando Inverte o caractere sob o cursor com o anterior Limpa a linha de comando corrente Re-insere o último trecho de comando apagado Faz uma busca incremental no histórico de comandos utilizados Termina a execução do comando corrente Encerra entrada de dados pelo teclado fazendo logout Limpa a tela. por exemplo. que funcionará exatamente da mesma forma que "ls -s -h". inibida pelo Ctrl + s Põe o processo corrente em background (segundo plano) Ctrl + m Equivalente a tecla Enter . O comando ls. Muitas opções têm uma versão longa. sendo possível. tem uma opção -s .

Mantendo ALT pressionado. NOTA: As teclas de emergência do kernel são comandos de baixo nível pouco conhecido desempenhar uma função primordial na vida de usuários Linux. ou quando a máquina trava e por qualquer motivo não permite um desligamento natural através do init. Desligando o computador A primeira combinação de emergência é usada para sincronizar os discos e desligar o computador instantaneamente evitando problemas nos sistemas de arquivos. com a vantagem de sincronizar os discos evitando danos no sistema de arquivos. Reiniciando o computador Assim como o Ctrl+Alt+Del do MS-DOS o kernel do Linux também possui uma chamada de emergência que permite reiniciar a máquina. Ela é ideal para quem precisa desligar o computador rapidamente sem danificar seus sistemas de arquivos.NOTA: Para maiores detalhes. clique aqui. Para sincronizar discos em caso de emergência: . poderá sincronizar seus discos de tempos em tempos. Veja como fazer: Mantendo ALT pressionado. Teclas de emergência do GNU/Linux Quem é que já não se deparou com um travamento causado por mal-funcionamento de hardware no Linux? Este tópico ensina a usar as teclas de emergência do kernel. veja aqui nossa página exclusiva sobre atalhos de teclado no bashe Papel de parede das teclas de atalhos para o uso no terminal. tecle Print Screen e depois B. Sincronizando os discos Se você acha que a força vai cair e precisa trabalhar até a ultima hora mas tem medo de danificar seu sistema de arquivo. tecle Print Screen e depois O.

bash_history uma lista com o histórico dos últimos comandos digitados. tecle Print Screen e depois S. mantém no arquivo . Com isso e o uso das teclas direcionais UP e DOWN nos permitem "navegar" por esta lista. mas se você digitar um caractere e pressionar a seta. Portanto com este ajuste. de modo a retornar com um comando já utilizado e que esteja em nosso histórico armazenado. Para que isso funcione desta forma primeiramente iremos criar no diretório $HOME do usuário desejado o arquivo oculto de nome . Mantendo ALT pressionado. Se você não digitar nada. se você digitar "ls" e pressionar a seta ele vai navegar apenas nos comandos que começam com "ls".Mantendo ALT pressionado. tecle Print Screen e depois U. Com uma dica simples veremos então como fazer com que esta navegação seja otimizada de forma a permitir uma filtragem no histórico de comandos bastando inserir alguns caracteres do mesmo antes de usarmos as setas de navegação. Otimizando o desempenho do history com navegação contextual Como sabemos o ambiente shell do GNU/Linux. poderá colocar os discos como somente leitura e evitar danos mais sérios. no caso o bash. o que por vezes faz com que percamos até mais tempo necessário do que se digitarmos novamente o comando. ele só irá mostrar os comandos que comecem com aquele caractere. Porém por padrão esta navegação será por toda gama de comando já utilizados. Segurança Se por algum motivo algo está ameaçando a segurança do seu sistema. Agora as setas farão uma procura por contexto. o efeito será o mesmo que antes. como a execução acidental de um script malicioso como root ou de programa desconhecido.inputrc com o seguinte conteúdo abaixo: .

Abra o arquivo em seu editor de texto favorito.bashrc e adicionado as seguintes linhas: export HISTFILESIZE=XXXX export HISTSIZE=XXXX Onde.bash_history os últimos 500 comandos utilizados. fazendo a saída dos resultados ficarem coloridas em destaque. Notas: • Por padrão o Linux armazena no . 1.inputrc neste arquivo. mais este número pode ser modificado editando o seu arquivo. . basta editar seu arquivo ~/. • Como configuração padrão do sistema como um todo existe o arquivo /etc/inputrc. Usando "grep" com resultados coloridos Quem costuma usar o grep para fazer filtragens. grep --color=auto Vamos a um exemplo pratico para entender melhor: ps aux |grep --color=auto tty Nota: Quem gostar do resultado e desejar deixar como padrão. caso se deseje que estas novas configurações passem a valer para todos usuários do sistema basta adicionar aquelas 2 linhas do .bashrc criando um alias para o comando grep conforme abaixo demonstrado. pode se beneficiar desta pequena e simples dica. ou seja.“\e[A”: history-search-backward “\e[B”: history-search-forward Agora basta fechar a seção atual e abrir uma nova para que a navegação no histórico dos comandos passe a funcionar desta forma mais otimizada. XXXX deve ser substituído pela quantidade desejada.

"man mv" mostrará o manual de mv (Move). .bashrc 2. a qual produzirá uma descrição breve e útil do comando e suas opções. alias grep='grep --color=auto' 3. source ~/. Tente "man -h" ou "man --help" para ver isso em ação. Por exemplo.vim ~/. "man man" mostrará a entrada do manual para o comando man. Mova para cima ou para baixo no arquivo man utilizando as teclas Page UP e Page Down ou as setas no teclado. Agora. e este é um bom lugar para começar! "man intro" é especialmente útil. Adicione a linha baixo no mesmo. Praticamente todos os comando entendem a opção -h (ou -help). pois mostrará a "Introdução para comandos do usuário" que é uma introdução breve e bem escrita sobre a linha de comando. e então volta para o terminal. Todo comando e quase toda aplicação em Linux terá um arquivo man (manual).bashrc Obtendo ajuda Nosso maior aliado Os comandos --help e man podem ser consideradas as duas ferramentas mais importantes em uma linha de comando. e encontrá-lo será muito simples. Basta digitar ”man comando” para surgir um manual extenso para o comando especificado. e retorne para a linha de comando teclandoq. basta executar o comando abaixo que este recurso será padrão para este seu usuário. e salve o arquivo.

que geralmente serão mais detalhados. • "man -f foo" procura apenas os títulos dos manuais do seu sistema. há as páginas de info.Além disso. Wikipédia-PT. Outras fontes de consulta Para maiores informações e detalhes sobre os comandos aqui apresentados. e shell script. tutoriais básicos de BASH. Man pages em português . • • • • • Guia Foca GNU/Linux. Guia de Referência do Linux. o Isso é o mesmo que o comando whatis. Procurando por arquivos "man" Se você não está certo de qual comando ou aplicação você precisa usar. você pode tentar procurando os manuais (arquivos "man"). o Observe que isso é o mesmo que o comando apropos. por exemplo. se aprofundando mais do que as páginas man. Tente "man -f gnome". Man pages. Tente "man -k nautilus" para ver como isso funciona. que também serviram de poderosa fonte de pesquisa para desenvolvimento desta página. além da consulta as páginas de manuais do seu sistema recomendamos uma visita aos sites abaixo. • "man -k foo" irá procurar manuais para foo. Tente "info info" para uma introdução às páginas info.

Para quem utiliza o Ubuntu ou qualquer sistema operacional que tenha um "Terminal" à disposição. imagine se a Interface Gráfica do seu sistema tem um problema e você tenha apenas um . AdicionandoRepositorios .Informações adicionais • AptGet . É muito importante entender pelo menos o básico sobre alguns comandos já que o sistema pode ter um problema que só será resolvido via linha de comando.adicionando os repositórios Universe/Multiverse usando a linha de comando.Howto . sabe que a utilização de "Linhas de comando" nos deixam uma forma bastanteeficiente para realizar tarefas simples e complexas que por algum motivo não podem ser executadas através da Interface Gráfica.usando o apt-get para instalar pacotes pela linha de comando. • Créditos Wikifier: arlei Atualizado em: 12/08/2007 Mantenedor: arlei Time de Documentação do Ubuntu Brasil Aprenda a trabalhar com o terminal e linhas de comando no Ubuntu Postado por Luiz Otávio em 21/11/2011 às 23:39:36 na categoria Tutoriais Linux Comentar Veja como é fácil e divertido aprender a trabalhar com linhas de comando no Ubuntu ou qualquer outro sistema baseado nele.

o que faria se não soubesse nada? Além da facilidade na detecção e solução de problemas. digitar "gnome-terminal" e pressionar "Enter". como você quer se tornar um geek sem saber nada sobre os comandos mais básicos do Linux? Nesse tutorial vou passar a maioria dos comandos e truques para que você consiga navegar e executar tarefas pelo terminal do seu Ubuntu.terminal como solução. . ainda existe o fato de você ser fera em tecnologia. que é pressionar as teclas "Alt + F2". veja abaixo. Mas também existe outro modo. Acessando o terminal Um dos modos mais simples para acessar o terminal no seu Ubuntu é acessar o menu principal e digitar "Terminal" no campo de pesquisa. com isso você vai ver um aplicativo com o ícone abaixo: Clicando sobre ele você terá o terminal.

Sua sintaxe de uso é: . ele existe tanto para Linux. o terminal padrão do Ubuntu tem o fundo roxo com as letras brancas. quanto para Windows e faz a simples função de abrir uma pasta. Abaixo veja os principais comandos para navegar pelo terminal do seu Ubuntu.A cor do terminal da imagem acima está alterada por que estou utilizando o "Linux Mint" (Baseado no Ubuntu). CD Este é um dos comandos mais clássicos do mundo das linhas de comando.

cd [-L|[-P [-e]]] [dir] Mas normalmente você vai utilizá-lo assim: cd caminho_da_pasta/ Caminho das pastas Por falar em caminho das pastas. o caminho é exibido da seguinte maneira: . normalmente quando você está acessando uma pasta via linha de comando.

basta digitar cd. . isso significa que você está na pasta /home/ $USERNAME/ que é resumido em ~/. dar um espaço e pressionar "TAB" duas vezes rapidamente. o caminho padrão é cd /home/$USERNAME/ onde $USERNAME representa o nome do seu usuário. Perceba no caminho acima. O mais interessante é que mesmo que você não saiba o caminho real da pasta. com isso será possível visualizar todas as pastas disponíveis para acesso dentro da pasta em que você está.nome_do_usuario@nome_do_computador ~/caminho_da_pasta $ Quando você abre o terminal no Ubuntu. que existe um ~/ antes do caminho da pasta.

por exemplo: cd /home/"seu usuário"/ Acessa a pasta "seu usuário" que está dentro da pasta "home" que está dentro da "/" (Raiz). já: cd /etc/ Indica que você está tentando acessar a pasta "etc" que está dentro da "/" (raiz). por exemplo: O espaço. isso serve para escapar os caracteres inválidos que possam existir no nome da pasta. E você pode continuar. ou seja. por exemplo: cd / Acessa a pasta raiz do sistema.As pastas são delimitadas por barras (/). . Note que coloquei duas aspas no caminho da pasta "seu usuário". a primeira pasta que pode ser acessada por linha de comando dentro do seu Ubuntu.

.Existem duas formas de fazer isso. Para voltar para a pasta anterior basta digitar "cd ." e pressionar "Enter". por exemplo. E pressionar "Enter". se você estiver na pasta: seu_usuario@seu_computador ~/Área de trabalho $ (Área de trabalho) Basta digitar: cd . uma é com barras invertidas e a outra colocando o nome da pasta entre aspas.. para voltar na pasta " ~/" (/home/seu_usuario/). A Ajuda (--help) e o manual (man) . assim consigo escapar os espaços para que o terminal entenda. veja outro exemplo: cd /home/foreba/Área de trabalho/ Antes de cada espaço coloco uma barra invertida (\).

Lista informações sobre os ARQUIVOs (no diretório atual por padrão). -A.. --all não ignora entradas iniciadas com . Veja formato de TAMANHO abaixo -B. -a. e .. [ARQUIVO]. --escape imprime escapes no estilo-C para caracteres não gráficos --block-size=TAMANHO usa blocos com TAMANHO-byte. além da sintaxe e tudo mais. imprime o autor d cada arquivo -b. e ordena por ctime (hora da última modificação da informação de estado do arquivo) . Isso vai me retornar vários exemplos de utilização do comando. --ignore-backups não lista entradas implícias terminadas com ~ -c com -lt: mostra.Sempre que você precisar de ajuda para saber a sintaxe de um comando no seu Ubuntu.. exemplo: ls --help No exemplo acima estou pedindo ajuda para executar o comando ls (que faz a listagem de pastas dentro de um diretório). Argumentos obrigatórios para opções longas também o são para opções curtas. veja o retorno do comando abaixo: foreba@foreba-PM ~ $ ls --help Uso: ls [OPÇÃO]... --almost-all não lista . basta digitar -.help na frente do mesmo. implícitos --author com -l. Lista as entradas em ordem alfabética se não for usada nenhuma opção -cftuvSUX nem --sort.

e não de 1024 segue as ligações simbólicas listadas na linha de comando --dereference-command-line-symlink-to-dir segue toda ligação simbólica da linha de comando -H. --no-group grupo -h. --human-readable inteligível para humanos (por exemplo. "vertical" (-C) --full-time -g o mesmo que -l --time-style=full-iso o mesmo que -l. mas o uso de --sort=none (-U) desabilita o agrupamento de diretórios -G. mas usa potências de 1000. habilita -aU. "verbose" (-l). "horizontal" --format=PALAVRA . "long" (-l). exceto que não anexa "*" "across" (-x). --directory lista entradas de diretório ao invés do conteúdo. não emite os nomes de não ordena. mas não lista o dono --group-directories-first lista os diretórios antes de listar os arquivos. Mais informações abaixo -d. emite os tamanhos em formato em lista longa (-l). 1K 234M 2G) --si similar. "single-column" (-1). desabilita -ls --color anexa indicador (um dos */=>@|) às entradas similar. permite usar a opção --sort. --dereference-command-line com -l. QUANDO padroniza para `always' ou pode ser `never' ou `auto'.com -l: mostra ctime e ordena por nome caso contrário: ordena por ctime -C lista estradas por coluna --color[=QUANDO] colore a saída. --dired gera saída projetada para o modo dired do Emacs -f -F. e não diferencia links simbólicos -D. --classify --file-type (-x). "commas" (-m).

--dereference o mesmo que --block-size=1K usa o formato de lista longa quando mostrar informações de uma ligação simbólica. "classify" (-F) -i. --ignore=PADRÃO não lista entradas implícitas que coincidam . "slash" (-p). --hide-control-chars emite ? em vez de caracteres não gráficos --show-control-chars emite caracteres não gráficos como são (padrão a menos que o programa seja o "ls" e a saída -p. caracteres de controle de forma especial) -o como -l. --literal trata. mostra as do arquivo a quem ela referencia. mas lista usuário e grupo em preenche toda a largura com uma lista de emite o número de índice de cada arquivo não lista as entradas implícitas que -I.que apontar para um diretório --hide=PADRÃO com o PADRÃO em sintaxe shell (ignorado quando se usa -a ou -A) --indicator-style=PALAVRA anexa o indicador de tipo no estilo PALAVRA para os nomes das entradas: "none" (nenhum. --inode coincidam com o PADRÃO (em sintaxe shell) -k -l -L. e não do arquivo tipo ligação em si -m entradas separadas por vírgula -n. padrão). por exemplo. "file-type" (--file-type). --indicator-style=slash emite nomes de entradas de forma crua (não como -l. mas não lista informações sobre o grupo anexa o indicador / aos diretórios -q. --numeric-uid-gid números ID -N.

e FORMATO2 aos recentes. access -u. use -u: último acesso. --tabsize=COLS com -l. FORMATO1 se aplica a arquivos não recentes. versão) --time=PALAVRA vez do horário de modificação: atime -u. --size em blocos -S none -U. ESTILO só faz efeito fora da localidade POSIX -t em vez ordena pelo horário de modificação assume paradas de tabulação a cada COLS -T. version -v (nenhum. shell.seja um terminal) -Q. usa o horário especificado como chave de ordenação se --sort=time --time-style=ESTILO ESTILO: full-iso. --reverse -R. locale. hora. extensão. coloca os nomes das entradas entre aspas --quoting-style=PALAVRA usa estilo de citação PALAVRA para os . iso. se for FORMATO1<newline>FORMATO2. +FORMATO. --recursive -s. mostra a hora como PALAVRA em ordena por tamanho de arquivo --sort=PALAVRA ordena por PALAVRA em vez de pelo nome: inverte a ordem de ordenação lista subdiretórios recursivamente mostra o tamanho alocado para cada arquivo. long-iso. se ESTILO tem como prefixo "posix-". shell-always. locale. tamanho. extension -X. ctime -c. FORMATO é interpretado como em "date". time -t. size -S. emite os horários usando o estilo com -l. --quote-name nomes das entradas: literal. status -c: última modificação. escape -r. c.

A variável de ambiente LS_COLORS pode mudar as definições. K 1024. ls emite códigos coloridos somente quando a saída padrão está conectada a um terminal. Com --color=auto. ordena por data de acesso -U diretório -v dentro do texto -w. --width=COLS -x -X -Z. MB 1000*1000. M 1024*1024. E. assim por diante para G. exibe as entradas na ordem do com -lt: ordena e exibe por data de acesso com -l: exibe o tempo de acesso e ordena por . T. --context de cada arquivo -1 --help lista um arquivo por linha mostra esta ajuda e finaliza --version informa a versão e finaliza TAMANHO pode ser (ou pode ser um inteiro opcionalmente seguido por) um dos seguintes: KB 1000. P. Use o comando dircolors para defini-la. Usar cores para distinguir tipos de arquivos está desabilitado tanto pelo padrão quanto pelo --color=never.de 8 -u nome sem nenhum parâmetro. Z. Y. Estado de saída: assume a largura da tela como COLS lista as entradas por linha em vez de por coluna ordena por ordem alfabética das extensões das entradas emite qualquer contexto de segurança SELinux ordena pela ordem natural dos números de versão não ordenar.

org=""> Ajuda geral para uso de software GNU: <http: gethelp="" www. Além da ajuda acima. você também pode digitar: man comando Onde "comando" é óbvio que é o comando que você deseja obter o manual. Listando comandos . 2 caso apresente algum problema sério (por ex.org=""> Relate ls erros de tradução para <http: pt_br. assim não terá como não encontrar o que você está procurando. não conseguiu acessar um subdiretório). execute: info coreutils 'ls invocation' </http:></http:></http:></newline> Existem até links para locais onde você pode relatar erros e coisas do tipo. não conseguiu acessar um parâmetro de linha de comando).gnu.. Relatar ls erros para bug-coreutils@gnu.html="" team="" translationproject.0 se estiver tudo OK. Dica: Para sair do manual basta pressionar "q".org GNU coreutils página inicial: <http: coreutils="" software="" www.org=""> Para a documentação completa.gnu.. 1 caso apresente pequenos problemas (por ex.

Ao abrir o terminal e digitar ls. é que se você quiser encontrar um comando dentro os milhares que existem.wrapper gnome-thumbnail-font Perceba que digitei apenas " gnome-t". se ele for o único que existe com aquele nome o Ubuntu digita por você. veja na imagem abaixo: foreba@foreba-PM ~ $ gnome-t gnome-terminal gnome-text-editor gnome-tweak-tool gnome-terminal. LS (Listando pastas) Como eu mostrei em um dos exemplos anteriores. veja o que será apresentado: . o comando ls lista as tudo que está dentro das pastas que você está. basta não digitar nada e pressionar TAB duas vezes rapidamente. você vai navegar por várias páginas que mostram todos os comando possível no seu Ubuntu. Se você sabe o nome do comando. Se você começar a digitar o nome do comando e esquecer o restante. basta digitar um pedaço e pressionar TAB uma vez. basta pressionar a tecla "TAB" duas vezes rapidamente e o Ubuntu irá listar todas as possibilidades que iniciam com aquele termo. pressionei "TAB" duas vezes rapidamente e o Ubuntu retornou todas as possibilidades que iniciam com este nome. saiba o Ubuntu é seu amigo e quer que você digite o comando da maneira mais fácil possível. O melhor da história.Agora que você já sabe abrir pastas no terminal do seu Ubuntu.

Note que também é possível listar o nome de pastas especificando um caminho.000 arquivos. que você está procurando o nome de um arquivo chamado "xyz" dentro de uma pasta com 13. Com isso fica muito difícil não descobrir o nome de uma pasta ou arquivo que está dentro da pasta na qual você está. para isso basta digitar: ls /caminho/que/deseja/ | grep xyz . imagine por exemplo.foreba@foreba-PM ~ $ ls Área de trabalho Downloads Modelos Público Documentos Imagens Música Vídeos foreba@foreba-PM ~ $ Acima estão todas as pastas que estão dentro de "~/" (/home/seu_usuario/). para isso basta digitar: ls /caminho/que/deseja/ grep (filtrando os valores) O comando "grep" ajuda a buscar um resultado quando estes são muito extensos.

se eu digitar: ls /etc/ | grep ini Além de listar todas as pastas que contém "ini". veja o exemplo: . como pesquisar? Simples.Mais um exemplo. o grep também aceita expressões regulares. Mas e se você tiver apenas uma idéia sobre o nome do arquivo. ele ainda adiciona uma cor diferenciada no termo pesquisado.

Du (Resumindo o uso do disco de cada arquivo) E se você quiser saber o tamanho que uma pasta tem.*?" Seria o mesmo que eu dizer: "Grep. encontre as palavras que tenham qualquer caracter de A até Z.ls /etc/ | grep -P "[A-Za-z0-9]_. 0 até 9 e que sejam seguidas por um underline (_) que estão dentro da lista da pasta /etc/ retornada pelo ls". basta utilizar o comando du seguido das opções s (mostra somente o tamanho) e h (tamanho legível para humanos). da certo? É claro. Exemplo: .

Find (Localizar arquivos e pastas) Você também pode pesquisar por arquivos e pastas abaixo do diretório atual que você está. Também posso fazer assim: find -name "*luiz*" Qualquer arquivo que tenha a "luiz" independente do que estiver antes ou depois. Para maiores informações sobre o comando "du". ou ainda: .php" No exemplo acima estou pedindo para o "find" encontrar um arquivo com qualquer (*) nome (-name) que termine com ". digite "du --help". veja como: find -name "*.du -sh /home/ Retorna o tamanho da pasta home do seu Ubuntu.php".

por exemplo: . utilize apenas se estiver totalmente ciente do que está fazendo. RM (Apagar arquivos) Para apagar um arquivo basta digitar: rm nome_do_arquivo Para apagar completamente uma pasta. basta digitar: rm -R nome_da_pasta/ Atenção: Muito cuidado com o exemplo abaixo.find -name "teste" O arquivo precisa ter a palavras "teste". Você também pode forçar o seu Ubuntu a apagar uma pasta.

veja no link abaixo: • Como instalar programas no Ubuntu por linha de comando Finalizando . nós já criamos um tutorial bastante detalhado sobre ele.rm -Rf nome_da_pasta/ PS (Visualizando processos) Para visualizar processos no Ubuntu basta digitar: ps -aux Criando usuários por linha de comando Basta utilizar a sequência: sudo useradd nome_do_novo_usuario (Usuário) sudo passwd nome_do_novo_usuario (Senha) sudo mkdir /home/nome_do_novo_usuario (Diretório) sudo chown newuser /home/nome_do_novo_usuario (Altera o dono do diretório) sudo chgrp newuser /home/nome_do_novo_usuario (Altera o grupo) Apt (Instalando programas) Para instalar programas no seu Ubuntu basta utilizar o comando "APT".

Wine Ir para: navegação.3 Links 1.5.2 Notas e informações 1.1 Instalar o Wine 1. como eu disse anteriormente. O terminal do Ubuntu não é um bicho de sete cabeças.Com isto acho que já pode começar a brincar com o terminal do seu Ubuntu sem ter que ficar pesquisando tudo na Internet. manual de cada comando a ser executado. pesquisa Guia a explicar como instalar o Wine em Ubuntu Tabela de conteúdo [esconder] o o o o o 1 Wine no Ubuntu 1. basta mexer um pouco e você vai pegar intimidade logo.2 Adicionar Repositório WineHQ 1. O WINE funciona como uma camada (semelhante a um emulador) que expõe .4 Guias Extra 1. Veja mais alguns exemplo aqui.6 Compilar o pacote Wine pela Source usando APT o Wine no Ubuntu Wine (acrónimo para WINE Is Not an Emulator) é um projecto para sistemas operativos UNIX que permite a executar nesse ambiente software especificamente concebido para o Microsoft Windows. logo.1 Chave autenticação para o Wine  1.5 Actualizar automaticamente o Wine  1. existe a opção --help ou o man.5.

ao serem executadas as diferentes funções.wine/drive_c/ . Última versão: 0. é preciso instalar em Linux usando diet supplements o Wine.uma API compatível com a do Windows. para facilitar o acesso as weight loss pills aplicações instaladas. na pasta Wine.9.deb (Gutsy) Nota:Esta versão aqui indicada não é a última versão Notas e informações  O Wine não corre programas instalados na vossa partição do Windows . que as aplicações instaladas com o Wine surgem no Menu das aplicações. Desde a versão 0.101_i386.9. Exemplo : wine pasta/do/programa/setup. Exemplo: Se o programa instalado pelo Wine disser que ficou instalado na pasta . como se fosse o menu do windows.50~winehq0~ubuntu~7.9. o Wine irá traduzi-las para rotinas em UNIX para que o resultado seja idêntico.50 Instalar o Wine Para instalar o Wine é preciso instalar o pacote wine Gráficamente:    Menu Aplicações -> Adicionar/Remover Programas Mostrar "Todas as aplicações disponíveis" Procurar por wine e instalar o "Wine Windows Emulator" Fazer download de uma versão : wine_0.exe  O "Disco C:" usado pelo Wine para instalar os programas é a pasta .27.

winehq.org/ Guias Extra    Instalar o Direct X 9 no Wine Internet Explorer 4 Linux .Aplicação para ajudar a instalar programas no Wine. Actualizar automaticamente o Wine Adicionando os repositórios do projecto Wine.wine\drivec_c\Program Files\ProgramaX  Se o programa instalado criar atalhos para o Menu.Script para instalação do IE no Wine. estes vão aparecer no menu das aplicações na secção Wine Links Lista de Programas compatíveis : http://appdb. quando sair uma nova versão o Ubuntu irá informa-lo e mostrar que existe uma actualização para fazer. Chave autenticação para o Wine Correr na consola o seguinte comando: .C:\Program Files\ProgramaX ele na realidade ficou em . Wine-Doors .

04): deb http://wine.gpg -O.d/har dy. Adicionar o Repositório para a sua versão do Ubuntu:  Ver o seguinte guia para mais informações : Como adicionar Repositorios Para Ubuntu Hardy (8. Adicionar Repositório WineHQ Para instalar o Wine a partir do Repositório APT WineHQ.com/apt gutsy main Para Ubuntu Feisty (7.list Para Ubuntu Gutsy (7. é preciso configurar o APT para ir a procura dos pacotes do wine no sitio certo.budgetdedicated.budgetdedicated.com/apt/387EE263.list -O /etc/apt/sources.list.10): deb http://wine.d/winehq.budgetdedicated.com/apt edgy main .com/apt/sources.list.com/apt gutsy main deb-src http://wine.budgetdedicated.budgetdedicated.budgetdedicated.04):  Correr o seguinte comando na consola: sudo wget http://wine.10): deb http://wine.budgetdedicated.com/apt feisty main Para Ubuntu Edgy (6.com/apt feisty main deb-src http://wine.wget -q http://wine.| sudo apt-key add Este comando é para autenticar os pacotes que forem usados dos repositórios do Wine.

budgetdedicated.deb novo. ou se queres criar um . Isto é útil caso não haja binários disponíveis para a tua arquitectura. Compilar o pacote Wine pela Source usando APT O APT também permite compilar facilmente a partir da source de um pacote. Para isto.06): deb http://wine.deb-src http://wine. clica em Recarregar e procura pelo pacote 'wine' para instalar.budgetdedicated. escolhe 'marcar todas as actualizações' para actualizar o Wine para a versão mais recente.deb Ola. Se já tens o 'wine' instalado. . Depois executa: sudo apt-get --build source wine Vai comer alguma coisa e espera que a compilação termine.com/apt dapper main deb-src http://wine. corre: sudo dpkg -i wine*.com/apt edgy main Para Ubuntu Dapper (6. é preciso adicionar primeiro os repositórios mencionados acima (caso não tenhas os repositórios do WineHQ configurados já) e corre na consola: sudo apt-get build-dep wine Isto vai fazer download dos pacotes necessários para compilar o pacote Wine. Para instalar o novo pacote criado ( que deve estar na pasta onde executaste o último comando ).com/apt dapper main Depois.budgetdedicated.

Basta você executar os comandos: #apt-get update #apt-get install wine .