You are on page 1of 108

Mensagem do Conselho de Administração

Message from the Board of Directors
(GRI 1.1)

A CPFL Renováveis foi constituída para aproveitar as oportunidades oferecidas pela orientação de ampliar a participação das fontes alternativas na matriz de geração elétrica brasileira, em linha com o Plano Decenal de Expansão de Energia-PDE, além de participar do crescimento do mercado livre de energia elétrica no País. Nessa direção, em 2012, a CPFL Renováveis cumpriu todos os pontos definidos em sua agenda de estratégica. No plano corporativo, a empresa focou na consolidação dos ativos de geração e do portfólio de projetos, que serviram de base para a formação da empresa em 2011. Também atuou no fortalecimento do modelo de governança, adotando os requerimentos mais avançados atualmente existentes. A companhia também atuou no alinhamento da cultura organizacional, aproveitando-se as melhores práticas existentes nas empresas que deram origem à CPFL Renováveis. Em outra frente, foi consolidada a implantação do Sistema de Gestão e Desenvolvimento da Ética-SGDE e implantado o Comitê de Sustentabilidade, responsável por disseminar práticas e métricas de sustentabilidade na empresa. A CPFL Renováveis também realizou todas as etapas de seu plano de negócio, atuando de forma competitiva e eficiente na aquisição e construção de empreendimentos em várias regiões do País. Com isso, o desempenho econômico-financeiro alcançou resultados robustos, com EBITDA de R$ 504,3 milhões. O vigoroso programa de investimentos definido para o ano foi cumprido integralmente. A capacidade instalada da empresa aumentou para 1.153 MW, apresentando crescimento de 43%, sobre o exercício anterior. Entre 2013 e 2016, a CPFL Renováveis deverá acrescentar mais 582 MW à sua capacidade instalada, com expansão de 51% sobre 2012, com a entrada em operação de sete novos empreendimentos de geração eólica e de biomassa de cana de açúcar, que se encontram em construção. É importante destacar que, no final do exercício, foi iniciada a produção de energia elétrica pela Usina de Geração Solar Tanquinho, com capacidade instalada de 1,1 MWp, em Campinas, interior de São Paulo. Esta usina, que é resultado de projeto de pesquisa e desenvolvimento, combina três tecnologias diferentes de geração solar. Assim, posicionou a CPFL Renováveis como a única empresa brasileira capacitada para atuar em quatro fontes alternativas – Pequenas Centrais Hidrelétricas, Eólica, Biomassa e Solar.

CPFL Renováveis was founded to capitalize on the opportunities offered by the orientation to increase the share of alternative sources in Brazil’s energy matrix, in line with the Ten-Year Energy Expansion Plan (PDE), as well as to take part in the expanding free market for electricity in Brazil. As such, in 2012, CPFL Renováveis fulfilled all of the points set out in its strategic agenda. At the corporate level, the Company focused on consolidating its power generation assets and portfolio of projects, which served as the basis of its foundation in 2011. It also worked to strengthen its governance model, adopting the most advanced requirements currently in existence. The Company also worked to align its organizational culture, making use of the best practices in place at the companies that gave rise to CPFL Renováveis. On another front, the Ethical Management and Development System (SGDE) was implemented and the Sustainability Committee, responsible for disseminating sustainability practices and metrics within the Company, was introduced. CPFL Renováveis also carried out all of the steps in its business plan, competitively and efficiently acquiring and building projects in several regions of the country. With this, its financial performance achieved robust results, with an EBITDA of R$504.3 million. The vigorous investment plan defined for the year was fully realized. The Company’s installed capacity increased to 1,153 MW, up 43% over the previous year. Between 2013 and 2016, CPFL Renováveis expects to add an additional 582 MW to its installed capacity - a 51% increase over 2012 – with the entry into operation of seven new wind energy and sugarcane biomass projects, which are currently under construction. It is important to note that at the end of the fiscal year, the Tanquinho Solar Plant, located in Campinas, in the interior of São Paulo, which has an installed capacity of 1.1 MWp, began producing electricity. This plant, which is the result of a research and development project, combines three different solar generation technologies. This positions CPFL Renováveis as the only Brazilian company capable of operating with four different alternative energy sources – Small Hydroelectric Plants, Wind, Biomass and Solar.

Relatório Anual

2012

Annual Report

Nos próximos anos, as perspectivas do segmento de geração de energia a partir de fontes alternativas renováveis oferecem oportunidades para a expansão dos negócios. Há necessidade de ampliar a oferta de energia para suportar o aumento do consumo de energia elétrica no País. Estas fontes terão participação crescente na matriz energética brasileira, dados os desafios ambientais atuais e o compromisso voluntário do governo brasileiro de reduzir fortemente as emissões de gases que provocam o efeito estufa. A CPFL Renováveis possui um portfólio diversificado que totaliza 3.818 MW em projetos estrategicamente localizados em diversas regiões do País, os quais deverão ser desenvolvidos nos próximos anos. Os resultados já alcançados pela CPFL Renováveis e a capacidade demonstrada de prospectar, desenvolver, implantar e operar empreendimentos de geração de elevada eficiência operacional, a qualificam para manter a posição de liderança já alcançada na América Latina, assegurando também a criação diferenciada de valor para os seus acionistas e demais públicos de relacionamento.

In the coming years, the prospects for power generation from alternative renewable sources will offer opportunities for business expansion. There is a need to expand the supply of energy to support the increase in energy consumption in Brazil. These sources will account for a growing share of Brazil’s energy matrix, given the current environmental challenges and the Brazilian government’s voluntary commitment to strongly reduce the emission of greenhouse gases. CPFL Renováveis has a diversified portfolio that totals 3,818 MW in projects strategically located in various regions of the country, which are expected to be developed in the coming years. The results that have been already been achieved by CPFL Renováveis, along with its proven capacity to prospect, develop, implement and operate power generation projects with high operational efficiency, will ensure that it is able to maintain the leadership position it has already attained in Latin America, while also providing differentiated value generation for its shareholders and other stakeholders.

Ao longo de 2012, a CPFL Renováveis prosseguiu com o desenvolvimento de novos projetos, em sua maioria focados em energia eólica, pela representação da mesma em termos competitivos. Também realizamos o arrendamento de terras e instalamos torres de medição na evolução desses investimentos. Atualmente, temos mais de 3,2 GW de energia eólica em estudo, localizados principalmente no nordeste e no sul do Brasil. Ao longo do último ano, podemos citar a entrega de novos projetos de geração de energia nas quatro fontes: as usinas de Biomassa Pedra e Ipê, o complexo eólico de Santa Clara, a primeira planta de energia Solar fotovoltaica e no último mês de dezembro, com uma antecipação de três meses, iniciamos as operações da PCH Salto Góes. Fechamos 2012 com lucro, com um EBITDA de R$ 504,3 milhões , marco alcançado por pouquíssimas empresas brasileiras comparáveis à nossa –, dados que somados aos feitos já mencionados nos dão a certeza de estarmos no caminho certo para um crescimento ainda maior nos próximos anos. No tocante à área de gestão de pessoas, importantes evoluções e conquistas caracterizaram 2012. Implantamos um plano de carreira estruturado, temos Participação de Lucros ou Resultados (PLR), realizamos nossa primeira pesquisa de clima, que obteve um resultado excelente - 70% de favorabilidade – e realizamos também um assessment, visando à sucessão dos principais executivos da empresa. O último ano foi de trabalho intenso, de grandes desafios, que exigiram da CPFL Renováveis muita disciplina e foco na busca incessante por resultados. Estes que foram alcançados graças aos esforços de uma equipe que se destaca por seu desempenho e por sua sintonia, desde a fundação da empresa. A CPFL Renováveis entra em 2013 mantendo sua posição de liderança – tanto em ativos já em operação quanto em construção – e consequentemente de referência no mercado em que atua, fator que nos impulsiona e desafia em um processo de inovação contínua. E dentro dele, é importante destacarmos nossos investimentos em energia solar, que originou um projeto marcado pelo pioneirismo. Em menos de seis meses, construímos, em Campinas, uma planta solar de 1,1 MW de potencia instalada, que é hoje a maior planta do gênero no Brasil. A energia solar ainda representa uma fonte embrionária, porém com um potencial enorme, e estamos orgulhosos por já podermos acompanhar de perto o seu desenvolvimento no País. Nossas perspectivas para 2013, portanto, além da realização do nosso IPO - evento para o qual estamos totalmente preparados e cientes de que precisamos apenas aguardar a sinalização do mercado – envolvem a conclusão de novos projetos importantes que estão em desenvolvimento, como os de duas usinas de Biomassa Coopcana e Alvorada e de três parques eólicos – Macacos, Campo dos Ventos II e Atlântica. Seguiremos monitorando o mercado em busca de oportunidades positivas que nos possibilitem seguir crescendo, em um cenário de mais fortalecimento com a efetiva, e de grande sucesso, consolidação de nosso negócio.

Throughout 2012, CPFL Renováveis continued to develop new projects, mainly focused on wind energy, due to its competitive representation. We also leased the land and installed measuring towers as part of the development of these investments. We currently have more than 3.2GW of wind energy under analysis, located mainly in the Brazilian Northeast and South. Over the last year, we delivered new energy generation projects from the four energy sources: the Pedra and Ipê biomass plants, the Santa Clara wind farm complex, the first photovoltaic solar energy plant and, last December, three months ahead of schedule, we began operations at the Salto Góes SHP. We closed 2012 with a profit, with an EBITDA of R$504.3 million, a milestone reached by very few Brazilian companies comparable to ours. Taken together with the accomplishments that have already been cited, this leaves us certain that we are on the right path for even greater growth in the coming years. There was major progress in the field of people management in 2012. We implemented a structured career plan, we have a profit sharing program (PLR), we carried out our first corporate climate study, which obtained an excellent result - 70% favorability - and we also carried out an assessment focused on the succession of the company’s top executives. This last year was filled with hard work and considerable challenges, which required CPFL Renováveis to be highly disciplined and focused on a relentless quest for results. These results were achieved through the efforts of a team has stood out for its performance and its harmony, since the company’s founding. CPFL Renováveis has maintained its leadership position in 2013 – in terms of both assets in operation and under construction - and consequently has become a benchmark in the market in which it operates, which drives us and challenges us to engage in a process of continuous innovation. This process includes our investments in solar energy, which led to a pioneering project. In less than six months, we constructed a solar plant in Campinas with 1.1 MW of installed power, which is currently the largest plant of its kind in Brazil. Solar energy is still in its embryonic phase, yet it has enormous potential, and we’re proud to be able to closely follow its development in Brazil. Therefore, our outlook for 2013, in addition to carrying out our IPO – for which we are totally prepared and aware that we only need to await the right signs from the market – involve the completion of important new projects that are under development, such as the Coopcana and Alvorada biomass power plants and the three wind farms – Macacos, Campo dos Ventos II and Atlântica. We will continue to monitor the market in search of positive opportunities that will allow us to continue to grow, and grow stronger, with the effective, successful consolidation of our business.

Presidente do Conselho de Administração
Chairman of the Board of Directors

Wilson Ferreira Jr.

Mensagem da Diretoria
(GRI 1.1)

Message from Management

Um ano intenso, que marcou a consolidação da CPFL Renováveis em todos os seus processos e suas práticas de governança. Assim podemos caracterizar, fundamentalmente, 2012. Todas as aquisições realizadas em 2011 foram devidamente incorporadas, a principal plataforma operacional da empresa, o SAP, teve sua ativação logo no início do ano, englobando todas as empresas do grupo, alinhamos nossa governança a do grupo CPFL Energia e preparamos a empresa para o IPO. Em meados de 2012, a CPFL Renováveis já estava pronta para realizar o lançamento de suas ações no mercado de capitais através da listagem na BM&FBovespa, mas este acabou sendo postergado devido à conjuntura do mercado global, que impactou o brasileiro inevitavelmente, este que também vivenciou a movimentação e as incertezas no setor elétrico, advinda da edição da Medida Provisória 579. Novas aquisições importantes, bem como a conclusão de algumas realizadas no final de 2011, também marcaram o ano de 2012. Em janeiro, assumimos formalmente a Siff Énergies, empresa adquirida em 2011, e realizamos todos os ajustes operacionais que se fizeram necessários. Na sequência concluímos a aquisição do Parque Eólico Bons Ventos, localizado no Ceará, que conta com 157 MW em capacidade instalada. A Usina de Biomassa Ester, com 40MW, localizada em Cosmópolis, no interior de São Paulo, também integrou esse leque de aquisições, assim como os quatro parques eólicos que formam o Complexo Atlântica – com 120MW – em construção no Rio Grande do Sul, cujas obras foram iniciadas em abril e têm como previsão de conclusão o terceiro trimestre de 2013.
2

It was an intense year, as CPFL Renováveis focused on consolidating its processes and governance practices. That was our focus in 2012. All of the acquisitions carried out in 2011 were duly incorporated, the company’s main operating platform, SAP, was activated at the beginning of the year, at all of the group’s companies, we aligned our governance with that of the CPFL Energia Group and we prepared our company for the IPO. In mid-2012, CPFL Renováveis was prepared to conduct the public launch of its shares through a listing on the BM&FBovespa, but this wound up being postponed due to the climate of the global markets, which inevitably impacted the Brazilian market, which was also experiencing change and uncertainty in the electricity sector, arising from the issue of Provisional Measure 579. Important new acquisitions, as well as the completion of others carried out in late-2011, also marked 2012. In January, we formally took on Siff Énergies, which was acquired in 2011, and we carried out all of the necessary operational adjustments. Next, we completed the acquisition of the Bons Ventos wind farm, located in Ceará, which has 157 MW of installed capacity. The Ester Biomass Plant, with 40MW, located in Cosmópolis, in the interior of São Paulo state, was also part of this range of acquisitions, as well as the four wind farms that make up the Atlântica Complex – with 120MW – under construction in Rio Grande do Sul, whose work began in April and are expected to be completed in the third quarter of 2013.

Diretor Presidente
CEO

Miguel Saad

CPFL RENOVÁVEIS CPFL RENOVÁVEIS
p. 6

1

Sobre o Relatório About the Report p. 4 Destaques de 2012 2012 Highlights p. 5

2

GESTÃO SUSTENTÁVEL SUSTAINABLE MANAGEMENT
p. 28

Glossário Glossary pg. 88

Contents

Índice

3

RELACIONAMENTOS ESTRATÉGICOS STRATEGIC RELATIONSHIPS
p. 56

Índice Remissivo Index p. 92

Informações Corporativas Corporate Information p. 95

4 5
DESEMPENHO PERFORMANCE
p. 78

GOVERNANÇA CORPORATIVA CORPORATE GOVERNANCE
p. 68
CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

3

Sobre o Relatório
About the Report
GRI (3.1/ 3.2 / 3.3 / 3.5 / 3.6 / 3.7 / 3.8 / 3.11)

Pela primeira vez, o Relatório Anual da CPFL Renováveis foi produzido de acordo com a metodologia GRI (Global Reporting Initiative), uma das mais utilizadas e reconhecidas em todo o mundo
For the first time, the Annual Report issued by CPFL Renováveis, which covers fiscal year 2012, was produced in accordance with Global Reporting Initiative (GRI) methodology, among the most utilized and recognized throughout the world

Metodologia GRI
Pela primeira vez, o Relatório Anual da CPFL Renováveis, que tratará do exercício de 2012, foi produzido de acordo com a metodologia GRI (Global Reporting Initiative), uma das mais utilizadas e reconhecidas em todo o mundo. Criada por ONG homônima, ela contribui para a adoção da prática de medir, divulgar e prestar contas para stakeholders (públicos de interesse) internos e externos do desempenho organizacional, tendo como objetivo final promover o desenvolvimento sustentável. Este Relatório abrange a atuação da companhia e de suas subsidiárias, todas dentro do Brasil. Em 2012, a CPFL Renováveis publicou seu primeiro Relatório Anual, correlato ao exercício de 2011, porém sem ainda seguir as diretrizes GRI. A partir deste ano, a Companhia pretende publicar os seus Relatórios Anuais com foco nos indicadores desta metodologia.

GRI Methodology
For the first time, the Annual Report issued by CPFL Renováveis, which covers fiscal year 2012, was produced in accordance with Global Reporting Initiative (GRI) methodology, among the most utilized and recognized throughout the world. Created by the NGO of the same name, it contributes to the adoption of the practice of measuring, disclosing and being held accountable for organizational performance to both internal and external stakeholders, with the ultimate goal of promoting sustainable development. This Report covers the operations of the company and its subsidiaries, all within Brazil. CPFL Renováveis published its first Annual Report in 2012, which covered fiscal year 2011 but did not yet adhere to the GRI guidelines. Starting this year, the Company intends to publish its Annual Reports with a focus on the indicators from this methodology.

Definição do Conteúdo
O método GRI compreende 42 indicadores de Perfil e 79 de desempenho econômico, social e ambiental. A quantidade de indicadores a serem relatados varia conforme o nível de aplicação. De acordo com as regras da GRI, o Relatório Anual 2012 da CPFL Renováveis se encaixa no nível C, tendo englobado 39 indicadores de perfil e 67 de desempenho econômico, social e ambiental.

Consulta aos Stakeholders
No início de 2012, a CPFL Renováveis realizou, no âmbito do Projeto Sustentabilidade Como Alavanca de Valor, uma ampla consulta aos stakeholders, envolvendo grupos de interesse distintos (ver mais na página 33 deste Relatório). Apesar de não tê-la realizado com foco restrito na produção deste relatório, a CPFL Renováveis buscou ilustrar neste relato os temas prioritários e os indicadores-chave levantados na referida consulta.

Defining the content
The GRI method is comprised of 42 Profile Indicators and 79 Economic, Social and Environmental Indicators. The number of indicators to be reported varies according to the application level. In accordance with the GRI rules, the 2012 Annual Report released by CPFL Renováveis is classified as Level C, including 39 profile indicators and 67 economic, social and environmental performance indicators.

Consultation with stakeholders
In early 2012, CPFL Renováveis carried out a broad consultation with its stakeholders, as part of its Sustainability as a Value Driver Project, involving different interest groups (see more on page 33 of this report). While the focus was not limited to the production of this report, CPFL Renováveis sought to illustrate in this report the priority issues and key indicators raised through that consultation.

4

Destaques de 2012
2012 Highlights

Desenvolvimento de um projeto pioneiro em energia solar, que hoje contempla a maior planta em operação do gênero no Brasil, com 1,1 MWp. Conclusão de 303 MW em projetos dentro do prazo e também do orçamento em 2012: Complexo eólico de Santa Clara (188 MW), Usinas de Biomassa Ipê (25 MW) e Pedra (70MW), além da PCH Salto Góes (20MW). Implantação do programa de eficiência do processo de moagem da Usina de Biomassa Buriti. Prospecção e desenvolvimento superam 3,2 GW em projetos eólicos. Realização de uma ampla consulta aos stakeholders da empresa, que tornou o programa de sustentabilidade da CPFL Renováveis mais corporativo. Criação de um Comitê de Sustentabilidade para deliberação de ações e programas desenhados para os próximos anos. Realização da primeira Pesquisa de Clima da Companhia, que registrou um índice de 70% de favorabilidade. Assessment de todos os cargos executivos. O EBITDA atingiu um total de R$ 504,3 milhões, um aumento de R$ 419,7 milhões em relação a 2011. O valor consolidado da receita líquida foi de R$ 806,4 milhões, um aumento de 369% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Development of a pioneering solar energy project, which now includes the largest plant of its type in Brazil, with 1.1 MWp. Completion of 303 MW of projects on time and on budget: Santa Clara Wind Farm (188 MW), Ipê and Pedra Biomass Power Plants (25 MW and 70 MW, respectively), as well as the Salto Góes SHP (20MW). Implementation of the grinding process efficiency program at the Buriti Biomass Plant. Prospecting and development of more than 3.2 GW in wind projects. Carrying out of a broad consultation with the company’s stakeholders, which turned the sustainability program at CPFL Renováveis more corporate. Creation of a Sustainability Committee to analyze initiatives and programs designed for the coming years. Realization of the Company’s first Corporate Climate Survey, which registered a 70% favorability rating. Assessment of all executive positions. EBITA totaled R$504.3 million, up R$419.7 from 2011. Consolidated net revenue was R$806.4 million, up 369% over the same period last year.

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

5

1

CPFL RENOVÁVEIS
CPFL RENOVÁVEIS

Perfil Organizacional Organizational Profile
Diversificação Geográfica e por Fontes Diversified Locations and Sources Fluxo Simplificado de Operações Simplified Operational Chart

Missão, Visão e Valores Mission, Vision and Values Estratégias Strategies Áreas de Atuação Operational Areas
Pequenas Centrais Hidrelétricas Small Hydroelectric Power Plants Usinas Eólicas Wind Power Plants Usinas movidas a Biomassa Biomass Plants Usinas Solares Solar Power Plants Expansão dos Negócios Business Expansion Geração de Energia Power Generation Inovação, Pesquisa e Desenvolvimento Innovation, Research and Development Investimentos em novas fontes: Solar Investments in New Sources: Solar

8 9 10 10 11 12 12 13 14 15 16 22 26 27

6

7

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Perfil Organizacional
Organizational Profile
(GRI 1.2 / 2.1 / 2.3 / 2.5/ 2.7 / EU4)

A CPFL Energias Renováveis S.A é a maior empresa de energias renováveis do Brasil, com atuação nas quatro principais tecnologias renováveis desenvolvidas atualmente no País: parques eólicos, pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e usinas termelétricas movidas a biomassa, além do investimento, em 2012, de um projeto de energia solar, que hoje já conta com a maior planta do gênero do Brasil, localizada em Campinas e com capacidade de 1,1 MWp. Após um ano de sua criação, a empresa consolidou sua experiência no desenvolvimento, aquisição, construção e operação de usinas de geração de energia a partir de fontes renováveis. Atualmente, o portfólio de projetos da CPFL Renováveis totaliza 5.553 MW, contemplando 35 PCHs, 15 parques eólicos e 6 UTEs em operação (1.153 MW), 18 parques eólicos e 2 UTEs em construção (582 MW). Além disso, os projetos em preparação para construção e desenvolvimento somam outros 3.818 MW. Dados que sintetizam a liderança da CPFL Renováveis no mercado em que atua e que demonstram seu posicionamento de destaque para seguir captando oportunidades de crescimento no segmento de energias renováveis. Os empreendimentos da Companhia estão presentes em oito estados brasileiros com forte contribuição para o desenvolvimento econômico e social local e regional. A CPFL Renováveis possui 830 km de linha de transmissão aérea de uso exclusivo, com tensão variando de 11,9kV até 230kV e possui 193 km de linha de transmissão subterrânea de uso exclusivo, com tensão variando de 13,8kV até 34,5 kV.

CPFL Energias Renováveis S.A. is Brazil’s largest renewable energy company, operating in the four main technologies currently being developed in Brazil: wind farms, small hydroelectric power plants (SHPs) and biomassfueled thermal power plants, as well as investments, in 2012, in a solar energy project, which now has the largest plant of its kind in Brazil, located in Campinas, with a capacity of 1.1 MWp. One year after its inception, the company has consolidated its experience in the development, acquisition, construction and operation of renewable energy plants. Currently, the portfolio of CPFL Renováveis’ projects totals 5,553 MW, contemplating 35 SHPs, 15 wind farms and six TPPs in operation (1,153 MW), 18 wind farms and two TPPs under construction (582 MW). In addition, the projects being prepared for construction and development total an additional 3,818MW. These figures provide a summary of CPFL Renováveis’ leadership in the market in which it operates and demonstrate its privileged position with respect to new opportunities for growth in the renewable energy segment. The Company’s projects are being carried out in eight Brazilian states, with strong contributions to the local and regional economic and social development. CPFL Renováveis has 830 km of exclusive use aerial transmission lines, with voltage ranging from 11.9kV to 230kV, and 193 km of exclusive use underground transmission lines, with voltage ranging from 13.8kV to 34.5kV.

8

Diversificação Geográfica e por Fontes Diversified Locations and Sources

Em operação:
Operational:

Hidro Hydro Eólica Wind Biomassa Biomass Solar Solar Em construção: Hidro Hydro Eólica Wind Biomassa Biomass Solar Solar Potencial PCH (Regiões Sudeste e Centro-Oeste) SHP Potential (Southeast and Midwest) Potencial Eólico (Regiões Nordeste e Sul) Wind Potential (Northeast and South)

Under construction:

Portfolio of assets in operation, under construction and under development (December 31, 2012)
In MW

Portfólio total de ativos em operação, construção e desenvolvimento (31/12/2012)
PHC
SHP

MW

Wind power

Eólica 555,5 482,0

Biomassa
Biomass

Solar 1,1 0 1,1

Total 1.153,2 582,0 3.818,0 5.553,2

Solar

Total

Operação Operational Construção Under Under Construction Desenvolvimento Under Development TOTAL TOTAL

326,6 626,0 952,6

270,0 100,0 370

3.192,0 4.229,5

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

9

Fluxo Simplificado de Operações Simplified Operational Chart
Administrativo/ Jurídico/ Financeiro
Administrative/Legal/Financial

Prospecção
Prospecting

Desenvolvimento

Development

Construction

Construção

Operações
Operation

Sustentabilidade/ Regulação/ Comercialização

Sustainability/ Regulation/ Commercialization

Missão, Visão e Valores
Mission, Vision and Values
(GRI 1.2 / 4.8)

Nossa Visão
Energia é essencial ao bem-estar das pessoas e ao desenvolvimento da sociedade. Nós acreditamos que produzir e utilizar energia de forma sustentável é vital para o futuro da humanidade.

Our Vision
Energy is essential to people’s well-being and the development of society. We believe that the sustainable production and use of energy is vital to the future of humanity.

Nossa Missão
Gerar energia a partir de fontes renováveis, em harmonia com o meio ambiente e a sociedade, promovendo o amadurecimento do mercado de energia limpa.

Our Mission
To generate energy from renewable sources, in harmony with the environment and society, promoting the development and maturation of the clean energy market.

Nossos Princípios
Criação de valor Sustentabilidade Segurança e qualidade de vida Empreendedorismo e inovação Compromisso Superação Confiança e respeito Agilidade

Our Values
Value creation Sustainability Safety and quality of life Entrepreneurism and innovation Commitment Exceeding goals Trust and respect Agility

10

Estratégias
Strategies
Crescimento sustentável
Portfolio de ativos robusto e diversificado Ativos em operação, construção e desenvolvimento nas quatro fontes de atuação (eólica, Pequenas Centrais Hidrelétricas, termelétrica movida a biomassa e solar) Ampliação da capacidade instalada em operação para 1.735MW até 2016 Track record (histórico de desempenho) relevante em aquisições de ativos e construção de projetos Posicionamento favorável para aproveitar as boas condições para M&A (mergers and acquisitions ou fusões e aquisições) oferecidas pelo mercado fragmentado.

Sustainable growth
Robust and diversified asset portfolio Assets in operation, under construction and under development from four renewable sources (wind farms, SHPs, biomass-fueled thermal plants and solar) Expansion of installed capacity in operation to 1,735 by 2016 Substantial track record in asset acquisitions and project construction Well-positioned to take advantage of the healthy M&A conditions offered by the fragmented market.

Synergies
Centralized power plant operation and maintenance Greater availability of transmission network connections Reduced administrative expenses through centralized management Increasing bargaining power with suppliers

Sinergia
Operação e manutenção de usinas centralizadas Maior disponibilidade para conexões das redes de transmissão Redução de despesas administrativas por meio da gestão centralizada Maior poder de compra com fornecedores

Capital
Exploration of better energy commercialization options Discipline in deciding between the free market and auctions, maximizing the return on invested capital. Easier access to the free market Experience in Brazilian Development Bank (BNDES) funding and optimization of projects’ capital structure Sustainability as a value added to projects

Capital
Exploração de melhores alternativas para a comercialização da energia Disciplina na decisão entre mercado livre e leilões, maximizando o retorno do capital investido. Acesso facilitado ao mercado livre Experiência em captações com o Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) e na otimização da estrutura de capital dos projetos Sustentabilidade como valor adicionado aos projetos

Innovation
Continuous pursuit of new technologies for generating electricity from renewable sources

Inovação
Busca contínua por novas tecnologias para geração de energia elétrica por meio de fontes renováveis

Corporate governance
Responsible operations in regard to employees, communities and the government

Governança corporativa
Atuação responsável com as comunidades, o poder público e seus colaboradores

11

Áreas de Atuação
Operational Areas
(GRI 2.2 / 2.9) A CPFL Energias Renováveis desenvolve, constrói e opera parques eólicos, pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e usinas termelétricas movidas a biomassa (bagaço de cana-de-açúcar no caso da empresa), por serem as três principais tecnologias em energias renováveis presentes no Brasil atualmente. Além disso, foi a pioneira no desenvolvimento de projeto em energia solar e hoje conta com uma planta de 1,1 MWp de potência. Conheça a seguir cada uma dessas fontes utilizadas pela Companhia.
CPFL Energias Renováveis develops, builds and operates wind farms, small hydroelectric power plants and thermal plants fueled by biomass (sugarcane bagasse), the three main renewable energy technologies currently present in Brazil. In addition, it pioneered the development of a solar energy project and now has a power plant with 1.1 MWp of installed capacity. Below is a description of each of the sources used by the Company.

Pequenas Centrais Hidrelétricas
De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), as pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) são usinas de pequeno porte, com capacidade instalada entre 1 MW e 30 MW e área de reservatório inferior a 13 quilômetros quadrados. Por conta de suas características e diferenças em relação às grandes usinas, esse tipo de empreendimento representa uma opção adequada para complementar a matriz energética brasileira, atualmente com 74% baseada no aproveitamento hidrelétrico.

Small Hydroelectric Power Plants
The Brazilian Electricity Regulatory Agency (ANEEL) defines SHPs as hydroelectric power plants with an installed capacity of between 1 MW and 30 MW and a reservoir area of less than 13 square kilometers. Due to their characteristics and the way they differ from the larger plants, this type of undertaking is an appropriate means of supplementing the Brazilian energy matrix, which is currently 74% based on hydropower.

12

Entre as vantagens das pequenas centrais hidrelétricas em comparação às usinas de grande porte, destacam-se: o baixo impacto ambiental decorrente do tamanho reduzido do reservatório (já que PCHs são operadas a “fio d’água”, o que significa que o reservatório não permite a regularização do fluxo d´água); o curto prazo de implantação, inferior ao das usinas hidrelétricas; 100% de isenção em alguns encargos do setor; 50% de isenção na Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição (TUSD), sendo o desconto estendido também para os consumidores; possibilidade de venda de energia aos consumidores especiais, na modalidade de energia incentivada; possibilidade de vender energia a comercializadoras sem que o consumidor adquirente final perca o benefício dos descontos tarifários; dispensa de licitação para obter concessão, pois basta o empreendedor ter autorização da Aneel; projetos de pequena escala com alta confiabilidade da rede de transmissão; desenvolvimento da economia local.

Their advantages over the larger plants include: the lower environmental impact due to the reduced reservoir size (SHPs are “run-of-river”, i.e. the reservoir does not allow water flow regularization); shorter implementation period; 100% exemption from a number of sector charges; 50% exemption from the distribution system utilization tariff (TUSD), a discount which is passed on to consumers; the possibility of selling subsidized energy to special consumers; the possibility of selling energy to commercialization companies, without the final consumers losing the tariff discount benefits; exemption from bidding for concessions, as the companies only require ANEEL authorization; small scale projects with high transmission network reliability; and local economic development.

Usinas Eólicas
A energia eólica é gerada pela energia cinética formada nas massas de ar em movimento, ou seja, pelo vento. Nesse processo, aerogeradores são responsáveis por converter essa energia cinética de translação na chamada energia cinética de rotação. Atualmente, no Brasil, as áreas com maior potencial eólico encontramse nas regiões Nordeste, Sul e Sudeste. Considerando a dimensão da costa brasileira, porém, esse potencial ainda é pouco explorado.

Wind Power Plants
Wind-powered electricity is generated by the kinetic energy resulting from masses of air in movement, i.e. wind. This translational kinetic energy is converted into rotational kinetic energy by wind turbines. Currently, the areas with the highest wind power potential in Brazil are in the Northeast, South and Southeast regions. Given the size of the coastline, however, this potential is still underexplored.

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

13

Em 2012, segundo dados da Aneel, a capacidade instalada no país era de aproximadamente 1.934 MW, representando apenas 1,35% do nosso potencial estimado de 143 mil MW, de acordo com as estimativas do Atlas Eólico Brasileiro. Outros países com potencial geográfico similar ou inferior ao brasileiro, como Alemanha, Dinamarca, Espanha e Estados Unidos, lideram a geração de energia eólica no mundo. Um fator decisivo para a evolução da energia eólica em todo o mundo é a tecnologia, capaz de ampliar a capacidade das turbinas de 50 kW (anos 80) para 5 MW e de promover outras melhorias. As pequenas centrais eólicas podem suprir localidades menores e distantes da rede, contribuindo para o processo de universalização do atendimento. As centrais de grande porte têm potencial para atender uma significativa parcela dos sistemas nacionais com importantes ganhos, como reduzir as emissões pelas usinas térmicas e os poluentes atmosféricos, diminuir a necessidade de construção de grandes reservatórios e minimizar o risco gerado pela sazonalidade hidrológica. A regulamentação setorial em vigor concede descontos nas tarifas de uso dos sistemas de distribuição/transmissão tanto para as usinas eólicas quanto para o usuário de sua energia, caso este seja um consumidor livre ou incentivado.

In 2012, the country’s installed capacity totaled around 1,934 MW, according to figures from ANEEL, which is a mere 1.35% of the estimated potential of 143,000 MW, according to the Atlas Eólico Brasileiro. Other countries with a geographical potential equal to or lower than Brazil’s, including Germany, Denmark, Spain and the United States, are the current wind power leaders. A decisive factor for the development of wind power worldwide is technology, which expanded turbine capacity from 50 kW (in the 1980’s) to 5 MW and resulted in other improvements. Smaller-scale wind farms can supply small localities that are far from the grid, contributing to service universalization, while larger ones have the potential to serve a significant portion of the national systems. There are also several other benefits: wind farms are less polluting than thermal plants, there is no need to build large reservoirs and there are no risks associated with lack of rainfall. In addition, the sector regulations grant discounts on distribution/ transmission system utilization tariffs for wind power plants and their users, in the case of free-market or subsidized consumers.

Usinas Movidas a Biomassa
Para o funcionamento de uma usina movida a biomassa, geradoras utilizam a combustão de material orgânico para produzir energia. Biomassa abrange todos os resíduos orgânicos que possam ser utilizados como combustíveis, por exemplo: bagaço de cana, lenha, casca de arroz, resíduos de madeira, entre outros.

Biomass Plants
These plants produce energy from the combustion of biomass, which comprises any organic waste that can be used as fuel, including sugarcane bagasse, wood, rice husks and wood waste.

14

A geração de energia a biomassa é renovável, permite o reaproveitamento de resíduos e é menos poluente do que outras formas de energia, como as obtidas a partir da utilização de combustíveis fósseis, como petróleo e carvão mineral. As usinas movidas a biomassa beneficiam-se de licenciamentos ambientais mais simples; combustível abundante no Brasil, podendo vir de subproduto de outras atividades; e facilidade de localização mais próxima aos grandes centros de consumo, reduzindo os custos de transmissão.

Biomass-fueled energy generation is renewable, reuses waste and pollutes less than other forms of energy, especially that produced from fossil fuels, such as oil and coal. Biomass plants in Brazil also benefit from simpler environmental licensing and abundant fuel supply, including the by-products of other activities, and ease of location near to major consumption centers, thereby reducing transmission costs.

Usinas Solares
A energia do sol é a fonte indireta de muitos combustíveis, como a própria biomassa. Mas foi na década de 70, marcada pelos choques do petróleo que elevaram de forma acentuada os preços do “ouro negro”, afetando em efeito dominó as economias dos países ao redor do mundo, que as pesquisas com o uso da energia solar para a produção de energia deslanchou. Com os preços do petróleo que dominava as matrizes energéticas dos países industrializados - subindo sem escalas, era necessário buscar alternativas que reduzissem a dependência desta commodity. O aproveitamento da energia solar para a geração de energia elétrica galgou, nos últimos anos, alguns degraus em seu desenvolvimento no Brasil, com a implementação de projetos de maior porte, com cerca de 1 megawatt (MW) de capacidade. Segundo estimativas da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), órgão que responde pelo planejamento do setor elétrico, existem no Brasil cerca de 20 MW

Solar Power Plants
Solar energy is the indirect source of many fuels, such as biomass. But it was in the 1970s, when the oil shocks drastically increased the price of “black gold,” with a domino effect on national economies around the world, that research into the use of solar energy for the production of energy took off. With the continual increase in the price of oil – which dominated the energy matrices of industrialized countries – it was necessary to seek out alternatives, in order to reduce dependency on the commodity. The use of solar energy for the generation of electricity in Brazil has increased in recent years, with the implementation of larger projects, and approximately 1 MW of installed capacity. According to estimates by the Energy Research Company (EPE), the agency responsible for planning in the electricity sector, there are approximately 20MW of installed capacity of photovoltaic generation in Brazil, mainly distributed in isolated and remote systems. The number of requests to register photovoltaic plants sent to the Brazilian Electricity Regulatory Agency (ANEEL) reached 117 projects in 2012,

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

15

de capacidade instalada de geração fotovoltaica, em sua grande maioria distribuída em sistemas isolados e remotos. O número de pedido de registros de usinas fotovoltaicas encaminhados à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) até 2012 alcançou 117 projetos, somando 3.128 MW de capacidade, o que revela uma predisposição a uma forte ampliação do parque gerador de geração de energia a partir da radiação solar. A expectativa é a de que, nos próximos cinco anos, a energia solar, em especial a geração fotovoltaica, ganhe mais corpo no Brasil, ampliando a sua competitividade e, em consequência, a sua inserção na matriz energética.

totaling 3,128MW of capacity, which reveals a predisposition to a strong expansion of the solar power generation capacity. The expectation is that over the next five years, solar energy, particularly photovoltaic generation, will become more robust in Brazil, increasing its competitiveness and, as a result, its integration into the energy matrix.

Em 2012, a companhia adicionou 621 MW ao seu Expansão dos Negócios
(GRI EC8) A CPFL Renováveis segue com a sua política de crescimento sustentável, por meio da construção de novos empreendimentos e da continuidade de sua estratégia de aquisições: Em 2012, a companhia adicionou 621 MW ao seu portfolio, dos quais 303 MW de capacidade instalada correspondem à conclusão de obras e outros 318 MW à aquisição de projetos em construção e operação. A Companhia destaca-se pela capacidade de entrega dos projetos no prazo e dentro do orçamento previsto para execução. Foram concluídos cinco ativos – abrangendo as quatro fontes de energia renovável exploradas - ao longo do ano. Entre as obras concluídas está o Complexo Eólico de Santa Clara, primeiro projeto totalmente desenvolvido e implantado pela CPFL Renováveis. Ele representa a concretização de uma decisão certeira, tomada há três anos, quando o investimento em energia eólica foi incluído no planejamento estratégico do Grupo CPFL. Além da entrada em operação de três novas usinas de Biomassa no Estado de São Paulo, também ocorreu, em 2012, a conclusão da 2ª fase de implantação da UTE Bio Buriti, que por meio da eletrificação da moenda trouxe uma melhor eficiência para o processo de moagem desta usina. Os ganhos no balanço geral de massa, vapor e energia gerada pela usina beneficiaram tanto a CPFL Renováveis como o parceiro no projeto. O resumo das recentes aquisições, conclusões de obras e projetos em andamento com informações sobre a localização dos empreendimentos, capacidade de geração, entre outras, é apresentado a seguir. Os projetos concluídos em 2012 foram:

portfolio, dos quais 303 MW de capacidade instalada correspondem à conclusão de obras e outros 318 MW à aquisição de projetos em construção e operação
In 2012, the Company added 621 MW to its portfolio, of which 303 MW of installed capacity correspond to the completion of projects and another 318 MW correspond to the acquisition of projects under construction and in operation

Business Expansion
CPFL Renováveis is maintaining its policy of sustainable development through the construction of new projects and the continuation of its acquisition strategy: In 2012, the Company added 621 MW to its portfolio, of which 303 MW of installed capacity correspond to the completion of projects and another 318 MW correspond to the acquisition of projects under construction and in operation. The Company has distinguished itself with its ability to deliver projects on time and within budget. A total of five assets - covering the four sources of renewable energy being explored – were completed in 2012. These completed projects include the Santa Clara Wind Farm Complex, the first project totally developed and implemented by CPFL Renováveis. It is the embodiment of a correct decision, made three years ago, to include investments in wind energy in the CPFL Group’s strategic planning. In addition to the launch of operations at three new biomass plants in the state of São Paulo, 2012 also marked the completion of the second phase of the implementation of the Bio Buriti TPP, which improved the efficiency of this plant’s grinding process through the electrification of the mill. The overall gains in mass, steam and power generated by the plant have benefited both CPFL Renováveis as well as its partner in the project. The recent acquisitions, and completed and ongoing projects, are summarized below, with details on location, generation capacity and other items. The projects completed in 2012 were:

16

IPÊ
Fonte: Biomassa Local: São Paulo Capacidade Instalada: 25MW Energia contratada: 8,2 MW méd Entrada em operação: Maio de 2012
Source: Biomass Location: São Paulo Installed Capacity: 25MW Energy Contracted: 8.2 MW Start of Operation: May 2012

PEDRA
Fonte: Biomassa Local: São Paulo Capacidade Instalada: 70MW Energia contratada: 24,4 MW méd Entrada em operação: Maio de 2012
Source: Biomass Location: São Paulo Installed Capacity: 70MW Energy Contracted: 24.4 MW Start of Operation: May 2012

COMPLEXO SANTA CLARA composto por sete parques
SANTA CLARA COMPLEX composed of seven wind farms Fonte: Eólica Local: Rio Grande do Norte Capacidade Instalada: 188 MW Energia contratada: 75,8 MW méd Entrada em operação: Julho de 2012
Source: Wind Location: Rio Grande do Norte Installed Capacity: 188 MW Energy Contracted: 75.8 MW Start of Operation: July 2012

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

17

TANQUINHO
Fonte: Solar Local: São Paulo (Campinas) Capacidade Instalada: 1,1 MWp Energia contratada: 0,19 MW méd Entrada em operação: Novembro de 2012
Source: Solar Location: São Paulo (Campinas) Installed Capacity: 1.1 MWp Energy Contracted: 0.19 MW Start of Operation: November 2012

SALTO GÓES
Fonte: Hidro Local: Santa Catarina Capacidade Instalada: 20 MW Energia contratada: 11,1 MW méd Entrada em operação: Dezembro de 2012
Source: Hydro Location: Santa Catarina Installed Capacity: 20 MW Energy Contracted: 11.1 MW Start of Operation: December 2012

Ao longo de 2012, também foi concluída a aquisição de 318 MW de projetos em construção e operação:

A total of 318MW of projects under construction and in operation were acquired in 2012:

COMPLEXO BONS VENTOS
BONS VENTOS COMPLEX Fonte: Eólica Local: Ceará Status: Em operação Capacidade Instalada: 157,5 MW Energia contratada: 62,8 MW méd Entrada em operação: Junho de 2012
Source: Wind Location: Ceará Status: Operational Installed Capacity: 157.5 MW Energy Contracted: 62.8 MW Transaction Date: June 2012
* Bons Ventos holds an authorization granted by the Brazilian Electricity Regulatory Agency ANEEL to operate the wind farms (i) Taíba Albatroz, with 16.8 MW of installed capacity; (ii) Bons Ventos, with 50.4 MW of installed capacity; (iii) Enacel, with 31.5 MW of installed capacity; and (iv) Canoa Quebrada, with 58.8 MW of installed capacity. All of the Wind Farms are located along the coast of Ceará and are fully operational, with all of their energy contracted with Eletrobrás for 20 years, through the Incentive Program for Alternative Sources of Energy (PROINFA).

* A Bons Ventos detém autorização outorgada pela Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL para explorar os parques eólicos (i) Taíba Albatroz, com capacidade instalada de 16,8 MW; (ii) Bons Ventos, com capacidade instalada de 50,4 MW; (iii) Enacel, com capacidade instalada de 31,5 MW; e (iv) Canoa Quebrada, com capacidade instalada de 58,8 MW. Todos os Parques Eólicos localizam-se no litoral do Ceará e se encontram em operação comercial plena, sendo que a totalidade da energia está contratada com a Eletrobrás por vinte anos, através do PROINFA Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica.

18

COMPLEXO ATLÂNTICA
ATLÂNTICA COMPLEX Fonte: Eólica Local: Rio Grande do Sul Status: Em construção Capacidade Instalada: 120 MW Energia contratada: 52,7 MW méd Entrada em operação: Março de 2012
Source: Wind Location: Rio Grande do Sul Status: Under Construction Installed Capacity: 120 MW Energy Contracted: 52.7 MW Transaction Date: March 2012
* The Company acquired all of the shares issued by the company Atlântica I parque eólico S.A., Atlântica II parque eólico S.A., Atlântica IV parque eólico S.A. and Atlântica V parque eólico S.A. The companies have 35-year authorizations to independently generate wind energy, through the implementation of their respective wind farms. The projects collectively have an installed capacity of 120MW, with all of their certified energy sold in the August 26, 2010 LFA.

* Aquisição pela Companhia da totalidade das ações de emissão das sociedades Atlântica I parque eólico S.A., Atlântica II parque eólico S.A., Atlântica IV parque eólico S.A. e Atlântica V parque eólico S.A.. As Sociedades são detentoras de autorização, pelo prazo de 35 anos, para geração de energia elétrica de fonte eólica sob o regime de produção independente, mediante a implantação de seus respectivos parques eólicos. Os empreendimentos possuem em conjunto potência instalada de 120 MW, tiveram toda sua energia certificada comercializada no LFA de 26 de agosto de 2010.

USINA ESTER
ESTER PLANT Fonte: Biomassa Local: São Paulo Status: Em operação Capacidade Instalada: 40 MW Energia contratada: 7,0 MW méd Entrada em operação: Outubro de 2012
Source: Biomass Location: São Paulo Status: Operational Installed Capacity: 40 MW Energy Contracted: 7.0 MW Transaction Date: October 2012
* The Ester Plant has a 15-year contract to for the sale of an average of 7 MW of PPA energy, sold in the 2007 LFA Auction. The remaining energy, equivalent to an average of 4 MW in 2012, will be sold on the Free Market. The cogeneration assets are located in the municipality of Cosmópolis, São Paulo, and are fully operational.

* A Usina Ester tem contrato de venda de energia PPA comercializado no Leilão LFA 2007 de cerca de 7 MW médios, com duração de 15 anos. A energia restante, equivalente a cerca de 4 MW médios em 2012, será comercializada no Mercado Livre. Os ativos de cogeração localizam-se no município de Cosmópolis, em São Paulo, e encontram-se em operação comercial plena.

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

19

Vale destacar, também, os outros ativos da CPFL Renováveis que estão em operação:

It is also worth noting the other CPFL Renováveis assets in operation:

Pequenas Centrais Hidrelétricas:

Small Hydroelectric Power Plants:

NINHO DA ÁGUIA
Localizada em Minas Gerais, com capacidade de 10 MW
Located in Minas Gerais, with a capacity of 10 MW

AMERICANA
Localizada em São Paulo, com capacidade de 30 MW
Located in São Paulo, with a capacity of 30 MW

Usinas movidas a Biomassa:

Biomass Plants:

BAIA FORMOSA
Localizada no Rio Grande do Norte, com capacidade de 40 MW
Located in Rio Grande do Norte, with a capacity of 40 MW

BIO BURITI
Localizada localizada em São Paulo, com capacidade de 50 MW
Located in São Paulo, with a capacity of 50 MW

20

Eólicas:

Wind:

ICARAIZINHO
Localizada no Ceará, com 55 MW de potência
Located in Ceará, with 55 MW of potential

PARACURU
Localizada localizada no Ceará, com 25 MW de potência
Located in Ceará, with 25 MW of potential

Dentre os projetos em construção pela CPFL Renováveis, destacamos a seguir o que possuem previsão de conclusão para 2013:

Among the projects under construction by CPFL Renováveis, the following are forecast for completion in 2013:

UTE COOPCANA
COOPCANA TPP Previsão de entrada em operação: Segundo trimestre de 2013 Capacidade instalada: 50 MW
Expected start of operation: Second quarter of 2013 Installed Capacity: 50 MW

UTE ALVORADA
ALVORADA TPP Previsão de entrada em operação: Segundo trimestre de 2013 Capacidade instalada: 50 MW
Expected start of operation: Second quarter of 2013 Installed Capacity: 50 MW

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

21

COMPLEXO MACACOS
MACACOS COMPLEX Previsão de entrada em operação: Terceiro trimestre de 2013 Capacidade instalada: 78,2 MW
Expected start of operation: Third quarter of 2013 Installed Capacity: 78.2 MW

COMPLEXO ATLÂNTICA
ATLÂNTICA COMPLEX Previsão de entrada em operação: Terceiro trimestre de 2013 Capacidade instalada: 120 MW
Expected start of operation: Third quarter of 2013 Installed Capacity: 120 MW

COMPLEXO CAMPOS DOS VENTOS II
CAMPOS DOS VENTOS II COMPLEX Previsão de entrada em operação: Terceiro trimestre de 2013 Capacidade instalada: 30 MW
Expected start of operation: Third quarter of 2013 Installed Capacity: 30 MW

Geração de Energia
Nas próximas páginas é possível observar informações e indicadores pertinentes ao desempenho da CPFL Renováveis no tocante à geração de energia, nos últimos dois anos. GERAÇÃO HIDRÁULICA – PCHs Quantidade de usinas: 35 usinas em operação, instaladas nos estados de São Paulo, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Mato Grosso. Potência instalada: 326,70 MW. Número de Unidades Geradoras: 70 UGs

Power Generation
The following pages contain information and indicators relevant to CPFL Renováveis’ power generation performance over the last two years. SMALL HYDRAULIC POWER PLANTS (SHPs) Number of plants: 35 plants in operations, installed in the states of São Paulo, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio Grande do Sul and Mato Grosso. Installed Potential: 326.70 MW. Number of Generating Units: 70 GUs.

22

Geração 2011 / 2012 (MWméd)
Generation 2011 / 2012 (MW avg.)
176,14 135,84 115,01 147,26

Disponibilidade 2011 / 2012 (%)
Availability 2011 / 2012 (%)

89,34

94,5

2011 GF 2012

2012 GF 2011

2011

2012

A melhoria na disponibilidade das PCHs comparando-se os anos de 2011 e 2012 foi consequência de duas condições: introdução de novo planejamento da manutenção e menor tempo de operação das unidades geradoras, devido à baixa afluência nas regiões sul e sudeste. A baixa afluência, resultante das condições hidrológicas nas regiões sul e sudeste dos últimos dois anos, explicam a geração aquém da garantia física. Porem, quase a totalidade das PCHs da Companhia está sob o SIN – sistema interligado nacional - e, portanto, através do MRE – mecanismo de realocação de energia – recebe o montante necessário para que a garantia física seja suprida, honrando os contratos de venda de energia.

The improvement in the availability of SHPs from 2011 to 2012 was the result of two conditions: the introduction of new maintenance planning and the decreased operating time of the generating units, due to the low affluence in the South and Southeast regions. The low affluence, resulting from the hydrological conditions of the South and Southeast over the last two years, explains the generation below the physical guarantee. However, nearly all of the Company’s SHPs are under the National Interconnected System (SIN) and, therefore, through the energy reallocation mechanism (MRE), the receive the amount needed for the physical guarantee to be met, thereby honoring the energy sales contracts.

GERAÇÃO EÓLICA – PARQUES EÓLICOS Quantidade de Parques Eólicos: oito parques eólicos em operação instalados no Ceará. Potência instalada: 367,50 MW* Número de Aerogeradores: 175 unidades.
*Não inclui o Complexo Santo Clara, composto por sete parques eólicos, localizados no Rio Grande do Norte. Eles já estão aptos a gerar energia, mas ainda não estão interligados ao sistema nacional devido à pendência no término da construção da ICG (Instalação de Transmissão de Interesse Exclusivo de Centrais de Geração para Conexão Compartilhada).

WIND POWER – WIND FARMS Number of Wind Farms: Eight wind farms in operation installed in Ceará. Installed Potential: 367.50 MW* Number of Wind Turbines: 175 units.

*The does not include the Santa Clara Complex, composed of seven wind farms, located in Rio Grande do Norte. They are now able to generate power, but are not yet connected to the national system due to the pending completion of the Transmission Installation of the Exclusive Interest Shared Connection for Generation Centers (ICG).

Geração 2011 / 2012 (MWméd)
Generation 2011 / 2012 (MW avg.)
161,00 139,05 79,99 59,88

Disponibilidade 2011 / 2012 (%)
Availability 2011 / 2012 (%)

96,16

96,85

2011

2012 E. Contratada 2011 E. Contracted 2011

2011

2012

E. Contratada 2012 E. Contracted 2012

23

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Fator de Capacidade Eólicas
Wind Capacity Factor
44% 46,8% 39,6%

1 1

Nos últimos 12 meses Over the last 12 months

Fator de Capacidade Certificado Certified Capacity Factor

Fator de Capacidade Real UDM1 Real UDM Capacity Factor

Fator de Capacidade Real Consolidado Real Consolidated Capacity Factor

O aumento da geração em 2012, superior à energia contratada, ocorreu principalmente devido ao aumento da capacidade instalada através da incorporação dos quatro Parques Eólicos do Complexo Bons Ventos em 2012 e de SIIF ao final de 2011, além da velocidade média dos ventos ao longo do ano ter sido 22,6 % superior a de 2011. GERAÇÃO TÉRMICA: UTEs a Biomassa Quantidade de UTEs: 6 UTEs a Biomassa em operação instaladas em SP e RN. Potência instalada: 270,0 MW. Número de Unidades Geradoras nas UTEs: 9 UGs

The increase in generation in 2012, which exceeded the contracted energy, was primarily due to the increase in the installed capacity by incorporating the four wind farms from the Bons Ventos Wind Farm Complex in 2012 and SIIF at the end of 2011, coupled with the average wind velocity in 2012 reaching speeds that were 22.6% higher than in 2011. THERMAL GENERATION: TPPs and Biomass Number of TPPs: Six TPPs and Biomass plants in operation installed in SP and RN. Installed Potential: 270.0 MW. Number of Generating Units in the TPPs: 9 GUs.

Geração 2011 / 2012 (MWméd)
Generation 2011 / 2012 (MW avg.)
68,30

Disponibilidade 2011 / 2012 (%)
Availability 2011 / 2012 (%)
99,26 96,40

58,78

10,27

11,42

2011 2011 2012 E. Contratada 2011 E. Contracted 2011

2012

E. Contratada 2012 E. Contracted 2012

Em 2012 não se atingiu a geração contratada devido às condições climáticas que causaram quebra de safra da ordem de 10%. (GRI EU10)

In 2012, the contracted generation was not achieved due to the climatic conditions that caused a 10% decline in crop production.

24

Nas tabelas apresentadas abaixo, a Companhia apresenta suas projeções, sinérgicas às projeções nacionais de demanda de eletricidade em longo prazo. 1. Demanda por subsistema e consolidada no SIN:

The tables below show the Company’s projections, which are synergistic with the country’s long-term electricity demands. 1. Demand per subsystem and consolidated on the SIN:

MWméd
MW avg.
Sul South Nordeste Northeast Norte North SIN SE/CO Southeast/Midwest

2012
37.041,00 10.235,00 8.992,00 4.126,00 60.394,00

2021
45.056 12.138 10.855 6.590 74.638

Acréscimo
Increase
8.014,71 1.903,47 1.862,68 2.463,61 14.244,47

2. Capacidade de Geração a. Evolução por submercado

2. Generation Capacity a. Evolution by submarket

MWméd
MW avg.
Sul South Nordeste Northeast Norte North SIN SE/CO Southeast/Midwest

dez/12
Dec/12
69.030 20.213 18.142 9.784 117.169

dez/21
Dec/21
80.258 27.429 30.484 44.237 182.408

Acréscimo

Increase
12.665 7.216 12.342 34,453 65.239

b. Capacidade planejada (evolução por fonte, por submercado): Estes valores incluem a Energia de Reserva e a expansão do PROINFA (Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia). O Plano Decenal de Expansão da Energia (PDE 2021), elaborado pela EPE (Empresa de Pesquisa Energética), é o documento oficial sobre a expansão energética no país. No estudo, os empreendimentos em construção são considerados como oferta inicial do Plano, cujas datas de entrada em operação estão em consonância com o CMSE (Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico).

b. Planned Capacity (evolution by source, by submarket): These figures include the Reserve Energy and the expansion of the Incentive Program for Alternative Sources of Energy (PROINFA). The Ten-Year Energy Expansion Plan (PDE 2021), prepared by the Energy Research Company (EPE) is the official document on energy expansion in Brazil. In the study, the projects under construction are considered to be an initial offer of the Plan, whose dates of entry into operation are consistent with the Energy Industry Monitoring Committee (CMSE).

MW
UHE HPP SE/CO Southeast/Midwest Sul South Nordeste Northeast Norte North Total Total ano Yearly total 50.563 14.377 10.853 9.351 85.144

dez/12 Dec/12
REN REN 9.141 2.692 1.779 101 13.713 117.169 Where: HPP – Hydroelectric Power Plant REN – Renewable Resource Plant TNP – Thermonuclear Plant TPP – Thermal Power Plant UTN TNP 2.007 0 0 0 2.007 UTE TPP 7.319 3.144 5.510 332 16.305 UHE HPP 50.563 16.396 10.954 40.361 116.837

dez/21 Dec/21
REN REN 18.037 7.605 9.876 597 36.115 182.408 UTN TNP 3.412 0 0 0 3.412 UTE TPP 9.683 3.428 3.279 26.044
CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

9.654

Onde: UHE – Usina hidrelétrica REN – Usina Fonte Renovável UTN – Usina Termonuclear UTE – Usina Termelétrica

25

Usinas em construção já contratadas – Fonte Incentivada (MWméd)

Plants under construction that have already been contracted – Incentivized Source (MW avg.)

Tipo
Type

Região
Region
Sudeste Southeast

2012
1.158 0 0 0 1.158 288 155 6 0 449 0 126 452 0 578 2.185

2013
211 0 45 0 256 95 117 0 0 212 0 230 2.997 0 3.227 3.695

2014
340 0 0 0 340 20 3 0 3 26 0 621 1.322 0 1.943 2.309

2015
50 0 0 0 50 24 0 0 57 81 0 94 105 0 199 330

2016
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 26 657 0 683 683

Biomassa Biomass

Sul South Nordeste Northeast Norte North TOTAL Sudeste Southeast Sul South Nordeste Northeast Norte North TOTAL Sudeste Southeast Sul South Nordeste Northeast Norte North TOTAL TOTAL

PCH SHP

Eólica Wind

Usinas em construção já contratadas – Fonte Convencional (MWméd)

Plants under construction that have already been contracted – Conventional Source (MW avg.)

Tipo
Type

Região
Region
Sudeste Southeast

2012
382 438 0 3.150 3.970 740 0 720 360 1.820 5.790

2013
54 0 0 3.750 3.804 0 0 561* 1.175 1.736 5.540
*Note:

2014
0 178 0 373 551 1.038 0 1.407* 0 2.445 2.996

2015
0 0 0 13.605 13.605 0 0 0 0 0 13.605

2016
0 485 0 0 485 1.405* 0 0 0 1.405 1.890

UHE HPP

Sul South Nordeste Northeast Norte North TOTAL Sudeste Southeast Sul South Nordeste Northeast Norte North TOTAL TOTAL

UTE TPP

*Observações: • A entrada de 1.405 MW no Sudeste em 2016 refere-se à Usina Nuclear Angra 3.

The entry of 1,405 MW in the Southeast region in 2016 refers to the Angra 3 Nuclear Power Plant.

Inovação, Pesquisa e Desenvolvimento
(GRI EU8) A CPFL Renováveis é controlada pela CPFL Energia, que investe em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) visando à introdução de novos produtos no mercado, bem como ao desenvolvimento do setor elétrico brasileiro. Anualmente, as empresas do Grupo investem cerca de R$ 20 milhões em atividades de pesquisa com foco na inovação tecnológica, tendo como objetivo principal fomentar boas ideias com grande potencial de aplicação no mercado.

Innovation, Research and Development
CPFL Renováveis is controlled by CPFL Energia, which invests in Research and Development (R&D) aimed at introducing new products to the market, as well as developing the Brazilian energy industry. Each year, the Group’s companies invest approximately R$20 million in research activities focused on technological innovation, with the main objective of promoting good ideas with strong potential for application in the market.

26

Neste cenário, a CPFL Renováveis – que detém reconhecido histórico no desenvolvimento de novos projetos - atua como parceira nos projetos de P&D da CPFL Energia. Os estudos da equipe de inovação e tecnologia da Companhia compreendem novas tecnologias, o avanço tecnológico das fontes atuais, além do desenvolvimento de modelos de negócio alternativos. Os estudos relacionados à inovação no modelo de negócios incluem, por exemplo, a formatação de unidades de energia solar concentrada - integrada com a utilização de biomassa - e a integração da energia solar fotovoltaica com geradores eólicos. A CPFL Renováveis estuda, atualmente, a implantação de projetos na área de aproveitamento energético dos resíduos sólidos, que envolvem o tratamento e aproveitamento de resíduos utilizando a tecnologia de tocha de plasma, que proporciona o tratamento de diferentes tipos de resíduos (urbanos, industriais, hospitalar, etc) através de processo adequado aos parâmetros ambientais necessários. Ao mesmo tempo, a CPFL Renováveis está em fase de análise de projetos que gaseificam os resíduos, projetos que capturam o biogás produzido em aterros, além de analisar a viabilidade técnica-econômica da preparação preliminar dos resíduos, formatando o chamado CDR para facilitar sua combustão em equipamentos tradicionalmente utilizados.

In this context, CPFL Renováveis – which has a recognized history of developing new projects – serves as a partner in CPFL Energia’s R&D projects. The studies by the Company’s innovation and technology team include new technologies, technological advances with the current sources, as well as the development of alternative business models. The studies related to business model innovation include, for example, the formatting of concentrated solar energy units - integrated with the use of biomass - and the integration of photovoltaic solar energy with wind generators. Each year, CPFL Renováveis studies the implementation of projects in the area of solid waste energy recovery, which involves the treatment and use of waste with plasma torch technology, which treats the different types of waste (urban, industrial, medical, etc) with the process appropriate for the necessary environmental parameters. At the same time, CPFL Renováveis is analyzing projects that gasify waste, projects that capture biogas produced at landfills, while also analyzing the technical and economic feasibility of preliminary waste preparation, formatting the so-called Refuse-Derived Fuel (RDF) to facilitate its combustion in the equipment that is traditionally used.

Investments in New Sources: Solar
CPFL Renováveis also invests in the development of new renewable energy sources, helping diversify Brazil’s energy matrix and maintaining the Company’s position as a clean energy pioneer. One such investment is focused on solar energy, where the Company intends to explore large-scale projects for the commercialization of energy on the free market or at possible public auctions. In partnership with other Group companies, CPFL Renováveis built a solar plant, located in Campinas, with 1.1 MWp of installed capacity, which entered into operation in November 2012, ahead of schedule. This plant is currently the largest in Brazil. It is worth noting that the development of solar energy has received substantial government incentives, in addition to tax benefits in certain states, discounts on the distribution/transmission system utilization tariff (TUSD/TUST) and special credit lines (BNDES’ Fundo Clima), all of which constitutes an important market opportunity. The same pilot project that led to the construction of the aforementioned solar power plant in Campinas also stimulated CPFL Renováveis to study the most appropriate locations for the installation of larger solar power plants. Due to the geographic and climatic characteristics of the Brazilian Northeast, the company has already acquired areas in the region for the development of solar projects with more than 300MW of potential. In addition to being a renewable resource with great potential in Brazil, give the climate characterized by high solar incidence during most of the year, CPFL Renováveis is also observing and analyzing the malleability of this resource, which allows its already low environmental impacts to be easily avoided.

Investimentos em Novas Fontes: Solar
A CPFL Renováveis também investe no desenvolvimento de novas fontes de energia renovável, buscando contribuir para a diversificação de matrizes no Brasil e manter seu pioneirismo no campo da geração de energia limpa. Um desses investimentos é dirigido à energia solar, em que a Companhia pretende explorar projetos de grande escala, para comercialização de energia no mercado livre ou em possíveis leilões públicos. Em parceria com outras empresas do Grupo, a CPFL Renováveis construiu uma planta solar, localizada em Campinas, com capacidade instalada de 1,1 MWp, que entrou em operação em novembro de 2012, antecipando, portanto, a perspectiva de início. Atualmente, esta planta é a maior do País. É importante destacar que o desenvolvimento da fonte tem recebido estímulos governamentais relevantes, além de incentivos fiscais em alguns estados, desconto na Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Distribuição/ Transmissão (TUSD/ TUST) e linhas especiais de crédito (Fundo Clima do BNDES), fatores que sinalizam uma oportunidade de mercado importante. O mesmo projeto piloto que originou a construção da já mencionada planta solar de Campinas também estimulou a CPFL Renováveis a estudar os locais mais apropriados para a instalação de plantas solares de maior porte. Por conta de todas as características geográficas e climáticas do nordeste brasileiro, a empresa já adquiriu áreas na região, para o desenvolvimento de projetos solares, com potencial superior a 300 MW. Além de ser uma fonte renovável com grande potencial no Brasil, dado o clima caracterizado pela elevada incidência solar na maior parte do ano, a CPFL Renováveis também observa e qualifica a maleabilidade dessa fonte, que permite que os seus já baixos impactos ambientais sejam perfeitamente evitados.

27

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

2

GESTÃO SUSTENTÁVEL
SUSTAINABLE MANAGEMENT

Energia Renovável Renewable Energy Política Socioambiental Social and Environmental Policy Sustentabilidade como Alavanca de Valor Sustainability as a Value Driver Programas e Iniciativas Ambientais Environmental Programs and Initiatives Biodiversidade Biodiversity Ações de Responsabilidade Socioambiental Socially and Environmentally Responsible Initiatives Créditos de Carbono Carbon Credits Mudanças Climáticas Climate Change

30 31 33 40 43 46 52 54

28

29

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Energia Renovável
Renewable Energy
(GRI 1.2 / EN26)

O conceito e a aplicação da sustentabilidade permearam a fundação da empresa e são inerentes aos negócios da CPFL Renováveis. A Companhia tem como estratégia fundamental a exploração de oportunidades no mercado brasileiro de geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis, por meio do desenvolvimento, construção e operação de um portfólio de usinas de pequeno (até 30 MW) e médio (até 50 MW) porte, composto por pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), usinas eólicas, usinas movidas a biomassa (UTE) e, atualmente, também por investimentos em energia solar. A tomada de decisão sobre os novos negócios se baseia em uma avaliação consistente do negócio, incluindo-se a análise específica dos potenciais impactos sociais e ambientais dos projetos. As principais características das fontes tidas como renováveis são o aproveitamento dos recursos naturais, a partir de um processo contínuo de uso e reuso sem exauri-los, além do fato de serem consideradas limpas, por não emitirem gases de efeito estufa. Adicionalmente, a grande maioria destes empreendimentos é considerada sustentável, pois apresenta índices reduzidos de impacto ambiental e social. Para uma gestão responsável de suas atividades, com foco em resultados de longo prazo, a Companhia considera os aspectos sociais, ambientais e econômicos desde a concepção de seus projetos, implementando esse conceito durante a construção e operação de seus empreendimentos e adicionando a gestão da saúde e segurança como mais um pilar da sustentabilidade.

The concept and application of sustainability permeated the foundation of the company and they are inherent to the business of CPFL Renováveis. The Company’s fundamental strategy is the exploration of opportunities for electricity generation from renewable sources in Brazil through the development, construction and operation of small (up to 30 MW) and medium-sized (up to 50 MW) plants, comprising SHPs, wind power plants and biomass thermal power plants (TPPs), as well as its investments in solar energy. Decisions are made about new businesses based on a consistent evaluation of the business, including a specific analysis of the potential social and environmental impacts of the projects. Renewable sources are characterized by the use of natural resources through a continuous process of use and reuse, with no depletion, and are considered to be clean as they do not emit greenhouse gases. In addition such projects are also sustainable, as they have lower social and environmental impacts. In order to manage its activities in a responsible manner, focusing on longterm results, the Company takes into account social, environmental and economic aspects in all stages of the projects, from design to construction and operation, as well as the management of health and safety as another pillar of sustainability.

30

O sistema de gestão da Companhia prioriza a geração de energia elétrica sem causar a poluição dos mananciais e da atmosfera, possibilitando a conservação da fauna e da flora locais e, ao mesmo tempo, tendo iniciativas que estimulem a economia da região, por meio de ações como a contratação de mão de obra local e do estímulo ao comércio local. Tais medidas criam uma cadeia de empregos indiretos relacionados aos empreendimentos e, consequentemente, podem melhorar a qualidade de vida e os padrões socioeconômicos da população. Tanto durante a construção como durante a operação dos empreendimentos, os municípios são beneficiados com o aumento da arrecadação e com diversos convênios voltados à melhoria da saúde e educação, principalmente.

The Company’s management system prioritizes electricity generation without polluting water sources or the atmosphere, thereby preserving local fauna and flora and, at the same time, fueling the region’s economy by hiring local workers and stimulating commerce. These measures create a chain of indirect jobs related to the projects and can consequently enhance the local population’s quality of life and improve their social and economic standards. During construction and operation, the municipalities also benefit from increased tax revenue and a series of partnerships to improve health and education.

Política Socioambiental
Social and Environmental Policy
(GRI 4.12) Desde a sua concepção, a CPFL Renováveis tem no desenvolvimento sustentável um princípio essencial para a Estratégia do Negócio que está claramente expresso em sua Visão – “Energia é essencial ao bemestar das pessoas e ao desenvolvimento da sociedade. Nós acreditamos que produzir e utilizar energia de forma sustentável é vital para o futuro da humanidade”, e na sua Missão “Gerar energia a partir de fontes renováveis, em harmonia com o meio ambiente e a sociedade, promovendo o amadurecimento do mercado de energia limpa”. A Política de Gestão Integrada da CPFL Renováveis se desdobra em um conjunto de Diretrizes Internas que permeiam toda a gestão da Empresa, por meio de 8 Compromissos de gestão alinhados a sua Visão e Missão, conforme figura abaixo:
Since its conception, CPFL Renováveis has held sustainable development as an essential principle of its Business Strategy, which is clearly expressed in its Vision: “Energy is essential to people’s well-being and the development of society. We believe that the sustainable production and use of energy is vital for the future of humanity,” and its Mission “To generate energy from renewable sources, in harmony with the environment and society, promoting the development and maturation of the clean energy market.” CPFL Renováveis’ Integrated Management Policy is based on a set of Internal Guidelines that permeate the management of the Company, through Eight Corporate Commitments of management aligned with its Vision and Mission, as shown below:

Visão

Vision

Política de Gestão Integrada
Integrated Management Policy
Gerar energia a partir de fontes renováveis, participando do desenvolvimento do setor elétrico nacional, com os seguintes compromissos:
To generate energy from renewable sources, participating in the development of the electricity industry in Brazil, with the following commitments:

“Energy is essential to people’s well-being and the development of society. We believe that the sustainable production and use of energy is vital to the future of humanity.”

To generate results that allow for a sustainable return on the capital invested, striving for a balance between the economic, social and environmental aspects; To operate with sustainability and social responsibility throughout all phases of our projects; To encourage suppliers and partners to adopt socially responsible practices and ensure that the Health, Safety and Social Responsibility criteria that we have defined are included in their operations; To encourage the conservation of natural resources and the prevention of pollution; To prevent accidents and encourage improvements to the occupational health of our employees; To promote transparency in the activities carried out with the communities covered by our projects, building a relationship of trust between the parties; To conduct our operations in compliance with legal requirements, as well as industry standards and rules; To continually improve the management and performance of our systems for quality control, environmental management, occupational health and safety and social responsibility.

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

“Energia é essencial ao bem-estar das pessoas e ao desenvolvimento da sociedade. Nós acreditamos que produzir e utilizar energia de forma sustentável é vital para o futuro da humanidade”

Gerar resultados que permitam a remuneração do capital investido, de forma sustentável, buscando atingir o equilíbrio entre os aspectos econômicos, sociais e ambientais; Atuar com sustentabilidade e responsabilidade social em todas as fases dos empreendimentos; Estimular fornecedores e parceiros a adotarem práticas socialmente responsáveis e garantir que os critérios de Saúde, Segurança e Responsabilidade Social por nós definidos, sejam atendidos no desenvolvimento de suas atividades; Incentivar a conservação de recursos naturais e a prevenção da poluição; Prevenir acidentes e incentivar a melhoria da saúde ocupacional dos colaboradores; Promover a transparência nas atividades desenvolvidas junto às comunidades abrangidas pelos nossos empreendimentos, construindo uma relação de confiança entre as partes; Conduzir os trabalhos em conformidade com os requisitos legais, normas e regras do setor; Melhorar continuamente a gestão e desempenho dos sistemas de qualidade, meio ambiente, segurança e saúde ocupacional e de responsabilidade social.

31

A CPFL Renováveis busca nortear seus negócios com base em premissas sustentáveis, por meio de uma gestão responsável que envolva, entre outros fatores, a inclusão da variável socioambiental na estratégia de suas atividades de gestão de empreendimentos. Para que esta estratégia se torne realidade, a Companhia possui uma política socioambiental que tem como premissas: Compromisso com o desenvolvimento sustentável – Planejar, projetar e desenvolver continuamente suas atividades, aplicando tecnologias, processos e insumos que contribuam para a qualidade socioambiental, sempre referenciados com as melhores práticas aplicáveis ao setor. Gerenciamento de emissões e resíduos – Controlar e mitigar os impactos decorrentes de suas atividades com programas e medidas práticas de conservação, promovendo alternativas para prevenir e reduzir as emissões, bem como reaproveitando, reciclando e destinando corretamente os resíduos gerados. Conscientização de fornecedores – Atuar em parceria com seus contratados e fornecedores, orientando-os e estabelecendo critérios para uma melhor qualidade ambiental na prestação de serviços e divulgando amplamente às partes interessadas os compromissos com o desenvolvimento sustentável. Recursos naturais – Usar de forma racional os recursos naturais no processo de geração de energia, promovendo o uso de fontes alternativas, de modo a contribuir de maneira positiva com o quadro de mudanças climáticas e a conservação da biodiversidade brasileira. Respeito às comunidades – Apoiar iniciativas que promovam o desenvolvimento sustentável das comunidades locais, em especial, ações que promovam o desenvolvimento educacional e sanitário das populações abrangidas. Comunicação e transparência – Fomentar programas de comunicação e educação ambiental junto à comunidade na qual está inserida, mantendo diálogo constante, amplo e aberto com as partes interessadas durante todas as fases dos empreendimentos. Saúde e Segurança - Incorporar os conceitos de Saúde e Segurança à rotina dos colaboradores da empresa e disseminar esses conceitos para os fornecedores, evitando-se acidentes e promovendo a melhoria na qualidade de vida. A CPFL Energia, controladora da CPFL Renováveis, é signatária do “Global Compact”. Por esta razão a CPFL Renováveis adota os controles e políticas relacionadas a este princípio.

CPFL Renováveis seeks to guide its business based on sustainable premises, through responsible management that involves, among other factors, the inclusion of social and environmental variables in its project management strategy. To make this strategy a reality, the Company has a social and environmental policy based on the following premises: Commitment to sustainable development – Planning, designing and continuously developing its activities, applying technologies, processes and inputs that contribute to social and environmental quality, always in line with the best practices applicable to the sector. Emission and waste management – Controlling and mitigating the impact of its operations through conservation programs and practical measures, promoting alternatives for preventing and reducing emissions, as well as reusing, recycling and correctly disposing of any waste generated. Raising the awareness of suppliers – Working in partnership with service providers and suppliers, providing them with guidance and establishing criteria for improving environmental quality in the provision of services, and widely disseminating sustainable development commitments to stakeholders. Natural resources – Using natural resources in a rational manner in energy generation, promoting the use of alternative sources and making a positive contribution to mitigating climate change and preserving biodiversity in Brazil. Respect for communities – Supporting initiatives that promote the sustainable development of local communities, especially in regard to educational and sanitary measures. Communication and transparency – Fostering communication and environmental education programs with surrounding communities, maintaining a constant, extensive and open dialogue with stakeholders throughout all phases of the projects. Health and Safety – Incorporating the concepts of Health and Safety into the routine of the company’s employees and disseminating these concepts to suppliers, preventing accidents and promoting a better quality of life. CPFL Energia, which controls CPFL Renováveis, is a signatory to the “Global Compact.” As such, CPFL Renováveis adopts the related controls and policies.

32

Sustentabilidade como Alavanca de Valor
Sustainability as a Value Driver
A sustentabilidade teve o ano de 2012 marcado por um intenso trabalho de revisão com foco em melhorias que culminassem em uma intensa profissionalização da gestão. Dessa forma, a CPFL Renováveis assumiu como meta prioritária a adoção de práticas corporativas, estendendo o olhar para além das questões exclusivamente ambientais ou socioeconômicas e programando suas iniciativas de forma mais alinhada ao conceito pleno do tema. A primeira ação oriunda dessa meta ocorreu logo no início do ano, com o desenvolvimento do programa “Sustentabilidade como Alavanca de Valor”. Com foco na análise dos processos e projetos desenvolvidos na Companhia, buscou-se a sistematização dos temas relevantes em sustentabilidade e o desenvolvimento dos indicadores e KPIs. Os objetivos principais deste projeto consistem em mensurar a percepção dos stakeholders internos e externos quanto aos temas relevantes em sustentabilidade para o negócio; avaliar os projetos para posterior definição dos indicadores a serem utilizados para reportar o desempenho em sustentabilidade da CPFL Renováveis; trazer a sustentabilidade com uma abordagem que agregue valor ao negócio; mapear as interfaces dos processos de sustentabilidade com as outras áreas da empresa e a selecionar os temas materiais para a organização. O projeto foi desenvolvido em sete etapas, que consistiram em:
Sustainability in 2012 was focused on improvements that led to an intense professionalization of management. As a result, CPFL Renováveis prioritized the adoption of corporate practices, looking beyond exclusively environmental, social and economic issues and programming its initiatives to be more fully aligned with the entirety of the concept. The first act related to this goal took place at the beginning of the year, with the development of the “Sustainability as a Value Driver” project. With a focus on analyzing the processes and projects carried out by the Company, efforts were made to systematize the relevant sustainability issues and develop the indicators and KPIs. The main objectives of this project consisted of measuring internal and external stakeholder perception of the sustainability issues relevant to the business; evaluating the projects for the subsequent definition of the indicators to be used to report CPFL Renováveis’ sustainability performance; applying sustainability in a way that adds value to the business; mapping the interfaces of the sustainability processes with the other areas of the company and selecting the organization’s relevant issues. The project was carried out over seven stages, which consisted of:

1- Stakeholder consultations This initiative, which was carried out in early 2012, included 26 interviews with internal and external audiences, the latter divided into four different groups: financial institutions, the public sector, competitors and organized society. The main themes that guided these interviews were alignment, criticality, values/objectives and pressure factors. The process enabled the mapping of priorities set by stakeholders and, consequently, the identification of potential gaps and/or opportunities for synergies through initiatives focused on sustainability. The primary result of this consultation was the establishment of a common priority among the external and internal stakeholders: the need to improve the integration of sustainability and the business plan through a well-defined strategy that has clear goals with respect to sustainability, a management system that characterized primarily by a more intense monitoring process and an evaluation of the generated benefits, in order to make the value of the sustainability initiatives more noticeable.

1- Consulta aos stakeholders (GRI 4.14 / 4.15 / 4.17) A iniciativa, realizada no início de 2012, contemplou a realização de 26 entrevistas envolvendo os públicos interno e externo, este último dividido em quatro grupos distintos: instituições financeiras, governo, concorrentes e sociedade organizada. Os temas principais que nortearam essas entrevistas foram alinhamento, criticidade, valores / objetivos e fatores de pressão. O processo viabilizou o mapeamento das prioridades destacadas pelos públicos de interesse e, consequentemente, a identificação de possíveis gaps e/ ou oportunidades sinérgicas com ações focadas na sustentabilidade. Como principal resultado, a consulta identificou o estabelecimento de uma prioridade comum entre públicos externo e interno: a necessidade de aprimorar a integração da sustentabilidade e o plano de desenvolvimento dos negócios por meio de uma estratégia bem definida, que tenha objetivos claros com relação à sustentabilidade, um sistema de gestão que seja caracterizado, prioritariamente, por um monitoramento mais intenso, e uma avaliação dos benefícios gerados, de forma a tornar o valor das ações focadas na sustentabilidade mais perceptível.

33

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Todas as questões identificadas nesta etapa do projeto, somadas a um diagnóstico prévio, permitiram que a CPFL Renováveis estabelecesse indicadores de performance e temas materiais que nortearam e definiram as iniciativas para os próximos anos. 1- Elaboração do mapa com as ações em sustentabilidade desenvolvidas pela CPFL Renováveis; 2- Definição da abordagem em sustentabilidade para o processo de IPO; 3- Balanço do desempenho em sustentabilidade da CPFL Renováveis/ERSA nos últimos três anos; 4- Realização de reuniões para a definição dos KPIs – Key Performance Indicators e Indicadores de Desempenho em Sustentabilidade; 5- Elaboração do Plano de Ação para implementação dos indicadores; 6- Balanço Final do Projeto. Como resultado do projeto, foi obtida a consolidação dos indicadoreschave em sustentabilidade, conforme tabela abaixo.

All of the issues identified during this stage of the process, coupled with a prior diagnostic, allowed CPFL Renováveis to establish performance indicators and material issues that guided and defined the initiatives for the coming years. 1- Preparation of a map with sustainability initiatives carried out by CPFL Renováveis; 2- Definition of a sustainability approach for the IPO process; 3- Retrospective of CPFL Renováveis/ERSA’s sustainability performance over the last three years; 4- Conducting meetings for the definition of the Key Performance Indicators (KPIs) and Sustainability Performance Indicators; 5- Preparation of an Action Plan for the implementation of the indicators; 6- Project Summary Through the project, the key sustainability indicators were established, as shown below:

Tema Material
Material Issue

Indicador-chave
Key Indicator

Dados dos últimos 4 anos (média de 2009 a 2012)
Data from the last 4 years (average from 2009 to 2012)

Licenciamento Ambiental Environmental Licensing Engajamento com Comunidades Community Engagement

Dias adiantados em relação ao cronograma Aneel, por licença de operação emitida Days ahead of schedule with respect to the ANEEL timeline, per operation license issued Índice de negociações amigáveis Friendly negotiations index

20,9 88%

Contribuição para o Índice de mão-de-obra local contratada (empreendimentos em construção) Desenvolvimento Local Local hire rate (projects under construction) Contribution to Local Development Índice de frequência de acidentes: Profissionais próprios Accident frequency index: In-house employees Índice de frequência de acidentes: Terceiros Accident frequency index: Contracted employees Área preservada por área degradada Ratio of area preserved to area degraded Total de emissões diretas e indiretas de gases de efeito estufa, por peso (tCO2e) Total direct and indirect greenhouse gas emissions, by weight (tCO2e) **Redução de emissões - segundo o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). **Reduced emissions, according to the Clean Development Mechanism (CDM).

45%

Segurança Safety Biodiversidade e Recursos Naturais Biodiversity and Natural Resources Mudanças Climáticas Climate Change

1,64 4,64 2,29 *13.113,76 102.070,00

*Dado de 2011, o número de 2012 encontra-se em consolidação e será publicado em abril 2013. ** Créditos de carbono efetivamente emitidos

*2011 figure, the figure for 2012 is still being calculated and will be published in April 2013. ** Effectively issued carbon credits

Estes indicadores vêm consolidar o conceito de que a energia renovável causa baixo impacto social e ambiental, contribui com o desenvolvimento regional e com a redução das emissões de gases de efeito estufa.

This indicators work to establish the concept that renewable energy causes low social and environmental impacts, contributes to regional development and reduces the emission of greenhouse gases.

34

Os indicadores e KPIs elencados como prioritários foram divididos em seis temas e objetivos estratégicos, conforme tabela abaixo:

The indicators and KPIs listed as priorities were divided into six themes and strategic objectives, as shown below:

Tema

Theme
Gestão de Empreendimentos Project Management Gestão de Fornecedores Supplier Management Gestão de Pessoas – segurança e qualidade de vida People Management – Safety and Quality of Life Reputação Reputation Gestão Sócio Ambiental, Comunidade e Desenvolvimento Local Social and Environmental Management, Community and Local Development Mudanças Climáticas Climate Change

Objetivos Estratégicos
Strategic Objectives
1. Desempenho das Diretorias para o atendimento ao “Plano de obras” da empresa. 1. Performance of the Boards in achieving the Company’s project plan. 2. Incentivar a excelência operacional na cadeia de fornecedores, proporcionando melhorias no desempenho em sustentabilidade dos mesmos. 2. To encourage operational excellence along the supply chain, providing for improvements to their sustainability performance. 3. Obter índices de acidentes menores que o benchmark do setor elétrico e acidentes fatais iguais a zero. 3. To obtain accident rates that are lower than the benchmark for the electricity sector and zero fatalities. 4. Ser reconhecida pelos stakeholders como Referência em Sustentabilidade 4. To be recognized by stakeholders as a Benchmark in Sustainability 5. Manter a Reputação da Empresa nas Comunidades onde atua. 5. To maintain the Company’s reputation in the communities where it operates. 6. Ser Empresa Carbono Neutra, reduzindo e neutralizando as emissões de GEE de suas atividades. 6. To be a Carbon Neutral Company, reducing and neutralizing the emission of GHGs from its activities. These issues and their related actions are presented below. Project Management The first initiative connected to this theme was the creation of CPFL Renováveis’ Sustainability Management Implementation Committee, which is precisely focused on the management of the Company’s projects, with an eye on sustainable practices and their effectiveness.

Tais temas e a suas devidas ações correlatas serão apresentados a seguir. Gestão de Empreendimentos A primeira ação ligada a este tema foi a criação do Comitê de Implantação do Sistema de Gestão em Sustentabilidade da CPFL Renováveis, que tem como prioridade justamente a gestão dos empreendimentos da Companhia com um olhar mais voltado às práticas sustentáveis, bem como a efetividade das mesmas.

35

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Composto por um representante de cada diretoria da empresa, o Comitê promoverá reuniões mensais a partir do início de 2013, que tratarão de todos os temas materiais e das iniciativas correlatas, alinhadas aos indicadores de performance. A consolidação da CPFL Renováveis como empresa de referência em sustentabilidade passa por uma comunicação adequada de nossas ações ao público interno e externo, função essa plenamente cumprida pelos indicadores e KPIs desenvolvidos. A criação de um Comitê para a gestão deste tema é fundamental para o engajamento das equipes e a consolidação anual destes indicadores.

Made up of one representative from each of the Company’s areas, the Committee will hold monthly meetings starting at the beginning of 2013, which will cover all of the material issues and related initiatives, aligned with the performance indicators. The establishment of CPFL Renováveis as a benchmark in sustainability involves an adequate communication of our actions to our internal and external audiences, which is fully met through the indicators and KPIs that have been developed. The creation of a Committee to manage this theme is essential to the engagement of our teams and the annual consolidation of these indicators.

Gestão de Fornecedores (GRI EC6) Diante do fato de a CPFL Renováveis ter uma relação extremamente estratégica com seus fornecedores - que têm um papel fundamental em todo o tipo de obra realizada pela Companhia e que se tornam, portanto, seus representantes em inúmeras situações - tornou-se essencial olhar para esta questão com um cuidado maior, de uma forma mais alinhada à sustentabilidade desse relacionamento. Esta é uma das principais metas de 2013 para a CPFL Renováveis, que já estuda o desenvolvimento de programas e iniciativas que incitem as práticas sustentáveis de seus fornecedores. Os principais fornecedores serão estimulados a adotarem as práticas da CPFL Renováveis no que se refere à sustentabilidade. O apoio para a obtenção de certificações, que demanda uma série de adequações por parte desses fornecedores, será um dos principais motores deste trabalho. Além disso, uma vez que algumas dessas empresas também contratam mão de obra externa para a realização de seus serviços, a CPFL Renováveis as munirá de informações essenciais sobre gestão de fornecedores. Para a conclusão deste importante trabalho, a CPFL Renováveis planeja a elaboração de um ranking, que reconheça os fornecedores que melhor se desempenharem no programa. Em termos de políticas já instituídas, a CPFL Renováveis possui um departamento de Compras que mantém políticas estruturadas de relacionamento com os fornecedores. As Políticas de Compras e Gestão de Fornecedores dão suporte e orientação a todo o processo de contratação, não obrigando ou estipulando contratações de fornecedores em razão da naturalidade, sede ou domicílio dos mesmos. A Companhia busca, na medida do possível, fornecedores locais para as contratações, mas este tipo de ação está diretamente ligado à disponibilidade de mão-de-obra local e à logística interna. O principal critério para definição dos fornecedores é o alinhamento entre as boas práticas de sustentabilidade, custos competitivos, qualidade, capacidade técnica, qualificação cadastral e nível dos serviços prestados. A gestão de fornecedores realiza a avaliação e o monitoramento dos fornecedores de materiais e serviços, visando mitigar riscos fiscais, trabalhistas e de fornecimento.

Supplier Management Given the fact that CPFL Renováveis has an extremely strategic relationship with its suppliers – who play a fundamental role in all types of projects carried out by the Company and to therefore become its representatives in countless situations – it became essential to more closely examine this issue, in order to more closely align it with the sustainability of this relationship. This is one of CPFL Renováveis’ main goals in 2013, and it is already analyzing the development of programs and initiatives that incentivize the sustainable practices of its suppliers. The major suppliers will be encouraged to adopt CPFL Renováveis’ practices with respect to sustainability. Support for obtaining the certifications, which requires a series of adjustments on the part of the suppliers, will be one of the main engines of this project. In addition, given that some of these companies also contract third-parties to carry out their services, CPFL Renováveis will provide them with essential information regarding the management of suppliers. To conclude this important project, CPFL Renováveis plans to create a ranking that recognizes the top performing suppliers in the program. In terms of policies already in place, CPFL Renováveis has a purchasing department that maintains structured supplier relationship policies. The Procurement and Supplier Management Policies provide support and guidance throughout the hiring process, without forcing or stipulating the contracting of suppliers based on their place of business, headquarters or location. The Company seeks, in so far as it is possible, to hire local suppliers, but this type of action is directly related to the availability of local workers and the Company’s internal logistics. The main criteria for selecting suppliers is the alignment between good sustainability practices, competitive prices, quality, expertise, vocation and level of services provided. Supplier management evaluates and monitors the suppliers of goods and services, in order to mitigate tax, labor and supply risks.

36

Em outubro de 2012, foram estabelecidos critérios que definem a criticidade do fornecedor como baixo, médio e alto, de acordo com a prestação de serviço ou fornecimento. Para os classificados como risco baixo, os critério avaliados são menos complexos. Para os classificados como risco médio e alto os critérios avaliados serão relacionados à sustentabilidade, relações trabalhistas, integridade nos negócios, gestão ambiental e saúde e segurança.

In October 2012, criteria were established that defines the criticality of the supplier has a low, middle and high, based on its type of services or supplies. For those classified as low risk, the evaluated criteria is less complex. For those classified as medium and high risk, the evaluated criteria will be related to sustainability, labor relations, business integrity, and the management of health, safety and the environment.

Personnel Management

Gestão de Pessoas Diante do apontamento deste tema, a Companhia desenvolveu uma série de ações em 2012 e previu outras para os próximos anos. Essas informações podem ser encontradas no subitem Colaboradores, no capítulo de Relacionamentos Estratégicos deste Relatório.
With the introduction of this issue, the Company developed a series of initiatives in 2012 and has planned other for the years to come. This information can be found in the subsection entitled Employees, in the chapter of this report entitled Strategic Relationships.

Safety

Segurança (GRI LA6 / LA7 / LA8 / LA9 / EU16 / EU17 / EU18 / EU21 / EU25 / PR2) Para a CPFL Renováveis a saúde e a segurança dos colaboradores são premissas básicas e, devido a essa importância e preocupação, a Companhia estruturou, em agosto de 2012, a Gerência de Saúde e Segurança do Trabalho, subordinada à Diretoria de Sustentabilidade. Como primeira e importante ação, a nova área integrou as práticas de saúde e segurança em todas as unidades da CPFL Renováveis, envolvendo, portanto, a totalidade do quadro de profissionais. A CPFL Renováveis realiza a gestão de seus colaboradores, terceirizados e demais prestadores de serviços por meio de diversas instruções técnicas, procedimentos de gestão, politicas de gestão integrada e formulários de operação que podem ser acessados diretamente na rede da empresa e que são atualizados constantemente. Além das instruções, procedimentos e politicas, todos os colaboradores, terceirizados e demais prestadores de serviços são avaliados anualmente através de Programa de controle médico da saúde ocupacional. Os riscos ambientais do trabalho também são avaliados anualmente, por meio do Programa de prevenção de riscos ambientais. Não é permitido o início dos trabalhos de terceirizados sem que eles sejam avaliados pelo corpo técnico da Companhia e sem que recebam o treinamento de integração, que informa todos os riscos de sua atividade na empresa. O quadro de colaboradores da CPFL Renováveis, em sua totalidade, é representado em comitês formais de segurança e saúde. A Companhia mantém o CISSO (Comitê Interno de Segurança e Saúde Ocupacional) que se reúne mensalmente nas principais áreas de atuação da empresa (obras, administrativo e operação). Participam do CISSO representantes dos empregados e terceiros. As reuniões são registradas por meio de atas e as deliberações são implantadas. Mantém ainda, o comitê do Sistema de Gestão Integrado, além de Comissões Internas de Prevenção de Acidentes em número compatível com o grau de risco das atividades e negócios desenvolvidos pelas empresas.
The health and safety of its employees are basic premises for CPFL Renováveis and because of that importance and concern, in August 2012, the Company established the Workplace Health and Safety Office, within the Sustainability Department. As an important first step, the new area brought together all of the health and safety practices of all of the units of CPFL Renováveis, which therefore included the entire staff of professionals. CPFL Renováveis manages its employees, contractors and other service providers through a variety of technical instructions, management procedures, integrated management policies and continually updated operational forms that can be directly accessed through the company’s network. In addition to the instructions, procedures and policies, all employees, contractors and other service providers are evaluated on an annual basis through the Occupational Health Medical Control Program. Workplace risks are also evaluated on an annual basis, through the workplace risk prevention program. Contractors are not allowed to begin work without being first evaluated by the company’s technical staff and receiving integration training, which covers all of the risks of their activities with the company. The entire workforce at CPFL Renováveis is represented by formal health and safety committees. The Company maintains an Internal Workplace Health and Safety Committee (CISSO) brings together the company’s main areas of operation (projects, administrative and operations) on a monthly basis. Employee and contractor representatives take part in the CISSO. The meetings are registered in minutes and their decisions are implemented. It also maintains an Integrated Management System Committee, as well as internal accident prevention commissions, whose numbers are compatible with the degree of risk of the activities and businesses carried out by the companies.

37

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

O Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional da CPFL Renováveis é certificado pela norma OHSAS 18001, que prevê os aspectos estabelecidos nas Convenções da OIT. Um dos trabalhos desenvolvidos no sistema é a avaliação de todos os riscos ocupacionais possíveis para os colaboradores. Na ocorrência de acidentes ou incidentes, inicia-se imediatamente um processo de análise do evento ocorrido, para a implementação de ações corretivas, capazes de evitar repetições do fato. Atualmente, a Companhia possui taxas de frequência e de gravidade de acidentes igual a zero. As obrigações pertinentes à Segurança e Saúde são fortemente cumpridas e seguem a Norma Brasileira - NBR 14280 - Cadastro de acidente do trabalho - Procedimento, classificação, assim como a Portaria 3214 do Ministério do Trabalho e Emprego. A NBR 14280 e a Portaria 3214 incorporam o Código de Práticas e Registros, Notificações de Acidentes e Doenças Ocupacionais da OIT: Notificação, Classificação, Investigação e Controle de Acidentes. Apesar de não ser exigido por lei, a empresa designa, por obra, um engenheiro de segurança, que prima pela prevenção de acidentes e pelo monitoramento da Legislação e das normas recomendadas pela empresa. Todos os colaboradores têm acesso às questões relacionadas à segurança, com treinamentos sobre o sistema de gestão, EPIs padronizados, normas e orientações técnicas sobre segurança do trabalho (DSS - Diálogo Semanal de Segurança) e possuem canais de comunicação na intranet para facilitar o contato com a área de segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional. Além disso, os colaboradores podem obter informações junto aos profissionais de Segurança do Trabalho, com as CIPAs, ou através de pesquisas realizadas na empresa. Preocupada com a qualidade de vida e a saúde dos colaboradores, a empresa desenvolve campanhas de conscientização sobre temas como Educação Alimentar, Saúde da Mulher, Tabagismo, Redução do sedentarismo, AIDS, DSTs, Vacinação Antigripal, Dengue, Hipertensão, LER/DORT dentre outras. Em 2012, a CPFL Renováveis contabilizou 6.652.600 dias trabalhados por trabalhadores contratados e subcontratados envolvidos nas atividades de construção, operação e manutenção. E o principal destaque nesse sentido foi o registro nulo de acidentes que geraram o afastamento de colaboradores. Durante todo o ano, houve apenas um incidente na sede da empresa, que não ocasionou a ausência do profissional envolvido. Dessa forma, a CPFL Renováveis não possui nenhum processo e/ou caso judicial envolvendo a morte de colaboradores próprios ou terceirizados, nem de casos judiciais relativos a doenças. Tendo em vista esse dado, a CPFL Renováveis foi convidada para participar do Prêmio ABS - Agência Brasil Segurança, que reconhece as empresas mais seguras em diversos segmentos. A empresa já está inscrita e aguarda a visita dos Auditores da ABS para validarem o Sistema de Gestão de Integrado. O resultado deve ser anunciado em 2013. No que se refere à saúde de seus colaboradores, a CPFL Renováveis finalizou os exames periódicos obrigatórios pela legislação em 2012 e entra em 2013 com a meta prioritária de avaliar novamente 100% do quadro de profissionais. Em 2012, não foi constatado nenhum caso de não conformidade relacionada à segurança do trabalhador em nenhum empreendimento em operação.

The Occupational Health and Safety Management System at CPFL Renováveis is certified under OHSAS 18001, which includes the aspects established by the ILO conventions. One of the projects carried out by the system is the evaluation of all of the possible occupational risks facing the employees. When accidents or incidents occur and analysis process is immediately undertaken in order to implement corrective actions capable of preventing future occurrences. The Company’s accident frequency and severity rates are currently at zero. The Health and Safety obligations are strictly complied with and adhere to the Brazilian standard NBR 14280 – Registration of Workplace Accidents – Procedures and Classifications, as well as Ordinance 3214 of the Ministry of Labor and Employment. NBR 14280 and Ordinance 3214 incorporate the ILO’s Code of Practice for Recording and Notification of Occupational Accidents and Diseases: Notification, Classification, Investigation and Control of Accidents. Even though it is not required by law, the company designates a safety engineer for each project, who focuses on accident prevention and monitoring of the legislation and regulations recommended by the company. All employees have access to safety information, with training on the management system, standardized PPEs, workplace safety standards and technical guidance, the Weekly Security Dialogue (DSS) and have communication channels on the intranet to facilitate contact with the Workplace Safety and Occupational Health area. In addition, employees can obtain information from the Workplace Safety professionals, from the Internal Accident Prevention Commissions (CIPAs), or through surveys carried out by the company. The company is concerned with the quality of life and health of its employees and it carries out awareness campaigns on issues such as Nutrition Education, Women’s Health, Smoking, Reducing Sedentary Lifestyles, AIDS, STDs, Flu Vaccines, Dengue, Hypertension, and Ergonomics, among others. In 2012, CPFL Renováveis registered 6,652,600 days worked by direct hire and outsourced workers involved in construction activities, operations and maintenance. The main highlight was the record zero accidents resulting in lost time for employees. During the year, there was only one incident at the company’s headquarters, which did not result in the absence of the employee involved. As a result, CPFL Renováveis does not have any legal cases involving the death of a direct or outsourced employee, nor legal cases related to diseases. As such, CPFL Renováveis was invited to take part in the Agência Brasil Segurança ABS Award, which recognizes the safest companies in a range of industries. The company is already enrolled and is awaiting the visit from the ABS Auditors, who will validate the Integrated Management System. The results should be announced in 2013. In terms of the health of its employees, CPFL Renováveis completed the periodic exams needed for 2012 and has set a primary goal of evaluating 100% of the staff in 2013. In 2012, there were no cases of nonconformity related to worker safety at any project in operation.

38

Com relação ao planejamento de medidas de contingência para casos extremos, o Sistema de Gestão Integrado da CPFL Renováveis contempla as ações aplicáveis para situações de emergência, estabelecendo procedimentos que devem ser seguidos em situações emergenciais. A Companhia conta com planos de segurança e saúde ocupacional, planos de segurança e monitoramento de barragens e procedimentos para atendimento a emergências ambientais. Todas as equipes são treinadas por meio da realização de simulados, que buscam replicar todas as etapas e mapear os responsáveis por executar cada ação emergencial, caso a caso. O mapeamento das ações é realizado a partir do levantamento dos perigos e riscos. A empresa possui, ainda, um plano de comunicação aplicável para todas essas situações de emergência, no qual se recomenda o contato com os principais agentes que atuam em cada uma delas, a exemplo do corpo de bombeiros, polícia, hospitais, órgãos ambientais e defesa civil, sendo que cada empreendimento mantém afixado em área de destaque os contatos diretos desses órgãos.

With respect to the planning of contingency measures for extreme cases, CPFL Renováveis’ Integrated Management System includes initiatives applicable for emergency situations, establishing procedures to be followed in emergency situations. The company has occupational health and safety plans, dam safety and monitoring plans and procedures for responding to environmental emergencies. All of the teams are trained by performing simulations that seek to replicate all of the stages and mapping those responsible for executing each emergency action, on a case-by-case basis. The mapping of these actions is carried out through a survey of hazards and risks. The company also has a communications plan that is applicable to all of these emergency situations, which recommends entering into contact with the relevant first responders, such as the fire department, the police, hospitals, environmental agencies and the civil defense service, with each project clearly displaying the direct contact information for these agencies.

Quality of life

Qualidade de Vida Com relação à Qualidade de Vida, a CPFL Renováveis incentiva seus colaboradores no tocante à adoção de práticas saudáveis. Ao longo de 2012, alguns programas com esse foco foram criados, como, por exemplo, o grupo de corrida da empresa, que hoje é composto por 24 participantes e que já está recebendo investimentos direcionados a uma estruturação mais profissional para os próximos anos. Consultas oftalmológicas, avaliações nutricionais e sessões de quick massage também foram oferecidas a todos os colaboradores no último ano. Para 2013, a empresa manterá a prática frequente de ginástica laboral em suas instalações, bem como a realização de quick massage. A empresa também desenvolve campanhas de conscientização sobre AIDS, DSTs, Vacinação Antigripal, LER/DORT entre outras, todas extensivas aos terceirizados e à comunidade e que contam com a divulgação de folhetos, malas-diretas, informativos internos, intranet e ações promocionais nos locais de trabalho. Ainda permeando as iniciativas de qualidade de vida, a CPFL Renováveis criou, na unidade de Nordeste, um grupo de ciclismo, que já envolve dez colaboradores.
With respect to Quality of Life, CPFL Renováveis encourages its employees to adopt healthy practices. Throughout 2012, specific programs with this focus were introduced, such as the companies running group, which now includes 24 participants and is already receiving investments focus on building a more professional structure for the coming years. Eye exams, nutritional evaluations and quick massage sessions were also offered to all employees in 2012. In 2013, the company will maintain the frequent practice of work place exercise at its facilities, while continuing to offer quick massages. The company is also developing awareness campaigns about issues including AIDS, STDs, Flu Vaccines and Ergonomics, all of which are extended to our contractors and the community, featuring pamphlets, direct mail, internal newsletters, the intranet and promotional activities in the workplace. Along these lines, CPFL Renováveis also created, at its Northeast unit, a cycling group, which already includes the participation of 10 employees.

Social and Environmental Management, Community and Local Development The analysis of this issue led to an intense review of CPFL Renováveis’ practices, which culminated in both the adaptation of certain programs that had already been introduced and the launch of new initiatives. Issues such as the effectiveness of these initiatives with respect to the real development of communities, as well as overall local development, guided these efforts. The results are described in greater detail in the following chapters.

Gestão Socioambiental, Comunidade e Desenvolvimento Local O levantamento deste tema promoveu uma intensa revisão das práticas da CPFL Renováveis, que culminou tanto na adequação de alguns programas já realizados quanto no lançamento de novas iniciativas. Questões como efetividade das ações sobre o real desenvolvimento das comunidades, bem como o desenvolvimento local, balizaram este trabalho. Os resultados são descritos com mais detalhes nos capítulos a seguir.

39

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Programas e Iniciativas Ambientais
Environmental Programs and Initiatives
(GRI EN28 / EN30) Os programas socioambientais da CPFL Renováveis são instrumentos utilizados para a mitigação dos impactos ambientais e a harmonização do empreendimento ao local de instalação, além da potencialização dos impactos positivos previstos para a região. Os principais programas implantados durante a construção e operação dos empreendimentos da Companhia são apresentados a seguir. Programa de Comunicação Social: Os públicos-alvo da Comunicação Social são os proprietários de terra afetados, os colaboradores envolvidos na implantação dos empreendimentos, as comunidades onde o empreendimento está inserido, bem como representantes do poder público e de associações/entidades dos municípios onde o empreendimento será implantado. Nesse âmbito, são elaborados e distribuídos periodicamente folhetos, informativos e cartazes, além da formalização de contatos e reuniões com a comunidade para esclarecimento de dúvidas e divulgação das ações dos demais programas ambientais e do andamento das obras. Programa de Educação Ambiental: Busca transmitir à comunidade e aos colaboradores informações e conhecimento dos principais temas socioambientais relacionados à região de implantação dos empreendimentos. Também é focada a importância da preservação do patrimônio natural da região. São realizados eventos educativos com a comunidade, nos quais os temas mais frequentes são: lixo e reciclagem, conservação de solo, preservação da mata ciliar, assoreamento dos rios, uso e conservação da água, biodiversidade. Plano de Assistência Social: Consiste na instalação de um Posto de Atendimento Social (PAS), onde um assistente social, um advogado e um psicólogo ficam à disposição para prestar assistência e dar orientações à população afetada pela implantação dos empreendimentos. São realizadas atividades de cunho comunitário, como de conscientização, planejamento e bem-estar familiar, educação ambiental, saúde e lazer, além de oficinas e cursos diversos, em que o objetivo é a valorização das potencialidades individuais e coletivas. No PAS também é possível que a comunidade possa se candidatar aos postos de trabalho oferecidos durante a construção dos empreendimentos. Programa de Monitoramento dos Aspectos Socioeconômicos: Tem por objetivo acompanhar as possíveis mudanças socioeconômicas, no contexto de implantação e operação dos empreendimentos, enfatizando: estruturas produtivas e fundiárias, impactos na demanda a serviços sociais, na renda e emprego local, conflitos com a comunidade e o desenvolvimento da atividade do turismo, com intuito de verificar os impactos socioeconômicos ocasionados e formular ações junto à comunidade e ao poder público municipal.
CPFL Renováveis’ social and environmental programs are used to mitigate environmental impacts and harmonize the project with its surrounding location, while leveraging the positive impacts expected for the region. The main programs implemented during the construction and operation of the Company’s projects are presented below. Social Communication Program: The target audiences of the social communication program are the owners of the affected lands, the employees involved in the implementation of the projects, the communities where the project is inserted, as well as representatives from the public sector and from associations/entities of the municipalities where the project will be implemented. In this context, we periodically prepare and distribute pamphlets, newsletters and posters, while formalizing contacts and meetings with the community to answer questions and provide information about the actions of the other environmental programs and the progress of the project. Environmental Education Program: This program seeks to transmit information and knowledge to the community and the company’s employees about the main social and environmental issues related to the region where the projects are being implemented. It is also focused on the importance of preserving the natural heritage of the region. Educational events are carried out with the community, whose most frequent topics include: waste and recycling, soil conservation, riparian forest preservation, river silting, water use and conservation, and biodiversity. Social Assistance Plan: This plan consists of the installation of a Social Assistance Office (PAS), where a social worker, an attorney and a psychologist are available to provide assistance and guidance to the population affected by the implementation of the projects. Activities are carried out with a focus on community building, such as raising awareness, family planning and well-being, environmental education, health and leisure, as well as a variety of workshops and courses, in which the goal is to enhance individual and collective potential. At the PAS it is also possible for members of the community to apply for the jobs offered during the construction of the projects. Socioeconomic Monitoring Program: This program aims to track possible socioeconomic changes in the context of the implementation and operation of the projects, with a focus on: production and land use frameworks, impacts on the demand for social services, local employment and income, conflicts with the community and the development of tourism, in order to verify the socioeconomic impacts that have been caused and work with the community and the municipal government to formulate initiatives.

40

Programa de Monitoramento da Qualidade das Águas: Inclui avaliar e caracterizar as qualidades físicas, químicas e biológicas das águas nos cursos d’água afetados, no trecho onde está inserido o empreendimento. O monitoramento dos cursos d’água visa acompanhar as possíveis alterações na qualidade da água e das comunidades microbiológicas em função da implantação das obras e operação dos empreendimentos, e propor medidas mitigatórias caso necessário. Nas PCHs, há também um levantamento dos usos das águas no trecho de vazão reduzida, de forma a verificar junto aos moradores das propriedades possíveis interferências nos usos da água praticados nesses estabelecimentos, além de avaliar as condições de permanência das famílias em seus atuais locais de moradia e produção. Programa de Monitoramento e Resgate de Fauna: Visa acompanhar a sucessão de espécies animais nas diferentes fases dos empreendimentos (construção e operação). Também é verificada a presença de espécies raras, endêmicas e ameaçadas de extinção e a situação de conservação dessas espécies na região do empreendimento. Esse programa abrange os projetos de monitoramento da herpetofauna (anfíbios e répteis), da avifauna (aves), da mastofauna (mamíferos terrestres e voadores), da malacofauna (moluscos) e o Projeto de Resgate de Fauna. Esse último está voltado ao acompanhamento e resgate dos animais deslocados durante as ações de desmatamento para implantação dos empreendimentos e formação e enchimento de reservatórios (PCHs). Programa de Monitoramento e Resgate de Ictiofauna: Visa o acompanhamento das transformações ocorridas sobre a comunidade íctica (peixes) em razão da alteração do regime hidráulico na construção das PCHs. Os resultados fornecem subsídios para a adoção de medidas para a conservação da ictiofauna local. Também se insere no âmbito desse programa o Projeto de Resgate de Peixes durante o desvio do rio e o enchimento dos reservatórios. Programa de Monitoramento e Resgate de Flora: Assim como a fauna, a vegetação existente na área do empreendimento é monitorada através da coleta de informações fitossociológicas, fenológicas e ecológicas das espécies ocorrentes na região. Também está inserido nesse programa o Projeto de Resgate de Flora, cujo escopo é a coleta e resgate de material vegetal (frutos, sementes, estacas, epífitas, entre outros) necessários à produção de novos indivíduos para o plantio em áreas de proteção permanente e de entorno dos empreendimentos. Prospecção Arqueológica e Educação Patrimonial: Tem como objetivo principal efetuar levantamentos preventivos, relativos ao patrimônio histórico e arqueológico da região, por meio de intervenções prospectivas, vistorias, escavações, entre outros. Após a realização da prospecção é feito um programa de Educação Patrimonial, que orienta a população da região quanto à importância da preservação do patrimônio histórico e arqueológico, além de atividades educativas patrimoniais voltadas para a cultura material e imaterial da região, buscando criar um elo entre o passado e o presente, favorecendo e estimulando a preservação da memória.

Water Quality Monitoring Program: This program includes an evaluation and classification of the physical, chemical and biological characteristics of the water in the affected waterways, along the portions where the project will be inserted. The monitoring of these waterways is aimed at detecting possible alterations to the quality of the waters and their microbiological communities due to the implementation of the projects and their operations, as well as to propose mitigation measures when necessary. At the SHPs, there is also a water use analysis along the stretch with a reduced flow, in order to verify with residents the possible interference in their use of this water, while evaluating the ability of these families to remain in these locations of residence and production. Wildlife Monitoring and Rescue Program: This program aims to monitor the succession of animal species during the different phases of the project (construction and operation). It also verifies the existence of rare, endemic and endangered species and the conservation status of these species in the project area. This program covers and the projects to monitor herpetofauna (amphibians and reptiles), avifauna (birds), mastofauna (terrestrial and flying mammals), malacofauna (mollusks) and the Fauna Rescue Project. The Fauna Rescue Project is aimed at monitoring and rescuing the animals displaced during the deforestation carried out for the implementation of the projects and the formation and filling of the reservoirs (SHPs). Icthyofauna Monitoring and Rescue Program: This program seeks to monitor the transformations in the fish community resulting from the alteration of the hydraulic regime brought about by the construction of the SHPs. The results support the adoption of measures for the conservation of the local icthyofauna. Included in this program is the Fish Rescue Project, implemented during the diversion of the river and the filling of the reservoirs. Plant Monitoring and Rescue Program: Much like the fauna, the existing vegetation in the project area is monitoring through the collection of phytosociological, ecological and phonological information on the species occurring in the region. Included in this program is the Flora Rescue Project, which includes the collection and rescue of the plant material (fruits, seeds, cuttings, epiphytes, etc.) necessary for the production of new flora to be planted in permanent protection areas and around the projects. Archeological Prospecting and Heritage Education: The main objective is to carry out preventive surveys regarding the historic and architectural heritage of the region through archeological prospecting, inspections, excavations, etc. Upon completion of the prospecting, a Heritage Education program is carried out that provides guidance to the population regarding the importance of preserving historic and archeological heritage, as well as heritage education activities focused on the tangible and intangible culture in the region, seeking to create an link between the past and the present, promoting and encouraging the preservation of memory.

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

41

Projeto de Segurança e Alerta: Visa introduzir na comunidade posturas defensivas e estabelecer atividades que previnam a ocorrência de acidentes durante a construção, o enchimento de reservatórios e a operação dos empreendimentos. As atividades previstas envolvem cadastro dos transportadores, orientação aos motoristas, adequação de acessos e estradas, reforço na sinalização, divulgação de atividades por meio do Programa de Comunicação Social e distribuição de material informativo para a comunidade. Programa de Controle Ambiental do Canteiro de Obras: Detalha as medidas a serem implementadas para minimizar os impactos ambientais dos canteiros de obras, monitorando sua eficiência e reduzindo os riscos como, a instalação de processos erosivos, a contaminação das áreas dos aquíferos subterrâneos e superficiais, entre outros. As medidas deste programa visam controlar ações de desmatamento, abertura de acessos, conduzir adequadamente as águas pluviais, dispor corretamente os resíduos gerados e promover o tratamento dos efluentes domésticos e industriais, além de monitorar as condições de saúde ocupacional e de segurança dos colaboradores. Programa de Mobilização e Desmobilização de Mão-de-Obra: Busca estabelecer mecanismos à mobilização e à habilitação da mão de obra regional, visando seu aproveitamento nas obras de implantação. Nos empreendimentos construídos entre 2008 e 2012, a média de contratação de mão-de-obra local ficou em 58% do total de trabalhadores, contribuindo para o desenvolvimento econômico regional. Além da geração de empregos, são desenvolvidos treinamentos e capacitações aos trabalhadores, a fim de especializar esta mão de obra, contribuindo também para o aproveitamento e recolocação profissional após a conclusão das obras. Programa de Prevenção de Danos à Saúde: O objetivo deste programa é implementar as ações que minimizem ou neutralizem os impactos negativos causados pelo empreendimento sobre o quadro de saúde da região. Essas ações englobam o monitoramento e controle das endemias presentes na área e as consequências dessas endemias sobre os trabalhadores, seus dependentes, população local e indiretamente atraída. Inclui ainda, programas de vacinação para os colaboradores e a definição e reforço (equipamentos, infraestrutura e recursos) da infraestrutura dos serviços de saúde que serão responsáveis pela atenção médica aos trabalhadores da obra. Programa de Lazer e Recreação: Focado em compensar a perda do potencial de lazer turístico ou contemplativo de uma determinada atração por meio do estabelecimento de um novo atrativo ou melhoria de instalações e serviços já existentes. Outro objetivo é o fortalecimento das relações sociais por meio da criação de alternativas de lazer e recreação nas comunidades do entorno. Plano Ambiental de Conservação e de Uso do Entorno do Reservatório: Tem por objetivo organizar um aparato de diretrizes e proposições que busquem de forma gradual o disciplinamento da conservação, recuperação, uso e ocupação do entorno dos reservatórios. É construído com a participação da comunidade e atende a legislação ambiental específica (CONAMA 302/2002). Nele é elaborado o Plano Diretor, que estabelece os usos e atividades permitidos para as determinadas áreas do reservatório formado.

Safety Awareness Project: This project seeks to introduce defensive postures to the community and establish activities that prevent the occurrence of accidents during the construction phase, the filling of the reservoirs and the operation of the projects. The planned activities involve the registration of transporters, guidance to drivers, adaptation of access roads and highways, enhanced signaling, dissemination of activities through the Social Communication Program and the distribution of informative material to the community. Construction Site Environmental Control Program: This program details the measures to be implemented in order to minimize the impacts of the construction sites, monitoring their efficiency and reducing risks such as the introduction of erosive processes, pollution of the subterranean and surface aquifers, etc. The measures implemented through this program are aimed at controlling deforestation, opening accesses, adequately draining storm water, correctly disposing of the waste being generated and promoting the treatment of domestic and industrial effluents, as well as monitoring the workplace health and safety conditions of the employees. Manpower Mobilization and Demobilization Program: This program seeks to establish mechanisms for the mobilization and training of workers from the region, in order to prepare them to take part in the installation projects. In the projects built between 2008 and 2012, the average rate of locally hired workers was 58% of the total workforce, contributing to the economic development of the region. In addition to creating jobs, training is provided to develop a skilled workforce, contributing to professional development and job placement once the work has been completed. Health Impact Prevention Program: The objective of this program is to implement actions that minimize or neutralize the negative impacts to the health of the region that are caused by the project. These initiatives include monitoring and controlling the endemic diseases present in the region and their consequences on workers, their dependents and the local population. It also includes vaccination programs for employees and reinforced health services infrastructure (equipment, facilities and resources) responsible for providing medical attention to the workers on the project. Leisure and Recreation Program: This program is focused on offsetting the potential loss of tourist or contemplative leisure activities focused on a specific attraction through the establishment of a new attraction point improvement of the existing facilities and services. It also aims to strengthen social relations through the creation of leisure and recreation alternatives in the surrounding communities. Environmental Plan for the Conservation and Use of the Area Surrounding the Reservoir: This plan aims to organize an apparatus of guidelines and proposals that seek to gradually control the conservation, restoration, use and occupation of the area surrounding the reservoirs. It is built with participation from the community and complies with the specific environmental legislation (CONAMA 302/2002). It includes the preparation of a Master Plan, which establishes the uses and activities allowed in specific areas of the formed reservoir.

42

No ano de 2012 foram executados ao todo 358 programas ambientais distintos, realizados em todos os empreendimentos em implantação e operação, totalizando mais de 1.500 campanhas, distribuídos como apresentado no quadro abaixo. Programas Ambientais Executados em 2012

In 2012, there were a total of 358 different environmental programs, carried out at all of the projects being implemented and already operational, totaling more than 1,500 campaigns, distributed as shown in the table below.

Environmental Programs Implemented in 2012

Programas
Programs

Total de Programas

Total Number of Programs

Total de Campanhas Executas em 2012
Total Number of Campaigns in 2012

Programas relacionados à Fauna (anfíbios, répteis, aves e mamíferos) Programs related to Fauna (amphibians, reptiles, birds and mammals) Programas relacionados à Ictiofauna Programs related to Ichthyofauna Programas relacionados à Flora Programs related to Flora Programas relacionados à Qualidade Ambiental Programs related to Environmental Quality Programas relacionados ao Controle Ambiental Programs related to Environmental Control Programas relacionados à Educação Ambiental Programs related to Environmental Education TOTAL

33 24 24 114 111 52 358

145 70 79 423 635 229 1.581

No ano de 2012 a CPFL Renováveis investiu um total de R$ 10.924.631,78 em proteção ambiental em todos os seus empreendimentos, dos quais R$ 6.220.398,81 em CAPEX e outros R$ 4.704.232,97 em despesas operacionais. No mesmo período, a CPFL Renováveis não pagou nenhum valor a título de multas ambientais. Para as demais multas recebidas, foram interpostos recursos que ainda estão em julgamento. Com relação aos acordos ambientais voluntários com agências reguladoras ambientais, no período de referência do relatório, a Companhia possui um Termo de Compromisso para Reposição Florestal para a usina eólica Campo dos Ventos II, datado de julho de 2012.

In 2012, CPFL Renováveis invested a total of R$10,924,631.78 in environmental protection at all of its projects, of which R$6,220,398.81 went to CAPEX and another R$4,704,232.97 went to operational expenses. During the same period, CPFL Renováveis paid no environmental fines. For all other fines, appeals were filed that are still pending. With respect to the voluntary environmental agreements with environmental regulatory agencies during the period covered by this report, the Company has signed a Reforestation Commitment for its Campos dos Ventos II wind farm in July 2012.

Biodiversidade
Biodiversity
(GRI EN12 / EN14 / EN15) Dada a extensão do portfólio da CPFL Renováveis, não é exequível a apresentação dos impactos na biodiversidade mapeados em todos os empreendimentos da Companhia. Vale ressaltar que isso ocorre dado ao volume elevado de empreendimentos e não propriamente à significância dos impactos, uma vez que a empresa investe exclusivamente em fontes renováveis de energia, as quais trazem de forma inerente o conceito de baixo impacto ambiental.
Given the extent of CPFL Renováveis portfolio, it would not be feasible to map the biodiversity impacts of all of the Company’s projects. Note that this is a result of the high volume of projects, and does not necessarily reflect the degree of the impacts, given that the company exclusively invests in renewable energy sources, which have inherently low environmental impacts.
CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

43

Como mencionado no início deste capítulo, a CPFL Renováveis realiza estudos prévios de impacto ambiental em todos os seus empreendimentos. Nos processos de M&A, analisa os estudos realizados pelo empreendedor e realiza visitas técnicas com o intuito de verificar os impactos socioambientais diretamente no campo. Para o estudo dos impactos ambientais dos empreendimentos, inicialmente é elaborado o cenário base em que se mapeiam as tendências futuras do local na ausência do projeto. Em seguida, consideram-se as atividades a serem realizadas em cada fase do empreendimento, relacionando-as aos impactos potenciais. Cada impacto é mapeado e, posteriormente, consolida-se um quadro síntese de todos os impactos em cada fase do empreendimento, remetendo cada um às medidas de controle e/ou compensação pertinentes. Com base na Resolução CONAMA 001/86, os critérios de avaliação adotados para a atribuição de valores aos impactos referemse aos efeitos, incidência, abrangência e duração do impacto. Outros aspectos importantes e que também se verificam é a reversibilidade, periodicidade e magnitude do impacto. A partir da identificação dos impactos, a CPFL Renováveis determina as medidas que visam minimizar e/ou compensar os impactos adversos identificados, que são organizadas nos Programas Ambientais. Dessa forma, pode-se afirmar que a Companhia não exerce impacto significativo na biodiversidade em nenhum de seus empreendimentos. As atividades da empresa, que investe exclusivamente em fontes renováveis de geração de energia, dependem fortemente da qualidade ambiental e climática dos entornos onde atua. Preocupada com a conservação da Biodiversidade e com a eficiência na utilização dos recursos naturais, a CPFL Renováveis realiza o reflorestamento das áreas impactadas por meio do plantio de mudas de espécies nativas da região de inserção de seus empreendimentos. Este processo atende a procedimentos e técnicas que tem como objetivo promover a restauração da dinâmica ecológica local, a partir dos princípios da sucessão ecológica.

As mentioned earlier in this chapter, CPFL Renováveis performs preliminary studies of the environmental impacts of all of its endeavors. In the M&A processes, it analyzes the studies carried out by the company and conduct technical visits in order to verify the social and environmental impacts in the field. In order to study the environmental impacts of the projects, a base scenario is initially developed upon which the future trends of the location without the project are mapped. Next, we consider the activities to be carried out during each phase of the project, with respect to their potential impacts. Each impact is mapped and subsequently consolidated into a summary table of all of the impacts at each stage of the project, each of which is subjected to the appropriate control and/or compensation measures. Based on CONAMA Resolution 001/86, the evaluation criteria adopted for assigning values to the impacts include the effects, incidence, scope and duration of the impact. Other important aspects that are also considered are the reversibility, frequency and magnitude of the impact. Once the impacts have been identified, CPFL Renováveis determines the measures to minimize and/or compensate for the adverse impacts that are identified, which are organized in the Environmental Programs. As a result, it can be stated that none of the company’s projects have a significant impact on biodiversity. The activities of the company, which exclusively invests in renewable sources of power generation, strongly depend on the environmental and climatic quality of the environments in which it operates. CPFL Renováveis is focused on conserving biodiversity and efficiently using natural resources, and it really forests the impacted areas by planting seedlings of native species from the region where its projects are located. This process uses procedures and techniques aimed at promoting the restoration of the local ecological dynamic, based on the principles of ecological succession.

44

No planejamento do reflorestamento é concedida atenção especial ao plantio de espécies ameaçadas de extinção (Lista Oficial da Flora Ameaçada de Extinção) e a espécies que atraiam a fauna local, auxiliando na polinização, dispersão de sementes e aumento da biodiversidade na área. A recuperação das áreas dos canteiros de obras é realizada utilizando um mix de sementes gramíneas e leguminosas, adicionado em substrato contendo fertilizante, com cobertura de tela vegetal (capim colonião tecida com fios de fitilho degradável), ou por um composto rico em fibras vegetais e matéria orgânica, formando uma manta sobre o solo, protegendo as sementes e demais insumos da ação dos predadores e das intempéries, resultando em uma boa germinação e boa performance da vegetação, recobrindo todo solo mais rapidamente que o processo convencional da hidrossemeadura. As espécies utilizadas são definidas seguindo as características específicas dos locais de plantio, procurando uma rápida recomposição da paisagem local. São espécies de conhecida capacidade de fixação de nitrogênio no solo e formação de rede de raízes, que conferem estabilidade ao solo e promovem os processos sucessionais. O material utilizado na confecção da manta vegetal é todo biodegradável, cumprindo apenas o papel inicial de fixação, proteção das sementes e manutenção de umidade. Em todas as áreas de atuação da empresa, a área preservada excede a área degradada, sendo a taxa média para todos os empreendimentos de 2,51 hectares preservados para cada hectare degradado. Em 2012 foi realizada a restauração de 174,7 hectares de área. Nestas áreas são executados o monitoramento de espécies de fauna e flora para a verificar se as ações de recuperação ambiental e preservação estão atendendo aos objetivos propostos e orientar as ações e esforços futuros da empresa. Também é realizada a aquisição de áreas florestais para incorporação da área em recuperação das PCHs, visando à formação de corredores ecológicos. Além disso, a CPFL Renováveis também executa o enriquecimento e/ou reflorestamento com espécies florestais nas áreas adquiridas pelas PCHs, para a formação de fragmento florestal que possa ser utilizado como refúgio e alimentação para a fauna local. A CPFL Renováveis também adota em seus empreendimentos o programa de monitoramento e resgate da fauna, que tem como objetivo o acompanhamento da sucessão de espécies animais nas diferentes fases do empreendimento (construção e operação). São utilizadas técnicas de inventário e monitoramento, como observação direta, armadilhagem científica, redes de neblina, levantamento de vestígios (pegadas) e bio-vocalização, procurando amostrar as espécies ocorrentes e as alterações nas populações e comunidades. Também se verifica a presença de espécies raras, endêmicas e ameaçadas de extinção e a situação de conservação dessas espécies na região do empreendimento. A única espécie de animal que consta na Lista Vermelha da IUCN encontrada nos entornos dos empreendimentos da CPFL Renováveis é a lontra (lontra longicaudis) - cujo nível de risco de extinção é pouco preocupante (LC) - localizada nos entornos das PCHs Barra da Paciência e Corrente Grande, localizadas nos municípios de Açucena e Gonzaga, e no entorno da PCH Ninho da Águia, que fica em Delfim Moreira, todas em Minas Gerais.

Reforestation planning pay special attention to planting species that are threatened with extinction (from the Official List of Endangered Flora) and species that attract local fauna, assisting and pollination, seed dispersal and increasing the biodiversity of the area. The recuperation of the construction site areas is carried out using a mix of grass and legume seeds added in a substrate containing fertilizer, covered in a plant screen (guinea grass sewn with biodegradable threads) or with a compost rich in plant fibers and organic material, forming a blanket on the ground, protecting the seeds and other inputs from predators and the elements, resulting in a solid germination and strong performance of the vegetation, covering the ground faster than the conventional hydroseeding process. The species used are defined based on the specific characteristics of the planting sites, with an eye towards a speedy recuperation of the local landscape. They are species known for their ability to fix nitrogen in the soil and form a network of roots, which provide stability to the soil and promote successional processes. The material used to make the plant cover is completely biodegradable, and merely fulfills the initial role of fixation, protecting the seeds and maintaining humidity. Everywhere the company operates, the preserved area exceeds the degraded area, with the project average of 2.51 preserved hectares for every hectare degraded. In 2012, a total of 174.7 hectares were restored. Monitoring of the flora and fauna is carried out in these areas to verify if the environmental restoration and preservation initiatives are achieving the proposed objectives, as well as to guide the company’s future actions and efforts. Forestland is also acquired for incorporation into the SHP restoration area, aimed at forming ecological corridors. In addition, CPFL Renováveis also carries out enrichment and/or reforestation with forest species in the areas acquired by the SHPs, in order to form a forest fragment that can be used as a refuge and feeding area for the local fauna. CPFL Renováveis’ projects also include a fauna monitoring and rescue program, which aims to monitor the succession of animal species during the different phases of the project (construction and operation). Inventory and monitoring techniques are used, such as direct observation, scientific trapping, mist nets, trace surveys (footprints) and bio-vocalization, which seeks to arrive at a sample of the occurring species and the changes to the populations and communities. It also verifies the existence of rare, endemic and endangered species and the conservation status of these species in the project area. The only animal species on the IUCN Red List that is found in the area surrounding CPFL Renováveis’ projects is the otter (lontra longicaudis) - whose extinction risk level is Least Concern (LC) – located in the area surrounding the Barra da Paciência and Corrente Grande SHPs, which are located in the municipalities of Açucena and Gonzaga and in the area surrounding the Ninho da Águia SHP, which is located in Delfim Moreira, all of which are in Minas Gerais.

45

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Ações de Responsabilidade Socioambiental
Socially and Environmentally Responsible Initiatives
(GRI 4.16 / SO1 / SO9 / HR9 / HR10/ HR11)

A CPFL Renováveis é uma empresa preocupada com a sustentabilidade de seus empreendimentos e comprometida com a convivência harmônica com as comunidades que habitam o entorno de seus empreendimentos
CPFL Renováveis is concerned with the sustainability of its projects and committed to a peaceful coexistence with the communities that inhabit the areas surrounding its projects

A CPFL Renováveis é uma empresa preocupada com a sustentabilidade de seus empreendimentos e comprometida com a convivência harmônica com as comunidades que habitam o entorno de seus empreendimentos. Assim, a empresa busca colaborar diretamente para a melhoria contínua da qualidade de vida dessas comunidades. Estabelecer uma relação próxima e de confiança para a adequada integração de projetos nas comunidades, contribuir para o desenvolvimento local e maximizar o retorno social são fundamentais para a empresa, de forma que 100% de nossas operações são realizadas com o envolvimento da comunidade, avaliação de impactos e programas de desenvolvimento. Dentro do já mencionado tema “Gestão Socioambiental, Comunidade Desenvolvimento Local”, elencado como prioritário por nossos stakeholders, realizamos o monitoramento da contratação de mão de obra local em nossas obras e zelamos pela realização das negociações de terras de forma amigável. O indicador de contratação de mão de obra local consolidado é de 48% e o total de negociações amigáveis é de 81%. Previamente à instalação de projetos, a CPFL Renováveis realiza reuniões com a comunidade, para que a mesma possa conhecer o projeto e expor eventuais dúvidas. Durante a construção do empreendimento, a empresa conta com o programa de comunicação social. O público-alvo deste programa é formado por todos os representantes da comunidade onde empreendimento está inserido, incluindo o poder público, associações, organizações não governamentais, entre outros. Trata-se, portanto, de um canal constante de intercâmbio de informações entre a comunidade e o empreendimento.

CPFL Renováveis is concerned with the sustainability of its projects and committed to a peaceful coexistence with the communities that inhabit the areas surrounding its projects. As such, the company seeks to directly collaborate to continually improve the quality of life in these communities. Establishing a close, trusting relationship in order to adequately integrate its projects into the communities, contributing to local development and maximizing social returns are fundamental to the company, such that 100% of our operations are carried out with community involvement, impact evaluation and development programs. Under the theme “Social and Environmental Management, Community and Local Development,” which has already been cited in this report and listed as a priority for our stakeholders, we monitor the hiring of local workers at our projects and take care to conduct land negotiations in an amicable manner. The consolidated indicator for the hiring of local workers is 48% and the amicable negotiations total is 81%. Prior to the installation of projects, CPFL Renováveis holds meetings with the community, so that they can get to know the project and clarify any doubts. During the construction of the project, the company implements a social communication program. The target audience for this program is made up of representatives from the community where the project is inserted, including the public sector, associations, NGOs, etc. It serves as a channel for an ongoing exchange of information between the community and the project. In the operational phase of the projects, the company adopts, as part its Integrated Management System, instructions covering communications with interested parties. These guidelines seek to establish a flow for the receipt, treatment and response of complaints, as well as a communication channel for the community. Communication is carried out verbally, directly with project employees; through correspondence or through a dedicated e-mail

46

Na fase de operação dos empreendimentos, a empresa, adota em seu Sistema de Gestão Integrado, uma instrução que trata da comunicação com partes interessadas. Essa norma visa determinar o fluxo de recebimento, tratamento e resposta de reclamações, além de um canal de comunicação para a comunidade. A comunicação se dá por meio verbal, diretamente com os colaboradores nos empreendimentos; via correspondência ou através de um canal dedicado que consiste no e-mail (comunicacao@cpflrenovaveis.com.br). O responsável pelo gerenciamento da reclamação tem um prazo de 30 dias para enviar resposta ao reclamante, sendo que este prazo é monitorado através de um controle estatístico pela área de qualidade. A Companhia também desenvolve diversas ações de responsabilidade social nos locais em que seus empreendimentos estão inseridos, sendo os principais apresentados a seguir.

channel (comunicacao@cpflrenovaveis.com.br). The person responsible for managing complaints has 30 days to send a response to the complainant, and this timeframe is monitored through a statistical control used by the quality control area. The company also carries out a variety of socially responsible initiatives in the locations in which its projects are inserted, with the major ones presented below.

Education, Culture and Leisure Vale Sonhar Project (RN): Developed in partnership with Instituto Kaplan and the State of Rio Grande do Norte, the Vale Sonhar Project is aimed at preventing teen pregnancy. The project connects knowledge about sexuality, reproduction and contraception with the personal and professional dreams of each young person, in order to motivate them to practice safe sex. It aims to disseminate information about sexuality and pregnancy prevention to public school students throughout the state of Rio Grande do Norte, between the ages of 10 and 19, serving more than 50,000 students per year. The project began in 2012, in the municipalities of São Miguel do Gostoso, João Câmara, Parazinho and Touro and, in its first stage, 60 professionals were trained as multipliers who went on to reach 4,226 students. The company’s goal for 2013 is to expand the reach of the program’s activities throughout the state of Rio Grande do Norte, in partnership with the state government, increasing the scope of the project, through the involvement of more public schools from the region, whose teachers will be trained to replicate the initiatives to raise awareness among their students. The event to launch the expansion of this program is scheduled for March 2013 and is expected to include the participation of Gov. Rosalba Ciarlini. The planning carried out by CPFL Renováveis also includes a final valuation upon the conclusion of the project, which will verify the possibility of replicating it, using the same format, and other locations where CPFL Renováveis has plants under construction. A total of R$123,2000.00 was invested in the project in 2012.

Educação, Cultura e Lazer Projeto Vale Sonhar (RN): Desenvolvido em parceria com o Instituto Kaplan e o Governo do Estado do Rio Grande do Norte, o Projeto Vale Sonhar tem como proposta a prevenção de gravidez na adolescência. O projeto une conhecimentos sobre sexualidade, reprodução e contracepção ao sonho pessoal e profissional de cada jovem como motivação para o sexo seguro. Tem por objetivo disseminar informações sobre sexualidade e prevenção de gravidez para jovens da rede pública de ensino de todo o estado do Rio Grande do Norte, na faixa etária de 10 a 19 anos, onde serão atendidos mais de 50.000 alunos por ano. O projeto teve início em 2012, nos municípios de São Miguel do Gostoso, João Câmara, Parazinho e Touro e, em sua primeira etapa foram capacitados 60 profissionais multiplicadores que promoveram o atendimento de 4.226 alunos. Para 2013, a meta da Companhia é ampliar o alcance das ações deste programa para todo o Rio Grande do Norte, em parceria com o Governo Estadual, aumentando a abrangência do projeto, por meio do envolvimento de mais escolas públicas da região, as quais terão seus educadores treinados para replicar as ações de conscientização. O evento de lançamento da ampliação deste programa está previsto para março de 2013 e prevê a participação da governadora Rosalba Ciarlini. O planejamento da CPFL Renováveis também contempla uma avaliação final após a conclusão deste projeto e a verificação da possibilidade de replicá-lo, neste mesmo formato, em outras localidades onde a CPFL Renováveis possui plantas em construção. Os investimentos aplicados para a realização deste projeto em 2012 foram de R$ 123.200,00

47

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Design em Permacultura (RN): Permacultura é um sistema de modelagem para a criação de ambientes humanos sustentáveis e produtivos em equilíbrio e harmonia com a natureza. O objetivo deste projeto é capacitar os participantes, que são alunos da rede pública dos municípios de Touros e João Câmana-RN, a utilizar conceitos e ferramentas da permacultura para projetar ambientes humanos sustentáveis, tais como hortas urbanas comunitárias, produção de alimentos limpos, aproveitamento de água da chuva por cisternas de baixo custo e energias renováveis (forno-solar), promovendo assim a integração dos estudantes e estimulando-os para a formulação de projetos e soluções ambientais sustentáveis, utilizando os recursos disponíveis na região. No ano de 2012 foram realizados 12 cursos de design em permacultura, que tiveram a participação de 390 alunos da rede pública de ensino, além da capacitação de profissionais que atuarão como multiplicadores deste projeto. Casa de Cultura de Alívio (RN): Trata-se de um Centro de Referência Ambiental, focado no fortalecimento do relacionamento da Companhia com as comunidades localizadas nas regiões de seus empreendimentos. A proposta é que o espaço seja um ponto de conexão entre a CPFL Renováveis e a população local, e desta com o mundo. Além disso, essa será uma forma de estimular o desenvolvimento dessas comunidades por meio de trabalhos cooperativos e de uma organização social que favoreça sua autogestão. Em um espaço exclusivo, a Casa de Cultura receberá atividades recreativas e de lazer como peças teatrais, exposições permanentes, mostras de cinema, comemorações cívicas e eventos tradicionais da comunidade. Também promoverá qualificação e capacitação, com cursos variados (artesanato, pintura, culinária, entre outros), palestras e ações em prol da inclusão digital, auxiliando na empregabilidade da população dessas regiões. Outro projeto interessante a ser desenvolvido no novo espaço envolverá a produção de material audiovisual sobre experiências de cunho ambiental, desenvolvidas pela própria comunidade local. Jovens serão capacitados no tocante ao uso de equipamentos multimídia e suas produções serão divulgadas via rádio, TV e/ou internet, conectando-se a outras comunidades. Estas, por sua vez, também poderão exibir suas produções no Centro. Depois da estruturação do projeto em 2011, o processo construtivo teve início em 2012 e tem previsão de conclusão das obras e início das atividades no primeiro semestre de 2013. Totalmente autossustentável, o Centro foi planejado para utilizar apenas energia solar e eólica em seu funcionamento. A meta da CPFL Renováveis é a de desenvolver outros projetos semelhantes nas obras que a companhia vier a fazer nos próximos anos, com vistas ao desempenho, com excelência, de sua responsabilidade social.

Permaculture Design (RN): Permaculture is a modeling system for creating sustainable and productive human environments in balance and harmony with nature. The goal of this project is to enable the participants, who are public school students in municipalities of Touros and João Câmana-RN, to use permaculture concepts and tools to design sustainable human environments, such as urban community gardens, produce clean foods, utilize rainwater with low-cost cisterns and renewable energy (solar cooker), thereby promoting the student integration and stimulating them to formulate sustainable environmental projects and solutions, using the resources available in the region. In 2012, there were 12 permaculture design courses provided to a total of 390 public school students, in addition to the training provided to the professionals who served as multipliers for this project. Casa de Cultura de Alívio (RN): This is an Environmental Reference Center, focused on strengthening the Company’s relationship with communities located in regions of its projects. This space is intended to serve as a point of connection between CPFL Renováveis and the local population, as well as between the local population and the rest of the world. In addition, it will be a way to stimulate the development of these communities through cooperative work and social organization that fosters self-management. In an exclusive space, the Casa de Cultura will host recreational and leisure activities such as plays, permanent exhibitions, film festivals, civic celebrations in traditional community events. It will also offer training and qualification through a variety of courses (crafts, painting, cooking, etc.), as well as lectures and workshops focused on digital inclusion, increasing employability of the local populations in these regions. Another important project planned for the new space will involve the production of audiovisual materials on the communities’ environmental experiences, produced by the local communities themselves. Young people will be trained to use multimedia equipment in their work will be broadcast via radio, TV and/or the Internet, connecting them with other communities. These, in turn, will also be able to show their work at the Center. After structuring the project in 2011, the construction process began in 2012. Work is scheduled to be completed, and the activities will begin, during the first half of 2013. The Center, which is completely selfsufficient, was designed to exclusively use solar and wind energy for its operations. C goal is to develop other similar initiatives at the projects that the Company carries out in the coming years, in order to fulfill its social responsibility in an exemplary manner.

48

Centro de Referência Ambiental

Environmental Reference Center

Desenvolvimento Regional PDS – Programa de Desenvolvimento Socioambiental (RN): Trata-se de um programa piloto que tem como pacto primordial o apoio financeiro às iniciativas que promovam o desenvolvimento sustentável das comunidades localizadas nos municípios situados na área de influência dos parques eólicos da CPFL Renováveis no estado do Rio Grande do Norte, prioritariamente nos municípios de São Miguel do Gostoso, Touros, Parazinho e João Câmara. O PDS está sendo construído de forma participativa entre a empresa e os municípios envolvidos, por meio da articulação com as instituições locais. O programa funcionará no formato de uma carteira de projetos, que financiará os projetos sociais que passarem pela seleção e aprovação do Comitê Municipal, traduzindo-se assim em uma metodologia inclusiva e uma forma direta e democrática de apoiar as iniciativas das comunidades locais, tendo como público beneficiado preferencial as famílias de baixa renda, comunidades e assentamentos rurais, núcleos de populações tradicionais e de pequenos agricultores e pescadores familiares, que se situem nos municípios envolvidos. Os trabalhos de articulação, capacitação e formação dos comitês municipais foram iniciados em 2012 e os primeiros projetos encontram-se em fase de seleção. O investimento previsto para a realização deste projeto é de R$ 700.000,00

Regional Development Social and Environmental Development Program (PDS) (RN): This is a pilot program whose primary purpose is to provide financial support to the initiatives that promote sustainable development in the communities located in the municipalities within the area of influence of CPFL Renováveis’ wind farms in the state of Rio Grande do Norte, particularly in the municipalities of São Miguel do Gostoso, Touros, Parazinho and João Câmara. The PDS is being developed in a participatory manner between the company and the municipalities involved, in coordination with local institutions. The program will function in the format of the portfolio of projects. It will finance the social projects that have been selected and approved by the Municipal Committee, resulting in an inclusive methodology and a direct and democratic way of supporting local community initiatives, preferably benefiting low-income families, communities and rural settlements, traditional population centers, as well as those of small farmers and family fishermen, who are located in municipalities involved. The work of defining, training and forming the municipal committees began in 2012 and the initial projects have entered into the selection phase. A total of R$700,000.00 is expected to be invested in this project.

49

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Marcenaria-Escola (MG): Este projeto é desenvolvido em parceria com a Prefeitura Municipal de Gonzaga-MG, tendo como objetivo a redução da vulnerabilidade socioeconômica provocada pela escassez de emprego na região, promovendo a qualificação profissional da mão-de-obra e a geração de emprego e renda local. O projeto destina-se a atender jovens que concluíram o ensino médio e estão em busca do primeiro emprego, bem como pessoas que estão desempregadas e necessitam passar por um curso de qualificação profissional. Aproveitando a vocação da região para o desenvolvimento da agrosilvicultura, associada à tradição na produção de móveis, um galpão foi construído e equipado para funcionar como uma marcenaria coletiva e escola de formação de marceneiros. Neste espaço são ministrados cursos teórico-práticos que capacitam os alunos na profissão. As peças produzidas e comercializadas possuem seu valor financeiro convertido em verbas para a manutenção das atividades da escola, além de o excedente ser distribuído em forma de bolsa de estudos entre os participantes. No ano de 2012, foram formadas duas turmas de 25 alunos cada. Após a passagem pelo projeto, o aluno fica habilitado a ingressar nas fábricas e indústrias de móveis do Vale do Rio Doce e passa a contar com a possibilidade de montar seu próprio negócio. Fábrica de Farinha e Fécula de Mandioca (MG): Desenvolvido em parceria com a Prefeitura Municipal de Açucena-MG, onde a doação de recursos permitiu a construção física de um local, bem como o fornecimento de equipamentos para o funcionamento de um sistema semi-industrial de farinha e fécula de mandioca para beneficiar 35 famílias localizadas na Comunidade Rural do Peixe. O projeto tem por objetivo fomentar uma cooperativa de agricultores familiares para a gestão da cadeia produtiva de farinha na comunidade, bem como gerar novas alternativas de trabalho e renda para as famílias envolvidas no projeto. Além da geração de renda, tem o propósito de implementar e integrar ações de segurança alimentar e nutricional, viabilizando a organização da comunidade para o desenvolvimento sustentável. A implementação do projeto envolveu o debate participativo junto às comunidades visando à composição com os atores locais, em busca de uma gestão participativa via fortalecimento do cooperativismo e associativismo, em consonância com os princípios da economia solidária. Em 2012, foram iniciadas as aquisições dos equipamentos, a construção das instalações físicas, a implantação do campo de matrizes para mudas de mandioca e os primeiros cursos de capacitação dos beneficiários, atendendo diretamente as 35 famílias. A CPFL Renováveis repudia o trabalho infantil, escravo e degradante em sua cadeia produtiva. Ao longo do último ano, não foram identificados casos referentes a estes temas. Em 100% das suas operações, a Companhia se obriga, por meio do Código de Ética e de cláusulas contratuais, a realizar uma gestão que respeite os direitos humanos reconhecidos internacionalmente, recusando práticas de trabalho forçado ou compulsório.

Carpentry School (MG): This project is being carried out in partnership with the municipal government of Gonzaga-MG, and is trained at reducing the socioeconomic vulnerability caused by the lack of employment in the region, promoting labor qualification and the generation of local employment and income. The project is designed to serve high school graduates seeking their first job, as well is unemployed individuals in need of professional training. Given the region’s involvement in agroforestry, associated with its traditional furniture production, a warehouse was built and equipped to function as a collective carpentry center and a school to provide training to carpenters. The space is used to provide students of the profession with courses on the theory and practice of the trade. The money made from the pieces that are produced and sold is used to fund the school’s activities and provide scholarships to the students. There were two classes in 2012, with 25 students each. Students who participate in the project are able to join the factories and furniture plants in Vale do Rio Doce and have the opportunity to start their own business.

Cassava Flour and Starch Factory (MG): This factory was developed in partnership with the municipal government of Açucena-MG, where donated funds allowed for the construction of a location, as well as the supply of equipment for the operation of a cassava flour and starch factory that benefits 35 families located in the rural community of Peixe. The project seeks to incentivize a cooperative of family farmers to manage the productive chain of flour in the community, as well as generate new alternatives for work and income for the families involved in the project. In addition to generating income, it aims to implement and integrate food and nutritional security initiatives, fostering the organization of the community in order to promote sustainable development. The implementation of the project involved a participatory discussion with the communities in order to define the local actors, in search of a participatory management via the strengthening of cooperatives and associations, in keeping with the principles of economic solidarity. 2012 marked the start of equipment acquisition, the construction of facilities, the establishment of the field for cassava seedlings in the first courses to provide training to the beneficiaries, directly serving 35 families. CPFL Renováveis rejects child labor, slave labor and degrading work conditions throughout its productive chain. Over the last year, no such cases have been identified. At 100% of its operations, the Company undertakes, through its Code of Ethics and contractual terms, to conduct a form of management that respects internationally recognized human rights, rejecting forced or compulsory labor.

50

Na mesma linha, a empresa não possui nenhum processo e/ou casos de não conformidade identificados pela organização por meio de procedimentos estabelecidos, tais como auditorias de sistemas de gestão ou programas de monitoramento relativos à violação de direitos de povos indígenas. Assim, a CPFL Renováveis não possui nenhuma queixa relacionada aos direitos humanos. Vale mencionar que qualquer tipo de denúncia pode ser realizado pelo canal da Ouvidoria da companhia.

Along these same lines, the company does not have any processes and/or cases involving noncompliance that have been identified by the organization through established procedures, such as management system audits or monitoring programs related to violations of the rights of indigenous peoples. As a result, CPFL Renováveis has not been the object of any complaints related to human rights. Complaints of any type can be registered with the Company’s Ombudsman.

Displacement impact management

Gestão dos impactos de deslocamento (GRI EU20 / EU22) De maneira geral, a implantação de uma PCH não determina grandes mudanças na esfera ambiental e social da região onde está inserida. As Pequenas Centrais Hidrelétricas têm como característica fundamental o alagamento de pequenas áreas, onde a grande maioria das propriedades atingidas não perde seu padrão produtivo e, portanto, não há necessidade de deslocamento das famílias. Entretanto, podem ocorrer casos com maior grau de afetação, especialmente quando envolve algum núcleo comunitário, onde existe a necessidade de realocação de famílias para outras áreas. No processo indenizatório das propriedades necessárias à implantação do projeto, seja nas áreas afetadas pelo Canteiro de Obras ou formação do Reservatório, a CPFL Renováveis busca realizar a compensação tanto patrimonial quanto social das famílias envolvidas. O ponto de partida para o início das atividades é baseado no estudo socioeconômico da área de interesse. Esse estudo, denominado Cadastro Socioeconômico, além de revelar a identidade e o modo de vida das famílias afetadas, traça as diretrizes a serem seguidas para alcançar a melhor forma de compensação. A condução do processo de negociação e a determinação da compensação são realizadas de acordo com o grau de afetação da propriedade ou da família envolvida. Desta maneira, a partir do Cadastro, a Companhia classifica as famílias de acordo com seus perfis socioeconômicos, sendo a primeira distinção relacionada à propriedade da terra. Assim, é concluída a primeira classificação que enquadra a família em “grande proprietário”, “pequeno proprietário” e “não proprietário” (posseiro, meeiro, arrendatário ou morador). A distinção entre grande e pequeno proprietário varia de região para região, sendo que nas áreas de atuação da CPFL Renováveis, um grande proprietário é aquele que tem uma área maior ou igual a 40 hectares. Aos grandes proprietários, utiliza-se o processo “indenizatório”, com vistas a reparar as perdas econômicas sofridas, em função do empreendimento. Para os pequenos proprietários, cujas propriedades são atingidas parcialmente, sem causar perdas na capacidade produtiva e de habitabilidade, utiliza-se também o processo “indenizatório”.
Generally speaking, the implementation of an SHP does not imply major environmental and social changes in the region in which it operates. Small Hydroelectric Power Plants involve the flooding of small areas, where a majority of the affected properties do not suffer a loss in their level of production and, therefore, there is no need to relocate families. However, there are cases that result in more significant effects, particularly those involving community centers, where there is a need to relocate families to other areas. During the indemnification process for the properties needed to implement a project, either in the areas affected by the Construction Site or formation of the Reservoir, CPFL Renováveis seeks to take into consideration the heritage and social aspects of the families involved. The starting point is based on a socioeconomic study of the area of interest. This study, known as the Socioeconomic Registry, in addition to revealing the identity and way of life of the affected families, outlines the guidelines to be followed to arrive at the best form of compensation. The negotiation process and the establishment of the compensation are carried out based on the impact to the property and the family involved. In this way, using the Registry, the Company classifies families based on their socioeconomic profiles, with the first distinction related to the ownership of their land. The initial classification defines families as “large landowners”, “small landowners” and “non-owners” (squatter, sharecropper, tenant or resident). The distinction between large and small landowners varies from region to region. In CPFL Renováveis’ areas of operation, a large landowner is one who owns 40 hectares or more. With large landowners, there is an indemnification process, which seeks to repair the economic losses suffered as a result of the project. An indemnification processes also used with small landowners, whose properties are partially affected, without causing losses and productive capacity or habitability.

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

51

Entretanto, para as famílias consideradas como pequenos proprietários, cujos remanescentes são inviabilizados, e para os não proprietários que têm na atividade agropecuária a sua sobrevivência, busca-se a compensação social, por meio de benefícios como a aquisição de áreas para formação de “Auto Reassentamento”, onde a família recebe uma Carta de Crédito, suficiente para adquirir outra propriedade onde se busca manter as mesmas características da antiga, preferencialmente dentro da mesma região, de modo a diminuir os impactos sofridos, proporcionando maior adaptação à nova propriedade. Para a definição de abrangência de benefícios sociais (Carta de Crédito) a empresa realiza “Estudos de Caso”, contando com profissionais habilitados. No final da análise é elaborado um parecer positivo (concessão do benefício) ou negativo (negativa do benefício). Em 2012, houve deslocamento com compensação de duas famílias, residentes no entorno da PCH Barra da Paciência, e de 31 famílias na região da PCH Corrente Grande, ambas em Minas Gerais. Para os empreendimentos eólicos e biomassa não há impactos de deslocamento de população.

However, for families considered small landowners, whose property is rendered unusable, and for the non-owners who engage in subsistence agricultural activity, efforts are made to provide social compensation, through benefits such as the acquisition of land for the formation of “selfResettlements,” where the family receives a Letter of Credit sufficient to purchase another property that offers the same characteristics as the old property, preferably in the same region, in order to lessen the impacts suffered, providing for a better adaptation to the new property. The company carries out case studies with trained professionals to define the range of social benefits (Letter of Credit). The completed analysis results in a positive (concession of the benefit) or negative (denial of the benefit) finding. In 2012, there was displacement with compensation for two families living nearby the Barra da Paciência SHP and 31 families in the region of the Corrente Grande PHC, both in Minas Gerais. The wind and biomass projects had no impacts that resulted in the displacement of the population.

Créditos de Carbono
Carbon Credits
(GRI EN16 / EN17 / EN18 / EN19 / EU5)

As atividades da CPFL Renováveis dependem fortemente da qualidade climática do planeta, para a adequada geração de energia elétrica. A empresa, que investe exclusivamente em projetos de energia renovável, contribui de forma positiva para a mitigação da questão das mudanças climáticas. Em alinhamento ao conceito de adicionalidade, proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU), a CPFL Renováveis tem como prática a consideração das Reduções Certificadas de Emissões (RCEs) em seus empreendimentos, desde o momento da análise prévia até a aquisição efetiva do negócio. Os benefícios advindos da obtenção dos créditos de carbono são decisivos para a implementação dos projetos, além de contribuírem para a redução da emissão de gases de efeito estufa no âmbito global. Cada RCE corresponde a uma tonelada de carbono reduzida e a emissão do certificado é possível somente após a validação por empresas especializadas, seguido do parecer favorável do Ministério de Ciência e Tecnologia e finalmente pelo registro do projeto na Organização das Nações Unidas (ONU). Os países, signatários do Protocolo de Kyoto possuem metas de redução de gases de efeito estufa e podem adquirir RCEs dos projetos desenvolvidos no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), para auxiliar no cumprimento de seus compromissos. Neste

CPFL Renováveis’ activities depend strongly on the quality of the planet’s climate for the adequate generation of electricity. The company, which exclusively invests in renewable energy projects, is making a positive contribution to mitigating climate change. In line with the concept of additionality proposed by the United Nations (UN), CPFL Renováveis takes into account the Certified Emission Reductions (CERs) of its projects, from prior analysis to the effective acquisition of the business. The benefits of obtaining carbon credits are crucial for the implementation of projects, while also contributing to a reduction in the omission of greenhouse gases into the global environment. Each CER represents one ton of reduced carbon and the certificate is issued only after validation by specialized companies, followed with approval by the Ministry of Science and Technology and finally with the registration of the project by the United Nations (UN). The countries that are signatories to the Kyoto Protocol have targets for reducing greenhouse gas emissions and can acquire the CERs for the projects being carried out through the Clean Development Mechanism (CDM), to assist in fulfilling their commitments. As such, even though Brazil does not have goals established through the Kyoto Protocol, it contributes to lower emissions through the Clean Development Mechanism (CDM), one of the three flexible mechanisms created by the United Nations Framework

52

sentido, embora o Brasil não tenha metas estabelecidas perante o Protocolo de Kyoto, contribui para menores emissões, a partir do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), um dos três mecanismos de flexibilização criados pela Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima (CQNUMC). Os outros mecanismos previstos são a implementação conjunta e o comércio de emissões. Os preços praticados atualmente para o crédito de carbono são os mais baixos registrados desde a criação deste mercado. Apesar dessa instabilidade, a CPFL Renováveis tem como prática a consideração das Reduções Certificadas de Emissões (RCEs) em seus empreendimentos, desde o momento da análise prévia até a aquisição efetiva do negócio. O conceito atrelado aos projetos é o de emissões evitadas de carbono. Ou seja, a geração por matriz renovável, evita, ou minimamente atrasa, a necessidade da entrada em operação de uma planta de energia não renovável no cenário energético nacional. Por contribuirmos positivamente para a mitigação das emissões de gases de efeito estufa, nossos projetos são elegíveis a obtenção de créditos de carbono, tanto no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo como nos padrões voluntários de mercado. A CPFL Renováveis calcula as emissões de gases de efeito estufa com base nos critérios do programa brasileiro do GHG Protocol. Em 2011, as emissões de gases de efeito consistiram em 13.113,76 tCO2e. Deste montante total, 12.796,67 tCO2e são provenientes do escopo 1 e referem-se principalmente à queima de biomassa nas caldeiras das usinas de cogeração de energia e consumo de combustíveis da frota própria. As emissões indiretas por consumo de energia elétrica da rede nacional (escopo 2) representaram 2,4% correspondendo a um valor de 309,46 tCO2e. O inventário com as emissões de 2012 encontra-se em elaboração. Os benefícios advindos da obtenção dos créditos de carbono são decisivos para a implementação dos nossos projetos, de forma que todos aqueles que contemplam o nosso portfólio e são elegíveis ao status de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo, encontram-se registrados na ONU. Atualmente, a CPFL Renováveis possui sete projetos enquadrados no mercado de crédito de carbono, em diferentes estágios de implementação, conforme listado a seguir: Geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis – Parques Eólicos Macacos, Juremas, Pedra Preta e Costa Branca Potencial de créditos: 68.632 CERs/ano Status: Projeto registrado em 08 de Novembro de 2012. Geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis – Parque eólico Campo dos Ventos II Potencial de créditos: 51.922 CERs/ano Status: Projeto registrado em 5 de Novembro de 2012. Geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis – PCH Salto Góes Potencial de créditos: 30.094 CERs/ano Status: Projeto registrado em 21 de Dezembro de 2012.

Convention on Climate Change (UNFCCC). The other mechanisms are joint implementation and emissions trading. The current prices for carbon credits are the lowest recorded since the creation of this market. In spite of this instability, CPFL Renováveis takes into account the Certified Emission Reductions (CERs) of its projects, from prior analysis to the effective acquisition of the business. The concept tied to the projects is that of avoided carbon emissions. In other words, the renewable energy generation matrix prevents - or at the very least delays - the need for non-renewable energy plants to come online in the national energy context. By positively contributing to the mitigation of greenhouse gas emissions, our projects are eligible for carbon credits, both through the Clean Development Mechanism, as well as the voluntary standards of the market. CPFL Renováveis calculates greenhouse gas emissions based on the criteria of the Brazilian GHG protocol program. Greenhouse gas emissions totaled 13,113.76 tCO2e in 2011. Of this total amount, 12,796.67 tCO2e are from scope 1 and refer primarily to the burning of biomass in the boilers of the cogeneration power plants, as well as the fuel consumption of the vehicle fleet. Indirect emissions through the consumption of electricity from the national grid (scope 2) represented 2.4%, corresponding to a value of 309.46 tCO2e. The 2012 emissions inventory is currently being prepared. The benefits of obtaining carbon credits are decisive for the implementation of our projects, such that every project in our portfolio that is eligible for Clean Development Mechanism status is registered with the UN. Currently, CPFL Renováveis has seven projects that fit within the carbon credit market, in different stages of implementation, as listed below: Electricity generation from renewable sources – Macacos, Juremas, Pedra Preta and Costa Branca Wind Farms Potential credits: 68,632 CERs/year Status: Project registered on November 8, 2012. Electricity generation from renewable sources – Campo dos Ventos II Wind Farm Potential credits: 51,922 CERs/year Status: Project registered on November 5, 2012. Electricity generation from renewable sources – Salto Góes SHP Potential credits: 30,094 CERs/year Status: Project registered on December 21, 2012.

53

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis – Parques Eólicos Santa Clara I a VI e Eurus VI Potencial de créditos: 149.358 CERs/ano Status: Projeto registrado em 15 de Maio de 2012. Geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis PCH Arvoredo e PCH Varginha Potencial de créditos: 29.313 CERs/ano Status: Projeto registrado em 25 de Setembro de 2012. Geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis PCHs Barra da Paciência, Ninho da Águia, Corrente Grande, Paiol, São Gonçalo e Várzea Alegre Potencial de créditos: 138.222 CERs/ano Status: Projeto registrado em 16 de Janeiro de 2013. Repotenciação de PCHs no Estado de São Paulo Potencial de créditos: 18.583 CERs/ano Status: Autorizada a emissão de 25.190 créditos referente ao período de Janeiro de 2010 a 24 de Agosto de 2011.

Electricity generation from renewable sources – Santa Clara I – VI and Eurus VI Wind Farms Potential credits: 149,358 CERs/year Status: Project registered on May 15, 2012. Electricity generation from renewable sources – Arvoredo SHP and Varginha SHP Potential credits: 29,313 CERs/year Status: Project registered on September 25, 2012. Electricity generation from renewable sources – Barra da Paciência, Ninho da Águia, Corrente Grande, Paiol, São Gonçalo and Várzea Alegre SHPs Potential credits: 138,222 CERs/year Status: Project registered on January 16, 2013. Repowering SHPs in the State of São Paulo Potential credits: 18,583 CERs/year Status: Emission of 25,190 credit authorized for the period of January 2010 to August 24, 2011.

Mudanças Climáticas
Climate Change

54

Além das iniciativas correlatas aos créditos de carbono, a CPFL Renováveis também realizou um importante investimento em 2012, ligado à questão das mudanças climáticas, que reafirma seu pioneirismo no setor em que atua. Com o apoio da USP – Universidade de São Paulo - a Companhia desenvolverá um estudo sobre as projeções climáticas com ênfase em produção de energia renovável. O estudo abrange duas etapas, com objetivos específicos em cada uma delas. Na etapa inicial será elaborada uma análise do clima no cenário atual e com projeções em um cenário pessimista e em outro otimista, utilizando-se da metodologia prevista no 5º Relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas. Na segunda etapa, será aplicada uma técnica que consiste na regionalização das condições climáticas globais que constam dos modelos do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas). Através do uso dos modelos climáticos regionais, que trazem informações de topografia, tipo de solo, temperatura, entre outros, será possível caracterizar com mais detalhes os ambientes que constam da simulação, no caso as regiões de atuação da CPFL Renováveis. O escopo geral do projeto consiste na realização de um estudo detalhado sobre mudanças climáticas, com indicações aprofundadas sobre os possíveis impactos nos próximos 100 anos e sobre formas objetivas de se preparar para eles. Isso porque está muito claro, para toda a direção da CPFL Renováveis, que o conhecimento das projeções climáticas está diretamente ligado ao planejamento estratégico da empresa e impactam na prospecção, construção, operação e manutenção dos projetos de energia renovável. A previsão é de que este trabalho seja concluído em meados de 2014.

In addition to initiatives related to carbon credits, CPFL Renováveis also made a major investment in 2012 connected to the issue of climate change, which reaffirms its pioneering role in the industry in which it operates. With the support of the University of São Paulo (USP), the company will carry out a climate projection study with an emphasis on the production of renewable energy. This study consists of two phases, each of which has specific objectives. The initial phase involves a climate analysis in the current context, with pessimistic and optimistic forecasts, using the methodology prescribed in the fifth report by the Intergovernmental Panel on Climate Change. In the second phase, a technique is applied to regionalize the global climate conditions in the Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC) models. Through the use of regional climate models, which include information on topography, soil type and temperature, among others, it will be possible to characterize in greater detail the environments included in the simulation, which in this case are CPFL Renováveis’ areas of operation. The general scope of the project consists of carrying out a detailed study on climate change, with detailed indications about the possible impacts over the next hundred years, as well as objective ways to prepare for them. This is because it is very clear to all of the management at CPFL Renováveis that knowledge of climate forecasts is directly connected to the company’s strategic planning, since they impact the exploration, construction, operation and maintenance of renewable energy projects. This work is expected to be completed by mid-2014.

Responding to Climate Change (RTCC) Another important partnership signed in 2012 involved Responding to Climate Change (RTCC), a British NGO that observes and analyzes global negotiations dedicated to the issue of Climate Change. Through the November 2012 Doha Climate Change Conference, which CPFL Renováveis participated in, the partnership included publishing the Company’s activities in the official RTCC magazine, which had 33,000 copies distributed at the event.

RTCC – Responding to Climate Change Outra importante parceria firmada em 2012 envolveu a RTCC – Responding to Climate Change -, uma ONG inglesa que observa e analisa as negociações globais dedicadas ao tema das Mudanças Climáticas. Em função da Convenção do Clima, realizada em Doha, em novembro do último ano, da qual a CPFL Renováveis participou, a parceria contemplou a divulgação das atividades da Companhia na revista oficial da RTCC, que teve 33 mil exemplares distribuídos no evento.

Com o apoio da USP – Universidade de São Paulo - a Companhia desenvolverá um estudo sobre as projeções climáticas com ênfase em produção de energia renovável
With the support of the University of São Paulo (USP), the company will carry out a climate projection study with an emphasis on the production of renewable energy

55

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

3

RELACIONAMENTOS ESTRATÉGICOS
STRATEGIC RELATIONSHIPS

Colaboradores Employees Investidores Investors Organizações Representativas Industry Associations Certificações Certifications

58 65 66 66

56

57

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Colaboradores
Employees
Desde a fundação da CPFL Renováveis, a sinergia e complementaridade entre perfis e competências das equipes compõem uma das principais características da empresa. Assim, o quadro de colaboradores representa um de seus mais importantes ativos, que garante à empresa o empenho e a dedicação necessários na busca pelo crescimento e inovação contínuos. Ao contar com uma equipe motivada e altamente especializada em suas áreas de atuação, a CPFL Renováveis garante que suas operações sejam pautadas pela qualidade. Dada essa importância, a área de Gestão de Pessoas torna-se cada vez mais estratégica para a empresa, que ao longo de 2012 realizou uma série de iniciativas focadas, prioritariamente, no aprimoramento de suas práticas e no desenvolvimento dos colaboradores, estas que serão descritas a seguir. O ano também marcou uma importante integração com as práticas de Gestão de Pessoas do Grupo CPFL, fato que balizou o compartilhamento de programas e iniciativas e que, consequentemente, reforçou a sinergia entre as empresas do grupo. Um exemplo que ilustra essa integração foi o trabalho de revisão das competências da companhia, realizado tanto na CPFL Energia quanto na CPFL Renováveis, com o objetivo de entender quais são as competências necessárias para atender ao Grupo como um todo. O resultado reforçou a sintonia entre ambas, pois comprovou que as empresas demandam um perfil similar de seus profissionais. Tais competências balizaram todo o plano de desenvolvimento individual da CPFL Renováveis, que será detalhado nas próximas páginas, e também as futuras contratações da empresa.
Since the founding of CPFL Renováveis, the complementary nature and synergy between the profiles and skills of our teams has been one of the most important characteristics of the company. As a result, the company’s employees represent one of its most important assets, ensuring the commitment and dedication needed in the quest for ongoing growth and innovation. By having motivated teams that are highly specialized in their areas of operation, CPFL Renováveis is able to ensure the quality of its operations. Given the importance of this aspect, the Personnel Management area has become increasingly strategic for the company, which carried out a series of initiatives in 2012, focused mainly on improving employee practices and development, which are described below. The year also marked the significant integration of Personnel Management practices within the CPFL Group, which served as a framework for sharing programs and initiatives that reinforced the synergy between the Group’s companies. One example that illustrates this integration was the review of the company’s core competencies, carried out at both CPFL Energia and CPFL Renováveis, in order to understand the competencies needed to serve the Group as a whole. The result strengthened the harmonization between the two companies, given that it showed that both demand a similar professional profile. These competencies provided the framework for CPFL Renováveis individual development plans, which will be detailed in the following pages, as well as the company’s future hiring practices.

58

Perfil dos colaboradores
(GRI 2.8 / EC7 / LA1 / LA2 / LA13 / LA15) O quadro de colaboradores da CPFL Renováveis possui atualmente 322 integrantes, incluindo os contratados em regime CLT e estatutários. Do total, 45% têm formação superior completa e 8% possuem também outros tipos de formação especializada. Em relação à faixa etária, a maioria dos colaboradores (47%) tem entre 18 e 30 anos. As categorias funcionais com maior representatividade são as de operacionais (44%) e de analistas (30%). As posições de engenheiros e técnicos, juntas, correspondem a 28% do quadro funcional, o que demonstra a alta qualificação dos profissionais da Companhia. Ao longo de 2012, 61 colaboradores deixaram o emprego, resultando em uma taxa de rotatividade de 1,09% no ano (cálculo: Número de Demissões + Número de Admissões) / 2 / Número de Funcionários ativos em dezembro de 2012). Realizamos o controle de rotatividade geral, portanto, não há um controle separado por gênero, faixa etária e região.

Employee profile
CPFL Renováveis’ workforce currently has 322 members, those hired under the statutory and CLT regimes. Of that total, 45% have university degrees and 8% also have other types of specialized training. A majority of the employees (47%) are between 18 and 30 years of age. The most common job categories are operational employees (44%) and analysts (30%). Engineers and technicians together correspond to 28% of the workforce, which demonstrates the excellent qualifications of the Company’s employees. In 2012, 61 employees left the job, resulting in the turnover rate of 1.09% for the year (calculation: Number of Outgoing Employees + Number of Incoming Employees) / 2 / Number of Active Employees in December 2012). We monitored the overall turnover, therefore there is not a separate control by gender, age and region.

Participação de engenheiros e técnicos no total de colaboradores
Share of Engineers and Technicians among Total Workforce

Colaboradores por categoria funcional
Employees by Functional Category
4% 6% 2% 44%

72%

28%

14%

30%
Operacionais Operational Analistas Analysts Outros Other Engenheiros e técnicos Engineers and Technicians Coordenadores / Supervisores Coordinators / Supervisors Gerentes Managers Superintendentes Superintendents Estatutários Statutory

59

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Colaboradores por faixa estária
Employees by Age Group
1%

Colaboradores por nível de escolaridade
Employees by Education Level
3% 9%

7% 13%

47%

31%

44%

32%

13%
18 a 30 anos 18 to 30 31 a 40 anos 31 to 40 41 a 50 anos 41 to 50 51 a 60 anos 51 to 60 Acima de 61 61 and over Pós-graduados Graduate Superior completo Undergraduate Superior incompleto Undergraduate incomplete Segundo Grau completo High School Primeiro Grau completo Grade School

O número de colaboradores com direito às licenças maternidade e paternidade, por gênero, são de 79 mulheres e 243 homens. Desse total, em 2012, cinco mulheres e dois homens usufruíram da licença, sendo que estes dois últimos já retornaram ao trabalho. O prazo de retorno das mulheres ocorre em 2013. A taxa de retenção das colaboradoras do sexo feminino após a licença é total e a CPFL Renováveis pretende contabilizar os dados correlatos, considerando também o sexo masculino, a partir deste ano. A CPFL Renováveis não possui política definida para contratação de pessoas das regiões onde atua, porém prioriza os candidatos residentes nas proximidades no processo seletivo, devido à facilidade e agilidade na contratação, além da maior adaptabilidade ao clima organizacional da região.

The number of employees entitled to maternity and paternity leave, by gender, are 79 women and 243 men. From that total, in 2012 five women and two men took this leave, with the latter having already returned to work. The deadlines for the women’s return is in 2013. The retention rate of female employees following maternity leave is 100% and CPFL Renováveis intends to calculate the related data, also including male employees, starting this year. CPFL Renováveis has no defined policy for hiring people in the regions where it operates, however it prioritizes local residents in its selective process, due to the ease and agility of their hiring, as well as their greater adaptability to the organizational climate of the region.

Corporate Climate Survey

Pesquisa de Clima Em agosto de 2012, a CPFL Renováveis realizou sua primeira Pesquisa de Clima, envolvendo o quadro completo de colaboradores. A busca pelo alinhamento da cultura com as ações efetivas da empresa e a identificação de possíveis demandas ligadas a treinamentos e desenvolvimento pessoal integraram o objetivo central da pesquisa. Além de uma intensa adesão, o resultado da iniciativa foi extremamente positivo, tendo registrado um índice de 70% de favorabilidade e um apontamento de que 91% dos colaboradores sentem orgulho de pertencer à CPFL Renováveis. A confiança, a aposta no crescimento e o alto nível de indicação da empresa

In August 2012, CPFL Renováveis carried out its first Corporate Climate Survey, involving all of its workforce. The quest to align the company’s culture with its operations and the identification of possible demands connected to the training and development of personnel were among the main goals of the survey. In addition to the broad participation in the initiative, the results were strongly positive, with a 70% favorability index and a finding that 91% of employees are proud to belong to CPFL Renováveis. Trust, investment in growth and the high level of indications of the company as a good place to

60

como um bom lugar para se trabalhar foram pontos de destaque das respostas à pesquisa, além da valorização às oportunidades de desenvolvimento profissional. Em dezembro, a área de Gestão de Pessoas divulgou os detalhes obtidos com as pesquisa para os diretores, que por sua vez promoveram os devidos feedbacks, garantindo que todos os colaboradores tivessem ciência dos resultados. Tais dados também balizaram os planos de ação de todas as diretorias da CPFL Renováveis, que já os estão colocando em prática com o suporte da equipe de RH. Após o acompanhamento dessas ações neste e no próximo ano, a empresa realizará nova edição da pesquisa, no segundo semestre de 2014.

work were among the highlights of the responses to the survey, along with an appreciation of the opportunities for professional development. In December, the Personnel Management area released the details obtained through the survey to the company’s departments, which, in turn, provided the necessary feedback, ensuring that all employees were aware of the results. This information also provided a framework for the action plans of all of the departments of CPFL Renováveis, which are already implementing them with the support of the HR team. After monitoring these initiatives this year and next year, the company will conduct a new survey during the second half of 2014.

Manager evaluation

Avaliação de gestores (GRI EU14) Simultaneamente à realização da pesquisa, foi realizada a avaliação – assessment – de todos os gerentes, superintendentes e diretores da CPFL Renováveis. O principal objetivo dessa iniciativa foi a criação dos planos de desenvolvimento individuais de toda a gestão da empresa. Após a realização dessa avaliação, foi criado um Comitê de Calibragem, onde o resultado obtido com o assessment foi “calibrado” pelos gestores para todos os seus liderados. Por meio dessa ação e com o resultado da pesquisa de clima em mãos, a CPFL Renováveis pôde identificar demandas que caracterizaram, posteriormente, os planos de gestão. Anualmente, novas avaliações serão realizadas para observar a evolução dos colaboradores em seus devidos planos.

As the survey was being conducted, there was also an assessment of all of CPFL Renováveis’ managers, superintendents and executive officers. The main objective of this initiative was the creation of individual development plans for all of the company’s management. After carrying out this evaluation, a Calibration Committee was created, where the result obtained through the assessment was “calibrated” for their subordinates. Through this initiative, together with the results of the climate survey, CPFL Renováveis was able to identify the demands that subsequently characterized the management plans. Each year, new evaluations will be carried out to observe employee progress on their respective plans.

Integration The year 2012 marked two important integration processes with teams from companies acquired by CPFL Renováveis in Ceará: Siff and Bons Ventos. The reorganization of the positions and salaries of these employees, as well as the revision of HR policies and other steps pertinent to the integration process represented challenges for the Personnel Management team. The strategic planning related to both acquisitions involve some downsizing. In order to mitigate the damages to these professionals as much as possible, CPFL Renováveis formed an Internal Committee for Responsible Downsizing, which allowed the process to be cautious and the professionals involved to receive the proper support. Training for downsized employees, professional resume assistance, guidance for interviews and job placement support were some of the Committee’s initiatives, which are still being finalized.

Integração O ano de 2012 marcou dois processos importantes de integração com equipes de empresas adquiridas pela CPFL Renováveis no Ceará: a Siff e a Bons Ventos. A reorganização de cargos e salários desses colaboradores, bem como revisão de políticas de RH e outras etapas pertinentes ao processo de integração representaram desafios para a equipe de Gestão de Pessoas. O planejamento estratégico relacionado a ambas as aquisições acabou envolvendo alguns desligamentos. Com o objetivo de mitigar ao máximo os danos a esses profissionais, a CPFL Renováveis estruturou um Comitê Interno de Desligamento Responsável, que permitiu que o processo fosse cauteloso e que os profissionais envolvidos recebessem o devido suporte. Treinamentos pós-desligamentos, atualização profissional de currículos, orientação para entrevistas e apoio nas recolocações integraram as iniciativas do Comitê, que ainda estão sendo finalizadas.

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

61

Código de Ética A implantação e disseminação do Código de Ética da CPFL Renováveis foram realizadas em 2011 e, desde então, todo colaborador admitido recebe o código físico e assina um termo de que está ciente das informações que integram o documento, que trata, entre outras questões, sobre políticas e procedimentos anticorrupção da organização.

Code of Ethics The introduction and dissemination of CPFL Renováveis’ Code of Ethics was carried out in 2011. Since then, every incoming employee receives a hard copy of the Code and signs an agreement stating that they are aware of the information contained in the document, which includes, among other issues, the organizations anticorruption policies and procedures.

Implantação de novo sistema de folha de pagamento e ponto eletrônico No início de 2013, a CPFL Renováveis passou a utilizar um novo sistema, o ADP, que sistematiza e confere mais agilidade aos processos de gestão de pessoas. Com essa implantação, a folha de pagamento passou a ser gerenciada pelo sistema, o que evita erros e reduz consideravelmente o uso de papel. Ao mesmo tempo, os gestores podem acessar o sistema e acompanhar mais de perto informações sobre os seus liderados. Podem, por exemplo, solicitar férias e imputar dados referentes ao ponto eletrônico, que também fica registrado no ADP.

Implementation of a new payment and electronic punch clock At the start of 2013, CPFL Renováveis began using a new system, ADP, which systematizes and facilitates personnel management processes. With this, the payroll began to be managed by the system, which avoids errors and considerably reduces the use of paper. At the same time, managers can access the system and closely monitor information about their employees. For example, they can request vacations or impute punch clock information, which is also registered with ADP.

Compensation

Remuneração (GRI 4.5 / LA14) A política de remuneração da CPFL Renováveis é alinhada às práticas de mercado e guiada, prioritariamente, pelos Planos de Gestão, anteriormente mencionados. A remuneração, somada aos benefícios oferecidos e ao apoio ao desenvolvimento profissional, é estratégica para reter os talentos que movem a CPFL Renováveis na consolidação do mercado nacional. Valores como dinamismo, comprometimento e qualidade, intrínsecos à equipe CPFL Renováveis são motivados com perspectivas de crescimento e oportunidades de carreira. O salário base de cada colaborador é definido de acordo com tabela salarial, oriunda de pesquisa salarial bianual, realizada conforme descrição de cargo e área de atuação. O quadro abaixo demonstra a alocação dos colaboradores da companhia por região:

CPFL Renováveis’ compensation policy is aligned with market practices and primarily guided by the Management Plans cited above. Compensation, benefits and support for professional development are crucial for retaining the talented individuals who are driving the Company’s consolidation of the domestic market. Values such as dynamism, commitment and quality, which are intrinsic to our team, are motivated by growth prospects and career opportunities. Each employee’s base salary is defined according to the company’s pay scale, which is derived from a biannual survey, carried out based on job description and area of operation. The table below shows the allocation of the Company’s employees by region:

Categoria
Category

South

Sul

Southeast
31,15 21,32 9,75 3,17 14,19

Sudeste %

Nordeste

Northeast

%
Operacionais Operational Employees Analistas Analysts Líderes Leaders Gerentes Managers Superintendentes Superintendents 0,25 -

%
6,28 31,16 9,88 -

62

Para os membros do Conselho de Administração, a CPFL Renováveis não prevê remuneração. Para a Diretoria, a remuneração variável* envolve o cumprimento de algumas metas, organizadas da seguinte maneira e com os seguintes pesos: Desenho das Metas Diretoria Executiva:

CPFL Renováveis does not provide compensation to the members of its Board of Directors. For Management, variable compensation* involves meeting some targets organized in the following manner and with the following weight: Executive Officer Goals:

Blocos de metas
Goal Group
Corporativas (CPFL Renováveis) Corporate (CPFL Renováveis) Específicas Specific Gestão de pessoas Personnel Management

Presidente Renováveis
Renováveis CEO
40% 55% 5%

Renováveis Executive Officers
30% 65% 5%

Diretores Renováveis

*Fator de avaliação para cálculo de PPR: proporção meses trabalhados x total das metas (no qual, 80%=0,8, 100%=1,00 e 120%=1,2) x salário base atual.

*Evaluation factor for calculating PPR: Proportion of months worked x total goals (in which 80%=0.8, 100%=1.00 and 120%=1.2) x current base salary.

Temas ligados à sustentabilidade, tais como obtenção de licenciamento ambiental conforme cronograma de projetos, recursos advindos com a venda de Certificados de Crédito de Carbono, melhoria da inserção socioambiental da empresa e resultado operacional também entram no cálculo de tal remuneração.

Issues related to sustainability, such obtaining environmental permits within project timelines, funds from the sale of Carbon Credit Certificates, improving the social and environmental profile of the company and operating results are also included in the calculation of compensation.

Benefits

Benefícios (GRI EC3/ LA3 / LA5)) Além dos benefícios previstos por lei no regime de CLT, a CPFL Renováveis, atenta à retenção de seus talentos, oferece benefícios equiparados à realidade do mercado e que garantam a tranquilidade de seu quadro profissional em importantes aspectos. Todos os colaboradores efetivos da CPFL Renováveis têm direito de optar pelo seguro saúde simultaneamente à sua admissão, além de seguro de vida, cartões magnéticos de vale refeição e vale transporte, sendo que este último é concedido àqueles que o solicitam. Todos estes benefícios são totalmente custeados pela Companhia. Também é oferecida ao colaborador a possibilidade de aderir ao seguro odontológico. Por ser um benefício que requer adesão, o colaborador pode optar pelo plano que desejar, entre uma carteira de três alternativas, e o desconto é efetuado em folha de pagamento. A CPFL Renováveis também oferece uma vaga no estacionamento a partir do cargo de Coordenador. Em 2012, a empresa deu início à implantação de planos de previdência privada para seus colaboradores, que são determinados por cargo. A previsão é de que todo o quadro profissional passe a contar com esse benefício até maio de 2013; as contribuições vão de 3% a 7% do salário.
In addition to those established by the Brazilian labor laws, CPFL Renováveis offers benefits in line with the market in order to retain talent and put its employees at ease with respect to several important issues. All of CPFL Renováveis employees have the right to opt for health insurance when hired, as well as life insurance, meal voucher and transportation voucher swipe cards, with the transportation voucher provided to those who request it. All of these benefits are fully funded by the Company. Employees are also offered the opportunity to join the dental plan. Given that it is a benefit that requires membership, employees can opt for the plan they desire from among a portfolio of three alternatives and the payment is payroll-deducted. CPFL Renováveis also offers a parking space to Coordinators and above. In 2012, the company began to implement private pension plans for its employees, which are based on position. It is expected that the entire professional workforce will begin to receive this benefit by May 2013, with contributions ranging from 3% to 7% of their salaries.

63

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

A CPFL Renováveis contribuirá com as mesmas condições dos colaboradores, por meio de PGBL FIX. O acúmulo de recursos financeiros será feito por meio de um Fundo de Investimento Especialmente constituído - FIE, que possibilita a escolha pela composição de fundo que mais se enquadra ao seu perfil (renda fixa ou variável). Os colaboradores que desejarem acelerar a captação de recursos para a aposentadoria terão a opção de realizar contribuições voluntárias, sendo estas sem a contrapartida da empresa. A Companhia não possui diretriz específica, prevista em políticas, códigos, manuais ou definições em Acordos Coletivos sobre o prazo mínimo de antecedência para notificar os colaboradores sobre mudanças operacionais. Porém, quando há situações de mudança, a CPFL Renováveis sempre negocia com o colaborador para que não haja impacto nos processos internos e também em seu cotidiano.

CPFL Renováveis will match their employee contributions, through PGBL FIX. The accumulated funds will be placed in a Specially Constituted Investment Fund (FIE) that allows for a choice in the composition of the fund that best matches their profile (fixed or variable income). Employees who wish to accelerate fundraising for retirement will have the option to make voluntary contributions, which will not be taken into account by the Company. The Company does not have a specific guidelines included in its policies, codes, manuals or definitions in its Collective Agreements about the minimum period for notifying employees about operational changes. However, when situations change, CPFL Renováveis always negotiates with employees to avoid an impact on internal processes and their daily lives.

Training and development It is CPFL Renováveis’ practice to support and subsidize the development of its employees, following the guidelines of the Company’s training policy, which divides these opportunities in the following manner: MBA (Master in Business Administration), Graduate and Undergraduate courses: Annual selection of employees for each of these programs, based on the training or skill development needs of the workers or areas. Technical Courses: In addition to technical courses, this category also includes participation in seminars, lectures and short courses. English Language Courses: The Company offers In-Company courses to employees at its headquarters in São Paulo. Mandatory Training: In order for our employees to be able to safely carry out their activities in compliance with current legislation, they undergo mandatory annual training, which contributes to their professional qualification. The training sessions have defined workloads and periodicity, such as: NR-10 Electricity Services, NR-33 Confined Spaces, Defensive Driving, Fire Brigade, First Aid, Internal Accident Prevention and NR-35 Working at Heights. We provided a total of 1,080 hours of mandatory NR10 and NR33 training, 32 of which were refresher courses and four of which were complete training sessions. Extra Training: These sessions are conducted on a monthly basis by the Workplace Safety area, on Company premises, in order to train professions in on-the-job accident prevention.

Treinamento e desenvolvimento (GRI LA10 / LA11 / EU14) A CPFL Renováveis tem como prática apoiar e subsidiar o desenvolvimento de seus colaboradores, seguindo as diretrizes da política de treinamento da empresa, que os divide da maneira apresentada a seguir: MBA (Master in Business Administration), Pós-Graduação e Graduação: Seleção anual de colaboradores para cada um destes programas, de acordo com as necessidades de capacitação ou desenvolvimento de competências de colaboradores ou áreas. Cursos Técnicos: Além dos cursos técnicos, tal categoria também considera a participação em seminários, palestras e cursos de curta duração. Cursos de Língua Inglesa: A Companhia oferece o curso In Company aos colaboradores de sua Matriz, em São Paulo. Treinamentos Obrigatórios: Para que nossos colaboradores possam desenvolver suas atividades com segurança e atendimento a legislação vigente, os mesmos passam por treinamentos obrigatórios realizados anualmente, contribuindo para sua habilitação de profissional. Os treinamentos possuem carga horária e periodicidade definida, como por exemplo: NR 10 – Serviços em Eletricidade, NR33 Espaço Confinado, Direção Defensiva, Brigada de Incêndio, Primeiros Socorros, Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e NR-35 Trabalho em Altura. Para os treinamentos obrigatórios NR10 e NR33 tivemos no ano de 2012 um total de 1.080 horas administradas, sendo 32 reciclagens e 4 treinamentos completos. Treinamentos Extras: Realizados mensalmente pela área de Segurança do Trabalho, nas instalações da empresa, com o objetivo de capacitar os profissionais para a prevenção de acidentes durante as atividades que são desenvolvidas.

64

Foram ministrados 784 treinamentos extras, totalizando 15.741 horas para os profissionais alocados nos projetos em operação e construção da companhia. A CPFL Renováveis realiza um controle do total e média de horas de treinamento por colaborador, separados por tipo de treinamento (técnico, pós-graduação, MBA, segurança do trabalho e auditoria). Em 2012, o montante de horas acumuladas em treinamentos foi de 15.557 e a média de horas, por colaborador, foi de 53.

A total of 784 extra training sessions were provided, totaling 15,741 hours for the professionals assigned to the Company’s operation and construction projects. CPFL Renováveis monitors the total and average hours of training per employee, broken down by training type (technical, graduate, MBA, workplace safety and auditing). In 2012, the amount of accumulated hours in training was 15,557 and the number of hours per employee was 53.

Outlook for 2013

Perspectivas para 2013 Uma das principais perspectivas da área de Gestão de Pessoas para 2013, que ao mesmo tempo representa um desafio, é o Programa de Gestão de Talentos da CPFL Renováveis. Por meio dele, a empresa vislumbra identificar suas prioridades em termos de acesso a pacotes específicos de benefícios, dentro de uma nova política de reconhecimento. A avaliação inicial, que contemplará testes de conhecimentos gerais e de idiomas, será iniciada em fevereiro deste ano e em março será realizado o assessment. Além da busca por talentos, a CPFL Renováveis entende que o processo ajudará todos os participantes a identificarem seus gaps e principais questões comportamentais e/ou de perfil. O desenvolvimento dos colaboradores selecionados terá duração de dois anos. Neste ano, os gestores da empresa também serão envolvidos no programa “Trilha de Liderança”, estruturada conforme as competências apontadas como mais frágeis no assessment realizado anteriormente, como parte do programa de avaliação desses líderes. A iniciativa tem início em fevereiro de 2013, envolverá os gestores de todo o grupo CPFL de maneira alinhada e deve perdurar por todo o ano.
One of the top prospects and challenges for 2013 in the area of Personnel Management is CPFL Renováveis’ Talent Management Program. Through it, the company aims to identify employee priorities in terms of specific benefits packages, as part of a new policy of employee recognition. The initial evaluation, which will include general knowledge and language tests, will begin in February of this year, with the assessments beginning in March. In addition to searching for talent, CPFL Renovaveis believes that the process will help all participants identifying their gaps and their major behavioral and/or profile issues. The development process for the selected employees will last for two years. This year, the company’s managers will also be involved in the “Path to Leadership” program, structured according to the skills identified as being the weakest during the assessment process, as part of their evaluation program. The initiative, which began in February 2013, involves the coordinated participation of managers from across the CPFL Group and is expected to last throughout the year.

Investidores
Investors
Em 2012 foi estruturada uma área de Relações com Investidores (RI) pela CPFL Renováveis, que é responsável pela divulgação de todos os documentos legais, tais como fatos relevantes, anúncios de resultado, demonstrações financeiras trimestrais, avisos aos acionistas e demais comunicados ao mercado, simultaneamente na CVM/Bovespa e no site de RI da Companhia: http://www.cpflrenovaveis.com.br/ri. Além disto, a área também coordena todos os assuntos ligados à comunicação externa e relacionamento com a imprensa, garantindo aos stakeholders uma comunicação precisa e alinhada às melhores práticas de governança corporativa adotadas pela Companhia. As demonstrações financeiras completas são publicadas uma vez ao ano em jornais de grande circulação e arquivadas junto aos demais documentos. Mais informações sobre a CPFL Renováveis também podem ser obtidas no site da Comissão de Valores Mobiliários (www.cvm.gov.br).
In 2012, CPFL Renováveis introduced its Investor Relations (IR) area, which is responsible for disclosing all legal documents, such as material facts, earnings releases, quarterly financial statements, notices to shareholders and other notices to the market, simultaneously through the CVM/Bovespa and the Company’s IR website http://www.cpflrenovaveis.com.br/ri. In addition, the area also coordinates all matters related to external communications and press relations, ensuring that stakeholders receive precise communications that are aligned with the best practices and corporate governance adopted by the Company. The complete financial statements are published annually in major newspapers and filed with the other documents. More information about CPFL Renováveis can be obtained from the website of the Brazilian Securities and Exchange Commission (www.cvm.gov.br).

65

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Organizações Representativas
Industry Associations
(GRI 4.13 / SO5) A CPFL Renováveis participa ativamente das principais associações do setor elétrico, consciente de que a articulação com essas organizações é de extrema importância para que a expansão do setor elétrico ocorra de maneira estruturada e planejada, e com a prática de preços competitivos. A Companhia está diretamente envolvida com associações que dão suporte e representam diversas entidades do Setor elétrico Brasileiro. Entre elas, podemos destacar a participação ativa na ABEEÓLICA, ABRACEEL, ABRAGEL, APINE, CERNE, COGEN e ACENDE. A atuação concerne à participação em Audiências Públicas, discussões de cunho regulatório, auxílio e elaboração de propostas para revisões e alterações na legislação vigente acerca de assuntos pertinentes e de interesse da referida associação e da própria CPFL Renováveis. Adicionalmente, a Companhia participa ativamente de reuniões e discussões nas principais instituições do setor, tais como MME, ANEEL, CCEE e ONS. Os principais temas em discussão na atualidade são o desenvolvimento e a viabilização econômica dos projetos movidos a energia solar, a ampliação da utilização de energia eólica, o avanço da padronização e da regulação para a energia gerada por biomassa, e alternativas para tornar as PCHs novamente competitivas.
CPFL Renováveis actively participates in the major energy industry associations, conscious of the fact that its connection with these organizations is extremely important to ensuring that the expansion of the energy industry occurs in a structured and planned manner, with competitive prices. The Company is directly involved with associations that support and represent a variety of entities from Brazil’s energy industry, including the Brazilian Wind Power Association (ABEEÓLICA), the Brazilian Energy Traders’ Association (ABRACEEL), the Brazilian Clean Energy Generation Association (ABRAGEL), the Brazilian Association of Independent Energy Producers (APINE), the Energy and Natural Resources Strategy Center (CERNE), the Energy Co-generation Industry Association (COGEN) and the ACENDE Brasil Institute. It takes part in Public Hearings and regulatory discussions, helps and prepares proposals for revisions and alterations to the current legislation regarding relevant issues that are of interest to the Association in question and CPFL Renováveis. In addition, the Company actively takes part in meetings and discussions held by the major industry institutions, such as MME, ANEEL, CCEE and ONS. The main topics currently under discussion are the development and economic feasibility of solar energy projects, expanding the use of wind energy, advancing the standardization and regulation of biomass energy, and alternatives for making SHPs competitive again.

Certificações
Certifications
(GRI 2.10) Em termos de reconhecimentos, o principal destaque de 2012 foi a certificação de todos os projetos de PCH e parques eólicos da CPFL Renováveis pela ONU, pela contribuição dos mesmos para a redução das emissões de carbono: o equivalente a 500 mil toneladas a menos por ano. É importante reforçar que, atualmente, todo o volume de gases gerado pela CPFL Renováveis é compensado. Destacamos também as certificações no Sistema Integrado de Gestão de nossos parques eólicos em construção e operação, realizadas em 2012, uma vez que eles são os primeiros do País a serem certificados. Como reconhecimento à constante busca da empresa pelo atendimento aos requisitos legais e adequação às melhores práticas de gestão de qualidade, ambiental e de saúde e segurança no trabalho, os empreendimentos da CPFL Renováveis foram certificados, em 2012, de acordo com os requisitos das normas NBR ISO 9001, ISO 14001 e OHSAS 18001 pela Fundação Carlos Alberto Vanzolini, acreditada pelo Inmetro e pela IQNet (The International Certification Network).
The most important recognition received in 2012 was the certification of all of CPFL Renováveis’ SHP and wind farm projects by the UN for their contribution to reducing carbon emissions in the amount of 500,000 tons per year. It is important to note that the full volume of gases generated by CPFL Renováveis is compensated for. We also received certifications of the Integrated Management Systems in place at our wind farms under construction and operation, which were implemented in 2012 another first to be certified in Brazil. In recognition of the Company’s continual quest to comply with legal requirements and the best practices in managing quality, environmental issues and workplace health and safety, CPFL Renováveis’ projects were certified in 2012 in accordance with the requirements of NBR ISO 9001, ISO 14001 and OHSAS 18001 by the Carlos Alberto Vanzolini Foundation, accredited by Inmetro and IQNet (The International Certification Network).

66

A norma NBR ISO 9001 permite às organizações verificar a consistência de seus processos, medir e monitorá-los com foco na melhoria contínua dos seus resultados e, com isso, assegurar a satisfação de seus clientes. Já a norma NBR ISO 14001 trata da Gestão Ambiental e tem por objetivo prover a organização de elementos que possam ser interagidos com outros requisitos da gestão, auxiliando o alcance dos seus objetivos ambientais e econômicos. E, por fim, a norma NBR OHSAS (Occupational Health and Safety Assessments) 18001 possibilita a Gestão da Saúde e Segurança Ocupacional da organização (SSO), garantindo a melhoria na gestão e o atendimento às normas e requisitos pertinentes. Em outubro de 2012, a CPFL Renováveis recebeu o prêmio “Inovação Sustentável”, organizado pelo grupo Camargo Corrêa. Com o case “Criação da CPFL Renováveis”, a empresa foi premiada na categoria “Agenda Climática”, uma vez que a geração a partir de fontes renováveis contribui para a mitigação das emissões de gases de efeito estufa.

NBR ISO 9001 allows organizations to check the consistency of their processes, measure and monitor them with a focus on continuously improving their results and, with that, ensuring the satisfaction of their customers. NBR ISO 14001 deals with Environmental Management and is aimed at promoting the organization of elements that can be interacted with other management requirements, reinforcing the scope of their environmental and economic goals. And, finally, NBR OHSAS (Occupational Health and Safety Assessments) 18001 allows for the Organization’s Management of Workplace Health and Safety (WHS), ensuring improved management and compliance with the relevant standards and requirements. In October 2012, CPFL Renováveis received the “Sustainable Innovation” award from the Camargo Correa Group. With its case entitled “The Creation of CPFL Renováveis”, the Company was awarded in the “Climate Agenda” category, given that power generation from renewable sources contributes to the mitigation of greenhouse gases.

67

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

4

GOVERNANÇA CORPORATIVA

CORPORATE GOVERNANCE

Visão Geral Overview Estrutura de Gestão Management Structure
Conselho de Administração Board of Directors Diretoria Board of Executive Officers

70 72 73 76

68

69

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Visão Geral
Overview
(GRI 2.6 / 2.8) O modelo de Governança Corporativa da CPFL Renováveis S.A – sociedade anônima de capital aberto, com ações não negociadas em bolsa – se baseia em quatro macro princípios: transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade corporativa. À luz da intensidade desses pilares, o ano de 2012, no âmbito da Governança Corporativa, foi pautado por um trabalho árduo e marcado por muitos desafios. A seguir, algumas ações concretizadas pela Companhia: (i) estruturação de uma área de Relações com Investidores; (ii) estruturação de captação para executar as fusões e aquisições programadas para o ano; (iii) incorporação e unificação de controles, sistemas, processos dos ativos adquiridos e; (iv) todo o processo de preparação para a oferta pública inicial (IPO - Initial Public Offering) da Companhia, ainda não executada em funções de condições adversas do mercado. Como resultado, a CPFL Renováveis apresentou um fortalecimento de estrutura, construído com muita dedicação e estreito envolvimento da alta administração e de diversas áreas da Companhia, e atingiu um amadurecimento de suas práticas de Governança Corporativa, alinhadas às da CPFL Energia e, consequentemente, aos critérios exigidos pelo Novo Mercado da BM&FBovespa.
The Corporate Governance model at CPFL Renováveis S.A. – a corporation whose share are not traded on the market – is based on four macro principles: transparency, fairness, accountability and corporate responsibility. Given the importance of these pillars, the Corporate Governance area worked hard and faced many challenges in 2012. Among the actions carried out by the Company are: (i) the formation of an Investor Relations area; (ii) the structuring of funding for carrying out the mergers and acquisitions planned for the year; (iii) the incorporation and unification of the controls, system and processes of the acquired assets; and (iv) the entire IPO preparation process, which has not been carried out due to adverse market conditions. As a result, CPFL Renováveis was able to strengthen its internal structure, which was carried out with the dedication and close involvement of the senior management and various areas of the Company. It also matured its Corporate Governance practices, aligning them with those of CPFL Energia and, as a result, the criteria required by the BM&FBovespa Novo Mercado.

70

Em meados de 2012, a CPFL Renováveis já estava pronta para realizar sua oferta pública de ações, mas esta acabou sendo postergada devido à conjuntura do mercado global, e o impacto da refreada que a economia doméstica conduziu em função das taxas de inflação, além das incertezas trazidas para o setor elétrico, advindas da edição da MP 579. Cabe ressaltar também que a Companhia adere integralmente ao Código de Ética do Grupo CPFL Energia, que contempla os elementos essenciais que devem estar presentes nas relações das empresas do Grupo com os seus diferentes públicos – acionistas, clientes, colaboradores, fornecedores, prestadores de serviços, concorrentes, governos, comunidade e sociedade. O Código de Ética está disponível em www.cpflrenovaveis.com.br. A estrutura de governança da CPFL Renováveis foi desenvolvida com a contribuição dos acionistas da Companhia e de instituições com sólida reputação em seus respectivos segmentos de atuação e reconhecido histórico de investimentos. Veja a seguir sua composição acionária.

In mid-2012, CPFL Renováveis was prepared to carry out its IPO, which was subsequently postponed due to the global economic downturn and its impact on a dampened domestic economy struggling with inflation rates, as well as the uncertainties for the energy industry arising from the issuance of MP 579. It is also worth noting that the Company fully complies with the CPFL Energia Group’s Code of Ethics, which covers the essential elements governing the Group companies’ relations with its various stakeholders – shareholders, clients, employees, suppliers, service providers, competitors, government, the community and society as a whole. The Code of Ethics is available at www.cpflrenovaveis.com.br. CPFL Renováveis’ governance structure was developed in association its shareholders, institutions with solid reputations in their respective segments and a recognized track record of investments. The shareholding structure is outlined below.

FIP PátriaEnergia

Secor LLC

FIP Brasil Energia

FIP Multisetorial Plus

63,00%

9,43%(1)

9,24%

7,63%

4,99%

3,23%(2)

2,48%

(¹) Considera participação FIP Pátria Energia do Pátria Investimentos (²) Inclui participação de pessoas físicas

(1) Includes the interest held by FIP Pátria Energia, a Pátria Investimentos private equity fund (2) Includes individuals’ interests

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

71

No início de 2012, a CPFL Renováveis ativou a principal plataforma operacional da empresa, o SAP®, visando conferir melhor qualidade dos seus controles internos, eficiência dos processos, integridade das informações transacionais, agilidade e transparência na prestação de contas, em linha com as melhores práticas de Governança Corporativa. A Companhia ainda pretende realizar sua oferta pública inicial (IPO) e ingressar no mercado de ações através da listagem no novo mercado, tão logo o mercado volte a apresentar condições favoráveis.

At the beginning of 2012, CPFL Renováveis activated the Company’s main operating platform, SAP®, in order to improve a number of aspects, including internal controls, process efficiency, the integrity of transaction information, and prompt and transparent accountability, in line with best Corporate Governance practices. The Company still intends to carry out its initial public offering (IPO) and begin trading on the stock market, with a listing on the Novo Mercado, as soon as the market once again presents favorable conditions.

Estrutura de Gestão
No início de 2012, a CPFL Renováveis ativou a principal plataforma operacional da empresa, o SAP®, visando conferir melhor qualidade dos seus controles internos, eficiência dos processos, integridade das informações transacionais, agilidade e transparência na prestação de contas, em linha com as melhores práticas de Governança Corporativa
At the beginning of 2012, CPFL Renováveis activated the Company’s main operating platform, SAP®, in order to improve a number of aspects, including internal controls, process efficiency, the integrity of transaction information, and prompt and transparent accountability, in line with best Corporate Governance practices

Management Structure
(GRI 4.1 / 4.3) O Conselho de Administração da CPFL Renováveis tem como objetivo fixar a orientação geral dos negócios e eleger a Diretoria, dentre outras competências que lhe são atribuídas pela Lei e pelo Estatuto Social. O órgão é composto por sete membros, sendo seis efetivos e um independente, dos quais quatro são representantes da CPFL Energia e dois representantes dos demais acionistas e um independente, com mandatos de um ano. Nenhum conselheiro integra a Diretoria Executiva da Companhia. O Conselho de Administração constituiu dois comitês, Financeiro e Operacional, visando assessorá-lo nas análises de assuntos de interesse do Conselho, bem como subsidiá-lo nas tomadas de decisão nas reuniões ordinárias e extraordinárias. A Companhia possui uma estrutura de Auditoria Interna ligada diretamente ao Conselho de Administração. A Diretoria Executiva é composta por sete membros: Diretor Presidente, Diretor Financeiro e de Relações com Investidores, Diretor de Sustentabilidade, Diretor de Engenharia e Obras, Diretor de Novos Negócios, Diretor de Operação e Manutenção e Diretor de Regulação e Comercialização de Energia. A Diretoria possui mandato vigente até 24 de agosto de 2013.
CPFL Renováveis’ Board of Directors is responsible for the company’s overall business strategies and for appointing the Board of Executive Officers, in addition to the duties attributed by the prevailing legislation and the Bylaws. It is composed of seven sitting members, of which four are representatives of CPFL Energia, two are representatives of the other shareholders and one is independent, all of whom serve a one-year term of office. Executive Officers are not allowed to join the Board of Directors. The Board of Directors created two committees, one Financial and one Operational, to advise it on relevant matters and help it make decisions at regular and extraordinary meetings. The Company also has an Internal Audit department which reports directly to the Board of Directors. The Board of Executive Officers is composed of seven members: the Chief Executive Officer, the Chief Financial and Investor Relations Officer, the Sustainability Officer, the Engineering and Works Officer, the New Business Officer, the Operations and Maintenance Officer and the Energy Regulation and Commercialization Officer. The current Board of Executive Officers’ mandate expires on August 24, 2013.

72

Acionistas Shareholders
Acordo de Acionistas Shareholder Agreement

Comitê Operacional
Operations Committee

Conselho de Administração
Board of Directors

Comitê Financeiro
Finance Committee

Auditoria Interna
Internal Audit

Diretoria Executiva
Executive Board

Conselho de Administração
(GRI 4.2 / 4.4) O Conselho de Administração da CPFL Renováveis é o seu órgão de deliberação colegiada, responsável pela formulação e implementação das suas políticas e diretrizes gerais de negócios, incluindo as estratégias de longo prazo da Companhia. É responsável também pela eleição e supervisão da gestão dos seus diretores. De acordo com a Lei das Sociedades por Ações, o Conselho de Administração é também responsável pela indicação dos auditores independentes. Em 31 de maio, por meio de uma Assembleia Geral Extraordinária, foi aprovada a redução do número de membros do Conselho de Administração para sete – sendo seis deles indicados pelos acionistas e um deles conselheiro independente –, bem como a ratificação da eleição dos membros efetivos do Conselho de Administração da Companhia e a eleição dos seis membros suplentes, indicados pelos acionistas minoritários da Companhia.

Board of Directors

An Extraordinary Shareholders’ Meeting held on May 31 approved a reduction in the number of members on the Board of Directors to seven – with six of them appointed by shareholders and one serving as an independent board member – and ratified the election of the sitting members of the Company’s Board of Directors and the election of the six alternate members, appointed by the Company’s minority shareholders.

73

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

CPFL Renováveis’ Board of Directors is its decision-making body responsible for defining and implementing its policies and general business guidelines, including the Company’s long-term strategies. It is also responsible for appointing and supervising the activities of the Executive Officers. Pursuant to Brazilian Corporate Law, the Board of Directors is also responsible for appointing its independent auditors.

Nome
Name
Wilson Ferreira Junior Gustavo Estrella (1) Otavio Lopes Castello Branco Neto Carlos da Costa Parcias Júnior Paulo Eduardo de Almeida Godoy Oderval Esteves Duarte Filho Edward Misrahi José Marcos Chaves de Melo Ricardo Cleber Zangirolami Carlos Marcio Ferreira Hélio Viana Pereira Andre Franco Sales Bruno Alberto Lima Franco

Position

Cargo

Investiture Date

Data da posse
31.05.2012 May 31, 2012 31.05.2012 May 31, 2012 31.05.2012 May 31, 2012 31.05.2012 May 31, 2012 31.05.2012 May 31, 2012 31.05.2012 May 31, 2012 28.01.2013 Jan 28, 2013 31.05.2012 May 31, 2012 31.05.2012 May 31, 2012 31.05.2012 May 31, 2012 31.05.2012 May 31, 2012 31.05.2012 May 31, 2012 31.05.2012 May 31, 2012

Término do mandato
AGO de 2013 OSM 2013 AGO de 2013 OSM 2013 AGO de 2013 OSM 2013 AGO de 2013 OSM 2013 AGO de 2013 OSM 2013 AGO de 2013 OSM 2013 AGO de 2013 OSM 2013 AGO de 2013 OSM 2013 AGO de 2013 OSM 2013 AGO de 2013 OSM 2013 AGO de 2013 OSM 2013 AGO de 2013 OSM 2013 AGO de 2013 OSM 2013

End of Term in Office

Presidente do Conselho Chairman Conselheiro Efetivo Sitting Member Conselheiro Efetivo Sitting Member Conselheiro Efetivo Sitting Member Conselheiro Efetivo Sitting Member Conselheiro Efetivo Sitting Member Conselheiro Independente Independent Member Conselheiro Suplente Alternate Member Conselheiro Suplente Alternate Member Conselheiro Suplente Alternate Member Conselheiro Suplente Alternate Member Conselheiro Suplente Alternate Member Conselheiro Suplente Alternate Member

(1)

No período de 31/05/2012 à 08/03/2013 o cargo de Conselheiro Efetivo e vice-presidente do Conselho de Administração da Companhia foi ocupado por Lorival Nogueira Luz Junior. Abaixo o currículo resumido dos membros efetivos do Conselho de administração. Informações adicionais estão disponíveis no website e também através do formulário de referência da Companhia. Wilson Ferreira Junior - Presidente do Conselho Formado em Engenharia Elétrica pela Escola de Engenharia da Universidade Mackenzie em 1981 e em Administração de Empresas pela Faculdade de Ciências Econômicas, Contábeis e Administrativas pela Universidade Mackenzie em 1983. Cursou mestrado em Energia pela Universidade de São Paulo (USP) (não defendeu tese) e várias especializações, dentre as quais Engenharia de Segurança do Trabalho (Universidade Mackenzie, 1982), Marketing (Fundação Getúlio Vargas – FGV, 1988), e Administração de Distribuição de Energia Elétrica (Swedish Power Co. 1992). Na Companhia Energética de São Paulo (CESP) exerceu diversos cargos, incluindo Diretor de Distribuição (1995 a 1998). Foi Presidente da RGE de 1998 a 2000, Presidente do Conselho de Administração da Bandeirante Energia S.A. de 2000 a 2001 e Presidente da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica - ABRADEE (2009 a 2010).

(1) From May 31, 2012 to March 8, 2013, the position of Sitting Member and Vice-Chairman of the Company’s Board of Directors was occupied by Lorival Nogueira Luz Junior. Below are brief summaries of the resumes of the sitting members of the Board of Directors. Additional information is available on the website and also through the Company’s reference form. Wilson Ferreira Junior - Chairman Wilson Ferreira Junior graduated earned a degree in Electrical Engineering from Mackenzie University’s School of Engineering at Mackenzie in 1981, and in Business Administration from Mackenzie University’s School of Economics, Accounting and Business Administration in 1983. He attended a Master’s course in Energy at the Federal University of São Paulo (USP) (he did not defend his thesis) and completed several specialization courses, including Occupational Safety Engineering (Mackenzie University, 1982), Marketing (Getulio Vargas Foundation - FGV, 1988), and Electricity Distribution Management (Swedish Power Co., 1992). He held several positions at Companhia Energética de São Paulo (CESP), including Distribution Officer (1995 to 1998). He was the CEO of RGE from 1998 to 2000, Chairman of the Board of Directors at Bandeirante Energia S.A. from 2000 to 2001, and President of the Brazilian Association of Electric Power Distributors - ABRADEE from 2009 to 2010.

74

É membro do Conselho de Administração do ONS e Vice-Presidente da Associação Brasileira de Infraestrutura e Indústria de Base (ABDIB). Em março de 2000, tornou-se Presidente da CPFL Paulista, e posteriormente da CPFL Piratininga, CPFL Geração, CPFL Brasil, RGE, CPFL Santa Cruz, CPFL Jaguariúna, CPFL Bioenergia, e outras controladas da CPFL Energia. De 2002 a abril de 2011, foi membro do Conselho de Administração da CPFL Paulista, CPFL Piratininga, CPFL Geração e RGE. É o Presidente da CPFL Energia desde 2002. Gustavo Estrella – Vice-Presidente do Conselho Graduado em Administração de Empresas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ. Trabalhou no Grupo Lafarge e nas empresas Light e Brasil Telecom. Pós-graduado (MBA) em Finanças pela IBMEC-RJ. Está no Grupo CPFL Energia desde 2001, tendo atuado neste período como gerente de Planejamento EconômicoFinanceiro, Diretor de Relações com o Mercado Investidor e Diretor de Planejamento e Controle. Desde fevereiro de 2013, é Diretor VicePresidente Financeiro e de Relações com Investidores da CPFL Energia e Diretor Financeiro das empresas CPFL Paulista, CPFL Piratininga, CPFL Geração, RGE e demais subsidiárias do grupo CPFL Energia. Otávio Lopes Castello Branco – Conselheiro Efetivo Sócio do Pátria Investimentos responsável pela área de Infraestrutura. Foi diretor de Infraestrutura do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e membro do Núcleo Executivo da Câmara de Gestão da Crise do Setor Elétrico (GCE). Antes disso, atuou como diretor executivo do JP Morgan do Brasil, tendo alcançado a posição de copresidente das operações do banco no país. No período de 1990 a 1995, foi Diretor Financeiro e membro do Comitê Executivo do Grupo Caemi. Otavio Lopes Castello Branco Neto é Bacharel em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP). Carlos da Costa Parcias Júnior – Conselheiro Efetivo Mestre em Economia pela Pontíficia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio, 1988) e é Graduado em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ, 1984). Desde março de 2012, o Sr. Parcias é Vice-Presidente de Desenvolvimento de Negócios da CPFL Energia. Em 2011, ele foi Diretor de Participações em Energia da Camargo Correa Investimentos em Infraestrutura. De 2004 a 2010, o Sr. Parcias teve sua própria Empresa de Assessoria Financeira Independente, com foco em fusões e aquisições e transações de private equity. Anteriormente, o Sr. Parcias ocupou cargos de liderança no setor financeiro: Presidente da Icatu Gestão de Participações, com foco em gestão de investimentos alternativos (de 2001 a 2003), Diretor Executivo do Banco de Investimentos Fleming Graphus (de 1998 a 2000); Presidente do BBA-Capital Asset Management (de 1996 a 1998), Diretor de Mercado de Capitais do Banco BBA-Creditanstalt (de 1993 a 1995), Executivo do JP Morgan Brazil (19921993); Assessor da Presidência do BNDES (de 1990 a 1992). Paulo Eduardo de Almeida Godoy – Conselheiro Efetivo Engenheiro civil e de Segurança do Trabalho. Trabalhou vinte e dois anos na CESP – Cia. Energética de São Paulo S.A.; quatro anos na ELETROPAULO – Eletricidade de São Paulo; dois anos na CTEEP – Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista; dois anos na ASMAE – Administradora do Mercado Atacadista de Energia de Energia Elétrica; foi Diretor de Engenharia, Construções e de Relações Institucionais da BAESA – Barra Grande Energética S.A.; foi Diretor Superintendente da CERAN – Companhia Energética Rio das Antas; foi Diretor Superintendente da FCE – Foz do Chapecó Energia S.A.

He is a member of the Board of Directors of the ONS (National System Operator) and Vice-President of the Brazilian Association of Infrastructure and Basic Industries (ABDIB). In March 2000, he became CEO of CPFL Paulista, and later of CPFL Piratininga, CPFL Geração, CPFL Brasil, RGE, CPFL Santa Cruz, CPFL Jaguariúna, CPFL Bioenergia, and other CPFL Energia subsidiaries. From 2002 to April 2011, he was a member of the Board of Directors of CPFL Paulista, CPFL Piratininga, CPFL Geração and RGE. He has been the CEO of CPFL Energia since 2002. Gustavo Estrella – Sitting Member Gustavo Estrella holds a degree in Business Administration from the State University of Rio de Janeiro (UERJ). He has worked for the Lafarge Group, as well as the companies Light and Brasil Telecom. He holds an MBA in Finance from IBMEC-RJ. He joined the CPFL Energia Group in 2001, where he has served as the Economic and Financial Planning Manager, the Investor Market Relations Officer and the Planning and Control Officer. Since February 2013, he has served as the Executive Vice President for Finance and Investor Relations at CPFL Energia and the CFO of CPFL Paulista, CPFL Piratininga, CPFL Geração, RGE and the other subsidiaries of the CPFL Energia Group. Otávio Lopes Castello Branco – Sitting Member Otávio Lopes Castello Branco is currently a partner at Pátria Investimentos, responsible for the Infrastructure area. He was the Infrastructure Officer at the Brazilian Development Bank (BNDES) and a member of the Executive Board of the Power Crisis Management Chamber (GCE). Before that, he was an Executive Officer with JP Morgan do Brasil, where he became co-CEO of Brazilian operations. From 1990 to 1995, he served as the CFO and a member of the Executive Committee of the Caemi Group. He holds a degree in Production Engineering from the Polytechnic School of the University of São Paulo (USP). Carlos da Costa Parcias Júnior – Sitting Member Mr. Parcias has a Master’s degree in Economics from the Rio de Janeiro Catholic University (PUC-Rio, 1988) and Bachelor’s degree in Economics from the Rio de Janeiro Federal University (UFRJ, 1984). Since March 2012, Mr. Parcias is Chief Business Development Officer at CPFL Energia. During 2011 he was Director of Equity Investments in Energy at Camargo Correa Holding Company. From 2004 to 2010, Mr. Parcias had his own Independent Financial Advisory Firm, focusing on mergers and acquisitions and private equity transactions. Previously, Mr. Parcias held senior leadership positions in the financial industry: CEO at Icatu Gestão de Participações, focusing on alternative investment management (2001 to 2003); Head of Investment Banking at Fleming Graphus (1998 to 2000); CEO at BBA-Capital Asset Management (1996 to 1998); Head of Capital Markets at BBA-Creditanstalt Bank (1993 to 1995); Executive Officer at JP Morgan Brazil (1992-1993); Advisor to the Presidency at BNDES (1990 to 1992). Paulo Eduardo de Almeida Godoy – Sitting Member Paulo Eduardo de Almeida Godoy is a Civil and Workplace Safety Engineer. He worked for 22 years at Cia. Energética de São Paulo S.A. (CESP); four years at Eletricidade de São Paulo (ELETROPAULO); two years at Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (CTEEP); two years at Administradora do Mercado Atacadista de Energia de Energia Elétrica (ASMAE); he served as the Engineering, Construction and Institutional Relations Officer at Barra Grande Energética S.A. (BAESA), the CEO of Companhia Energética Rio das Antas (CERAN) and the CEO of Foz do Chapecó Energia S.A. (FCE). He currently serves as the CEO of CPFL Geração de Energia S/A.
CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

75

Atualmente é Presidente da CPFL Geração de Energia S/A. Acumula também a Presidência da CPFL Jaguari de Geração de Energia Ltda. É membro e/ou presidente de seis Conselhos de Administração de SPEs. Oderval Esteves Duarte Filho – Conselheiro Efetivo Gestor do Fundo Brasil Energia, desde 2004 é responsável pela originação, análise, seleção, estruturação, execução e monitoramento de oportunidades de investimento, além de ser presidente do conselho de administração de várias de suas empresas investidas. De1999 a 2004 foi executivo da Southern Company, atuando na gestão de seus investimentos no setor elétrico Brasileiro, quando atuou como membro do conselho de administração da CEMIG. Antes de se juntar ao Pactual, trabalhou cinco anos na PricewaterhouseCoopers. Oderval Duarte é Bacharel em Economia pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. Edward Misrahi – Conselheiro independente É sócio fundador da Eton Park responsável por investimentos em países emergentes e Europa. Antes de se juntar a Eton Park, trabalhou por 13 anos na Goldman Sachs, onde era responsável por investimentos proprietários e de toda operação da empresa na América Latina. O Sr. Misrahi foi co-presidente do Comitê de Equities para Países Emergentes, co-diretor da América Latina, diretor da divisão de Equities e membro do Comitê de Risco de Equities da Goldman Sachs. É Bacharel em Economia pela Princeton University (summa cum laude) e membro da Phi Beta Kappa. O Sr. Misrahi é trustee da Spanish Portuguese Synagogue.

He also serves as the CEO of CPFL Jaguari de Geração de Energia Ltda. He is a member and/or chairman of six SHP Boards of Directors. Oderval Esteves Duarte Filho – Sitting Member Ordeval Esteves Guarte Filho has served as the manager of BTG Pactual’s Fundo Brasil Energia since 2004 and is responsible for the origination, analysis, selection, structuring, implementation and monitoring of investment opportunities. He has also been Chairman of the Board of Directors of several of the fund’s investees. From 1999 to 2004, he was an executive officer at Southern Company, managing its investments in the Brazilian electricity sector, and was a member of the Board of Directors at CEMIG. Before joining Pactual, he worked at PricewaterhouseCoopers for five years. He holds a bachelor’s degree in Economics from the Federal University of Minas Gerais (UFMG). Edward Misrahi – Independent Board Member Edward Misrahi is a founding partner of Eton Park responsible for investments in emerging markets and Europe. Prior to joining Eton Park, he spent 13 years at Goldman Sachs, where he was responsible for proprietary investments and the company’s entire operations in Latin America. He Was the co-Chairman of the Equities Committee for Emerging Markets, co-Officer for Latin America, Equities Officer and member of the Equity Risk Committee at Goldman Sachs, He holds a Bachelor’s degree in Economics from Princeton University (summa cum laude) and is a member of Phi Beta Kappa. He Is a trustee of the Spanish Portuguese Synagogue.

Diretoria
Nome
Name
Miguel Normando Abdalla Saad Pedro José Ferreira de Oliveira João Miguel Mongelli Martin Tarcisio Borin Junior Alessandro Gregori Filho Marcelo Antonio Gonçalves de Souza Marcio Antonio Severi

Board of Executive Officers
Position
Diretor Presidente CEO Diretor de Operação e Manutenção Operations and Maintenance Officer Diretor de Engenharia e Obras Engineering and Projects Officer Diretor de Sustentabilidade Sustainability Officer Diretor de Novos Negócios New Business Officer Diretor Financeiro e Diretor de Relações com Investidores Chief Financial and Investor Relations Officer Diretor de Regulação e Comercialização de Energia Energy Regulation and Commercialization Officer

Cargo

Data da posse
Investiture Date
24.08.2011 August 24, 2011 24.08.2011 August 24, 2011 24.08.2011 August 24, 2011 24.08.2011 August 24, 2011 24.08.2011 August 24, 2011 24.08.2011 August 24, 2011 01.01.2012 January 1, 2012

Término do mandato
24.08.2013 August 24, 2013 24.08.2013 August 24, 2013 24.08.2013 August 24, 2013 24.08.2013 August 24, 2013 24.08.2013 August 24, 2013

End of term in office

24.08.2013 August 24, 2013 24.08.2013 August 24, 2013

Miguel Normando Abdalla Saad Atuou como engenheiro e gerente na CESP – Cia Energética de São Paulo durante vários anos e entre 2000 a 2011 foi Vice Presidente de Geração da CPFL Energia. Presidente do Conselho de Administração da ENERCAN, Foz do Chapecó, CERAN e EPASA, Vice-Presidente do Conselho de Administração da CPFL Paulista, CPFL Piratininga e BAESA, empresas em que a CPFL tem participação societária. É graduado em Engenharia Civil pela Escola de Engenharia de São Carlos – USP.

Miguel Normando Abdalla Saad Miguel Normando Abdalla Saad served as an engineer and manager at Cia Energética de São Paulo (CESP) for several years and was the Executive Vice President for Generation at Cia Energética from 2000 to 2011. He is Chairman of the Board of Directors at ENERCAN, Foz do Chapecó, CERAN and EPASA, Vice-Chairman of the Board of Directors of CPFL Paulista, CPFL Piratininga and BAESA, companies in which CPFL retains an interest. He holds a Bachelor’s degree in Civil Engineering from the São Carlos Engineering School of the University of São Paulo (USP).

76

Pedro José Ferreira de Oliveira Atuou na montagem eletromecânica das UHES Ilha Solteira-SP e LajeadoTO. Na CESP atuou no período de 1979 a 1998 nas áreas Operação e Manutenção de várias UHEs, bem como na área de Transmissão. Em 1999, já pela AES Tietê, foi responsável pelo Departamento de Manutenção das UHEs dos Rios Tietê, Pardo e Grande. Na CPFL Geração de Energia, período de 2002 a 2008, respondeu pelo Departamento de Engenharia, onde atuou no projeto e implantação das UHEs Monte Claro, Castro Alves, 14 de Julho, Barra Grande, Campos Novos e Foz do Chapecó. Em 2009 atuou pela Spektro Engenharia Elétrica (contratada da ANEEL) realizando inspeções e diagnósticos em 14 UTEs nos estados do Amazonas e Acre. Em 2010 atuou pela CPFL Geração de Energia em projetos de Parques Eólicos. É graduado em Engenharia Elétrica pela Universidade de Brasília-UnB. João Miguel Mongelli Martin Formado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 1998, com mestrado em Planejamento de Sistemas Elétricos de Potência pela mesma Universidade. Atuou como Engenheiro de Planejamento e Comercialização de Energia na Tractebel Energia, empresa do grupo Francês GDF SUEZ. Em março de 2006 iniciou atividade como Gerente do Departamento de Planejamento da CPFL Geração e de outubro de 2009 a agosto de 2011 atuou na Gerência do Departamento de Engenharia da CPFL Geração. Tarcísio Borin Junior Graduado em Geologia /UNESP- RIO CLARO- 1975, com MBA em Gestão Estratégica Socioambiental em Infraestrutura, cursado na FIA- Fundação Instituto de Administração- 2007. Tem sua experiência relacionada à viabilização socioambiental e patrimonial de empreendimentos energéticos em empresas como CESP; DUKE Energy; CPFL Energia e ERSA- Energias Renováveis S.A. Atualmente é Diretor de Sustentabilidade da CPFL Renováveis, onde é responsável pelas áreas de Meio Ambiente, Saúde & Segurança Operacional e Patrimônio Imobiliário. Alessandro Gregori Filho Diretor de Novos Negócios da CPFL Renováveis. Atuou como Especialista em Planejamento Financeiro na Brasiliana Energia de 2006 a 2007 e como Analista de Mercado Sênior na CPFL Energia de 2002 a 2006. Ocupou o cargo de Gerente de Fusões e Aquisições e Desenvolvimento de Negócios de Energias Renováveis na CPFL Energia de 2007 até o início de 2011. Alessandro é graduado em Ciências Econômicas pela PUCCampinas, e possui mestrado em Economia Política pela PUC-SP. Marcelo Antônio Gonçalves de Souza Atuou como Vice-Presidente de Novos Negócios da Econergy de 2006 a 2008 e Diretor Financeiro do Grupo Alliant Energy de 2001 a 2006, holding do Sistema Cataguazes-Leopoldina. Marcelo Souza é Economista e Contador formado pela PUC-Belo Horizonte. Possui pós-graduação em Gestão e Finanças Corporativas pela FGV e possui MBA pela Universidade de Ohio (EUA). Marcio Antônio Severi Trabalhou como diretor de projetos na M7 Engenharia e gerente de projetos nas empresas Eletroriver. Desde 2007 na CPFL Renováveis, atuou nas áreas de planejamento, novos negócios, regulação e comercialização de energia. Graduado em Engenharia Mecânica pela UNIFEI e MBA pelo Insper.

Pedro José Ferreira de Oliveira Pedro José Ferreira de Oliveira worked on the electromechanical assembly of the Ilha Solteira-SP and Lajeado-TO HPPs. He worked at CESP in the Transmission, Operation and Maintenance areas of several hydroelectric power plants between 1979 and 1998. In 1999, he was responsible for the Maintenance Department of the Tietê, Pardo and Grande HPPs at AES Tietê. Between 2002 and 2008, he was Head of the Engineering Department at CPFL Geração de Energia, where he participated in the design and implementation of the Monte Claro, Castro Alves, 14 de Julho, Barra Grande, Campos Novos and Foz do Chapecó HPPs. In 2009, he inspected and diagnosed 14 TPPs in Amazonas and Acre for Spektro Engenharia Elétrica (hired by ANEEL). He participated in the design and implementation of the Santa Clara I to VI and Eurus VI wind farms for CPFL Geração de Energia in 2010. He holds a degree in Electrical Engineering from the University of Brasília (UnB). João Miguel Mongelli Martin João Miguel Mongelli Martin holds a degree in Electrical Engineering from the Federal University of Santa Catarina (UFSC) in 1998 and a Master’s degree in Electrical Systems Planning from the same university. He was an Energy Commercialization and Planning Engineer at Tractebel Energia, a company of the French group GDF SUEZ. In March 2006, he became Manager of the Planning Department at CPFL Geração, and from October 2009 to August 2011 he served as the Manager of the Engineering Department at CPFL Geração. Tarcísio Borin Junior Earned a degree in Geology from the State University of São Paulo at Rio Claro (UNESP-RIO CLARO) in 1975, with an MBA in Strategic Social and Environmental Management in Infrastructure from FIA in 2007. His experience is related to the corporate and social and environmental feasibility of energy projects for such companies CESP, DUKE Energy, CPFL Energia and ERSA- Energias Renováveis S.A. He is currently Sustainability Officer at CPFL Renováveis, where he is responsible for the Environment, Occupational Health & Safety, and Corporate Real Estate areas. Alessandro Gregori Filho Alessandro Gregori Filho is the New Business Officer at CPFL Renováveis. He served as a Financial Planning Specialist at Brasiliana Energia from 2006 to 2007 and a Senior Market Analyst at CPFL Energia from 2002 to 2006. He was Mergers and Acquisitions and Renewable Energies Business Development Manager at CPFL Energia from 2007 until early 2011. He holds a Bachelor’s degree in Economics from the Pontifical Catholic University of Campinas (PUC-Campinas) and a Master’s degree in Political Economics from the Pontifical Catholic University of São Paulo (PUC-SP). Marcelo Antônio Gonçalves de Souza Marcelo Antonio Gonçalves de Souza served as Vice-President of New Businesses at Econergy from 2006 to 2008 and CFO of the Alliant Energy Group, the holding company of Sistema Cataguazes-Leopoldina, from 2001 to 2006. He holds Bachelor’s degrees in Economics and Accounting from the Pontifical Catholic University of Belo Horizonte (PUC-BH), completed a graduate program in Corporate Management and Finance at the Getulio Vargas Foundation (FGV) and holds an MBA from the University of Ohio (USA). Marcio Antônio Severi Marcio Antonio Severi served as a Project Officer at M7 Engenharia and a project manager at Eletroriver. Since 2007, when he joined CPFL Renováveis, he has been working in the planning, new business regulation and energy commercialization areas. He holds a Bachelor’s degree in Mechanical Engineering from the Federal University of Itajubá (UNIFEI) and an MBA from INSPER.

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

77

5
Investimentos Investments Endividamento Debt
Fluxo de Caixa Cash Flow

DESEMPENHO
PERFORMANCE

Análise de Cenário e Perspectivas Scenario and Outlook Resultados Econômico-Financeiros Financial Results
Receita da Venda de Energia Elétrica Revenue from the Sale of Electricity Custo de Geração de Energia Elétrica Electricity Generation Costs Despesas Gerais e Administrativas General and Administrative Expenses EBITDA EBITDA Resultado Financeiro Financial Results Resultado Acumulado Accumulated Income

80 81 82 83 83 84 85 85 86 87 87

78

79

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Análise de Cenário e Perspectivas
Scenario and Outlook
Em 2012, a atividade econômica brasileira não apresentou grandes avanços e manteve baixa expansão durante o ano. Como reflexo desse cenário, houve uma redução de atividade no mercado, trazendo um crescimento menos acelerado para o consumo nacional de energia elétrica: 430.106 GW, alta de apenas 3,6% em relação a 2011, segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE). As incertezas causadas internamente, por meio da movimentação no setor elétrico, tiveram destaque nesse desaquecimento da economia doméstica, adicionalmente notada pelo baixo desempenho industrial – em dezembro de 2012, o índice de utilização da capacidade instalada da indústria caiu ao menor nível desde junho de 2009, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Além do frágil cenário doméstico apresentado, a cena internacional teve sua parcela de impacto, como a abalada confiança do mercado europeu, em decorrência das movimentações do Banco Central Europeu (BCE) para garantir liquidez ao mercado interbancário, e que repercutiu na queda dos investimentos e na elevação do desemprego, assim como a volatilidade do mercado norte-americano, relacionada às fissuras políticas desse país e todo o período que precedeu a definição das eleições presidenciais. Tendo em vista a redução de alguns indicadores econômicos e do cenário global incerto, os países emergentes, que vinham em rota de crescimento, mantiveram suas economias refreadas para promover o controle da inflação e o Banco Central brasileiro, pela décima vez consecutiva, apresentou uma redução na taxa básica de juros Selic, que fechou o mês de dezembro em 7,25% ao ano. O PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro do ano de 2012 foi de 0,9%, o que revela que a perspectiva anterior de maior crescimento nacional não se concretizou. Para o PIB de 2013, a projeção foi reduzida, de 4,5% para 4%. (Fonte: IBGE).
In 2012, Brazil’s economy showed no major breakthroughs and it maintained its low expansion rate throughout the year. As a result, there was a reduction in market activity, bringing slower growth to domestic consumption of electricity: 430,106 GW, up only 3.6% over 2011, according to the Energy Research Company (EPE). The slowdown in the domestic economy led to uncertainty within the energy industry, as well as poor industrial performance. In December 2012, industry’s installed capacity utilization rate fell to its lowest level since June 2009, according to the National Confederation of Industry. In addition to the fragile domestic scenario, international developments also had an impact, such as this shaken confidence of the European market resulting from the actions taken by the European Central Bank (ECB) to ensure liquidity on the interbank market, which was reflected in declining investments and rising unemployment, as well as the volatility of the US market related to political divisions and the period leading up to the presidential elections. Given the decline of certain economic indicators and the uncertain global scenario, emerging markets, which were en route to growth, restrained their economies in order to control inflation and the Brazilian Central Bank, for the 10th consecutive time, reduced the SELIC basic interest rate, which closed December at 7.25% per annum. The growth of Brazil’s Gross Domestic Product (GDP) in 2012 was 0.9%, showing that the previous forecasts of higher national growth did not come to pass. The forecast for GDP growth in 2013 was reduced from 4.5% to 4%. (Source: IBGE)

80

A despeito das preocupações relativas a pressões inflacionárias, já ocorridas em anos anteriores, o IPCA recuou de 6,5%, em 2011, para 5,8% em 2012. E apesar do descrito cenário de desaceleração, os países emergentes ainda detêm melhores condições fiscais, o que lhes permite voltar a crescer rapidamente e, as perspectivas para o mercado interno continuam boas, principalmente pelo ciclo de investimentos e o baixo índice de desemprego.

Despite concerns about inflationary pressures, which had occurred in previous years, the IPCA price index declined from 6.5% in 2011 to 5.8% in 2012. And despite the cited downturn, emerging markets still possess better fiscal conditions which is allowing them to quickly resume growth and the prospects for the domestic market remained positive, particularly due to the cycle of investments and the low level of unemployment.

Resultados Econômico-Financeiros
Financial Results
O ano de 2012 representou o primeiro ano completo de consolidação econômico-financeira da CPFL Renováveis. Nesse período, a Companhia apresentou um desempenho bastante positivo nos aspectos operacional e financeiro, por meio de aquisições estratégicas relevantes e captações de dívida de longo prazo bem sucedidas, as quais permitiram a implementação do robusto plano de investimentos da empresa. A CPFL apresentou no período um crescimento relevante nos principais números de performance, em comparação com o ano anterior. A Companhia foi criada como resultado da associação dos ativos da ERSA, CPFL Geração e CPFL Brasil, implicando numa aquisição reversa para fins de apuração dos números contábeis de 2011, conforme divulgado nas notas explicativas das DFs. Para fins de apresentação do desempenho econômico-financeiro, veja a seguir as rubricas de resultado e o que é considerado em cada período. As demonstrações financeiras completas, bem como as notas explicativas referentes ao ano de 2012, podem ser acessadas no site de RI da Companhia: http://www.cpflrenovaveis.com.br/ri
The year 2012 was the first full year for CPFL Renováveis’ consolidated financial results. During this period, the Company presented positive operational and financial performance, through relevant strategic acquisitions, the successful contracting of long-term debt, which allowed for the implementation of the Company’s robust investment plan. CPFL showed significant growth in its key performance indicators during the period, when compared with last year. The Company was established through the association of the assets of ERSA, CPFL Geração and CPFL Brasil, involving a reverse acquisition for accounting purposes in 2011, as disclosed in the notes to its financial statements. For financial performance presentation purposes, the following results were considered for each period. The complete financial statements and it´s notes can be obtained from the Company’s IR website: http://www.cpflrenovaveis.com.br/ri

Exercício findo em 31/12/2011
Fiscal year ended Dec 31, 2011

Exercício findo em 31/12/2012
Fiscal year ended Dec 31, 2012

Consolidado Consolidated

Julho: Inclui o resultado dos ativos operacionais (PCHs e SPE Bioenergia) contribuídos pela CPFL Geração e CPFL Brasil. July: Includes the results of the operating assets (SHPs and the Bioenergia SPE) contributed by CPFL Geração and CPFL Brasil. Agosto a dezembro: considera o resultado de todos os ativos da CPFL Renováveis, incluindo a operação da Jantus/Siif no mês de dezembro. August to December: Includes the results of all of CPFL Renováveis’ assets, including the operation of Jantus/Siif in December.

O resultado de 2012 considera todas as subsidiárias da companhia o ano todo, incluindo as aquisições a partir da data de consolidação das mesmas. The 2012 results include all of the Company’s subsidiaries for the whole year, including acquisitions from the date of their consolidation.

81

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Janeiro a junho: não considera o resultado dos ativos contribuídos pela CPFL Geração e CPFL Brasil. Não considera o resultado dos ativos da Ersa. January to July: Does not include the results of the assets contributed by CPFL Geração and CPFL Brasil. Does not include the results of Ersa’s assets.

Desta forma, a melhor métrica para comparar a performance da companhia de 2011 para 2012 deve considerar o resultado pró-forma de 2011, conforme abaixo:

As such, the best metric for comparing the Company’s performance between 2011 and 2012 should take into consideration the pro forma results from 2011, as shown below:

2011 (Pro forma)
Receita Operacional Líquida Net Operating Revenue Custos de geração de energia elétrica Electricity generation costs Despesas gerais e administrativas General and administrative expenses Resultado do Serviço Service Income EBITDA EBITDA Resultado Financeiro Financial Results Lucro antes da Tributação Pre-Tax Profit Lucro Líquido Net Income
*O pro forma de 2011 considera 12 meses dos ativos oriundos de ERSA, CPFL Geração e CPFL Brasil e Jantus.

2012
806,4 (387,8) (203,5) 215,1 504,3 (197,6) 17,5 8,3

442,6 (161,1) (157,4) 124,1 290,9 (93,6) 30,5 19,6

*The 2011 pro forma results include 12 months of the assets of ERSA, CPFL Geração and CPFL Brasil and Jantus.

Receita da Venda de Energia Elétrica
Em 2012, a Receita Operacional líquida alcançou R$ 806,4 milhões, uma adição de R$ 363,8 milhões em relação a 2011, principalmente explicada: (i) pelas receitas decorrentes do crescimento do portfolio de ativos da empresa, através das aquisições: (a) da PCH Santa Luzia, concluída em dezembro de 2011, e os resultados advindos dessas operações em 2012; (b) dos complexos eólicos da BVP – concluída em junho de 2012; e (c) de Lacenas (Ester) , em outubro de 2012; e (ii) maior volume de energia vendido, com a entrada em operação de 303 MW em capacidade instalada ao longo do ano de 2012.

Revenue from the Sale of Electricity
Net Operating Revenue in 2012 totaled R$806.4 million, up R$363.8 million over 2011, mainly due to: (i) the income from the growth of the Company’s portfolio of assets, through the acquisitions of: (a) SHP Santa Luzia, completed in December 2011, and the results from this transaction in 2012; (b) the BVP wind farm complexes, completed in June 2012; and (c) Lacenas (Ester), in October 2012; and (ii) the greater volume of energy sold, with the entry into operation of 303 MW of installed capacity in 2012.

Distribição de receita operacional líquida
Distribution of Net Operating Revenue
40%

13%

47%

Biomassa Biomass Parques eólicos Wind Power Plants PCH SHP

82

As receitas da CPFL Renováveis são provenientes de contratos de longo prazo de Proinfa (Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica), Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEAR) e Mercado Livre, com índices de reajuste indexados ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ou Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M).

CPFL Renováveis revenue is derived from long-term contracts through the Incentive Program for Alternative Sources of Electricity (PROINFA), the Electricity Commercialization Chamber (CCEAR) and the Free Market, with adjustment indices pegged to the IPCA consumer price index and the IGP-M general market price index.

Custos de Geração de Energia Elétrica
Impactado pelo incremento do portfólio de ativos, os custos de geração de energia elétrica em 2012 apresentaram uma evolução de R$ 226,7 milhões, totalizando R$ 387,8 milhões. Esse aumento ocorreu devido a três principais fatores. O primeiro foi pela Depreciação e Amortização, no montante de R$ 82,7 milhões, devido à entrada de projetos em operação e à amortização de intangível proveniente da aquisição de ativos, assim como da associação entre ERSA, CPFL Brasil e CPFL Geração. O Custo de Compra de Energia, no valor de R$ 55,6 milhões também explica o incremento nos custos. Tal gasto ocorreu, sobretudo, para suprir a diferença entre a energia gerada e a energia contratada para venda, que por sua vez reflete a sazonalidade das PCHs e das Usinas Termelétricas Movidas a Biomassa. A contrapartida desse efeito está refletida na receita de venda de energia. O terceiro fator foi o Custo de Operação de Usinas, no montante de R$ 88,4 milhões, em decorrência do início de operação de novos projetos.

Electricity Generation Costs
Due to the growth of the asset portfolio, the electricity generation costs increased by R$226.7 million in 2012, totaling R$387.8 million. This increase was due to three main factors. The first was Depreciation and Amortization in the amount of R$82.7 million, due to projects coming online and the amortization of intangibles arising from the acquisition of assets, as well as the association between ERSA, CPFL Brasil and CPFL Geração. The Energy Purchasing Cost, in the amount of R$55.6 million, also explains the increase in costs. This expense was primarily carried out to meet the difference between the energy generated and the energy contracted for sale and it reflects the seasonality of the SHPs and the Biomass Thermal Power Plants. Offsetting this effect are the energy sales. The third factor was the Plant Operation Cost, in the amount of R$88.4 million, due to the launch of operations at the new projects.

(em milhões de reais) (in millions of Brazilian reais)

Consolidado
Consolidated

31/12/2011
12/31/2011
652 161,1 Capacidade Instalada - MW Installed Capacity - MW Custo de geração Generation Costs

31/12/2012
12/31/2012
1.153 387,8

%
76,8% 140,7%

% R$ mil/MW (capacidade instalada)
36,1%

% R$ thousand/MW (installed capacity)

(GRI PR2 / PR4 / PR7 / PR9) As despesas gerais e administrativas totalizaram R$ 203,5 milhões em 2012, um crescimento de R$ 46,1 milhões quando comparado ao ano anterior. A amortização do direito de exploração, equivalente a R$ 37,7 milhões, à provisão para perda de Baldin, de R$ 13,8 milhões, e às despesas com a preparação da Companhia para a Oferta Publica de Ações, de R$ 8,2 milhões, explicam este incremento.

General and administrative expenses totaled R$203.5 million in 2012, up R$46.1 million over last year. The amortization of the exploration right, equal to R$37.7 million, the R$13.8 million provision for the loss of Baldin and the R$8.2 million in expenses to prepare the Company for the Initial Public Offering explain this increase.

83

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Despesas Gerais e Administrativas

General and Administrative Expenses

(em milhões de reais) (in millions of Brazilian reais)

Consolidado
Consolidated

31/12/2011
12/31/2011
652 157,4 Capacidade Instalada - MW Installed Capacity - MW Custo de geração General And Administrative Expenses

31/12/2012
12/31/2012
1.153 203,5

%
76,8% 29,3%

% R$ mil/MW (capacidade instalada)
-26,9%

% R$ thousand/MW (installed capacity)

No que diz respeito às despesas com pessoal, os R$ 20,9 milhões realizados em 2012 (incluindo remuneração dos administradores), já refletem o efeito na estrutura organizacional da Companhia após a fusão entre os ativos de energia renovável da CPFL e da ERSA, bem como das aquisições concluídas no ano. As despesas com pessoal representam 10% do total das despesas gerais e administrativas do Consolidado. Em 2012, A CPFL Renováveis não recebeu multas decorrentes de sanções judiciais impostas à organização, incluindo declarações / convenções / tratados internacionais e regulamentos nacionais, regionais e locais.

In terms of personnel expenses, the R$20.9 million spent in 2012 (including manager compensation) is already reflected in the Company’s organizational structure after the merger of the renewable energy assets of CPFL and ERSA, as well as the acquisitions carried out during the year. Personnel expenses represent 10% of the total consolidated general and administrative expenses. In 2012, CPFL Renováveis received no fines under sanctions imposed on the organization, including declarations/conventions/international treaties and national, regional and local regulations.

EBITDA
A CPFL apresentou EBITDA (geração operacional de resultado) de R$ 504,3 milhões no ano de 2012. O aumento de R$ 213,4 milhões na comparação com 2011 é explicado, principalmente, pelo significativo incremento no portfólio de ativos em operação (303 MW através de conclusão de obras e 197 MW através da aquisição de ativos em operação).

EBITDA
CPFL Renováveis registered an EBITDA of R$504.3 million in 2012. The increase of R$213.4 million over 2011 is explained mainly by the significant increase in the portfolio of operational assets (303 MW through the completion of projects and 197 MW through the acquisition of operational assets).

EBITDA (em R$ milhões)
EBITDA (R$ million)
73%

540,3

290,9

2011

2012

84

Resultado Financeiro
O resultado financeiro de 2012 correspondeu a uma despesa financeira liquida de R$ 197,6 milhões, comparada a uma despesa financeira liquida de R$ 93,6 milhões no ano anterior. Os principais motivos que explicam tal redução foram: (i) entrada em operação de projetos; (ii) aumento do endividamento oriundo de aquisições; e (iii) novas dívidas contraídas para os projetos em construção.

Financial Results
The financial results in 2012 corresponded to a net expense of R$197.6 million, compared with an expense of R$93.6 million last year. The main reasons behind this reduction were: (i) projects coming online; (ii) the increase in debt from acquisitions; and (iii) new debt taken on for projects under construction.

Resultado Acumulado
Lucro Líquido (em R$ milhões)
Net Income (R$ million)
54,6%

Accumulated Income

30,3

22,0

19,6 19,6 8,3

2011 pro forma

2012 Societário Corporate

Efeitos não recorrentes Non-recurring effects

Em 31 de dezembro de 2012, a CPFL Renováveis atingiu um lucro líquido consolidado de R$ 8,3 milhões, uma redução de R$ 11,3 milhões, em relação a 2011. Excluindo-se os efeitos não recorrentes referentes à provisão para perda de Baldin e as despesas com IPO, o lucro líquido alcançaria R$ 30,3 milhões em 2012, um incremento de R$ 10,7 milhões na comparação com o ano anterior. As maiores despesas com depreciação e amortização (R$ 219,9 milhões) – essencialmente em função da aquisição do Parque Eólico Bons Ventos – bem como, as maiores despesas com Imposto de Renda e Contribuição Social, (R$ 10,7 milhões), compensaram o expressivo incremento do EBITDA de 2012 e, portanto, foram fatores determinantes para a redução do resultado liquido da Companhia. De tal forma, que fica evidenciado que o bom desempenho do EBITDA – através do incremento no portfólio de ativos da CPFL Renováveis – foi parcialmente compensado pela despesa financeira da aquisição do Parque Eólico Bons Ventos, fator determinante na explicação da evolução moderada no resultado liquido de 2012.

On December 31, 2012, CPFL Renováveis reached a consolidated net income of R$8.3 million, down R$11.3 million from 2011. Excluding the non-recurring effects from the provision for the loss of Baldin and the IPO expenses, net income would reach R$30.3 million in 2012, up R$10.7 million over last year. The higher depreciation and amortization costs (R$219.9 million) - mainly due to the acquisition of the Bons Ventos Wind Farm – as well as the lower Income Tax and Social Contribution Expenses (R$10.7 million), offset the significant increase in EBITDA and, therefore, were determining factors in the reduction of the Company’s net income. As such, it is clear that the strong performance of the EBITDA – through the increase in CPFL Renováveis’ portfolio of assets – was partially offset by the expense of acquiring the Bons Ventos Wind Farm, which was the determining factor behind the moderate evolution the net result in 2012.

85

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Investimentos
Investments
O ano de 2012 foi muito intenso para a CPFL Renováveis, fundamentalmente focado na expansão e execução do plano de crescimento da Companhia, tanto por meio de crescimento orgânico quanto por aquisições de ativos estratégicos, consolidando, assim, sua liderança no mercado de energia renovável. Em maio de 2012 entraram em operação comercial as usinas termelétricas movidas a biomassa Bio Ipê (potência instalada de 25 MW) e Bio Pedra (potência instalada de 70 MW). Em julho do mesmo ano entrou em operação comercial o Complexo Eólico Santa Clara (1) (potência instalada de 188 MW). Em novembro, entrou em operação a primeira planta solar da Companhia, Solar Tanquinho (potência instalada 1,1MWp) e em dezembro, a PCH Salto Góes (potência instalada 20 MW). Todas as entregas foram feitas dentro do prazo e orçamento planejados. Adicionalmente, estão em construção os seguintes projetos: Complexo Eólico Macacos I (potência instalada de 78 MW com previsão para conclusão em setembro de 2013); Complexo Campo dos Ventos II (potência instalada de 30 MW com previsão para conclusão em setembro de 2013); Complexos Eólicos de Campo dos Ventos e São Benedito (potência instalada de 254 MW com previsão para conclusão em 2016). No tocante às aquisições, a Companhia adquiriu em janeiro de 2012 quatro projetos eólicos em construção (Complexo Atlântica) com 120 MW de potência instalada e previsão para conclusão em julho de 2013. Foram adquiridos, em fevereiro, outros quatro projetos eólicos em operação (Bons Ventos S.A) com 157,5 MW de potência instalada e, em março, ativos de cogeração da Usina Ester com 40MW de potência instalada em operação. A Companhia investiu em 2012 aproximadamente R$ 1,9 bilhão em aquisições e em seus projetos em construção e planeja, para 2013, investimentos na construção de seus projetos contratados de aproximadamente R$ 1,1 bilhão. Dessa forma a CPFL Renováveis vem se posicionando estrategicamente como agente consolidador no mercado de energias renováveis e, por meio dos investimentos realizados em 2012, tornou seu objetivo uma realidade.
The year 2012 was a very intense one for CPFL Renováveis , which was mainly focused on the expansion and execution of the Company’s growth plan, through both organic growth and the acquisition of strategic assets, thereby consolidating its leadership in the renewable energy market. In May 2012, commercial operations began at the Ipê (25 MW of installed capacity) and Bio Pedra (70 MW of installed capacity) biomass thermoelectric plants. In July of the same year, the Santa Clara Wind Farm Complex came online (188 MW of installed capacity). Operations began at the Company’s first solar plant, Solar Tanquinho (1.1 MWp of installed capacity), in November at SHP Salto Góes (20 MW of installed capacity)in December. All of the deliveries were made on time and within budget. In addition, the following projects are under construction: Macacos I Wind Farm Complex (78MW of installed capacity, with completion expected in September 2013); Campo dos Ventos II Wind Farm Complex (30MW of installed capacity, with completion expected in September 2013); Campo dos Ventos and São Benedito Wind Farm Complexes (254MW of installed capacity, with completion expected in 2016). In terms of acquisitions, the Company acquired four wind projects under construction in January 2012 (Atlântica Complex) with 120 MW of installed capacity and an expected completion date of July 2013. In February, four other operational wind farm projects were acquired (Bons Ventos S.A) with 157.5 MW of installed capacity and, in March, the cogeneration assets of the Ester Plant were acquired, with 40 MW of installed capacity in operation. In 2012, the Company invested approximately R$1.9 billion in acquisitions and projects under construction and in 2013 it is planning investments of approximately R$1.1 billion on the construction of contracted projects. Thus, CPFL Renováveis is strategically positioning itself as a consolidating agent in the renewable energy market. Through the investments it made in 2012, this goal became a reality.

(1)

Os parques eólicos do Complexo Santa Clara já estão aptos a gerar energia e estão

(1)

The wind farms of the Santa Clara Complex are now able to generate energy and are

recebendo a receita correspondente ao faturamento contratado no Leilão de Energia de Reserva (LER) 2009 - Pendente ainda do término da construção da ICG (Instalação de Transmissão de Interesse Exclusivo de Centrais de Geração para Conexão Compartilhada.

receiving the billing revenue contracted through the Reserve Energy Auction (LER) 2009 - with the completion of the Transmission Installation of the Exclusive Interest Shared Connection for Generation Centers (ICG) still pending.

86

Endividamento
Debt
O endividamento da CPFL Renováveis está 85,6% concentrado no longo prazo e 17,4% no curto prazo. Em dezembro de 2012, uma parcela de 63% deste montante está contratada junto ao Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES). (em milhares de reais) (in millions of Brazilian reais)
CPFL Renováveis’ debt is 85.6% concentrated in long-term debt and 17.4% concentrated in short-term debt. In December 2012, 63% of this amount was contracted with the National Development Bank (BNDES).

Endividamento 2011
2011 Debt

Endividamento 2012
2012 Debt

1.992 1.843 3.679 1.266

4.319 3.555

726 640 763

149

Dívida de Curto Prazo Short-Term Debt

Dívida de Longo Prazo Long-Term Debt

Dívida Total Total Debt

Caixa e Equivalentes Cash and Cash Equivalents

Dívida Líquida Net Debt

Dívida de Curto Prazo Short-Term Debt

Dívida de Longo Prazo Long-Term Debt

Dívida Total Total Debt

Caixa e Equivalentes Cash and Cash Equivalents

Dívida Líquida Net Debt

A maior parte de nossas dívidas foi contraída para a construção de usinas de geração de energia através de contratos de longo prazo. Parte deste endividamento de longo prazo foi feito em função da assunção de dívidas visando a aquisição de ativos, notadamente as aquisições de BVP e Lacenas. Os contratos de financiamento apresentam um prazo médio de vencimento de 12 anos e um custo médio de 7,6 % a.a.

Most of our debt was long-term debt contracted for the construction of power plants. Part of this long-term debt was assumed in function of the debts for the acquisition of assets, notably the BVP and Lacenas acquisitions. The financing contracts have an average term of 12 years and cost an average of 7.6% p.a.

Fluxo de Caixa
Dados os volumes de investimentos realizados pela companhia em ativos em construção e em aquisições, a geração de caixa liquida foi negativa em R$ 11,5 milhões em 2012. Portanto, dos R$ 1.906,9 milhões de investimentos, R$ 1.661,3 milhões foram provenientes das atividades de financiamento, R$ 234,1 milhões das atividades operacionais e R$ 11,5 milhões do saldo inicial de caixa. Adicionalmente, em julho de 2012 a Moody’s atribuiu rating corporativo de Escala Nacional Brasil em Aa3.br, moeda local e Ba2 em moeda local para Escala Global, pois a Moody’s espera que os fluxos de caixa da Companhia sejam relativamente estáveis, visto que a empresa possui contratos de fornecimento de energia para o médio e longo prazo. A carteira de fontes de energia diversificada e a capacidade de assegurar financiamentos de longo prazo também suportam os ratings.

Cash Flow
Given the volume of investments made by the Company in assets under construction and in acquisitions, cash flow was negative R$11.5 million in 2012. Therefore, of the R$1,906.9 million in investments, R$1,661.3 million came from financing, R$234.1 million came from operating activities and R$11.5 million from the initial cash balance. In addition, in July 2012, Moody’s opening a corporate rating on the Brazil National Scale of Aa3.br, in local currency and Ba2 in local currency for the Global Scale, given that Moody’s expects the Company’s cash flows to be relatively stable, given that the Company has contracts to supply power over the medium and long terms. The diversified portfolio of energy sources and the ability to secure long-term financing also support the ratings.

87

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Glossário
Glossary
ACL ou Mercado Livre: Ambiente de contratação em que são efetuadas as operações de compra e venda de energia elétrica a preços livremente negociados entre Geradoras, Consumidores Livres Consumidores Especiais e Comercializadoras. ACR ou Mercado Regulado: Ambiente de contratação em que são efetuadas as operações de compra e venda de energia elétrica a preços obtidos por meio de leilões públicos para atendimento ao mercado de Consumidores Cativos das Distribuidoras. ANA: Agência Nacional de Águas. Aneel: Agência Nacional de Energia Elétrica, órgão de estado, responsável pela regulação e fiscalização do setor elétrico. AND: Autoridade Nacional Designada. ART: Anotações de Responsabilidade Técnica. Auto Produtor: Consumidor de energia elétrica que detenha concessão, permissão ou autorização para produzir energia elétrica para consumo próprio, podendo comercializar eventual excedente de energia, desde que autorizado pela Aneel. Biomassa: Fontes orgânicas que são usadas para produzir energia a ser convertida em eletricidade, combustível ou calor. Essa energia resulta do processo de fotossíntese realizado pelas plantas, que capturam energia do sol e a transformam em energia química. São exemplos de biomassa utilizada na geração de eletricidade: bagaço de cana-de-açúcar, casca de arroz, resíduos de madeira e outros. Capacidade Instalada: Quantidade máxima de eletricidade que pode ser entregue por uma Unidade Geradora, por uma usina hidroelétrica ou por um parque gerador, em particular em bases de carga total contínua, nos termos e condições específicas, conforme designado pelo produtor. CCEAR: Câmara de Comercialização de Energia Elétrica. CER: Certificados de Emissão de Reduções. CIPA: Comissão Interna de Prevenção de Acidentes.
CCEAR: Electricity Commercialization Chamber. ACL or Free Market: Contracting environment where electricity purchase and sale prices are freely negotiated between generation companies, free consumers, special consumers and commercialization companies. ACR or Regulated Market: Contracting environment where electricity purchase and sale prices are determined by public auctions to serve distributors’ captive consumers. ANA: National Water Agency. ANEEL: Brazilian Electricity Regulatory Agency, a government body responsible for regulating and overseeing the electricity sector. AND: Designated National Authority (DNA). ART: Technical Responsibility Notes. Average MW: The amount in Megawatts of energy consumption during a specific period of time. Base Generation or Traditional Generation: Energy generation from sources that can dispatch permanently, whenever necessary, without a substantial price increase in regular operation conditions, exemplified by hydro plants and coal-, gas- and nuclear-fired thermal plants. Biomass: Organic sources used to produce energy to be converted into electricity, fuel or heat. This energy results from the photosynthesis process carried out by plants, which capture solar energy and transform it into chemical energy. Biomass used in electricity generation includes sugarcane bagasse, wood, rice husks and wood waste. Biomass Plants: These plants produce energy from the combustion of biomass, which comprises any organic waste that can be used as fuel, such as sugarcane bagasse, wood, rice husks and wood waste. Biomassfueled energy generation is renewable, reuses waste and pollutes less than other forms of energy, especially that produced from fossil fuels, such as oil and coal. Biomass plants in Brazil also benefit from simpler environmental licensing and abundant fuel supply, including the by-products of other activities, and ease of location near to major consumption centers, thereby reducing transmission costs.

CRA: Centro de Recursos Ambientais.
CER: Certified Emissions Reductions.

Cust: Contrato de Uso do Sistema de Transmissão.
CIPA: Internal Accident Prevention Commission (CIPA)

EPC: Sigla em inglês para “Engineering, Procurement and Construction Agreement”, contratos de construção de obras de grande porte, com característica de contratos de empreitada global. EPE: Empresa de Pesquisa Energética, braço operacional do MME nas atividades de planejamento da expansão.

CRA: Environmental Resource Center. CUST: Transmission System Utilization Contract.

88

EPI: Equipamento de Proteção Individual. ESS: Encargo do Serviço do Sistema. GCE: Câmara de Gestão da Crise de Energia Elétrica, criada pelo Governo Federal para administrar a crise de energia elétrica surgida no ano de 2001. GEE: Gases de Efeito Estufa. Geração de Base ou Geração Tradicional: É a geração de energia através de fontes que têm condições de despacho permanente, sempre que necessário, sem elevação substancial de preços em condições operativas regulares. Exemplos mais significativos de tal tipo de geração são as usinas hidrelétricas, termelétricas a carvão, gás natural e nuclear. IRT: Índice de Reajuste Tarifário. Lastro: O lastro de um agente consiste em: (i) garantia física de usinas próprias e (ii) contratos de compra de energia. Lei do Setor Elétrico: Lei nº 9.648, de 27 de maio de 1998, e alterações posteriores. Licenças: Licença Prévia, Licença de Instalação e Licença de Operação. Matriz Energética: Representação quantitativa da oferta de energia, ou seja, da quantidade de recursos energéticos oferecidos por um país, por uma região, ou por uma empresa. MME: Ministério de Minas e Energia, responsável pelo planejamento e pelo fornecimento de concessões/autorizações para o exercício de atividades em todos os segmentos do setor. MWp (megawatt-pico): Unidades criadas para lidar com as células fotovoltaicas que denominam a potência produzida pelo sistema em condições ideais, ou seja: irradiado por luz com intensidade de 1.000 w, e temperatura de 25 graus. Essas medidas existem com fins classificatórios, para determinar a potência máxima de um sistema fotovoltaico. MW médio: É o valor equivalente em Megawatt do consumo de energia elétrica em determinado período de tempo. OIT: Organização Internacional do Trabalho. ONS: Operador Nacional do Sistema Elétrico, criado em 1998, é uma pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, responsável pela coordenação, controle e administração das atividades de geração e transmissão do Sistema Interligado Nacional. É composto por Consumidores Livres, Geradoras, Distribuidoras, Comercializadoras e Transmissoras.

Energy Matrix: Quantitative representation of the energy supply, i.e. the amount of energy resources offered by a country, a region or a company. Energy Sector Law: Law 9648 of May 27, 1988 and subsequent amendments thereto. EPC: Engineering, Procurement and Construction Agreement, contracts for large construction works, with global contract characteristics. EPE: Energy Research Company, the Ministry of Mines and Energy arm that deals with expansion planning activities. EPI: Personal Protective Equipment (PPE) Equator Principles: Set of rules that require a series of verifications and requirements from the financing bank when granting financing to projects that have environmental impacts, including projects for the generation of thermoelectric energy from fossil fuels. ESS: System Service Charge. GCE: Electricity Crisis Management Chamber, created by the federal government to manage the electricity crisis in 2001. GEE: Greenhouse Gases (GHG) Guarantee: An agent’s guarantee consists of: (i) the physical guarantee of its own plants and (ii) energy purchase contracts. Installed Capacity: Maximum amount of electricity that can be delivered by a Generation Unit, by a hydroelectric power plant or by a generation plant, particularly in a continuous total load, under specific terms and conditions, as designated by the producer. IRT: Tariff Adjustment Index. Licenses: Preliminary Licenses, Installation Licenses and Operational Licenses. MME: Ministry of Mines and Energy, responsible for planning and supplying concessions/authorizations for activities in all the sector’s segments. Megawatt-peak (MWp): Units designed for photovoltaic cells to refer to the power produced by the system under ideal conditions, ie: Irradiated under light with an intensity of 1,000 W and a temperature of 25 degrees. These measurements exist for the purposes of classification, for determining the maximum potency of a photovoltaic system. OIT: International Labour Organization (ILO) ONS: The National Electricity System Operator, created in 1998, is a nonprofit private entity responsible for coordinating, controlling and managing the generation and transmission activities of the National Interconnected

89

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

PAC: Programa de Aceleração do Crescimento Programa desenvolvido pelo Governo Federal para integrar esforços financeiros da iniciativa pública e da privada, englobando um conjunto de políticas econômicas com o intuito de acentuar o crescimento econômico brasileiro. PCHs ou Pequenas Centrais Hidrelétricas: Usinas hidrelétricas de pequeno porte com capacidade instalada entre 1 MW e 30 MW, e cuja área ocupada por seu reservatório é inferior a 13 quilômetros quadrados, e que atendam aos requisitos propostos na Resolução ANEEL n.º 652, de 9 de dezembro de 2003. As PCHs são construídas, em sua maioria, em rios de médio porte com desníveis significativos em seu percurso, gerando força hidráulica suficiente para movimentar pequenas turbinas. Por conta de seus reservatórios menores, comparativamente a outras geradoras de maior porte, as PCHs podem ser construídas com menor impacto ambiental e em prazo relativamente curto. Princípios do Equador: Conjunto de regras que exige do banco financiador uma série de verificações e exigências na concessão de financiamento para projetos ambientalmente impactantes, tais como, os projetos de geração de energia termoelétrica a partir de combustíveis fósseis. Proinfa: Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica, instituído pela Lei n.º 10.438, de 26 de abril de 2002, e alterações posteriores. RAP: Receita Anual Permitida, remuneração das concessionárias de transmissão de energia elétrica. RAS: Relatório Ambiental Simplificado. RCE: Reduções Certificadas de Emissões. RT: Engenheiro Responsável Técnico. RTE: Recomposição Tarifária Extraordinária. SIN ou Sistema Interligado Nacional: Sistema composto pela Rede Básica e demais instalações de transmissão que interliga as unidades de geração e distribuição nos sistemas Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do Brasil. TEO: Tarifa de Energia de Otimização. Usinas: PCHs, Usinas Eólicas e Usinas Movidas a Biomassa, consideradas conjuntamente. Usinas Eólicas: Usinas eólicas são geradoras que utilizam a energia do regime de ventos para produção de energia. A geração de energia eólica é menos poluente que a maioria das outras formas de energia. As Usinas Eólicas utilizam um conjunto de equipamentos para capturar o potencial cinético da energia dos ventos de forma a mover um rotor, que por sua vez move uma turbina. Usinas Movidas a Biomassa: Usinas movidas a biomassa são geradoras que utilizam a combustão de material orgânico para

System. It comprises free consumers and generation, distribution, commercialization and transmission companies. PAC: Growth Acceleration Program, developed by the federal government to integrate public and private financial efforts, comprising a set of economic policies to fuel Brazil’s economic growth. Plants: SHPs, wind farms and biomass-fueled plants, considered as a whole. Proinfa: Alternative Electricity Source Incentive Program, introduced by Law 10438 of April 26, 2002 and amendments thereto. RAP: Annual Permitted Revenue, transmission concessionaires. RAS: Simplified Environmental Report. RT: Engineer in Charge. RTE: Extraordinary Tariff Recomposition. Self-producer: An electricity consumer who has concession, permission or authorization to produce electricity for its own consumption and which may sell any eventual surplus output, subject to approval by ANEEL. SIN or National Interconnected System: System comprising the basic grid and other transmission grids connecting the generation and distribution units in Brazil’s South, Southeast, Midwest and Northeast systems. Small Hydroelectric Power Plants (SHPs): Hydroelectric plants with an installed capacity of between 1 MW and 30 MW whose reservoirs occupy less than 13 square kilometers and which comply with the requirements of ANEEL Resolution 652 of December 9, 2003. SHPs are usually built along medium-sized rivers with a significant decline in level along their course, generating sufficient hydraulic power to move small turbines. Because of their smaller reservoirs, compared to large plants, SHPs can be built with lower environmental impact and in a relatively short period. TEO: Optimization Energy Tariff. TPP: Thermal power plants - generation units that transforms potential energy into electricity by burning a given fuel, which can be coal, diesel, gas, biomass or others. Wind Power Plants: Wind power plants use wind to produce energy. Wind power is less polluting than most other forms of energy. Wind power plants use equipment to capture the kinetic potential of wind power to move a rotor that in turn moves a turbine. remuneration of electricity

90

produção de energia. Alguns exemplos de combustíveis de Usinas de Geração Movidas a Biomassa são: bagaço de cana, lenha, casca de arroz e resíduos de madeira. A geração de energia a biomassa é renovável, permite o reaproveitamento de resíduos e é menos poluente do que outras formas de energia, como as obtidas a partir da utilização de combustíveis fósseis, como petróleo e carvão mineral. As Usinas Movidas a Biomassa beneficiam-se de: (i) licenciamentos ambientais mais simples, (ii) combustível abundante no Brasil, podendo vir de subproduto de outras atividades, e (iii) facilidade de localização mais próxima aos centros de consumo, reduzindo os custos de transmissão. UTE: Usina termelétrica; unidade de geração que transforma energia potencial em energia elétrica a partir da queima de um determinado combustível, que pode ser carvão, óleo diesel, gás, biomassa ou outros.

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

91

Índice Remissivo
Indicadores GRI
1. Estratégia e Análise Declaração do detentor do cargo com maior poder de decisão na organização (como diretor-presidente, presidente do conselho 1.1 de administração ou cargo equivalente) sobre a relevância da sustentabilidade para a organização e sua estratégia 1.2 Descrição dos principais impactos, riscos e oportunidades 2. Perfil Organizacional 2.1 Nome da organização 2.2 Principais marcas, produtos e/ou serviços Estrutura operacional, incluindo principais divisões, unidades 2.3 operacionais, subsidiárias e joint ventures 2.4 Localização da sede da organização Número de países em que a organização opera e nome dos países em que suas principais operações estão localizadas ou são 2.5 especialmente relevantes para as questões de sustentabilidade cobertas pelo relatório 2.6 Tipo e natureza jurídica da propriedade Mercados atendidos (incluindo discriminação geográfica, setores 2.7 atendidos e tipos de clientes/beneficiários) Porte da organização, incluindo: número de empregados, vendas líquidas ou receita líquida, capitalização total, quantidade de produtos ou serviços oferecidos

Resposta

Mensagem do Conselho de Administração / Mensagem da Diretoria Pág. 8; 10; 30 Pág. 8 Pág. 12 Págs. 8; 9 Informações Corporativas Págs. 8; 9 Pág. 70 Pág. 8 Págs. 9; 12; 59; 70 Em 31 de dezembro de 2012, a capitalização total da CPFL Renováveis foi de R$ 6,5 bilhões. (1) A capitalização total corresponde à soma do total dos empréstimos e financiamentos (circulante e longo prazo) e o total do patrimônio líquido. Pág. 12 Págs. 66 a 67

2.8

Principais mudanças durante o período coberto, referentes a porte, estrutura ou participação acionária 2.10 Prêmios recebidos no período coberto pelo relatório 3. Parâmetros para o Relatório Perfil do Relatório 3.1 Período coberto pelo relatório para as informações apresentadas 3.2 Data do relatório anterior mais recente 3.3 Ciclo de emissão dos relatórios Dados para contato em caso de perguntas relativas ao relatório ou 3.4 seu conteúdo Escopo e Limite do Relatório Processo para a definição do conteúdo do relatório, incluindo: determinação da materialidade, priorização de temas dentro do 3.5 relatório, identificação de quais stakeholders a organização espera que usem o relatório Limite do relatório (como países, divisões, subsidiárias, instalações 3.6 arrendadas, joint ventures, fornecedores) Declaração sobre quaisquer limitações específicas quanto ao escopo 3.7 ou ao limite do relatório Base para a elaboração do relatório no que se refere a joint ventures, subsidiárias, instalações arrendadas, operações terceirizadas 3.8 e outras organizações que possam afetar significativamente a comparabilidade entre períodos e/ou entre organizações 2.9 3.9 Técnicas de medição de dados e as bases de cálculos, incluindo hipóteses e técnicas, que sustentam as estimativas aplicadas à compilação dos indicadores e outras informações do relatório

Pág. 4 Pág. 4 Pág. 4 Informações Corporativas

Pág. 4 Pág. 4 Pág. 4 Pág. 4 Todos os cálculos feitos para a compilação dos indicadores estão de acordo com as orientações apresentadas nos protocolos da GRI. Com relação às demonstrações financeiras, as bases de cálculo estão apresentadas nas notas explicativas. Este é o primeiro ano de elaboração do relatório da empresa à luz das diretrizes da GRI. Pág. 4 Pág. 92

3.10

Explicação das consequências de quaisquer reformulações de informações fornecidas em relatórios anteriores e as razões para tais reformulações (como fusões ou aquisições, mudança no período ou ano-base, na natureza do negócio, em métodos de medição) Mudanças significativas em comparação com anos anteriores no que se 3.11 refere a escopo, limite ou métodos de medição aplicados no relatório Sumário de Conteúdo da GRI 3.12 Tabela que identifica a localização das informações no relatório

92

Verificação 3.13 4 Política e prática atual relativa à busca de verificação externa para o relatório

Governança, Compromissos e Engajamento Estrutura de governança da organização, incluindo comitês sob o mais 4.1 alto órgão de governança responsável por tarefas específicas, tais como estabelecimento de estratégia ou supervisão da organização Indicação caso o presidente do mais alto órgão de governança 4.2 também seja um diretor executivo Para organizações com uma estrutura de administração unitária, 4.3 declaração do número de membros independentes ou não executivos do mais alto órgão de governança Mecanismos para que acionistas e empregados façam recomendações 4.4 ou deem orientações ao mais alto órgão de governança Relação entre remuneração para membros do mais alto órgão de 4.5 governança, diretoria executiva e demais executivos e o desempenho da organização Processos em vigor no mais alto órgão de governança para assegurar 4.6 que conflitos de interesse sejam evitados Declarações de missão e valores, códigos de conduta e princípios 4.8 internos relevantes para o desempenho econômico, ambiental e social, assim como o estágio de sua implementação Processos para a autoavaliação do desempenho do mais alto 4.10 órgão de governança, especialmente com respeito ao desempenho econômico, ambiental e social  Cartas, princípios ou outras iniciativas desenvolvidas externamente 4.12 de caráter econômico, ambiental e social que a organização subscreve ou endossa Participações em associações (como federações de indústrias) e/ou 4.13 organismos nacionais/internacionais de defesa Relação de grupos de stakeholders engajados pela organização 4.14 (comunidades, sociedade civil, clientes, acionistas, colaboradores, e sindicatos) 4.15 Base para a identificação e seleção de stakeholders com os quais se engajar Abordagens para o engajamento dos stakeholders, incluindo a 4.16 frequência do engajamento por tipo e por grupos de stakeholders Principais temas e preocupações que foram levantados por meio do 4.17 engajamento dos stakeholders e que medidas a organização tem adotado para tratá-los 5 Forma de Gestão e Indicadores de Desempenho ECONÔMICO Aspecto: Desempenho Econômico

A organização não contratou verificação externa excluiva para o relatório. No entanto, os dados operacionais e econômicofinaceiros são auditados pela Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes, anualmente. Pág. 72 Pág. 73 Pág. 72 Pág. 73 Pág. 62 Págs. 62; 71 (Código de Ética, páginas 19 e 20, item 4.3.5) Pág. 10 Não há políticas ou mecanismos de autoavaliação de desempenho do Conselho de Administração. Págs. 31 a 32 Pág. 66 Pág. 33 Pág. 33 Pág. 46 Pág. 33

EC3

Cobertura das obrigações do plano de pensão de benefício definido que a organização oferece

Aspecto: Presença no Mercado

Pág. 64 O nível de participação nos planos de previdência é voluntário, ou seja, o colaborador poderá aderir a qualquer momento. Tanto para a contribuição básica (com contribuição parte empresa), como para a contribuição voluntária. A parte empresa é detida e mantida junto com os recursos da organização, ou seja não há um valor separado para o pagamento da previdência privada.
CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

EC5

Variação da proporção do salário mais baixo por gênero comparado ao salário mínimo local em unidades operacionais importantes

EC6 EC7

Políticas, práticas e proporções de gastos com fornecedores locais em unidades operacionais importantes Procedimentos para contratação local e proporção de membros da alta gerência recrutados na comunidade local em unidades operacionais importantes

Para responder a este indicador, foram considerados todos os colaboradores da Companhia. Salário Mínimo (federal): R$ 678,00 Menor salário feminino: R$ 1.048,19 Menor salário masculino: R$ 1.048,19 Variação do salário feminino: 1,55 Variação do salário masculino: 1,55 Base de cálculo: Menor salário mínimo da empresa / salário mínimo. Pág. 36 Pág. 59

93

Aspecto: Impactos Econômicos Indiretos Desenvolvimento e impacto de investimentos em infraestrutura e serviços EC8 oferecidos, principalmente para benefício público, por meio de engajamento comercial, em espécie ou atividade pro bono AMBIENTAL Aspecto: Materiais EN1 EN2 EN3 Materiais usados por peso ou volume Percentual dos materiais usados provenientes de reciclagem  Consumo de energia direta discriminado por fonte de energia primária

Pág. 16

A organização não compra energia direta, apenas produz para consumo próprio. Exclui-se desse indicador a fonte de biomassa. Consumo de energia indireta em 2012 (gigajoule - GJ) discriminado por fonte primária: - Energia elétrica: 13.495,08 - Combustíveis frota própria: 3.371,47 (1) Contempla o consumo na estrutura administrativa e parques EN4 Consumo de energia indireta discriminado por fonte de energia primária eólicos Icaraizinho e Praia Formosa. (2) Contempla o consumo de gasolina e diesel da frota própria. Considera Galão líquido (EUA) com o volume de 3,78 litros. Foram utilizados 5.700 litros de álcool em 2012, os quais não entram no cálculo, conforme diretrizes do guia de preenchimento. Com relação a melhorias em conservação e eficiência, foi implementado um sistema de controle de impressões que EN5 Energia economizada devido a melhorias em conservação e eficiência solicita senhas para que as impressões sejam realizadas, além de todos os formularios serem digitais. Atualmente a organização não possui nenhuma iniciativa para EN7 Iniciativas para reduzir o consumo de energia indireta e as reduções obtidas redução do consumo de energia indireta e, portanto, não tem como relatar as reduções obtidas. Aspecto: Água A organização não possui controle do indicador EN8. EN8 Total de água retirada por fonte A geração de energia nas PCHs é realizada de forma que toda a água que entra pela turbina é devolvida para o curso d’água. Assim, não há consumo para fins produtivos. No caso das EN9 Fontes hídricas significativamente afetadas por retirada de água usinas à biomassa, utiliza-se circuitos fechados em que a água consumida é voltada apenas para a reposição do que é perdido através do vapor. Os projetos das usinas de coogeração à biomassa da CPFL Renováveis contam com um sistema que contempla um circuito fechado para a circulação da água utilizada para o resfriamento EN10 Percentual e volume total de água reciclada e reutilizada no processo de condensação e resfriamento dos mananciais. Em decorrência do circuito fechado, toda a água empregada neste processo é reutilizada. O volume total de água reutilizado em 2012 foi de 9.953.988 m3 Aspecto: Biodiversidade Para implantação do empreendimento PCH Aiuruoca, em MG, foram adquiridos 62 HA dentro da APA Serra da Mantiqueira. Localização e tamanho da área possuída, arrendada ou administrada E para a implantação da linha de transmissão da PCH Ninho EN11 dentro de áreas protegidas, ou adjacente a elas, e áreas de alto índice da Águia foram indenizados por servidão da linha 9,9 HA que de biodiversidade fora das áreas protegidas passam por dentro dessa APA Serra da Mantiqueira. As demais propriedades estão fora de áreas protegidas ou distantes de áreas de alto índice de biodiversidade. Descrição de impactos significativos na biodiversidade de atividades, EN12 produtos e serviços em áreas protegidas e em áreas de alto índice de Pág. 43 biodiversidade fora das áreas protegidas Estratégias, medidas em vigor e planos futuros para a gestão de EN14 Pág. 43 impactos na biodiversidade Número de espécies na Lista Vermelha da IUCN e em listas nacionais de EN15 conservação com habitats em áreas afetadas por operações, discriminadas Pág. 43 por nível de risco de extinção Aspecto: Emissões, Efluentes e Resíduos Total de emissões diretas e indiretas de gases causadores de efeito Pág. 52 EN16 estufa, por peso Outras emissões indiretas relevantes de gases causadores do efeito EN17 Pág. 52 estufa, por peso Iniciativas para reduzir as emissões de gases causadores do efeito EN18 Pág. 52 estufa e as reduções obtidas EN19 Emissões de substâncias destruidoras da camada de ozônio, por peso Pág. 52 NOx, SOx e outras emissões atmosféricas significativas, por tipo A organização não possui emissões de NOx e SOx e outras EN20 e peso emissões atomosféricas significativas.

Aspecto: Energia

A compra de materiais é realizada através do sistema SAP, porém, ainda não existe um controle das informações por peso ou volume dos materais usados. Não são utilizados materias provenientes de reciclagem em nenhuma das unidades da CPFL Renováveis.

94

EN21

Descarte total de água, por qualidade e destinação

EN22

Peso total de resíduos, por tipo e método de disposição

Número e volume total de derramamentos significativos Peso de resíduos transportados, importados, exportados ou tratados considerados perigosos nos termos da Convenção da Basileia EN24 Anexos I, II, III e VIII, e percentual de carregamentos de resíduos transportados internacionalmente Identificação, tamanho, status de proteção e índice de biodiversidade de EN25 corpos d'água e habitats relacionados significativamente afetados por descartes de água e drenagem realizados pela organização relatora Aspecto: Produtos e Serviços Iniciativas para mitigar os impactos ambientais de produtos e EN26 serviços e a extensão da redução desses impactos Percentual de produtos e suas embalagens recuperados em relação ao EN27 total de produtos vendidos, por categoria de produto Aspecto: Conformidade Valor monetário de multas significativas e número total de sanções EN28 não monetárias resultantes da não conformidade com leis e regulamentos ambientais  Aspecto: Transporte EN29 Impactos ambientais significativos do transporte de produtos e outros bens e materiais utilizados nas operações da organização, bem como do transporte dos trabalhadores

EN23

Os efluentes gerados nas unidades administrativas são destinados à rede de coleta pública ou fossas sépticas controladas, não sendo lançados diretamente em cursos d'água. Nos processos de geração de energia hidrelétrica não há consumo de água e tão pouco alteração de sua qualidade. Pois as PCHs trabalham em regime de "fio-d'água", em que parte da água do rio é desviada para os canais de adução e condutos forçados, passando diretamente pela turbina sem haver nenhum contato desta água com equipamentos que possuam qualquer tipo de lubrificação. A empresa aplica um procedimento padrão para o gerenciamento e controle dos resíduos, os quais são identificados, classificados e armazenados temporariamente. Trabalhamos com empresas especializadas no transporte e destinação final dos resíduos, que retiram o material na unidade em que o mesmo é gerado, encaminhando-o para o coprocessamento em fornos de clínquer. A quantidade de resíduo gerada é controlada pelos coordenadores da área ambiental, através do levantamento mensal dos dados e preenchimento de uma planilha de controle. Em 2012, foi gerado um total de 206.447,68 kg de resíduos sendo que 81.695,30 kg são de resíduos perigosos, 112.816,80 kg de resíduos orgânicos e 11.958,58 de resíduos recicláveis. Não houve derramamento significativo em 2012 na CPFL Renováveis. A CPFL Renováveis não realiza transporte de resíduos internacionalmente. Não temos nenhum corpo d'agua ou habitats afetados por descarte de água e drenagem realizados pela companhia. Pág. 30

Pág. 40 A organização não realiza transporte de produtos, bens e materiais utilizados na operação. Já o transporte de trabalhadores não representa impacto significativo, pois é feito apenas pelos carros da frota própria, o que implica em baixo impacto ambiental. Pág. 40

LA4

Percentual de empregados abrangidos por acordos de negociação coletiva

Prazo mínimo para notificação com antecedência referente a mudanças operacionais, incluindo se esse procedimento está especificado em acordos de negociação coletiva Aspecto: Saúde e Segurança no Trabalho Percentual de empregados representados em comitês formais de segurança e saúde, compostos por gestores e trabalhadores, que LA6 ajudam no monitoramento e aconselhamento sobre programas de segurança e saúde ocupacional LA5

Número total de colaboradores abrangidos por acordos de negociação coletiva: 322. São Paulo: 232 (73,4%) Ceará: 60 (19,0%) Campinas: 17 (5,4%) Rio Grande do Sul: 7 (2,2%) Pág. 63

Pág. 37

95

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Aspecto: Geral EN30 Total de investimentos e gastos em proteção ambiental, por tipo PRÁTICAS TRABALHISTAS E TRABALHO DECENTE Aspecto: Emprego Total de trabalhadores, por tipo de emprego, contrato de trabalho e LA1 região, detalhado por gênero Número total e taxa de contratações e rotatividade de empregados, por LA2 faixa etária, gênero e região Benefícios oferecidos a empregados de tempo integral que não são LA3 oferecidos a empregados temporários ou em regime de meio período, por locais significativos de operação Aspecto: Relações entre os Trabalhadores e a Governança

Pág. 59 Pág. 59 Pág. 63

Taxas de lesões, doenças ocupacionais, dias perdidos, absenteísmo e óbitos relacionados ao trabalho, por região e por gênero Programas de educação, treinamento, aconselhamento, prevenção e LA8 controle de risco em andamento para dar assistência a empregados, seus familiares ou membros da comunidade com relação a doenças graves Temas relativos a segurança e saúde cobertos por acordos formais LA9 com sindicatos Aspecto: Treinamento e Educação Média de horas de treinamento por ano, por empregado, gênero e LA10 categoria funcional Programas para gestão de competências e aprendizagem contínua que LA11 apoiam a continuidade da empregabilidade dos funcionários e para gerenciar o fim da carreira LA7 LA12 Percentual de empregados que recebem regularmente análises de desempenho e de desenvolvimento de carreira, discriminados por gênero

Pág. 37 Pág. 37 Pág. 37 Pág. 64 Pág. 64 Anualmente, 100% dos colaboradores da CPFL Renováveis - 322 - recebem análises de desempenho, sendo 25,08% de mulheres e 74,92% de homens. Págs. 59 a 60 Pág. 62 Pág. 59

Aspecto: Diversidade e Igualdade de Oportunidades Composição dos grupos responsáveis pela governança corporativa e LA13 discriminação de empregados por categoria, de acordo com gênero, faixa etária, minorias e outros indicadores de diversidade Proporção de salário base e remuneração entre homens e mulheres, por LA14 categoria funcional, discriminado por locais significativos de operação Retorno ao trabalho e taxas de retenção após licença maternidade/ LA15 paternidade, por gênero DIREITOS HUMANOS Aspecto: Práticas de Investimento e de Processos de Compra Percentual e número total de contratos de investimentos significativos que incluam cláusulas referentes a direitos humanos ou que foram submetidos a avaliações referentes a direitos humanos

HR1

Total de horas de treinamento para empregados em políticas e procedimentos relativos a aspectos de direitos humanos relevantes para as operações, incluindo o percentual de empregados treinados Aspecto: Direitos Indígenas Número total de casos de violação de direitos dos povos indígenas e HR9 medidas tomadas Percentual e número total de operações que tenham sido objeto de HR10 revisões ou avaliação de impactos de direitos humanos Número de queixas relacionadas com os direitos humanos HR11 arquivados, tratadas e resolvidas através de mecanismos de reclamação formais SOCIEDADE Aspecto: Comunidade Natureza, escopo e eficácia de quaisquer programas e práticas para SO1 avaliar e gerir os impactos das operações nas comunidades, incluindo a entrada, operação e saída Aspecto: Corrupção HR3 Percentual e número total de unidades de negócios submetidas a avaliações de riscos relacionados à corrupção

Preocupada com o Respeito aos Direitos Humanos, a CPFL Renováveis exige que todas as transações comerciais têm de estar em acordo com o Código de Ética e Conduta Empresarial. Os contratos-padrão possuem cláusulas específicas que abordam assuntos relacionados aos direitos humanos e trabalho escravo e infantil. Os colaboradores recebem treinamento no processo admissional, com a entrega física do Código de Ética da Companhia, constando Termo de Compromisso sobre o tema. Pág. 46 Pág. 46 Pág. 46

Pág. 46 O Grupo CPFL repudia toda e qualquer forma de corrupção, favorecimento, extorsão e propina, em todos os níveis. Na condição de signatário do Pacto Empresarial pela Integridade e Contra a Corrupção, compromete-se a observar integralmente as suas diretrizes. 100% das unidades da CPFL Renováveis são submetidas às avaliações. Os colaboradores recebem treinamento sobre políticas e procedimentos anticorrupção da organização apenas no processo admissional, com a entrega física do Código de Ética da Companhia, constando Termo de Compromisso sobre o tema. Pág. 66 A organização não faz contribuições financeiras para partidos políticos ou instituições relacionadas. A empresa não possui nenhum processo relativo ao tema.

SO2

SO3

Percentual de empregados treinados nas políticas e procedimentos anticorrupção da organização

Aspecto: Políticas Públicas Posições quanto a políticas públicas e participação na elaboração de SO5 políticas públicas e lobbies Valor total de contribuições financeiras e em espécie para partidos SO6 políticos, políticos ou instituições relacionadas, discriminadas por país Aspecto: Concorrência Desleal Número total de ações judiciais por concorrência desleal, práticas de SO7 truste e monopólio e resultados

96

Pág. 37 Não aplicável. Não aplicável. Como toda a energia gerada é vendida atraves de contratos, quando não há geração suficiente na usina a empresa é obrigada a comprar energia para cumprir o contrato. Não aplicável.

EU28 EU29

Frequência das interrupções no fornecimento de energia Duração média de interrupções de energia

97

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Aspecto: Conformidade Valor monetário de multas significativas e número total de sanções nãoSO8 monetárias resultantes da não-conformidade com leis e regulamentos Operações com impacto negativo significativo, potencial ou real, sobre SO9 as comunidades locais RESPONSABILIDADE PELO PRODUTO Aspecto: Saúde e Segurança do Cliente Número total de casos de não conformidade com regulamentos e códigos voluntários relacionados aos impactos causados por PR2 produtos e serviços na saúde e segurança durante o ciclo de vida, discriminados por tipo de resultado Aspecto: Rotulagem de Produtos e Serviços Tipo de informação sobre produtos e serviços exigida por PR3 procedimentos de rotulagem e o percentual de produtos e serviços sujeitos a tais exigências Número total de casos de não conformidade com regulamentos PR4 e códigos voluntários relacionados a informações e rotulagem de produtos e serviços, discriminados por tipo de resultado Aspecto: Comunicações de Marketing Número total de casos de não conformidade com regulamentos e PR7 códigos voluntários relativos a comunicações de marketing, incluindo publicidade, promoção e patrocínio, discriminados por tipo de resultado Aspecto: Privacidade do Cliente Número total de reclamações comprovadas relativas a violação de PR8 privacidade e perda de dados de clientes Aspecto: Conformidade Valor monetário de multas significativas por não conformidade com leis PR9 e regulamentos relativos ao fornecimento e uso de produtos e serviços INDICADORES SETORIAIS - ENERGIA Extensão das linhas de transmissão e distribuição superficiais e EU4 subterrâneas por regime regulatório Extensão Alocação de permissões (allowances) de emissões de EU5 equivalentes de CO2, discriminados por estrutura do mercado de créditos de carbono Programas de gerenciamento da demanda (DSM), incluindo EU7 programas residenciais, comerciais, institucionais e industriais Atividades de pesquisa e desenvolvimento e gastos com o objetivo de prover EU8 eletricidade de modo confiável e promover o desenvolvimento sustentável. Capacidade planejada (MW) em comparação à projeção de demanda EU10 de eletricidade a longo prazo, discriminada por fonte de energia e por sistema regulatório Programas e processos que assegurem a disponibilidade de mão-deEU14 obra especializada Políticas e exigências referentes a saúde e segurança de empregados EU16 e de trabalhadores terceirizados e subcontratados Dias trabalhados por trabalhadores contratados e subcontratados EU17 envolvidos nas atividades de construção, operação e manutenção Porcentagem de trabalhadores contratados e subcontratados que EU18 foram submetidos a treinamentos importantes de saúde e segurança EU20 Abordagem da gestão do impactos do deslocamento Planejamento de medidas de contingência, calamidade / plano de EU21 gestão de emergência e programas de treinamento, e recuperação / planos de restauração Número de pessoas física ou economicamente deslocadas e EU22 compensadas, discriminadas por tipo de projeto Programas, inclusive aqueles em parceria com o governo, visando a melhorar EU23 ou manter o acesso a eletricidade e serviço de assistência ao consumidor Número de acidentes e óbitos de usuários do serviço envolvendo EU25 bens da empresa, entre os quais decisões e acordos judiciais, além de casos judiciais pendentes relativos a doenças Percentual da população não atendida em áreas com distribuição ou EU26 serviço regulamentados Número de desligamentos residenciais por falta de pagamento, EU27 discriminados por duração do desligamento e por sistema regulatório

A empresa não possui nenhum processo relativo ao tema. Pág. 46

Pág. 37; 83

Não aplicável. Pág. 83

Pág. 83

Nenhuma reclamação Pág. 83 Pág. 8 Pág. 52 Não aplicável. Pág. 26 Pág. 24 Pág. 61; 64 Pág. 37 Pág. 37 Pág. 37 Pág. 51 Pág. 37 Pág. 51 Não aplicável.

GRI Index

GRI Indicators
1. Strategy and Analysis Statement from the most senior decisionmaker of the organization 1.1 (e.g., CEO, chair, or equivalent senior position) about the relevance of sustainability to the organization and its strategy 1.2 Description of key impacts, risks, and opportunities 2. Organizational Profile 2.1 Name of the organization 2.2 Primary brands, products, and/or services Operational structure of the organization, including main divisions, 2.3 operating companies, subsidiaries, and joint ventures 2.4 Location of the organization's headquarters Number of countries where the organization operates, and names of 2.5 countries with either major operations or that are specifically relevant to the sustainability issues covered in the report 2.6 Nature of ownership and legal form Markets served (including geographic breakdown, sectors served, and 2.7 types of customers/beneficiaries) 2.8 Scale of the reporting organization, including number of employees, net sales or net revenues, total capitalization, quantity of products or services provided

Response
Message from the Board of Directors / Message from Management Pg. 8; 10; 30 Pg. 8 Pg. 12 Pg. 8; 9 Company Information Pg. 8; 9 Pg. 70 Pg. 8 Pg. 9; 12; 59; 70 CPFL Renováveis' total capitalization on December 31, 2012 was R$6.5 billion. (1) Total capitalization corresponds to the sum of loans and financing (current and long-term) and the total equity. Pg. 12 Pg. 66 - 67

Significant changes during the reporting period regarding size, structure, or ownership 2.10 Awards received in the reporting period 3. Report Parameters Report Profile 3.1 Reporting period for information provided 3.2 Date of most recent previous report 3.3 Reporting cycle 3.4 Contact point for questions regarding the report or its contents Report Scope and Boundary Process for defining report content, including determining materiality, 3.5 prioritizing topics within the report; and identifying stakeholders the organization expects to use the report Boundary of the report (e.g., countries, divisions, subsidiaries, leased 3.6 facilities, joint ventures, suppliers) 3.7 State any specific limitations on the scope or boundary of the report Basis for reporting on joint ventures, subsidiaries, leased facilities, 3.8 outsourced operations, and other entities that can significantly affect comparability from period to period and/or between organizations Data measurement techniques and the bases of calculations, including assumptions and techniques underlying estimations 3.9 applied to the compilation of the Indicators and other information in the report Explanation of the effect of any re-statements of information provided in earlier reports, and the reasons for such re-statement 3.10 (e.g., mergers/acquisitions, change of base years/periods, nature of business, measurement methods) Significant changes from previous reporting periods in the scope, 3.11 boundary, or measurement methods applied in the report GRI Content Index 3.12 Table identifying the location of the Standard Disclosures in the report Assurance 2.9 3.13 Policy and current practice with regard to seeking external assurance for the report

Pg. 4 Pg. 4 Pg. 4 Company Information Pg. 4 Pg. 4 Pg. 4 Pg. 4 All of the calculations made as part of the indicator compilation process are carried out in accordance with the orientations of the GRI protocols. The basis for the calculations in the financial statements is explained in the explanatory notes. This is the first year that the Company is preparing its report based on the GRI guidelines. Pg. 4 Pg. 92 The organization did not hire exclusive external verification for the report. However, the operating and financial data is audited by Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes on an annual basis.

98

4. Governance, Commitments, and Engagement Governance structure of the organization, including committees under 4.1 the highest governance body responsible for specific tasks, such as setting strategy or organizational oversight Indicate whether the Chair of the highest governance body is also an 4.2 executive officer For organizations that have a unitary board structure, state the number 4.3 of members of the highest governance body that are independent and/or non-executive members Mechanisms for shareholders and employees to provide 4.4 recommendations or direction to the highest governance body Linkage between compensation for members of the highest 4.5 governance body, senior managers and executives and the organization’s performance Processes in place for the highest governance body to ensure conflicts 4.6 of interest are avoided Internally developed statements of mission or values, codes of conduct, 4.8 and principles relevant to economic, environmental, and social performance and the status of their implementation Procedures of the highest governance body for overseeing the 4.10 organization’s identification and management of economic, environmental, and social performance Externally developed economic, environmental, and social charters, 4.12 principles, or other initiatives to which the organization subscribes or endorses Memberships in associations (such as industry associations) and/or 4.13 national/international advocacy organizations List of stakeholder groups engaged by the organization 4.14 (communities, civil society, customers, shareholders, employees and unions) 4.15 Basis for identification and selection of stakeholders with whom to engage Approaches to stakeholder engagement, including frequency of 4.16 engagement by type and by stakeholder group Key topics and concerns that have been raised through stakeholder 4.17 engagement, and how the organization has responded to those key topics and concerns 5. Management Approach and Performance Indicators ECONOMIC Aspect: Economic Performance

Pg. 72 Pg. 73 Pg. 72 Pg. 73 Pg. 62 Pg. 62; 71 (Code of Ethics, pages 19 and 20, item 4.3.5) Pg. 10 The Board of Directors does not have any self-assessment policies or mechanisms. Pg. 31 - 32 Pg. 66 Pg. 33 Pg. 33 Pg. 46 Pg. 33

EC3

Coverage of the organization’s defined benefit plan obligations

Aspect: Market Presence

Pg. 64 The level of participation in retirement plans is voluntary, so employees may join at any time. This applies for both the basic contribution (with a partial contribution from the company), as well as for the voluntary contribution. The portion from the company is maintained with the company’s funds, so there is no separate amount for the payment of the private pension plan. All of the Company’s employees were considered in response to this indicator. Minimum Wage (Federal): R$678.00 Lowest female salary: R$1,048.19 Lowest male salary: R$1,048.19 Variation of female salary:1.55 Variation of male salary:1.55 Calculation basis: Lowest company salary/minimum wage Pg. 36 Pg. 59

EC5

Range of ratios of standard entry level wage compared to local minimum wage at significant locations of operation

EC6 EC7

Policy, practices, and proportion of spending on locally-based suppliers at significant locations of operation Procedures for local hiring and proportion of senior management hired from the local community at locations of significant operation

Aspect: Indirect Economic Impacts

99

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Development and impact of infrastructure investments and services provided primarily for public benefit through commercial, inkind, or pro bono engagement ENVIRONMENTAL Aspect: Materials EC8 EN1 Materials used by weight or volume EN2 Percentage of materials used that are recycled input materials Aspect: Energy EN3 Direct energy consumption by primary energy source

Pg. 16

Materials are purchased using the SAP system, however there is no control for the weight or volume of materials used. No recycled materials are used at any of the CPFL Renováveis units. The organization does not directly purchase energy, it only produces it for its own consumption. The biomass source is excluded from this indicator. Indirect energy consumption in 2012 (gigajoule – GJ) broken down by primary source: - Electricity: 13,495.08 - Own fleet fuels: 3,371.47 (1) This includes administrative consumption and the Icaraizinho and Praia Formosa wind farms. (2) This includes the consumption of gasoline and diesel by the Company’s fleet. Liquid gallons (USA) are equivalent to 3.78 liters. A total of 5,700 liters of ethanol were used in 2012, which were not calculated, based on the guidelines. A printing control system requiring the use of a password, along with the exclusive use of digital forms, were the improvements in conservation and efficiency. The organization does not currently have any initiatives in place to reduce its indirect energy consumption, therefore, it cannot report the achieved reductions. The organization does not have controls for indicator EN8. Power generation at the SHPs involves all of the water passing through the turbine and returning to the waterway. As a result, there is no consumption for productive ends. In the case of biomass plants, closed circuits are used in which the water consumed is returned to replace that which was lost to steam. The projects at CPFL Renováveis biomass cogeneration plants have a system that includes a closed circuit for the circulation of the water used for cooling through the process of condensation and cooling of the water sources. Due to the closed circuit, all of the water used in this process is reused. The total volume of water reused in 2012 was 9,953,988 cubic meters. In order to implement the Aiuruoca SHP project in Minas Gerais, 62 hectares of land were acquired within the Serra da Mantiqueira Environmental Protection Area (APA). And for the implementation of the transmission line for the Ninho da Águia SHP, compensation was made for the 9.9 hectare easement for the line that passed through the Serra da Mantiqueira APA. The rest of the properties are outside of protected areas or far from areas with a high biodiversity index. Pg. 43 Pg. 43 Pg. 43 Pg. 52 Pg. 52 Pg. 52 Pg. 52 The organization does not have NOx or Sox or other significant atmospheric emissions.

EN4

Indirect energy consumption by primary source

EN5 EN7

Energy saved due to conservation and efficiency improvements Initiatives to reduce indirect energy consumption and reductions achieved

Aspect: Water EN8 Total water withdrawal by source EN9 Water sources significantly affected by withdrawal of water

EN10

Percentage and total volume of water recycled and reused

Aspect: Biodiversity

EN11

Location and size of land owned, leased, managed in, or adjacent to, protected areas and areas of high biodiversity value outsideprotected areas

Description of significant impacts of activities, products, and services on biodiversity in protected areas and areas of high iodiversityvalue outside protected areas Strategies, current actions, and future plans for managing impacts EN14 on biodiversity Number of IUCN Red List species and nationalconservation list species with EN15 habitats in areas affected by operations, by level of extinction risk Aspect: Emissions, Effluents and Waste EN16 Total direct and indirect greenhouse gas emissions by weight EN17 Other relevant indirect greenhouse gas emissions by weight EN18 Initiatives to reduce greenhouse gas emissions and reductions achieved EN19 Emissions of ozone-depleting substances by weight EN12 EN20 NOx, SOx, and other significant air emissions by type and weight

100

EN21

Total water discharge by quality and destination

EN22

Total weight of waste by type and disposal method

Total number and volume of significant spills Weight of transported, imported, exported, or treated waste deemed EN24 hazardous under the terms of the Basel Convention Annex I, II, III, and VIII, and percentage of transported waste shipped internationally Identity, size, protected status, and biodiversity value of water bodies EN25 and related habitats significantly affected by the reportingorganization’s discharges of water and runoff Aspect: Products and Services Initiatives to mitigate environmental impacts of products and EN26 services, and extent of impact mitigation Percentage of products sold and their packaging materials that are EN27 reclaimed by category Aspect: Compliance Monetary value of significant fines and total number of non-monetary EN28 sanctions for noncompliance with environmental laws andregulations Aspect: Transport EN29 Significant environmental impacts of transporting products and other goods and materials used for the organization’s operations, and transporting members of the workforce

EN23

The effluents generated at the administrative units are sent to the public sewage network or to controlled septic tanks, and are not directly releases into waterways. There is no consumption of water nor alteration of its quality during the hydroelectric power generation processes. The SHPs operate in such a way that part of the river’s water is diverted to the intake channels, passing directly through the turbine without this water having any contact with equipment that might possess any type of lubricant. The company applies a standard procedure for managing and controlling its waste, in which it is identified, classified and temporarily stored. We work with specialized companies in the transport and final disposal of waste, which remove the material from the unit at which it is generated and send it for co-processing in clinker kilns. The quantity of waste generated is controlled by the environmental coordinators, though a monthly survey of the data and the completion of a control spreadsheet. In 2012, a total of 206,447.68 kilograms of waste was generated, 81,695.30 kilograms of which was hazardous, 112,816.80 of which was organic and 11,958.58 of which was recyclable. There were no significant spills by CPFL Renováveis in 2012. CPFL Renováveis does not ship waste internationally. We do not have any waterways or habitats affected by the release of water or drainages carried out by the Company. Pg. 30 Not applicable. Pg. 40 The organization does not transport the products, goods and materials used in its operations. The transport of workers has no significant impact, given that it is carried out using cars from the in-house fleet, which implies a low environmental impact. Pg. 40

Aspect: Overall EN30 Total environmental protection expenditures and investments by type LABOR PRACTICES AND DECENT WORK Aspect: Employment LA1 Total workforce by employment type, employment contract, and region LA2 Total number and rate of employee turnover by age group, gender, and region Benefits provided to full-time employees that are not provided to LA3 temporary or part-time employees, by major operations Aspect: Labor/Management Relations

Pg. 59 Pg. 59 Pg. 63 Total number of employees covered by collective bargaining agreements: 322. São Paulo: 232 (73.4%) Ceará: 60 (19.0%) Campinas: 17 (5.4%) Rio Grande do Sul: 7 (2.2%) Pg. 63
CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

LA4

Percentage of employees covered by collective bargaining agreements

Minimum notice period(s) regarding operational changes, including whether it is specified in collective agreements Aspect: Occupational Health and Safety Percentage of total workforce represented in formal joint LA6 management–worker health and safety committees that help monitor and advise on occupational health and safety programs LA5 Rates of injury, occupational diseases, lost days, and absenteeism, and number of work related fatalities by region Education, training, counseling, prevention, and risk-control programs LA8 in place to assist workforce members, their families, or community members regarding serious diseases LA9 Health and safety topics covered in formal agreements with trade unions Aspect: Training and Education LA10 Average hours of training per year per employee by employee category Programs for skills management and lifelong learning that support the LA11 continued employability of employees and assist them in managing career endings LA7

Pg. 37 Pg. 37 Pg. 37 Pg. 37 Pg. 64 Pg. 64

101

LA12

Percentage of employees receiving regular performance and career development reviews

Aspect: Diversity and Equal Opportunity Composition of governance bodies and breakdown of employees per LA13 category according to gender, age group, minority group membership, and other indicators of diversity LA14 Ratio of basic salary of men to women by employee category Return to work and rates of retention after maternity/paternity leave, LA15 by gender HUMAN RIGHTS Aspect: Investment and Procurement Practices HR1 Percentage and total number of significant investment agreements that include human rights clauses or that have undergone human rights screening

Each year, 100% of CPFL Renováveis employees - 322 employees, 25.08% female and 74.92% male – receive performance evaluations. Pg. 59 - 60 Pg. 62 Pg. 59

Total hours of employee training on policies and procedures concerning aspects of human rights that are relevant to operations, including the percentage of employees trained Aspect: Indigenous Rights Total number of incidents of violations involving rights of indigenous HR9 people and actions taken Percentage and total number of operations that have been subject to HR10 human rights reviews and/or impact assessments Number of grievances related to human rights filed, addressed and HR11 resolved through formal grievance mechanisms SOCIETY Aspect: Community Nature, scope, and effectiveness of any programs and practices SO1 that assess and manage the impacts of operations on communities, including entering, operating, and exiting Aspect: Corruption HR3 SO2 Percentage and total number of business units analyzed for risks related to corruption

CPFL Renováveis cares about Respect for Human Rights and requires all of its business transactions to be in accordance with the Code of Ethics and Business Conduct. The standard contracts contain specific clauses that address issues related to human rights, as well as slave and child labor. Employees receive training as part of the admission process, with a physical copy of the Company’s Code of Ethics, including a Statement of Commitment. Pg. 46 Pg. 46 Pg. 46

Pg. 46 The CPFL Group rejects any and all forms of corruption, favoritism, extortion and bribery, at all levels. It is a signatory to the Business Pact for Integrity and Against Corruption and it is committed to fully complying with its guidelines. 100% of CPFL Renováveis’ units are submitted to these evaluations. Employees only receive training on anticorruption policies and procedures as part of the admission process, with a physical copy of the Company’s Code of Ethics, including a Statement of Commitment. Pg. 66 The organization does not make financial contributions to political parties or related institutions. The Company does not have any pending cases related to the issue. The Company does not have any pending cases related to the issue. Pg. 46

SO3

Percentage of employees trained in organization’s anti-corruption policies and procedures

Aspect: Public Policy Public policy positions and participation in public policy development SO5 and lobbying Total value of financial and in-kind contributions to political parties, SO6 politicians, and related institutions by country Aspect: Anti-Competitive Behavior Total number of legal actions for anticompetitive behavior, anti-trust, SO7 and monopoly practices and their outcomes Aspect: Compliance Monetary value of significant fines and total number of non-monetary SO8 sanctions for noncompliance with laws and regulations Operations with significant potential or actual negative impacts on SO9 local communities PRODUCT RESPONSIBILITY Aspect: Customer Health and Safety Total number of incidents of non-compliance with regulations and PR2 voluntary codes concerning health and safety impacts of products and services during their life cycle, by type of outcomes Aspect: Product and Service Labeling Type of product and service information required by procedures, PR3 and percentage of significant products and services subject to such information requirements Total number of incidents of non-compliance with regulations and PR4 voluntary codes concerning product and service information and labeling, by type of outcomes

Pg. 37; 83

Not applicable. Pg. 83

102

Aspect: Marketing Communications Programs for adherence to laws, standards, and voluntary codes PR7 related to marketing communications, including advertising, promotion, and sponsorship Aspect: Customer Privacy Total number of substantiated complaints regarding breaches of PR8 customer privacy and losses of customer data Aspect: Compliance Monetary value of significant fines for noncompliance with laws and PR9 regulations concerning the provision and use of products and services SECTOR INDICATORS – ELECTRICITY/UTILITY Length of above and underground transmission and distribution lines EU4 by regulatory regime Allocation of CO2e emissions allowances or equivalent, broken down EU5 by carbon trading framework Demand-side management programs including residential, EU7 commercial, institutional and industrial programs Research and development activity and expenditure aimed at providing EU8 reliable electricity and promoting sustainable development Planned capacity against projected electricity demand over the long EU10 term, broken down by energy source and regulatory regime EU14 Programs and processes to ensure the availability of a skilled workforce Policies and requirements regarding health and safety of employees EU16 and employees of contractors and subcontractors Days worked by contractor and subcontractor employees involved in EU17 construction, operation & maintenance activities Percentage of contractor and subcontractor employees that have EU18 undergone relevant health and safety training EU20 Approach to managing the impacts of displacement Contingency planning measures, disaster/emergency management EU21 plan and training programs, and recovery/restoration plans Number of people physically or economically displaced and EU22 compensation, broken down by type of project Programs, including those in partnership with government, to improve or EU23 maintain access to electricity and customer support services Number of injuries and fatalities to the public involving company EU25 assets, including legal judgments, settlements and pending legal cases of diseases Percentage of population unserved in licensed distribution or EU26 service areas Number of residential disconnections for non-payment, broken down EU27 by duration of disconnection and by regulatory regime EU28 EU29 Power outage frequency Average power outage duration

Pg. 83

No complaints Pg. 83 Pg. 8 Pg. 52 Not applicable. Pg. 26 Pg. 24 Pg. 61; 64 Pg. 37 Pg. 37 Pg. 37 Pg. 51 Pg. 37 Pg. 51 Not applicable. Pg. 37 Not applicable. Not applicable. Since all of the energy generates is sold through contracts, when there isn’t sufficient generation at the plant, the Company is obliged to purchase energy in order to fulfill the contract. Not applicable.

103

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

Informações Corporativas
Corporate Information
(GRI 2.4 / 3.4)

CPFL Energias Renováveis S.A. Avenida Dr. Cardoso de Melo, 1.184, 7º andar Vila Olímpia, São Paulo, SP. CEP 04548-004 Tel.: (0xx11) 3157-9301 | Fax: (0xx11) 3157-9464 www.cpflrenovaveis.com.br Coordenação do projeto na CPFL Renováveis Diretoria de Relações com Investidores ri@cpflrenovaveis.com.br Diretoria de Sustentabilidade sustentabilidade@cpflrenovaveis.com.br www.cpflrenovaveis.com.br/ri/ Redação MVL Comunicação Projeto gráfico e tradução MZ Group Fotografia Acervo CPFL Energias Renováveis Shutterstock

CPFL Energias Renováveis S.A. Avenida Dr. Cardoso de Melo, 1.184, 7º andar Vila Olímpia, São Paulo, SP. CEP 04548-004 Tel.: 55 11 3157-9301 | Fax: 55 11 3157-9464 www.cpflrenovaveis.com.br Project Coordination at CPFL Renováveis Investor Relations Direction ri@cpflrenovaveis.com.br Sustainability Direction sustentabilidade@cpflrenovaveis.com.br www.cpflrenovaveis.com.br/ri/ Text MVL Comunicação Graphic design and translation MZ Group Photos CPFL Energias Renováveis Archive Shutterstock

104

105

CPFL Renováveis | Relatório Anual 2012 Annual Report

2012

Relatório Anual
Annual Report

2012

Demonstrações Financeiras Financial Statements

107

www.cpflrenovaveis.com.br

108