ANDRÉ LUIZ OLIVEIRA KARLA KAROLENE MARCIANO

RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SSUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL

LAVRAS 2013

ANDRÉ LUIZ OLIVEIRA KARLA KAROLENE MARCIANO

RELATORIO FINAL DE ESTÁGIO SSUPERVISIONADO I EDUCAÇÃO INFANTIL

Relatório final de estágio supervisionado I apresentado à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do curso Educação Física, para conclusão de disciplina PRG116 - Estágio Supervisionado I.

Professor Doutor Fabio Pinto Gonçalves dos Reis

LAVRAS 2013

Sumário
INTRODUÇÃO...........................................................................................................................4 CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA........................................................................................5 METODOLOGIA.......................................................................................................................7 TRIANGULAÇÃO DOS DADOS.............................................................................................9 ANÁLISE FINAL.......................................................................................................................11 REFERÊNCIAS.........................................................................................................................12 ANEXOS.....................................................................................................................................13     Plano de regência..........................................................................................................14 Fotos................................................................................................................................16 Protocolos de Observação.............................................................................................33 Planos de aula Ed. Infantil (professores NDE)...........................................................89

4 . É de conhecimento de todos a não obrigatoriedade do professor de Educação Física na Educação Infantil. neste momento. tornando os alunos mais criativos. esportes. Para a formação de futuros professores de Educação Física.INTRODUÇÃO O ingresso da criança na Educação Infantil proporciona a ela a possibilidade de uma nova vivência. e no que tange a Educação Infantil. O professor de Educação Física tende a buscar um desenvolvimento uno e também global dos alunos. dois elementos foram fundamentais: o Estágio e a disciplina Educação Física no Ensino Infantil. E o professor de Educação Física. E tais experiências de exploração do “se movimentar” devem ser orientadas por um professor especialista. danças e lutas etc) da Educação física forma lúdica. responsáveis. críticos e conscientes. 2010). dadas pelo professor Rubens Guimarães (Rubinho) e as atividades realizadas pelas professoras generalistas. deve atentar-se a este novo processo de ensino/aprendizagem que a criança está sendo inserida. O apoio teórico que está ultima deu ao estágio foi de suma importância para o embasamento da prática (no nosso caso de estágio) e para uma melhor avaliação das aulas de Educação Física observadas. comportamental e intelectual. autônomos. mas justificar a importância deste torna-se clara quando dizemos que a partir do movimento e da linguagem corporal que o sujeito entra em contato com o mundo. utilizando dos conteúdos (ginástica. (ROLIN & DIAS. no Centro Educacional AUNDE/UFLA. para potencializar seu desenvolvimento físico.

pratos. mas. porem apesar de todas as falhas possui uma intenção de planejamento segmentado. latas de leite e um tatame).é uma interação com outro. Partindo de uma interação social que provoque o desejo do aprender. Foi fundado e inaugurado em 01 de agosto/ outubro de 1987 com os recursos do MEC e. futebol. cones. sala de música. metodologia. conteúdo ou objeto e com um ambiente preparado construa seu conhecimento. hoje. pneus. interage. no município de Lavras-MG . O ensino/aprendizagem proposto nesta escola-pelo menos no papel. avaliação etc. também. cordas. aparelho de som. quadra.cantina. não descreve detalhadamente os objetivos específicos. 18 salas de aulas. baseados no respeito mútuo. acreditamos no desenvolvimento pleno da criança que.UFLA. Universidade Federal de Lavras . pátio coberto. destacamos o seguinte trecho retirado do site da referida e presente no PPP: Nossa principal missão é promover a educação em todos os níveis.CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA O Centro Educacional AUNDE/ UFLA está localizado no Campus da Universidade Federal de Lavras. principalmente quando se diz da Educação Infantil. handebol e vôlei.piscinas e sala de matérias de Educação Física(contendo bolas de basquete. investigar e ser feliz. parquinho. 5 . em contato com o brinquedo. inclusive das aulas de Educação Física do professor e do seu planejamento pedagógico (anexo). Os confrontos propiciam o crescimento pessoal e o respeito ao pensamento do outro. Quanto ao Projeto Político Pedagógico (PPP) do Centro Educacional AUNDE/UFLA. O Centro Educacional possui uma boa estrutura para atender os 248 alunos contando com: secretária.boliches.rede de vôlei. biblioteca. que é bem generalizado. mediado pelo educador que não só observa. auxiliando e mediando as crianças na construção do conhecimento e valores. ou seja. visando dar atendimento aos filhos/as dos/as servidores/as da Instituição. vinculado diretamente à Escola Superior de Agricultura de Lavras ESAL. bambolês. Estrutura física e materiais disponíveis para as realizações das aulas. com a sociedade e um compromisso no lúdico. jogo de boliche. sala dos professores. fazendo da escola um espaço democrático para acolher.

No início do estágio. estagiários. falando das dificuldades. Quando a direção. O que há (considerando uma observação de 2 meses) é que existe uma distância entre funcionários/estagiários funcionários/estagiários e e direção.Tal interação. algumas vezes nos introduzindo as aulas e outras conversando. Apenas observavam algumas vezes de longe. acreditamos que os professoras das turminhas da Educação Infantil. relação com os outros professores e direção. justificação de ausência e fim do estágio. O Professor de Educação Física sempre procurou mostrar-se atencioso e prestativo nas aulas. isso contabilizou três vezes: inicio do estagio. funcionários/estagiários e alunos. falávamos e mantínhamos contado apenas quando necessitávamos. mas com o decorrer do tempo começou a nós a ajudar e atá mesmo elogiar o nosso trabalho. uma uma interação de entre funcionários/estagiários entra direção e e linearidade interação alunos. pode ser descrita de melhor forma por nós. 6 . sentiram-se enciumadas. nunca intervindo de qualquer forma. que observamos e convivemos com direção e demais funcionários da escola.

no entando parece-nos que sua prática baseia-se na ludicidade e no simbolismo. ela sempre era calma e incentivava aos alunos falarem e se desenvolverem.2°período(24 alunos. 4 e 5 anos.4 anos) e 3° período (16 alunos. algo logo tornou-se inviável. decidimos por aplicar o máximo possível do que era aprendido (mesmo a diretora querendo que aplicássemos psicomotricidade nas aulas). foi então que amparados teoricamente pela disciplina Educação Física no Ensino Infantil. ela não saia muito as sala de aula. As crianças sendo pequenas. hora do brinquedo. pois haviam temas totalmente desconexos com as aulas de Educação Física. Quanto a professora do 1° período (Carize). 1° período (10 alunos. brinquedos cantados etc) eram feitos. Utilizamos o 7 . ou seja. quando não dava circuitos para as crianças do 3° período. Acompanhávamos três turminhas da Educação Infantil. deixava-as crianças livres para fazer o que quisessem. sensibilização corporal. 2/3 anos). MEDOLOGIA ESTÁGIARIOS Como regíamos aulas para duas turmas. diferentemente dos professores possuímos nossa própria metodologia. atividades que a professora usava o pátio ou mesmo o parquinho. Ou seja. e nós estagiários dávamos as aulas do 1° e 2° período. Detalhando a prática pedagógica dos três professores é possível destacar alguns aspectos: O professor de Educação Física (Rubinho).ficávamos nos intervalos e observávamos toda e qualquer atividade fora da sala de aula como: idas ao banheiro.da Educação Infantil. jogos tradicionais.METODOLOGIA O Estágio obrigatório na Educação Infantil foi realizado no Centro Educacional AUNDE/NDE de 14 de Fevereiro a 10 de Abril de 2013.5 anos) alunos de 2/3. possui uma característica de infantilizar a voz ao dirigir-se as crianças. Ajudava-nos muito. A professora do 2°período (Joyce). ensinando por muitas vezes como lidar com as crianças e até mesmo jogos no contexto em que aplicávamos as aulas. O professor de Educação Física atuava apenas no 3° período. escolhendo de um em um e sempre caracterizando quem fosse melhor nisso ou aquilo.a Supervisora disse-nos que assustaríamos as crianças. dava aulas recreativas livres na piscina. e pedia-nos que sempre mudássemos de ambiente para crianças conhecerem outros lugares da escola. Com não tivemos permissão para acompanharmos as professoras generalistas . todas quartas 13h30m às 16h30m e quintas-feiras 13h ás 17h10m. Por um tempo tentávamos acompanhar o plano de aulas das professoras que eram temáticas. todos (ou quase todos) conteúdos aplicáveis na Educação Infantil (jogos simbólicos.

Os alunos eram também construtores do tempo das brincadeiras. Na regência. A ludicidade e jogo eram nossa metodologia principal. Utilizemos de três jogos que acreditávamos ser o mais apropriado para idade (4-5 anos) que se realizava com bolas. fazendo-nos mudar quando não mais viam prazer. como nunca havíamos trabalhado com bolas com as crianças. seguindo o mesmo critério dos dois meses de estágio. resolvemos por reger uma aula de jogos de bola com as mãos (plano de aula em anexo). E por fim. utilizamos do jogo e da ludicidade. 8 .tempo do estágio como forma de aprendizado prático. planejamos terminar com uma conversa avaliativa com as crianças sobre as brincadeiras. refletindo sobre os erros e acertos. muitas vezes reaplicando a aula de outra forma. Iniciamos a aula com uma conversa com as crianças à respeito das brincadeiras e do que eles conheciam.

é sem dúvida questionarmos em quais condições tal educação está sendo aplicada e por quais profissionais? Qual pedagogia está sendo ofertada aos alunos? Se a finalidade da Educação Infantil é o desenvolvimento integral do infante.” Eixo: Movimento (RCENEI. Como parte fundamental desta formação integral do sujeito está o Se movimentar. quer dizer. me comunico. bem como as diversas culturas corporais presentes nas muitas regiões do país. citado por Kunz et al (2006.1973. 2002).Infantil para a formação irrestrita do sujeito pequenino e sendo o movimentar parte fundamental para essa formação. fabrica de corpos. promotoras de eventos. com minha percepção das coisas. tapa-buracos e nem somente 9 . como criança por meio do cordão umbilical com o corpo da mãe. é necessário pensarmos em uma Educação Física Especifica para o Infante. por meio de minha corporeidade. É o modo de se comunicar com a sociedade. auxiliar de disciplinas. (ROCHA. psicológico. sou capaz. Física. sem mundo. em que ela – Ed. e dele faço o horizonte no qual. mas sim nele ancorado. complementando a ação da família e da comunidade. Com base em uma Natureza. 2000 citado por SAYÃO. primeira etapa da educação básica. E não continuar reproduzindo o que acontece em outros níveis de ensino na Ed. Infantil. de descobrir um sentido sem perde–lhe a força constitutiva. intelectual e social. p. p. tem com finalidade o desenvolvimento integral da criança até os seis anos de idade.39) expressa isso muito bem: Eu não sou um sujeito isolado.TRIANGULAÇÃO DE DADOS Art. Pilz. compensação da rotina. em que as questões motoras se dão por referirem-se à intencionalidade de uma ação. Havendo uma necessidade de uma pedagogia específica para a Ed. Pensarmos na implementação obrigatória da Educação infantil como elemento para o desenvolvimento do sujeito." Tomando como premissa essas duas declarações nortearemos nossa discussão. de interação e manifestação com o mundo. que com que meu ser está ligada. ou seja. 29 (LDB de 1996) “A educação infantil. improviso.29) "A organização dos conteúdos para o trabalho com este eixo deverá respeitar as diferentes capacidades das crianças em cada faixa etária. logo. um esforço para configurar uma delimitação das especificidades da educação das crianças de zero a seis anos e o seu papel no campo da educação.não seja recreação. uma forma de um agir natural do ser humano. em seus aspectos físico. por um certo modo ver o ser. pressupõe-se que deveria haver uma Pedagogia da Educação Infantil. com o qual estou sensivelmente em comum (connaturalité). prêmio ou castigo. por meio do meu corpo.

(OLIVEIRA. 2004). Infantil. uma ruptura com a Educação Física tecnicista para uma perspectiva de uma abordagem em cima das Ciências humanas pois seria concebível não apenas para uma análise. Assim como houve a partir dos anos 80. mesmo que principiantes. disponibilidade. Quando.atividade física.onde encontra-se a psicomotricidade que desconsidera as influências no processo de desenvolvimento. A ilustração do que acaba de escrever pode ser expressa pela nossa experiência na escola estagiada. desconsiderando aspectos que por exemplo são mencionados no RCNEI. atualmente é o mais favorável a formação irrestrita da criança. de movimento livre. mas também para esclarecer os comportamentos e expressões corporais humanas.( FEDERECI et al . exige estudo. vontade para mudar e coragem para enfrentar os confrontos e o inesperado.em que o ser humano é visto apenas nos seus aspectos biológicos. a principio com a elaboração de novas abordagens e agora com a aplicação mais efetiva e constante dos recémformados e dos discentes em formação. tentamos romper com essa tendência. 10 . Fazendo-nos perceber o que caminho novo não é fácil. Física. como contexto sociocultural. assim como pelo professor de Ed. A conservação de tendências como a psicomotricidade é compartilhada pela grade maioria de pedagogas que atuam na Ed.e tendências à psico-pedagogização . temos que romper com tendências já citadas. mas que é possível e com certeza. que ainda persistem em serem aplicadas na Ed. e debruçar sobre aspectos socioculturais dos sujeitos que se movimentavam.Infantil e nos primeiros anos do Ensino Fundamental. de exploração do inexplorado. 2010). faixa etária etc. analisando o ser humano em si mesmo – não sejam difundidas e utilizadas em qualquer etapa do ensino. despertou em algumas professoras e principalmente no aluno certo “ querer mais” de novidade. Que tendências tais como dá biologização . Os primeiros passos para esse novo caminho já foram dados.

podemos afirmar que no que se diz respeito a metodologias e prática do professor de educação Física. Aliás. possibilita uma inter-relação de teoria e prática vivenciada no meio acadêmico. alguém que frequenta o ambiente escolar por um tempo.ANÁLISE FINAL É inegável a importância das contribuições do estágio para a formação docente. isto porque havia a utilização de uma única abordagem e uma única metodologia de aula (psicomotora). Quanto a nossa regência. 11 . pois além de colocar o discente em contado direto com a prática. que assuma uma condição de professor-pesquisador em que ele busque analisar projetos. 2010) É apreciável que o discente. aprender. Neste dia. que possivelmente poderíamos nos apropriar. duas de nossas propostas não tinham caráter totalmente de jogo de bola com as mãos. (FILHO. não foi possível fazer nada mais que uma analise critica sobre tais elementos. já que avaliamos que durante todo estágio houve muitas aulas boas. algumas com turbulência. Quanto as aulas que aplicamos durante dois meses para crianças foi de grande valia já podíamos construir. a turminha que regíamos estava extremamente agitada. dividimo-la teoricamente em três momentos: roda de conversa inicial. que nos ajudaram a detectar como tudo se encaminhavam. não foi bem sucedido. Na prática. tornou tudo um pouco mais complicado. Por vezes o próprio papel de estagiário é desconfortável. replanejamento e insucesso. A formação do professor é um processo que transpõe os limites das salas de aula das universidades. e neste tempo a escola e professores buscam mostrar o que tem de melhor. muito do que foi planejado teve que ser modificado. utilize o estágio também como campo de investigação. como já dito anteriormente o tema consistia em jogo de bola com as mãos. maquiando muitas vezes a realidade. reconstruir. isso implicou em uma dificuldade maior em passarmos o que era pretendido. as duas primeiras partes (roda de conversas e jogos) deram certo. jogos e avaliação final. uma experiência riquíssima para nossa formação. mas do que o normalmente. metodologias e abordagens que poderão ser usadas como incremento na sua formação de professor. Acreditamos que o caráter avaliativo da aula que dávamos. ou melhor. Na realidade. práticas pedagógicas. mas fazem parte desse processo todas as experiências e práticas vivenciadas pelo profissional durante a sua prática docente. mas muitas foram proveitosas tanto para os alunos quando para os estagiários. Elemento fundamental em nossa regência foi a participação e as falas dos alunos. segundo o professor Fabio. ela não é composta apenas do arcabouço teórico adquirido durante a graduação. refletir e era permitido errar e acertar em nossas aulas. mas não foi possível fazer o fechamento como planejado. Assumindo por vezes este papel de professor investigador.

asp acessado em 19/04/2013 http://www.2002 12 .G.R. Brasília. N.2006.com. Educação Física Critica Emancipatória.M. 2010 disponível em http://www.com.H.C.hostclub. UFG.br/PDFs/Mestrados/Educa%C3%A7%C3%A3o/eventos/COMUNICA%C3 %87%C3%83O%206. E & TREBELS.pdf acessado em 13/04/2013 Referencial Curricular Nacional da Educação Infantil (RCNEI) – Brasília.uninove. Rio Grande do Sul. D.br/ KUNZ. A construção da identidade de papeis de gênero na infância: articulando temas para pensar o trabalho pedagógico na Educação Física Infantil.T.A. E.REFERÊNCIAS FILHO. Educação Física na Educação Infantil: saberes docentes necessários à prática docente. Professor de Educação Física na Educação Infantil: Uma revisão bibliográfica.A.R & DIAS. L.1998.br/educacao/estagiosupervisionado. SAYÃO. ROLIN.P. Lei de diretrizes e Bases (LDB). O Estágio Supervisionado e sua importância na formação docente. Revista Pensar a Prática.T. Ed Unujuí. 1996 OLIVEIRA.partes. 2010 disponível em http://www.nde.

Anexos 13 .

Plano de aula: Regência 14 .

Avaliação: Ao longo do processo e após a prática roda de conversa.Jogo dois amigos: As crianças. neste caso bola. Experimentar possíveis movimentos realizáveis com mão e despertar a cooperatividade nos alunos. -jogo do automóvel descontrolado: deve-se encostar a bola no outro para que ele vire um carro.Aula 1 Data: 17/04/2013 Turmas: 2° período (4 e 5 anos) Professora Joice Horário: 13h50m ás 14h30  Tema: Jogos com bola Recurso: Bolas e bexigas. encostando a bola ele anda e retirando ele para. Objetivo: Ensinar jogos que utilizem objetos. 15 . devem evitar que as duas bolas que passam de mão em mão se encontrem. Conteúdo: Jogos com bola com a mão. Método: . -Jogo não deixe a bexiga cair: As crianças devem evitar que as bexigas caiam no chão. em roda.

Fotos: Escola e Práticas 16 .

Estrutura da Escola: Espaço Fechado Pátio lateral 17 .

Escada de acesso à quadra Piscina infantil 18 .

Quadra Parquinho 19 .

Sala de materiais da Educação Física Parquinho 20 .

Túnel no parquinho Parte sem brinquedos do parquinho 21 .

Aula brinquedos cantados.2-3 anos Aula de Jogos simbólicos – turma de 4-5 anos 22 .

23 .

Jogos de sensibilização corporal -turma 2-3 anos 24 .

25 .

26 .

Jogos tradicionais – turma de 4 – 5 anos 27 .

28 .

Brincadeira da Centopeia 29 .

Regência Tuma 4-5 anos 30 .

Turminha de 4-5 anos ( Professora Joyce) 31 .

Turminha de 2-3 anos ( Professora Carize) 32 .

Protocolos de observação 33 .

4 pratos. O circuito era composto de uma sequência de 4 cones. o tentar adestrar o corpo de crianças de 5 anos. aquilo que geralmente se espera ver. não somente semelhante ao do amigo. fazendo que elas mantenham se sentadas com “perna de índio” o tempo todo. como ele nomeou.ou. mas sentado. O som não teve qualquer interferência na aula. e assim um por vez era escolhido para realizar o circuito. teve como base principal um circuito. o que atrasou um pouco a aula. pois não ia dizer quais movimentos seriam executados. Conduziu os alunos a um determinado espaço da escola coberto colocando-os sentados. o processo de seleção se alterava. no inicio.ziguezaguear os cones. apenas tocava aleatoriamente no espaço. 34 . DATA: 14/02/2013 ANO: Ensino Infantil/ 5 anos AULA: 01 INICIO: 13h25min TERMÍNO: 14h15min A aula de Educação Física dada neste dia. após o que estive de estatua.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. o processo de seleção para ser o próximo a participar do circuito. foi dizendo quem conseguia dormir melhor. pular dentro dos bambolês com pés alternados. mantinham o mesmo padrão de movimentos. O local que foi realizado a atividade. de volta a calma. aquele que dissesse que conseguira fazer o circuito de maneira diferente. para uma turma de cerca de 15 alunos. Duas coisas me incomodaram bastante. Instruiu que os meninos realizassem o circuito da maneira que eles preferissem. e utilizou de um som com músicas infantis. O professor montou o circuito alguns minutos antes da aula. Porém manter a porta fechada era inviável devido o calor do dia. havia uma sala de aula ao lado. duas mesas e seis bambolês. o que distraia os alunos e as professoras reclamava do barulho. passar por debaixo da mesa engatinhando. com os olhos fechados e soltando o ar pela boca. pois ele (professor) estava insatisfeito tanto pela infraestrutura que lhes proporcionaram quanto por ter sala de aula com a porta aberta. No fim. Escolheu um por vez para realizar. com a definição de “o melhor” nisso ou na aquilo e como mesmo as crianças tento liberdade para escolher como irão ultrapassar os objetos do circuito. mas um padrão pré-definido. que as crianças usassem a criatividade. sempre pedindo que eles se mantivessem assim. quem tivesse o melhor sorriso.

pelos pratos. O circuito era composto de uma sequência de quatro cones. enquanto o aluno ia e voltava ao terminar o circuito o aluno dizia sair e o aluno seguinte se levanta e começava o circuito fazendo a mesma coisa que o aluno que foi anteriormente. pelas mesas e pelos bambolês da forma que eles quisessem ele somente disse aos alunos que iria um por vez conforme a fila. DATA: 14/02/2013 ANO: Ensino Infantil/ 6 anos AULA: 02 INICIO: 14h15min TERMÍNO: 15h05min A aula de Educação Física dada neste dia para esta turma assemelhou-se com a aula anterior. quatro pratos. A atividade foi realizada tranquilamente por todas as duplas. e que quando um aluno fosse começar o circuito este aluno deveria gritar estatua e todos os outros teriam virar estátua. duas mesas e seis bambolês. O questionamento levantado por nós é quanto aos alunos conversarem bastante e o professor ter de ficar mediando para que a turma não saísse do controle. ele disse que agora a brincadeira seria realizada da mesma forma. teve como base principal um circuito. só que os alunos deveriam atravessar em duplas. para uma turma de cerca de 22 alunos. As vezes as cobranças chegam a ser exageradas mas já a uma familiarização do professor com os alunos. O professor chamou os alunos para sentarem encostados na parede e explicou como seria a brincadeira. 35 . Ele disse que os alunos deveriam passar pelos cones. Depois de todos os alunos irem o professor inseriu uma nova regra. e assim ocorreu até o último aluno ir.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. ao terminar a atividade o professor conversa sobre a aula e encerra dando tchau para as crianças.

Ao chegarmos ao parquinho os alunos estavam acompanhados das estagiarias e ao nos avistarem alguns começaram a vim conversar com a gente. assim. DATA: 14/02/2013 Intervalo Ao chegar o horário do intervalo a diretora nos chamou. Com as crianças ali prestando atenção na gente resolvemos explicar como seria a brincadeira e eles ficaram nos olhando. então perguntamos se eles já tinham brincado de pique elefantinho e eles nos disseram que não então explicamos como era a brincadeira. dissemos que o pegador deveria correr para pegar os amiguinhos. pois não teria como ela deixar que acompanhássemos as aulas dentro da sala. 36 . então aproveitamos para propor brincadeiras a eles que logo aceitaram então pedimos para que os que estavam com a gente chamar os outros para virem brincar também. Ao terminar o horário do interva-lo as professoras vieram buscar os alunos. A brincadeira se estendeu por todo horário do interva-lo. imitando. com uma das mãos segurando o nariz e a outra passando por dentro do braço que estava segurando o nariz. Perguntamos se eles gostavam de brincar de pique e eles disseram que sim. como se fosse á tromba da elefantinho e que o aluno só poderia pegar os amiguinhos com sua "tromba".PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. ANO: Ensino Infantil/ 4 a 5 anos AULA: 03 INICIO: 15h30min TERMÍNO: 16h20min. E que os amiguinhos que fossem pegos passariam a ser elefantinho também. e reafirmou a necessidade de que aplicássemos nossas atividades no horário do intervalo com os alunos. pois poderia causar estranheza nas crianças que poderiam dispersar e não acompanharem os ensinamentos das professoras.

se eles tinham gostado e sobre o que gostavam. Vimos que havia ali uma ânsia por movimento. em que ao dizer isto todo mundo deveria colocar a mão onde o colega mais gostava. Após foi contada uma historia. (plano em anexo) Sendo assim. fizemos a brincadeira o mestre mandou em que um jogador (neste caso o nós) dava as ordens e todos os seguidores deveriam cumpri-las desde que fossem precedidas das palavras de ordem: “O mestre mandou”. depois de cada aluno pelo nome. das Professoras da Educação Infantil do Centro Educacional NDE. Após isso.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno DATA: 20/02/2013 ANO: Ensino Infantil/ 4 anos AULA: 04 INICIO: 13h50min TERMÍNO: 14h30min A aula de Educação Física desta turma foi dada pelos estagiários. As crianças recepcionam-nos muito bem. iniciamos com a apresentação de nós e de que faríamos ali. questionando o que havíamos feito. Como foi o primeiro contado com a turma. (todas as aulas desta turma foram ministradas pelos estagiários). As ordens que não começarem com essas palavras não deveria ser obdecidas ser obedecidas. 37 . apesar de ter sido a primeira experiência pareceu-nos bem gratificante. Em congruência com o planejamento de ensino por temas semanais. Utilizamos dos jogos simbólicos para acompanhar o tema. Depois foi realizada uma conversa com os alunos. mas depois já conseguiam fazer. Em roda pedimos que eles dissessem seus nomes e qual parte do corpo que mais gostavam. Todas as ordens tinham relação com reconhecimento do seu próprio corpo e do corpo do outro. Foi alcançado o objetivo que havíamos traçado no plano de aula (anexo). em que todas as crianças participavam da construção do enredo e que deveriam pensar em como resolveriam o problema relacionando uma parte do corpo. No inicio as crianças não compreenderam. Houve situação em que não soubemos e não houve nem tempo de reagir em que um dos alunos disse que mataria a personagem da história e então a professora interrompeu dizendo “Que coisa feia Rian. fez-se oportuno que os estagiários da Educação Física acompanhasse esses temas na aplicação das aulas. o Papai do céu não gosta disso”. a primeira aula que nós estagiários demos foi com o tema Identidade /Eu e o corpo.

Na realidade acredito que ficamos um pouco perdidos com essa turma. Como todo o ensino infantil seguem o mesmo planejamento de aula o tema trabalhado também seria Identidade /Eu e o corpo e tínhamos em mente que seguiríamos o mesmo plano que o anterior. Exploramos o Maximo tal brincadeira. Momento apresentamos quem éramos e eles com auxilio da professora generalista se apresentaram. No entando fomos surpreendidos pela imaturidade e idade dos alunos. Ambos os estagiários nunca tinham tido contado como professor com crianças tão pequenas. 38 . permanecemos lá cerca de 10 alunos. em que as crianças sabiam um pouco e então ficavam pulando e pulando. utilizando da estratégia de utilizar o tema e assim as ordens seguiam esse padrão. como já tido pela imaturidade inesperada dos alunos e nossa inexperiência. nos dissemos o que faríamos ali e seguimos para o pátio. Chegamos a sala de aula dos alunos de 2 e 3 anos.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. DATA: 20/02/2013 ANO: Ensino Infantil/ 2 e 3 anos AULA: 05 INICIO: 14h30min TERMÍNO: 15h A aula de Educação Física desta turma foi dada pelos estagiários. (todas as aulas desta turma foram ministradas pelos estagiários). Após fizemos uma brincadeira cantada “pipoca ploc”. Fizemos a brincadeira o mestre mandou. que haviam nos informados que seriam na faixa etária de 4 e 5 anos.

Logo todos disseram que cuidariam.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. outros que chutariam a bola e o ultimo a ser perguntado falou que a mataria. Na sala de aula no decorrer de uma atividade. como dizer o que é bondade de um jeito obrigatório. INTERVALO (acompanhamos o intervalo porque não obtivemos autorização para acompanharmos os desenvolvimentos teóricos nas salas de aula. pois enquanto um considerou a posição da professora sobre Papai do Céu como um ato comum. O intervalo ocorre com duas turma Educação Infantil. quase como imposição sem ter algum conhecimento do convívio destas crianças. Confirmo que nossa opinião ficou bem contraria um do outro. O outro era contra a visão da professora de utilizar o Papai do céu sem o conhecimento religioso dos familiares. roubar. Nossa reação foi de susto. mas que anteriormente era uma criança gigante que se chamava menininha. para que o Professor Fábio pudesse nos auxiliar para que conseguíssemos ter uma resposta mais rápida aos acontecimentos no decorrer de nossas atividades. as crianças deveriam definir o que fariam com uma bola que falava. pois representava uma imagem boa historicamente utilizada por Mães. pois o Papai do céu ia ficar muito triste e não iria gostar do que aconteceu. Por este motivo levamos este questionamento para a nossa aula. ideia acompanhada de imediato pelas coleguinhas que estavam sentadas ao seu lado. então pedimos a opinião da professora que os acompanham constantemente e ela logo foi dizendo que não podia falar assim. o tempo e espaço que elas têm para liberar toda a adrenalina guardada durante as aulas teóricas são bem aproveitados. brigar. sendo assim esbanjaram criatividade e apelaram 39 . o apelo religioso ou a imagem de pessoas boas não falam em matar. conforme o acordo com a coordenadora as crianças que nos informou que as crianças se assustariam em ter pessoas diferentes na sala. Em nosso ponto de vista. se sentiriam acuadas). Não conseguimos ver alguma vantagem neste tipo de abordagem das professoras. Conforme citado anteriormente no recreio ás crianças não trazem para suas brincadeiras os policiamentos impostos pelos professores. tanto que algumas privações que ocorrem em sala de aula são expostas nesse momento. ou do que ela vê midiaticamente no seu dia a dia. DATA: 20/02/2013 ANO: Ensino Infantil/ 4 e 5 anos AULA: 06 INICIO: 15h30min TERMÍNO: 16h20min. que utilizam como meio de correção. Como utilizar estes tipos de argumentos quando não se sabe a religião cultuada pelos familiares destas crianças. falar palavras feias.

até a outra pessoa também virar fantasma. Nessas duas brincadeiras é possível ver um grande teor de ideia sobre morte. mas não controlam as conversas em suas casas sobre a violência.bastante para a imaginação utilizando de temas como Trem Fantasma. onde o Fantasma dono do trem pegava quem ali passa se e prendia no trem. muitas vezes repassados as crianças pela mídia ou pelos pais que questionam os professores á não falar sobre violência. Ali perto também tinha uma manilha utilizada como casa. 40 . com um monte de caçadores que viviam constantemente caçando o lobo para mata-lo. onde morava uma princesa. Se acaso o lobo ataca-se um caçador o caçador passava a virar lobo também.

41 . então ele começou a nadar atrás dos alunos. Nesta Tuma há uma menina com Síndrome de Donw. Já no fim da aula um dos alunos gritou que o professor era o tubarão. e as crianças não poderiam sair da piscina ou o tubarão não ia mais querer pegar. Apesar de não concordarmos com este tipo de aula.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. a qual deveria ter atividades e não somente deixar as crianças na piscina e ficar as observando para que tudo ocorre-se bem achamos interessante como às crianças enquadram novas aprendizagens ao seu dia a dia e acostumam – se a elas. logo depois inverteu esta condição. exemplo: Quando elas chegam ao espaço físico onde esta a piscina. elas já se encaminham para a grade onde deixam suas toalhas. DATA: 21/02/2013 ANO: Ensino Infantil/ 5 anos AULA: 07 INICIO: 13h30min TERMÍNO: 14h10min Aula de piscina como denominou o professor de Educação Física. logo após elas deixam seus chinelos na beira da piscina e entram conforme a solicitação do professor. feito isto elas fazem fila e vão para a ducha. onde as crianças deveriam ficar na borda da piscina ou tubarão ia pegar. E depois o professor começou a falar que quem saísse da piscina ia tomar a ducha e ficar sentado no canto até acabarem as aulas. Chamando atenção uma vez ou outra dos outros alunos. tipo quem ficar no meio da piscina o tubarão ia pegar. E assim cada momento sugeria um novo fato à brincadeira. inclusive o professor. Consistia em deixar os alunos dentro da piscina livremente. e que o professor ficou o tempo todo com ela.

Com muita liberdade logo alguns mais saidinhos começam a empurrar. o professor não busca as crianças na sala. Nesta aula que ocorre posteriormente a aula das crianças de 4 a 5 anos. A partir do momento que chegam à rotina é a mesma das outras crianças. os outros exigindo do professor atitudes como dizer que aos alunos que se atrapalharem a aula. o sistema da aula é o mesmo o professor deixa as crianças fazerem o que quiser desde que não saiam da água. tomam a ducha. DATA: 21/02/2013 ANO: Ensino Infantil/ 6 anos AULA: 08 INICIO: 14h10min TERMÍNO: 15h00min. pois disse ele que estas crianças já são maiores e se encaminham ao local sem precisar buscar. colocam a toalha na grade. colocam seus chinelos a beira da piscina e entra na água. 42 .PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. apertar. Aula de piscina como denominou o professor de Educação Física. a professora que ministra as aulas dentro da sala traz os alunos até o portão que se encontra a alguns metros da área onde se encontra a piscina. vai sentar de fora da piscina e perder toda a aula ou parte dela.

Explicamos que os dois que ficassem de fora iriam ficar separados por uma pequena distância. o pegador correria atrás do perseguido por fora do círculo e este. esperamos os alunos vir para o intervalo e pouco a pouco eles começaram a chegar acompanhados das estagiarias. Não estamos de acordo com algumas colocações. os chamamos para brincar e então convidamos eles a formarem um circulo para que pudéssemos explicar como seria a brincadeira. DATA: 21/02/2013 Intervalo: Neste dia optamos por convidar os alunos a fazerem brincadeira de circulo ou de roda como são conhecidas. para não ser pego. 43 . deveria entrar na frente de um colega que estivesse no círculo. ANO: Ensino Infantil/ 3 a 5 anos AULA: 09 INICIO: 15h00min T ERMÍNO: 15h30min. O intervalo termina e as professoras logo aparecem para buscar os alunos. este colega passaria a ser o novo pegador e o que era pegador passaria a ser o perseguido. E que ao nosso sinal. então explicamos como seria a brincadeira dissemos a eles que para a brincadeira se legal deveríamos formar um grande círculo. questionaram para que em nossas aulas falássemos baixinho e que evitássemos correrias.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. A principio eles apresentaram certa dificuldade sendo necessário que demonstrássemos como seria. E que neste momento. mas vamos tentar. daí perguntamos se eles já teriam brincando de na frente eu não te pego e eles responderam que não. Que um seria o pegador enquanto o outro seria o perseguido. e que dois alunos iriam ficar de fora. e assim a brincadeira ocorreu durante todo o período do intervalo como questionamento de nossa parte ficou a situação a nós passados pelos funcionários da escola como a professora e até mesmo a diretora que pediu que controlássemos para que as crianças não ficassem de gritaria.

ele retorna a sala correndo pois esqueceu algo seja o seu protetor solar. conforme os alunos vinham correndo já iam colocando as toalhas na grade alguns nem colocavam já jogavam direto então os alunos se encaminhavam para a ducha e depois para a piscina na qual chegavam pulando e o próprio professor admitiu que não adiantava falar com eles para não pular pois eles quando chegam na piscina somente querem saber de entrar rapidinho na água. Então amarramos o cadarço explicamos a ele como se amarrava e depois ele voltou para a correria. logo após o primeiro aluno ir para lá foram mais quatro se assentar ao sol. como o professor viu que já estava terminando o horário da aula disse aos alunos para pegarem suas toalhas e se assentarem ao sol e pouco depois disse tchau e os alunos automaticamente começaram a ir para a sala de aula. ANO: Ensino Infantil/ 7 anos AULA: 10 INICIO: 15h30min T ERMÍNO: 16h20min. 44 . Mas voltando para a aula de piscina alguns alunos não querem ficar dentro da água então o professor sugeriu a eles que se assentassem ao sol.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. corria sem se preocupar com os cadarços que estavam solto correndo um enorme risco de cair. o seu pente gerando uma correria louca por parte deste aluno e o professor sempre comenta com ele assim você não vai aproveitar a piscina e o aluno só ri. ele chegou a tropicar e o professor não falou nada incomodados com esta situação resolvemos saber porque ele não amarrava os cadarços e ele nos disse que não sabia amarrar. pois ele sabe que na próxima aula vai fazer a mesma coisa e faz mesmo inclusive em uma aula que acompanhamos este mesmo aluno andava. Outra coisa que percebemos é sobre um aluno desta turma que sempre chega atrasado mesmo vindo correndo e quase sempre depois que chega. DATA: 21/02/2013 Aula com acompanhamento do Professor Nesta aula o professor ficou esperando os alunos chegarem encostado na sombra perto da ducha.

Quanto a esta aula a opinião que temos é a seguinte. 45 . alguns meninos e meninas estão brincando de pique pega e assim a vai passando o tempo. o professor poderia dar diversas atividades na piscina pois os alunos ficam tão empolgados de estarem lá que ficariam ainda mais se as aulas de piscina fossem diferentes a cada semana perdendo aquele ar de segundo intervalo no dia. o professor nos orienta que esta aula é bastante tranquila e que a maior preocupação e olhar para que não se machuquem. uns estão abrindo a perna para que outros mergulhando possa passar por baixo. Ao chegarem a área onde se localiza a piscina eles estendem suas toalhas se encaminham para a ducha e logo após deixarem os chinelos perto da piscina pulam na água. DATA: 21/02/2013 Aula – Com acompanhamento do Professor Nesta aula o professor segue a mesma procedência adotada para as outras aulas ele fica aguardando os alunos descerem para a aula de piscina enquanto os alunos descem do segundo andar da escola. ANO: Ensino Infantil/ 8 anos AULA: 11 INICIO: 16h20min TERMÍNO: 17h10 min. ao perceber que falta 10 minutos para acabar a aula ele fala para os alunos pegarem suas toalhas e se assentarem ao sol. tem umas alunas que estão competindo que mergulha por mais tempo. Mas voltando a aula os alunos na piscina.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. passado os minutos ele da tchau para os alunos que começam a subir para a sala de aula.

PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. DATA: 27/02/2013 Aula – Sem acompanhamento da Professora Dado o horário da aula de Educação Física, a professora nos trouxe as crianças, que já chegaram curiosas querendo saber o que iríamos fazer, convidamos crianças a fazerem uma roda e sentarmos para uma rápida integração. Após cumprimentos uns aos outros, fizemos a seguinte pergunta, vocês se lembram da gente, logo ouvimos um rápido e sonoro sim, então fomos mais além vocês se lembram de nossos nomes, e a reposta sim apareceu rapidamente. Partimos então para a explicação de como seria a aula as brincadeiras do dia. Questionamos se eles conheciam o coelho, se conheciam como era o coelho, então os alunos disseram que sim e que o coelho era grandão, tinha orelhão, ficava pulando o tempo todo. Continuamos a inserir informações sobre o coelho, vocês sabem que o coelho tem uma casa pra morar, o coelho gosta de chamar sua casa de toca. Neste momento eles já estavam todos emocionados querendo ser o coelho, continuamos então a falar sobre o coelho. Logo após este breve conhecimento foi dito que na brincadeira eles seriam os coelhinhos e cada um tinha uma toca, no caso a toca seriam os bambolês, só que eles não contavam que teria menos tocas que coelhinhos e ficaram um olhando para cara do outro quando faltou toca, feito a eles esta provocação questionamos, se o coelhinho ficar de fora o que vai acontecer, então eles responderam que o coelhinho ia ficar sozinho, daí perguntamos ele vai sentir frio a resposta imediata foi sim, então voltamos a fazer provocações, mas se o coelhinho vai ficar sozinho e com frio ele pode ficar de fora da toca, e eles logo responderam que não, então perguntamos o que os outros coelhinhos poderiam fazer para ajudar e eles ficaram meio perdidos, mas responderam que deveria chamar os outros coelhinhos, mesmo assim ainda existia uma relutância por parte de alguns em dividir sua toca, continuamos a brincadeira questionando sobre o que o coelhinho poderia fazer se acaso chovesse, dissemos que se fizesse sol o coelhinho entraria na toca para esconder do calor e que se chovesse o coelhinho tinha que sair da toca, pois a toca ficaria cheia de água e que os coelhinhos esperariam a toca secar para voltar para ela. Então conforme chovia eles saiam e quando secava eles voltavam, porém novamente inserimos uma provocação a cada chuva uma toca sumia, e eles ficara novamente sem saber o que fazer, questionamos os coelhinhos vão deixar o outro coelhinho de fora e a resposta foi não daí foram se juntando até que alguns começaram a se dispersar, então resolvemos mudar a brincadeira, os convidamos a formarem uma roda de novo, foi mais demorado, pois eles já estavam eufóricos, após organizarmos a roda 46 ANO: Ensino Infantil/ 3 á 4 anos AULA: 12 INICIO: 13h50min TERMÍNO: 14h30 min.

todos sentamos. Questionamos se eles tinham gostado da brincadeira e a resposta foi logo um sim, então alguns alunos responderam que tinha coelhinho que estava empurrando, batendo nos outros coelhinhos. Com isso logo dissemos s eles que não sabíamos de coelhinhos que faziam isso e se eles conheciam coelhinhos que faziam isso e eles disseram que não então perguntamos se os coelhinhos fariam isso de novo e logo disseram que não. Passado este momento

47

PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. DATA: 27/02/2013 Aula – Com acompanhamento da Professora Nesta aula estávamos com dúvida no que poderia ser dado aos alunos, pois por serem muito pequeninos a maioria das brincadeiras em nosso ponto de vista se tornaria complicado para eles. Como já havia ocorrido em outras vezes uma aluna ao nos ver começou a chorar e não parava tentamos nos aproximar dela, o que foi impossível, quando chegamos percebemos que alguns alunos estavam tentando terminar a atividade de pintura que a professora havia dado e eles estavam com as mãozinhas sujas de tinta, tivemos que esperar os alunos terminar, então a professora pediu para que déssemos a aula dentro da sala de aula e ficamos meio atordoados sem saber o que fazer então a professora chamou os alunos a formarem um circulo e a se sentarem no chão e permaneceu com a gente na sala. Então ela propôs as crianças que juntos participássemos de uma história que iríamos contar então contamos a história do ratinho da amora e do urso, o interessante desta história é que o urso não aparece de jeito nenhum e as crianças próprias perguntam sobre o urso então solicitamos que os alunos nos ajudassem a procurar o urso e então procuramos e procuramos e nada do urso então neste momento a professora nos chama a atenção e diz que iria inserir coisas a nossa atividade e que iríamos gostar então ela complementa a história para os alunos. Ela os diz que éramos todos s ratinhos e que o urso estava vindo atrás da gente, neste momento batíamos as mãos nas pernas imitando uma correria, então o urso continuava atrás da gente e neste momento aparece um tronco no caminho e agora deveríamos pular o tronco e então todos levantamos as mãos como se pulássemos e continuamos daí tinha uma caverna em nossa frente, então teríamos que entrar todos pertinho um dos outros quietinhos e neste momento ouvimos o urso então começamos a subir um morro que ia terminar dentro da caverna do urso. E olhamos para trás e finalmente vimos o urso, mas ele não queria pegar os retinhos ele queria ir para a caverna dormir. Que urso danado, então os ratinhos teriam que voltar para a casa, primeiro descemos o morro, e em seguida entramos todos pertinho uns dos outros dentro da caverna e tivemos que pular o tronco e corremos até chegar em casa. Ao terminar a história percebemos como as crianças estavam todas encantadas como se tivesse ocorrido de verdade como o horário já havia se acabado nos despedimos da professora e das crianças. ANO: Ensino Infantil/ 2 á 3 anos AULA: 13 INICIO: 14h30min TERMÍNO: 15h00 min.

48

e que eles deveriam passar as bolinhas um para o outro sem deixar que o gato pegasse o rato. Convidamo-los a formar um circulo e depois a se sentarem. Explicamos aos alunos que uma bolinha a amarelinha seria um ratinho e que a bolinha vermelhinha seria o gato que queria pegar o rato. Poucos minutos antes do sino tocar as professoras começa a chegar para pegar seus alunos. E que continuaríamos em círculo para podermos brincar. os chamamos e propomos a eles uma brincadeira e como sempre eles estão sempre abertos a novas informações. perguntamos a eles se gostavam de brincar com brincadeiras de roda e eles nos disseram que sim então começamos a explicar a brincadeira e dissemos que iríamos brincar de roda circular e que utilizaríamos duas bolinhas com cores diferentes. Neste dia optamos por utilizar brincadeira de roda. 49 . pois se o gato pegasse o aluno que ficasse com as duas bolinhas teria que se sentar no meio do circulo. DATA: 27/02/2013 Intervalo ANO: Ensino Infantil/ 4 a 5 anos AULA: 14 INICIO: 15h30min TERMÍNO: 16h20 min. assim logo procuramos demonstrar como seria a atividade. Explicamos a eles que ao nosso sinal eles teriam que começar a passara as bolinhas e deveriam tomar cuidado para o gato não pegar o rato.ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. ao vermos que os alunos estavam chegando para o intervalo juntamente com as estagiarias. conforme eles foram pegando a brincadeira tudo foi melhorando e a brincadeira durou todo o intervalo. Conforme ocorrido em outras atividades percebemos que os alunos sempre tem certa dificuldade para compreender e executar as atividades a eles repassadas.

ANO: Ensino Infantil/ 5 anos AULA: 15 INICIO: 13h30min TERMÍNO: 14h10 min. pois a aula de piscina que ocorre nos dias de quinta feira segue o mesmo padrão para ambas as turmas.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. faltando 10 minutos para terminar a aula ele fala para as crianças pegarem suas tolhas e deitarem ao sol. 50 . Os alunos menores o professor busca na sala de aula. DATA: 28/02/2013 Aula com acompanhamento do Professor Nesta aula não temos muitas observações a serem feitas. quando dá o horário ele diz tchau e as crianças automaticamente sobem para a sala. Percebemos também que nesta turma o professor tem seus alunos favoritos inclusive sempre eles para o chamarem de tio. os alunos estendem suas toalhas na grade e se encaminham para a ducha e logo após para a piscina e como nas outras aulas eles chegam e pulam na piscina e logo o professor vem chamar a atenção com a velha promessa deixa-los sem a aula de piscina o que todos já sabem que ele nunca ira cumprir. Com isso as crianças fazem a farra.

quando dá o horário ele diz tchau e as crianças automaticamente sobem para a sala. Nesta turma tem uma aluna com síndrome de down a qual o professor dedica muito sua atenção durante a aula.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. então os alunos descem correndo os corredores e também as escadas e chegando a área onde se encontra a piscina os alunos estendem suas toalhas na grade e se encaminham para a ducha e logo após para a piscina e como nas outras aulas eles chegam e pulam na piscina e logo o professor vem chamar a atenção com a velha promessa deixa-los sem a aula de piscina o que todos já sabem que ele nunca ira cumprir. pois ela gosta de ficar sozinha e não aceita ajuda para nada e fica brincando sozinha. 51 . pois a aula de piscina que ocorre nos dias de quinta feira segue o mesmo padrão para ambas as turmas. pois ele nos diz que estes alunos são maiores. DATA: 28/02/2013 Aula com acompanhamento do Professor Nesta aula não temos muitas observações a serem feitas. Com isso as crianças fazem a farra. ANO: Ensino Infantil/ 6 anos AULA: 16 INICIO: 14h10min TERMÍNO: 15h00 min. faltando 10 minutos para terminar a aula ele fala para as crianças pegarem suas tolhas e deitarem ao sol. Diferente da turma da aula anterior estes alunos o professor não busca na sala de aula.

Então separamos as crianças em dois grupos e as mantemos a certa distância das caixas e deixamos que arremessassem as bolinhas nas caixas. 52 . então explicamos a eles que faríamos uma brincadeira semelhante ao basquete que se chamava acertar o alvo e que para podermos brincar desta brincadeira utilizaríamos várias bolinhas de plástico colorido e também duas caixas para que os alunos a certa distância arremessassem as bolinhas dentro delas. Então perguntamos a eles quem conhecia o jogo basquete e todos nos disseram que conheciam. ao se aproximar o fim do intervalo às professoras chegam para buscar seus alunos. pois os grupos lançavam bolinhas nas duas caixas. então os convidamos a formar um circulo e depois a se sentarem para explicarmos as brincadeiras. e então perguntamos que já tinha jogado basquete e todos responderam que já tinha jogado mesmo sem nunca terem jogado. ANO: Ensino Infantil/ 3 a 5 anos AULA: 17 INICIO: 15h00min TERMÍNO: 15h30 min. Esperamos eles virem para o intervalo e assim os convidamos para desenvolvermos uma brincadeira.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. logo que acabou as bolinhas encaminhamos as caixas e contamos as bolinhas contidas em cada caixa e declaramos ambos os grupos vencedores por não saber qual grupo foi o vencedor. DATA: 28/02/2013 Intervalo Neste dia optamos por trabalhar a cognição de nossos alunos o controle de força e de espaço.

PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. quando dá o horário ele diz tchau e as crianças automaticamente sobem para a sala. ANO: Ensino Infantil/ 7 anos AULA: 18 INICIO: 15h30min TERMÍNO: 16h20 min. faltando 10 minutos para terminar a aula ele fala para as crianças pegarem suas tolhas e deitarem ao sol. apesar de solicitarmos que ela faça o que pedimos geralmente não somos atendidos. pois ele sempre diz que estes alunos são maiores. então estes alunos descem correndo os corredores e também as escadas e chegando a área onde se encontra a piscina os alunos estendem suas toalhas na grade e se encaminham para a ducha e logo após para a piscina e como nas outras aulas eles chegam e pulam na piscina e logo o professor vem chamar a atenção com a velha promessa deixa-los sem a aula de piscina o que todos já sabem que ele nunca ira cumprir. pois a aula de piscina que ocorre nos dias de quinta feira segue o mesmo padrão para ambas as turmas. 53 . O professor não busca esta turma na sala de aula. Com isso as crianças fazem a farra. por este motivo os outros alunos da sala sempre ficam de olho para auxiliarem ela. Nesta turma tem uma aluna com autismo. DATA: 28/02/2013 Aula com acompanhamento do Professor Nesta aula não temos muitas observações a serem feitas. pois a atenção dela varia de momento para momento o grande dilema que é imposto a nós professores é o esquecimento de objetos pessoais por parte da aluna que quando se lembra de seus objetos fica chateada por não saber onde esta faltando.

estão na fase das respostinhas e dos confrontos direto. passado esse tempo ele dá tchau e as crianças se encaminham automaticamente para a sala. 54 . ANO: Ensino Infantil/ 8 anos AULA: 19 INICIO: 16h20min TERMÍNO: 17h10 min. esta turma. DATA: 28/02/2013 Aula com acompanhamento do Professor Conforme as aulas anteriores deste dia o sistema aplicado pelo professor é o mesmo para todas as turmas o que muda são a idade e também o temperamento das crianças. exige um pulso mais firme por parte do professor. Conforme ocorre em outras aulas faltando 10 minutos para o término da aula o professor fala para os alunos pegarem suas toalhas e irem se deitar ao sol. então mesmo a aula sendo de piscina o professor tem que chamar atenção de quase todos os alunos durante a aula.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. Pois eles chegam com a corda toda e não querem dar ouvido ao que o professor fala. os meninos e as vivem num pé de guerra para ver quem mais chama a atenção. por exemplo.

pois o movimento de crianças de outra turma estava muito grande no espaço escolhido para ser dada a aula. mas a frente pegava uma bolinha de borracha e arremessavam em uns pinos de boliche que estava mais a frente. 55 . depois de passar quicando as bolas os alunos teria que fazer zig zag em três cones que estavam em sequência. E guardamos o material utilizado na aula. DATA: 06/03/2013 Aula sem acompanhamento do Professor Nesta aula optamos por trabalhar nossas brincadeiras em uma área coberta perto da secretaria pois estava chovendo. ANO: Ensino Infantil/ 4 anos AULA: 20 INICIO: 13h50min TERMÍNO: 14h30 min. Encerrado esta brincadeira aproveitamos o restante da aula para brincarmos de coelhinho saiu da toca com os bambolês remanescentes da brincadeira anterior. Com o término da aula convidamos as crianças a formarem um circulo e depois se sentarem conversamos sobre a aula.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. encaminhamos para a sala para buscarmos os alunos. explicamos a brincadeira e dissemos que os coelhinhos deveriam se esconder dentro da toca quando falássemos que estava chovendo conforme ia ocorrendo à brincadeira íamos tirando um bambolê por vez até que restasse somente um. Convidamos as crianças para formar um circulo e depois a se sentarem. e depois os levamos para a professora na sala de aula. Feito isto explicamos aos alunos como seriam as brincadeiras. primeiramente nos ambientamos e depois encaminhamos para a área escolhida para o desenvolvimento das brincadeiras. Colocamos alguns bambolês lado a dado e as crianças teriam que pegar uma bola de basquete e passar por todos os bambolês quicando a bola. Cada aluno teria que cumprir a tarefa o problema encontrado nesta atividade foi que os alunos não conseguiam ficar esperando por este motivo tínhamos que ficar conversando para que eles se intertecem.

e em seguida os levamos para a professora na sala de aula. encaminhamos para a sala de aula para buscar nossos alunos. primeiramente nos ambientamos e depois junto aos nossos alunos caminhamos calmamente para o espaço onde seria dada a aula. para que eles entendessem a brincadeira demonstramos como seria e no decorrer da brincadeira íamos auxiliando nossos alunos. Depois desta brincadeira convidamos os alunos a formarem um circulo e a se sentarem e conversamos sobre a aula. foi dito a eles que alguns alunos seriam os carrinhos e outros seriam os motoristas. 56 . Em seguida falamos para eles que brincaríamos de carrinho maluco e eles caíram na risada. explicamos as crianças como seriam as atividades ao começar a brincadeira quando falávamos que ia chover eles entravam na toca que era os bambolês e com isso no decorrer da brincadeira íamos tirando um bambolê por vez até que sobrasse somente um bambolê. então chamamos a atenção das crianças para que eles terminassem de ouvir a explicação.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. ANO: Ensino Infantil/ 2 a 3 anos AULA: 21 INICIO: 14h30min TERMÍNO: 15h00 min. Para utilizarmos o tempo restante da aula demos outra brincadeira que foi o coelhinho na toca. DATA: 06/03/2013 Aula sem acompanhamento do Professor Nesta aula optamos em dar nossas brincadeiras no mesmo espaço da aula anterior. Para que a brincadeira ocorresse normalmente falamos que quando os motoristas colocassem as mãos nos ombros dos amiguinhos os carrinhos começavam a andar e quando os motoristas retirassem as mãos dos ombros dos amiguinhos os carrinhos paravam. Ao chegarmos lá convidamos os alunos a formarem um circulo e depois a se sentarem para que pudéssemos explicar as brincadeiras.

então solicitamos para que os alunos sentassem em fila sendo que os alunos que estivessem na posição impar sentavam virado para um lado e os alunos que estivessem sentados na posição par sentariam virados opostos para os que estivesse na posição impar.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. assim dissemos que eles deveriam formar uma fileira. ANO: Ensino Infantil/ 4 a 5 anos AULA: 22 INICIO: 15h30min TERMÍNO: 16h20 min. enquanto a gente escolhia um para ser o leva e traz e que o aluno que fosse o leva e traz ficaria com uma bolinha de borracha na mão e que este aluno ficaria do outro lado do espaço onde estávamos brincando. chegando ao outro lado o leva e traz fica parado formando uma nova fila e o aluno escolhido passa a ser o novo leva e traz e assim sucessivamente até que todo o aluno pudessem ser o leva e traz. explicamos que o leva e traz deveria caminhar até a fileira onde estavam os outros alunos e entregar a bolinha de borracha para um dos alunos e assim o aluno escolhido tem que dar a mão para o leva e traz e atravessar para o outro lado. Logo após encerrar esta brincadeira propomos brincar de conteste. 57 . As crianças deveriam apoiar os braços para traz no chão e nos os professores íamos colocar uma bolinha na perna dos alunos que estivessem sentados na beirada. DATA: 06/03/2013 Intervalo Neste momento os alunos chegam acompanhados das estagiárias então convidamos as crianças a brincarem de leva e traz neste momento as convidamos a formar um circulo para podermos explicar a brincadeira. e os alunos teriam que atravessar as bolinhas por toda a fila somente com o auxílio das pernas. A atividade ocorreu até o fim da aula.

Encaminhamos para a sala para buscarmos os alunos. depois os levamos para a sala de aula. depois explicamos que ali agora tinha duas centopeias e que os alunos que estavam na ponta era a cabeça das centopeias e os últimos da fila eram o rabo da centopeia. primeiramente nos ambientamos então caminhamos calmamente para a área da piscina. lá chegando os alunos estenderam suas toalhas na grade e foram para a ducha e em seguida para a piscina. Pedimos para que a turma se dividisse ao meio com nosso auxílio e que formassem duas filas na piscina. Entendido esta explicação começou a brincadeira e em alguns momentos tivemos que intervir para que todos participassem. com o passar do tempo alteramos a brincadeira explicamos que a partir daquele momento não teria mais duas centopeias e que agora seria somente uma centopeia gigante e que a cabeça da centopeia teria que pegar o seu próprio rabo. iria trocar os alunos que eram o rabo e também a cabeça para todos participarem. Então propomos que a cada vez que a cabeça pegasse o rabo. chamamos a atenção dos alunos e dissemos que a aula hoje seria diferente e eles ficaram bem curiosos. 58 . então nos disseram que não. DATA: 07/03/2013 Aula sem acompanhamento do Professor Nesta aula o professor teve que se ausentar por motivos particulares e nos pediu que desse a aula em seu lugar e nos sugeriu que déssemos a aula de piscina para todas as turmas deste dia. Como o sol estava ótimo para se usar a piscina então resolvemos dar aula de piscina a nossa maneira.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. ANO: Ensino Infantil/ 5 anos AULA: 23 INICIO: 13h30min TERMÍNO: 14h10 min. Faltando 10 minutos para o encerramento da aula pedimos que os alunos pegassem as toalhas e deitassem ao sol um pouco. Entendido esta parte explicamos que as cabeças das centopeias teriam que pegar o rabo da outra. então perguntamos se eles já teriam brincado de centopeia.

PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. ANO: Ensino Infantil/ 6 anos AULA: 24 INICIO: 14h10min TERMÍNO: 15h00 min. Então explicamos que os times seriam os mesmos e que as bolinhas seriam soltas ao meio da piscina e que agora somente poderia ir uma de cada vez seguindo a sequencia da fila e que cada um que fosse pegar a bolinha.limpa que dividiríamos a turma em dois grupos. Então chamamos todos e explicamos que iríamos mudar as regras do jogo e questionamos pelo não cumprimento das regras e sobre empurrar um ao outro que não era certo e também não era certo tomar a bolinha da mão do companheiro. tomar a bola da mão do outro. poderia pegar somente um por vez. depois os levamos para a professora. DATA: 07/03/2013 Aula sem acompanhamento do Professor Nesta aula optamos por não repetir a atividade dada na aula anterior. Faltando 10 minutos para o término da aula falamos para eles pegarem suas toalhas e deitarem ao sol. 59 . paramos o jogo explicamos que era somente uma bolinha por vez e reiniciamos o jogo. Então partimos para a área da piscina chegando lá os alunos estenderam as toalhas na grade e foram tomar a ducha e em seguida encaminharam para a piscina. Encaminhamos para a sala para buscarmos os alunos. pegar duas ou mais bolinhas por vez. entendido a explicação começamos novamente a brincadeira desta vez a participação foi mais tranquila e mesmo assim ainda teve aluno pegando mais uma de bolinha por vez. primeiramente ambientamos aos alunos e explicamos que aula seria na piscina e que todos deveriam descer calmamente sem precisar de correria. Começamos a brincadeira e percebemos que as crianças logo arranjaram alguns problemas como empurrar os outros. mas utilizamos a piscina. e que os alunos deveriam pegar uma bolinha por vez e trazer até a gente para colocarmos na caixa e na hora que todas as bolinhas fossem pegas iríamos contar e declarar o grupo vencedor. Então explicamos que iríamos brincar de limpa . que teriam que recolher todas as bolinhas que iríamos jogar ao centro da piscina e que nos os professores ficariam um em cada ponta da piscina com uma caixa cada um. Ao entrarem todos na piscina chamamos a atenção para que fosse explicada a brincadeira que seria dada neste dia.

no. mas a brincadeira foi desenvolvida durante todo o intervalo. 60 . como toda a atividade sempre a uma dispersão por parte de alguns alunos. jogadores de futebol. então os convidamos a fazer uma brincadeira durante o intervalo. paraquedistas. DATA: 07/03/2013 Intervalo Neste momento os alunos chegam acompanhados das estagiárias ao parquinho. então tinha que procurar tirar as melhores fotos. nadadores. que deveriam sentar até mesmo deitar para tirar boas fotos e que os modelos eram também muitos importantes e que seriam fotografados fazendo poses esportivas. jogador de tênis. etc. até que as professoras viessem buscar os alunos.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. ANO: Ensino Infantil/ 3 a 5 anos AULA: 25 INICIO: 15h00min TERMÍNO: 15h30 min. Propomos a eles brincarmos de o fotógrafo e o modelo. com isso alguns alunos teriam que ser os fotógrafos e outros os modelos e explicamos que os fotógrafos eram muito importantes. Começamos a brincadeira com uma participação solida por parte das crianças. eles teria que imitar surfista surfando. jogadores de vôlei. E assim voltamos para a aula de educação física e os alunos para a sala de aula.

Chamamos as crianças para explicarmos como seria a brincadeira dissemos a eles que iríamos brincar de limpa – limpa e que a turma seria dividida em dois grupos e que os dois grupos ficariam nas pontas da piscina e que jogaríamos muitas bolinhas no meio da piscina e que um representante do grupo iria por vez para pegar somente uma bolinha e trazer para ser colocado dentro dos cones que estavam deitados nas pontas da piscina. pois não havia nenhuma necessidade de correr pelos corredores correndo o risco de se machucar. então encaminhamos para a sala para buscar nossos alunos. Calmamente encaminhamos para a piscina.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. com nosso auxílio. DATA: 07/03/2013 Aula sem acompanhamento do Professor Nesta aula também optamos por utilizar a piscina. Faltando 10 minutos para o fim da aula. falamos para eles pegarem suas toalhas e deitarem ao sol. chegando à área onde se encontra a piscina os alunos estenderam suas toalhas na grade encaminharam para a ducha e logo após a piscina. Primeiramente nos ambientamos com os alunos e depois explicamos a eles que era pra descer com calma. ANO: Ensino Infantil/ 7 anos AULA: 26 INICIO: 15h30min TERMÍNO: 16h20 min. agora um representante do time ia até o meio da piscina pegar uma bolinha por vez e trazer para a borda da piscina e ainda teria que lançar a bola dentro da caixa como se fosse fazer uma cesta e assim recomeçou o jogo. 61 . Também é necessário mediar bastante os conflitos impostos pelas meninas aos meninos. depois os levamos para a sala de aula. Mas a atividade ocorreu normalmente para complicarmos um pouco a atividade colocamos uma caixa de cada lado da piscina a certa distância da piscina. e assim começamos a brincadeira e todo o jogo ocorreu normalmente então percebemos que um grupo estava constantemente sendo mais rápido que o outro grupo então sugerimos que houvesse uma nova distribuição de times onde nós os professores separaríamos os grupos e assim conseguimos equilibrar o jogo que por três vezes sequenciais terminou empatado. Conseguimos perceber nesta idade que as meninas têm uma agilidade maior por se desenvolverem mais nesta idade.

somente os meninos estavam arremessando ao gol. após o término contaríamos e declararíamos o grupo vencedor. DATA: 07/03/2013 Aula sem acompanhamento do Professor Nesta aula assim como nas aulas anteriores optamos por ser trabalhada as brincadeiras na piscina.Terminada esta atividade chamamos os alunos para a beirada da piscina para explicarmos a segunda brincadeira. Faltando 10 minutos para acabar a aula falamos para eles pegarem as toalhas e deitarem ao sol. deveria se locomover ao centro da piscina e pegar uma bolinha por vez e colocar dentro do cone. Após todos entrarem na piscina chamamos a atenção para explicarmos a brincadeira. Então Explicamos que a brincadeira agora seria o bol – bol. Entendido as explicações começamos o jogo que estava ocorrendo normalmente até que percebemos uma falha. e que novamente dividiríamos a turma em dois grupos onde o time teria que tocar a bola entre os representantes do time e depois lançar entre os cones que seriam os gols (traves).PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. como na aula anterior ao percebemos algumas disparidades nos grupos escolhemos nova formação para os dois grupos. 62 . depois deste tempo os levamos para a sala. e o time não estava tocando a bola estava lançando direto. ANO: Ensino Infantil/ 8 anos AULA: 27 INICIO: 16h20min TERMÍNO: 17h10 min. que agora só as meninas poderiam fazer gols. Primeiramente nos ambientamos com os alunos por ser a primeira vez que estávamos em contato com eles os explicamos que a correria que é armada para ir para a aula de piscina não era legal pois poderiam machucar uns aos outro e também aos alunos menores. Explicamos que a primeira brincadeira seria o limpa – limpa onde a turma seria dividida em dois grupos que ficariam nas pontas da piscina e que jogaríamos uma certa quantidade de bolinhas no centro da piscina e que um representante do grupo por vez. Então os alunos nos questionam sobre a ausência do professor. Entendido começamos a brincadeira que ocorreu normalmente. neste momento explicamos que o mesmo teve que se ausentar por motivos de reunião chegando a uma conclusão e nos encaminhamos calmamente para a área da piscina onde seria dada a aula. chegando lá eles estenderam as toalhas na grade e forma para a ducha e logo após para a piscina. encaminhamos para a sala para buscarmos os alunos. e que os meninos teriam que passar a bola uns para os outros e depois para as meninas para que elas tentassem fazer os gols. Então chamamos os alunos e dissemos que iríamos mudar a regra. recomeçamos o jogo e melhorou bastante.

mas percebemos que não daria certo em dupla. pois logo eles se misturavam. falamos que agora eles mudariam de casa então teriam novos vizinhos e que precisariam conhecer os novos vizinhos e assim fizemos até que tivessem conversado com todos. encaminhamos para a sala de aula para buscar os alunos. logo ficaram bastante curiosos então dissemos a eles que para esta brincadeira era necessário que se formassem duplas ou que todos fizessem o que nós fizéssemos. e que a brincadeira seria assim uma pessoa faz gesto bonitos ou engraçados e que o outro ou os outros imitavam e ao sinal do professor todos caiam no caso deitavam no chão. explicamos como seria a terceira brincadeira que seria a de imitar e cair. DATA: 13/03/2013 Aula sem acompanhamento do Professor Nesta aula optamos por dar nossas brincadeiras no espaço vazio do refeitório. Convidamos os alunos a formarem um circulo e se sentarem sendo prontamente atendidos por eles. começou a brincadeira e logo a conversa começou a tomar conta então inserimos uma nova situação. dissemos a eles que queríamos conhecer os vizinhos. então convidamos a formar um circulo e explicamos que nós os professores iríamos fazer os gestos e eles deveriam imitar e ao som da palavra dormiu todos se deitavam. Começamos a brincadeira. naturalmente responderam que sim. com isso era preciso que mediássemos para voltarmos à explicação. primeiramente fizemos uma ambientação com os alunos e logo em seguida os levamos para o espaço vazio do refeitório. mediamos novamente dizendo que era somente quando perguntássemos. Então falamos para eles se espalharem e começamos a fazer 63 . dissemos a eles que na nossa brincadeira os coleguinhas que estavam sentados ao lado eram os seus vizinhos e que a cada vez que pedíssemos eles teriam que conhecer um dos seus vizinhos que esta sentado ao seu lado. Então íamos caminhando atrás do circulo cantando músicas infantis e a cada momento apontamos um aluno que teria que se levantar para que os outros dissessem quem era e o que sabia sobre ele. tipo essa fui passear de carro com minha mãe ontem ou como esta eu tenho o conjunto do Ben 10. mesmo sem conhecer. Então partimos para a segunda brincadeira. e assim foi seguindo até que todos participassem da brincadeira. daí eles começaram a falar nomes. Então começamos a explicar como seria as brincadeiras daquele dia em alguns momentos no meio de nossas explicações éramos por eles interrompidos.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. nestas interrupições que é natural acontecer nesta idade eles inseriam conversas que não tinham nada a ver com nossas explicações. Para o encerramento desta aula ANO: Ensino Infantil/ 4 anos AULA: 28 INICIO: 13h50min TERMÍNO: 14h30 min. Para a introdução da primeira brincadeira perguntamos se eles conheciam os vizinhos deles.

os mais variados gestos sempre acompanhados por eles e assim quando falávamos dormiu todos se deitavam. depois os levamos para a professora. Após esta brincadeira os convidamos a se sentarem e conversamos sobre a aula. 64 .

encaminhamos para a sala de aula para buscar os alunos. explicamos que a nova brincadeira seria imitar e cair. DATA: 13/03/2013 Aula sem acompanhamento do Professor Nesta aula assim como na aula anterior optamos em utilizar o espaço vazio do refeitório. os chamamos para que retornassem ao circulo. fizemos binóculo com as mãos.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. e não temos palavras para descrever os lindos gestinhos que eram criados. 65 . Após a brincadeira conversamos sobre a aula. penteamos o cabelo com um pente imaginário e para eles cada nova criação era uma alegria só. começamos a brincadeira fazendo a orelha de coelho com as mãos. então a professora a leva de volta para a sala de aula. Convidamos os alunos a novamente formarmos um círculo e se sentarem. Nesta turma tem uma aluna que não conseguimos brincar ou conversar com ela. eles caíram na risada. depois levamos os alunos para a professora. e eles disseram que sim então ANO: Ensino Infantil/ 2 a 3 anos AULA: 29 INICIO: 14h30min TERMÍNO: 15h00 min. que nós faríamos algumas coisas e eles teriam que nos imitar e que quando falássemos dormiu eles deveriam deitar logo alguns já empolgados levantaram e saíram correndo. Primeiramente nos ambientamos com eles e em seguida os levamos calmamente para o espaço escolhido para serem trabalhadas as brincadeiras. Então continuamos a brincadeira até que todos fossem. Então perguntamos se eles se conheciam. Perguntamos a professora se isso ocorre só com a gente e a professora nos disse que sempre ocorre isso com qualquer pessoa que se aproxima. pois esta brincadeira seria com todos sentados no circulo. criamos a escova de dente com as mãos. como já era esperado eles a principio ficaram sem entender então demonstramos enquanto um sentou no circulo outro caminhava atrás do circulo cantando músicas infantis e apontou o professor que teve que se levantar e os alunos tiveram que dizer o nome do professor quando a eles perguntado. pois toda vez que nos vê começa a chorar e assim fia durante toda a aula. convidamos a formarem um circulo e se sentarem. então explicamos que na nossa brincadeira escolheríamos um de cada vez e que cada um que escolhêssemos deveria se levantar e os outros teriam que nos falar o nome do amiguinho que se levantasse.

PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. falamos a eles que queríamos brincar de espelho e estatua. e que os professores ao ver que estavam fazendo certo diria estatua e todos virariam estatua. faziam caras feias. poses bonitas. Falamos a eles que as pessoas deveriam fazer gestos. até que as professoras começaram a chegar para levalos para as salas de aula. 66 . Conforme eram solicitadas as pessoas que se olhassem no espelho surgiam novas coisas como alguns alunos que eram pessoas se deitavam e o espelho se deitava também. onde alguns seriam os espelhos e outros seriam as pessoas. A brincadeira se estendeu durante o restante do intervalo. DATA: 13/03/2013 Intervalo Neste momento os alunos chegam ao parquinho para o intervalo juntamente com as estagiarias que os acompanham durante o interva-lo os convidamos e colocamos em prática as brincadeiras que foram utilizadas nas aulas. se sentavam. e logo depois as pessoas teriam que trocar de espelho até que se vesse em todos os espelhos. como já haviam brincado de imitar e cair com pouco tempo já estavam se dispersando então os chamamos e os propomos uma nova atividade. de imitar e cair. ANO: Ensino Infantil/ 4 a 5 anos AULA: 30 INICIO: 15h30min TERMÍNO: 16h20 min. poses engraçadas e que os espelhos teriam que fazer exatamente igual.

Hoje percebemos um número menor de alunos na piscina. pois a aula é conhecida como aula de piscina. Faltando 10 minutos para o encerramento da aula o professor fala para os alunos pegarem suas toalhas e deitarem ao sol para se secar um pouco. DATA: 14/03/2013 Aula com acompanhamento do Professor Nesta aula os alunos sabem que devem trazer roupa de banho. se encaminham para a ducha e assim podem utilizar a piscina na maioria das vezes eles vão correndo e pulam com risco de se machucar então o professor chama a atenção e questiona que se ficarem pulando para dentro da pisciana ou ficarem corendo de fora da piscina eles não terão educação física na próxima aula. O professor vai buscar os alunos na sala. ao chegarem à área onde se encontra a piscina os alunos estendem suas toalhas na grade.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. e elas se encaminham para a sala de aula. pois alguns não trouxeram a roupa de banho e outros estavam gripados o questionamento que permanece de nossa parte em relação às aulas de piscina são a falta de atividades para os alunos que estão na piscina e a falta de acompanhamento para os alunos que estão de fora da piscina. perguntamos ao professor sobre os alunos que não estavam lá e ele nos disse que estavam no parquinho. 67 . ANO: Ensino Infantil/ 5 anos AULA: 31 INICIO: 13h30min TERMÍNO: 14h10 min. dado o horário de retornar para a sala ele fala tchau.

Então eles descem o corredor e também as escadas correndo possibilitando de acontecer uma queda. 68 . DATA: 14/03/2013 Aula com acompanhamento do Professor Nesta aula assim como a aula anterior os alunos devem trazer roupa de banho para terem aula de piscina. se encaminham para a ducha e depois para a piscina como rotina das aulas de quinta eles tomam a ducha correm e pulam na piscina então o professor como em outras aulas logo chama a atenção falando sobre os riscos de pular e que os alunos vão acabar ficando sem educação física nesta hora os alunos nem dão muito ouvido só querem descarregar as energias. Faltando 10 minutos para o encerramento da aula o professor fala para os alunos pegarem suas toalhas e deitarem ao sol e pouco depois fala tchau e automaticamente os alunos se encaminham para a sala de aula. como o professor estes alunos maiores ele não os buscam na sala.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. conforme aconteceu na aula anterior percebemos a ausência de um grande número de alunos mesmo suspeitando do que era perguntamos novamente ao professor e ele nos disse que todos que estavam de fora da piscina estavam gripados e notamos que nesta aula os alunos que ficaram de fora da piscina geralmente são os que sempre chegam primeiro e saem por último e gostam tanto que não fizeram como os alunos da aula anterior que ficaram no parquinho eles ficaram ao lado da piscina. ANO: Ensino Infantil/ 6 anos AULA: 32 INICIO: 14h10min TERMÍNO: 15h00 min. Assim como os alunos da aula anterior os alunos chegam e estendem a toalha na grade.

PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. pois as crianças ao perceberem a separação sentiram a necessidade de estar em contato com ambos os professores por este motivo encerrou-se o conflito então puderam brincar de escalada. pique pega todos juntos sem ter aquele conflito bobo por idade. mas neste intervá-lo tivemos que mediar um pequeno conflito onde os alunos de cinco anos estavam chamando os de quatro anos de bebezinho. só que poucos minutos depois estava armada a confusão de novo. Nossa opção foi tentar unir os grupos o que aconteceu na hora. 69 . ANO: Ensino Infantil/ 3 a 5 anos AULA: 33 INICIO: 15h00min TERMÍNO: 15h30 min. DATA: 14/03/2013 Intervalo Os alunos se encaminham para o parquinho. Achamos uma forma tranquila de igualar as diferenças. futebol. então optamos por nos dividirmos com os grupos um acompanhava o grupo dos maiores e o outro acompanhava o grupo dos menores e assim surgiu efeito. pois as provocações estavam passando dos limites e as crianças já estavam quase chegando à via de fato. apesar de terem idades diferentes eles convivem muito bem. No jogo de futebol eles tinham separados os mais velhos dos mais novos para contar vantagem o que fizemos entramos no jogo e começamos a jogar no time dos menores com isso logo eles pediram para misturar os times.

70 . Faltando 10 minutos para o encerramento da aula o professor fala para os alunos pegarem suas toalhas e deitarem ao sol e pouco depois fala tchau e automaticamente os alunos se encaminham para a sala de aula. Aula com acompanhamento do Professor Nesta aula assim como a aula anterior os alunos devem trazer roupa de banho para terem aula de piscina. se encaminham para a ducha e depois para a piscina como rotina das aulas de quinta eles tomam a ducha correm e pulam na piscina então o professor como em outras aulas logo chama a atenção falando sobre os riscos de pular e que os alunos vão acabar ficando sem educação física nesta hora os alunos nem dão muito ouvido só querem descarregar as energias. DATA: 14/03/2013 Intervalo ANO: Ensino Infantil/ 7 anos AULA: 34 INICIO: 15h30min TERMÍNO: 16h20 min. Assim como os alunos da aula anterior os alunos chegam e estendem a toalha na grade. conforme aconteceu na aula anterior percebemos a ausência de um grande número de alunos mesmo suspeitando do que era perguntamos novamente ao professor e ele nos disse que todos que estavam de fora da piscina estavam gripados e notamos que nesta aula os alunos que ficaram de fora da piscina geralmente são os que sempre chegam primeiro e saem por último ao contrario dos alunos da aula anterior estes optaram em ficar sentados conversando na quadra ao lado.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. como o professor estes alunos maiores ele não os buscam na sala. Então eles descem o corredor e também as escadas correndo possibilitando de acontecer uma queda.

PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. DATA: 14/03/2013 Aula com acompanhamento do Professor Nesta aula assim como a aula anterior os alunos devem trazer roupa de banho para terem aula de piscina, como o professor estes alunos maiores ele não os buscam na sala. Então eles descem o corredor e também as escadas correndo possibilitando de acontecer uma queda. Assim como os alunos da aula anterior os alunos chegam e estendem a toalha na grade, se encaminham para a ducha e depois para a piscina como rotina das aulas de quinta eles tomam a ducha correm e pulam na piscina então o professor como em outras aulas logo chama a atenção falando sobre os riscos de pular e que os alunos vão acabar ficando sem educação física nesta hora os alunos nem dão muito ouvido só querem descarregar as energias, conforme aconteceu na aula anterior percebemos a ausência de um grande número de alunos mesmo suspeitando do que era perguntamos novamente ao professor e ele nos disse que todos que estavam de fora da piscina estavam gripados e notamos que nesta aula os alunos que ficaram de fora da piscina geralmente são os que sempre chegam primeiro e saem por último ao contrario dos alunos da aula anterior estes optaram em ficar sentados conversando na quadra ao lado outros preferiam pegar a bola e ficar chutando pois não tinha mais gente para poder jogar futebol. Faltando 10 minutos para o encerramento da aula o professor fala para os alunos pegarem suas toalhas e deitarem ao sol e pouco depois fala tchau e automaticamente os alunos se encaminham para a sala de aula. ANO: Ensino Infantil/ 8 anos AULA: 35 INICIO: 16h20min TERMÍNO: 17h10 min.

71

PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. DATA: 20/03/2013 Aula sem acompanhamento do Professor Nesta aula utilizamos a quadra para que os alunos pudessem ter mais liberdade de espaço, encaminhamos para a sala de aula para busca-los, primeiramente nos ambientamos com os alunos e depois calmamente os levamos para a quadra. Após chegarmos a quadra convidamos os alunos a formar um circulo e se sentar, explicamos como seriam as brincadeiras deste dia. Perguntamos se alguém já tinha brincando da brincadeira da centopeia que pega o rabo da outra centopeia. E eles nos responderam que não, então solicitamos que formassem uma fila que seria nossa centopeia gigante e explicamos que o primeiro da fila seria a cabeça da centopeia e o ultimo seria o rabo da centopeia, e que a cabeça deveria pegar o rabo. Começamos e eles ficaram bem perdidos por serem pequenos, então inserimos como caminho as marcações da quadra com isso eles se organizaram melhor, logo todos queriam ser a cabeça então estipulamos a troca de cabeças da centopeia conforme passava o tempo. Quando percebemos que as crianças começaram a se dispersar logo as convidamos para formar um circulo e propomos uma nova brincadeira, expomos aos alunos que iriam brincar de pique pega e eles começaram a correr antes de terminarmos da falar, novamente os convidamos para formar um circulo e questionamos que não poderiam correr antes de falarmos que poderia e que quando alguém esta falando o outro deve escutar, terminamos de explicar que eles poderiam correr somente na quadra e que escolheríamos o pegador. Escolhemos um aluno para ser o pegador e assim iniciou a brincadeira, eles naturalmente se movimentavam rapidamente de um lado para o outro então pouco a pouco fomos inserindo um pegador para o jogo ficar mais interessante. E a brincadeira se estendeu no restante da aula. Convidamos os alunos para formar um circulo e conversamos sobre a aula. Logo após esta conversa levamos os alunos para a professora. ANO: Ensino Infantil/ 4 anos AULA: 36 INICIO: 13h50min TERMÍNO: 14h30 min.

72

PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. DATA: 20/03/2013 Aula sem acompanhamento do Professor Nesta aula também optamos por usar a quadra assim os alunos poderiam brincar a vontade. Nossa meta para esta aula era ver o a percepção deles quanto ao que era solicitado a se fazer e também a capacidade de execução dos movimentos ligados ao que era pedido. Convidamos eles a formarem um circulo e a se sentar para podermos explicar a brincadeira, falamos que utilizaríamos os bambolês e que eles poderiam se espelhar pela quadra e que pediríamos para eles fazerem algumas coisas, distribuímos os bambolês para os alunos e eles ficaram atentos. Então começamos a solicitar movimentos como girar o bambolê na cintura e eles não conseguiam por causa da coordenação ainda em desenvolvimento então pedimos que eles segurassem o bambolê e os girassem na cintura segurando-os e fomos auxiliando, depois pedimos que fizessem assim no pescoço, na perna, no braço eis que surgiu a ideia de segurar os bracinhos deles e fazer o bambolê girar, eles ficaram todos muito empolgados. Pedimos que passassem o bambolê no nariz, na orelha, pois para eles tudo era novidade então sugerimos que todos se sentassem dentro do bambolê. Então incluímos umas novas informações a brincadeira. Falamos a eles que quando falássemos para ficarem de pé eles teriam que se levantar rapidamente e quando falássemos para sentar eles teriam que se levantar rapidinho, então começamos a brincadeira estava dando certo, mas chegaram uns meninos maiores que começaram a jogar bola na quadra fora do horário da educação física, para garantirmos a segurança de nossos alunos chamamos os meninos e questionamos a eles que poderiam ficar se jogassem n canto da quadra distante das crianças ou teriam que procurar outro local. Continuamos a aula sem maiores problemas até o término do horário, convidamos as crianças para formar um circulo e conversamos sobre a aula, logo após levamos eles para a professora. ANO: Ensino Infantil/ 2 a 3 anos AULA: 37 INICIO: 14h30min TERMÍNO: 15h00 min.

73

mas que eles deveriam ficar numa área mais tranquila no parquinho para não se machucarem. Porém eles continuavam entregando um ao outro. Então sugerimos que precisaríamos de ajudantes para procurar aos que esconderam e lógico conseguimos os ajudantes. DATA: 20/03/2013 Intervalo Neste momento as crianças chegam empolgadas ao parquinho juntamente com as estagiárias que os acompanham. 74 . Então sugerimos um tempo de descanso onde todos fingiam que estavam dormindo poderia ser sentado ou deitado e a brincadeira estava indo bem só que dois alunos ficaram cutucando um ao outro e não paravam de cutucar um ao outro e começaram a cutucar os colegas neste momento a professora chegou e logo chamou a atenção dos dois. ela foi para chama-los para o retorno da aula. tentamos explicar que quando se brinca de pique esconde não se entrega um ao outro e que as pessoas que estão escondidas não ficam chamando as pessoas que as estão procurando. conforme a brincadeira ia ocorrendo eles na ânsia de brincar iam entregando um ao outro não aguentando ficar escondido. como era esperado voltamos à brincadeira e não mudaram nada eles continuaram a fazer as mesmas coisas. Então nos despedimos das crianças. convidamo-los para brincarmos de pique esconde e que nós iríamos procurá-los e que eles deveriam se esconder. ANO: Ensino Infantil/ 4 a 5 anos AULA: 38 INICIO: 15h30min TERMÍNO: 16h20 min.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno.

ANO: Ensino Infantil/ 5 anos AULA: 39 INICIO: 13h30min TERMÍNO: 14h10 min. todos os alunos fazem depois ele muda o estilo do jogo e coloca os bambolês em sequência em forma de L e fala aos alunos que deveriam passar por todos os bambolês quicando a bola. O professor convidou os alunos a sentarem encostados na parede daí ele disse aos alunos que hoje utilizariam a bola de basquete. então ele pegou uma bola e entregou para o aluno sentado em uma das beiradas e disse que a bola teria que ser passada de mão em mão até chegar ao último. então ele chama atenção de um aluno novamente e o tira do meio dos outros alunos e o deixa sem educação física sentado em um canto. 75 . Ao fim desta atividade o professor coloca bambolês em forma de amarelinha e diz que os alunos tem que passar pelos bambolês quicando a bola e voltar quicando. o professor repete a atividade e novamente a conversa começa. e todos fazem.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. e arremessar a bola em um bambolê que esta a 1 metro do L. como estava chovendo não teria como utilizar a quadra por este motivo o professor utilizou uma área coberta perto da secretaria. Neste momento começa um conversa na turma o professor chama a atenção. DATA: 21/03/2013 Aula com acompanhamento do Professor Nesta aula o Professor trabalhou circuito com os alunos. A bola foi passada de um a um do começo ao fim da fila e o último passou a bola para o professor. A professora conversa sobre a aula e depois leva os alunos para a professora.

agora todos teriam que pular a amarelinha e segurando a bola com uma das mãos. pergunta aos alunos se eles acham a bola de basquete leve ou pesada. então o professor media a situação chamando a atenção dos meninos. Todos conseguem fazer sem nenhum problema. por este motivo o professor diz que quem não conseguir segurar somente com uma mão. ANO: Ensino Infantil/ 6 anos AULA: 40 INICIO: 14h10min TERMÍNO: 15h00 min. Logo em seguida todos fazem mesmo com alguma dificuldade todos conseguem. neste momento o professor começa a contar algumas piadas e as crianças caem na gargalhada. 76 . Como todos fizeram esta etapa o professor resolve mudar a regra do jogo. eles respondem que acham leve.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. ao sentir que a bola vai cair pode usar a outra mão. depois ele explicou como seria a aula. Então o professor diz que vai passar a bola para o aluno da beirada e este tem que passar para o próximo e assim a bola tem de passar de mão em mão. Logo em seguida ele coloca os bambolês em forma de amarelinha e explica aos alunos que eles teriam que passar por todos os bambolês quicando a bola e voltar quicando a bola. Alguns conseguiram fazer outros não. Ele convida os alunos a se sentarem encostados a parede em forma de fila. Então ele repete a brincadeira novamente. e um a 1 metro dos demais. Terminada esta brincadeira ele explica aos alunos como será a nova brincadeira. conversa sobre a aula e depois os leva para a professora. O professor chama os alunos. assim todos conseguiram fazer a brincadeira. feito isso a bola volta para ele. então a aula ocorreu em uma área coberta perto da secretaria o sistema de circuito foi trabalhado pelo professor. mas como os meninos estavam mais rápido que as meninas logo começaram a contar vantagem. DATA: 21/03/2013 Aula com acompanhamento do professor Nesta aula assim como na aula anterior por causa da chuva a aula não pôde ser realizada na quadra. ele chama a atenção das crianças para poder explicar a brincadeira. então a começa e termina tranquilamente. no caso as duas. Terminada esta brincadeira o professor muda de brincadeira ele coloca os bambolês em sequencia em forma de L.

DATA: 21/03/2013 Intervalo Neste dia como estava chovendo os alunos ficaram aglomerados perto das salas então não houve correria. ANO: Ensino Infantil/ 3 a 5 anos AULA: 41 INICIO: 15h00min TERMÍNO: 15h30 min. Pois não cremos que em uma escola não podemos representar somente diversão ou entretenimento. 77 .PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. Falamos que existe vários tipos de esporte. de ginástica. dos profissionais da área de Educação Física. Nossa opinião sobre o que ouvimos é a mesma. dança. quais eles gostariam de praticar. basquete. a uma falta de trabalho com a área de educação física na área infantil por falta de apoio do governo das escolas. quais jogos mais chamavam a atenção. sensorial e tantos outros. motor. Nas conversas sobre esporte geralmente os alunos somente falam do futebol. tipos de luta. ficamos conversando com as crianças pois não tinha espaço para a execução de atividades então procuramos saber o interesse das crianças por jogos. Nossa área trabalha desenvolvimento. aproveitamos para falar de vôlei. Cabe a reflexão sobre as conversas com os alunos hoje. cognitivo.

o nariz a orelha. Encaminhamos para a sala de aula para buscar os alunos para a nossa aula. panela. para que colocasse ela no meio da roda. etc. O problema encontrado nesta atividade foi à ansiedade das crianças que não aguentavam esperar no lugar e paravam todas ao mesmo tempo em torno dos bonecos tivemos que mediar esta situação. dissemos que nosso amigo imaginário disse que queria amiguinhos novos naquela turma. então eles responderam que sim. então perguntamos 78 ANO: Ensino Infantil/ 4 anos AULA: 42 INICIO: 13h50min. com isso dissemos que nosso amigo imaginário disse que os novos amiguinhos precisariam de um nome então os alunos disseram um monte de nomes. Visto que o conhecimento estava bom partimos para a brincadeira proposta. bola. novamente inserimos uma provocação. . perguntamos se eles sabiam contornar e eles disseram que sim. perguntamos o que faltava às novas crianças então responderam um monte de coisas tipo chapéu. e todos reponderam então novamente perguntamos o que estava faltando nos novos amigos e eles não soberam responder. o joelho. óculos. primeiro ambientamos as crianças e logo em seguida ás levamos para a quadra onde seriam realizadas as brincadeiras. Colocamos duas caixinhas no chão no meio da roda de alunos e perguntamos se sabiam o que tinha lá na caixa. Então fizemos uma integração rápida do conhecimento deles. DATA: 27/03/2013 Aula sem acompanhamento do Professor Neste dia resolvemos trabalhar a construção do corpo no espaço. o pescoço. carrinhos. perguntamos onde era a cabeça e todos mostraram em seguida o pé. novamente dissemos que nosso amigo imaginário estava falando com agente e estava perguntando que estava com a cabeça do amiguinho. etc. e que para ter estes amiguinhos seria necessário que se construísse estes novos amiguinhos. e passo a passo foi se incluindo as partes até construir o menininho. Então dissemos que nosso amigo imaginário estava perguntando o nome dos alunos e fomos perguntando a cada um. TERMÍNO: 14h30 min. Pegamos as caixas e passamos de aluno a aluno pedindo para que cada um tirasse uma parte que estava na caixa. então resolvemos dizer que os amiguinhos estavam lá. eles olharam boquiabertos sem acreditar. e eles disseram um monte de coisas tipo boneca. Eles ficaram sem entender nada. então dissemos que nosso amigo imaginário estava pedindo para que a pessoa que estivesse com a cabeça da amiguinha colocasse no meio da roda e depois parte a parte até construir a amiguinha. Convidamos os alunos a formar um circulo e se sentar para que pudéssemos explicar as brincadeiras que teríamos naquele dia. Perguntamos os alunos se conheciam as partes do corpo de uma pessoa. Logo em seguida convidamos os alunos para uma nova brincadeira. nada. a mão.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno.

Ao terminar a brincadeira.se sabiam contornar os coleguinhas e eles ficaram meio perdidos achando que teriam que desenhar os amiguinhos. pegamos giz e entregamos para os alunos e explicamos que enquanto uns deitavam-se no chão o outro teria que contorna-lo e assim foi até o momento em que deitamos no chão para que eles nos contornassem. 79 . convidamos eles para formarmos um circulo e sentarmos conversamos sobre a aula e em seguida os levamos para a sala.

Então falamos a eles que tínhamos dois amiguinhos novos para eles. logo em seguida perguntamos se eles conheciam as partes do corpo e eles disseram que sim. rapidamente eles sugeriram seus próprios nomes para os amiguinhos. mesmo sem saber o que estávamos propondo então escolhemos um aluno e pedimos para que se deitasse no chão e chamamos outro aluno e pedimos para contornar o que estava deitado. Convidamo-los a formarem um circulo e se sentarem. DATA: 27/03/2013 Aula sem acompanhamento do Professor Nesta aula decidimos em trabalhar o corpo no espaço. 80 . então tiramos as outras partes e perguntamos se eles sabiam construir os novos amiguinhos. Passado esta brincadeira convidamos os alunos novamente a formar um circulo e se sentar. então perguntamos onde era a cabeça. mas eles não conseguiram então resolvemos ajuda-los pedindo uma parte de cada vez assim conseguimos construir os amiguinhos e os alunos ficaram bem felizes. logo após os levamos para a Professora. ANO: Ensino Infantil/ 2 a 3 anos AULA: 43 INICIO: 14h30min. a boca. Daí perguntamos como que seria o nome dos amiguinhos. e todos apontaram cada um de seu jeito. logo o aluno que tinha que contornar ficou olhando sem saber o que fazer. então explicamos como seria feito o auxiliando. o nariz etc. os alunos logos se empolgaram então distribuímos os gizes e deixamos que cada um contornasse o outro no espaço inteiro que ficou todo desenhado. Encaminhamos para sala a fim de buscar os alunos. Então dissemos que os novos amiguinhos estavam dentro das caixinhas e eles ficaram muito curiosos. primeiramente nos ambientamos e em seguida os levamos calmamente para um espaço de lazer perto da secretaria. TERMÍNO: 15h00 min.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. o pescoço. Convidamos os alunos a formar a roda e se sentar e conversamos sobre a aula. tiramos das caixas as cabeças dos bonecos e eles começaram a rir. A parte que os alunos mais gostaram foi a de nos contornar. Para evitar qualquer atrito decidimos que os amiguinhos teriam todos os nomes que eles ganhassem. perguntamos se eles sabiam contornar os amiguinhos e eles disseram que sim. então eles começaram a olhar para os lados procurando os novos amiguinhos.

81 . É difícil manter um padrão de brincadeira na hora do inervá-lo. DATA: 27/03/2013 Intervalo Neste momento os alunos se misturam no parquinho é uma correria para tudo quanto é lado e as estagiárias os acompanham para que não se machuquem. pois as crianças não conseguem ficar paradas. Convidamos as crianças para brincarem de coelho na toca.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. era uma brincadeira de exploração que durou todo o intervalo. ANO: Ensino Infantil/ 4 a 5 anos AULA: 44 INICIO: 14h30min. saiam por um gramado davam a volta numa extensa área e voltava descendo a escada até voltar ao barranco. TERMÍNO: 15h00 min. pois eles escalavam o barranco segurando na cerca de tela. eis que surge a ideia de uns alunos de brincarmos de escalada no barranco perto da cerca então a brincadeira foi interessante.

corrida. a cada solicitação que fazíamos nos surpreendíamos com as mais diversas interpretações. . o único problema é que as crianças na hora que viravam o mestre começava a mandar coisas repetidas. tartaruga. depois o goleiro defendendo. com isso algumas crianças começaram a dispersar então optamos por mudar de brincadeira. e foi aquela contagiação. pedimos que andassem com os braços abertos e eles imitavam avião. convidamos eles para formarmos novamente um círculo e a se sentarem conversamos sobre a aula se eles teriam gostado e o que gostariam de fazer em uma próxima aula. então resolvemos pedir que imitassem bailarina (o).PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. primeiramente pedimos que caminhassem sem direção. Pedimos para que imitassem jogador de futebol chutando uma bola. DATA: 03/04/2013 Aula sem acompanhamento do professor Nesta aula optamos por estimular a apropriação do espaço utilizando o corpo. perguntamos quem já tinha brincado de o mestre mandou e todos responderam eu. logo depois os convidamos para irmos calmamente sem correr para o parquinho. depois pedimos que imitassem o juiz que foi representado de inúmeras formas. com a música ciranda cirandinha a principio todos estavam cantando e participando conseguimos cantar duas vezes então os alunos começaram a se dispersar conferimos o relógio e vimos que a aula estava acabando. Lógico que a ansiedade logo tomou conta dos alunos. então perguntamos como era a brincadeira e poucos soberam responder. As opiniões foram diversas e para nossa surpresa ao 82 ANO: Ensino Infantil/ 4 anos AULA: 45 INICIO: 13h50min. Então explicamos que os professores seriam mestres e os alunos teriam que prestar atenção no que era dito para não ficar para trás. TERMÍNO: 14h30 min. pois esta mesma brincadeira já tinha sido feita com eles anteriormente. Com o passar da brincadeira questionamos quem conhecia esporte e todos levantaram os braços então perguntamos quais esportes eles conheciam e logo disseram futebol. daí pouco a pouco pedimos que fizessem estatuas. logo após explicamos que na aula deste dia iríamos trabalhar o espaço que estávamos o conhecimento do corpo e também a atenção. com o decorrer da brincadeira sugerimos que cada criança seria o mestre um após o outro e assim foi. Foi assim que resolvemos brincar de rodas cantadas. luta e alguns não sabiam explicar. sapo. pois o sol estava muito quente e não teria como utilizar a quadra que é descoberta então as chegarmos ao parquinho convidamos os alunos para irmos para a sombra de uma árvore depois solicitamos aos alunos que formassem um circulo e fomos prontamente atendidos. chegamos à sala de aula e nos ambientamos com os alunos. daí eles próprios começaram a rir por dizerem que sabiam e na verdade alguns não sabiam e outros não se lembravam.

término daquela aula os alunos começaram a colher umas florsinhas que tem no parquinho e nos deram. 83 .

não devemos maltratar os animais jamais. DATA: 03/04/2013 Aula sem o acompanhamento do Professor Nesta aula também optamos por utilizar um espaço que tivesse sombra. para assistir televisão clic-clic. TERMÍNO: 15h00 min. alguns disseram que sim depois que não. dando a sensação de quero mais. então optamos por mudar a brincadeira e resolvemos partir para rodas cantadas. ou até mesmo machuca-los. Então pedimos que colocassem a mão na cabeça. apareceu uma figura engraçada era a Pantera cor de Rosa Paranpan panpan panpan paranpanpan panpanpanpan pararan. perguntamos quem conhecia a brincadeira e todos responderam que sim. Explicamos que seriamos os mestre e que eles teriam que fazer tudo o que solicitássemos e foi uma festa só. mesmo sem saber do que estavam rindo. Como os alunos se apropriam facilmente das músicas a aula passou muito rápido. pedimos que pulassem com um pé só. em seguida a resposta a esta música que é não atirei o pau no gato-to-to por que isso-so-so é muito feio-io-io. mas já tínhamos passado esta brincadeira para eles anteriormente. como esta turma tem menos alunos o espaço também poderia ser menor. Chica-ca adimirou-se se com o berro com o berro que o gato deu miau. depois na cabeça de quem estivesse ao lado. explicamos que iríamos brincar de o mestre mandou e eles caíram na risada.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. cantamos atirei o pau no gato to-to. O problema que tivemos nesta aula é que as crianças estavam muito elétricas e não estavam dando ouvidos para o que era solicitado. Convidamos os alunos a sentarem em roda e perguntamos se eles tinham gostado das brincadeiras depois nos despedimos e entregamos eles a professora. Cheguei em casa sentei no poltronão plof-plof. mais o gato to-to não morreu reu-reu. pois estavam correndo então fomos à sala de aula buscar nossos alunos tivemos uns minutos de ambientação e levamos ele calmamente para um espaço perto da secretaria. Logo em seguida perguntamos quem conhecia a música da Pantera cor de Rosa e para nossa surpresa as crianças começaram a cantar antes da gente. local este que tem uma grama baixinha e com bastante sombra. depois no pé de quem tivesse ao lado. que pulassem igual uma pipoca. 84 . Ao chegarmos ao local convidamos os alunos a se sentarem ao nosso lado em circulo. pois o sol estava bem quente e no parquinho tinha outra turma com alunos maiores que poderiam dispersar nossos alunos. ANO: Ensino Infantil/ 2 a 3 anos AULA: 46 INICIO: 14h30min.

85 . sentamos na casinha central do parque e eles começaram a vir até nós. eis que surge o problema os meninos desenharam campo de futebol dos meninos como eles próprios disseram e as meninas o campo das meninas resolvemos medir esta situação. logo desenharam o campo. então escolhemos um local na sombra e pedimos que escrevessem e eles foram escrevendo. perguntamos se eles queriam uma atividade e disseram que sim. e perguntamos se meninos e meninas não poderiam jogar juntos e eles responderam que sim. então perguntamos por que no desenho eles estavam se separando e eles não souberam responder então pedimos para que desenhassem um campo de futebol onde todos pudessem jogar. antes que se dispersassem perguntamos se eles já sabiam escrever seus nomes e eles disseram que sim. Pegamos uma caixa de giz com a Diretora e distribuímos para as crianças.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. DATA: 03/04/2013 Intervalo Neste momento ao chegarmos ao parquinho as crianças estavam correndo para todos os lados. então pedimos para que desenhassem a escola. ANO: Ensino Infantil/ 4 a 5 anos AULA: 47 INICIO: 15h30min. logo após solicitamos que escrevessem o nome de quem estava perto e eles escreveram. Um aluno levou uma bola então resolvemos fazer um jogo coletivo onde todos participassem como já estava no final do recreio ficamos neste jogo até acabar o entrevá-lo. depois um campo de futebol. TERMÍNO: 16h20 min.

O professor buscou as crianças na sala de aula. foi de dizer as meninas que se não parassem na próxima aula ficariam sentadas no canto ou ficariam na sala de aula. Pois a única mediação por parte do professor é o questionamento para que as crianças não pulem na piscina. Na aula de hoje ele questionou a indisciplina por parte das meninas que estavam com a corda toda implicando com os meninos a correção por ele feita. Aula com acompanhamento do Professor de Educação Física Esta aula denominada por ele como aula de Piscina ocorre na piscina da escola. 86 . conforme ocorre de costume as crianças trazem de casa as roupas de banho e ao chegar ao local da aula. DATA: 04/04/2013 ANO: Ensino Infantil/ 5 anos AULA: 48 INICIO: 13h30min. TERMÍNO: 14h10 min. Ao decorrer do estágio conclui que para as crianças a aula de piscina é um horário igual o do recreio onde elas podem despejar toda a energia guardada durante as aulas dentro de sala.PROTOCOLO DE OBSERVAÇÃO ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. dependuraram as toalhas na grade e tomam uma ducha para poder entrar na piscina. para que as crianças não fiquem correndo em torno da piscina.

a atitude do professor foi de entregar uma bola para que jogassem na quadra conforme ele pudesse avista-los mesmo que de longe. o professor questionou os alunos a não pularem na piscina. 87 . conforme ele considera estes alunos mais velhos e por este motivo ele não os buscou aguardando-os na beira da piscina. tomaram ducha e correram pra piscina e como era esperado logo começaram a pular na piscina. Assim como ocorrera na aula anterior os alunos trazem suas roupas de banho de casa ao chegarem ao local da aula dependuraram suas toalhas na grade. Aula com acompanhamento do Professor de Educação Física Conforme a aula anterior esta aula também foi de aula piscina. Ao que vi nesta aula os alunos estavam mais tranquilos do que em outras aulas. TERMÍNO: 15h00 min. contudo alguns alunos não trouxeram roupa de banho.ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno. pois com os pulos poderiam machucar os colegas e a si próprio. pois ficariam sentados de fora da piscina. DATA: 04/04/2013 ANO: Ensino Infantil/ 6 anos AULA: 49 INICIO: 14h10min. pois o mesmo ficara acompanhando as crianças que estavam na piscina e necessitavam de uma atenção maior.

Convidamos as crianças e questionamos o que gostariam de fazer. logo que as respostas são diversas. TERMÍNO: 15h30 min. então num acordo dizemos que faríamos letras então os alunos ficaram boquiabertos sem entender como faríamos. círculos. primeiro acompanhamos a brincadeira que estava ocorrendo na areia onde s alunos diziam que estavam fazendo pizza. números. Neste momento as crianças ficam eufóricas e vão chegando numa empolgação. As crianças ficaram tão empolgadas que logo começaram a fazer do jeitinho delas e chamavam-nos sem parar para vermos a cada nova imagem que ia surgindo. bolo e nos perguntaram o que faríamos se estivéssemos brincando. DATA: 04/04/2013 Intervalo ANO: Ensino Infantil/ 3 a 5 anos AULA: 50 INICIO: 15h00min. as estagiárias acompanham as crianças que se espalharam rapidamente no parquinho. então pegamos a areia e fizemos letras. 88 . quadrados.ESCOLA: Centro Educacional AUNDE/UFLA Período: Diurno.

Planejamentos de aulas ( Educação Infantil e Professor de Educação Física AUNDE/NDE) 89 .

saltando e correndo. da coordenação de braços pernas. 90 . Dominância satisfatória do esquema corporal. Conhecimento de suas medidas e sua proporcionalidade. Atuação em duplas e em pequenos e grandes grupos. Execução de exercícios por imitação. passar e lançar uma bola com as mãos. amizade. Formação de roda. Desenvolvimento do saber pegar. Conhecimento de rodas e brinquedos cantados. etc. Desenvolvimento do equilíbrio estático e dinâmico. Desenvolvimento das ações de: andar. Conhecimento e utilização de boa postura. Execução de movimentos de agilidade simples. RUBENS GUIMARÃES PINHEIRO SILVA CREF 006467-G/MG Com a criança se brinca e com a brincadeira se aprende! EDUCAÇÃO INFANTIL Propósitos Educativos da Educação Física na Educação Infantil:                           Priorizar e trabalhar valores: respeito. Participação em jogos cooperativos. Apresentação através de exercícios. Desenvolvimento de hábitos de higiene pessoal e ambiental. Reconhecimento e acompanhamento de diferentes ritmos através de palmas. disciplina. Execução de exercícios simples de ginástica. Manuscio satisfatoriamente de diversos tipos possíveis de materiais. Treinamento de quicar uma bola várias vezes seguidas. Conhecimento de danças folclóricas e educativas. Atuação em jogos de salão e ao ar livre. Conhecimento dos segmentos corporais. Atividades na piscina e mangueirada.PROF. Recreação em grandes aparelhos. coluna e fileira. com o objetivo de equilibrar e melhorar o comportamento motor da criança em relação a seu universo. Muitas outras. correr e saltar com naturalidade. andando. educação. Há uma preocupação constante com a Educação Psicomotora.

ABORDAGEM DESENVOLVIMENTISTA EIXOS TEMÁTICOS ESQUEMA CORPORAL: Estrutura corporal. relaxamento e lateralidade. Aquisição de noções de antes. parada de mãos. correr. espaço corpo. saltitar. driblar. CONHECER pausa. sucessão. COGNITIVOS ATENÇÃO CONCENTRAR SOCIOAFETIVAS Conhecimento de si e dos outros. MOTORES LOCOMOÇÃO: Andar. saltar. girar os TRANSFERIR Organização. equilíbrio CLASSIFICAR Autoconfiança. rolar. união/ sentado. num só pé e caminhar durante. receber. trepar. braços e girar o tronco.aproximação/ Estar de pé. Participação. estrutura rítmicas. velocidade e aceleração. acima/ pé. pequena amplitude. frente/ atrás. Cooperação. ajuste postural. abaixo. IDENTIFICAR Espírito de equipe. estar distanciamento. duração da pausa. chutar. separação. reconhecimento rebater. galopar e saltar no mesmo pé. Respeito a si e aos outros. duração. COMPARAR dispersão e ESTIMULAÇÃO: Disciplina e autocontrole. do espaço de ação. Responsabilidade. Honestidade. respiração. agrupação. específica. conduzir a bola com o EX: dentro/ fora. ORIENTAÇÃO ESPACIAL: MEMORIZAR Respeito às normas e Coordenação dinâmica geral e MANIPULAÇÃO: regras. por uma superfície de Esforço para superar-se. ORIENTAÇÃO TEMPORAL: rolamento. apreciação do Arremessar. depois. 91 . simultaneidade.

92 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful

Master Your Semester with Scribd & The New York Times

Special offer for students: Only $4.99/month.

Master Your Semester with a Special Offer from Scribd & The New York Times

Cancel anytime.