You are on page 1of 16

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.

com

FORMAÇÃO PLANOS DE EMERGÊNCIA

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.com

OBJETIVOS DA
FORMAÇÃO
*Conhecer o PLANO DE EMERGÊNCIA de nossa Empresa. *Ser capazes de ATUAR com rapidez, controlando e minimizando na medida do possível o sinistro. *Reflexionar como deveríamos atuar se nos viésemos envoltos em um acontecimento inabitual como pode ser uma emergência. *Não baixar a guarda, e colaborar na melhora de todo o que esteja em nossa mão para contribuir e formar uma empresa mais SEGURA.

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.com

POR QUE UM PLANO DE EMERGÊNCIA? EMERGÊNCIA
•Por nossa segurança.

¿ ?

•É uma FERRAMENTA que nos permite saber COMO atuar em situação de emergência. (Quem, Quando e Como???). •Através de treinamento teórico e prático de atuação (formação e simulado), somos capazes de prevenir e mitigar os efeitos de uma emergência. •EVACUAÇÃO:- a realizamos para salvaguardar a nossos companheiros e ao restante das pessoas afetadas, buscando a proteção trasladando-as a locais seguros de uma forma adequada. •EMERGÊNCIA:- é uma situação que através da planificação tratamos de minimizar os danos materiais de nossa empresa.

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.com

NOSSO PLANO DE EMERGÊNCIA
0. Introdução 1. Descrição da empresa e sua vizinhança. 2. Avaliações do risco. 3. Como atuar e os meios de Proteção. 4. Procedimentos de atuação. 5. Programa de Implantação do P.E.

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.com

NOSSO GRANDE INIMIGO: O FOGO (componentes)
Podemos dizer que um Incêndio é um fogo incontrolado

COMBUSTÍVEL É a matéria que arde

CALOR OU ENERGIA DE ATIVAÇÃO O que vai a iniciar o fogo.

COMBURENTE É oxigênio do ar normalmente

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M

CLASSES DE FOGO I

A

Materiais que produzem brasa
Fogos que se desenvolvem sobre combustíveis sólidos que deixam cinzas e rescalvos a arder; tais como madeira, papel, telas, borrachas, plásticos, etc. Método mais apropriado de Extinção: ESFRIAMENTO

B

Líquidos Inflamáveis
Fogos sobre combustíveis líquidos, graxas, pinturas, óleos, ceras, e outros Método: SUFOCAÇÃO.

C

Combustíveis gasosos
Fogos originados por gases como o butano, Propano, metano... Método: SUFOCAÇÃO

Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.com

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.com

CLASSES DE FOGO II
Metais Combustíveis e produtos Químicos reativos
Fogos sobre metais combustíveis, que se podem denominar Especiais, como o Magnésio, titânio, potásio, sódio, e outros. Antes de manipular estes produtos é importantísimo consultar sobre o sistema de extinção apropriado para cada um.

D

Fogos Elétricos

E

São os originados em equipamentos ou instalações elétricas ou qualquer fogo que se produza em presença de tensão elétrica a partir de 25 voltz. Método: corte da energia elétrica e SUFOCAÇÃO

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.com

EXTINÇÃO DE INCÊNDIOS
Mediante o ESFRIAMENTO eliminamos o calor, assim evitamos que se desprendam vapores inflamáveis. Reduzindo a temperatura conseguimos que o fogo desapareça. Através da SUFOCAÇÃO contribuimos com a redução de oxigênio, este é o que fazemos quando lançamos sacos de areia ou cubrimos com uma manta de fogo. É de VITAL IMPORTÂNCIA ter sempre muito presente não utilizar agentes extintores que possam ser condutores de corrente em presença de instalações elétricas, ademais correr um risco muito grave para totos e os que nos rodeiam, danos sérios aos materiais.

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.com

EXTINTORES MÓVEIS
AS PARTES EXTERIORES DOS EXTINTORES •Manômetro - mede a pressão •Mangueira •Trava de descarga •Anél de segurança •Etiqueta (que indica entre outras coisas o tipo de fogo para que esse aparelho está preparado). •Placa de Registro.

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M

ALGUNS PROCEDIMENTOS
•Seguir as instruções dos Líderes de Brigada •Fazer uso dos extintores sabendo que: uma vez deslocado o extintor não devemos colocá-lo deitado. Chegamos a uma distância segura e apertamos o gatilho, dirigindo o produto para a base das chamas. Não procurar ser herói:- contribua a uma maior segurança de todos. Não devemos cair no erro de assumir riscos excessivos depositando nossa confiança nos recursos próprios (tais como a bôa forma física). Respira com tranquilidade:- para evitar a inalação massiva de fumo e pó, e se este é abundante, “atire-se ao solo e arraste até a saída”, já que o nível de fumo é menos denso e tarda mais a chegar, posto que sua tendência é a de subir. Seria muito apropriado que neste caso colocasse um pedaço de pano molhado e respirar através deste filtro improvisado, pois filtrará partículas de fumo.
Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.com

N I C O B E L

NORMAS GERAIS DE EXTINÇÃO DE INCÊNDIOS

•A hora de atacar um incêndio é no interior de um local, situar-se sempre em linha com a saída do recinto, dando as costas a porta; O tente apagar o incêndio em seu início com um extintor portátil, @ H apontando a base das chamas.
O T

•Em caso de necessidade o emprego de água mediante mangueira antes de fazê-lo o seu uso, deverás assegurar-te que M A foi realizado o corte da energia elétrica naquela zona.
I

•Na medida do possível se procederá a retirada do material combustível não afetado próximo ao foco do incêndio. .
L C

•Se a magnitude do incêndio fôr impossível fecham-se as portas do local afetado e se controlará sua evolução desde seu exterior, M refrigerando portas e paredes.
O Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.com

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M

¡¡¡¡¡¡PERIGO PARA AS PESSÔAS!!!!!!!!
GERAÇÕES DE GASES TÓXICOS: é o principal causa de mortes que se produzem nos incêndios. Sua toxicidade dependerá do tipo de combustível. Um efeito que gases retiram o oxigênio do ar produzindo um efeito asfixiante. FUMO E GASES QUENTES: também podem ser tóxicos e formar atmósferas explosivas. Sua inalação provoca queimaduras internas e externas. Além do mais o fumo dificulta a visão de saídas, dos focos de incêndio e portanto da atuação dos serviços de extinção. O CALOR E AS CHAMAS: o calor causa agitação, desidratação e bloqueio respiratório, as chamas causam queimaduras externas. O PÂNICO: que se produz num incêndio pode alterar o comportamento correto ante um incêndio.
Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.com

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M

COMPORTAMENTOS E CONDUTAS NAS EMERGÊNCIAS
•O comportamento das pessoas joga um papel crítico e algumas decisões podem incrementar o perigo. Por todos é sabido que o medo a morrer causa vítimas. •De modo geral podemos dizer que as condutas que podem-se dar:: Pessoas unidas e com calma = 10 e 25% Pessoas com uma conduta desordenada = 75% Pessoas com confusão e ansiedade = 10 e 25% •Assim, tenderemos em conta que: Isolaremos o sujeito histérico (não significa deixár-lo só). Trasmitiremos idéias de segurança e prestaremos apôio ao depressivo. Seremos conscientes e recordaremos aos demais que ha SAÍDA. Evitaremos a tudo/ custo asPcondutas espontâneas. Nicolau Bello / Sorocaba SP – Maria Lomillo – nicobelo@hotmail.com

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M

A PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS
RECORDAR que as causas mais habituais desencadeantes de incêndio são: A eletricidade, os fôrnos, as instalações, cigarros, etc. As orientações a difundir, neste sentido, são as seguintes: -Manter os locais o mais ordenados e limpos possíveis. -Não fumar, a não ser em estâncias habilitadas a tal feito. -Não juntar papéis e estopas em vasilhames de lixos -Utilização de cinzeiros metálicos, com água ou tapa fumaça automático. -Revisão dos cinzeiros e papeleiras ao finalizar a jornada laboral. -Não efetuar conexões ou adaptações elétricas sem aprovação do pessoal de manutenção. -Não sobrecarregar as linhas elétricas. -Manipular com cuidado os produtos inflamáveis e aérosois. -Não instalar estufas, fôrnos, nem outras fontes de calor nas proximidades de produtos inflamáveis ou combustíveis. -Respeitar rigorosamente as proibições estabelecidas. -Evitar a concentração e acumulação de materiais combustíveis e inflamáveis. -Apagar, ao final da jornada de trabalho todos os elementos de trabalho.
Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.com

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.com

SIMULADO
É a ação de por em prática as reações possíveis que podemos ter, ao encontrar-mos em uma situação de emergência. Devemos por toda nossa atenção, e atuar em conseqüência com o sinistro, tendo em conta que tratase trata de uma simulação que pode ajudar-nos a nossa proteção e a de nossos companheiros em um futúro. Um indivíduo que assume um papel concreto que não é novo, experimentará menos ansiedade e sua resposta será máis adaptada que a de um sujeito que nunca foi assumido a este tipo de ocorrência.

N I C O B E L O @ H O T M A I L . C O M Nicolau Bello / Sorocaba / SP – Maria P Lomillo – nicobelo@hotmail.com

SABEMOS ....
1. Qual é o telefone de aviso ao Centro Controle e Comunicação? 2. Que ação tomarías ante os seguintes fogos? A. Uma bobina de papel queimando-se B. Uma fuga de gás ardendo C. Uma pane elétrica 3. Se o fogo é de envergadura... 4. Más…

Related Interests