You are on page 1of 8

APOSTILA

PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIOS

SESMT - SERVIÇO ESPECIALIZADO EM SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO - 2003-12-16

Sumário

1. CLASSES DE INCÊNDIO 2. MÉTODOS DE EXTINÇÃO DO FOGO 3. EXTINTORES DE INCÊNDIO 4. RECOMENDAÇÕES COM OS EXTINTORES 5. DICAS DE PREVENÇÃO DE INCÊNDIO 6. RECOMENDAÇÕES EM CASO DE INCÊNDIO

Prevenção e Combate à Incêndios
1. Classes de Incêndio
Os materiais combustíveis têm características diferentes e, portanto, queimam de modos diferentes. Conforme o tipo de material, existem quatro classes de incêndio. Classe A - incêndio em materiais sólidos, como madeira, papel, tecido, etc. Esses materiais apresentam duas propriedades: • • Deixam resíduos quando queimados (brasas, cinzas, carvão). Queimam em superfícies e em profundidade

Classe B - incêndio em líquidos inflamáveis, como óleo, gasolina, querosene, tintas, etc. Esses materiais apresentam duas propriedades:

• •

Não deixam resíduos quando queimados. Queimam somente em superfície.

Classe C - incêndio em equipamentos elétricos energizados, como máquinas elétricas, quadros de força, motores, fios, etc. Ao ser desligado o circuito elétrico, o incêndio passa a ser de classe A.

Classe D - incêndio em metais que inflamam facilmente, como potássio, alumínio em pó, magnésio, zircônio, titânio, etc.

2. Métodos de Extinção do Fogo
A maioria dos incêndios começam com um pequeno foco, fácil de debelar. Conheça os métodos de extinção do fogo e ajude os bombeiros a evitar que um incêndio se transforme numa catástrofe. Em todo incêndio ocorre uma reação de combustão, envolvendo três elementos: o combustível, o comburente e o calor. Os métodos de extinção do fogo consistem em "atacar" cada um desses elementos. Retirada do material:

Trata-se de retirar do local o material (combustível) que está pegando fogo e também outros materiais que estejam próximos às chamas. Ex.: Um tambor de gasolina queimando, basta retirar o material que está próximo. Evitando assim a propagação do incêndio, sem a necessidade de se utilizar um agente extintor.

Abafamento:

Trata-se de eliminar o oxigênio ( comburente) da reação, por meio do abafamento do fogo. Ex.: Um tambor de óleo pegando fogo, basta que o abafemos para que o mesmo se extingua.

Resfriamento:

É o método mais usado em incêndios, trata-se de diminuir a temperatura ( calor) do material em chamas. Ex.: Numa pilha de madeira, jogamos água para retirar o calor e, consequentemente, extinguir o fogo.

3. Extintores de Incêndio
Para ajudar no combate de pequenos focos de incêndio, foram criados os extintores. Atenção: há vários tipos de extintores de incêndio, cada um contendo uma substância diferente e servindo para diferentes classes de incêndio. Vamos conhecê-los. Extintor com água pressurizada É indicado para incêndios de classe A (madeira, papel, tecido, materiais sólidos em geral). A água age por resfriamento e abafamento, dependendo da maneira como é aplicada. O Manejo do extintor de água é muito simples: 1. 2. 3. 4. O operador leva o extintor ao local do fogo Retira a trava ou o pino de segurança Empunha a mangueira Ataca o fogo classe A, dirigindo o jato d’água para a sua base.

Extintor com gás carbônico Indicado para incêndios de classe C (equipamento elétrico energizado), por não ser condutor de eletricidade. Pode ser usado também em incêndios de classes A e B. O Manejo do extintor de gás carbônico: 1. 2. 3. 4. Leva o extintor ao local do fogo Retira o pino de segurança Empunha a mangueira pelo punho do difusor Ataca o fogo, procurando abafar toda a área atingida.

Extintor com pó químico seco Indicado para incêndio de classe B (líquidos inflamáveis). Age por abafamento. Pode ser usado também em incêndios de classes A e C. O Manejo do extintor de pó químico: 1. 2. 3. 4. O operador leva o extintor ao local do fogo Retira a trava ou o pino de segurança Empunha a mangueira Ataca o fogo procurando formar uma nuvem de pó, a fim de cobrir a área atingida.

Extintor com pó químico especial Indicado para incêndios de classe D (metais inflamáveis). Age por abafamento.

Não use água • • Em fogo de classe C (material elétrico energizado), porque a água é boa condutora de eletricidade, podendo aumentar o incêndio. Em produtos químicos, tais como pó de alumínio, magnésio, carbonato de potássio, pois com a água reagem de forma violenta.

4. Recomendações • • • • • Aprenda a usar os extintores de incêndio. Conheça os locais onde estão instalados os extintores e outros equipamentos de proteção contra fogo. Nunca obstrua o acesso aos extintores ou hidrantes. Não retire lacres, etiquetas ou selos colocados no corpo dos extintores. Não mexa nos extintores de incêndio e hidrantes, a menos que seja necessária a sua utilização ou revisão periódica.

5. Dicas de Prevenção de Incêndios • • • • • • • • • • • • • • • • Não fume 30 minutos antes do final do trabalho. Não use cestos de lixo como cinzeiros. Não jogue pontas de cigarro pela janela, nem as deixe sobre armários, mesas, prateleiras, etc. Respeite as proibições de fumar e acender fósforos em locais sinalizados. Evite o acúmulo de lixo em locais não apropriados. Coloque os materiais de limpeza em recipientes próprios e identificados. Mantenha desobstruídas as áreas de escape e não deixe, mesmo que provisoriamente, materiais nas escadas e nos corredores. Não deixe os equipamentos elétricos ligados após sua utilização. Desconecte-os da tomada. Não cubra fios elétricos com o tapete. Ao utilizar materiais inflamáveis, faça-o em quantidades mínimas, armazenando-os sempre na posição vertical e na embalagem original. Não utilize chama ou aparelho de solda perto de materiais inflamáveis. Não improvise instalações elétricas, nem efetue consertos em tomadas e interruptores sem que esteja familiarizado com isso. Não sobrecarregue as instalações elétricas com a utilização do plugue T (benjamim). Verifique, antes de sair do trabalho, se os equipamentos elétricos estão desligados. Observe as normas de segurança ao manipular produtos inflamáveis ou explosivos. Mantenha os materiais inflamáveis em locais resguardados e à prova de fogo.

6. Em caso de incêndio Recomenda-se:
 Manter a calma, evitando o pânico, correrias e gritarias;  Usar extintores ou os meios disponíveis para apagar o fogo;  Acionar o botão de alarme mais próximo, ou telefonar para o Corpo de Bombeiros 193, quando não conseguir a extinção do fogo;  Fechar portas e janelas, confinando o local do sinistro;  Isolar os materiais combustíveis e proteger os equipamentos, desligando-os da rede elétrica;  Comunicar o fato à chefia da área envolvida ou ao responsável do mesmo prédio;

 Armar as mangueiras para a extinção do fogo, se for o caso;  Existindo muita fumaça no ambiente ou local atingido, usar um lenço como máscara (se possível molhado), cobrindo o nariz e a boca;  Para se proteger do calor irradiado pelo fogo, sempre que possível, manter molhadas as roupas, cabelos, sapatos ou botas;  Procure sair dos lugares onde haja muita fumaça;  Não suba; procure sempre descer pelas escadas;  Não corra nem salte, evite quedas, que podem ser fatais;  Não tire as roupas, pois elas protegem seu corpo e retardam a desidratação;  Se suas roupas se incendiarem, jogue-se no chão e role lentamente. Elas se apagarão por abafamento. Obs.: Tenha sempre a esperança, pois muitas pessoas lutam com todas as forças para salvá-lo a qualquer momento.

BIBLIOGRAFIA Manual de Prevenção e Combate a Incêndios – Ed. SENAC – 2ª Ed. – 1999 Apostila Informativo CIPA – Ed. Saraiva – 2000

SEGURANÇA DO TRABALHO – DEZEMBRO/2003