You are on page 1of 4

Evangelismo pela Literatura

A cada dia vemos os números populacionais aumentarem gigantescamente. Essa explosão de habitantes está levando a liderança cristã a concluir que, para que o mundo todo receba a mensagem de Cristo, a igreja terá que se envolver completamente na evangelização mundial. Essa liderança tem como um dos principais meios para se conseguir atingir esse alvo, aumentar o uso da literatura. Muitos têm adotado a idéia de que a única forma de o evangelho chegar a todas as pessoas do mundo é pela página impressa. Nos últimos anos, líderes e missionários se tornaram mais conscientes de todo o potencial da literatura no trabalho de evangelização. Organizações têm sido formadas no intuito de desafiar os crentes, despertandoos para a responsabilidade de dar ás multidões à literatura evangélica. Contudo, precisamos ser realistas. Permanece o fato de que, apesar de todos os esforços empreendidos, de todas as convenções e organizações, mais de 50 % da população do mundo, hoje, nunca recebeu um folheto evangelístico, para não mencionar textos da Palavra de Deus. E qual seria a solução? Sabemos que não existe apenas uma única resposta, pois Deus está usando diversos meios para a realização de seu programa de evangelização do mundo. No que se refere à literatura, porém sabemos que muita coisa está sendo feita nas áreas da tradução, publicação e impressão, bem como na de produção da literatura. Em muitos países, realizam-se estudos e seminários sobre essas áreas, e o resultado é que em diversas partes do mundo está sendo preparada muita literatura de boa qualidade. A despeito disso, porém, grandes regiões do mundo continuam esquecidas. Há milhares de livros e folhetos impressos em diversas línguas, tais como espanhol, indonésio, francês e os idiomas da Índia, bem como muitos outros. Literatura há, mas o povo não está recebendo. E isso coloca diante de nós o verdadeiro problema: A DISTRIBUIÇÃO! Uma das razões disso é que é relativamente mais fácil vender livros para um crente, do que para os que não são crentes. Os livros evangélicos não são distribuídos no mercado secular, mas em compensação, são vendidos principalmente nas igrejas, através de programas radiofônicos, em livrarias evangélicas e clubes de livros cristãos. Esses métodos perdem muito de sua eficácia, quando dirigidos ao não-crente, pois estes raramente procuram nossas livrarias, embora seja verdade que o Espírito de Deus tem levado muitos deles a isso. Sem dúvida alguma, a maneira mais eficaz de fazer chegar às mãos dos não salvo a literatura cristã é levá-la a ele. A técnica evangelística do apóstolo Paulo não era baseada na idéia “ Você venha ouvir-me”, mas em Vou levá-lo a você”. Ele disse o seguinte: “Jamais deixando de vos anunciar coisa alguma proveitosa, e de vo-la ensinar publicamente e também de casa em casa.” (At 20.20). Sim; a distribuição é nossa maior dificuldade. Mas o que está atravancando a distribuição? Principalmente, falta de dedicação a essa obra. Vários livros têm sido escritos contendo o testemunho de pessoas, cuja experiência com Jesus Cristo foi iniciada e às vezes completada pela literatura de um folheto evangelístico, um trecho das Escrituras ou um livro evangélico. Pelo emprego da literatura, o impacto do ministério de muitos crentes tem se intensificado bastante. Nunca devemos subestimar o valor de outras formas de evangelização, pois, na verdade, não é a literatura em si que possui poder, mas a mensagem do evangelho. Seja ele pregado pelo rádio ou televisão, do púlpito de uma igreja, numa esquina de rua, ou apresentado pessoalmente por um amigo crente, ele é o “poder para a salvação”. Mas é verdade também que o valor dessas outras formas de evangelização pode ser bastante aumentada, se a elas for aliada a distribuição de literatura. À medida que cultivamos o hábito de dar a literatura evangelística para todos aqueles a quem encontramos e falamos de Cristo, procurando outras

ou até mesmo pelo correios. A evangelização pela distribuição de literatura cristã. até mesmo a literatura que distribuirmos será “como bronze que soa. estamos sempre encontrando tantas pessoas. como estar bem arrumado e com boa aparência. dar à pessoa que está recebendo o folheto a impressão de que ela está-nos prestando um favor. é necessário que se tenha algumas práticas úteis. ou podemos ceder aos nossos temores e negligência. veremos que seu poder se fará sentir na vida daqueles com quem temos contato. mas todos nós temos a capacidade de nos comunicarmos com outros indivíduos.4 que foram crentes comuns. derrotados. em nossa casa. Sem dúvida alguma. A palavra de Deus ensina que todo crente deve estar empenhado na evangelização. na verdade. Para que se tenha uma distribuição mais proveitosa e essencial. Muitos iniciam este ministério. mas entregá-lo de forma a levar a pessoa a lê-lo é outra muito diferente. mas acabam desanimados. mostrar-se bem humorado e amigável. que nunca podemos afirmar na verdade que não temos tempo para distribuir literatura. ele pode ter efeitos duradouros. o qual experimentamos pessoalmente. mas no Salvador e naquilo que ele fará no coração do povo com quem entramos em contato. A Bíblia não ensina que os pastores. timidez. Embora a distribuição de folhetos possa parecer simples à primeira vista. espalhados em virtude da perseguição. Pelo contrário. nossa conversa. que saíram por toda a parte pregando o evangelho. incredulidade. não podemos fixar os olhos nas vendas em si. A vida do crente é muito mais lida do que qualquer livro evangélico. se crermos que ele realizará grandes obras! . em toda a parte. e do qual podemos falar com autoridade. levar literatura às pessoas. Nossa conduta. nos lugares onde fazemos compras. vendo nisso um método conveniente e espontâneo de testemunhar do Senhor. a razão é que. dando testemunho das coisas que viu e ouviu. como qualquer outra forma de trabalho cristão. o tempo que tenha disponível e nem os seus talentos especiais analisando algumas áreas de nossas vidas nas quais poderemos distribuir. ter uma atitude calma e sem temores. na plenitude do Espírito. ou então podemos buscar ao Senhor e pedir-lhe que nos encha de coragem. a pessoa não confia em que Deus opere no coração dos outros. certificar-se de que o folheto é realmente bom. que são movidos pelo amor de Deus a fazer qualquer coisa. não importa qual seja sua ocupação na vida. torna-se vazia e sem significado. Nem todos são pregadores eloqüentes. pode ser um pouco difícil. Na venda de literatura cristã. Devemos lembrar que a Palavra de Deus ensina claramente que os instrumentos de Deus para a evangelização do mundo são os homens. No trabalho. nas ruas. estar pronto a ir. a qualquer hora. daquela audácia santa que possuímos quando o Espírito Santo domina a vida do crente. A maioria das pessoas que experimentam vender livros evangélicos acaba compreendendo que não se trata de um trabalho fácil. se desmentida por uma vida hipócrita. nossa aparência e nosso trabalho são fatores que o mundo observa com mais atenção que qualquer outra coisa. ou como o címbalo que retine”. Entregar um folheto a um passante é uma coisa. algumas vezes. Embora nosso contato com aquele indivíduo seja bastante breve. Todos os crentes podem se envolver na evangelização por meio da literatura. positivos ou negativos. Se nossa vida não estiver cheia de compaixão.oportunidades de usar essa literatura. onde quer que for. A ordem de Cristo para que fôssemos suas testemunhas significa que temos de transmitir aos homens. em qualquer lugar. E não existe nada que possa tomar o lugar da obra do Espírito Santo. em lugares públicos. Homens destemidos cheios de amor. exatamente como o Espírito Santo mandar. o evangelho de Jesus Cristo. O fato é que podemos inventar desculpas para não fazê-lo usando das racionalizações. Diante de tantos modos pelos quais se pode fazer a distribuição de literatura cristã. e é nela que o leitor acredita com mais presteza. vemos em Atos 8. e sem desejo de continuar. N a lida diária. missionários e outros obreiros de tempo integral devam ser os únicos instrumentos de Deus na evangelização.

Uma das maiores vantagens da visitação de casa em casa é que se trata de um trabalho sistemático – um método certo de se alcançar toda uma comunidade ou cidade. e também darmos um testemunho pessoal. Não queremos apenas que uma pessoa compre o livro. mas que. pois há um influxo constante de novos habitantes. tendo medidas preparatórias tais como: oração. O fervor sem o conhecimento é altamente frustrante. é de grande importância que nos lembremos de que precisamos fazê-lo com cortesia e consideração. mas poderemos estar certos de que teremos experiências das mais interessantes na visitação de casa em casa. nossas igrejas desafiam os jovens e adultos para a tarefa da evangelização. numa atmosfera mais descontraída e informal. É preciso pedir a Deus que nos oriente e que nos mostre o que dizer a cada um. do que apenas folhetos. A própria presença de um estranho já serve para atrair a atenção da comunidade. Nunca sabemos o que iremos ver do outro lado da porta. por isso a necessidade de que se use métodos de abordagem eficazes e que possam servir de base para o evangelista. cremos. pois é sempre melhor deixar com o leitor bons livros e porções da bíblia. Ali nos deparamos com as pessoas em seu ambiente próprio. Por essa razão. será aproveitá-la. é na privacidade do lar que muitas vezes Deus pode falar-lhes mais claramente. As oportunidades para distribuição de literatura nas grandes cidades são inúmeras. Com um pouco de meditação e preparação.O trabalho de evangelização pela literatura apresenta muitas oportunidades maravilhosas para quem o realiza. folhetos e bíblia. mostrando versos das Escrituras. Quando encontramos pessoas que a desconhecem dessa forma. pois é ela que Deus promete fazer prosperar. nesse trabalho de visitação. . como: ao bater à porta. Quando conversamos com alguém. achamo-nos diante de uma excelente oportunidade para apresenta-lhes a Bíblia. existe grande ignorância a respeito da Bíblia. e até hospitaleira. ou de ambos. Devemos ter sempre em mente que nosso objetivo supremo. ou de um texto impresso. Para isso precisamos fazer uma aproximação que deva ser bem estruturada. não obstante. na apresentação dos livros é ganhar aquele indivíduo para Jesus Cristo. e outros ficam surpresos quando lhes dizemos que os quatro evangelhos são partes da Bíblia. Como estaremos entrando em propriedades particulares. à porta de sua casa. como ponto de partida. e se tivermos uma oportunidade. Muitas vezes. devemos estar preparado para qualquer coisa. A pessoa que nos ouve não se desagradará disso. portanto. as pessoas têm mais liberdade de se mostrarem como são. literatura. constituem detalhes que devemos lembrar sempre. ou através de um testemunho verbal. e encontramos muitos indivíduos que possuem apenas uma vaga noção do que ela seja. e objetos essenciais. Em suas próprias casas. Um dos fatores é que não precisaremos de muito esforço para atrair a atenção. Haverá ocasiões em que seremos convidados a entrar para continuarmos a conversa ou mostramos o material que temos tais como livros. procurando evitar que o olhar se extravie curiosamente para o interior da casa ou para outros lugares. Contudo. para que se torne mais natural. Por isso. se planejamos trabalhar ali por determinado período de tempo. Muitos a confundem com o Novo Testamento. nossa atenção deve estar centralizada nele. bastando que as procure. a maioria dos quais são na verdade o uso do nosso bom-senso. temos que tomar bastante cuidado em nossa conduta. quero Dra aqui alguns conselhos práticos. mas não lhes ensinam como devem fazê-lo. A palavra de Deus com certeza é a mensagem mais poderosa que podemos deixar em um lar. A distribuição de literatura em cidades pequenas e zonas rurais diferem em muito da que é feita nas áreas metropolitanas. e. as oportunidades de vender livros evangélicos são quase ilimitadas. Geralmente podemos espalhá-los sobre uma mesa e teremos a chance de dar uma palavra de testemunho. que abençoaram nosso coração e que. quando e como. podemos criar verdadeiros sermãos evangelísticos baseados nos índices de cada livro que vendemos. mas devemos incentivá-lo a lê-lo. Em muitas partes do mundo. pois estamos dando um testemunho. É necessário que estas técnica sejam adaptadas à situação em que estamos atuando e à nossa personalidade. com livros de reza ou missais. e pode ser desastroso. poderão ser benção para ele também. e ela perceberá que estamos apenas transmitindo-lhe idéias expostas pelo autor. Em muitas cidades.

nunca podemos contentar-nos apenas em plantar a semente. de modo que tudo que dissermos ou fizermos seja motivado por amor e compaixão. de acordo com o local onde residem. No evangelismo. se nos dispusermos a levar a sério a palavra de Deus. Devemos ser motivados pelo amor de Deus. Só poderemos ganhar o mundo. Precisamos estar constantemente desejando que ele dê fruto e que este fruto permaneça. mas isto nada significará. Não existe outro modo. Isto significa que um dos aspectos mais importantes da verdadeira evangelização pela literatura é regar a semente pela oração. se não estivermos dispostos a “cair na terra e morrer”. e se permitirmos que Cristo tome o controle total de nossa vida. Temos que tomar nossa cruz e segui-lo. Sem dúvida alguma essa é nossa maior necessidade. para que ele possa viver em nós e produzir muito fruto – o fruto que permanece. e assim nosso trabalho não perderá seu objetivo e significado. levando-os a um relacionamento pessoal com o Senhor Jesus Cristo. sem amor. É possível até que. aparentemente. e que façamos tudo que pudermos para que ele seja alcançado e se torne realidade. Os milhões de pessoas que ainda não receberam o evangelho poderão recebê-lo. estes devem organizar-se em grupos. se nos identificarmos totalmente com os sofrimentos. Depois então.Todo trabalho de evangelização deve ter como objetivo principal a pregação da mensagem do evangelho aos perdidos. morte e ressurreição do Senhor Jesus Cristo. Nada do que fizermos terá realmente valor. consigamos os mesmos resultados. que são conhecidos como “igrejas”. e irá recebê-lo. É da máxima importância que este alvo supremo esteja sempre em primeiro lugar em nossa lembrança. . O amor deve ser nossa motivação suprema para trabalharmos na evangelização do mundo.