TRADUÇÃO DO CAPÍTULO “I CAPOLAVORI DELL’ INTELLIGENZA”, DO LIVRO L‘ ORIGINALITÀ DI PLAUTO, DE RAFAELLE PERNA.

Analogias de desenvolvimentos e sentimentos com o Pseudolus e o Epidicus podemos perceber no Truculentus, que Cícero ajuntou com o Pseudolus na predileção senil do poeta.1 Falta nesta peça o mesmo amor contrastado e falta também o servo que livra o seu patrão de situações difíceis, pois está em primeiro plano a cortesã Fronésio. A figura da hetaira foi certamente parte notável na Tarentilla, de Névio, como Thaís será na peça Eunuchus, de Terêncio. Esta é a única vez que Plauto coloca em cena as artes de uma meretriz. Erócio, nos Menaecchmi é, como Fronesio, friamente calculadora dos efeitos de sua sedução, mas o retrato que se avizinha mais da meretriz é aquele de Bacchides, onde as duas irmãs operam, ainda que seja em um lupanar, que o poeta pinta com cores muito acesas, através das palavras do pedagogo Lido. Mas, seja nas Bacchides, seja no Truculentus, parece que Plauto tinha uma certa reserva de colocar no centro da peça um prostíbulo. Nas Bacchides, a companhia cômica, revelando a gravidade da caída dos dois velhos pais, acrescenta: (v. 1209). E no Truculentus, o poeta faz Diniarco dizer: (v. 75-76) Esta técnica está talvez denotando a novidade, pelo menos no colorido, da representação da vida prostibular. A menção que se faz a empreendimentos longínquos, na Babilônia, na Síria, na Arábia, no Ponto, fez pensar a Legrand que o modelo de Truculentus descendesse ao tempo dos sucessores de Alessandro. Dietze sentindo que Estratófanes derrisa somente a figura do miles menandreo, pensou em Filemon, do qual se vê também traços aqui e lá, com elementos misóginos. Os outros, ao contrário, pela presença de um reconhecimento, pela finesa com que são delineadas as figuras de Fronésio e Astáfio, creem que a peça segue um modelo menândrico. Ao contrário, Scholl, detendo sua atenção no nome que aparece no fragmento 442 do Sicionio menandreo, concluiu que esta comedia seria o modelo para Truculentus. Estamos, evidentemente, sobre um terreno muito incerto, não obstante ser possível no drama, sem dúvida, assinalar situações, caracteres, inspirações menândreas e filemônicas. Mas claros são os gostos e a mão do Sarsinate, não somente na acentuação do tom e das cores e na vulgaridade provincialesca de seu fundo, mas sobretudo na brusca e decidida mudança de interesse. Confinada em cenas episódicas os amores de Diniarco e os contrastes entre Estrabáx e Estratófanes, os quais em primeira vista, pareceria que deveriam ter notável desenvolvimento , domina, com a agilidade e a pronteza de seu intuito, com o

1

Sobre a datação provável de primeira representação de Truculentus, ver nota 3 na página 431 do livro.

atento estudo do caráter dos adversário. Com Diniarco. Não tem o Truculentus a serrada organicidade de Epidicus. (. ocupa uma pequena parte. faz crescer-lhe o desejo e o tormento com a brusca. mas é necessário proceder assim até o fim: (v. aficionado pelo seu patrão. soberana incontrastada. não deixar fugir a rica prenda. dá a teoria da perfeita cortesã: (v. É aquela mesma lógica que leva a lena da Cistellaria a casar todos os dias a sua filha com um homem diverso e a considerar que: (v. opera Fronésio. estão desligados entre si. e nem ao menos aquela mais livre do Pseudolus. e se apresenta em cena com roupas de uma mulher que deu a luz recentemente. deixado do lado de fora. sem dúvida. importa. como diz Croce sobre a Talanta “ Astáfio tem a sua lógica. reduzido a nada. o filho de Diniarco. quando está sozinha. Os vários episódios. Na primeira cena. Uma bela figura. por conta própria. além disso. A mulher se demora de fato no banho um tempo que supera. em uma monódia. Fronésio. no entanto. afirmada pela sua escrava.) Astáfio. Em conformidade com esta lógica. procuraremos uma ação central. Com o retorno do soldado. sem comprometer sua devotada amizade e não descuidar-se de Estrabax. mordaz e pungente linguagem de Astáfio. com a cooperação de Astáfio. assim pelo menos parece para o apaixonado. se tem frequentemente a impressão de cenas desligadas. antes de tudo. manter Diniarco longe. confere a humanidade viva da mulher. 335-40) . fingirá ter tido. com uma enervante espera e com o aguilhão infalível do ciúme. cada uma. com o fascínio que emana da sua pessoa. com as hábeis artes de suas lisonjas. e mais ainda. O próprio título é um índice deste procedimento: truculento é o servo fiel de Estrabax. e por isso lhe insinua no ânimo o tormento da suspeita: (v. de sua relação anterior com ele um filho: conseguiu um recém-nascido. 465-66).. com os costumeiros lamentos do jovem apaixonado. Precisa. coordena e dirige para os seus objetivos aquelas ações soltas da peça. em muito o normal. com as mesmas pelejas de palavras e de arguição. que se avizinham.. então. a qual não se tem como replicar”. trabalha de um duplo modo: primeiro. Fazer isso não lhe dá prazer: sabe que está trilhando um caminho arriscado. que se crê que possa ser uma personagem introduzida na peça pelo processo de contaminação. enquanto planeja sua obra. mas as diversas personagens e os seus vários modos de sentir e de operar encontram um centro de atração na figura de Fronésio que. Este rápido olhar introspectivo. procede-se como é frequente. 80-81). 223-240) A teoria dura e cínica de Astáfio tem qualquer coisa do verismo que está na primeira cena da Talanta de Aretino e. mas no drama. Inutilmente.

Mas a mulher o reassegura e encoraja: (idem). sem esconder-lhe nem ao menos que agora deve dedicar os seus cuidados ao soldado. O furor de um apaixonado como Diniarco poderia comprometer todas as coisas. que sabe muito bem ler-lhe o coração. responde: (v. vencido ainda pelo facínio daquela mulher. cheio de ira. e que a criança foi cedida a Fronésio. com espírito de sacrifício. e acaba sabendo que o sedutor foi Diniarco.Pareceria que de tais considerações se devesse vir uma decisão irremovível. algumas palavras doces. e ela. O jovem.. e a reconhecer o filho. trazendo consigo duas megeras. A habilidade da mulher se explica plenamente: manda que todos se afastem e confia somente a Diniarco o grande segredo. razão. Diniarco lhe responde com ênfase que está disposto a dar-lhe também dez. 758-63). atormentado por um único pensamento: (v. o seu lugar está ocupado por um novo homem! Parado a porta com Astáfio ele grita e ameaça (v. de nostalgia e de melancolia: (v. brincando com a sua miséria: pediu-lhe um beijo. O jovem fica mudo. é um tácito dizer a ele que é sempre o único predileto. Calicles. sem dúvidas. para que ele esqueça todo o sucedido. (v. com a sua cumplicidade. 879-83)... frente a tão grande prova de confiança.. mas Diniarco é um apaixonado. Avança na estrada. pronto para as núpcias. ao amor mais humilde e mais devoto. . que ela deu a luz e que o fruto deste amor foi cedido a uma Hetaira. e exclama: (v. se declara. O jovem quer de fato saber qualquer coisa mais precisa sobre o parto e sobre a criança. está preso mais do que nunca. O jovem. ainda por alguns dias. se não intervissem oportunamente no caso. 352-356) Assim lhe fala Fronésio com amável reprovação. e ela. enquanto o problema que se havia levantado se conclui com notas de afeto. para conquista-lo totalmente aos seus planos. que vai imediatamente reclamar: (v. o bebê. Ele faz com que as duas mulheres revelem todas as coisas. com ar de mistério. pronta e espirituosa. 865-70). 417-22). Mas. do que dependerá o seu sucesso. e bastarão. lhe faz a sua confidência: (v. coloca-lo a par de seus segredos é a sua força. 386-400). A mulher falou ao coração e a.. Diz-lhe aquilo que realmente é verdade. logo depois. e se disponha. 434-42) Fronésio venceu! Diniarco recolhe o restante de seu escasso patrimônio para fazer ainda um agrado a sua bela! Mas quando retorna para ela. e cheio de despeito por cada um. Soube que. sua filha foi seduzida. e o jovem acaba cedendo. bastará que ela demostra colocar nele completa confiança. pena que agora esteja sem nenhum dinheiro. confessa. descoberto. para que lhe sirva para tirar o dinheiro do soldado. mas nisto. Como resistir? O que opor? Diniarco é vencido e persuadido e afirma comovido e com intusiasmo: (v. 373-74). 860-63). e com graciosa argúcia.

que o acolhe com grande prazer: (v. 885-889). eis que surge a porta Estrabax. o ciúme morde o coração. da literatura de entretenimento. 515). 525-27). Mas enquanto isso. o prazer. Aqui. ainda que ele afirme o contrário. Ele exclama com ênfase. Ao pobre Estratófanes.) sedendo aos instintos. e. Mas a sedução das duas vizinhas o vencem a sua formação e debaixo das vistas atentas e rudes de seu servo. 541). com indiferença e indignação de uma grande dama aceita tudo: (v. (. e agora. aperta os dentes. 663). mas não tem pelo soldado uma só palavra de gratidão: ela se sente ainda em crédito. ela observa com frio cálculo: (v..) Fronésio. iludido abilmente pela empregada Astáfio. precisará de muitas coisas. ele avança à volta de Fronésio com ar marcial: (v. 914-917) A situação parece ficar totalmente difícil. finge estar sofrendo por causa do parto: (v. desdenhoso e traído. Estratofanes é. disposto agora a reconhecer os seus. Dele. Recebeu um bom crédito do pai derivante de uma partida de ovelhas de Taranto. A favorecê-la. e ainda mais resoluto e brigão: (v. o servo de Diniarco. tudo é calculado e dosado maravilhosamente: a expansividade. Estratófanes.. e sai decidido a gastar tudo com as prostitutas. à porta de Fronésio: (v. esbufa. mas. É admitido na casa. da preocupação com o sustento do filho. e é tratado de forma diversa. antes de retornar para casa. mas Fronésio depois de enganá-lo juntamente com Astáfio. intervém o acaso: chega Ciamo. E ei-lo sem sentimentalismos e sem benevolência. de sua família. com o seu caráter impetuoso e cheio de luxúria. 896-97) Assim acolhe a sua saudação. quando Diniarco parte. não conhece limites.) (v. 588-592). de sua rígida educação nos informa o seu escravo.Parece que a mulher esteja também comovida. segundo a sua natureza de soldado. pela passionalidade languida e sentimental. um daqueles tipos que fazem parte. cheio de ciúme e de paixão. Não menos duras são as suas condições e exigências no trato.. as coisas se complicam por causa de Estrabax. mas Fronésio sabe como resolver as coisas. Bem o conhece Fronésio. a demonstração de amor. na sua vaidade de pai e de soldado... Do simulado sofrimento. bastam o nome e a figura para que o leitor e o espectador se disponham à hilaridade. Mas aquela criança.. chega a casa. Com Estratófanes se finge ainda insatisfeita e desdenhada: os seus presentes não bastam nem .. freme. Diverso de Diniarco é o soldado. o soldado é facilmente convencido (.. e acaba superando todos os rivais. tortos e a tratar. No entanto. um dos tantos soldados do teatro plautino. a qual o faz crer que teve um filho dele. como afirma Croce.. Todavia – acrescenta com calculada svenevoleza: (v. ao menos naquele momento. (.. 518-22). mas naquele momento. enquanto ela fala com o soldado. também ele com presentes para Fronésio.. levado por Ciamo a retirar-se.

comenta: (v. com a sua rapidez e com a arte de atrair a si as suas vítimas. Que fazer? Disputá-la pela força é impossível com um que. 921-24). Vira então para os espectadores. Tem ainda qualquer protesto de uma parte e da outra. em vão trata de denegrir o adversário. o rival recorda os presentes. 952). 950). o Truculentus parece a menos feliz das comédias plautinas. para conquistar o rústico. obedecendo ao convite da mulher. talvez. e alguns. . Mas existe um centro na ação: Fronésio. Mas não é fácil perceber nem a sátira. Ritschl. é uma maravilhosa exaltação da inteligência humana. E é assim que. para justificar a coisa. então o seu amor é todo para Estrabax que a enche de riquezas: (v. Ele afirma que. quiseram ver na obra pontos satíricos. Enquanto Astáfio. à primeira vista. enquanto a comédia seja em tons de um verismo cru. já gasto na escola do amor. Estratófanes tem toda a razão de impacienta-se cheio de ciúmes. os logros da sua lisonja são partes mentirosas e despudoradas. por sua parte. 967). E Fronésio convida também o soldado para entrar em casa com ela. que favorece os ganhos da bela hetaira. mas em vão ameaça. que a fabula é provavelmente sobre a tutela de Mercúrio. pede aplauso em agradecimento a Vênus: (v. como o leitor moderno. com a sua mesma fineza de intuito. percebe. Desta maneira. por ser aparentemente pouco motivado o conflito entre os três amantes. segundo Fronésio. desdenhado: E Estrabax. tem dentes de ferro. A mulher está mais do que nunca decidida: (v. ela utiliza o fascínio físico e a rivalidade de Estratófanes. nem o ensinamento. se recorda os seus presentes passados. o soldado é lisonjeado e vencido pela pressuposta paternidade. 925-33). afirma resolutamente: (v.ao menos para a criação do filho. O comprova. Assim os caráteres dos três amantes sustentam as fadigas da bela mulher. e outros promete dar a ela: não tem como vencer a disputa neste último terreno. Mas o espectador antigo. Estratófanes observa. ela consegue iludir. um século atrás. pela escassa intriga. com uma junção de ternura e confidencia confiada. 960-65). que valeriam para manter longe os jovens destas mulheres. ele coloca na balança o seu ouro: (v. e está pronto a passar dali para a rua de fato. que Gilssani se maravilha como se Plauto nunca tivesse o feito. em um aparte. Os seus frios cálculos. Diniarco.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful