You are on page 1of 30

CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA

Olá, Para aqueles que não me conhecem, o meu nome é Déborah Paiva. Eu sou advogada, especialista em Direito do Trabalho e Processo do Trabalho e professora de Direito do Trabalho e Processo do Trabalho aqui no Ponto dos Concursos. Sou autora de 4 livros na área trabalhista com foco em concursos públicos. Idealizei este curso de Súmulas e Orientações Jurisprudenciais do TST, com teoria e questões por entender que o domínio da jurisprudência é imprescindível para aqueles que desejam prestar concurso público para os cargos, cujo conteúdo programático do Edital aborda as disciplinas Direito do Trabalho e Processo do Trabalho. Portanto, o curso é principalmente indicado para aqueles que prestarão concursos para os Tribunais Regionais do Trabalho, para o Ministério Público da União, Auditor Fiscal do Trabalho e para o Exame de Ordem. Como vocês poderão observar nesta aula demonstrativa, após as explicações teóricas das Súmulas e Orientações Jurisprudenciais, são apresentadas questões de prova, englobando questões das principais bancas organizadoras de concursos públicos do país. Agora, passarei a apresentar o cronograma e conteúdo programático do curso no quadro abaixo:

Aula 0: Aviso Prévio Aula 1: Princípios de Direito do 30 de Abril (sexta-feira) Trabalho. Relação de Emprego e enquadramento rural. Aula 2: Horas extraordinárias. 07 de Maio (sexta-feira) Turnos ininterruptos de revezamento. Intervalos Interjornada e Intrajornada. Trabalho Noturno.
1 www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA

Aula 3: Segurança e Medicina do Trabalho. Insalubridade e 14 de Maio (sexta-feira) Periculosidade.

Aula 4: Aviso Prévio. Estabilidade. Extinção do 21 de Maio (sexta-feira) Contrato de Trabalho.

Aula 5: FGTS. Férias. Prescrição 28 de Maio (sexta-feira) e Decadência.

Aula 6: Remuneração e Salário. Equiparação Salarial. Salário 04 de Junho (sexta-feira) Complessivo. Gratificação.

Aula 7: Súmulas e Orientações 11 de Junho (sexta-feira) Jurisprudenciais Diversas.

Gostaria de ressaltar que algumas aulas serão mais extensas do que outras. Isto devido ao tema exposto e à quantidade de Súmulas e Orientações Jurisprudenciais que serão abordadas em cada aula. A proposta inicial é de que para cada Súmula ou OJ apresentada, sejam resolvidas questões de prova. Porém, ressalto que nem sempre será possível apresentar questões para cada dispositivo, pois, alguns deles são menos abordados em provas. Bem, agora que já me apresentei e apresentei o curso, vamos dar início a nossa aula demonstrativa. Porém, antes de iniciar a aula é preciso esclarecer para vocês a diferença entre Súmula e Orientação Jurisprudencial.

www.pontodosconcursos.com.br

2

CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA

As Súmulas e orientações Jurisprudenciais consubstanciam a jurisprudência dos Tribunais. Em latim os termos: Jus (direito) Prudentia (sabedoria) Portanto, a jurisprudência é a aplicação do direito ao caso concreto. Ela não se forma por decisões isoladas, mas após uma série de decisões no mesmo sentido. As Súmulas correspondem ao posicionamento pacificado de determinado Tribunal. Objetivam trazer a paz social no julgamento de determinada matéria, dando interpretação à lei, abrandando o seu rigor e fazendo Justiça. As Orientações Jurisprudenciais cristalizam a jurisprudência majoritária, reiterada do TST, mas que ainda não tiveram a autoridade exigida para se tornarem Súmulas. Portanto, não se esqueçam que as Orientações Jurisprudenciais do TST ainda não são Súmulas. Elas deverão sofrer um processo de maturação, de verificação de sua redação, de discussão, para depois, caso o TST assim desejar, se transformem em Súmulas. É oportuno explicar que a sigla SDI-1 significa Seção de Dissídios Individuais 1 e a sigla SDI-2, obviamente, significa Seção de Dissídios Individuais 2. Gostaria de ressaltar que para a fixação da matéria utilizo a técnica da repetição, portanto vocês estudarão as Súmulas e Orientações Jurisprudenciais do TST na parte teórica da aula e ao comentar as questões de prova eu colo novamente os dispositivos legais. Quando um determinado artigo da CLT é abordado na questão, utilizarei a didática de colá-lo na aula para agilizar o estudo de vocês, que não precisarão recorrer à CLT para relembrá-lo. Vamos então iniciar o estudo da Jurisprudência do TST em relação ao aviso prévio!

www.pontodosconcursos.com.br

3

4 (É uma faculdade das partes contratantes de romper o vínculo empregatício) www. em regra) Há a exceção da Súmula 276 que é quando ele obtiver um novo emprego.com.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA Aula 0: Aviso Prévio Conceito: Podemos conceituar o instituto do aviso prévio como sendo a comunicação antecipada de uma parte à outra.pontodosconcursos. receptício e potestativo. sem justa causa. A natureza jurídica do aviso prévio é ato unilateral. com a antecedência a que estiver obrigada por lei.br . Características do Aviso Prévio Direito Potestativo Direito Receptício (O aviso prévio irá produzir efeitos quando o seu destinatário o receber) Direito Irrenunciável (O empregado não poderá renunciar ao aviso prévio. do desejo de rescindir o contrato de trabalho.

podendo ser dado verbalmente ou por escrito. nos termos da lei.br 5 . conforme previsto no art. sendo no mínimo de trinta dias. Até a presente data não há uma lei estabelecendo o aviso prévio proporcional ao tempo de serviço.com.aviso prévio proporcional ao tempo de serviço. quiser rescindir o contrato deverá avisar a outra da sua resolução com a antecedência mínima de: I . Neste sentido temos a Orientação Jurisprudencial 84 da SDI. Art. depende da legislação regulamentadora. previsto na Constituição Federal.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA Forma: O aviso prévio prescinde de forma especial.pontodosconcursos.1 do TST.8 (oito) dias. 487 da CLT Não havendo prazo estipulado. Art. XXI da CF/88. para que esta comunicação seja feita. 487 da CLT está derrogado pela CF/88. De acordo com a OJ 84 podemos concluir que não há o aviso prévio proporcional enquanto não for editada uma lei que regulamente o art. a parte que. OJ 84 da SDI. XXI da Constituição Federal de 1988. Assim. 7º. visto que o art. sem justo motivo. com base no tempo de serviço. O aviso prévio proporcional é um instituto que dependerá de regulamentação legal. inc. Portanto. (Derrogado pela CF/88) www. da CF/1988 não é auto-aplicável. é importante lembrar que o inciso I do art. 7º. o prazo mínimo do aviso prévio será de 30 dias e não há que se falar em aviso prévio proporcional. 7º XXI . 7º.1 do TST A proporcionalidade do aviso prévio. será de 30 dias. Prazo: O prazo mínimo. XXI. se o pagamento for efetuado por semana ou tempo inferior.

É neste sentido que a Orientação Jurisprudencial 367 da SDI-1 do TST regulamenta que o prazo de 60 dias de aviso prévio previsto por norma coletiva será computado como tempo de serviço. as partes poderão pactuar um prazo maior por norma coletiva (convenção coletiva ou acordo coletivo). Sendo assim.com. estabelece que este prazo deverá ser considerado para o cálculo de todas as verbas rescisórias. 487 da CLT Não havendo prazo estipulado. garantida sempre a integração desse período no seu tempo de serviço Súmula 380 do TST Aplica-se a regra prevista no "caput" do art. www. OJ 367 da SDI-1 do TST O prazo de aviso prévio de 60 dias. nos termos do § 1º do art. 487 da CLT.pontodosconcursos. concedido por meio de norma coletiva que silencia sobre alcance de seus efeitos jurídicos. computa-se integralmente como tempo de serviço. 132 do Código Civil de 2002 à contagem do prazo do aviso prévio. a parte que. ou que tenham mais de 12 (doze) meses de serviço na empresa. Art.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA II .br 6 . E também. sem justo motivo. excluindo-se o dia do começo e incluindo o do vencimento. repercutindo nas verbas rescisórias. quiser rescindir o contrato deverá avisar a outra da sua resolução com a antecedência mínima de: (30 dias) § 1º .A falta do aviso prévio por parte do empregador dá ao empregado o direito aos salários correspondentes ao prazo do aviso. É importante ressaltar que o prazo de 30 dias.30 (trinta) dias aos que perceberem por quinzena ou mês. previsto constitucionalmente é prazo mínimo.

com. 132 do Código Civil Súmula 380 do TST A Súmula 380 do TST originou-se através da conversão da Orientação Jurisprudencial 122 da SDI-1 do TST em 2005. 132 do Código Civil estabelece que na falta de disposição em sentido contrário. temos a Súmula 380 do TST. OJ 122 da SDI-1 do TST Art. pela resolução 129 do TST. 8º da CLT. em seu parágrafo único. Sendo assim. são computados os prazos.pontodosconcursos. excluindo-se o dia do começo e incluindo-se o dia do vencimento. mas antes de analisá-la. O art. O art. admite que o Direito Civil seja fonte subsidiária do Direito do Trabalho. Ela está em consonância com os artigos 8º da CLT e 132 do Código Civil. vou tecer uma linha do tempo em relação aos dispositivos legais e entendimentos jurisprudenciais que acabaram por dar ensejo à elaboração da Súmula 380 do TST. 8º da CLT Resolução 129 de 2005 Art. 132 do Código Civil está de acordo com o dispositivo consolidado. o entendimento consubstanciado na Súmula 380 que remete a contagem do prazo para o art.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA Em relação à contagem do prazo do aviso de prévio. www.br 7 .

Logo se houver no contrato por prazo determinado a cláusula assecuratória do art. sendo devido aviso prévio. assim toda vez que um dos contratantes (empregado ou empregador) em um contrato de prazo indeterminado quiser sem motivo romper o vínculo contratual.pontodosconcursos. Art. 481 da CLT e na Súmula 163 do TST. O aviso prévio é obrigatório nas cessações dos contratos de prazo indeterminado e nos contratos de prazo determinado que contenham a cláusula assecuratória do direito recíproco de rescisão. 481 da CLT Aos contratos por prazo determinado. que contiverem cláusula assecuratória do direito recíproco de rescisão antes de expirado o termo ajustado. caso seja exercido tal direito por qualquer das partes. com certa antecedência. aplicam-se. Súmula 163 do TST Cabe aviso prévio nas rescisões antecipadas dos contratos de experiência. há exceção na qual o aviso prévio poderá incidir nos contratos de prazo determinado. nos contratos que possuam cláusula assecuratória do direito recíproco de rescisão prevista no art.com. toda vez que alguma das partes quiser romper o contrato sem motivo antes de seu termo final. em regra nos contratos de prazo indeterminado nas hipóteses de resilição do contrato de trabalho (terminação imotivada).br 8 . www. 481 da CLT. na forma do art. o prazo de 30 dias do aviso prévio começará a ser contado a partir do dia seguinte à sua concessão. como por exemplo. Disposições Gerais: O aviso prévio é utilizado. os princípios que regem a rescisão dos contratos por prazo indeterminado. à outra parte. Exceção: Embora o aviso prévio seja um instituto típico de um contrato de prazo indeterminado. deverá comunicar tal fato. 481 da CLT.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA Portanto. aplicarse-á as regras do contrato por prazo indeterminado. incluindo-se o dia do vencimento.

No caso de concessão de auxílio-doença no curso do aviso prévio.com. salários. É o que a doutrina denomina de aviso prévio indenizado. todavia. www.br 9 .CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA Efeitos do aviso prévio: Quanto à concessão do aviso prévio é bom lembrar que o empregador está obrigado a pagar o valor correspondente ao período de aviso prévio. tem efeitos limitados às vantagens econômicas obtidas no período de pré-aviso. reflexos e verbas rescisórias. pela concessão do aviso prévio indenizado. só se concretizam os efeitos da dispensa. ou seja.pontodosconcursos. Em relação ao aviso prévio indenizado temos 4 dispositivos Jurisprudenciais do TST: Súmula 371 Súmula 305 OJ 82 SDI-1 do TST OJ 14 SDI-1 do TST Súmula 371 do TST A projeção do contrato de trabalho para o futuro. depois de expirado o benefício previdenciário. mas não trabalhará. ou seja. o empregado receberá. quando não quiser que o seu empregado trabalhe durante este período.

com. os efeitos da dispensa somente se concretizaram depois de expirado o benefício previdenciário. quando for concedido auxílio-doença para o empregado no curso do aviso prévio. Portanto. Portanto. podemos afirmar que o aviso prévio seja trabalhado ou indenizado. enquanto não cessar o benefício previdenciário. sobre o valor do aviso prévio o empregador deverá depositar 8% na conta vinculada do trabalhador. está sujeito à contribuição para o FGTS. OJ 82 da SDI-1 do TST A data de saída a ser anotada na CTPS deve corresponder à do término do prazo do aviso prévio.pontodosconcursos. De acordo com a Súmula 305 do TST. ainda que indenizado.br 10 . 487 da CLT. Portanto. www. está sujeito a contribuição para o FGTS. mesmo que o empregado esteja em aviso prévio indenizado. trabalhado ou não. os efeitos do contrato de trabalho estariam suspensos a partir do 16º dia e o empregado não poderá ser dispensado neste caso. conforme estabelece o parágrafo 1º do art.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA O aviso prévio indenizado integra o tempo de serviço do empregado para todos os fins. Súmula 305 do TST O pagamento relativo ao período de aviso prévio. De acordo com a OJ 82 o empregador deverá proceder a baixa na CTPS do empregado anotando a data do término do prazo do aviso prévio. Sendo assim. o contrato de trabalho somente se extinguirá após o término do prazo do aviso prévio.

o direito de haver do empregador uma indenização. contado da data da notificação da demissão.O pagamento das parcelas constantes do instrumento de rescisão ou recibo de quitação deverá ser efetuado nos seguintes prazos: a) até o primeiro dia útil imediato ao término do contrato. 477. 477 da CLT É assegurado a todo empregado. § 6º .com. não existindo prazo estipulado para a terminação do respectivo contrato. Art. parágrafo 6º da CLT. indenização do mesmo ou dispensa de seu cumprimento.br 11 . paga na base da maior remuneração que tenha percebido na mesma empresa. o prazo para pagamento das verbas rescisórias é até o décimo dia da notificação de despedida. quando as parcelas decorrentes da extinção do contrato de trabalho não forem pagas no prazo previsto no art. da multa do art. e quando não haja ele dado motivo para cessação das relações de trabalho. É muito importante falar da OJ 14 da SDI-1 do TST que trata do prazo para pagamento das verbas rescisórias. ou b) até o décimo dia. parágrafo sexto da CLT. A OJ 14 estabelece que em caso de aviso prévio cumprido em casa. 477. 477. parágrafo 8º da CLT que será aplicada. www. quando da ausência do aviso prévio. independentemente do tipo de extinção do contrato de trabalho. previsto no art. o prazo para pagamento das verbas rescisórias é até o décimo dia da notificação de despedida. É importante lembrar.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA OJ 14 da SDI-1 do TST Em caso de aviso prévio cumprido em casa.pontodosconcursos.

O empregador não poderá substituir o período acima mencionado pelo pagamento destas horas. Pedido de dispensa de cumprimento: O empregado não poderá renunciar ao seu direito ao aviso prévio. podendo neste caso optar por faltar ao serviço por 7 (sete) dias corridos. salvo comprovação de haver o prestador dos serviços obtido novo emprego. A Súmula 276 do TST traz a exceção que será quando o empregado obteve um novo emprego. Aviso Prévio e Garantia de emprego: Estabilidade é uma espécie do gênero garantia de emprego que ocorre quando o empregador está temporariamente ou definitivamente impedido de dispensar o empregado. Portanto.br 12 . www. conforme estabelece a Súmula 230 do TST. no aviso prévio. durante o prazo do aviso será reduzido de 2 (duas) horas diárias. este deverá pagar o valor referente ao aviso prévio. O pedido de dispensa de cumprimento não exime o empregador de pagar o respectivo valor. sem prejuízo do salário integral. quando a rescisão tiver sido promovida pelo empregador. pelo pagamento das horas correspondentes. neste caso o empregador estará eximido de pagar o respectivo aviso prévio. É facultado ao empregado trabalhar sem a redução das 2 (duas) horas diárias.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA Redução da Jornada de Trabalho: O horário normal de trabalho do empregado. mesmo que ele peça dispensa do aviso prévio a seu empregador. Súmula 276 do TST O direito ao aviso prévio é irrenunciável pelo empregado. Súmula 230 do TST É ilegal substituir o período que se reduz da jornada de trabalho.com.pontodosconcursos.

Acidentado. Membros do Conselho Nacional de Previdência Social. Empregados eleitos membros de Comissão de Conciliação Prévia. Empregados eleitos diretores de Sociedades Cooperativas.com.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA As Súmulas sobre estabilidade e garantia de emprego serão estudadas no decorrer deste curso. 19 da ADCT. Estabilidade Provisória Dirigente sindical. Súmula 348 do TST É inválida a concessão do aviso prévio na fluência da garantia de emprego. A seguir elenco através do quadro esquemático abaixo os empregados detentores de estabilidade. Empregados eleitos membros da CIPA. ¾ Art. Gestante. Por ora.br 13 . ante a incompatibilidade dos dois institutos. conforme estabelece a Súmula 348 do TST. www. 492 da CLT Decenal. gostaria que vocês apenas. Empregados Membros do Conselho Curador do FGTS. Os tipos de estabilidade são: Estabilidade Definitiva ¾ Art. guardassem que o aviso prévio não poderá ser concedido quando o empregado for detentor de estabilidade. ¾ Art. 41 da CRFB.pontodosconcursos.

o que faremos no decorrer deste curso.br 14 . É importante o estudo das Súmulas e Orientações Jurisprudenciais do TST referentes a este tema. a2) Art. antes da vigência da CF/88.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA Breve resumo do tema: Estabilidade Absoluta Art. 19 da ADCT: Este artigo garante estabilidade ao empregado público após cinco anos de prestação de serviços contínuos a estes órgãos. conforme Já havia mencionado. ¾ Os tipos de estabilidade relativa são: www. a3) Art. mais conhecida como estabilidade decenal. 19 da ADCT a) Estabilidade Definitiva ou Absoluta: a1) Art. 492 da CLT Art. 41 da CRFB: É a estabilidade do servidor público que é adquirida através do efetivo exercício após 3 anos. b) Estabilidade Provisória ou Relativa: Esta é a estabilidade que é mais cobrada em provas de concursos públicos.pontodosconcursos. Remeterei vocês para os comentários no decorrer desta aula. 492 da CLT Decenal: Trata-se da estabilidade daquele empregado que tinha mais de dez anos de efetivo exercício antes da CF/88 e que por isso tinha o direito a estabilidade definitiva.com. 41 da CF/88 Art.

pontodosconcursos. Atenção: OJ 253 da SDI-1 do TST O art. Súmula 44 do TST A cessação da atividade da empresa. não exclui.art. simples ou em dobro. Logo. quando a empresa for extinta o empregador deverá pagar o aviso prévio aos seus empregados.764/71 assegura a garantia de emprego apenas aos empregados eleitos diretores de Cooperativas. B6) Empregados eleitos diretores de Sociedade Cooperativa (art. 55 da Lei 5.com. II. por si só.br 15 . 118 da Lei 8213/91). B4) Acidentado (art.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA B1) Dirigente sindical (art.764/71). parágrafo 3º da CLT). Extinção da empresa: De acordo com o art. 10. 3º. B5) Membros do Conselho Nacional de Previdência Social (art. 2º da CLT o empregador deverá assumir os riscos da atividade econômica. o direito do empregado ao aviso prévio. b da ADCT CF/88). www. 625 B CLT B8) Empregados Membros do Conselho Curador do FGTS – art. parágrafo 7º da lei 8213/91). B7) Empregados eleitos membros de Comissão de Conciliação Prévia (CCP). com o pagamento da indenização. 3º. 10 da ADCT e 165 da CLT. não abrangendo os membros suplentes. 543. 55 da Lei nº 5. B2) Empregados eleitos membros da Comissão Interna de Prevenção de acidentes de trabalho (CIPA) – art. B3) Gestante (art. parágrafo 9º da Lei 8036/90.

com. ¾ Constituição Federal: Art. 487 da CLT Não havendo prazo estipulado. www. ou que tenham mais de 12 (doze) meses de serviço na empresa. garantida sempre a integração desse período no seu tempo de serviço.A falta do aviso prévio por parte do empregador dá ao empregado o direito aos salários correspondentes ao prazo do aviso.br 16 .pontodosconcursos. (Derrogado pela CF/88) II .8 (oito) dias. 7º.A falta de aviso prévio por parte do empregado dá ao empregador o direito de descontar os salários correspondentes ao prazo respectivo.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA Aviso Prévio ¾ Dispositivos Consolidados: Arts. a parte que. 487/491 da CLT. ¾ È devido o aviso prévio na despedida indireta.30 (trinta) dias aos que perceberem por quinzena ou mês. o cálculo. § 2º . § 1º . Relembrando os artigos da CLT: Art. porque dependerá do consentimento da outra parte. quiser rescindir o contrato deverá avisar a outra da sua resolução com a antecedência mínima de: I .Em se tratando de salário pago na base de tarefa. sem justo motivo. ¾ O empregado que faltar no curso do aviso prévio perderá o restante do prazo e as verbas indenizatórias. ' § 3º . XXI. se o pagamento for efetuado por semana ou tempo inferior. para os efeitos dos parágrafos anteriores. será feito de acordo com a média dos últimos 12 (doze) meses de serviço. ¾ A reconsideração do aviso prévio é ato bilateral. conforme estabelece a Súmula 73 do TST que será estudada nas próximas aulas. ¾ A comunicação do aviso prévio é ato unilateral e facultativo.

O valor das horas extraordinárias habituais integra o aviso prévio indenizado. 487 desta Consolidação.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA § 4º . sem prejuízo do salário integral.Caso seja aceita a reconsideração ou continuando a prestação depois de expirado o prazo. Parágrafo único . como se o aviso não tivesse sido dado. durante o prazo do aviso. mas. na hipótese do inciso II do art. e por 7 (sete) dias corridos. § 6o . sujeita-se ao pagamento da remuneração correspondente ao prazo do referido aviso. beneficia o empregado pré-avisado da despedida. 488 da CLT O horário normal de trabalho do empregado. à outra parte é facultado aceitar ou não a reconsideração.É facultado ao empregado trabalhar sem a redução das 2 (duas) horas diárias previstas neste artigo. 489 da CLT Dado o aviso prévio. por 1 (um) dia. durante o prazo do aviso prévio dado ao empregado. praticar ato que justifique a rescisão imediata do contrato. que integra seu tempo de serviço para todos os efeitos legais. 490 da CLT O empregador que. www. caso em que poderá faltar ao serviço.pontodosconcursos.É devido o aviso prévio na despedida indireta. a rescisão torna-se efetiva depois de expirado o respectivo prazo. Parágrafo único . se a parte notificante reconsiderar o ato. o contrato continuará a vigorar.O reajustamento salarial coletivo. será reduzido de 2 (duas) horas diárias. e se a rescisão tiver sido promovida pelo empregador. § 5o . sem prejuízo da indenização que for devida. determinado no curso do aviso prévio.com.br 17 . Art. na hipótese do inciso l. Art. sem prejuízo do salário integral. mesmo que tenha recebido antecipadamente os salários correspondentes ao período do aviso. Art. antes de seu termo.

O pedido de dispensa de cumprimento não exime o empregador de pagar o respectivo valor. durante o prazo do aviso prévio.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA Art. cometer qualquer das faltas consideradas pela lei como justas para a rescisão. concedido por meio de norma coletiva que silencia sobre alcance de seus efeitos jurídicos.com. perde o direito ao restante do respectivo prazo. do TST O registro da candidatura do empregado a cargo de dirigente sindical durante o período de aviso prévio. ante a incompatibilidade dos dois institutos. o prazo para pagamento das verbas rescisórias é até o décimo dia da notificação de despedida. OJ 367 da SDI-1 do TST O prazo de aviso prévio de 60 dias. 543 da Consolidação das Leis do Trabalho. computa-se integralmente como tempo de serviço. OJ 14 da SDI-1 do TST Em caso de aviso prévio cumprido em casa. excluindo-se o dia do começo e incluindo o do vencimento. no aviso prévio. visto que inaplicável a regra do § 3º do art. Súmula 348 do TST É inválida a concessão do aviso prévio na fluência da garantia de emprego. não exclui. na forma do art. 487 da CLT. 132 do Código Civil de 2002 à contagem do prazo do aviso prévio. o direito do empregado ao aviso prévio. V. salvo comprovação de haver o prestador dos serviços obtido novo emprego. Súmula 369. 491 da CLT O empregado que. com o pagamento da indenização. ainda que indenizado. Relembrando as Súmulas e Orientações Jurisprudenciais: Súmula 44 do TST A cessação da atividade da empresa. repercutindo nas verbas rescisórias.br 18 . pelo pagamento das horas correspondentes. Súmula 230 do TST É ilegal substituir o período que se reduz da jornada de trabalho. por si só. Súmula 276 do TST O direito ao aviso prévio é irrenunciável pelo empregado. Súmula 380 do TST Aplica-se a regra prevista no "caput" do art. www. nos termos do § 1º do art. não lhe assegura a estabilidade. 481 da CLT. simples ou em dobro.pontodosconcursos. Súmula 163 do TST Cabe aviso prévio nas rescisões antecipadas dos contratos de experiência.

assinale a opção correta. 2. O termo de rescisão do contrato de trabalho de Renato foi homologado perante o sindicato da categoria. Questões de Provas: 1. para formar e organizar o departamento de marketing institucional da pessoa jurídica Tecon. Renato alega ter direito. tais quais horas extras. ao retornar para sua casa. (B) Não é devido o aviso prévio na despedida indireta. ele foi contratado pelo prazo de um ano. Renato. às quais.com. convertidos em prestação de serviços à comunidade. (C) A falta de aviso prévio por parte do empregado dá ao empregador o direito de descontar os salários correspondentes ao prazo respectivo. com cláusula assecuratória do direito recíproco de rescisão. No dia 30/7/2006. com as ressalvas pertinentes. (UnB/CESPE – TRT 5. www. após a festa de casamento de um amigo. ainda que indenizado. atropelou um transeunte. aos domingos.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA A seguir apresento questões de prova para que vocês possam avaliar os conhecimentos apreendidos nesta aula! Lembrando que quaisquer dúvidas. a ser cumprida. exercendo a função de coordenador de estratégias de marketing. vocês poderão falar comigo no fórum do Ponto. Em 29/11/2005. em virtude de sua condenação criminal. por este fatídico incidente. Por sua reconhecida competência.br 19 . Com base nessa situação hipotética. em hospital do município.a Região/ Juiz do Trabalho/2006) Renato trabalhava para a pessoa jurídica Argon. Renato foi demitido com alegação de justa causa. (FCC/Técnico Judiciário – TRT/Campinas -2009) Com relação ao aviso prévio é INCORRETO afirmar: (A) A data de saída a ser anotada na CTPS deve corresponder à do término do prazo do aviso prévio. o qual faleceu momentos depois. Renato eventualmente prestava consultoria a outras empresas. Certa vez. (E) A falta do aviso prévio do empregador dá ao empregado o direito aos salários do período correspondente. (D) O valor das horas extras habituais integra o aviso prévio indenizado. foi condenado a dois anos de detenção. Renato.pontodosconcursos. em virtude dos ferimentos.

se a empresa exercer o direito de rescisão.pontodosconcursos. com assistência do sindicato da categoria.br 20 . mas não terá direito a aviso prévio. Renato terá direito à metade do que receberia se o contrato perdurasse até o final. pouco importando a ausência da prestação laboral no período correspondente.O direito ao aviso prévio é irrenunciável pelo empregado. não abrangendo as horas extras ressalvadas por Renato. Nessa situação. mesmo que estas constem do recibo. contado da data da notificação da demissão. E) A eficácia liberatória da quitação passada por Renato.com. por tratar-se de direito irrenunciável do operário. 3. apresentou a seu empregador requerimento de dispensa do cumprimento de aviso prévio. D) A condenação criminal de Renato é justa causa para a rescisão do contrato individual de trabalho. O pedido de dispensa de seu cumprimento não exime o empregador de pagar o valor respectivo. B) Não beneficiará Renato o reajustamento salarial coletivo determinado no curso do aviso prévio. II – É válida a substituição pelo empregador das duas horas legais de redução diária da jornada durante o prazo do aviso prévio trabalhado pelo correspondente pagamento de duas horas extras. (UnB/CESPE – Técnico Judiciário – TST/2003) Julgue certo ou errado em relação à seguinte situação hipotética: Depois de trabalhar por dois anos em determinada firma. o que lhe foi deferido. www. C) Caso o aviso prévio de Renato seja indenizado. o pagamento das verbas rescisórias deverá ser feito até o sétimo dia. salvo comprovação de haver o prestador de serviços obtido novo emprego. (FCC/TRT/AL –Executor de Mandados – 2008) Considere as assertivas abaixo a respeito do aviso prévio: I. bem como o reflexo desse adicional sobre outras parcelas. o aviso prévio será devido pelo empregador. Assim. razão por que resolveu demitir-se do emprego. 4. somente será válida em relação às parcelas expressamente consignadas e especificadas no termo. um empregado recebeu proposta salarial mais vantajosa de outra empresa.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA A) No contrato por prazo determinado celebrado entre Renato e Tecon.

julgue o seguinte item: Independentemente do reconhecimento da estabilidade-gestante. quer tenha o empregado. empregado da pessoa jurídica Gama. pois o empregador não levou em conta a projeção do aviso prévio indenizado. recebendo aviso prévio indenizado. (UnB/CESPE – OAB . durante esse período. recebeu antecipadamente os salários correspondentes ao período do aviso prévio. 6. encontrava-se grávida havia dois meses. Em razão de reestruturação na empresa. Pelo receio de uma atitude desfavorável por parte do empregador. D) É devido o recolhimento do FGTS sobre os valores pagos a título de aviso prévio. B) Os trabalhadores autônomos são beneficiários do FGTS.com. como data de baixa.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA 5.Exame de Ordem 2009. 7. da mesma forma que diversos colegas de trabalho. www. A) Os valores referentes ao FGTS podem ser pagos diretamente ao empregado. (UnB/CESPE – Procurador Município de Vitória /2007) Joana com 10 meses de tempo de serviço. Constou na Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) de Joana. deixou de comunicar-lhe o seu estado gravídico. foi despedida.pontodosconcursos. Joana. o último dia de trabalho. De acordo com a atual jurisprudência do TST e considerando a situação hipotética acima. Nesse caso. trabalhado ou não. o empregador de Henrique não está obrigado a recolher a contribuição para o FGTS incidente sobre o pagamento do aviso-prévio devido. a data de baixa de Joana registrada na CTPS está incorreta. C) A conta vinculada do trabalhador no FGTS não poderá ser movimentada em caso de despedida indireta. férias e décimo terceiro proporcionais e 40% dos depósitos realizados no FGTS. (UnB/CESPE – Advogado da CEF /2006) Julgue certo ou errado em relação à seguinte situação hipotética: Henrique.2) Assinale a opção correta acerca do FGTS.br 21 .

CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA 8. parágrafo 4º da CLT. www. C) A falta de aviso prévio por parte do empregador dá ao empregado o direito aos salários correspondentes ao prazo do aviso. mesmo ante a existência de cláusula assecuratória do direito recíproco de rescisão antes de expirado o termo ajustado. Vamos relembrá-la abaixo: OJ 82 da SDI-1 do TST A data de saída a ser anotada na CTPS deve corresponder à do término do prazo do aviso prévio. (D) O valor das horas extras habituais integra o aviso prévio indenizado. D) É indevido o aviso prévio na despedida indireta. (FCC/Técnico Judiciário – TRT/Campinas . ainda que indenizado. ainda que indenizado. Questões de Provas Comentadas: 1.Exame de Ordem 2009. parágrafo 1º da CLT. 487. A) É incabível o aviso prévio nas rescisões antecipadas dos contratos de experiência. (B) Não é devido o aviso prévio na despedida indireta.1) Assinale a opção correta acerca do aviso prévio na CLT e em conformidade com o entendimento do TST. 487. A Letra “B” está incorreta. (C) A falta de aviso prévio por parte do empregado dá ao empregador o direito de descontar os salários correspondentes ao prazo respectivo. mas nem sempre garante a integração desse período no seu tempo de serviço. (E) A falta do aviso prévio do empregador dá ao empregado o direito aos salários do período correspondente. A letra “C” está correta porque abordou o art. (UnB/CESPE .com. conforme estabelece o art. B) O valor das horas extraordinárias habituais integra o aviso prévio indenizado. porque o aviso prévio será devido na despedida indireta.2009) Com relação ao aviso prévio é INCORRETO afirmar: (A) A data de saída a ser anotada na CTPS deve corresponder à do término do prazo do aviso prévio.pontodosconcursos.br 22 . Comentários: A letra “A” está correta porque abordou a OJ 82 da SDDI-1 do TST.

parágrafo 5º da CLT. ' § 3º . independentemente da limitação prevista no "caput" do art. www.A limitação legal da jornada suplementar a duas horas diárias não exime o empregador de pagar todas as horas trabalhadas. Súmula 376 do TST I . II do TST.O valor das horas extras habitualmente prestadas integra o cálculo dos haveres trabalhistas. 59 da CLT. que será estudada de forma aprofundada na aula sobre horas extraordinárias.com. ou que tenham mais de 12 (doze) meses de serviço na empresa. quiser rescindir o contrato deverá avisar a outra da sua resolução com a antecedência mínima de: II .A falta do aviso prévio por parte do empregador dá ao empregado o direito aos salários correspondentes ao prazo do aviso. a parte que. Observem o artigo transcrito abaixo: Art. Não podemos deixar de mencionar a Súmula 376. § 5o . será feito de acordo com a média dos últimos 12 (doze) meses de serviço. pois abordou a literalidade do art.30 (trinta) dias aos que perceberem por quinzena ou mês.É devido o aviso prévio na despedida indireta. § 1º .pontodosconcursos.br 23 . § 2º . sem justo motivo. garantida sempre a integração desse período no seu tempo de serviço. § 4º . 487.A falta de aviso prévio por parte do empregado dá ao empregador o direito de descontar os salários correspondentes ao prazo respectivo. para os efeitos dos parágrafos anteriores. o cálculo.Em se tratando de salário pago na base de tarefa. II .O valor das horas extraordinárias habituais integra o aviso prévio indenizado.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA A letra “D” está correta. 487 da CLT Não havendo prazo estipulado.

que integra seu tempo de serviço para todos os efeitos legais. (UnB/CESPE – TRT 5. às quais Renato alega ter direito. tais quais horas extras. bem como o www. Por sua reconhecida competência.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA § 6o . contado da data da notificação da demissão. com as ressalvas pertinentes. que faleceu momentos depois. não abrangendo as horas extras ressalvadas por Renato.com. O termo de rescisão do contrato de trabalho de Renato foi homologado perante o sindicato da categoria. beneficia o empregado pré-avisado da despedida. convertidos em prestação de serviços à comunidade. 2. em hospital do município. assinale a opção correta. foi condenado a dois anos de detenção. a ser cumprida. Em 29/11/2005. Certa vez. Renato eventualmente prestava consultoria a outras empresas.pontodosconcursos. Renato foi demitido com alegação de justa causa. atropelou um transeunte.a Região/ Juiz do Trabalho/2006) Renato trabalhava para a pessoa jurídica Argon. Renato terá direito à metade do que receberia se o contrato perdurasse até o final. com cláusula assecuratória do direito recíproco de rescisão. aos domingos. em virtude dos ferimentos. determinado no curso do aviso prévio. ao retornar para sua casa. D) A condenação criminal de Renato é justa causa para a rescisão do contrato individual de trabalho. após a festa de casamento de um amigo. A) No contrato por prazo determinado celebrado entre Renato e Tecon. com assistência do sindicato da categoria. em virtude de sua condenação criminal. No dia 30/7/2006. E) A eficácia liberatória da quitação passada por Renato.O reajustamento salarial coletivo. Com base nessa situação hipotética. C) Caso o aviso prévio de Renato seja indenizado. B) Não beneficiará Renato o reajustamento salarial coletivo determinado no curso do aviso prévio. se a empresa exercer o direito de rescisão. mas não terá direito a aviso prévio. mesmo que tenha recebido antecipadamente os salários correspondentes ao período do aviso.br 24 . Renato. por este fatídico incidente. o pagamento das verbas rescisórias deverá ser feito até o sétimo dia. ele foi contratado pelo prazo de um ano. somente será válida em relação às parcelas expressamente consignadas e especificadas no termo. exercendo a função de coordenador de estratégias de marketing. para formar e organizar o departamento de marketing institucional da pessoa jurídica Tecon. Renato.

parágrafo 6º da CLT estabelece que o reajustamento salarial coletivo dado no curso do aviso prévio beneficiará o empregado.A quitação não abrange parcelas não consignadas no recibo de quitação e. conforme estabelece a Súmula 330 do TST. www. com observância dos requisitos exigidos nos parágrafos do art. porque o art. 481 da CLT. ao empregador.pontodosconcursos. tem eficácia liberatória em relação às parcelas expressa-mente consignadas no recibo. 477 da CLT. para que a questão de prova não fosse desmembrada: Súmula 330 do TST A quitação passada pelo empregado. conseqüentemente.com.br 25 . seus reflexos em outras parcelas. ainda que estas constem desse recibo. mesmo que estas constem do recibo. porque quando o aviso prévio for indenizado o prazo para pagamento das verbas rescisórias será até o décimo dia da notificação da despedida. porque Renato terá direito ao aviso prévio porque há uma cláusula assecuratória do direito recíproco de rescisão estabelecida nos moldes do art. B) Incorreta. E) Correta. C) Incorreta. 482 estabelece como motivo ensejador para aplicação da justa causa a condenação criminal transitada em julgado. o prazo para pagamento das verbas rescisórias é até o décimo dia da notificação de despedida. mas que foi abaixo transcrita. salvo se oposta ressalva expressa e especificada ao valor dado à parcela ou parcelas impugnadas. OJ 14 da SDI-1 do TST Em caso de aviso prévio cumprido em casa. Comentários: A Letra “E” é a opção correta. que será comentada na aula 4 deste curso. 487. com assistência de entidade sindical de sua categoria. D) Incorreta. I .CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA reflexo desse adicional sobre outras parcelas. pois trata da Súmula 330 do TST. porque o art. Vamos então analisar os erros das demais assertivas: A) Incorreta.

Nessa situação. o aviso prévio será devido pelo empregador. Comentários: Incorreta. www. pouco importando a ausência da prestação laboral no período correspondente. um empregado recebeu proposta salarial mais vantajosa de outra empresa. salvo comprovação de haver o prestador dos serviços obtido novo emprego.pontodosconcursos. pois cobrou explicitamente o teor da Súmula 276 do TST Súmula 276 do TST O direito ao aviso prévio é irrenunciável pelo empregado. O pedido de dispensa de cumprimento não exime o empregador de pagar o respectivo valor. 4. (FCC/TRT/AL –Executor de Mandados – 2008) Considere as assertivas abaixo a respeito do aviso prévio: I.Quanto a direitos que deveriam ter sido satisfeitos durante a vigência do contrato de trabalho. pois viola a Súmula 230 do TST. Assim. a quitação é válida em relação ao período expressamente consignado no recibo de quitação. Súmula 230 do TST É ilegal substituir o período que se reduz da jornada de trabalho. 3. o que lhe foi deferido. razão por que resolveu demitir-se do emprego. no aviso prévio. O pedido de dispensa de seu cumprimento não exime o empregador de pagar o valor respectivo.br 26 .com. pelo pagamento das horas correspondentes. apresentou a seu empregador requerimento de dispensa do cumprimento de aviso prévio. (UnB/CESPE – Técnico Judiciário – TST/2003) Julgue certo ou errado em relação à seguinte situação hipotética: Depois de trabalhar por dois anos em determinada firma. salvo comprovação de haver o prestador de serviços obtido novo emprego.O direito ao aviso prévio é irrenunciável pelo empregado. por tratar-se de direito irrenunciável do operário.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA II . II – É válida a substituição pelo empregador das duas horas legais de redução diária da jornada durante o prazo do aviso prévio trabalhado pelo correspondente pagamento de duas horas extras. Comentários: Correta.

empregado da pessoa jurídica Gama. Súmula 305 do TST O pagamento relativo ao período de aviso prévio. a data de baixa de Joana registrada na CTPS está incorreta. Joana. férias e décimo terceiro proporcionais e 40% dos depósitos realizados no FGTS. Súmula 276 do TST O direito ao aviso prévio é irrenunciável pelo empregado. deixou de comunicar-lhe o seu estado gravídico. foi despedida. 6. da mesma forma que diversos colegas de trabalho. conforme a Súmula 276 do TST. trabalhado ou não. Constou na Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) de Joana. julgue o seguinte item: Independentemente do reconhecimento da estabilidade-gestante.br 27 . recebeu antecipadamente os salários correspondentes ao período do aviso prévio. De acordo com a atual jurisprudência do TST e considerando a situação hipotética acima. recebendo aviso prévio indenizado. pois o empregador não levou em conta a projeção do aviso prévio indenizado. devendo haver contribuição para o FGTS. integra o contrato de trabalho para todos os fins. está sujeito a contribuição para o FGTS. Comentários: Errada porque o aviso prévio ainda que indenizado.pontodosconcursos. Nesse caso. salvo comprovação de haver o prestador dos serviços obtido novo emprego. como data de baixa. www. 5. encontrava-se grávida havia dois meses. (UnB/CESPE – Procurador Município de Vitória /2007) Joana com 10 meses de tempo de serviço. o último dia de trabalho. O pedido de dispensa de cumprimento não exime o empregador de pagar o respectivo valor.com. (UnB/CESPE – Advogado da CEF /2006) Julgue certo ou errado em relação à seguinte situação hipotética: Henrique. o empregador de Henrique não está obrigado a recolher a contribuição para o FGTS incidente sobre o pagamento do aviso-prévio devido. porque a hipótese do empregado ter obtido novo emprego irá retirar dele o direito ao recebimento de aviso prévio.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA Comentários: Errada. Pelo receio de uma atitude desfavorável por parte do empregador. Em razão de reestruturação na empresa.

CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA Comentários: De acordo com a Súmula 244 do TST. sendo assim. sob este prisma a assertiva está correta porque a OJ 82 da SDI-1 do TST estabelece que a projeção do aviso prévio indenizado deve ser levada em conta para a data a ser lançada na baixa na CTPS. mas quer apenas a análise da data de baixa da CTPS. Comentários: A) Incorreta. Apenas os empregados são beneficiários do FGTS.Exame de Ordem 2009. www.com. OJ 82 da SDI-1 do TST A data de saída a ser anotada na CTPS deve corresponder à do término do prazo do aviso prévio.br 28 . está sujeito a contribuição para o FGTS. trabalhado ou não. Súmula 305 do TST O pagamento relativo ao período de aviso prévio. ainda que indenizado. O art. e não poderia receber aviso prévio. (UnB/CESPE – OAB . que será estudada nas próximas aulas.pontodosconcursos. D) É devido o recolhimento do FGTS sobre os valores pagos a título de aviso prévio. trabalhado ou não. Joana é detentora de estabilidade provisória desde a confirmação da gravidez até 5 meses após o parto. pois retratou a Súmula 305 do TST. 20 da Lei 8036/90 estabelece que em caso de despedida indireta a conta vinculada do empregado poderá ser movimentada. B) Incorreta. Acontece que a questão da prova não quer a análise deste fato. 7. A) Os valores referentes ao FGTS podem ser pagos diretamente ao empregado. C) A conta vinculada do trabalhador no FGTS não poderá ser movimentada em caso de despedida indireta. durante esse período. B) Os trabalhadores autônomos são beneficiários do FGTS. quer tenha o empregado. D) Correta.2) Assinale a opção correta acerca do FGTS. C) Incorreta. A lei 8036/90 que regulamenta o FGTS estabelece que os valores relativos aos depósitos no FGTS serão depositados em uma conta vinculada do empregado.

na forma do art.1) Assinale a opção correta acerca do aviso prévio na CLT e em conformidade com o entendimento do TST.CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA 8.br 29 . D) É indevido o aviso prévio na despedida indireta. É cabível o aviso prévio nas rescisões antecipadas em contratos de prazo determinado que contenham cláusula assecuratória do direito recíproco de rescisão (Súmula 163 do TST) Súmula 163 do TST Cabe aviso prévio nas rescisões antecipadas dos contratos de experiência.pontodosconcursos. C) A falta de aviso prévio por parte do empregador dá ao empregado o direito aos salários correspondentes ao prazo do aviso.A falta do aviso prévio por parte do empregador dá ao empregado o direito aos salários correspondentes ao prazo do aviso. B) O valor das horas extraordinárias habituais integra o aviso prévio indenizado. § 5o . (UnB/CESPE .O valor das horas extraordinárias habituais integra o aviso prévio indenizado. § 1º . (art. B) Correta. 481 da CLT. a parte que. 487 da CLT) Art. 487 da CLT Não havendo prazo estipulado. 487 da CLT.com. garantida sempre a integração desse período no seu tempo de serviço. mas nem sempre garante a integração desse período no seu tempo de serviço. O erro desta assertiva é que a integração por tempo de serviço está garantida pelo parágrafo 1º do art. Comentários: A) Incorreta. A) É incabível o aviso prévio nas rescisões antecipadas dos contratos de experiência. C) Incorreta. sem justo motivo.Exame de Ordem 2009.É devido o aviso prévio na despedida indireta. mesmo ante a existência de cláusula assecuratória do direito recíproco de rescisão antes de expirado o termo ajustado. quiser rescindir o contrato deverá avisar a outra da sua resolução com a antecedência mínima de: § 4º . www.

..... (art........ Relação de Emprego e Enquadramento Rural.......... vou me despedindo de vocês! Espero que tenham gostado da nossa aula demonstrativa! Aguardo vocês na próxima aula....... A nossa próxima aula será mais extensa do que esta aula demonstrativa. Assim.... Um grande abraço. 487. quero passar algumas dicas para vocês! DICA 1: Como vocês puderam observar a jurisprudência do TST (Súmulas e Orientações Jurisprudenciais) são cobradas em provas e concursos públicos de duas maneiras: 1ª...br 30 ... devido aos temas que serão abordados............ A segunda forma de abordagem é aquela na qual o caput. informa que o assunto refere-se à jurisprudência do TST... Bem a nossa aula de hoje chegou ao final! Na próxima aula estudaremos a jurisprudência do TST em relação aos temas: Princípios de Direito do Trabalho.......... Podendo ser consideradas implícitas no Edital que aborde tanto o Direito quanto o Processo do Trabalho.. Déborah Paiva www................. parágrafo 4º) . DICA 2: Peço a atenção de vocês porque as Súmulas e Orientações Jurisprudenciais do TST são sempre abordadas..CURSO ON-LINE – SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS DO TST PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA D) Incorreta. A primeira forma de abordagem é aquela na qual o caput da questão não informa que o tema refere-se à jurisprudência do TST. 2ª..com................... em qualquer concurso da área trabalhista........ Antes de terminar esta aula...pontodosconcursos. expressamente...........