Universidade Federal de Alagoas Instituto de Matem´ atica - IM Licenciatura em Matem´ atica a ` Distˆ ancia - EAD Geometria Anal´ ıtica

- Professor Leandro Favacho Material de Apoio - Cˆ onicas e Qu´ adricas - Exerc´ ıcios Par´ abola e Elipse Exerc´ ıcio Resolvido 1 Determine o foco e a equa¸ c˜ ao da diretriz das seguintes par´ abolas: (a) x2 = 8y (b) y 2 = −2x. Solu¸ c˜ ao (a) A equa¸ c˜ ao x2 = 8y ´ e da forma x2 = 2py . Comparando-as, temos que 2p = 8, isto ´ e, p = 4. Como o foco e a equa¸ ca ˜o da diretriz de uma par´ abola com equa¸ ca ˜o x2 = 2py s˜ ao dadas, p p abola x2 = 8y tem foco F = (0, 2) respectivamente por F = (0, ) e y = − , segue que a par´ 2 2 e equa¸ ca ˜o da diretriz y = −2. (b) A equa¸ c˜ ao y 2 = −2x ´ e da forma y 2 = 2px. Comparando-as, temos que 2p = −2, isto ´ e, p = −1. Como o foco e a equa¸ ca ˜o da diretriz de uma par´ abola com equa¸ ca ˜o y 2 = 2px s˜ ao dadas, p p 2 respectivamente por F = ( , 0) e x = − , segue que a par´ abola y = −2x tem foco 2 2 1 1 F = (− , 0) e equa¸ c˜ ao da diretriz x = . 2 2 Exerc´ ıcio Resolvido 2 Determine a equa¸ c˜ ao de cada uma das par´ abolas, sabendo que: (a) v´ ertice V = (0, 0) e foco F = (1, 0) (b) v´ ertice V = (0, 0) e diretriz y = 3. Solu¸ c˜ ao p (a) A equa¸ ca ˜o y 2 = 2px possui foco F = , 0 . Como F = (1, 0), segue que a equa¸ ca ˜o 2 p da par´ abola ´ e da forma y 2 = 2px, com = 1, isto ´ e, p = 2. 2 Logo, y 2 = 4x ´ e a equa¸ ca ˜o desejada. p (b) A equa¸ c˜ ao x2 = 2py possui diretriz com equa¸ ca ˜o da forma y = − . 2 p 2 Como y = 3, segue que a equa¸ c˜ ao da par´ abola ´ e da forma x = 2py , com − = 3, isto ´ e, 2 p = −6. 1

Construa o gr´ afico de cada uma das par´ abolas.

− = 2. Logo. A equa¸ c˜ ao da reta diretriz ´ e y = 1. a equa¸ ca ˜o da par´ abola 2 ´ e da forma (x − x0 ) = 2p (y − y0 ) (v´ ertice fora da origem). sendo x = 5 a equa¸ ca ˜o de sua diretriz. x0 = 3 e y0 = −1. (y − 2)2 = −8 (x − 3) ´ e a equa¸ ca ˜o desejada. substituindo suas coordenadas na equa¸ ca ˜o em (2). 2 Portanto. segue que o eixo de simetria tem equa¸ ca ˜o y = 2. e portanto. sabendo que y = 1 ´ e a equa¸ ca ˜o de sua diretriz. Isto nos diz que a reta diretriz ´ e paralela ao eixo x. Logo. 2) e. Solu¸ c˜ ao. Isto nos diz que a reta diretriz ´ e paralela ao eixo dos y. a equa¸ c˜ ao da par´ abola ´ e da forma (y − y0 )2 = 2p (x − x0 ) . p = −4. e ent˜ ao temos que tal par´ abola tem v´ ertice fora da origem. (2) Para encontrarmos as coordenadas do v´ ertice da par´ abola. Solu¸ c˜ ao A equa¸ ca ˜o da diretriz ´ e x = 5. Ent˜ ao. −1). Como o eixo de simetria cont´ em o foco e o v´ ertice. basta observarmos que o v´ ertice ´ e o ponto m´ edio do segmento (paralelo ao eixo x) de extremos 1 e 5. isto ´ e. Note que a distˆ ancia do v´ ertice V a ` reta diretriz ´ e 2.Logo. o eixo de simetria da par´ abola ´ e paralelo ao eixo y . o eixo de simetria ´ e paralelo ao eixo dos x. Exerc´ ıcio Resolvido 3 Determine a equa¸ ca ˜o da par´ abola de v´ ertice V = (3. obtemos (y − 2)2 = 2p (x − 3) . ou p = −4. x2 = −12y ´ e a equa¸ ca ˜o desejada. Exerc´ ıcio Resolvido 4 Determine a equa¸ ca ˜o da par´ abola de foco F = (1. ou seja. obtemos (1) p = 2. p Agora. Substi2 (x − 3)2 = −8 (y + 1) ⇐⇒ x2 − 6x + 8y + 17 = 0. Assim. Assim. Mas. (x − 3)2 = 2p (y + 1) . 2 . 2). V = (3. − tuindo este valor na equa¸ ca ˜o (1).

Agora. 9x + 25y = 225 ⇐⇒ 225 225 225 25 9 2 2 Como 25 > 9. 2 Solu¸ c˜ ao. Logo. F1 (−4. De fato: y 2 + 6y − 8x + 1 = 0 ⇐⇒ y 2 + 6y = 8x − 1. 0) e F2 (4. Solu¸ c˜ ao (I) 25 2 225 x2 y 2 9 2 x + y = ⇐⇒ + = 1. conclu´ ımos que: x0 = −1. V (−1. a equa¸ c˜ ao da diretriz e o foco. Agora. x = −3 e F (1. a 5 3 . a excentricidade e um esbo¸ co do gr´ afico das seguintes elipses: (I) 9x2 + 25y 2 = 225 (II) 4x2 + y 2 = 16 (III) x2 + y 2 = 9. a = 5 e b = 3 s˜ ao as medidas dos semi-eixos. c = 4. os focos. obtemos y 2 + 6y + 9 = 8x − 1 + 9 ⇐⇒ (y + 3)2 = 8x + 8 ⇐⇒ (y + 3)2 = 8 (x + 1) . ou seja. e assim. 0) s˜ ao os focos da elipse dada. 2 Assim.Exerc´ ıcio Resolvido 5 Determine o v´ ertice. −3) s˜ ao o v´ ertice. somando a ` ambos os membros da equa¸ ca ˜o anterior o n´ umero 9. Note inicialmente que a equa¸ ca ˜o acima ´ e da forma (y − y0 )2 = 2p (x − x0 ) . um esbo¸ co do gr´ afico. segue que a2 = 25 e b2 = 9. −3). c 4 A excentricidade ´ e dada pela f´ ormula e = = . Da u ´ltima equa¸ ca ˜o. Exerc´ ıcio Resolvido 6 Determine a medida dos semi-eixos. a2 = b2 + c2 ⇐⇒ c2 = 25 − 9 = 16. respectivamente. o foco e a equa¸ ca ˜o da diretriz da par´ abola y + 6y − 8x + 1 = 0. da par´ abola. y0 = −3 2p = 8 ou p = 2.

Temos tamb´ em que. c = 12. o eixo maior tem de estar tamb´ em sobre o eixo dos x. Logo. Exerc´ ıcio Resolvido 7 Determine a equa¸ ca ˜o da elipse de centro na origem. os focos coincidem com o centro da elipse e a excentricidade ´ e igual a 0 (verifique estes fatos). o centro est´ a no 1 ponto (4. Portanto. a2 = b2 + c2 ⇐⇒ b2 = 16 − 9 = 7 √ Dessa forma. com um foco no ponto (3. Agora. Logo. o que nos permite concluir que a equa¸ c˜ ao final ´ e x2 y 2 da forma 2 + 2 = 1. segue que a2 = 16 e b2 = 4. a excentricidade vale e = e o eixo menor tem medida 6. Solu¸ c˜ ao Como a elipse tem centro na origem e um de seus focos est´ a no ponto (3. a 4 (III) x2 + y 2 = 9 ⇐⇒ x2 y 2 9 x2 y 2 + = ⇐⇒ + = 1. a equa¸ ca ˜o da elipse ´ e dada por x2 y 2 + = 1. segue que a = 4. b = 7. 0) e com a medida do eixo maior igual a 8. e assim. pelo fato do eixo maior ser igual a 8. a2 = b2 + c2 ⇐⇒ c2 = 16 − 4 = 12. 9 9 9 9 9 Au ´ltima equa¸ c˜ ao ´ e a equa¸ c˜ ao de uma circunferˆ encia centrada na origem de raio 3. F1 (0. √ √ √ 12) s˜ ao os focos da elipse dada. a = 4 e b = 2 s˜ ao as medidas dos semi-eixos. 16 16 16 4 16 Como 16 > 4. √ c 12 A excentricidade ´ e dada pela f´ ormula e = = . isto ´ e 2a = 8. −2). 0). Logo. a b Exerc´ ıcio Resolvido 8 Determine a equa¸ ca ˜o da elipse.(II) 4x2 + y 2 = 16 ⇐⇒ 4 2 y2 16 x2 y 2 x + = ⇐⇒ + = 1. conclu´ ımos que o outro foco est´ a no ponto (−3. Note ainda que. como os focos est˜ ao sobre o eixo dos x. 2 4 . cujo eixo maior ´ e paralelo ao eixo dos y . 0) e c = 3. − 12) e F2 (0. 16 7 ´ interessante que vocˆ Observa¸ c˜ ao: E e fa¸ ca um esbo¸ co da situa¸ ca ˜o para se convencer das conclus˜ oes da quest˜ ao. ou seja.

podemos concluir que a equa¸ ca ˜o desta elipse ´ e da forma (x − x0 )2 (y − y0 )2 + = 1. da pen´ ultima igualdade (Isto fica como exerc´ ıcio para os leitores). ⇐⇒ 4 (x − 1) + 9 (y − 2) = 36 ⇐⇒ 9 4 2 2 √ 3. Substituindo os valores Note ainda que. a2 = b2 + c2 =⇒ c2 = 9 − 4 = 5 =⇒ c = Portanto. os v´ ertices. Podemos observar que: 4x2 + 9y 2 − 8x − 36y + 4 = 0 ⇐⇒ 4x2 − 8x + 9y 2 − 36y = −4 ⇐⇒ 4 x2 − 2x + 9 y 2 − 4y = −4 ⇐⇒ 4 x2 − 2x + 1 + 9 y 2 − 4y + 4 = −4 + 4 + 36 (x − 1)2 (y − 2)2 + = 1.Solu¸ c˜ ao Como o eixo maior da elipse ´ e paralela ao eixo dos y e seu centro est´ a sobre o ponto (4. ´ e necess´ ario desenvolver os quadrados e tomar o m. conclu´ ımos que: (2c)2 = 9 + c2 =⇒ c2 = 3 =⇒ c = √ Logo. 9 12 Observa¸ c˜ ao: Para chegarmos a esta u ´ltima equa¸ ca ˜o. a = 2 3. a 3 Exerc´ ıcios Propostos 5 √ 5.m. −2). b2 a2 com x0 = 4 e y0 = −2. vamos escrever a equa¸ ca ˜o acima da forma padr˜ ao. respectivamente. F1 (1 − v´ ertices e os focos da elipse. O eixo menor tem medida 6. ou a = 3 e b = 2. os . Portanto. isto ´ 2 a 2 de a e b no teorema de Pit´ agoras. isto ´ e. 2).c. 5. 2). √ c 5 Excentricidade: e = = . 2) ´ e o centro da elipse. temos que C (1. 2b = 6 ou b = 3. A1 (−2. = . Logo. Solu¸ c˜ ao Inicialmente. c 1 1 e. A2 (4. a equa¸ ca ˜o da elipse ´ e dada por (x − 4)2 (y + 2)2 + = 1 ⇐⇒ 4x2 + 3y 2 − 32x + 12y + 40 = 0. Exerc´ ıcio Resolvido 9 Determine o centro. 2) s˜ ao. e = . a2 = 9 e b2 = 4. 2) e F2 (1 + √ √ 5. os focos e a excentricidade da elipse de equa¸ ca ˜o 4x2 + 9y 2 − 8x − 36y + 4 = 0. Al´ em disso. Isto implica que a = 2c.

0) 4 3 (II) centro C (2. Em cada um dos problemas (I)-(II). ed. 2). os focos e a excentricidade das elipses dadas. diretriz d: y = −2 (II) foco: F (0. um foco F (5. 3 (I) centro C (0. Foco: F (0. determine a equa¸ c˜ ao da elipse que satisfaz as condi¸ co ˜es dadas. estabelecer a equa¸ ca ˜o de cada uma das par´ abolas. Geometria Anal´ ıtica: um tratamento vetorial/ Ivan de Camargo e Oliveira. Esboce o gr´ afico.1987. Em cada um dos problemas (I)-(IV). Em cada um dos problemas (I)-(V).1. uma equa¸ c˜ ao para a diretriz e uma equa¸ ca ˜o para o eixo da par´ abola de equa¸ ca ˜o dada. 1). . 4 5. . . diretriz d: x = −4. 4) e excentricidade . um foco F ( . (I) (x − 2)2 (y + 3)2 + =1 16 9 (II) 4x2 + 9y 2 − 24x + 18y + 9 = 0. determinar os v´ ertices A1 e A2 . o foco. sabendo que: (I) v´ ertice: V (0. 4. 2.2. −3) (IV) v´ ertice: V (−2. determinar o v´ ertice. Em cada um dos problemas (I)-(II). 1) (V) v´ ertice: V (4. (I) x2 = −12y (II) y 2 = −100x (III) x2 + 4x + 8y + 12 = 0 (IV) y 2 − 16x + 2y + 49 = 0 3. Winterle. 0). Paulo Boulos. 0). Em cada um dos problemas (I)-(II). foco: F (−2. Alfredo. 0). Paulo. os focos e a excentricidade das elipses dadas. 1987. Esboce os gr´ aficos. (I) x2 + 25y 2 = 25 (II) 9x2 + 5y 2 = 45. determine o centro. os v´ ertices A1 e A2 . 3). diretriz d: x = −2 (III) v´ ertice: V (0.S˜ ao Paulo: MacGraw-Hill. 4). Bibliografia Geometria Anal´ ıtica / Steinbruch.S˜ ao Paulo: MacGraw-Hill. Esboce o gr´ afico. 6 . 0) e um v´ ertice A(1.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful