You are on page 1of 25

SEÇÃO DE ENSINO DE ENGENHARIA DE FORTIFICAÇÃO E CONSTRUÇÃO Prof. LUIZ AUGUSTO C.

MONIZ DE ARAGÃO FILHO

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO Ã II AGREGADOS
1. Definição. Generalidades. Noções de Granulometria. Série de Peneiras. Classificação. Emprego.

Agregados: Definição

Material M t i l granular, l sem f forma e volume l d definidos, fi id geralmente inerte, de dimensões e propriedades adequadas q p para uso em obras de engenharia; g ; Ex: rochas britadas, seixos rolados, materiais de jazidas provenientes de alterações de rocha. Aplicação: A li l lastro d de vias i fé férreas, b bases para calçamentos, adicionados aos solos para pavimentação, composição de revestimentos betuminosos, e confecção de argamassas e concretos.

Agregados: Generalidades .

Agregados: Generalidades Gnaisse Rocha metamórfica 60 -110 110 MPa Granito Rocha ígnea plutônica 80 -180 MPa Basalto Rocha ígnea vulcânica 140 -180 MPa .

lh cascalho) lh ) .Agregados: Generalidades Seixo rolado ( d (pedregulho.

Agregados: Generalidades Calcário .

temos as areias extraídas de rios ou barrancos e os seixos rolados (pedras do leito dos rios). Como exemplo de naturais naturais.Agregados: Classificação Quanto à origem ou obtenção da forma particulada: artificiais ( (ou naturais reciclados industrializados) ) sendo artificiais as areias e pedras provenientes do britamento de rochas. pois necessitam da atuação do homem para modificar o tamanho dos seus grãos grãos. tais como: escória de alto-forno. argila expandida etc. . Agregados reciclados: oriundos de resíduos (de construção e demolição). Há autores que classificam como artificiais aqueles agregados que são obtidos por processos especiais de fabricação.

Agregados: Classificação Quanto ao peso específico (aparente): leves (<1120kg/m³)* argila expandida pedra-pomes médios granito gnaisse basalto cascalho calcário pesados (>2080kg/m³)* hematita *(Mehta e Monteiro. 2006) .

Agregados: Granulometria Agregado graúdo (95%) #4 Agregado miúdo (95%) NBR 9935 – Agregados: terminologia .

Agregados: Granulometria Agregado miúdo classificado (NBR (NBR-7211/1983 7211/1983 antiga) .

Agregados: Granulometria Agregado graúdo classificado (NBR-7211/1983 (NBR 7211/1983 antiga) .

Agregados: Granulometria Limites da composição granulométrica do agregado graúdo pela NBR-7211/2005 NBR 7211/2005 – Agregado para concreto .

150mm 0 150 .Agregados: Granulometria Tabela a comercial Votora antim Pedra de mão: de 76mm a 250mm Matacão: Fill Filler: > 250mm < 0.

Agregados: b it britagem .

Agregados: composição i ã granulométrica l ét i Variedade do tamanho dos agregados X volume de vazios • trabalhabilidade • economia • permeabilidade • resistência .

Agregados: composição i ã granulométrica l ét i • A composição granulométrica mostra a distribuição dos grãos que constituem os agregados.8 8 24 2.5 3/8" 9. • É geralmente expressa em termos de porcentagens individuais ou acumuladas retidas em cada uma das peneiras da série normal ou intermediária.3 4 4.5 1/4" 6.2 30 0.3 100 0 15 0.6 50 0.075 Prato Total Material Retido (g) NBR 7211/2005 – Agregado para concreto .15 200 0.4 16 1. Peneiras Número (mm) 2 1/2" 64 2" 50 1 1/2" 1/2 38 1 1/4" 32 1" 25 3/4" 19 1/2" 1/2 12 5 12.

2 30 0.8 8 24 2.5 1/4" 6.5 3/8" 9.3 100 0 15 0.6 50 0.3 4 4.15 200 0.4 16 1.075 Prato Total Material Retido (g) Percentagem em Peso % Retido % Acumulada .Agregados: composição i ã granulométrica l ét i Peneiras Número (mm) 2 1/2" 64 2" 50 1 1/2" 1/2 38 1 1/4" 32 1" 25 3/4" 19 1/2" 12 5 12.

Agregados: curva granulométrica l ét i %m material passando CURVA GRANULOMÉTRICA dimensão das peneiras em mm (escala logarítmica) NBR 7217 – Determinação da composição granulométrica % material retid do .

Agregados: exemplo l d de curva granulométrica l ét i .

Agregados: Granulometria Limites da distribuição granulométrica do agregado miúdo pela NBR-7211/2005: .

Agregados: composição i ã granulométrica l ét i • Pode ser expressa também em termos de: • Dimensão máxima característica Abertura nominal em milímetros da malha da peneira na qual o agregado apresenta uma porcentagem retida acumulada igual ou imediatamente inferior a 5% em massa NBR-6118 6 8  dmáx  1. cob cobrimento e to nominal o a %  pelo menos 95% do agregado (em massa) passa pela peneira 5%  peneira NBR 7211/2005 – Agregado para concreto .2 .

NBR 7211/2005  resolução de 0.90 Zona utilizável 3. nas peneiras da série normal (somente) dividida por 100. mais graúdo é o agregado” No agregado miúdo: 1.50 NBR 7211/2005 – Agregado para concreto .01 “quanto maior o módulo de finura. em massa.Agregados: composição i ã granulométrica l ét i • Módulo de finura Soma das porcentagens retidas acumuladas.20 Zona ótima 2.55 Zona utilizável 2.

LIMITES MÁXIMOS ACEITÁVEISACEITÁVEIS AGREGADO TOTAL NBR 7211/200 05 – Agreg gado para concreto .SUBSTÂNCIAS NOCIVAS no agregado miúdo .

TEORES DE CLORETOS E SULFATOS no agregado miúdo: LIMITES MÁXIMOS Areias do mar: impróprias para o concreto acelera a pega. V.Salinidade (teor de cloretos) – dependente da forma de extração . “A possibilidade de utilização de areias marinhas como agregado da construção civil na regiao metropolitana de Fortaleza”. aumenta a porosidade e provoca corrosão ã nas armaduras d d dos concretos t .S.Presença P acentuada t d de d C CaCO CO3 prejudica a resistência e a durabilidade dos concretos Freire. Gravel 5. NBR 7211/200 05 – Agreg gado para concreto .M. Cavalcanti. G.S.M.. 2007..

Agregado g g Total Agregado total: é o resultado da mistura intencional de agregados graúdos e miúdos. de modo a possibilitar o ajuste da curva granulométrica em função das características do agregado e do concreto a ser com elaborado NBR 7211/2005 – Agregado para concreto .