1. PARTE EXPERIMENTAL 1.1.

Materiais Para os ensaios foram usados os seguintes equipamentos: Cabos para conexão; Capacitor (390nF e 0,47µF); Gerador de Sinais; Indutor (2,2mH); Osciloscópio digital; Placa (Protolabor); Resistor (47Ω); Software para simulação de circuitos (PSIM);

Imagem 1: matriz de contato, osciloscópio, gerador de funções. 1.2. Procedimento experimental

f4= 4f0 e f5=5f0. o que varia é a corrente. O osciloscópio foi regulado ajustando-se o cursor do canal 1 no meio do mostrador. Depois a Atenuação “ATT” em 0db. Primeiramente foi regulada a razão de trabalho ”DADJ” em 50% no gerador de funções. se grande. f3=3f0.5V/div ou. Para o cálculo da frequência de ressonância do circuito utilizou-se a seguinte expressão: √ Para o cálculo das correntes. Por fim os terminais do gerador foram conectados a placa com o circuito. Circuito RLC em paralelo O circuito da Figura 1 mostrado abaixo foi montado no Protolabor. 2V/div). Em seguida. a frequência calculada atuando sobre “FADJ” e “RANGE”. o cursor do “Trigger” em X e Y em zero. f2=2f0. e assim foram calculadas as correntes em cada elemento. a forma de onda em 1=senoidal atuando em “WAVE”. lembrando que este é uma matriz de contatos e que Lembrando que o medidor de tensão pode estar em qualquer ponto do circuito.1. o ajuste fino de atenuação “AADJ” no máximo = 0 dB. f1=1/2f0. utilizou-se as expressões: . os terminais do osciloscópio foram conectados ao gerador de funções. o canal 1 para 1 V por divisão (caso a forma de onda estiver muito pequena na tela utilizar 0. Figura 1: Circuito RLC em paralelo.2. pois a tensão será a mesma em todos os elementos. para a obtenção da forma de onda da tensão sobre a resistência nas diversas freqüências: f0 (Ressonância).1.

Com a variação de freqüência foram medidos valores de tensão para cada elemento do circuito. Para o cálculo da freqüência de ressonância utilizou-se também a equação 1. as ponteiras do osciloscópio devem se ligar ao circuito de acordo com o elemento que se quer saber o valor de pico da tensão. Depois. 1.2. IL é a corrente no indutor e IC a corrente no capacitor. fez-se uso do PSIM e simulou-se o circuito para obter dados para comparação com os do ensaio.Onde IR é a corrente no resistor. .2. Então. Figura 2: Circuito RLC em série A execução das regulagens do experimento foi igual ao experimento anterior. fez-se uso do software PSIM para simular o circuito e gerar os gráficos. Diferentemente do circuito em paralelo. neste. Circuito RLC em série O circuito da Figura 2 mostrado abaixo foi montado no Protolabor.

.Figura 1 : Circuito RLC em paralelo construido no simulador Psim.

Figura 2: Gráfico de Tensão (rosa). corrente no Resistor (verde). no Indutor (azul) e no Capacitor (vermelho) para frequência f1= 1/2f0. . corrente no Resistor (verde). no Indutor (azul) e no Capacitor (vermelho) para frequência f1= 1/4f0. Figura 3: Gráfico de Tensão (rosa).

corrente no Resistor (verde). no Indutor (azul) e no Capacitor (vermelho) para frequência f1= f0. corrente no Resistor (verde).Figura 4: Gráfico de Tensão (rosa). Figura 5: Gráfico de Tensão (rosa). no Indutor (azul) e no Capacitor (vermelho) para frequência f1= 2f0. .

Figura 7: Gráfico de Tensão (rosa). . no Indutor (azul) e no Capacitor (vermelho) para frequência f1= 4f0.Figura 6: Gráfico de Tensão (rosa). corrente no Resistor (verde). no Indutor (azul) e no Capacitor (vermelho) para frequência f1= 8f0. corrente no Resistor (verde).

1.44 3.06 f4 = 2 f 0 11082.60 7.63 8.66 10.80 3.2 Circuito em Série Abaixo está a tabela com os resultados dos cálculos efetuados.12 f5 = 4 f 0 22164.68 1.65 6.16 0.17 6.42 4. Frequência (Hz) 692. corrente no Resistor (verde).53 f3 = f0 Tensão Fonte (V) Tensão em R (V) Tensão em L (V) 8.16 9.78 5. Frequência (Hz) 692.81 0.63 f1 = 1/4 f0 1385.00 5.2 6.28 9.00 8.00 10.26 f2 = 1/2 f0 2770.042 Tensão em L+C (V) 7.40 5.84 11.76 tende a 0 3.40 3.22 1.35 4.79 3.28 0.44 10.00 6. 2.76 9.48 f7 = 16 f0 Tensão Fonte (V) Tensão em R (V) Tensão em L (V) 9.48 7.Figura 8: Gráfico de Tensão (rosa). no Indutor (azul) e no Capacitor (vermelho) para frequência f1= 16f0.80 5.69 tende a 0 .84 7.00 11.65 2.80 1.53 f3 = f0 5541.60 5.73 Tensão em L+C (V) 7. Tabela 3: Dados do Circuito RLC em série medido experimentalmente.26 f2 = 1/2 f0 2770. através da tensão medida pelo osciloscópio.20 Tabela 4: Dados da simulação no PSIM para o circuito RLC em série.24 f6 = 8 f 0 44328.20 6.59 Tensão em C (V) 7.04 2.80 Tensão em C (V) 8.548 7.512 0.154 0.63 f1 = 1/4 f0 1385.00 1.

42 9.48 9.183 4.3 4.84 7.71 2.83 6.06 11082. tensão no resistor (laranja).12 22164.48 7.81 Figura 9: Circuito RLC em série construido no simulador PSIM.19 9. . tensão no capacitor (vermelho) e tensão no capacitor+indutor (verde). tensão no indutor (rosa).09 1.65 3.42 9.02 0.27 7.16 4.15 8. para frequência f1= 1/4f0.41 9.24 44328. Figura 10: Gráfico da tensão na fonte (azul).f4 = 2 f 0 f5 = 4 f 0 f6 = 8 f 0 f7 = 16 f0 5541.426 0.08 9.59 2.

tensão no resistor (laranja). tensão no capacitor (vermelho) e tensão no capacitor+indutor (verde). tensão no indutor (rosa).Figura 11: Gráfico da tensão na fonte (azul). tensão no capacitor (vermelho) e tensão no capacitor+indutor (verde). para frequência f1= f0. tensão no indutor (rosa). tensão no resistor (laranja). Figura 12: Gráfico da tensão na fonte (azul). . para frequência f1= 1/2f0.

tensão no indutor (rosa).f0. tensão no resistor (laranja). para frequência f1= 2. para frequência f1= 4. Figura 14: Gráfico da tensão na fonte (azul). tensão no capacitor (vermelho) e tensão no capacitor+indutor (verde). . tensão no capacitor (vermelho) e tensão no capacitor+indutor (verde). tensão no indutor (rosa).Figura 13: Gráfico da tensão na fonte (azul). tensão no resistor (laranja).f0.

tensão no indutor (rosa). tensão no resistor (laranja). tensão no resistor (laranja). tensão no indutor (rosa). para frequência f1= 8. tensão no capacitor (vermelho) e tensão no capacitor+indutor (verde). Figura 16: Gráfico da tensão na fonte (azul). tensão no capacitor (vermelho) e tensão no capacitor+indutor (verde).f0.Figura 15: Gráfico da tensão na fonte (azul). .f0. para frequência f1= 16.

8ª edição. RINDEL.NILSON e Susan A.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS James W. Circuitos Elétricos. editora Pearson. .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful