You are on page 1of 131

AVES PEREGRINAS

1

VERSÃO E-BOOK FREE EME

AVES PEREGRINAS
2

GRAÇA LEÃO

AVES PEREGRINAS

3

������������������������� ��������� ���������� ���� �������� ���� ��������� ������ ���������� ��� ���������� ��� ������������������������������ �������������������������������� ��� ������ �������� �� ��������� �������������� �� �������� ��� ������������������������������ ���� ��������� �� �������� ������������� ������ �������� ���� ���� ��������� ������������ ������������������������������ ����������������������������� �������������������� ������������������������� ����� ���� ������ ����������� ������� ��� ������������� ��� ��������� �������� ����� ����� ��� ���������� ��� ���� ����� ��� ������������������������������ ������ ������ ���� ��������� ��� �������� ������� ������� ���� �� ��� ������������������������������� ������ ��� ����� ��������� ����� ����� ����� ������������ ������� ������������������������������� �� ������ ���� ������� ��� ����� ����������������������������� ����� �� ����� ������� ������ ����� ������

VERSÃO E-BOOK FREE EME

VERSÃO E-BOOK FREE EME

4

GRAÇA LEÃO

AVES PEREGRINAS GRAÇA LEÃO romance pelo espírito SEBASTIÃO

5

Edição e distribuição:

Caixa Postal 1820 – CEP 13360-000 – Capivari-SP Fone/fax: (19) 3491-7000 / 3491-5603 E-mail: atendimento@editoraeme.com.br Site: www.editoraeme.com.br Solicite nosso catálogo completo com mais de 400 títulos.
Não encontrando os livros da EME na livraria de sua preferência, solicite o endereço de nosso distribuidor mais próximo de você através do fone/fax ou e-mail acima.

Capivari-SP — 2006 —

VERSÃO E-BOOK FREE EME

VERSÃO E-BOOK FREE EME

Aves Peregrinas. no desdobramento das realizações terrestres. Espírito Sebastião.000 exemplares Capa: André Stenico Diagramação: Rafael Carara Revisão: Lídia Regina Martins Bonilha Curi Hilda Fontoura Nami Ficha Catalográfica Leão.9 “Quase sempre a mocidade sofre de estranhável esquecimento.Reencarnação. 256 p. Espírito Sebastião. Graça Leão/médium. em desânimo.Psicografia. 2 .Literatura Espírita . 1 . Capivari-SP. mais tarde. Romance Mediúnico sobre Lei de Evolução.” Emmanuel (Chico Xavier) VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .6 Aves Peregrinas GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 7 Graça Leão/Espírito Sebastião 1ª edição – julho/2006 – 3. Maria da Graça (médium). desdenhando sagradas experiências de quem a precedeu. quando o sofrimento ou a madureza dos anos lhe restauram a compreensão. CDD 133. 1ª edição. julho/2006. Editora EME. ao ponto de partida. Estima criar rumos caprichosos. para voltar.

.....................63 CAPÍTULO 7 – Dona Constância ..........8 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 9 Índice Introdução ..............9 Finalidade da obra....................13 Preâmbulo ................................................................................47 CAPÍTULO 5 – Joselito ............17 CAPÍTULO 1 – O milagre de São Sebastião ...........................................................................21 CAPÍTULO 2 – São José ................................................................................... o emprego ..........39 CAPÍTULO 4 – Retirante ..31 CAPÍTULO 3 – A seca .....................................................79 CAPÍTULO 9 – Novo Rumo ..................................................................87 VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME ..................................................................................................................................55 CAPÍTULO 6 – Salvador ...........69 CAPÍTULO 8 – Enfim.................................................

...............119 CAPÍTULO 14 – Manobras do destino ...............................141 CAPÍTULO 17 – Deus escreve certo por linhas tortas .............................................10 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 11 CAPÍTULO 10 – Vicente...............231 CAPÍTULO 28 – Esclarecimentos............................................................................................................125 CAPÍTULO 15 – Na casa do sr...............................101 CAPÍTULO 12 – Cecília ............223 CAPÍTULO 27 – No plano espiritual .........................................111 CAPÍTULO 13 – O namoro .................149 CAPÍTULO 18 – Compromissos .................239 EPÍLOGO – O acaso não existe ......93 CAPÍTULO 11 – Ademar ............165 CAPÍTULO 20 – Vanderlei e Vicente ............207 CAPÍTULO 25 – Mal de Hansen .............................................191 CAPÍTULO 23 – Estranhos pesadelos ......................183 CAPÍTULO 22 – Tentativas de reconciliação ........................................................................133 CAPÍTULO 16 – De estivador a empresário .................199 CAPÍTULO 24 – Processo obsessivo ...........................215 CAPÍTULO 26 – Novamente Sebastião ..............157 CAPÍTULO 19 – O primeiro filho .175 CAPÍTULO 21 – Desgaste familiar .................................249 INTRODUÇÃO VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME ............................ Ramirez....................................................................

pelas angústias. orientada por Fernando. preparandonos para o futuro. Devido à serenidade do pouso esquecem as aves que ficaram. outros. trazendo saudades do sertão e do antigo ninho. que a ave sulina prepara suas asas. na sucessão dos anos. a consciência obscurecida desperta. É através da história desse pássaro peregrino. Uns são sinuosos e difíceis. deixa o sertão. sem conter a força determinante e irrevogável dos acontecimentos da vida pela maneira errônea de proceder. como aves migradoras. para voar nas lembranças de Sebastião até o sertão nordestino. percebem as asas atrofiadas. Espírito que coordena os trabalhos. S Entretanto. Graça Leão VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . cheios de labirintos ou de atalhos complicados. a vida vai delineando o percurso. Compartilhando conosco sua experiência.12 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 13 Introdução em esquecer os deveres ante o compromisso assumido com os irmãos albergados na Colônia dos Reeducandos. em busca de melhores condições de sobrevivência. honrados. com o passar das estações. abraçamos a nobre tarefa de trazer ao leitor a história de Sebastião. encontram um porto de segurança e pousam tranqüilos. curvado pelas lutas árduas. confusos. No desejo de retornar. ele tenta retratar a vida do retirante nordestino. Todavia. pelas provações das secas intermináveis. superando os obstáculos. na revoada esperançosa. Que Jesus seja nossa inspiração. que. transformando-se em aves peregrinas. Esta pode servir de parâmetro para que todos nós reflitamos sobre o presente e talvez nos faça mudar as atitudes. para revestir em palavras suas memórias. Alguns pássaros.

14 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 15 FINALIDADE DA OBRA VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Enquanto. Para os materialistas. no círculo da experiência humana. elucidados. albergando seres perplexos pelo abandono. mas trazer o alerta edificante daqueles que. em busca de novas e necessárias experiências. antes reflitamos. minha história poderá ser considerada a narrativa de um homem de sucesso devido aos bens acumulados. o homem precisa compreender que sucesso e riqueza não são adjetivos compostos. se a obra mediúnica fica no campo da ficção. Contudo. de tempos em tempos. Para os médiuns. permeia com a realidade. que nos faz descer ao Educandário Terreno. procuremos refletir se esta condição não é a colheita da semeadura que fizemos. o fraternal abraço dos internos da Colônia dos Reeducandos. tenhamos ao nosso redor aqueles a quem amamos. Portanto. uma conseqüência. assim como para saldar antigos débitos encobertos na contagem dos séculos. importa considerar que. tenhamos confiança na misericórdia divina. para que. Espíritos desencarnados de retorno ao Lar Espiritual. Sebastião. sem se aperceberem dos equívocos a que todos estamos sujeitos. pois esta nunca nos abandona. equivocados ou não. vivendo no mundo extra-físico. não olvidemos os ensinamentos. em face desses equívocos. nós. se N deparam com surpresas dolorosas.16 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 17 Finalidade da obra o impositivo da Lei Maior. As histórias que ofertamos ao leitor não têm por objetivo transformar ninguém. No entanto. mudando atitudes. somam-se e crescem asilos e instituições. Para os cépticos. agradecemos ao Pai a oportunidade concedida de chegar aos irmãos que jornadeiam na grande escola da vida física. na Terra. no leito de morte. Que Deus nos abençoe. pois cada palavra tem um sentido e cada ato.

18 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 19 PREÂMBULO VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

tatus. sobre a trempe. Ledo engano ao pensar que. Aos poucos. numa pequena casinha de paua-pique. atapetando o chão de inigualável beleza. gatos do mato. para embalar o sono do sertanejo cansado. participando do banquete que a natureza lhes preparou. coelhos. a República orgulhosa expôs seu crânio. o sertão então se transforma. cozinham o milho. Logo mais. não quero relembrar tua história. morto o homem. Ah! República Velha. retornam ao sertão. como sendo precioso troféu. desconfiados. tamanduás. novos participantes se juntam a esses. no entanto. talvez fosse eu a agonia de um ventre cansado. Em suas revoadas. sepulta-se a história. pássaros e flores rendem homenagem ao Criador. foi um homem que fez da fé religiosa sua maior arma. o sertão se enche de vida. nas casinhas de pau-a-pique. rebrilha um diamante de VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Nasci no sertão baiano ao pé da Serra de Canudos. o feijão. alertam os bichanos que. escutando papai contar e recontar a história de Antônio Vicente Mendes Maciel. olha fascinada para as panelas em que. o jerimum e a macaxeira. Se bem que a voz do caudilho nordestino tenha silenciado devido à disenteria e não pelas balas assassinas. trazendo a aragem fresca. são os pássaros migratórios que. surge a figura da mulher nordestina. E. Seguidores esses. Foi naquelas paragens que cresci. preás. à tardinha. E assim. me deparo com a saudade da terra natal. O mesmo Antônio Conselheiro. conhecido por seus seguidores como homem santo. quando o sol se deita no horizonte. O perfume inebriante da terra molhada desperta as sementes das flores que crescem. felizes. a lua rebrilha no céu. capivaras. no início do século passado. na mistura de singelas cantorias. que se manteve apagado e triste durante as agruras da seca. No olhar. quando vem a chuva. Sendo último rebento de uma família numerosa. Em meio ao cenário. N A República dizia ser Conselheiro anarquista. que tombaram vítimas de um extermínio incontrolável em que poderosos.20 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 21 Preâmbulo o velho baú das lembranças. deixam suas tocas. vermelho de vergonha de ter sido tão abrasador. redigiram textos mentirosos. As folhas recebem colorido de um verde sem igual. No cenário árido do meu torrão natal. como a resguardar do pó do tempo. Diante do fogão de barro. manipulando a opinião pública.

lá vai ele acariciar a namorada. No dia-a-dia. mesmo nas épocas cruciais de calamitosas secas está sempre presenteando-o com mandacarus. E nós. A fiel namorada jamais o abandona. Sonha. como eterno cupido dos enamorados. este já nasce valente. dela se enamora. O NORDESTE BRASILEIRO FERTILIZADO. sonha. de tempos em tempos manda seus recados nas chuvas que fertilizam o sertão. com o chapéu de couro quebrado na testa. no período das longas estiagens. estampado nas grandes manchetes escritas em letras garrafais: “FINALMENTE ERRADICADA A FOME NO BRASIL. alimentam os filhos da fome. No entanto.” Se isto é sonho. com grãos. Quanto ao sertanejo. Sonhamos ver. apenas sorri. Contudo. Enquanto isso. xiquexiques. frutas e flores. segurando na mão grossa a enxada. Não se preocupa. CAPÍTULO 1 O MILAGRE DE SÃO SEBASTIÃO VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . sabe ser a integração com a mãe Terra que também se abre em sulcos para expulsar do ventre as raízes que. Toda manhã.22 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 23 raro esplendor. passam os séculos e padrinhos poderosos não se apresentam. chamado esperança. donzela adormecida. brasileiros. É o cabra da peste que vem preparado para as lutas árduas da vida. Por sob as mãos calejadas. a bela donzela sonha com o casamento na total comunhão entre o homem e a terra. ALIMENTA OS FILHOS DA NAÇÃO. para retirar de suas entranhas a água que vai ungir a união. sente os sulcos profundos que o tempo lhe vai delineando na face. pois sonhamos contigo. a bela donzela adormecida continua sonhando com seus rebentos. O Criador. É a pobreza de seus presentes que o mantém esperançoso. umbuzeiros e carnaubeiras. somos companheiros em seu sonho. na peleja com a terra.

Concluídos os exames. sobretudo. Pensou estar ela cobrando seu quinhão. Aproximou-se. clareando a terra desnuda.24 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 25 CAPÍTULO 1 O milagre de São Sebastião rezados leitores. de minha luta primeira no útero materno ficaram obscurecidos.. moradora não muito distante. pois será um longo dia. Portanto. percebeu haver algo de errado. No entanto. Rosa sentiu os primeiros sinais do filho prestes a nascer. Passado algum tempo. deixando a natureza seguir seu curso. Enquanto aguardava. a memória integral me proporciona contar minha história com maior riqueza de detalhes. quando encarnado. sentado ao lado de fora da pequena casinha. de quem notou a agitação. a beata chegou em companhia de Jeremias. Estendeu tristemente o olhar pela terra seca. sua fisionomia demonstrava preocupação e ansiedade devido à gestação difícil motivada pela seca daquele ano. deixando tudo preparado para a chegada da parteira. procurou distrair-se. Sem querer preocupar a gestante. Se quando chovia proporcionava-lhe alguma colheita. Ana dirigiu-se ao encontro de Jeremias que.. ir chamar beata Ana. Ao pedir para Jeremias. aguardava ansioso o nascimento de mais um filho. Creio que o feto está morto há algum tempo. rachada pelo sol abrasador. prepare-se. Sendo assim. Com o rosto impassível e a destreza nas mãos de quem já havia realizado inúmeros partos naquela região. Ao ficarem a sós. É bem verdade que. o esposo. enquanto o sol ardente repontava no horizonte. aconselhou-lhe manter a calma. aparadeira. P Meu renascer se deu em plena madrugada sob a luz bruxuleante de uma candeia. pediu-lhe para deitar-se a fim de examiná-la. No alvorecer do dia. ao transpor as barreiras físicas. dizendo-lhe sem rodeios: —Jeremias! No ventre de Rosa não há sinal de vida. Jeremias nada respondeu. certos episódios ocorridos. trazendo consigo os apetrechos para o parto. era nas épocas de VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

Nessa época. Ferramenta de seu trabalho cotidiano que. Cabisbaixo. Ao chegar. apesar das dificuldades. bravamente. seguiu para os fundos da casa. deixava-me exaurido. a labuta diária ao lado de papai. deixou preparada mais uma pequena cova. num lapso de memória. Deteve-se no pequeno oratório de onde Jesus. ficara esquecida. a beata cortou o cordão umbilical: laço que une mãe e filho. batia um coração forte. Não tem forças nem para chorar. o ventre fértil dava-lhe filhos sadios. Devido à amizade dos pais. Enquanto isso. acompanhado de seguidores. como aluno consciente de ter passado pela primeira prova de sobrevivência. colocou-me nos braços de mamãe. empunhando um bordão. Beata Ana estava enganada. aportei no Educandário Terreno. para sorver o inefável perfume dos seios daquela guerreira sertaneja que havia lutado. apenas emitindo fracos gemidos no alerta de que. confundindose com as gotículas de suor. moravam no pequeno povoado de Queimadas. após um longo dia. E foi assim que. A massa corporal se formara perfeita e trazia uma bagagem de várias vivências que me valeria no decurso da jornada. pegou a enxada. Era então que me aquietava em suas entranhas. Ao lado destes. Seu olhar percorreu aquele ínfimo quarto de paredes nuas. Ao olhar para a Sagrada Família. Renasci sem choros. Contudo. Lembrou-se de quando Jeremias. durante horas. Conforme os anos passavam. causando-lhe preocupações. Precisamos batizá-lo com urgência. levantando-se. presentearalhe com aquelas três imagens que havia talhado na madeira. Preparava-se para renascer um cabra macho que lutara durante nove meses e não desistiria nos limites de atravessar o portal da vida física. quando surgiu naquelas paragens a figura de Antônio Conselheiro. Em seguida. a mente de Rosa retrocedeu ao passado. vestindo uma túnica azul. Se o sangue que me alimentava se fazia fraco devido à sua parca alimentação. Eram quatro ao todo. marcando o local onde jaziam os filhos que não haviam vingado. A luta ferrenha começara logo após a concepção. A seguir. No entanto. Maria e José pareciam compreender seu sofrimento. eu lutava. Com voz lamentosa assim se referiu: —Rosa! Não alimentes esperanças. em alta madrugada. cresceram juntos e. no ventre de mamãe. naquele ser frágil. na tentativa de retirar da terra algum alimento. a fim de não morrer pagão. as conquistas sucediam-se nos órgãos e nos membros que se formavam perfeitos.26 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 27 secas que lhe tirava bens preciosos. Surpresa do equívoco no prognóstico. assemelhava-se a um profeta que havia surgido para VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . para receber nos braços o fruto de seu ventre. naquela manhã. feliz pelo nascimento de seu primeiro filho. As lágrimas de Rosa desceram pela face. quando adolescentes. compartilhando de sua dor. mantenedor da vida. O menino nasceu muito fraquinho. parecia que. passaram a viver maritalmente. ainda com os vestígios do útero materno. Lá estavam três pequenas cruzes. aquele homem de cabelos crescidos e longas barbas grisalhas. Meus frágeis pulmões abriram-se. pela oportunidade de uma nova vivência. a beata esquecera a resistência da criança sertaneja.

soube tratar-se da prestimosa amiga Teresa que. no entardecer do dia 5 de outubro de 1897. em companhia de tio Pedro.. o filho sobrevivera. polvo gigantesco. Nos anos seguintes. Tudo era questão de tempo. avisada do infortúnio. Quando a visitante adentrou o quarto. sabiam de antemão não saírem vitoriosos. a luta pela sobrevivência se fazia cada vez maior. resolveram construir sua casa ao pé da Serra de Canudos. a seca levava-lhe outro. Não obstante a resistência. Envolta em lembranças. E assim. trazendo-a para a realidade.. Numa noite. tornou-se confidente dela. dois homens. Contudo. o cerco militar se fechou. Teresa. No entanto. traduzindo tristeza no olhar. No olhar compassivo da amiga. sedentos de sangue. Pousando os olhos no santo. São Sebastião. se aceitares. pediram a Jeremias para reunir a família e retornar ao antigo povoado. sem admitir réplicas. Rosa. A partir de então. Ao lado da Sagrada Família. ficou um único membro da família. Seus comandados apareciam de todos os lados. imagem do santo de sua devoção. as notícias que chegavam de Canudos deixavam-nos apreensivos. Nos meses seguintes. esculpido em gesso. levantando a cabeça. que acreditava serem as pregações apenas utopias. nasceram-lhes duas lindas filhas. falou: —Tua vinda foi providencial! Preciso batizar meu filho e. veio confortá-la. aconselhou-os a saírem daquele local. As lembranças se apagaram. havia chegado uma guarnição militar armada até os dentes para acabar com o reduto de Conselheiro. procurou com o olhar o pequeno oratório. Foi pensando assim que a família juntou os parcos pertences e seguiu com Conselheiro para Canudos. uma criança e a esperança de rever seus pais. gostaria que fosses a madrinha. Em contrapartida. encontrou a compreensão de quem. Para cada filho nascido. a fim de ficarem próximos do local onde tombaram aqueles que haviam acalentado a utopia de liberdade. As lutas se faziam cada vez mais acirradas. em Queimadas.28 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 29 trazer esperanças aos corações daquela gente sofrida. Pedro. último legado de sua mãe. Após muitas conversas e ponderações. Rosa não percebeu o dia amanhecer. sua mãe deu-lhe. a República. os pais de Rosa decidiram permanecer na comunidade. matando o que restava do exército de Conselheiro: um velho. havia poucos dias. enquanto viviam na comunidade de Canudos. Suas prédicas e profecias causavam admiração. passara pela mesma angústia. fazendo aquele povo pacífico pegar em armas para defender o sonho de liberdade. Embora acalentassem a esperança de rever os entes amados. tio de Jeremias. Veio alertálos de que. convidando a visita para entrar. aproximando-se do leito. Na despedida. Sem condições de resistir. Logo após. Assustou-se. Não havia dúvidas: tratava-se de um homem santo. envolta em um lenço. encontrava-se a imagem de São Sebastião. ao ouvir o ranger de uma carroça que parava em frente à casa e a voz de Jeremias. Algum tempo depois. retornaram para Queimadas. Em Queimadas. respondeu: —Com todo prazer! Já escolheste o nome? Rosa olhou para o filho agonizante. receberam a visita de Pedro. nas horas amargas. falou: VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . estendia seus tentáculos.

Bastou a distração. Teresa olhou para a amiga. aproximou-se da beata que. permitindo a meu filho restabelecer-se. o menino parou de gemer. abriu os botões do vestido. dos seios de Rosa que haviam se mantido secos e murchos. Os três filhos que não haviam vingado. Os pulmões fortes e os pezinhos ágeis demonstravam insatisfação. O menino entendeu o convite. Era assim que mamãe não se cansava de contar como se deu meu nascimento. Rosa e beata Ana exclamaram em uníssono ser milagre de São Sebastião. Feito o batismo. Naquele momento de alegria. Pobre mamãe. mais tarde voltaram na figura de José.30 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 31 —Vou dar-lhe o nome de Sebastião! Quem sabe o santo. entrelaçava-se com as células.. Jeremias. como se uma força estranha comandasse seus atos. como a despedir-se do mundo. reclamando o seio que lhe fugira. se fazia comum em meio ao sertão. E. No entanto. e estes. que a abria. em frente ao oratório. Seu filho agitava-se. para o menino reclamar aos berros. ligando-o à existência. A seca nada tira porque a terra é parideira. ao lado de fora da casa. órgãos e membros. pegando o menino que tinha apenas a pele cobrindo os frágeis ossos. para ela. Aquietouse. como a exalar o último suspiro. expondo os seios fartos de leite. quando o bico do seio escapou dos lábios. então. Teresa. Ao ouvir o choro da criança e a exclamação da mulher. Pedro e Sebastião. Começou a sugar devagar e depois avidamente o seio ofertado. na total comunhão do milagre da vida. estendeu os braços. O fio tênue. Sem acreditar no que estavam vendo e ouvindo. correu para ver o que estava acontecendo no quarto. faça algum milagre. era diante daquelas três cruzes que mamãe chorava a ausência dos filhos. Teresa sentou-se no leito. Estendendo o braço. acreditando haver a seca lhe tirado. Surpresa com a avidez do afilhado. Conforme sugava o néctar fortificante.. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . em agradecimento. Pegou no bico do peito. os membros entorpecidos ganhavam força e agilidade. começou a gotejar leite. A pequena cova ficou aberta como prova do milagre de São Sebastião. deveria ter economizado as lágrimas. chorou emocionado. pegou no colo o cabra da peste teimoso que chegou driblando a morte pela força da vida. aguardava para cumprir o ato que. aguardava para enterrar o filho. a terra árida do sertão alimentou. Aconchegando-o no colo. Ao deparar-se com o sublime quadro. levando-o ao encontro da boca da criança.

32 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 33 CAPÍTULO 2 SÃO JOSÉ VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

34 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 35 CAPÍTULO 2 São José om meu nascimento. O medo produzido pelo prognóstico. de retorno ao lar.. ouvi uma crendice que me deixou deveras aperreado. A cura veio tão rápida que mais parecia ser outro milagre de São Sebastião. o episódio foi esquecido. fazia os roçados. Na teimosia crescente. sem se dar conta de minha presença. mas salutar. mamãe contou-lhe ter o filho caçula sobrevivido por obra e graça de São Sebastião. Naquele momento. assim se referiu: —Realmente! O santo é milagroso. Porque certas crendices VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . embarcava em sua imaginação. C Sentado na soleira da porta. lendas e crendices. é bem verdade que a humanidade não deve menosprezar a infância. Todavia é bom lembrar que. distanciandome da terra esturricada e da paisagem desoladora. a beata. Em meio à prosa. meu pai mostrava-se alegre e jamais perdia a esperança.Apenas crendice desse povo! – exclamou com ênfase mamãe. fez-me querer de todas as maneiras que meu nome fosse substituído.. passavam pela região. enriquecendo minha infância. Ao cair da tarde. contava-me histórias. posteriormente. Então. Contudo. deixando o solo preparado para as plantações ligeiras. Com o passar dos dias. Foi quando uma velha beata veio em visita a nossa casa. papai que. esculpia na madeira imagens de santos os quais. Viajante sedento de aventuras. O velho e providencial chicote desceu cantando no lombo enquanto eu fazia o refrão. entretanto. Com a enxada na mão e o olhar voltado às alturas. trocava a enxada pelo canivete bem afiado e uma pequena talhadeira. por ter sido torturado. dificilmente. Após ouvi-la atentamente. Certa ocasião. perdia a paciência. um arrepio percorreu-me a espinha. atento a qualquer prenúncio de chuva. —Isto é bobagem!. de tempos em tempos. seu nome traz o peso do martírio. O remédio foi ardido. Maus pressentimentos tomaram-me de assalto. negociava com mascates que. pegou de trás da porta a corrigenda. a prole completou-se com sete filhos machos e duas lindas sertanejas. Não obstante a preocupação diária em retirar da terra o alimento para suprir as bocas sempre famintas.

pé ante pé. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . fazendo-nos tomar atitudes que apenas ficaram adormecidas. em completa mutação. No entanto. como eco de um passado distante. cheguei à porta sentando-me na soleira. Passados alguns dias.. São José. que me fizeram entrar em casa. ressurgia exuberante.. correndo com o coração aos saltos. No terceiro. Os coelhos do mato. fundiam-se amarílis. Abrindo esta página da memória. varrendo o céu. adunando-se em grande aguaceiro. —Já vou!. alertando a bicharada do retorno ao sertão. Somente o Excelso Pintor poderia. Deus e Nossa Senhora!. entrei em casa. Do solo.. preás e mocós pulam alegres nas macegas altas e. No entanto.Já vou!. deixava as brincadeiras para junto de mamãe ajoelhar-me diante do oratório. Não precisou dar muitos passos. Ao acordar pela manhã. dando um volteio. foram as faíscas dos coriscos. A flora. em momento de exaltação. os pássaros se reúnem em alegres cantorias. Pensei comigo estarem as nuvens negras porque os anjos. pintar a flora sertaneja de tão belas e variadas cores.São José pegou o chicote e os anjos estão trotando no céu. No céu anilado. gritando desesperado: —Valei-me.. depositavam nas nuvens o pó acumulado.Vem cá menino!. Minha relação com o santo não era nada amistosa. e as bátegas de chuva tombaram grossas no solo. para ver com assombro que nuvens negras obscureciam o céu... O cheiro da terra molhada penetrou-me as narinas como perfume até então desconhecido. o vento soprou forte.. Em seguida. dei asas à imaginação. Em meio a tanta beleza. cortando o firmamento e o ribombar dos trovões. servindo apenas de apaga-pó. Nos galhos secos e desnudos das árvores. A bicharada em festa surge de todos os lados. cobrindo sua nudez. ouço a voz de mamãe: —Sebastião!. Enfezado e a contragosto. repercutem na fase adulta. O sertanejo dribla as vicissitudes. cansado de minha rebeldia. no palpitar das asas. vejo o sertão desértico transformar-se em paraíso. A chuva que até então conhecia era minguada. Mamãe então explicou-me estar São José preparando os anjos para lavar o céu.. brincam de esconde-esconde. levando consigo as nuvens carregadas para outros rincões. No relampaguear. entre as pedras. Foram dois dias de intensa chuva. ou situações vivenciadas. atapetando o chão. as folhas apressadas avolumavam-se..36 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 37 ouvidas.Vamos rezar para São José.. que deposita suas esperanças nas chuvas que fertilizam o sertão. mostrou-me certa ocasião todo seu poderio. Enquanto se armava o tumulto. antes rachado. Meio desconfiado e ainda assustado.. Em que pese a superstição. Pousados nos galhos das árvores. saí porta afora preparado para as peraltices do dia. Vacilei sobre as pernas trêmulas. é nas rezas para Santa Luzia e São José. Julgava ser muita reza para pouco proveito. Não demorou. sorri ao imaginar o anjo atrapalhado que não conseguia acender o sol. nada existe de mais esplendoroso do que ver a fauna resistente das caatingas sair da letargia do ciclo da seca. papagaios e pombas bravas que remigram num tumultuar de alaridos.. buscando o amparo na fé religiosa.

Dos homens imprevidentes que não decifram os recados de Deus nas estações do ano as quais. sem terra para absorver. Com o chapéu de couro quebrado na testa e os chinelos de solado de corda.. perdendo espaço no somatório de construções de gaiolas cada vez mais elevadas. Sem poder pousar nas árvores para o devido descanso. Da chuva que cai em chapa incandescente. sobressaltei-me ao sentir o afago de papai por sobre a cabeça.. —Deus te abençoe. muitas vezes. Abaixando-se ao meu lado. Em meio a tudo isso. Comovido. meu filho!. relatam as proezas e percalços da viagem. colocando a velha enxada no ombro e empunhando uma bolsa cheia de sementes. extasiado e distraído com tamanha beleza.38 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 39 em sua linguagem singular. Dos rios que não mais correm para o mar. correndo por leitos escuros. Pois bem. o que mais nos entristeceu. do vento.. muito antes de o sol raiar. Contam dos muitos lugares que sobrevoaram. do alto avistamos os animais correndo.. vão se modificando. foi sumindo aos poucos de minha vista. Das flores que nascem minguadas. Quando anoitece. cobertas de fuligem. E assim. porque deixavam marcas profundas na terra umedecida. papai!. sem forças para desabrochar. acariciando-a entre os dedos. encontramos homens que vivem como estes do sertão. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . cuja fumaça polui os ares. continuavam as aves. retornam tristes. Das chaminés das fábricas.. com o tempo. acobertando o céu de coloração borralha. estava pronto para o trabalho. Jamais o havia visto tão ereto e aprumado. A água límpida se torna turva. pegou um punhado de terra. debatendo-se e morrendo sem ninguém para defendê-los. somente pude pedir-lhe: —Bênção. Suas pisadas fortes não mais produziam poeira. Olhei para ele. gerando doenças difíceis de precisar. fiquei a olhar papai que ia em direção ao roçado. foi ver as florestas sumindo no fogo devorador. da chuva e das grandes cidades onde pousaram. De suas casas saem cedo. Passaram-se os dias. desviados de seus cursos ou morrem nas nascentes. também eles não têm o que comer. deixando a atmosfera sufocante. percebendo o quanto seu semblante estava tranqüilo. Das árvores que tombam. extenuados e. Mas. São poluídos. A seguir. Naquele exato momento compreendi a luta daquele homem que nunca perdia a esperança. Transformam-se em criatórios de insetos e ratos que nadam de um lado para outro..

40 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 41 CAPÍTULO 3 A SECA VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

que viviam em total conluio. tudo isto acaba. brinda-nos com conseqüências. o feijão. A trágica situação modela a figura. pressagiando nova estiagem. impossível seria captar a essência. a cabra mal-humorada e a vaca Branquinha. recomeça para o sertanejo a luta pela vida. minha infância igualava-se a de tantas crianças sertanejas que aprendem desde cedo ser o ronco da barriga produto da comida racionada. O Entretanto. de extrema aridez a exuberância extrema. resolveram nos conquistar. Os olhos perdem o brilho. Os animais. E. O Sol. Até mesmo Teimosa. base fundamental de nossa alimentação.42 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 43 CAPÍTULO 3 A seca s meses seguintes foram de fartura. escravizando a alma atormentada. passados os meses venturosos. Descrevê-la. assim. como braços fantasmagóricos. transformarse-ia em angu. de verde exuberante. Se fosse dado a insignes pintores retratar o quadro. expondo os galhos retorcidos e secos. fosse retirado de seus úberes o leite que. canjica e cuscuz. abeirando-se das tocas. sucumbe amarelecida e rota. A flora transmuda-se em lenta metamorfose. contava 8 anos. Das sementes enterradas em solo úmido. inhame e jerimum. magros e chupados. A fauna se acabrunha. entre outras plantas rasteiras. Se bem que vivendo nesse clima de metamorfose. não contente com as penalidades impostas. despedindo-se do sertão. surgiam. Era na cadência do pilão que o milho triturado transformava-se em farinha. aprofundando-se na face. reina solitário no céu sem nuvens. lapidadora da argamassa humana. O solo sedento desenha novos traçados em rachaduras cada vez mais profundas. misturado ao milho. quando vivenciei a seca que faz a criança esquecer as fantasias e sonhos infantis para defrontar-se com a dura realidade da fome. milho. Terrível artesã. desaparecem. A roupagem das árvores. No entanto. A escassez de alimento impõe-se tenaz e inflexível. pacientemente. esperando. É das galhadas que aves migradoras alçam vôo em cânticos lamentosos. transcende a lógica e raciocínio. então. É na marcha macabra VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . deixando-nos esqueléticos.

por mais terrível que possa parecer. cobrindo-nos de feridas. Com o olhar voltado às alturas. por ser excluído do país. em companhia de papai e de meus irmãos.. Conforme os anos passavam. em frente ao fogão de barro. papai! Comigo será diferente!. Uma delas é de proporções gigantescas: a do preconceito devido ao analfabetismo. verifiquei que aqueles que assim faziam. meu filho!. no duelo incansável contra o fantasma da fome. escravizado à angústia de encontrar o que comer. temíamos VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . os vestígios permanecem atingindo-nos o âmago. Os enormes ventres estufados pela hidropisia. A lucidez de sua explanação deixou-me pensativo. mais tarde retornavam em condições muito mais difíceis. Foi também nessa época que presenciei meu pai envelhecer dia a dia. compreendendo que a seca. lobisomens e mulas-sem-cabeça.. cavando o chão duro e rachado. No entanto. é de todas as calamidades a menor. veemente desejo de deixar o sertão. crescem e acabam morrendo. procurei manifestar meu desejo numa conversa com papai. São situações jamais esquecidas. Após ouvir-me atentamente. deixando-nos enfraquecidos pela disenteria. Porque encontravam em suas peregrinações. Com ênfase repliquei: —Comigo será diferente! Juro. assim como meu avô e meu pai pensaram. mais tarde. O sertanejo. teu desejo não me surpreende. na lida com a terra que consegue sobreviver e criar os filhos. troquei as fantasias e os sonhos em que me via lutando bravamente contra sacis diabólicos. Era de manhã muito cedo que. na realidade. A vida seguia seu curso. fomes muito maiores que a seca proporciona. Ano após ano nossa esperança ficava restrita aos mandatários da chuva: Santa Luzia e São José. em seguida. quando deixa o sertão. nada leva na bagagem que possa proporcionar-lhe um recomeço. ia para o roçado. Certa ocasião. Não obstante a disenteria. Sendo assim.Deus queira!. vendo as panelas vazias e os filhos a chorarem de fome. Com o tempo. A partir daí. para sobressaltado acordar-me em meio à noite. mas em nenhum momento arrefeceu meu ânimo. como se nunca tivessem existido. que é no cabo da enxada. Uma das conseqüências da seca é fazer o sertanejo abandonar os roçados e sair mundo afora.. o outro mandava uma tormenta. conformam-se por saber que vivem num país onde nascem. no prenúncio de chuva.. Queria deixar a condição de esfomeado. para buscar em paragens mais benéficas melhor sobrevida. os anos passavam monótonos.. decifrava o segredo das nuvens e a linguagem do vento. causada pela ingestão de raízes brabas que apenas mitigam a fome para. Aprendera a lidar com a terra e manejava a enxada com destreza. com o passar do tempo. Suas marcas carregamos pela vida afora. caiporas. e. assim falou: —Filho. as lágrimas de mamãe correremlhe pelo rosto.. crescia em mim. —Deus queira. serem expelidas pelo intestino. Se bem que vivessem às turras: quando um mandava uma chuveirada. retornam saudosos. Devo confessar que também pensei fazer isso.44 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 45 de detalhes que nos faz parar o desenvolvimento.

abençoou-me. não demorou para vir velar o corpo do sertanejo. só nos restava carregar o corpo até a casa. A família. O medo da seca prolongada era constante. falei para mamãe que estava indo embora daquele lugar desolado e sem futuro. Sem mais nada a fazer. Sem muito compreender pela rapidez do infortúnio. As belas donzelas ativas. sob a luz bruxuleante da candeia e entre lamentações. Em busca da felicidade. quando. Logo ao chegarmos. jazia aos meus pés sob o Sol abrasador... Colocou uma muda de roupa numa bolsa e dirigindo-se ao oratório trouxe a imagem de São Sebastião. Nos dias subseqüentes. outro ali. retornavam acompanhados de belas donzelas. transportamos o corpo até o cemitério distante duas léguas. Apenas aguardava surgir uma oportunidade de colocá-lo em prática. Ferida pela recente perda. Com a chegada da noite. Entregou-me dizendo: —Que Deus te abençoe e te proteja por esses caminhos da vida! Leva contigo esta imagem. revoltado. em determinado momento. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . aguardamos o dia amanhecer. O trabalho também aumentava com tantas bocas para alimentar. em vez de diminuir. senti a dor dilacerar-me a alma. Mamãe não ponderou. exemplo digno de coragem e resistência. a vizinhança alertada. Minha revolta crescia com o passar das horas. 17 anos. no entanto os esforços foram inúteis: papai estava morto. dando um grito e levando a mão ao peito. Pela manhã. acompanhado de pequeno cortejo. trabalhador incansável. crescia a cada ano. em total idílio. Corremos para acudi-lo. se esquecessem de mandar chuva para o sertão. Contava. O homem que admirava e amava. para que te sirva de companhia na viagem. Embora minhas irmãs houvessem deixado a casa: uma seguiu viagem com um mascate e a outra fora morar em Cocorobó com um rapaz que conhecera. então. que se despedira da vida em pleno campo de batalha pela sobrevivência. Seu único troféu eram as mãos sujas e calejadas da lida com a terra. Meu plano de colocar o pé na estrada não havia sido esquecido. o aumento ficava por conta de meus irmãos. envolto em um lençol na padiola. revoltado e inconformado. com o firme propósito de não retornar. Por mais que se fizesse um puxado aqui. A cada festa nos povoados vizinhos. caiu hirto no chão.46 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 47 que fizessem as pazes e. com o tempo enchiam a casa de filhos. a cada ano o espaço diminuía. saí do sertão. Estávamos no roçado em companhia de papai. quando a desgraça se abateu sobre nossa família.

48 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 49 CAPÍTULO 4 RETIRANTE VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

dava vazão ao pranto. Nessas condições. lembrava-me do juramento feito a meu pai e da pequena cova aberta nos fundos da casa: prova de minha resistência nas primeiras horas de vida. espinheiras e pedras pontiagudas. após extensa caminhada com os pés sangrando e a fome VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . No entanto. De ânimo fortalecido. passando por extensas caatingas. eram os alimentos que estavam a meu dispor. Os frutos dos cactos. a marcha tornava-se lenta e torturante. um dia. Sem desanimarem ante à aspereza da vida. Arrojado e destemido. acabrunhado e sem futuro. passava por vilas e povoados onde descobri serem os nordestinos um povo solidário. a descida do sertão e a batalha silenciosa de minha resistência como retirante. dividem com os viajantes peregrinos a escassa alimentação e a água economizada. No êxodo solitário. continuava a caminhada. Maltrapilho. Sob o manto estrelado. ser a sede muito pior que a fome. Foi assim que. As raízes do umbuzeiro. eram tesouros que não se podia desperdiçar. Nesses momentos. Nas cruzes encontradas à beira do caminho. e até mesmo a água barrenta. Descobria então. Sob Sol ardente. entre as pedras. parava por breves instantes para uma oração em prol da memória dos retirantes que haviam perdido a batalha. não sabia quem sairia vencedor. parecia que Mão Poderosa delineava o percurso. a fome me corroía as vísceras. parava a intervalos para contemplar a casa onde havia passado a infância e que ficava cada vez mais pequenina à medida que avançava. No dia seguinte. numa curva do caminho. Iniciava-se a partir daí. Com a chegada da noite.50 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 51 CAPÍTULO 4 Retirante em destino certo. iniciava nova jornada. tendo a lua por testemunha. meu roteiro baseava-se na vontade férrea de sair daquele cenário monótono. adormecia sem perceber. na tentativa de fugir das suçuaranas S e cascavéis. Na luta travada com o meio. os juás e xiquexiques. proporcionando escassa água de gosto amargo e desagradável. procurava acomodar-me. o corpo ferido pelas espinheiras e os pés sangrando dentro das botinas. os quais deixavam minhas mãos inchadas e feridas.

Em seguida. quando sentia não ter forças para continuar a jornada. —Tive um único filho. Passados alguns minutos. Sendo assim. Portanto. Ao chegar.. Conforme lavava. No término. A mãe sempre pressente se está bem ou não. senti haver naquela deliciosa comida algum fortificante a restaurar-me as forças.. em cima do fogão. Precisas readquirir forças para ir ao encontro de teu destino. menino!. a bondosa senhora retornou. a cura somente virá através da resignação. Observei. Minha intenção era continuar. quando se apresentarem em teu corpo físico.Vamos entrar! Precisas te alimentar e tratar dos pés que estão a sangrar... Olhei para os lados.52 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 53 torturando-me a alma. exausto e combalido.. quando a senhora esclareceu: —Vamos. no limite de minhas forças. aquele providencial convite soou no cérebro como se fora uma ordem. senti que meu filho não mais fazia parte deste mundo.Isto não quer dizer que estamos sozinhos. senta-te!. Quando adentramos a humilde casa. Havia concluído sua jornada na Terra.Alertada que teria companhia para a refeição estava a tua espera desde cedo.Mas. Vamos nos alimentar e depois vou tratar de tuas feridas. Preciso providenciar água e algumas ervas para lavar-te os pés. O laço que os une não é o cordão umbilical cortado quando do nascimento.. é através dele que recebemos notícias. O laço que os unifica é o amor que une corações. Desde então. satisfeito. como pode ter certeza?. Até que certo dia. Durante algum tempo esperei notícias de seu paradeiro.Vem descansar de tua jornada.. comecei a fazer-lhe algumas perguntas: — A senhora mora sozinha? — Morar só!. ao acordar-me pela manhã. é em memória desse filho que acolho os viajantes que passam cansados e necessitados de abrigo. no entanto. sejam boas ou más. entre sussurros. —Não tem filhos?. Sem muito compreender. senti de imediato o agradável aroma do cozido que. como a desvendar meu íntimo. na panela de barro.. esperando encontrar alguém. Enquanto em silêncio comíamos.. me deparei com um casebre. em frente do qual estava sentada uma senhora idosa. Com passos trôpegos fui em sua direção.. fumegava. Para os olhos dos viajantes que por aqui passam. pode parecer.. Em determinado momento advertiu: —Estas feridas posso curar! Mas aquelas que trazes na alma.. olhoume profundamente. sobretudo pelo inusitado recebimento. renovou o convite: —Vem!. dois pratos e uma botija de água que aguardavam os comensais. aceitei de bom grado aquela hospitalidade. percebi que fazia uma prece. E agora vamos deixar de prosa. Chamou-me: —Vem.. no entanto jamais me senti só. porque te reabilitarão o Espírito VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .. —A senhora quer dizer que ele morreu?. —Ninguém precisa dizer a uma mãe o que acontece a um filho. em momento tão crucial. aceite-as sem reclamar. trazendo uma gamela com água e algumas ervas. dispostos sobre a mesa coberta por alva toalha. Foi embora há muitos anos.

reiniciei a caminhada. segue teu caminho. em direção a Salvador. O aroma do café misturado à fragrância dos bolinhos fritos. A partir daí. quando de minha chegada. *** Esta valorosa mulher. gentilmente conduziu-me a outro cômodo da casa. Nada me deixa faltar. verifiquei que as roupas maltrapilhas haviam sido substituídas por outras limpas e cheirosas. meu finado filho não mais necessita. de onde lhe vinha aquele suprimento difícil de encontrar no sertão. como se fosse explodir em lágrimas. meu filho. fez de sua vida e do humilde casebre. procurei não abusar da hospitalidade daquela bondosa criatura. se não soube agradecer-lhe como merecia devido o nó na garganta. entreguei-me aos cuidados de Morfeu para que fizesse sua parte. Quando a senhora percebeu minhas pálpebras pesadas. beijeilhe a face externando minha gratidão por tudo quanto estava recebendo daquelas mãos caridosas. Contente com a demonstração de carinho. foram as lágrimas que demonstraram minha gratidão. Sendo assim. Porém. cheguei à pequena cozinha onde a gentil senhora me aguardava com a mesa preparada para o desjejum. A resposta não se fez esperar quando lhe falei do desejo de continuar a jornada. A saudade bateu forte no peito. Foi com certa tristeza que respondi: —Agradeço-lhe a oferta. me convidou para sentar. Procurando conter a emoção.. Assustado com o adiantado das horas. um oásis acolhedor para os retirantes extenuados e combalidos que tiveram a felicidade de receber dela o carinho de uma mãe.. Como a senhora disse. associei a advertência com as palavras da beata que dissera trazer meu nome o peso do martírio. levanteime de imediato. Senti um mal-estar passageiro. que soube mais tarde chamarse Benta Joaquina. por certo. —Sim! Joselito! Ele é mascate e tem sido para esta velha um filho abençoado. Pensei no momento. pensei não poder levar ao pé da letra todas as crendices ouvidas.. recebeu os lauréis da vitória ao ser VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . ao acordar. Com o passar do tempo. te servirão em momento oportuno. vestindo-me às pressas. Embora atraído. fizeram com que me lembrasse de mamãe. Em tua bolsa coloquei mais uma muda de roupa e algum alimento que. Na despedida. —Então. —Por que não esperas por Joselito?. —Joselito?– perguntei curioso. improvisando um leito. De imediato. servindo-me de petiscos saborosos.54 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 55 enfermo perante as Leis do Criador. lutava para manter-me acordado. No dia seguinte. Dessa maneira. É dele que recebo todas estas iguarias. Das roupas. Ao cumprimentá-la. mas preciso continuar minha caminhada... preciso ir ao encontro de meu destino. poderás seguir em sua companhia. O sono restaurador perdurou por várias horas sem que participasse do anoitecer. sem ardência nos pés e muito bem alimentado.. com as bênçãos de Deus. Anos mais tarde.Daqui a um ou dois dias estará passando.

Foi. portanto. como ninguém.56 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 57 acolhida em uma das muitas moradas da Casa do Pai. colocar em prática a máxima: “Que tua mão esquerda não saiba o que faz a direita”. CAPÍTULO 5 JOSELITO VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . minha homenagem e eterna gratidão. A esta prestimosa criatura. o exemplo de caridade sem ostentação. pois soube.

Sem conseguir concatenar as idéias pela inusitada aparição. Com as esperanças renovadas. o barulho de uma carroça. reiniciei a marcha.58 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 59 CAPÍTULO 5 Joselito isto haver percorrido um longo trecho. pensando encontrar uma alma bondosa que me levasse para longe daquele lugar inóspito. Nos dois primeiros dias. as dificuldades iniciais entre as quais a fome. Num átomo de bravura subi correndo uma pequena elevação avistando a estrada. Agora. sentei-me à beira da estrada. o condutor. A sede. terrenos íngremes e acidentados. enveredei por atalhos. a ponto de depor as armas naquela luta desigual. Ao chegar. Não houve tempo para qualquer reação. proporcionando-me novo alento. que minha efêmera esperança seguira viagem. Passado algum tempo. vi surgir um carroção todo enfeitado em desembestada corrida. respondi temeroso: VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . encontrava um pequeno córrego ou mesmo uma poça. apesar da preocupação constante de me deparar com as mesmas dificuldades. pela frente. Enquanto o solo febril emitia ondas de calor. Sempre com o propósito de cortar caminho numa região de quase completa carência de transporte. vindo ao meu encalço Preparado para o iminente combate. porém. exausto pela marcha acelerada. Perdido em meio ao nada. acalentando a esperança de atingir Salvador. rondava-me à espreita. fez o veículo parar. acelerei os passos. Acabei adormecendo. Aturdido. quando esfomeado e exausto. vez por outra. ao longe. nos vestígios deixados na poeira. olhei ao longo da estrada. Em questão de segundos. foram amenizadas pelo amparo recebido V das mãos daquela caridosa mulher. meu maior adversário era o medo. puxando as rédeas. —Sebastião? – perguntou. encontrando.. fui despertado bruscamente pelo som vibrante de guizos e o tropear estrepitoso de cavalos. verifiquei. a fim de descansar. A certa altura.. pensei a princípio serem sacis diabólicos. subindo e descendo aqueles terrenos escarpados. escutei. Sem condições para continuar. difíceis de ultrapassar. com os pés chumbados ao chão.

. conduzia a parelha cantando uma cantiga nostálgica. viajarás comigo até Salvador.Mãe Benta! Não estiveste em sua casa? —Então és Joselito? —Sim.. na luta com o meio. O tropear dos cavalos.. —Cega?! – interpelei surpreso.. ao lhe perguntar. O Sol deslizava suavemente no horizonte quando VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .... —Sim!.. A providência. As respostas das interpelações fizeram-me refletir em certos detalhes que. garoto! A partir de agora. também não mencionei! No entanto. todavia. respondeu-me que a visão jamais lhe fizera falta. os cabelos negros e compridos.. —Mãe Benta?. Quem seriam essas companhias? E o alerta que fizera! Haveria um fundo de verdade? Pensei interrogativo. subi na boléia. caindo-lhe nos ombros e as botas de cano amarradas logo abaixo dos joelhos aliados ao olhar destemido e o franco sorriso. davam-me a certeza de haver conquistado mais um fiel escudeiro.. fiel escudeira. cega!. Sua armadura de cores berrantes incomum e extravagante. a simples menção de seu nome aniquilou a vergonha de chorar diante de um desconhecido. Assaltado de súbita emoção. Creio que também não percebeste que é cega. —Sim. sentando-me ao lado daquele titã gigantesco. pela primeira vez. jamais estava sozinha. Joselito.. pois aprendera a olhar com os olhos do coração. respondera-me que para os olhos dos viajantes poderia parecer. completamente descontraído. —Por que o medo. Joselito tornou a convidar: —Vamos lá... o intrépido cigano!. garoto? Mãe Benta falou que te encontraria pelo caminho. Compreendendo minha reação... lhe fiz uma pergunta que me martelava o cérebro: —Joselito! Como mãe Benta soube meu nome? Tenho certeza de não haver mencionado. somente o tempo iria me proporcionar. Concluí: medo ou coragem são questão de fé.Como o senhor sabe meu nome?.Ah! Ah! Ah!. me haviam passado despercebidos. “Mãe Benta afiançara ter sido avisada de minha chegada.. garoto!.. corroborara para fazer-me vencedor. —Quando estive em sua casa. Joselito.. Rememorei de relance a saída de Canudos e as vicissitudes pelas quais passara. Esta resposta. Receoso de cair em alguma armadilha. Certo dia. E disse mais: que cegos são aqueles que têm olhos e não vêem o sofrimento dos semelhantes.Sou Sebastião!. chamou-me pelo nome e referiu-se a certas particularidades de minha vida como se me conhecesse a fundo..” Enquanto refletia. —Então. Demorou algum tempo para eu perceber. na ocasião...60 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 61 —Sou!.. mas quem avisara? Ao perguntar-lhe se morava só. De maneira agradável. parecia acompanhar a canção que retratava a vida nômade e os amores perdidos nas veredas dos caminhos. As pernas trêmulas não obedeciam. seguíamos nossa viagem.. com rédeas firmes. Sem mais me deter.. Transcorridos alguns quilômetros. sobe. aliado ao som dos guizos. arrisquei a pergunta: —Como?.

fez surgir por todos os lados. após vendermos algumas mercadorias. os reveses poderiam contribuir para me transformar num homem forte e resistente. suspendendoas nos ganchos existentes nos lados do carroção. As narrativas de Joselito haviam-me feito um bem enorme. também. na alma e no corpo. senti a ausência do amigo. Em questão de segundos. quando os fregueses começaram a rarear. mas naquele exato momento. foi despertando a criança adormecida. Queria meditar nos últimos acontecimentos. desci. meu escudeiro afrouxou as rédeas. após concluir mais uma de suas muitas aventuras. entrassem na comunidade com passos cadenciados. circunspecto. levantando-se foi em busca de duas redes. Entre uma brincadeira e outra. escutandoo fascinado. fazendo-me um sinal. Enquanto desatrelava os cavalos. seguiram altivos por vielas. A imaginação trabalhava febrilmente. Na manhã seguinte. Em seguida. Joselito. vendo-me calado e tristonho. querendo arrancar-me daquele ostracismo. quase invejando-o pela vida movimentada e aventurosa que parecia estar vivendo. Parado o carroção. Lépido e bem disposto. apetrechos que até então desconhecia. passou a contar os extraordinários acontecimentos de sua vida. seguiremos viagem. Tinha consciência de não ser uma companhia alegre. com tanta gente surgindo de todos os lados. Aos poucos. surpreendi-me. solicitou que me dirigisse para detrás do veículo e retirasse da parte inferior a forragem para os animais. Assessorado por Joselito na metamorfose crescente. dormi como uma pedra. Tomadas as primeiras providências. advertiu precisarmos descansar. Em determinado momento. fiel ouvinte das histórias contadas pelo pai. Espichei o pescoço para ver onde se encontrava. Cansado como estava. deixando os cavalos seguirem com mais liberdade. No interior do veículo havia de tudo um pouco. era excelente cozinheiro. transformei-me num excelente negociante. além de espirituoso. todo feliz e galante. O sofrimento e a luta constante pela subsistência tinham-me transformado num rapazinho sisudo. falou: —Está na hora de aprenderes a negociar garoto! Vamos abrir as portas do carroção para expor as mercadorias. veio sentar-se ao meu lado. sentei-me ao pé de uma árvore. Joselito que me perdoe. Não demorou para descobrir. sorrindo. Ao nos aproximar. como num passe de mágica. Passado algum tempo. lembrei-me de um galo que havia no terreiro lá de VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . descobri ser aquele cigano espirituoso. De maneira perspicaz. acercando-me com o intuito de ajudá-lo. Meu companheiro ao ver minha surpresa. Joselito. Ao levantar para ir deitar-me. Desde roupas até utensílios para qualquer utilidade. verifiquei o quanto a noite estava linda. A surpresa inicial abriu espaço ao assombro. A atitude do condutor fez com que diminuindo a marcha. Não demorou para vê-lo entre as moçoilas espevitadas. Todavia. garoto! Passaremos a noite neste povoado. Margeando a rua. alertou: —Desce. até alcançarem um descampado. foi transformando aquele carroção numa pequena casa sobre rodas. As horas passavam céleres.62 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 63 avistamos um povoado. que Joselito. Amanhã. Após a refeição. fazendo-me rir à solta.

. banqueteando-nos com o galo cantador. A tarde se aproximava quando pegamos a estrada. Exímio cantador. durante uma seca braba. com as mercadorias em seus devidos lugares falamos em uníssono: — Vamos seguir viagem. garoto! Gostei de ver teu discernimento ao negociar. fizemos a refeição em silêncio. Por respeito a papai. foi com satisfação que colocou o garboso galo na panela. com o transcorrer do dia e percebendo o adiantado das horas. batendo-me no ombro elogiou: —Tens tino para negócios. tinha verdadeira ojeriza pelo galo petulante devido às constantes greves das galinhas. desfilava garboso e altivo entre as donzelas de sua espécie. Pois bem. por sua vez. Joselito despediu-se das donzelas. De crista rubra e papo reluzente. Certo dia. CAPÍTULO 6 SALVADOR VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME ..64 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 65 casa e que era o xodó de papai. Ao se aproximar. nos acordava toda manhã fazendo falsetes em sua cantoria. Dentro de pouco tempo. Mamãe.

mas do homem contra sua terra. vou encarar a adversidade VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . cortando estradas. Numa de nossas conversas. nesse clima de total companheirismo. Não era mais a insurreição da terra contra o homem. seguíamos a viagem. marcando o ponto onde um retirante tinha caído morto de fome e de cansaço. Outro fator preponderante. chegaremos amanhã no início da tarde. Foi então. minha estima por Joselito crescia. começava a convencer-me de ser um cabra da peste arrojado e corajoso. Sintome preso a um juramento e minha têmpera foi forjada na bigorna da fome. A revolta pela morte de papai. como também me sugeriu viajar em sua companhia. Doravante. sem meta definida. O coração bateu forte ao saber estarmos tão próximos. E Agradecido pela prova de afeição e amizade. baseando-me no fato de querer ser independente. fazendo-me odiar aquela terra seca. era alimentada através das toscas cruzes de madeira que avistava à beira da estrada. Pois bem. não somente me convidou para morar com sua gente. íamos fortalecendo os laços de amizade. estou confiante. que. —Sim e não! Para ser franco. Na troca de confidências. percorríamos os povoados. aprendendo a profissão de mascate.66 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 67 CAPÍTULO 6 Salvador nquanto. com 17 anos. ficavam cada vez mais visíveis as modificações ocorridas na paisagem. ao pararmos para descansar. recusei o convite. num acampamento próximo de Salvador. ao entardecer de um dia. ansioso perguntei: —Estamos próximos de Salvador? —Se tudo correr bem. Minha ansiedade não passou despercebida. foi haver jurado jamais retornar ao sertão. Se bem que não tivesse uma meta definida. —Demonstras estar ansioso! Não tens receio da luta que terás de enfrentar ? – perguntou meu amigo. demonstrando preocupação pela minha condição de retirante. Com o passar dos dias. Já havíamos deixado o agreste e estávamos em plena zona da mata.

68 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 69 como percalços do caminho. ao apresentá-la no acampamento. Em meio às dificuldades. Estava tão entretido. finalmente. ou mesmo se mudares de opinião. —Quanto a isto nada posso fazer. voltamos a conversar. Os pensamentos desordenados intercalavam-se. Joselito puxando as rédeas. Com certeza não demorará para encontrares trabalho. A Lua estava a pino quando encerramos a conversa. Porém. para me deixares tranqüilo. —Credo! Como é grande! – falei admirado. tirou uma medalha da corrente que trazia no pescoço concluindo: —Guarda contigo. a emoção travou-me a língua. Nada conquistamos na vida sem luta e. —Olha! Olha lá. Em seguida. fez os cavalos diminuírem a marcha até pararem por completo.. garoto! Daqui já se avista a cidade. tentava dormir. Deixavamme apreensivo. tirando algumas notas do bolso me ofereceu. movido pela curiosidade de conhecer uma cidade grande. no alvorecer pegamos a estrada. meus companheiros te darão guarida na minha ausência. Joselito. aceitarei qualquer tipo de trabalho. garoto!. Na manhã seguinte.. Nem bem o veículo parou. mas vou ficar por aqui. consegui conciliar o sono. —Então está bem! Mas. Dizendo isto. Era alta madrugada.. Naquele exato instante. que não notei já ter o carroção se enveredado por uma estrada larga e movimentada. que desceu rindo da boléia. Algum tempo depois. —Sebastião! Estive pensando que a primeira dificuldade que terás de enfrentar será devido a tua aparência de garoto. comecei a perceber certa agitação à medida que avançávamos. principalmente.. Não demorou para chegarmos à via de acesso à cidade. garoto? Não achas melhor seguir comigo para o acampamento? Fica apenas a três léguas..Sem despedidas!. quando. saltei apressado. sem confiarmos em nós mesmos. Passei uma noite quase insone. Se porventura algo sair errado. —Obrigado pelo alerta! Prometo não esquecer. —O importante é não perderes a confiança.. Ao fazer menção para despedir-me. Joselito subiu no carroção. Estirado na rede. lembra-te sempre de que cada dia é um novo dia. renovou o convite feito anteriormente: —Pensaste bem. para ganhar a vida..Que VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . saciados. Minha ligeireza não passou despercebida para o amigo. Ao aproximar-se. afirmando: —Esse dinheiro. Joselito! Agradeço tua preocupação. observando a paisagem. —Obrigado por tudo.. O cérebro se recusava a descansar. nada falou. De repente. fizeste por merecer ao ajudar-me a vender as mercadorias. —Assim espero! Força de vontade e determinação não me faltam. Foi quando Joselito comentou: —Estamos próximos! Salvador é uma cidade grande e próspera. envolvido no preparo da refeição. dizendo: —Sem despedidas.

. em memória dos retirantes que haviam sucumbido na árdua luta para sobreviver. desvairado. Como louco. me deparei com o mar. ao imaginar que São José. chorei feito criança. desnorteou-me o raciocínio. dando meia volta. fiquei à beira da estrada até ver o veículo sumir de minhas vistas. de forma cada vez mais penetrante. Comecei a percorrê-la espantado com o ruído. fiz uma prece. quando um som chamoume a atenção. Seguindo em direção de onde vinha o barulho que chegava aos meus ouvidos. quando não mandava chuva para o sertão. Ao atirar-me sobre elas sorvi um gole. Após ter saído de uma região de constante seca. corri ao encontro das ondas. Perambulava pelos labirintos das ruas. ver aquele mundaréu de água. Encantava-me a perspectiva de morar naquela cidade de constante atividade e população numerosa. No entardecer sentado na areia. olhando em todas as direções. segui meu caminho. animação e o colorido de suas ruas. tornar-se-ia difícil mesmo para um gênio da literatura. Enquanto meu fiel escudeiro seguia ao encontro de seus familiares. Logo após.. Com a chegada da noite. Nesse momento. era ali que represava as lágrimas dos sertanejos. sem saber o que mais admirar.70 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 71 bons ventos soprem a teu favor. CAPÍTULO 7 DONA CONSTÂNCIA VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . entrando na cidade. Cansado como estava. Descrever o assombro e os sentimentos contraditórios que me pegaram de assalto. Parei várias vezes. adormeci embalado pelo dulcificante cântico do mar. percebendo serem salgadas. a Lua surgiu como se emergisse das profundezas do mar.

venho olhar o mar como fazia com meu filho. Dizendo estas palavras. —Meu mal se chama saudade. às tardes. na sua ausência. durante sua longa enfermidade. Somente assim achava explicação para sua curta existência. um dia. me aproximei. pediu-me que. dizendo crer ser a morte o renascimento para uma nova existência onde. era tratado com indiferença e injustificada zombaria. Estava absorto em pensamentos. de N repente vi chegar uma senhora toda vestida de preto. não se cansava de dizer que a vida assemelha-se às ondas. Era com olhar sonhador que fitava o horizonte. fez breve pausa para secar as lágrimas continuando a seguir: —Bernardo. em busca de algum serviço. quando o mal se agravou e os passeios tornaram-se impossíveis. Olhava para o mar. É então que me sinto bem mais confortada. de retorno à praia. meu filho. num eterno vai e vem. No cair da tarde. Como bom ouvinte. iríamos nos reencontrar. bem cedo saí à procura de trabalho. quando. continuasse vindo buscar no fluxo e refluxo das ondas a serenidade necessária. Às vezes parece que escuto sua voz na brisa do mar a dizer-me que estava certo.. Fizemos desta praia nosso refúgio onde passávamos longas horas conversando o que atenuava a angústia de sabermos ser sua doença incurável. Aquele quadro de aflição encheu-me de profunda melancolia. sentei-me na areia meditativo. procurava não ofender-me e nem arrefecer o ânimo. sem nada encontrar. Sem conseguir refrear o impulso. fez com que a mulher abrisse o coração.. chorando compulsivamente. Caminhei o dia todo.72 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 73 CAPÍTULO 7 Dona Constância a manhã seguinte. Fiquei a pensar o que fazia aquela estranha criatura olhar para o mar com tamanha tristeza e desespero. Pelos lugares por onde passava. Sempre que posso. fiquei horas escutando seu VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . perguntando: —A senhora está se sentindo mal? Aquela simples pergunta. Sabendo que meu desenvolvimento físico não havia sido dos melhores. Nos últimos dias. chamavam-me todo o tempo de pirralho ou fedelho.

Prestimosamente. Os pensamentos voltaram ao passado. desde que tenhas dinheiro para pagar VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Conforme falava. Depois de um breve silêncio observou: —Estiveste calado o tempo todo. começava uma nova vida e o passado teria de ser esquecido. olhei para seu interior. Havia duas mudas de roupa e o dinheiro dado por Joselito. que resolvi ser franco e contei-lhe tudo: minha saída do sertão. Estou me sentindo bem mais aliviada. fui ao encontro do barbeiro que barbeava um senhor perguntando: —Quer cortar meu cabelo. A senhora levantando-se declarou: —Preciso ir! Obrigada por escutar-me. O estômago reclamara o dia inteiro a falta de alimentação. devo estar parecendo um selvagem. até que nuvens negras começaram a obscurecer o céu prenunciando a chegada da chuva. me senti envergonhado pela troca do nome. Sendo assim então lhe respondi: —A senhora tem razão. para lá me dirigi. Era evidente estar precisando de alguém que a ouvisse. fez-me constatar que realmente minha aparência não era das melhores. Refletindo assim. —Jamais desisto! Porém. respondi quase num murmúrio o primeiro nome que me veio a cabeça.. Perguntei a um transeunte onde poderia encontrar alguém para cortarme o cabelo. —Constância!. aparentava ser mesmo um selvagem. Mal vestido... com a roupa suja e dura devido a água salgada de meu rompante do dia anterior ao atirarme no mar e os cabelos crescidos quase até os ombros. quando havia desejado ardentemente substituí-lo. conta-me um pouco de tua vida. Embora desconhecendo o valor. pensei.74 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 75 desabafo e soube ser a tuberculose o mal a ceifar a vida do filho. pegando a sacola. até breve. até encontrar-me naquela situação. —Francisco! —Então. Logo depois. Deixei a praia com o firme propósito de cuidar da aparência. Francisco! Boa sorte! —Obrigado! Até breve! Enquanto dona Constância se afastava. Agradecendo.Meu nome é Constância! E o teu? Sem dar-me conta. —Não precisa agradecer! Também gostei de conversar. Afinal.. seu semblante ia ficando sereno. próxima do local onde estávamos. Encaminhei-me apressado para uma das ruas de maior movimento. Mais parece um selvagem! A advertência feita de forma carinhosa. Vamos. esqueci a ocorrência. Ficamos por bom tempo conversando. Aquela senhora me inspirava tanta confiança e respeito. daria. —Talvez seja devido tua aparência. Ao chegar. indicou-me uma barbearia. quando acabar de servir esse senhor? —Sem dúvida.. para cortar o cabelo e comer alguma coisa. dona. pois começava a chover.. percebo ser difícil arranjar trabalho. pelo menos. Após ouvir-me atentamente advertiu: —É preciso insistir sempre! Não desistir nunca.

. —Isso dá? —Certamente! Dá e sobra! Mais tranqüilo sentei-me e fiquei aguardando. —Vou mandar preparar o banho. Acostumado a dormir ao relento ou em redes. mostrou-me. a chuva lá fora engrossara e a noite caíra. na parede. —Assim espero!. poderás pagar a estada por alguns dias. mocinho! Senta-te. Quando entrei no estabelecimento. uma bacia de fina louça e uma jarra com límpida água. Ao lado. O atendimento é muito bom e o preço também. íamos conversando. dispostos sobre uma mesinha. parei estupefato. Mais acima. que deseja? Tirando o dinheiro do bolso coloquei em cima do balcão. em seguida. Sem conhecer o valor do dinheiro mostrei ao barbeiro a quantia que trazia comigo. completava o mobiliário. Com o passar do tempo. Abri imediatamente e uma moça indicou-me o local. Colocando a mão no bolso. solícito. Dera-se bem na profissão de barbeiro – afiançara. nesse ínterim.76 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 77 – respondeu. Apreensivo. um senhor veio atender-me. aquilo era um luxo. Quando adentrei o quarto. facilmente encontrei a hospedaria indicada. uma cortina colorida esvoaçava ao sabor do vento. —Não é muito! Mas. Quando o freguês saiu. três refeições por dia. dizendo para deixar a roupa usada ao lado da banheira para ser lavada. podes descer para o jantar. sem saber onde dormir perguntei: —O senhor sabe de um local onde possa me abrigar à noite? —Conheço uma hospedaria logo mais no dobrar a esquina. Quem sabe. com certeza. A cama coberta com linda colcha.Assim espero! – respondi esperançoso. contando o dinheiro. Contou-me ser também um retirante. O guarda-roupa tomava toda uma parede. A seguir. —Obrigado. um espelho oval embutido em belíssima moldura. quando um leve toque na porta e uma voz alertou-me estar pronto o banho. me conduziu ao quarto. Achei aquele senhor simpático e agradável. respondeu: —Paga uma semana de quarto. subindo as escadas. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . falou: —Às ordens. Observava tudo com muito interesse. Na janela. Agradecendo. Ao sair da barbearia. —Então está bem! É tudo quanto preciso! O dono da hospedaria.. com banho e roupa lavada. indicando-me a cadeira em sua frente. perguntando: —Isto paga quantos dias em sua hospedaria? A seguir. Minha preocupação era com o preço. onde ficava a sala de refeições e. o barbeiro. pois estás precisando. parecendo macia e aconchegante. Era amplo e arejado. —Pois não. consegues algum trabalho. senhor! Assim farei. peguei uma vestimenta e para lá me dirigi. Enquanto cortava o cabelo. tirei uma nota e lhe mostrei.

novas surpresas me aguardavam. baixava a cabeça apreensivo e desanimado. Terminado o jantar. colocando na mesa várias travessas com comidas de diversas qualidades. Não demorou para uma senhora vir servir. infrutiferamente. encontrei vários hóspedes que se banqueteavam com lauto jantar. Não tinha mais a cor pálida do esfomeado. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . limpei as travessas. quase correndo.. No dia seguinte. nem tive vontade de comer. Encontrava apenas a mesma indiferença e as mesmas zombarias. Caminhei a manhã toda e depois à tarde. Em seguida. arregalei os olhos ao ver tanta fartura. Foi precisamente nesta noite que descobri o real valor do dinheiro e o conforto que poderia comprar.78 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 79 Passado algum tempo. Ao lavar o rosto e olhar-me no espelho. Nesses momentos. em busca de trabalho. não acordara sentindo o oco na barriga e o estômago a doer pela falta de alimentação. Deitei-me confortavelmente e fiquei a pensar nos últimos acontecimentos. Sucederam-se os dias e ninguém dava-me uma oportunidade. A princípio. Estava corado e os olhos brilhavam de esperança. Com a fome que estava. Escolhi um mesa individual e fiquei à espera. na hora do almoço. quase não me reconheci. Estava forte e bem disposto. Começava a acreditar na possibilidade de sair da cidade e aceitar o convite de Joselito. Pela primeira vez na vida. preocupado e abatido. A semana se escoou rapidamente. saí às pressas. desci para a sala de refeições. Não sentia mais o cansaço motivado pela fraqueza. Desta maneira desci para fazer a primeira refeição do dia. saciei-me com aquela saborosa comida. de banho tomado e roupa limpa.. De volta à hospedaria. Ao chegar. Feito o desjejum. Estava ansioso para experimentar a cama. fui para o quarto.

80 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 81 CAPÍTULO 8 ENFIM.. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . O EMPREGO..

Embora a situação crítica me fizesse temer não ser boa companhia. Não dispunha de dinheiro para continuar a pagar minha estada na hospedaria. sentei-me ao seu lado VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Minhas pernas começaram a ficar amortecidas pelo longo tempo imóvel. Pensando tratar-se de minha amiga para lá me dirigi.. —Então.. Ao chegar.. senta-te! Vamos conversar. Perdida em pensamentos. então.. Minha amiga. —Tens-te arranjado bem? Conseguiste trabalho? —Não.82 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 83 CAPÍTULO 8 Enfim. pude constatar que não estava enganado.. o emprego. Depois. Não tive sorte. na fisionomia. Foi. enquanto os mais desencontrados pensamentos A fervilhavam no meu cérebro.. erguendo a cabeça.. deixava transparecer a satisfação que minha presença lhe causava. imediatamente lembrei-me de dona Constância. não percebeu minha proximidade. Por mais que tentasse não conseguia encontrar uma saída para aquele impasse. não senhora. lançando-me um longo e terno olhar. passei horas caminhando ao acaso.. Amargurado e em sombrias reflexões. que avistei ao longe a figura de uma mulher.Quase não te reconheci. quando resolvi continuar a caminhada. Sentia tamanha solidão que comecei a olhar para todos os lados. debatia-me em tremendo conflito íntimo.. nalisei detidamente a situação.. —Segui seu conselho e mudei a aparência. quando fui em direção à praia. teria de deixar aquele conforto.Como estás diferente!. No dia seguinte. falou surpreendida: —Francisco!. O impiedoso destino parecia não querer dar-me trégua. Pelo negro traje. Conforme me aproximava.Dona Constância. Cansado pela caminhada.. Dona Constância sorria-me com benevolência e. Procurar por Joselito e viajar em sua companhia pelas estradas poeirentas do sertão seria voltar ao ponto de partida. Procurando não tirá-la do devaneio de maneira brusca.. sentei-me para olhar o mar e as ondas que lambiam a areia em ondulações brandas. chamei-a com brandura: —Dona Constância!. pela manhã. Meu coração se confrangia à idéia de retornar a vida incerta e errante. hesitou por alguns instantes.

No entanto. Estive conversando com meu esposo e. —A senhora tem razão!. quando D. falou-me precisar de um ajudante e se viesse a reencontrar-te. não sabia o que responder. Não será a falta de trabalho que te levará de retorno às estradas. A casa comercial era imensa e estava em plena atividade. —Em vez de agradecer. ficamos conversando animadamente e pude saber de certos pormenores de sua vida.lógico que aceito!. poderia te oferecer o cargo. sem conseguir iniciar uma conversação. Porém.. A amiga. Assim. parecia que minha sorte estava para mudar.. vamos até minha residência para que conheças meu esposo. O Sol já estava baixo. Logo que soube de tua situação. quando saímos da praia em direção à residência. creio ser portadora de uma boa notícia. precisava. poderás trabalhar em nossa casa comercial. E o casal sentia-se cada dia mais VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .. oferecia-me o almejado trabalho. Ao perceber meu interesse. Finalmente. Constância alertou: —É aqui! Entremos. sem perder uma única palavra.. Pessoas entravam e saíam. duvidando da realidade da generosa proposta. mas é uma boa pessoa. antes. Enquanto aguardávamos. se quiseres. Andamos durante certo tempo. Mas não consegui articular nenhuma palavra. Percebendo meus olhos marejados. convidou-me: —Vamos subir para o andar de cima onde fica a residência. Foi uma sorte encontrar-te. dizendo: —É natural que estejas triste. Hesitante. olhou-me com afeto e compaixão. consultar meu marido. deixei escapar alguns suspiros que não passaram despercebidos pelos ouvidos atentos de D. Trabalharás conosco e terás um abrigo garantido e um prato de comida. esperaremos até que o fluxo de pessoas diminua. Ela continuou: —Quando nos conhecemos. Norberto é muito sistemático..Nem sei como agradecer. Enfim. temendo o contágio da doença do irmão caçula que morreu prematuramente. minha amiga perguntou: —Aceitas a oferta? Gaguejei trêmulo de emoção: —Lógico. Escutava com atenção. senti poder auxiliar-te. De súbito. sem ao menos esperar. A amiga sugeriu: —Vamos. contei em detalhes toda minha peregrinação à procura de trabalho. vou ser objetiva. transportando sacas. Contou-me que tivera dois filhos.. Permaneci calado. O primogênito fora estudar em Minas Gerais. conta-me o que aconteceu. Se quiseres. Fazendo um tremendo esforço para não chorar. Senti renascer-me a esperança.84 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 85 deveras comovido com a prova de afeição. percebendo ser impossível falar com o esposo em meio àquela atividade. olhando-me sorridente declarou: —Por respeitar teu nervosismo. num vaivém estonteante.Tem razão – respondi apressadamente. Ao terminar. na casa de parentes. chora à vontade para desabafar. Assim poderão acertar os detalhes de tua contratação. Constância.

—Se aceitares minha proposta.. No começo. acariciando-me os cabelos. Tens 17 anos. tenho 17 anos. As refeições. Quando nossos olhares se encontraram. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . mas nada consegui encontrar. durante o dia é amenizada com a atividade na casa comercial e no convívio com os empregados. estampou um largo sorriso no rosto perguntando a seguir: —Então és o Francisco? —Sou – respondi. Pensei estar sonhando.. Quanto à moradia.. Aceito sua proposta. Até que hoje. Apenas terás de ficar atento e aprender a lidar com os fregueses. saía porta afora feliz por ter finalmente encontrado trabalho. A casa comercial não ficava muito distante da hospedaria. nos fundos do armazém há um espaçoso quarto onde poderás passar a noite. —Então. subi correndo as escadas. assim terás tempo para te alojar. não esperei que concluísse: —Aceito!. para lá me dirigi. Norberto. Ao chegar. a ausência dos filhos deixanos pesarosos. Além de resolver todos os meus problemas. Senti de imediato uma simpatia que parecia ser recíproca. falou-me o senhor estar precisando de um ajudante. Constância e beijei-as com fervor e gratidão. Dando-me um sorriso. viria ainda satisfazer o desejo de trabalhar no comércio. o serviço não será pesado. Sr. Num ímpeto. contudo à tarde. tenho procurado incansavelmente. Ansioso como estava.86 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 87 solitário naquela imensa casa. ao encerrarmos o expediente. Nossa conversação foi interrompida com a chegada do Sr. O armazém já está fechado pelo adiantado das horas. A solidão.. inclusive na idade. pois nos sentimos solitários. está bem! Vai buscar tuas coisas. naturalmente. dizia. farás em nossa companhia. —É verdade! Desde minha chegada. Seus olhos marejaram e. ainda receberás pelo teu trabalho. ao reencontrar D. Sem perda de tempo. Norberto.. —Constância estava certa! Assemelha-se muito ao nosso finado filho Bernardo.. —Disseste-me também que estás à procura de emprego. chamando o dono. Num instante. entregueilhe a chave. Juntei meus pobres pertences na sacola e. murmurou: —Quando queres começar? —Hoje mesmo! Apenas preciso ir à hospedaria buscar meus pertences. estou certo? —Sim. Começarás a trabalhar amanhã. Constância. enquanto mando preparar-te o quarto. tomei as mãos de D. Não poderia existir melhor proposta. Não demorou para vir a saber o motivo. concluiu: —E. não mais precisarás vagar pelas ruas à procura de trabalho...

88 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 89 CAPÍTULO 9 NOVO RUMO VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

aprende-se com certa facilidade. I No dia seguinte. até tornar-me um homem respeitado. acreditava ser a troca do nome que me havia beneficiado. surgiu a oportunidade de perguntar-lhe: —É difícil aprender a ler e escrever? Dona Constância. Norberto não me permitiu fazer serviços pesados. Constância. Mas. minha presença amenizava para o casal a ausência dos filhos.. a civilização e os demais reflexos de sua cultura. sorrindo. aprendia com rapidez. A vida começava a tomar novo rumo. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . que. D. bem cedo. Se bem que sempre atento. Meu propósito era batalhar. Pensando assim. permaneceria no fundo da sacola.90 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 91 CAPÍTULO 9 Novo Rumo nstalado no quarto que me fora designado. Queria demonstrar ao patrão minha gratidão pela oportunidade. vencendo os obstáculos. caso contrário. conhecendo o valor do dinheiro. Descobria que fora criado como um verdadeiro ignorante. acordei ansioso e pronto para o trabalho.. Esse gigante devorador de oportunidades ameaçava-me em todos os setores. Pacientemente. ensinava-me a lidar com os fregueses e a conhecer o valor de cada mercadoria. No entanto. Não demorou estar fazendo contas. Foi assim. Devido a meu precário desenvolvimento físico. respirei aliviado. sem a menor idéia do que fosse o progresso. respondeu: —A dificuldade aparece para quem tem má vontade. esbarrava em obstáculos de proporções gigantescas: o analfabetismo. —Não é o meu caso! Sempre tive boa vontade para aprender. como verdadeiro comerciante. havia tirado o traje preto. Quanto ao nome. no dia-a-dia. o Sr. a imagem do santo que trouxera. Com o passar dos dias. ficaria sepultado na cova aberta nos fundos da casa ao pé da serra de Canudos. numa noite enquanto jantávamos. Minha tarefa consistia em acompanhá-lo pelo interior do armazém e também quando se ausentava para negociar com os produtores da região. mostrando-se sempre alegre e fazendo tudo para me sentir integrado à família. ajudando-o o mais que pudesse. ainda preso ao passado e às crendices.

minha protetora. por ser um rapaz forte e saudável. —Muito pelo contrário. fomos até uma repartição pública. Sem precisar de maiores explicações. será um prazer! Amanhã. Como cúmplice de meu desejo. incentivavame. Quando as dificuldades apareciam. Dias antes de encerrar o ano de profundas modificações e incessante aprendizado. Recebia. Quanto ao meu salário. O armazém do Sr. Esse comércio rendia-lhe polpudas comissões. Quem sabe. o escrevente foi VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . crescia a olhos vistos. Ao sair em companhia de meu benfeitor. vários produtos. Devagar se vai ao longe. fizerame sair da ignorância. entre os quais. não assumes esta tarefa? Minha amiga. ou então. fazia os músculos desenvolverem. na necessidade premente. ia aprendendo a lidar com esse tipo de permuta. D. posteriormente. apenas perguntando se era um retirante. negociava com importadores de outros países. guardava-o quase por completo. provenientes da farta alimentação. Norberto. a ambição. fazendome encarar com otimismo o aprendizado. Longe estava de ser o mesmo garoto fraco e franzino. Norberto dizia que. falou para a esposa: —Realmente. ensinando-me a ler e a escrever corretamente. A natureza. O gasto ficava restrito à compra de alguma roupa. falando com o escrivão. Durante nossas conversas. Embora o passado houvesse sido esquecido devido à vida agitada. quando me saía bem. recebi um presente de inestimável valor. açúcar e algodão que. em vez de ser um mal. perguntou-me: —Gostarias realmente de aprender? —Se a senhora não se incomodar de me ensinar. como mestra extraordinária. funcionando também como casa comissária. as mais visíveis ficavam na altura e no desenvolvimento físico. Ao chegarmos. Francisco! Meus parabéns! O elogio enchia-me de orgulho e satisfação. Um ano então se passou. com um sorriso de aprovação elogiava: —És inteligente. Minha admiração pelo patrão também crescia à medida que o acompanhava nas transações.. Outras vezes. enrijecidos e salientes. era um bem que precisávamos cultivar. dizendo: —Não te preocupes! Não há pressa. Tornara-me um rapaz ambicioso. Como aprendiz sempre atento. interferiu na conversa. dos produtores. não admitia cometer o menor deslize. conforme a necessidade. na sociedade cujos valores são monetários.92 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 93 Sr. aliada ao esforço em transportar sacarias de um lado para outro.. deixando-os fortes. com paciência e compreensão. Norberto. tenaz e inflexível. nas raras vezes em que saía em busca de diversão. logo após o jantar começaremos nossas aulas. o garoto tem boa vontade e temse mostrado inteligente. Nos dias subseqüentes. demonstrando satisfação pela incumbência. Sr. Dentre as transformações ocorridas. pediu que me fornecesse uma certidão de nascimento. as marcas trazidas na alma delineavam meu caráter. Constância. dando-me uma piscadela. Constância. foi ensinando-me a conhecer as letras.

pelos benefícios incomparáveis de que me fizera portador. nascem. nem da vida. CAPÍTULO 10 VICENTE VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . crescem e morrem como se nunca houvessem existido. enquanto os governos esquecem os sertanejos. Norberto.94 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 95 anotando num papel à parte as respostas das perguntas as quais fazia. foi minha vez de abraçar o Sr. para os retirantes e sertanejos é uma questão de honra. O valor daquele documento que. os excluídos. quando o escrivão perguntou-me o nome: —Francisco Bernardo dos Santos. com os olhos rasos d’água. Não fazem parte das estatísticas. Dentro em pouco. como meu pai. foi a maneira encontrada para agradecer àquele valoroso homem. Norberto. quanto mais da morte. Representa sua existência no mundo e a sua integração como cidadãos. Porque. O nome Bernardo. como foi no episódio de Antônio Conselheiro. que resolvera incluir em minha assinatura para homenagear seu finado filho. Os primeiros olhos a marejar foram do Sr... de posse de minha certidão. para a maioria da população pouco significa. lembrandose apenas quando se sentem ameaçados.

D. estirado no leito. minha responsabilidade era embarcar os produtos nos navios rumo aos destinatários. senti no íntimo ter adquirido uma falsa identidade. o primogênito do casal. Nossa Senhora! Após o desabafo. com certeza permaneceria adormecida. Durante meu curto sono. tornando-me o braço direito do patrão. gerando calorosas discussões. Acordei pela manhã. veio mudar o rumo dos acontecimentos. sentindo-se excluída das conversas. Valha-me. Constância. lendo e relendo meu registro civil. orgulhoso. indagando de chofre: VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . No presente. Francisco! Parece que nasceste com alma de negociante. replicava: —Se não fosse despertada por um excelente professor. as palavras do Sr. Se bem que a vida transcorresse com segurança e estabilidade. Norberto deixavam-me convicto de ter um futuro promissor: —És extremamente inteligente.96 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 97 CAPÍTULO 10 Vicente Todavia. sempre que tentava aproximar-me. Em contrapartida. dominados por estranha e inexplicável repulsa. a vinda de Vicente. Conforme os anos passavam. sentindo uma enorme sensação de vazio e abandono. minha aptidão para os negócios se firmava. apesar da convicção de que nada poderia ser feito para mudar aquela realidade. Dormi muito mal. sonhei com meus pais e irmãos. com as mãos postas para o alto. Suas figuras apareciam imprecisas e afastavam-se. o jantar continuava entre risos e pilhérias. Conversávamos em pé de igualdade. com a mesma desenvoltura de um respeitável comerciante. agora estou às voltas com dois. quase sempre à hora do jantar. Sem preocupar-se em cumprimentar os saudosos genitores. Na sucessão dos meses. lançou-me um olhar frio e penetrante que me fez gelar o sangue nas veias. Sua chegada intempestiva ocorreu logo após o almoço. Ao reconhecer estar equivocado. em tom de brincadeira lastimava: —Meu Deus! Em vez de um negociante. novas e importantes tarefas enchiam-me de satisfação. à noite. Transitava pelo porto de Salvador.

deixava explícito sua incapacidade comercial. explicou de que maneira havia chegado em sua casa três anos antes. As refeições antes alegres e descontraídas. em contrapartida. vendo-me arredio e calado. Portanto. Fiz apenas menção afirmativa com a cabeça. A convivência. Estava próximo do novo patrão. Francisco! Desde criança. As modificações ocorridas sob a responsabilidade de Vicente. cada dia mais difícil. sem possibilidades de conter a marcha dos acontecimentos. O patrão. Constância mudou completamente o semblante. pertinaz e irritável. comecei a fazer planos. Por minha vez. Precisamos conversar. entre elas a compra de produtos com preços acima do mercado. Preparado para a notícia. com pesar. Minha preocupação pelo destino da empresa contribuiu para. interferindo até mesmo nos negócios. Vicente demonstra ter gênio irascível. retirando-me em seguida. parecia estar apático. Certa manhã. é para ele que deverás prestar contas. os meses seguintes foram de conseqüências desastrosas. vivenciando o fim de uma vida tranqüila e feliz. o quanto estava enganada. emitindo opiniões antagônicas. Com o passar dos dias. O sorriso fugiu-lhe da face e o brilho dos olhos nublouse. gerando dificuldades nas negociações. procurava conciliar: —Tem paciência. olhando de soslaio. concluindo: —Não achas que se parece com Bernardo? Demonstrando irritabilidade. ante a perspectiva de ficar sob as ordens de tão perversa criatura. Constância. mamãe! Sr. Norberto. respondi: —Pois não! Pode falar francamente. seu olhar perturbatório acompanhava-me por todos os lugares. respondeu: —Ora! Não digas sandices. Embora procurasse manter-me a certa distância. aproximava-se. mal podendo ocultar minha decepção. tentei retirar-me discretamente no que fui impedido pelo Sr. Com a vinda de Vicente houve profundas modificações. a partir de hoje. Norberto manteve-se calado e. —Estou passando para meu filho a responsabilidade dos negócios. Ao ver-me conversar com os produtores. D. —Francisco. fazendo entender que devia me retirar. Pelo sorriso irônico de Vicente. Espero também que respeites suas resoluções. Tinha esperanças de que a distância fosse amenizá-lo. após o desjejum. certo dia. deixavame triste e amargurado. Quero colocar-te a par da resolução que tomei essa noite. deu-me uma piscadela eloqüente. Com toda delicadeza. demonstrava constante mau humor. porém vejo. Possuidor de caráter duvidoso. Nossas discussões acirradas não produziam o menor efeito. Como havia previsto. Durante o trabalho e nos dias subseqüentes. a situação constrangedora persistia. pressagiava a estagnação ou o declínio daquela importante casa comercial. tomar uma atitude intempestiva.98 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 99 —Quem é esse rapaz? D. fica. tornaram-se tensas e silenciosas. achei que seria despedido. quando escutei entabular uma negociação que viria a ser a bancarrota pelo VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Estamos entendidos? Calei-me.

Após desculpar-me pela maneira precipitada em que saíra de sua residência. Não conheces a força de meu punho – respondi a altura. Constância. recebi a visita do Sr. Durante o dia. perguntou-me quais eram meus projetos. gritando: —Parai com isso! Parai já com isso! —Desculpe-me!. vou para Santos! —Então vou enviar-lhe. arrumei a mala e me dirigi ao porto. fazendo-o portador de minhas recomendações a sua digna esposa. Sem demora. ficamos por longas horas conversando. bem cedo. virei entregar-te. adentrei o quarto e. uma carta de recomendação. Logo ao chegar. Francisco. nessa mesma hora. na data estabelecida para a viagem. saí apressado. Santos? Tens prática em trabalhar em casa comissária e sei existirem várias naquela cidade.Desculpe-me. Constância. Os dias foram passando e.. por teu intermédio. O preço acertado do açúcar. Sem pensar duas vezes. como se fosse me bater. é três vezes maior que o preço que gira no mercado. perguntei ao atendente quando sairia o próximo navio com destino ao Rio de Janeiro. correu interpondo-se entre nós. acabaria nossa tranqüilidade. —Não precisas agradecer. estás louco! O contrato que acabas de fechar é um desatino.. À noite. Diante do navio. comecei a pôr em prática meus planos.100 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 101 volume da negociata. pegando minhas coisas. Mas. —Ótima idéia! É isso aí. Marinheiros posicionados ao lado da ponte de acesso. Constância que chegava da rua. dirigindo-me ao porto de Salvador. ao ver aquela discussão. Sem contar que tenho um sobrinho trabalhando na alfândega. Norberto. Logo após as despedidas. Sr. Lá chegando. No dia seguinte. de retorno à hospedaria. acompanhando o trabalho de uma vida ser jogado fora devido à incompetência de um almofadinha. Amanhã. Não posso ficar inerte. assim terás auxílio logo na chegada. encaminhei-me para o local de embarque. —Penso em chegar ao Rio de Janeiro. D. não te atrevas a baixar a mão. investindo na minha direção com a mão levantada. vociferou: —Não admito que te intrometas! Não te pedi a opinião! —Tudo bem! Faças como quiseres. —Está bem. Informou– me demorar alguns dias. seguindo em direção à antiga hospedaria. Sempre soube que. interferi: —Vicente. aproveitei para conhecer certos pontos pitorescos daquela cidade histórica. a movimentação era intensa. quando Vicente voltasse. D. coordenavam a fila de passageiros. Norberto! Agradeço-lhe pela sua prestimosa ajuda e pelos anos felizes que passei em sua companhia e de D. de posse da passagem e informado estar em cima do horário. A certa altura. Por ser a Capital Federal. creio haver maiores oportunidades de trabalho – respondi. vou pegar meus pertences. fiquei pensando qual seria o futuro que me estava sendo reservado. Com o olhar fuzilando de ódio e. Enquanto do VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . —Por que não.

fiquei no convés admirando o cair daquela belíssima tarde. debrucei-me à amurada para observar o branco lençol de espuma que a proa ia estendendo nas águas tranqüilas.. com os olhos rasos d’água. Sentindo que começava a navegar. apenas simples pontinhos luminosos. alertando ser chegada a hora da partida. Ao subir a bordo. agora. despediam-se apressadas de seus entes queridos.. O navio singrava brandamente e o vento sibilante trazia-me o forte cheiro de maresia. olhei para o litoral e vi que as luzes da cidade eram.102 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 103 tombadilho se ouviam vozes de comando. Enquanto a noite ia estendendo seu manto estrelado sobre a terra. pessoas. CAPÍTULO 11 ADEMAR VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

Segui.104 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 105 CAPÍTULO 11 Ademar navio estava longe quando me recolhi ao camarote. —Obrigado! Muito obrigado pela informação. ouvindo passos apressados soarem pelos corredores. se arrastava com lentidão. carregando e descarregando mercadorias. que diziam ser a melhor maneira de combater o mal-estar. em mar aberto. Mantive-me quase todo o tempo deitado. Estendi meu olhar em direção àquela linda cidade litorânea com o coração repleto de sonhos e esperanças. a tranqüilidade da viagem me faria bem não fossem as conseqüências do enjôo. colocando no bolso a carta que trazia para o sobrinho do Sr. Ao me aproximar. o navio preparava-se para atracar... —Está bem. Durante os dias de travessia. Ao subir ao convés. até que acordei. falei: —Ademar! —Pois não! —Estou vindo de Salvador e trago uma carta de teu tio. avistando o litoral de Santos. Arrumei bem depressa a mala. Ao levantar. Percebi haver alguns navios de carga ancorados e certa agitação entre os estivadores que circulavam de um lado para outro. sem determe. Desembarquei. A sorte parecia estar a meu favor. perguntei ansioso: —Conheces algum Ademar que trabalha neste porto? —O Ademarzinho da alfândega? —Esse mesmo! Sabes onde posso encontrá-lo? Olhando para todos os lados. fez um sinal indicando a direção: —É aquele que está com uns papéis na mão. olhei O pela escotilha. na direção indicada. Quando um dos trabalhadores cruzou meu caminho. Norberto. —Norberto! Do tio Norberto? —Isso mesmo! VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . conferindo a carga que acaba de chegar. seguindo conselhos dos tripulantes. Os dias passavam e o tempo.

poderás ficar na pensão. O local é limpo e a comida saborosa. Se é que me entendes? —Entendo perfeitamente! —O único lugar seguro é a pensão de Corina. Ouvindo-o referir-se às dificuldades. Apenas contribuíram para lhe dar um suave ar de maturidade. Estou terminando a conferência dessas mercadorias e logo poderemos conversar. perguntei: —Queres dizer que é difícil encontrar trabalho em casas comissárias? —Difícil? É quase impossível. Estás com pressa? —Não! Tenho todo o tempo disponível. acabo de chegar. Aqui.106 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 107 —Então. —Se gostares. afasteime aguardando. aguarda-me um momento. é pouco recomendável. crescia à medida que conversávamos. com isso. acrescentei: —Preciso encontrar um lugar para ficar. Após as apresentações. vamos entrar. apresentou-a: —Esta é Corina! —Muito prazer! Francisco. É aqui. ao perceber minha mala. Ademar. marinheiros de diversas nacionalidades se reúnem para afogar suas mágoas. Aproveitando a oportunidade. à noite. aceitara trabalhar na alfândega. Fomos muito bem recebidos por uma simpática senhora. foi onde morei por alguns anos. Enquanto Ademar conferia as mercadorias. Quando solteiro. —Ótima idéia! – respondi. perguntou alegremente: —Ademar! Estás a me trazer um hóspede? VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Seu semblante ainda conservava a beleza que as marcas do tempo não conseguiram apagar. Percebendo minha surpresa pela movimentação de mulheres vestidas com roupas extravagantes que transitavam acompanhadas por marinheiros. Passado algum tempo. aparentando ter uns cinqüenta anos. —Como te chamas? —Francisco! —Francisco. A boa impressão causada por Ademar. consultou o relógio perguntando a seguir: —Já almoçaste? —Não. Natural de Minas Gerais. sorrindo: —Esta rua. viera para Santos com o firme propósito de encontrar uma oportunidade de trabalho em casas comissárias. vindo ao meu encontro. explicou-me. gerando. Contou-me ter casado recentemente e sua esposa estava prestes a dar-lhe um filho. Sem conseguir seu intento e. Conversando animadamente. chegamos à rua onde se encontrava a pensão. Sem contar que comanda seus negócios com mão de ferro. não deixando que seus fregueses ultrapassem os limites. vamos até a pensão de Corina. pagam-se ótimos salários. voltando-se. vendo-se numa situação difícil. uma procura cada vez maior no mercado de trabalho. Não conheço absolutamente nada nesta cidade. assim poderemos conversar enquanto almoçamos. Parece mais uma Torre de Babel. Estando o comércio externo em crescimento.

Nesses anos em que esteve ausente. não sabes onde poderia encontrar serviço? Calou-se pensativo e depois sugeriu: —Por que não na estiva? É o lugar ideal para entrares em contato com os exportadores. no entanto. não terás mais sorte. não afastava a preocupação de estar desempregado numa cidade estranha. À noite. dobrandoa. muito bem disposto. queremos almoçar. continuaremos nossa conversa. Corina declarou: —Vou mandar preparar agora mesmo uma gostosa refeição. deixando que Ademar lesse com atenção. ou me entristeço porque pouco posso fazer para te ajudar.. hospedou-se na casa de meus pais em Minas Gerais. verdadeiras caricatas. por onde passava. Nossos assuntos pareciam inesgotáveis.108 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 109 —Pode ser. No momento. o pisca-pisca das luzes coloridas parecia um convite. —Se conseguires. —Então. Enquanto esperávamos. depois de ter alimentado tantas esperanças com relação ao esplêndido futuro que julgava à minha espera. Quem sabe. não me admira por ter sido o motivo que te levou a sair da casa de tio Norberto. Feita a leitura. Nos bares. poderei dar-te uma resposta. Olhando para Ademar indaguei: —Descartando a hipótese de trabalhar em casa comissária. fui falar com Corina. parecia haver triplicado. fez uma pausa. mergulhei num sono profundo. acho difícil conseguir o trabalho que almejas. O local. Com o passar das horas. Com a chegada da refeição. resolvi retornar à pensão. O que não posso é ficar sem trabalho. Ficarás aqui na pensão? —Sim! Vou ficar.. procurando me distrair e conhecer os arredores. saí a caminhar. Por experiência própria. Nas cartas enviadas por mamãe. acordando. Acertado o preço. Ademar estava certo. ficarei profundamente agradecido. devido aos exageros na pintura. o tempo passava com lentidão enervante. continuaríamos a discuti-los ainda por muito tempo. como já falei. Embora meu estado de espírito não fosse dos melhores. até amanhã! Quando vieres para o almoço. —Francisco. comentou: —Não sei se fico feliz por receber notícias dos tios. exalava um cheiro nauseante de bebidas alcoólicas. o movimento era surpreendente. —Ficarei aguardando! Com a saída de Ademar. ficava sabendo de seu péssimo caráter. preciso ir. Esse trabalho. Minha disposição física. no dia seguinte. Pela manhã. continuando a seguir: —Quanto a Vicente. Sua simpatia e atitudes acabaram com meus escrúpulos de parecer importuno. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . percebendo a embriaguez gerar brigas e pancadarias por todos os lados. Sorridente. freqüentado na maioria por marinheiros e mulheres. me instalei em um dos quartos da pensão. entreguei a carta. creio que posso conseguir com certa facilidade. não fosse Ademar ter de retornar à alfândega. Amanhã mesmo.

chegando alegremente. recebi valorosas lições. aproximou-se para conversar. perguntou: —Estás mesmo disposto a trabalhar na estiva? —Certamente! Na minha situação. consultando o relógio. Amanhã nos veremos no porto. poderás começar amanhã. Corina. Ouvindo-a. uma nuvem de bons pensamentos rodearam-me. conquistara a admiração. qualquer trabalho é bem-vindo. por sua vez. porque estou em cima da hora. Sentia-me à vontade em sua companhia. Já está tudo acertado. trazendo novas esperanças. perguntou-me de chofre: —Já mandaste servir o almoço? —Não! Estava à tua espera. até que o amigo. Compreendi que. mesmo nos lupanares.. ansioso para saber se me conseguira uma vaga. É só chegar e se apresentar. percebendo minha ansiedade. Ademar. encontram-se mulheres decentes e de fibra. quando Ademar. fazendo-me esquecer as preocupações. —Então. Sentado à mesa. despediu-se: —Vou andando. aguardava. a estima e o respeito que toda dama se faz merecedora. tinha certeza de ter conquistado uma extraordinária amiga. Enquanto meu coração batia descompassado. —Obrigado. fazendo um sinal para uma das moças nos servir. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Passamos a hora do almoço a conversar. Contou-me certas particularidades que me fizeram admirar sua firmeza de caráter. mesmo nos reveses da vida.. Quando a proximidade do almoço fez encerrarmos a conversa. Ademar! Não sabes como me tranqüiliza esta boa notícia.110 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 111 Corina. As horas seguintes foram agradáveis. —Então até amanhã! —Até! Nesse momento.

112 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 113 CAPÍTULO 12 CECÍLIA VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

. A senhora Adelaide parecia gostar muito de conversar. a falta de recursos financeiros era o pesadelo que nos trazia para a realidade. Nos dias de folga. envolvido pela rotina. estaria mentindo. Mas. no entanto. Se o moço não se incomodar. Dentro de poucas horas. minha casa. a certa altura passei por um mercado. Habituado ao esforço e ao cansaço. saio às pressas e volto esbaforida. vesti meu terno de linho. acostumara-me a permanecer na pensão. como estava dizendo. despedi-me de Corina e saí apressado rumo ao porto. Todavia. Despedi-me da amiga muito garboso e saí andando pelas ruas. Assim como a dificuldade em carregar as compras. Tentando auxiliar. A amizade fortalecida com Ademar. já parecia um veterano. com o intuito de dar uma volta pela cidade. Seu caminhar lento demonstrava cansaço pelo esforço. cansado daquela rotina. aproximei-me: —A senhora precisa de ajuda? —Ah! Meu filho.. foi logo me contando: —De nada adianta minha neta Cecília. Caminhando a minha frente. Com o passar dos meses. Pegando as sacolas. parece que a distância aumenta. dizer que não. —É natural a preocupação de tua neta. saímos caminhando lado a lado. tinha a sensação de estar prisioneiro de meus próprios sonhos. —Francisco! Chamo-me Francisco. fizera-o meu N companheiro de cela. uma senhora carregava duas sacolas cheias de compras. após apresentar-me. Na menor distração. moro a dois quarteirões e. inutilmente. Procurávamos. recebi instruções sobre o serviço que me cabia executar. numa bela tarde de verão. —Muito prazer. uma saída para colocá-los em prática. palestrando com Corina. Engolfado em pensamentos. suportava muito bem o ritmo de trabalho. Lá chegando. a cada dia.114 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 115 CAPÍTULO 12 Cecília o dia seguinte. esperando pelas recriminações. dizer-me para deixá-la fazer as compras. aparentando idade avançada. Francisco! Meu nome é Adelaide. Falante. Demonstra VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

Aproximei-me. Quanto VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . D. enquanto sorvíamos o chá acompanhado dos deliciosos biscoitos de coco. Vamos tomá-lo sem demora porque senão esfria. Adelaide foi logo nos apresentando: —Cecília. —Morava em Salvador quando ocorreu essa epidemia. Seus pais morreram há dois anos. na parede. Ouvindo passos. —Vamos entrar. reparei que.116 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 117 que te quer bem. aproveitemos para conversar. Sem perceber o efeito que a neta me causara. —O chá está na mesa. este cavalheiro veio em meu socorro. trazia nos lábios um meigo sorriso que a tornava ainda mais bela. estendi a mão apresentando-me: —Francisco! —Muito prazer. no entanto. uma linda jovem veio nos atender. pedindo licença. chamou-me a atenção. Atraído pela linda jovem. Já havíamos conversado por um bom tempo. —É verdade! Só temos uma à outra. quando Cecília entrou na sala. D. Vou pedir para Cecília preparar um chá. dizendo: —Cecília foi preparar o chá. Sua insistência colocou por terra todos os argumentos. Ao chegar defronte da casa. Francisco! Tenha a bondade de entrar. Ao levantar a cabeça. Adelaide fez com que me sentasse e. os pensamentos davam voltas no cérebro. Morreram cerca de 20 milhões de pessoas em conseqüência dessa epidemia. Encontrando-me sozinho. Sempre pensei que seria natural deixar este mundo antes dele. Meu marido morreu muito cedo. comecei a observar a simplicidade da casa. Adelaide retornou. 1 Completamente enrubescido e desajeitado. voltei a tomar meu assento. vitimados pela gripe espanhola1. Minha recusa de nada adiantou. a figura de Cecília se sobressaía. Entre os objetos que adornavam o ambiente. Era morena clara. se permitiu entrar para nos acompanhar no chá da tarde. se retirou em companhia de Cecília. Com um leve toque na porta. dona Adelaide. Recebeu no Brasil o apelido de espanhola. Fomos até a cozinha onde estava preparada a mesa e. D. sorridente. Desde então. Uma das piores epidemias mundiais de gripe ocorrida em 1918-1919. Enquanto esperamos. de cabelos negros e belíssimos olhos verdes. conversávamos. em cima de um móvel. sentada a minha frente. um porta-retrato. convidou-me para entrar. deixando-me com um único filho. Assim irás experimentar os deliciosos biscoitos de coco que comprei no mercado. senti-me enrubescer e o coração dar um salto. não foi o que aconteceu. um quadro ostentava um diploma de normalista. Pensava comigo como poderia existir uma criatura assim tão bela. Ao deparar-me com aquela formosa jovem. cortando o assunto. somos o que restou da família. —Obrigado! São muito gentis. verificando tratarse de uma foto de formatura. Preocupei-me mais em ouvir do que falar. Devido à minha insistência. Entre as moças.

apenas mencionei o fato de ter vindo de Salvador. Percebendo minha relutância. ser por pouco tempo. Cecília! Esperarei com ansiedade a próxima folga. Cecília! Não precisas zangar-te. aceitara trabalhar de estivador. Precisa conhecer um bom rapaz para casar-se. procurava uma brecha para perguntar se o coração daquela jovem estava comprometido. pediu-lhe: —Cecília! Acompanha Francisco até a porta. Adelaide parecia que adivinhara meus anseios ao se referir: —Preocupo-me muito com Cecília. Saí. D. E. crescia à medida que nossos olhares se cruzavam. No entanto. Teremos imenso prazer em receber-te. não posso morrer. —Francisco. —Obrigado. gostei muito de tua companhia. voltando-se para a neta. Cecília ruborizou-se. Em seguida. estendendo a mão. repreendeu dona Adelaide. Espero não ter sido inconveniente. A tarde transcorreu sem que nos apercebêssemos. D. Ouvindo atentamente.. caminhando feliz pelos sentimentos que me animavam o peito. Retorna quando desejares. para rever-vos. Meu coração que até então navegava à deriva. no entanto.118 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 119 às perguntas feitas a meu respeito. Esperava. Na despedida. Meu interesse por Cecília. franzindo as sobrancelhas. lançara âncora aos pés daquela linda jovem de olhos esmeraldinos. Não sabia como me expressar para fazê-la entender que estava enamorado. sem antes deixá-la amparada. —Vovó! Não tens outro assunto? —Está bem. respondeu: —De forma alguma! Para nós também foi uma tarde agradável. O crepúsculo avizinhava-se. reafirmou as palavras da avó. O médico já alertou estar meu coração cansado. a timidez freava-me a língua. Ficarei aguardando-te.. deixando-me esperançoso. Espero que não demores para nos fazer nova visita. afiancei. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . em busca de melhor oportunidade de trabalho e. quando me despedi: —Foi um prazer conhecer-vos! Há muito tempo não passava uma tarde tão agradável. sem conseguir meu real intento. Adelaide levantou-se e.

120 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 121 CAPÍTULO 13 O NAMORO VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

demonstrando não gostar da maneira que recebera a notícia. Ademar! Esta noite quase não consegui pregar os olhos. está bem? —Está bem! O envolvimento com o trabalho e a movimentação de passageiros que desembarcavam dos navios ancorados fizeram com que a manhã passasse rápida. Como se o que acabas de dizer fosse alguma temeridade. pareceu-me estar assustado. Ao ouvir minha resposta.. chegava atrasado ao trabalho. Pela primeira vez. minha precipitação VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Afinal. perguntou: N —O que aconteceu? Estava preocupado.. desculpou-se: —Desculpa-me. Percebendo meu total desagrado. com pensamentos povoados de doces lembranças daquela inesquecível tarde. À hora do almoço. Do namoro ao casamento leva algum tempo. Ademar estava certo. meu sentimento exposto não era motivo de piada. o amigo deu uma sonora gargalhada fazendo-me ter vontade de esbofeteá-lo. demonstrando preocupação.Muita calma nesta hora. deu-me vontade de esbofetear-me. Ao ver-me. a insônia fez-me revirar no leito até alta madrugada. Acordei quando o Sol já ia alto. Sentamo-nos à mesa e o amigo foi logo perguntando: —Então.122 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 123 CAPÍTULO 13 O namoro aquela noite. consegui conciliar o sono. vais contar-me o que aconteceu? —Estou apaixonado. —É verdade. se não possuo condições financeiras para tal? —Calma!. fomos para a pensão. Francisco! Mas. finalmente. viam-se os primeiros clarões do dia. Ademar.. Ademar! Perdidamente apaixonado – confessei. Vestindo-me rapidamente.. —E não é para estar assustado!? Como vou assumir um compromisso. saí quase correndo rumo ao porto. Sempre chegas antes que os outros. Na hora do almoço conversamos. através da janela. Franzi o cenho. Quando. Escutando suas sábias palavras.

pedir sua mão. Quando Cecília veio atender. caminhei a passos largos em direção a sua residência. nunca freqüentaste uma sala de aula! Como queres que te surja uma melhor oportunidade? Senti-me completamente derrotado. resolvi fazer-lhe uma visita. nem mesmo estava namorando a jovem. meu coração pulsava fortemente descompassado. E a derrota era algo que não podia admitir. notei que se perturbou ao me ver. Mais de um ano havia se passado. logo que Cecília começou a exercer a profissão de professora. sem condições de discutir. desde que conhecera Cecília. preparo alguma coisa para lancharmos. graças a Deus! A seguir. A cada encontro. fez-me uma proposta: juntar nossos salários e. Sem querer magoá-la. Meu salário minguado mal dava para cobrir minhas despesas. Novamente insistiu na mesma proposta. de desaparecer de sua vida. —Francisco! Que surpresa agradável. Bastante contrariado. — D e f o r ma a l g u m a ! E s p e r a v a s u r g i r u ma oportunidade para vir visitar-vos. para. obrigado! E a senhora? —Bem. Adelaide. surgiu na porta da ante-sala cumprimentado-me: —Como estás. quanto mais assumir o compromisso de formar uma família. finalmente.124 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 125 não tinha sentido. Para agravar nossas desavenças. Francisco? —Bem. meu orgulho machista rechaçava a hipótese. caleime. sem saber como apaziguá-la. o romance dava sinais de desgaste devido à longa espera para concretizar nossos sonhos. Palestrando animados. Convidou-me para entrar e. não conseguia melhorar minha situação. Bem trajado e disposto. nosso romance acaba VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . morar na casa de sua avó. pensei que nos esquecera. Cecília continuava a insistir: —Quanto tempo ainda terei de esperar? Não creio que tua situação um dia mudará. falou: —Senta-te. dando-me uma piscadela marota. Por outro lado. para que possam conversar. Passados quinze dias dessa conversa. fui fazer-lhe uma visita. após casarmos. Não tens instrução. sem conseguir tirar Cecília de meus pensamentos. Na despedida. advertiu: —Vou deixá-los. as discussões se faziam cada vez mais calorosas. indicando uma poltrona. Tive vontade de sumir. sem nenhum futuro. A verdade é que não passava de um simples estivador. D. Lá chegando. Sentia-me de certa forma fracassado. parecendo querer saltar do peito. passamos uma tarde memorável. como está? Ao ouvir mencionar seu nome. Certo dia. Esta constatação feria-me fundo a alma. Com o tempo. em frente à porta. Foi com amargura no coração que respondi: —Chega de discussões. Enquanto isso. Encontrei-a nervosa e entristecida. Por mais que tentasse. trouxe a certeza de que os sentimentos eram recíprocos.

carregando algumas mercadorias recém-chegadas. comecei a observar que o distinto cavalheiro parara num local muito perigoso. sem esperar pela resposta. após o desjejum fui em direção ao porto. Dizendo isto. Pela manhã.. Numa fração de segundos. ouvi um estrondo e. CAPÍTULO 14 MANOBRAS DO DESTINO VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Desnorteado. corri em sua direção.. Tudo aconteceu muito rapidamente. No meio da manhã. recebendo o impacto. havia ancorado um navio cargueiro e alguns estivadores carregavam as redes de mercadorias que seriam içadas a bordo.126 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 127 aqui! A partir de hoje. cheguei à pensão. mas não houve tempo. jogando-o longe. avistei um senhor muito bem trajado. estás livre para encontrar outro pretendente. Pensei em chamá-lo. saí de sua casa intempestivamente. Começava nova jornada de trabalho. Passei a noite insone. uma das roldanas se soltou. enquanto cumpria minhas tarefas. Em determinado momento. Os primeiros clarões do novo dia encontraram-me desperto. recolhendo-me ao quarto. quando o guindaste levantou a rede com as sacarias já na altura do navio. Nas minhas idas e vindas ao depósito. perdi completamente a consciência. Sentindo-me triste e amargurado. Naquele exato instante.

assim talvez recuperes a memória. afligia-me por não saber como iria me manter durante o período daquela forçada permanência imobilizado. —Três dias!. três dias. respondi: —Não sei!.. surpreendi-me. sentado ao lado do leito. Ademar e D. demonstrando interesse. desde o dia do acidente. As conseqüências estavam explícitas nas dores e nas ataduras que me imobilizavam o lado esquerdo do corpo. formulando-me perguntas: —Quero que saibas que. Várias fraturas nas costelas. por encontrar-me numa cama de hospital. Ao perceber minha mudez. Teu ato de bravura salvou-me a vida. Enquanto conversávamos.128 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 129 CAPÍTULO 14 Manobras do destino em conseguir precisar quanto tempo permaneci desacordado. Conforme ia falando.. Com a saída do médico. Ao fixar-lhe o olhar. Vou contar-te o que se passou. Corina têm vindo ver-te todas as tardes.. por algum tempo. Absorvido pelos pensamentos. o cérebro reativado reviu toda a cena sem compreender se o ato havia sido de bravura ou de loucura.Não consigo lembrar-me de nada. dando ciência de meu real estado. Notei que. Tu os conheces há muitos anos? —Conheci-os quando cheguei de Salvador. Demonstram estar muito preocupados. imobilizado. Francisco. transformou-se em apatia.. o senhor procurou me fazer reagir. perna e braço. deixar-me-iam. ao despertar. há dois VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . S —É natural! São reflexos dos sedativos e dos três dias em que estiveste desacordado. a chegada do médico. Como se não bastasse aquele nefasto prognóstico. o curso de meus pensamentos fez-me mergulhar numa angústia que. Sentindo-me um pouco tonto. —Sim. durante a visita do médico mantive-me calado. examinei o ambiente. sem descartar a hipótese de ficar aleijado. um senhor de meia idade olhava-me como a querer dizer-me algo. deixou-me ainda mais preocupado. com o passar das horas. com um gentil sorriso perguntou: —Como te sentes? Com certa dificuldade.

Esta constatação pronunciada com certo sotaque. meu sotaque persiste. Pareceu-me ser um homem de posses.. —Que alegria ver-te acordado! Como te sentes. senhor! Mas não quero falar sobre este assunto. Corina. —Salvaste-me a vida e serei eternamente grato. Permanecerei a teu lado até ver-te restabelecido.. ao rever-vos. Os olhos também eram um enigma. —Soube. —Ramirez!. Ainda perturbado devido àquela referência. Apesar de mais de vinte anos passados. até culminar. foi recebê-los. A vida parecia tê-lo tratado com benevolência. poderei te auxiliar. voltaremos a conversar sobre isso. era de difícil precisão. seria para sempre um estivador..130 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 131 anos.. foi a vez de Ademar se manifestar. —És um homem de sorte nesse sentido. Conforme o tempo passava. Agradeçovos a preocupação. Refletiam tristeza e profunda amargura. por intermédio de Ademar. Creio que o senhor tem afazeres. Cheguei da Espanha no início do século e adotei o Brasil como segunda Pátria. ouvindo de Cecília que.. Foi com mau humor que respondi: —Desculpe-me. —Está bem! Quando quiseres. Portanto. Assim que ela saiu. Aproveitei para perguntar: —Qual é sua nacionalidade senhor?. estavas trabalhando de estivador. Lembrei-me num ápice dos muitos nãos recebidos. retornamos ao diálogo. Quem sabe. Quanto aos meus afazeres. Pensando assim. Em seguida. passei a observá-lo. deixava explícito seu esmero ao vestirse. nem mesmo o conforto VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Não queres me falar sobre isso? A pergunta mexeu com meus brios. Ramirez! Não se sinta responsável pelo acontecido. denunciando-me. aproximando-se do leito. A chegada da enfermeira interrompeu nossa conversa. Muito me ensinaram em matéria de amizade e lealdade. lhe falei: —Sr. o terno cinza. levantando-se. No entanto.. Sou muito grato a eles pela maneira como me receberam. Após os cumprimentos.. A visita de Ademar e Corina veio interromper as palavras do senhor Ramirez que. demonstrada pelos cabelos nevados e o rosto sem rugas. bem talhado sobre a camisa de seda adornada com belíssima gravata. com olhar percuciente. devendo ter inúmeros compromissos. bem melhor agora. foi a primeira a demonstrar satisfação. que vieste de Salvador em busca de oportunidade de trabalho. não se prenda por minha causa. Francisco? Sentindo-me confortado pela presença dos amigos. aguçou minha curiosidade. Sua idade. como não conseguiste o emprego almejado. respondi: —Melhor. Contou-me também que. tenho funcionários que cuidam de tudo. Deu para perceber que são criaturas excelentes. por não ter instrução..Me chamo Rodolfo Ramirez. Os amigos são para essas horas. —Nada tens a agradecer.

Ramirez agora integrava nosso restrito grupo de amizades. Ramirez retornou com sua acompanhante. Ramirez nos garantiu que nada irá te faltar. na Espanha. trocamos de assunto. O médico afirmou ter de ficar imobilizado por tempo indeterminado. A perda da esposa explica seu jeito triste e amargurado. Por outro lado. conhecida por suas ações beneméritas. dizem os amigos mais chegados. Ademar sentou-se e fez-me ciente. gentilmente convidou minha amiga: —Vamos. Ficamos por algum tempo conversando. —Que queres dizer com isto? —Então não sabes quem é o Sr. em breves palavras. mas nosso namoro terminou no dia anterior ao acidente. lhe deu um neto. não o tenhas conhecido. até que o Sr. Aquela exposição acalmou-me sobremaneira. Abalado pela inestimável perda. corro o risco de ficar aleijado. foi no dia do acidente – afirmei. Queres mandar avisar Cecília de tua hospitalização? —Não. —Tens razão! Deve ter sido por isso. As modificações no VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . expus minha vontade de falar a sós com Ademar. Minha mãe não se cansa de dizer que Deus escreve certo por linhas tortas. —Está bem! Então até amanhã. Agradeço tua lembrança. Bondade esta que se estendia a sua esposa. amanhã retornaremos. Suas ausências. Como as horas estivessem avançadas. recentemente. Mulher extraordinária. não havia segredos. passou a ausentar-se do Brasil por períodos cada vez mais prolongados. não deixa de ir ao porto. Corina! Não há necessidade. D. Compreendendo meu desejo. Corina! Vamos deixá-los para que possam conversar. Já havíamos conversado mais de uma hora. Ramirez? —Não! A primeira vez que o vi. —Até amanhã! Os dias foram passando e o Sr. É tarde. Tanto na sua vida pública como privada. E concluiu: —Talvez por esse motivo. Ramirez um dos mais conceituados no mercado externo. Como se isso não bastasse. quando. Possuidor de caráter firme. Sentindo-me descontraído.132 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 133 pela visita dos amigos tirava as preocupações que me torturavam o espírito. é motivada pelas constantes visitas que faz à filha que. primava pela honestidade e bondade no trato com as pessoas. quando está no Brasil. ficarás surpreso com que vou te contar. Corina aproximou-se do leito. Ademar perguntou: —O que te preocupa Francisco? —Penso na minha situação. Como poderei manter-me durante esse período? —Acalma-te! Não te esqueças que tens amigos. pois. havia perecido vitimada pela gripe espanhola. de ser o nome do Sr. Sr. —Pois. Ramirez e Corina. Logo ao saírem. Sendo muito bem relacionado no mundo inteiro. seus negócios geravam lucros astronômicos. já vamos indo. pedindo licença ao Sr. Ao despedir-se aproveitou para interpelar: —Francisco. vendo meu semblante preocupado. acompanhar o carregamento dos navios.

A velada tristeza dos olhos fora substituída pelo brilho da esperança. RAMIREZ VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .. não conseguia dissimular seu interesse. sentia-me feliz por ter sido o pivô desse romance que começava a nascer. por mais que tentasse. cada vez que Corina vinha visitar-me. Embora imobilizado e sofrendo os reflexos daquele meu ato.134 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 135 novo membro ficavam visíveis no seu jeito alegre e descontraído.. CAPÍTULO 15 NA CASA DO SR. Quanto à minha amiga.

Houve alguns minutos de silêncio. os objetos de adorno acrescentavam um toque todo especial. Passado algum tempo. proporcionava um espetáculo de rara beleza. Recordava os momentos felizes que passara ao lado de Cecília. que pendiam pelo parapeito. Coloca-te VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . gozando de sua doce companhia. expus a Corina o porquê de minha tristeza. Certo dia. Na parte superior. Sabendo de antemão que permaneceria em seu domicílio até restabelecer-me por completo. Ramirez hospital. quando vi o belíssimo palacete de dois pavimentos. quase totalmente recuperado. Ao abrirem-se os portões de acesso a sua residência. dando requinte ao ambiente. em seguida. ponderou: —Francisco. fiquei de queixo caído. numa de suas visitas. sentia-me completamente à vontade. percebendome distraído. acompanhado do Sr. rodeado por um belo e bem cuidado jardim. Em breves palavras. Cercado de atenções por parte dos serviçais e do Sr. creio que estás sendo irascível. Meus pensamentos estavam distantes. longe estava de imaginar a mudança de vida que me aguardava. Corina. não precisei fazer o menor esforço para adaptar-me àquela nova vida. vivendo em meio ao luxo. Ramirez. Na realidade. meu estado físico melhorava a cada dia. sustentada por colunas. No seu interior. o que se passa? Estás entristecido e não me dás a menor atenção. M ais de um mês havia se passado quando. Entristecia-me saber que. deixei o uma varanda adornada com flores multicoloridas. enquanto os quadros nas paredes deixavam claro para qualquer observador terem sido confeccionados por exímios pintores. sentir-me-ia feliz não fosse a saudade de Cecília a prender-me a alma. Embora acostumado a uma vida simples. perguntou preocupada: —Francisco. não iria revê-la.136 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 137 CAPÍTULO 15 Na casa do sr. ainda que continuasse acamado devido às fraturas na tíbia e no fêmur. Não queres contar-me o que aconteceu? Corina tinha razão. Ramirez. tão cedo.

—Francisco. Por VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Meu coração estava em tumulto. Certo dia. fazendo-me deixar o leito e andar pela casa apoiado em muletas. Adelaide. dandome ciência de minha recuperação. passei debatendo-me em angustiosa expectativa. Os momentos seguintes não foram desperdiçados com lamentações e nem recriminações. mas com doces promessas de um futuro compartilhado. a fim de nos deixar a sós. retirou-se. Não achas que está na hora de ela saber o que te aconteceu? Sem conseguir esconder o pessimismo e a insegurança que me tomaram de assalto. Ramirez ia de vento em popa. quando nossos olhares se encontraram. não sou nenhum jovem. em companhia do Sr. A resposta às minhas indagações. acompanhada de Corina. Vamos. Sendo assim. quando Corina retornou. afinal a briga que tiveram é comum entre namorados. rebatendo: —Retornar para a estiva está fora de cogitações.. pretendo casar-me com Corina o mais depressa possível. Como disse o médico. —Isso só saberemos se perguntar. tal não acontecia ao lembrar-me de minha complicada situação. Seus beijos fugidios pareciam conter alguma substância curativa. as visitas de Cecília sucediam-se. sem saber como seria a vida dali para frente. veio no cair da tarde. Adelaide. Mas. A alegria pelo meu restabelecimento contagiava até mesmo os serviçais. A saudade e a emoção do reencontro traduziam por si só a linguagem muda dos apaixonados. As palavras tornaram-se desnecessárias. D. retirou um papel da bolsa e anotou o endereço saindo em seguida. tornando cada vez mais distantes meus planos de viver feliz ao lado de Cecília. Vou falar com Ademar. Ramirez não deixou que concluísse. sinto-me no dever de ajudar-te. após cumprimentar-me.. Entretanto. meu coração bateu descompassado. respondi: —Corina.138 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 139 no lugar de Cecília. O romance entre Corina e o Sr. As horas seguintes. Sr. diziam que meu inesperado surgimento na vida do patrão fora uma bênção. deixarei as muletas e poderei retornar ao trabalho. A partir desse dia. na próxima semana. Sempre muito atenciosos. procurei deixá-lo isento de responsabilidades ao responder: —Quanto a isso não se preocupe. fazendo com que o tempo passasse como um relâmpago. No entanto deixei o tempo passar e talvez ela já tenha me esquecido. Diante de tais palavras. Embora feliz por participar de seus projetos que prenunciavam um futuro radiante e sem preocupações. Sem admitir réplicas. quando o sol já se havia posto. Hoje mesmo irei falar com Cecília. Ramirez. A visita do médico ocorrida há poucos dias. O teor da conversa deixou-me deveras esperançoso. no entanto. havia me deixado preocupado e temeroso. não duvido de tuas palavras. eu estava sentado na varanda. antes que isso aconteça. como podes ver. dá-me o endereço. acompanhada de Cecília e de D.

entre elas. Confesso que fiquei meio desnorteado. sem perder uma única palavra. Dizendo isto. De súbito. Francisco! Terás em Ademar um excelente sócio. custou-me adormecer. Confesso que esta pergunta me agradou sobremaneira. creio poder ajudar-te. Norberto. olhou-me como se esperasse algum comentário. dividir meu patrimônio. Sendo assim. quando lhe fiz ciente desejar abandonar a vida empresarial. mas precisamos descansar. por Ademar. E. encontrei muitas dificuldades. gostaria de incluir Ademar no que acaba de me oferecer. Sr. Desta forma. Em seguida. Porém. recolhendo-se cada qual ao seu aposento. concluindo: —Foi por esse motivo que saí de Salvador. aconselhou-me a passar em teu nome um dos armazéns. Gostaria de saber qual foi a finalidade que te fez vir para Santos. Pois. Embora ouvisse tudo com interesse. creio ser chegada a hora de voltarmos a tocar num assunto que talvez não te agrade. é de minha vontade. Ao terminar. como forma de agradecimento pelos anos de dedicação e de trabalho. lembrei-me de Ademar e de nossos projetos que acreditávamos serem absurdos e impossíveis. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . em ações entre os funcionários. aguardava com ansiedade que retornasse ao assunto. Este patrimônio. A conversa foi produtiva.140 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 141 esse motivo. a instabilidade na economia fizeram com que fossem substituídas. continuou: —Desde que soube. despedimo-nos. Dizendo estas palavras. Amanhã começarei a tomar as devidas providências. de açúcar e outros que funcionam como depósitos de produtos manufaturados. Ramirez não demonstrou nenhuma surpresa ao comentar: —Tuas palavras vêm confirmar o que Ademar me havia dito quando sofreste o acidente. a substituição das casas comissárias por empresas de importação e exportação. desde que soubera por intermédio de Ademar quem era o senhor Ramirez. continuando a seguir: —Durante a conversa. Bem. verificando: —Já é tarde. —Bem pensado. parecia-me estar sonhando. Ramirez. inclui os armazéns de café. ao falar sobre teu caso. sendo um homem ambicioso. venho estudando a melhor forma de colocar-te neste ramo de negócios. incluindo-te na divisão das ações. ao conversar com o advogado de minha empresa. Ao deitar-me. de teus projetos. excluindo meu passado até chegar a Salvador. passei a relatar minha experiência ao trabalhar com o Sr. Por outro lado. ao qual me refiro. fez breve pausa. Acreditando colocar-me nesse mercado de trabalho. O senhor não imagina a alegria que me causou. não consegui deixar de comentar: —Obrigado. Em seguida. A resposta me veio hoje. ao agradecer. Após um breve silêncio para colocar meus pensamentos em ordem e. consultou o relógio. Sr. fico contente em saber que conheces o assunto. as ações que te caberiam seriam pagas em espécie. Quanto às casas comissárias. para não haver interferência de nenhum dos lados.

Enquanto me debatia em angustioso dilema. demonstrando haver recebido uma esmerada educação. eram um obstáculo que precisava transpor.142 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 143 Repassei no cérebro tudo quanto havia escutado. Daí a momentos. adormeci. o censo crítico me fez compreender não possuir o verniz necessário para ingressar naquele ramo de atividade. Sua figura preencheu meu cérebro. Mais uma vez. fina e elegante. surgiu como resposta às minhas indagações. verifiquei que teria um longo caminho a percorrer.. fazendo com que pensamentos maravilhosos me animassem.. Embora a ajuda financeira fosse de extrema relevância. recordeime de Cecília. Minhas maneiras grosseiras. Sua maneira distinta. De pronto. CAPÍTULO 16 DE ESTIVADOR A EMPRESÁRIO VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . odiei meu passado. produto do meio onde nasci.

—Bom dia. não somente pela bondade. N Com os pensamentos voltados ao Sr. Pensando assim. ou fatos reais. deixei os aposentos indo em direção à copa onde encontrei meu benfeitor. assim como a forma correta com que se expressava. Não conseguia discernir se eram produto de um sonho. seria preenchida. Desculpe-me por fazê-lo esperar. Ramirez. num futuro próximo. Meus pensamentos. graças a Deus. com a ajuda de Cecília. enquanto fazíamos a refeição. no presente. sendo bom observador. Sr. Sentei-me à mesa e. retornamos ao assunto da noite anterior. ao acordar. Levantei-me e. partes integrantes de minha personalidade. prenunciando a realização de meus anseios. atento à conversa elucidativa que me colocava a par das providências que iria tomar. me dirigi ao quarto de banho. senti-me confuso com as lembranças que me assaltavam a mente. aguardando-me para o café da manhã. Após alguns minutos de silêncio. mas sobretudo devido seu porte altivo e polidez no falar. Durante os meses de convivência. A certa altura. giravam em torno dessa lacuna. Enquanto fazia a higiene pessoal. —Bem. verbalizou: VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . pegando as muletas. No entanto. a conversa da noite anterior me veio clara e precisa.144 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 145 CAPÍTULO 16 De estivador a empresário a manhã seguinte. cheguei à conclusão de que. com força de vontade e obstinação. teria de vencer algumas barreiras. Nesses momentos. abrindo uma série de preocupações que mesclavam minha felicidade. Ramirez a quem admirava. aproveitei para aconselhar-me com o Sr. pude constatar sua maneira elegante de sentar-se à mesa. —Olá. Francisco! Como passaste de ontem para cá? – saudou-me amavelmente. Ramirez. para obter sucesso naquele empreendimento. sentia-me inferiorizado pela falta de aprimoramento em minha educação. confiava que.

despediu-se. Encontrando-me sozinho. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Cecília estava radiante. cobrindolhe os ombros. parecia uma visão angelical. abrindo o livro. pois só retornarei ao cair da tarde. A história envolveu-me de tal maneira que. Ramirez possuía uma vasta biblioteca. Minha impaciência não passou despercebida para Dorotéia. uma das serviçais. como fazia todos os dias. ia me esquecendo de perguntar por que Corina não tem aparecido. Dizendo estas palavras. —Sr.146 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 147 —Francisco. vejo que o senhor está ansioso. —O senhor tem razão! Elas preocupam-se em demasia com os detalhes. Por que não vai até a biblioteca? Assim poderá distrair-se com alguma leitura. ficará feliz em saber que será teu sócio.. —Ah! é verdade. deixando-me impaciente. Não me esperes para o almoço. as horas custavam a passar. me permiti sair do recinto. Vestida de branco. Quanto à falta de traquejo. não pude deixar de elogiar: —Estás linda. surpreendeu-me ao abrir a porta. comentou: —Preciso ir andando. graças a Deus. Sabes como são as mulheres: gostam de fazer tudo com antecedência. fiquei emocionado. —Bem. —Ótima idéia! Sem contar que ficará feliz em poder ajudar. Cecília veio visitar-me. —Olá. Sem conter a emoção.. retornei para dar continuidade à leitura. Teremos algum tempo pela frente e estarei a teu dispor para o que precisares. Estava tão preocupado que não podia dormir esta noite. Logo após. a fim de conversarmos. Ao vê-la ultrapassar a soleira. problema algum. Ao chegar. Transmita a ela minhas lembranças. —Obrigado. —Obrigado por lembrar-me. estou bem. somente ao ser chamado para o almoço. Com certeza. quando. constatei que o Sr. Os cabelos negros. saí a perambular pela casa. Sem nada para fazer. Sr. não te preocupes. realçavam o tom esmeraldino dos olhos. o primeiro mandamento para se obter sucesso no mundo dos negócios. —Com todo prazer! Vou pedir-lhe também para comunicar a Ademar que ficaremos aguardando sua visita. para lá me dirigi. pedindo licença para se retirar. Creio serem sem fundamento tuas preocupações. No início da tarde. Acatando a sugestão que me veio em momento oportuno. escolhi a esmo uma dentre as obras enfileiradas nas prateleiras. Francisco. porque Corina já deve estar preocupada com minha demora. Pensei em pedir ajuda à Cecília – confessei. como vais? – perguntou-me alegremente. É isso mesmo que vou fazer – respondi agradecido. Sentei-me confortavelmente. Está envolvida com a venda da pensão e os preparativos para o casamento. Ramirez. Cecília! Este vestido te cai com perfeição. é honrar os compromissos assumidos. Surgiu algum problema? —Não. Sem ter preferência por qualquer assunto específico. Avisada de que me encontraria na biblioteca. Já havíamos conversado mais de uma hora. Dorotéia.

para procurar outro emprego. pois minha vaga seria preenchida pelo sobrinho de um dos chefes da companhia. —É isso mesmo que vou fazer! E. Precisamos começar a agir – respondeu. a chegada intempestiva de Ademar causou-nos risos e pilhérias.. Todo esbaforido. tenho que ir. a razão de sua vinda. não sei. lembras-te de quando disseste me faltar instrução? De fato. senta-te ao meu lado. Com a chegada do dono da casa no final do dia. Ramirez explicar para o amigo. —Pois então trata de deixar teu cargo disponível amanhã mesmo. Sinceramente. Queres casar comigo? – perguntei de súbito. a fez ruborizar-se. No que posso ajudar-te? – perguntou interessada. por que mandamos chamarte? —Quer dizer então que é verdade? —A mais absoluta verdade. Conforme falava. com certeza não será a última. sócio! Ademar estava espantado. Hoje pela manhã. pedi ao Sr. com o semblante preocupado e os olhos arregalados. passei a explicar a razão de meu pedido. Após escutar-me atentamente. enquanto conversava na varanda com o Sr. Ouvindo estas palavras. comentei: —Compreendes. —Francisco! Estás zombando de mim? – respondeu. após o jantar. sinceramente VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . —De forma alguma! Vem. Dando um longo suspiro. A pergunta feita de maneira repentina.. estavas certa! Por esse motivo.. —Então.. até amanhã! – exclamei.148 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 149 —Oh! Francisco. encontrava-me calmo e feliz. agora. é a primeira vez que me fazes um elogio. Ramirez. Passamos o restante da tarde. —Calma. Sem omitir nenhum detalhe. Horas mais tarde. preciso saber se posso contar com tua ajuda. falou: —Ora. para transpor a porta que ora se abre. falou: —Não sei o que dizer. meu amor! Prossegue. Amanhã retornarei para iniciar a tarefa que por certo me dará muito prazer. foi logo inquirindo: —O que foi que aconteceu? Corina falou-me para vir com urgência.. Vou contar as novidades. passei a lhe contar o que havia acontecido. reanimei-me e momentos depois. Precisas apenas aprender algumas regras de cortesia. Ao terminar. Parecia não crer em tudo quanto ouvira. Sr. Confortado com a resposta. seus olhos brilhavam de satisfação e alegria. Ramirez. Passados alguns minutos. Francisco! Não vejo motivo para tanta preocupação. fazendo planos para o futuro. No término da explanação. usadas na sociedade. —Bem. disseram-me na alfândega. Cecília despediu-se. —E.. —Oh! Sem dúvida. confessei: —Cecília. Ademar! Acalma-te! Primeiro senta-te e depois conversaremos – falei.

as horas passaram rapidamente. Ao recolher-me em meus aposentos. Conversando e fazendo planos. finalmente. começaria a realizar meus sonhos.. Passado o primeiro impacto. as únicas palavras que encontro são de agradecimento pela tua prova de amizade. tratei logo de dormir. o que seria de grande valia. pois. CAPÍTULO 17 DEUS ESCREVE CERTO POR LINHAS TORTAS VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .150 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 151 Francisco. ficou acertado que. Ademar revelou-se conhecedor da parte burocrática do empreendimento. Vamos trabalhar com afinco e torcer para que tudo saia certo. Ramirez por nos proporcionar condições para realizar nossos sonhos. —Não vos preocupeis! Vai dar tudo certo – respondeu nosso benfeitor. Ansiava pelo raiar do novo dia. Na despedida.. —Deves agradecer ao Sr. começaríamos a cuidar da papelada. no dia seguinte.

A Com o passar dos dias. na hora aprazada. despedi-me. — Iremos no período da tarde. deixei as muletas e passei a fazer uso de uma bengala. existir a possibilidade de fechar alguns contratos. de certa forma. um dia. recebi de meu benfeitor um convite que muito me alegrou. Confesso que começava a preocupar-me como faria para ser recebido junto aos empresários. rumamos para São Paulo. Em sua companhia as portas se abrirão com maior facilidade. Estávamos terminando o jantar. aceitei prontamente: — Fico feliz em poder acompanhá-lo. deixou o cargo na alfândega e abraçou com vigor a parte que lhe cabia. Aos poucos. por sua vez. com o Sr. entre eles. Após cumprir as exigências jurídicas. Assim. passava as tardes aprimorando minha educação. quando. gostaria que me acompanhasses. Sabendo de antemão que iriam tratar de assuntos referentes ao casamento que se aproximava. orientado por Cecília. alugou um imóvel em local privilegiado e montou o escritório da empresa. teremos tempo de sobra se surgir algum imprevisto. pois o evento será a noite. Devido à importância do evento onde serão discutidos diversos assuntos e. Norberto. Amanhã estarei pronto. Ramirez comecei a freqüentar sua empresa. No dia seguinte. enquanto aguardava ansiosamente meu total restabelecimento. Com maior liberdade para sair. seguindo para os aposentos. quando recebemos a visita de Corina.. ao chegar para o jantar. amanhã haverá uma reunião de empresários em São Paulo. não me era totalmente estranha devido a minha experiência anterior. na hora que determinar. Sem esperar que concluísse.. entrosava-me naquela modalidade de negócios que. — Francisco. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Estava tudo em andamento. em contato com os funcionários. Ademar. convidado pelo Sr.152 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 153 CAPÍTULO 17 Deus escreve certo por linhas tortas partir daí.

— Assim espero!. em pleno funcionamento. Lembras quando falei que Deus escreve certo por linhas tortas? — Lembro!. ia de vento em popa. veio coroar o casamento. acordei cedo e fui para a empresa. Ramirez e Corina haviam se casado em uma cerimonia simples.154 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 155 Ao chegarmos. Ao assinar os contratos. Sonhara tantas vezes com esse momento e agora meu sonho se tornava realidade. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . que aquele evento deveria ser significativo para a classe empresarial. Ramirez comentou: — E então. *** E assim passaram-se os meses. Francisco! Se os cumprires à risca. finalmente poderei iniciar a empresa. A empresa. Lá chegando. enquanto regressávamos. Os contratos são ótimos. Ao adentrarmos. Mas. Os contratos executados dentro dos prazos estipulados abriram espaço para novos e rendáveis negócios. porque alguns empresários. Sendo assim. não acreditando estar ali presente. Sr. Não precisei interferir uma única vez. sem precisar mais do apoio da bengala. Examinei o ambiente.. sentamo-nos e passamos a conversar. pela agitação. sentia-me cada vez mais à vontade. será o aval para teu sucesso futuro. Conforme transcorria a reunião.. concluímos ter chegado o momento de arregaçarmos as mangas e partir para o trabalho. após ler os contratos firmados. acompanhados de seus intérpretes. ao cabo de algum tempo. A ausência da filha do noivo motivada pelo nascimento de mais um neto. notei os olhos dos participantes voltando-se para nós. A viagem inesperada a São Paulo precipitou os acontecimentos.. seus olhos brilharam ao falar: — Custa-me crer que tudo isso é real. olhava para meu acompanhante. em vez de entristecê-los. conversando com o empresariado em pé de igualdade. hoje reconheço que estavas coberto de razão. recebendo dele um sinal de aprovação.. com a presença dos amigos mais íntimos. A prova está nos excelentes contratos que firmaste. Ramirez. contribuindo para escolherem a Espanha como destino da lua-de-mel. De posse deles. cercaram o Sr. meu jovem? Pude ver-te em ação ainda há pouco e fiquei surpreso ao constatar que conheces todas as artimanhas das negociatas. No término. meu amigo parecia não acreditar no que ouvia. De início.Assim espero! No dia seguinte. precisava discutir com Ademar alguns detalhes que havíamos deixado pendentes. Passados alguns dias. o Sr. percebi. — Tens razão. E o senhor muito ajudou ao dar-me segurança para assiná-los. fiz a primeira viagem para entrar em contato com os fornecedores.Embora na ocasião tivesse duvidado. Porém não tive muito tempo para refletir. Após debatermos o assunto. — É verdade.

. Durante a conversa. como partira dela o convite para se transferirem para a Espanha. Corina era a imagem da felicidade. Não deixava de demonstrar. meu benfeitor confidenciara esperar que a viagem viesse corroborar para colocar em prática seus projetos. Ramirez. quando a filha retornou à Espanha em companhia da avó materna e anos mais tarde se casou. Dias antes da partida. minhas constantes viagens absorviam-me. a imensa alegria de poder regressar ao país de origem e viver o resto de sua vida ao lado da filha e dos netos. nas conversas. desde o falecimento da esposa. a vinda do primeiro neto o fez desejar viver ao lado dos entes queridos. Em atenção ao pedido. pago em parcelas cuja importância ficaria a meu critério. passei a proprietário. disse estar de malas prontas para deixar sua residência. dentre todos os benefícios já recebidos do amigo que não se cansava de agradecerme por ter-lhe salvo a vida. Decorridos seis meses. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .156 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 157 Dias antes. era saber como Corina seria recebida. Quanto ao Sr. e pediu-me para ali permanecer até seu retorno. não me deixou margem de dúvida. Todavia. o apego ao casal deixou-me entristecido. no momento. Ramirez colocar seus imóveis sob a guarda de seu advogado para serem vendidos. Conhecendo a extraordinária mulher que o tirara da solidão e acrescentara um colorido especial em sua existência. não precisei transferir-me para um hotel e continuei usufruindo do conforto e atenção dos serviçais. sua preocupação. o casal regressou por breves dias. Pois. não tive a menor dúvida do êxito de seus projetos.. num valor muito abaixo do mercado imobiliário. fazendo com que o tempo passasse com a rapidez de um corisco. parecia haver remoçado. Propôs-me a compra do palacete. Embora soubesse de antemão que seria esse o desfecho. a proposta feita de pai para filho. Tempo suficiente para o Sr. Se bem que nos primeiros meses sentisse a ausência do amigo. Assim de hóspede. Não somente fora aceita pela enteada.

158

GRAÇA LEÃO

AVES PEREGRINAS

159

CAPÍTULO 18

COMPROMISSOS

VERSÃO E-BOOK FREE EME

VERSÃO E-BOOK FREE EME

160

GRAÇA LEÃO

AVES PEREGRINAS

161

CAPÍTULO 18

Compromissos

assados três anos, a inteligência mais viva e a percepção mais aguda, em conseqüência dos meses passados na companhia do Sr. Ramirez, usufruindo de seus ensinamentos e experiência comercial, fizeram com que a empresa granjeasse credibilidade junto ao mercado, refletindo nos lucros cada vez maiores. As orientações de Cecília referentes à educação, acrescentaram novas facetas em minha personalidade. As maneiras educadas e facilidade de expressão foram fatores preponderantes, deixando-me apto a enfrentar o

P

mundo dos negócios. Esses atributos, aliados à tenacidade e à obstinação, fizeram-me respeitado no âmbito empresarial, reconhecido como um homem de ação. Personalidade ansiosamente aguardada nos eventos, minha presença causava certo tumulto. Cercado por empresários, querendo receber alguma dica para obterem sucesso em seus empreendimentos, tive o orgulho sobressaltado, deixandome convencido de minha superioridade. Na marcha progressiva dos acontecimentos, não demorou para que recebesse títulos e honrarias. Sem jamais ter freqüentado uma sala de aula, passei a ser chamado de doutor. Entrementes, os fatos acima mencionados foram abrindo espaço para vir à tona o lado negro de minha personalidade. A rapidez do sucesso, proporcionando-me viver num palacete e possuir uma polpuda conta bancária, caracterizou o egoísmo pelo total esquecimento dos familiares que, ao pé da serra de Canudos, passavam por toda a espécie de privações. Enquanto patrocinava lautos jantares regados a vinhos do Porto de antigas safras, banqueteando-me com comidas exóticas, confeccionadas por exímios cozinheiros, olvidava os detalhes macabros produzidos no corpo, gerados pela fome. Num lapso de memória, esquecera as terríveis e prolongadas secas que faziam mamãe verter copiosas lágrimas, em frente ao fogão de barro ao ver as panelas vazias. Até mesmo a cova rasa, aberta nos fundos da casa,

VERSÃO E-BOOK FREE EME

VERSÃO E-BOOK FREE EME

162

GRAÇA LEÃO

AVES PEREGRINAS

163

no dia de meu nascimento, marco de minha primeira luta pela sobrevivência, se me apagara da mente, sem saber que, ao lado desta, outras estavam sendo abertas para receber em seu leito, os sobrinhos que pereciam de estômagos vazios em tenra idade. Em minha escalada na busca de sucesso e riqueza, movido pela ignorância, não percebi estar alimentando uma planta carniceira com ramificações profundas. Se no Educandário Terreno fiz a colheita, no Mundo Maior ao rever minha programação tomei conhecimento das situações vivenciadas pela família. Foi, então, que senti o amargor de seus frutos na mais exacerbada aflição e remorso. Pois bem! Prossigamos nossa história. Embora a independência financeira proporcionasse assumir um compromisso mais sério com Cecília, enrodilhava-me em desculpas para adiar o casamento. Certo dia, ao regressar de uma das viagens, fui visitála. Encontrei-a triste e abatida. Preocupado por vê-la naquele estado, perguntei: — O que aconteceu?...Estás doente? — Não, Francisco...Estou bem de saúde. Minha preocupação é com vovó. Seu coração enfraquece a cada dia devido às constantes crises de angina – respondeu-me chorosa. — E o médico, o que diz? — Tem vindo vê-la constantemente. Hoje, pela manhã, disse que, embora o perigo maior tenha passado, o caso é grave. Aconselhou-me a estar preparada, porque outra crise assim poderá lhe ser fatal.

— Compreendo. Posso vê-la? — Sim, vamos até seus aposentos. Ficará feliz em rever-te. Ao adentrarmos, aproximei-me do leito e verifiquei que Cecília tinha razão de estar tão preocupada. A fisionomia quase cadavérica e o arfar do peito demonstravam fazer enorme esforço para respirar. Sem saber o que dizer ante aquele quadro, sentei-me ao lado da cama em silêncio. Pressentindo minha presença, abriu os olhos, envolvendo-me num olhar carinhoso. — Francisco!...Pensei que não fosse mais rever-te... Pedi tanto a Deus me permitir falar-te...porque...porque estou tão preocupada... Sabendo o motivo de sua preocupação, não deixei que continuasse. — Não se esforce, D. Adelaide. Apenas escute... Acostumado a pensar rápido, usei de certo artifício para dar a notícia que tanto aguardava. — Recebi há poucos dias uma mensagem do Sr. Ramirez, comunicando-me que, dentro de alguns meses, mais precisamente quatro meses, estará chegando, em companhia de Corina. Sendo assim, pensei aproveitar a presença dos amigos para casar-me com Cecília. Isto é, se ela aceitar-me como esposo e a senhora aprovar o pedido que ora faço, oficialmente. Após escutar atentamente, grossas lágrimas deslizavam pelo rosto, molhando o travesseiro. Cecília se aproximou. — É lógico que aceito, meu querido! Ao teu lado, serei a mulher mais feliz do mundo!

VERSÃO E-BOOK FREE EME

VERSÃO E-BOOK FREE EME

enquanto aguardava a presença da noiva. No entanto. distintas famílias da sociedade local. penso estar esgotada sua cota de emoções. — Então trate de melhorar rapidamente.. era motivo de alegria.. D. — Vai. Vivíamos um período de extrema felicidade. Resta-me agradecer a calma que proporcionas ao coração desta velha. Se bem que a referência à carta fosse verdadeira. Enquanto Cecília dava meia volta.. Adelaide. meu neto!. comprada ou confeccionada por suas próprias mãos. ao contrário. Não sabia que eras devoto de São Sebastião. volta a colocá-lo no lugar onde estava. Tão entretido. ao discutir com minha noiva os preparativos para o casamento. para evitar transtornos futuros. fiz o inverso usando de um ardil. e a senhora precisa descansar. Adelaide. foram transferidos para o palacete. Com o passar dos dias. não pude deixar de observar certa divisão existente entre as pessoas que estavam no templo. — Não tenho nenhuma devoção pelo santo. como se nada houvesse acontecido. enquanto minha noiva fazia algumas arrumações no quarto. falei: — Preciso ir-me.Minha bênção tens há longo tempo. não podemos abusar. Ao levantar os olhos e vê-la com aquela imagem. De um lado. Na hora aprazada para a cerimônia.. Adelaide entre as minhas. Com a proximidade do enlace. a enferma foi se recuperando. usara de falsidade. meu neto! Que Deus te acompanhe. Sempre que os compromissos permitiam. Em vez de aproveitar a oportunidade para falar sobre meu passado. do outro. Por hoje. Cada peça do enxoval. *** Os quatros meses se passaram e chegou o dia do casamento. — Encontrei dentro de teu guarda-roupa este santo. apenas conservo a imagem. os pertences de Cecília e de D.. Certa ocasião. recebo como presente dos céus.. Portanto. parecia adquirir certa jovialidade.Este pedido. encontrava-me na sala absorvido com a leitura de um jornal.. foi como se houvesse levado um soco no estômago.. meditava no compromisso assumido. a fim de auxiliar Cecília na preparação do enxoval – repliquei. ia visitá-las. não pensara em casar-me com Cecília. tomando as mãos de D. Sobressaltei-me ao ouvir sua voz. por ter sido presente de meus antigos patrões. antigos VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . retornei à leitura. envolto em uma toalha. Em frente ao altar.164 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 165 — E a senhora. — Vou melhorar. Prometo que vou melhorar. logo. Sem dúvida. sentia-me feliz por haver tomado aquela resolução. em resposta às minhas rogativas. não percebi sua presença. Logo após. D. Enquanto me dirigia à empresa.Creio que já posso chamar-te assim. meu neto!.. Adelaide? O que me diz? – perguntei — Francisco. adentrei a igreja acompanhado por Corina.

CAPÍTULO 19 O PRIMEIRO FILHO VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Extremamente comovido ao recebê-la e ao beijar sua fronte. Seu vestido branco artisticamente confeccionado e a brilhante tiara que trazia na cabeça realçavam o negror de seus cabelos..166 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 167 companheiros de estiva. senti uma onda de calor aquecer-me a alma. ajoelhei-me ao lado dela diante do altar. sob os acordes da AveMaria. naquele solene momento.. na doença e na saúde. amá-la e respeitá-la. prometi ser fiel. Passado algum tempo. Todavia. No jogo de posições. Parecia uma princesa saída de um belíssimo conto de fadas. deslumbrante. deixavam explícita a alegria sentida por participar daquele momento tão importante em minha vida. na alegria e na tristeza. Seus sorrisos e o brilho dos olhos. notei a fisionomia séria e o olhar frio daquelas pessoas ricamente trajadas. até que a morte viesse a nos separar. Em frente ao sacerdote. Ramirez. Cecília adentrou a nave. ao observar os amigos do passado. Estava linda. Conduzida pelo Sr. a chegada da noiva desviou o curso das observações.

A revolta cresceu a ponto de querer estrangular-lhe. parecia adivinhar meus pensamentos. Depois conversaremos. No entanto. Com vinte e sete anos de idade. pensava ser um desses mistérios que a vida não explica. vinham de longo tempo. como se aquele passo tão importante na vida de qualquer homem. assumi-las. os dias transcorriam plácidos e felizes. perguntou amedrontada: — O que tens. referentes ao assunto. Francisco? Estás desfigurado.É a primeira vez que te ouço queixar- VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . de coração aberto. A sensação era de opressão. cujas conseqüências seriam imprevisíveis. respondi quase num sussurro: — Gostei!.168 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 169 CAPÍTULO 19 O primeiro filho assados os primeiros meses. Esses temores. Minha fisionomia devia estar aterrorizadora. Cecília revelava-se uma companheira extraordinária.. Possuído de estranho pavor. de súbito. independente financeiramente. Não gostaste da novidade? Procurando dominar-me ante tão violenta reação.. Entrementes. o ódio dominou meu coração como se houvesse sido traído. meiga e carinhosa. Cecília com olhar brilhante de emoção e largo sorriso. Porém sinto tremenda dor na perna que me tira o raciocínio. a notícia que deixa o homem orgulhoso de sua virilidade.. uma dor pungente nos membros fraturados quando do acidente.. Ramirez e Corina. desencadeou uma série de sensações. principalmente do Sr. dando um passo para trás. Pois. deixavam-me angustiado. Espírito P orgulhoso. falou estar grávida. E assim. Em doce convívio. o futuro que se descortinava. Senti... mantinha essas sensações em segredo por crer que. concluí que meus temores em relação ao casamento eram infundados. — Estranho!. somaram-se desculpas esfarrapadas. deixando-me totalmente desarvorado. que me fizeram adiálo por tanto tampo. Pego de surpresa. Mantido a sete chaves. após cinco meses. seria pleno em realizações. Atenta a tudo. entreguei-me à nova situação.Gostei. Os conselhos dos amigos. Assim. seria demonstrar fraqueza. fosse abrir uma porta. admirado e invejado. é bem verdade.

abreviará sofrimentos futuros. Embora sofresse com as lembranças. cujos pensamentos. Sr. caminhei sem rumo. lagrimoso. que nosso afeto provinha do pretérito. Sentado na soleira da porta. O compromisso fora apenas uma desculpa. Sem pedir licença. nada encontrei. A busca de informação e conhecimento. fechei os olhos. no ruflar das asas. trazendo nas mãos alguma caça.Já está passando. abrindo os olhos para as situações que ocorrem ao derredor. com certeza. E. — Não. nosso reencontro havia sido programado no mundo espiritual. fazendo-me lembrar os tormentos da fome. a fim de refletir. Sentia-os como se fossem estranhos. Ademar. Quando retornar. Meu amigo.170 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 171 te. um menino franzino. penetrei em seu íntimo.. avistei ao longo da calçada um banco e para lá me dirigi. D. pousei diante da pequena casinha de pau-a-pique. embaralhavam-me na mente. era necessário o confronto.. tenho um compromisso e estou atrasado. como ave peregrina retornei ao sertão. Para tentar respondê-las necessário seria enfrentar Sebastião. Corina. a não ser a maldita fome e a frieza de sentimentos para com a família. Com os pensamentos em desalinho. Ramirez. Sendo assim. Cecília!. Lá chegando. em busca de respostas. Contudo. respeito e amor.” Porém não basta repetir frases feitas. Como convicto materialista. sem nenhuma crença. encontrei Ademar sentado displicentemente. saí porta afora. Ao sentar-me. Durante anos fugira do enfrentamento por recear que as cicatrizes da alma se abrissem em feridas. a não ser no poder efêmero da riqueza. sem conseguir meu intento. adepto da Doutrina Espírita. Mergulhei fundo num mar de revolta e desespero. ou mesmo um mandacaru para mitigar a fome que o consumia.. Importa considerar que a frieza à qual me refiro ficava restrita à consangüinidade. querendo descobrir os sentimentos que animavam seu coração. Num vôo sem escala. respirei profundamente. As perguntas sem respostas. vou buscar um medicamento – falou. Vendo-me na rua. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . costumava repetir a célebre frase: “Se a vida continua. cujas bases são assentadas na pluralidade das existências e na comunicabilidade com os Espíritos. Pensando assim. alimentavam a esperança de ver o pai surgir. Se não fosse pelo leve mancar.. Dizendo estas palavras. voltados para a estrada. Precisava me sentir só. conversaremos. ninguém retornou para contar. estendia seu triste olhar para a curva da estrada. vez por outra. Porque as sensações de afeição. do qual somos simples depositários. e indiferente a qualquer referência ao assunto.Por outro lado. em frente à escrivaninha. Senta-te. Adelaide e Cecília consolidavam-se com o passar do tempo. por Ademar. rumei para a empresa. de nome Sebastião. ninguém diria que sofreste um acidente tão sério. apreensiva. mergulhando no passado. É necessário levantar o véu de Ísis. dizia. Pois bem.

o que aconteceu? Sem omitir nenhum detalhe. ultrapassar os limites da seriedade para a brincadeira.. Nunca nos entenderemos a esse respeito. fazia dividir seu pecúlio com amigos e antigos companheiros VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Contudo. não podia deixar de arrematar. Seus ensinamentos nos esclarecem sobre as vidas sucessivas. O tema estava fora de cogitação. é para manteres a calma. meu amigo conseguia persuadir-me entre risos e pilhérias. saí alegando ter um compromisso. recebeu-me efusivamente. Dentre elas. — Pois bem! Como sabes.. agradeci ao amigo: — Obrigado. ao saber da gravidez de Cecília. Sendo a responsabilidade que chega com a notícia. Após refletir por alguns instantes. perguntou: — Que bons ventos te trazem Francisco? Alguma novidade? — Para falar a verdade. Ademar! Sinto-me mais calmo. Somente elas. Com receio de dizer algo que viesse ofender Cecília. verbalizou: — Francisco. as questões familiares são de fácil entendimento para quem conhece os postulados espíritas. Em seguida.está bem. Quanto ao estrangulamento.172 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 173 como sempre. talvez venham ser substituídas pela alegria. preciso desabafar. trata-a com carinho e compreensão. quando Andréia. falou que a família iria aumentar. Foi isso que aconteceu comigo. Seu coração. Vamos. após escutar atentamente e fazer breve silêncio. eram previsíveis.. indicando uma cadeira. Há tempos não te vejo preocupado dessa maneira. deve ser algo sério. Ademar. exclamei: — Não me venhas com tuas ladainhas! Sabes bem que não creio nessas baboseiras. Não deixei que concluísse. Não te esqueças de que carrega um inquilino exigente. exigirá calma e tranqüilidade. companheira pelo resto de nossos dias. Porque as sensações que ora sentes. contei sobre as estranhas sensações que me tomaram de assalto.. deixa para fazê-lo quando der a notícia do terceiro. — Assim fica melhor! Podes começar. acrescentando: — Ah! ia esquecendo. Vou falar apenas de minha experiência – falou conciliador. medo. Quando Andréia. Portanto. quando sentires o corpinho de teu filho junto ao teu. O que posso dizer nesse momento. Esqueçamos este assunto. muito faceira. minha esposa. Essa mesma vontade tive. — Quanto à Cecília. adubado com a essência da caridade. confesso que também senti diversas sensações. insegurança e a certeza de que a vida jamais seria a mesma. Esta característica peculiar. Demonstrando irritabilidade por tocar no assunto. Agora posso retornar para casa. como exímio gozador. Ademar. Sempre bem-humorado e possuidor de inteligência privilegiada. tenho três filhos. — Pela fisionomia. Creio estar necessitando de alguns conselhos – respondi. Nossas opiniões são antagônicas! — Está bem!. falou estar grávida do primeiro. este é um ciclo natural pelo qual a maioria dos homens passa. fala.

D. as agulhas escaparam-lhe das mãos. despedi-me. curvou-se para apanhá-las. ao nosso lado.. passei a participar com entusiasmo dos preparativos para a chegada do bebê. Enquanto crescia meu patrimônio.174 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 175 da alfândega. sua fortuna baseava-se numa simples casa que de locador passou a proprietário. rumando para o palacete. Queria chegar logo para abraçar Cecília. Adelaide acabava mais uma peça. Nos dias que se passaram.. Estridente grito ecoou pela sala. escutando o tilintar. na seqüência dos dias. bradou desesperada: — Francisco!. era o charuto conservado no canto da boca. enquanto discutíamos as arrumações que seriam feitas no quarto do novo membro da família. No funeral. Certo dia. Adelaide não cabia em si de alegria. Mas a vida precisava continuar com todos os segredos obscurecidos pela poeira do tempo. confeccionava roupas e sapatinhos com habilidade. Em determinado momento. falava. Ao perguntar por que o mantinha apagado. D.. Adelaide. Quando se voltou para devolvê-las. nem mesmo as sábias palavras de Ademar surtiram efeito ante a dor da separação. sentada na poltrona. após esgotar seu repertório de piadas e gracinhas a meu respeito. respondia que era contra o fumo. o único recurso de que dispúnhamos para preencher o vazio. Quando reclamava de sua aparência. Cecília. não ter nascido para ser boa-pinta. Em seguida. por conservar os mesmos ternos surrados de quando o conheci. Caminhei a passos largos. entre risos. E assim. Enfim.. percebeu a cabeça da avó pendida para trás. O único luxo que dizia se permitir. pois tinha pressa. eram as doces lembranças deixadas por D.Vovó está morta! O choque da inestimável perda nos pegou desprevenidos. Às voltas com agulhas de tricô. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

176 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 177 CAPÍTULO 20 VANDERLEI E VICENTE VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

meu querido. Disseste que irias viajar a mando da empresa e me deixaste numa situação constrangedora perante tua mulher. envolvendo-me com mulheres. E Apesar disso. enquanto me divertia num desses ambientes perniciosos. — Obrigado. entreguei-a aos cuidados das serviçais. Como conseqüência. alegando inúmeros compromissos.. o engodo teve pouca duração.178 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 179 CAPÍTULO 20 Vanderlei e Vicente m seguida ao infortúnio. comecei a serpentear pelas veredas. Para agravar. Embora amasse minha mulher. a tristeza interferisse na gestação. com palavras brandas. com receio que o abalo sofrido e. Espero que estejas certa e seja apenas uma reação natural – respondi envergonhado. Seu semblante demonstrava irritabilidade e nervosismo. situações constrangedoras confundiam meus pensamentos. — Antes dele. não consegui articular uma palavra. meu estado de ânimo não era dos melhores. ferido no orgulho machista e querendo provar minha masculinidade. Cecília argumentou: — Francisco. conseqüentemente. Quando nascer. Contudo. Não consigo entender o que está acontecendo. desde que soubera da gravidez. porque esta é uma reação inconsciente e natural devido a nosso filho estar em formação. o que está fazendo? Cecília não está passando bem e há dias te procura. nossa amizade me outorga o VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Ao ser descoberto.. Cecília. E.. Em face da situação. tens deveres para com tua esposa. Foi então que. — Tenho o direito de me divertir!. ausentando-me por períodos prolongados. Ademar chegou a minha procura. se falas em direito. pendendo para os desvãos da vida. Pego em flagrante. embriagado pelos prazeres mundanos. Cecília procurou recuperar-se rapidamente. O amigo foi logo me chamando à responsabilidade: — Francisco.. certa noite. passei a freqüentar lugares suspeitos. fazia inauditos esforços para que ela não percebesse a rejeição por qualquer contato mais íntimo. não te sintas constrangido. Entremeio a isso. nossa vida conjugal voltará a normalizar-se.

— Farei!. olhei interrogativamente para o médico. Isto não quer dizer que venham sucumbir.. nada posso dizer a esse respeito.. pois teremos longas horas pela frente.Está bem. Sr. ouvia-se apenas o choro do recém-nascido. causam-me preocupações. caso necessário. Em seguida. envergonhado. doutor!. Francisco. Pavoroso frio penetrou-me a alma. procurei me manter recluso. Certo dia..Mas. com os nervos relaxados e mais calmo. sua esposa terá um parto difícil. fazendo um sinal para que o acompanhasse.Preserve a vida de Cecília! – exclamei assustado. Meu coração batia descompassado.. Perpassei o olhar ao longo do corpo. — Acalme-se. após breve silêncio.. preciso estar preparado para qualquer eventualidade. faça o possível e o impossível para salvar minha esposa. Sendo chamado às pressas. — Está bem.. Porém. exausta pelo esforço. Participava com entusiasmo da alegria que estava longe de sentir. — Não se preocupe. — Chega. Correu tudo bem e ambos estão salvos. sem conseguir articular palavras. Os gritos de Cecília ecoavam pelo palacete. doutor!.. Portanto. retornou aos aposentos. passou a fazer os exames preliminares. Preocupado. Falei. Finalmente. A partir daí. preciso saber previamente quem deverei salvar. acalme-se. Francisco. segui para o palacete.. verificando apresentar certa anomalia em uma das pernas. Nesse caso. falou sem rodeios: — Sr. fazendo com que sentisse pelo meu filho profunda indiferença.180 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 181 direito de dizer que estás agindo de forma equivocada e irresponsável – falou taxativo. Sr. Intimamente rogava a Deus que houvesse poupado sua vida. Vou para casa saber o que está acontecendo. Ademar!. Sem conseguir argumentar. no início da tarde. odiei aquela criança que chegava impingindo tanto sofrimento à mãe. Cecília entrou em trabalho de parto. Conduzido ao quarto. Cientificou-me que. As horas seguintes foram terríveis. Ao chegar.Fique certo que farei! Dizendo estas palavras. uma das serviçais entregou-me a criança. O senhor não deixou que concluísse. — Minha mulher. caso necessário. corri em direção ao quarto com os pensamentos voltados para Cecília. ao ver seu semblante sério e preocupado. motivada pelos problemas surgidos na gravidez. Esforçavame ao máximo para não deixar transparecer minhas inquietações. encontrei Andréia. por haver risco de morte.. aconselhada pelo médico. ao entrar no sétimo mês precisaria manter repouso absoluto até completar-se o ciclo gestatório. Solidário em sua dor. A posição do feto e o rompimento da bolsa amniótica no sétimo mês. Ao adentrar.Chega.. Logo após.. o médico falou: — Infelizmente. Vendo-me surpreso. nas primeiras horas da manhã. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . deixamos os aposentos. Sua esposa adormeceu. Já escutei o suficiente. viera fazer companhia a Cecília. Acompanhei-o até a sala e sentamo-nos. o médico não se fez demorar. Passados alguns instantes.. Pois. Francisco.

a reação de Cecília nos surpreendeu. seria trilhar o caminho das suposições. Corria o ano de 1930 e a quebra da Bolsa de Valores de Nova York ocorrida no final do ano anterior. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . tantos transtornos. Ainda sob o impacto da notícia. desde o primeiro momento. enveredando por caminhos cada vez mais sombrios. Uma sensação de culpa e arrependimento.. Longe de imaginar as tramas vindas do passado. Passados três meses. por esse motivo permanecerei até vê-la despertar. apenas até a altura do cotovelo de onde saíam três dedos disformes. a família completouse. A revelação parecia obedecer a um programa preestabelecido. tudo farei para ser merecedora desta bênção. No entanto. deixava-nos atordoados. cujos reflexos atingiu o mundo inteiro. Somente posso afirmar pela experiência. em virtude de estarmos absorvidos por problemas na empresa. Dedicava-se de corpo e alma. revelou-se mãe extremosa. — Não. recebeu o bebê. Transcorrido um ano. Com olhar sereno ponderou: — Não precisa explicar. Após ouvir-me. Preciso saber como irá reagir. Porém. Mas. para acionar seus mecanismos de defesa entre gritos e choros convulsivos. As ausências prolongadas e a falta de atenção para com Vanderlei começaram a inquietar Cecília. Tentei argumentar. acreditava ser apenas questão de tempo. doutor. concordou que ele realmente mostrava-se indócil na minha presença. De repente.182 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 183 Procurar conjeturar as possíveis razões. No entanto. creio que o Supremo Gerador da Vida abençoa as mulheres ao colocar em seus braços um filho deficiente. Sem encontrar explicações do porquê de estar condenado àquelas circunstâncias. o médico silenciou. Portanto. Bastava me aproximar. dizendo-lhe que o menino não suportava minha presença. tendo como padrinhos Ademar e Andréia. O tempo decorria e o relacionamento conjugal se normalizara. antigos personagens voltavam a reunir-se sob o mesmo teto. Cecília ficou grávida pela segunda vez. mostrando afabilidade. senti-me envolvido pelas mesmas sensações da vez anterior. — Minha esposa já sabe? – perguntei. o nome de Vanderlei. ao ser informada. ao tomar meu filho nos braços não fiquei indiferente. guardar segredo. Quanto à Cecília. que não o deixará impossibilitado de andar. procurando por todos os meios fazer com que aquela deficiência não causasse ao filho traumas e. Compreendo que são profundos e impenetráveis os mistérios da vida.. O braço era incompleto. numa manhã de domingo. Com o nascimento de Vicente. Nada relatei para Ademar. desta vez. conseqüentemente. passei a levar uma vida dupla. pareciam emergir das profundezas de meu ser. Entretanto. depois de intensa dor. os nove meses passaram e Cecília deu à luz um menino também portador de deficiência física. meu braço parecia ter sido amputado. Logo mais seríamos amigos como todo pai e filho devem ser. na Pia batismal. resolvi. Driblando as vicissitudes e temendo uma possível falência. Perante tal resposta.

184 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 185 CAPÍTULO 21 DESGASTE FAMILIAR VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

apresentouse terrível para os produtores e para a classe empresarial que dependiam do café como principal produto de exportação. me dei conta de que. Terminava a República Velha e iniciava-se o Período Getulista ou a Era Vargas. pleiteava maior assistência na tarefa de criar os meninos. Visto que vivíamos numa época de profundas transformações e insegurança. a crise culminou com a revolução iniciada em 3 de outubro que levou Getúlio Vargas ao poder. Em 1929. que meus pensamentos e atenção estavam voltados para os destinos da empresa. sem poder definir o que sentia e as razões que me levavam a agir daquela maneira. faziam constantes reuniões para discutirem os novos rumos da economia. Para piorar a situação. passaram-se três anos. o ano de 1930 desde o início. Sentindo-se sem apoio. E. a economia mundial sofrera aflitivo abalo. Cecília passou a questionar-me. L Em que pese achar justas suas reivindicações. nesse ritmo louco de intenso trabalho e preocupações. aqueles que permaneciam. O enfraquecimento econômico da oligarquia cafeeira ajudou a desmontar a estrutura de poder que sustentava a República Velha. Andava de tal modo perturbado com a instabilidade econômica. durante os quais a empresa foi se adaptando aos novos tempos. Enquanto grande número de empresários e cafeicultores foram à falência. Passada a tempestade. na tentativa de safar-se de tais conjunturas. Todavia. Sendo assim. as desculpas giravam em torno dos negócios. Foi o caso do Brasil que deixou de exportar café para o mercado norteamericano. política e social do país. ao salvar VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Minha atitude de frieza em relação aos filhos e as constantes ausências preocupavam-na.186 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 187 CAPÍTULO 21 Desgaste familiar ogo após o nascimento de Vicente. havia um fundo de verdade em minhas justificativas. afetando gravemente os países que dependiam de exportações para os Estados Unidos.

Era como se algo. Ao me aproximar. indignada e com as faces contraídas. vindo de muito longe. Vanderlei. proporcionavalhes conforto e recursos financeiros além de suas necessidades. encerrado em meu orgulho. o que pensas estar fazendo com nossos filhos! Estás alimentando uma disputa entre irmãos? VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . parecendo compactuar com aquela situação. Este. aproximando-se. ao contrário. Não que sentisse ciúme. a índole de meus filhos foi se revelando. nossa união começava a dar visíveis sinais de desgaste. Muito unido com o irmão. os méritos de Cecília não podiam ser contestados ao ver o desenvolvimento de nossos filhos. não procurava vencer as barreiras que nos separavam. Longe do irmão mostrava-se carinhoso. exercia forte ascendência sobre ele. Sempre atento. Certo dia. chegava sorrateiro e. Procurando abafar minha consciência. à semelhança dos homens que não sabem conciliar e colocam os negócios acima dos reais valores que são os familiares. Conforme o tempo passava. sentimentos amargosos tomavam-me de assalto. demonstrava ter pelo irmão carinho e cuidado ao extremo. Sentindo-me constrangido dentro de minha própria casa. porém. Sentia na alma uma sensação de intranqüilidade. Vicente. me dissesse que não éramos totalmente estranhos. lançava ao chão o que encontrasse pela frente. Tinha consciência de meus erros. sempre que possível. Meus filhos tratavam-me como a um estranho. Não estava cumprindo fielmente meus deveres como esposo e muito menos as responsabilidades como pai. Por outro lado. Quando me via sozinho na biblioteca. costumava andar pelo palacete em companhia de Vicente. É bem verdade que. Minha convivência em família não era das melhores. Acariciando-me o rosto com doçura. Era um sentimento de culpa. Sem poder definir o que sentia perante aquele olhar. como se do seu ser surgissem ignotas lembranças. livrando-o de maiores perigos. exagerado carinho pela mãe em minha presença. Cecília entrou. Ao ver o menino no meu colo. foi logo me repreendendo: — Francisco. algo diferente. dizia-me palavras de difícil compreensão. fugia. parecia culpar-me daquela condição. quando suas vontades não eram satisfeitas. a distingui-lo. seguido por outro de vergonha. E assim. emitia. Tinha. Demonstrando haver ultrapassado os limites da tolerância. por sua vez. pedia para pegá-lo no colo. acompanhada por Vanderlei. revelava-se uma criança dócil. Inconformado com a deficiência.188 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 189 os negócios. procurava guiar-lhe os passos. embora sofresse quedas e conseqüentes hematomas. Extremamente teimoso. daquele ambiente triste. superando os desafios. Vanderlei exteriorizava algo de si que me impressionava. cavara um abismo em meu relacionamento com Cecília. Cecília quase não me dirigia a palavra. comportava-se de maneira fria e distante. uma hostilidade assustadora. mas magoavame o fato de Cecília nada fazer. Por vezes. quando me encontrava com Vicente na biblioteca. através do olhar. transmitia no olhar uma tristeza indefinida. Pareciam demonstrar de maneira intencional.

há algum tempo começara a pensar que Ademar estava certo ao falar sobre a reencarnação.190 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 191 Contrariado pelo tom que ela usava para comigo. deixei a biblioteca. Não estou doente. De súbito. Deve ser devido a minha VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . — Por que não me disseste logo que estás doente? – perguntou apreensivo. deixando-me ausente. demonstrando ter sido ele quem insuflara a mãe para agir daquele modo. fiz tremendo esforço para me controlar. retomei os sentidos quando Ademar perguntou: — O que há. respirei aliviado. por outro lado. Ademar tinha razão.. Após um suspiro. calma.. é a aparente ausência dos sentidos auditivos quando me propunha a escutá-lo. Francisco? Estás tão distante. Olhava-me com olhar de superioridade. Não é nada disso. — Calma. recrimina-me. Não percebes que nossa vida está virando um inferno? Fitando-me altivamente. o ombro amigo. respondeu entre dentes: — Inferno este que estás construindo com tuas atitudes! Vicente. Lá chegando. se dou. chorando. Não conseguira ouvir nenhuma palavra do que ele havia dito. dizes estar agindo de forma errada. Ele tinha conseguido novamente envenená-la. Nada que faço parece lhe agradar. O curioso. Naquele momento. o amigo perguntou: — Discutiu novamente com Cecília? — Nossas discussões estão virando rotina. Estou te falando há tanto tempo e ficas aí com esse olhar perdido. tentei me desculpar: — Peço que me desculpe. poderia explicar todas as sensações quando do nascimento de meus filhos. parecia satisfeito com o que presenciava. Com a família temos o dever maior. como uma corrente elétrica a percorrerme o corpo. como sempre fazia nessas ocasiões. fui à empresa procurando em Ademar. vendo a reação em sua fisionomia.. neste caso. Será que ela não percebe como Vanderlei me trata? — Ah. Na verdade. a fim de desabafar. Encontrando-me na rua. Vanderlei. E. meu amigo! A convivência familiar não é tão simples. São pensamentos estranhos e uma opressão no peito. não exatamente. O motivo foi minha preferência por Vicente.. senti um leve torpor seguido de um lapso de memória. Procurando ainda controlar-me. Ademar. Cecília. após olhar-me profundamente. Há os que constroem lares com deveres e compromissos assumidos com afetos e desafetos do passado. Enquanto Ademar falava. saiu correndo indo se refugiar no quarto. quando ensandecida não media as palavras e não parava de falar. colocando-se como vítima. Acho que não ando me sentindo bem ultimamente. meu amigo. como também a vida que estávamos levando. respondi à altura: — Evidentemente que não estou alimentando disputa nenhuma! E com que direito vens recriminar-me? Se não dou atenção aos filhos. ao contrário. ao sentir-se alvo daquela discussão. Somente assim.

Cecília não iria me aceitar ao seu lado na cama. passei o dia em companhia de Ademar. Estirado no leito. para colher.. “Chama-se obsessão à ação persistente que um Espírito mau exerce sobre um indivíduo. Ao longo de minha existência. Aquelas ausências começavam a preocupar-me. naquela noite.” Os inimigos do passado não tinham pressa. Preparavam-se agora. foram colhendo as pistas deixadas pelos meus atos. Quando a noite caiu. da sementeira do pretérito.192 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 193 discussão com Cecília. em pretérita existência. Sabia de antemão que. comecei a refletir sobre os últimos acontecimentos. CAPÍTULO 22 TENTATIVAS DE RECONCILIAÇÃO VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Quase sempre exprime vingança tomada por um Espírito e cuja origem freqüentemente se encontra nas relações que o obsidiado manteve com o obsessor. os frutos amargosos da vingança. Sem saber. indo direto para um dos aposentos.. iniciava-se sutilmente um processo obsessivo. Sentindo-me ainda perturbado. retornei ao palacete.

194

GRAÇA LEÃO

AVES PEREGRINAS

195

CAPÍTULO 22

Tentativas de reconciliação

a seqüência dos anos, tivemos alguns períodos de tréguas. Cecília começou a perceber que Vanderlei era o estopim de nossas brigas. Inteligente e pertinaz, manipulava a mãe, regalando-se com o efeito. Certo dia, entretanto, em meio a mais uma discussão movida por sua mente operante, Vicente se interpôs. Com voz firme, bradou em alto e bom som: — Parai de discutir! Não vês, mamãe, que é sempre

N

Vanderlei a causa de tuas brigas com papai? Não percebes que faz intrigas para ver-vos engalfinhados? A fisionomia dura de Cecília abrandou-se e olhou para Vanderlei, que estava estupefato. Olhava para o irmão com tal furor por haver sido descoberto, que fez Cecília aproximar-se de Vicente, a fim de protegê-lo. Em seguida, com a face contraída e os punhos cerrados, Vanderlei deixou o ambiente, indo refugiar-se no quarto. A partir daí, vivemos um período de calmaria. Percebendo haver perdido a ascendência sobre o irmão e, como a mãe deixara de lhe dar crédito, Vanderlei passou a controlar seus rompantes tornando-se mais reservado. Ao saber que minha vida havia se normalizado, Ademar aconselhou-me viajar com a família, na tentativa de melhor aproximação com a esposa e filhos. Agradecendo ao amigo pelo conselho, na primeira oportunidade coloquei em prática sua brilhante idéia. Certa ocasião, informado que Cecília se encontrava lendo na biblioteca, para lá me dirigi. Quando percebeu que alguém acabara de entrar, levantou o olhar do livro algo surpreendida. — Que desejas, Francisco? — Gostaria de te fazer um convite. O que me dizes de aproveitarmos o final de semana e levar nossos filhos para conhecer São Paulo? Diante do inesperado convite, o rosto de Cecília iluminou-se e um sorriso entusiasta brotou-lhe nos lábios. — Que ótima idéia tiveste! Poderíamos levá-los ao Museu do Ipiranga. Seria de grande valia para o aprendizado escolar.

VERSÃO E-BOOK FREE EME

VERSÃO E-BOOK FREE EME

196

GRAÇA LEÃO

AVES PEREGRINAS

197

— Tens razão! Com certeza terão uma aula ao vivo sobre a história do Brasil. Por outro lado, poderíamos passear em seus belíssimos jardins e lembrar nossa luade-mel. — É verdade! Quanta coisa mudou desde então – respondeu com olhos sonhadores. Percebendo seu olhar nostálgico, arrisquei uma pergunta maliciosa: — Quem sabe? Poderemos resgatar o ardor dos velhos tempos... Cecília corou ligeiramente diante da alusão delicada e intencional. Um riso alegre e cristalino encheu o ar. Em seguida, em tom brincalhão, respondeu: — Tolo! Então confessas, descaradamente, estar com segundas intenções? — Como réu confesso, dar-me-ei por satisfeito se prometeres pensar em minha proposta. Durante alguns segundos, um brilho malicioso acendeu-se nos olhos verdes e límpidos de Cecília. Num ímpeto de carinho, abracei-a, estreitando-a fortemente ao encontro do peito. Envolveu-me um sentimento de paz e confiança que havia muito não experimentava. Com os corações vibrando em uníssono, passamos a tarde relembrando o passado. A chama que pensávamos estar extinta, voltava a arder, reavivando nosso amor e trazendo-nos novas esperanças. No dia imediato, pela manhã, acomodados no carro, seguimos em direção à Via Anchieta. Durante a viagem, enquanto palestrávamos sobre coisas triviais, nossos filhos conversavam animadamente ante a expectativa de conhecer os pontos pitorescos da

grande metrópole. Passadas algumas horas, chegamos a São Paulo. Após percorrermos diversos lugares, finalmente, estacionamos o veículo nas adjacências do Museu do Ipiranga. Naquela época do ano, os jardins em frente estavam lindamente floridos e os pássaros alegravam sobremaneira a paisagem com seus cânticos. Tudo estaria perfeito, não fossem os transeuntes que, ao passarem, voltavam-se com olhares curiosos devido às deficiências físicas de nossos filhos. Vicente não dava a mínima importância. Mas Vanderlei mostrava-se constrangido e revoltado. Seu gingado, ao caminhar, provocava um ar de riso no rosto das pessoas. Naquele momento, brotaram em meu coração sentimentos de compaixão e carinho por meu filho. Compreendi ser ele um Espírito atormentado. Tivera uma infância difícil devido às zombarias dos coleguinhas nos primeiros anos escolares. Adolescente, sentia sobre si o escárnio dos adultos. Absorto em pensamentos, adentramos ao museu. Logo, fomos surpreendidos pela presença de um senhor idoso que, vendo-nos dirigiu-se ao nosso encontro. — Desculpem-me a pergunta, mas é a primeira vez que visitam o museu? — Não, minha esposa e eu aqui estivemos em outras oportunidades. Para nossos filhos, no entanto, é a primeira vez. — Se me permitirem, gostaria de acompanhar seus filhos. Sinto-me feliz em falar sobre as relíquias aqui guardadas.

VERSÃO E-BOOK FREE EME

VERSÃO E-BOOK FREE EME

198

GRAÇA LEÃO

AVES PEREGRINAS

199

— Ficaríamos agradecidos pela gentileza. Assim, aproveitaria para passear com minha esposa pelo jardim – respondi. Pensando tratar-se de guia pago para acompanhar os visitantes, retirei a carteira do bolso a fim de recompensálo. Ao perceber a intenção, o senhor falou constrangido: — Não! Por favor, meu senhor! O senhor não precisa remunerar-me. Faço isso meramente por prazer. — Desculpe-me, não tive a intenção de ofendê-lo. Resta-me agradecer novamente pela gentileza. Dizendo isso, deixamos nossos filhos em companhia do simpático senhor. Enquanto caminhávamos, imerso em profundos pensamentos, reparei que Cecília se mantinha fria e distante. A constatação encheu-me de tristeza e melancolia. Nossa vida jamais seria aquela que havíamos idealizado na lua-de-mel. Adiantar-me-ia seguir os conselhos de Ademar, uma vez que as barreiras se tornavam intransponíveis? – pensei furioso. De repente, senti uma espécie de vertigem que me fez olhar em volta em busca de um banco. Ao avistar, para lá me dirigi, cambaleante. Cecília, ao ver-me naquele estado, perguntou assustada: — Francisco, o que há? Estás sentindo-te mal? Quando escutei sua voz, negro sentimento de ódio tomou-me de assalto. A mulher que tripudiava sobre meus brios mostrava-se preocupada? Minha vontade foi de agredi-la. Fazendo tremendo esforço para controlarme, respirei profundamente. Logo após, um estremecimento percorreu-me o

corpo seguido de uma sensação de frio. Senhor da razão, olhei para Cecília. Com ar de interrogação, esperava a resposta. — Não te preocupes, já passou. O mal-estar deve ter sido provocado pelo Sol. Na verdade, havia alguns meses que aquelas sensações estranhas começavam a preocupar-me. Era uma espécie de devaneio, deixando-me, momentaneamente, como se fosse outra pessoa. Esse estado se alternava com mudanças de atitudes e de humor. Às vezes dormia demais, outras, passava as noites insone. Sem conseguir compreender, pois, fisicamente, encontrava-me bem, tinha plena consciência de que algo mudara. Procurando desviar o curso dos pensamentos, passei a falar com Cecília sobre o futuro de nossos filhos. Em determinado momento, ao vê-la com o olhar perdido, chamei-a de volta à realidade. — O que foi, Cecília? Houve alguma coisa? Falei algo indevido? — Não, não...está tudo bem...estava apenas pensando. — Pois, então, fala! Que pensamentos são esses? – interroguei-a — Penso usar a herança deixada por vovó para comprar uma casa nesta cidade. Assim, quando nossos filhos precisarem concluir os estudos, não teremos preocupações... —Concordo com teus pensamentos! Se providenciarmos com antecedência, pouparemos transtornos futuros. Na próxima semana, voltarei para tratar de alguns negócios. Se quiseres acompanhar-me

VERSÃO E-BOOK FREE EME

VERSÃO E-BOOK FREE EME

Aquela simples pergunta encheu-me de satisfação.200 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 201 poderemos procurar um imóvel que seja de teu agrado. quando. CAPÍTULO 23 ESTRANHOS PESADELOS VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Continuávamos a conversar.. — Então está combinado! Fico feliz em saber que aprovas. quando o crepúsculo se avizinhava. baixei a guarda. voltamos ao assunto. principalmente Vanderlei. Uma sensação de serenidade envolveu-me.. Perguntou se poderia caminhar com Vicente pelos arredores. Enquanto nossos filhos se distanciavam. regressamos a Santos. ao ver seus semblantes alegres e suas maneiras descontraídas. Passadas algumas horas. quando fomos interrompidos pela chegada de Vanderlei e Vicente. A presença de meus filhos deixava-me sempre de sobreaviso. No entanto. num gesto espontâneo. Vanderlei colocou a mão sobre meu ombro.

Percebendo infrutíferas as tentativas para demovê-la. gargalhava ao ver as pessoas saírem do interior com as vestes em chamas.Mas agora apressa-te. enquanto me vestia. seguimos viagem.. nem sempre aceitas. banhado de suor e sentindome atordoado. atormentado por maus presságios. para o encontro com o Dr.. Durante o terrificante pesadelo. Assim. adiava minha ida a São Paulo. Talvez sejam de alguma intoxicação alimentar.Está bem!. me via correndo em torno do palacete com uma tocha incandescente. assassino?. — De intoxicação alimentar não podem ser! Caso fossem. Arlindo. segui para o quarto de banho. ignorando minhas desculpas. Precisas consultar um médico para ver do que se trata. Um princípio de arrependimento ao incentivar a compra da casa. que manchas são essas em tuas costas? — Manchas! – exclamei surpreso. certo dia pela manhã. durante a viagem. as terias pelo corpo inteiro. enquanto o fogo consumia as paredes. não fora diferente. pensamentos turbilhonavam no cérebro. — Não deve ser nada! Não sinto dor alguma. sobressaltei-me quando Cecília gritou: VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Absorto em pensamentos.. me fazia apresentar justificativas. Cecília mantinha-se irredutível. Seus clamores ainda repercutiam em meu cérebro: — Assassino!. Após a higiene. Cecília observando-me. Arrebatado em completo desvario. Não sabia dizer por que. mas sentia-me acometido de estranhas sensações. ateando fogo por onde passava.Terás sobre ti nosso ódio e nossa vingança! Ao despertar pela manhã.. clamando por vingança.. Preciso chegar a São Paulo na hora aprazada. — Sim! Parecem queimaduras. atribuía serem reflexos dos pesadelos que me deixavam ansioso e em lamentável estado de espírito. Na noite anterior. Entrementes.Que fizeste. Intrigado. Indiferente às belezas da serra. concluí ser melhor fazer sua vontade.202 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 203 CAPÍTULO 23 Estranhos pesadelos N a semana seguinte. interrogou: — Francisco.. — Está bem!...

mas as cadeiras estavam todas ocupadas. Enquanto procurava. antevia com certo prazer o choque que Cecília iria levar. Sentados. cumprimentando-me efusivamente: — Francisco. abriu uma clareira entre as pilhas de pastas sobre a escrivaninha. A seguir. Arlindo convidou: — Poderíamos ir até lá. — Desculpa-me. Com efeito. — Tua falta de atenção quase nos fez despencar serra abaixo. Cecília fez um sinal para irmos embora.. Arlindo estava longe de ser ordeiro. vamos? — Estou a tua disposição! Não foi com esta intenção que vieste? — Sim! Então vamos! Seguindo as orientações de Dr. com certeza. De posse da escritura. passado algum tempo. Cecília passou a conversar. Voltando-se com olhar interrogativo. Dr. senhora! Um amigo deixou-me uma casa para vender e. a senhora se interesse. estacionei o veículo. — Prazer em conhecê-la. Quando transpôs os portões de acesso. Ao chegar diante de um soberbo edifício. estava distraído. é uma vivenda num bairro nobre da cidade. Sentindo que alguém entrara. estávamos em pleno centro da cidade. Dr. Cecília olhou para os lados. Não fossem a fumaça e o cheiro do charuto impregnando o ambiente. surpresa e VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Ao ser mencionado o nome do político. Dr. interessandose. Arlindo um homem honesto e conhecido pela experiência no ramo imobiliário. passamos a discutir os contratos que viera assinar. sentemse. Enquanto seguíamos em direção ao escritório. voltou a falar: — Na verdade. Quebrando o silêncio e temerosa de nova distração. onde era aguardado. Não demorou. ao abrir a porta. Acostumado à situação. Cecília se manifestou: — A propósito. podia-se dizer que lá não havia ninguém. estávamos diante da casa. senhora! Vamos. Deixe-me ver onde coloquei a escritura. Como exímio negociante e percebendo que minha esposa não titubeara. Dr. Todavia. sabendo ser Dr. Pertence a um político que transferiu residência para a Capital Federal no Rio de Janeiro. expliquei o motivo de estar acompanhado por minha esposa. falou: — Creio que está com sorte. irá lhe agradar. convidando-a a me acompanhar. Por todos os lados viam-se papéis e livros desordenados. Arlindo. minha senhora. fiquei aguardando. Arlindo? Apresento-lhe minha esposa Cecília. Quem sabe vendo. após escutar atentamente.204 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 205 — Cuidado. que prazer! Estava a tua espera.. Encontra-se totalmente mobiliada. Francisco! Presta atenção na estrada. poderia me dizer em quanto está avaliado o imóvel? Quando soube o valor. Cecília perguntou: — O que achas Francisco. compreendeu não se tratar de uma simples casa. dirigindo-se para Cecília. parou boquiaberta ante a balbúrdia ali existente. Arlindo. — Como vai. retirei os papéis que estavam sobre elas.

sabes a quem recorrer. Vanderlei. — Vou esclarecer! Primeiro. Dr. filho! Comprou uma belíssima vivenda. vínhamos conversando animadamente sobre o futuro de nossos filhos. Dr. Minha emoção era evidente. Enquanto regressávamos. o luxo e o requinte se impunham. Arlindo sabe o montante de nosso patrimônio e há alguns anos tem em seu poder uma procuração que assinei em teu nome. Sentia-me particularmente alegre naquela tarde. O jardim cuidado com esmero. segura de si dirigiu-se para Dr. Vou comprá-la! Podemos retornar ao escritório e concluir o negócio. Vê. O sentimento que começava a desabrochar era diferente de todos os outros que havia experimentado antes. expondo em seus canteiros variadas espécies de flores era um espetáculo à parte. De retorno. passava os olhos pelos móveis polidos e artisticamente trabalhados. Ao chegarmos. seu semblante demonstrava satisfação por tornar-se proprietária daquela belíssima vivenda. fomos recebidos com entusiasmo e alegria pelos filhos. na vida. a seguir asseverou: — Confesso que não compreendi. — Concordo com a última parte. aceitou a proposta transferindo o imóvel para seu nome. que belo jardim! Realmente. aproximou-se perguntando curioso: — Então. aprendi que. era uma bela vivenda. a certa altura desabafou: — Talvez tenha sido insensatez empregar toda a herança de vovó. de cima da serra.206 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 207 admirada. levei-a para conhecer Dr. — Francisco. as ondas do mar tombarem mansas na praia. Arlindo caminhou em direção da bela casa. analisando detalhadamente cada espaço. Segundo. Permanecendo pensativa por alguns momentos. seria insensato de minha parte não colocar-te a par de meus negócios. por favor! Que conversa descabida – falou aborrecida. Na primeira oportunidade vou levar-vos para conhecerem. Não consigo associar uma coisa à outra. Quanto à insensatez.. Longe do burburinho da cidade. precisamos ser previdentes. tenho certeza de haver adquirido uma ótima propriedade. desfrutava-se de uma atmosfera de paz. Em determinado momento. Os objetos de adorno causavam-lhe admiração. está bem? Durante o percurso. Pela primeira vez. Agora vamos trocar de assunto. Cecília. Ao sairmos. Já me decidi. Cecília exclamou: — Céus! Como é linda. Nossos olhos se encontraram sem ressentimentos. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . O extremo bom gosto chamava a atenção.. sem vacilar um instante sequer. Arlindo: — Esta casa é uma preciosidade. Portanto. se algo vier a me acontecer. Observava com um brilho de satisfação a beleza e a maciez dos estofados coloridos. — Pode ser! No entanto. superando as expectativas. Adiantando-se. Arlindo com um propósito. papai! Mamãe conseguiu comprar a casa? — Mais que isso. Francisco. Vanderlei dera-me um sorriso espontâneo. Talvez fosse a beleza do dia que se findava proporcionando um espetáculo maravilhoso ao avistar. Todavia. No interior. sendo meu advogado.

208 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 209 CAPÍTULO 24 PROCESSO OBSESSIVO VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

Cecília passou a demonstrar irritabilidade e nervosismo com minha presença. levando-me de retorno ao passado. no ramo empresarial estamos sujeitos a prejuízos. Essa situação. sucediam-se as semanas. Cecília proibia minha entrada no palacete. Logo mais irá reconsiderar e permitir teu retorno para casa. Meu tino comercial antes tão aguçado. como as crises aumentavam. a cada dia. A avalanche de queixas que ouvia sobre coisas insignificantes geravam discussões e brigas sem sentido. A saudade explodia no peito.210 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 211 CAPÍTULO 24 Processo obsessivo ranscorrido um mês. Cecília é ponderada. atacado de terrível insônia. Nele. sentia-me mal humorado. passava a noite revirando-me no leito. ruir à minha volta o que havia construído. via e ouvia meu pai e meus irmãos. acusandome de negligente. assistia. Certa noite. Faz algum tempo que percebo não ser mais o mesmo – respondia melancólico. isso é apenas uma má fase. Portanto. Ademar procurava reanimar-me. Como mero espectador. parecia mais perturbado. Nessas ocasiões. trouxe-me um enorme vazio ao espírito que. refletindo prejuízos. banhando-me o rosto em lágrimas. resolvi alugar um quarto na antiga pensão de Corina. o estado de ânimo começou a interferir nos negócios. que pensava em meus filhos. com o passar do tempo. a árduas penas. passavam os meses e a situação persistia. Era. Era um emaranhado de emoções. — Deve ser devido à instabilidade familiar. — Francisco. o único recurso. Enquanto surgiam gargalhadas. então. No entanto. Não podemos ganhar todas. impassível. sobressaltado. inquieto e inseguro em relação à vida. Por vezes. conquistara amizade e respeito deles. seguido de loucas sensações. não te preocupes. gerava contratos. senti-me envolvido em horrível pesadelo. mas não consigo concentrar-me nos negócios. mãos VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Entrementes. Quando tal acontecia. — Ademar não sei o que acontece. era ausentarme do convívio familiar até a crise passar. porém. Justamente quando. Pela manhã. T Os pesadelos persistiam e acordava em meio da noite. Passado um tempo.

vim para me despedir. Arlindo. — Isso mesmo! Pretendo viajar para refrescar as idéias. O amigo. No dia seguinte. Minha intenção. Confessar minha omissão para com a família durante todos aqueles anos causava-me VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . talvez. a vergonha refreava-me a língua. vestindo-me rapidamente. — Transtorno nenhum! Os contratos estão sendo assinados através do escritório do Dr. Vou ao Rio de Janeiro. levantei-me disposto a pôr em prática minha resolução. Vez por outra. irei para São Paulo. tomara uma decisão: iria retornar a Canudos. percebi pequenas manchas no braço e senti nas orelhas alguns tubérculos. Sr. havia poucos meses. Pensei que seria uma breve viagem! — Olha. — Então. — Não deixa de ser uma ótima idéia! Para onde pretendes ir? A pergunta já esperada.212 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 213 invisíveis lançaram-me na cova nos fundos da casa onde sentia a agonia de estar sendo sepultado vivo. beneficiado pela noite tranqüila. assino as promissórias e. Resta-me saber quais os transtornos que podem causar aos negócios. Como sabes. recriminando-me por haver cometido sacrilégio ao repudiar seu nome. segui em direção à empresa. Enxuguei o corpo e. Entretanto. A princípio tive ímpetos de falar a verdade. senti vontade de desabafar. Lembrei-me de imediato que. é refrescar as idéias. deixa por minha conta. Debatendo-me naquela cova. embarco para a Europa. acordei sentindome bem disposto. Sem condições de levantar. — Então. Orlando não as enviará. as coisas entrem nos eixos. Quem sabe. encontrei Ademar. Lá chegando. está bem! Quando pretendes viajar? — Amanhã mesmo! Acertados os detalhes. Como louco desvairado. Na verdade. despertei completamente exaurido. pensando rápido. enquanto não assinarmos as promissórias. como já falei. cumprimentou alegremente: — Salve! Estás com ótima aparência. ao retornar. Se necessário for. de lá. Cecília houvera se deparado com manchas em minhas costas. Em minha frente. gritava que seu nome trazia o peso do martírio. Mas não dei maior atenção. deixou-me pensativo. Ademar! Pode ser que retorne antes do previsto. falei: — Primeiro para a Europa e depois. refletindo sobre o significado daquele pesadelo. — Quanto a isso. ficarás ausente por longo tempo. contando-lhe sobre meu passado. Apesar do pouco que pudera compreender. passei o dia em companhia do amigo. como houvera sido omisso em relação ao passado e temendo a incompreensão do amigo pela falta de confiança. Enquanto banhava o corpo. chegara o momento de reverter o quadro. No entanto. a imagem de São Sebastião ganhava vida. — Despedir-te? – exclamou surpreso. Estados Unidos. ao ver-me. Consciente do erro cometido ao negligenciar a família. Fizeste as pazes com Cecília? — Não! Após uma noite tranqüila. passei o dia no leito. A única urgência é a mercadoria que precisa ser embarcada no Rio de Janeiro.

Sr. Arlindo ciente de minhas resoluções. Sem dar-me conta. em vez de respostas. Pensando assim. embarquei. Quando adentrei. pedi para o motorista levar-me ao aeroporto. informei sobre minha viagem e deixei pago o aluguel por alguns meses.214 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 215 constrangimento. Sentindo os reflexos da consciência pesada. havia sempre algo de mágico. Passadas algumas horas. adentrei o escritório onde fui recebido com entusiasmo: — Francisco. no final da tarde. enquanto o avião sobrevoava o Rio de Janeiro. — Tens razão! De frente para o mar. Arlindo. — Obrigado. como ficarei ausente por algum tempo. subindo em direção ao apartamento. O recepcionista. revelaria para Ademar as verdadeiras razões da viagem. Francisco! Que bons ventos o trazem? — Negócios!. Logo ao chegar à pensão. é este o de sua preferência. pareciam um imenso festival de pirilampos.. o 12 está vago. As luzes da cidade. Passado algum tempo. conjeturava trazer meus irmãos para Santos. chamei um táxi. adornada com colar de raro esplendor. — Não te preocupes! Tuas instruções serão seguidas à risca. Dr. cumprimentoume alegremente: — Olá. o calor que vinha do ambiente VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Durante a viagem. Em breves palavras. Ao cabo de alguns instantes. Por mais fértil a imaginação. Quando isso ocorresse.Negócios. era um espetáculo à parte. Obrigado! — Disponha! Bom descanso. De posse da chave. Francisco. até a vista! — Até a vista! Espero que faças uma ótima viagem. A baía de Guanabara. a paisagem é belíssima. que prazer. Se bem que fossem constantes as viagens. graças a Deus. admirando as belezas vistas do alto. Se não me falha a memória. de táxi. peço-lhe que deposite na conta bancária de Cecília os aluguéis das salas de comércio. Acordando bem disposto. finalmente. Poderia providenciar-me um apartamento? — Um instante!. falei da viagem sem data prevista para retorno e arrematei: — Assim. Sr. bem! Aconteceu algum imprevisto?. despedi-me do amigo com a consciência tranqüila. quando. Ao deixar o edifício. Dr.Por coincidência. vendo-me chegar. embora sentisse certa ansiedade. a nave pousou sobre a pista. tentava imaginar como seria recebido pelos familiares. não esperava tua visita! — Como vai. Viajarei tranqüilo se souber que nada irá lhe faltar. Os problemas pareciam se apequenar ante a exuberância da Cidade Maravilhosa. deparava-me com interrogações. acabei adormecendo. A finalidade era deixar Dr. Após liberar a bagagem ... dispensei o veículo e aguardei até o final da tarde. ao hotel onde costumava pernoitar. dirigindo-me para São Paulo. segui para o elevador. procurei distrair-me. mentalmente organizei as providências que deveria tomar pela manhã.. dirigi-me.. àquela hora. Recolhido aos aposentos. Lá chegando. após o desjejum.. Então. Arlindo? — Bem.

no banho. Se houvesse tempo. CAPÍTULO 25 MAL DE HANSEN VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . a água deslizava. telefonei para Sr. perpassei os olhos pelo braço e notei terem surgido novas manchas. Lembrei-me de imediato da advertência de Cecília ao sugerir que deveria consultar um médico. antes de deitar-me. no saguão do hotel. tomaria esta providência ainda pela manhã – pensei. senti os dedos enrijecidos e sem coordenação. Estirado no leito. Terminado o banho. rememorei todos os acontecimentos do dia. refrescando-me o corpo. O tubérculo na orelha também havia aumentado de tamanho.216 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 217 era insuportável. Abrindo imediatamente a porta de acesso à sacada.. Ao pegar o sabonete. marcando a hora do encontro do dia seguinte. Dentro em pouco. Num exame mais detalhado. Não havia esquecido nenhum detalhe. Envolvido por doce madorna. a brisa perfumada do mar inundou os aposentos. adormeci. Orlando.. O curioso foi notar que havia desaparecido o sentido do tato.

ao despertar. preciso de uma informação. tratei de apressar-me para não chegar atrasado ao encontro com Sr. consultando a agenda do hotel. atônito. aflito. Existe a possibilidade de fornecer-me o endereço de algum médico? — Sem dúvida! O senhor aguarde um momento. Francisco. o senhor não terá nenhuma dificuldade para chegar ao endereço. precisava saber o que estava acontecendo – pensei. — Pois não. consegui realizar a tarefa. Orlando se retirou. encontrei-o impaciente. um frio percorreu-me a espinha. O edifício do consultório encontra-se em meio à terceira quadra. com muito custo. o recepcionista entregou-me um papel em que estava anotado o endereço. Logo na entrada. — Por favor. Orlando. lembrando-me dos últimos acontecimentos. Após os cumprimentos de praxe. procurei superar o impulso. Procurando controlar o nervosismo. No momento de assinar os documentos. dizendo: — Sr.218 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 219 CAPÍTULO 25 Mal de Hansen o dia subseqüente. vamos tratar de assinar as promissórias. Tomado ainda de mau pressentimento. Orlando! Devo confessar que também N estou com um pouco de pressa. De qualquer maneira. percebi que a mão e os dedos pareciam não obedecer ao meu comando. cheguei diante de um elegante edifício. Portanto. com as têmporas latejando e o coração batendo descompassado como se estivesse a prever algum nefasto episódio. percebendo o adiantado das horas. consultei o relógio e. Em frente do hotel. mas preciso apressarme. me dirigi ao recepcionista. siga à direita. consultei a placa em que li o nome do médico e o andar a que deveria me dirigir. — Obrigado pela gentileza! Caminhando a passos largos. Dentro em pouco. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Contudo. tive ímpetos de fugir. Quando desci ao saguão. Francisco. alertou: — Sr. Tenho um compromisso em seguida. desculpe-me. Assim que Sr. Sr. Ao entrar no elevador.

examinou-me minuciosamente e. seus sintomas são característicos. mas antes deles. é necessário tirar o paletó e a camisa para que possa examiná-lo. Pois ainda há pouco tive dificuldade para fazer uma simples assinatura. em seguida. A revelação causou-me profundo mal-estar. Sr. mas o senhor é portador do Mal de Hansen. Portanto. Francisco. Dentro em pouco. Ao ficarmos a sós. tenho deveres para com minha família. Francisco. Francisco. fui relatando o aparecimento das manchas no corpo. Todavia. principalmente. doutor! — Acalme-se. Ficando pensativo por alguns instantes. sente-se. Sr. Após anotar meu nome. Sentado atrás da escrivaninha. Sr. olhando-me fixamente.2 Na época.. bateu suavemente na porta. A lepra é contagiosa. procurei reagir para não demonstrar a dor que me dilacerava a alma. o tubérculo na orelha e. — Sinto lhe informar. a lepra era considerada contagiosa. a falta de coordenação na mão e os dedos enrijecidos. levantando os olhos. a seguir falou: — Sr. Assim poderei fazer um diagnóstico mais preciso. Tenho certeza de que o senhor não ignora as conseqüências que esta doença acarreta para a vida de seus portadores e também que é meu dever comunicar ao Serviço Sanitário. sabe-se que é uma doença benigna e de improvável contágio.. pegam a doença. revelou-me o terrível diagnóstico. ao retornar. pediu que me sentasse e ficasse aguardando. — Sei doutor que o senhor tem deveres. seria necessário sua família fazer alguns exames. exclamei desesperado: — Leproso! O senhor quer dizer que estou leproso. sem conseguir controlar a entonação da voz. Feito isso. Entrementes. Francisco? Enquanto ele escutava atentamente. — Primeiramente. Senti a sala girar e do cérebro ecoavam gargalhadas como se mil demônios estivessem comprazendo-se daquele horrível diagnóstico. é necessário devido à gravidade. Essa é uma notícia que os médicos não gostam de dar a um paciente. São relativamente poucas as pessoas que. 2 VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . o médico perguntou: — Quais os sintomas que fizeram o senhor procurarme. abrindo-a em seguida. pedindo para que me vestisse. após atravessarmos um pequeno corredor. arrematando: — Foi por esse motivo que resolvi consultar. atendendo de pronto o sinal do médico.220 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 221 Não demorou estar diante de um amplo e luxuoso consultório onde uma atendente veio me receber. enquanto iria anunciar-me. mas este risco tem sido grandemente exagerado. Hoje. o médico recebeu-me cordialmente: — Por favor. — Obrigado! Logo após. gostaria de saber qual o perigo do contágio. No entanto. a atendente se retirou. Num esforço sobre-humano. convidou-me para acompanhála e. estando expostas ao contágio.

Tinha consciência de haver sido um homem relapso. como um retirante destemido. sentindo-me vigiado o tempo inteiro. pedi que o recepcionista encerrasse minha conta. Senti de súbito a calma refrigerar-me a alma conturbada. lembrei-me das cruzes à beira dos caminhos. esquecera os deveres. — Perfeitamente. roguei a Deus o amparo para livrar-me do ato suicida. entrei no veículo. numa corrida desenfreada em busca de fortuna. De posse dela. demarcando o local onde conterrâneos haviam sucumbido na luta contra o meio. Lá chegando. De repente. caminhei lentamente pela calçada. Francisco. Quanto ao seu dever. Enquanto olhava fascinado para os carros. pensamentos divergentes de minha vontade tomaram-me de assalto. seria minha cúmplice neste momento VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Sem saber que me encontrava envolvido por entidades vingativas. travava um luta íntima entre minha vontade e os pensamentos sugeridos. com os pensamentos em tumulto. Sr. quando. permitirei que tome as providências cabíveis ao caso. crendo no direito de usufruir dos prazeres mundanos. o senhor quer que chame um carro táxi? — Ficaria agradecido pela gentileza. com os pés sangrando dentro das botinas. lembrei-me da infância e da luta pela sobrevivência driblando os reveses da fome. fugindo das serpentes e suçuaranas e dormindo entre as pedras. Logo após. já no interior do avião e com o coração dilacerado. doutor! De certa forma isso me acalma sobremaneira. Com lágrimas nos olhos. Ao sair do edifício. peço-lhe que reconsidere. descendo em seguida com as bagagens. Via-me adolescente. Naquele terrível impasse. Logo após. lançando mão de desculpas esfarrapadas para encobertar as ausências. despedi-me. bradei: — Não! Sempre me considerei um lutador e não será agora que deixarei a vida pelas portas da covardia! Decidido. resolvido a assumir as responsabilidades. — Sr. entregar-me-ia às autoridades sanitárias e sorveria até a última gota da taça de fel que a vida estava me oferecendo. Num ápice. sentei-me em um banco e fiquei observando os carros passando céleres pela rua. senti ímpetos de atirar-me sob suas rodas. fugindo das responsabilidades familiares.222 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 223 — Obrigado. Com as pernas trêmulas. tentava entender por que a vida me cobrava tão pesado tributo. No entanto. Cecília. Restame agradecer sua compreensão. pedindo para o motorista conduzir-me ao aeroporto. levantei-me aprumado e segui em direção ao hotel. — Quanto a isso. o senhor pode ficar tranqüilo. quando tomarei algumas providências e não me furtarei ao dever de apresentar-me às autoridades locais. subi ao apartamento. Sem dar-me conta. Francisco! Vejo que o senhor é um homem esclarecido e devido a isso. Estou de passagem pelo Rio de Janeiro e preciso retornar à minha cidade. Era início da tarde. por certo. Hoje mesmo retornarei à minha cidade.

224 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 225 de dor.. Se bem que fosse difícil enfrentar a situação.. CAPÍTULO 26 NOVAMENTE SEBASTIÃO VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . juntos encontraríamos uma solução para este horrível pesadelo.

em cima da cômoda. as caixas. Digo meus. olhei à minha volta. obtendo como resposta apenas o eco de minha voz. Compreendi que nada daquilo tinha valor. Peço-te apenas que não nos procure. Acossado pelo remorso. Saio de tua vida. Cecília. Atordoado. A irresponsabilidade com a família levara-me à solidão no momento mais crucial de minha existência. o otimismo deu espaço a um pressentimento desagradável. sem que nenhum dos dois atendesse. Até mesmo a aliança que lhe oferecera no dia do casamento. estavam intactas. havia um bilhete. Uma onda de revolta dominou-me pela impotência de mudar a situação. fui quebrando tudo por onde passava. a presenteara. Sentindo estar sendo observado. Peguei-a e. Sobre a penteadeira.226 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 227 CAPÍTULO 26 Novamente Sebastião o atingir São Paulo. Chamei pelos meus filhos. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Abri o guarda-roupa verificando estar completamente vazio. de imediato. compreendi. chegando ao aposento compartilhado com Cecília. Ao A observar a poeira acumulada nos móveis. Gritei por Cecília. violenta emoção me dominou. deixo tua casa devolvendo o que tive por empréstimo. Procurava envolver a mente com pensamentos positivos. Portanto. Dispensei o motorista e abri os portões. chegando a Santos nas primeiras horas da noite. Com mãos trêmulas. Cecília deixara para trás todos os objetos de valor. contendo as jóias com que. apanhei o pequeno pedaço de papel que dizia: “Francisco. ao ver o palacete mergulhado na escuridão. Perpassei o olhar pelo ambiente e me detive na imagem de São Sebastião que Cecília deixara sobre a cama. Num exame mais detalhado.” Aquele bilhete elucidativo deixou-me aturdido. porque sozinha assumi a responsabilidade de educá-los. No interior. ao longo dos anos. numa crise de raiva. percorri as dependências. encontrar-se abandonado. tomei um táxi. sentindo uma angústia crescente à medida que caminhava na direção da porta principal. levando meus filhos. percebi ser culpado dos acontecimentos. quando o veículo se aproximou da residência. porém. observei que.

saí porta afora. parecia ser joguete de algum pesadelo cruel e odioso. desde a simples influência moral. agravavam meu estado pois. tornava-me presa das entidades vingativas. Arrepios nervosos percorriam-me o corpo e. esvaziei os bolsos incinerando meus documentos. gritava desesperado. em vez de acalmar-me. No dia seguinte. quem me visse não reconheceria o orgulhoso Francisco de antes. repudiasse Francisco. Chama-se obsessão. entre lampejos de lucidez. Completamente sem rumo. Apresenta caracteres muito diversos. Com palavras desconexas.3 A partir daí. incapaz de fazer-me entendido. Como se. perambulei pelas ruas e praias. Enquanto dos arcanos da alma surgiam lembranças incompreensíveis aliadas aos traumas da infância. Passei a noite em completo desvario.228 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 229 A onda de revolta foi alterando meu quadro psíquico. Instalava-se a obsessão psíquica refletida na alienação mental. no primeiro porto em que o navio atracou. (O Evangelho Segundo o Espiritismo) Não confundamos a loucura patológica com a obsessão.Meu nome é Sebastião. esta não provém de lesão alguma cerebral. sentia que tudo girava ao meu redor. mas da subjugação que Espíritos malévolos exercem sobre certos indivíduos. tornava-me violento e agressivo ao tentarem me separar do santo. (A Obsessão em O Que é o Espiritismo) 3 gritando desesperado: — Chamo-me Sebastião!. Às pessoas que encontrava pelo caminho. me dirigi ao porto. é independente de qualquer crença no Espiritismo e existiu em todos os tempos.. Lá chegando. e que. até a perturbação completa do organismo e das faculdades mentais. sorrateiro. sem condições de conviver com os internos. em alto mar. deixando-me entregue às influências das entidades vingativas que se encontravam no ambiente. Ao constatar minha enfermidade e temendo o contágio. ora correndo. assumindo minha antiga identidade. sensações loucas sucediam-se ininterruptamente.. passei a noite escondido. fazendo-me lembrar de certos fatos marcantes.. mostrava a imagem. sentia-me martirizado como São Sebastião. Como hospedeiro. muito freqüente. Apesar de não ser perigoso. embora fizesse o possível para raciocinar. Sempre agarrado à imagem de São Sebastião. driblando a vigilância dos portuários. a ação persistente que um Espírito mau exerce sobre um indivíduo. Entre loucura e lucidez. Por vezes. muitas vezes. ora caindo e gritando alucinado. têm as aparências da loucura propriamente dita. na simbiose crescente. Neste caso. Com as roupas sujas e rasgadas. colocaram-me em uma cela. Passados alguns dias. sem perceptíveis sinais exteriores. Com a loucura dominando-me os sentidos. descoberto pelos tripulantes fui levado à presença do médico de bordo. com esse gesto. Os sedativos. trancafiaram-me num cubículo escuro. No alvorecer. Esta afecção.. com o cérebro comprometido e carregando a imagem do santo. Quando a noite chegou. na tentativa de fugir dos perseguidores projetados em minha mente. a medicação comum é impotente e mesmo prejudicial. crendo ser vítima de sua vingança. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . entregava o comando pessoal aos Espíritos vingadores. subi no navio que estava de partida. denunciaram-me às autoridades locais e encaminharam-me a um leprosário. liberto do corpo através do sono.

respondeu: — Sebastião. me levava a um choro convulsivo. Tomando minhas mãos entre as suas. Entrementes.. Meu estado alternava-se com alguns dias de melhora e outros de recaída. Lia alguns trechos. as seqüelas da obsessão. finalmente adormeci. Dominante 4 em sua trajetória havia tomado conta das extremidades do corpo. indescritível. solicitava que me deitasse e impondo as mãos a certa distância.4 A partir daí. Impossibilitado de sair do leito. O tempo foi passando e acostumei-me à presença amiga. Vendo-me calmo e receptivo. começava a atingir os órgãos vitais. Minha reação foi violenta. No momento derradeiro em que senti as forças me abandonarem. regressarás ao ninho espiritual. Nesse momento. enquanto proferia uma prece. sem contudo. certo dia surpreendime com a presença de um senhor sentado numa cadeira de rodas.. num fio de voz. não tenhas medo. pouco a pouco. sentindo os músculos relaxados. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Durante dias. Passado um ano. pois trazíamos. as marcas dos erros de existências transatas. deixaram-me desmemoriado. como ave peregrina. liberto da obsessão. por entre as grades. sempre à mesma hora. passava-as ao longo de meu corpo. nada indagou. aquele senhor não se deixou acovardar. E no bater das asas. referindo-se ao perdão das ofensas. integrando-me a uma sociedade em que éramos iguais. Avançando. passou a trazer consigo um livro. ao ódio. Quando isso acontecia. A seguir. deixei a cela. Deixa os amigos espirituais romper os liames que te prendem à vida física. ao duelo e encerrava com a lei do amor. da sua figura emanava uma força. A princípio. Na seqüência dos acontecimentos. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Ao chegar. a melhora considerável constatada pelo médico autorizou a abertura da cela a cada visita desse senhor. seu alvo principal. consegui balbuciar: — Estou com medo. e que. nada falar. à vingança. com carinhosa solicitude passava a falar sobre o trecho lido. a doença foi se agravando. acompanhou minha agonia. Nos últimos dias. o amigo permanecendo ao meu lado. No entanto. definhava inexoravelmente. vinha visitar-me. me envolvia num olhar carinhoso. nas chagas do corpo.230 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 231 Alheio à passagem do tempo. um bem-estar que.

232 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 233 CAPÍTULO 27 NO PLANO ESPIRITUAL VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

De certa maneira. tomarás VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Assistido por abnegados enfermeiros.234 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 235 CAPÍTULO 27 No plano espiritual o plano espiritual. pois faço parte da equipe que auxiliou o irmão. não cometeríamos tantos desatinos. Enquanto conversávamos. estou sentindo-me muito bem. um atendente se aproximou. isto é. — Quer dizer. meu irmão. parece-me que te conheço de algum lugar. assumi a tarefa de acompanhar-te até estares completamente reintegrado nesta nova vida. Meu primeiro pensamento foi de agradecimento ao Pai Celestial por proporcionar-me receber esclarecimentos daquele inesquecível amigo. a livrar-se da obsessão. sofredoras. já nos conhecemos. As entidades sofredoras. sentia-me sereno e tranqüilo. pois aquele que se vinga é mais sofredor do que o que sofre os reflexos da vingança. — Queres dizer vingativas! — Não. no entanto não consigo lembrar-me de onde. — Então sabias com antecedência quando se daria meu desencarne? — Sempre sabemos! A obsessão agravou teu estado. — Primeiro. do retorno à Pátria Espiritual. Desde então. ao se retirarem. tememos ao perceber a hora da transição. Vejo que meus N temores foram infundados. tive a sensação de conhecer aquele simpático rapaz. que também colhi o que plantei? — Certamente! Quando estiveres preparado. haviam sugado grande parte de tua energia. — Isso é natural! Por mais que sejamos esclarecidos. Ao ver-me desperto. Perdem tempo demasiado imantados ao desejo de tomar o que não lhes pertence. cedo ou tarde todos colherão o que plantaram. Sem conseguir me conter. durante minha enfermidade. sem conseguir precisar o tempo. perguntando: — Sebastião. Acontece devido a nossa falta de fé no Pai Supremo. então. como te sentes? — Bem. despertei num Pronto-Socorro próximo ao leprosário. — Tens razão! Se tivéssemos fé. perguntei: — Curioso. A Justiça Divina não falha. meu nome é Celso. no leprosário.

236

GRAÇA LEÃO

AVES PEREGRINAS

237

conhecimento do passado e verás que estamos regidos por sábias e justas leis, dentre as quais: “Não fazer aos outros o que não queremos que nos façam.” Ficamos conversando por bom tempo e fiquei sabendo que, dentro de alguns dias, seria transferido para a Colônia dos Reeducandos. Celso aguardava a caravana que iria nos levar, e que traria seu substituto para dar continuidade à nobre tarefa realizada no leprosário. Enquanto aguardava, inteirava-me da vida que, na Terra, estava longe de imaginar. Os sentidos inerentes às criaturas tornam-se mais aguçados. A percepção se amplia e os sentimentos, tanto de amor como de ódio, tomam proporções inimagináveis. Foi então que compreendi os Espíritos sofredores e as palavras de Jesus ao asseverar: “Reconcilia-te com teus adversários, enquanto estás a caminho com eles.” Durante esse tempo, repousei, pois sentia estar sem forças para me locomover. Celso, demonstrando solicitude, fazia-me companhia. Era, então, que aproveitava para perguntar o que não conseguia compreender. — Celso, sinto-me fraco e conservo o corpo coberto de feridas. Por quanto tempo terei de permanecer recolhido ao leito? Pensei que, desencarnando, despertaria com a saúde restabelecida. — Sebastião, o corpo ulcerado deixaste na Terra, no entanto, conservas no perispírito os reflexos da doença. A lepra, em sua lenta trajetória, vai deixando no inconsciente do doente os vestígios e, nesses casos, a cura total se dará quando tomares conhecimento do que motivou os sofrimentos na vida material, que acabas de deixar. Somente depois de conhecer toda a extensão da verdade

e compreender que a justiça se fez, poderás estabelecer novos rumos e recomeçar. Quanto à fraqueza, com o passar dos dias te sentirás melhor. Passado algum tempo, mais fortalecido, com a chegada da caravana, despedi-me dos enfermeiros que haviam me prestado os primeiros socorros. Ao me deparar com o transporte, achei inusitado. Suspenso do solo, desceu até o rés do chão, para que entrássemos. Com vista panorâmica e constituído de material estranho, era confortável e silencioso. A certa altura, curioso, não pude deixar de perguntar: — Celso, qual o nome deste transporte? — Alguns, chamam de aerobus, outros, no entanto, quando entram pela primeira vez, costumam associar aos transportes terrenos. Portanto, chamam de aerovião, aerotrem e assim por diante. Lembrando-me dos bondes, também dei minha opinião. — Parece-me mais um aerobonde. Celso, rindo de minha associação, advertiu que nos aproximávamos de uma colônia onde faríamos breve parada. Quando o veículo parou, uma leva de irmãos que aguardavam transporte, entrou sentando-se em seguida. Celso explicou-me serem lugares transitórios, abrigando Espíritos recém-desencarnados. Após receberem assistência, eram encaminhados às colônias de origem. De súbito, logo que o veículo se pôs em movimento, senti um mal-estar, levando-me à terrível perturbação. Minha mente recusava-se a admitir a realidade.

VERSÃO E-BOOK FREE EME

VERSÃO E-BOOK FREE EME

238

GRAÇA LEÃO

AVES PEREGRINAS

239

Materialista por longos anos, parecia estar acometido de estranho sonho. Debatendo-me em aflitivo desespero, notei que Celso mantinha seus olhos voltados para os céus, suplicando a misericórdia de Deus. Minutos depois, mais calmo, chegava ao hospital da Colônia dos Reeducandos. Colocado em uma maca e transportado para o interior onde enfermeiros prestativos iam e vinham preocupados em atender os doentes, fui conduzido a confortável aposento. A partir daí, iniciou-se um longo processo de recuperação. Atenção e carinho não me faltavam, mas vivia desconsolado ao lembrar-me de Cecília e de nossos filhos. Esses pensamentos me perturbavam e, por mais que me esforçasse, não conseguia separar-me das lembranças. A perturbação era motivada pelo fato de apenas lembrarme da mulher e dos filhos. Grande parte das recordações estavam adormecidas. Embora tentasse recordar, nada conseguia a não ser gastar as energias, caindo, em seguida, em profunda prostração. Quando isso acontecia, a lepra cobria-me a figura, abrindo chagas purulentas. Recebendo os benefícios do passe e das porções medicamentosas, fortalecido, saía a passear com Celso pelas imediações do hospital, que mais parecia lugar de repouso, em recanto paradisíaco. Sentindo-me deslocado, devido ao meu aspecto deprimente, maravilhava-me com as belíssimas paisagens e as cores da natureza. Do solo atapetado de exuberante vegetação, imensas árvores abrigavam saltitantes aves de plumagem policromas. Casinhas em cores vivas e harmônicas destacavam-se na planície. Enquanto caminhávamos, avistei um majestoso

edifício cercado por um belo jardim em que frondosas árvores balouçavam ao sabor do vento suave e morno. Curioso, inquiri: — Que edifício é aquele? — É o Educandário. Abriga diversos departamentos, sendo, também, sede da administração. O controle e os assuntos referentes à Colônia e a seus internos são ali discutidos. Inclusive, é onde os orientadores estão buscando uma solução para teu caso. O tempo está passando e tua consciência continua obscurecida, retardando teu restabelecimento. Na tua situação, rever o passado requer certos cuidados, pois, em vez de benefícios, pode acarretar um mal maior. — Celso, é mesmo necessário rever minha vida anterior? Se minha vontade prevalecesse, preferia lembrarme apenas da recente, a outra deixaria no esquecimento. Não sei qual benefício poderá me proporcionar. Depois, se fosse da vontade de Deus, já estaria recuperado. — Sebastião, Deus é Amor e Bondade, mas não nos esqueçamos de que Ele também é Justiça, pois o próprio Cristo nos asseverou que a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória. Por esse motivo, os orientadores crêem que, mergulhando no passado, retornarás curado. Passados alguns dias, repousava quando Celso entrou em companhia de um instrutor. Acercando-se do leito, apresentou-me o acompanhante: — Sebastião, este é o irmão Leonel e vem trazer uma ótima notícia. — Muito prazer! – falei desanimado. — Que Deus te abençoe, irmão. Estudamos teu caso e concluímos que a melhor forma de despertar tua

VERSÃO E-BOOK FREE EME

VERSÃO E-BOOK FREE EME

240

GRAÇA LEÃO

AVES PEREGRINAS

241

consciência para a vida pregressa, é através da regressão de memória acompanhada. — Não estou compreendendo. Poderias ser mais claro? — Certamente! Esse tipo de regressão faz algum tempo que deixamos de aplicar. Hoje existem aparelhos que, acionados, projetam, em uma tela, os fatos acontecidos no passado. No entanto, no teu caso, achamos por bem não fazer uso dessa prática, porque se torna difícil suportar as lembranças com a memória recente obscurecida. Sendo assim, conduzir-te-ei, lentamente, na tentativa de quebrar o bloqueio. A explicação confortou-me o espírito. Enquanto esperava minha anuência, virando-se para Celso, convidou: — Espero contar com tua presença, caso Sebastião aceite de boa vontade submeter-se à regressão. — Pode contar, Leonel! Será um prazer! Após pensar por alguns momentos, asseverei: — Então, está decidido! Vou me submeter a essa regressão! — Bravo! Assim é que se fala, Sebastião! – exclamou Celso entusiasmado. Marcamos a data e a hora. Quando Leonel nos deixou, passei o dia em agradável conversação com Celso. As confidências ouvidas com referência a sua vida passada, deixaram-me estarrecido. Um suave crepúsculo acobertava a Colônia quando nos despedimos. Ao ficar só, passei a refletir na história que Celso havia contado. De certa maneira, deu-me ânimo e coragem por compreender que, embora infratores de Leis Divinas, a cada existência vamos nos melhorando rumo ao progresso.

CAPÍTULO 28

ESCLARECIMENTOS

VERSÃO E-BOOK FREE EME

VERSÃO E-BOOK FREE EME

Logo na entrada reconheci o brasão VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . dirigi-me ao Educandário. — Bem-vindos! Então. tomado de uma sensação indescritível. esbarrava numa lacuna A que tentaríamos preencher através da regressão. Prestando atenção nas palavras. Caminhava alheio às belezas do lugar e do imponente edifício. pois já se encontra preparada. exclamamos: — Amém! Ao adentrar. aos poucos. o irmão Leonel vos espera. na data aprazada. nesta casa. se esse é o único recurso que tenho ao meu dispor. queridos irmãos. E que Jesus seja nosso guia! Em uníssono. meu irmão. pensava qual a razão do bloqueio de grande parte de minha recente existência. Aproximando-se. À medida que íamos nos aproximando. chegamos à sala onde Leonel nos aguardava. fui adormecendo. Leonel passou a dar-me o passe longitudinal. recordava Cecília e nossos filhos. Sem conseguir ir além. Mas. — Então vamos passar à câmara ao lado. pois. — Que Deus vos abençoe. deitei no divã que se encontrava em meio à Câmara. No momento seguinte estava diante de imponente construção do século dezoito. Por favor. estás preparado para iniciar a viagem ao passado? – perguntou. Beneficiado por eflúvios de paz.242 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 243 CAPÍTULO 28 Esclarecimentos pesar do apoio recebido pelos atendentes do hospital e das palavras de encorajamento dos orientadores. Realmente. Nas pesquisas mentais. — Confesso que estou amedrontado. — Este é Sebastião! Creio que estamos sendo aguardados – falou primeiramente Celso. passara grande parte de minha vida. acompanhai-me. Depois de atravessarmos alguns corredores. enquanto proferia belíssima prece. Ao chegarmos. em companhia de Celso. me deixei envolver pela suave música do ambiente. Atento à voz que me dizia para entrar. fomos recebidos fraternalmente por um simpático rapaz que nos saudou com belas palavras. podemos começar. assim como o período passado no leprosário. com os pensamentos em tumulto. obedeci.

a serva da casa. Limitado para defender-me devido à deformidade. Ao adentrar. Com olhar percuciente. penetrei no quarto. gritando desesperada: — Frederic!. fizera-me ultrapassar as barreiras da dependência física. corria em minha defesa com palavras de ânimo e afagos.. já adolescente. passava grande parte do dia. observei as pesadas cortinas de veludo nas janelas..Willian está morto! — Como?! Enlouqueceste? Não pode ser. restoume lamentar e chorar a perda do querido irmão. subi para o andar superior. em minhas veias corria o sangue nobre dos Andrew. Dolorosamente surpreendido com a notícia. Vivendo nesse clima de hostilidade. Ouvindo novamente a voz de comando. Willian. escutando um barulho que vinha do interior. De Catherine. A perna atrofiada mal sustinha o corpo. Alma bondosa. motivo de orgulho para meus progenitores pela beleza que diziam terem herdado dos ancestrais.. Personagem marcante e de caráter determinado. Acima da lareira. recebia os afagos e cuidados. não admitia minha presença nas reuniões familiares. muito severo. ao contrário. dizendo ser a vergonha da família. Passados alguns anos. Foi então que. *** Embora meu nascimento fosse mantido em segredo pelos meus pais. Percorrendo o corredor. Quanto VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . A parte direita do corpo era totalmente deformada.Frederic!. enquanto de mamãe.. acometido por febres altas. sua ausência gerava noites insone. O braço não passava de pequeno coto de onde saíam três dedos disformes. ostentado na parede. Frederic! A carruagem em que estavam virou matando teus pais e Willian. procurando alegrar-me com suas brincadeiras. por ser o principal personagem de suas brincadeiras e troças. imenso quadro pintado retratava meus pais com ares austeros.. com palavras de apoio e incentivo. para a nobreza local. demonstrando carinho e afeto. o primogênito e dos gêmeos John e James. parei diante de meus antigos aposentos. A família constituía-se de Willian. há poucas horas estivemos conversando – afirmei. passei a reviver minha história. meus pais diziam ser eu filho de Catherine. hesitei. sofria todos os tipos de barbarismo praticados por John e James.244 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 245 da minha família. ensinandome a caminhar.Willian morreu. Willian. era nas palavras carregadas de ódio que prometia vingança. certo dia. fui nutrindo um sentimento de aversão. Envergonhados da minha deformidade. principalmente pelos gêmeos. nem mesmo um olhar. Transformara-se em mãe zelosa e preocupada. Era então que Catherine ficava de vigília à minha cabeceira. Dependente e indefeso. Catherine invadiu meus aposentos. Meu pai. Chegando diante da escada adornada com rico tapete carmesim. notei os móveis artisticamente esculpidos que pareciam pintados a ouro. Senti um calafrio ao ver uma criança com enorme deformidade física. — Foi uma tragédia. Vivendo enclausurado nos aposentos. aceitara sem reclamar o encargo que não lhe pertencia. Ao me reconhecer na figura daquela criança. ao ver-me alvo de maus tratos..

observando preferências e parcialidades. — James. vou visitar meus antigos patrões. Vivendo como reclusos. pela manhã deixamos a casa onde passara a infância e parte da adolescência. Catherine não desgruda dele! — Não percebeste que Catherine está doente? Está tísica. ao escutar a voz de Catherine. Certa ocasião. enquanto os gêmeos dormem. Catherine estava em meus aposentos. no leito de morte. Quando a noite chegou. John! Embora ninguém saiba. Sabedores do segredo que envolvera meu nascimento. pedindo para abrir a porta. não saia do quarto. falou: — Frederic. Está tudo arranjado. Preciso urgentemente tomar uma providência para deixarmos esta casa. nas veias dele corre nosso sangue. Não vou compactuar com tuas loucuras. à medida que crescia. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . minha vida transformou-se. vou levar-te para lugar seguro. receberam-me com carinho e afeição. Catherine nada comentou. Para efeitos legais. Passei a viver numa belíssima propriedade do casal Henry e Sofia. passei a arquitetar um plano de vingança contra meus irmãos. não encontravam prazer nas reuniões frívolas e pueris da nobreza. Sem filhos e de idade avançada. permanece em teus aposentos. herdei a fortuna e o título de nobreza. precisamos nos livrar de Frederic. ninguém sabe que é nosso irmão. Nascidos em berço nobre. Na minha ausência. Ficou pensativa e antes de sair.246 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 247 à orfandade. suspirei aliviado. Antes de o sol nascer. assim como para a nobreza. Sem esquecer o ódio que nutria. com a morte do casal. prometeram à Catherine não medir esforços para me educarem como um nobre. possuíam uma fortuna incalculável. Os anos foram passando e. quando do lado de fora. a não ser Catherine! — Não podemos fazer isso. Quando derem por nossa falta. Fica longe de teus irmãos! — Está bem. aumentava minha indiferença. sob a janela. estaremos longe. Temia sofrer alguma investida por parte de John. mas John rebatia os argumentos. a carruagem de meus antigos patrões chegará para nos levar. Não suporto ver esse monstrengo pela casa. Afinal. Depois disso. Mas. E depois. encerrando o assunto saíram a cavalgar pela propriedade. Logo depois. Parecendo apressada. Catherine! O dia seguinte passei sobressaltado. Na qualidade de filho. John está certo quando diz que estou doente. Passado o período de luto. amanhã sairemos desta casa. não tinha nenhum direito sobre a fortuna. antes do alvorecer. retornou para comunicar: — Frederic. escutamos o diálogo dos gêmeos. Portanto. Aproveitaremos para sair. não lamentei. Quem vai cuidar de Frederic? James tentava argumentar. antes de morrer. Conforme o programado. falei com o cocheiro e amanhã. vou falar com o cocheiro e depois conversaremos. foi designado um tutor para cuidar dos bens. Passadas algumas horas. foi logo comunicando: — Apronta-te. continuava sendo filho da serva acolhido por caridade. Eram felizes e amavam-se.

não se fez demorar. ambiciosa e frívola.. atrelei o cavalo e parti em disparada em direção à casa. arrematei: — Vou pedir para o cocheiro levar-te. Costumava lançar-me olhares lânguidos e cheios de promessas. fiquei apreciando. dando instruções. Lá chegando. escrevi o nome dos gêmeos e. — Em que posso ajudá-lo? — Senta-te! Preciso falar-te. então. senhor! — Mary. Ao sair. disse: — Toma estas moedas e compra as propriedades penhoradas. John e James estavam dilapidando a fortuna em jogatinas. Com um brilho de cupidez no olhar. Foi. da fortuna da família. transformada em covil de jogadores. Em breve tempo. Separei certa quantia e. Certa ocasião. em alta madrugada. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Nesse ponto ouvi uma voz: — Sebastião! Retorna para o presente. Minha vingança iria começar. as labaredas destruírem o que restava da fortuna dos Andrew. percebendo que se encontravam dormindo. Passados alguns dias. recompensar-te-ei. Preciso saber. o quanto antes. O assunto é delicado e muito importante. Enquanto gargalhava.. A notícia alegrou-me sobremaneira. entregando-a à Mary. sabia que dificilmente inspiraria amor a uma mulher. serviçal da casa. Algumas das propriedades já estavam penhoradas.248 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 249 No entanto. limitado pela deformidade. como estão vivendo. assassino! Terás sobre ti nosso ódio e nossa vingança. Consciente de minha aparência. quero vingar-me de antigos desafetos e preciso de tua ajuda. freqüentada por pessoas de caráter suspeito. Se prometeres ajudar-me. recebi a ficha completa. apeei do cavalo e. — Pode falar. entrei e fui ateando fogo por onde passava. restava apenas a casa. Extremamente curiosa. munido de uma tocha incandescente. precisava de um cúmplice. afirmou: — Está bem. prometo! Mas como poderei fazer isto? Tomando um papel. que me lembrei de Mary. Serão tua recompensa por ajudar-me. com satisfação. mandei chamá-la em meu gabinete. do interior saíam pessoas com as vestes em chamas praguejando: — Maldito! Que fizeste. Certa noite.

250 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 251 EPÍLOGO O ACASO NÃO EXISTE VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME .

seguem o inimigo na sombra e preparam-lhe ciladas odiosas e. Iremos associá-los àqueles que caminharam contigo na recente existência.” Missionário do amor. ainda me repercutiam. nos diz o Evangelho. A seguir. iniciava-se o processo de reencontros. — Sebastião. que compreendi que a justiça se fez. na roupagem de Ramirez. podemos continuar. Tomam caminhos escusos. O Cristo disse: “Perdoai aos vossos inimigos. proporcionar-me-ia resgatar a dívida de gratidão com Henry. é um índice seguro de atraso dos homens que a ela se entregam. quando surge a ocasião. — Jamais estive tão lúcido. e dos Espíritos que a inspiram. — Então. Nada nos acontece por acaso. Compreendo no presente o que no passado ignorava – respondi.252 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 253 EPÍLOGO O acaso não existe o despertar. na roupagem de Ademar. os gritos aflitivos daqueles seres que se debatiam com as vestes em chamas. salvara e produzia o reencontro com seu antigo amor Sofia. como recurso dos covardes. as imagens sucederam-se. minha cúmplice Mary. os reflexos da própria vingança. Norberto. então. derramam-lhe o veneno na taça. Ademar. no passado. D. ocultando-se. vestindo a roupagem de D. com lucidez. As imagens passarão rápidas. fazendo-me reencontrar em sua neta Cecília. na tentativa de desbloquear a consciência. Mantém na memória a lembrança daqueles que te fizeram parte do passado. por sua vez. Cecília recebeu no ventre. Recebera desses irmãos. colocando a destra em minha fronte. A vingança. deu-nos o exemplo: amou até dar A o sangue e a própria vida. clamando por vingança. Com a chegada a Salvador. Catherine provou seu amor. eram o elo de ligação para reencontrar-me com meu querido irmão Willian. desvendei a história de minha vida nas tramas do passado. ao oferecer-me trabalho na estiva. Foi. nas roupagens de Vanderlei VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . na mente. Adelaide. na figura de Corina. devolvialhe a vida que. Finalmente. estás lúcido? – perguntou Leonel. através da obsessão. Portanto. Constância e Sr.

tomaras conhecimento do bilhete e. — Não. Vou levar-te até os escombros de tua casa e verás como tudo terminou. foram motivo de brincadeiras e troças. com assombro. após meu desaparecimento? — Estão relativamente bem! Cumprem suas programações. no reconhecimento de tuas culpas. estava curado. conduziu-me. fui transportado aos fundos da casa. Presos. Revendo as cenas. A partir daí. As chagas haviam desaparecido. Não consegui prosseguir. embarcaras para os Estados Unidos onde resolveras permanecer. Meu peito era sacudido por soluços e as lágrimas banhavam-me o rosto. Sou um assassino e não quero ver os corpos de meus irmãos sendo consumido pelas chamas. por sua vez. — Sebastião! Olha para tuas mãos! – exclamou Celso. pelo estrago que deixaste. pois. — Está bem! Vamos terminar logo. no passado. cenas sucediam-se. foram jogados em um calabouço.. antes de viajar. perguntei: — Leonel. podes me dizer o que aconteceu com Cecília e nossos filhos. falei: — Leonel. procurando pistas para teu desaparecimento.Meus irmãos. que somos regidos por sábias e justas leis. deixando-me à mercê das entidades sofredoras. Num ápice. receberam em seus corpos minhas deficiências que. — Leprosos!. retornei para o presente. meu irmão! Ainda estás coberto de chagas. deduziram. entre bebedeiras e jogatinas. a indiferença com a família. falou: — Sebastião. Tua cura dar-se-á no passado. Ao retornarem ao palacete. devolvendo a eles o que. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . Foi então que. Celso. recebera como recompensa. Passei as mãos pelo rosto sem encontrar as feridas purulentas. O bilhete de Cecília e a revolta. John e James tornaram-se assaltantes de estradas e consumiam os produtos da pilhagem nas tavernas. produziram o trauma. colocando a destra em minha fronte. onde constatei. Nesse momento. confia na bondade de Deus. transferiu a fortuna que deixaste para o nome dos filhos. Descobrira também que. que meus irmãos haviam se salvado. De retorno ao presente. logo após. que. os gêmeos John e James. Cecília. reproduzia a indiferença com que fui criado no passado. procurando acalmar-me. lembro-me com precisão de todos os pormenores de minha recente existência.. Leonel. Finalmente. Leonel! Não vou retornar.254 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 255 e Vicente. na lembrança do passado. Concentra-te na última cena. notei estarem leprosos. Estes. no passado. por entre as grades. Estou no limite da resistência. no arrependimento sincero e na real intenção de reforma íntima é que encontrarás o remédio infalível para a cura de todas as chagas. leprosos! Compreendera neste exato instante. Preciso refletir. É necessário irmos até o fim. estou curado. Num grito desesperado. me deparei com o motivo do bloqueio de minha mente. levandome à loucura obsessiva. em companhia de Ademar. — Não.

. onde houver dúvidas que eu leve a fé. onde houver desespero que eu leve a esperança. VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . prezado leitor. onde houver discórdia que eu leve a união. Na roupagem de Sebastião ou Francisco. libertos. deve ser construída com amor.. na súplica: Senhor! Faze de mim um instrumento da tua paz! Onde houver ódio. importa considerar que a família. que ser consolado. Lembra-te de outro Francisco. Sebastião. se teu lar é abençoado pela harmonia. como base primordial de nossa existência. para ser abrigo das Aves Peregrinas. a vida prossegue incessantemente. faze que eu leve o amor. E assim. onde houver tristeza que eu leve a alegria. Minha história chega ao fim. amar que ser amado.256 GRAÇA LEÃO AVES PEREGRINAS 257 Em seguida. onde houver erros que eu leve a verdade.. seguirão evoluindo. arrematou: — Daqui para a frente. pois: é dando que se recebe. onde houver ofensa que eu leve o perdão.. do Poverello de Assis. onde houver trevas que eu leve a luz! Ó Mestre! Faze que eu procure mais consolar. Portanto. parabéns. Que Jesus nos abençoe. rumo à perfeição. Prezados leitores. compreender que ser compreendido. é perdoando que se é perdoado e é morrendo que se vive para a Vida Eterna.

A base doutrinária é impecável. UMA HISTÓRIA DE AMOR GRAÇA LEÃO/ESPÍRITO ELISA 14X21 CM . de outrora. segue numa progressão harmônica que prende muito a atenção. Mas o mais importante será a contribuição para a melhoria de cada um que tomar conhecimento dele. Nesta impressionante narrativa. desenrolam-se as modificações individuais. O enredo é bem esquematizado.192 P. deparando-se com sua milenar bagagem espiritual e com os necessários ajustes.br ������������� �� ������������ �� ������� ������������� ��� ��������� ��������� ������������������������ ����� �������������� ��� ������������� ��� ���� ��� ����������� �������������� �� ����������� ���� ��������������� ���������� ��� ���� ��������� ��� ������ ���� ���������������������������������� ������������������������������������� ������� ��� ������������� ��� �������� ������������������������������������� ���������� ��� ������� ���� �������� ��� ��������� ������� ��������� ��� ���� �������� ����������� ��� ��������� ��� ���������������������������� ������������������������������� ������ ������ ���� ������ ���������� ���� ������������������������������������� ������������������������������������ ��������������������������������� ������ ����������� ��� ��� �� ��� ����� ������������������������������ ��� ��� ��� ����� ����������� ����� ����������������������������������� ������� ������� �������� ���� ������� �������������������������������������� �� ��� ��������� ��� ���������� ������ ����������������������������������� ���� �� ������� ���� �������� ������ ����� �������������������������������������� ���� ������� �� ������ ������������� ���� ���� ��������� �������� �� ������ ���� ��������� �������� ��� ����������� ���������������������������������� ����������������������� VERSÃO E-BOOK FREE EME VERSÃO E-BOOK FREE EME . ditada pelo Espírito Fernando à médium Graça Leão. A par dessas conturbações.258 DA MESMA MÉDIUM GRAÇA LEÃO UM NOVO DESPERTAR GRAÇA LEÃO/ESPÍRITO LAURA 14 X 21 CM . os conflitos familiares e interiores que colocam o ser humano à prova.com. AVES PEREGRINAS 259 O SOL NASCE PARA TODOS GRAÇA LEÃO/ESPÍRITO FERNANDO 14X21 .208 P. Conduz-nos pelos anos sessenta em que a Ditadura Militar e movimentos estudantis se confrontaram. com detalhes realistas. ao mesmo tempo agradável e emocionante. fazendo aflorar a emoção do leitor. pelo entendimento das leis da vida que proporciona. perante o seu povo e perante a Divina Justiça. E-mail: atendimento0@editoraeme. numa existência marcada a fogo pelo ferrete da escravatura. solicite o endereço de nosso distribuidor mais próximo de você através do Fone/Fax: (19) 3491-7000 / 3491-5603. A guerreira Ástria.editoraeme.br – Site:www. em busca da solução de diversos conflitos político-sociais.168 P. Não encontrando os livros da EME na livraria de sua preferência. O livro é excelente.com. dará testemunhos da sua determinada coragem em redimir-se perante si mesma. As cenas de violência são bem descritas. sobressai a figura luminosa de Benedita. agora como escrava. até às lágrimas.

260 GRAÇA LEÃO ���� ����������� ���� �������� ����� ���������� �������������������������������������������� ����������� ��� ���������� ����������� ���� ������ ����� �� ������������������������������� �������������������������������������������������� ���� �������� ��� ���������� ���������� ���������� ���� ������ ������������ �������� ���� ������������� �������� ���������������� ���������������������������������������������������� ����������������������������������������������������� ����������������������������������������������������� ������������������������������������������������������� ���������������������������� ����� ��� ���������� ����������� �� ����� ��������� ��� �������������������������������������������������������� ���������������������������������������������������� ����������������������������������������� � VERSÃO E-BOOK FREE EME .