You are on page 1of 5

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA

TEORIA DAS CIÊNCIAS HUMANAS III 1º Semestre de 2013 Disciplina Optativa Destinada: alunos de Filosofia e de outros departamentos Código: FLF0462 Pré-requisito: FLF0113 e FLF0114 Prof. Vladimir Safatle Carga horária: 120h Créditos: 06 Número máximo de alunos por turma: 90 TÍTULO: A filosofia de Theodor Adorno como programa interdisciplinar

I - OBJETIVO:

Trata-se de expor o processo de formação da experiência intelectual de Adorno até seu momento de maturidade. Veremos como Adorno constitui aos poucos um programa filosófico marcado desde o início pela confrontação entre filosofia, estética, psicanálise e teoria social. Este programa, resultante da crença de que a crítica da razão (pensanda fundamentalmente como crítica da razão instrumental) é indissociável da recuperação da crítica social, procura instaurar uma questão maior de método ao estabelecer modalidades renovadas de articulação entre reflexão filosófica e campos empíricos do saber. Em nossa análise, seguiremos os momentos maiores da trajetória intelectual de Adorno, dos textos sobre estética musical nos anos vinte até três textos centrais do momento de maturidade: Dialética do Esclarecimento, Filosofia da nova música e A personalidade autoritária. Isto permitirá ao aluno abordar o restante da obra adorniana com mais segurança e clareza. II - CONTEÚDO:

Os primeiros textos de crítica musical nos anos vinte e as questões

fundamentais do modernismo estético. A influência de Walter Benjamin e

psicologia social e psicanálise na constituição de modos de pesquisa nas ciências humanas. As estratégias de Kierkegaard: construção da estética. As dinâmicas de interversão da racionalidade em dominação: a unidade da razão mutilada na multiplicidade de suas vozes. a interversão da moralidade em perversão. Stravinski e o esgotamento das duas vertentes maiores da estética modernista. Schoenberg.  A Filosofia da nova música como continuação do projeto crítico da Dialética do Esclarecimento. LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA Gyorg Lukàcs sobre a estética musical do jovem Adorno.  Dialética do Esclarecimento: a consolidação do programa de crítica da razão instrumental.  Os momentos da Dialética do Esclarecimento: A imbricação entre mito e razão.  O programa interdisciplinar do Instituto de Pesquisas Sociais : em direção a uma crítica da razão solidária de uma crítica social de inspiração marxista. política e paranóia na psicologia de massas do fascismo. III – MÉTODOS UTILIZADOS: Aulas expositivas IV – CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO: Trabalho .  A personalidade autoritária: Sociologia. a indústria cultural como verdade da racionalização social.  A relação crítica com a fenomenologia de Heidegger e Husserl : uma constante na trajetória adorniana. Questões de método nas pesquisas empíricas de Adorno. Freud entre os frankfurtianos e o desenvolvimento de uma antropologia materialista da formação da consciência. O hegelianismo de Adorno como estratégia para a uma recuperação peculiar da ontologia.UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA.

Adorno : la vérité en musique. The origins of negative dialectic: Theodor Adorno. Crítica dialética em Theodor Adorno: música e verdade nos anos vinte.UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA. Origem do drama barroco alemão BERNSTEIN. New York: Acumen. Lisboa. Jorge. 2007 BADIOU. Theodor. Gesammelte Schriften. LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA Recuperação: trabalho V – BIBLIOGRAFIA: ADORNO. Campus verlag. 2011 DEWS. Debora. Jay. PUL. Suhrkamp. The limits of disenchantment: essays on contemporaru european philosophy. 1990 . Adorno: l’ épique et le temps¸Paris: Beauchesne. New York: Free Press. Walter. Susan. 2010 BENJAMIN. Judith. Frankfurt. Jessica. Cambridge University Press. Anne. Lille. The end of internalisation: Adorno´s social psychology BENJAMIN. Londres. “La dialectique négative de Theodor Adorno” IN: Cinq études sur Wagner. Paris: Nous. Verso. La pensée musicale de Theodor W. Adorno on nature. 2000 BUCK-MORSS. Adorno: disenchantment and ethics. Dom Quixote. 1995 HABERMAS. 2001 BOISSIÈRE. Atelier Editorial. 1999 [As traduções dos textos a ser trabalhados serão indicadas no decorrer do curso] ALMEIDA. Jurgen. A obra de arte na era da sua reprodutibilidade técnica ___. Walter Benjamin and the Frankfurt Institute. Peter. Alain. 2011 BONACKER. Fordham University Press. 2005 COOK. 2001 ___ . 1977 BUTLER. Giving an account of oneself. O discurso filosófico da modernidade. São Paulo. Thorsten: Die normative Kraft der Kontigenz: Nichtessetialische Gesellschaftskritik nach Weber und Adorno.

Tom. 2007 HORKHEIMER. Donovan The confusion of Marxian and Freudian fetishism in Adorno and Benjamin. São Paulo: Editora 34. Martins Fontes. Max. Londres: Continuum Press. São Paulo. 1987. G. Pathologien der Vernunft: Geschichte und Gegenwart Theorie Frankfurt: Surhkamp. LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA ___ . 2002 MENKE. New York: Routledge. François. Frankfurt. histoire chez Max Weber et Theodor Adorno” in Musique et philosophie. Primatic thought: Theodor Adorno. Cambridge Unviersity Press. Alastair. 2010 MYOYASAKI. Theodor Adorno – pré-história da subjetividade e auto-afirmação selvagem IN: Freitag e Rouanet (orgs. 2000 HURARD. Philosophy Today. Stefan. Historia e consciência de classe. Àtica HELMLING. Verlag Karl Aber. The Cambridge companion to Adorno. MIT Press. 2003 MUTOT. A teoria do romanc. Paris: Payot. Brian. Dialectical imagination.UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA. n. “Musique. ‘‘Immanent Critique’’ and ‘‘Dialectical Mimesis’’ in Adorno and Horkheimer’s Dialectic of Enlightenment. O eclipse da razão HUHN. Duke University Poress. 4. Adorno’s concept of life. 2013 LUKACS. Essai sur Adorno. MIT Press. 1996 KLOGER. The Sovereignty of ArtAesthetic Negativity in Adorno and Derrida. 2012 der Kritische . Critique of power : reflective stages in a critical social theory. Peter. 2005 ___. Martin. 1991 ___ .46 O’CONNOR. Christoph. Cahiers du Séminaire de Philosophie.) Habermas.. 2007 MÜLLER-DOOHM. Steven. JAY. Axel . 1988 MORGAN. Adorno versus Lyotard: moderne und postmoderne Aesthetik. São Paulo. Adorno: eine boigraphie. Gilles. rationalité. University of Nebraska Press. 2005 HOHENDAHL. Suhrkamp. Vol. Suzanne. 1995 HONNETH. Adorno. University of Califronia Press.

Rolf. Fetichismo e mimesis na filosofia da música de Adorno in Revista Discurso. 1993 SAFATLE. Adornos Philosophie der Kontemplation. “Theodor Adorno: a unidade de uma experiência filosófica plural”. IN: Oliveira. out. Lambert. Filosofia. 1995 WIGGERSHAUS. n. LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA PADDISON. A Escola de Frankfurt. Vladimir. Artefilosofia. Trans/form/ação. Rio de Janeiro. 1993 WHITEBOOK. The persistence of modernity: essays on aesthetics. São Paulo: Azougue editorial. IN: ALMEIDA. Max. Tese de mestrado – FFLCH-USP WELLMER. 2002 ZIUDERVAART. 2011 ___ . Jorge et BADER. psicanálise e sociedade. 2009 ___ . Boston: MIT Press. 2004 WAIZBORT. Social philosophy after Adorno. Espelhos sem imagens : mimesis e reconhecimento em Adorno e Lacan. 2008 ___ . n. Martin. 2007 . Pensamento alemão no século XX. Adorno aesthetics of music. Difel. Cambridge University Press. Frankfurt. Albrecht. 37. Claudio. “A transformação da crítica da razão em análises de patologias sociais”. Leopoldo. 7.UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA. Surhkamp. 2009 SEEL. MIT Press. Wolfgang. 2005 ___ . São Paulo: Cosac e Naif. Perversion and utopia: a study in psychoanalysis and critical theory. Joel. Aufklärung musical: considerações sobre a sociologia da arte na Filosofia da nova música. Adorno e a critica da cultura como estratégia de crítica da razão. ethics and postmodernism. Canbridge Unviersity Press.