You are on page 1of 2

INTRODUÇÃO À MICROECONOMIA1 1 .

Conceito Como vimos, a Microeconomia, também conhecida como Teoria dos Preços, analise a formação de preços no mercado, ou seja, como a empresa e o consumidor interagem e decidem qual o preço e a quantidade de um determinado bem ou serviço em mercados específicos. A Teoria Microeconômica não deve ser confundida com economia de empresas, pois tem enfoque distinto. A Microeconomia estuda o funcionamento da oferta e da demanda na formação do preço no mercado, isto é, o preço sendo obtido pela interação do conjunto de consumidores com o conjunto de empresas que fabricam um dado bem ou serviço. - Do ponto de vista da economia de empresas, onde se estuda uma empresa específica, prevalece a visão contábil-financeira na formação do preço de venda de seu produto, baseada principalmente nos custos de produção, - enquanto na Microeconomia prevalece a visão do mercado, ou seja, a interação da demanda (consumidor) e da oferta (produtor) na formação dos preços de mercado. Os agentes da demanda – os consumidores – são aqueles que se dirigem ao mercado com o intuito de adquirir um conjunto de bens e serviços que lhes maximize sua função utilidade. Do ponto de vista econômico, a empresa ou estabelecimento comercial é a combinação, pelo empresário, dos fatores de produção: capital, trabalho e terra, de tal modo organizados para se obter o maior volume possível de produção ou de serviços ao menor custo. O empresário, por sua vez, é o sujeito da atividade econômica, e o objeto é constituído pelo estabelecimento, que é o complexo de bens corpóreos (matéria) e incorpóreos (imaterial – organização, administração) utilizados para o processo de produção. 2 . Pressupostos básicos da análise microeconômica 2.1 – A hipótese coeteris paribus Para analisar um mercado específico, a Microeconomia se vale da hipótese de que “tudo o mais permanece constante” (que em latim significa coeteris paribus). O foco de estudo é dirigido apenas àquele mercado, analisando-se o papel que a oferta e a demanda nele exercem, supondo que outras variáveis interfiram muito pouco, ou que não interfiram de maneira absoluta. Por exemplo, sabemos que a procura de uma mercadoria é normalmente mais afetada por seu preço e pela renda dos consumidores. Para analisar o efeito do preço sobre a procura, supomos que a renda permaneça constante (coeteris paribus); da mesma forma, para avaliar a relação entre a procura e a renda dos consumidores, supomos que o preço da mercadoria não varie. Temos, assim, o efeito “puro” ou “líquido” de cada uma dessas variáveis sobre a procura. 2.2 – Papel dos preços relativos Na análise microeconômica, são mais relevantes os preços relativos, isto é, os preços de um bem em relação aos demais, do que os preços absolutos (isolados) das mercadorias. Por exemplo, se o preço do guaraná cair em 10%, mas também o preço da soda cair em 10%, nada deve acontecer com a demanda dos dois bens (supondo que as demais variáveis permanecem constantes). Agora, tudo o mais permanecendo constante, se cair apenas o preço do guaraná, ficando inalterado o preço da soda, deve-se esperar um aumento na quantidade procurada de guaraná, e uma queda na de soda. Embora não tenha havido alteração no preço absoluto da soda, seu preço relativo aumentou, quando comparado com o do guaraná. 3 – Aplicações da análise microeconômica
1

Baseado no Texto do Livro Fundamentos de Economia de Marco Antônio S. Vasconcellos e Manuel E.Garcia. São Paulo, Saraiva, 2003, pg. 30 - 54.

a Teoria Microeconômica pode contribuir na análise e tomada de decisões das seguintes questões: • efeitos de impostos sobre mercados específicos • política de subsídios (nos preços de produtos como trigo e leite. como a Estatística. isto é. ampliação da empresa etc. se a Teoria Microeconômica não é um manual de técnicas para a tomada de decisões no dia-a-dia.Análise das estruturas de Mercado . tanto ao nível de empresas quanto ao nível de política econômica. coeteris paribus. de forma a dar conteúdo empírico a suas formulações e conceitos teóricos. Fica evidente que a contribuição da Microeconomia está associada à utilização de outras disciplinas. portanto. por exemplo. É importante salientar que. luz etc. decisões necessárias ao planejamento estratégico das empresas e à política de programação econômica do setor público. a Matemática Financeira.Análise da Oferta . a questões aparentemente triviais. 4 – Divisão do estudo microeconômico A Teoria Microeconômica consiste nos seguintes tópicos: . O instrumental microeconômico procura responder. quando o preço de um bem se eleva. bem como dos fatores de produção. da melhor combinação de fatores de produção) • avaliação e elaboração de projetos de investimentos (análise custo-benefício da compra de equipamentos.) • política de preços públicos (petróleo. dentro de um horizonte de planejamento. fertilizantes etc. Visando atender as empresas. em diferentes mercados consumidores do mesmo produto) Como auxiliar de política econômica.com . a Contabilidade e mesmo a Engenharia.A análise microeconômica. ou na compra de insumos como máquinas.) • leis antitruste (controle de lucros de monopólios e oligopólios) São.Teoria do equilíbrio geral (teoria do Bem-estar e Teoria do Consumidor) não serão tratadas aqui.Análise da Demanda . como parte da Ciência Econômica. a quantidade demandada desse bem deve cair. a análise microeconômica pode subsidiar as seguintes decisões: • política de preços da empresa • previsões de demanda e de faturamento • previsões de custos de produção • decisões ótimas de produção (escolha da melhor alternativa de produção. mesmo assim ela representa uma ferramenta útil para estabelecer políticas e estratégias. contabeis. a Matemática.fans@hotmail. aço etc.) • fixação de preços mínimos na agricultura • controle de preços • política salarial • política de tarifas públicas (água. por que. preocupa-se em explicar como se determina o preço dos bens e serviços. ou a Teoria dos Preços.) • política de propaganda e publicidade (como as preferências dos consumidores podem afetar a procura do produto) • localização da empresa (se a empresa deve situar-se próxima aos centros consumidores ou aos centros fornecedores de insumos) • diferenciação de mercados (possibilidades de preços diferenciados. também.