You are on page 1of 7

ANALISTA DOS TRIBUNAIS VESPERTINO Direito Administrativo Roberto Baldacci 02/05/2012 Aula 09

SUMÁRIO Continuação Vacâncias Definitivas 4. Aposentadoria -----------I. Licitações I.1. Parte Geral I.2. Obrigatoriedade Licitatória I.3. Licitação Dispensada II. Modalidades Licitatórias II. 1. Modalidades Especiais III. Tipos Licitatórios IV. Princípios Licitatórios

4. Aposentadoria a) Compulsória Ocorre no dia que o agente completa 70 anos de idade, ainda que esteja licenciado, em férias ou afastado por qualquer causa (Com 70 anos e 1 dia será mero “agente de fato” caso continue a prestar suas atividades e seus atos são classificados como “atos inexistentes” que não criam, alteram, nem extinguem direitos ou obrigações perante a Administração). Há Projeto de Emenda Constitucional apelidada de “PEC da Bengala” passando para 75 anos. Caso já tivesse completado os requisitos do regime anterior para aposentadoria integral e tenha optado por permanecer na ativa, irá ser aposentar com valor integral e durante o período que permaneceu, terá gozado do “bônus de permanência” no valor do desconto previdenciário que sofreu no período. Já aquele que atinge a idade compulsória sem preencher os requisitos do regime anterior, receberá de forma proporcional àquilo que já tenha contribuído. Novo Regime a partir de 02/05/2012: como não há mais aposentadoria integral, o agente gozará do bônus de permanência a partir do momento em que completar a idade mínima com o tempo de contribuição, aposentando no teto da Previdência Pública – caso contrário, será proporcional ao montante de contribuição relativo ao teto.
ANALISTA TRIBUNAIS VESPERTINO – 2012 Anotador(a): CAROLINA PERES Complexo Educacional Damásio de Jesus

I. quando no regime anterior. ou no teto no novo regime. o valor é proporcional ao tempo contribuído. independente do tempo de contribuição. só pode se aposentar aquele que já tenha dez anos de serviço público efetivo e cinco anos no cargo em que pretende aposentar. Exemplo1: Zé tomou posse em 2001 e continua no mesmo cargo – preencheu Exemplo 2: Zé tomou posse em 2001 e foi promovido em 2009 – não preencheu Preenchido o pré-requisito. exceto ensino superior. com os descontos em seu salário. Licitações I. A desaposentação é um direito de recalcular o valor de aposentadoria a receber daquele que se aposentou e continuou a trabalhar continuando a sofrer descontos previdenciários em seu salário (quando se aposentou. c) Voluntária Como pré-requisito. Como continuou a trabalhar. quanto o tempo de contribuição. são reduzidos em 5 anos tanto a idade mínima. horas em deslocamento). ANALISTA TRIBUNAIS VESPERTINO – 2012 Anotador(a): CAROLINA PERES Complexo Educacional Damásio de Jesus . OBS – Desaposentação: Não é a troca de regime previdenciário nem a cassação de aposentadoria que o agente sofre em processo disciplinar quando condenado por infrações graves e já estiver aposentado. ou moléstia grave assim definida em lei – o valor é integral para os agentes do regime anterior ou no teto para os agentes do novo regime. E o valor da aposentadoria é calculado sobre esse fundo. sem qualquer multa ou dever de devolução de quantias já recebidas). seu fundo previdenciário atingia certo valor. enquanto mulheres podem se aposentar com 30 anos de contribuição e 55 de idade e irão se aposentar com valor integral. ou seja. quando o superior ou empregador determina que o servidor ou empregado preste serviços fora da unidade onde está lotado – o período de deslocamento é considerado sob responsabilidade do empregador como horas em itinerário.1.ANALISTA DOS TRIBUNAIS VESPERTINO Direito Administrativo Roberto Baldacci 02/05/2012 Aula 09 b) Por Invalidez Quando a causa da invalidez for acidente do trabalho (aproveitando o período in intinere. Já para as demais causas de invalidez. foi aumentando o saldo de seu fundo previdenciário. Para professores da rede pública. homens podem se aposentar com 35 anos de contribuição e 60 anos de idade. tendo então o direito de pedir o recálculo de sua aposentadoria baseada nesse novo saldo. Parte Geral A licitação é um procedimento administrativo (não é ato nem processo).

empresas brasileiras que empreguem tecnologia brasileira poderão ser vencedoras.alienar bens. não há obrigação de licitar. possui três objetivos: . do Banco do Brasil. Obrigatoriedade Licitatória A licitação. Fora essas quatro atividades. .Garantir a disputa isonômica entre os interessados. Por exemplo.) e certos particulares são obrigados a licitar ou por força de lei (entidades do Sistema S) ou em função de formarem convênios com o Estado (entes do terceiro setor que recebem verba pública para prestarem serviços ou atividades do Estado).ANALISTA DOS TRIBUNAIS VESPERTINO Direito Administrativo Roberto Baldacci 02/05/2012 Aula 09 A licitação é sempre vinculada a uma lei – e a competência para legislar sobre licitações é: . I. ainda que cobram até 25% mais caro que os demais competidores. . desde que essa regra conste no edital (empresas do Mercosul poderão se beneficiar dessa regra. . não haverá licitação: ANALISTA TRIBUNAIS VESPERTINO – 2012 Anotador(a): CAROLINA PERES Complexo Educacional Damásio de Jesus . e as empresas públicas e sociedades de economia mista exploradoras de atividade econômica em relação a suas atividades principais (atividade fim) nas hipóteses de relações comerciais com os usuários e consumidores. Essa obrigação recai sempre que for necessário: .Só a União cria ou altera modalidades. desde que não violem a competência da União.2. que não está obrigada segundo o STF.adquirir bens. sendo permitida a “margem de preferência”: para garantir esse desenvolvimento nacional. etc. Nessas regras. mediante “disputa direta” entre interessados. desde que apliquem tecnologia homologada no Brasil). exceto a OAB. .Da União. segundo a CF. . para patrocinar eventos esportivos de cunho internacional.realizar obras.Promover o desenvolvimento nacional. tipos e princípios licitatórios. (exemplo: correntista da Caixa Econômica. Estados e Municípios para editarem normas instrumentais ou complementares.Alcançar a melhor proposta ao interesse público.Exclusiva da União para editar as normas gerais . Todos que integram a estrutura do Estado estão obrigados a licitar.contratar serviços. .

. mas não interessante Licitação dispensada – para relações imobiliárias do Estado ANALISTA TRIBUNAIS VESPERTINO – 2012 Anotador(a): CAROLINA PERES Complexo Educacional Damásio de Jesus .ANALISTA DOS TRIBUNAIS VESPERTINO Direito Administrativo Roberto Baldacci 02/05/2012 Aula 09 . mas ao final.  A lei não admite a inexigibilidade para contratação de agências de publicidade. Licitação Dispensada Parte da Doutrina entende que as hipóteses previstas em lei que autorizam a contratação sem licitação são para: . c) Para contratar artista renomado. previstas no artigo 24 da Lei de Licitações em rol taxativo. Entre as mais importantes estão:     Em casos de guerra/grave perturbação da ordem.3. .  I. ocorre a disputa. quando a licitação é sempre exigida. A licitação deserta – o edital é publicado e ninguém comparece para a disputa (não confundir com “licitação fracassada”. previstos em rol exemplificativo na Lei de Licitações.Configura hipótese chamada de “Licitação Dispensada”. Para a compra de produtos perecíveis. As modalidades são divididas por faixas de valores e a modalidade convite é aquela para valores mais baixos).aluguel. podendo fazer readequações). não há quem possa ser contratado – a Administração deverá repetir o procedimento.permuta de imóveis . mas não for interessante ao interesse público – são as dispensas. Emergências e calamidades. pois nessa.disputa viável. Inexigibilidade – disputa inviável Dispensáveis . prestador ou fabricante.Quando a disputa é viável. com apenas três hipóteses: a) Quando houver apenas um (unicidade) objeto. b) Para contratar profissionais com notória especialização.quando a disputa for objetivamente inviável – nas hipótese chamadas de inexigibilidades.compra. . Para ínfimos valores (Quando o valor envolvido não atingir 10% dos limites permitidos para o uso da modalidade convite. não pode haver dispensa – quando o edital é publicado.

c) Concorrência: Adota-se concorrência para alienar bens imóveis em geral e também nas licitações internacionais. serviços e obras não sujeitas a pregão (a modalidade pregão é a regra geral para bens. são cumpridas as seguintes etapas: Procedimento preparatório – publicação do edital – habilitação dos participantes – julgamento e classificação – homologação – adjudicação d) Tomada de Preços: própria para contratos de médio valor para bens. Etapas: as mesmas da concorrência. ANALISTA TRIBUNAIS VESPERTINO – 2012 Anotador(a): CAROLINA PERES Complexo Educacional Damásio de Jesus . prevê apenas 5 modalidades: a) Concurso: É a modalidade para a Administração receber trabalhos técnicos. A Administração deverá convidar no mínimo três interessados e qualquer outro não convidado poderá participar livremente. não se faz habilitação dos participantes e cada interessado apresenta apenas um lance sigiloso e por escrito (excepcionalmente. para oferecer contratos de concessões comuns e para bens. também chamada de “Lei Geral das Licitações”. mesmo com apenas um. o edital tem ampla e obrigatória publicação e na concorrência. Qualquer interessado pode participar. poderá continuar com o convite. adjudicação. para privatizações e para venda de bens imóveis que a Administração recebeu através de dação em pagamento. O edital não é publicado e o princípio da publicidade é garantido. fixando uma via do edital no quadro de avisos do ente que está realizando a licitação. se quiser. b) Leilão: Para a Administração vender bens móveis. portanto. desde que não seja prejudicial ao interesse público. mas com prazos mais curtos. que é apenas o critério de julgamento das propostas. A Lei 8666/93. serviços e obras e só adota outra modalidade quando o pregão não for viável). em regra. Modalidades Licitatórias Modalidade é o rito procedimental que determina a sequência de etapas e prazos que serão cumpridos e não se confunde com tipo licitatório. essas vendas poderão ser feitas em bolsa de valores quando for mais vantajoso para a Administração). o edital possui publicidade restrita. Caso apenas um convidado apresente proposta. em regra. onde o vencedor recebe um prêmio em troca dos direitos autorais. e) Convite: Empregado para pequenos valores na aquisição de bens ou contratação de serviços ou obras. científicos ou artísticos. sendo facultativo para contratos de pequenos valores nesses casos. Só participam os interessados já previamente cadastrados. não é repetida e as fases são: procedimento preparatório – publicação do edital – julgamento e classificação – homologação – ao final. A concorrência é própria para os grandes valores nessas hipóteses e facultativa nos médios e pequenos valores. a habilitação é feita preliminarmente e. serviços e obras não sujeitos a pregão.ANALISTA DOS TRIBUNAIS VESPERTINO Direito Administrativo Roberto Baldacci 02/05/2012 Aula 09 II. cotas e ações das empresas públicas. a Administração. Nos leilões.

o pregão deverá ser realizado na forma eletrônica. própria das agências reguladoras. Na Lei de Licitações. também são modalidades especiais: b) Consulta de Preços: é uma modalidade especial. Estarão classificadas a menor proposta e aquelas que não superarem em até 10%. 2ª) de Disputas – os classificados farão durante certo prazo. será dispensado e a comissão convocará o segundo colocado nas disputas para fazer habilitação e assim sucessivamente. obras e serviços para copa do mundo e olimpíadas. *Como a habilitação é feita ao final apenas. 1. apresenta apenas um lance por inscrito. Etapas: o pregão é realizado através de duas etapas principais 1ª) Chamada de “Classificatória”. c) Concorrência Especial: Para a concessão de serviços públicos e para a concessão patrocinada e a concessão administrativa das Parcerias Público-Privadas: d) Modalidade Simplificada: é a modalidade própria da Petrobrás.ANALISTA DOS TRIBUNAIS VESPERTINO Direito Administrativo Roberto Baldacci 02/05/2012 Aula 09 II. Caso ele não seja habilitável. onde todos os atos e etapas são feitos através de documentos apresentados em audiências. serviços e obras comuns (somente quando o pregão não for viável é que a Administração poderá optar entre concorrência. Como regra. então. tomada de preços e convite). Somente quando o pregão não puder ser feito na forma eletrônica. onde cada participante formula. III.técnica e preço: também para contratar serviços técnicos especializados e para as contratações de informática. Modalidades Especiais a) Pregão: é a regra geral. onde todos os atos e etapas são feitos através da internet. é chamado de “LICITAÇÃO INVERTIDA”. Ao final.melhor técnica: para contratar serviços técnicos especializados. será divulgada a ordem de classificação e. são quatro os tipos previstos: . lances livres e sucessivos. obras e serviços comuns. a nº 8. Além do pregão. . . e) RDC – Regime Diferenciado de Contratação: é licitação especial própria para bens. . é que será feito na forma presencial. o primeiro colocado será convocado para fazer sua habilitação. devendo sempre ser adotado para a aquisição de bens comuns. Tipos Licitatórios São os critérios para o julgamento das propostas.maior lance: adotado para as alienações em geral.666/93.menor preço: para bens. ANALISTA TRIBUNAIS VESPERTINO – 2012 Anotador(a): CAROLINA PERES Complexo Educacional Damásio de Jesus .

caso ela decida contratar.ANALISTA DOS TRIBUNAIS VESPERTINO Direito Administrativo Roberto Baldacci 02/05/2012 Aula 09 IV. tal como a marca ou a reputação do participante. ela não poderá preterir o vencedor. quando. O vencedor de uma licitação. Porém. .assim.Princípio da Isonomia: a Administração deve garantir a todos os participantes os mesmo tratamentos para garantir as mesmas condições de disputa. sendo proibido considerar qualquer elemento subjetivo. . será severamente punido (caso isso ocorra. . as propostas são feitas publicamente. tal como o pregão. passa a ter a expectativa de direitos à contratação e o direito adquirido de ser o contratado quando ela decidir contratar. ANALISTA TRIBUNAIS VESPERTINO – 2012 Anotador(a): CAROLINA PERES Complexo Educacional Damásio de Jesus . Princípios Licitatórios . então. Porém. Algumas modalidades. . é sigilosa e a comissão só pode ter acesso e divulgá-la no momento do julgamento (as licitações são. o vencedor estará obrigado a assinar o contrato. o quarto e assim sucessivamente). mas esse já pode recusar o contrato sem ser punido e então a Administração convoca o terceiro. fechadas.Princípio da sigilosidade da proposta: a proposta. caso contrário. nas licitações fechadas. ao ser adjudicado. na presença de todos. revogar ou simplesmente deixar de contratar). caso a Administração decida contratar. a Administração convocará o segundo colocado.Princípio do julgamento objetivo: as propostas só podem ser julgadas pelo tipo escolhido no edital.Princípio da Vinculação ao Edital: o edital é a lei máxima de uma licitação – tudo nele previsto deverá ser cumprido e nada estranho a ele poderá ser considerado. em regra. quando decidir contratar. não pode obrigar a Administração a decidir contratar (ela pode anular.Princípio da Adjudicação Compulsória: o vencedor adquire expectativa de direito ao contrato. são abertas. pois ele tem o direito adquirido se ser o contratado. onde as propostas são feitas por escrito e apresentadas em envelopes lacrados).