UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS

UnUCET – Unidade Universitária de Ciências Exatas e Tecnológicas

Curso de Engenharia Civil

HIAGO MARTINS BORGES THAUANY CUNHA FRANÇA

FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL III

Anápolis 2011

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UnUCET – Unidade Universitária de Ciências Exatas e Tecnológicas Curso de Engenharia Civil RESISTIVIDADE E CONDUTIVIDADE Hiago Martins Borges Thauany Cunha França Relatório de aula prática apresentado à UnUCET – UEG. Anápolis 2011 . como exigência parcial para avaliação na disciplina de Física Geral e Experimental III. sob a orientação do Professor Augusto Fleury.

e quanto melhor for o condutor esse fato também se verifica. a resistência pode ser obtida a partir de uma equação matemática que relaciona a resistividade. é possível determinar a resistência de um condutor por um método distinto. podem ter esses elétrons facilmente retirados de suas órbitas. Além do método descrito. os isolantes tem seus elétrons presos aos átomos por uma força de atração muito maior do que os condutores. Para um condutor homogêneo e isotrópico de seção transversal uniforme. Assim. quanto menor for o valor da resistividade de um determinado material mais facilmente ele permite a passagem de corrente elétrica. Este relatório tem por objetivo apresentar o conceito de resistividade e o seu uso para medida de resistência elétrica. Trata-se do emprego de uma propriedade do material determinada resistividade. verificando a sua aplicabilidade e o modelo matemático que as relacionam. pode-se fazer o uso da equação V= Ri para se encontrar a resistência procurada. . com o valor da ddp V e da corrente i. 2 .Referencial Teórico Também chamada de resistência elétrica específica. os materiais condutores possuem grande número de elétrons e por não sofrerem grande atração do núcleo do átomo. já os materiais resistores são aqueles que tem força de atração maior que nos condutores e menor que nos isolantes.RESISTIVIDADE E CONDUTIVIDADE 1.Introdução Sabe-se que resistência entre dois pontos de um condutor pode ser determinada aplicando uma diferença de potencial V entre esses pontos e medindo a corrente i resultante. a resistividade de um condutor elétrico representa o quanto o material se opõe à passagem da corrente elétrica. o comprimento do condutor e a sua área de seção transversal.Natureza do material: cada material tem um tipo de constituição atômica diferente. Assim. A resistividade de um material depende de alguns fatores como: .

A unidade é a recíproca de ohm-metro.Temperatura dos materiais: ao aumentar a temperatura estaremos aumentando a resistência do material. inversamente proporcionais (Equação 2) e é indicativa da facilidade com a qual um material é capaz de conduzir uma corrente elétrica. A condutividade elétrica (σ) é usada para especificar o caráter elétrico de um material. estará se diminuindo a resistência.cm) e o Ω. mm2/m. ela é apresentada na maioria das vezes a uma temperatura de 20 °C. isto é. O melhor condutor elétrico à temperatura ambiente é o cobre. . já nos semicondutores aumenta com a diminuição da temperatura. Além da resistividade. Como a resistividade é dependente da temperatura. no entanto o seu uso em larga escala é muito caro. quando comparamos materiais de mesma natureza e tamanho. Matematicamente temos que a resistividade de um material pode ser calculada a partir da seguinte equação: Equação 1 – Cálculo da resistividade de um material Onde ℓ é o comprimento do material.m)-1].m). Nos metais a resistividade aumenta com o aumento de temperatura. isso quando comparamos tamanhos de materiais de mesma natureza. porém. na prática utiliza-se muito o Ohm vezes centímetro (Ω. R é a resistência do material e A é a área da secção transversal. maior será a sua resistência. Equação 2 – Cálculo da condutividade de um material . . A unidade de resistividade no Sistema Internacional de Unidades (SI) é o Ohm vezes metro (Ω. [(Ω. Verifica-se que a resistividade é diretamente proporcional à resistência que o material apresenta e inversamente proporcional ao seu comprimento. Ela é simplesmente o recíproco da resistividade. podemos caracterizar um condutor por uma propriedade denominada condutividade elétrica. ou seja.Secção transversal: aumentando a secção transversal de um condutor.- Comprimento do condutor: quanto maior o comprimento do material.

montou-se o circuito apresentado pelo roteiro.2) obteve-se os seguintes resultados: Tabela 1 – Valores Experimentais (fio) para o fio. utilizando a relação . Resultados Obtidos De acordo com o que foi descrito no Procedimento Experimental (item 3.4395 0. Anotou-se os valores de corrente medidos pelo amperímetro. o seu diâmetro d. Paquímetro.4333 0. . Multímetros digitais. de forma que a leitura no voltímetro estivesse de acordo com os valores de tensão estabelecidos na Tabela 1.4459 0.4394 0. Parte Experimental 3.Calculou-se o valor da resistência R do fio para cada par de valores de tensão e corrente. 3.4447 0.3 Procedimento Experimental .3. .Foi ajustada a tensão da fonte.Mediu-se o comprimento L do fio e. em seguida. 4. Fonte de tensão / corrente contínua (com ajuste fino).4402 0. em que V(mv) 104 209 290 405 495 599 712 805 916 1001 i(mA) 240 480 660 920 1110 1360 1620 1820 2060 2240 R(Ω) 0.Zerou-se a fonte de tensão e. calculou-se o valor da resistividade . obtendo Ṝ. . Com o valor de R.2 Materiais utilizados       Pedaço de fio condutor. Os valores obtidos foram anotados na Tabela 2.4404 0. Cabos de conexão. Trena. e obter a resistividade 3.4423 0. com um paquímetro.4354 0.4469 .1 Objetivos Comprovar a equação para medida de resistência elétrica de um fio condutor.

10 2.4469 -6 -6 -6 -6 -6 -6 -6 -6 -6 -6 ρ(Ω.963 mm² Portanto. .77.51 A / 1.4459 0.1 Exercícios a) Determine a resistividade do fio usando uma média aritmética.4447 0.50 0.74.10 2.4333 0.10 2. temos: J = 12.76. fornecidas pela tabela 2 pode-se calcular as resistividades para cada medida de resistência encontrada na tabela 1. V(mv) 104 209 290 405 495 599 712 805 916 1001 i(mA) 240 480 660 920 1110 1360 1620 1820 2060 2240 R(Ω) 0.78.747 .10 Fazendo uma média aritmética dos valores obtidos para a resistividade obtêm-se ρ = 2. o procedimento adotado obteve êxito e alcançou seus objetivos.10 2. respectivamente.10 2. Adotando para i o valor médio das correntes medidas e sendo A a área da seção transversal do fio condutor.70.4404 0. -6 b) Calcule a densidade de corrente para o fio. Sabendo-se que a densidade de corrente é dada pela fórmula J = i/A . Verificou-se a veracidade e aplicabilidade dos fundamentos teóricos (Lei de Ohm e equação 1) para o cálculo da resistência e da resistividade do fio condutor. 10-6 0.74.79.4354 0.4408 315 0.10 2. J = 6.75 .10 2.71.74. no qual se calculou a resistividade à partir do valor médio das resistências encontradas. teremos.cm o que corresponde ao valor apresentado na tabela 2.4423 0. Sendo assim.4394 0. 5. 10 Ω. trazendo para a prática os conceitos teóricos discutidos.cm) 2.37 A/mm² ( Ampères por milímetros quadrados). Conclusão Através dos procedimentos realizados foi possível colocar em prática os fundamentos teóricos envolvendo resistividade e condutividade.4395 0.4402 0.1963 5.cm) 2. os seus conceitos e significados.10 2.10 2.Tabela 2 – Valores Experimentais (fio) Ṝ (Ω) l(cm) d(mm) A(mm²) ρ(Ω. Com as medidas do comprimento do fio e de seu diâmetro.74.

2002. Resistividade e condutância. São Paulo: LTC. GUIMARÃES.uol. HALLIDAY. Wikipedia. Bibliografia Condutividade Elétrica. 8ed. Disponível em: http://www. Disponível em: http://pt. R. RESNICK. CARRON.Acesso em: 31 de outubro de 2011. São Paulo: Moderna.br/fisica/eletricidade/resistividade. 2008. W.br/fisica/resistividade.org/wiki/Condutividade_el%C3%A9trica.mundociencia.wikipedia. As Faces da Física. Resistividade..com.htm.com.349 p. WALKER. J. D. http://mundoeducacao. Volume único. .htm . Acesso em: 31 de outubro de 2011.6.. O. Disponível em: Acesso em: 30 de outubro de 2011.. Fundamentos de Física 3: Eletromagnetismo.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful