You are on page 1of 13

INSTITUTO FEDERAL DE ENSINO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ CAMPUS TERESINA-CENTRAL DIRETORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES, LETRAS

E CIÊNCIAS
CURSO SUPERIOR DE LICENCIATURA EM QUÍMICA

MÓDULO: V DISCIPLINA: ANÁLISE QUÍMICA QUANTITATIVA EXPERIMENTAL PROFESSOR (A): DR. JOAQUIM SOARES DA COSTA JÚNIOR

RELATÓRIO: DETERMINAÇÃO DO ÁCIDO ACÉTICO EM VINAGRES

VALTER OLIVEIRA SOUSA

TERESINA, JUNHO DE 2013.

retirou-se 25 mL da solução e transferiu-se quantitativamente para um erlenmeyer e titulou-se com o NaOH. .RESUMO Preparou-se uma solução de 10 mL de vinagre da marca Patroa em um balão de 100 mL . usando 3 gotas de fenolftaleína. Realizou-se o experimento em triplicata e em seguida comparou os resultados com as marcas de vinagre Maratá e Regina.

O ponto em que isso ocorre é o ponto de equivalência.(ou H+) adicionados como titulante é igual ao número de mols de H + (ou OH-) inicialmente presente no analito. O sucesso da técnica de titulação está em detectar esse ponto (HARRIS. JONES. Através dela é possível determinar a quantidade de uma substância ácida ou básica presente em uma amostra. recebendo então o nome “vinagre” (vinho azedo). As titulações podem ser do tipo ácido – base.INTRODUÇÃO O vinagre é produto resultante da fermentação de certas bebidas alcoólicas particularmente do vinho.100 N ou de normalidade próxima a 0. ou ponto estequiométrico. A solução resultante contém o sal correspondente. microorganismos da espécie Mycoderrna aceti transformam o álcool etílico em ácido acético. (VOGEL. 2005). Nesse experimento foi utilizada a “titulação ácido-base”. mais simplesmente. ou titulação redox. a de se ver o fim da reação. 2006). na qual um ácido reage com uma base. conhecida em três casas decimais. na qual a reação é entre um agente redutor e um agente oxidante (ATKINS. O objetivo da titulação de uma solução ácida com uma solução básica é a determinação da quantidade exata de base que é quimicamente equivalente à quantidade de ácido presente. Na fermentação do vinho. ocorre quando a quantidade de titulante adicionado é a quantidade exata necessária para uma reação estequiométrica como analito. Usa-se uma solução de fenolftaleína como indicador. Após a fermentação. pelo uso de um indicador adequado. o número de mols de OH .1992) Titulação é uma das técnicas universais de química e é geralmente usada para determinar a concentração de um soluto. Neste ponto. o vinho fica com cerca de 4 a 5% de ácido acético. que é um composto com uma propriedade .1 N. O ponto de equivalência. O ponto final de uma titulação é indicado por uma mudança súbita em alguma propriedade física da solução que pode ser indicada. O teor de CH3COOH no vinagre é determinado volumetricamente titulando-se certa quantidade de vinagre com uma solução padrão de hidróxido de sódio 0.

cuja mudança é facilmente observada (tal como a cor de um indicador apropriado ou o pH). 2005). O objetivo deste experimento é determinar a concentração de acido acético em vinagre. do que a necessária para reagir com o analito. pois com a escolha de uma propriedade física apropriada. o ponto final de uma titulação não é exatamente igual ao ponto de equivalência. utilizando-se a titulação para calcular a média e o desvio padrão e comparar os valores das amostras dos vinagres de outras marcas. A mudança é causada pelo desaparecimento do analito ou pelo aparecimento de um excesso de titulante (HARRIS.física (normalmente a cor) que muda abruptamente quando próximo ao ponto de equivalência. para que ocorra o aparecimento da cor. Essa diferença é o inevitável erro analítico. . 2005). pois às vezes é preciso a adição de mais solução. Em alguns casos. é possível que o ponto final fique muito próximo ao ponto de equivalência (HARRIS.

Pera. Reagentes  Vinagre comercial de três marcas (Patroa.  Adicionar 3 gotas de fenolftaleína a 0.0 mL com uma pipeta calibrada e trnsferiuse para um erlenmeyer de 125 mL. Pipela de 25 mL.  Retirou-se uma alíquota de 25. Béquer 250 mL. Regina e Maratá)  Fenolftaleína 0.1 % (3 gotas).  Água destilada Procedimento  Colocou-se com auxílio de uma pipeta volumétrica. Bureta de 50 mL. . Erlenmeyer 125 mL. 093.PARTE EXPERIMENTAL Materiais e Reagentes Materiais         Suporte universal. 10 mL de vinagre em balão volumétrico de 100.097 mol L-1 contida numa bureta. Garra. Balão volumétrico 100 mL.1%  Titulou-se em triplicata a mistura com uma solução padrão de NaOH 0.097 mol.0 mL e dilui-se até a marca com água destilada. com agitação até a aparecimento de uma leve coloração rósea na solução do erlenmeyer.  Adicionou-se 40 mL de água destilada no erlenmeyer.  Anotou-se o volume gasto na titulação  Calculou-se o teor médio de acido acético no vinagre.  HCL 0.  NaOH 0.

9 1.008 ±0.99% 4.6/4. Se reagiram nE equivalentes de NaOH.26% ± 0.7/19.8/19.RESULTADOS E DISCUSSÃO Os cálculos para a obtenção do teor de acidez no vinagre são fundamentados no fato de que. anotado o volume gasto de solução de NaOH.024 Analisando os rótulos dos vinagres das amostras obtiveram-se as seguintes informações: .5 VNaOH = 18.2/18.05% 3.023 ± 0. que é seu componente mais importante da oxidação do álcool no processo de acetificação. observou-se o ponto final da titulação. média e desvio padrão dos vinagres analisados. quando as substâncias reagem.5/ 4. o número de equivalentes de da reagente é igual ao número de equivalentes dos outros participantes da reação. também reagiu o mesmo número nE de equivalentes de CH3COOH Pelos cálculos realizados observou-se que a relação estequiométrica foi de 1:1. Com essas informações em mente. sendo assim o número de mols do ácido acético. para a realização dos cálculos. de acordo com a reação a seguir: CH3COOH (aq) + NaOH (aq) CH3COONa (aq) + H2O (l) A acidez do vinagre comercial corresponde ao teor de ácido acético. Amostras Volumes (mL) Média Desvio padrão Patroa Maratá Regina VNaOH = 4. Tabela 1: Volumes. Após o resultado final em % de cada amostra dos vinagres foram obtidos os valores médios e o desvio padrão conforme apresentados na tabela 1.018. A legislação brasileira estabelece em 4% o teor mínimo de ácido acético para o vinagre comercial. O vinagre para consumo deve ter entre 4% e 6% (m/v) de ácido acético.2 VNaOH = 19. será igual ao número de mols do hidróxido de sódio.

no rótulo do produto analisado dizia 4%. CNPJ: 10. se aproximou da acidez prevista no rótulo. Conservante INS 223. O vinagre Maratá. Em relação ao vinagre Patroa com média de 1. Indústria de tempero Regina Ltda.26% ± 0. 24 está dentro das especificações.05% ±0. percebeu-se que o mesmo possui acidez volátil muito abaixo do que determina a legislação brasileira. O vinagre para consumo deve ter entre 4% e 8% de ácido acético. Comparando os resultados observou-se que apenas o vinagre Regina que possui média de acidez titulável de 4.99% ±0. Nas informações das embalagens dos vinagres apareceu a expressão “acidez volátil”. . conservante metabissalfito de sódio. A acidez volátil corresponde ao teor de ácido acético que é o componente mais importante do vinagre. Acidez volátil =4. Não contém glúten. dificultando assim a compreensão sobre a eficiência dele. Ele provém da oxidação do álcool do vinho no processo de acetificação. 023. pois. 008. com média de 3.704. considerando que o vinagre para consumo deve ter entre 4% e 6% (m/v) do referido ácido e a legislação brasileira estabelece em 4% o teor mínimo de ácido acético para o vinagre comercial. nem dados sobre o fabricante. Registro: Ministério da agricultura.Patroa: a embalagem desse vinagre não continha nenhuma informação acerta da quantidade de acidez. Maratá: Fermentado acético de álcool e água. Acidez volátil 4%.0 %.112/001-87. Regina: Fermentado acético de álcool e água. nº 0600 0002-4.

. O vinagre Patroa com média de 1.99% teve um valor próximo de 4%. já o vinagre marata com média de 3.26% está dentro dos padrões. pois. conforme determina a legislação brasileira em que no mínimo deve ter acidez de 4%.05%. possibilitou quantificar a acidez titulável representada nas amostras onde foi possível observar que apenas o vinagre Regina com média de 4. possui acidez muito abaixo do teor mínimo.CONCLUSÃO A titulação se fez muito importante na realização deste experimento.

P. Análise química quantitativa. Rio de Janeiro: LTC. A. ed. W. D. ed. 2006. I. C.REFERÊNCIAS HARRIS. 5. Porto Alegre: Bookman.. JONES. VOGEL. “Princípios de Química: Questionando a Vida Moderna e o Meio Ambiente”. 1992. 5. . 914 p. 712 p. 3. L. ATKINS. ed Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. “Análise Química Quantitativa”.

6 mL de NaOH Amostra 3 = 4. 10-3 . 36 .10-3 NA = 4.4. mB NA = 0.5. % = 1. mB NA = 0.10-4 mol de AAc 25 mL de amostra ---------------------------------.4.60 m = 0.5 mL de NaOH Cálculo do teor 1ª amostra NA = mB .74.10-4 mol .4. 46.4.1044 g de AAC A amostra dividida em 10 vezes.044 %(m/v) 2ª amostra NA = mB . 46 . 10-3 mol de AAc x m = 1.10-3 NA = 4.ANEXO I CÁLCULOS PARA CALCULAR O TEOR DE ÁCIDO ACÉTICO NO VINAGRE PATROA Volume de viragem Amostra 1 = 4.097 .5 mL de NaOH Amostra 2 = 4.10-4 mol 100 mL de amostra --------------------------------X = 1.097 .5.74. 36.10-4 mol de AAc 25 mL de amostra ---------------------------------.

4.10-3 NA = 4. mB NA = 0.10-4 mol 100 mL de amostra --------------------------------X = 1. 10-3 mol de AAc x m = 1. 10-3 .74.5. .100 mL de amostra --------------------------------X = 1.1044 g de AAC A amostra dividida em 10 vezes.10-4 mol de AAc 25 mL de amostra ---------------------------------.78.78. 36. 10-3 . % = 1.4.60 m = 0. 10-3 mol de AAc x m = 1.074 %(m/v) 3ª amostra NA = mB .74. % = 1.60 m = 0.044 %(m/v) Observação: Fizeram-se os mesmos cálculos para obtenção do teor de ácido acético com as amostras de vinagres das marcas Regina e Maratá.097 . 36 . 107080g de AAC A amostra dividida em 10 vezes.

dessa forma determinar o teor do ácido acético.ANEXO II QUESTIONÁRIO 1. a curva de titulação mostra que nem o alaranjado de metila nem o vermelho de metila podem ser usados como indicadores. RESPOSTA CH3COOH + NaOH → CH3COONa + H2O 4. 8. O alaranjado de metila a faixa de PH situa-se em uma faixa de ( 2. é também determinar a acidez da solução sendo assim a importância é que se houver uma concentração de ácido é muito alta.0-9. por exemplo fenolftaleína. Em contra partida um teor muito abaixo do permitido indicaria um vinagre de péssima qualidade e imprópria para o consumo.7. Suponha que uma solução de ácido clorídrico consome a mesma quantidade de uma solução padrão de NaOH por unidade de volume que um vinagre comercial. Escreva as equações correspondentes às reações observadas. levando-se em conta o volume total da solução 2.1 M. RESPOSTA Para o ácido acético 0.8-4. É possível usar o alaranjado de metila como indicador nesta titulação de vinagre? Elabore uma explicação.6). Qual a importância de se determinar o teor de ácido acético no vinagre? Como podemos chegar o teor de ácido acético na amostra analisada? RESPOSTA O ácido acético é o principal constituinte ácido no vinagre. 3. Ignorando o aspecto da diferença no gosto. pois o ponto de equivalência situa-se em PH 8. Portanto nesse caso ele não pode ser usado como indicador 5. timolftaleína ou azul timol ( faixa de PH como base. o que requer um indicador com faixa de PH ligeiramente básico como. Qual a fórmula do ácido acético? Como é feito os cálculos para determinar sua concentração? RESPOSTA CH3COOH. porque seria inaceitável o uso de ácido clorídrico no preparo de um molho de salada RESPOSTA .1Me hidróxido de sódio 0. ela pode ser prejudicial à saúde.3). a concentração do ácido pode ser calculada a partir do volume de base adicionado.

o que torna inviável o consumo deste no preparo de um molho de salada.Porque o HCl se dissocia 100% e abaixaria o PH mais do que em uma mesma proporção de ácido acético na salada. .