You are on page 1of 68

Motores Aeronáuticos

XIV Semana da Faculdade de Engenharia Mecânica
2012
Prof. Dr. Odenir de Almeida odenir@mecanica.ufu.br

Laboratório de Mecânica dos Fluidos UFU – Universidade Federal de Uberlandia SL 302 – Bloco 5P (34) 3239-4040 (614)

Conteúdo
1. Histórico 2. Conceito; 3. Motores Convencionais; 4. Hélices; 5. Motores a reação – Motor a Jato; 6. Componentes de um Motor a Jato; 7. Turbo-hélice/Turboeixo; 8. Ensaios de Certificação de Motores

Histórico
Pré-História da Propulsão a Jato e dos Motores a Turbina

Cadeira a Jato de Wan Hu (1300 dC) Aelopile de Hero (100 aC)

Histórico Pré-História da Propulsão a Jato e dos Motores a Turbina Carruagem a Jato de Newton (1687 dC) Chaminé Turbinado de DaVince (1500 dC) .

1807: George Caley inventou o motor alternativo a ar quente que funcionava no mesmo ciclo das turbinas a gás atuais. com Turbina. 1884: Charles Parson patenteou vários inventos relevantes para as turbinas a gás atuais. foi sugerido para propulsão a jato. 1872: F. no lugar de passagens. Stoltz projetou uma TG (Turbina a Gás) que nunca rodou autonomamente devido à baixa eficiência dos componentes. francês. 1920: A. combustão e expansão). idealizou o turboalimentador e Sanford Moss contribuiu muito para o desenvolvimento do equipamento. 1913: René Lorin patenteou o estatojato (athodyd – aero thermodynamic duct). 1900: Rateau. Griffith desenvolveu a teoria do projeto de pás de turbinas baseada no escoamento através de aerofólios. que foi impossível de se fabricar na época devido à falta de materiais adequados.Histórico Propulsão a Jato. . na Inglaterra e França 1791: John Barber patenteou um motor como as turbinas a gás atuais (compressão.

na Inglaterra 1928: Frank Whittle (FW – cadete da RAF. mas foi considerada impraticável para vôo. . 1930: FW patenteou um motor jato para a propulsão de aeronaves. A Thomson-Houston Co. 1936: Willians e Tinling (ex-oficiais da RAF) sugeriram a FW registrar novas patentes e levantar dinheiro para construir um modelo experimental do motor. 1930/35: FW tentou vender sua idéia para a RAF. 1936: Em março. a Power Jets Ltda. menos a câmara de combustão e os instrumentos. com Turbina. foi contratada para fabricar o motor. pai do motor a jato) propôs o uso de TG para a propulsão a jato. (PJ) foi formada.Histórico Propulsão a Jato.

instalado no Gloster E28. com Turbina. fez seu primeiro vôo. A RAF assinou um contrato com a PJ para fabricar um motor para vôo. na Inglaterra Modelo experimental de Frank Whittle: Rotação – 17750 rpm. Drew and Co. Em vôos subseqüentes o avião atingiu 370 mph em vôo nivelado. .Histórico Propulsão a Jato. por uma fábrica de queimadores a óleo (LaidlaW. o motor foi considerado um sucesso. começo dos testes do primeiro motor. várias construções. que resultava em uma intensidade de combustão muito maior que as caldeiras industriais conhecidas. com 1000 lb de empuxo. A câmara de combustão queimava 200 galões/hora em um volume de seis pés cúbicos. 1939: Após muitos problemas. Compressor: razão de pressões 4. 1941: Em maio. Fluxo de ar 12 kg/s. Rendimento 80%. 1937: Em abril. Potência 3000 HP. o motor W1 Whitlle. foi o mais difícil do motor.). Diâmetro – 19 polegadas. O projeto e a fabricação da câmara de combustão.

Histórico Primeiro modelo experimental Desenho da Patente de Whitlle Um dos primeiros motores Gloster E28/39 que voou em 1941 .

It was designed to produce a static thrust of 3800 N (850 lb) .Histórico Engine: The W.1 turbojet engine used to power the Gloster E28/39 aircraft.

etc. atingiu uma velocidade de 400 mph. 1936: Dois estudantes.). adaptou as idéias de Ohain e Hahn e em 27 de agosto o He 178. Esta é considerada a data mais antiga de propulsão a jato moderna. refrigeração de palhetas da turbina. . dois turbojatos com compressor axial. equipado com foguetes “OPEL”. bocal de área variável. Mais de 1600 aviões foram produzidos próximo ao fim da segunda grande guerra.Histórico Propulsão a Jato. com Turbina. Subseqüentemente os alemães desenvolveram o caça Me 262 (500 mph. patentearam um motor turbojato. prevenção contra gelo. na Alemanha 1929: Um planador. equipado com um Heinkel HeS-3b (1100 lb). foi a primeira aeronave a voar usando um motor a jato. Hans von Ohain e Max Hahn. 1939: A Ernest Heinkel Aircraft Co.

Histórico Propulsão a Jato.102 lb. (4412 N) Thrust (Later): 1. (4900 N) . na Alemanha Engine: HeS 3B turbojet Thrust (Early): 992 lb. com Turbina.

4 (lb/hr)/lbthrust. na Alemanha Video Me-262 Messerschmitt Me 262 jet fighter. airflow = 46. 1942. com Turbina. fuel consumption = 1. length = 152 in. pressure ratio = 3.6 lb/sec. The Me 262 first flight was on July 18. efficiencies: 78% compressor. •Drawing of Jumo 004B turbojet engine showing air cooling system [thrust = 2000 lb. first production jet aircraft. diameter = 30 in. 95% combustor. powered by two Jumo 004B turbojet engines. . 79. engine weight = 1650 lb. turbine inlet temperature = 1427F.5% turbine].Histórico Propulsão a Jato.14.

Heinkel He-178 Inglaterra: 15 Maio 1941. iniciado em 1935: Sir Frank Whittle Dr.28/39 .Histórico Desenvolvimento independente. Gloster-Whittle E. Hans von Ohain Primeiro vôo de um avião turbojato: Alemanha: 27 Agosto 1939.

.Propulsão Aeronáutica Esse tipo de comentário era comum na Inglaterra durante a fase de desenvolvimento do primeiro motor turbo jato.

b) Combustão.Conceito Fundamentos No propulsor a jato. . três processos são fundamentais: a) Compressão. c) Expansão.

Conceito • Para que uma aeronave voe é necessário uma força de tração (thrust) atuando em sentido contrário à força de arrasto. converter a energia térmica de um combustível em energia mecânica. por meio de uma combustão interna. Essa força propulsora ou tração é proporcionada por um motor de ciclo térmico. Os dois tipos de motores de combustão interna amplamente utilizados na aviação são o motor a pistão e o motor a jato. • • A função do motor é a de. .

alternativos ou a pistão: • A palavra alternativo quando referida a um motor designa um movimento repetitivo de um ponto a outro. O movimento alternado é convertido em movimento de rotação pelo eixo de manivela ou virabrequim. alternativo significa que o pistão move-se de um ponto para outro dentro do cilindro. os termos motor alternativo e motor de combustão interna eram intercambiáveis. • . como queima de gasolina vaporizada ou butano.Motores Convencionais Motores convencionais. Hoje em dia. O movimento do pistão é resultado da expansão dos gases no interior do cilindro. Até 1940. Aplicado ao pistão do motor. os motores a jato enquadram-se também na categoria de motores de combustão interna.

A mistura é queimada no final do tempo de compressão pela ação de uma centelha elétrica. O pistão. é movido para cima pela força inercial do eixo manivela. é chamado de ciclo do motor. então. Como subentendido. Esta série de eventos em sequência exata. girando o eixo de manivela. continuamente. Esses gases expandidos empurram o pistão para baixo. O movimento do pistão aspira a mistura de combustível e ar e a comprime. causando a expansão dos gases. que ocorrem em quatro tempos. . causando a expulsão dos gases queimados para fora do cilindro. esses eventos devem ocorrer em uma certa sequência (ciclo).Motores Convencionais Ciclo do motor convencional • Ciclo de um motor é uma série de operações ou eventos que um motor a combustão interna deve executar para operar. e produzir trabalho.

Números ímpares de cilindros são geralmente empregados para suavizar a operação.Motores Convencionais Os tipos de motores alternativos • Os motores convencionais ou alternativos são classificados quanto à disposição dos seus cilindros: • Motor Radial: O motor radial consiste de uma ou mais linhas de cilindros dispostos radialmente no cárter ou alojamento do virabrequim. Motores radiais de grande potência foram produzidos com até 28 cilindros e usados amplamente em aviões militares e de grande porte até o advento dos motores a jato depois da II Guerra Mundial. . Os motores radiais são resfriados pelo fluxo de ar que passa pelos cilindros. Sua aparência frontal é larga e provoca um grande arrasto. que pode ser diminuído pela instalação de carenagens aerodinâmicas. removendo o calor.

html . uns aos outros. de oito cilindros.com. de 4 cilindros. Eles podem desenvolver de 65HP.pt/motor. para os maiores. Sua área frontal é pequena quando comparada aos motores radiais. Os motores de cilindros opostos equipam a maioria das aeronaves leves.Motores Convencionais Os tipos de motores alternativos • Motor de Cilindros Opostos: Esse tipo de motor tem pares de cilindros opostos. até 400 HP. Atualmente.pelicano. Rotax http://www. Os motores de cilindros opostos foram projetados para possuir de dois a oito cilindros. são altamente seguros e de fácil manutenção. pois possuem uma alta relação de potência por peso. os motores de cilindros opostos são os mais usados. para os menores. produzindo portanto pouco arrasto. de cada lado do cárter.

usam geralmente líquido para seu resfriamento. Alguns motores em linha foram projetados com os cilindros na parte superior do cárter e outros na parte inferior. quase não são usados. .Motores Convencionais Os tipos de motores alternativos • Motor de Cilindros em Linha: Os motores em linha. • Motor em-V: Os motores em V (normalmente V-8). são refrigerados a ar ou a água. Hoje. Existem também motores em V invertidos. Esse último é chamado de motor em linha invertido.

ela deve ser capaz de suportar a forças impostas sobre ela: centrífuga. • • . isto é. Ela deve ser flexível e manter a propriedade de retornar à sua posição normal sem distorções. torção. O aerofólio de uma hélice tem um ângulo de ataque relativamente grande próximo à raiz. aplicandose a terceira lei de Newton. podemos notar que. pois a ponta da pá gira em uma razão maior que a porção próxima do cubo. Considerando que a hélice deve absorver a potência do motor. Essa reação resulta no deslocamento para frente. Menor ângulo de ataque é necessário na ponta da pá para produzir sustentação por causa da maior velocidade nesta região. chamada tração. haverá uma reação igual e em sentido contrário. quando a hélice desloca o ar para trás. a hélice pode ser comparada a uma asa que produz sustentação numa direção horizontal. Esta é outra indicação de um dos fatores que afetam a velocidade/sustentação. a tração criada pela hélice. O ângulo diminui em direção à ponta. Também.Hélices • Em uma vista transversal. Numa vista transversal. e tração. a hélice de uma aeronave se assemelha ao aerofólio de uma asa.

A uma velocidade de ponta de pá de 900 fps (987 km/h). a hélice não avança tanto quanto o ângulo da pá poderia indicar. • . é a distância que a hélice avança em uma volta completa (revolução). Passo: O passo de uma hélice. a eficiência cai para 72%.Hélices • Limitações: A limitação dos vôos em alta velocidade é a própria velocidade. Esta perda de deslocamento para frente é chamada de deslizamento. a eficiência da hélice é de 86%. Diferente do parafuso. menor deve ser a velocidade da hélice. Essa é uma das maiores razões porque as aeronaves providas de hélice. não atingem a velocidade do som em vôo nivelado. enquanto que a 1200 fps (1316 km/h). a hélice perderá alguma eficiência. como o passo da rosca de um parafuso. a hélice gira mergulhada num gás (a atmosfera) e como o ar é compressível. Quanto maior for o comprimento da pá. para manter a velocidade de ponta da pá abaixo da velocidade do som. Independente de quão potente o motor seja. se a ponta das pás de uma hélice se aproximar da velocidade do som ou de cerca de 700 fps (pés por segundo).

Hélices .

O passo efetivo mais o deslizamento são iguais ao passo teórico. .Hélices • Assim. Passos elevados produzirão melhor resultado em grandes altitudes porque o ar é mais rarefeito. o passo teórico (geométrico) e o passo efetivo (verdadeiro). Em altitudes menores um passo excessivamente alto sobrecarregaria o motor e sua rotação cairia em virtude da maior densidade do ar. há dois tipos de passo de hélice.

. porém os ajustes são feitos somente no solo. produzirá maior velocidade (similar à marcha alta em um automóvel). Essas pás são feitas tanto de metal como de lâminas de madeira. revestidas de plástico. frequentemente. Passo variável: Única que permite o passo ser mudado em vôo. assim liberando a potência máxima. Isso permite que o motor desenvolva máxima rpm. 3. somente. Passo Fixo: Normalmente. Durante o vôo de cruzeiro ou vôos em grandes altitudes. A hélice de madeira é de construção mais barata. Passo ajustável: Consiste de um cubo de hélice no qual as pás podem ser travadas.Hélices Tipos de Hélices 1. um passo maior. construída de liga de alumínio. Durante a decolagem e subida. 2. o passo mínimo é desejável (similar à marcha baixa em um automóvel). porém não é tão eficiente e robusta como a de metal. desenvolve a máxima eficiência a uma altitude e a uma velocidade. Elas tem a vantagem de permitir a variação do ângulo.

(não a direção de rotação) com a finalidade de produzir um efeito de frenagem e. esse tipo de hélice só será encontrado em aeronaves multimotoras. Hélice embandeirável: Esse tipo de hélice permite que. Nesse caso. varia automaticamente o passo para manter a velocidade do motor (rpm) constante. com a finalidade de diminuir o arrasto assimétrico durante os vôos com um motor inoperante. caso o motor pare em vôo. no cubo da hélice. as pás sejam perfiladas com o vento. diminuir a aceleração da aeronave durante o pouso. para diminuir o arrasto. quando ajustado pelo piloto através da manete de hélice. O mecanismo de atuação necessário para alterar o passo durante o vôo envolve tanto motores elétricos. Naturalmente. a hélice empurra o ar para frente em vez de puxá-lo para trás. o qual. assim. Hélice de passo reversível: Esse tipo de hélice permite ao piloto reverter o passo. isto é. atuando um pistão no interior do cubo.Hélices As hélices de passo variável podem ser de 3 tipos: Hélice de velocidade constante: incluem um governador. Essas hélices são usadas em aeronaves monomotoras ou multimotoras. ela seja embandeirada. . como pressão hidráulica oriunda do sistema de suprimento de óleo lubrificante do motor.

em sentido oposto à abertura do bico (reação). A falta de direção do balão é devido à muitas variáveis. enquanto ele desinfla e os movimentos do bico. mesma direção e em sentido contrário” • Num balão. a velocidade e a força com que os gases escapam (ação) devem ser equalizadas por igual força que age contra o interior do balão. A constante troca de forma do balão. . variam a direção da saída dos gases (ação) e assim a força oposta (reação).Motores a Reação*(2º dia) O Motor a Reação – Motores a Jato • O princípio de funcionamento de um motor a jato se baseia na terceira lei de Newton para o movimento: • “Toda ação provoca uma reação de igual intensidade.

no entanto o motor convencional tem um ciclo que ocorre em quatro instantes de tempo distintos.shtml . enquanto o motor a jato tem funcionamento contínuo no tempo e cada fase ocorre em uma região do motor.salvatoreaiello.Motores a Reação O Motor a Reação – Motores a Jato • O motor a jato é um motor de combustão interna muito similar ao motor convencional.com/main. Video http://www.

. porém. o jato impõe uma grande aceleração a uma pequena massa de ar.Motores a Reação O Motor a Reação – Motores a Jato • • Qual a diferença entre um motor a jato e um motor a hélice? Um motor a jato produz tração de forma similar á combinação motor/hélice. enquanto a hélice impõe uma pequena aceleração a uma grande massa de ar.

A pressão resultante dos gases queimados força o fechamento do check valve. Uma vela de ignição fornece uma centelha para queimar essa mistura. o motor pulso jato consiste de uma câmara de combustão. onde se mistura com o combustível. . O ar entra na câmara de combustão através da check valve.Motores a Reação O Motor a Reação – Diferentes tipos • Pulsojato: Basicamente. normalmente. com foguetes. permitindo que essa massa de gases expandidos seja expelida somente pelo escapamento. uma entrada de ar (que pode ser fechada com um dispositivo chamado check valve) e um escapamento. é necessária uma velocidade inicial conseguida. Para que possa funcionar.

ele não possui peças móveis. maior velocidade poderá ganhar. Um dispositivo de conservação de chama mantém a câmara acesa. Ele se torna mais eficiente à velocidades acima do som. o combustível é adicionado e a mistura é queimada pela ação de um ignitor. quanto mais rápido o estatojato se deslocar. Porém. • . Teoricamente. o estatojato também precisa de uma velocidade inicial para começar a funcionar. é necessário que seja mantida uma velocidade mínima de 300 milhas/ hora ao nível do mar.Motores a Reação O Motor a Reação – Diferentes tipos • Estatojato (Ramjet): Como o pulso jato. Por isso. O ar forçado a entrar na câmara de combustão é comprimido. A pressão do ar que penetra no motor age como uma parede da câmara de combustão.

chamado turbina. essa energia é transmitida através de um eixo ao compressor. muitas vezes o da pressão atmosférica. continuamente.Motores a Reação O Motor a Reação – Diferentes tipos • Turbojato: Num motor turbojato. os gases quentes deixam o motor através do escapamento. e escapamento. por sua vez. compressão. o combustível é atomizado e queimado. onde passam através de um disco de aletas. o compressor comprime essa massa a um valor. . o qual fornece mais ar. como um maçarico. a tração é produzida como resultado da admissão. Essa converte parte dessa energia em energia rotacional e. Os gases queimados se expandem rapidamente e escapam para trás. potência. Após passar pela turbina. Então. O ar é aspirado através da entrada de ar. forçando-a para dentro da câmara de combustão.

Motores a Reação O Motor a Reação – Diferentes tipos • Turbojato: O motor turbojato é capaz de operar independente de rampa de lançamento ou outro dispositivo de partida. Como a turbina é conectada ao compressor através de um longo eixo. ele continua a forçar ar para a câmara de combustão. quando girado com um motor de partida. Com a velocidade. o efeito do ar de impacto melhora a eficiência do motor turbojato. pode comprimir o ar a um valor para iniciar o seu funcionamento. Ele tem seu próprio compressor e. .

passando por fora da câmara de combustão. O "fan" é movido por uma segunda turbina (ou conjunto de turbinas). Parte do ar é canalizada. localizada atrás da turbina primária. . A pressão de ar auxiliar produzida pelos "fans" gera um grande aumento de tração e baixo consumo de combustível em certas velocidades subsônicas e supersônicas. refrigerando-a e sendo aquecido (uma troca de calor). Os " fans” podem ser instalados tanto à frente como atrás do motor. que aciona o compressor principal. Esse ar é canalizado (desviado) para o escapamento misturando-se aos gases que escapam do motor.Motores a Reação O Motor a Reação – Diferentes tipos • Turbofan: O motor turbofan é basicamente igual ao motor turbojato. porém acrescido de um "fan".

Motores a Reação O Motor a Reação – Diferentes tipos .

Motores a Reação O Motor a Reação – Diferentes tipos .

Motores a Reação O Motor a Reação – Diferentes tipos • Turbofan: Video .

• Rejeição de calor a pressão constante. • O fluido de trabalho é o ar. .Motores a Reação Ciclo Termodinâmico • O ciclo de potência a gás ideal é o Ciclo Brayton. que pode ser considerado gás perfeito. • Fornecimento de calor a pressão constante num aquecedor. • Expansão isoentrópica numa turbina. que é composto por quatro processos reversíveis: • Compressão isoentrópica num compressor.

Motores a Reação Ciclo Termodinâmico • Ciclo Brayton (ideal): .

Motores a Reação .

então. . comprimido e atinge a câmara de combustão com grande pressão. O estator age como um difusor para separar o ar de alta velocidade vindo do rotor e para direcioná-lo para canais apropriados. onde se encontram as aletas do estator. o ar é sugado da atmosfera e enviado para dentro do motor.Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Compressor: Pode ser de dois tipos – axial e radial (centrífugo): • Compressor Radial (Centrífugo): O compressor de fluxo centrífugo consiste de um estator e um rotor montados em um alojamento. Maior pressão pode ser obtida pelo uso dos múltiplos estágios de compressor. Como as aletas do rotor giram devido à rotação do eixo ao qual estão presas. A força centrífuga lança o ar para a periferia do rotor (extremidade das aletas) em direção ao alojamento. O ar é.

Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Compressor Centrífugo .

o ar é aspirado da atmosfera e pressionado para trás. Com a rotação do rotor. em direção aos próximos estágios de aletas e. O compressor axial movimenta maior massa de ar com pressão menor. para a câmara de combustão. há uma série de aletas estatoras para receber e direcionar corretamente o ar para o próximo estágio. enquanto que o compressor centrífugo movimenta menor massa de ar com pressão maior.Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Compressor Axial: O compressor de fluxo axial consiste de uma série de aletas montadas em ângulo e dispostas radialmente em relação ao eixo central. Entre cada conjunto de aletas rotoras. finalmente. • .

Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Compressor Axial .

Aproximadamente 25% do ar forçado para dentro dos combustores participa do processa de queima. forçado para dentro da câmara de combustão pelo compressor. durante a partida.Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Câmara de Combustão: O ar. é misturado com combustível e se transforma numa parte do processo contínuo de queima.000º F (1. Nos modelos com câmaras múltiplas. este calor excessivo está centralizado nas câmaras e não pode atingir suas paredes que são envoltas por uma camada de ar de refrigeração. tubos de interligação alimentam as câmaras com a chama inicial proveniente da primeira câmara a queimar. A temperatura atinge valores como 3. a outra parte é canalizada para envolver as câmaras a fim de resfriá-las. Porém. .664°C) no interior das câmaras. Toda queima deve ser completada antes de deixar as câmaras e atingir a roda da turbina. O querosene é o combustível mais satisfatório para uso até o presente.

Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Câmara de Combustão .Tubular .

Anular .Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Câmara de Combustão .

Quando os gases penetram na seção da turbina. A passagem dos gases pelas aletas da turbina faz com que a mesma gire e este movimento é transmitido para o compressor. já que deve resistir ao impacto dos gases quentes e não queimados que se movimentam a cerca de 2.000 pés por segundo. (motores tipo turbofan e turbo-hélice possuem um segundo conjunto de turbina para acionar o eixo que movimenta o fan ou a hélice). .Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Turbina: A turbina deve ser a parte mais durável do motor. a temperatura atinge aproximadamente 1.500a F (830ºC aproximadamente).

Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Turbina .

Ciclo de Trabalho e Escoamento O Motor a Reação: .

Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Exaustão .

Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Caixa de Acessórios .

Componentes de um motor a Reação
O Motor a Reação – Componentes • Sistema de Lubrificação

Componentes de um motor a Reação
O Motor a Reação – Componentes • Sistema de Arrefecimento

Componentes de um motor a Reação
O Motor a Reação – Componentes • Sistema de Combustível

Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Sistema de Partida .

Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Sistema de Controle .

Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Proteção contra Gelo .

Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Proteção contra Fogo .

Componentes de um motor a Reação O Motor a Reação – Componentes • Reversores .

os gases quentes passam através do motor girando uma turbina. O eixo da turbina que gira o compressor. . Os gases passam. são coaxiais. Como num turbojato. através de outra turbina chamada de turbina de potência. então. e o eixo da turbina que aciona o caixa de engrenagens. gira um compressor. a qual. por sua vez.Turbo-hélice/Turboeixo • Um motor turbo-hélice utiliza a força de expansão dos gases para girar uma hélice. Essa turbina está acoplada a um eixo que movimenta a hélice através de uma caixa de engrenagens de redução.

Considerando que as turbinas alcançam o maior eficiência quando atingem a máxima rpm. a velocidade nas pontas das pás pode resultar em perda de eficiência. motores auxiliares de locomotivas. a potência deve ser transmitida através de uma caixa de engrenagens. um movimenta uma hélice. Como essas hélices geralmente mantêm-se a uma velocidade constante. Como no caso de um turbo-hélice. caso contrário. no campo extra-aviação. a velocidade da hélice (rotação) deve ser limitada a aproximadamente 2. o outro. sua capacidade em variar o ângulo assegura uma variação de potência enquanto a rpm do motor se mantém constante. primariamente. etc. . turboeixo. diversos equipamentos como geradores. na função que desempenha. Enquanto. é conectado a um sistema de transmissão que movimenta o rotor de um helicóptero ou. Ele difere.000 rpm. motores de navios.Turbo-hélice/Turboeixo • Um motor turboeixo é similar ao turbo-hélice.

Alguns testes mais importantes: 1. 2. 4.. 5. FAN BLADE OUT BIRD INGESTION WATER INGESTION THRUST REVERSER (. 14 CFR) Part 33 – Airworthiness standards: Aircraft Engines Regulamenta todos os sistemas que compõe um motor aeronáutico: operação e segurança de vôo.Ensaios de Certificação de Motores FAA Federal Aviation Regulations (FARS..) . 3.

Ensaios de Certificação de Motores Certificação FAR 33 FAN BLADE OUT TEST: .

Ensaios de Certificação de Motores Certificação FAR 33 BIRD INGESTION: .

Ensaios de Certificação de Motores Certificação FAR 33 WATER INGESTION: .

Partida de um Motor .