You are on page 1of 14

1

Comunicação e Argumentação

Introdução à
ARTE DA
COMUNICAÇÃO
2
Comunicação e Argumentação

 ESTRUTURA DO DISCURSO
EXPOSITIVO/ARGUMENTATIVO
1. INTRODUÇÃO: saudação inicial; apresentação
do orador; cativação do auditório; sumário do
tema e dos objectivos.
2. DESENVOLVIMENTO: exposição detalhada do
tema; demonstração através de exemplos;
utilização de dados/imagens; recurso a
argumentos sólidos e convincentes.
3. CONCLUSÃO: encerramento do discurso e
recapitulação – resumo das pensamentos
nucleares; apelo à adesão às ideias principais.
3
Comunicação e Argumentação

 RETÓRICA DO DISCURSO:
1. PREPARAÇÃO: reflexão sobre o tema;
recolha de informação; inventário de
conceitos/tópicos; elaboração do um
plano/esquema.
2. EMOÇÃO: apelos, interrogações, uso
da 2ª pessoa ou 1ª do plural; entoação
adequada, cumplicidades com os
ouvintes.
3. LINGUAGEM: escolha de um léxico
adequado ao tema / destinatários;
frases breves; articulação lógica;
citações oportunas; construções ou
efeitos estilísticos. (cont.)
4
Comunicação e Argumentação

 Características do discurso
textual ou verbal:
– linguagem concisa e cuidada;
– vocabulário específico da temática;
– frases bem estruturadas;
– parágrafos bem diferenciados;
– sequênciação lógica das ideias
(recurso a articuladores/conectores
do discurso* adequados);
– coerência e coesão do texto.
5
Comunicação e Argumentação

 Papel / função da Argumentação:
– Argumentar é apresentar razões a
favor ou contra uma tese, com o
objectivo de cativar os
destinatários.
– A argumentação é um método
dialéctico, em que se defendem as
próprias ideias (mediante
afirmações que as provam) ou se
rebatem as opiniões contrárias.
– A intensidade colocada nos
argumentos depende da convicção
e do auditório.
6
Comunicação e Argumentação

 Objectivo da Argumentação:

– O fim da argumentação discursiva é
influenciar o destinatário (ouvinte /
leitor /espectador).
– Recorre-se a argumentos originais e
a uma organização sugestiva para
provocar uma reacção positiva
destinatários (interlocutor/auditório),
conseguindo assim a adesão às
teses ideias apresentadas.
7
Comunicação e Argumentação

 Discurso argumentativo, o que é?
Forma de expressão, oral ou escrita, em
que se expõe ideias de forma lógica.
A sua estrutura é variável; tem de
integrar elementos essenciais:
1. TESE: ideia/ponto de vista cuja validade se
presente demonstrar;
2. ARGUMENTAÇÃO: corpo ou conjunto de
argumentos/razões que sustentam/provam a
validade da tese.
3. CONCLUSÃO: sustentação ou não da tese.
8
Comunicação e Argumentação

 Conectores do Discurso ?
◊ São palavras ou locuções coordenativas e
subordinativas, usadas como articuladores do
discurso.
◊ Facilitam a compreensão global do texto ou
discurso, se utilizados correctamente.
◊ A sua utilização incorrecta poderá gerar um
discurso ilógico, absurdo e confuso.
◊ Por isso, devem seleccionar-se correctamente,
de acordo com a intencionalidade do texto.
◊ O seu uso adequado visa a coerência, a clareza
e a concisão da mensagem
9
Comunicação e Argumentação

Relações estabelecidas pelos
conectores lógicos
Causa-efeito Pois, com efeito, porque, etc.

Consequência Assim, portanto, logo, por
conseguinte, por tudo isto, etc.
Ilustração Assim, isto �, por exemplo, etc.

Adição Além disso, por outro lado, alem do
mais, do mesmo modo, também, etc.
Oposição Mas, ora, contudo, no entanto,
ainda assim, em contrapartida, em
vez de; etc.
Conclusão Portanto, assim, finalmente, em
suma, etc.
10
Comunicação e Argumentação

Organização do discurso:
estruturas do texto argumentativo
ESTRUTURA ◊ da ideia geral (tese)
DEDUTIVA ◊ para a análise particular de cada
argumento (ou caso)

ESTRUTURA ◊ do particular (apresentação dos
INDUTIVA argumentos/ casos)
◊ para a conclusão geral (tese)

ESTRUTURA Confrontação de duas ideias
ANTITÉTICA antagónicas (tese e antítese):
evidenciam-se prós e contras para
chegar a uma síntese.
11
Comunicação e Argumentação

Texto argumentativo e refutação:

Refutação: tentativa de rebater as teses
contrárias à nossa (contra-argumentação).
A refutação deve:
— evidenciar a falta de credibilidade e/ou as
contradições das teses do adversário;
— demonstrar que a aceitação dessas teses
conduziria a conclusões absurdas, ilógicas ou
inaceitáveis:
◊ recusando os factos apresentados ou
interpretações propostas
◊ contestar os argumentos de autoridade, por
falta de crédito, ou sustentando que essa
autoridade daria interpretação diferente aos
factos.
12
Comunicação e Argumentação

PARA UMA BOA ARGUMENTAÇÃO,
É NECESSÁRIO:

1. Conhecer bem o tema.
2. Conhecer bem o auditório.
3. Apresentar os argumentos de forma clara
e dos mais fortes para os mais fracos.
4. Encadear logicamente os argumentos,
usando os conectores adequados.
5. Utilizar uma linguagem precisa, evitando
equívocos e ambiguidades
6. Destacar as contradições do adversário.
(Cont.)
13
Comunicação e Argumentação

PARA UMA BOA ARGUMENTAÇÃO,
É NECESSÁRIO:

07. Pôr em relevo as crenças aceites
genericamente pelo auditório.
08. Evocar a própria experiência e prestígio,
referindo episódios em 1ª pessoa.
09. Socorrer-se da opinião de alguém com
autoridade na matéria, para persuadir.
10. Explorar as emoções do auditório.
11. Usar analogias e comparações, confrontar
situações.
12. Repetir os argumentos mais fortes.
13. Recorrer a figuras de estilo e efeitos
linguísticos.
Comunicação e Argumentação

Aprenda a arte
da Comunicação!