You are on page 1of 2

Indignação;

Um sentimento de ira, uma repulsa ante uma ação vergonhosa, injuriosa e injusta.

É um sentimento comum entre as pessoas dignas de respeito, não coniventes com as pilherias que se pratica neste
país.
Em todas as direções há escândalos e injustiças sociais.
Tem sempre alguém se aproveitando da situação ou planejando como melhor aproveitar da incapacidade e fragilidade
das pessoas lutarem contra o sistema.
Mediante esta situação aumenta a preocupação de como atuar sobrevivendo neste quadro caótico em que vivemos onde
não se respeita os valores morais da dignidade humana.
Observamos que dia a dia estão se extinguindo os valores morais em nossos meios de convivência.
Os modelos de sobrevivência a que nos é imposto tornam-nos insensatos, incessíveis e ignorantes, proliferando o
excessivo egoísmo entre todos.
A Conseqüência desta situação provoca freqüentes situações desastrosas para todos.
O respeito se esvai como fumaça levando com sigo a dignidade e o respeito.
Paternalismo não existe, não temos aquém se apoiar, em busca do equilíbrio social e manter o respeito, aqueles que
deveriam dar exemplos, é os que mais se aproveitam da situação usando o poder a suas conveniências conduzindo os
processos a seus interesses pessoais.
Onde está à harmonia, o equilíbrio social, o respeito pela justiça, os princípios da moralidade e do bem estar coletivo?
Perdemos isso? De que forma? Onde erramos? Porque nos tornamos assim? O que nos induz a manter este
comportamento?
Somos responsáveis pelos nossos atos! Até que ponto?
Se você não educar seu filho de uma forma correta e por convivência ele se tornar um transgressor das leis, até que
ponto cabe a ele a culpa por ser assim?
Quem são os maiores responsáveis pela educação de uma nação os filhos da pátria amada o futuro da nação? Eu você
ou o estado?
Temos que dar o respeito para sermos respeitados! O estado dar-se ao respeito?
Estas perguntas nos levam o pensar, é isso que desejo para as futuras gerações... Sim os nossos filhos!
O futuro, qual caminho seguir?
Com todo este desequilíbrio da sociedade gerando insegurança e incertezas, que caminho seguir?
Que tipo de educação devemos dar as futuras gerações?
Sermos oportunistas implacáveis, usando de todos os meios sórdidos para alcançar os nossos objetivos coagindo
nossas fontes de influencias com subornos e conchavos ou competir com igualdade, dignidade e cultura, respeitando
nossos concorrentes na vitória ou na derrota.
Parece tão simples praticar o bem.
Mas, aqui não é não porque não queremos, as circunstancias nos obriga a se defender, é como se a pratica do mal fosse
o correto. Vivemos em uma sociedade onde o mal se prolifera confundindo com o bem se misturando com muita
velocidade.
O solo é fértil para se plantar a maldade.
Recebemos uma influencia poderosa de tudo aquilo que é de mais sórdido existente no mundo.
Somos alvo fácil de ser atingindo, hospedamos e recebemos com braços abertos A influencia do contato com a pior
espécie de trapaceiros de toda parte, que traz nas suas bagagens todo tipo de doenças malignas a nossa sociedade,
contaminando e espalhando o mal entre nos.
Somos vitimas das influencias que somos expostos todos os dias.
Razão de nossa ingenuidade parte de estrutura baseada em uma péssima educação que recebemos em nossas escolas
e dos meios de informação.
Numa situação como esta deveria ter proteção do estado, mas, isso não acontece, pelo contrario estes são coniventes
por interesses políticos e econômicos.
O meio de comunicação que teoricamente deveriam ser imparciais informando e divulgando a verdade doa a quem doer
pura e com clareza, mas não o fazem por interesse econômicos ficam sempre em cima do muro, aguardando os
resultados, procuram estar sempre à espreita aguardando os vitoriosos para apoiarem em seus planos dominadores.
Quanto aos religiosos àqueles que deveriam usar a igreja como uma entidade social cuidando com amor as aflições e as
dificuldades sociais do povo incentivando a educação como meio da prosperidade, isso não o vazem pelo contrario usam
a como um circo de horrores de uma forma de espetáculos iludindo e comovendo os fieis a se entregarem de corpo e
alma aos encantos mesquinhos de seus interlocutores maquiavélicos que servem como exemplos para expirarão de
empresários desonestos e fraudulentos da sociedade.
Com certeza têm mais amor no dinheiro do que em deus, são a escoria da desgraça de uma nação, hipócritas que se
aproveitam da fé e da ignorância das pessoas sedentas por consolo espirituais.
Nesta nação estabeleceu-se um ambiente de comodismo entre todos, entende-se que basta agir de uma forma
comodista vivendo egoistamente o presente e esperando que todo se encaixe de uma forma perfeita.
Os que podem mais vivem em suas bolhas fragilmente protegidas à custa dos fracos, os que podem menos vivem
humilhadas trabalhando freneticamente para sobreviver com poucas perspectivas educação e felicidade.
Costumeiramente Apegando-se aos fortes, corruptos ou não, não tendo o poder da escolha.

Eis a questão:

Então que educação eu devo dar para meu filho, para que ele viva em lugar feliz ou possa comprar por isso?
Se afiliar ao sistema com toda sua podridão, protegendo-me em seu mando da indignidade, convivendo com a hipocrisia
sorrindo como uma hiena?

Fechar os olhos as indignidades fingir que isto não esta acontecendo a minha volta, como um cego que não quer
enxergar?
Migrar para outro país onde aja respeito entre as pessoas e se valorize a dignidade humana, onde aja uma distribuição
justa e oportunidades iguais para todos?
Se entregar aceitando covardemente a miséria de uma vida medíocre vivendo e admirando a prosperidade alheia
admitindo a incapacidade de lutar por uma sociedade melhor, entregando tudo ao destino ou as mãos de Deus?

Cultura princípios fundamentais de ensinar e educar um povo.

Cultivamos a cultura?
Que tipo de cultura! A que favorece os poderosos?
Cultura o melhor caminho para a conscientização dos problemas sociais.
Quando adquirimos cultura despertamos nossas mentes, rompemos paradigmas culturais despertamos nossos
interesses pelo desconhecido, torna-nos críticos a que nos é imposto, adquirimos o discernimento para julgar com livre
arbítrio as situações sociais e cívicas com astúcia e equilíbrio.
Adquirir cultura não é estar sujeito a dogmas, paradigmas, etnias, seitas ou regras criadas pré-estabelecida por uma
sociedade egoísta e corrupta induzindo e condicionando a sociedade ao bem estar de uma minoria dominadora.
A verdadeira cultura rompe barreiras culturais, extrai o que tem de melhor da sociedade moderna evoluindo sempre em
busca do equilíbrio do bem estar de todos, desprezando interesses mesquinhos dos egoístas.

Nossa cultura e expirada em que?

Infelizmente temos uma cultura corrompida, péssima herança recebida de nossos colonizadores e imigrantes avarentos
e extremamente egoístas, amantes de si mesmos sem o mínimo interesse pela nação.
Somos bombardeados frequentemente por más influencias findo de toda parte do mundo, métodos e processos que nos
educa a ser maquiavélicos com nos mesmos, inibindo e escondendo os resultados do futuro daquilo que plantamos.
Armamos armadilhas para nossos próprios filhos, às gerações futuras de nosso país, somos tão estúpidos ou ingênuos
que nos contentamos com prazeres momentâneos não conseguimos enxergar um palmo alem dos nossos narizes.
Vivemos em uma sociedade onde o povo é cego, os do poder nos governa de uma forma feudal da idade media, a casta
do poder dividi a nação loteando aos partidos políticos mantendo com facilidades e suborno, afiance aos investidores
famintos pelo dinheiro extraído do povo a todo e qualquer custo.