You are on page 1of 4

MINI - DICIONÁRIO DE ASTRONOMIA

Anã Branca As Anãs Brancas formam-se quando estrelas pequenas dão origem a
nebulosas planetárias já no final da sua vida. Depois de algum tempo, que
bem podem ser milhões a zona central da estrela (o núcleo da estrela)
transforma-se em anã branca. Uma estrela anã branca é o produto final de
vida dessa mesma. Esta tem um tamanho aproximado com o da Terra. É
uma “pequena” esfera muito densa praticamente sem brilho.
Andrómeda Andrómeda é uma galáxia que pertence a um aglomerado de galáxias que
é chamado Grupo Local, ao qual pertencem também a Via Láctea (da qual
faz parte do nosso sistema solar) e as Nuvens de Magalhães. A galáxia
Andrómeda é uma galáxia espiral e é a maior do Grupo Local. É o objecto
mais distante de nós visível a olho nu e situa-se a cerca de 2,2 milhões de
anos-luz. A origem do seu nome está associada a uma princesa da
mitologia Grega.
Asteróides Os asteróides, também chamados de planetas menores, são corpos
celestes de natureza rochosa e de pequenas dimensões. Os maiores não
chegam a ter 1000km de diâmetro e os mais pequenos não são maiores
do que grãos de areia.
Big Bang Segundo o modelo do Big Bang, o Universo desenvolveu-se a partir de um
pequeno corpo muito denso e extremamente quente que num dado
instante explodiu em todas as direcções. Segundo a teoria do Big Bang, o
Universo ainda hoje se encontra em expansão.
Big Crunch Termo por que é conhecida uma teoria que defende que o Universo terá
uma fase final que consistirá numa contracção.
Buraco Negro Astro resultante do núcleo de uma Supernova, em que a estrela que a
originou era cerca de 10 vezes maior do que o Sol. A enorme
concentração de matéria num espaço muito pequeno provoca fenómenos
extraordinários: sob a influência do peso da matéria qualquer objecto que
entre no raio de acção de um buraco negro será “engolido” sem que possa
sair. Dado que a luz também não pode sair de um buraco negro, estes
objectos não são directamente visíveis. Só observando os gases de uma
estrela ou de uma nuvem enquanto são sugados para o buraco negro, se
pode deduzir a sua existência.
Cintura de Zona do espaço situada entre Marte e Júpiter onde se movem dezenas de
Asteróides milhar de asteróides

Mini Dicionário de Astronomia dos Sétimos Anos -1-


Cometa São corpos constituídos por gelo, gás e poeiras de pequena massa, mas
muito antigos, que efectuam um movimento de traslação em torno do sol
numa órbita altamente elíptica, e por vezes muito inclinadas em relação ao
plano definido pelas órbitas dos planetas. Ao aproximar-se do Sol, um
cometa pode formar uma cauda brilhante à medida que os gelos do núcleo
se vaporizam ou sublimam. Quando tal acontece, são consideradas três
partes distintas na constituição do cometa: o núcleo rochoso, a cauda e a
cabeleira. O primeiro cometa a ser identificado (sec XVII) foi o cometa de
Halley, com um período de 76 anos aproximadamente
Estrela Uma estrela é uma grande bola incandescente de gases emitindo
radiações cuja consistência é mantida pela própria gravidade e que é
aquecida pelos processos nucleares que se desenrolam no seu interior.
Estas reacções nucleares ocorrem consumindo hidrogénio.
As estrelas formam-se por condensação de matérias interestelares; à
medida que a protoestrela aumenta de massa mas se contrai por efeito da
sua própria gravidade, o núcleo torna-se gradualmente mais quente até
que se atinge um ponto em que a fusão nuclear se inicia.
As fases por que passa uma estrela ao longo da sua “vida” dependem da
sua massa. As estrelas duram milhões de anos. No entanto as estrelas
com mais massa são as que têm a vida mais curta.
Formas de As galáxias são classificadas consoante a sua forma como: galáxias
Galáxia elípticas, galáxias em espiral e galáxias irregulares. As galáxias em espiral
tem um núcleo luminoso central, do qual irradiam vários braços, e contêm
estrelas de todas as idades. As galáxias elípticas, o tipo mais comum, têm
a forma de uma esfera mais ou menos achatada e são povoadas de
estrelas muito velhas. Existem ainda outros tipos de galáxias (galáxias
irregulares e quasares).
Galáxia Sistema maciço de estrelas em rotação que pode compreender mais de
um milhão de estrelas (possivelmente tantas como 100000 milhões). As
galáxias existem em várias formas diferentes. A galáxia da Via Láctea, a
que pertencem o Sol e o sistema solar, é uma galáxia espiral em forma de
disco.
Gigante Fase em que uma estrela de pequenas dimensões começa a esgotar o
Vermelha seu “combustível”.Ocorre a contracção do núcleo da estrela, ao passo que
as camadas exteriores se expandem.
Grupo Local Nome dado ao aglomerado de galáxias a que pertence a Via Láctea. Este

Mini Dicionário de Astronomia dos Sétimos Anos -2-


e constituído por cerca de 30 galáxias entre as quais se encontram além
da Via Láctea, a galáxia Andrómeda e as Nuvens de Magalhães ( as
galáxias mais próximas de nós, mas só visíveis no hemisfério sul).
Meteoróide Os meteoróides são fragmentos de rochas provenientes do espaço antes
de entrarem na atmosfera terrestre.
Meteoro Os meteoros são meteoroides que ao entrarem na atmosfera terrestre a
grande velocidade, se tornam incandescentes e desintegram-se, deixando
rastos luminosos visíveis durante apenas alguns segundos. Estes corpos
são também conhecidos por “estrelas cadentes”.
Meteorito Os meteoritos são meteoros que resistem à passagem pela atmosfera dos
planetas e colidem com a superfície rochosa, originando nela crateras de
impacto.
Nebulosa Uma nebulosa é uma nuvem de poeira cósmica e de gás em grande parte
por condensar a partir da qual se pode formar uma estrela.
Planeta Um planeta é um corpo celeste sem luz própria.
Planeta Planetas gelados e de grandes dimensões que orbitam regiões afastadas
Gasoso do Sol (Júpiter, Saturno, Urano e Neptuno)
Planeta Um planeta principal é um planeta que orbita em torno da sua estrela.
Principal O Sistema Solar possui nove planetas principais conhecidos: Mercúrio,
Vénus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Neptuno, Plutão
Planeta Planetas quentes de dimensões mais pequenas e que orbitam regiões
Rochoso próximas do Sol (á excepção de Plutão)
Planeta Dá-se o nome de satélite natural a qualquer corpo, grande ou pequeno,
Secundário que esteja em órbita em torno de um planeta e não tenha sido fabricado
por seres humanos. Quase todos os planetas do Sistema Solar tem
satélites. Apenas dois planetas, Mercúrio e Vénus, não possuem satélites.
No entanto, para grande surpresa dos astrónomos, foi descoberto um
asteróide que possui um satélite natural. O asteróide é Ida e o seu satélite
natural é Dactil.
Mais de 50 satélites naturais são conhecidos hoje. Eles variam muito em
tamanho podendo ser desde fragmentos rochosos, que tem apenas
algumas dezenas de quilómetros de largura, até satélites que rivalizam os
planetas em tamanho e complexidade
Pulsar ou Fonte galáctica de sinais de rádio cuja emissão se faz em impulsos
estrela de extremamente rápidos repetindo-se intervalos regulares de pouco mais de
neutrões
um segundo.

Mini Dicionário de Astronomia dos Sétimos Anos -3-


Sistema Solar O sistema solar formou-se a partir de uma nuvem de gases e poeira que
rodava lentamente e se ia comprimindo cada vez mais. Parte dessa nuvem
ter-se-á contraído, tornando-se muito quente; esta região central, mais
quente deu origem ao Sol. As partículas de material que giravam à volta
do Sol colidiram entre si e gradualmente transformaram-se em planetóides
que continuaram a crescer originando planetas.
O Sistema solar e constituído pelos nove planetas principais, cerca de 60
satélites naturais, centenas de cometas, vários milhares de asteróides
meteoróides poeiras e por uma estrela - o Sol.
Supergigante Fase em que uma estrela de grandes dimensões começa a esgotar o seu
“combustível”. Tal como acontece numa Gigante Vermelha, o núcleo
contrai-se, ao passo que as camadas exteriores se expandem.
Supernova Evento cósmico em que a estrela aumenta subitamente de luminosidade
de tal modo que se pode tornar tão luminosa como uma galáxia inteira,
num processo que se assemelha a uma explosão. O seu brilho declina em
seguida e a matéria proveniente da estrela inicial espalha-se pelo espaço,
sendo reutilizada na formação de novas estrelas
Via Láctea A galáxia da Via Láctea, a que pertencem o sol e o sistema solar, é uma
galáxia espiral em forma de disco. O sistema solar situa-se a cerca de 3/5
a contar do núcleo da galáxia, ao longo de um dos braços.

Mini Dicionário de Astronomia dos Sétimos Anos -4-