1

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CASTANHAL FACULDADE DE LETRAS-HABILITAÇÃO EM LÍNGUA ESPANHOLA DOCENTE: Drª. CARMEN LÚCIA DISCENTES: ELAINE JUSSARA GLEICIANY SILVA HELEN DE CÁSSIA JOÃO LOUREIRO JOSÉ DE ALMEIDA KLISMAN LISBOA

CLASSE DE PALAVRAS PRONOMES E ADJETIVOS

Castanhal/2011

2

DISCENTES: ELAINE JUSSARA GLEICIANY SILVA HELEN DE CÁSSIA JOÃO LOUREIRO JOSÉ DE ALMEIDA KLISMAN LISBOA

Classe de palavras (Adjetivo e Pronome)

Trabalho desenvolvido durante a disciplina de Sintaxe, como parte da avaliação referente ao 5° semestre.

Castanhal/2011

o critério é funcional de adjetivo. 172) (1) O homem bondoso Neste. e Pronome. Tanto na língua Portuguesa. estado. de sentido e de função. 2008p. Indica uma qualidade. e a presença de semelhança nos vocábulos. Baseia-se no seu modo de significação (extralingüístico e intralingüístico). ”(DUBOIS. e Baseia-se na função ou papel que ele desempenhar na oração SEMÂNTICO FUNCIONAL E nesta linha de abordagem da aplicação desses critérios que iremos demonstra alguns exemplos com as seguintes classes: Adjetivo. Vejamos agora os critério e suas bases: FORMAL OU MÓRFICO Baseia-se na característica da estrutura do vocábulo.ADJETIVOS E CONCEITO SEGUNDO OS CRITÉRIOS. Apud MANOSSO. 2. para entendermos essa frase é necessária primeiramente a colocação de um artigo (o) depois um substantivo ( homem) e por fim o adjetivo( bondoso). temos que ter em mente o conceito de três critérios porque são eles que iram da base no que se refere à organização dos vocábulos. deixando o artigo para o final . Critérios de classificação Quando nos detemos ao estudo das classes de palavras. s/d) O que o autor que dizer e pode ser demonstrado neste exemplo ao qual ele se refere a um conjunto ordenado. E BRANDÃO.Conceitos dos critérios: Os vocábulos de uma língua constituem um conjunto ordenado. veja nesse exemplo. Vejamos o que diz o conceito segundo Dubois.mais se fizermos uma troca de posição entre o nome e o adjetivo.. 3 . ou seja. como na língua Espanhol.1 . A semelhança que temos é de ordem. Daí poderem ser agrupados ou classificados levando em conta três critérios: o formal ou mórfico. Vamos começar com a classe de adjetivo... É toda e qualquer palavra que junto de um substantivo (critério funcional).3 2. o semântico e o funcional. defeito. . Ex: o homem bondoso.onde ficará somente a presença de semelhança em que os vocábulos estão todos no singular.ficará desconexo e desordenado. e o que concorre para essa ordenação é o fato de apresentarem semelhanças de forma.. ou condição (critério semântico) (VIEIRA.

Nesse exemplo o critério semântico é de sujeito.CLASSIFICAÇÃO DOS ADJETIVOS Segundo Dalefi.Primitivos: É aquele que não deriva de outra palavra em português. Ex: AZUL.e número . (DALEFI. mas pela gramática tradicional funcionara como adjetivo. 2008. 3.brasileiro Pátrio ou Gentílico: Refere-se à nacionalidade ou a lugar de origem Ex: selo holandês. portanto a reunião de duas ou mais palavras equivalente a um único adjetivo.1 . Composto: Apresentam pelo menos dois radicais em sua estrutura Ex: ítalo.) Geralmente são formadas: Preposição + substantivo De aluno Discente Adjetivos Preposição+ advérbio Pneus de trás Traseiro . CLARO . Ex: AZULADO. (2008) os adjetivos podem ser classificados em: . Locução adjetiva é.2 .4 (2) O bom homem. (3) Os homens bondosos Este é a demonstração morfológica em ocorre a variação em: gênero.Derivados: Deriva de um substantivo. 3. Ex: APAVORADO. chama-se à reunião de duas ou mais palavras com valor de uma só. de um verbo ou de outro adjetivo: . BRICALHÃO Simples: apresentam um único radical em sua estrutura.LOCUÇÕES ADJETIVAS Em gramática.

 Biformes: Os adjetivos biformes são aqueles que possuem uma forma para o masculino e outra para o feminino. No exemplo I João supera Jussara em relação a inteligência. Há dois graus: . . Quanto ao gênero os adjetivos podem ser:  Uniformes: Os adjetivos uniformes são aqueles que possuem uma só forma para os dois gêneros: masculino e feminino. . .GRAU DO ADJETIVO O grau do adjetivo demonstra a intensidade com que o adjetivo caracteriza substantivo.2 .comparativo de superioridade: mais + adjetivo + que (do que) Exemplos : 1)João é mais inteligente que Jussara. no exemplo II o preço do carro é superior a sua rapidez .tais características demonstram superioridade.FLEXÃO DO ADJETIVO O adjetivo é uma palavra variável e apresenta três tipos de flexões: .comparativo.ou seja .3 .número: singular e plural.grau: comparativo e superlativo.  GRAU COMPARATIVO: Estabelece uma comparação entre dois seres de uma mesma característica que ambos possuem.superlativo. Há três tipos de grau comparativo: .gênero: masculino e feminino. 2) Esse carro é mais caro do que rápido. Vejamos os exemplos abaixo: Quente – alegre – feliz – decente – radiante – inteligente .5 3.comparativo de igualdade: tão + adjetivo + quanto (como) . Conforme exemplos abaixo: Bonito/bonita – Belo/bela – Claro/clara 3. .

SUPERLATIVO RELATIVO De superioridade: o mais + adjetivo + de Exemplo: Esse carro é o mais sofisticado do mercado. . Os adjetivos bom. mau. Exemplos: As duplas sertanejas são riquíssimas. Veja a tabela: . Sintético: é composto pelo adjetivo + sufixo (íssimo).6 Exemplos: A sua casa é tão luxuosa quanto a minha. GRAU SUPERLATIVO :Usa-se o grau superlativo para intensificar uma característica de um ser em relação a outros seres. No exemplo acima em relação a altura Gleici é inferior á Helen por ser mais baixa. pequeno e grande possuem formas particulares para o comparativo e para o superlativo. . Subdivide-se em: . O Linux é tão seguro quanto o Windows. O cão do vizinho é extremamente violento. Exemplos: Ele é um empresário muito competente. SUPERLATIVO ABSOLUTO Analítico: é composto por palavras que dão idéia de intensidade + adjetivo. Ele é um fortíssimo candidato.comparativo de inferioridade: menos + adjetivo + que Exemplo: Gleici é menos alta que Helen.superlativo absoluto » que pode ser sintético ou analítico.superlativo relativo » que pode ser de superioridade ou inferioridade. De inferioridade: o menos + adjetivo + de Exemplo: Júlio é o menos interessado da classe. Nos exemplos acima as características são comparadas com igualdade.

Formam ambos um sentido significativo. A cidade parece encantada. Aqui o adjetivo exerce uma função sintática acessória. Adjetivo em função de adjunto adnominal.ADJETIVO COM FUNÇÃO PREDICATIVA. O adjetivo refere-se. 3. A qualidade expressa pelo adjetivo transmiti-se ao substantivo por intermédio de um verbo.5 . Seus olhos negros= sujeito olhos= núcleo do sujeito negros = adjunto adnominal. Conforme se estabeleça a relação entre os dois termos na frase o adjetivo desempenhará as funções sintáticas de ADJUNTO ADNOMINAL ou de PREDICATIVO.1 .O adjetivo é um termo essencial na oração. .Predicativo do sujeito com verbo explícito Exemplos.5. sem intermediários ao substantivo a que pode vir antes ou depois do substantivo. pois se tirássemos o adjunto adnominal a frase continuaria com sentido.7 ADJETIVO COMPARATIVO SUPERLATIVO ABSOLUTO SINTÉTICO Ótimo Péssimo Maximo Mínimo SUPERLATIVO RELATIVO Bom Mau Grande Pequeno Melhor que Pior que Maior que Menor que Melhor de Pior de Maior de Menor de 3. 3.FUNÇÕES SINTÁTICAS DO ADJETIVO Segundo Cunha e Cintra o adjetivo só existe referido a um substantivo. Doce e brando era o seio de Jesus. EX: Seus olhos negros me encantam. que pode está explícito ou implícito.4 . Seus olhos me encantam.

3.Predicativo do sujeito com verbo implícito. 3. Exemplos: A cidade parece. Veja abaixo uma construção dos exemplos com a presença do verbo ser.PROPRIEDADES SEMÂNTICAS DO ADJETIVO. De acordo com os critérios semânticos Francisco Borba divide os adjetivos em qualificadores (QL) e classificadores (CL). .como se constituíssem um traço dele. os verbos estão explícitos em ambas as frases. Misterioso e mau . O Urucanã é misterioso e mau. Exemplos: Estranho aquele casal.1 . porque se o retirássemos das frases as mesmas ficariam sem um sentido. Nas duas frases acima o verbo ser está implícito.adquirem relações internas . 3. Era o seio de Jesus. Exemplos: É uma equipe grande que tem lá.QUALIFICADORES: . Nesses exemplos adjetivo também exerce uma função sintática essencial.conteúdo subjetivo Para Borba as relações que os adjetivos QL adquirem com os nomes são internas pelo fato de apresentarem características essenciais á natureza do nome.Traiçoeiro.6 . além disso considera os QLs como portadores de um conteúdo subjetivo.2 . o Urucanã.5. pois estes adjetivos atribuem ao substantivo uma visão muito particular .8 Nos exemplos acima podemos notar a presença dos verbos parecer e estar. aquele jeito inofensivo de correr macio entre os barrancos altos.6. Exemplos: Aquele casal é estranho. Aqui o adjetivo exerce uma função sintática essencial. Você precisa ter o sangue forte pra ver essa cena.Aquele jeito inofensivo de correr macio entre os barrancos altos é traiçoeiro.

adquirem relações externas . conceituando que o adjetivo tem como oficio: Determinar o calificar al sustantivo.. apresentamos aqui algumas considerações sobre o adjetivo de um ponto de vista mais voltado a relação “semântica-sintática-funcional” em que se insere as palavras adjetivas. cualquiera que sea el oficio que este desempeñe en la oración..1 . mais especificamente de forma geral.referindo-se ao número de integrantes que compõem a equipe. No segundo exemplo o adjetivo forte está no sentido de persistência e coragem. indicando seu estado civil e a classe a que ele pertence . pois: . Na busca por uma análise menos focada nas normas gerais e mais preocupada em como esses elementos se comportam na frase. As funções do adjetivo sempre se apresentam nos manuais normativos da gramática em língua portuguesa com a seguinte função de: 1 . pois colocam o nome em uma determinada classe. 2007.9 No primeiro exemplo o adjetivo grande está caracterizando o substantivo equipe. 3. ) 4. No exemplo citado o adjetivo casado esta caracterizando o substantivo filho. 259) Essa visão também se apresenta nos estudos sobre o tema em espanhol. Seja pela ascendência latina. 4 .2 . espaço.] 2 – Estabelecer com o substantivo uma relação de tempo.POSIÇÃO DO ADJETIVO QUALIFICATIVO EM ESPANHOL O local onde o adjetivo é colocado na frase é fundamental para a compreensão semântica do enunciado.. logo... As relações que os CL possuem com o substantivo são externas .. (GAYA.O conteúdo dos adjetivos CLs é objetivo devido ao fato de caracterizarem o nosso modo de representar entidades do mundo. de finalidade [..Caracterizar os seres (.CLASSIFICADORES: .OFICIO DOS ADJETIVOS SEGUNDO UMA TEORIA DO ESPANHOL.] um estado [.) indicando-lhes uma qualidade . a classe “de los adjetivos” não foge à regra geral da classe a que pertence e apresenta uma visão normativa “quase” que idêntica as regras sobre a referida classe.] (CUNHA & CINTRA. um modo de ser [..] um aspecto [. p.conteúdo objetivo.6. de matéria. seja pela falsa idéia de que “é igual que o português” o espanhol apresenta uma categorização dos seus adjetivos parecida com os estudos relativos a análise feita do português.. a classe dos casados. Exemplo: Vou em Campo Grande visitar o meu filho casado..

Psicologismo: contenido afectivo e imaginativo. também valoramos o adjetivo de acordo com o substantivo que o antecede ou precede numa espécie de relação indissociável entre essas classes de palavras. 2. Os três pontos de vista seguem a seguinte ordem: 1. Neste estudo o autor nos apresenta.PUNTO DE VISTA LÓGICO Nesse ponto de vista. pois em espanhol. ressaltando que o adjetivo pospuesto determina o restringe la extensión del sustantivo. . já que a relação adjetivo-substantivo. temos uma qualidade que acentua o substantivo. (p. Isso está bem definido na seguinte conceituação: “En nuestra lengua […] el adjetivo puede preceder o seguir al sustantivo a que se refiere.10 Un edificio hermoso É diferente de: Un hermoso edificio Pois a qualidade do adjetivo muda conforme muda sua posição. enquanto que quando vem antes do substantivo.anteposición y posposición. logo. três pontos de vista que nos fazem olhar mais detidamente ao comportamento do adjetivo com relação ao substantivo. diz que o adjetivo que vem antes é EXPLICATIVO e o que vem depois é ESPECIFICATIVO. além da conceituação acima transcrita.2 . Lógico. também segue o padrão da língua portuguesa. Basta olharmos novamente as seguintes frases: Un edificio hermoso Un hermoso edificio Nota-se o tom explicativo na primeira e o tom especificativo no segundo. Estructura sintáctica y rítmica 4. 216). pero su valor expresivo no es el mismo en uno u otro caso” (GAYA. É importante falar disso. p. 3. citando Bello. no exemplo do edifício hermoso acima quando o adjetivo vai depois do substantivo excluímos a imagem geral de edifício a todos os que não sejam hermosos. Por isso que Gaya. 164) Para melhor analisar essa questão faz-se necessário tomar emprestado a divisão feita por Gaya no seu estudo descritivo da sintaxe. Gaya cita os estudos que Bello fez sobre o adjetivo.

Bem como diz Gaya: .11 Ainda do ponto de vista lógico. E que para qualificar sem redundância o substantivo é necessário separar el adjetivo del sustantivo por medio de una pausa. el adjetivo constituye generalmente una información nueva con respecto al sustantivo. 184) O exemplo abaixo mostra essa tonalidade de informação nova: Vive en una casa moderna Quando vem antes ele apenas especifica a frase. Gaya nos apresenta alguns exemplos de frases onde as qualidades estão indissociavelmente ligadas ao substantivo. mansas. 217) 4. É de fato uma questão de lógica. Por isso. p. Las ovejas.3 LA INTERPRETACION PSICOLOGICA Sobre esse ponto de vista psicológico. (GAYA. Se presupone la relación adjetivo-sustantivo. Gaya reforça a relação do substantivo com o adjetivo através da acentuação que é dada a cada um na frase. (BON. O adjetivo que vem antes (antepuesto) do substantivo recebe maior atenção. a qualidade – tipicamente ligada ao substantivo – soa redundante. no exemplo acima. e o adjetivo ao vir depois soa como estranho ou até redundante. p. el adjetivo ya no es nuevo con respecto al sustantivo. o mansas depois da vírgula soa como informação nova e não mais como elemento redundante na frase. pois geralmente sabemos que as ovelhas são mansas. Olhem o exemplo abaixo: Vive en una moderna casa Logo: Cuando va antes del sustantivo. y juntos forman un bloque. Isso fica bem claro quando nos referimos às seguintes frases: Las ovejas mansas Los leones fieros Su madre viuda Note que ao vir depois. ou seja. visão resumida assim: Cuando va después del sustantivo. os leões são feras e neste ultimo caso ao falar sua mãe viúva estamos dando a entender que a pessoa tem outra mãe que não seja viúva. a qualidade do adjetivo reforça a característica da frase.

Sobre os adjetivos que vem antes ele dia: Matizan subjetivamente la expresión envolviendo al sustantivo que siguen en la representación previa de la cualidad. No primeiro nota-se um afastamento maior da parte de quem fala a frase.Los pobres países de América Latina tienen problemas financieros Adjetivo antepuesto – realce de la cualidad al adjetivo – subjetivo Façamos uma leitura segundo esses critérios de subjetividade e objetividade. É uma leitura . tiene por ello carácter objetivo. (GAYA. p 218) Vejamos dessa forma outros exemplos que podem ajudar a esclarecer essa visão psicológica da posição do adjetivo. p 218) Ao mesmo tempo Gaya nos diz que ao vir depois não está se realçando o adjetivo. (GAYA.12 “el adjetivo antepuesto supone por parte del que habla mayor atención hacia la cualidad que hacia el sustantivo. 218) Exemplos: Verde prado Altas torres Buena persona Além desse realce do adjetivo. da qualidade.Los países pobres de América Latina tienen problemas financieros Adjetivo pospuesto – interés principal en el sustantivo – objetivo 2 . Por eso se dice que el adjetivo antepuesto tiene carácter subjetivo o afectivo. existe no adjetivo antepuesto o caráter subjetivo.pero no la realza. 1 . es signo de estimación preferente de la cualidad. mas apenas reforçando o substantivo: Exemplos: Prado verde Torres altas Persona buena Logo: El adjetivo pospuesto […] expresa una cualidad más o menos característica . (p.

4 .” (GAYA. 4. por tanto. no terceiro ponto de vista. tem colocação fixa: . por el hecho de hallarse los sustantivos y adjetivos agrupados en la parte tensivadistensiva del grupo fónico y de la oración.5 . Exemplos: Libre albedrío Idea fija La pura verdad Mala suerte Rara vez ATENÇÃO! Temos que considerar alguns adjetivos qualificativos cujo significado varia segundo o lugar que ocupam com relação ao substantivo. p. duración relativa de las palabras y sobre todo.13 mais geral. E que. sem o tom de proximidade que o segundo exemplo evoca quando notamos que os pobres países tem um subjetivismo na parte de quem fala.POSIÇÃO FIXA DE ALGUNS ADJETIVOS Em alguns casos o substantivo e o adjetivo formam unidades léxicas indivisíveis ou expressões comuns. movimiento melódico. Gaya ainda nos fala. 219) 4. sobre o fato de ser comum o antepuesto estar em frases exclamativas como: ¡Bonita casa! Bonita casa – actitud afectiva o valorativa de la cualidad Outros exemplos: ¡Buen genio tiene ella para aguantarse! ¡Me esperaba una desdichada sorpresa! “estas tendencias generales pueden ser favorecidas o contrariadas por condiciones rítmicas de acento.PUNTO DE VISTA SINTÁTICO E OTROS.

escasez Tonto Melancólico Recién hecho Cierta noticia Pobre hombre Simple soldado Triste empleado Nueva casa Noticia cierta Hombre pobre Soldado simple Empleado triste Casa nueva 5 . desdén Sencillo Humilde.PRONOME EM PORTUGUÊS Ao realizarmos a pesquisa para elaboração deste trabalho. Segundo o critério semântico (modo de significação extra linguistico e intra linguistico: Palavra que serve para designar as pessoas ou coisas indicando (não nomeia as pessoas ou coisas. É a classe de palavra que reúne unidades em numero limitado e que se refere a um significado léxico pela situação ou por palavras do contexto. 1997). acompanha o substantivo (forma variável) (SUZANA DÁVILA. seguro Necesidad.PRONOMES 5.PESSOAS DO DISCURSO . nem as qualidades. sin categoría De uso reciente EJEMPLOS Pospuesto Verídico.14 Basta observarmos nos exemplos abaixo no quadro. ações estadas quantidades. Segundo o critério Mórfico (caracterização da estrutura da palavra): Palavra formada unicamente por morfema gramatical. etc. Segundo os Três critérios usados por Câmara Jr (1970).1 . ADJETIVOS SIGNIFICADOS Antepuesto Cierto Pobre Simple Triste Nuevo indeterminado Compasión. (BECHARA. nos baseamos em vários autores e suas conceituações sobre pronomes.) 5. para classificar os vocábulos de uma língua   Segundo o Critério Funcional (Função ou papel na oração): Palavra que substitui o núcleo ou funciona como termo determinante do núcleo de uma oração. 2009).2 . Observemos abaixo: O pronome na língua portuguesa:  Funciona como núcleo.

15 As pessoas do discurso são pessoas gramaticais.) Ao assumir para si as características do nome que substitui. Indefinidos e Interrogativos.3 .marca de sujeito inanimado . Por exemplo: Muita gente não me entende. o misericordioso. 5. Possessivos. C – a terceira pessoa: de quem se fala: ELE OU ELES. juntando-lhe uma característica. Por exemplo: Este moço é meu rmão. Trouxe o meu ingresso e o teu. Relativos. De quem o amor sublime enaltece.pessoa do discurso . A classificação dos pronomes em substantivos ou adjetivos não exclui sua classificação específica.número . 5. Pronomes Adjetivos são aqueles que acompanham o substantivo com o qual se relacionam. o pronome seguirá todas as demais concordâncias (gênero . Ex: Ó Tu.1 – PRONOMES PESSOAIS: Servem para substituir as três pessoas gramaticais do discurso. Por exemplo: Nem tudo está perdido. A – a primeira pessoa: quem fala: EU ou NÓS. (muita = pronome adjetivo indefinido). .    1ª Pessoa: Pessoa que fala (locutor ou emissor) 2ª Pessoa: Pessoa com quem se fala (ouvinte ou receptor) 3ª Pessoa: Pessoa de quem se fala (assunto).4 . Ex: Eu gosto de comer peixe B – A segunda pessoa: Com quem se fala: TU ou VÓS. os pronomes são classificados em: Pessoais. Senhor Jesus.marca de situação no espaço).PRONOMES SUBSTANTIVOS E PRONOMES ADJETIVOS Pronomes Substantivos são aqueles que substituem um substantivo ao qual se referem. (Nem todos os bens estão perdidos. ou seja. Demonstrativos.4. 5. São três as pessoas do discurso. as pessoas necessárias para que exista uma situação de comunicação.CLASSIFICAÇÃO DOS PRONOMES: Segundo sua classificação. (meu = pronome adjetivo possessivo / teu = pronome substantivo possessivo).

Mas Celso Cunha alem de dizer que indicam a posse em relação às três pessoas gramaticais. 5. que variam de acordo com o gênero e o número da coisa possuída e com o número de pessoas representadas no possuidor(Celso Cunha 2008) Um possuidor Um objeto 1 pessoa mascu Meu femi minha 2 pessoa mascu Teu femi Tua 3 pessoa mascu Seu femi sua Exemplo: Este livro é meu Sempre com suas histórias 5.16 Ex: Ele ama Gleicy.4.3 – PRONOMES DEMONSTRATIVOS Para Bechara são os pronomes que indicam a posição dos seres em relação às três pessoas do discurso. V. Já Celso Cunha utiliza o termo pessoa ou coisa designada relativamente às pessoas gramaticais.2 .4.Torga. 309) 5.PRONOMES INDEFINIDOS . Masculino Invariáveis Este estes Esse esses Aquele aqueles Esta estas Essa essas Aquela aquelas isto isso aquilo Feminino Vários objetos Meus minhas Teus tuas Seu sua Vários possuidores Um objeto Nosso Nossa Vosso vossa Seu sua Vários objetos Nossos nossas Vossos vossas Seus suas Exemplo: O mal foi este: criar os filhos como dois príncipes (M. explica que esses pronomes apresentam três formas.4.4 .PRONOMES POSSESSIVOS São pronomes que indicam a posse em referência às três pessoas do discurso (Bechara).

o pronome exerce basicamente a . Mas Bechara já explica um pouco mais ele diz que são os que se aplicam à 3ª pessoa quando têm sentido vago ou quantidade indeterminada. Variáveis Masculino O qual os quais Cujo cujos Feminino A qual as quais Cuja cujas Invariáveis Que Quem onde Quanto quantos Quantas Ex: Esta é a menina a qual dei a melhor nota 6 . quem. qual e quanto. Ex: Que trabalho estão fazendo? 5.17 Para Celso Cunha são pronomes que apresentam formas variáveis e invariáveis.4. QPN) 5. Ex: Ninguém ainda inventou fósforo contra o vento? (A. são eles: que.Abelaira. apresentando formas variáveis e invariáveis. tem como caráter de definição teórica os mesmos critérios do português.5 .O PRONOME EM ESPANHOL PERSONA A CORRRESPONDE YO TÚ NOSOTROS/AS VOSOTROS/AS LA QUE PRONOMBRE ME TE NOS OS Em espanhol a classe gramatical pronome.4. ou melhor.6 .PRONOMES INTERROGATIVOS Para Celso Cunha e Bechara são os pronomes indefinidos empregados para formular uma pergunta direta ou indireta.PRONOMES RELATIVOS São pronomes que se referem a um termo anterior de uma forma geral o termo antecedente.

2 .18 mesma função nas duas línguas (espanhola e portuguesa).CLASSIFICAÇÃO DOS PRONOMES EM ESPANHOL. Assim como o português o espanhol tem vários tipos de pronomes.1 . Matte Bon(2010. USTED ÉL/ELLA NOSOTROS/AS VOSOTROS/AS ELLOS/ELLAS 6. como já foi dito. a começar pelos pronomes pessoais de sujeito e de complemento (los pronombres personales sujeto y los pronombres personales complemento). pg. existem casos em que se faz necessária a utilização do pronome. Cabe alertar que neste trabalho vamos tratar de apenas alguns destes tipos de pronome. a breve definição feita a respeito do mesmo pode ser encontrada no tópico 3 deste trabalho.1. As suas formas são: PERSONA PRIMERA SINGULAR SEGUNDA TERCERA PRIMERA PLURAL SEGUNDA TERCERA PRONOMBRE YO TÚ. Esses pronomes não são tão usados na língua espanhola.POSIÇÃO EM QUE APARECEM OS PRONOMBRES SUJETO. Entretanto. Os pronombres sujeto podem aparecer tanto na posição pré-verbal quanto pósverbo. pois essa exige esclarecimentos a respeito da pessoa a quem se esta fazendo referencia. 6. normalmente isso ocorre nas construções em terceira pessoa.1.3 . pois as pessoas gramaticais vêm marcadas no verbo.LOS PRONOMBRES PERSONALES SUJETO Os pronombres personales sujeto (pronomes pessoais sujeito) são aqueles que cumprem a função de sujeito dentro das construções.249) diz o seguinte: . 6.1. 6.LOS PRONOMBRES PERSONALES Os pronombres personales (pronomes pessoais) são responsáveis por representar as três pessoas gramaticais quando isso se faz necessário.1.

)las formas tónicas simpre van introducidas por una preposición y anunciadas o recogidas por una forma átona.AS FORMAS TÔNICAS Sobre as formas tônicas dos pronombres personales complemento.)Es importante notar que siempre se parte de lo que esta más contextualizado y se van añadiendo los elementos nuevos después.1.4 .1..” O quadro e os exemplos mostrados abaixo apresentam as formas átonas de primeira e segunda pessoa segundo Matte Bon(2010. 232) faz a seguinte afirmação a respeito das formas átonas dos pronombres personales complemento: “Se emplean siempre sin preposición. 256) que diz o seguinte.AS FORMAS ÀTONAS Gili Gaya (2000. el pronombre sujeto representa el elemento nuevo y va después: •¿Jaime Gómez? •Soy yo.” Quando com as formas tônicas. y las de tercera persona conservan diferencias heredadas de los casos latinos acusativo y dativo. 6.5 .LOS PRONOMBRES PERSONALES COMPLEMENTO. el sujeto ( o el pronombre sujeto) va antes: •¿Eres tú Javier Zanón? •No . Este tipo de pronome possui duas formas: a forma átona e a forma tônica.6 . pg. pg. PERSONA A LA QUE CORRESPONDE YO TÚ ESTED PRONOMBRE COMPLEMENTO MÍ TI PERSONAL USTED/SÍ (REFLEXIVO) . Así pues. si se esta hablando de una de las personas y el elemento más nuevo es el verbo.. 6.19 (. •¿Te he contado lo que me susedió La semana pasada? 6. a qué hora te levantas? •Ayer te vi en la cola de un cine. Os pronombres personales complemento (pronomes pessoais de complemento) são aqueles que cumprem a função de complemento do verbo dentro das construções. Cuando por el contrario. pg.1. yo soy Jenaro Ortega.. “(. preferimos trazer a definição dada por Matte Bon (2010.. 252) •¿Y tú. ya se há dado un predicado y lo que se quiere es atribuirlo a un sujeto.

São Paulo: Moderna.escolar. Gramática e linguística:história. 7 . 37ª ed.. et al.Matte Bom. os demonstrativos.regras e uso da língua portuguesa.BRANDÃO. 1ª ed. Rio de janeiro: Nova Fronteira. . BORBA.(organizadoras)Ensino de Gramática :descrição e uso. 2008. Uma gramática de valências para o português.htm .OUTROS PRONOMES Além dos pronomes já citados existem os possessivos.Gramática Comunicativa del Español/TOMO I. São Paulo: Editora ática.Silvia Figueiredo.com/lengua/19pronom.4ªedição. 1996.Editora Lexikon .2007 www. .Roberto Gomes. S.6 . 2000. Mini manual compacto de gramática da língua portuguesa:teoria e prática.A grupo Didascalia 1995 GUAYA. GARCIA.1ªreimpressão-editora Contexto.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS          DALEFI. 1ª ed.Evanildo.Silvia Rodrigues.2008 Gramática do Português. os indefinidos. 2009. os interrogativos e exclamativos e outros que não vão ser abordados neste trabalho.-1ªed. Moderna gramática portuguesa. et al.1.15ª editora Vox VIEIRA. os numerais. FRANCISCO. BECHARA.Maria Cecília .Samuel Gili Curso Superior de Sintaxis Española. Francisco S. São Paulo: Rideel.Edelsa.Editora.20 ÉL ELLA NOSOTROS/AS VOSOTROS/AS USTEDES ÉL/SÍ (REFLEXIVO) ELLA/SÍ (REFLEXIVO) NOSOTOROS/AS VOSOTROS/AS USTEDES/SÍ (REFLEXIVO) ELLOS ELLAS ELLOS/SÍ (REFLEXIVO) ELLAS/SÍ (REFLEXIVO) 6.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful