CURSO DE DIREITO ADMINISTRATIVO

UNIDADE 01: NOÇÕES INTRODUTÓRIAS

1. FUNÇÕES DO ESTADO a) as 3 funções estatais: jurisdicional, administrativa

legislativa,

e a administrativa (ou executiva).b) Celso Antônio Bandeira de Mello: perspectiva objetiva material e objetiva formal . .perspectiva objetiva material .elementos intrínsecos da função: a função legislativa consiste na expedição de atos normativos. a jurisdicional. na realização de modo direto e imediato de determinada utilidade pública. na solução de controvérsias jurídicas.

CF. 84. . art. com base em competência conferida diretamente pela Constituição. e administrativa a que se desenvolve por meio de comandos infralegais ou. produzidos na intimidade de uma estrutura hierárquica.tratamento jurídico conferido a cada função. atributos a cada uma delas outorgado pelo sistema jurídico: legislativa é a função por meio da qual se inova na ordem jurídica. excepcionalmente. VI). infraconstitucionais (decretos autônomos.. jurisdicional a que resolve controvérsias jurídicas com força de definitividade.perspectiva objetiva formal .

. aquela desenvolvida pelo Poder Judiciário.c) terceiro critério diferenciador das funções estatais . a jurisdicional. legislativa.subjetivo ou orgânico: função administrativa ou executiva é aquela exercida pelo Poder Executivo. aquela desempenhada pelo Poder Legislativo.

b) jurisdição é a emanação de atos de produção jurídica subsidiária dos atos primários. . porque fundado única e exclusivamente no poder soberano do Estado.d) Maria Sylvia Zanella di Pietro (Renato Alessi): a) a legislação é ato de produção jurídica primário. mediante a lei. do qual constitui exercício direto e primário. permanecendo acima e à margem das mesmas. nela também o órgão estatal permanece acima e à margem das relações a que os próprios atos se referem. o Estado regula relações.

Daí a posição de superioridade da Administração na relação em que é parte. o que não ocorre com o particular. … .c) a administração é a emanação de atos de produção jurídica complementares. o órgão estatal atua como parte das relações a que os atos se referem. tal como ocorre nas relações de direito privado. em aplicação concreta do ato de produção jurídica primário e abstrato contido na lei. o órgão estatal tem o poder de influir. quando se trata de administração pública. nessa função. na esfera de interesses de terceiros. A diferença está em que. mediante decisões unilaterais.

a administração atua independentemente de provocação para que a vontade contida no comando legal seja cumprida e alcançados os fins estatais. .. razão pela qual é chamada de função subsidiária. a seguinte: a jurisdição atua mediante provocação da parte interessada. que se exerce apenas quando os interessados não cumprem a lei espontaneamente... com relação às duas últimas funções. A essa distinção pode-se acrescentar.

e) conclusões perspectivas a partir das diferentes .

f) as funções e os Poderes .

basicamente de execução das decisões e dos planos governamentais.órgãos e entidades administrativos. eminentemente políticas. .órgãos governamentais. e suas funções. em linhas gerais. . mediante as quais.2. e suas funções. de comando e direção. superiores. subalternos. são fixadas as diretrizes e elaborados os planos de atuação do Estado. ADMINISTRAÇÃO EM SENTIDO AMPLO E EM SENTIDO ESTRITO a) em sentido amplo: .

b) em sentido estrito: órgãos e entidades administrativos e respectivas funções .

c) a função política ou de governo. .

.d) objeto do Direito Administrativo.

FORMAL OU ORGÂNICO . órgãos e pessoas jurídicas aos quais é atribuído o exercício da função administrativa. ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM SENTIDO SUBJETIVO. .3.Administração Pública é o conjunto de agentes.

.

.

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM SENTIDO OBJETIVO. polícia administrativa.4. b) as quatro atvidades-fim: fomento. . MATERIAL OU FUNCIONAL a) a administração pública corresponde às diversas atividades finalísticas compreendidas na função administrativa. serviço público e intervenção administrativa.

mediante benefícios e privilégios fiscais..fomento: atividade de incentivo à iniciativa privada de interesse público. financiamentos a juros facilitados. entre outros instrumentos de estímulo. auxílios financeiros ou subvenções. repasse de recursos orçamentários. .

.

polícia administrativa ou poder de polícia: atividade pela qual a Administração impõe limitações e condicionamentos ao gozo de bens e ao exercício de atividades e direitos individuais em prol do interesse coletivo.. .

. . por si ou por meio de terceiros. sob regime exclusiva ou preponderantemente de Direito Público. com a finalidade de satisfazer as mais variadas necessidades coletivas.serviço público: é toda atividade concreta e imediata que a Administração exerce.

dentro dos permissivos constitucionais. a atuação direta do Estado no domínio econômico.. mediante atos concretos incidentes sobre destinatários específicos. e as atividades de intervenção na propriedade privada.intervenção administrativa .espécies de atividade: a regulamentação e a fiscalização da atividade econômica de natureza privada. .

.

.

.

.c) posição de Maria Sylvia Zanella di Pietro: a função administrativa compreende apenas atividades regidas total ou preponderantemente por regime de Direito Público.

.

.

de aplicação da lei. sob regime jurídico de Direito Público. .d) conceito de Administração Pública em sentido objetivo: conjunto de atividades (as atividades-fim) que visam à satisfação direta e imediata dos interesses coletivos. mediante a produção pelo Estado de atos concretos.

recursos financeiros. pessoal).rol de atividades-meio: (a) atividades relacionadas à composição. (b) edição de atos normativos. (c) expedição de decisões administrativas que solucionam conflitos jurídicos sem força de definitividade . à manutenção e ao aprimoramento do aparelho material e humano da Administração (patrimônio.5. AS ATIVIDADES-MEIO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA .

.

.

.

.6.NATUREZA JURÍDICA .enquadramento do Direito Administrativo.critérios de diferenciação. .os dois grandes ramos em que se subdivide o Direito: Direito Público e Direito Privado. DIREITO ADMINISTRATIVO . .

.

. .7.Celso Antônio Bandeira de Mello: “o ramo do Direito Público que disciplina a função administrativa e os órgãos que a exercem”. DIREITO ADMINISTRATIVO . direta e imediatamente os fins desejados pelo Estado”.Hely Lopes Meirelles: “conjunto harmônico de princípios jurídicos que regem os órgãos.CONCEITO . os agentes e as atividades públicas tendentes a realizar concreta.

.Maria Sylvia di Pietro “é o ramo do direito público que tem por objeto os órgãos. de natureza pública”.. a atividade jurídica não contenciosa que exerce e os bens de que se utiliza para a consecução de seus fins. agentes e pessoas jurídicas administrativas que integram a Administração Pública.

.

nosso conceito: o ramo do Direito Público que analisa sistematicamente as normas e princípios que regulam a atuação dos órgãos. .. entidades e agentes públicos no desempenho das atividades-fim e das atividades-meio da Administração.

Bandeira de Mello: o conceito formal e as atividades de caráter administrativo excluídas do âmbito do Direito Administrativo. ..

.

Poderes Legislativo e Judiciário: atividadesmeio.8. ABRANGÊNCIA DO DIREITO ADMINISTRATIVO . .Poder Executivo: atividades-fim e atividadesmeio. .

. SISTEMAS ADMINISTRATIVOS: SISTEMA INGLÊS E SISTEMA FRANCÊS a) Sistema administrativo consiste no regime adotado para o controle dos atos praticados pela Administração Pública. b) dois sistemas: o inglês e francês.9.

1) sistema inglês (sistema de jurisdição única ou de controle jurisdicional): o Poder Judiciário é competente decidir definitivamente para a apreciação e o julgamento de todas as espécies de litígios.b. . tanto aqueles envolvendo somente particulares como aqueles em que uma das partes é a Administração Pública.

2) sistema francês (sistema do contencioso administrativo): há uma divisão de competência. ficando o Poder Judiciário. impedido de apreciar a adequação à ordem jurídica dos atos praticados pela Administração Pública sob o regime de Direito Público. . em linhas gerais. pois tal análise é competência exclusiva de órgãos especializados da própria Administração.b.

.

.

art. XXXV (princípio da inafastabilidade de jurisdição): XXXV .10.a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito. 5º. b) hipóteses de não incidência do princípio c) decisões administrativas favoráveis ao administrado: restrição para a Administração . SISTEMA ADMINISTRATIVO BRASILEIRO a) adoção do sistema inglês / CF.

.

.

.

.

.

UMA CONCEPÇÃO MODERNA a instrumentalidade dos administrativos poderes .11.

.

.

12. os interesses de cada indivíduo enquanto partícipes da sociedade (entificada juridicamente no Estado)” / “o interesse resultante do conjunto de interesses que os indivíduos pessoalmente tem quando considerados em sua qualidade de membros da coletividade e pelo simples fato de o serem”. INTERESSE PÚBLICO . o interesse público. o interesse do todo.CONCEITO a) Bandeira de Mello: “na verdade. . nada mais é do que a dimensão pública dos interesses individuais. ou seja.

.

nem todos os interesses defendidos pelo Estado são interesses públicos. .possibilidade de defesa individual de interesses públicos. .b) conseqüências da adoção deste conceito: .

.

ESPÉCIES DE INTERESSES DO ESTADO a) interesses públicos ou primários: são os pertinentes à coletividade como um todo .13.

aos recursos financeiros e humanos que o Estado deve possuir para bem cumprir suas finalidades / seu caráter instrumental / sua proximidade com as atividades-meio .b) interesses secundários: são aqueles que o Estado possui em virtude da sua condição de pessoa jurídica / interesses relacionados ao aparelhamento.

14. TEORIAS SOBRE AS RELAÇÕES ENTRE O ESTADO E OS AGENTES PÚBLICOS - objetivo: explicar a atuação do Estado por meio de seus agentes, os agentes públicos / justificar porque um ato, apesar de materialmente praticado pela pessoa física, o agente público, deve ter sua autoria jurídica atribuída ao Estado.

14.1. Teoria do Mandato a) compreensão b) críticas

Teoria da representação a) compreensão b) críticas .2.14.

Teoria do Órgão a) conceito de órgãos públicos: centros de competência despersonalizados b) relação de imputação .3.14.

.

c) posição majoritária: os órgãos públicos. apesar de despersonalizados. sendo a conduta daquele. e o Estado. . mantêm relações funcionais entre si e com terceiros / posição de Bandeira de Mello: não existem relações entre órgãos. ou entre órgão e outras pessoas. mas somente relações entre a pessoa física. diretamente imputada a este. o agente. pois.

.

e) Brasil: adoção de teoria do órgão. na perspectiva objetiva. . a objetiva e a eclética.d) algumas teorias acerca da natureza jurídica dos órgãos públicos: subjetiva.

.

FONTES DO DIREITO ADMINISTRATIVO a) fontes: lei (fonte primária e escrita).15. doutrina e costumes (fontes secundárias e não escritas) . jurisprudência.

.b) lei: sentido estrito e sentido amplo.

c) jurisprudência: conjunto de decisões reiteradas do Poder Judiciário em determinado assunto / a súmula vinculante. .

.d) doutrina: conjunto de construções e reflexões teóricas dos estudiosos do Direito.

e) costume administrativo: regra oriunda da adoção reiterada de certas condutas pela Administração / o rol de costumes administrativos forma a moral administrativa. .