Esforçar-se ou deixar acontecer?

Bombaim, 20 de outubro de 1986. 3ª pergunta: “Querido Osho, Nestes nove anos que o acompanho, eu sinto que fiz tudo, até onde a inteligência foi capaz, para estar com você. E ainda me sinto, agora, em maior caos e confusão, e mais ignorante do que nunca. Eu me sinto mesmo no ponto de desistir. Existe alguma coisa que eu deveria estar fazendo? Existe algum jeito de ser mais inteligente e estar mais desperto? Porque eu estou certo de já ter perdido mil vezes a oportunidade. Será ótimo se você puder desistir. Este é o problema. Desde o começo, eu tenho lhe dito: não comece; desista! Mas você não ouve. Nove anos de grande trabalho, de esforço, e você ainda pergunta, ‘Eu deveria estar sendo mais inteligente, e estar trabalhando mais?’ E você acha que perdeu o trem porque não estava se esforçando o bastante! É exatamente o oposto. Você está perdendo o trem porque está se esforçando muito. Você está tão envolvido em seu trabalho que não vê que o trem já chegou e partiu. Na hora que você perceber que os outros passageiros já se foram, aí você vai ficar ciente de que o trem já passou. Simplesmente desista e descance na plataforma. O trem sempre vem... Qual a necessidade de perder o trem? Mas você não consegue descansar, não consegue relaxar, não consegue deixar as coisas acontecerem. Você fez disso um projeto. Você está tenso, orientado pela meta, sempre tentando alcançar alguma coisa. E aqui você encontrou um homem que está lhe dizendo que tudo o que você quer alcançar já está aí, dentro de si. Basta relaxar, porque somente no relaxamento você perceberá o que está escondido dentro de si. Mas você está correndo tão depressa. Você não pára, você está colocando toda a sua inteligência... há nove anos! Você poderia ter feito isto no primeiro dia que chegou a mim. E você pode fazer isto exatamente agora, porque o trem está sempre parado na plataforma. Ele nunca parte, porque não existe para onde ir.”
Worry - Osho Neo Tarot

Bombaim, 20 de outubro de 1986. 4ª pergunta: “Querido Osho, Antes de me tornar seu sannyasin, eu estava procurando desesperadamente a verdade espiritual. Apesar das experiências que eu sentia ser genuinamente espirituais, eu permanecia insatisfeito e desesperado. Depois do sannyas, eu comecei a viver com o seu povo, a trabalhar em suas comuna e, mais do que tudo, a sentir sua beleza e paz crescendo em meu coração. Nesse período, meus desejos ardentes de experiências espirituais e dos frutos dessas experiências foram desaparecendo pouco a pouco. Atualmente eu simplesmente me deleito com a vida cotidiana e com tudo que acontece nela – uma comida gostosa, um passeio na roça, uma boa gargalhada com a namorada, e assim por diante. Querido mestre, eu estou ficando preguiçoso no caminho da iluminação? Você poderia falar sobre a

diferença entre cair no sono e deixar as coisas acontecerem? Você está indo perfeitamente bem. Simplesmente esqueça tudo a respeito de iluminação. Curta as coisas simples com total intensidade. Uma simples xícara de chá pode ser uma profunda meditação. Você pode desfrutá-la, apreciar o seu aroma, beber ao poucos, sentindo o seu sabor... O que Deus tem a ver com isso? Você não sabe que Deus está constantemente sentindo inveja de você quando o vê tomando uma xícara de chá, pois ele não consegue fazer isto. Café solúvel... Estas coisas não estão disponíveis no Jardim do Éden. E desde que Adão e Eva deixaram o paraíso, não restou ali nenhuma companhia humana. Ele tem vivido ali apenas entre animais, que não sabem como fazer um chá. Deus tem muita inveja de você e está muito arrependido de ter expulso Adão e Eva do Jardim do Éden, mas agora nada pode ser feito. Os filhos e filhas de Adão e Eva estão vivendo uma vida muito mais bela e mais rica. A iluminação acontece quando você se esquece de tudo a respeito disto. Não olhe nem mesmo com o canto dos olhos para conferir se a iluminação está chegando e se você irá perdê-la. Esqueça tudo sobre isto. Simplesmente desfrute a sua vida simples. E tudo é tão belo. Por que criar ansiedade e angústia desnecessária para si mesmo? Estranhos problemas de espiritualidade... Estas questões não são algo sobre o qual você possa fazer alguma coisa. Se você puder fazer de sua vida comum algo de belo e artístico, tudo aquilo que você sempre desejou começará a acontecer naturalmente. Existe uma bela história: Existe um templo neste estado de Maharastra. É um templo de Krishna e uma história estranha está relacionada com este templo por causa de uma estátua de Krishna que ali está em pé sobre um tijolo. Em Maharastra ela é chamada de Bitthal. É estranho porque em nenhum outro lugar, existe um deus dentro de um templo em pé sobre um tijolo. A história é que um belo homem, curtindo cada detalhe da vida em sua totalidade, estava tão satisfeito e tão preenchido que Krishna decidiu aparecer diante dele. Era comum haver pessoas que passavam a vida inteira cantando e dançando, ‘Hare Krishna, Hare Rama’ e nem Rama nem Krishna apareciam. Este homem não estava preocupado nem com Krishna, nem com Rama, nem com ninguém. Ele simplesmente estava vivendo a sua vida, mas vivendo-a da maneira que ela deve ser vivida: com amor, com Ordinariness - Osho Neo Tarot coração, com beleza, com música, com poesia. A sua vida era uma bênção e Krishna decidiu que aquele homem necessitava de uma visita dele. Entenda a história: o homem nem estava pensando em Krishna, mas Krishna sentiu que o homem merecia uma visita sua. Ele foi visitá-lo no meio da noite para não criar qualquer tipo de problema com o resto da cidade. Ele encontrou a porta aberta e entrou. A mãe do homem estava muito doente e ele estava fazendo massagem em seus pés. Krishna chegou por trás dele e disse, ‘Eu sou Krishna e vim até aqui para lhe dar uma audiência, um darshan.’ O homem lhe disse, ‘você veio numa hora errada, eu estou massageando os pés de minha mãe.’ Enquanto isso, ele empurrou para trás um tijolo que estava a seu lado, e nem mesmo olhou para trás para ver quem era esse tal de Krishna. Ele empurrou o tijolo e lhe disse para ficar em pé sobre ele, e que quando ele terminasse o seu trabalho iria vê-lo. Mas ele estava tão absorvido na massagem dos pés de sua mãe que estava quase morrendo, que toda a noite se passou e Krishna permaneceu ali, em pé. Ele disse, ‘Isto é uma estupidez estranha. As pessoas têm cantado por toda a vida – Hare

Krishna, Hare Rama – e eu nunca apareço. E eu vim até aqui e esse tolo nem mesmo olha para trás, nem mesmo para me dizer - sente-se. Ao contrário, ele me disse para ficar em pé sobre o tijolo.’ E quando começou a clarear, o sol já estava nascendo, Krishna ficou com receio pois as pessoas iriam chegar. A rua era do lado da casa e a porta estava aberta. Se as pessoas o vissem ali em pé, logo haveria problema, a multidão iria se aproximar. Assim, ele desapareceu, deixando apenas uma estátua de pedra, de si mesmo, sobre o tijolo. Quando a mãe dormiu, o homem virou-se para trás e disse, ‘Quem é aquele camarada que esteve me perturbando por toda noite?’ Foi quando ele viu uma estátua de Krishna. Todo o povo da vila se reuniu. Era um milagre que tinha ocorrido? Daí, ele contou toda a história. Eles lhe disseram, ‘Você é um sujeito estranho. O próprio Krishna esteve aqui e você foi tão tolo. Você deveria pelo menos ter dito a ele para se sentar, ter-lhe oferecido algo para comer, algo para beber. Ele era uma visita.’ O homem disse, ‘Naquele momento eu nada tinha a meu lado a não ser aquele tijolo. E sempre que eu estou fazendo alguma coisa, eu faço com minha totalidade. Eu não gosto de ser interrompido. Se ele estivesse muito interessado em ser visto, ele poderia voltar outra hora, ele não precisava estar com pressa.’ A estátua permanece no templo de Bitthal, ainda em pé sobre um tijolo. Mas o homem era realmente um grande homem, sem se preocupar com recompensas ou coisa assim, absorvido tão totalmente em cada ação que a própria ação se tornava uma recompensa. E mesmo se Deus viesse, a recompensa que teria com a sua totalidade na ação, seria maior do que Deus. Ninguém interpreta esta história da maneira que eu faço, mas você pode perceber que qualquer outra interpretação é pura tolice. Sendo assim, esqueça tudo a respeito de espiritualidade, de iluminação, de Deus. Eles que cuidem de si mesmos. Isso é problema deles. Não se preocupe, faça o melhor que puder fazer com a vida. Este é o seu teste, esta é a sua devoção, esta é a sua religião. Tudo o mais acontece naturalmente.” OSHO – Beyond Enlightenment – Palestra n° 18 Tradução: Sw. Bodhi Champak Copyright © 2006 OSHO INTERNATIONAL FOUNDATION, Suiça. Todos os direitos reservados.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful