You are on page 1of 5

CONCEITO Art.

5° da CF -Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindose aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à PROPRIEDADE. Art.1° da Lei 5.709/71 – O estrangeiro residente no País e a pessoa jurídica autorizada a funcionar no Brasil só poderão adquirir imóvel rural na forma prevista nesta Lei.

CONCEITO DE NACIONALIDADE Nacionalidade: São aqueles nascidos em território brasileiro. A nacionalidade pode ser adquirida por consanguinidade, o jus saguinis - São considerados nacionais todos que possuem ascendentes da mesma nacionalidade, até determinado grau (Art.12,inciso I, alínea b e c); por local de nascimento, jus solis – critério de territorialidade ( Art.12, inciso I, alínea a) e por naturalização (Art.12, inciso II, alíneas a e b).

CONCEITO DE ESTRANGEIRO Considera-se estrangeiro aquele indivíduo que tenha nascido fora do Estado onde se encontra e não tenha adquirido a sua nacionalidade. Há dois tipos de estrangeiros: - os permanentes (residentes); - os temporários (não residentes).

BASE LEGAL CF Art. 190 da CF/88 - A lei regulará e limitará a aquisição ou o arrendamento de propriedade rural por pessoa física ou jurídica estrangeira e estabelecerá os casos que dependerão de autorização do Congresso Nacional.

LIMITAÇÃO PARA A PESSOA FÍSICA E JURÍDICA ESTRANGEIRA O limite de área a ser adquirido por estrangeiro, pessoa física ou jurídica e de 50 módulos de exploração indefinida, em áreas contínuas ou descontínuas, sabendo-se que o modulo rural (propriedade familiar) definido pelo estatuto da terra Art.4°, inciso II, que varia com a região e o tipo de exploração. O modulo de exploração indefinida e fixada pelo Incra para cada região e Município. A área rural de dimensões ate 3 módulos e livre, não dependendo de qualquer autorização ou licença. Se o imóvel se localizar na faixa de fronteira e necessária a autorização de Conselho de Defesa Nacional.

709/71. Para ser aumentada a área somente mediante autorização do Presidente da República e ouvido o Conselho de Defesa Nacional. for casado com pessoa brasileira sob regime de comunhão de bens e tiver filho brasileiro. III .Da escritura relativa à aquisição de área rural por pessoas físicas estrangeiras constará. 9° da Lei 5.A aquisição de imóvel rural por pessoa estrangeira. A área de dimensão entre 3 e 50 módulos de exploração indefinida depende de autorização do Incra. LIMITE POR MUNICÍPIO A soma de áreas pertencentes as pessoas físicas ou jurídicas. não poderá exceder ¼ da superfície dos Municípios onde se situem a comprovação da Certidão de Registro de Imóveis. REQUISITOS PARA AQUISIÇÃO POR PESSOA FÍSICA ESTRANGEIRA Art. industriais ou colonização.quando for o caso autorização do órgão competente ou assentimento prévio da Secretaria geral do Conselho de Segurança Nacional REQUISITOS PARA AQUISIÇÃO POR PESSOA JURÍDICA ESTRANGEIRA Lei 5. Art.prova de residência no território nacional. física ou jurídica é essência o ato de registro em escritura pública. A área superior a 20 módulos depende do interesse em apresentar um projeto de exploração e submeter-se a aprovação do Incra.709/71. quando se tratar de imóvel rural vinculado a projetos julgados prioritários em face de planos de desenvolvimento do País. vinculados aos seus objetivos estatutários. tendo como base um livro auxiliar (próprio). . obrigatoriamente: I .709/71 As pessoas jurídicas estrangeiras só poderão adquirir imóveis rurais destinados a implantação de projetos agrícolas.É livre quando o adquirente (pessoa física). pecuária. II .menção do documento de identidade do adquirente. 8° da Lei 5. As pessoas da mesma nacionalidade não poderão ser proprietárias em cada Município de mais de 40% do limite fixado de 1/4.

Deve residir no Brasil (se pessoa jurídica: autorização para funcionar no País). é nula de pleno direito. A RESPONSABILIDADE DO TABELIÃO REGISTRADOR  A aquisição de imóvel rural.Os projetos deverão ser aprovados pelo Ministério da agricultura e ouvido o órgão competente de desenvolvimento regional. de eleger a maioria dos administradores da companhia e de dirigir as atividades sociais e orientar o funcionamento dos órgãos da companhia (controle e não maioria do capital – Lei no 6. incluindo em seu âmbito a pessoa jurídica brasileira da qual participem.Leis das Sociedades por Ações. Imóvel registrado no Cartório de Registro de Imóveis e cadastrado no Sistema Nacional de Cadastro Rural (SNCR). sem prejuízo da responsabilidade criminal por prevaricação ou falsidade ideológica. a qualquer título.4040/76 . Se imóvel em área de Segurança Nacional ter o assentimento prévio do Conselho Nacional de Defesa. Área igual ou inferior a 03 Módulos de Exploração Indefinida – MEI não precisa de autorização do INCRA. O alienante está obrigado a restituir ao adquirente o preço do imóvel. Exceto. Lei 5. e Assentimento do Conselho de Segurança Nacional (área de segurança nacional/ faixa de fronteira 150 km). que viole as prescrições desta Lei. pessoas estrangeiras físicas ou jurídicas que tenham a maioria do seu capital social e residam ou tenham sede no Exterior. ESCRITURA PÚBLICA E CARTÓRIO IMOBILIÁRIO . O tabelião que lavrar a escritura e o oficial de registro que a transcrever responderão civilmente pelos danos que causarem aos contratantes. EMPRESA NACIONAL SOB CONTROLE ESTRANGEIRO A participação assegure a seus detentores o poder de conduzir as deliberações da assembléia geral. Não se aplica a transmissão causa mortis. sendo a segunda aquisição ou imóvel em área de segurança nacional. sendo nula de pleno direito e sujeita responsáveis a responder civil e criminalmente.709/71 Aquisição de Imóvel Rural por Estrangeiro Residente no País ou Pessoa Jurídica Estrangeira Autorizada a Funcionar no Brasil.

a aprovação de projeto para o imóvel. para se dedicarem a loteamento rural e exploração direta de áreas rurais ou sejam proprietários de rurais não vinculados ao objetivo estatutário. 6° da Lei 5. a escritura pública deve ter: a transcrição do ato que concedeu a autorização da área rural. Art.  Se for pessoa jurídica ou sociedade estrangeira. .  Documento de identidade do adquirente. A escritura pública deve preencher os requisitos exigidos tais como: Capacidade. o objeto de negociação com o estrangeiro e a sua destinação a projetos agrícolas. com características ecológicas e econômicas homogêneas. em função da Zona Típica de Módulo do Município de situação do imóvel. as características. baseada na divisão microrregional do IBGE. a nacionalidade das partes contratantes. sujeitos a sanções e penalidades. se pessoa jurídica memorial descritivo do imóvel. exige-se documentos públicos. colonização vinculados a seus objetos estatutários. comprovante de residência em território nacional. CPF e quitação de impostos. pessoas físicas e jurídicas. transcrição da autorização do órgão competente. ficando o responsável pela prática de atos nulos e contrários a Lei. com área. a pessoa física ou jurídica deve constar: documento de identidade da partes contratantes ou o ato de constituição. Qualificação das partes. MÓDULO DE EXPLORAÇÃO INDEFINIDA – MEI Unidade de Medida.A Leis infraconstitucionais regulam a aquisição de imóvel rural e arrendamento rural por estrangeiro. considerando as influências demográficas econômicas de grandes centros urbanos. os documentos comprobatório da sua aquisição e a licença de funcionamento no Brasil. Varia de 05 a 100 ha. tanto de pessoa física como jurídica. A Lei agrária acrescenta ainda em se tratando de adquirente ser pessoa física estrangeira alguns requisitos. as ações deverão ser normativas ou transformadas em normativas.709/71. teor da autorização ou assentimento prévio do Conselho de Defesa Nacional se o bem transacionado for localizado na faixa de fronteira.  Este sistema e para controlar e fiscalizar a aquisição de imóvel rural por estrangeiro. escritura publica para validar a transação. os limites e confrontações.  Se a pessoa estrangeira adotar sistema de sociedade anônima. ou seja. pecuária. O não cumprimento implica em nulidade do ato. expressa em hectares. definida para cada imóvel rural inexplorado ou com exploração não definida.  O cartório de Registro de imóveis devem manter um cadastro especial em livro auxiliar. e Zona Típica de Módulo: regiões delimitadas pelo INCRA. as aquisições de terras por estrangeiros.

579.Área igual ou inferior a 03 Módulos de Exploração Indefinida – MEI não precisa de autorização do INCRA. Exceto.783. sendo a segunda aquisição ou imóvel em área de segurança nacional.67 ha o que corresponde a 0. “TOTAL DE DENTENTORES ESTRANGEIROS E ÁREAS CADASTRADAS NO SNCR – SISTEMA NACIONAL DE CADASTRO RURAL” Estrangeiros Detentores de Imóveis Rurais.228 imóveis o que corresponde a 0. Área de 03 a 50 MEI – Requer autorização do Incra. Cadastrados no SNCR: 33. Área rural pertencente à pessoa física ou jurídica estrangeira não pode ultrapassar ¼ da área do município onde o imóvel se situe. em cada município de mais de 40% do limite fixado ( ¼ da área do município). Pessoas da mesma nacionalidade não poderão ser proprietárias.64% do total de imóveis cadastrados Área Cadastrada de Imóveis com Detenção por Estrangeiros: 5.97% do total de área cadastrada no SNCR .