You are on page 1of 20

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA CURSO DE MEDICINA

ERNESTINA DOMINGUES CARDOSO HEITOR DE SOUSA MOTA JOHACIA COSTA DE OLIVEIRA JULIANA DOS SANTOS GENELHU PEREIRA MARIA ANIELE PEREIRA LIMA PAULA CAROLINE ALVES PINTO

PROJETO DE ATIVIDADES 2013/1 DA LIAPED: LIGA ACADÊMICA DE PEDIATRIA

VITÓRIA DA CONQUISTA – BA, ABRIL, 2013.

ERNESTINA DOMINGUES CARDOSO HEITOR DE SOUSA MOTA JOHACIA COSTA DE OLIVEIRA JULIANA DOS SANTOS GENELHU PEREIRA MARIA ANIELE PEREIRA LIMA PAULA CAROLINE ALVES PINTO

PROJETO DE ATIVIDADES 2013/1 DA LIAPED LIGA ACADÊMICA DE PEDIATRIA

Projeto de Ensino, Pesquisa e Extensão do Curso de Medicina apresentado ao Colegiado de Medicina e à Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Coordenador: Drª Sumaia Almeida Souza Lordelo

VITÓRIA DA CONQUISTA – BA, FEVEREIRO, 2013.

Tipo da ação: PRESTAÇÃO DE SERVIÇO

Identificação Título: Liga Acadêmica de Pediatria. Título Secundário: Liga Acadêmica de Pediatria da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Caracterização: Ensino, Pesquisa e Extensão. Data de Fundação: 15/08/2012 Início das atividades da prestação de serviço: 01/02/2013 Encerramento das atividades da prestação de serviço: 01/11/2013 Grande Área de Conhecimento: Ciências da Saúde. Área temática principal: Saúde. Área temática secundária : Educação.

Linha(s) de Ensino: 1 – Pediatria.

Linha(s) de Pesquisa: 1 – Saúde Pública.

Linha(s) de Extensão: 1 – Saúde Humana.

Unidade/Órgão responsável: 1 – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

Outras Unidades / Órgãos participantes: 1 – Hospital Esaú Matos. 2 – Hospital de Base de Vitória da Conquista.

Classificação da Prestação de Serviço: Consultas? Sim. Mediante atendimento ambulatorial. Exames? Sim. Mediante indicação voltada para o SUS (Sistema Único de Saúde). Internações? Sim.

Cirurgias? Não. Previsão do número mensal de serviços no primeiro semestre do ano de 2013:

Mês 1: 3 (três) (três)

Mês 2: 3 (três)

Mês 3: 3 (três)

Mês 4: 3 (três)

Mês 5: 3

Mês 6: 3 (três)

ORIENTAÇÃO Orientador Nome: Drª Sumaia Almeida Souza Lordelo. Categoria: Médico, professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Provável carga horária, referente a 2013-1, dedicada ao projeto: 416 horas.

PARTICIPANTES Docentes - Colaboradores Nome: Dr. Maxuell Nunes Pereira Categoria: Formação, professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (se for). Provável carga horária, referente a 2013-1, dedicada ao projeto: 432 horas

Nome: Dr. Guiliano Serra Arantes Categoria: Formação, professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (se for). Provável carga horária, referente a 2013-1, dedicada ao projeto: 432 horas Docentes – Convidados Nome: Dr. Alberto Lima Ferreira Categoria: Formação, professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (se for). Provável carga horária, referente a 2013-1, dedicada ao projeto: 4 horas

Nome: Drª Adriza Santos Silva Barbosa Categoria: Formação, professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (se for). Provável carga horária, referente a 2013-1, dedicada ao projeto: 4 horas

Acadêmicos Nome: Heitor de Sousa Mota Curso: Medicina Turma: 4º Período Matrícula: 201100016

Provável carga horária, referente a 2013-1, dedicada ao projeto: 480 horas

Nome: Maria Aniele Pereira Lima Curso: Medicina Turma: 4º Período

Matricula: 201100037

Provável carga horária, referente a 2013-1, dedicada ao projeto: 480 horas

Nome: Johacia Costa de Oliveira Curso: Medicina Turma: 5º Período

Matricula: 201000008

Provável carga horária, referente a 2013-1, dedicada ao projeto: 480 horas

Nome: Juliana dos Santos Genelhu Pereira Curso: Medicina Turma: 5º Período

Matricula: 201000016

Provável carga horária, referente a 2013-1, dedicada ao projeto: 480 horas

Nome: Paula Caroline Alves Pinto Curso: Medicina Turma: 6º Período

Matricula: 200900011

Provável carga horária, referente a 2013-1, dedicada ao projeto: 480 horas

Nome: Ernestina Domingues Cardoso Curso: Medicina Turma: 6º Período

Matricula: 200900004

Provável carga horária, referente a 2013-1, dedicada ao projeto: 480 horas

DESCRIÇÃO Ementa: A Liga Acadêmica de Pediatria da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, também denominada pela sigla LIAPED-UESB, ou simplesmente por LIAPED, consiste em um grupo de acadêmicos do 4º ao 9º período do curso de medicina da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia que visam principalmente incentivar o interesse acadêmico e participação social em uma área de grande abrangência e aspectos tão peculiares como a Pediatria. Aprofundando-se nos conceitos de Pediatria de um modo geral, na semiologia, na clínica pediátrica e entre estudantes de medicina com o objetivo de difundir conceitos e técnicas de prevenção, diagnóstico e terapêutica relacionadas aos problemas mais frequentes na região de Vitória da Conquista, além de promover e organizar trabalhos junto à comunidade, sendo a LIAPED uma entidade sem fins lucrativos de qualquer natureza. A Pediatria é a especialidade médica que se ocupa do diagnóstico, tratamento e prevenção das doenças que acometem o ser humano durante uma ampla faixa etária que se estende desde o período pré-natal até a adolescência. O profissional dessa área interage com as mais diversas especialidades médicas e não médicas, trabalhando em equipes multidisciplinares. Os conhecimentos desta área assumem importância significativa na formação do médico, sobretudo se considerarmos no perfil desejado do futuro profissional o aspecto da formação técnico-científica geral e a capacidade de resolução frente aos principais problemas de saúde da comunidade.

Justificativa: A grande abrangência da área da pediatria possibilita incluir todo o espectro de objetivos educacionais, relacionados com a esfera cognitiva (a aprendizagem dos conteúdos propriamente ditos da patologia e dos recursos diagnósticos e terapêuticos), com a esfera psicomotora (a capacidade de realizar a anamnese e o exame físico do paciente, aliada ao raciocínio diagnóstico, bem como a execução de procedimentos de intervenção) e afetivocomportamental (relacionada à atitude do estudante frente ao paciente pediátrico, com suas características peculiares de incapacidade e cronicidade, por exemplo). A especialidade Pediatria possui laços com outras áreas correlatas da Saúde Pediátrica: Enfermagem, Psicologia, Nutrição, Farmácia, Fisioterapia, dentre outras. E é esta relação próxima que vai permitir a LIAPED realizar um trabalho amplo na população de Vitória da Conquista, buscando sua aceitação diante do meio das Ciências da Saúde, e o principal, a obtenção de resultados que vão justificar a sua criação. Ademais, a pediatria, além de ser

disciplina básica, contribui para a formação de médico mais generalista para trabalhar no SUS, que tem uma visão mais ampla do processo de saúde-doença, e que considere sempre o paciente de forma não compartimentalizada, mas sim, repleto de signos, sentimentos, cultura e saberes aproximando-se, portanto de uma visão holística do indivíduo e da sociedade. A Liga Acadêmica de Pediatria surge com o propósito de oferecer aos membros o verdadeiro conceito e aplicações em Pediatria como Ciência Médica e levar à comunidade sua grande importância social. Por ser uma ciência que permite relação com outras especialidades, a área de atuação poderá ser ampliada, possibilitando o trabalho multidisciplinar, criando oportunidades que visem atender e beneficiar grupos de pacientes, dentro de especialidades afins, creditando a isso ações de Responsabilidade Social, que com planejamento sistemático e estratégico podem estabelecer canais de relacionamento da Liga com seus públicos de interesse e à sociedade, no sentido de contribuir com o desenvolvimento social, tendo como base o respeito ao ser humano. Estes canais de relacionamento vão se dar ao se estabelecer condições favoráveis para a implantação de ações, através de campanhas-suporte de promoção de saúde e principalmente ao levar a comunidade um melhor acesso à saúde em seu aspecto geral. A abertura dos canais também ocorrerá através do estímulo à pesquisa científica, da realização de aulas e cursos dentro da área de Pediatria, colaboração com o atendimento no Centro Universitário de Atenção à Saúde, bem como em outras entidades a serem associadas. A produção intelectual com o desenvolvimento de palestras e simpósios assim como as publicações científicas é vista pela Liga como forma de consolidar os trabalhos práticos e fortalecer as relações entre os integrantes da Liga, permitindo uma interação entre as diversas instituições e departamentos, divulgando os progressos do programa e ampliando a rede de atuação. Isso, no intuito de aguçar o senso crítico e despertar a importância da relação estabelecida entre a Pediatria e outras especialidades, bem como, áreas afins, buscando a interação de assuntos enquadrados como problemas de saúde pública, proporcionando um bem estar à população de Vitória da Conquista.

Fundamentação Teórica: O primeiro relato de criação de uma liga acadêmica aconteceu em 1920 quando um grupo de estudantes se reuniu para criar a Liga de Combate a Sífilis e Outras Doenças Transmissíveis na Faculdade de Medicina da USP. Depois disso, o número de ligas foi crescendo cada vez mais, e o próprio processo de criação do princípio da indissociabilidade de

ensino, pesquisa e extensão fortaleceu o papel das ligas acadêmicas como atestado por Yamamoto. Para se fundar uma liga é relativamente fácil, é necessário que haja: o interesse de um grupo de discentes, um orientador, um projeto de atividades, estatuto prévio e aprovação pela sociedade correspondente, no caso da LIAPED, da Sociedade Brasileira de Pediatria. Pensando nesta aprovação, toda a proposta pedagógica da LIAPED está baseada nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médico, no Projeto Pedagógico do curso de medicina da UESB e nos preceitos do SUS. A LIAPED não representa uma superespecialização precoce, pois se assim fosse seria contrária ao proposto pelas Diretrizes Nacionais para o Ensino Médico. A escolha por se formar uma liga de pediatria e não de outra especialidade está baseada no fato da pediatria ser disciplina básica, além de contribuir para a formação de médico mais generalista para trabalhar no SUS, que tem uma visão mais ampla do processo de saúde-doença e que considere sempre o paciente de forma não compartimentalizada, e sim, repleto de signos, sentimentos, cultura e saberes aproximando-se, portanto de uma visão holística do indivíduo e da sociedade. Outro fator decisivo foi a existência de grande quantidade de professores especializados em pediatria no Departamento de Ciências Naturais, fato que facilita a disponibilidade para marcação das aulas. As atividades de ensino desenvolvidas na Liga Acadêmica de Pediatria serão realizadas através de aulas teóricas ministradas por professores da universidade ou não, de forma voluntária, tal como ocorre em muitas ligas acadêmicas como na Liga Acadêmica de Queimaduras. Além disso, serão realizados: estudos de casos clínicos, palestrar e cursos. Andrea Cotait Kara José defende a necessidade de se ministrar aulas teóricas que sejam avaliadas sempre quanto ao seu funcionamento e aceitação, elaborar um material próprio para consulta e avaliar a construção do conhecimento através da aplicação de testes e escuta da opinião dos alunos. Em relação à periodicidade das reuniões, um estudo de corte, descritivo e transversal de Neves, Vieira, Cravo e Col sobre ligas acadêmicos demonstrou que grande parte das ligas funcionam com encontros semanais ou quinzenais. Apesar disso, ficou estabelecido um encontro mensal para LIAPED em decorrência da necessidade de se adaptar a uma realidade diferente vivenciada pelos alunos de medicina da UESB (Metodologia de Aprendizagem Baseada em Problemas). Além disso, a participação de alunos de diferentes anos favorece ao conflito de horários com atividades curriculares, por isso, a as atividades de ensino na

universidade: discussão de tema pediátrico, caso clínico, artigo científico e preparação de reunião foram propostas para serem realizadas em um único encontro. Em relação à parte de pesquisa, a LIAPED estimula a produção de artigos científicos e casos clínicos desenvolvendo assim o elemento cognitivo e prático do aluno. Sobre isso, Fava-de-Moraes, Neves, Vieira, Cravo e Col e um interessante artigo cientifico publicado por Lancet (Does research make for better doctors?) afirmam que os estudantes que participam das atividades das ligas tendem a se tornar líderes locais ou regionais, por terem aprendido a se expressar baseados em informações sólidas, além disso, são capazes de análise e avaliar criticamente artigos científicos. A parte de extensão será realizada através de atividades práticas em grupos de dois alunos. Marcondes, em estudo sobre o ensino médico, sugere que grupos pequenos facilitam o exame dos pacientes por alunos e favorecem a interação professor-aluno. Além disso, todas as atividades devem ser supervisionadas, evitando-se, portanto que seja cometido imprudência ou exercício ilegal da medicina. São vários os fatores que motivam os alunos a participarem de uma liga acadêmica dentre eles podemos citar: a aproximação da prática médica: reconhecimento social, necessidade psicossocial de ser reconhecido como adulto profissionalmente capaz, de ser um meio de incorporar o papel de médico como atestado por Pedro Tadao Hamamoto Filho. Além disso, Torres AR, Oliveira afirma que nas ligas acadêmicas os estudantes atuam como agente de promoção de saúde e transformação social que utiliza conhecimento científico em prol da população. A LIAPED surge também, portanto, para o estudante de medicina, como mais uma oportunidade de vivenciar a prática médica. Sobre isso, Peres CM apresenta em um artigo sobre as percepções e vivências durante a formação médica, as diversas sensações vivenciadas pelos estudantes durante sua participação em ligas: “Eu senti que meus colegas tinham uma necessidade de estar sendo médico quando estava no primeiro ano... Eu gostava muito, eu adorava estudar bioquímica, mas é claro que eu queria brincar de médico também. Então ter participado da liga no primeiro ano foi bem interessante nesse sentido. Eu não entendia nada do que estava acontecendo, mas só de botar o jaleco, ir lá, ver os mais velhos atendendo era uma coisa que me fazia sentir um pouco médico, era ótimo, acho que é uma coisa de encarar o papel.” A LIAPED deve também cumprir o papel de promover interesse dos alunos pela pediatria. A participação dos alunos na liga pode provocar um maior conhecimento e consequente interesse pela pediatria. Fato parecido aconteceu na Liga Baiana de Cirurgia Plástica, em um estudo feito por Ferreira, Monteiro, Cunha, Oliveira, Bandeira e Menezes. Esse autores

quantificaram a porcentagem de alunos que tinham interesse pela liga antes e após o ingresso dos mesmos. A porcentagem de alunos que se interessavam por cirurgia plástica era de 28,6% e após o ingresso na liga passou para 78,6%. Houve, portanto um aumento significativo, comprovando a importância da liga como meio de difusão de interesse pela especialidade. Para a manutenção da liga, a LIAPED visa promover atividades que possibilitem sua auto sustentação. Paulo e Mariani afirmam que o custo de manutenção e desenvolvimento de uma liga pode variar muito, dependendo principalmente de suas atividades; Segundos esses autores quando mais atividades práticas, mais dinheiro ela necessita captar. Suas principais fontes de fomento são atividades pagas promovidas pela liga, como, por exemplo, congressos e cursos, patrocínio de empresas, fomento da faculdade, entre outros. Algumas ligas chegam a possuir registro em cartório, denotando o grau de complexidade que essas iniciativas acadêmicas acabam atingindo. Nesse contexto, a LIAPED apresenta uma importante proposta para o desenvolvimento da Pediatria na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, como liga ela prevê continuidade, auto sustentação e principalmente fusão entre atividades de ensino, pesquisa e extensão. É a partir deste tripé que se baseará o sucesso do seu funcionamento.

Objetivos: 1 - Conhecer a especialidade através de aprofundamento teórico por meio de reuniões quinzenais com o enfoque na semiologia, fisiologia e patologia da infância à adolescência; 2 - Realizar anualmente o Simpósio de Pediatria da Liga de Pediatria da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia; 3 - Realizar Cursos de Fundamentos em Pediatria; 4 - Participar de cursos e palestras ligados à área de Pediatria em geral, que sejam abertos a presença dos membros da LIAPED; 5 - Participar das atividades de Pediatria em Unidades de Saúde da Família de Vitória da Conquista e em outras localidades previamente estabelecidas pelo Orientador e pela Diretoria Acadêmica da LIAPED, mediante plena concordância dos chefes dos respectivos serviços; 6 - Realizar, no mínimo, 01 (um) trabalho científico por semestre; 7 - Prestar serviços à comunidade de Vitória da Conquista, conscientizando-a sobre os benefícios da Pediatria e promovendo-lhe acesso à mesma; 8 - Estabelecer intercâmbio de conhecimento;

9 – Produzir, anualmente, material didático em conformidade com os conteúdos vistos em Pediatria nos Grupos Tutoriais, Programa de Integração Ensino-Serviço-Comunidade (PIESC), Habilidades e Palestras; 10 – Estabelecer um serviço de monitoria, após realização do material didático, auxiliando os acadêmicos nos diversos assuntos dentro da Pediatria.

1 – Ensino: Permitir ao público alvo uma visão ampla da Pediatria, através do contato com profissionais da área e áreas afins, que apresentam diversas condutas e técnicas; sendo assim, a melhor compreensão no acompanhamento das patologias a serem tratadas e das técnicas existentes em Pediatria. O Eixo de Ensino será composto por frequência a ambulatórios de pediatria, laboratório de habilidades e reuniões mensais, 4 horas cada, tendo cada uma um objetivo específico: discussão de um tema pediátrico; discussão de um caso clínico; discussão de artigo científico e metodologia; discussão e apresentação dos projetos em andamento pela Liga. O encontro de cada mês será uma reunião para exposição de um tema pediátrico, envolvendo propedêutica e patologia. Uma dupla de membros da liga ficará responsável pela organização em cada mês, podendo convidar professores da UESB ou outras referências para enriquecerem a discussão. Os temas serão previamente escolhidos de acordo com o interesse dos membros e com as necessidades encontradas nos campos de práticas, dando prioridade aos problemas pediátricos mais frequentes em nossa população. Neste encontro mensal ocorrerá também uma discussão de um caso clínico pediátrico (da neonatologia até a medicina da adolescência), conduzido por um membro da Liga, onde será trabalhado o raciocínio semiológico pediátrico, as orientações preventivas concernentes ao paciente em discussão, e o raciocínio clínico: suspeitas diagnósticas, plano diagnóstico e plano terapêutico. A segunda parte da reunião mensal da liga enfocará metodologia científica e bioestatística, através da análise de um artigo científico com enfoque em sua metodologia, conduzida por um Médico convidado pela LIAPED. Os membros da liga serão treinados a interpretar, raciocinar e analisar criticamente o valor de um estudo científico, entendendo suas limitações, e a conceber fenômenos através da bioestatística, conhecimento que será aplicado no desenvolvimento dos trabalhos científicos. Nesse último encontro deverá ocorrer também uma reunião composta apenas pelos membros da Liga, que terá como objetivos: exposição dos projetos de pesquisa associados à Liga e sua evolução, compartilhamento de experiências, dificuldades e dúvidas; relato de experiências nas atividades de extensão vinculadas à liga

(ambulatório, hospital e projetos comunitários); e, por fim, organização da programação do próximo mês, com definição dos temas e convidados. Os membros da liga serão alocados como alunos especiais no Centro Universitário de Atenção à Saúde e no Hospital Esaú Matos, de acordo com a disponibilidade de vagas. Buscase também, ao final de um ano realizar um de Cursos de Fundamentos em Pediatria, concedendo ao público alvo, noções básicas a respeito da Pediatria para que possam ingressar, havendo interesse, nas atividades da LIAPED, permitindo, portanto a continuidade da Liga. Além disso, os membros serão estimulados a produzirem material didático em conformidade com os conteúdos visto em Pediatria na grade curricular do curso de medicina da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (PIESC, Tutoriais, Habilidades, Práticas e Palestras). Esse material didático será composto por textos baseados no caso clínico, artigo científico e tema pediátrico escolhidos para cada mês. Sendo assim, todo mês a dupla responsável por organizar os temas, também ficará responsável por compilar todo o material e, no final do mês, arquivá-lo em biblioteca própria. Além disso, outros materiais serão armazenados na biblioteca da LIAPED, sobretudo os relatos de casos produzidos durante as observações ambulatoriais e hospitalares. E, por fim, os membros da Liga deverão organizar um serviço de monitoria, com intuito de auxiliar os acadêmicos nos diversos assuntos dentro da Pediatria, auxiliando, portanto, quando necessário, os professores de pediatria nas atividades desenvolvidas na universidade. 2 – Pesquisa: Enriquecimento do currículo técnico-científico do acadêmico e do médico, através do estímulo da capacidade de estudo, pesquisa e produção científica, e do estímulo à visão crítica frente a determinadas técnicas e procedimentos dentro da Pediatria. As atividades científicas visam também à observação da prática diária e a formação de uma visão real e crítica da Pediatria, para que haja contribuição no aprimoramento da mesma. O eixo da pesquisa da LIAPED será realizado no ambulatório de pediatria do CEUAS e nas unidades de Pronto-socorro, Banco de Leite Humano e Internação (Pronto Atendimento e Enfermarias) do Hospital Esaú Matos, mediante busca de autorização da Diretoria e da comissão de ética do Hospital Esaú Matos. Os alunos serão incentivados à busca de orientadores que trabalhem em área de seu interesse e deverão construir seu projeto ou caso(s) clínico(s) relacionado(s) à área de Pediatria, devendo este ser apresentado aos demais membros da liga, no segundo encontro de cada mês, para posterior organização de coleta de dados e criação de banco de dados e análises. Todos os trabalhos serão incentivados a serem redigidos e publicados em revistas

científicas. A liga prevê o aproveitamento de oportunidades de inscrição em programas de fundações de ajuda e financiamento à pesquisa.

3 - Extensão: Possibilitar à população geral uma visão mais fidedigna da Pediatria enquanto especialidade médica, explicitando seus fins e os tratamentos propostos para determinadas doenças, que acometem grande parte da população. Permitir o intercâmbio de conhecimentos e troca de experiência do nosso meio com outros centros de conhecimento e ligas já existentes como Liga Acadêmica de Neurologia e Neurocirurgia-LANN e Liga Acadêmica de Psicologia e Psiquiatria – LIAPSIS... Atender e tratar pacientes que buscam o Serviço Pediátrico e promover campanhas de atendimento a grupos de pacientes específicos que necessitam da atenção médica de Pediatras. Essas atividades serão desenvolvidas junto ao Corpo Docente do Serviço de Pediatria da UESB, de acordo com a demanda e necessidade da comunidade de Vitória da Conquista. Além disso, a LIAPED deverá realizar campanhas em escolas, creches e unidades de saúde do município. Tais campanhas devem ser realizadas semestralmente e ter caráter educativo e preventivo, ratificando, portanto o caráter social da Liga. O eixo de extensão se baseia no atendimento e acompanhamento semanal de pacientes pediátricos no Hospital Esaú Matos e CEUAS do município de Vitória da Conquista. Todas as atividades de extensão deverão ser supervisionadas por um ou mais médicos os quais serão responsáveis por determinar quais atividades podem ser desenvolvidas pelos alunos e quando devem ser realizadas. As atividades a serem desenvolvidas variam de simples observação e anotação até atuação prática (exame físico, anamnese, etc), dependendo da capacidade técnica e nível de conhecimento técnico do aluno. Viabilizar a organização de eventos de grande porte, como o 1º Simpósio de Pediatria que terá como público alvo a comunidade acadêmica, sendo divulgado em outras Faculdades e Universidades de Vitória da Conquista: FAINOR, FTC, Juvêncio Terra e UFBA, bem como de outras cidades próximas como UESC e UEFS.

Metodologia Procedimentos, Estratégias e Ações: As atividades da Liga Acadêmica de Pediatria são divididas em:

- Aulas Teóricas: Ocorrerá através de discussões de tema pediátrico, casos clínicos e artigo científico por docentes e discentes ou aulas teóricas ministradas por pediatras e profissionais de outras especialidades e áreas afins em alguns, dependendo do tema escolhido.

- Suporte Didático: Criação e manutenção de um acervo bibliográfico, denominado de BiblioPed, referente à Pediatria e áreas afins com a finalidade de aprimorar os estudos dos integrantes da LIAPED. Esse acervo deve ser arquivado e guardado em área reservada para o este fim.

- Atividades Científicas: As atividades científicas serão realizadas de forma teórica, através de revisões bibliográficas em literatura científica, trabalhos científicos propriamente ditos e elaboração de casos clínicos vivenciados na prática através da orientação do médico acompanhante do caso. Somando-se a isso, as atividades científicas práticas realizam-se junto à supervisão dos Serviços de Pediatria no CEUAS e no Hospital Esaú Matos. Ressalta-se que as referidas atividades científicas práticas são de extrema validade como ação de extensão e prestação de serviços à sociedade (ações sociais), uma vez que proporcionam aos membros desta, acesso correto e bem qualificado tratamento de saúde, na área de Pediatria.

- Eventos: - Curso e palestras dentro da área de Pediatria. - Simpósio de Pediatria, realizado anualmente. - Campanha de prevenção, realizada semestralmente. - Atividades de apresentação e confraternização com os membros associados à Liga Acadêmica de Pediatria e representantes dos grupos de apoio: patrocinadores (se houver), reitoria, departamento de ciências naturais (DCN), representante do PROEX e colegiado de medicina da Universidade Estadual do Sudoesta da Bahia, Campus Vitória da Conquista.

- Ações Sociais: Serão realizadas principalmente através do atendimento rotineiro a pacientes que buscam o Serviço de Pediatria de Postos de Saúde, Ambulatórios e Hospitais localizados na cidade de Vitória da Conquista, mediante a supervisão de um médico responsável; e através de campanhas de atendimento a grupos de pacientes específicos que necessitam da atenção médica de pediatras. Realização de palestras comunitárias e campanhas de prevenção junto a unidades básicas de saúde, empresas de pequeno, médio e grande porte, instituições religiosas (igrejas, templos,

salões paroquiais), políticas (Assembléia Legislativa, Câmara Municipal) e judiciárias (Justiça Federal, Tribunal de Justiça, Palácio do Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil).

- Intercâmbio de conhecimento: O conhecimento seguirá seu curso com outros centros de ensino, pesquisa e extensão, como a já estabelecida Liga Acadêmica de Pediatria (LAPED) composta por acadêmicos de três faculdades de medicina de Salvador (Universidade Federal da Bahia - UFBA, Escola Baiana de Medicina e Saúde Pública- EBMSP e Faculdade de Tecnologia e Ciências – FTC). Seguirá também com outras ligas já existentes na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia como a Liga Acadêmica de Neurologia e Neurocirurgia-LANN e Liga Acadêmica de Psicologia e Psiquiatria – LIAPSIS.

Especificação do Público Alvo: Acadêmicos de medicina, médicos em geral, residentes de pediatria e profissionais de áreas afins e membros que atuam junto a empresas de pequeno, médio e grande porte, instituições religiosas (igrejas, templos, salões paroquiais, etc.), políticas (Assembléia Legislativa, Câmara Municipal, etc.) e judiciárias (Justiça Federal, Tribunal de Justiça, Palácio do Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil, etc.), além de demais pessoas da comunidade de Vitória da Conquista em geral.

A confirmação e divulgação das aulas seguirão o Protocolo de Confirmação e Divulgação (PCD) – ANEXO I. No caso de impossibilidade da realização das aulas, as medidas a serem adotadas seguirão o Protocolo de Substituição Educativa (PSE) – ANEXO II.

Local de Realização: - Aulas Teóricas: Auditório 1 do Módulo de Medicina da UESB Auditório do Hospital Esaú Matos

- Suporte Didático: Sistema de Bibliotecas da UESB – SBU/UESB.

- Atividades Científicas:

Salas de Tutorial, Auditório 1 e Biblioteca Central da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Campus Vitória da Conquista

- Eventos: Salas de Tutoriais e Auditórios diversos, de acordo com a atividade e público total.

- Ações Sociais: Empresas de pequeno, médio e grande porte, instituições religiosas (igrejas, templos, salões paroquiais, etc.), políticas (Assembléia Legislativa, Câmara Municipal, etc.), judiciárias (Justiça Federal, Tribunal de Justiça, Palácio do Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil, etc.), além de Postos de Saúde na cidade de Vitória da Conquista.

- Intercâmbio de conhecimento: Busca de integração com a Liga Acadêmica de Neurologia e Neurocirurgia-LANN e Liga Acadêmica de Psicologia e Psiquiatria – LIAPSIS.

Meios de Divulgação Meio: CARTAZ Meio: FOLDER Meio: E-MAILS Meio: FACEBOOK Meio: BLOG Meio: TV UESB

Acompanhamento e Avaliação: Reuniões de Planejamento e Avaliação. A serem realizadas com frequência mínima de uma vez por mês.

Produção Acadêmica Material Didático (Apostila) Criação de Site da Liga (Blog) Criação da Página da Liga em redes sociais (Facebook) Planejamento de Artigos Científicos e Casos Clínicos Implantação e utilização de material para atendimento ambulatorial em Pediatria

Criação e manutenção da BiblioPed.

Recursos Financeiros Serão compostos por recursos advindos de mensalidades dos integrantes da LIAPED, patrocínios estabelecidos com pequenas, médias e grandes empresas e da arrecadação em eventos promovidos pela LIAPED. Será vetado qualquer uso financeiro que não seja com intuito de atender aos objetivos da LIAPED.

Bibliografia: 1- Fava-de-Moraes, F, Fava M – A iniciação científica: muitas vantagens e poucos riscos. São Paulo Perspec, 2000; 14:73-77 2- Does research make for better doctors? Lancet, 1993;342:1063-1064 3- Inquérito Nacional sobre as Ligas Acadêmicas de Medicina Intensiva –Neves, Vieira, Cravo e Col. 4- Frankel HL, Rogers PL, Gandhi RR et al – What is taught, what is tested: finding and competency-based recommendations of the undergraduate Medical Education

Committee of the Society of Critical Care Medicine. Crit Care Med, 2004; 32:1949-1956 5- Kara-jose AC, Passos LB, Kara-José FC et al – Ensino extracurricular em Oftalmologia: grupos de estudo / ligas de alunos de graduação. Ver Bras Educ Med, 2007;31:166-172 6- Ivy M, Angood P, Kirton O et al – Critical care medicine education of surgeons: recommendations from the Surgical Section of the Society of Critical Care Medicine. Crit Care Med, 2000;28:879-880. 7-Ligas acadêmicas: o que há de positivo? Experiência de implantação da Liga Baiana de Cirurgia Plástica - Ferreira, Monteiro, Cunha, Oliveira, Bandeira e Menezes 8- A importância da Liga Acadêmica de Queimadura – Costa, Afonso, Demuner, Moraes e Pires 9-Ligas acadêmicas: Motivação e Críticas a Propósito de um Repensar Necessário – Pedro Tadao Hamamoto Filho 10- Torres AR, Oliveira GM, Yamamoto FM, Lima MCP. Ligas acadêmicas e formação médica: contribuições e desafios. Interface – Comunic. Saúde, Educ. 2008;12(27):713-20

11- O ensino médico além da graduação: ligas acadêmicas – Fernandes e Mariani 12- Normatização da abertura de ligas acadêmicas: a experiência da Faculdade de Medicina de Botucatu - Hamamoto 13- Peres CM. Atividades extracurriculares: percepções e vivências durante a formação médica. Ribeirão Preto; 2006. Mestrado [Dissertação] 14- O ensino médico além da graduação: ligas acadêmicas – Paulo e Mariani 15- Ensino extracurricular em oftalmologia – Grupos de Estudos / Ligas de Alunos de Graduação – Andrea Cotait Kara et al. 16- Marcondes AM, Costa MN, Macchiaverni Filho N, Temporini ER. Avaliação discente de um curso de oftalmologia. Rev Educ Med. 2002; 26(3): 171-4. 17- Torres, Oliveira, Yamamoto e Lima - Ligas Acadêmicas e formação médica: contribuições e desafios

ANEXO I PROTOCOLO DE CONFIRMAÇÃO E DIVULGAÇÃO

Os Membros da coordenação de ensino, nas pessoas de: e da comunicação, na pessoa de, são responsáveis por manter contato através de telefone/email para resolução a tempo de eventuais dificuldades e dúvidas. Também devem informar aos outros membros da Liga qualquer imprevisto ou obstrução à confirmação e divulgação do calendário previsto, assim distribuído:

1. Membros da coordenação de ensino ficam responsáveis por: a) Confirmação. Perguntar ao professor se a aula pode ser divulgada nas 72h úteis anteriores à aula. b) Enviar confirmação por email contendo hora, local, nome e sobrenome do professor, tema da aula.

2. Membro da coordenação de comunicação fica responsável por:

a) Confeccionar e colar cartazes contendo hora, local, nome e sobrenome do professor, tema da aula e logo da Liga no Módulo de Medicina do Campus de Vitória da Conquista nas 48h úteis antes da aula. b) Divulgação na página da LIAPED no Facebook e no e-mail, seguindo os mesmos critérios do item anterior: hora, local, nome e sobrenome do professor e tema da aula com 48h úteis antes da aula.

ANEXO II PROTOCOLO DE SUBSTITUIÇÃO EDUCATIVA

Os membros da Coordenação de Ensino, nas pessoas de: e, e da Comunicação, na pessoa de, são responsáveis por substituir a aula cancelada. Devendo, também, informar aos outros membros da Liga qualquer reajuste no calendário previsto, assim distribuído:

1. Membros da coordenação de ensino ficam responsáveis por: a) Substituição. Dar baixa na aula previamente desmarcada, confirmando com o professor o cancelamento de sua aula em tempo correspondente às 72h úteis anteriores à aula. b) Enviar substituição por email contendo aula desmarcada e substituição realizada, devidamente acrescida da hora, local, nome e sobrenome do palestrante, tema da palestra

2. Membro da coordenação de comunicação fica responsável por: a) Confeccionar e colar cartazes contendo aula desmarcada e substituição realizada, devidamente acrescida da hora, local, nome e sobrenome do palestrante, tema da palestra caso e logo da liga no no Módulo de Medicina do Campus de Vitória da Conquista nas 48h úteis antes da aula.

b) Divulgação na página da LIAPED no Facebook, seguindo os mesmos critérios do item anterior: aula desmarcada e substituição realizada, devidamente acrescida da hora, local, nome e sobrenome do palestrante, tema da palestra com 48h úteis antes da aula.

“Jamais considere o estudo das ciências como uma obrigação, mas como uma oportunidade invejável para aprender a conhecer a influência libertadora da beleza do reino do espírito, para o seu próprio prazer pessoal e para proveito da comunidade à qual seu futuro trabalho pertence.” Albert Einstein

Contato: liapeduesb@gmail.com