You are on page 1of 16

ARQUITETURA PERSA

CRONOLOGIA : DE 549 a.C. ATÉ 529 d.C. (Aproximadamente 1000 anos)

LOCALIZAÇÃO: PLANALTO PERSA, QUE SEPARA A MESOPOTÂMIA DO VALE DO INDO. EM SUA EXPANSÃO MÁXIAM O IMPÉRIO PERSA CHEGA ATÉ AO EGITO E GRÉCIA.

MATERIAIS: PEDRA MÁRMORE ARGILA – Tijolos crus e cozidos. MADEIRA – Escassa, vinda dos montes TAURUS

SISTEMAS CONSTRUTIVOS COBERTURA DE MADEIRA – Em terraços TRILITOS – Salas hipostilas COLUNAS – De esbeltez variável, até 12 diâmetros. Em tambores. ABÓBADAS HEMISFÉRICAS (Cúpulas) CÔNICAS ou de TROMPAS DE BERÇO (Meio ponto e três centros)

SISTEMAS CONSTRUTIVOS – COBERTURA DE MADEIRA ABÓBADA DE TROMPA (PALÁCIO FIRUZABAD) TRILITOS – Salas hipostilas (PERSÉPOLIS - SALA DAS 100 COLUNAS)

COLUNAS – (De esbeltez variável, até 12 diâmetros. Em tambores.)

CONSTITUIÇÃO GENÉRICA DA COLUNA PERSA CAPITEL TOUROS OPOSTOS PELAS COSTAS UNICÓRNIOS VOLUTAS FUSTE - CANELURAS BASE - TORO e DUCINA

CARACTERÍSTICAS PLÁSTICAS HARMONIA e PROPORÇÃO MODULAÇÃO ESBELTEZ POLICROMIA INTERNA E EXTERNA (Tetos pintados e cerâmica colorida nas fachadas) PROFUSÃO DE BAIXOS-RELEVOS CORNIJA EGÍPCIA

TEMÁTICA DECORATIVA LEÕES TOUROS TOUROS ANDROCÉFALOS (De 4 patas)

CONSTRUÇÕES TÍPICAS

PALÁCIOS TÚMULOS, MONUMENTOS FUNERÁRIOS TORRES PIROLÁTRICAS (Construções destinadas à adoração do fogo)

CONSTRUÇÕES EXEMPLARES PALÁCIOS: PALÁCIO DE PERSÉPOLIS PALÁCIO DE SARVISTAN PALÁCIO DE FIRUZABAD PALÁCIO DE COSRÓES, CTESIFONTE TÚMULOS DE CIRO DE XERXES (Em Nake-i-Roustem) DE ARTAXERXES DE DARIO TORRE PIROLÁTRICA DE FIRUZABAD

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFUCA E DE INTERNET:

ARQUITETURA NO TEMPO E NO ESPAÇO Benjamin de A. Carvalho, Livraria Freitas Bastos A HISTÓRIA DA ARQUITETURA Jonathan Glancey, Edições Loyola HISTORIA DE LA ARQUITECTURA Auguste Choisy, Editorial Victor Leru SITES http://www.irtp.com/howto/partner/partner/pictures/index.htm http://www.cais-soas.com/CAIS/frontpage.htm

ARQUITETURA DO VALE DO INDO
LOCALIZAÇÃO: VALE DO RIO INDO CRONOLOGIA: 2700 a.C. até 1500 a. C. Nota – Segundo o site www.search.com a civilização no Vale do Indo teria surgido cerca de 3000 a.C. e desaparecido a 1700 a.C., provavelmente pelo desvio do rio. É Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

CARACTERÍSTICAS: -ARQUITETURA COM TIJOLOS COZIDOS DE GRANDE QUALIDADE -RUAS COM ESGOTO COBERTO E ABERTURAS PARA INSPEÇÕES. -CONSTRUÇÕES FUNCIONAIS, QUASE SEM DECORAÇÃO. -SISTEMA VIÁRIO ORTOGONAL. -PLANIFICAÇÃO URBANA.

CIDADES: MOHENJO-DARO e HARAPPA

FONTES: ROBERT DAVREU - O IMPÉRIO PERDIDO DO VALE DO INDO, in OS ÚLTIMOS MISTÉRIOS DO MUNDO, SELEÇÕES DO READER´S DIGEST, 1979. www.india-history.com/prehistory/harappa.html www.mohenjodaro.net/mohenjodarointroduction.html pubweb.cc.u-tokai.ac.jp/indus/english/2_1_01.html library.thinkquest.org/05aug/00156/mohenjodarooverview.html www.search.com/reference/Mohenjo-daro

ARQUITETURA INDIANA
LOCALIZAÇÃO: ATUAL TERRITÓRIO INDIANO, ÁSIA E POLINÉSIA

CRONOLOGIA: PERÍODO BUDISTA – 400 a.C. até 700 a.D. PERÍODO NEO-BRAMÂNICO – APÓS 700 a.D.

PERSONAGEM RELIGIOSO: BUDA: SIDDHARTHA GAUTAMA 563 a.C. – 483 a.C.

MATERIAIS

MADEIRA – em grande quantidade. ARGILA – tijolos crús e cozido. PEDRA – alvenaria de juntas vivas.

SISTEMAS CONSTRUTIVOS

TRILÍTICO ABÓBADAS DE PEÇAS BALANCEADAS ARCOS DE MADEIRA CONTRAPLACADA ESTRUTURAS DE MADEIRA EMPILHADA SISTEMAS TRIANGULARES (mão francesa)

COMPOSIÇÃO GENÉRICA DA COLUNA INDIANA: CAPITEL BOLACHA COM ÁBACO

FUSTE CILÍNDRICO MISTO (Seção cilíndrica próximo ao capitel e quadrada perto do solo)

CARACTERÍSTICAS PLÁSTICAS:

MODULAÇÃO DECORAÇÃO PROFUSA (Policromia) DOMINÂNCIA DAS FORMAS Piramidais Esféricas Escaliformes SIMETRIA ABSOLUTA ASPECTO MONUMENTAL – Pagodes dispostos como pilones egípcios

TEMÁTICA DECORATIVA : Animais selvagens Animais mitológicos Flores Deuses Monstros.

CONSTRUÇÕES TÍPICAS: TOPE ou ESTUPA TORAM TORII (Japão) PAI LOU (China) TEMPLOS TEMPLOS ESCAVADOS NA ROCHA TEMPLOS SOLARES PAGODES PIRAMIDAIS ESCALIFORMES REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA: ARQUITETURA NO TEMPO E NO ESPAÇO

Benjamin de A. Carvalho, Livraria Freitas Bastos A HISTÓRIA DA ARQUITETURA Jonathan Glancey, Edições Loyola HISTORIA DE LA ARQUITECTURA Auguste Choisy, Editorial Victor Leru SITES: http://www.worldheritagesite.org/categories/category31.html http://www.fotoaleph.com/Colecciones/Borobudur/Borobudur-texto.html

ARQUITETURA DA CHINA/JAPÃO
MATERIAIS: PEDRA - no embasamento. MADEIRA - utilizada para todos os fins. BAMBU - na estrutura e na cobertura como telha. ARGILA - tijolos de alta qualidade TÉCNICAS CONSTRUTIVAS CONSTRUÇÃO DE MADEIRA SOBRE BASE DE PEDRA. TELHADOS INCLINADOS E RECURVADOS. ESTRUTURAS DE BAMBU E DE MADEIRA. MADEIRAME DE TELHADO EM SISTEMA QUADRANGULAR. AVANÇADA TECNICA DE ENCAIXES. EMPREGO ABUNDANTE DE LACAS. DIVISÕES INTERNAS MÓVEIS

CARACTERÍSTICAS PLÁSTICAS ASPECTO FORMAL, DELICADO, ELEGANTE E BIZARRO. MODULAÇÃO. DOMINÂNCIA DOS VAZADOS SOBRE OS CHEIOS. MATERIAIS LEVES. POLICROMIA. EMPREGO ABUNDANTE DE PAPEIS PINTADOS, BIOMBOS. HARMONIA PERFEITA ENTRE CONSTRUÇÃO E JARDIM. TEMÁTICA DECORATIVA: DRAGÕES, PÁSSAROS E ÁRVORES

CONSTRUÇÕES TÍPICAS TEMPLOS. PAGODES. PAI LOUS (China). TORII (Japão). PALÁCIOS.

ARQUITETURA CRETENSE
OUTROS NOMES MINOANA ou MINÓICA –Referente ao Rei Minos MICÊNICA – Referente à Micenas CRONOLOGIA 3000 a.C até 1100 a.C LOCALIZAÇÃO MEDITERRÂNEO - MAR EGEU MATERIAIS PEDRA ARGILA SISTEMAS CONSTRUTIVOS ABÓBADAS DE PEÇAS BALANCEADAS TRILITO CARACTERÍSTICAS PLÁSTICAS SOBRIEDADE POLICROMIA TEMÁTICA DECORATIVA RESTRITA CONSTRUÇÕES TÍPICAS FORTALEZAS MURALHAS CICLÓPICAS (TIRINTO)- Blocos irregulares de pedra PELASGAS (MICENAS) – Pedras aparelhadas PALÁCIOS TÚMULOS (Conhecidos como “Tesouros” CONSTRUÇÕES EXEMPLARES FORTALEZA DE TROIA FORTALEZA DE MICENAS FORTALEZA DE TIRINTO PALÁCIO DE KNOSSOS TESOURO DOS ATREUS LENDA DE DÉDALO

ARQUITETURA GREGA CLÁSSICA
1 - LOCALIZAÇÃO: PENÍNSULA BALCÂNICA (MEDITERRÂNEO) 2 - CRONOLOGIA: DO SÉCULO VIII a.C. até SÉCULO IV a.C. APOGEU NO SÉCULO V a.C. (SÉCULO DE PÉRICLES) 3 - MATERIAIS: -MÁRMORE (PENTÉLICO) -PEDRA -ARGILA (CONSTRUÇÕES SECUNDÁRIAS) -MADEIRA (COBERTURAS E TETOS) 4 - SISTEMA CONSTRUTIVO : -TRILITO -TELHADOS INCLINADOS EM DUAS ÁGUAS -MADEIRAME DA COBERTURA COM PEÇAS SEM OUTRA RELAÇÃO QUE NÃO FOSSE A COMPRESSÃO DE UMA SOBRE AS OUTRAS -TETOS – VIGAS DE MADEIRA EMOLDURANDO PLACAS DE TERRACOTA, ALABASTRO OU CERÂMICA 5 - CARACTERÍSTICAS PLÁSTICAS: -ELEGÂNCIA -ÊNTASE (Correção das ilusões óticas) -RÍTMO -PROPORÇÃO (Relação Áurea) -HARMONIA -MODINATURA (Perfis construtivos) -POLICROMIA (Pintura interior e exterior) -BAIXOS-RELEVOS (Tímpanos e Frisos) 6 - TEMÁTICA DECORATIVA: -DEUSES -HERÓIS -FOLHAS DE ACANTO -ROSÁCEAS -FORMAS CARDIÓIDES 7 - MODINATURA E DECORAÇÃO: -CURVAS DE CONCORDÂNCIA (Escócia e ducina) -ÓVULOS -DENTÍCULOS -CANELURAS -GREGAS

8 - ELEMENTOS CONSTRUTIVOS PRINCIPAIS: A -ENTABLAMENTO

CORNIJA FRISO MÉTOPAS TRÍGLIFOS MÚTULOS ARQUITRAVE B -COLUNA CAPITEL ÁBACO EQÜINO FUSTE COM CANELURAS BASE TORO PLINTO ESTILÓBATO ARQUITETURA GREGA CLÁSSICA (CONC.)

9 - CONSTRUÇÕES CARACTERÍSTICAS: -TEMPLO -ACRÓPOLE -ÁGORA -STOA (ESTOA) -PROPILEU -GINÁSIO -PALESTRA -ESTÁDIO -TEATRO -ODEON -RESIDÊNCIA 10 - ORDENS GREGAS: FORMA, DISPOSIÇÃO E COMBINAÇÃO DOS ELEMENTOS DA ARQUITETURA GREGA, CONSTITUINDO COMBINAÇÕES HARMONICAS DISTINTAS. TRÊS ORDENS PRINCIPAIS: DÓRICA JÔNICA CORÍNTIA DUAS ORDENS SECUNDÁRIAS: CARIÁTIDE ATLANTE

CARACTERISTICAS DAS ORDENS GREGAS PRINCIPAIS: A - ORDEM DÓRICA COLUNA – Desprovida de BASE e com CANELURAS de arestas vivas. CAPITEL – Simples, com um ÁBACO e um EQÜINO. ARQUITRAVE – Lisa. FRISO – Com MÉTOPAS e TRÍGLIFOS alternados. CORNIJA – Balanceada e perfilada. FRONTÃO - Com TÍMPANO decorado com imagens em relevo. B- ORDEM JÔNICA COLUNA – Com BASE e FUSTE com CANELURAS de arestas chanfradas. BASE – Com TOROS. CAPITEL – Com VOLUTAS. ARQUITRAVE – Fina. FRISO – Contínuo com BAIXOS-RELEVOS, sem divisões. CORNIJA – Balanceada e perfilada com DENTÍCULOS. FRONTÃO - Liso, sem ornamentação. C – ORDEM CORÍNTIA A ORDEM CORÍNTIA DISTINGUE-SE DA JÔNICA POR UM CAPITEL COM UMA MODELAÇÃO MAIS RICA, EM FORMATO DE CESTO DE FLORES, COM FOLHAS DE ACANTO E VOLUTAS NOS CANTOS. CARACTERÍSTICAS DAS ORDENS GREGAS SECUNDÁRIAS A- CARIÁTIDE APRESENTA O FUSTE COM O FORMATO DE CORPO DE MULHER. B- ATLANTE APRESENTA O FUSTE EM FORMATO DO CORPO, OU MEIO CORPO, DE UM GIGANTE.

11 - TEMPLO GREGO DIVISÃO: -PERÍSTASE -PRONAVE (ou PRONAO, ou ANTECÂMARA) -NAVE (ou NAO, ou CELA) -OPISTÓDOMO

DENOMINAÇÃO DO TEMPLO GREGO SEGUNDO A DISPOSIÇÃO DAS COLUNAS: - EM ANTA - PROSTILO

- ANFIPROSTILO - PERÍPTERO - DÍPTERO - CIRCULAR DENOMINAÇÃO DO TEMPLO GREGO SEGUNDO O NÚMERO DE COLUNAS NA FACHADA FRONTAL: DISTILO - DUAS COLUNAS TRISTILO -TRÊS COLUNAS TETRASTILO -QUATRO COLUNAS PENTASTILO -CINCO COLUNAS HEXASTILO -SEIS COLUNAS HEPTASTILO -SETE COLUNAS OCTASTILO -OITO COLUNAS ENEASTILO -NOVE COLUNAS DECASTILO -DEZ COLUNAS ETC.

12 - TEATRO GREGO DIVISÃO: - CENA - ORQUESTRA - ARQUIBANCADA

ARQUITETURA HELENÍSTICA
A TRANSFORMAÇÃO EM IMPÉRIO, E A INFLUÊNCIA DA CULTURA DO ORIENTE CONQUISTADO, PRODUZIRAM UMA ARQUITETURA EXTRAVAGANTE E MONUMENTAL, EM LUGAR DO EQUILÍBRIO E SOBRIEDADE DA ARQUITETURA CLÁSSICA. = LOCALIZAÇÃO GRÉCIA, ÁSIA MENOS, EGITO, MESOPOTAMIA E A ÍNDIA, ATÉ O INDO. = CRONOLOGIA DE 338 a.C. a 30 a.C. = PRINCIPAIS CIDADES PÉRGAMO, ANTIOQUIA e ALEXANDRIA = SISTEMA CONSTRUTIVO SÃO INTRODUZIDOS OS ARCOS E AS ABÓBADAS = CONSTRUÇÕES CARACTERÍSTICAS ALÉM DAQUELAS DA GRÉCIA CLÁSSICA ACRESCENTAM-SE: PALÁCIOS ALTARES TÚMULOS MONUMENTAIS BANHOS PÚBLICOS MUSEUS (CASA DAS MUSAS) BIBLIOTECAS = OBRAS EXEMPLARES FAROL DE ALEXANDRIA (Na ilha de Faros) Arquiteto SÓSTRATO DE CNIDO ALTAR DE ZEUS em PÉRGAMO MUSEU e BIBLIOTECA DE ALEXANDRIA BULEUTÉRIO DE MILETO TÚMULO DE MAUSOLO, em HALICARNASSO (Mandado construir por sua esposa ARTEMISA de CÁRIA, 353 a.C.)

ARQUITETURA ROMANA
=LOCALIZAÇÃO CENTRO DA PENÍNSULA ITÁLICA, ÀS MARGENS DO RIO TIBRE

=CRONOLOGIA FUNDADA EM 753 a.C. POR RÔMULO 753 a.C. a 509 a.C. - MONARQUIA 509 a.C. a 31 a.C. - REPÚBLICA 31 a.C. a 476 d.C - IMPÉRIO 476 a.C. – DESTRUÍDA PELOS BÁRBAROS

=MATERIAIS TIJOLO PEDRA MADEIRA (TELHADOS E ESCORAMENTOS) MÁRMORE ARGAMASSAS POZOLANA =TÉCNICAS E SISTEMA CONSTRUTIVO ARCOS ARCADAS ABÓBADAS DE MEIO PONTO DE ARESTAS CLAUSTRAL TRILITO CONCREÇÃO TESOURAS DE MADEIRA ELEMENTOS METÁLICOS (BRONZE) NAS ESTRUTURAS

=CARACTERÍSTICAS PLÁSTICAS GRANDEZA MATERIAL FORÇA TELHADOS INCLINADOS DECORAÇÃO COMO MEIO PARA ALIVIAR ROBUSTEZ =CONSTRUÇÕES CARACTERÍSTICAS TEMPLOS BASÍLICAS

TERMAS ANFITEATROS CIRCOS TEATRO MONUMENTOS ARCOS COLUNAS PALÁCIOS RESIDÊNCIAS = ORDENS ROMANAS NO SISTEMA TRILÍTICO AS VARIAÇÕES SÃO LIMITADAS E AS ORDENS ROMANAS SÃO NA REALIDADE MODIFICAÇÕES INTRODUZIDAS NAS ORDENS GREGAS. ÀS ORDENS GREGAS, OS ROMANOS ACRESCENTARAM MAIS DUAS: TOSCANA COMPÓSITA = ORDENS ROMANAS TOSCANA – VARIAÇÃO DA DÓRICA, COM FUSTE SEM CANELURAS E CAPITEL COM ANELETES (PEQUENOS TOROS). COMPÓSITA COMPOSIÇÃO, MISTURA DO CAPITÉL JÔNICO COM O CORÍNTIO. = ORDENS ROMANAS TOSCANA DÓRICA JÔNICA CORÍNTIA COMPÓSITA = SUPERPOSIÇÃO DAS ORDENS ROMANAS QUANDO EM MAIS DE UM PAVIMENTO: TOSCANA – SEMPRE NO TÉRREO CORÍNTIA – SEMPRE NO SUPERIOR JÔNICA – NOS PAVIMENTOS INTERMEDIÁRIOS