You are on page 1of 49

5º PERÍODO - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

PROFESSORA: CLAUDINÉIA DOS SANTOS PAULA

Faculdade: Universidade Presidente Antônio Carlos Curso: Administração Disciplina: Contabilidade Gerencial Professora: Claudinéia dos Santos Paula Carga Horária: 80 hs/aula

Período: 5º Ano: 2011

1- Ementa:

• • •

O Balanço Patrimonial e suas Modificações. Análise das Demonstrações Financeiras com base nos Indicadores de: Liquidez, Estrutura de Capital e Rentabilidade. Gestão Estratégica de Custos - Conceito. Classificação dos Custos. Critérios de rateio dos custos indiretos. Métodos de custeio. Ponto de Equilíbrio. Alavancagem Operacional . Margem de Segurança e Contabilidade Gerencial .

2- Objetivos:

 Auxiliar a administração a tomar decisões.  Ensinar a Contabilidade a estudantes de Administração que não pretendem ser contadores, mas precisam da Contabilidade como instrumento, meio para exercer sua profissão.  Identificar as diferenças entre Contabilidade Financeira e Contabilidade de Custos.  Diferenciar a aplicabilidade entre os métodos de custeio absorção e custeio variável.

2

1- Contabilidade Gerencial A Contabilidade Gerencial é um processo com a finalidade de produzir informações estratégicas, econômicas e de gestão das operações, de custos e das demais atividades organizacionais que ocorrem na empresa, para o processo decisório e de controle, com medidas de desempenho e lucratividade. A Contabilidade Gerencial utiliza em suas aplicações outros campos de conhecimento, como os conceitos da administração, da estrutura organizacional, bem como da administração financeira. Com a utilização de procedimentos e técnicas contábeis, produz relatórios de informações, desenvolvidos conforme as necessidades dos usuários, para serem utilizados no processo de avaliação ou nas tomadas de decisões da empresa. Segundo Crepaldi (2004), o ponto fundamental da Contabilidade Gerencial é o uso da informação contábil como ferramenta para administração. È o processo de produzir informação operacional financeira para funcionários e administradores. Deve ser direcionado pelas necessidades informacionais dos indivíduos internos da empresa e deve orientar suas decisões operacionais e de investimentos. O Sistema de Informação Contábil Gerencial só poderá ser executado de forma eficiente, através de um sistema integrado de informações contábeis que abrangem tanto os recursos humanos quanto o tecnológico. A Contabilidade Gerencial é uma das divisões da contabilidade geral, mais voltada para o registro, controle e gerenciamento dos recursos disponíveis e das atividades da entidade (empresa), visando subsidiar, através de informações contábeis, as pessoas que tomam decisões e supervisionam as ações desenvolvidas. Diferencia-se e aglutina informações do sistema de contabilidade, tais como: controles de estoques, folha de pagamento e balancetes setorizados. Através das técnicas e procedimentos contábeis, relacionados com avaliação financeira da empresa, controle de custos, análises de processos e orçamentos, tem um enfoque especial da contabilidade, voltado para a emissão de relatórios gerenciais que atendem ao usuário da informação contábil, de forma adequada. O nível de detalhamento dos relatórios emitidos será definido pelo usuário da informação, e o grau de abertura das informações, se por filiais, por atividades, por produtos ou serviços, torna-se um momento importante de definição do plano de contas e dos vários subsistemas que farão parte da contabilidade gerencial. 1.1- Relação Com a Contabilidade Geral Contabilidade é a ciência que estuda, controla e interpreta os fatos ocorridos no patrimônio das entidades, mediante o registro, a demonstração expositiva e a revelação desses fatos, com o fim de oferecer informações sobre a composição do patrimônio, suas variações e o resultado econômico decorrente da gestão da riqueza patrimonial. (Franco, 1983)1.A contabilidade geral (ou financeira) engloba todos os registros que tem por objeto de estudo a evolução econômicofinanceira da empresa. Neste sentido, pode ser vista como um sistema amplo e complexo, que
1

FRANCO, Hilário. Contabilidade Geral. 21 ed. São Paulo: Atlas. 1983. 3

congrega vários outros controles adjacentes. São subsistemas da contabilidade: O controle de estoques, a folha de pagamento, a contabilidade de custos, a emissão de relatórios como: balancetes e balanços, controle de gastos, controle de valores a receber, de valores a pagar, contabilidade tributária ou fiscal, controle patrimonial dos bens e das depreciações, folha de pagamento, encargos incidentes sobre a folha e subsistema financeiro ou bancário. A partir dessa estrutura básica de informações, tem-se a definição de alguns elementos que passam a fazer parte da contabilidade gerencial. A contabilidade gerencial surgiu, diante da necessidade de emissão de relatórios contábeis segmentados por filiais, da necessidade de controles mais aproximados das vendas, despesas, dos custos e dos orçamentos. Inicialmente a contabilidade de custos teve maior importância na gerencial, devido a grande concorrência existente no meio industrial, em que saber o custo dos produtos e onde e como gastar menos, tornou-se a principal estratégia de competitividade no mercado. A contabilidade Gerencial é relacionada com o fornecimento de informações para os administradores - isto é, aqueles que estão dentro da organização e que são responsáveis pela direção e controle de suas operações. A contabilidade gerencial pode ser contrastada com a contabilidade financeira, que é relacionada com o fornecimento de informações para os acionistas, credores e outros que estão de fora da organização. (Padovese, 2000).2 1.2- Relação com a Informática
3

Ambos os campos do conhecimento, contabilidade e informática, relacionam-se diretamente,

tendo por objeto comum de estudo a coleta, registro e controle dos dados financeiros que dizem respeito a todas as atividades de uma empresa, derivando-se daí, o estudo comum da teoria da informação. A teoria da informação no campo da contabilidade está voltada ao entendimento de que existem instrumentos gerenciais importantes e necessários para que as decisões aconteçam da forma mais correta possível. A contabilidade é uma ciência milenar, pois surgiu e teve a sua evolução acompanhando a evolução da humanidade. Na medida em que surgiam novas necessidades dos homens de registros e controles dos seus bens e direitos, mais e mais evoluía a contabilidade, aliada ao surgimento das mais diversas tecnologias.A informática constitui-se no grande avanço tecnológico do século XX, relacionando-se hoje, com, praticamente todas as atividades profissionais, atividades empresariais e funções governamentais, dada a sua aplicabilidade em todas estas áreas. A contabilidade recebeu forte impulso e ganhou agilidade, no processamento dos dados patrimoniais e de resultados das empresas, com o advento da tecnologia da informação. Talvez, seja a contabilidade, o campo de aplicação prática, em que o computador está mais presente, desde o seu surgimento.

2

PADOVESE, Clóvis Luis. Contabilidade Gerencial. Um enfoque em sistema de informação contábil. São Paulo: Atlas, 3ª ed. 2000. (3) Prof.Fábio Luiz de Carvalho-=Apostila 2004 4

Os sistemas de informações gerenciais são abertos. Um sistema gerencial enquadra-se na conceituação básica da área de sistemas. Contabilidade de Custos Industriais. geral da organização e segmentada por tipo de gerências. 5 . são várias as funções administrativas. recursos humanos caracterizados por pessoal capacitado para a sua concepção e manutenção. Subsistemas da contabilidade geral como: folha de pagamento. 1. Avaliação financeira e de resultados. por exemplo. 3. controle de contas a pagar e a receber. para aquela pessoa que está dentro das organizações ocupando funções gerenciais. por filiais.3.O funcionamento de um sistema se dá por entradas. além de outras. dadas as suas características de busca de informações do mercado concorrente ou consumidor. gerenciar pessoas. acionistas. por recursos financeiros demandados na sua implementação. investir em um novo negócio. sendo que um sistema aberto relaciona-se com o ambiente externo e pode relacionar-se com ele. perpassando a necessidade de obediência aos princípios da contabilidade como é o caso da emissão de um balanço em outra moeda. controle de gastos. pode ser vistas como sistemas abertos. a emissão de balanços por safras.1. o qual são assim definidas: SISTEMA: Constitui-se em um todo. diretorias. processamentos e saídas. ou por sazonalidades de vendas. com emissão de relatórios por produto. Um sistema pode ser classificado em aberto e fechado. Essas pessoas decidem sobre comprar. conceder um crédito. Fluxos de Caixa e Orçamentos de caixa da empresa ou de suas unidades. que melhor permitam sua análise. ou de produção. etc. vender. 4. nas quais o decisor se embaterá com a necessidade de buscar informações para orientar o processo decisório. por unidades de negócios. Enfim. desenvolvimento e manutenção e recursos materiais. a possibilidade de emitir relatórios quantitativos e qualitativos. As empresas. ou seja.Fazem Parte Da Contabilidade Gerencial 1. por meio dos equipamentos de hardware e software e outros necessários ao seu uso. Os sistemas de informações gerenciais são formados pelo conjunto de recursos tecnológicos da informática.4. ampliar seu mix de produção. por setor. 2. e outros. eletrônica e telecomunicações. Sistema Orçamentário e avaliação de resultados por usuário: gerentes. ou seja. ou novo equipamento. formado por elementos independentes que podem agir de forma integrada ou decompostos em parte. 5. controle de estoques. com um enfoque na emissão de relatórios para as gerências.A INFORMAÇÃO PARA A DECISÃO As informações contábeis são úteis ao gestor. Uma característica importante da contabilidade gerencial é a sua flexibilidade.

SISTEMA DE MATERIAIS SISTEMA DE CONTABILIDADE SISTEMA DE VENDAS SISTEMAS DE PRODUÇÃO OUTROS SISTEMA DE COMPRAS SISTEMA DE CUSTOS O enfoque trazido pela contabilidade gerencial ao ambiente de sistemas é dos sistemas de informação como apoio às decisões. 6 .1.Objetivo social .bem estar da sociedade. emitindo relatórios setorizados e bastante refinados. cuja concepção lógica é de reunir vários subsistemas contábeis.um produtor e outro consumidor 2.Visão sistêmica A empresa é um conjunto organizado de recursos econômicos. de marketing e de pessoal. Para sobreviver as empresas têm que ser acessíveis às mudanças e ter habilidade para: • Avaliar informações passadas. 2. 2. ressaltando aquelas informações que são mais relevantes.2.Empresa É uma unidade produtora que visa criar riquezas. transacionando em dois mercados: . humanos e tecnológicos interagindo entre variáveis internas e externa. o Reagir às situações presentes e  Ser pré-ativa em eventos futuros.

de maneira a conseguir mostrar a real condição da empresa em função da intenção do solicitante.Concorrentes Fornecedores Clientes EMPRESA Recursos– Materiais/Econômicas Humanas/Sociais Tecnológica Instituições financeiras Sindicatos Governo 3. a analise do endividamento da empresa. Deve ser contextualizada de maneira objetiva e clara. seu posicionamento de atividade (mostrando se ela trabalha com capital próprio ou capital de terceiros para financiar suas vendas ou atividade operacional) e de rentabilidade. justificada com a analise qualitativa do seu capital de giro. 7 . Essa analise nos fornece dados com relação a capacidade de pagamento das empresas (Índices de Liquidez). Faremos uso de índices de analise Horizontal e Vertical que são na realidade o que uma conta evoluiu de um exercício para o outro e o que ela representa em relação ao todo.ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS O objetivo desta analise é verificar as condições financeiras e econômicas das empresas com base nos dados apresentados em suas demonstrações contábeis. Cada etapa tem suas características bem evidenciadas A analise consiste em descrever o que representam os indicadores obtidos de maneira que o leitor consiga entender o que se passa dentro da empresa. A analise deve ser feita tendo em mente o objetivo do solicitante. se o mesmo é interno ou externo. Esses índices são obtidos com a aplicação de uma regra de três simples.

Passivo Circulante folga financeira da empresa MELHOR Liquidez Geral CCL Análise: Para cada 1. isto é. A parcela do capital próprio aplicada no Permanente A parcela do Ativo que está financiada por capitais de 3º QUANTO MAIOR PIOR PIOR PIOR INDICADORES DE ATIVIDADE: Avaliam quantos dias a empresa demora.INDICADORES DE LIQUIDEZ: São utilizados para avaliar a capacidade de pagamento da empresa. IDENTIFICAÇÃO FÓRMULA Liquidez Ativo Circulante Corrente Liquidez Seca Passivo Circulante REVELA quanto eu possuo de bens e QTº MAIOR MELHOR direitos no c. para receber suas vendas. bem como sua alocação nos diversos itens do ativo. INDICADORES DE ESTRUTURA: Avaliam a segurança oferecida pela empresa aos capitais alheios e revelam sua política de obtenção de recursos. 8 .. IDENTIFICAÇÃO Composição das Exigibilidades Imobilização do Patrimônio Líquido Endividamento Geral FÓRMULA PC PC+ELP AP PL PC+ELP Ativo REVELA A parcela das dívidas vencíveis no curto prazo. quanto à empresa possui ..00 de compromisso em curto prazo.Estoques se eu necessito vender meus estoMELHOR Passivo Circulante ques para cumprir meus compromissos de curto prazo Ativo Circulante+Realizável Longo Prazo se a empresa possui mais bens MELHOR Passivo Circulante+Exigível Longo Prazo ou direitos ou mais obrigações Ativo Circulante .prazo com relação as obrigações no curto prazo Ativo circulante ..de bens e direitos a receber. para pagar suas compras e para renovar o seu estoque.constituem uma apreciação sobre se a empresa tem capacidade para saldar seus compromissos. em média.

9 . Ciclo Financeiro = pmc – (pmr + pme) – este índice mostra se a empresa paga seus fornecedores primeiro do que recebe de seus clientes. em média. em média QUANTO MAIOR PIOR PIOR M È D I O MELHOR PIOR CICLO FINANCEIRO PMPC . Se negativo significa que ela está pagando suas obrigações com fornecedores antes de receber de seus clientes.2 significa que a empresa paga todas as dívidas de curto prazo e ainda tem folga financeira. exemplo: ciclo financeiro = +10 significa que a empresa recebe de seus clientes 10 dias antes de pagar seus fornecedores. DE COMPRAS CICLO OPERACIONAL Estoques x 360 CPV Fornecedoresx360 Montante de Compras PMRE+PMRV REVELA em quantos dias a empresa recebe suas vendas. Neste exemplo ela só paga 70% do que deve. LC > 1 = 1. Quando o resultado da equação acima for positivo significa que ela recebe antes de pagar suas obrigações.(PMRV + PMRE) o tempo decorrido entre pgtº das Compras e o recebimento das vendas. o tempo decorrido entre a compra O recebimento das vendas. ciclo financeiro= -3 significa que a empresa paga a seus fornecedores três dias antes de receber de seus clientes.P R A Z O IDENTIFICAÇÃO FÓRMULA PRAZO MÉDIO DE CLIENTES x 360 RECEBIMENTO VENDAS ROB PRAZO MÉDIO DE RENOVAÇÃO DE ESTOQUES PRAZO MÉDIO DE PG. Quando o resultado for menor que a unidade significa que a empresa não possui capacidade total de pagamento de suas obrigações de curto prazo. PIOR 4- INDICADORES USADOS NA ANÁLISE ECONÔMICA E FINANCEIRA INDICADORES DE LIQUIDEZ Liquidez Corrente = ac / pc = mostra a capacidade de pagamento da empresa no curto prazo. ou seja possui mais bens e direitos de curto prazo do que obrigações de curto prazo. em média em quantos dias a empresa paga Suas compras. exemplo: LC = 1 significa que a empresa paga tudo o que deve no curto prazo e não sobra nada para ela em termos de bens e direitos de curto prazo.em média em quantos dias a empresa Vende seus estoques. LC < 1 = 0.7 significa que a empresa não conseguirá pagar todas as suas obrigações de curto prazo. Quando o resultado for maior ou igual à unidade significa que a empresa conseguirá pagar suas dívidas de curto prazo.

9 a empresa paga 90% de suas dívidas. rentabilidade do patrimônio líquido = lucro líquido / pat.6 significa que 60% do patrimônio líquido está investido no ativo permanente e 40% no ativo circulante. Quando falamos em composição da dívida estamos nos referindo sobre como é composto o passivo da empresa. Quando no ativo circulante da empresa existir um valor alto em estoque e em duplicatas a receber e no passivo circulante um valor alto em obrigações com os fornecedores precisamos verificar seu ciclo financeiro antes de afirmarmos que a empresa possui capacidade de pagamento no curto prazo. ou seja. Pode acontecer de uma empresa possuir excelente índice da liquidez corrente e estar pagando juros. Imobilização do patrimônio líquido = ativo permanente / patrimônio líquido. Quando = ou > que 1 significa que a empresa possui capacidade de pagar todas as suas obrigações. Quando inferior a unidade significa que a empresa só pagará parte de seus compromissos.Se o resultado for menor que a unidade. CCL = capital circulante líquido.sempre devemos comparar o resultado da liquidez corrente com o resultado do ciclo financeiro. pois é o passivo que representa dívida com terceiros.8 significa que a empresa necessita vender 20% de seus estoques para pagar suas dívidas de curto prazo. líquido. ou seja 100% do ativo foi adquirido com recursos de terceiros.mostra a capacidade total de pagamento da empresa. Este resultado interfere muito no CCL da empresa. Quando o resultado for menor que 1.8 este resultado quer dizer que 80 % das dívidas da empresa estão no curto prazo. exemplo: LL / PL = 25%. INDICADORES DE ESTRUTURA Endividamento Geral = financiado pelo passivo. Liquidez Geral = ac+rlp / pc+elp . exemplo: = 1 significa que todo valor do patrimônio líquido foi usado para financiar o ativo permanente da empresa.este índice mostra o percentual do ativo que é Exemplo = pc+elp / ativo = 1 quando o resultado é a unidade significa que o ativo é igual ao passivo ( que o numerador é igual ao denominador). exemplo: pc / pc+elp = 0. Composição do Passivo ou qualidade da dívida – pc/ pc+elp – quando falamos em dívida estamos falando de passivo. significa que 60% do ativo foi financiado por terceiros e portanto 40% pelos sócios. estamos verificando como a empresa deve.6. ex. a remuneração do capital social foi de 25% ao ano. Nesta empresa não existe dinheiro do sócio. exemplo 0.: lg = 0. LS < 1 = 0. 10 . Este índice mostra o quanto o sócio ganhou no ano. exemplo: LS = ou > 1 a empresa não depende da venda de estoques para pagar suas obrigações de curto prazo. e portanto 20 no longo prazo. no curto e no longo prazo.mostra ao analista se a empresa precisa vender estoques para pagar seus compromissos de curto prazo. Liquidez Seca – ac – estoques / pc . pc+elp /ativo . exemplo 0.

648 55.800 2- Balanço Patrimonial Cia Panorama Em mil 11 . Este índice mostra o % do total investido no ativo recuperado no ano. Payback = 100 / TRI – mostra em quantos anos a empresa recuperá todo valor investido no ativo.Prazo Financiamento Total do Passivo 31-12-00 167. ou seja de um ano para outro qual foi a variação entre as despesas.640 839.268 1.758 335.532 254.880 25.364 58. e todos os demais anos são representados com relação ai índice 100.400 31-12-01 138. Quanto maior for o lucro da empresa mais rapidamente ela recuperará o que investiu.648 956.Faça as análises vertical e horizontal da Empresa Novo Horizonte. quanto em % representou seu gasto com relação a receita.576 50.752 145. ou seja.360 368.240 920.600 31-12-02 96. Análise Horizontal estabelece comparativo entre um exercício e outro. aumentou? Diminuiu? Exercício de Fixação 01.296 108.864 532.090 248.760 503.972 72.824 552. Análise Vertical estabelece um comparativo entre gasto x receita.562 73. Passivo Circulante Empréstimos Fornecedores Obrigações Trabalhistas Obrigações Fiscais Outras obrigações Total do Circulante Exigível a L.210.236 36.Taxa de Retorno do Investimento = lucro líquido / ativo investimento é o ativo.182 33. Na análise vertical considere 100% o total das exigibilidades e na análise horizontal o primeiro ano tem como base 100(índice 100).

00 26.00 14.00 141.00 a)Elaborar a análise vertical e horizontal da Cia Panorama.00 262.ATIVO ATIVO CIRCULANTE Disponível Contas a Receber Outros Valores a Receber Estoques Total Circulante ATIVO NÃO-CIRCULANTE Realizável a Longo Prazo Investimentos Imobilizado Intangível Total Não-Circulante TOTAL DO ATIVO PASSIVO + PL PASSIVO CIRCULANTE Fornecedores Instituições Financeiras Provisão p/IR Dividendos Outras Obrigações Total Circulante PASSIVO NÃO-CIRCULANTE Exigível a Longo Prazo Financiamentos Contas a Pagar Total Não-Circulante PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Social Reserva Legal Reservas de Lucros Total Patrimônio Líquido TOTAL DO PASSIVO + PL Pede-se: 31/12/2007 57.763.00 775.470.354.461.585.957.00 18.161.630.112.00 517.00 119.832.021. percentualmente.021.549.480.818.198.852.00 95.Horizontal: Indica a variação ocorrida em cada conta de um período para o outro.00 50.00 229.00 31/12/2007 44.811.248.00 272.00 439. Obs: .00 33.Vertical: quanto representa.275.264.581.075.064.00 225.00 2.00 417.00 85.475.00 73.379.00 6.00 35.00 1.00 79.126.262.010.005.00 188.709.500.00 699.00 31/12/2008 58.466.160.379.00 28.120. .00 775.00 1.906.515.00 30.576.00 1.00 31/12/2008 55.00 228.00 290.271.00 174.00 133.112.827.00 33.00 549.00 2. cada conta em relação ao ativo total / passivo total.302.00 322.360.00 4.00 8.00 25.724. 12 .00 29.075.00 55.00 376.152.466.061.00 304.00 553.305.378.869.

2-Explique a afirmativa: ”Quanto menor o índice de endividamento.Responda as questões abaixo: 4.2007 31. CCL Quociente de Estrutura 1.000 .3. 1100 1750 1050 1400 Clientes Salários a Pagar Máquinas Dup. Descontadas 20.000 850 3800 850 4.Explique o que significa: a) ATIVO = 1 PASSIVO b) ATIVO < 1 PASSIVO c) ATIVO > 1 PASSIVO 5.x0 apresentou os seguintes dados: Caixa Fornecedores Estoques Empréstimos bancários ICMS a pagar 300 Desp.12.000 Fornecedores 5.P. Seca 3. 4.12. Geral 4. c) Faça a análise dos índices do quadro abaixo Quociente de Liquidez 1. Corrente 2. o resultado dos quocientes.b) Calcule e compare no quadro abaixo. antecipadas 200 Pede-se: a) Qual é o total do ativo? b) Qual é o total do passivo? c) Qual é o total do patrimônio líquido? 4.12.1-O que mostra o índice de liquidez corrente.Com base no Balanço abaixo.2008 3.000 1.Cia Industrial Brasilac em 31. 13 $ 16.000 Empréstimos C. responda as questões que seguem abaixo: ATIVO Caixa Bancos $ PASSIVO 8. mais capital próprio a empresa possui”.Endividamento Geral 31.Composição das Exigibilidades 2.Imobilização do Patrimônio Líquido 3.

000 5.500 15.o total das fontes é de $30.000 15.000 8.000 30.000.000 a) A empresa trabalha mais com capital próprio ou de terceiros? b) Qual é a composição das exigibilidades? c) Qual é o endividamento geral? d) Assinale as alternativas colocando V para as verdadeiras e F para as falsas justificando-as. ) b – os recursos aplicados no Ativo fixo (Permanente) são de $ 20.000 25.00 e) O que os índices de liquidez procuram medir? 6ATIVO Caixa Bancos Clientes Prov.000 129.000 5.Dev.o valor dos recursos investidos no giro é de $ 33.000 Empréstimos LP Capital Reservas Total 3.000.000 12.000 10.000.000 50.00 ) d .00 ) e – o valor das fontes onerosas é de $4.Produtos Máquinas Móveis Veículos Total 20.2005 PASSIVO ICMS a recolher Fornecedores Salários a Pagar Empréstimos CP Empréstimos LP Capital Reservas Prejuízos acumulados 10.000 15. ( ( ( ( ( ) a .000 4.000 Empresa Brasil Balanço Patrimonial 31.000.00 ) c .000 11.000 (4.000 20.12.000 TOTAL a) O índice de Liquidez Corrente é de? b) O índice de liquidez geral é de? c) O índice de liquidez seca é de? 7.500) 25.000 50.000) 129.00.Duvidosos Estoques Máquinas Móveis Veículos TOTAL 9.000 (1.o total das aplicações é de $ 50.000 1.000.000 50.Responda: a) O que significa ciclo financeiro? b) Calcule o ciclo financeiro da empresa abaixo: PME= 63 dias PMR= 113 dias PMC= 68 dias CF=? c) Para que serve a análise econômica e financeira? 14 .000 40.

pois. orçamentos e para o acompanhamento do valor orçado e o efetivamente gasto. térmico ou químico.  Competitividade X Contabilidade de Custos : Com o significativo aumento da competitividade que vem ocorrendo na maioria dos mercados.  No campo gerencial. se não rentável. a Contabilidade de Custos passou a ser usada como uma eficiente forma de auxílio no desempenho de sua nova missão.Tipos de industrias:  de transformação – das matérias-primas através de processo mecânico. Ex. O CUSTO soma dos gastos com bens e serviços aplicados ou consumidos na produção de outros bens. seu papel reveste-se de suma importância. O conhecimento dos custos é vital para saber se.1. PRODUTOS ATIVIDADES. administração de preços de vendas. também.Contabilidade de Custos  Surgiu no século XVIII com a revolução industrial. Auditores e Fiscais foi a de fazer da Contabilidade de Custos uma forma de resolver seus problemas de mensuração monetária dos estoques e do resultado. motores.  A preocupação primeira dos Contadores. dado o preço.3. e sim. a Contabilidade de Custos tem duas funções relevantes: o auxílio ao Controle e a ajuda às Tomadas de Decisões. pneus.EM SINTESE OS CUSTOS.Porque se estuda os custos ? 15 . o produto é rentável. opção de compra ou produção. O FOCO DA CONTABILIDADE GERENCIAL É SOBRE SEGUIMENTOSESPECIFICOS DA EMPRESA. O advento da indústria tornou complexa a apuração do valor dos estoques. FUNÇÕES. Isto ocorre. petróleo.empresas industriais Empresas Industriais – aquelas que praticam atividades de transformações de matérias-primas em produtos. comerciais ou de serviços. seja industriais. não a de fazer dela um instrumento de administração. Ex. devido à alta competição existente. Seu valor de compras na empresa comercial estava agora substituído por uma série de valores pagos pelos fatores de produção utilizados. ou. pois fornece informações que influenciarão na empresa no curto e no longo prazo. limagem. madeira. 5. eletrodomésticos  de restauração ou recondicionamento – Ex. a gerencial.  de montagem de peças – Ex.  de beneficiamento – para modificação ou aperfeiçoamento sem que haja transformação. os custos tornaram-se altamente relevantes quando da tomada de decisões em uma empresa. TAIS COMO:DEPARTAMENTOS. com base nos preços praticados no mercado que atuam.Campo de aplicação . cereais.5. polimentos. Devido ao crescimento das empresas. as empresas já não podem mais definir seus preços apenas de acordo com os custos incorridos. siderúrgica. se é possível reduzi-los (os custos).  Controle: fornece dados para o estabelecimento de padrões. Decisão: no que tange à decisão. 5.2. etc. automobilística. 5. sobre medidas de introdução ou corte de produtos.

4 .123456789- Atender o princípio contábil “Custo como base do valor”.  Energia Elétrica  Aluguel da Fábrica  Salários e encargos dos chefes e supervisores da fábrica  Depreciações  Outros gastos de fabricação (pequenos valores) B) QUANTO AO VOLUME DE PRODUÇÃO ♦ Custos Fixos – aqueles que não se alteram independente da quantidade produzida exemplo os casos dos Custos Indiretos. 5. Resolver problemas de mensuração monetária dos estoques e dos resultados. exemplo os elementos dos Custos Diretos. Atender a necessidade de sobrevivência da empresa – Receita. Competir com concorrência. Incentivar produtos que oferecem maior receita. Gerenciar eficiente e conscientemente. Atender uma premissa fundamental das empresas “ obter lucro” Definição de custos Soma dos gastos com bens e serviços aplicados na produção de outros bens.CLASSIFICAÇÃO DOS CUSTOS A) QUANTO AOS PRODUTOS  Custos Diretos são gastos aplicados diretamente ao produto. Necessidade de formar preços para os produtos. ♦ Custos Variáveis . Ter um instrumento gerencial confiável.  Matéria Prima  Material Secundário  Material de Embalagem  Mão-de-obra  Custos Indireto são gastos aplicados indiretamente ao produto. GRÁFICOS Custo Custo CV CF CF Qde Qde Qde CT Custo CV 16 .são aqueles que se alteram dependendo da quantidade produzida.

conhecido como GASTOS GERAIS DE FABRICAÇÃO .Porém o estudo do CUSTO é simples. panela.Tecnicamente a atribuição dos C I F. água. mesa.50 ?????? Não. ralador. pois usamos os seguintes utensílios para fazer o doce: Cozinha. a depreciação dos utensílios de cozinha. Qual foi o custo dessa produção de doce? R$ 2. de açúcar R$ 2.60  150 forminhas R$ 2.00 Total R$ 10.CIF. resolvemos fazer “docinho de coco” para vender.Gastos com a aquisição dos ingredientes (MATERIA-PRIMA + MATERIAL SECUNDÁRIO) as forminhas (MATERIAL DE EMBALAGEM) e tempo de trabalho (MÃO-DE-OBRA) => a soma desses gastos é conhecida como CUSTO DIRETO DE FABRICAÇÃO. Parte DIRETA . Parte INDIRETA – Gastos que concorreram indiretamente para fabricação do doce.GGF ou FABRICAÇÃO.00  l lata de leite condensado R$ 0. o gás. e exige regra de distribuição proporcional destes gastos a ser estabelecida para cada produto. denomina-se RATEIO. tempo de fazer os doces e embalá-los para venda. energia elétrica.90  1 vidro de leite de coco R$ 1. faca.00 Podemos dizer que o custo dos doces foi de R$ 10. Podemos dizer que o CUSTO DE FABRICAÇÃO é composto de duas partes: 1.00 Não. porque na produção serão utilizados os seguintes materiais diretos:  2 cocos R$ 2. fogão.25 cada. gás. porém os CUSTOS INDIRETOS DE FABRICAÇÃO já são mais complexos. cujo custo é de R$ 1. 17 . como: o aluguel da casa. a energia elétrica. Para produzirmos 150 doces necessitaremos de 2 cocos. Existe também o tempo gasto para ir ao supermercado para compra dos ingredientes. colher. Para conseguirmos algum dinheiro extra.50  2 kg. CUSTOS INDIRETOS DE Podemos observar que identificar os CUSTOS DIRETOS DE FABRICAÇÃO é fácil. Estamos considerando um dia de 12 horas. tudo isso levou 6 horas e precisam ser considerados no custo do doce.

e a casa tem 5 dependências .00 /150 = 0.50.R$ 30. CRITÉRIO: a base para rateio neste caso será = HORAS DE TRABALHO  Aluguel: Considerando que pagamos R$ 300. Regras de três. logo o consumo diário será: R$ 6.00.00. horas de trabalho. R$ 30. quantidade produzida. utilizando os Métodos para cálculos de rateios: • • • • Fracionário. Índices.00 / 30 = 0.base de cálculo. e foi gasto 6 horas para se fazer o doce o custo da mão-de-obra foi de R$ 9. que suponhamos ser no mês de R$ 90.Rateio é a distribuição % dos bens ou serviços indiretos utilizados no processo produtivo utilizando-se de um referencial denominado .00 ao dia.matéria-prima.00 / 30 = R$ 10.50.  Gás: para um botijão de 13 kg. Percentual.10  Mão-de-obra: se uma confeiteira ganha por hora de trabalho R$ 1.50 .00 CUSTO TOTAL DO DOCE DE CÔCO MATERIAIS DIRETOS – matéria-prima 18 R$ 2. R$ 90.  Energia Elétrica: considerando que a conta de luz em média é de R$ 40.5.00 mensal por cômodo. portanto para cada hora de gás. que poderá ser.00 p/dia – > meio dia = R$ 1.00 e para se consumi-lo leva-se 150 horas de trabalho. para 6 horas (meio dia) o gasto será de R$ 5.00 / 30 = 3.60.20 se para fazer o doce o fogão ficou ligado 3 horas o gasto com gás foi de R$ 0.20 por dia – > meio dia R$ 0.00 / 5 = R$ 6.5.00  Utensílios: esses bens tem um tempo de vida útil – o seu desgaste pela utilização é denominado DEPRECIAÇÃO.00 por mês de aluguel R$ 300. pagamos R$ 30.

material de embalagem MÃO-DE-OBRA .gasto com trabalho R$ 5.  Gasto .é a entrega de um numerário quando da ocorrência de um gasto.CIF – vide custos indiretos  Custo Primário .00 R$ 1.50 R$ 0.gasto na produção um bem ou serviço para revenda..Terminologia  Desembolso .60 R$ 0. ou seja. b) no ato – à vista. que direta ou indiretamente visam obtenção de receitas normalmente são assim classificados quando ocorridos em outros departamentos que não de produção.00 GASTOS GERAIS DE FABRICAÇÃO .6.  Custo .gasto decorrente do consumo do bem ou serviço.00 R$ 9.  Materiais .desembolso para aquisição de um bem ou serviço.17 (aproximadamente) 5.são bens utilizados direta ou indiretamente no processo produtivo.50 R$ 2.20 / 150 = R$ 0.  Custo Fabril . a soma dos custos primários com os custos indiretos de fabricação.aluguel .  Mão de Obra é o trabalho aplicado direta ou indiretamente no processo produtivo. c) posterior – à prazo.energia elétrica TOTAL R$ 5.é o custo total de fabricação. podemos dizer que o CUSTO UNITÁRIO será de: R$ 26.10 R$ 26.  Custo Indiretos de Fabricação .gasto para obtenção de um bem de uso da empresa. Pode ser: a) antes – por antecipação.representado pela soma do custo de mão-de-obra direta e de matériaprima.materiais secundários .  Investimento .  Despesa .20 Como nossa produção será de 150 doces.depreciação .gás . 19 .

.Gasto com aquisição de mercadorias para revenda.7. O Custo é também um gasto.Aquisição de imóveis. . Custo – Gasto relativo ao bem ou serviço utilizado na produção de outros bens ou serviços. de administração em geral etc. mão-de-obra direta e custos indiretos de fabricação  Custo Pleno .é a totalidade de custos incorridos na produção durante determinado período de tempo.Conceitos importantes para análise do Custo Gasto – Sacrifício financeiro que a entidade arca para a obtenção de um produto ou serviço qualquer. Exemplos: . no momento da utilização dos fatores de produção. . a máquina é um gasto que se transforma num investimento permanente. . . promessa de entrega de ativos (geralmente dinheiro). . de distribuição. Gastos na compra de um imobilizado. . sacrifício esse representado por entrega ou. Esses custos e despesas são custos diretos e indiretos. . 5.sistema de custeio pleno ou integral caracteriza-se pela apropriação de todos os custos e despesas aos produtos fabricados.Conceito extremamente amplo e que se aplica a todos os bens e serviços recebidos. temos Gastos com a compra de matérias primas. Custo de Produção do Período (CPP) .Aquisição de material de escritório. Todo gasto estocado no ativo da empresa são chamados de investimento.Gasto com energia elétrica = aquisição de serviços de fornecimento de energia. ou seja. assim.Aquisição de marcas e patentes.Gasto com mão-de-obra (salários e encargos sociais) = aquisição de serviços de mão de obra. as ações adquiridas de outras empresas são gastos classificados como investimentos permanentes.Aquisição de matéria-prima. para a fabricação de um produto ou execução de um serviço. É compostos por três elementos: materiais diretos=MP. 20 . Só existe gasto no ato da passagem para a propriedade da empresa do bem ou serviço. como custo. Ex. Investimento – Gasto ativado em função de sua vida útil ou de benefícios atribuíveis a futuros períodos. isto é. Gastos com honorários da diretoria . só que reconhecido como tal.Aquisição de móveis e utensílios. de comercialização.etc.: A matéria prima é um gasto contabilizado temporariamente como investimento circulante. Exemplos: . fixos e variáveis.Gasto com aquisição de matérias-primas para industrialização.Despesas pré-operacionais. no momento em que existe o reconhecimento contábil da dívida assumida ou da redução do ativo dado em pagamento.

Despesa – As despesas são classificadas como sendo o sacrifício de ativos para a obtenção de receitas. .Assim como os custos. . Variáveis: São aquelas que variam de acordo com as vendas. .Salários e encargos sociais do pessoal administrativo. Exemplo de despesas variáveis: Comissão de vendedores. já que fica ativado até sua venda.Exemplos: a matéria prima foi um gasto na sua aquisição que imediatamente se tornou investimento. .Combustíveis e lubrificantes usados nas máquinas da fábrica. sem transitar pela fase de investimento.Conta telefônica da administração e de vendas. Este. . no momento de sua utilização na fabricação de um bem. as despesas também podem ser classificadas em Fixas e Variáveis. Exemplos: . torna-se despesa. . Exemplos: . sem que aparecesse nenhum custo associado a ela.Matéria-prima utilizada no processo produtivo. Bem ou serviço consumidos direta ou indiretamente para obtenção de receitas. Exemplo de despesas fixas : Aluguel de salas da administração geral da empresa. 21 .Gastos com manutenção das máquinas da fábrica. tornando investimento e parceladamente transformando em custo à medida que é utilizada no processo de produção de utilidades. . gastos com fretes para entrega. Fixas: Não variam em função do volume de vendas. A máquina foi um gasto na sua aquisição. é de novo um investimento. Exemplo: a comissão de um vendedor é um gasto que se torna imediatamente uma despesa.Salários do pessoal da produção (MOD).Gasto com combustíveis e refeições do pessoal de vendas.Depreciação dos equipamentos da fábrica. . A energia elétrica utilizada na fabricação de um item qualquer é gasto que passa imediatamente para Custo. . Cada componente que fora custo no processo de produção agora. são os gastos incorridos fora do processo produtivo. por sua vez. .Salários e encargos sociais do pessoal de vendas. .Energia elétrica consumida na sede administrativa. As despesas são itens que reduzem o Patrimônio Líquido e que têm essa característica de representar sacrifícios no processo de obtenção de receitas. na venda. ou seja.Alugueis e seguros do prédio da fábrica.Alugueis e seguros da sede administrativa. Todo produto vendido e todo serviço prestado provocam despesas. e assim ficou durante o tempo de sua estocagem. surge o custo da matéria prima como parte integrante do bem elaborado.

22 . apesar de vinculadas à produção. Exemplo: depreciação. supervisão ou ainda atividades que. ou até do interesse da empresa em ser mais ou menos rigorosa nas suas informações. mão de obra dos operários. manutenção.Perda . nada têm de aplicação direta sobre o produto. fica o custo incluído como indireto. apesar de vinculadas à produção. entendemos então o que seja direta ou indireta. Resumindo.Matérias-primas. fica o custo incluído como indireto. supervisão ou ainda atividades que. Custos Diretos Exemplos: . Cada vez que é necessário utilizar qualquer fator de rateio para a apropriação ou cada vez que há o uso de estimativas e não de medição direta. não é um sacrifício feito com a intenção de obtenção de receita. entre outros. seguro. 5. normalmente a empresa sabe qual a quantidade exata de matéria -prima que está sendo utilizada para a produção de uma unidade do produto. furto. custos diretos são aqueles que são identificados diretamente no produto.Custos Diretos e Indiretos Cada vez que é necessário utilizar-se qualquer fator de rateio para a apropriação ou cada vez que há o uso de estimativas e não de medição direta. obsoletismo de estoque. programação e controle da produção. perda com incêndio.8. nada têm de aplicação direta sobre o produto: manutenção. e os relativos à administração. energia elétrica de consumo. Com respeito à mão de obra será direta aquela que diz respeito ao gasto com pessoal que trabalha e atua diretamente sobre o produto que está sendo elaborado e indireta a relativa ao pessoal de chefia. às vendas e aos financiamentos são despesas. o rol dos Custos Indiretos inclui Custos Indiretos propriamente ditos e Custos Diretos (por natureza). Teoricamente. Logo. a indireta é a relativa ao pessoal de chefia. Com respeito especificamente à mão de obra. A direta diz respeito ao gasto com pessoal que trabalha e atua diretamente sobre o produto que está sendo elaborado . Como exemplo temos: matéria-prima. mas que são tratados como Indiretos em função de sua irrelevância ou da dificuldade de sua medição. Contabilidade de Custos. etc. Sabe-se o preço da matéria-prima. roubo etc. Exemplos: manutenção prevenção de acidentes. Não se confunde com despesa. Custos indiretos são aqueles que não oferecem condição de uma medida objetiva e qualquer tentativa de alocação tem de ser feita de maneira estimada e muitas vezes arbitrária. a separação é fácil: os gastos relativos ao processo de produção são custos. o custo daí resultante está associado diretamente ao produto.Bem e serviço consumido de forma anormal e involuntária. exatamente pela característica de involuntariedade. Facilmente alocados. prevenção de acidentes.

depreciação dos equipamentos. Este será cobrado pelo mesmo valor qualquer que seja o nível de produção. Os custos fixos dificultam a tomada de decisões. maior seu consumo. Quanto maior a quantidade fabricada.Depreciação de equipamentos que são utilizados na fabricação de mais de um produto.Material de embalagem.9.Energia elétrica das maquinas. Sabendo-se quanto tempo cada um trabalhou no produto e o preço da mão-de-obra.Energia elétrica que não pode ser associada ao produto.Por exemplo: o valor global de consumo dos materiais diretos por mês depende diretamente do volume de produção. salários de vigias e porteiros da fábrica. . de uma unidade de tempo (mês. nesse exemplo). È o caso. Observe que os Custos Fixos são fixos em relação ao volume de produção. temos: manutenção. uma vez que terá o mesmo valor qualquer que seja a produção do mês. Custos fixos: Custos fixos são aqueles cujos valores são os mesmos qualquer que seja o volume e produção da empresa.são aqueles que independem do volume de produção. independente de aumentos ou diminuições naquele mês do volume elaborado de produtos. do aluguel da fábrica.Gastos com limpeza da fábrica. portanto. tendo em vista o fato de serem os responsáveis por apurações distorcidas do custo unitário total por produto. por exemplo. o valor de custo com tais materiais varia de acordo com o volume de produção. inclusive no caso da fábrica nada produzir.Mão-de-Obra direta – Trata-se dos custos com os trabalhadores utilizados diretamente na produção. O aluguel da fábrica. . . Os Custos variáveis aumentam à medida em que aumenta a produção. 5. . Por exemplo: o aluguel da fábrica em certo mês é de determinado valor. quando é possível saber quanto foi consumido na produção de cada produto. Dentro.Aluguel da fábrica. mesmo quando sobre reajuste em determinado mês. prêmios de seguro. . mas podem variar de valor no decorrer do tempo.Salários dos chefes de supervisão de equipes de produção. alimentação. Custos Indiretos Exemplos: .Depreciação de equipamento quando é utilizado para produzir apenas um tipo de produto. seguro.. . é possível apropria-la diretamente ao produto.Custos Fixos e Variáveis Custos variáveis: são aqueles que variam de acordo com o volume de produção. não deixa de ser considerado um Custo Fixo. Além deste. . Outros exemplos: imposto predial. etc. 23 .

apesar da geral predominância dos primeiros. Gastou R$ 5.d.mão de obra e gastos gerais de fabricação. Assim. ( ( ) certo ) errado 24 . Se você resolver fazer uma mesa de madeira. a matéria-prima é um custo direto e variável.Resumindo. quase sem exceção. todos os custos podem ser classificados em fixos e variáveis ou em diretos e indiretos ao mesmo tempo. EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 1. ) n. etc.a.00 na compra de açúcar. Os custos diretos são variáveis. leia as questões abaixo e marque a alternativa correta: a) O critério adotado para rateio dos custos indiretos aos produtos denomina-se: ( ( ( ( ) bases fixas ) base de rateio ) custos indiretos ) n.00.a b) A distribuição proporcional que se faz para atribuir aos produtos os custos indiretos denominase: ( ( ( ( ) rateio ) custo direto ) custo indireto ) mão de obra c) Se você comprar uma mesa de madeira.De acordo com o conteúdo abordado em sala de aula. O custo desse doce para Cristina foi de R$ 6. mas os indiretos são tanto fixos como variáveis.d. o custo dessa mesa para você será: ( ( ( ( ) o preço pago pelos materiais ) o preço que pagaria se comprasse uma mesa pronta ) a soma dos gastos necessários para a fabricação da referida mesa com materiais.00 na compra das laranjas e R$ 1. os seguros da fábrica são custos indiretos e fixos. o custo dessa mesa para você será o preço pago por ela. d) Cristina fez um doce de laranja.

Tecnicamente.Responda: Rosa fez salgadinhos para aniversários.50 (correspondentes ao consumo para assar o bolo) Aluguel . Tecnicamente..R$ 0. como se denominam os gastos que Rosa tem com o trabalho do pessoal que ajuda na fabricação? c) Tecnicamente.00 por 5 kg de farinha de trigo (usou 3 kg) R$ 0. como se denominam os ingredientes que Rosa utiliza para fazer salgadinhos? b. casamentos etc. Vera fez um bolo de aniversário para sua filha. No supermercado ela gastou: • • • • • R$ 1.Ajude Vera a calcular o custo de fabricação do bolo de aniversário.R$ 0.80 por 5 kg de açúcar (usou 1 kg) R$ 0. como a energia elétrica e o aluguel? 3.15 por 100 gramas de fermento R$ 0.R$ 0.2.00 pelas 5 horas de trabalho).30(correspondentes às 5 horas de trabalho) Gás .80 (correspondendo ao valor proporcional já calculado) Para a confecção do bolo.66 por 3 dúzias de ovos(usou 1 dúzia) R$ 0.25 por 500 gramas de manteiga ( gastou 100 gramas) Vera trabalhou durante 5 horas para fazer o bolo (considere um salário de R$ 12. como se denominam os demais gastos que Rosa tem para a fabricação dos salgadinhos. Os demais gastos necessários para a fabricação foram: • • • Energia elétrica . a.O que você entende por Custos Indiretos? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ __________________________________________________________________ 5. b) Custos diretos 25 .O que você entende por Custo Direto? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ __________________________________________________________________ 4. calcule: a) Custo total de fabricação.

6. Os custos diretos podem ser: a. Coloque MD para Material Direto e MI para Material Indireto. ( ) Mão-de-obra direta e aluguel 26 . 1.c) Custos indiretos d) Materiais e) Mão de obra f) Gastos gerais de fabricação Obs: Critério de rateio horas de trabalho e considerar o dia como 08 horas de trabalho.As questões de 1 a 4 são de múltipla escolha e admitem apenas uma resposta correta.Classifique os GASTOS de acordo com a aplicação de cada um para uma indústria que fabrica Chocolate: (0. “C” para custos.( ) Depreciação e matéria-prima b. • • • Use “D” para despesas. Coloque MOD para Mão-de-obra Direta e MOI para Mão-de-obra Indireta. D/C MD / MI MOD / MOI GASTOS Salários e Encargos Sociais dos Funcionários da Fábrica Salários e Encargos Sociais da Administração Refeições e Lanches para Técnicos e Supervisor da Fábrica Material de Limpeza Utilizado na Produção Materiais de Expediente Utilizados na Administração Materiais de Expediente Utilizados na Produção Materiais Lubrificantes Utilizados na Produção Materiais de Embalagem para o Produto Matérias-primas para Produção Conta de Água da Fábrica Conta de Água da Administração Aluguel da Fábrica Aluguel da Administração Depreciação das Máquinas e Equipamentos da Administração Depreciação das Máquinas e Equipamentos da Fábrica Seguro dos Funcionários do Escritório Conta de Energia da Fábrica Conta de Telefone da Administração Seguro dos Funcionários da Fábrica Conta de Energia da Administração 7.05 p/ cada resposta correta).

A.Apure o resultado. ( ) Variam em função do número de funcionários da empresa. o que é Custo do que é Despesa.000. e. indiretos e despesas e. Os custos são divididos em: a. ( ) Diretos e indiretos d. ( ) N. Mão-de-obra (fábrica) Administração Geral Desgaste (depreciação) de máquina Aluguel de Escritório Juros Manutenção de máquinas Desgaste (depreciação) de móveis e utensílio Aluguel de Fábrica 9.000.000 110. b. Estoques Obsoletos Deterioração de matéria Mão-de-obra (período de greve) Comissão de Vendedores prima Prêmios de seguros Mão-de-obra 10.Separe para uma indústria. Matéria prima utilizada Folha pagamento escritório Folha pagamento fábrica Material secundário fábrica Receita do período 27 120. 3.D. ( ) Variam de acordo com a retirada pró-labore dos sócios. d.000 80.D.A. ( ) Aluguel do escritório e Mão-de-obra indireta e. ( ) Aluguel do escritório e Mão-de-obra indireta e.000 . ( ) Indiretos e despesas c. 4.A.000 900. Os custos indiretos podem ser: a. ( ) Despesas administrativas e matéria-prima d.D.D. ( ) Diretos.Das contas abaixo. ( ) N. ( ) Despesas e diretos b. Os custos e despesas variáveis são aqueles que: a. ( ) N.000 20.000. ( ) Mão-de-obra direta e aluguel c.A. ( ) Despesas administrativas e matéria-prima d. separe o que é Perda do que é Despesa. 2. ( ) Permanecem inalterados independente da minha produção e vendas. ( ) N. . ( ) Variam de acordo com a minha produção e vendas.000. 8.000.c. separando o que é Custo de Despesa. c.( ) Depreciação e matéria-prima b.

000.000 2.000 5.000.000 11.650.Das contas abaixo.000 4. Dinheiro em caixa Despesas c/ Mat. mas retido na empresa na conta Lucros Acumulados.250. De posse dessas informações. estruture o Balanço Patrimonial e a Demonstração do Resultado do Exercício.700.757.900.200.000.00 1.30 350.500.000.00 4.000 20.000 10.000 16. 123456789101112131415Incêndio na Fábrica Venda ativo imobilizado c/ lucro Aquisição de uma máquina Lançamento no ativo de equipamentos Comércio – Custo das vendas Indústria – Custo das vendas Serviços – Custo dos Serviços Sacrifício para obter Receita Pagamento de uma Despesa Recebimento de uma Receita Receita maior que Despesa Receita menor que Despesa Exercício Social Equação Contábil Distribuição de lucro em dinheiro ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ) ) ) ) ) ) ) ) ) ) ) ) ) ) ) Ativo CMV Despesa Encaixe Gasto Período Contábil Lucro/Superávit Perdas A = P + PL Prejuízo/Déficit Dividendos Ganho CSP Desembolso CPV 13. de acordo com os grupos de contas.000 1.000.400.435.Relacione os números das operações com as denominações ao lado.600.000 4. despesas e contas patrimoniais.O contador passou para você os dados abaixo relacionados resultados da movimentação de sua firma durante o ano de xx01.000.544. 30. considerando que o Lucro do Exercício não foi distribuído aos acionistas.60 6.000 5.60 313.Energia Elétrica Fábrica Energia Elétrica Escritório Seguros – fábrica Material limpeza escritório Assinatura jornal administ.000 12.00 1.000. Nestes dados estão agrupadas receitas.000.000 8.000.000. Bancos c/ movimento Fornecedores Capital Receita Estoques Despesa Imóveis Duplicatas a receber 8.000.757.300.000.00 450. você deverá montar um balanço patrimonial. Escritório Dinheiro em bancos Aplicações Financeiras Imóvel localizado em outro estado Veículos Fornecedores Capital 28 135.000 8.00 .

100.00 45.A 3.70 14.000.00 20.455.00 900. diz-se que será. luz e telefone (administr.000.) Rendimentos de aplic.000.000. Na realidade esta empresa teve: a) ( b) ( c) ( d) ( e) ( ) uma despesa ) uma perda ) um gasto ) um custo ) N.Houve um incêndio nos lotes de matéria-prima para a produção de alimentos no valor de R$ 100.Quando um produto está acabado.Classifique os itens abaixo em custo fixo.D.Gastos de fabricação Vendas Totais do período Mão-de-obra administrativa Água.000.00 4.D.031.A 2. direto.000.000.000.000.000. Itens Cartucho para impressora do diretor Depreciação da fábrica Salários de Vigilantes da fábrica Matéria-prima direta Propaganda Mão de obra direta da fábrica Honorários da diretoria administrativa Matéria prima indireta Transporte pessoal da fábrica Água e esgoto da fábrica Material de limpeza da administração Embalagens Energia elétrica de consumo da fábrica Supervisão da fábrica Classificação Teste de múltipla escolha 15. a) ( b) ( c) ( d) ( e) ( ) um custo ) uma despesa ) um ativo ) uma perda ) N.Os custos primários são: a) ( ) matéria prima e despesas com mão de obra 29 .00 4.00 1.As questões de 1 a 6 são de múltipla escolha e admitem apenas uma resposta correta 1. indireto e despesa. variável. Financeira Máquina destruída em inundação Estoques 11.

A 6.000.000 2. Os gastos foram: Discriminação Salários de vendedores Farinha de trigo Aluguel da Administração Margarina Ovos Salário do pessoal da produção Queijo Gás 30 $ 200. ) é uma despesa que se transformará em lucro ) foi realizado um investimento que se transformará em despesa ) foi um desembolso que se transformará em despesa ) N. a prazo.D.D.000 500 250.D.Quando a empresa compra um bem ou um serviço.A 5.Uma empresa comprou móvel e utensílios para a administração.b) ( c) ( d) ( e) ( ) matéria prima e outros gastos ) matéria prima e mão de obra da área fabril ) matéria prima e energia elétrica da fábrica ) N.quando vendido.A 4. temos: a) ( b) ( c) ( d) ( e) ( ) despesa ) gasto ) custo ) desembolso ) N.000 10.A 16.Um de uma empresa industrial.A Indústria Farias quer saber quanto custou produzir 1.000 500.500 180 . Assinale a alternativa correta: a) ( b) ( c) ( d) ( e) ( ) é um gasto que imediatamente se transformará em despesa.D.será classificado como: a) ( b) ( c) ( d) ( e) ( ) despesa do produto alienado ) custo do produto alienado ) custo da mercadoria vendida ) custo do produto vendido ) N.000 1.000 de salgados para uma festa de 15 anos.

000 Material de limpeza .000 1.000 Ass.000 Pede-se: Calcular o custo unitário do salgado.000 17 .000 200.000 de salgados para um evento social. Os gastos foram: Discriminação Salários de vendedores Farinha de trigo Aluguel da Administração Margarina Ovos Salário do pessoal da produção Queijo Gás Conta de telefone da administração $ Discriminação $ 1. 31 . ( ) consumo de energia elétrica. 30.A Indústria ZYZ quer saber quanto custou produzir 50. ( ) remuneração do pessoal da contabilidade (salário).500 180 30.escritório 500 250. ( ) gastos com pessoal do faturamento (salário). ( ) utilização de mão-de-obra. ( ) consumo de combustível.000 10.Conta de telefone da administração Pede-se: Calcular o custo unitário do salgado.000 200 2. ( ) aquisição de máquinas.do jornal da administração 2.000 Energia elétrica 10. Despesa (D) ou Perda (P): ( ) compra de matéria-prima. CUSTO DE FABRICAÇÃO DO PRODUTO Materiais Mão de obra Gastos Gerais de Fabricação Total 18. ( ) depreciação de máquinas. Custo ( C ).000 Salário do encarregado da produção 500.Classifique os eventos descritos a seguir em investimentos (I).

Outros critérios têm surgido através do tempo. Dessa forma. As despesas com a administração da empresa. comercialização dos produtos e os gastos financeiros decorrentes de empréstimos e. ou seja. mas uma metodologia decorrente da aplicação desses princípios. Apesar de sofrer criticas e conter certas falhas como instrumento gerencial é o único permitido para fins de avaliação de estoque. ) comissões proporcionais de vendas. ) aquisição de embalagens. 6. portanto válido tanto para fins de elaboração do Balanço Patrimonial como Demonstração de Resultado.( ( ( ( ( ( ( ( ( ( ) pagamentos de honorários da administração. custo indireto e despesas administravas. Nesse sentido os custos decorrentes da obtenção ou transportes para colocar a matéria-prima em condições de produção serão custos. ainda. Os gastos não fabris (despesas) são excluídos. Os conceitos de investimento. ) deterioração do estoque de matéria-prima por enchente. As despesas relativas aos gastos da administração. ) estrago acidental e imprevisível de lote de material. comercialização e financeiros são descarregados para o resultado do exercício (DRE). todos dos gastos fabris de produção são distribuídos para todos os produtos fabricados pela empresa. È o método derivado da aplicação dos princípios fundamentais de Contabilidade e é. O método de custeio consiste em considerar custos de produção a todos os gastos com a matéria-prima direta e indireta consumidas. Não é um principio contábil em si. mas o custeio por absorção é o único adotado pela contabilidade financeira. o Custeio por Absorção ou Custeio Pleno consiste na apropriação de todos os custos (sejam eles fixos ou variáveis) à produção do período. Assim todo o esforço de fabricação medido em termos de custos é absorvido pela produção. Para Crepaldi (2004). indo diretamente para o resultado do período (considerados despesas do período). a mão-de-obra direta e indireta aplicadas e os demais custos indiretos incorridos no processo de produção de bens destinados à venda. em que consiste na alocação de todos os custos de produção aos bens produzidos pela empresa. ) depreciação do prédio da empresa. custo direto. no Brasil.MÉTODOS DE CUSTEIO ABORDAGEM POR ABSORÇÃO Custeio por Absorção é o método de apropriação de custos derivado da aplicação dos Princípios da Contabilidade geralmente aceitos. não são tratados como custos. ) remuneração do tempo de pessoal em greve. o método é válido para a apresentação de demonstrações 32 . comerciais e financeiras é de suma importância para aplicação ou distribuição dos custos de produção aos produtos fabricados pela empresa. além de ser admitido pela legislação do imposto de renda. ) imposto de circulação de mercadorias e serviços. ) geração de sucata no processo produtivo. adotado pela legislação comercial e pela legislação fiscal. os gastos fabril cuja produção não se destina à venda. ) utilização de matéria-prima (transformação).

Segundo Bernardi (2004). e só os de produção. nascido da situação histórica mencionada. Consiste na apropriação de todos os custos de produção aos bens elaborados. diretos ou indiretos. podendo ser utilizado como parâmetro para a formação de preços. direciona todos os custos de uma fábrica. as principais vantagens estão no fato de os resultados pelo custeio por absorção serem aceitos para a preparação de demonstrações contábeis de uso externo e para obtenção de soluções de longo prazo. consideram-se todos os gastos industriais.Como desvantagens. A empresa XT efetuou os seguintes gastos: GASTOS 33 $ . VANTAGENS E DESVANTAGENS DO CUSTEIO POR ABSORÇÃO Entre as vantagens. pois ele não requer a separação dos custos de manufatura nos componentes fixos e variáveis. todos os gastos relativos ao esforço de produção são distribuídos para todos os produtos ou serviços feitos (Martins. 2004). é o método de custeamento. Quatro aspectos devem ser considerados na adoção desse custeio. Os gastos industriais indiretos ou comuns são atribuídos aos produtos por critérios de distribuição. ESQUEMA BÁSICO DA CONTABILIDADE DE CUSTO (Custeio por Absorção) 1. • Níveis de eficiência e produtividade. • Métodos de rateio dos custos indiretos e fixos que podem gerar distorções nos custos unitários. 50) considera que a mais óbvia vantagem do custeamento por absorção é que ele está de acordo com os Princípios Fundamentais de Contabilidade (PFC) e as leis tributárias. p.normalmente. diretos e indiretos. onde. para avaliar o custo de um produto: • Relacionamento a determinado volume de produção. 3. p. Padoveze (2000. • Capacidade utilizada da fabrica. Custeio por Absorção é o método derivado da aplicação dos princípios da contabilidade geralmente aceitos. e finalmente aos produtos. para se obter o custo dos produtos. Separar os custos das despesas. como o nome sugere. Ratear os custos indiretos. fixos e variáveis para uma produção dada. 341). pode-se considerar o não fornecimento das vantagens que o custeio variável fornece para tomada de decisão. As despesas são direcionadas para os resultados da empresa. Outra vantagem citada pelo autor é que ele pode ser menos custoso de implementar. onde. Apropriar os custos diretos. Para Leone (1997. aos produtos. Sua principal finalidade e utilidade é a avaliação de estoque. fixos ou variáveis. as informações do custeio por absorção são recomendadas. esse sistema. 2. Ex. Segundo Padoveze (2004).financeiras e para o pagamento do Imposto de Renda.

025.000 70. .O rateio será feito com base na quantidade produzida.000 15.000 5.Produto .000 10.Produto .000 10.000 750. .000 5.000 40.000 85.000 60.000 350.000 $ 80. Depreciação do prédio da Fábrica Seguros da Fábrica Despesas Financeiras Honorários da Diretoria Materiais diversos .000 120.000 % 100 1ª Fase – Separar os Custos das Despesas CUSTOS NA PRODUÇÃO Salários dos Funcionários/ Fábrica Matéria-prima consumida Salários dos Gerentes da Fábrica Depreciação do prédio da Fábrica Seguros da Fábrica Materiais diversos .000 85.000 5.Fábrica Energia Elétrica – Fábrica Manutenção .Fábrica Despesas c/ Entrega Despesas c/ Comunicação Material de escritório Total 80. Prod.000 50.Fábrica Total DESPESAS Comissão de vendedores Salários de Funcionários de outros Dptos Despesas Financeiras Honorários da Diretoria Despesas c/ Entrega Despesas c/ Comunicação Material de escritório Total $ 120.000 1) – A produção foi: .B 500 unidades e.000 34 .000 350.000 5.000 15.000 40.000 40.000 40.A 300 unidades .000 1.000 60.000 45.000 50.C 200 unidades.000 50.000 275.Fábrica Energia Elétrica – Fábrica Manutenção .Comissão de vendedores Salários dos Funcionários/ Fábrica Matéria-prima consumida Salários dos Gerentes da Fábrica Salários de Funcionários de outros Dptos.000 70. A 300 % 30 Prod B 500 % 50 Prod C 200 % 20 Total 1. 2) .000 45.000 50.Produto .

000 4.Indireta Depreciação Seguros Mat.000 7.000 60.O.000 8.000 % 20 20 20 20 20 20 20 Total 350. PRIMA MÃO-DEOBRA TOTAL A 105.000 30.500 25.000 3. PRIMA MÃO-DEOBRA CUSTO DIRETO M.000 36.000 20.000 3ª Fase – Apropriar os Custos Indiretos QUADRO DE APROPRIAÇÃO DOS CUSTOS INDIRETOS Rateio com base na produção PRODUTOS M.500 35 % 50 50 50 50 50 50 50 C 70.000 3.000 3.000 60.000 5.2ª Fase – Apropriar os Custos Diretos QUADRO DE APROPRIAÇÃO DOS CUSTOS DIRETOS Rateio com base na produção PRODUTOS MAT.000 15. Diversos A 105. Elétrica Manutenção Total A 12.000 % 30 30 30 30 30 30 30 B 20.500 21.000 10.000 15.000 18.000 24.000 18.000 24.000 12.000 7.000 140.000 5.000 Mapa de Rateio dos Custos de Fabricação PRODUTOS MAT.000 % 20 20 20 20 20 20 20 TOTAIS 40.000 60.000 17.Indireta Depreciação Seguros Mat.500 42.000 235.000 56.000 85.000 60.000 % 50 50 50 C 70.000 12.000 94.000 141.000 30.000 470.500 35.000 2.000 3.000 % 20 20 20 TOTAIS 350.000 4.000 94.000 280.000 470.000 2.000 40.000 10.000 12.000 14.000 % 50 50 50 50 50 50 50 C 8.000 141.000 .000 84.000 36.O.000 70.000 120.000 120.000 % 30 30 30 B 175.000 235.500 % 30 30 30 30 30 30 30 B 175. Diversos E.

a) b) c) d) Custo de Produção Despesas de Vendas Despesas Administrativas Despesas Financeiras Preencha o quadro de apropriação dos gastos diretos e indiretos utilizando os dados do custo de produção.000 935.500 21.000 84.000/200 750.000 30 30 30 30 42.Energia Elétrica Manutenção CUSTO INDIRETO 25. 20 750.000 CUSTO DE 225.000 80. 50 50 50 50 17.Suponhamos que a Cia Industrial Mineira de Laminados s/a apresente os seguintes dados: Comissão de vendedores Salários da fábrica Matéria Prima Salário da Adm.000 110.000 70.000 30. Discriminação Custos Diretos A B C 36 Custos Indiretos Total .000 70.000 40.000/300 UNITÁRIOS E CUSTO 750.000 25.000 50.000 5.000 280.000 375.000 375. 18.000/500 750.000 15.000 340.000 Faça a separação de Custos de produção e despesas totalizando os grupos.000 14. MÉDIO 150.000 85.000 56.000/1.000 5.000 FABRICAÇÃ O CUSTOS 225.000 750.000 140.000 750.000 150. Geral Depreciação da fábrica Seguros da Fábrica Despesas financeiras Honorários da diretoria Materiais diversos – fábrica Energia elétrica – fábrica Manutenção da fábrica Despesas de entrega Despesas de escritório Material de consumo escritório Total dos gastos 70.000 20 20 20 85.000 10.500 35.

580.De acordo com aplicação do sistema de custeio por absorção.00 50.00 7.000 B . aos produtos.000 C .Matéria prima Mão de obra Energia elétrica fabril Depreciação fabril Seguro fabril Matérias diversos Manutenção TOTAL Informação adicionais: A empresa produz 03 tipos diferentes de produtos: A.145.000.000.000 Mão de obra -A .A .000 Mão de obra indireta 34.000.00 12.40.00 7.00 8.75.A .000. Itens Cartucho para impressora do diretor Depreciação da fábrica Salários de Vigilantes da fábrica Matéria-prima direta Propaganda Mão de obra direta da fábrica Honorários da diretoria administrativa Matéria prima indireta Transporte pessoal da fábrica Água e esgoto da fábrica Material de limpeza da administração Embalagens Energia elétrica de consumo da fábrica Supervisão da fábrica Total 1) – A produção foi: 37 Classificação Despesa Custo Valores R$ 500. b) Apropriar os custos diretos.00 15.00 1.000 B .7.000.000 B .000 19.34.00 .20.000.00 4.00 125.135.550.00 10.20.000 C .B e C.18.00 3.00 860.880.000 C .22.000 Energia elétrica . resolva o exercício seguindo os passos abaixo: a) Separar os custos das despesas.200.00 14.130. Matéria prima . c) Ratear os custos indiretos.000 Energia elétrica indireta .

Defina o Percentual Prod. .W % Prod.O rateio será feito com base na quantidade produzida.X 250 unidades .X % Prod.Produto .Produto . .Y % Prod.W 400 unidades .Y 200 unidades e .Produto .Produto ..Z 150 unidades 2) .Z % Total % 400 250 200 150 1000 100 38 .

Z % Total Custo Direto Custos indiretos Custo de Fabricação Custo Unitário e Custo Médio 39 .Y % Prod.MAPA DE RATEIO DOS CUSTOS DE FABRICAÇÃO Produtos Prod.X % Prod.W % Prod.

2001). indo diretamente para os resultados. para alocação dos custos aos produtos da empresa. pois trabalharemos apenas com os gastos variáveis.2. pelo fato de existirem mesmo que não haja produção. fazendo com que as distorções que ocorrem no método por absorção (em referencia aos rateios).1. 2. Impede o aumento de produção que não corresponda o aumento de venda. comprar e negociar. não existam. somente os gastos variáveis. sendo encerrados diretamente contra o resultado do período. o custeio variável ou direto toma em consideração. mão-de-obra e CIF variáveis. assim distorcendo o resultado.2. não são considerados como custos de produção e sim como despesas. sobre o método anterior (custeio por absorção). ou seja.6. p. considerando apenas os custos variáveis aos produtos vendidos. 37. essa modalidade de custeio apresenta. Desse modo. Os CIF fixos são tratados como um custo do período e são alocados no resultado no período incorrido (Iudícibus. Entretanto. 40 . Assim sendo. 1995). Contabilidade Gerencial 31 Para Crepaldi (2004). É um tipo de custeamento que consiste em considerar como custo de produção do período apenas os custos variáveis incorridos: os custos fixos. Os Custos Fixos. Portanto a empresa que desejar adotá-lo deverá fazê-lo mediante controles e relatórios distintos. poderão ser apropriados diretamente aos produtos. algumas vantagens no que tange à apuração dos resultados financeiros gerados pelos diferentes produtos da empresa e conseqüentemente as decisões gerenciais. O sistema de custeio direto ou variável prevê uma apropriação de caráter gerencial. em complemento á informação contábil. sendo encerrados diretamente contra o resultado do período. custeio variável (também conhecido como Custeio Direto) é um tipo de custeamento que consiste em considerar como custo de produção do período apenas os Custos Variáveis incorridos. Assim sendo. o custo dos produtos vendidos e os estoques finais de produtos em elaboração e acabados só conterão custos variáveis (Viceconti.CUSTEIO VARIÁVEL OU DIRETO Em oposição ao método por absorção. estes custos incluem materiais diretos. Método de custeio que atribui apenas custos de manufatura variáveis aos produtos. dessa forma. quando confrontados os custos variáveis aos valores de receita liquida ao período objeto de analise (CFC. a grande falha deste sistema. pelo fato de existirem mesmo que não haja produção. 6. em suma. o Custeio Variável é um método que trabalha na separação dos gastos em custos variáveis e custos fixos. não há necessidade de rateios. É uma ótima ferramenta para tomada de decisão em se produzir. 2000). não são considerados como custo de produção e sim como despesas. com os gastos que oscilam proporcionalmente ao volume de produção/venda e os gastos que mantêm sua estabilidade (estáveis) perante as produções e vendas dentro de certos limites de produção. é que não é aceito pela Legislação do Imposto de Renda. Assim sendo. os custos fixos ficam separados e considerados como despesas do período. possibilita a apuração da margem de contribuição.Vantagens do Custeio Variáveis 1.

É o valor que sobra da receita para cobrir os custos e as despesas fixas. b) para definir seguimentos de produção. 2. Portanto os produtos que apresentam a maior margem de contribuição provavelmente serão os mais rentáveis. d) facilidade de entender a relação custo.2. prêmios para aumentar o volume de venda.2. Exemplo: ver anexo 7.VANTAGENS SE SABER OS INDICES E A MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO a) ajudam decidir sobre os produtos que devem merecer maior esforço de venda. e redução de preço de venda. 7. volume e lucro com referencia a preços máximo – pela demanda do consumidor e preços mínimos a curto prazo. pelos ganhos variáveis para produzir e vender. 41 . MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO É a diferença entre a Receita e os Custos e as Despesas Variáveis.1. Em casos de custos mistos (parcelas fixas e variáveis) e difíceis separar objetivamente cada uma.6. campanhas publicitárias. c) avaliar alternativas de descontos. e se o mesmo deve ser abandonado ou não. O Custeio Variável não é aceito pela Auditoria Externa das empresas que tem capital aberto e pela Legislação do Imposto de Renda.Desvantagens do Custeio Variáveis 1.

foram vendidas 6.00 4. PE = Custos + Despesas Fixas / Margem de contribuição unitária.00 24. A Cia Barretos produziu 8.00 2.500.500.000. energia elétrica e outros materiais diretos.500.000. são considerados variáveis. neste período. O lucro final pelos dois métodos (Absorção e Variável).00/u Os custos e despesas fixos para o período foram os seguintes: Energia elétrica Manutenção Depreciação dos Equipamentos Aluguel da fábrica Seguro da fábrica Mão-de-obra indireta Reparos Despesas c/ Vendas e administrativas Outros custos Fixos Pede-se calcular a.000.00 1. A Cia Beta apresentou os seguintes custos e despesas relativas ao mês em que iniciou suas atividades: Matérias Primas Mão-de-Obra Direta Depreciação de Equipamentos da Produção Aluguel Imóvel da fábrica Energia Consumida na produção Mão-de-Obra indireta Outros Materiais Diretos Despesas administrativas Despesas C/Vendas 36. MCu .00 6.00 6.23. com grau de acabamento de 50%.500.00.000.000.800.00 3. os relativos a matérias primas.000 destas unidades ao preço unitário de $ 10. Das unidades acabadas 190 foram vendidas ao preço unitário de $ 500.000 42 .00 3.000.00 16. PONTO DE EQUILÍBRIO É a quantidade vendida que não apresenta nem lucro nem prejuízo.00 4.20 .00. 21.00 12.800. A empresa iniciou a produção de 260 unidades no período. Isto é o nível de venda no quais as receitas geradas são suficientes apenas para cobrir os custos e as despesas efetuadas. a) Qual o lucro líquido calculado pelo custeio por absorção e custeio variável? 8. das quais 40 permaneciam em processo no final do mês.000.00/u $ 1.000.00 2.000.000 unidades de seu produto durante o período.040 / 800 = $ 28.00 5.00 7.000.00 8. Em relação as despesas administrativas são consideradas fixas e as de vendas variáveis. mão-de-obra direta.00 10.000. As informações relativas às operações do período são as seguintes: Materiais diretos Mão-de-obra direta $ 2.80 Custos e Despesas Fixas = $16.00 3.200.00 Dos elementos de custos.

000 CT = 40.PE = 16.CDV PEF: Tem a finalidade de demonstrar o volume de vendas que a empresa tem que atingir para que ela tenha condições de cobrir seus eventuais empréstimos e financiamentos e ainda compor ou repor seus ativos fixos. Momento este em que todos os custos foram cobertos. Fórmula: PEC: CDF PV .80 = 556 unidades (aproximadamente) PE = 556 X $ 60 = $ 33.CDV PEE: Apresenta o volume de receita necessário para que a empresa atinja um determinado lucro líquido desejado. 8.PONTO DE EQUILIBRIO CONTÁBIL.OOO / 28. após deduzidos seus custos e despesas fixos ou variáveis Fórmula: PEE: CDF + Lucro desejado PV .1.ECONÔMICO E FINANCEIRO PEC: Tem a finalidade de demonstrar o ponto onde a receita total é igual aos custos totais.360 PREJUIZO RT = 48.CDV 43 .960 Qde OBS.360 ( em valor monetário) Gráfico $ LUCRO PE = 33.não apresentando lucro ou prejuízo. Fórmula: PEF: CDF – Depreciação + Empréstimos PV .: As alterações nos Custos Variáveis ou no Preço de Venda alterarão tanto o Ponto de Equilíbrio como a Margem de Contribuição.

Fórmula: PEF: CDF+ (Lucro desejado + Empréstimos) .000 R$ 10 10% dos CDF R$ 2.Resolva o exercício que segue abaixo.CDV 22. aplicando os estudos dos diversos pontos de equilíbrio: Discriminação Preço de venda Custos e despesas fixas mensais Custos e despesas variáveis Custos de depreciação Empréstimos contratados Patrimônio líquido Lucro desejado Fórmulas: a) PEC = c) PEE = CDF PV. atendendo às necessidades de resultados financeiros e de lucratividade.250 R$ 7.CDV R$ 50 R$ 4.Depreciação PV . R$ Receita total Custos despesas fixas Custos despesas variáveis Depreciação Empréstimos Lucro desejado R$ R$ R$ PEE PEF PEEF 44 .CDV CDF + Lucro desejado PV .PEEF: Tem a finalidade de combinar os pontos de equilíbrio econômicos e financeiros simultaneamente.Depreciação + Empréstimos PV .CDV b) PEF = CDF .700 R$ 5 % do PL Valores Quadro Demonstrativo das Variações dos Pontos de Equilíbrio PEC Ponto de equilíbrio em qde.CDV d) PEEF = CDF + (Lucro desejado + Empréstimo) Depreciação PV .

00 Pede-se: a) Calcular o PE em unidades vendidas e em valores financeiros. calcular seu ponto de equilibrio atual.Uma empresa fabrica um só produto.90 Custo variável.R$ 3.Custo variáveis por unidade: 50.200 unid 2.000. b) Diminuição do seu PV em 10% e aumento de 20 % nas vendas.000 unid EMPRESA FOS $ 16. SITUAÇÃO ATUAL Custos fixos totais Preço Venda Unitário Custo variável unitário Vendas no período Ponto de Equilíbrio EMPRESA CRS $ 12. 25.00 e os demais valores permaneçam inalterados. tendo: .. c) Calcular o novo PE.……………………… R$ 0.OBS: O valor do Custos despesas fixas.Preço de venda unitário: 90..94 e demais valores inalterados.00 $ 15.00 $ 15. e analise as alterações propostas que podem ocorrer em seus resultados.Custo fixos anuais : 200.00 $ 7.Considerando a situação atual das duas empresas abaixo.600.00 1800 unid 2.000. e projetá-lo de acordo com as mudanças sugeridas: Preço de vendas………………………R$ 0.00 . calcule o novo ponto de equilíbrio contábil.Considerando os dados levantados na Empresa Letters Ltda. e os demais valores permaneçam constantes. caso sejam implementadas as seguintes mudanças: a) Um aumento em seu PV de 10% e queda de 20% nas vendas.000 .00 3.00 $ 9. Custos despesas variáveis e Empréstimos e lançado dentro do parênteses deduzindo a receita total.75. 23..72 Custo fixo total……………………….00 Pretende-se calcular: 45 . d) Estimar o novo PE caso haja uma variação nos custos variáveis para R$ 0. b) Calcular o novo PE. para uma variação no preço de venda de R$ 0.000 unid 24. caso os custos fixos sofram um acréscimo de R$ 360.

Calcular o novo PE. b) Quanto deverá vender a empresa se deseja ter um lucro de R$ 130. qual será o acréscimo no ponto de equilíbrio? d) Se houver um acréscimo de 40 % nos custos variáveis qual será o acréscimo no ponto de equilíbrio? 27.400. d) Diminuição do seu PV em 20% e aumento de 30 % nas vendas.a) Quantas unidades deve produzir para ter um lucro de R$ 120. SITUAÇÃO ATUAL Custos fixos totais Preço Venda Unitário Custo variável unitário Vendas no período Ponto de Equilíbrio EMPRESA CRS $ 14. 26. e projetá-lo de acordo com as mudanças sugeridas: Preço de vendas………………………R$ 0.00 Pede-se: 1.000 unid EMPRESA FOS $ 18.80 Custo variavel.00 1800 unid 2. caso os custos fixos sofram um acréscimo de R$ 360.Cia Americana apresenta os seguintes dados fornecidos pelo seu Departamento de custo: Custos Fixos Custos Variáveis 500.000 unidades.000 unid 28.62 Custo fixo total………………………..000? c) Se houver um acréscimo de 20% nos custos fixos. 46 .200 unid 2. para uma variação no preço de venda de R$ 0.……………………… R$ 0.. Calcular o novo PE. caso sejam implementadas as seguintes mudanças: c) Um aumento em seu PV de 15% e queda de 10% nas vendas.000 unitariamente.00 $ 15. Calcular o PE em unidades vendidas e em valores financieros.000 b) Qual o lucro se produzir 6. calcule o novo ponto de equilíbrio e analise as alterações propostas que podem ocorrer em seus resultados.Considerando a situação atual das duas empresas abaixo. 2. calcular seu ponto de equilibrio atual.000.94 e demais valores inalterados.00 $ 7.000. para que o preço de venda seja R$ 20.00 3.000 15% em relação às vendas a) Calcule o ponto de equilíbrio em unidades.Considerando os dados levantados na Empresa Rivas Ltda.R$ 3..00 $ 15. 3.00 $ 9.00 e os demais valores permaneçam inalterados.

CDV b) PEF = CDF .Depreciação + Empréstimos PV .00 Pretende-se calcular: a) Quantas unidades deve produzir para ter um lucro de R$ 140.000 b) Qual o lucro se produzir 6.Custo variáveis por unidade: 40.000 . tendo: . aplicando os estudos dos diversos pontos de equilíbrio: Discriminação Preço de venda Custos e despesas fixas mensais Custos e despesas variáveis Custos de depreciação Empréstimos contratados Patrimônio líquido Lucro desejado Fórmulas: a) PEC = c) PEE = CDF PV. Estimar o novo PE caso haja uma variação nos custos variáveis para R$ 0.Uma empresa fabrica um só produto.000 R$ 10 15% dos CDF R$ 2.CDV d) PEEF = CDF + Lucro desejado + Empréstimo Depreciação PV . e os demais valores permaneçam constantes.75.00 .CDV R$ 80 R$ 4.Custo fixos anuais : 150. R$ Receita total Custos despesas fixas Custos despesas variáveis Depreciação Empréstimos Lucro desejado 47 PEE PEF PEEF R$ R$ R$ .250 R$ 5.CDV CDF + Lucro desejado PV .000 unidades 30.Preço de venda unitário: 80.4.100 R$ 5 % do PL Valores Quadro Demonstrativo das Variações dos Pontos de Equilíbrio PEC Ponto de equilíbrio em qde. 29.Resolva o exercício que segue abaixo.

E. qual será seu novo P. ( ) 1.000 unidades por ano? c) Se a empresa baixar seu preço de venda para 0. c.Cia.000 b. ( ) 2. A Cia. ( ) 400.00 30% em relação às vendas. Desequilibrada apresenta os seguintes dados fornecidos pelo seu Departamento de Custo: Custos Fixos Custos Variáveis 266.A empresa Gelada produz picolés.250 unidades. ( ) 1. ( ) 500. ( ) 1. R$ 15. ( ) zero. ( ) 20. ( ) 1. Custos despesas variáveis e Empréstimos e lançado dentro do parênteses deduzindo a receita total.000 unidades são: Custos e despesas variáveis:R$ 30.10.250.000 33.400.000 3) O lucro. ( ) 300.300.000.000 unidades.000 d.20 48 . 31.500 unidades. ( ) 1.200 unidades. é de: a. ( ) 100.000 R$ 0.000. b.000 Custo Variável Unitário 300 Preço de Venda 700 1) O ponto de equilíbrio é igual a: a. no ponto de equilíbrio.? d) Qual o menor preço que a empresa pode praticar para não ter lucro nem prejuízo? 32.000 4) Se a produção (ou vendas) passar para 2. b.As questões que seguem abaixo é de múltipla escolha e possuem apenas uma resposta: Informações: Custos Fixos 800.000 c. d. Desequilibrada.000 unidades. ( ) 300.000 d. 2) A receita total do ponto de equilíbrio é de: a. ( ) 1. ( ) 2.000 b. Os itens que compõem o custo de fabricação de 500.OBS: O valor do Custos despesas fixas.000 Custos e despesas fixos: Preço de Venda Unitário: Pede-se: a) Com quantas unidades a empresa atingirá o ponto de equilíbrio? b) Qual o Lucro Máximo para uma capacidade produtiva de 500. o lucro será de: a.000 d.000 c. ( ) 400.000 c.

unitariamente.000 unidades e obteve o seguinte resultado: $ Vendas 625. vendeu 25. Se houver um acréscimo de 30% nos Custos Fixos. mono produtora.A empresa Surpresa. São Paulo: Atlas. 6ª ed. 1996. Curso de contabilidade para não contadores.000 Custos Variáveis 375. 7ª ed. IUDÍCIBUS. Calcule o Ponto de Equilíbrio da empresa.000 Calcule: I. 3ª ed. qual será o acréscimo no Ponto de Equilíbrio? Qual é a conclusão que podemos tirar em relação a acréscimos nos Custos Fixos? d.000 Custos Fixos 150.000 de lucro. 2. para que o preço de venda seja R$ 19.Fluxo de Caixa Bibliografia: MARTINS.a. IUDÍCIBUS. Sergio. Margem de Contribuição em % da receita III.000? c. São Paulo: Atlas.fácil . 2000 49 . qual será o acréscimo no Ponto de Equilíbrio (sem considerar o acréscimo no Custo Fixo)? e. São Paulo: Saraiva. Osni M. Sergio. Quanto deverá vender a empresa se deseja ter um lucro de R$ 150. Contabilidade de custos. b. Contabilidade de custos .2ª ed. Para obter $ 120. Se houver um acréscimo de 30% nos Custos Variáveis. em reais.000 RIBEIRO. Eliseu. Resultado da operação se fossem vendidas 30.000. Calcule o Ponto de Equilíbrio em unidades. quantas unidades deveria vender? 9 . Ponto de Equilíbrio II. Contabilidade gerencial. São Paulo: Atlas. 34.000 unidades (prove) IV.