You are on page 1of 11

COLÉGIO MADRE CABRINI Professoras : Sandra e Maria Odila CONCORDÂNCIA NOMINAL

____________________________________________________

Primeira Parte Concordância é o mecanismo pelo qual algumas palavras alteram suas terminações, para se adequar harmonicamente umas às outras na frase. Há dois tipos de concordância: Nominal e Verbal. Regra Geral - As palavras da classe do nome - adjetivo, artigo, numeral e pronome - alteram suas terminações para se ajustarem em número e/ou gênero ao substantivo a que se referem: ● Aqueles / dois / meninos / estudiosos leram os / livros.
Pronome numeral substantivo Adjetivo art. substantivo

Há casos, porém, em que a concordância foge a regra geral. São os casos especiais. CASOS ESPECIAIS DE CONCORDÂNCIA NOMINAL Lembro que a matéria é complexa e controversa, sujeita a soluções divergentes. Como já reiterei em outros textos, minha intenção, além de esclarecer, é a de orientar aqueles que se preparam para um concurso ou exame vestibular. De modo que tenho de recorrer à gramática tradicional e, segundo suas regras: Alerta é advérbio e invariável: Ambos estavam alerta. Mas atenção: É variável como sinônimo de aviso (substantivo): As sentinelas deram vários alertas (= vários avisos). Menos sempre, [menas] nunca: Havia menos alunas na aula. Bastante pode ser adjetivo ou advérbio. Como advérbio de intensidade (= muito) é invariável: Eles falam
(muito)

bastante. Como adjetivo concorda com o

substantivo: Você ainda verá bastantes > novidades. Macete: Para fazermos à diferenciação basta substituirmos [bastante] por [muito]; se muito variar bastante também ira variar, em qualquer circunstância: ● Você conheceu muitas pessoas (muitas = bastantes). ● Elas são muito simpáticas (muito = bastante). Meio (= um pouco, um tanto) é advérbio e invariável: A porta estava meio(um
tanto) aberta.

Significando metade,

concordará

com

o

nome

a

que

se

refere:

Tomou meia >garrafa de cerveja.

o(a) melhor. / A virtude é necessária. são palavras adjetivas e. ● Sua demissão não foi boa para o governo. Mesmo. ● [As irmãs] estavam juntas. Nenhum varia normalmente: Vocês não são nenhuns coitadinhos. ● A água mineral é boa para a saúde ● Virtude é necessário.Anexo. Sem o verbo custar concorda com o nome a que se refere: A gasolina está cara. o(a) pior . ● Remeto-lhe anexos. seguem as faturas. o(a) menos. ● Quero um carro o mais barato possível. Quite é palavra adjetiva e concorda com o nome a que se refere: ● Estou < quite com o serviço militar. é invariável: Elas farão mesmo parte do grupo. / A bebida alcoólica é proibida. concordam com o nome a que se referem: ● Remeto-lhe anexa. A expressão quanto possível é invariável: Proporcionou-lhes conforto quanto possível. ● Remeto-lhe anexas. fica no singular: Recebemos a melhor notícia possível.Estas expressões só concordam com o substantivo se este vier precedido de um artigo ou palavra semelhante. como tais. Incluso e Junto são palavras adjetivas e. ● Estamos < quites com o serviço militar. a expressão fica invariável: ● Água mineral é bom para a saúde. Junto à / junto de / junto com (= perto de) são invariáveis: ● As certidões seguem junto com / dos / aos documentos. realmente]. ● Ele < mesmo / próprio fará os convites. como tais. Mesmo [= de fato. Próprio. ● Construiu os edifícios junto às estações. Possível quando acompanhado de: o(a) mais. É Bom / É Necessário / É Proibido / É Permitido . Caro e Barato são invariáveis quando usados com o verbo custar: ● Curiosidade está custando caro. inclusas > as faturas. . caso contrário. inclusos > os convites. inclusa > uma fotocópia do recibo. Mas Atenção: Anexo precedido da preposição [em] fica invariável: Em anexo. ● Bebida alcoólica é proibido. Substantivo como Adjetivo (derivação imprópria) não varia: ● Mulher mostro. concordam com o nome a que se referem: Ela < mesma / própria fará os convites. Encontrei os amigos < juntos. Possível irá para o plural quando o [artigo] das expressões estiver no plural: ● Vestia roupas as mais modernas possíveis. => Mulheres mostro.

com salvo (= livre. Adjetivo Posposto a Dois ou Mais Substantivos – se o adjetivo vierdepois de dois ou mais substantivos. Obrigado concorda normalmente com o nome a que se refere. Se vier depois. o adjetivo deverá ir ao plural. ● As moças disseram: muito obrigadas. A locução adverbial [a sós] é invariável: Gostaria de ficar a sós com você. apenas) é advérbio e invariável: ● Nesta sala. não obstante as ordens em contrário. . ● Manifestou profunda admiração e respeito. Se os substantivos forem nomes próprios. adjetivo que é variável: Os fugitivos estão salvos. exceto os quadros artísticos. ou nome de parentesco. Sós (= sozinho. De formas que / De maneiras que / De modos que. há duas opções de concordância: 1ª. Pronomes de Tratamento que tenham um adjetivo como referente. menos) preposição. Os esforçadospai e mãe. concordará com o sexo da pessoa representada por este pronome: Vossa Majestade (um rei) está preocupado. portanto. Salvo / Exceto / Obstante é invariável: ● Iremos. ● Encontramos um homem e uma jovem preocupada. único) é adjetivo e concordará em número com o substantivo: Os dirigentes ficaram sós (sozinhos). se o pronome vem antes do adjetivo. ● Os rapazes disseram: muito obrigados. Não confunda salvo (= exceto. salvado). reconhecia): ● A moça disse: muito obrigada. não existem. só (somente) os dirigentes podem entrar. invariável: Lúcia emagrecia a olhos vistos. A Olhos Vistos (= visivelmente) é locução adverbial. O rapaz disse: muito obrigado. Só (= somente. A mulher deve dizer [obrigada] (= grata. são. ● Salvo honrosas exceções. O adjetivo concorda com o substantivo mais próximo: ● Encontramos uma jovem e um homem preocupado.O plural só pode ser usado. Adjetivo Anteposto a Dois ou Mais Substantivos – Se o adjetivo vierantes de dois ou mais substantivos concordará com o mais próximo:Manifestou profundo respeito e admiração. ● Os fiscais levaram tudo. ● Vossa Majestade (uma rainha) está preocupada. só admite o singular: Vocês não são coitadinhos nenhum. obrigatoriamente: Os esforçados Enéas e Luís.

Quando Dois ou Mais Adjetivos qualificam um único substantivo. Um e Outro + Substantivo + Adjetivo. com o mais próximo: Escolheste boa hora e lugar. O Adjetivo como Predicativo do objeto seguem as mesmas regras para o adjetivo como predicativo do sujeito: Julgaram o filme e o ator bemfracos. o substantivo irá para o plural juntamente com o artigo que o antecede. Se o adjetivo só puder referir-se ao último substantivo porque o sentido assim exige. Se os substantivos forem antônimos o adjetivo deverá ir obrigatoriamente para o plural: Passei dias e noites frios na Europa. 3ª. concordando com todos os adjetivos: Suportou as pressões interna e externa. ● Luís tinha pensamentos e ideias < fixas. Se os substantivos forem sinônimos ou puderem ser consideradossinônimos. Se os substantivos que formam o sujeito forem gêneros diferentes. o adjetivo vai para o plural. Anteposto aos substantivos. concordando com os substantivos. / bom lugar e hora. 2ª. . 2ª. ● O produto conquistou [o] mercado europeu e [o] americano. o adjetivo vai para o plural masculino: ● O mar e o céu estavam serenos.2ª Ou vai para o plural. só com ele fará a concordância: ● Comprei livros e pera madura (livros não amadurecem). o adjetivo concordará com o mais próximo: ● Luís tinha ideia e pensamento < fixo. ● O produto conquistou os mercados europeu e americano. ● A prática tornou respeitada a enfermeira e o médico. o substantivo vai para o singular e o adjetivo para o plural: Um e outro aspecto obscuros. Se houver repetição do artigo o substantivo ficará no singular concordando com um adjetivo de cada vez: ● Suportou [a] pressão interna e [a] (pressão) externa. O Adjetivo como Predicativo do sujeito – Se o sujeito for composto. ocorrem as seguintes concordâncias: 1ª. o adjetivo concorda. As Exceções: 1ª. em geral. Se não houver repetição do artigo. O vale e a montanha são frescos. Se os substantivos forem de gêneros diferentes prevalecerá sempre o masculino: ● Encontramos uma jovem e um homem preocupados. ● Uma e outra causa juntas. ● Encontramos uma jovem e uma mulher preocupadas.

Concordância Siléptica (Silepse) . Cuidado para não levar os verbos auxiliares ao plural. ● Ontem fez vinte anos que meu avô morreu.. São eles: 1º.em Português. Verbo fazer: Havia significa existir. tu estudas. a matéria é complexa e controversa. são os verbos sem sujeito. já que mesmo escritores de peso. Verbo Fazer quando usado em orações que dão a ideia de tempo:Faz três horas que vi o meu amor. Esses verbos devem permanecer sempre na 3ª pessoa do singular . por certo. apresentam soluções diferentes para um mesmo caso de concordância. mas sim com [nós brasileiros] – sujeito implícito. o sujeito: Eu estudo. ou muitas pessoas no barco que afundou. nós estudamos. sujeita a soluções divergentes. O verbo não está concordando com Os brasileiros (sujeito). um dia. Concordância dos Verbos Impessoais . Haver quando (existiam) 2º. ajusta suas flexões. CASOS ESPECIAIS DE CONCORDÂNCIA VERBAL Embora os casos sejam bastante simples. Regra Geral: Havendo um só núcleo (sujeito simples) com ele concorda o verbo (antes ou depois do sujeito) em número e pessoa: ● ● A primavera (s) morrerá (v). Concordar significa que o termo subordinado. Existem alguns casos especiais que podem gerar polêmicas. ● A gente [nós] somos inútil (Ultraje a Rigor). Cabe Lembrar que só o substantivo e seu substituto o pronomepodem ser [núcleo do sujeito]..CONCORDÂNCIA VERBAL (1) ____________________________________________ Sujeito Simples É a relação existente entre o [verbo e seu sujeito]. . eles também não variam: Deve fazer três horas que vi meu amor.Ocorre quando o [verbo] deixa de concordar com o sujeito expresso na frase para concordar com um elemento implícito na mente de quem fala: ● Os brasileiros somos improvisadores. realizar-se. Acontecem(v) tantas desgraças(s) neste planeta. de número e pessoa ao número e pessoa do termo subordinante. ● Está fazendo três anos que ele está no governo. acontecer. o verbo. por questões de estilo.

Usado no sentido figurado. portanto. O verbo [existir] não é verbo impessoal. Concordância dos Verbos [Faltar. se aparecer o termo [relógio] ou [equivalente] como sujeito. Verbo Chover quando usado no sentido próprio é impessoal: ● ● Choveu e nevou. Bate dez horas o relógio da matriz. Concordância dos Verbos [Dar.. concordam sempre com o número das horas: ● ● ● ● Já deram onze horas. não vá confundir "o sujeito" com o adjunto adverbial de lugar. => O relógio da sala (s) já deu. no sentido de cair. quando indicam horas.. / Choveram (o quê?) comentáriose palpites. Bastar e Sobrar] . Se o verbo haver for [auxiliar] de outro verbo. Sobraram muitos doces e salgados na festa. 2ª. Será que já soaram duas horas? Deu uma e meia. Haverá (faz) (realizar-se-ão) tempos não vejo seu irmão.Esses verbos concordam normalmente com o sujeito. Sendo adjunto o termo relógio (ou equivalente). Também neste caso os verbos auxiliares ficam no singular: Vai haver protestos da população. Choveu à beça ontem. Bastam duas crianças para a casa virar do avesso. concorda normalmente com o sujeito da oração: Os convidados já haviam saído. Por favor. => O relógio da matriz (s) bate..).Estes verbos. Já está havendo eleições! Progredimos! Mas atenção: 1ª. 3º. Estão batendo dez horas neste instante. "não variam": ● Faz dez horas que ele partiu. por exemplo. / Há seis horas que o dia raiou. Portanto: ● ● ● Faltam dois minutos para a meia-noite. a concordância se fará com o sujeito: ● ● Já deu onze horas o relógio da sala. Haver e fazer quando indicam horas. Não é o mesmo que: Deu dez horas (quem deu?) o relógio da matriz.. mas ainda não onze e meia. . durante muitos dias. Porém. eleições este ano. possui sujeito com o qual concorda normalmente: Nesta cidade existem bons médicos. Bater E Soar] . concordará com o sujeito: ● Choviam pétalas de flores (suj. ● Soaram dez horas (onde? em que lugar?) no relógio da igreja. deixa de ser impessoal e. o verbo concordará com o número de horas: Deram dez horas (onde? em que lugar?) no relógio da matriz.● ● ● ● ● Houve Há (aconteceram) protestos da população.

CONCORDÂNCIA COM NOMES PRÓPRIOS NO PLURAL .<= grande parte. poderá ir para o plural quando se quer salientar não a ação do conjunto. A MAIORIA DE . ● Uma multidão de crianças penetraram (ou: penetrou) na caverna. Observação: Se o coletivo vier seguido de substantivo plural e anteceder ao verbo. Cuidado na escolha! Veja: ● Grande parte dos homens ficou preocupada. Se tais nomes não vierem precedidos [de artigo plural]. . PERTO DE o verbo sempre concorda com o [numeral] que o acompanha: ● Mais de um estudante honra esse nome. atenção: Com a expressão [mais de um] pode ocorrer [plural] em duas situações: 1ª. MENOS DE. A MAIOR PARTE.Se o sujeito for constituído por nomes próprios que só tem no plural . ● Metade dos alunos fez ou fizeram o trabalho.CONCORDÂNCIA VERBAL (2) ___________________________________________ Sujeito Simples CONCORDÂNCIA COM O SUJEITO COLETIVO . ● Mais de um padre. o verbo concordará no singular quando o sujeito for coletivo: ● O exército infiel foi derrotado. ● O povo aplaudiu o orador. mais de um general foram mortos. mas expressa idéia de pluralidade. temos duas construções possíveis: 1ª. NAS EXPRESSÕES: MAIS DE. ● Mais de um jogador se abraçaram depois da partida. o verbo fica sempre no singular: Itens nunca teve acento. mas a dos indivíduos: Uma porção de índios surgiram do meio das árvores. 2ª. <= os homens. ● Perto de mil crianças estão desaparecidas. 07. GRANDE PARTE METADE DE. Quando a expressão mais de um vem [repetida]: ● Mais de um oficial. ● Grande parte dos homens ficaram preocupados. o verbo pode ir para o singular (concordando com o coletivo) ou para o plural (concordando com o substantivo ou pronome): ● A maioria das pessoas não sabe ou sabem isso. Quando o verbo dá ideia de [ação recíproca]: ● Mais de um veículo se entrechocaram. ● Menos de duas pessoas entraram no cinema. ● Minas Gerais possui grandes jazidas de ferro. Mas.O coletivo é singular na forma. Portanto. CERCA DE. mais de um bispo estavam presentes.Comestas expressões quantitativas seguidas de substantivo ou pronome no plural.

o verbo pode [ficar no singular]. na [terceira pessoa do singular]: ● Algum de nós partiu. no plural.nós ou vós: ● Poucos dentre nós conhecemos as leis. NOS NOMES DE FILMES E TELENOVELAS NO PLURAL o verbo fica sempre no singular: Os Mansos rendeu bom dinheiro a seu diretor.). O verbo concorda com o pronome pessoal . nós. muitos. [a obra] ou o [o livro]: (a obra) Os Lusíadas tornou Camões imortal. o verbo fica. embora se refiram a 2ª pessoa: ● Vossa Excelência agiu (não agiste) com moderação. concordando com o pronome indefinido ou interrogativo: ● Alguns de nós partiram. tu.SE ANTES DE QUALQUER DESTAS expressões vier um pronome indefinido (alguns. (alguns partiram) (poucos conhecem) ● Poucos dentre nós conhecem as leis. atenção: com o pronome interrogativo ou indefinido no singular. 2ª. / Qual de nós sairá? COM O PRONOME RELATIVO [QUEM] o verbo fica na terceira pessoa do singular ou concorda com o antecedente do pronome ( eu. Mas. Não se esqueça de que [você] também é um pronome de tratamento: ● Você está (não estais) absolutamente certo. há duas situações a considerar: 1ª. . DENTRE NÓS . DE NÓS. ● Vossas Excelências se enganaram (não enganaste). ● Alguns de nós partimos. atenção: Embora precedido de artigo.):Somos nós quem duvida. poucos. obrigatoriamente. ● Os Imigrantes agradou a todos os telespectadores.2ª. ● (o livro) Os Sertões glorificou nossa literatura.) ouinterrogativo (quais? quantos? etc. por efeito da [concordância ideológica] feita com um termo implícito. levam o verbo para o plural. etc. Ou: Somos nós quem duvidamos. O verbo vai para a [terceira pessoa do plural]. Quando esses nomes são usados com o [artigo no plural]. DE VÓS. concordando com o artigo: ● As Minas Gerais foram o cenário da Conjuração Mineira. Títulos de Obras Literárias também seguem a mesma regra: ● Os Lusíadas tornaram Camões imortal. etc. Mas. CONCORDÂNCIA VERBAL (3) _________________________________________ Sujeito Simples e Composto OS PRONOMES DE TRATAMENTO exigem o verbo na [3ª pessoa] (singular ou plural). ● Os Andes ficam na América do Sul.

Veja esses outros exemplos: Eu ou Ele casará com Teresa. COM [UM DOS QUE / UMA DAS QUE]. ou não der idéia de exclusão. ● Nem uma nem outra foto prestavam ou prestava. Mas. veja) (= atente-se para) ● Haja vista aos livros desse autor. Então a conjunção [ou] nos indica que haverá uma exclusão. o verbo no singular quando se deseja destacar o indivíduo do grupo: Robinho é um dos jogadores brasileiros que mais se destacou. ● Ele ou Eu casarei com Teresa. 2º. com o pronome do caso reto: ● São coisas que passaram. NOS SUJEITOS UNIDOS POR [OU] há duas situações a considerar: 1ª. o verbo concorda somente com o antecedente. ou seja.Nos sujeitos formados por essas expressões. Pode ser construída de dois modos: 1º. UM E OUTRO / NEM UM NEM OUTRO . ou o Manuel. . o verbo concordará no plural: ● Luís ou Manuel (ou ambos) viajarão conosco. ● Eu ou ele (ou ambos) jantaremos com Teresa. se a expressão não vier seguida de preposição:Hajam vista os livros desse autor (= tenham vista). o verbo concordará com o núcleo do sujeito mais próximo: ● Luís ou Manuel apitará nosso jogo amanhã. ● Uma ou outra pode dar o lugar a senhora. COM [UM OU OUTRO] o verbo concorda no singular: ● Sempre tem um ou outro que vai dando dinheiro. atenção: Se no lugar de [quem] aparece [que]. Deixa-se. contudo. 2ª. ou a idéia de exclusão. o verbo concorda de preferência no plural. ● Uma e outra família tinham ou tinha parentes no Rio. mas admite osingular: Um e outro livro me agradaram ou agradou muito. o verbo pode ir para o plural (o mais comum) ou ficar no singular (o mais raro) os escritores modernos preferem o plural: Paulo é um dos que mais estudam. O substantivo que se segue à expressão [um e outro] só se usa no singular: ● Uma e outra coisa lhe desagradam. seguida ou não da preposição: ● Haja vista os livros desse autor. e não haja visto. Ou o Luís apitará. / Somos nós que duvidamos. Quantos juízes existem numa partida de futebol? Somente um. Se a conjunção não indicar exclusão. HAJA VISTA. A expressão fica invariável. ● Foram eles que escreveram errado. Pode variar o verbo (= por exemplo. Se a conjunção [ou] indicar exclusão.● Foram eles quem escreveu (ou escreveram) errado.

● Ela e tu (vós) caístes do cavalo. por exemplo.alguém. SUJEITOS ANTEPOSTOS DE PESSOAS DIFERENTES . a concordância deverá ser feita da seguinte forma: SUJEITOS ANTEPOSTOS AO VERBO – Quando o sujeito composto estiveranteposto ao verbo. mesmo com o sujeito anteposto. como já observamos. mesmo que entre os sujeitos haja algum ou alguns no plural: ● Festas. b) 2ª e 3ª — o verbo vai para o plural na [2ª ou na 3ª]: ● Tu e ele (vós) sereis salvos. 2º. murros. tapas. tanto oral como escrito. inclina-se para a concordância na terceira pessoa. ninguém. o verbo pode concordar no singular ou no plural: ● Advogado e membro da associação afirma(m) que ela é corrupta. fica o verbo no [singular]. Quando os sujeitos vierem resumidos por tudo. 3ª] e de [vós] por [vocês. ● Medo e temor nos acompanha(m) sempre. piadas. / Eu.CONCORDÂNCIA VERBAL (4) ____________________________________________ Sujeito Composto Caso o sujeito tenha mais de um núcleo (sujeito composto). cada um. tu] por [você. tudo saiu na festa. ou seja. um vento. Quando os sujeitos se dispuserem em sequência gradativa. eles]. Mas atenção: Há casos em que. Entre nós. o maior furacão não nos inquietava(m). cócegas. ele. pontapés. o verbo pode concordar no singular ou no plural: ● Uma brisa. ● A mão de obra e o material subiram de preço. este vai para o plural: ● O trator e o caminhão saíram da estrada. Tu e Ele (nós) sairemos. / Tu e ele (eles) serão salvos. 3º. /Ela e tu (eles) caíram do cavalo. o verbo concordará com a pessoa que tiver primazia na seguinte escala: a) 1ª e 2ª ou 1ª e 3ª / 1ª. Quando os sujeitos forem sinônimos ou formados de palavras de sentido aproximado.Se os sujeitos forem formados por pessoas gramaticalmente diferentes. a substituição de [2ª. nada o fazia rir. o uso corrente culto. nada. 2ª e 3ª — o verbo vai para o plural na [1ª]: Eu e Você (nós) passaremos. como. ● Socos. Entre esses casos podemos destacar três: 1º. o verbo pode ficar no singular. Convém observar que na linguagem contemporânea do Brasil não é usual a sintaxe [2ª (tu) + 3ª (ele) = vós]. . nesta frase de Coelho Neto: Juro que tu e tua irmã (vocês) mepagam.

nem a alegria das flores.. NÚCLEOS DO SUJEITO UNIDOS POR [NEM] .concordará somente no plural: Rir e chorar são próprios do homem.]. NOS SUJEITOS FORMADOS POR INFINITIVOS. COMO / ETC. ● O comer e o beber são necessários. isto é. mas usa-se comumente o verbo no plural: ● Nem a riqueza nem o poder o livraram de seus inimigos. com sua comitiva. ● O bispo com dois sacerdotes iniciou solenemente a missa. que se podem considerar unido por [e]: Manuel com (e) seu compadre construíram o barracão. o verbo assume a forma de terceira pessoa: Roberto e o milagreiro (eles) chegaram logo.c) Na ausência de uma ou outra. se os infinitivos forem [antônimos]. Ou concordará com o núcleo do sujeito mais próximo (concordância atrativa): Saiu da estrada o trator e o caminhão. ● Ele com (e) mais dois acercaram-se da porta. quando ambos os sujeitos estiverem em tal pé de igualdade. é admissível a concordância no [singular] principalmente quando o verbo precede o sujeito: Não o (ele) convidei nem sua esposa. tanto é lícito a concordância no plural como no singular: ● Apanhar e chorar faz (ou fazem) bem de vez em quando. Emprega-se (raramente) o verbo no singular quando o segundo sujeito é posto em plano inferior e se deseja dar relevância ao primeiro: ● O Presidente. ● Não só eu como também meus amigos apanhamos. ● Não lhe valeu a imensidade do azul.É um caso difícil de disciplinar. ● Nem eu nem ele o convidamos.Se o sujeito composto vier posposto. Todavia. . chegou a Paris.. SUJEITO POSPOSTO AO VERBO .. ● Chegaram os filhos e o pai. MAS TAMBÉM / COMO TAMBÉM / TANTO. mas também o príncipe estariam pobres. ● Nadar e caminhar revigora (ou revigoram) o organismo. NOS SUJEITOS UNIDOS PELA PREPOSIÇÃO [COM] o mais frequente é usar-se o verbo no plural. Todavia. ● Tanto a Igreja como o Estado eram até certo ponto inocentes. NOS SUJEITOS LIGADOS POR: [NÃO SÓ. ou se vierem com o artigo [o]. o verbo concordará de preferência no plural: ● Não só a nação. colocado depois do verbo.. O verbo no singular dá relevância ao Bispo e ao Presidente. ● Maria e o namorado caíram do cavalo. vai para o plural (concordância gramatical): Saíram da estrada o trator e o caminhão.