You are on page 1of 5

3

Fisioterapia Manual – Estudo de Caso: Caso Clínico para Desordem Muscular Professor: André Jarsen Estudo de Caso:

Paciente n° 01:

Sexo feminino apresenta retroversão pélvica, hipercifose torácica, joelho geno valgo, pé plano, portador de Diabetes Mellitus. Traçar conduta fisioterapêutica: Apresentação musculoesquelética da paciente: Encurtamento nos músculos: reto abdominal, oblíquo externo, ísquios tibiais, peitoral menor e peitoral maior, músculo grácil com possiblidades de está ativado, devido à situação de toda a cadeia muscular já apresentada. Alongamento identificado em: glúteo máximo, grupo de eretores da espinha enfatizando os músculos multífidos (camada muscular profunda), glúteo mínimo, médio e máximo enfraquecido, permitindo uma possível rotação interna do fêmur, caracterizando o joelho geno valgo. Joelho geno valgo: tendência do sexo feminino por sua condição anatômica: LCL encurtado, LCM alongado, menisco lateral em stress e menisco medial sofrendo stress razoável. Tornozelo: está varo para compensar o joelho valgo, pode ser apresentado por uma possível rotação lateral da articulação do quadril ou ainda da patela, apresentando ligamento deltoide alongado, ligamento calcâneo fibular anterior e posterior encurtado, assim como o ligamento talofibular. Pé desabado por fraqueza do musculo flexor longo do hálux e tibial posterior, encurtamento do musculo fibular anterior, posterior e terceiro. Conduta Fisioterapêutica: Objetivo do tratamento: Fortalecer a musculatura medial da coxa que está sob stress ou alongadas (Músculo grácil, sartório, semitendinoso e semimembranoso, glúteos máximo, assim como o trato ílio-tibial e bíceps femoral) constantemente e promover alongamento da musculatura que está encurtada (músculo reto do abdômen, oblíquo externo, ísquios tibiais, peitoral maior e peitoral menor). Exercícios: Para hipercifose: Paciente sentada, pernas cruzadas, joelhos flexionados, com ajuda de um bastão apoiado um pouco abaixo dos ombros em plano horizontal, braços em 45° apoiados nas extremidades do bastão, realizar isometria da coluna ereta. Isometria e alongamento dos MMSS. Paciente sentada, eleva os membros alongando o máximo possível em media de 30 a 10 segundos

Faculdade Maurício de Nassau – Curso de Fisioterapia noturno – 5° Período Noturno

faz uso de anti-hipertensivo diurético. realizar o exercício com resistência. pedir a realização de isometria com o pé com ligeira flexão para fora. Da conduta: Alongar musculatura atrofiada: músculos oblíquos do tronco. Fortalecer a musculatura sob stress. Para Joelho Valgo: Realizar adução da coxa com resistência: Flexão da coxa sob o quadril elevando todo o membro inferior. fazer uso de recursos Faculdade Maurício de Nassau – Curso de Fisioterapia noturno – 5° Período Noturno . evitando movimentos que estejam acima do processo xifoide. tomar conhecimento da utilização do medicamento para realizar o procedimento.4 Fisioterapia Manual – Estudo de Caso: Caso Clínico para Desordem Muscular Professor: André Jarsen Alongamento dos MMII para melhorar da hipercifose. verificar a PA do paciente. realização de pompagem nos musculatura do tronco em decúbito ventral. média de quinze segundos. íliopessoas distal e retofemural. apresentou desequilíbrio muscular (obliquo externo. PA elevada. Realizar verificação de PA após atendimento. posição horizontal: Hiperextensão dos MMII. realizar exercícios ativo assistido. paciente sentado. assim como pectíneo. qual o Tilt pélvico? Com relação à doença de base quais os cuidados a serem tomados pelo fisioterapeuta? Trace objetivo e conduta. Do objetivo: Considerar a importância do equilíbrio muscular do tronco. em decúbito ventral. caso não tenha tomado. Pectíneo ativo e eretor ativo). Com relação ao tilt pélvico: Apresenta ante versão pélvica. Para os pés: Fortalecer de forma isométrica. Com relação à condição a doença de base: Sempre antes de qualquer atendimento. • Paciente n° 02: Paciente masculino. fortalecendo a pélvis e diminuir estas desigualdades.

realizar elevação dos MMII para fortalecimento do dorso. Do cuidado sobre a doença de base: Tomar conhecimento da alimentação diária da paciente. saber se já realizou alguma alimentação antes dos exercícios. realizar no lado contra lateral também. LDL alto. • Paciente 03: Paciente sexo feminino. corrigindo assim desnível pélvico e evitando maiores danos a paciente. que tipo de alimento foi ingerido seria interessante também. como método Kabat. Realizar alongamento dos músculos em estress. paciente posicionar de joelhos. Utilizando a bola suíça. Utilizando a bola suíça. dislipidêmica. Do tilt pélvico: Ante versão pélvica. Na mesma posição realizar isometria de modo lonfitudinal. qual o tilt pélvico apresentado? Com relação à doença de base quais os cuidados a serem tomados pelo fisioterapeuta? Trace objetivo e conduta. dieta restrita de carboidratos e gorduras. paciente em decúbito dorsal: realizar a extensão da cadeia muscular anterior sob a bola.5 Fisioterapia Manual – Estudo de Caso: Caso Clínico para Desordem Muscular Professor: André Jarsen massoterapia (liberação miofascial. Do objetivo e conduta: Equilibrar os desníveis musculares da paciente. diabetes Mellitus. usar o fortalecimento da musculatura como principal meta. pompagem e outros). permanecer por alguns segundos. Dos exercícios: Paciente em decúbito lateral: realizar mobilização da cadeia escapular juntamente com a pélvis com recursos de Kabat. apoiando-se na bola. promover exercícios com resistência e propriocepção para fortalecer os músculos atingidos. Dos exercícios: Faculdade Maurício de Nassau – Curso de Fisioterapia noturno – 5° Período Noturno .

Faculdade Maurício de Nassau – Curso de Fisioterapia noturno – 5° Período Noturno . Realizar agachamento com auxilio da bola e apoio de uma parede. realizar fortalecimentos da cadeia oblíqua do tronco ainda em decúbito lateral o mesmo movimento do abdominal. paciente deitado com a bola entre os MMSS realizar extensão e levar a bola até os MMII encontrando-os na altura da pélvis. tomar cuidado sobre o stress a ser realizado os joelhos.6 Fisioterapia Manual – Estudo de Caso: Caso Clínico para Desordem Muscular Professor: André Jarsen Com a bola suíça. Enfatizar exercícios respiratórios: inspirar pelo nariz e expirar pela boca. Ainda com a bola.

pdf acessado em 05/05/2013 ás 21:30h.br/wp-content/uploads/2010/06/exercicios-para-desviosde-joelho.7 Fisioterapia Manual – Estudo de Caso: Caso Clínico para Desordem Muscular Professor: André Jarsen Referências Bibliográficas: http://www. http://www. Faculdade Maurício de Nassau – Curso de Fisioterapia noturno – 5° Período Noturno .com.html acessado em 05/05/2013 ás 21:00h.musculacaointegral.com/2008/07/musculao-testes-e-exerccioscorretivos.luzimarteixeira.