You are on page 1of 6

Anais do 14O Encontro de Iniciação Científica e Pós-Graduação do ITA – XIV ENCITA / 2008 Instituto Tecnológico de Aeronáutica, São

José dos Campos, SP, Brasil, Outubro, 20 a 23, 2008.

PROJETO DE ELEMENTOS DE MÁQUINA AUXILIADO POR COMPUTADOR
Oswaldo Mendes França Junior Instituto Tecnológico de Aeronáutica Rua H8-C, apt 313 – CTA CEP: 12228-462 – São José dos Campos - SP
Bolsista PIBIC-CNPq viking21@gmail.com

Luís Gonzaga Trabasso Instituto Tecnológico de Aeronáutica
Divisão de Engenharia Mecânica Pça Mal. Eduardo Gomes, 50 12.228-900 – São José dos Campos – SP gonzaga@ita.br Resumo. O objetivo deste trabalho foi desenvolver meios para a implantação, nas aulas de projeto de elementos de máquina do ITA, de um programa computacional para dimensionamento desses elementos. Para este fim, foi selecionado, dentre várias opções, o software mais adequado a esta finalidade. Este foi empregado no exame da matéria, mostrando resultados satisfatórios. Tutoriais de auto-aprendizagem foram desenvolvidos para o programa em questão.

Palavras chave: Projeto Mecânico, CAD, CAE 1 Introdução

O dimensionamento de elementos de máquina pode ser uma tarefa longa e cansativa, devido aos vários cálculos e iterações envolvidas, como pode ser observado nos procedimentos mostrados em diversas referências (Faires, 1959; Norton, 2004; Shigley, 1986). Em algumas situações, após longos cálculos, verifica-se que as dimensões adotadas não são adequadas para o esforço sofrido pelo elemento, tornando necessária a repetição destes cálculos, com outros valores para as dimensões relevantes. Em virtude desta característica, os professores ficam limitados em termos da complexidade e do detalhamento dos projetos que são apresentados aos alunos como exercícios ou testes, já que o tempo para estas atividades é escasso. Com o emprego de aplicativos de software capazes de realizar estes cálculos, projetos mais complexos podem ser explorados, restando ao aluno se concentrar em atividades mais nobres, como a escolha da posição adequada dos elementos para facilitar a manutenção ou determinação de materiais para redução do custo. Em outras palavras, o aluno passa a visualizar os diversos trade offs envolvidos no projeto de um determinado componente, deixando a tarefa dos cálculos para o computador. Neste trabalho, é mostrado o processo e os requisitos envolvidos na escolha e aquisição de um software para uso nas aulas de Projeto de Elementos de Máquina do ITA. Além disto, é feita uma breve descrição da confecção de tutoriais para o software selecionado. 2 2.1 Resultados Análise de aplicativos

Foram comparados os aplicativos AutoDesk Inventor 11, TKSolver 3.32 e MDesign 5.2. Foram analisadas a entrada e a saída de dados com a finalidade de avaliar qual possuía uma maior facilidade de uso e aprendizado. Para realizar a comparação, foi investigado o processo de dimensionamento de um eixo em cada um dos aplicativos. 2.1.1 AutoDesk Inventor 11

O Inventor 11 é um software de CAD que possui módulos para dimensionamento de determinados elementos de máquina. O módulo de dimensionamento de eixos é bastante intuitivo. A geometria do eixo (tanto as dimensões quanto detalhes como rasgos, furos, rebaixos, entre outros) é determinada facilmente por meio da tela inicial do módulo, mostrada na Figura 1.

uma pequena janela é apresentada ao usuário (também mostrada na Figura 2).Anais do XIV ENCITA 2008. O Inventor gera diversos resultados. Também é possível gerar um relatório em HTML (HyperText Markup Language). Figura 2 – Definição das cargas e apoios no Inventor Uma vez definidas a geometria e as cargas no eixo. Utilizando a opção 3D para definição de esforços (botão próximo ao canto inferior direito da janela). ITA. mostrada na Figura 2. acessíveis nas outras abas (ao lado de Input) da janela mostrada na Figura 2. contendo as dimensões. utilizando a aba Calculation. basta selecionar o botão Calculate. dando uma visão clara de cada uma das componentes do esforço no eixo. 2008 Figura 1 – Definição geométrica do eixo no Inventor As cargas e apoios também são facilmente determináveis. 20-23. Outubro. Entre os . as cargas e os resultados.

Por um lado. ITA. existem módulos para projeto de outros componentes. gráficos também podem ser elaborados.3 MDesign 5. O usuário pode ainda definir funções próprias. o TKSolver é apenas um software de resolução de um sistema de equações matemáticas. entre outros. como rolamentos e parafusos. Outubro. grande esforço pode ser requerido para a formulação e resolução no programa de um problema desta natureza. deflexão. Figura 3 – Folhas para entrada de dados no TKSolver Na folha Rules. resultante das tensões e diâmetro ideal do eixo para cada posição. tensão de cisalhamento. A Figura 3 mostra algumas destas folhas. Além de eixos. é possível escolher a normal segundo a qual será feito o dimensionamento. como por exemplo. tensão normal. no dimensionamento de eixos. 2. isto torna a formulação do problema mais fácil de ser elaborada. Cada variável digitada nesta folha é automaticamente adicionada à lista presente na folha Variables. encontrar o máximo de funções descontínuas. 20-23. algo comum. Além da escolha dos elementos. Itens de catálogo.32 O TKSolver é basicamente um programa de resolução de equações matemáticas (Norton.2 O MDesign é um software específico para dimensionamento de componentes mecânicos. WKS (planilha do Lotus) e DIF (Data Interchange Format). 2. 2004). podem ser inseridos diretamente em uma montagem. por meio da folha Functions. A parte inferior da janela contém um texto explicativo e .Anais do XIV ENCITA 2008. A saída de dados pode ser observada na própria folha Variables. Apesar da grande flexibilidade trazida por esta característica.2 TKSolver 3. Estas podem ser dispostas em qualquer ordem. Conforme já mencionado.1. inserem-se os dados de entrada para o cálculo. Há a possibilidade de exportar os dados e comentários para arquivos ASCII (texto plano). por exemplo. A entrada de dados e saída de dados é feita por meio de folhas. A escolha do tipo de cálculo é feita à esquerda. que são janelas dentro do programa. 2008 principais gráficos gerados. momento fletor. A Figura 4 mostra a tela inicial do MDesign. Não há nada específico no campo do dimensionamento de elementos de máquina. molas. elabora-se as equações que definem o problema.1. como engrenagens. Todas as equações devem ser elaboradas e algumas particularidades são difíceis de implementar. e as variáveis independentes não precisam estar do lado esquerdo. mas pode dificultar a sua posterior compreensão. Na parte superior direita da janela. Na versão avaliada não era possível exportar os dados para o Excel. freios. estão: força de cisalhamento.

2™ 2 2 4 5 3 . 2008 um desenho elucidando as dimensões necessárias. arquivo ASCII. 20-23. Para qualquer dos dados. por meio da qual avalia-se o impacto de um determinado parâmetro nas características do elemento projetado (como por exemplo o impacto da variação do diâmetro de um eixo na tensão máxima). pois o texto de ajuda muitas vezes não é claro. bem como os desenhos.32™ 1 3 4 3 5 MDesign 5. 2.Anais do XIV ENCITA 2008. ITA. Uma característica importante do aplicativo é a liberdade na escolha das unidades. Há ainda a opção Parametric Analysis. O mesmo vale para os dados de saída. planilha do Excel ou tabela de banco de dados. E as mesmas não precisam sequer ser condizentes (pode-se colocar a força em libras e o peso em quilos. Uma janela similar à de entrada é mostrada contendo os resultados. Figura 4 – Tela inicial do MDesign Uma vez inseridos os dados. Ainda é possível exportar os dados para um relatório HTML. A escala varia de 0 (zero) a 5. sendo 0 (zero) correspondente ao pior desempenho e 5 ao melhor desempenho. a entrada de dados não é uma tarefa simples. por exemplo). através dos principais critérios utilizados neste artigo. Ainda assim. podese escolher em qual unidade a entrada será feita. Tabela 1 – Comparação entre os aplicativos estudados Critério Facilidade de treinamento Entrada de dados Saída de dados Unidades Capacidade de expansão Autodesk Inventor 11™ 5 5 5 1 2 TKSolver 3. seleciona-se a opção Calculate (botão com ícone de calculadora e engrenagem juntas). Outubro.2 Escolha do aplicativo A Tabela 1 mostra um resumo da comparação entre os aplicativos.

2.3 Aquisição do software Foi feita uma consulta junto a uma das empresas revendedoras da AutoDesk no Brasil. que eram resolvidos sem o auxílio do computador (ou utilizando o mesmo apenas para realizar cálculos matemáticos). 1959. parafusos. and THOMPSON. Dentre estes. 4 Agradecimentos Os autores gostariam de agradecer ao apoio prestado pelos consultores da MAPData acerca do software Inventor. a MAPData. que simplificou muito o projeto dos eixos em relação ao método algébrico utilizado anteriormente. TKSolve™ 3. J. Macmillan. V. o professor poderá se cadastrar no site (necessariamente com e-mail de domínio da universidade) e convidar estes alunos (que poderão utilizar seu e-mail pessoal). engrenagens de dentes retos. chavetas. 20-23. Tal exame tratava do dimensionamento de eixos para uma caixa de redução de velocidades. foram confeccionados tutoriais para dimensionamento dos seguintes elementos. M. G H. O programa foi empregado. Para os casos em que os alunos não possuam conta de e-mail da universidade (caso do ITA). por meio de um site na Internet (students. é necessário o cadastramento no site students. ITA. o software escolhido foi o AutoDesk Inventor 11. Uma versão de testes de 30 dias foi então empregada no exame final da matéria. Os arquivos apresentam um passo a passo (desde etapas mais simples.autodesk. @ita. Ed.br). proveniente deste site. utilizando o AutoDesk Inventor: eixos. freios.Anais do XIV ENCITA 2008. 2008 Em virtude da facilidade de uso (entrada e saída de dados) e de treinamento. utilizando uma versão trial de 30 dias. fez-se a análise dos aplicativos AutoDesk Inventor™ 11. Os alunos mostraram-se satisfeitos com o uso do programa. devido à facilidade de treinamento. rolamentos. Outubro.2. 550 p. USA. utilizando um e-mail cujo domínio contenha o nome da instituição de ensino (para o exemplo do ITA. Já para o uso em sala de aula. afim de se obter uma avaliação dos alunos. 3.com). New York. 2. 5 Referências FAIRES. com figuras ilustrativas que facilitam a compreensão.com. é necessária a aquisição da versão Professional (a mais completa e a única disponibilizada para uso universitário) do programa. do valor de aquisição de licenças para uso nos laboratórios de MPP-22. “Design of machine elements”. Mas há um desconto para uso acadêmico. Para ter acesso aos mesmo. o software AutoDesk Inventor 11™ foi selecionado. .autodesk. Para uso particular dos alunos (individualmente e sem fins lucrativos) estão disponíveis versões grátis de vários softwares da Autodesk. Tutoriais de auto-aprendizagem foram elaborados utilizando a versão 11 do Inventor. Os temas foram baseados nos exercícios tradicionalmente dados em sala.4 Confecção de tutoriais Para que os alunos pudessem aprender a utilizar o software sem nenhum treinamento especial. Agradecimentos também ao CNPQ. ed. como criar um novo arquivo) de como dimensionar um determinado elemento. molas.. 3 Conclusões Seguindo o objetivo de definir um aplicativo a ser utilizado nas aulas de dimensionamento de máquinas do ITA.. Em um posterior contato com um representante da AutoDesk no Brasil (MAPData) verificou-se o preço da licença e obteve-se a informação de que a AutoDesk disponibiliza versões grátis de seus aplicativos para uso estudantil individual. no exame final da matéria de dimensionamento de elementos de máquina do ITA. pelo incentivo e pelo apoio financeiro. correias. Os mesmos consideraram benéfica a utilização do software. facilitando os cálculos necessários para o dimensionamento dos eixos presentes no exame final.32 e MDesign™ 5.

. Brazil. 699 p. “Projeto de Máquinas: Uma Abordagem Integrada”.. J. L. “Mechanical Engineering Design”. . 2. ITA. Ed. 1986.. McGRAW-HILL. Ed. Bookman. New York. 931 p. 2004.Anais do XIV ENCITA 2008. USA. Outubro. Porto Alegre. ed. SHIGLEY. 20-23. E. 2008 NORTON. R.