1

‘A BELA E O MONSTRO’
de Steve Johnston
Esta peça, com um elenco de 4 actores e três actrizes, foi representada pelo Teatro ao Largo por todo o país, durante o ano de 1999.

Personagens Narrador Vicente Leão Dona Custódia Preciosa Armindo Arlindo Bemvindo Dr. Albright Vénus Cupido Outro Cupido Alzira David Tia Judite Hermangildo Girmezindo Maria João Maria Zé Homens com paus Um alentejano rico governanta de Leão Uma moça pobre Criado Criado Criado Um charlatão Deusa do Amor Fantasma da Sobrinho de Uma bruxa Familiar da Sobrinho de Camponesa Camponesa mulher de Leão Leão Tia Judite Hermangildo

Os eventos passam-se principalmente na aldeia de Brescos, Alentejo, no século XIX. A casa de Senhor Leão. Há um grande baú no palco. Entra o Narrador.

1

2 Narrador Meus amigos, quando olho à minha frente, o que é que eu vejo? Homens inteligentes que sabem reconhecer as tácticas perversas do mundo; mulheres de sabedoria, cujo olhar perspicaz consegue ver até ao íntimo do ser humano. Então, se eu afirmasse que existe um elixir capaz de despertar paixão no mais entorpecido dos corações humanos, é claro que pessoas como vós suspeitariam que eu estaria a brincar convosco. Estou certo? Talvez... Deixai-me contar-vos uma história. Há cento e cinquenta anos, na sonolenta aldeia alentejana de Melides, vivia um homem chamado Vicente Leão. LEÃO sai do baú, sonolento. Narrador Ele era rico, viúvo, (a sua mulher tinha morrido uns anos antes). Aqui está Vicente Leão. Como eu o conheci – um triste sujeito, péssimo patrão, mas delicado à sua maneira. Sai agora do baú D.CUSTÓDIA, também sonolenta. O NARRADOR pega no espanador que ela segura e sacode-lhe o pó. Narrador Esta, é Dona Custódia, a sua governanta nestes tempos de que estou a falar. Há 20 anos que está apaixonada por Vicente, coitada. A vida continuou como sempre, de forma enfadonha e sem resolução, até que um dia uma bela rapariga chegou à sua porta e a vida desta fera doméstica mudou para sempre...

2

3 Leão Armindo! Vem cá homem! Armindo (saindo do baú) Sim, meu senhor. Leão Acorda, e leva essa maldita caixa daqui p’ra fora. Onde é que está a minha mobília? ARMINDO olha à volta e encolhe os ombros. Leão Vai buscá-la! Mas que diabo se passa aqui? LEÃO sai zangado. Armindo (imitando Leão) ‘Mas que diabo se passa aqui?’ ARMINDO tenta arrastar o baú, mas é muito pesado. ARLINDO levanta-se no baú, bocejando grosseiramente. Arlindo Bom dia, Armindo. Armindo 3

4 Bom dia, Arlindo. Eh! Sai daí para fora, e ajuda-me a arrumar isto! Os dois homens transformam o palco na casa de Leão. Alguém bate à porta… Leão (fora) D. Custódia! Porta! D.CUSTÓDIA entra, e atravessa o palco, limpando as mãos no avental. Custódia (para si mesma) Já vou, já vou. Entra PRECIOSA timidamente. Custódia Sim? Preciosa Vinha à pergunta p’rum trabalho, ’nha senhora. Lá em baixo n’aldeia, disseram que viesse perguntar à Casa Grande. Custódia Trabalho? Trabalho de quê? Preciosa Trabalho de criada, minha senhora. Eu era criada 4

5 em casa do General Costa, em Beja. Custódia E posso perguntar porque é que já não é criada em casa do General Costa, em Beja, agora? PRECIOSA não responde. Custódia Hhm! Tal como eu pensava. Leão (Entrando) Quem é? Custódia Uma gaiata que quer trabalho, Senhor Leão. Leão Deixe-me vê-la. Custódia Acho que não é necessário, Senhor Leão… Leão Dona Custódia, por favor deixe que eu decida isso. (para Preciosa) Então? PRECIOSA não responde. Leão Não tenhas medo, rapariga. Eu não te como. 5

Foi a minha avó que me ensinou. A patroa disse que eu andava a ver se caçava o patrão. E sei fazer renda. Veja. Eu não fiz nada. eu juro. Ela mostra um trabalho de renda refinadíssimo. mas não é verdade. Senhor. LEÃO fica impressionado. mas não tive culpa. minha Senhora. Leão Mas não tem uma casa para onde ir? PRECIOSA faz pausa.6 Custódia Hum! Não sabe falar. Custódia 6 . Senhor. Preciosa Estou à pergunta dum lugar. quase a chorar. CUSTÓDIA examina-lhe as mãos. É do tipo manhoso. Estava em Beja. Custódia E quanto a esfregar o chão e acartar água? Também sabes fazer isso? Preciosa Sei sim senhora. Senhor. Leão O que é que sabes fazer? Preciosa A lida da casa.

Nesta casa serás Maria. Já sabemos como se dá a volta ao patrão. Preciosa Sim senhora. 7 . não já? Vai p’rá cozinha. Custódia ‘Maria Manhosa’ tem mais a ver contigo. Valha-me Deus. Senhor Leão. Custódia Com certeza. Leão Dona Custódia.7 Humph. a pequena Emília não está prenha outra vez? Quem está a fazer o trabalho dela? Custódia (fazendo-se de mártir) Como queira. como queira. Custódia ‘Preciosa’. Senhor Leão. Leão E traga-me o meu café. LEÃO sai. minha Senhora. rapariga? Preciosa Maria Preciosa. (para Preciosa) Tens nome.

verifica a porta e depois mete-se ao trabalho. Numa mesa está um equipamento antiquado e complicado de experiências químicas. Albright – faz sucumbir o objecto do nosso desejo em poucos minutos – uma colherzinha cheia por dia… Ela despeja metade do pacote. certificando-se de que está só. acrescendo medidas exactas de substâncias de uma série de caixinhas e frascos. Albright – exponencia a nossa Aura da Beleza Ela toma um enorme trago. pegando num molho de chaves grandes e velhas.8 PRECIOSA sai. Poção de Amor do Dr. Depois. escolhe uma e abre uma porta privada. Custódia Óleo de cobra do Dr. Albright – suaviza o coração do mais duro dos homens… Ela esmaga os cristais com um martelo. que traz permanentemente penduradas à cintura. Ela começa a fazer o café. Ela inspecciona outra vez a fechadura. pronto a ser usado. CUSTÓDIA olha em volta furtivamente. 8 . Albright – contra o Mauolhado da Inveja. Essência de Mandrake do Dr. Remédio Egípcio do Dr. Dentro do seu quarto secreto.

Custódia volta-se para sair. CUSTÓDIA dá-lhe o café. Leão. PRECIOSA entra e. nesse preciso momento. Entra VÉNUS e dois CUPIDOS vendados. Custódia fica na expectativa. ocupado com os seus papéis. Custódia. A música torna-se ‘escura’. 9 . PRECIOSA olha para o patrão nervosamente. o meu café! Custódia arruma tudo com uma eficiência experiente. humilhada. mas LEÃO levanta-se rapidamente como um adolescente. sereno. rasga os papéis das contas da casa. Preciosa sai a correr. Mas. Vénus e os Cupidos juntam-se à volta dela.9 Leão (fora) D. Um Cupido dispara uma seta que entra no peito de LEÃO. derruba uma jarra de flores. Custódia sozinha tem um ar ameaçador e feroz. Custódia. Leão (bebendo o café) Gostava de ver as contas da casa. com a ajuda dum dos Cúpidos. com um grito de raiva. Custódia desfalece na cadeira. e volta com os papéis. cheio de amor no seu olhar. sai atrás dela. depois saem. Inclinam-se os dois sobre os papéis para os examinar. Leão aceita-o sem olhar para ela. LEÃO entra e senta-se na sua cadeira grande. e ajuda-a a apanhá-las.

MATTHEW ALBRIGHT entra. já alguma vez eu te menti? (espantado) Armindo Não posso dizer que já. Narrador Acontece que este ‘Dr. inventor. dançando de estranha forma como os homens nas tabernas dançam depois de alguns copos de vinho. Albright’ de quem se referia a Dona Custódia era o meu trisavô. expondo as propriedades da sua mercadoria aos machos locais. Dr. produtor e vendedor de elixires e poções do amor. Albright (com uma voz estrondosa) Armindo. Albright. vai pagar por isto! CUSTÓDIA pega no seu chapéu e luvas.10 Custódia O Dr. Albright 10 . e sai. Entra o NARRADOR. ARLINDO e BENVINDO entram. A TABERNA ARMINDO. Quis o destino que naquele mesmo dia ele estivesse em Melides. Matthew Albright. Dr. Senhor Doutori Albriti.

Que Deus o defenda.11 Arlindo? Arlindo Não! ‘Mentir. Albright Se eu afirmasse que este elixir seria capaz de despertar paixão no mais entorpecido dos corações humanos. é claro que homens inteligentes como vós. Tenho razão ou não tenho? Todos Tem toda a razão. Senhor Doutori. Senhor Doutor’... não Senhor Doutori. mentir’... ALBRIGHT tira da sua mala de médico uma garrafinha. Porque é que me haviam de acreditar? 11 . Senhor Doutori. Albright (triste) ‘Tem toda a razão. suspeitariam que eu estaria a brincar convosco. Albright Então meus Senhores. Albright Benvindo? Benvindo (com ironia cautelosa) Claro que não.

não. Arlindo Não leve a mal. Albright Pode ser o quê? Pó para os pés? Conchas esmigalhadas? Farinha aromatizada? ALBRIGHT anda à volta e sorri subtilmente..12 Todos Bem. Albright Não. OS HOMENS acotovelam-se entre si. Quero dizer. Bemvindo Pode ser que. e volta as costas aos homens. não era isso. divertindo-se com o jogo.. Albright O que vocês querem são provas. um arquitecto de castelos no ar. Armindo Temos unicamente a sua palavra.. ALBRIGHT suspira pesadamente. humh? TODOS concordam.. nada de desculpas.. mete o seu elixir de volta na sua mala. um charlatão.. Eu sou uma fraude! Sou ou não sou? Um impostor... como o Senhor diz. Doutori. um vendedor de mentiras baratas. 12 .

Albright Então. Senhor Doutori? Albright Sim. Albright É mesmo. você diria que está viva.13 Albright Armindo. Armindo Uma pedra. uma pedra. como é que descreves esta pedra? ARMINDO pensa com cuidado. E esta pedra. Armindo Está uma pedra. Albright 13 . Um momento de grande reflexão. Armindo É uma pedra. Senhor Doutori. Senhor Doutori. se fazes favor. ou morta? ARMINDO pensa. ARMINDO vai buscá-la e passa-a ao Doutor. Uma pedra. vai lá fora e arranja uma pedra.

ALBRIGHT tira uma pitada de pó e cheira-o profundamente. para um vale secreto em Caxemira. fria como um cadáver.. por perigosos bandidos. De lá foi transportado secretamente através dos escaldantes desertos da Arábia. Descreve o que sentes.. Albright 14 . Tão morta como a lua. vestidas com túnicas diáfanas. foi untado e massajado nas coxas de jovens virgens. como se fosse um objecto precioso.14 Exacto! Uma pedra. ALBRIGHT salpica o seu pó por cima da pedra e. Albright Arlindo.. Este pó foi fermentado a partir de sucos de suculentas mangas da Birmânia. Uma pedra. durante duas luas. Agora. dentro da blusa de uma audaciosa cavaleira Persa.. Foi levado pela calada da noite. agarra na pedra. BEMVINDO esteve a amassar a pedra com as suas mãos suadas durante este monólogo. o perfume da sua pele morena e firme combinando-se com a ardente fragrância das mangas. dá-a a BENVINDO para segurá-la... Albright Deixai-me contar-vos uma história. (para o público) Estão no papo. vejam. onde.

15 ARLINDO agarra na pedra. Albright E macia e húmida como uma mulher no auge do seu prazer? Arlindo É isso mesmo. Custódia Fique exactamente onde está. Doutori. Albright Vinte reis. Arlindo Ora. ALBRIGHT ri-se e atirando a pedra para o chão. ‘Senhor Doutor’! Impostor! Mentiroso! Assassino! Ateu! Bígamo! 15 . Entra CUSTÓDIA. Albright Caros Senhores. está quente como o fogo. se o meu elixir pode produzir paixão numa fria e seca pedra. OS HOMENS pegam nas suas carteiras para tirar o dinheiro. Todos ao mesmo tempo. o que não poderá fazer a uma fria e seca… esposa? ALBRIGHT faz uma pausa para que as suas palavras sejam assimiladas.

‘Doutor’! Não descansarei enquanto não sujar o seu nome de Vila Nova de Gaia a Vila Nova de Milfontes. seria mesmo um Deus. CUSTÓDIA ataca o doutor com caixas de remédios que tem no saco. Dona Custódia? Uma pausa tenebrosa. Homens 16 . apaixonou-se por uma ajudante de cozinha. ALBRIGHT sai. seu filho duma grande puta!! Albright Amor! Minha Senhora. Custódia Vossemecê prometeu-me. instáveis poções de amor. António. Se eu pudesse dirigir a força do Amor. por cima da campa da sua mãe. que o meu patrão se apaixonaria por mim. Custódia Canalha! CUSTÓDIA sai enraivecida. minha Senhora. Os três homens entreolham-se. Sabe o que é o Amor? É uma descarga eléctrica que rebenta em forma de relâmpago num céu azul. e até Vila Real de S. Senhor Doutor.16 Com cada palavra. se é que tem uma mãe. Então o seu tirano caiu pela rapariga e não por si. Seu burro incompetente! Há-de pagar caro por isto. tola e imbecil. E quem foi. ele apaixonou-se sim. que o andou a encher de poderosas. Ora. cada manhã e cada noite? Quem passou as chávenas? A Senhora ou eu.

O meu trisavô disse que ela. Alzira 17 .17 Fogo! OS HOMENS saem. Leão .. agarrou-lhe na mão. eu devo-lhe tudo. Ela há-de acalmar com o tempo. Entretanto. Albright Mas uma esposa. Narrador (para o público) Não se pode ganhar sempre.. e disse: ‘Doutor.. Confusos? Não se preocupem... tudo’. LEÃO está alarmado.. mesmo uma esposa já morta. Leão Alzira? És tu? O fantasma de ALZIRA entra a voar e instala-se um pandemónio. é uma força a considerar... contemplava as estrelas e pensava em. (Entra LEÃO fitando os céus) .Preciosa. à hora da sua morte. perdido de amor... o pobre Leão. Mas que linguagem. e uma grande mudança das luzes. Música sinistra. enquanto Custódia voltava furiosa da taberna. tudo se explicará. olhou-o nos olhos.

todo babado por uma catraia. Alzira. Leão Deixa-me em paz! Alzira Não te atrevas a voltar-me as costas. Alzira Eu sou a tua mulher. a morrer nos meus braços. com um estúpido sorriso na cara. Vicente. Vicente. Tu estás morta! Alzira Olha-me só p’ra ti. Eu sou a tua mulher. não me podes fugir! Onde é que pensas que vais? À taberna? Como quando o nosso filho estava a morrer? O nosso único filho. deixando cairo chapéu. bêbedo! Leão Desaparece da minha vista! LEÃO foge a correr com um grito.18 Seu idiota ridículo! Leão Deixa-me em paz. Ou já te esqueceste? Leão Tu estás morta. E tu? Onde é que estavas? Na taberna. Vicente. Alzira! Alzira Cobarde. 18 .

Alzira Quantas lágrimas já choraste. Custódia Senhor Leão? É o Senhor? CUSTÓDIA ouve o silêncio. claro. sentada na cadeira de Leão. Aperta-o contra uma das faces e chora. Custódia? Tens de agir. A música acaba. 19 . Tira o chapéu e as luvas.19 ALZIRA sai. nunca. mulher! Agir! Antes que seja tarde demais. Ele nunca casará contigo. ALZIRA salta para cima das costas dela. mas não sabe o que passa. como se fossem os seus próprios pensamentos. CUSTÓDIA entra. chora. Depois vê o chapéu de Leão no chão e apanha-o. sozinha. Não é tão lindo? Sabes qual é a sensação de estar morta. CUSTÓDIA reage a estas palavras segredadas. E depois uma criada de cozinha morta. o que é que serás? Ora… a criada de cozinha. mulher tola? Vá. Depois uma criada de cozinha velha e doente. ouvindo barulho. ALZIRA aparece por trás dela. Alzira E quando eles estiverem casados. CUSTÓDIA levanta-se e anda de um lado para o outro com uma expressão malévola.

Ela aceita-lhe o dinheiro. e o casal sai. Custódia (decidida) Tia Judite. Narrador Custódia foi ver Judite. assistido por Maria João. ALZIRA ainda nas suas costas. 20 . Custódia está à espera. vai fazer uma visita à Tia Judite em Brescos. Um Homem que pensa que é um porco entra. uma mulher com reputação de resolver problemas complicados. É o teu dever mulher! Custódia Mas o que é que eu faço? O que é que eu faço? Alzira Amanhã de manhã. Música animada e maliciosa. Ela senta-o e arranca-lhe o diabo pela cabeça. CASA DA TIA JUDITE Som de galinhas e cães. Entra a Tia Judite. bem cedo.20 Alzira Põe fim a este veneno. Antes que mate o patrão. antes que mais alguém acorde. CUSTÓDIA põe o chapéu e as luvas e sai. Ela saberá o que fazer. Ela saberá o que fazer.

21 Custódia Judite Bom dia. Tia Judite. põe isto na sopa da moça. está metido em sarilhos. É assombroso. talvez em casamento. Vai acabar mal. embrulhadas em jornal. é o patrão. CUSTÓDIA murmura uns agradecimentos e deita algumas moedas na mão da mulher. ou sabe Deus o que lhe poderá acontecer. JUDITE pega nas coisas dela e sai. Depois chamas os homens p’rá virem a buscar e a enterrarem no cemitério em Santa Margarida. De um saco de estrume TIA JUDITE tira umas folhas. Tenho de fazer qualquer coisa. 21 Bom dia. Diz-lhes que fui eu que te lá mandei. Dona Custódia. O que é que eu vou fazer? Judite Tens de a matar. E Alzira ainda fresca no cemitério. Sai apressada. Vai à serração e pergunta pelo meu irmão Hermangildo e o meu sobrinho Girmezindo. Judite Em depois o patrão abalando p’ra Madeira. . Custódia Estas manhãs de Setembro estão frias… As ‘Despedidas de Verão’ já estão em flor… (apressadamente) Tia Judite. Há uma gaiata que anda a apertar com ele e já lhe deu a volta à cabeça.

porra. Armindo Oh minha senhora. não impeças a passagem. eu estou a levar as coisas para a carroça. Armindo Não minha senhora. Custódia Não precisas dizer palavrões. o Senhor Leão é o patrão. CASA DE LEÃO Música viva. ARMINDO sai com a bagagem. Ele é o patrão. Entra LEÃO. CUSTÓDIA atrás dele. vossemecê é sua serva. e leva essas coisas para a carroça. Todos temos as nossas tarefas para fazer. Entra ARMINDO muito agitado. carregando uma montanha impossível de bagagem. Custódia Vá! Lá! Seu imbecil. e nós não passamos de seus servos.22 Narrador Duas semanas mais tarde. e aqui o Armindo é o burro de carga. 22 . Leão partiu para Madeira. Armindo. dando ordens.

23 Leão Dona Custódia! Onde é que está o Armindo com a carroça. está bem? Entra PRECIOSA com o chapéu dele. Leão (conspirador) Talvez te traga uma coisinha bonita da Madeira. avise-me imediatamente. obrigado. Se souber de algum sarilho na serração. Santo Deus?! Já passa das 10. Preciosa. seis semanas. Certifique-se de que o Armindo arranja a porcaria da fossa. Senhor Leão. Leão Ah. mantenha-se atenta. sim? Preciosa Sim. O que é que eu faria sem ti. e ele que dê uma vista de olhos no telhado. E quero relatórios semanais das contas no dia exacto. Tenho que ir apanhar um barco. CUSTÓDIA dá-lhe a sua capa e uma chávena de café que ele bebe. Custódia Quando é que o senhor volta da Madeira? Leão Um mês. enquanto ela o escova de cima a baixo. Aviso-a com antecedência. Trata-te bem e agasalha-te bem de noite. E Custódia. Preciosa 23 . Passe a palavra.

Creio que se chama David. Custódia Um sobrinho? Ai o senhor tem um sobrinho? Leão Tenho sim. adeus! Armindo! Onde é que está esse idiota? ARMINDO! LEÃO apressa-se a sair. Leão Mais uma coisa. Música estranha. (piscando o olho) . Só me lembro dele quando era criança. CUSTÓDIA avança. gritando por Armindo. Há uma pausa. Vem para trabalhar na serração. Custódia (chamando) Preciosa! PRECIOSA entra.24 Gostaria muito.. Custódia 24 . Dona Custódia..Ouvi dizer que o rapaz venera esta terra que eu piso. desconfiada. deve estar aí a chegar um sobrinho meu. Senhor Leão.. Dona Custódia. PRECIOSA sai. Eles crescem tão depressa. Acomode-o se faz favor..

minha querida... PRECIOSA fala. CUSTÓDIA senta Preciosa. tão forte. Preciosa Posso fazer-lhe uma confidência? Custódia Claro que podes. filha. CUSTÓDIA parece-se cada vez mais com uma bruxa enquanto apura a sopa. Enquanto ela faz isto. Preciosa O patrão é tão bom para nós. Vem comigo que eu faço-te uma tigela de sopa quentinha. não é. Custódia Sabes que podes confiar em mim. Custódia Senta-te aqui. Sou tão feliz aqui. Fica mais escuro. A música é agora agoirenta. Vai buscar as coisas. tão terno. D. Preciosa Ai que bom Dona Custódia. Fico muito agradecida. 25 .25 Parece que agora somos só eu e tu aqui em casa. Preciosa Mas será um segredo só nosso. juntando ervas na sopa sem que Preciosa veja. Custódia Ele é como esta casa grande e velha: tão cuidadoso. Não me quero ir embora nunca. Pareces tão magrinha ultimamente.

. E depois eu poderei ficar aqui para sempre. Preciosa (sonhadora) Acha que casaremos na igreja? Vou ter um vestido branco. Custódia Que boa tu és. violetas. Somos amigas. com um véu. eu acho que ele tem planos para se casar comigo. não podemos deixar que o teu futuro marido chegue e te encontre magra como um espeto. Quer dizer que serás a patroa. e que eu tinha ocupado um lugar muito especial no seu coração. tão branco como a pele da Virgem Maria. eu serei muito boazinha para si. miosótis. foi na Sexta-feira. Dona Custódia. Dona Custódia.. quando o patrão voltou do mercado. e que um dia virá em que ele partilhará a sua vida com a minha. sim senhora. Que agradável. pois não? Acaba lá a sopinha. minha querida. não somos? Eu vou tratar muito bem de si. beijos-defreira. minha filha. chamou-me para dizer como ele se tem vindo a afeiçoar por mim. que era capaz de chorar. Estou tão feliz. Nunca a tratarei como uma criada. 26 .26 Preciosa Bem. e que eu devia contar com ele como meu protector. e florinhas azuis. Preciosa Ai. e eu a criada. Mas valha-me Deus. quando a senhora for velha. um vestido branco até aos pés. Oh. Custódia (passando a sopa) Mas isso é maravilhoso. todo satisfeito.

.. o rapaz de Alcácer já aí vem a caminho. com uma trouxa num pau e uma flor na mão. Isso.. Amanhã de manhã tudo será diferente. Olha! VÉNUS aponta para o cimo da rua. VÉNUS embrulha-se numa capa e aproxima-se do rapaz.27 (ela está perdida e insegura) . minha filha. Ficaste muito cansada com toda essa excitação. não sabendo onde está e qual o caminho a seguir. HERMENGILDO entra pela janela. CUSTÓDIA tranca a porta e sai. Vénus 27 . isso. lembras-te? O sobrinho de Leão! David. e vão ao quarto de Preciosa. Vénus Não sejas tolo. Entram VÉNUS e CUPIDO.Oh. e volta com outra cara. Agora precisas de dormir. CUSTÓDIA ajuda PRECIOSA a sair. Dona Custódia. Música. Destranca a porta principal. DAVID pára. ajude-me! Custódia Vamos lá. como se não fosse nada a ver com ela. Lá vem DAVID. Cupido! A história não acabou. dormir por muito tempo. O sobrinho. Reaparecem com Preciosa dentro da saca. Vá que eu ajudo-te a ir para o teu quarto. CUPIDO está quase a chorar. para trabalhar na serração do tio. e saem pela porta da frente..

Vou trabalhar para o meu tio. e anda por aí gente má. que não se importaria de te rachar a cabeça só para te roubar algumas moedas do bolso. David Boa noite. Pode-me dizer se ainda falta muito para chegar à serra? Vénus Para te falar a verdade. enquanto estiveres dormindo. És um estranho por estas bandas. Não o conhecem? Vicente Leão? É um homem ilustre aqui nesta região. Se queres o meu conselho. não vais conseguir lá chegar esta noite. no barco. Vénus É melhor que t’acauteles. Cupido (à parte) Mas nós estamos na Serra. Bem. Vénus (à parte) Eu sei que estamos na Serra! (para David) Vens de muito longe? David Vim de Alcácer. filho.28 Boa noite. senhora. nesse caso o melhor é deitar-me aí neste monte de palha e dormir até amanhã. há um cemitério ali em cima. Mandou-me uma chave de um monte. 28 . É um homem excelente. Lá ninguém te faz mal. o meu tio.

Vénus e Cupido VÉNUS e CUPIDO montam rapidamente um cemitério no palco. Girmezindo Mas e se alguém nos apanha aqui. DAVID entra. Hermangildo Arlindo. vamos pôr esta porra desta saca no chão e descansar um pouco. Mãos á obra. e bons sonhos. minha senhora. tio? Hermangildo 29 . meu rapaz. Temos a noite toda para a enterrar. DAVID esconde-se atrás de uma campa e espreita.29 David Obrigado pelo seu conselho. Tenta dormir mas põe-se alerta quando vê HERMANGILDO e GIRMEZINDO entrarem no cemitério. Boa noite. David Boa noite. queixando-se do peso de um corpo dentro de uma saca que trazem às costas. DAVID sai. Poisam a saca e sentam-se. Vénus De nada. meu rapaz.

Teria de ser alguém cheio de coragem para vir perturbar as actrividades maquriavélicas de assassinos como a gente. Hermangildo 30 . pessoa que o abriu está algum forasteiro. ora aqui vai uma adivinhação. tu és um rapaz inteligente! És ou não és? Girmezindo Acho que sim. quando passámos ainda há poucachoti. provavelmente procura de um sítio para com ninguém no caminho. tio. como não cruzámos temos que presumir que a cá dentro. Hermangildo No entanto. tio. Girmezindo Certo. Hermangildo Então. quando a gente entrámos. Deves ter reparado que. tio. Hermangildo Então. Arlindo. tio. o portão estava todo aberto.30 A gente matamo-los e comemo-los. estava fechado. à dormir. não estava? Girmezindo Estava sim. Diz-me cá. Girmezindo Reparei sim.

carregando um corpo. e vê David. Ele está a beber com o teu Tio Armindo. e se for outro assassino? 31 .31 E no entanto. todo este carrego de cadáver deixou-me cá com uma fome que já comia um naco de carninha de macaco. e dois assassinos. mas cá por mim. a meio da noite. Girmezindo Mas tio. Girmezindo Aaaaahhh! Hermangildo Estás a aprender. o que é que tu fazias? Girmezindo Eu cá escondia-me atrás daquela campa e esperava. Pois eu não sei como tu te sentes.. ia jurar que não consigo ver ninguém. Hermangildo Ora então. e se for o guarda Zé que está ali atrás? Hermangildo Eu já tratei disso.. com todo o luar que faz. entrassem aqui dentro. tio. Girmezindo Nem eu. Girmezindo Oh Tio. olhando à minha volta e. rapaz. se tu estivesses aqui neste cemitério. GIRMEZINDO vai ver atrás da campa.

e se for um assassino de fora? Hermangildo Não te preocupes. Abre o saco. Girmezindo Mas Oh Tio.. somos dois e estamos armados. DAVID prepara-se para sair. Olham-se nos olhos. que vai para atirar um flecha de olhos vendados. grunhindo como um fantasma. DAVID leva PRECIOSA do cemitério.32 Hermangildo Cá na terra só nós é que matarmos. Custódia O que é que eu hei-de fazer? O patrão não tarda a chegar.. Mas não é necessário. 32 . CUPIDO fica chateado e sai. Não a encontra cá. PRECIOSA está lá dentro. quase a sufocar. visto já estarem apaixonados. Música romântica. Os dois homens fogem pela vida. Mas um movimento na saca fá-lo parar. Entra CÚPIDO. A CASA GRANDE Entra Custódia. e depois? Vai com certeza suspeitar de alguma coisa. Não há nada no cemitério que possa assustar Hermangildo. … E salta de lá o David com a cabeça coberta pela camisa.

vai. Vai descobrir tudo de certeza. Leão! Fazes-me andar aqui às voltas. Judite Pois. Judite (entra levando dois pombos mortos) Epá! Você parece que viu algum fantasma. mas porque é que não me deixas em paz! Judite (fora) Oh vizinha! Custódia A Tia Judite? Ela saberá o que fazer. Vê agora o que fizeste! Os guardas não tardam hão-de me vir buscar para me levarem p’ra forca.33 (levanta um punho ao céu) Maldito sejas. vai. É certo e sabido. ah! Devia ver os gémeos da Emília – são dois amorezinhos. mulher. o patrão está a chegar. Oh. Custódia O que é que eu hei-de fazer? Judite Ele terá de a ver morta. é? Estás aprontando alguma também para mim? Ah. um deles… Custódia Oh Tia Judite. Já me estás a ver no caixão. Deita-a 33 . Diz ao Armindo que traga a estátua da Virgem que está lá na igreja.

O MONTE Entra CUPIDO. nem notará a diferença.34 num caixão com muitas velas acesas.. Ele virá logo a correr. e se ele lhe quiser tocar? Judite O quê? O gémeo com seis dedos? Custódia Não. Cupido Vamos preparar o ninho. CUPIDO prepara o monte. Manda dizer ao patrão que ela se engasgou com uma espinha. Mas devias ver os gémeos – são tão lindos – um deles tem seis dedos em cada mão. a estátua! Judite Diz-lhe que os padres virão queimá-lo vivo. e será o fim da história. Entra DAVID e PRECIOSA. 34 . Quando a vir ali deitada. Credo mulher! Isso é sacrilégio.. Mas havias de ver os gémeos… Saem as duas. Custódia Mas.

Não posso dizer-te o seu nome. Não o conheces e ele agora está de viagem. David (espantado) D. não pode ser. A sopa estava envenenada. Não. Vieram os homens. por isso é melhor ficares escondida até ele voltar. É um homem bom. Preciosa Perdoa-me Dom Leão. Não tenho para onde ir. Não sei quem são os seus inimigos. Não posso voltar. Eu vim p’ra cá para trabalhar para o meu tio. Leão? Vicente Leão? O meu tio? Ele é que é o teu noivo? Preciosa 35 . meu amor. a comida que como. como um pai para mim. Preciosa Oh David. A ele devo-lhe tudo – a casa onde vivo. eu estou comprometida. mas ele está fora em negócios. Eu tentei gritar mas não saiu nenhum som. Temos de aprender a amarmo-nos de um modo fraternal. não? DAVID abana a cabeça e encaminha-a para fora. as roupas que visto. Lembro-me de me sentir muito esquisita. Ninguém pode saber. David Aqui estás a salvo.35 Preciosa Ela tentou matar-me. meu amor. acordada e morta ao mesmo tempo.

nos meus sonhos. agora não. é um pecado. Por favor. David Poderá um jovem veado tomar o lugar de um poderoso leão? Esse homem para mim é como um Deus. meu amor. não me causes tanta dor agora. Vamos ver como a Custódia se está a sair com o seu plano. O nosso amor terá de permanecer um amor fraternal. Desde a minha infância que esse homem me tem protegido e dominado. David Tu estás comprometida com o meu tio? Preciosa Vem. CUPIDO está sem fala. Ó meu amor. meu amor. David. nos meus pensamentos.36 O teu tio? Ele é o teu tio? Oh David. não penses nisso agora. não pode ser. PRECIOSA e DAVID vão dormir separadamente. teremos de ser fortes. não menciones o seu nome. vai haver bronca.. Preciosa. 36 . É pecado. David Não Preciosa.. VÉNUS diverte-se muito. Preciosa Mas. Venus Quando Leão voltar. Eu não posso trair o meu tio.

Vemos agora que é Preciosa que está no caixão. completamente destruído. cai de joelhos e chora. Custódia Senhor Leão. Ela prepara o palco A estátua da Virgem está deitada num caixão. estão aqui os homens para o embarcamento da madeira.. Ela traz uma factura na mão. Mais uma vez Custódia segura-o.37 A CASA GRANDE Entra Armindo com a estátua enrolada numa trouxa. Entra CUSTÓDIA. VÉNUS cuidadosamente tira-lho das mãos. segurando o presente que tinha trazido da Madeira. Entra CUSTÓDIA. Desembrulha-o – um vestido de noiva. Entra LEÃO ‘esbaforido’. Agora é a estátua da virgem que lá está deitada. LEÃO senta-se num banquinho. Custódia Armindo! És louco ou quê? Dá-me a estátua. Custódia segura-o para trás. Leão aproxima-se do corpo e inclina-se sobre ele.. Quando vê o corpo de Preciosa. Ele olha para as suas mãos vazias. A imagem é levada. 37 . Leão vai para beijá-la. Vozes fora. seguida de ARLINDO.

fazendo cena. Leão Dona Custódia. e depois leva ARMINDO à porta. Senhor Leão? Leão Tempo. Custódia Com certeza senhor. sem a sua assinatura… Leão Deixa-me em paz!! Custódia Como queira. Armindo Mas. Custódia Mas. tempo. CUSTÓDIA olha impotente para a factura. Senhor Leão. minha senhora. (para ARMINDO) Temo que não se possa fazer nada de momento. Custódia Sim. Senhor. 38 . Preciso de tempo.38 Leão Deixa-me em paz.

. a protestar... ou não é? Maria João 39 .Eu não posso fazer nada. Maria João Não acredito. começam-se a ouvir sussurros e pessoas a rir. vá! CUSTÓDIA enxota ARMINDO do quarto. Maria Zé Sim senhora. (fora) Tu não me digas! Maria Zé (fora) Sim senhora. Ele estava apaixonado por ela. de todos os cantos da casa. Quando LEÃO fica novamente sozinho. Desculpem-me. Maria Zé (entrando) Qual idade? Um homem é um homem. (entrando) Maria João Maria João Não me diga. na idade dele. Estou até as orelhas! Por favor.39 Custódia Tenho muito pena..

Toda a gente sabe. Maria João Menos o patrão. Maria João E quem é que está no caixão? Maria Zé Uma e-stau-ta. A Custódia não acabou o trabalho. Já lá a tem faz três meses.40 Ouvi dizer que foi a Dona Custódia que acabou com a moça. Maria Zé Não senhora. A moça foi salva por um sobrinho do patrão. Maria João Não me diga. mas a moça não morreu. Maria Zé Menos o patrão. Maria João Não me diga! Maria Zé Sim senhora. E agora ele tem-na lá escondida no monte do Sota. Maria João Uma quê? 40 . Maria Zé Sim senhora. Despejou-a no cemitério.

AS MULHERES fogem que nem galinhas. Leão Uma estatua da Virgem! ARMINDO! Armindo (chegando nervoso) Chamou? Leão Vai ao monte do Sota. ARMINDO sai. Traz-me o moço e a moça.41 Maria Zé Uma e-stau-ta da Virgem. Benzem-se as duas. É p’ra já. Leão Custódia!! 41 . Armindo Concerteza. LEÃO dá um enorme rugido. contente por ainda estar vivo. Senhor Leão. Armindo (fingindo ignorância) Moço. Senhor Leão? LEÃO lança-lhe um olhar feroz. as penas voando por todo o lado.

Custódia E o que é que você fez comigo.42 Custódia (entra empertigada) Então? Leão ‘Então’! LEÃO não estava à espera disto. foi o quê. Custódia Então? Leão Estou certo em assumir que a Senhora tentou assassinar uma das minhas criadas?. minha senhora. Não encontra palavras. com um gesto de desprezo. pelos Céus? Custódia SUA BESTA!!!! CUSTÓDIA sai pavoneando-se. CUSTÓDIA volta-se para sair. então? Leão Mas o que é que eu te fiz a ti. Leão Espere aqui mesmo. LEÃO está atónito. se não foi o mesmo que assassinar alguém. 42 .

Ninguém disse nada a Leão. mete a chave na sua argola porta-chaves. Durante esta sequência. mas não se conseguia afastar. Armindo O moço fugiu. mas eu acho que ele sabia disso. A vida continuou como sempre. Até que um dia o meu trisavô encontrou Leão na taberna. Ele tira uma chave do bolso e entrega-a a Custódia. Pouco depois já não havia sinais de David em Melides. Senhor Leão. Começou a rondar a casa de noite que nem um fantasma. ARMINDO sai. Leão Tranca-a no cubículo por baixo das escadas. e leva PRECIOSA embora. 43 . Depois chama CUSTÓDIA. chama os homens! Vamos à caça! DAVID está em fuga. todos os dias. Estão agora à caça dele. vemos imagens do rapaz sendo perseguido por HOMENS COM PAUS.43 Entra ARMINDO com PRECIOSA. Levalhe comida e água e o que for necessário. O seu amor por Preciosa endoideceu-o. de forma enfadonha e sem resolução. soberba e eficiente. Narrador David fugiu. CUSTÓDIA. LEÃO olha para PRECIOSA. Leão Armindo.

embrulhada num pano.. Leão Porque é que não vem beber um copo comigo? Ando há que tempos para ter uma conversa consigo.44 TABERNA Entram LEÃO e Dr. Durante a vida inteira procuram amor. Leão 44 . e quando o encontram. Todos em minha casa estão doentes.. Se você é um doutor. LEÃO aceita tudo melancolicamente. e dizem que estão doentes. Albright Às vezes penso que os meus pós não valem os sarilhos que causam. porque é que não anda por aí a curar os doentes? Eu estou doente. ALBRIGHT suspira e tira da sua mala uma bola de cristal. Albright Pah! Vocês mortais são ridículos. O mundo está doente. Albright Com todo o gosto. Leão Diga-me lá. ALBRIGHT. têm comportamentos parvos.

Leão Vá lá. a verdade. mostre o que ele diz. homem. e se diz qualquer coisa que não quer ouvir? Leão Não seja parvo. 45 Albright .45 O que é que tem dentro dessas caixas? Veneno para ratazanas? Albright (mostrando a bola) Isto é um oráculo. 'Vá lá' o quê? Leão Vá lá. diga o que o oráculo diz. Leão E o que é que ‘o oráculo’ diz? Albright A verdade. Leão Um oráculo? Albright Isso mesmo. Vá. senhor. Albright Mas caro amigo.

por mais que isso nos custe. do modo que os jovens sempre fazem. Eu sei. LEÃO..e que aterroriza o rapaz que a ama. O que é que acha? Pausa. A felicidade é também algo que podemos dar aos outros. eu sei. Leão ‘.. ALBRIGHT sai... perdido nos seus pensamentos. à medida que envelhecemos. apesar de nós próprios.. Albright Eu acho. meu caro amigo. essa seja a nossa única e verdadeira felicidade. 46 . até que começa a revelar os seus segredos. Albright faz uma série de ‘abracadabras’ com a bola.. Longa pausa.. vagueia para o fundo do palco.. que na nossa idade a felicidade não é algo a que nós nos agarremos. um jovem que o adora a si como um Deus’. ‘Ta bem. Leão O que é que ele disse? Albright Ele disse: 'Não há nada pior neste mundo do que um homem maduro que corre atrás de uma moça jovem. Talvez.46 Albright ‘Ta bem.

A vida é a vida não é uma fábula.. sem pré aviso. Mas foi então que um dia. Quando CUSTÓDIA volta do quarto de Preciosa. Na fábula a Bela aprende a amar o Monstro.. triste e comido pelas traças. Vai. PRECIOSA vai.47 Narrador Pobre homem. Leão 47 . Narrador E assim continuou a vida. Leão decidiu viver mais uma vez. Leão Pensei que ela ia aprender a amar-me. Ele começou a rondar o quarto de Preciosa. PRECIOSA emerge. CUSTÓDIA atravessa o palco com um prato de comida para Preciosa. Destranca a porta de Preciosa. não é um Monstro. Vai procurar o meu sobrinho. por algum tempo. vai. Ele nunca lá entrou. Um velho Leão. Custódia E o Senhor Leão é um Homem. Leão Perdoa-me. vai. ele tira-lhe a chave. Leão não consegue olhar para ela. LEÃO observa-a melancólico. Que loucura.

e toma DAVID nos braços. Oh. Sines. Um dia. PRECIOSA volta para trás a correr.. vestida com uma capa. Narrador Como disse Willy Shakespeare. Mas.. D. no século dezassete ‘Tudo está bem quando acaba bem’. David Preciosa? Música. Narrador Preciosa foi procurar David. Narrador Mas ele estava tão magro e tão perturbado que ela não o reconheceu. mais uma coisa. O trabalho estava feito. Era dia de Natal.48 Obrigado. Santiago. ouviu falar de um jovem que passava todo o dia sentado nas ruínas do Castelo de Mértola.. PRECIOSA. Depois leva-o embora. DAVID está sentado. Ela suspirou e voltou-se para ir embora. Está todo esfarrapado e louco. Perguntou por ele em Melides. no momento em que ela deixava o átrio do Castelo.. Saem. observando as cegonhas que voavam alto sobre o vale. obrigado. olhando as cegonhas a voar. Aproxima-se dele. Custódia. como uma criança. entra insegura.. Ela foi até lá. e o meu trisavô tinha de partir para 48 . Brescos..

‘Noite Feliz’ ouve-se e continua ao longo da próxima cena. Custódia.49 uma longa viagem. com um ‘dizer’ numa fita. Minha Senhora. ALBRIGHT bate na porta. Leão Bom dia. decidiu passar mais uma vez pela Casa Grande. E Dona Custódia. Entra LEÃO com um jornal. Custódia Que homem absurdo. Albright Feliz Natal. Ela lê-a. ALBRIGHT sai. CUSTÓDIA vem abrir. diga ao patrão que me vou embora. limpando as mãos no avental. ALBRIGHT oferece-lhe uma flor de papel espalhafatosa. aceite isto. Custódia ‘Ficarás irresistível aos olhos de quem cheirar esta flor’. Custódia 49 . Não posso entrar. Por favor. Por isso.

. Senhor. e por último. Leão A propósito. entra dentro do baú. Dançam uma valsa. FIM 50 ... o Narrador entra e fecha a tampa. Leão E.. Senhor Leão. feliz Natal. era só.. LEÃO deixa cair o jornal de espanto. Custódia Obrigada. O Narrador traz o grande baú. Leão Para mim? Custódia Sim senhor. LEÃO toma a flor. apaixonados. o elenco. Cheira-a.. Eu acho que isto é para si. quem era à porta? Custódia Ah. um por um. Enquanto toca a valsa.50 Bom dia. CUSTÓDIA transforma-se na mais bela mulher do mundo..Feliz Natal..

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful