You are on page 1of 3

Questionário de Administrativo (20 pontos) – Deverá ser manuscrito. 1.0 Qual a definição (ou conceito) de responsabilidade civil?

De acordo com Maria Sylvia Zanella di Pietro, em sua obra “Direito Administrativo, Responsabilidade Civil é à obrigação de reparar danos causados a terceiros em decorrência de comportamentos comissivos ou omissivos, materiais ou jurídicos, lícitos ou ilícitos, imputáveis aos agentes públicos. 2.0 Informe os elementos da responsabilidade civil, dizendo em que consistem e por qual razão uns são essenciais e outros não são e classificando-os de acordo com tais categorias. Os elementos fundamentais da responsabilidade civil são: a)Conduta humana, como um comportamento positivo ou negativo, voluntarioso, com grau de consciência; b)Nexo de causalidade: é o vínculo que une o agente ao dano causado e c)dano é a lesão ao interesse jurídico tutelado (moral ou físico) 3.0 Explique cada uma das teorias sobre a responsabilidade civil extracontratual do Estado.
1 – Irresponsabilidade do Estado: metade do século XIX. O Estado não tinha qualquer responsabilidade pelos atos praticados por seus agentes (the king can do no wrong). É decorrência do denominado Estado Liberal, que tinha limitada atuação, raramente intervindo nas relações entre particulares. 2 – Responsabilidade subjetiva (com culpa): distinção entre os atos estatais (atos de império x atos de gestão). Apenas os últimos acarretavam a responsabilidade civil da administração se houver culpa, cabendo a identificação do agente público culpado. 3 – Responsabilidade pela falta do serviço (culpa anônima): bastava comprovar o mau funcionamento do serviço público (culpa), mas sem necessidade de apontar o agente público específico. 4 – Responsabilidade objetiva: adotada desde a CF de 1946 até a atualidade (art. 37, § 6º CF). Dispensa a prova da culpa no serviço, exigindo apenas 3 elementos: conduta estatal, dano e nexo de causalidade entre a conduta e o dano

3.0 Diferencie responsabilidade civil subjetiva de responsabilidade civil objetiva. A responsabilidade civil subjetiva é a modalidade que exige a configuração de
culpa ou dolo do agente causador do dano. Por exemplo: negligência, imprudência ou imperícia. Diz-se objetiva, a responsabilidade por reparação de danos que não decorre da apuração de culpa. Por exemplo: a responsabilidade do Estado por danos causados ao cidadão. que

se trate de pessoa jurídica de direito público ou de direito privado prestadora de serviços públicos; que haja um dano causado a terceiros em decorrência da prestação

dispensa a comprovação de cu. A lei Lei 9. um rai. como uma tempestade. ou seja. de falha da Administração. para dirimir . Na teoria do risco integral. culpa de terceiros ou força maior) 5. diferencie teoria do risco administrativo de teoria do risco integral. não individualizada. quando este for o responsável (ou causador) do dano? Esclareça! Sim.0 Já na hipótese de caso fortuito. 7. causando dano a terceiros. com um prazo diferenciado. criando um processo administrativo específico. um terremoto. uma adutora ou um cabo elétrico. 8. em que o dano seja decorrente de ato humano. é de natureza objetiva.4. não se pode falar em força maior. Na teoria do risco administrativo: a responsabilidade civil do Estado por atos comissivos ou omissivos de seus agentes. Lei estadual pode dispor de maneira diversa. por exemplo. quando se rompe.0 Existe prazo prescricional para a vítima de um evento danoso ajuizar ação reparatória contra o Estado. mas de omissão do poder público 6.0 Em matéria de responsabilidade civil objetiva. Todavia. trata-se de culpa anônima. não são consideradas as causas excludentes de responsabilidade ( culpa da vítima.494 lei especialmente voltada às pessoas jurídicas de direito público e pessoas jurídicas de direito privado prestadoras de serviço público prevê o prazo prescricional de 05 anos. o dano não decorreu de atuação de agente público. A responsabiçidade civil faute du servisse é aquela decorrente porque decorrente do mau funcionamento do serviço público revelada na omissão na prestação do serviço. informando quais destas teorias a jurisprudência brasileira admite para responsabilização Estatal por atividades administrativas.0 Explique cada uma das hipóteses de exclusão de responsabilidade civil e se são aplicáveis à responsabilidade civil estatal São apontadas como causas excludentes da responsabilidade a for ça maior e a culpa da vítima. não há nexo de causalidade entre o dano e o comportamento da Administração.0 Fale sobre a responsabilidade civil estatal pela “faute du servisse”. Na teoria do risco integral. não ocorre a mesma exclusão. Força maior é acontecimento imprevisível. inevitável e estranho à vontade das partes.

37. . que estabelece um prazo menor do que o previsto na lei supracitada. o art. Exponha uma interpretação exauriente de tal dispositivo. há uma menção à regulação da matéria no estado de São Paulo.0 De acordo com a doutrina. Na doutrina Direito Administrativo de Maria Sylvia Zanella di Pietro. §6° da CF/88 abrange quais espécies de responsabilidade civil. 9.0 O que é “ação regressiva” em matéria de responsabilidadestatal? Em que situações se deverá admitir sua procedência? 10.questões referentes a indenização do dano causado.