You are on page 1of 2

Poluição química e química antipoluição

O monóxido de carbono, gás inodoro e incolor, representa 45% dos poluentes liberados na atmosfera das grandes cidades e é capaz de se ligar à hemoglobina sanguínea, podendo provocar graves deficiências respiratórias. Dióxido de nitrogênio, dióxido de enxofre e hidrocarbonetos são também poluentes oriundos de combustíveis fósseis e contribuem para essa poluição (por exemplo, por meio da formação da chuva ácida), com efeitos nocivos sobre o organismo e o meio ambiente. Evidentemente, a química também pode contribuir em processos de despoluição, seja na biodegradação do lixo orgânico, na reciclagem ou no tratamento da água. A biodegradação, que consiste na ação de micro-organismos que se alimentam de material orgânico transformando-o em moléculas menores, pode beneficiar-se da química para que os materiais ganhem condições mais favoráveis a sua decomposição, tornando-se mais úmidos, menos resistentes à temperatura e mais expostos ao oxigênio. Procedimentos químicos podem contribuir ainda nos processos de reciclagem, reduzindo assim a produção de lixo e suas consequências poluidoras ao meio ambiente. Processos químicos transformam a água imprópria ao consumo em água pura, livre de contaminantes. Com o dióxido de cloro, por exemplo, é possível oxidar detritos e destruir microorganismos. O cloreto de ferro e o sulfato de alumínio absorvem e precipitam a sujeira em suspensão, e eliminam cor, gosto e odores. O carbono ativo retém micropoluentes e detergentes. Soda e cal neutralizam a acidez da água. Diversos Poluentes Os poluentes químicos são divididos em Biodegradáveis, que são produtos químicos que ao fim de um determinado tempo são decompostos pela acção bacteriana. São exemplos de poluentes biodegradáveis o detergente, insecticidas, fertilizantes, petróleo, etc. Existe também os persistentes, que são produtos químicos que se mantêm por longos tempos no meio ambiente e organismos vivos. Estes poluentes podem causar graves problemas como a contaminação de alimentos, peixes e crustáceos. Alguns exemplos deste poluente são o DDT (Dicloro-Difenil-Tricoroetano), o mercúrio, entre outros. Principais poluentes químicos: Produtos tóxicos minerais: - sais de metais pesados, sais minerais, mercúrio, ácidos, chumbo, álcalis. Produtos tóxicos orgânicos: - fenóis, hidrocarbonetos, detergentes Existe o caso das Dioxinas, provêem de resíduos que podem causar cancro, má-formação de fetos, doenças neurológicas, entre outros.

A indústria química, que se consolidou a partir da Segunda Guerra Mundial, modifica e recombina substâncias por meio de processos cada vez mais avançados, e é fundamental para a produção de medicamentos, alimentos, bebidas, vestuário, transporte, itens de informática e tantos outros. Sua relação com o desenvolvimento econômico e os benefícios sociais, porém, sofreu fortes abalos com a poluição que veio a reboque e com acidentes de grandes proporções e milhares de mortes, como o vazamento de gases tóxicos de uma fábrica de pesticidas da Union Carbide em Bhopal, na Índia, em 1984, ou a explosão radioativa na usina nuclear de Chernobyl, na Rússia, em 1986, entre vários outros. Quanto à poluição química lançada no ambiente em doses regulares e diárias, há também esforços contínuos de controle e redução, mas muita destruição ao meio ambiente já foi provocada, com prejuízos a vários ecossistemas e à qualidade de vida. Note-se que os países mais poluidores destacam-se como economias de grande peso no cenário internacional. São eles Estados Unidos, China, Rússia e Japão. A China tem sido a locomotiva econômica do mundo. Seu fabuloso crescimento traz um grande rastro de poluição e devastação ambiental, sobretudo porque sua matriz energética ainda está muito baseada no carvão. Mas é preciso cuidado para não considerar a indústria química como a grande vilã poluidora. Afonso e Bruno nos lembram que toda atividade econômica polui em alguma medida, com destaque para a mineração, siderurgia, metalurgia, produção de alimentos (como carnes e derivados, pescado e sorvete) e petróleo (extração, transporte, produção e refino). Para o professor da UFRJ, basta que a indústria não se preocupe com o meio ambiente para que seja uma poluidora em potencial. Os professores ressaltam ainda que a queima de combustíveis fósseis (derivados do petróleo), atualmente a maior responsável pela poluição atmosférica, ocorre em diversas atividades, nem sempre industriais.

Originado em grandes centrais eléctricas e na incineração de resíduos temos o Mercúrio. Estes afectam seriamente o cérebro. tal como o Chumbo. bronquite. O caso do Chumbo. Temos ainda o caso dos Pesticidas. águas contaminadas. causando o retardo mental e outros graves efeitos na coordenação motora e na capacidade de atenção. fábricas industriais. causando varias doenças como asma. são emitidos pelos carros e fábricas industriais que acabam por afectar os pulmões. que e um metal pesado proveniente dos carros. que. causando efeitos igualmente graves. cancro de testículo e de ovários. que causam distúrbios hormonais.As partículas de cansadez (materiais em partículas). Benzeno e Isolantes (como o Acarel). má-formação de órgãos genitais nos fetos. deficiências imunológicas. pinturas. afecta o cérebro. . alergias respiratórias e por vezes cancro. infertilidade.