You are on page 1of 11

Introdução Neste trabalho vamos falar sobre a civilização maia, seu governo, cultura, sua arquitetura, os seus mistérios

, sua língua, o mapa, a invasão dos espanhóis, as doenças trazidas juntamente com a civilização europeia.

4

historiadores e antropólogos que investigam este povo pré-colombiano.C. O esplendor da sociedade maia é fundamentalmente explicado pelo controle e as disciplinas empregadas no desenvolvimento da agricultura. Contudo. Entre as principais cidades integradas a esse sistema podemos destacar Piedras Negras. Copán. Civilização Maia Assim como os olmecas. Ao contrário de outras grandes civilizações. os maias costumavam organizar um sistema de rotação de culturas. eles utilizavam um sistema de contagem numérico baseado em unidades vigésimas e. Palenque. observamos a presença de vários centros urbanos independentes. O processo de organização da sociedade era bastante rígido e se orientava pela presença de três classes sociais. utilizavam do número “zero” na execução de operações matemáticas. Entre os vários alimentos que integravam a dieta alimentar dos maias. criaram um calendário bastante próximo ao sistema anual empregado pelos calendários modernos. Yaxchilán. produto de grande consumo. De acordo com algumas pesquisas. Os indícios da origem da civilização maia repousam nos sítios arqueológicos da península do Iucatã. o algodão e o agave. a civilização maia instiga uma série de questões não respondidas aos diversos paleontólogos. Além disso. Em um vasto território que ia da Guatemala até a porção sul do México. novas pesquisas admitem uma organização mais remota. os maias não se organizaram politicamente através de uma estrutura de poder político centralizado. temos funcionários públicos e os trabalhadores especializados. Tikal.1. Na base da pirâmide ficavam os camponeses e trabalhadores braçais. os funcionários de alto escalão e os comerciantes.C. No topo da hierarquia encontramos os governantes. Para ampliar a vida útil de seus terrenos. Os maias tiveram uma ampla gama de conhecimentos desenvolvidos no interior de sua cultura. podemos destacar o milho. estabelecida em 1500 a. 5 . Uxmal e Labná. que datam entre 700 e 500 a. o cacau. assim como os olmecas. Logo em seguida.

Recentemente.Um dos grandes desafios para os pesquisadores da civilização maia gira em torno da decifração do seu complexo sistema de escrita. um grupo de pesquisadores norte-americanos passou a trabalhar com a hipótese de que a crise desta civilização esteja relacionada à ocorrência de uma violenta seca que teria se estendido por mais de dois séculos. 6 . pois mesmo sem o conhecimento do telescópio tinham grande conhecimento dos astros. Várias colunas. Desenvolveram o melhor calendário dentre os povos antigos. 2. cada acontecimento digno de nota recebia uma estrela comemorativa. somavam-se 364. talvez devido a sucessivas guerras ou à agricultura baseada em queimadas que teriam empobrecido o solo e estagnado a economia. indícios atestam que eles utilizavam diferentes formas de escrita para um único conceito. Além disso. Um dos maiores empecilhos está relacionado ao fato de que os signos empregados podem representar sons. Civilização Maia . Na verdade trata-se de vários calendários conjugados que registravam os fatos de maior vulto de sua história. Ainda hoje. arcos e templos eram erguidos em homenagem ao grande panteão de divindades celebrado pela cultura maia. são os mais misteriosos e provavelmente os mais antigos. Gravados no interior de seus templos-pirâmides. devido às causas ainda não totalmente certas. a sociedade maia entrou em colapso. das três grandes civilizações pré-colombianas (antes de Colombo). 365. A cultura maia estava em declínio quando os europeus chegaram às Américas. A pirâmide retratada acima é um gigantesco calendário. com uma escadaria de 91 degraus de cada lado. não existe uma explicação que consiga responder a essa última questão envolvendo a trajetória dos maias. ideias ou as duas coisas ao mesmo tempo. os dias do ano solar. mais o patamar superior. Por volta do século XIII.História dos Maias Os Maias. A arquitetura desse povo esteve sempre muito ligada à reafirmação de seus ideais religiosos. A face politeísta das crenças maias ainda era pautada pela crença na vida após a morte e na realização de sacrifícios humanos regularmente executados. isso impressionou muito os europeus.

cerca da metade dos caracteres foram traduzidos. Honduras. depois de um ritual de purificação podiam subir nesses templos-observatórios. As guerras que ocorriam na maioria delas eram para obterem prisioneiros para serem sacrificados aos deuses. recentemente. a escrita maia contava com um extenso conjunto de caracteres que representavam sons ou símbolos. A civilização maia desapareceu no ano de 900 d.C. a escrita maia é considerada uma das mais desenvolvidas. uma escada em forma de caracol no piso que estava completamente obstruída por terra e pedras. História do Governo Maia No período de apogeu da civilização maia.. de fato. que são uma mostra da habilidade e capacidade artística de seus arquitetos. por causas ainda desconhecidas. é muito provável que as cidades maias tivessem sido sociedades teocráticas e pacíficas. Contudo. 5. Escrita Maia Entre todos os sistemas de escrita existentes na Mesoamérica. Os pesquisadores ainda não foram capazes de decifrar integralmente os códigos usados pelos maias. Toda essa 7 . entre os maias eram destinadas a servirem de observatórios astronômicos. foi fruto do intercâmbio cultural estabelecido com a civilização olmeca.C. que anteriormente ocupou a região mexicana entre os anos de 1500 e 400 a. o que leva arqueólogos a aventarem a hipótese de algum aventureiro egípcio que teria chegado e ganhado o respeito dos nativos do local. segundo alguns especialistas. Desprovido de um sistema alfabético. 3. apenas os sacerdotes. Esse sistema de escrita. em 1952 Ruz Lhuillier descobriu na "Pirâmide das Inscrições". depois de três anos de escavações para desobstruir o caminho. História do Mapa do Império Maia A civilização maia estendeu-se por toda a península mexicana de Iucatã e zonas do que hoje é a Guatemala. Somente com o auxílio de computadores é que. 4. El Salvador e Belize.Se no Egito antigo suas pirâmides eram destinadas a servir de túmulo de um soberano. chegou a uma câmara mortuária com um sarcófago coletivo com seis corpos com detalhes de rituais bastante semelhantes aos do Egito. Em todas estas regiões descobriram-se ruínas de cidades maias.

pelo qual eram regulamentados os períodos de celebração religiosa. os maias também fabricavam livros e códices confeccionados a partir de fibra vegetal. Além de constituir uma forma de comunicação entre os maias. El Salvador e Belize. O processo de dominação espanhola tratou de incinerar a grande maioria da documentação escrita maia. Outros escritos contavam do desenvolvimento de novos conhecimentos e rituais religiosos. De maneira geral. deveria ser ensinada a uma parcela privilegiada da população. utilizavam diferentes materiais para o registro de alguma informação. em 1566. São os códices de Códex Dresdensis. Ao mesmo tempo. Infelizmente. Pedras. 8 . O bispo Diego Landa. papel e cerâmica eram os materiais mais recorrentes. Guatemala. Os maias acreditavam que a escrita era um presente dos deuses e. Este segundo ramo se subdividiu em outras línguas (como o Chol. somente três grandes obras da cultura letrada dos maias foram preservadas. Língua Maia São inúmeros os dialetos falados na área correspondente ao Yucatàn. Além disso. etc. Espanha e França. Chintal. 6. um mesmo conceito poderia ser representado por caracteres completamente diferentes. Essas valiosas fontes de pesquisas se encontram separadas em museus da Alemanha. os registros maias foram queimados por conta de sua origem pagã. Atualmente. Mopan. De forma geral. Sob a aprovação da Igreja. A escrita dos maias adota o uso de um mesmo caractere para representar dois ou mais símbolos e sons. a escrita também tinha uma vinculação religiosa. De qualquer forma. boa parte desse material foi perdida com o processo de dominação espanhola. madeira. os documentos maias privilegiavam o registro dos fatos cotidianos do povo. os lingüistas dividem-nos em dois grandes ramos: o huasteca e o maia. esforçou-se para traduzir alguns documentos com a ajuda dos índios catequizados.dificuldade é proveniente da falta de um padrão simplificado onde um glifo representa um único som ou letra. resina e cal. Uma importante função da escrita era o registro do tempo. por isso. Tro-Cortesianus e Peresianus.).

ao contrário dos hieróglifos egípcios eram esculpidos e não pintados. Mas. sofreu inúmeras transformações com as invasões toltecas e também devido as influência da língua Náuatle falada pelos astecas. falada no Yucatãn.A língua maia. Como consequência. Durante mais de 2 mil anos. mas com caracteres latinos que ajudou muito na tradução de parte dos hieróglifos. Os conteúdos desses livros são de natureza calendárica e ritual. a escrita representava um elemento importante na preservação de suas tradições culturais. São eles o Códice de Dresde. Os livros maias eram confeccionados em uma única folha que era dobrada como uma sanfona. nós os queimamos a todos". Em seus monumentos deixaram uma série de inscrições que até hoje não foram decifradas. infelizmente grande parte deles foram destruídos como se pode constatar na afirmação do próprio bispo: “. Os melhores vestígios dessa escrita são os livros de Chilan Balam (a pedra de roseta das Américas). política e ideológica de um dos povos précolombianos mais desenvolvidos. aliás. Infelizmente muitos documentos maias foram destruídos chegando até nós apenas três livros. servindo para adivinhações. História da Arte e Arquitetura Maia Forma de expressão social. O papel era feito com uma fibra vegetal coberta por uma fina camada de cal. refere-se aos livros que os maias utilizavam permitindo-lhes saber o que havia sucedido há muitos anos. Os maias desenvolveram uma escrita hieroglífica que.. os maias eram os melhores escultores do Novo-Mundo. a 9 . em suas construções. escritos em língua maia. Um dos cronistas que viveu na época da conquista. o Bispo Diego de Landa. Portanto. e como nada tivesse a não ser flagrantes superstições e mentiras do demônio.. os maias utilizaram. Encontramos um grande número de livros escritos nesses caracteres. o Códice de Madri e o Códice de Paris. Infelizmente pouco material sobreviveu à invasão branca que destruía tudo em nome da fé católica "contra as heresias pagãs". variados materiais e técnicas. 7.

os arqueólogos encontraram vestígios de observatórios astronômicos — entre os quais o mais importante é o El caracol. praças de recreação. praticada com a ajuda da irrigação. da prata. o que proporcionou o surgimento de estruturas suntuosas. Entretanto. Os exteriores de palácios e pirâmides apresentavam esculturas em suas decorações. algodão. desconheciam as ferramentas metálicas. desenvolveram também atividades comerciais cuja classe dos comerciantes gozavam de grandes privilégios. A arte maia tem suas raízes na cultura olmeca (1200-400 a. Nas esculturas. 10 .C. ao lado do ouro. cacau. A serpente é a representação mais encontrada em ruínas de palácios. batata e frutas.1 Atividades agrícolas e comerciais Os maias cultivavam o milho (três espécies). o que contribuiu para a destruição de florestas tropicais nas regiões onde habitavam. revestidas por pedra talhada ou argamassa. Domesticaram o peru e a abelha que serviam para enriquecer sua dieta. das conchas do mar e das plumas coloridas. principalmente do milho. As grandes plataformas eram feitas de pedras. posteriormente. estádios e pirâmides. História da Economia dos Maias A base econômica dos maias era a agricultura.escultura destes povos acompanhou o desenvolvimento arquitetônico e alcançou um grau de sofisticação não encontrado entre os demais povos da América. na cidade de Chichén Itzá —. utilizavam sementes de cacau e sinetas de cobre. 8. 8. recebeu influências da arte de Teotihuacán e Tula. de terras batidas e depois. espaços para jogos de bola e uma bem elaborada infraestrutura urbana. A arquitetura maia tem caráter cerimonial. material que empregavam também para trabalhos ornamentais. em estilo naturalista. No que restou das cidades maias. utilizando técnicas rudimentares e itinerantes.) e. à qual somavam também a caça e a pesca. Os tetos tinham forma de falsa abóbada. Como unidade de troca. chama atenção a profusão de elementos que se harmonizam com surpreendente senso de proporção. do jade. tomate. As paredes.

Um dos problemas que levou a degradação das cidades Maias defendido aqui é a agricultura. Com modo de produção tributário. limpavam o terreno. Dada à forma com que era realizado o cultivo a produção se mantinha por apenas dois ou três anos consecutivos. tecidos. ateavam fogo para limpálo deixando o campo em condições de ser semeado.É importante observar que por serem os recursos naturais escassos não lhes garantindo o excedente que necessitavam a tendência foi desenvolverem técnicas agrícolas. já estava em decadência por diversos motivos discutidos entre historiadores. Durante os meses da seca. como terraços. cerâmicas. 11 . O comércio era dinamizado com produtos como o jade. Em seguida. deixando apenas as árvores mais frondosas. As Terras Baixas concentraram uma população densa em áreas pouco férteis. História de Destruição dos Maias A civilização Maia. para possibilitar o descanso da terra. foi necessário não apenas inovar em termos de técnicas agrícolas. Tendo em vista que o solo da planície do Yucatan era pobre foi necessário aplicar uma rotatividade de plantios. Com um bastão faziam buracos onde se colocavam as sementes. é utilizada em diversas regiões do continente americano. por exemplo. cacau e escravos. como também importar de outras regiões produtos como o milho. quando sofreu a invasão espanhola. 9. Com o desgaste certo do solo. mel. por exemplo. o agricultor era obrigado a procurar novas terras. Ao lado desses progressos técnicos. para vencer a erosão. através das estradas ou de canoas. plumas. Com produção pequena para as necessidades da população. Iremos trabalha-los agora. era necessário retirar da terra o alimento para o sustento e manutenção da classe-Estado. Ainda hoje a técnica da queimada. apesar de prejudicar o solo. observamos que o cultivo de milho se prendia ao uso das queimadas. O problema que aí encontramos foi o grande crescimento populacional. Os pântanos foram drenados para se obter condições adequadas ao plantio.

No entanto. 12 . o que elimina a hipótese de intervenção de qualquer lapidário moderno. os investigadores não descobriram quaisquer provas de que o crânio tivesse sido executado com utensílios modernos. Assim a dominação espanhola foi facilitada pela decadência das cidades Maias. no Novo Império. como forma de estender o controle das cidades sobre um território maior. Mistérios Maias Crânio de Cristal Pouco depois de ser descoberto em 1927 em Lubaantun. Para os observadores científicos. De fato.A exigência de novas terras para cultivar. a estrutura cristalina do crânio não foi respeitada quanto à criação do mesmo. a cabeça (que apresenta 13 cm de altura e um peso superior a 5 kg) parece uma realização impossível para os Maias desaparecidos. tornou-se conhecido como o Crânio do Destino. Com a guerra entre as cidades-Estado a civilização Maia entrou em decadência. provocou a crise do sistema e a guerra. Segundo alguns houve outros fatos que só pioraram a situação da população além das guerras como terremotos e pestes. mas estes fatos usados para explicar a decadência giram em torno do aqui demonstrado: a falta de terras para o cultivo. que já estavam abaladas. 10. e sucessivos relatos relacionaram-no com varias mortes inexplicáveis. o mistério essencial do crânio e de caráter logístico: como apareceu ele no templo maia de 1000 anos de idade onde foi encontrado? Esculpida numa peça única de raro cristal de quartzo. o crânio suscita mais perguntas do que respostas. Honduras Britânicas. Prismas ocultos na base e lentes polidas à mão inseridas nos olhos combinam-se para produzir uma luminescência ofuscante. Será o crânio uma fraude ou uma prova de que a tecnologia maia estava consideravelmente mais avançada do que geralmente se supõe? Como muitas anomalias.

onde tinha costume de sacrificar crianças como oferta aos deuses. seus registros até hoje tem um valor histórico como patrimônio mundial. uma religião politeístas. 13 . a língua.Conclusão Conclui-se que a civilização maia tem uma cultura diversificada. Teve um papel fundamental para a escrita. e criaram vários calendários nas ruínas dos seus templos.

História do Mundo.historiadomundo.Referências Bibliográficas Souza.br/maia/ acessado no dia 21 de maio de 2013.com. 14 . Disponível no site: http://www. Rainer.