You are on page 1of 6

REGISTRO DO EMPREGADO – 46 QUESTÕES – 1ª VERSÃO

1) Quais os documentos onde devem ser registrados e formalizados os contatos
de trabalho entre empregado e empregador?
R: Primeiramente o contrato de trabalho deverá ser registrado no Livro de
Registro de Empregados que deve ser mantido pelo empregador, após o que
deverá ser anotado na Carteira de Trabalho e Previdência Social do empregado,
podendo ou não haver instrumento de contrato de trabalho contendo as clausulas
contratuais.

2) Qual a previsão legal da existência do Livro de Registro de Empregados?
R: A existência do referido livro consta do artigo 41 da CLT, bem como da Portaria
nº 3626/91 editada pelo Ministério do Trabalho.

3) O documento de Registro de Empregados deverá seguir algum modelo?
R: O registro dos empregados poderá ser feito em livro, fichas ou pelo
computador, ficando apenas na memória deste, nos termos do artigo 41 da CLT.

4) Os documentos de registro de empregados deverão ser apresentados a algum
órgão do Ministério do Trabalho para validação?
R: Sim, os documentos deverão ser apresentados à D.R.T., a outros órgãos
autorizados pelo Ministério do Trabalho ou ao Fiscal do Trabalho para
autenticação dos mesmos.

5) É licita a cobrança de emolumentos pela autenticação de Livros de Registros
de Empregados?
R: Não, pois o artigo 42 da CLT veda referida cobrança.

6) Em um Condomínio ou Administradora novos, que ainda não tenham
empregados, qual será o prazo para autenticação de seu Livro de Registro de
Empregados?
R: Será de 30 dias a partir da admissão do primeiro empregado.

7) Não havendo autenticação no Livro de Registro de Empregados pela D.R.T.
como será feito o registro do empregado pelo Condomínio novo?
R: Deverá ser feito na data da admissão, no livro sem autenticação, após o que
este deverá ser apresentado à D.R.T. para a autenticação.

8) No caso de usar-se o registro de empregados por computador, deverá ser
cumprida alguma formalidade substitutiva da autenticação?
R: Sim, deverá ser apresentado e protocolado na D.R.T. memorial descritivo do
sistema utilizado, que não dependerá de autorização prévia para implantação.

9) Na hipótese de mudança do sistema de registro de empregados pelo
empregador, alterando-se de livro para sistema de computador, poderá ser
inutilizado o material de registro anterior?
R: Não está prevista a destruição do material em uso, mesmo tendo sido
transferidos os dados para o computador, de modo que é recomendável obter
autorização escrita da fiscalização para este fim.

10) Quando o lote de fichas autenticadas pela D.R.T. estiver no final, a
autenticação de novo lote deverá iniciar novamente a contagem dos registros?
R: Não, a D.R.T. deverá autenticar o novo lote com numeração seqüente ao lote
anterior.

11) Para autenticação de novo lote de fichas de registros de empregados perante
a D.R.T. haverá necessidade da apresentação de algum documento perante a
delegacia?
R: Sim, além do novo lote de fichas deverá ser apresentada a primeira ficha do
lote anterior, a chamada "ficha mestra".

12) Ao final do Livro de Registro de Empregados, qual deverá ser a providência a
ser adotada para autenticação de novo livro?
R: Antes do final do livro antigo, este deverá ser levado à D.R.T. para que esta
faça a autenticação do novo livro na seqüência do anterior.

13) O registro do empregado em livro é obrigatório ou a simples anotação na
CTPS supre tal formalidade?
R: O registro do empregado em CTPS não supre o registro em livro que é
obrigatório por força do artigo 41 da CLT.

14) Qual o prazo para registrar o empregado no Livro de Registro de
Empregados?
R: O registro deve ser feito no momento em que o empregado começa a prestar
serviços.

15) Existe prazo de tolerância para o registro do empregado em livro ?
R: Não, o registro deverá ser feito imediatamente, no primeiro dia de trabalho.

16) Existe alguma penalidade prevista pela falta de registro do empregado em
livro próprio?
R: Sim, caberá multa de 30 vezes o valor de referência da região , nos termos do
artigo 47 da CLT.

17) A multa por falta de registro de empregado será aplicada no mesmo valor
independente da quantidade de empregados sem registro?
R: Não, será aplicada por cada empregado sem registro a multa de 30 vezes o
valor de referência regional.

18) Em caso de reincidência a multa por falta de registro terá algum acréscimo?
R: Sim, caberá acréscimo de 30 vezes o valor de referência regional a cada
reincidência.
19) Qual o órgão competente para fiscalização e aplicação de multas por falta de
registro de empregados?
R: As multas serão aplicadas pelas D.R.T´s, nos termos do artigo 48 da CLT.

20) Quais os dados obrigatórios no registro do empregado?
R: O parágrafo único do artigo 41 da CLT determina as anotações necessárias
que são mais claramente enumerados pela Portaria 3.626/91 como sendo os
seguintes: Identificação do empregado, com número e série da CTPS; Data de
admissão e desligamento; Nome do cargo; Remuneração e forma de pagamento;
Local e horário de trabalho; Concessão de férias; Banco depositário do FGTS e
cadastramento no PIS- PASEP, Acidente do trabalho.

21) A fotografia, assinaturas, impressão digital e contribuição sindical são
obrigatórios no registro do empregado?
R: Não, referidos itens são facultativos.

22) O registro do empregado deverá sofrer alguma atualização?
R: Sim, o registro deverá ser mantido sempre atualizado nos seus itens
dinâmicos: férias, alteração salarial, mudança de cargo e mudança de horários.

23) O endereço do empregado é item obrigatório ao registro?
R: Não, mas é conveniente anotá-lo no registro, assim como promover freqüentes
pesquisas de atualização.

24) No sistema escrito de registro qual a solução no caso de se esgotar o espaço
para atualização das anotações de férias ou salários?
R: A Portaria 3.163/82 orienta no sentido de ser utilizado um papel em
continuação, isento de formalidade, podendo ser usada outra ficha com o mesmo
número e não com outro, o que faria com que o mesmo empregado tivesse dois
números de registro.

25) No sistema escrito de registro é possível utilizar fichas separadas para
anotações de salários, alterações de cargo e outros dados?
R: Sim, basta escrever em seguida ao termo de abertura, conforme Portarias
96/69 e 3.044/85: "Declaração : (nome da empresa) declara que utiliza controle
paralelo para os seguintes elementos (enumerar os elementos)"., Data e
assinatura do empregador.

26) Na readmissão do empregado pelo Condomínio seu registro deverá ser feito
com novo número?
R: Não, poderá ser utilizado ficha ou folha de contrato anterior conforme Portaria
DNMO 105/69.

27) Feito o registro do empregado, qual a próxima anotação referente ao contrato
de trabalho que deverá ser feita?
R: Deverá ser feita a anotação do contrato de trabalho na Carteira de Trabalho e
Previdência Social.
28) O empregado será obrigado a apresentar a CTPS ao empregador para
anotação?
R: Sim, de acordo com ao artigo 29 da CLT.

29) Em que oportunidade deverá o empregado fazer a entrega da CTPS ao
empregador para anotação?
R: No dia do início da prestação do serviço.

30) Haverá necessidade de formalização da entrega da CTPS ao empregador?
R: Sim, a lei determina que seja firmado recibo pelo empregador.

31) Durante quanto tempo a CTPS poderá estar à disposição do empregador para
anotações?
R: O empregador terá o prazo de 48 horas para proceder as anotações relativas à
contratação do empregado.

32) Caso o empregador não devolva a CTPS ao empregado dentro do prazo de
48 horas, caberá alguma sanção administrativa?
R: Sim, caberá aplicação de multa equivalente a quinze vezes o valor de
referência regional, nos termos do artigo 53 da CLT.

33) Será obrigatória a anotação do contrato de trabalho temporário na CTPS?
R: Sim, mesmo para o exercício do contrato de trabalho temporário será
obrigatória a anotação na CTPS, nos termos do artigo 13 da CLT.

34) Haverá imposição de multa pelo fato do empregador manter empregado sem
carteira de trabalho?
R: Sim, a multa será de 30 vezes o valor de referência da região, nos termos do
artigo 55 da CLT.

35) Na existência de contrato escrito de trabalho deverá ser feita alguma
anotação neste sentido na CTPS?
R: Sim, é aconselhável mencionar nas anotações gerais da CTPS a celebração
do referido contrato.

36) Antes dos registros em livro e CTPS é necessária a realização de exame
médico pelo novo empregado?
R: A realização do exame médico admissional é obrigatória nos termos do artigo
168 da CLT e da NR 7 da Secretaria de Segurança e Saúde no Trabalho, que faz
parte do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional - PCMSO.

37) Na admissão de novo empregado qual a documentação necessária para a
percepção do Salário-família?
R: A documentação relativa ao Salário-família é a seguinte: certidão de
nascimento ou adoção dos filhos e enteados até 14 anos, atestado médico do
SUS de dependente inválido, caderneta de vacinação das crianças de até 05
anos de idade ou declaração do empregado de inexistência de filhos ou
dependentes para efeito de salário-família.
38) Na admissão de novo empregado em que documento ficará registrada a
opção ou não pelo vale-transporte?
R: Ficará registrada em declaração feita pelo empregado rejeitando o sistema de
Vale-transporte por não utilizar transporte coletivo ou aderindo ao mesmo,
discriminando os meios de transporte que utilizará no trajeto residência-trabalho
e vice-versa.

39) Quais os encargos inerentes ao empregado devidamente registrado?
R: Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, INSS, Imposto de Renda retido na
fonte e PIS.

40) Qual o percentual a ser recolhido relativamente ao FGTS?
R: O depósito do FGTS deverá ser feito em valor equivalente a 8% da
remuneração paga ou devida no mês anterior ao empregado.

41) Qual a data para o recolhimento do INSS dos empregados?
R: Deverá ser recolhido até o dia 02 de cada mês, sem atualização monetária ou
até o dia 08 com atualização monetária, sendo prorrogado para o 1º dia útil
subseqüente no caso da data recair em dia sem expediente bancário.

42) Qual a data para pagamento do Imposto de Renda dos empregados?
R: Deverá ser pago até o terceiro dia útil da semana seguinte à da ocorrência do
fato gerador.

43) Qual o percentual devido pelo Condomínio a título de PIS?
R: Será de 1% da folha de pagamento (entidade sem fins lucrativos).

44) Qual a data para o recolhimento do PIS?
R. O PIS deve ser recolhido no último dia útil da quinzena subseqüente ao fato
gerador.

45) Na hipótese de fornecimento de Vale-refeição , como deve ser documentada
sua entrega?
R: Através de simples recibo firmado pelo empregado.

46) Quando no início do trabalho do empregado o Condomínio fornecer uniformes
como deve ser documentada referida entrega?
R: Deverá ser feito recibo de entrega de uniformes de uso obrigatório e outras
peças de indumentária necessárias ao trabalho, informando o valor dos mesmos e
que deverão ser devolvidos quando da extinção do contrato, sob pena de
desconto das verbas rescisórias devidas.

pergresp\registro de empregado\kzn