ANAIS DO IV SEMINÁRIO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS - UFG/2002

P UBLICANDO TRABALHOS DOS ALUNOS NA REVISTA BUILDING THE WAY
Guido de Oliveira Carvalho* Universidade Estadual de Goiás

Introdução
A história da criação da Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Itapuranga, resultou dos sonhos e anseios da comunidade local e da região do Vale do São Patrício, hoje se consolidando com a Universidade Estadual de Goiás. Muito se esperava da institucionalização e da ação da Instituição, seja na formação de profissionais sintonizados com a problemática da região, seja na promoção e no desenvolvimento da educação, bem como no resgate da cultura, das expressões literárias, artísticas e históricas. Esperava-se ainda que o ensino superior e gratuito, tradicional instrumento de ascensão social e de circulação das elites, se tornasse acessível ao maior número de pessoas, principalmente aqueles carentes de recursos financeiros. dificuldades se fizeram presentes em todos os momentos, mas enfim, chegou-se a um final que trouxe contentamento para todos aqueles que acreditaram, sonharam e viveram de perto os movimentos e as transformações benéficas ocorridas com a concretização desta Instituição de Ensino Superior. Hoje, a Unidade Universitária de Itapuranga conta com quatro cursos de licenciatura, Letras (Português/Inglês), Geografia, História, Pedagogia, Matemática e Gestão Pública, além de estar iniciando em dezembro de 2001 mais um curso de especialização. Toda a trajetória desta Instituição tem sido recheada de desafios, de muitas lutas e conquistas. Cada uma destas etapas significa o sentido maior desta Unidade: que é não se acomodar, não se estagnar, estar sempre se construindo para atingir um objetivo maior1. Sabe-se que uma universidade deve produzir e divulgar conhecimento. E um dos meios mais eficazes para que isso aconteça é a publicação de uma revista própria. A luta por uma publicação própria é antiga. Em fins de 1991 e início de 1992, circularam três números do informativo Cem Alternativas , publicação divulgada através de fotocópias. Trazia artigos e entrevistas sobre temas de interesse geral. Em 1993, é a vez do jornal impresso que durou dois números. Em 1996, a coordenação do curso de Letras edita, junto com os alunos, a revista Litera , com textos de professores e alunos. O número 2 saiu apenas dois anos depois. Em 1998/9, três edições de um jornal intitulado Feclita em Foco são publicadas. Em junho de 2000, o curso de História lança o informativo Factus H . E agora, lançamos o primeiro número impresso da revista Building the Way . A principal diferença desta para as outras publicações é que ela é voltada especificamente para o curso de Letras, mais precisamente para a disciplina de Língua Inglesa.

*

Professor de Língua Inglesa I e Prática de Ensino de Inglês na Universidade Estadual de Goiás Unidade Universitária de Itapuranga. Mestrando em Lingüística Aplicada ao Ensino de Segunda Língua, Faculdade de Letras da UFG, Goiânia-GO. 1 Este breve histórico da UEG-Itapuranga contou com a colaboração dos professores Valtuir Moreira da Silva e Sebastiana Aparecida N. Coelho, ambos professores naquela instituição.

141

UFG/2002 Razões para publicação e seus efeitos De um modo geral. Além disso. Bastos 1996). Witt (1991:31) acrescenta que A publicação pode ser desafiadora. entrevistas. O ensino comunicativo é aquele que organiza as experiências de aprender em termos de atividades relevantes/tarefas de real interesse e/ou necessidades do aluno para que ele se capacite a usar a língua-alvo para realizar ações de verdade na interação com outros falantes-usuários dessa língua. Trabalhamos inicialmente com o sistema de reprodução através de fotocópias. ou seja. aumentamos o crescimento dos estudantes. a comunicação e a colaboração dos estudantes. e aumenta a auto-estima dos alunos. E a escrita em segunda língua oferece uma pequena vantagem sobre a comunicação oral em sala de aula. Produções estas marcadas por textos vários como: artigos. mas fornece uma audiência autêntica para o trabalho dos estudantes. Os métodos comunicativos têm em comum uma primeira característica o foco no sentido. citada por Bastos 1996:2000). arte e escritos criativos dos alunos como dignos de serem publicados. Holmes e Moulton (1994) apontam os benefícios da publicação dos textos escritos por alunos: aumenta a motivação. peças de teatro. no significado e na interação propositada entre sujeitos na língua estrangeira. Ao escrever. Essa nova visão utiliza a produção de texto visando o foco no sentido. roteiro de filmes. aprimora a habilidade da escrita. Witt (1991). poderão causar uma impressão negativa. e ninguém quer isso para si. não ameaçadora e real. Holmes e Moulton (1994) e Holden e Rogers (2001). pesquisa.ANAIS DO IV SEMINÁRIO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS . aprimorará sua capacidade de auto-expressão e acelerará seu processo de aprendizagem no novo sistema lingüístico. há um consenso de que uma publicação com textos dos alunos é benéfica. a publicação de textos escritos por alunos modifica a concepção de escrita apenas para efeito de exercício ou avaliação em sala de aula (Holmes e Mouton 1994. Como sugere Witt (1991:31). por exemplo. o aluno escritor desenvolverá seu raciocínio. há uma audiência real. cartas. que não apenas o professor. Algo que transmita suas idéias a outras pessoas. etc. sentimentos. histórias. Padgett (1994). Em primeiro lugar. Quando nos atentamos para os pensamentos. o que também é um dos princípios da abordagem comunicativa. tanto na área acadêmica quanto na área afetiva. um grampeador e uma 142 . Holden e Rogers (2001:80) ainda destacam que A motivação para essas atividades é o fato de estarem criando algo singular e que pertence a seu grupo. A revista Building the Way A revista Building The Way nasceu do desejo de se divulgar as produções dos alunos e professores de Letras na disciplina Língua Inglesa. o que ilustra o valor que atribuímos à ela. uma boa máquina fotocopiadora. Veja. faz com que o aluno revise o texto. Se isso não for bem feito. Há uma tomada de consciência do aluno-escritor de que sua obra será divulgada e lida por outras pessoas. opiniões. pesquisas. segundo Bastos (1996:200-201). tal como a interação face a face (Raimes 1983. o aluno pode praticar a língua sem as pressões usuais da prática oral. resenhas. Padgett (1994) acredita que os estudantes sentem-se motivados porque esse tipo de atividade é agradável. interessante. Segundo Almeida Filho (1998:36).

a publicação também é um importante caminho para a consolidação da Universidade Estadual de Goiás. manteve-se a periodicidade mensal.UFG/2002 encadernadora são o equipamento necessário para lançar uma publicação fotocopiada em preto e branco . material esse produzido pelos alunos de Letras da UEG-Itapuranga. Action! Versão em inglês 143 . 4 dezembro de 2000 20 páginas Título: Brazilians Abroad Versão mista (português e inglês) Mais uma edição para reflexão. Entretanto. estamos abertos a colaborações de docentes e discentes de outras instituições. 2 outubro de 2000 16 páginas Título: Palavras Inglesas em Cidades Versão em português o Trata-se de uma pesquisa realizada pelos alunos do 1 . No. São textos que versam sobre aspectos sociais. julho e agosto de 2001. ler e escrever. ano de Letras 2000. No. que estejam voltados à disciplina Língua Inglesa. ocasiões em que foram lançadas duas edições. Apresentamos a seguir um breve resumo das 12 edições publicadas em fotocópias. Em acréscimo a esses objetivos. O segundo objetivo de Building the Way é fornecer aos professores de inglês do Ensino Fundamental e Médio. ano de Letras 2000 tiveram como tarefa em junho de 2000 apresentarem peças teatrais escritas por eles. A apresentação foi ótima e como registro.ANAIS DO IV SEMINÁRIO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS . 5 janeiro de 2001 24 páginas Título: Working the Four Skills through Songs Versão em inglês Um texto de minha autoria sugerindo atividades com músicas em aulas de língua inglesa. o uso da fotocópia também teve o objetivo de verificar a aceitação da publicação no meio acadêmico. ano de Letras . No. A primeira edição foi lançada em setembro de 2000 e desde então. A pesquisa resultou nos nove textos presentes nesta edição. falar.2000 entrevistaram nove pessoas que viveram ou viajaram aos Estados Unidos ou Inglaterra. com temática variada. No. 1 setembro de 2000 16 páginas Título: Aspects of Life in Small Towns Versão em inglês o A primeira edição trouxe dezoito textos escritos pelos alunos do 4 . 6 janeiro de 2001 20 páginas Título: Lights. foram publicadas nesta edição. ano de Letras 2000 sobre palavras da língua inglesa habituais aos falantes do português. No nosso caso. No. exceto em janeiro. Os alunos do 2o . material de apoio para reflexão e discussão e material didático para ser usado durante as aulas de Língua Inglesa. O primeiro objetivo da revista é publicar e divulgar trabalhos dos alunos e professores da UEG-Itapuranga. envolvendo as quatro habilidades: ouvir. 3 novembro de 2000 16 páginas Título: Students Plays Versão em inglês Os alunos do 3o . Câmera. as peças escritas. econômicos e culturais das cidades atendidas pela UEGItapuranga. No. As impressões pessoais desses emigrantes estão nas entrevistas publicadas neste número.

como trabalham e quais são suas opiniões. 10 julho de 2001 28 páginas Título: Discussing Songs Versão em inglês Os alunos do 4o . 7 fevereiro de 2001 18 páginas Título: The Storytellers Versão em inglês Os alunos do Projeto da Parcelada em letras transformaram-se em escritores nas aulas de língua Inglesa e as dezoito histórias escritas por eles marcam presença nesta edição. Os textos e as letras das músicas encontram-se nesta edição. 9 julho de 2001 24 páginas Título: Perfil do Ensino de Língua Inglesa no Interior Versão em português A edição no.ANAIS DO IV SEMINÁRIO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS . No. 9 traz seis textos produzidos pelos alunos da Parcelada de Letras I. No. A revista impressa Em setembro de 2001 foi lançada a versão impressa e registrada (ISSN 1519-7220) da revista. No. dirigidos e produzidos pelos próprios alunos. No. esta edição publica os cinco roteiros na íntegra. é um trabalho interdisciplinar entre os cursos de História e Letras da UEGItapuranga. os alunos da Parcelada de Letras II debatem essa questão e o projeto de lei que visa coibir o uso de estrangeirismos.UFG/2002 O trabalho de conclusão do 4o . de Letras-2001 escreveram resenhas sobre suas músicas favoritas. apresentado em duas línguas. português e inglês. Além do registro em vídeo. mostrando que têm boa vontade em aprender uma segunda língua. sob a orientação do Professor Valtuir Moreira da Silva. prontas para serem usadas em aulas de língua inglesa. No. sob a coordenação do Professor Guido de Oliveira Carvalho. escritos. 11 agosto de 2001 20 páginas Título: Discutindo a Invasão de Estrangeirismos da Língua Inglesa no Brasil Versão em português Retornando a temática da influência da língua inglesa no cotidiano brasileiro. relatando pesquisa em 5 cidades. ano de Letras 2000 em língua inglesa foi a realização de filmes. enfatizando a luta de homens e mulheres na construção e desenvolvimento da cidade que abriga a sede da UEG-Itapuranga. O texto em português é resultado de uma pesquisa realizada pelos alunos da disciplina História Regional. O texto da primeira edição é um ensaio crítico sobre a história de Itapuranga. 8 março de 2001 12 páginas Título: Introducing the First Year Versão em inglês o Os alunos do 1 . e o texto em inglês foi produzido pelos alunos da disciplina Língua Inglesa. 12 agosto de 2001 20 páginas Título: Perfil dos Professores de Língua Inglesa do Interior de Goiás Versão em português Outro texto de minha autoria. O artigo presente nesta edição discute o perfil dos professores de língua inglesa do interior de Goiás: quem são. A pesquisa visava traçar o perfil do ensino de Língua Inglesa em cidades do interior. No. O ensaio. 144 . de Letras-2001 apresentam-se em inglês.

. MOULTON. Ann.. ler textos. Inicialmente. ele sente-se motivado a escrever. 4. 1998. BASTOS. são escassas. Beth. TESOL Journal. Referências ALMEIDA FILHO. como a nossa. 1996. 199-211 HOLDEN. de. no. a escrever melhor. Susan. Vicky L.ANAIS DO IV SEMINÁRIO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS . M. vol. não apenas para escrever. An experimental approach: fields trips. que. fazer a diagramação. Dimensões comunicativas no ensino de línguas. TESOL Journal. no. Em seguida. 3. L. por exemplo. mas também questiona se o texto será publicado. WITT. (Org. E ao se preocupar com a divulgação de seu trabalho. selecionar. 2001. A escrita no ensino de uma língua estrangeira: reflexão e prática. há a parte prática. a revisar. Herzila Maria de Lima. José Carlos P. distribuir. Campinas (SP)/Belo Horizonte (MG): Pontes/Departamento de Letras Anglo Germânicas UFMG. os resultados são imediatos. E não podemos nos esquecer da questão dos recursos financeiros para a publicação. Contudo.Ensino de língua inglesa reflexões e práticas. no. ROGERS. 145 . Campinas: Pontes. revisar.). acrescentando ao professor. 3. é necessária a aquiescência do aluno-escritor. p. 1. V. Gayle Smith. p. p. RAIMES. TESOL Journal. vol. digitar. O ensino da língua inglesa. I am amazed to see my write in print: publishing from ESL students perspective. 1983. Percebe-se claramente uma mudança de atitude do aluno. vol. video production. imprimir. Ele não mais se preocupa apenas com nota. Spring 1993. New York: Oxford University Press. em algumas instituições. p. 31-34. As dificuldades da publicação são suplantadas pelos resultados. Mickey. Publishing student work to achieve multiple benefits. a pensar mais no conteúdo do que escreve. O. In: PAIVA. 8-11. 3. aos alunos e à instituição mais compromisso e motivação. HOLMES. book publication. divulgar. 1.UFG/2002 Considerações finais Publicar uma revista com textos dos alunos é um desafio singular. Techniques in teaching writing.. Margaret R. Summer 1994. Autumn 1991. São Paulo: Special Book Services Livraria. 14-16. mas também para se empenhar no projeto. PADGETT.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful