You are on page 1of 3

1

INSTITUTO BIOMÉDICO - DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA E FARMACOLOGIA MÓDULO DE FARMACOLOGIA – MEDICINA INTEGRAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE I ESTUDO DIRIGIDO 3 / 2º BLOCO

ESTUDO DIRIGIDO 3: ANTIINFLAMATÓRIOS ESTEROIDAIS E NÃO ESTEROIDAIS
DIURÉTICOS 1ª PARTE: ANTIINFLAMATÓRIOS ESTEROIDAIS E NÃO ESTEROIDAIS 1) Com respeito aos glicocorticóides, discuta: a) Regulação da secreção de corticóides endógenos b) Localização subcelular do receptor para corticóides c) Mecanismo de transdução do sinal acoplado ao receptor d) Efeitos no metabolismo da glicose, de lipídeos e proteínas 2) Explique o mecanismo de ação antiinflamatório e imunossupressor dos corticóides. 3) Comente a classificação dos corticóides quanto a duração de ação e relacione os grupos quanto a potência antiinflamatória e efeito mineralocorticóide. 4) Aponte os usos clínicos dos corticóides, discutindo as formas de utilização do mesmo e a possibilidade de absorção sistêmica. 5) Um paciente de 40 anos está fazendo corticoterapia com prednisolona 40 mg dividida em 2 doses de 12 / 12 h por 2 meses. Pergunta-se: a) Quais os efeitos colaterais que podem ser observados? b) Sugira um protocolo para retirada do corticóide neste paciente. Justifique. 6) Explique o mecanismo de ação dos AINEs, discutindo seus usos clínicos como antiinflamatórios, analgésicos e antipiréticos. Todos os AINEs compartilham estes 3 efeitos farmacológicos? 7) Com base no mecanismo de ação dos AINEs, aponte vantagens e desvantagens dos agentes seletivos e não seletivos, relacionado os principais efeitos indesejados associados aos AINEs e, consequentemente, as suas contra indicações. Discuta ainda a importância do perfil do paciente na escolha do fármaco e o tratamento empírico. 8) Construa uma tabela relacionando os principais AINEs seletivos e não seletivos. 9) Em relação a eliminação dos AINEs:

a) De acordo com a figura ao lado e com base no metabolismo do fármaco, discuta a hepatotoxicidade associada ao uso de paracetamol e seu tratamento. b) Explique o efeito uricosúrico bifásico do AAS (sem relação com o gráfico ao lado).

Relação dos níveis plasmáticos de paracetamol e do tempo (h) transcorrido desde sua ingestão até a ocorrência de lesão hepática.

F.F. durante 20 dias.T. Tax:36. 62 anos. fotofobia e diminuição de acuidade). eupinéica e afebril. branca. o paciente começou a apresentar distúrbios visuais (diplopia. AP 02 R. Há quatro meses. AP 03 J. constataram-se face mais arredondada e pressão arterial de 150/90 mmHg. A prednisona foi mantida no mesmo esquema. sem irradiação para outras partes e evolução progressiva com início há 1 mês e meio. hidratada. a) Existe beneficio na administração de glicocorticóide pela via inalatória? Podem ocorrer efeitos adversos sistêmicos? b) Em que se baseia a indicação desse medicamento na asma? . O plantonista então diagnosticou asma grave prescrevendo então um broncodilatador e glicocorticóide.2 2ª PARTE: APLICAÇÕES PRÁTICAS ANTIINFLAMATÓRIOS ESTEROIDAIS E NÃO ESTEROIDAIS AP 01 J. o paciente procurou a emergência do HUAP queixando-se de intensa lombociatalgia (dor que se irradia da região lombar para um ou ambos os membros inferiores) sendo internado para investigação. anictérica. masculino. Após a realização de exames complementares foi submetido a uma angioplastia para desobstrução de uma artéria coronária. negro.C. Não havia outras anormalidades no exame físico e nos exames complementares. Ao exame: paciente normocorada. na dose única diária de 60 mg. acianótica. Paciente procurou clínica de ortopedia relatando dor em região cervical com limitação do movimento de rotação e lateralização da cabeça. viúvo. Consultou um oftalmologista que estabeleceu o diagnóstico de retinopatia por doença auto-imune. a) Por que foi prescrito Prednisona ao paciente? b)Aponte as manifestações decorrentes do uso de corticóides e descreva os mecanismos que as determinam. casado. O plano terapêutico constou de prednisona. estudante. morador de Jacarepaguá. Diante disso. FC. Chegou à emergência do HUAP apresentando: dispnéia aos pequenos esforços. branco. b) Um antiinflamatório como o Diclofenaco em pequenas doses também poderia trazer o mesmo benefício ao paciente? Justifique. feminina. Paciente afirma estresse nos últimos meses devido o início da faculdade e mudança de cidade (SIC). Exames: RX de coluna lombossacra com fratura compressiva de L3 e rarefação difusa da densidade óssea. No exame de tórax o plantonista verificou que havia tiragem intercostal e sibilos difusos em ambos hemitórax. c) Como deve ser feita a suspensão da prednisona e por quê? d) Cite outras indicações terapêuticas aos corticóides e como eles atuam. estudante de medicina. náuseas e forte dor precordial. revertendo o quadro. aposentado. RJ. tosse intermitente e produtiva. Ao ter alta do hospital foi prescrito um glicocorticóide inalátorio. masculino. No 3º dia de tratamento a paciente retornou ao ortopedista relatando ter suspendido o uso do medicamento após início de dor epigástrica intensa em queimação. No momento da chegada ao HUAP apresentava queixa de dispnéia intensa. Sinais vitais: PA: 120x80 mmHg.L. sendo prescrito protetor de mucosa e Arcóxia® (etoricoxibe) 90mg 1 vez ao dia.17 irpm.R. a) Justifique o surgimento da dor epigástrica relacionando-a ao uso do AINE.6°C. Dois meses depois. gari. A dor apresentava intensidade moderada. AP 04 J. RJ.V. o paciente retornou apresentando discreta melhora. 22 anos.T além de outros medicamentos. 21 anos. a) Qual a ação esperada pelo cardiologista ao prescrever um antiinflamatório como a aspirina ao paciente? Explique o mecanismo de ação do efeito esperado. a qual se irradiava para o ombro e membro superior esquerdo. 58 anos. moradora de São Gonçalo.M. o ortopedista prescreveu Feldene® (Piroxicam) sublingual 20mg de 12/12 horas durante 5 dias. Foi solicitado RX de coluna cervical. solteira. Ao exame físico. residente em Niterói. O médico cardiologista prescreveu a J. Após um mês. FR. o uso regular de baixas doses de aspirina (81 mg ao dia).89 bpm. natural de Niterói.E. torácica e lombar não apresentando alterações ósseas ou musculares que pudessem explicar a dor. b) Qual foi a intenção do ortopedista ao mudar a medicação? Você acha que ele agiu corretamente? c) Quais outras manifestações clínicas a paciente pode apresentar durante uso da segunda prescrição? Explique. Glicemia: 160 mg/dl e PA: 160/105 mmHg.

derrame pleural bilateral e infiltrado intersticial bilateral sendo diagnosticado Insuficiência cardíaca congestiva. fígado palpável a 4 cm do RCD e a 2cm do apêndice xifóide. ausência de dor a palpação superficial. acianótico. ausência de esplenomegalia. porém sem uso de medicação regular. porém diminuído. AR: MV diminuído em ambas as bases com estertores crepitantes. Abdome: globoso (com presença de ascite). RJ. 55 anos. porém doloroso a palpação profunda. hidratado. principalmente nos membros inferiores. peristáltico. ausência de sopros. principalmente no hipocôndrio direito. Afirma apresentar HAS há 10 anos. afebril. Existe alguma medida farmacológica para minimizar algum desses efeitos sem a interrupção do fármaco? Qual? Justifique. cicatriz umbilical protusa. com baixa perfusão capilar periférica e dispnéico. O RX de tórax mostra cardiomegalia. Sinais vitais: FR: 30 irpm. c) Os diuréticos Tiazídicos são muito utilizados no tratamento ambulatorial da HAS. apresentando turgência jugular à 45º. anictérico. estaleiro. reflexo hepato-jugular presente. morador de Duque de Caxias. . a) Baseado no exame físico.G. qual o tipo de diurético mais indicado para o paciente e qual o seu mecanismo de ação? Quais os seus efeitos colaterais? b) Cite outras indicações para este tipo de diurético. panturrilhas livres e pulsos palpáveis.P. MMII: presença de edema (+2 /+4) com cacifo. ACV: RCR 3T (B3). porém apresentam efeitos colaterais importantes como a hipocalemia e alcalose metabólica. bulhas hipofonéticas. presença de tiragem intercostal. Chegou à emergência do HUAP com dispnéia aos mínimos esforços e inchaço. FC: 54 bpm e PA:150X90 mmHg.3 DIURÉTICOS AP 05 M. Ao exame: hipocorado (++/4).