You are on page 1of 2

Aprendizagem e inclusão digital Jornal de Brasília, 23/04/2006.

ARTIGO Ronaldo Mota e Carmem Lúcia Prata A Secretaria de Educação a Distância do Ministério da Educação produz e articula nacionalmente, por meio da Rede Interativa Virtual de Educação (Rived) a produção de conteúdos educacionais digitais, oferecendo às escolas, em todos os níveis, a possibilidade de promover inclusão digital, bem como estímulo e modernização do processo de aprendizagem dos estudantes. Podemos definir, genericamente, objetos digitais de aprendizagem como recursos pedagógicos utilizados para dar suporte ao processo ensino-aprendizagem, contendo materiais eletrônicos reutilizáveis, sejam essas informações em forma de imagens, páginas HTM, animações ou simulações, tais como laboratórios virtuais, demonstrações de funções matemáticas, experiências envolvendo conceitos de genética, velocidades, forças e demais grandezas físicas, explorações do espaço e outras vivências laboratoriais não acessíveis aos estudantes em salas de aula e laboratórios tradicionais. Os conteúdos do Rived ficam armazenados num repositório (http://rived.proinfo.mec.gov.br) e, quando acessados, vêm acompanhados de um guia do professor com sugestões de uso, sendo que o professor tem liberdade de usar os conteúdos, total ou parcialmente, sem depender de estruturas mais rígidas. Mais recentemente, o Rived capacitou mais de 180 estudantes e professores (25 equipes) de 21 instituições de ensino superior. Muitas dessas equipes participantes dos cursos, além de manterem a parceria com o Rived na produção de mais conteúdos digitais, também foram premiadas em concursos de produção de conteúdos pedagógicos digitais, como o Programa de Apoio à Pesquisa em Educação a Distância - PAPED, mostrando clara apropriação e domínio dos conhecimentos facilitados pelo Rived. O Prêmio Rived, em 2005, foi direcionado a estudantes de cursos de licenciatura e informática das instituições de ensino superior e teve a finalidade de produzir objetos para serem utilizados pelos alunos da educação básica. Quatorze estudantes de diversas instituições foram premiados e os objetos vencedores serão publicados no repositório do Rived, ficando ao alcance de toda a comunidade educacional. A utilização plena desses objetos educacionais pelos alunos depende da capacitação dos professores das escolas de educação básica, bem como da criação de uma rede para troca de experiências entre eles. Diante dessa necessidade, centenas de multiplicadores serão capacitados para planejar, conduzir e avaliar atividades com o uso de objetos de aprendizagem disponíveis na internet, por meio dos núcleos de tecnologias educacionais - NTEs espalhados em todo o país. A aceitação da metodologia Rived pela comunidade educacional pode ser medida por meio dos mais de 23 mil acessos e downloads dos objetos do Rived publicados no repositório apenas nos últimos seis meses. Ainda, esses conteúdos foram inseridos nos novos computadores a serem enviados aos estados, de forma que as escolas sem acesso à internet também possam ser beneficiadas. Além disso, o Rived se apresenta como a contrapartida do Brasil na Rede Latinoamericana de Portais Educativos (Relpe), cujo acesso aos conteúdos educacionais produzidos pelos países participantes poderá ser compartilhado. Como novas ações, o Rived prevê para 2006 a produção de 150 novos objetos nas diversas áreas da educação básica; a produção de 1 CD-ROM com os objetos do Rived a ser enviado para todas as escolas públicas do país com laboratórios de informática já instalados, porém, sem conexão à internet; a integração dos conteúdos do RIVED e TV Escola, como conteúdos complementares, enriquecendo o processo de formação do professor e de aprendizagem do aluno e o lançamento do Prêmio Rived 2006 para alunos de graduação para atendimento ao ensino fundamental, médio, profissionalizante e às necessidades especiais.

Ronaldo Mota e Carmem Lúcia Prata são, respectivamente, secretário de Educação a Distância - SEED/MEC e coordenadora do Rived.