Escreva aqui o nome da entidade prestadora

Manual de Procedimentos de Segurança, Higiene e Saúde Lei n.º 35/2004, de 29 de Julho, artº 231º

Escreva aqui o nome do responsável pelo manual

Data:7 de Julho de 2009

ÍNDICE I. Gestão do serviço 3 A. Estrutura, responsabilidades e funcionamento da equipa 3 B. Reuniões periódicas 3 C. Articulação com os clientes 3 D. Gestão da informação 3 1. Organização e manutenção dos registos clínicos e outros elementos informativos relativos aos trabalhadores 3 2. Transferência dos registos clínicos aquando da cessação do contrato com a empresa cliente 3 3. Recolha e tratamento de elementos estatísticos relevantes para a área da SH&ST 3 a) Metodologia 3 b) Instrumentos de notação 3 E. Apoio e orientação clínica dada aos futuros médicos do trabalho em formação ou autorizados pela Direcção-Geral da Saúde 3 F. Documentação relevante 3 1. Identificação da legislação aplicável (geral e específica das áreas de intervenção) 3 2. Outra documentação 3 II. Política de qualidade 3 A. A nível da estrutura 3 1. Plano de formação e actualização dos recursos humanos3 2. Plano de calibração e recertificação dos equipamentos3

B. Ao nível do processo 3 1. Plano de monitorização e avaliação da intervenção junto das empresas clientes 3 2. Critérios de qualidade orientadores da actividade junto do cliente 3 3. Coordenação de inspecções ou auditorias internas relativamente ao grau de controlo e sobre a observância das normas e medidas de prevenção. 3 4. Articulação com as entidades fiscalizadoras 3 III. Planeamento das actividades 3 A. Elaboração do programa de prevenção dos riscos profissionais 3 1. Identificação e avaliação dos riscos para a saúde e a segurança dos trabalhadores 3 2. Controlo periódico dos riscos resultantes da exposição a agentes físicos, químicos, biológicos e psicossociais; 3 3. Análise dos acidentes de trabalho e das doenças profissionais 3 4. Planeamento da prevenção e sua integração a todos os níveis e actividades da empresa 3 5. Inspecções e auditorias internas 3 6. Reuniões com os responsáveis da empresa cliente3 B. Promoção e vigilância da saúde 3 1. Promoção da saúde 3 2. Vigilância da saúde 3 a) Exames de admissão 3 b) Exames periódicos 3 c) Situações em que se preveja o aumento da frequência dos exames periódicos 3 d) Exames ocasionais programados 3 e) Exames decorrentes de legislação específica 3 f) Meios complementares de diagnóstico 3 • Regulares 3 • Legislação específica 3 • Sectores de risco elevado 3 g) Cooperação com o médico assistente do trabalhador 3 C. Informação aos trabalhadores 3 • Sobre os riscos para a saúde e segurança 3 • Sobre as medidas de protecção e prevenção adoptadas 3 D. Formação 3 IV. Política de subcontratação 3 A. Critérios de selecção 3 B. Avaliação de desempenho 3 V. Procedimentos técnicos nas áreas de actividade para que se requer autorização 3 I. A. B. Gestão do serviço Estrutura, responsabilidades e funcionamento da equipa Reuniões periódicas

C. Articulação com os clientes Forma de articulação com os cliente,meios de comunicações, gestão de processos, envio de fichas de aptidão,situações de urgência, etc. D. Gestão da informação 1. Organização e manutenção dos registos clínicos e outros elementos informativos relativos aos trabalhadores 2. Transferência dos registos clínicos aquando da cessação do contrato com a empresa cliente

3. Recolha e tratamento de elementos estatísticos relevantes para a área da SH&ST a) Metodologia Periodicidade da recolha, registo em base de dados, produtos estatísticos, critérios de validação, etc. b) Instrumentos de notação Indique quais os instrumentos utilizados e a finalidade. Se necessário junte em anexo um exemplar de cada E. Apoio e orientação clínica dada aos futuros médicos do trabalho em formação ou autorizados pela Direcção-Geral da Saúde Plano de formação e suporte clínico dos médicos sem formação específica tendo em conta os riscos existentes nas empresas que lhe estão atribuídas e o disposto na Circular Normativa nº7/DSO de 27/05/2002 assim como as disposições da Ordem dos Médicos F. Documentação relevante 1. Identificação da legislação aplicável (geral e específica das áreas de intervenção) 2. Outra documentação

II. A. 1. 2.

Política de qualidade A nível da estrutura Plano de formação e actualização dos recursos humanos Plano de calibração e recertificação dos equipamentos

B. Ao nível do processo 1. Plano de monitorização e avaliação da intervenção junto das empresas clientes 2. Critérios de qualidade orientadores da actividade junto do cliente

3. Coordenação de inspecções ou auditorias internas relativamente ao grau de controlo e sobre a observância das normas e medidas de prevenção. 4. Articulação com as entidades fiscalizadoras

III. Planeamento das actividades A. Elaboração do programa de prevenção dos riscos profissionais 1. Identificação e avaliação dos riscos para a saúde e a segurança dos trabalhadores 2. Controlo periódico dos riscos resultantes da exposição a agentes físicos, químicos, biológicos e psicossociais 3. Análise dos acidentes de trabalho e das doenças profissionais

4. Planeamento da prevenção e sua integração a todos os níveis e actividades da empresa 5. 6. Inspecções e auditorias internas Reuniões com os responsáveis da empresa cliente

B. 1.

Promoção e vigilância da saúde Promoção da saúde

Desabituação tabágica Promoção do exercício físico Promoção de uma alimentação saudável Stress e trabalho Grupos vulneráveis: jovens Grupos vulneráveis: mulheres Preparação da aposentação Outro 2. Vigilância da saúde a) Exames de admissão b) c) Exames periódicos Situações em que se preveja o aumento da frequência dos exames periódicos

d) Exames ocasionais programados Situações cuja ocorrência, embora de difícil previsão, obriguem à realização de um exame médico e) Exames decorrentes de legislação específica f) Meios complementares de diagnóstico • Regulares Lista de exames complementares pedidos com regularidade aos trabalhadores • Legislação específica Exames pedidos com regularidade a trabalhadores abrangidos por legislação específica com menção da mesma. Por ex.: silicose • Sectores de risco elevado Exames pedidos com regularidade a trabalhadores de empresas de risco elevado com referência aos sectores de risco g) Cooperação com o médico assistente do trabalhador C. Informação aos trabalhadores • Sobre os riscos para a saúde e segurança Saúde Segurança • Sobre as medidas de protecção e prevenção adoptadas Medidas de protecção Medidas de prevenção D. Formação Plano de formação: resumo das acções de formação na área da saúde e ou segurança a desenvolver junto dos trabalhadores das empresas clientes. Objectivo 1 Nº trabalhadores Nº horas Conteúdos formativos

2

3

4

5

6

7

8

9

10

IV. Política de subcontratação A. Critérios de selecção Refira os critérios utilizados pela entidade prestadora na selecção das empresas e dos serviços sub-contratados B. Avaliação de desempenho Refira quais as formas de avaliação previstas para a monitorização do desempenho das empresas ou serviços sub-contratados V. Procedimentos técnicos nas áreas de actividade para que se requer

autorização Indicação dos procedimentos técnicos e dos documentos de referência respectivos: diplomas legais, normas portuguesas, recomendações técnicas, normas europeias, normas internacionais, guias de procedimentos de organismos internacionais reconhecidos, códigos de boas práticas, listas de verificação. Todos os procedimentos técnicos deverão ser anexados, considerando-se obrigatórios os relativos às avaliações de ambiente térmico, contaminantes químicos, iluminação e ruído. Procedimento técnico Documentos de referência