Pastoral de Jovens

ENVIADOS EM NOME DA TRINDADE

1. Oração inicial e acolhimento
Animador

Estamos a iniciar esta celebração vocacional com espírito de alegria e de acolhimento. Vamos reflectir sobre a dimensão trinitária da vocação. O nosso Deus é comunidade, é Trindade, é Pai, Filho e Espírito Santo. Sabemos que a graça da Trindade Santa actua em nossas vidas e fortalece-nos para a missão da partilha e do amor. O Pai elege, isto é, escolhe a cada um de nós; o Filho chama-nos e apresenta-nos a missão; o Espírito Santo envia-nos para o apostolado e está sempre connosco para nos ajudar. Invoquemos, portanto, o nosso Deus:
Todos

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amén.
Animador

Que a graça de Deus que é nosso Pai, o amor de Jesus Cristo, seu amado Filho e a força renovadora do Espírito Santo estejam convosco!
Todos

Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo. Bendito seja Deus que nunca nos abandona, está sempre connosco e nos impulsiona para uma verdadeira e total doação. 2. Cântico A quem iremos? 3. Momento penitencial
Animador

Chegou a hora de reconhecermos os nossos pecados. Somos frágeis e caímos. Nem sempre ouvimos o chamamento de Deus. Vamos agora expressar o nosso arrependimento.
(O Animador e a equipa litúrgica poderá usar certa criatividade para expressar o acto penitencial: poderá ser utilizado um canto; pedidos espontâneos de

Pastoral de Jovens

perdão; gestos vários…. Lembrem-se de preparar este momento com todo o cuidado)

Animador (após o ato penitencial)

Que Deus todo-poderoso perdoe nossos pecados e nos conduza a vida eterna. Todos: Amén. Obrigado Senhor pela tua infinita misericórdia! 4. Hino de louvor Leitor 1 - Bendito e louvado seja Deus, o Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso, que do alto céu nos abençoou em Jesus Cristo com a sua bênção espiritual! Todos: Bendito sejais vós, nosso Pai, que nos abençoastes em Cristo! - Foi em Cristo que Deus Pai nos escolheu, já bem antes de o mundo ser criado, para que fôssemos, perante a sua face, sem mácula e santos pelo amor. Todos: Bendito sejais vós, nosso Pai, que nos abençoastes em Cristo!
Leitor 1

- Por livre decisão da sua vontade, predestinou-nos, através de Jesus Cristo, a sermos nele os seus filhos adoptivos, para o louvor e para a glória da sua raça, que em seu Filho bemamado nos doou. Todos: Bendito sejais vós, nosso Pai, que nos abençoastes em Cristo!
Leitor 1

- É nele que nós temos a redenção dos pecados, remissão pelo seu sangue. A sua graça transbordante e inesgotável Deus derrama sobre nós com abundância, de saber e inteligência nos dotou. Todos: Bendito sejais vós, nosso Pai, que nos abençoastes em Cristo!
Leitor 1

- E assim, ele nos deu a conhecer o mistério do seu plano e a sua vontade, que propusera em seu querer benevolente, na
Leitor 1

Pastoral de Jovens

plenitude dos tempos realizar: o desígnio de, em Cristo, reunir todas as coisas: as da terra e as do céu. Todos: Bendito sejais vós, nosso Pai, que nos abençoastes em Cristo! 5. A palavra de Deus
Animador

Deus confiou a Jeremias a difícil missão de transformar toda a estrutura social dominadora e exploradora da época. Jeremias foi escolhido e orientado por Deus a construir a nova sociedade.
Leitor 2 -

Proclama o texto de Jer 1, 4-10

6. Motivação e partilha Animador - O Nosso Deus é Trindade. Toda a acção divina é trinitária. Quando falamos em vocação, referimo-nos a Deus que nos chama. É a Trindade Santa que está envolvida. Leitor 3 - Deus actua na nossa vida manifestando o seu infinito amor e bondade. Deus é Pai, é amor em plenitude. Ele tem planos para cada um de nós. Dizemos, portanto, que ele nos escolhe. Ele nos elege. Ele nos ama e nos quer felizes. Leitor 4 - Antes de tudo Deus elegeu-nos em Cristo para sermos santos e imaculados. Leitor 5 - Mas Deus encarna-se. Assume a natureza humana em Jesus Cristo, seu Filho amado. Jesus torna claro os planos de Deus. Ele veio para começar um novo Reino. Reino de justiça e de fraternidade. Todos - Mas Jesus não quer fazer tudo sozinho. Ele precisa de colaboradores. É por isso que Ele chama os apóstolos e os seus discípulos. Animador - Sozinhos não somos nada. Necessitamos da força da graça de Deus. Entra, então, a acção do Espírito Santo na nossa vida. Leitor 3 - O Espírito Santo envia-nos em missão. Leitor 4 - Ele dá-nos forças para sermos fiéis ao chamamento de Jesus. Todos - Por isso dizemos: O Pai nos escolhe, o Filho nos chama e o Espírito Santo nos envia.

Pastoral de Jovens

7. Cântico

Colocar a gravação música sugerida (ou cantá-la) e imaginar a resposta que cada um lhe pode dar…

Onde vives?
(O animador motiva o grupo para um momento de reflexão e partilha, baseando-se, mais ou menos, nas seguintes questões)

a) Como é que experimentamos a acção da Trindade na nossa vida? b) O que entenderam da leitura do profeta Jeremias? c) Como é que Deus nos escolhe? 8. O Papa fala aos Jovens da Vocação
Projectar os diapositivos devagar (também pode haver uma música de fundo)

9. Cântico Toma as minhas mãos 10. Momento de oração
Credo vocacional Lado 1: Creio firmemente na minha vocação baptismal Lado 2: Creio na graça de Deus para a assumir fielmente. Lado 1: Creio em Jesus Cristo, enviado do Pai, que continua

a chamar ainda hoje, cada homem a viver plenamente o seu baptismo. Lado 2: Creio que Jesus também chama alguns para o seguir, assumindo uma vocação específica na Igreja como leigo, consagrado no mundo, religioso, religiosa, sacerdote e missionário. Lado 1: Creio que Cristo ainda suscita alguns a assumirem a vocação contemplativa, indispensável na vida da Igreja. Lado 2: Creio nos jovens, no seu coração inquieto e sedento de Deus. Lado 1: Creio no potencial de força transformadora presente em cada cristão consciente do seu compromisso. Que tudo empenha no trabalho pelo despertar das diversas vocações, na Igreja. Lado 1: Creio na Igreja, onde construímos uma só família vivendo a unidade na diversidade de dons.

Pastoral de Jovens

Creio no amor de Deus a transformar corações e a amadurecê-los para o seu serviço.
Lado 2:

11. Gesto concreto

Dialogar um pouco sobre a realidade das vocações que os jovens conhecem…

a) Existem pessoas vocacionadas na nossa comunidade? b) Para que tipo de vocações? c) Como poderemos despertar mais vocações para a vida consagrada, sacerdotal e para os diversos ministérios leigos? 12. Oração final
Todos

Ó Senhor, pelo Baptismo chamastes-nos à santidade e à cooperação generosa na salvação do mundo. Na messe que é grande, auxiliai-nos a corresponder à nossa missão de membros do Povo de Deus. Qualquer que seja o chamamento, fazei que cada um de nós seja verdadeiramente outro Cristo no meio dos homens. Ó Senhor, por intercessão de Maria, Mãe da Igreja, concedei-nos o dom misericordioso de muitas e santas vocações sacerdotais, religiosas, missionárias e leigas de que a Igreja tanto necessita. Amén. 13. Canto final Partir é urgente

Pastoral de Jovens

Pastoral de Jovens

Pastoral de Jovens

Pastoral de Jovens