You are on page 1of 7

1

INSTRUÇÕES A UM JOVEM PASTOR


ESTUDO 5 – UM BOM LÍDER

1 Timóteo 1.18-20
18 – Este é o dever de que te encarrego, ó filho Timóteo, segundo
as profecias de que antecipadamente foste objeto: combate,
firmado nelas, o bom combate,
19 – mantendo a fé e boa consciência, porquanto alguns, tendo
rejeitado a boa consciência, vieram a naufragar na fé.
20 – E dentre esses se contam Himeneu e alexandre, os quais
entreguei a Satanás, para serem castigados, a fim de não mais
blasfemarem.

No estudo passado aprendemos que ninguém sabia mais sobre o pecado e engano do que
o próprio apóstolo Paulo. Ele acreditava estar fazendo o que era reto perante Deus, mas
na sua ignorância e incredulidade, ele perseguia com fervor a igreja do Senhor.

Porém, pela graça de Deus através do evangelho, até este "principal" dos pecadores
recebeu perdão quando creu "para a vida eterna". A mesma coisa acontece conosco.

Paulo agora irá retornar ao tema dos versículos 3-7, dando menos importância ao
potencial que Timóteo tinha para obter sucesso como seu representante e enfatizando
mais a fidelidade daquele jovem pastor para com Cristo.

Nós podemos aprender destes três versículos sobre liderança.

Introdução
Ser líder na igreja não é tarefa fácil, por diversos motivos. Principalmente porque devemos
contrastar com o modelo de liderança da sociedade.

• No mercado de trabalho pode-se usar poder, controle, e dinheiro para liderar. O


patrão faz o funcionário obedecer usando um desses meios. Ou o empregado faz
ou está despedido!

• No exército quando um soldado não se obedece a uma autoridade, no mínimo são


50 flexões de braço ou até mesmo uma semana na cadeia.

Mas, será que podemos usar estes recursos na igreja? É certo na igreja usar do poder, da
manipulação e do dinheiro para liderar? Ou mesmo se alguém for insubmisso mandar para
a cadeia? Com certeza não. Na igreja os valores, conceitos e motivações diferem dos do
mundo.

Vamos aprender hoje sobre os conceitos presente neste texto para sermos bons líderes.

Frase de ligação: O que é necessário para ser um bom líder?

Para ser um bom líder...


1 – É NECESSÁRIO CUMPRIR A FUNÇÃO SOB A ORIENTAÇÃO DE
DEUS
1 Timóteo 1.18-20
18 – Este é o dever de que te encarrego, ó filho Timóteo...
2

Cada um de nós tem um dever, uma responsabilidade, uma tarefa. Seja no emprego, onde
trabalhamos, nas nossas famílias, ou mesmo na faculdade ou escola.

Como já estudamos anteriormente no versículo 3, Timóteo tinha a responsabilidade de


impedir que falsos mestres continuassem a contaminar a igreja com heresias. Uma tarefa
de grande responsabilidade!

E é justamente por isso que Paulo encarrega Timóteo, não com a sua autoridade apenas
sua opinião pessoal, e sim, ligando essa tarefa com a autoridade das profecias que antes
foram feitas a respeito daquele jovem pastor.

1 Timóteo 1.18b
18b - ...segundo as profecias de que antecipadamente foste
objeto:

Ou seja, Timóteo deveria assumir a tarefa recebida e necessitava ter em mente que esta
tarefa havia sido designada pelo próprio Deus, pelo Espírito Santo, em profecia.

O apóstolo não trata aqui dos detalhes das profecias que foram proferidas, mas o que
importa é que Timóteo sabia perfeitamente do que Paulo estava falando. E o que
entendemos aqui, em linhas gerais, é que se trata da orientação que Deus deu a Timóteo,
da sua vocação, do serviço que Deus tinha designado para ele.

Para ficar mais claro, lembremos que algo parecido ocorreu com o próprio Paulo em
Antioquia. Naquela igreja havia irmãos que tinham recebido o dom da profecia.

Atos 13.1-3
1 - Ora, na igreja em Antioquia havia profetas e mestres, a saber:
Barnabé, Simeão, chamado Níger, Lúcio de Cirene, Manaém,
colaço de Herodes o tetrarca, e Saulo.
2 - Enquanto eles ministravam perante o Senhor e jejuavam, disse
o Espírito Santo: Separai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a
que os tenho chamado.
3 - Então, depois que jejuaram, oraram e lhes impuseram as
mãos, os despediram.

Note que o próprio chamado missionário e a vocação de Paulo e Barnabé foi fruto de uma
profecia. Tudo começou com uma profecia. A partir dali que Paulo e Barnabé tomam a
consciência de que lhes foi confiado o dever de pregar o evangelho.

Profecia
Como estas profecias ocorreram e como o Espírito Santo falou é algo que talvez nós
protestantes reformados olhemos com certa frieza. Geralmente olhamos para textos na
Bíblia como esse e rapidamente afirmamos que hoje em dia não necessitamos de algo
parecido. É claro que as profecias, dons de línguas e curas, cessaram. Estes tipos de dons
foram extraordinários e serviram de autenticação da mensagem do evangelho para que o
as pessoas cressem. Para nós cristãos reformados é ponto passivo que tais dons não
existem mais.

Todavia aqui existe um princípio importante para entendermos melhor o texto.

Quando lemos Atos 13 e observamos a atitude da igreja de Antioquia, vemos que a profecia
que foi feita não caiu simplesmente do céu, sem mais nem menos. Ela veio num contexto
3
onde a igreja jejuava e orava. O que o Espírito Santo por meio de profecia é NA
VERDADE UMA RESPOSTA AO JEJUM E ORAÇÃO DA IGREJA.

E aqui está implícita uma ordem. (a) A IGREJA BUSCA (b)DEUS RESPONDE.

Parece simples e óbvio, mas na nossa prática muitas vezes DISTORCERMOS ESSA
ORDEM. Ao invés de buscar a Deus e ele aguardar sua resposta, fazemos o seguinte:
Primeiro arquitetamos um plano ou tomamos uma decisão. E depois pedimos a bênção de
Deus sobre o nosso plano e nossa decisão.

(a) EU DECIDO  (b) “QUE DEUS ABENÇOE”

Mas a igreja de Antioquia não fez isso. Primeiro oraram e jejuaram. Depois disso, Deus
revelou seu plano.

Veja que isto é bem diferente do que decidir e simplesmente pedir a bênção de Deus. O
princípio bíblico é (a) A IGREJA BUSCA  (b) DEUS RESPONDE. Esse princípio permeia o
livro de Atos:

• Atos 15.28 – a decisão da igreja de Jerusalém sobre costumes judaizantes. Reparar


na ordem: pareceu bem ao ESPÍRITO em primeiro lugar.
• Atos 16.9,10 – na segunda viagem missionária Deus fala com Paulo em sonho. A
iniciativa é de Deus.
• Atos 21.10-14 – A profecia de que Paulo iria sofrer perseguição. Novamente Deus
fala e há obediência.

De forma que nossa oração deveria ser: “Senhor, o que quer que eu faça?” Ao invés de:
“Senhor abençoa o que eu já decidi”.

PARA SER UM BOM LÍDER É NECESSÁRIO CUMPRIR NOSSA FUNÇÃO SEGUNDO A


ORIENTAÇÃO DE DEUS

Havia acontecido assim com Paulo e Barnabé. Também assim aconteceu com Timóteo.

A vocação e a tarefa de Timóteo não segue o plano de Paulo ou o seu ponto de vista, mas
sim a orientação ESPÍRITO SANTO.

Por isso que Paulo cita as profecias. Aquelas profecias significavam para Timóteo um apoio
real em seu trabalho em Éfeso. Pois, lembrando-se delas constantemente, Timóteo poderia
dizer para si mesmo: “Estou aqui trabalhando, não por meu próprio prazer; e nem por
minha própria autoridade. Estou aqui a MANDATO DO ESPÍRITO SANTO. É da sua
vontade que eu trabalhe aqui. E saber disso me traz uma real ajuda em meu ministério”.

E novamente voltamos ao ponto principal

• Quem guia a nossa vida? Submetemos o nosso viver realmente a Deus e fazemos
sua vontade ou nós é que tomamos a decisão e pedimos simplesmente a bênção de
Deus?

Estas são perguntas que todo líder deve responder honestamente. Porque na igreja o líder
pode ser tentado a ouvir apenas a um grupo. Ou mesmo será influenciado por pessoas que
acreditam que a sua opinião pessoal é a opinião da igreja. Já viu isso? “A igreja está
falando isso, não está gostando daquilo” – na verdade a igreja não está falando nada, é o
sujeito que está tentando fazer dele a opinião da igreja.
4

É necessário ter sabedoria e seguir a orientação de Deus. Quando fizermos isso,


estaremos ANDANDO PELO BOM CAMINHO.

O bom combate
No entanto, andar no bom caminho não significa que tudo vai correr tranquilamente sem
convulsões ou problemas. Aliás, é exatamente o contrário que acontece.

1 Timóteo 1.18
18 – ...combate, firmado nelas, o bom combate,

Usando um metáfora bélica, Paulo afirma que há uma batalha, há um combate esperando
por nós. Não é um combate fácil. É o tipo de batalha que pode nos abalar.

É o combate contra Satanás, contra os valores e ilusões deste mundo, contra a nossa
própria carne, os nossos desejos. Tal batalha não pode ser vencida por nossos próprios
méritos e capacidades. São coisas maiores do que nós e não podemos enfrentá-las
sozinhos!

2Coríntios 10:4
4 - pois as armas da nossa milícia não são carnais, mas
poderosas em Deus, para demolição de fortalezas;

Mas, se caminharmos seguindo a Deus, sabemos que não estaremos desamparados nesse
combate. Estaremos, como o texto diz, firmes naquilo em que nós fomos chamados. Não
nos abalaremos nessa batalha. Ficaremos inabaláveis na nossa vocação cristã. Só então
fazemos um bom combate, um combate efetivo.

APLICAÇÃO
Essa é uma palavra importante para os líderes da igreja. Para pastores, presbíteros,
diáconos, presidentes de sociedades, enfim, todos os líderes.

Para sermos bons líderes é necessário cumprir nossa tarefa segundo a orientação de
Deus. Cada um de nós tem uma tarefa, tem uma vocação, uma função. Tal função foi
encomendada a nós, pelo próprio Deus.

E para termos orientação é necessário buscar a Deus. E não nos precipitarmos em


decisões e pedir que Deus abençoe. Não devemos tomar decisões um grupo por mero
capricho, mas devemos sim buscar o bem estar de todos.

Por outro lado, não devemos nos desanimar frente ao combate. Devemos nos manter
firmes naquilo em que fomos chamados. O que faz um soldado ficar firme no campo de
batalha sem fugir ou esmorecer é a consciência de sua tarefa, defender o seu país.
5
Para ser um bom líder
2 – É NECESSÁRIO CONSERVAR A FÉ E A BOA CONSCIÊNCIA
1 Timóteo 1.19,20
19 – mantendo a fé e boa consciência, porquanto alguns, tendo
rejeitado a boa consciência, vieram a naufragar na fé.

Ilustração
Para ser um bom líder é necessário CONSERVAR, NUTRIR, MANTER-SE NA FÉ. Não se
abrir e nem dar lado para doutrinas e ensinamentos estranhos.

É necessário também ter uma boa consciência. O que uma boa consciência? É uma vida
íntegra que a consciência cristã não acuse. É dessa forma que somos vitoriosos no “bom
combate”.

No entanto, quando nós não seguimos a vontade de Deus, não conservamos a fé e a boa
consciência, tudo nesse combate vai andar equivocadamente.

E aqui Paulo da o exemplo de duas pessoas que NÃO FORAM BEM SUCEDIDAS NO
BOM COMBATE. Pessoas que não mantiveram sua fé imaculada e nem a boa
consciência. Não quiseram seguir a direção de Deus em suas vidas, pelo contrário,
tomaram suas próprias direções achando que Deus estaria aprovando. E o resultado foi
que aprisionaram sua consciência fracassando irremediavelmente em sua fé.

Essas pessoas NAUFRAGARAM na fé. A imagem aqui é daquele navio completamente


arruinado por bater em pedras ou outro tipo de acidente. Este navio afundará
completamente.

Note um detalhe importante. Há aqui uma estreita relação com o versículo 5, pois Paulo
usa as mesmas palavras: FÉ, BOA CONSCIÊNCIA.

Isso significa que quem cultiva as virtudes do versículo 5 garante o bom andamento da
igreja e da vida pessoal. (ler)

Mas o oposto também é realidade. Quem não cultiva essas virtudes ou as deturpa, pode
gerar uma tragédia na vida cristã.

Foi exatamente aí onde Himineu e Alexandre erraram.

1 Timóteo 1.20
20 – E dentre esses se contam Himeneu e Alexandre, os quais
entreguei a Satanás, para serem castigados, a fim de não mais
blasfemarem.

Himineu e a ressurreição
Himineu e Alexandre pertenciam à igreja de Éfeso, eram líderes, mas se desviaram ao
defender e espalhar falsas doutrinas, que afastavam o povo da salvação em Cristo.

A respeito de Alexandre não sabemos especificamente que heresia ele propagava. Mas,
muito provavelmente, como o nome dele é citado junto com Himeneu, pode ser que eles
afirmassem as mesmas heresias.

Veja o que Himineu afirmava:


6
2Timóteo 2:17,18
17- Além disso, a linguagem deles corrói como câncer; entre os
quais se incluem Himeneu e Fileto,
18 – estes se desviaram da verdade, asseverando que a
ressurreição já se realizou, e estão pervertendo a fé de alguns.

Na segunda vinda de Jesus iremos todos ressuscitar. Himineu propagava pela igreja que a
ressurreição do corpo, essa que vai acontecer na segunda vinda de Jesus já tinha
acontecido.

Himineu na verdade estava tentando misturar o gnosticismo grego com o cristianismo.

Para os gregos o corpo era inferior à alma. O corpo era como um peso, que por sua vez
corrompia alma. Até por isso eles se envolviam naquelas orgias, pois para eles o corpo
não prestava mesmo. Mas a alma era pura.

Desta forma, o momento mais sublime para um grego era o momento de sua morte. Era
quando a alma se libertava e alcançava um novo estado de pureza.

Mas na ressurreição o que acontece? A alma volta ao corpo, não é mesmo? E é


exatamente por isso que a idéia da ressurreição dentre os mortos, para os gregos, era algo
repugnante, uma degradação detestável da alma. A alma voltaria a se contaminar com o
corpo.

Himineu pensava assim. E não estava disposto a abandonar este modo de pensar, e mais,
queria encaixar tal pensamento no Cristianismo.

Por isso ele afirmava que a ressurreição já havia acontecido. A ressurreição, para ele não
aconteceria depois desta vida, mas NESTA VIDA. Para ele a ressurreição se produzia
quando a pessoa se convertia. Aí o sujeito ressuscitaria em uma nova vida. Imineu estava
metaforizando algo que era literal, a ressurreição.

Foi assim que ele distorceu a fé! Foi assim que ele aprisionou sua consciência!
Entregar a Satanás

Tais líderes precisavam ser disciplinados, excluídos da comunhão da igreja. Por isso Paulo
toma a atitude de entregá-los a Satanás.

1 Timóteo 1.20
20 – ... os quais entreguei a Satanás, para serem castigados, a fim
de não mais blasfemarem.

Para entender esta expressão lembre se que a Bíblia afirma que o mundo pecaminoso
está sob o domínio de Satanás.

1 João 5:19
19 - Sabemos que somos de Deus, e que o mundo inteiro jaz no
Maligno.

Quando Paulo fala que entregou a Satanás aqueles líderes, significa que eles foram
devolvidos ao mundo, para o domínio de Satanás.

Portanto, o sentido de ser entregue a Satanás é exatamente o sentido da palavra:


entregue ao poder de Satanás, de forma com que se convertessem em sua presa.
7
Eles seriam em certo sentido, fustigados e castigados para que se arrependessem e
abandonassem a falsa doutrina e não mais blasfemassem desviando os crentes da
salvação.

APLICAÇÃO
Percebe como o assunto é sério? Nestes dois exemplos de líderes que se desviaram,
vemos o quão importante e necessário é, para o bom líder MANTER A FÉ E A BOA
CONSCIÊNCIA.

Quantos Himineus não há por aí? Gente que distorce a fé, propaga heresias, desvia
cristãos.

Em 1978, um homem por nome Jim Jones foi responsável pela morte de 900 seguidores
na Guiana Francesa, todos envenenados após receberem a falsa notícia do final do
mundo. Um fato muito interessante desse trágico acontecimento foi o depoimento de um
dos militares americanos que trabalhou na remoção dos corpos. Ele disse que após
vasculhar todo o acampamento , NÃO FOI ENCONTRADO UM SÓ EXEMPLAR DA
BÍBLIA.. Jim Jones substituiu a Bíblia por suas próprias palavras.

O livro "O Código Da Vinci", em destaque na lista de best-sellers do New York Times,
aborda a vida de Jesus de uma maneira completamente antibíblica, ofensiva e
estarrecedora para os que nEle crêem. Assim como tantos outros ataques à integridade de
Jesus Cristo, O Código Da Vinci declara que Jesus realmente existiu, mas que Ele era
meramente humano e não divino. - Ed Hindson, assessor do reitor da Liberty University em
Lynchburg. Fonte: Chamada da Meia Noite.

(TRANSP. SUPERINTERESSANTE)

CONCLUSÃO
Hoje aprendemos sobre conceitos e qualidades que estão presentes num bom líder.
Enquanto muitos têm "rejeitado a boa consciência" e ensinam como doutrina coisas que
não fazem parte do evangelho do Senhor devemos manter a fé assim como Timóteo,
pregando fielmente a palavra do Senhor para corrigir os que "blasfemam" com doutrinas
falsas.

Para ser um bom líder é necessário:

1 – É NECESSÁRIO CUMPRIR A FUNÇÃO SOB A ORIENTAÇÃO DE DEUS


2 – É NECESSÁRIO CONSERVAR A FÉ E A BOA CONSCIÊNCIA