You are on page 1of 2

Núcleo de Atividades do Fonoaudiólogo

XVII Congresso Brasileiro de Perinatologia


Mesa Redonda: Follow-up do RN de extremo baixo peso.
Avaliação do crescimento: Lígia M. S. de Souza Rugolo (SP)
Avaliação do desenvolvimento: Henrietta S. Bada-Elzey (EUA)
Avaliação auditiva: Sophia Mussi (SC)
Avaliação oftalmológica: Roseane da C. Ferreira (SC)

Resumo do colóquio sobre a interferênencia do ruído nos estados dos RN de


risco.(Teoria Síncrono-Ativa)

RUÍDOS DA UTI NEONETAL

A Academia Americana de Pediatria (AAP) recomenda em UTI neonatal um nível sonoro


médio de 55dB durante o dia e 35dB durante a noite, porém aconselha que ruídos acima de
45dB dentro das incubadoras deve ser preocupante. O ruído na UTIN é produzido pelos
aparelhos (monitores, ventiladores mecânicos, oxímetro de pulso, sistemas de alarme...),
pelos cuidados diretos com os RN (aspiração, banho, mudança de decúbito, limpeza da
incubadora...) e pelo ruído de fundo (vozes, telefone, rádios, passos, abrir e fechar gavetas.)

O ruído da UTIN pode lesar estruturas do aparelho auditivo e até causar surdez (efeito
dos aminoglicosídeos e furosemida).

Intensidades entre 70 e 80dB são causas de apnéia, bradicardia, desaturação,


hipertensão arterial, taquicardia e alterações do fluxo sangüíneo cerebral. Além de interferir
no sono, o ruído também causa estresse, choro, fadiga, irritabilidade e isolamento (devido ao
barulho o RN não consegue escutar os sons que todo bebê precisa ouvir para se estimular e
interagir com o meio). Acima de 120dB a sensação auditiva pode ser dolorosa.

Existe o conceito errado que a incubadora protege o RN de todo barulho (anexo).

INTENSIDADE DE RUÍDOS DENTRO DA INCUBADORA


RUÍDOS NA INCUBADORA INTENSIDADE EM dB EXEMPLO
Funcionamento 60 Conversa Normal
Borbulhar da tubagem do vent.75 Aspirador doméstico
Bater com os dedos 85 Tráfego intenso

www.nafbrasil.com.br
Núcleo de Atividades do Fonoaudiólogo

Fechar gavetas 90 Motor de ônibus


Fechar portinholas 100 Britadeira
Queda de bandeja 130 avião a jato a 30m de altura

Fonte:Anais do segundo Simpósio Internacional de Neonatologia do Rio de Janeiro,


adaptado da Comissão para Saúde Ambiental dos EUA in Pediatrics, 1997.

Als e Col. (citados por Etzel) fizeram um trabalho, submetendo lactentes com baixo peso
de nascimento a cuidados individualizados que incluíam diminuição dos ruídos da UTIN,
enfatizando a diminuição de abertura e fechamento das portinholas das incubadoras. O
grupo tratado necessitou de muito menos dias de apoio ventilatório e de menos dias de
oxigênio suplementar após extubação.

Para a atenuar a poluição sonora é necessário um programa de conscientização dos


profissionais da UTIN. Sen custos, apenas com pequenos detalhes pode-se diminuir
consideravelmente o ruído da UTIN: não bater nem colocar objetos em cima das
incubadoras, abrir e fechar as portinholas com extremo cuidado, falar baixo (se precisar falar
com alguém, dirigir-se até onde a pessoa está, evitando gritar), atender prontamente os
alarmes de bombas e aparelhos (os alarmes não precisam estar no volume máximo), retirar
telefones, rádios e TV da área de cuidado aos bebês, evitar alto-falante no teto, não arrastar
cadeiras nem outros objetos, usar calçados de sola mole...

Fga. Sophia Mussi


CRFa 7337 / SC

www.nafbrasil.com.br