Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL - TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa.

LILIAN LIMA QUINTÃO

AULA 4
DIREÇÃO: Motivação e liderança. Comunicação. Descentralização e delegação. CONTROLE: Características. Tipos, vantagens e desvantagens.
SUMÁRIO 1. DIREÇÃO 1.1. Motivação 1.2. Liderança 1.3. Comunicação Organizacional 1.4. Descentralização e delegação 2. CONTROLE ADMINISTRATIVO Lista de Questões Comentadas Referência Bibliográfica Lista das Questões Apresentadas Gabarito 3 3 17 28 33 35 39 55 57 64

Querido aluno, Nessa quarta aula estudaremos as funções organizacionais direção e controle. Ressalto que o item sistema de medição de desempenho organizacional não será ministrado na aula 04 porque foi abordado na aula 02 (item 2.12 Indicadores de Desempenho). Estamos na metade do curso e espero que esteja com a leitura em dia! O tempo está curto!!! Qualquer dúvida, crítica ou sugestão, entre em contato comigo através do fórum. Um grande abraço e bons estudos!

Profa Lilian Lima Quintão

Profa. Lilian Lima Quintão

www.pontodosconcursos.com.br

1 de 65

Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL - TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. LILIAN LIMA QUINTÃO

Antes de iniciar a aula, vou comentar a questão 30 da aula 03 e que foi questionada no fórum por um colega de vocês. Como deve ter causado dúvida em outras pessoas, vou comentá-la novamente.
(CESPE / SESA-ES / GESTÃO / 2011) Cultura organizacional não se confunde com clima organizacional, que tem uma história de pesquisa mais longa e pode ser observado e medido mais diretamente do que a cultura organizacional. Comentários: Para resolver questões de concurso é fundamental compreender que os dois conceitos são diferentes. Destaco as principais diferenças entre eles. A cultura organizacional possui uma perspectiva temporal de médio/ longo prazo e se refere à estrutura profunda da organização, fundamentada nos valores, crenças e suposições dos membros da empresa. É baseada em história e é suficientemente complexa para resistir às tentativas de manipulação direta. Já o clima organizacional tem uma perspectiva temporal de curto/ médio prazo, é considerado relativamente temporário, sujeito ao controle direto e é percebido direta ou indiretamente pelos indivíduos que trabalham no ambiente, influenciando o grau de satisfação, lealdade e o comportamento dessas pessoas. Gabarito: CERTO Essa questão está muito confusa por causa do português, mas a banca divulgou o gabarito como CERTO e não foi anulada. Muitos alunos acabam sendo prejudicados com questões mal elaboradas. Os comentários que eu fiz estão corretos e procure entender o que foi solicitado, ou seja, a banca quis saber a relação temporal da pesquisa de clima e da cultura organizacional. Compreenda que a cultura é o modo institucionalizado de pensar e agir que existe em uma organização, tem perspectiva de longo prazo e é difícil de ser manipulada. Mudanças na cultura organizacional são mais profundas e, consequentemente, levam mais tempo. Por outro lado, o clima organizacional tem perspectiva de curto/ médio prazo e podemos considerá-lo o reflexo da cultura organizacional. O clima é consequência do ambiente interno que varia segundo a motivação dos agentes, é mais fácil de ser percebido e, por isso, acaba sendo mais fácil de ser administrado a curto prazo. O clima influencia nos comportamentos, na motivação, na produtividade do trabalho e na satisfação das pessoas envolvidas com a organização.

Profa. Lilian Lima Quintão

www.pontodosconcursos.com.br

2 de 65

Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL - TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. LILIAN LIMA QUINTÃO

1. DIREÇÃO
A direção é a função administrativa que se refere ao relacionamento interpessoal do administrador com os seus subordinados. Para que o planejamento e organização possam ser eficazes, eles precisam ser complementados pela orientação e apoio às pessoas, através de uma adequada comunicação, liderança e motivação. Está diretamente relacionada com a atuação sobre as pessoas na organização. É fundamental dirigir uma empresa a fim de conseguir que os empregados executem as tarefas (ou serviços) pelas quais respondem.

1.1.

MOTIVAÇÃO

É sempre importante conceituar o tema para facilitar sua compreensão. Assim, motivação é o processo responsável pela intensidade, pela direção e pela persistência dos esforços de uma pessoa para alcançar determinada meta. Embora a motivação, de maneira geral, esteja relacionada ao esforço para atingir qualquer objetivo, reduziremos nosso foco durante o curso aos objetivos organizacionais, para refletir interesse específico no comportamento relacionado ao trabalho.
Os três elementos chave em nossa definição são intensidade, direção e persistência. A intensidade ao qual a maioria de alta intensidade não profissional, a menos refere-se a quanto esforço a pessoa despende. É o elemento nós se refere quando falamos de motivação. Contudo, uma é capaz de levar a resultados favoráveis de desempenho que canalizada em uma direção favorável.

Portanto, precisamos considerar a qualidade do esforço, tanto quanto sua intensidade. O tipo de esforço que devemos buscar é aquele que vai em direção aos objetivos da organização e que é coerente com esses objetivos. Por fim, a motivação tem uma direção de persistência. Essa é uma medida de quanto tempo uma pessoa consegue manter seu esforço. Os indivíduos motivados mantêm-se na realização da tarefa até que seus objetivos sejam atingidos.

1.1.1.

TEORIAS CLÁSSICAS DA MOTIVAÇÃO

Antes de apresentá-las é necessário ressaltar que essas teorias são recordistas em questões de concursos. Portanto, leia com bastante atenção os detalhes e as diferenças entre elas. Conforme o livro Comportamento Organizacional dos autores Stephen P. Robbins, Timothy A. Judge e Filipe Sobral, destacam-se as seguintes Teorias CLÁSSICAS da Motivação:
Profa. Lilian Lima Quintão www.pontodosconcursos.com.br
3 de 65

os motivos que levam as pessoas a agirem estão dentro delas mesmas. Lilian Lima Quintão www. ou seja. Segundo Maslow. A teoria das necessidades humanas foi estabelecida através de uma hierarquia numa pirâmide.br 4 de 65 .com. as razões que influenciam o comportamento humano estão relacionadas às suas próprias necessidades.pontodosconcursos. LILIAN LIMA QUINTÃO TEORIA DA HIERARQUIA DE NECESSIDADES Teoria foi desenvolvida pelo autor Abraham Maslow.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . A base da pirâmide contém as necessidades primárias Profa.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa.

ímpeto de se tornar tudo aquilo que se é capaz de ser.segurança e proteção contra danos físicos e emocionais. Portanto. entre outros. SEGURANÇA . seguros. NÍVEL SUPERIOR NÍVEL INFERIOR De acordo com essa teoria. embora nenhuma necessidade possa ser totalmente preenchida. à vida social e à autorrealização são chamadas de nível superior.inclui fome. amizade com colegas e relações interpessoais harmoniosas. dentro de cada ser humano existe uma hierarquia de cinco categorias de necessidades.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. LILIAN LIMA QUINTÃO (fisiológicas e de segurança) e no topo as necessidades secundárias (sociais. SOCIAL . abrigo. Para motivar alguém é preciso saber em que nível da hierarquia a pessoa se encontra no momento e focar a satisfação naquele nível imediatamente superior. previdência social.com. planos de aposentadoria. 4. AUTORREALIZAÇÃO . ESTIMA (EGO) . 5. sede. como status. Segundo esse autor. sexo e outras necessidades corporais. reconhecimento de mérito e oportunidade de progresso. 2. aceitação por grupos. uma substancialmente satisfeita não motiva mais. que são: 1. a próxima torna-se a dominante. Provar a si próprio a necessidade de trabalho desafiante e criativo.pontodosconcursos. realização e autonomia. à medida que cada uma delas é atendida. como respeito próprio. Lilian Lima Quintão www. FISIOLÓGICA (OU BÁSICAS) . alcance do próprio potencial e auto desenvolvimento. Inclui crescimento. As necessidades fisiológicas e de segurança são consideradas necessidades de nível inferior. Maslow separou as cinco categorias de necessidades em patamares superiores e inferiores.afeição.br 5 de 65 . Ordem e segurança pública. e fatores externos. e aquelas relacionadas à estima. Profa. estima e autorrealização). 3.fatores internos de estima.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL .

Objetivo das pessoas – Realização pessoal e profissional. Instrumentos do empresário e dos gerentes – Disciplina e prêmios materiais. dentro do indivíduo. dirigida. a perspectiva de valorização profissional e pessoal e o desafio de um projeto profissional interessante. controlada. Ela pressupõe que o ser humano tem aversão ao trabalho e. as pessoas devem ser motivadas em função das suas necessidades específicas. Objetivo das pessoas – Segurança individual. LILIAN LIMA QUINTÃO A diferenciação entre os dois níveis: • • Nível superior – são satisfeitas internamente. Instrumentos do empresário e dos gerentes – Mentalização e treinamento. Para entender a Teoria X e a Teoria Y mais profundamente. Para produzirem de forma eficiente e eficaz. que podem incluir o relacionamento no trabalho. chamada de Teoria X. permanência no emprego.pontodosconcursos. Motivação para produzir – Emprego e remuneração. A Teoria Y supõe que as necessidades de nível superior Profa. acordos sindicais. pense na hierarquia de Maslow. como remuneração. Lilian Lima Quintão www. Características da Teoria X: • • • • Pressupostos – As pessoas são preguiçosas e não gostam de responsabilidades. TEORIA X E TEORIA Y DOUGLAS MCGREGOR propôs duas visões distintas do ser humano: uma basicamente NEGATIVA. Nível inferior – são satisfeitas quase sempre externamente.com. ameaçada de punição e premiada materialmente para se esforçar e produzir de forma eficiente e eficaz. pressupõe que o ser humano aceita responsabilidades.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. e outra POSITIVA. Motivação para produzir – Participação. TEORIA Y – tem uma visão oposta. TEORIA X – é praticada pelos administradores que não acreditam nas pessoas e impõem forte dependência dos subordinados em relação às chefias. a maioria das pessoas precisa ser coagida. chamada Teoria Y. Características da Teoria Y: • • • • Pressupostos – As pessoas NÃO são preguiçosas e assumem responsabilidades. portanto.br 6 de 65 .Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL .

tais como a supervisão. como o progresso. TEORIA DOS DOIS FATORES A Teoria dos Dois Fatores. os insatisfeitos tendiam a indicar fatores extrínsecos. investigando a seguinte questão: “O que as pessoas desejam do trabalho?”.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. foi proposta pelo psicólogo Frederik Herzberg. a responsabilidade e a realização. Assim.com.br 7 de 65 . Portanto. as condições físicas de trabalho. chamados FATORES MOTIVACIONAIS. LILIAN LIMA QUINTÃO são as dominantes. o autor entrevistou centenas de trabalhadores para o desenvolvimento da teoria. mas não os motivam. Eles apaziguam os funcionários. mas também não estão satisfeitas. oportunidades de crescimento pessoal. De acordo com o psicólogo. Se quiser motivá-las para o trabalho. os fatores que levam à satisfação no trabalho são diferentes daqueles que levam à insatisfação. e o oposto de insatisfação é não insatisfação. propõe que ideias como a do processo decisório participativo. também chamada Teoria da Higiene Motivação. a remuneração. a remuneração.pontodosconcursos. as pessoas não se sentem insatisfeitas. Herzberg concluiu que aquelas respostas referentes aos momentos em que as pessoas se sentiram bem com o trabalho eram significativamente diferentes das relacionadas aos momentos em que se sentiram mal. Assim. as condições em torno do trabalho. responsabilidade e realização. das tarefas desafiadoras e de muita responsabilidade. Herzberg propôs que suas descobertas indicavam a existência de que o oposto de satisfação é não satisfação. mas não necessariamente a motivação aos funcionários. Ele pediu às pessoas que descrevessem situações em que se sentiram excepcionalmente bem ou mal a respeito de seu trabalho. bem como um bom relacionamento de grupo. como a qualidade da supervisão. os gestores que procuram eliminar os fatores que geram insatisfação podem trazer paz. maximizariam a motivação dos funcionários. o reconhecimento. McGregor. Quando são adequados. Lilian Lima Quintão www. pessoalmente. acreditava que as premissas da Teoria Y eram mais válidas que as da Teoria X. as políticas da empresa e as condições de trabalho. Por sua vez. estavam relacionados à satisfação no trabalho. Nos anos 50. como chances de promoção. o relacionamento com os outros e a segurança no emprego foram caracterizadas por Herzberg como FATORES HIGIÊNICOS. Herzberg sugere enfatizar os fatores associados com o trabalho em si ou com seus resultados diretos. reconhecimento.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . Fatores intrínsecos. as políticas da empresa. Os entrevistados que se sentiam bem no trabalho tendiam a atribuir esses fatores a si mesmos. Profa.

pelo contrário. Abrangem as condições que as pessoas trabalham. ou seja. regulamentos internos. pois a satisfação destas necessidades do indivíduo é considerada básica. De maneira geral. o desempenho e ações tomadas pelo indivíduo são melhorados por estímulos externos. Ex: remuneração.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . Por outro lado. esses mesmos estímulos não o motiva. condições físicas e ambientais do trabalho. porém. • Fatores Motivacionais (intrínsecos/ satisfacientes) Estão dentro do indivíduo. gera a desmotivação. de segurança e algumas das necessidades sociais são consideradas fatores higiênicos (de desmotivação).pontodosconcursos. Após a análise da figura acima. Lilian Lima Quintão www. identificamos que as necessidades fisiológicas. benefícios sociais. Profa. LILIAN LIMA QUINTÃO • Fatores Higiênicos (extrínsecos/ insatisfacientes) Esses fatores estão localizados no ambiente e são controlados pela organização. Uma importante relação sobre as teorias das necessidades humanas que precisa ser comentada é entre as teorias de Maslow e Herzberg. são fatores esperados na relação de trabalho. envolvem sentimento de crescimento individual. a ausência da satisfação destas necessidades não motiva ninguém.com. podem causar insatisfação. tipo de chefia.br 8 de 65 . reconhecimento profissional e autorrealização gerados através de seus atos. entre outros.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Se não atendidos.

• • Primeiro.1. isso não significa que estejam Profa. como gerenciar o próprio negócio ou uma unidade de negócios de uma grande organização. em especial nas grandes organizações. Vendedores com alto grau de realização não são necessariamente bons gerentes de vendas.2. motivandoas a alcançar seus objetivos.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. existe uma série de Teorias Contemporâneas que possuem um razoável grau de validação empírica. apesar de muito conhecidas. TEORIAS CONTEMPORÂNEAS DA MOTIVAÇÃO As Teorias Clássicas. um bom gestor. Em comparação. as necessidades de estima e as necessidades de autorrealização são fortes fatores motivacionais. de realização com relação a determinados padrões. uma grande motivação pelo poder pode ser considerada um requisito para a eficácia administrativa. são muito bem sucedidos em atividades empreendedoras. as pessoas batalham para tê-las satisfeitas. Os grandes realizadores. uma grande necessidade de realização não faz de alguém. por exemplo. 1. Os melhores gestores têm alta necessidade de poder e baixa necessidade de afiliação. De fato. Essas pessoas estão mais interessadas em se sair melhor sob o ponto de vista pessoal. ímpeto para alcançar sucesso. Terceiro. necessariamente. feedback e um grau médio de riscos. Necessidade de poder (Exercer influência) – necessidade de fazer que os outros se comportem de um modo que não o fariam naturalmente. TEORIA DAS NECESSIDADES DE MCCLELLAND Desenvolvida por David McClelland. LILIAN LIMA QUINTÃO Já as necessidades sociais. e os bons gerentes gerais de grandes empresas não costumam ter uma alta necessidade de realização.pontodosconcursos. Segundo.com. Necessidade de afiliação (Relacionar-se)– desejo de relacionamentos interpessoais próximos e amigáveis. enfoca três necessidades importantes que ajudam a explicar a motivação: • Necessidade de Realização (Competir) – busca da excelência. os indivíduos sentem-se altamente motivados quando o trabalho tem bastante responsabilidade. infelizmente não resistiram a uma análise mais detalhada ou perderam sua aceitação. ou seja.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . na ausência dessas necessidades satisfeitas. as necessidades de poder e de afiliação costumam estar intimamente ligadas ao sucesso gerencial. Lilian Lima Quintão www. e não em convencer os outros a melhorar o desempenho.br 9 de 65 .

as principais implicações delas estão relacionadas às recompensas no trabalho. para trabalhos que eram anteriormente gratificantes apenas por seu conteúdo. As Teorias Contemporâneas representam o que de mais avançado existe atualmente para explicar a motivação dos trabalhadores. Lilian Lima Quintão www.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Esta última sustenta que as pessoas. Um grande número de estudos tem sustentado ambas as teorias.com. tendem a reduzir a motivação intrínseca para realizá-los.br 10 de 65 . A Teoria da Avaliação Cognitiva defende que as recompensas extrínsecas reduzem o interesse intrínseco em uma tarefa se elas foram vistas como forma de controle da organização sobre o comportamento dos trabalhadores. Como veremos. tem a impressão de que aquilo é menos uma coisa que ele quer fazer e mais uma coisa que ele tem de fazer.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . também buscam maneiras de adquirir competências e relacionamentos positivos com os outros. Timothy A. A Teoria da Avaliação Cognitiva baseia-se na Teoria da Autodeterminação. Conforme os autores Stephen P. consequentemente.pontodosconcursos. Quando alguém é pago por um trabalho. determinarem o próprio comportamento. destacam-se as seguintes Teorias CONTEMPORÂNEAS da Motivação: TEORIA DA AVALIAÇÃO COGNITIVA Essa teoria sustenta que a introdução de recompensas externas. Quando as organizações utilizam Profa. além de serem guiadas por uma necessidade de autonomia (ou autodeterminação) e. Robbins. LILIAN LIMA QUINTÃO inquestionavelmente corretas. Judge e Filipe Sobral. como pagamento.

como elogios e feedback sobre a competência de alguém. Isso está de acordo com o tema central da teoria: as recompensas e os prazos diminuem a motivação quando são vistos como coercitivos e como uma forma de controle imposto pela organização. Ou seja. Para as organizações. Eles precisam fazer que o trabalho seja interessante. Estabelecer objetivos é mais eficiente para aumentar a motivação. Aqueles que sentem que o que fazem está dentro de seu controle e é resultado de livre escolha tenderão a ser mais motivados pelo trabalho que executam e mais comprometidos com seus empregadores.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . podem aumentar até mesmo a motivação intrínseca sob determinadas circunstâncias. As pesquisas em comportamento organizacional sugerem que as pessoas que perseguem objetivos profissionais por razões intrínsecas são mais satisfeitas com seu trabalho. as pessoas que perseguem objetivos por razões extrínsecas (dinheiro. Um desenvolvimento recente da teoria da avaliação cognitiva é a AUTOCONCORDÂNCIA. significa que os gestores precisam proporcionar incentivos intrínsecos além dos extrínsecos.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Os autores originais da teoria da avaliação cognitiva admitem que recompensas extrínsecas. provavelmente tenderão a atingi-los e se contentarão mesmo que não o consigam porque o processo de lutar por eles é divertido.br 11 de 65 . Essa teoria significa que você deve escolher seu trabalho por razões que não sejam extrínsecas.pontodosconcursos.com. quando há recompensas para alcançá-los. Além disso. Se os indivíduos perseguem objetivos por causa de um interesse intrínseco. como prêmios por um desempenho superior. que considera o grau em que as razões das pessoas para perseguir objetivos são coerentes com seus interesses e valores essenciais. A eliminação da recompensa extrínseca pode substituir a explicação externa do motivo que alguém tem para realizar determinada tarefa. LILIAN LIMA QUINTÃO recompensas extrínsecas. por exemplo. sentem que se adaptam melhor às suas organizações e podem apresentar melhores desempenhos. TEORIA DO ESTABALECIMENTO DE OBJETIVOS No final da década de 1960. mas porque é isso o que a organização quer deles. Lilian Lima Quintão www. Edwin Locke sugeriu que a intenção de lutar por um objetivo é a maior fonte de motivação no trabalho. um objetivo diz ao funcionário o que precisa ser feito e quanto esforço terá de ser despendido para alcançá-lo. reconhecer e apoiar o crescimento e o desenvolvimento dos funcionários. status ou outros benefícios) têm menor probabilidade de alcançá-los e ficam menos felizes mesmo quando os atingem porque as metas são menos significativas para eles. os funcionários podem deixar de sentir que estão fazendo um bom trabalho por causa de seu desejo intrínseco de se superar. Estudos recentes que examinaram como as recompensas extrínsecas aumentaram a motivação para certas tarefas criativas sugerem que talvez precisemos colocar as implicações da teoria da avaliação cognitiva sob um contexto mais amplo. Profa.

LILIAN LIMA QUINTÃO Objetivos específicos melhoram o desempenho e objetivos difíceis. Objetivos específicos produzem resultados melhores que metas genéricas. o ato de estabelecer objetivos específicos. Objetivos difíceis prendem nossa atenção e nos ajudam a focar. Há evidências de que em culturas coletivistas e com grande distância de poder. A teoria do estabelecimento de objetivos não funciona igualmente bem para todas as tarefas. Assim. A maior parte dos estudos de fixação de objetivos foi feita em países onde as conquistas e o desempenho individuais são altamente valorizados. também podemos afirmar que. as características da tarefa e a cultura nacional.br 12 de 65 .Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . Entretanto. os objetivos de alcance moderadamente difícil podem ser mais motivadores do que os difíceis. que ele está determinado a não abandoná-lo. quando os indivíduos têm um locus de controle interno e quando os objetivos são auto estabelecidos em vez de atribuídos. De uma perspectiva comportamental. melhoram mais o desempenho do que aqueles mais fáceis e o feedback conduz a melhores desempenhos. espera-se que ele despenda um alto nível de esforços até atingi-lo. Ou seja. isso significa que um indivíduo acredita que pode alcançar o objetivo e quer alcançá-lo. O compromisso com o objetivo tem maior tendência de ocorrer quando este é público. conhecidas (e não novas) e independentes (e não interdependentes).TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. A especificidade do objetivo em si funciona como um estímulo interno. As metas difíceis nos dão energia. uma vez que um funcionário se compromete com um objetivo difícil. As evidências sugerem que os objetivos parecem ter um efeito mais substancial no desempenho quando as tarefas são simples (e não complexas). sempre pensamos no melhor modo de solucionar o problema. é lógico pressupor que os objetivos mais fáceis serão provavelmente aceitos dessa mesma forma. quando aceitos. Além do feedback.pontodosconcursos. Para as tarefas interdependentes. os objetivos de um grupo são preferíveis. pois isso as ajuda a perceber as discrepâncias entre o que fizeram e o que precisava ser realizado para alcançar o objetivo. as pesquisas não mostraram que os objetivos estabelecidos em grupos são mais eficientes em culturas coletivas do que naquelas individualistas. três outros fatores influenciam a relação objetivodesempenho: o comprometimento com o objetivo. Finalmente. Se fatores como a capacitação e a aceitação do objetivo forem mantidos constantes.com. Até o presente momento. Se temos de lutar para encontrar uma forma de resolvê-los. quanto mais difícil o objetivo. difíceis e individuais pode ter diferentes efeitos em diversas culturas. A teoria do estabelecimento de objetivos pressupõe que o indivíduo está comprometido com o objetivo. os objetivos designados parecem criar mais comprometimento em culturas de grande distância de poder do que nas de baixa distância. pois temos de trabalhar mais para atingi-las e nos levam a descobrir estratégias que nos ajudam a desempenhar o trabalho ou a tarefa de maneira mais eficaz. Profa. Porém. As pessoas trabalham melhor quando recebem feedback com relação a seu progresso. o feedback funciona como um guia para o comportamento. mais alto o nível do desempenho. Lilian Lima Quintão www. ou seja.

são eficazes da mesma forma. maior sua confiança na possibilidade de realizar uma tarefa com sucesso. ao passo que as que têm baixa autoeficácia tendem a perder seu empenho quando o recebem. A única área de uma possível discordância entre a APO e a teoria do estabelecimento de objetivos refere-se à questão da participação: a APO defende-a fortemente. ao passo que aquelas com elevada autoeficácia tentam vencer o desafio com maior ardor. Quanto maior a autoeficácia de alguém. isso faz que estes obtenham níveis mais altos de autoeficácia já que estabelecer objetivos para as pessoas transmite confiança. Por exemplo. LILIAN LIMA QUINTÃO Implementação do estabelecimento de objetivos Uma forma sistemática de utilizar a fixação de objetivos é por meio de um programa de administração por objetivos. além de serem estabelecidos de maneira participativa. as pessoas com elevada autoeficácia parecem responder ao feedback negativo com mais determinação e motivação. Lilian Lima Quintão www. verificáveis e mensuráveis. Quatro ingredientes são comuns aos programas de APO: especificação dos objetivos. como os níveis departamentais ou individuais. Albert Bandura. TEORIA DA AUTOEFICÁCIA A autoeficácia se refere à convicção individual de que se é capaz de realizar determinada tarefa. acredita-se que as pessoas com baixa autoeficácia apresentam maior probabilidade de diminuir seus esforços ou desistir completamente. Os objetivos gerais da organização são traduzidos em objetivos específicos que são desdobrados para cada nível subsequente. A administração por objetivos (APO ou MBO. Além disso. participação na tomada de decisões. APO é a forma de organizar o trabalho na qual líder e liderado acordam os objetivos em função dos quais o liderado irá trabalhar. Muitos dos elementos dos programas de APO coincidem com as propostas da teoria de estabelecimento de objetivos. A teoria do estabelecimento de objetivos e a da autoeficácia se complementam e os gestores podem ajudar seus funcionários a atingir altos níveis de autoeficácia combinando as duas teorias. Assim. ao passo que a teoria do estabelecimento de objetivos demonstra que normalmente os gestores. ao fixarem as metas. o tempo claramente definido para cumprir os objetivos coincide com a ênfase existente na teoria do estabelecimento de objetivos. em inglês sigla para management by objectives) enfatiza que os objetivos devem ser tangíveis. um horizonte temporal explícito e feedback de desempenho. Quando um gestor estabelece objetivos difíceis para os empregados. O pesquisador que desenvolveu essa teoria.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. argumenta que há quatro maneiras de se aumentar a autoeficácia segundo a figura a seguir: Profa.com.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL .pontodosconcursos.br 13 de 65 .

É mais efetiva quando você se vê como alguém igual àquele a quem está observando.br 14 de 65 . isso aumenta a confiança de que o mesmo poderá ocorrer com você. TEORIA DO REFORÇO Uma contrapartida à teoria do estabelecimento de objetivos é a teoria do reforço. aumente a probabilidade de que aquele comportamento se repita. que argumenta que o reforço condiciona o comportamento. por exemplo. Se você foi capaz de fazer bem um trabalho no passado. sugerindo que os propósitos de uma pessoa orientam suas ações. seguindo imediatamente uma reposta. dizem eles. Os teóricos do reforço veem o ambiente como causa do comportamento.pontodosconcursos. a expectativa de que ele também é capaz de realizá-las. Persuasão verbal é tornar-se mais confiante porque alguém o convence de que você tem as habilidades necessárias para ser bem-sucedido. A pessoa fica mais animada e tem melhor desempenho.com. com os eventos cognitivos internos. Se seu amigo perde peso. Ambas estão em evidente desacordo sob o ponto de vista fisiológico. o que controla o comportamento são os reforços – qualquer consequência que. Excitação emocional conduz a um estado de energia que leva o indivíduo a terminar a tarefa. no observador. A primeira é uma abordagem cognitiva.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Profa. Já a teoria do reforço é uma abordagem behaviorista. Lilian Lima Quintão www. então estará mais confiante para fazê-lo no futuro. Aprendizagem por observação é a observação de pessoas desempenhando atividades sem consequências adversas pode gerar. Não devemos nos preocupar. LILIAN LIMA QUINTÃO Mestria prática é o ganho de experiência relevante com o desempenho da tarefa ou trabalho.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL .

que somos desvalorizados. Existem quatro pontos de referência que podem ser usados na comparação: 1. entre outros. a teoria da expectativa. aumentos. Outro-interno: outra pessoa ou grupo da mesma empresa. Stacy Adams sugere que esse estado de tensão negativa oferece motivação para uma ação corretiva. A teoria da expectativa sustenta que a força da tendência para agir de determinada maneira depende da força da expectativa de que essa ação trará certo resultado e da atração que esse resultado exerce sobre o indivíduo. a tensão cria o sentimento de culpa. um funcionário sente-se motivado a despender um esforço quando acredita que isso resultará em uma boa avaliação de desempenho. é a que mais cai em concursos. Quando percebemos que as relações são desiguais. uma repreensão. Outro-externo: outra pessoa ou grupo fora da empresa. Quando percebemos que recebemos recompensas em excesso. Por exemplo. elaborada pelo autor Victor Vroom.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. promoções. Profa.pontodosconcursos. LILIAN LIMA QUINTÃO O reforço positivo pode ser realizado através de premiações. TEORIA DA EXPECTATIVA De todas as teorias contemporâneas. 3. Lilian Lima Quintão www. por exemplo. J. Próprio-externo: as experiências do funcionário em uma situação ou posição fora de sua empresa atual. Já o reforço negativo condiciona o funcionário à não se comportar de maneira desagradável e pode ser.br 15 de 65 . que a boa avaliação resultará em recompensas organizacionais (uma promoção) e que essas recompensas satisfarão suas metas pessoais. competência). O ponto de referência escolhido pelo funcionário aumenta a complexidade da teoria da equidade.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . e depois comparam essa relação entre o que recompensas-insumos com a mesma relação no caso de outros funcionários. Próprio-interno: as experiências do funcionário em outra posição dentro da mesma empresa. cria-se um sentimento de raiva e revolta. 4. experiência. educação. reconhecimento) e o que investem nele (esforço. elogios. TEORIA DA EQUIDADE/ JUSTIÇA ORGANIZACIONAL Os funcionários estabelecem uma relação entre o que recebem por seu trabalho (remuneração. por exemplo.com. 2.

a motivação do indivíduo para escolher uma das alternativas de comportamento depende de três fatores: • Expectativa . Valência .os indivíduos esperam certas consequências ou resultados de seus comportamentos. Profa.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . Lilian Lima Quintão www. LILIAN LIMA QUINTÃO Segundo Vroom. a transferência para um cargo com salário mais alto e em outra cidade pode ter uma valência alta. A motivação é determinada pela combinação de valência e expectativa.com.o valor que cada indivíduo atribui ao resultado advindo de cada alternativa.pontodosconcursos. • • Nessa teoria. Instrumentalidade . afetando decisões sobre como se comportam.: para um indivíduo que valoriza o dinheiro e a realização. esse benefício terá sua valência reduzida. os indivíduos tendem a escolher o nível de desempenho que pareça ter a máxima probabilidade de obter resultado satisfatório. Ex.br 16 de 65 .a percepção de que a obtenção de cada resultado está ligada a uma compensação. o que se refere ao poder de motivar e varia de individuo para individuo. enquanto que para um indivíduo que prioriza seu círculo de relacionamento na cidade atual. o indivíduo avalia de maneira racional as vantagens comparativas de escolhas alternativas de ação e a probabilidade de atingir os resultados desejados a partir de tais escolhas. Fazendo uma escolha.

1.1. LIDERANÇA Segundo os autores Francisco Lacombe e Gilberto Heilborn. para atingir objetivos e metas de interesse comum desse grupo. Para W. em vez de usar critérios como tempo de casa. Contudo. do contrário. J. Se as organizações recompensassem as pessoas por seu desempenho. ESTILOS DE LIDERANÇA White e Lippitt foram os responsáveis por uma pesquisa a fim de verificar o impacto causado pelos estilos básicos de liderança. 1. Gera confiança quanto aos resultados a serem obtidos.pontodosconcursos.2. Líder é alguém que os outros consideram como o principal responsável pela realização dos objetivos do grupo. Cria orgulho pela equipe. Promove a dedicação dos liderados. não seria capaz de mobilizar os liderados à ação. um líder possui ações importantes como: • • • • • • • Defende valores que representam a vontade coletiva. já que ela explica por que um segmento significativo da força de trabalho despende tão pouco esforço na realização de suas tarefas. autor do livro Eficácia Gerencial. Reddin. Lilian Lima Quintão www. LILIAN LIMA QUINTÃO Motivação = Valência x Expectativa Alguns críticos sugerem que essa teoria tem uma aplicação limitada. essas críticas servem para sustentar a teoria da expectativa em vez de invalidá-la. Os principais estilos básicos de Profa. Cria o espírito de equipe. influenciando seus comportamentos e ações. nível de dificuldade da tarefa.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL .br 17 de 65 . de acordo com uma visão do futuro baseada num conjunto coerente de ideias e princípios. liderar significa conduzir um grupo de pessoas.com. a validade da teoria da expectativa seria consideravelmente maior.2. Busca e define o consenso em uma causa comum.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. A pessoa que comanda com sucesso seus colaboradores para alcançar finalidades específicas é um líder. pela organização e pelos seus objetivos. Já Maximiano define liderança como a realização de uma meta por meio da direção de colaboradores humanos. Um líder não é um gerente no sentido formal. Promove a lealdade à organização e aos seus valores.

insatisfação. As principais observações identificadas na pesquisa são que os grupos submetidos à liderança autocrática apresentaram maior volume de trabalho produzido. DOS uma por vez.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL .com. os grupos não se saíram bem quanto à quantidade nem quanto à qualidade do trabalho desenvolvido. de integração grupal. com sinais de individualismo. apenas alternativas ao grupo.pontodosconcursos. com evidentes sinais de tensão. responsabilidade e comprometimento das pessoas. Isso se deve às atitudes do líder que procura debater as diretrizes juntamente com o grupo. apresentando PROGRAMAÇÃO para a execução das tarefas. Na liderança liberal (laissez-faire) havia a total liberdade de decisões grupais com a mínima participação do líder e. sem qualquer participação do grupo A participação no debate é O líder determina providências limitada. e qual seu companheiro de membro tem liberdade de Absoluta falta de participação trabalho escolher seus próprios colegas do líder Profa. Lilian Lima Quintão www. Segue um quadro resumindo as principais características de cada estilo de liderança para facilitar seu estudo: LIDERANÇA AUTOCRÁTICA LIDERANÇA LIBERAL Total liberdade para a tomada de decisões grupais ou individuais.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Já na liderança democrática. desagregação do grupo. As tarefas ganham novos contornos com os debates TOMADA DE DECISÕES Apenas o líder decide e fixa diretrizes. que é estimulado e assistido pelo líder. LILIAN LIMA QUINTÃO liderança são a liderança autocrática. na medida em esclarecendo que poderia TRABALHOS que são necessárias e de modo fornecer informações desde imprevisível para o grupo que solicitadas DIVISÃO DO TRABALHO Tanto a divisão das tarefas O líder determina qual a tarefa A divisão das tarefas fica a como a escolha dos colegas que cada um deverá executar critério do grupo e cada ficam por conta do grupo.br 18 de 65 . dessa forma. agressividade e pouco respeito ao líder. frustração e agressividade. os grupos não chegaram a apresentar um nível quantitativo de produção tão elevado em relação à liderança autocrática. pois nesse estilo o líder determina e fixa as ações sem qualquer tipo de participação do grupo. com participação mínima do líder LIDERANÇA DEMOCRÁTICA As diretrizes são debatidas e decididas pelo grupo que é estimulado e assistido pelo líder O próprio grupo esboça providências e técnicas para atingir o alvo com o aconselhamento técnico do líder. a liderança liberal e a liderança democrática. mas a qualidade do trabalho foi melhor e teve clima de satisfação.

LILIAN LIMA QUINTÃO PARTICIPAÇÃO DO LÍDER O líder é pessoal e dominador nos elogios e nas críticas ao trabalho de cada um O líder não faz nenhuma O líder procura ser um tentativa de avaliar ou regular membro normal do grupo. de características do gerente e dos subordinados. o líder utiliza os três estilos de acordo com a situação. Os funcionários – as características dos funcionários influenciam a escolha e a eficácia do estilo de liderança. por exemplo. Uma pessoa que valorize a iniciativa e a liberdade. como ainda consultar os subordinados antes de tomar alguma decisão. por exemplo. como sugerir aos subordinados a realização de certas tarefas. com as pessoas e com a tarefa a ser executada. Comentários: Segundo a abordagem situacional. LIDERANÇA SITUACIONAL Segundo Maximiano. o estilo tem que ser apropriado à situação. Modelo de TANNENBAUM E SCHMIDT O modelo propõe três critérios para avaliar a situação a fim de identificar o estilo de liderança a ser adotada: I.2. que admite muitas interpretações.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL .pontodosconcursos. Destacam-se as principais hipóteses a respeito da liderança situacional. Profa. apontado seus pontos fortes e suas fragilidades na visão dos autores Tannenbaum e Schmidt.2. Situação é uma palavra elástica. comentários quando elogios ou críticas perguntado Na prática.com. Gabarito: CORRETA.br 19 de 65 • II. O líder – o próprio líder é um dos principais componentes da situação e a forma como se comporta é influenciada por sua formação. É o curso das coisas. 1.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. o estilo de liderança a ser adotado pelo líder deve se basear em características do contexto e também nas características do líder e dos liderados. pode tanto mandar cumprir ordens. a essência das teorias da liderança situacional é a ideia de que. conhecimento. Fiedler e Hersey-Blanchard. O líder. para ser eficaz. Segue uma questão conceitual já cobrada pela banca examinadora ESAF: (ESAF / STN/ AFC) Da abordagem situacional da liderança depreende-se que o estilo de liderança a ser adotado depende da situação. Faz apenas objetivo e estimula com fatos. valores e experiência. O dirigente deveria www. tende a dar prioridade aos comportamentos democráticos. Lilian Lima Quintão .

br 20 de 65 . LILIAN LIMA QUINTÃO proporcionar maior participação e liberdade de escolha para os funcionários quando estes apresentassem características como: capacidade de identificar as características da organização. é porque sua posição tem poder. Se o líder puder promover ou remover qualquer integrante da equipe. tomar ações disciplinares. Essas características permitem avaliar o grau de favorabilidade da situação para o líder. Já as tarefas desorganizadas são desfavoráveis para o líder. entre outros. desejo de assumir responsabilidades e tomar decisões. As relações entre o líder e os seguidores (funcionários ou membros da equipe) – se os sentimentos dos seguidores forem positivos em relação ao líder. a natureza da tarefa e a pressão do tempo caracterizam a situação dentro da qual os estilos funcionam com maior ou menor eficácia. demitir. experiência para desenvolver o problema eficientemente. a situação é positiva. I.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Representa o grau de confiança. credibilidade e respeito que os membros do grupo têm por seu líder O grau de estruturação da tarefa – tarefas muito bem definidas com grau de organização e certeza são favoráveis ao líder. a situação é desfavorável. o grupo de trabalho. os gerentes irão preferir os estilos orientados para a tarefa. • Modelo de FIEDLER O modelo entende que as situações que os líderes enfrentam podem ser avaliadas em termos de três características. a situação é desfavorável para o líder. Se os seguidores forem hostis. III. Em uma organização com cultura hierarquizada. Ou seja. Se o líder não tiver poder.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . POSITIVAS NEGATIVAS ALTO BAIXO MUITO POUCO SITUAÇÃO FAVORÁVEL SITUAÇÃO DESFAVORÁVEL SITUAÇÃO FAVORÁVEL SITUAÇÃO DESFAVORÁVEL SITUAÇÃO FAVORÁVEL SITUAÇÃO DESFAVORÁVEL II. A organização – o clima da organização. Lilian Lima Quintão www. conceder promoções e aumentos de salários. III. esse seu titular indicar importância e autoridade.pontodosconcursos. RELAÇÕES ENTRE LÍDER E LIDERADOS GRAU DE ESTRUTURAÇÃO DA TAREFA PODER DA POSIÇÃO Profa.com. propõe que a eficácia do desempenho do grupo depende da adequação entre o estilo do líder e o grau de controle que a situação lhe proporciona. O poder da posição – o grau de influência que um líder tem sobre variáveis como o poder de contratar.

ou se modifica a situação ou se substitui o líder. Fiedler o rotulará como orientado para o relacionamento. para que a liderança possa ser eficaz.br 21 de 65 . significa que o respondente está interessado no desempenho e será rotulado como orientado para a tarefa. mais alto o grau de estrutura da tarefa e mais forte o poder da posição. Segundo Fiedler. Profa. para identificar se uma pessoa é orientada para as tarefas ou para os relacionamentos.pontodosconcursos. Definindo a situação – Depois da definição do estilo básico de liderança por meio do questionário. Ao contrário. Isso significa que. temos oito situações potenciais diferentes nas quais um líder pode se encontrar. Se o colega menos querido for descrito com termos favoráveis.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Lilian Lima Quintão www.com. quanto melhor a relação líderliderados. será necessário adequar a pessoa à situação. a estrutura da tarefa e o poder da posição. se o colega de quem menos se gosta for descrito em termos relativamente desfavoráveis. mais controle o líder tem.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . LILIAN LIMA QUINTÃO Identificando o estilo de liderança – Fiedler acredita que um fator essencial para o sucesso é o estilo básico de liderança de cada indivíduo. se uma situação requer um líder orientado para a tarefa e a pessoa na posição de liderança é orientada para o relacionamento. Nesta etapa os diferentes tipos de lideres e as diferentes situações são combinadas para identificar qual estilo de liderança é adequado para cada situação. Adequando os líderes às situações – Combinando as três variáveis contingenciais. Fiedler identifica as três dimensões contingenciais que determinam a eficácia da liderança conforme abordado acima: a relação líder-liderados. Ele elaborou o “questionário do colega de quem menos gosto” (LPC). Fiedler parte do princípio de que o estilo de liderança de uma pessoa é fixo. O passo seguinte consiste em avaliar a situação em relação a essas três variáveis.

• II. II.br 22 de 65 . com pouca ênfase no relacionamento. Lilian Lima Quintão www. menos intenso deve ser o uso da autoridade pelo líder e mais intensa a orientação para o relacionamento. LILIAN LIMA QUINTÃO Após a análise da figura acima. chegamos às seguintes conclusões: A liderança orientada para a tarefa é eficaz nas situações muito favoráveis ou muito desfavoráveis para o líder. A maturidade deve ser analisada em relação a uma tarefa específica. Inversamente. é a principal característica da situação que qualquer líder enfrenta.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . categorias IV a VI. avaliada em termos de grau de capacidade e interesse de fazer um bom trabalho.com. III. devido a sentimentos de insegurança ou motivação. prevê alto nível de comportamento orientado para a tarefa. porque pode dominar diferentes tarefas de forma diferente. os líderes orientados para as tarefas teriam um desempenho melhor. Modelo de HERSEY-BLANCHARD Para esses autores. Quanto mais maduro o seguidor. entende-se que: o categorias situacionais I. E1 – DETERMINAR/ COMANDO – adequado para pessoas com pouco grau de maturidade. III. Profa. Líder precisa ser diretivo e oferecer apoio emocional que reforça o entusiasmo.Porém. A partir das abordagens sobre o modelo de liderança situacional de Fiedler. Um comportamento nesse caso é dar ordem e reduzir o apoio emocional. mas pouco interesse em assumir responsabilidades. Já a liderança orientada para pessoas é eficaz nas situações de dificuldade intermediária. pouca ênfase na tarefa e ajusta-se com grande competência. o categorias situacionais IV a VI .Quando diante dessas categorias situacionais. de forma que uma pessoa ou grupo não é jamais imaturo de forma completa.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. mas pouca experiência ou conhecimento. a maturidade do subordinado. a imaturidade deve ser gerenciada por meio do uso forte da autoridade. com pouca ênfase no relacionamento. E2 – PERSUADIR/ VENDA – Alto nível de comportamento orientado para a tarefa e o relacionamento e ajusta-se a pessoas com elevada vontade de assumir responsabilidades. Esta ideia é dividida em quatro estilos de liderança: I. os líderes orientados para as pessoas desempenhariam papel melhor nas situações moderadamente favoráveis.pontodosconcursos. E3 – COMPARTILHAR/ PARTICIPAÇÃO – estilo orientado para o relacionamento. VII ou VIII .

o líder deve adotar estilos de relacionamento diferentes. que são os estágios de maturidade do subordinado na organização. Os estilos de liderança E1. representando que o "comportamento de relacionamento é alto" e o "comportamento de tarefa ainda é baixo". Lilian Lima Quintão www. M2.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . E4 – DELEGAÇÃO – pouca atenção à tarefa e ao relacionamento. LILIAN LIMA QUINTÃO IV.pontodosconcursos. E2. E4 está na parte inferior e à esquerda do gráfico. ajustando-se a pessoas que tenham as condições ideais para assumir responsabilidades. Profa. Dependendo do estágio de maturidade dos liderados.br 23 de 65 . representa "comportamento de tarefa baixo" e "comportamento de relacionamento baixo". Observe que na parte inferior do gráfico vemos o M1.com.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. E2 e E1 no gráfico. E3 e E4 são melhor visualizados no quadro a seguir: Para compreender essa figura é importante verificar em qual retângulo estão situados os itens E4. E3. Dessa forma. Já E3 está no centro e na parte alta do gráfico. Por exemplo. M3 e M4.

o próprio líder distribui tarefas e determina como serão desempenhadas. Se houver qualquer dúvida. que podem ser questionadas na prova. O eixo horizontal é a orientação à tarefa e o eixo vertical é o comportamento de relacionamento. Querido aluno. Reconhecemos líderes como. O subordinado já possui maturidade suficiente para tomar as decisões sozinho (M4) e o líder delega as decisões a respeito de como os trabalhos serão realizados. compartilhando responsabilidades. Profa. Lilian Lima Quintão www. O líder deve se concentrar na tarefa. me pergunte no fórum. é baixa para a tarefa e para os relacionamentos. A orientação. adicionei algumas principais teorias sobre a Liderança. intelectuais ou de personalidade que possam descrever os líderes e diferenciá-los dos demais remonta aos estágios iniciais das pesquisas sobre liderança.pontodosconcursos. As pessoas conhecem bastante o trabalho e já têm competência para tomarem decisões sozinhas. segundo o autor Stephen Robbins. conseguiu entender o gráfico do modelo HERSEYBLANCHARD (E1. LILIAN LIMA QUINTÃO Na parte superior do gráfico. As pessoas conhecem os trabalhos.com.2. ou seja. TEORIAS DE LIDERANÇA Além dos estilos de liderança e liderança situacional.3. O segundo estágio (E2) é persuadir. E2. entusiastas e corajosos. Neste estágio. O primeiro estágio (E1) é determinar. O terceiro estágio (E3) é compartilhar (E3). TEORIAS DOS TRAÇOS DE LIDERANÇA Teorias que buscam identificar as qualidades e características pessoais que diferem líderes de não líderes. O principal é compreender que este estágio tem orientação baixa ao relacionamento e alta à tarefa. o líder tem ênfase na tarefa e nas pessoas. O líder e a equipe tomam as decisões juntos. nesse quadrante. físicos. O quarto estágio (E4) é delegar. E3 e E4)? Este conteúdo não é simples e precisa ser bem compreendido porque é muito cobrado em prova. pois a equipe não possui maturidade (M1) suficiente para tomar decisões sozinha. A procura por traços sociais.br 24 de 65 . temos dois eixos.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . focando qualidades e características pessoais. 1. por exemplo. Os líderes são identificados com base em seus traços de personalidade. mas anda não têm maturidade suficiente para assumi-los sozinhas. o presidente da Apple Steve Jobs e o técnico de vôlei Bernardinho como carismáticos.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa.

Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . Estrutura de iniciação – refere-se ao grau em que um líder é capaz de definir e estruturar o próprio papel e o dos funcionários na busca do alcance dos objetivos. flexíveis. na qual os pesquisadores identificaram duas categorias que demonstravam ser responsáveis por boa parte dos comportamentos de liderança. entre outros) podem auxiliar na identificação de liderança. Chamaram essas duas dimensões de estrutura de iniciação e consideração. necessariamente. disciplinados. defendem a inteligência emocional. As teorias comportamentais mais abrangentes e mais reproduzidas resultaram de uma pesquisa iniciada no final de 1940 na Universidade Estadual de Ohio. as teorias comportamentais sugeriam que é possível treinar pessoas para serem líderes. chegamos a duas conclusões: • A primeira é que os traços de personalidade (extrovertidos. que será bem sucedido em liderar seu grupo no alcance dos objetivos. Consideração – é o grau em que uma pessoa é capaz de manter relacionamentos de trabalho caracterizados por confiança mútua.pontodosconcursos. Isso inclui a organização do trabalho e das relações de trabalho e a definição de metas. Eles procuraram descobrir se havia alguma coisa específica na maneira como estes se comportavam. é amigável e disponível e trata como iguais todos os subordinados. O fato de um indivíduo apresentar determinados traços e ser considerado um líder pelos demais não significa. espera que os trabalhadores mantenham um padrão de desempenho definido e enfatiza o cumprimento dos prazos. O lide com alto grau de estrutura de iniciação pode ser descrito como alguém que delega tarefas.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Lilian Lima Quintão www.com. • TEORIAS COMPORTAMENTAIS As falhas dos primeiros estudos sobre traços de liderança levaram os pesquisadores a seguir por outra direção do final dos anos 1940 até final dos anos 1960. • • Os estudos sobre liderança na Universidade de Michigan possuíam objetivos semelhantes: identificar características comportamentais de líderes que Profa. Enquanto as teorias dos traços de liderança forneceram uma base para solucionar a pessoa certa para exercer a função de liderança. além de expressar apreço e dar apoio.br 25 de 65 . Um líder com alto grau de consideração pode ser definido como alguém que ajuda seus funcionários nos problemas pessoais. LILIAN LIMA QUINTÃO Com base em pesquisas realizadas sobre Teorias dos Traços de Liderança. respeito às ideias dos funcionários e cuidado com seus sentimentos. criativos. A segunda conclusão é que os traços funcionam melhor para prever o surgimento da liderança do que para distinguir entre líderes eficazes e ineficazes.

fracassarem. revela uma preocupação direcionada à execução das tarefas e ao cumprimento das metas do grupo. LIDERANÇA CARISMÁTICA Para entender esse estilo de liderança é importante entender o significado da palavra carisma. ao passo que a liderança orientada para a produção é semelhante à dimensão estrutura de iniciação. Lilian Lima Quintão www. O sociólogo Max Weber definiu carisma como certa qualidade da personalidade de um indivíduo através do qual ele se distingue das pessoas Profa. a liderança orientada para a produção estava mais relacionada com níveis de produtividade do grupo e da organização mais elevados e com avaliação de desempenho mais positivas. ainda assim. Segundo o autor. O contexto também tem muita relevância. Apesar de a teoria dos traços e as teorias comportamentais serem importantes para a identificação dos líderes eficazes.pontodosconcursos. • • As dimensões definidas por Ohio e por Michigan estão relacionadas.com.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Por sua vez. ou seja. Os líderes com determinados traços de personalidade e que demonstrem consideração e estruturação realmente parecem ser mais eficazes. O grupo de Michigan também propôs duas dimensões comportamentais: O líder orientado para as pessoas – enfatiza relações interpessoais por meio do interesse pessoal pelas necessidades do funcionário e aceitação das diferenças pessoais entre os membros dos grupos. terem sua carreira e legado manchados por fatos obscuros descobertos após sua saída. Talvez você se pergunte se os líderes conscienciosos (a conscienciosidade é um traço) são mais propensos a ser estruturantes (a estruturação é um comportamento) e se líderes extrovertidos (extroversão é um traço) têm maior tendência a revelar consideração (consideração é um comportamento).br 26 de 65 . Além disso. mais motivados e tinham mais respeito por seus líderes. infelizmente não podemos ter certeza de que haja uma conexão. Uma revisão recente das teorias comportamentais de liderança revelou que os seguidores de líderes orientados para as pessoas estavam mais satisfeitos com seus trabalhos. muitos líderes podem deixar a empresa no momento em que ela está no auge do sucesso e. Alguns líderes podem ter os traços certos e demonstrar os comportamentos corretos e. LILIAN LIMA QUINTÃO pudesse estar relacionadas com um desempenho eficaz. elas não garantem que um líder tenha sucesso.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . posteriormente. O líder orientado para a produção – enfatiza os aspectos técnicos e práticos do trabalho. São necessárias pesquisas futuras para que essas abordagens sejam integradas. A liderança orientada para o funcionário é semelhante à dimensão consideração.

uma estratégia de longo prazo para alcançar uma meta por meio da conexão entre o presente e um futuro melhor para a organização ou grupo. Lilian Lima Quintão www. promete recompensas pelo bom desempenho. Destacam-se algumas características pessoais dos líderes carismáticos: • • • Eles têm visão – são capazes de estabelecer a importância da visão em termos compreensíveis para os demais. De acordo com a teoria da liderança carismática de House. • Os indivíduos nascem com traços que fazem deles pessoas carismáticas e influenciam seus liderados começando com a articulação de uma visão atraente. Exibem comportamentos não convencionais – comportamentos vistos como inovadores e que vão contra as normas. reconhece as conquistas. Características do líder TRANSACIONAL: • Recompensa contingente – negocia a troca de recompensas por esforço.pontodosconcursos. LIDERANÇA TRANSFORMACIONAL Outra corrente de pesquisa muito importante é a corrente que tem buscado diferenciar os líderes transformacionais dos transacionais. Os estudos da Universidade de Ohio e o modelo de Fiedler descrevem líderes transacionais.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. São sensíveis às necessidades de seus liderados – são perceptivos com relação às capacidades dos outros e sensíveis as suas necessidades e sentimentos. • Profa. Robert House foi o primeiro pesquisador a considerar a liderança carismática e sua relação com o comportamento organizacional.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . Por sua vez.com. os líderes transformacionais inspiram seus liderados a transcender os próprios interesses pelo bem da organização ou do grupo. sendo capazes de causar um profundo impacto em seus liderados. tomando as atitudes corretivas necessárias. que são os líderes que conduzem ou motivam seus seguidores em direção às metas estabelecidas por meio do esclarecimento das funções e das exigências das tarefas.br 27 de 65 . Estão dispostos a correr riscos pessoais por ela – assumem os custos de suas atitudes e sacrificam-se para atingir sua visão. Administração por exceção (ativa) – procura e observa desvio das regras e padrões. LILIAN LIMA QUINTÃO comuns e que o faz ser tratado como se fosse dotado de poderes ou qualidades sobrenaturais ou pelo menos particularmente excepcionais. os liderados atribuem capacidades heróicas ou extraordinárias de liderança a seus líderes quando observam neles determinados comportamentos. Weber argumentou que a liderança carismática era um dos tipos ideais de autoridade.

evita tomar decisões. e também motivam seus seguidores a serem assim. expressa propósitos importantes de maneira simples.pontodosconcursos. pois todo processo de comunicação está sujeito a distorções. fazendo com que. Influência idealizada – oferece uma visão e o sentido da missão. estão mais alinhados com os objetivos estratégicos da organização e tendem a acreditar que as metas que perseguem são pessoalmente importantes. em que o que recebe a informação responde a ela alguma forma.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . há maior descentralização. Além disso. ganha respeito e confiança. LILIAN LIMA QUINTÃO • • • • Administração por exceção (passiva) – intervém apenas quando os padrões não são alcançados. a racionalidade e a cuidadosa solução de problemas. Profa. tudo para facilitar o envolvimento e empreendedorismo dos trabalhadores.br 28 de 65 . trata cada funcionário individualmente . As distorções devem-se ao fato de que é necessário que o emissor codifique seu pensamento em palavras.3. Segundo Lacombe. Estímulo intelectual – promove a inteligência. Características do líder TRANSFORMACIONAL: • • Os líderes transformacionais são mais eficazes porque são mais criativos. de imediato ou após certo tempo. Seguidores de líderes transformacionais têm mais tendência a buscar metas mais ambiciosas. nessa codificação e decodificação. que e tudo aquilo que não faz parte nem do emissor nem do receptor. estimula o orgulho. Laissez-faire – abdica das responsabilidades. COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL A comunicação é o processo de transferir significado de uma pessoa para outra na forma de ideias ou informação. os gerentes são mais propensos a assumir riscos e os planos de recompensa são associados a resultados de longo prazo.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Nas empresas com líderes transformacionais. a comunicação é uma mensagem que envolve a transmissão de conteúdos emocionais ou intelectuais.com. mas interfere na mensagem distorcendo-a. na maioria dos casos ambos estão presentes. A mensagem pode ser transmitida na forma de um documento ou de uma comunicação visual ou audível. com um emissor e um receptor. Muitos problemas ocorrem por causa de comunicações inadequadas ou falhas. A comunicação envolve um fluxo de mão dupla. Consideração individualizada – dá atenção personalizada. Motivação inspiracional – comunica suas altas expectativas. aconselha. Lilian Lima Quintão www. existe o ruído. utiliza símbolo para focar os esforços. orienta. que transmita sua mensagem sob forma codificada de palavras e que o receptor decodifique essas palavras em novo pensamento. ocorram distorções relativamente fortes. 1.

Mesmo assim. Documentos escritos – têm a vantagem de permitir uma recuperação da informação e. conversas formais ou informais. cartas. LILIAN LIMA QUINTÃO Uma das formas de se procurar obter a comunicação correta é inserir no processo a retroinformação. A comunicação torna a vida mais simples.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. A clareza da • • • • Os principais meios de comunicação são: • Contato direto – são obtidos por meio de palestras. A comunicação honesta é sempre a melhor atitude para o longo prazo. • • Uma boa comunicação começa pela capacidade de ouvir. as distorções podem continuar. atas de reuniões.pontodosconcursos. É também saber silenciar no momento certo e estar disponível para escutar o interlocutor dando-lhe a devida atenção. A comunicação é o caminho direto para a inovação. É a forma mais usual de comunicação. As principais características de uma boa comunicação do ponto de vista do comunicador são: • • • • • • • Objetividade Conhecimento do interlocutor (público alvo) Compreensão do interlocutor (saber ouvir) Linguagem adequada Clareza e simplicidade Preferência pela voz ativa Correção www. A comunicação clara cria expectativas claras. entre outros. conversas no almoço. portanto. Meios eletrônicos – exemplo: correio eletrônico. Tempo e dinheiro investidos na comunicação com os funcionários são os melhores investimentos a curto e longo prazo no desempenho empresarial. Os mais comuns são os relatórios. da comunicação.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . memorandos. Lilian Lima Quintão . encontros pessoais.br 29 de 65 Profa. reuniões formais periódicas. apesar de tentações ilusórias de curto prazo. teleconferência.com. comunicação é refletida na clareza das expectativas. de saber interpretar o que ele deseja. de compreender o que o outro deseja comunicar. isto é. introduzir o mecanismo de feedback. boletins. festas. reuniões de grupos de trabalhos. Lacombe apresenta em seu livro algumas características importantes sobre a importância da comunicação segundo o empresário Jack Welch: • É preciso investir em comunicação.

TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. o encontro para tomar um cafezinho são canais informais que consolidam a interpretação das iniciativas formais. Seguem os elementos fundamentais e que compõem a comunicação: • Fonte . progresso ou problemas. O bate papo no corredor. Exemplo: relatório de desempenho indicando resultados. Inclui a comunicação entre colegas do mesmo grupo e comunicação entre departamentos do mesmo nível. Já a comunicação informal é a rede não oficial de canais que suplementam os canais formais.pontodosconcursos. A comunicação formal é aquela que segue a cadeia de autoridade da organização definida pela estrutura. grupo ou organização que transmite alguma ideia ou informação através de uma mensagem. LILIAN LIMA QUINTÃO • • • • Concisão Fidelidade ao pensamento original Tradução do pensamento nas palavras certas Eliminação da filtragem (garantia de que o pensamento original chegou com precisão ao interlocutor e foi por ele captado) a comunicação em uma organização se ela se desloca.br 30 de 65 . As três vias lateral ou horizontal. As vias de comunicação organização através dos quais o fluxo de básicas são descendente. mas de reconhecêlos e valorizá-los como expressão dos valores e da cultura da empresa. Lilian Lima Quintão www.com. Exemplo: designação de funções e ordens. mas também pode ser ainda classificada de acordo com as redes que a mesma utiliza. sendo assim denominadas de rede do tipo formal e informal. conhecimentos ou alguma emoção ao destinatário. as redes de comunicação estão direcionadas ao canal de comunicação pelo qual a informação circula. ascendente e Você pode compreender melhor examinar as direções básicas em que formal são os caminhos prescritos pela mensagens se processa.a pessoa. Além disso. comportamentos. • Comunicação descendente – ou de cima para baixo é em geral vista como seguindo a via de comando formal da organização do alto até o nível mais baixo. Tende a refletir a relação autoridade responsabilidade expressa no organograma. A fonte dá início ao processo e a mensagem pode comunicar informações. Profa. Por essa razão. não devemos cair no lugar de se criticar os canais informais como mera fonte de boatos. • Comunicação ascendente – ou para cima representa o feedback de dados ou informações dos níveis mais baixos para os níveis da alta administração. atitudes. • Comunicação lateral ou horizontal – essa forma de comunicação é essencialmente para coordenação e resulta do conceito de especialização organizacional.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL .

Destino . não centrando nos assuntos que são de fato importantes.caso o receptor não esteja concentrado para obter as informações necessárias. Momento em que a mensagem esta sendo passada . No modelo de comunicação interpessoal. É o meio ou aparelho usado para codificar a ideia ou significado através de uma forma de mensagem – como símbolos. grupo ou organização que recebe a mensagem e compartilha do seu significado. Receptor . dependendo do contexto em que a comunicação se processa. destacam-se Profa.com.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . tenha sua atenção dividida em mais de uma atividade.é o meio escolhido através do qual a mensagem flui entre a fonte e o destino. que é o transportador da comunicação.a mensagem é enviada através de um transmissor. desviando assim a atenção. que por sua vez compreenderá apenas parte da mensagem emitida pelo emissor. Canal .o termo que indica qualquer distúrbio indesejável dentro do processo de comunicação e que afeta a mensagem enviada pela fonte ao destino. Exposição descuidada – falar de temas que não são do interesse dos receptores.pontodosconcursos. LILIAN LIMA QUINTÃO • Transmissor . a mensagem não será completamente entendida. Linguagem inadequada – uso de termos técnicos ou palavras em idioma desconhecido pelo receptor. Lilian Lima Quintão www. Ruído . • • • Há muitos modelos de comunicação. • • • • Para Mendonça. sinais ou gestos.meio ou aparelho que decodifica ou interpreta a mensagem para oferecer um significado percebido.a pessoa. os ruídos normalmente são causados por alguns fatores: • Ambiente adverso – local em que há muito barulho.br 31 de 65 . excesso de pessoas circulando poderá distrair a atenção do receptor.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa.

Motivação – para influenciar os outros e obter cooperação e compromisso para com as diversas metas e objetivos. paladar. Decodificar a mensagem – atribuir um significado à mensagem. implantar normas e estabelecer autoridade e responsabilidade. Informação – para propiciar a base para se tomar decisões e executar ordens e instruções. um processo contínuo e perpétuo.br 32 de 65 Profa. verbal ou não. palavras faladas ou escritas.com. de comunicação que seja capaz de transferir um significado. • • • • • A comunicação é. Transmissão da mensagem – envio da comunicação da fonte para o receptor reflete a escolha do comunicador em relação ao meio ou canal de distribuição. o receptor responde.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. LILIAN LIMA QUINTÃO os elementos mais importantes. Uma pessoa comunica. e assim por diante. audição. transmitindo uma mensagem de retorno. a forma pela qual é enviada e frequentemente a via através da qual a mensagem é enviada. e compartilham mutuamente esses significados e expectativas através da troca de símbolos. envolvendo a comunicação entre os membros da organização: • A fonte da mensagem – ou a origem da mensagem dá o primeiro passo ao processo de comunicação. jornais. Há quatro funções básicas da comunicação interpessoal: • • • • Controle – para esclarecer as obrigações. como. Envio de feedback à fonte – depois que uma mensagem foi recebida e decodificada. comunicando de volta ao primeiro comunicador. www. Emoção – para expressar sentimentos e emoções. relatórios. É também essencialmente um processo interativo e didático (de pessoa a pessoa). É um processo transacional no qual as pessoas constroem o significado e desenvolvem expectativas sobre suas experiências. o que é feito pelo receptor ou por seu representante. que estimula o comunicador original. o receptor pode proporcionar feedback. Receber a mensagem – basicamente a mensagem é recebida através de cinco sentidos: visão. e são influenciados por fatores intencionais ou não (tais como nossas emoções e sentimentos). Controla o tipo de mensagem enviada.pontodosconcursos. A comunicação oral pode ser transmitida por muitos canais como por telefone ou vídeo e a comunicação escrita pode ser transmitida por memorandos. gestos ou atos. por exemplo. Codificação da mensagem – refere-se a escolha de uma forma. tato e olfato. Esses símbolos podem ser verbais ou não. Lilian Lima Quintão . Não terá havido transmissão completa se alguém não recebeu a mensagem. portanto.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . entre outros. o que está acontecendo e o mundo que as cerca.

br 33 de 65 . ao delegar tarefas. Já accountability significa que o gestor do subordinado tem o direito de esperar que a tarefa seja realizada. Além disso. Para Bateman. Atenção! Não se deve confundir descentralizar com delegação. até certo ponto.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. dispersão geográfica.pontodosconcursos. Por outro lado. 1. é importante compreender conceitos como autoridade. Delegação é o processo pelo qual o administrador transfere autoridade e responsabilidade aos seus subordinados que estão abaixo na hierarquia. DESCENTRALIZAÇÃO E DELEGAÇÃO A centralização e a descentralização referem-se à distribuição de poder nas organizações. DELEGAR é um instrumento específico de uma chefia para um subordinado. A CENTRALIZAÇÃO significa que a autoridade para decidir está localizada no topo da organização. mas em um ponto mais alto da organização. ao delegar responsabilidades. não existe uma forma absoluta para distinguir uma organização centralizada de uma descentralizada. podemos dizer que DESCENTRALIZAÇÃO significa que a maioria das decisões relativas ao trabalho que está sendo executado é tomada pelos que o executam. tendo poder e direito de tomar decisões. LILIAN LIMA QUINTÃO Dessa forma. A autoridade para decidir está dispersa nos níveis organizacionais mais baixos. até certo ponto. Já a descentralização estimula a autonomia e possibilita melhor aproveitamento e estímulo ao potencial das pessoas. tecnologia empregada. dar ordens. usar recursos e fazer o que for necessário para cumprir com sua responsabilidade. ou com sua participação. O grau ideal varia em função da complexidade da organização. e as informações são trocadas por muitas razões.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . da mesma forma que é. centralizada. Ambos os tipos de organização. É importante ter um equilíbrio entre centralização e descentralização. variedade de produtos e mercados. Contudo. Segundo Bernardi e Ambori. tamanho.com. responsabilidade e accountability. ou seja. a centralizada e a descentralizada apresentam vantagens e desvantagens. entre outros. a maioria das decisões relativas ao trabalho que está sendo executado não é tomada por aqueles que o executam. A centralização produz uniformidade e controle organizacional. qualidade do seu pessoal. a comunicação interpessoal tem diversas finalidades diferentes.4. Toda organização é. o gestor também deve delegar ao subordinado autoridade bastante para realizar a tarefa. Já descentralizar implica consistente delegação ao longo da cadeia hierárquica. do ponto de vista gerencial. a responsabilidade final perante a Profa. descentralizada. Lilian Lima Quintão www. Responsabilidade significa que uma pessoa recebe uma tarefa que fica encarregada de realizar. nem todas elas dirigidas a uma tarefa específica.

DESCONCENTRAÇÃO – expressa o grau de responsabilidade transferido pelos níveis hierárquicos superiores para os níveis inferiores sem a transferência de autoridade/ poder. de responsabilidade e de prestação de contas de um nível hierárquico mais alto para outro mais baixo. a clareza na delegação é fundamental. com designação precisa. Destacam-se algumas considerações sobre delegação: • • • • a autoridade deve ser delegada até o ponto e na medida necessária para a realização dos resultados esperados. Segue o quadro resumo das principais vantagens e desvantagens da centralização e descentralização: Profa. DESCENTRALIZAÇÃO – expressa o grau de autoridade/ poder e de decisões dispersas na hierarquia da organização.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . Lilian Lima Quintão www. entendida e aceita.representa o processo de transferência formal de poder.br 34 de 65 .TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa.com. a responsabilidade não pode ser delegada. Os gestores permanecem responsáveis pelos seus próprios atos bem como pelos de seus subordinados. pois nem o chefe nem o subordinado podem livrar-se totalmente de suas obrigações.pontodosconcursos. CENTRALIZAÇÃO – expressa o grau de autoridade/ poder e de decisões concentradas no topo da hierarquia da organização. Resumidamente: DELEGAÇÃO . a autoridade deve ser proporcional ao nível de responsabilidade alocada no cargo e/ou funcionário. LILIAN LIMA QUINTÃO alta administração cabe ao gestor responsável por delegar.

controlar abrange: • • Acompanhar ou medir alguma coisa. Controle é uma função administrativa que consiste em medir e corrigir o desempenho de subordinados para assegurar que os objetivos e metas da empresa sejam atingidos e os planos formulados para alcançá-los sejam realizados. o ajuste dos planos. Dessa forma. a administração costuma criar mecanismos para controlar todos os aspectos possíveis das operações da organização.br 35 de 65 . definidos e coordenados forem os planos.com. CONTROLE ADMINISTRATIVO A função administrativa de controle pode ser considerada a forma como os objetivos devem ser alcançados através da atividade das pessoas que compõem a organização.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa.pontodosconcursos. as medidas corretivas e. Lilian Lima Quintão www. verificando se a execução está de acordo com o que foi planejado: quanto mais completos. mais fácil será o seu controle. LILIAN LIMA QUINTÃO 2. Compreende a medida do desempenho em comparação com os objetivos e metas predeterminados. se necessário. Segundo Chiavenato. O controle serve para que todas as coisas funcionem da forma como foi prevista. Assim. os controles podem ser usados para: Profa. inclui a coleta e a análise de fatos e dados relevantes. comparar os resultados obtidos com previstos e tomar as medidas corretivas cabíveis. a análise das causas de eventuais desvios.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL .

br 36 de 65 • Profa.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . por meio de treinamento de pessoal. procedimentos de auditoria e divisão de responsabilidade. Limitar a quantidade de autoridade – que está sendo exercida pelas várias posições ou pelos níveis organizacionais. procedimentos escritos ou programas de produção.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. significativos e realistas para medir o progresso ou o resultado desejado. roubos e abusos. regras e regulamentos e sistemas de controle. uma regra decisória ou uma unidade de medida. inspeções. um plano. uma linha de atuação. Lilian Lima Quintão . por meio de descrições de cargos.com. de modo que o desempenho possa ser comparado com o valor do padrão estabelecido. Medir e dirigir o desempenho das pessoas – por meio de sistemas de avaliação do desempenho do pessoal. uma norma. um fim predeterminado. controle estatístico de qualidade e sistemas de incentivo. Proteger os bens organizacionais – de desperdícios. vigilância e registros. supervisão. Como meios preventivos para o alcance dos objetivos organizacionais – pela articulação de objetivos em um planejamento. • • • O controle abrange as seguintes etapas: • Definição de padrões de desempenho – são valores válidos. Correção – algum mecanismo que corrija a atividade em curso para permitir-lhe alcançar os resultados desejados. www. Padronizar a qualidade de produtos e serviços – oferecidos pela empresa. à medida que vai sendo realizado. mensuráveis. um padrão. O que não pode medir não se pode administrar.pontodosconcursos. pois os objetivos ajudam a definir o escopo apropriado e a direção do comportamento das pessoas para o alcance dos resultados desejados. Medição – o controle requer um meio de medir a atividade desenvolvida. por meio de exigência de registros escritos. diretrizes e políticas. Para isso. Aferição dos resultados – as medidas correspondem ao registro do trabalho efetuado. LILIAN LIMA QUINTÃO • • Padronizar o desempenho – por meio de inspeções. incluindo informações sobre produção por empregado ou perdas por refugos por empregados. supervisão direta. Comparação – um procedimento para comparar tal atividade com o critério definido. • • • • A essência do controle consiste em verificar se a atividade controlada está ou não alcançando os resultados desejados. compreensíveis. o sistema de controle deve incluir os seguintes aspectos essenciais: • Objetivo – o controle requer um objetivo.

pontodosconcursos. para apontar as medidas corretivas adequadas para sana-las. é tratado no nível institucional da empresa e se refere a aspectos globais que envolvem a empresa como uma totalidade. O controle estratégico visa a duas finalidades principais: Correção de falhas ou erros existentes . planejamento de requisitos de materiais. • CONTROLE ESTRATÉGICO – também denominado controle organizacional.o controle serve para detectar falhas ou erros. Assim. Segundo Hronec. Lilian Lima Quintão www. o controle operacional se refere aos aspectos mais específicos. Exemplo: controle orçamentário. É direcionado para o médio prazo.quando ocorrem desvios em relação ao planejado é necessário trazer o trabalho de volta ao rumo desejado. • Um elemento essencial na gestão de qualquer organização com foco em resultados é o uso de indicadores de desempenho institucional no processo de tomada de decisão. o controle aponta os meios necessários para evita-los no futuro. incluindo os diversos Profa. controle da qualidade. análise do retorno sobre o investimento. O controle está presente em maior ou menos grau em quase todas as formas de ação empresarial. como as tarefas e operações.br 37 de 65 . contabilidade de custos. Sua dimensão de tempo é o longo prazo e seu conteúdo é genérico e sintético. pois seu destino é focado no cotidiano da empresa. seja no planejamento ou na execução. Exemplo: Balanço e relatórios financeiros. de acordo com sua esfera de aplicação no nível institucional. • CONTROLE TÁTICO – exercido no nível intermediário das empresas é também denominado de controle departamental ou controle gerencial. CONTROLE OPERACIONAL – o controle usado no nível operacional de execução das operações. um sistema de medição de desempenho deve estar relacionado à estratégia organizacional.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . os controles podem ser classificados de acordo com sua atuação nos três níveis organizacionais. Adoção de ação corretiva . LILIAN LIMA QUINTÃO • • Interpretação dos resultados – os resultados obtidos devem ser avaliados em função dos padrões estabelecidos. O administrador deve tomar a ação corretiva. decidindo que medidas tomar para corrigir os desvios e atingir os resultados esperados. Exemplo: controle de estoques.ao corrigir as falhas ou erros existentes. Prevenção de novas falhas ou erros . no nível intermediário e no nível operacional.com. se refere a cada unidade organizacional ou cada departamento e seu controle está limitado a aspectos departamentais. programação just-in-time. controle dos lucros e perdas. Trata-se de uma forma de controle realizada sobre a execução das tarefas e operações desempenhadas pelo pessoal não administrativo da empresa. Nesse sentido. isto é. De um modo geral. Sua dimensão de tempo é o curto prazo.

A medição do desempenho organizacional é realizada através de informações que indiquem a posição do desempenho da empresa. Lilian Lima Quintão .Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . Eficácia é a capacidade de fazer aquilo que é preciso. www. assumem papel de destaque. os seus processos e as suas atividades organizadas. estimulando a administração a mudanças. Os sistemas de medição de desempenho foram criados para permitir monitorar e impulsionar as organizações para o sucesso.1. corroborando para o sucesso da organização. CONCEITOS DE EFICIÊNCIA. ser geradas por um sistema de medição de desempenho que permita às empresas conhecerem os seus pontos fracos e estabelecerem medidas corretivas. os empregados. dependerá o sucesso da organização. fazendo-o crescer continuamente. Dessa forma. porém sem eficiência e vice-versa e. utilizando a menor quantidade de recursos possíveis. que é certo para se alcançar determinado objetivo. a mais importante razão para medir o desempenho de um sistema é apoiar a sua melhoria. a contemplar um conjunto mais amplo de informações para o adequado suporte ao gerenciamento do negócio.br 38 de 65 • Profa. Dessa forma. • Eficiência é a capacidade do administrador de obter bons produtos como produtividade e desempenho. etc. a eficácia se refere ao resultado da mesma. pois uma atividade pode ser desempenhada com eficácia. LILIAN LIMA QUINTÃO interessados na organização: os clientes. Segundo Sink e Tuttle. EFICÁCIA E EFETIVIDADE Os conceitos de eficiência. Este sistema deve conter um conjunto de medidas referentes à totalidade da organização incluindo suas partes. eficácia e efetividade possuem significados distintos. A eficiência envolve a forma com que uma atividade é feita. Essas informações são medidas de desempenho da entidade e podem ser de natureza financeira ou não-financeira. devemos entender a medição do desempenho não apenas como um processo de coleta de dados associado a um objetivo pré-determinado.pontodosconcursos. ou mais produtos utilizando a mesma quantidade de recursos.com. de forma a refletir as características do desempenho para cada nível gerencial interessado. quando necessárias. escolhendo os melhores meios e produzir um produto adequado ao mercado.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. constituindo-se em importante ferramenta de apoio à tomada de decisões. mas como um sistema de alerta direcionado à obtenção da melhor adequação em relação ao uso dos recursos dos quais a entidade dispõe. como tempo. pois da sua correta utilização em determinado sistema. Essas informações são medidores conhecidos por indicadores de desempenho. Tais indicadores permitem avaliar o desempenho global da empresa e de seus objetivos. pode-se considerar como a prática da junção dos dois conceitos. em relação ao conceito da efetividade. Devem. os fornecedores. mão-de-obra e material. Os sistemas de medição de desempenho devem passar. os acionistas. ainda. 2.

entre outros). regulamentos. Por outro lado. chegar ao resultado desejado. eficácia evidencia o cumprimento da missão. as conversas de corredor. Para o autor. julgue os itens seguintes. Assim. enquanto a liderança autocrática possibilita melhor desempenho organizacional. por exemplo. (CESPE/ INPI/ ADMINISTRAÇÃO GERAL/ 2013) Com relação a processo decisório e liderança.br 39 de 65 . atas de reunião. está relacionada ao grau de atingimento do objetivo. Lilian Lima Quintão www. A liderança democrática resulta em atitudes mais positivas dos colaboradores. memorandos. simultaneamente.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . somos eficazes. (CESPE/ INPI/ ADMINISTRAÇÃO GERAL/ 2013) Os líderes não devem considerar a comunicação informal. LILIAN LIMA QUINTÃO Chiavenato afirma que a eficácia consiste em fazer a coisa certa (não necessariamente da maneira certa). Gabarito: ERRADO Profa. Comentários: Os líderes devem considerar todas as comunicações existentes na organização. tanto as comunicações formais (comunicações formalizadas através de normas. a liderança autocrática pode possuir melhor desempenho devo à imposição das tarefas e definição prévia da responsabilidade de cada um. Gabarito: CERTO 2. Lista de Questões Comentadas Questões CESPE 1. entre outros) como as comunicações informais (comunicações não formalizadas e eventuais como os boatos. Se desejamos fazer algo como.com. pois ela prejudica o trabalho e o desempenho dos colaboradores.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Outros afirmam que a efetividade ocorre quando um produto ou serviço foi percebido pelo usuário como satisfatório.pontodosconcursos. Comentários: A democracia proporciona maior satisfação dos indivíduos devido a possibilidade de participação de todos. • Efetividade diz respeito à capacidade de se promover resultados pretendidos. ser aprovados em concurso público e logramos êxito nesse projeto. Há autores que defendem que a efetividade decorre do alcance da eficácia e da eficiência.

pontodosconcursos.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. ou seja. LILIAN LIMA QUINTÃO 3.Administração / 2011) Os subordinados de uma equipe cujo líder adote uma liderança no estilo X.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . ameaçada de punição e premiada materialmente para se esforçar e produzir de forma eficiente e eficaz. Dessa forma. (CESPE/ ANATEL/ TÉCNICO ADMINISTRATIVO/ 2012) No que se refere à gestão de pessoas. portanto. têm um nível de dependência elevado em relação ao líder. controlada. a alternativa está errada visto que o estilo de liderança autocrático que é o indicado para se empregar na Teoria X. os líderes procuram debater as diretrizes juntamente com o grupo. Na liderança liberal (laissez-faire) há total liberdade de decisões grupais com a mínima participação do líder. Lilian Lima Quintão www. Ela pressupõe que o ser humano tem aversão ao trabalho e. Já na liderança democrática. Comentários: TEORIA X – é praticada pelos administradores que não acreditam nas pessoas e impõem forte dependência dos subordinados em relação às chefias. não assumem responsabilidades. dirigida. o líder baseado na teoria X deve ser autocrático e centralizador já que os subordinados são preguiçosos. Portanto. Caso determinado gestor empregue a teoria X para motivar sua equipe. dirigida.com. a maioria das pessoas precisa ser coagida. ameaçada de punição e premiada materialmente para se esforçar e produzir de forma eficiente e eficaz. Características da Teoria X: • • • • Pressupostos – As pessoas são preguiçosas e não gostam de responsabilidades. Objetivo das pessoas – Segurança individual. portanto. controlada. Motivação para produzir – Emprego e remuneração. que é estimulado e assistido pelo líder. Comentários: Observe que nessa questão a banca examinadora mesclou conceitos sobre motivação e liderança.br 40 de 65 . (CESPE / TJ-ES / Analista Judiciário . são extremamente dependentes das ordens do líder. conforme Douglas McGregor. Instrumentos do empresário e dos gerentes – Disciplina e prêmios materiais. no relacionamento com sua equipe. ou mesmo laissez-faire. é correto afirmar que ele adota o estilo de liderança democrática. a maioria das pessoas precisa ser coagida. Gabarito: ERRADO 4. julgue o item subsecutivo. Pressupõe que o ser humano tem aversão ao trabalho e. Vamos relembrar o que diz a Teoria X. Gabarito: CERTO Profa.

julgue os itens que se seguem.pontodosconcursos. A liderança eficaz – contexto brasileiro. Liderança baseada em valores: caminhos para a ação em cenários complexos e imprevisíveis. Considerando os conceitos de liderança expostos no texto acima. focando qualidades e características que os destacam.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . Marco Tulio Zanini. A liderança contemporânea é caracterizada pela capacidade de o líder conduzir a equipe na direção de objetivos sob a autoridade do cargo. Contudo. o melhor estilo a ser adotado depende de vários fatores. a liderança emerge de forma espontânea no grupo social. Comentários: Fique sempre atento as palavras sempre. o líder é eleito pela coletividade. Rio de Janeiro: Elsevier. nunca. Os líderes são identificados com base em sua personalidade. LILIAN LIMA QUINTÃO 5.br 41 de 65 . 2009. ao dizer na questão que “SÓ são atingidas de maneira eficaz pelo grupo se o líder adota um comportamento democrático” a palavra “SÓ” invalidou a questão. desafios e características da gestão de pessoas e de comportamento organizacional. (CESPE/ MPE-PI/ TÉCNICO MINISTERIAL – ADMINISTRATIVA/ 2011) Acerca de objetivos. Lilian Lima Quintão www. Enquanto um gerente ou supervisor toma posse pela autoridade burocrática. (CESPE/ EBC/ ANALISTA ADMINISTRAÇÃO/ 2011) Ao contrário de um cargo hierárquico. a liderança não é algo apenas relacionado ao cargo de autoridade.com. julgue o próximo item. Profa. só. Gabarito: ERRADO 7. In: Carmem Migueles et al.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. arbitrado pela burocracia. 82 (com adaptações). apenas!!! O líder democrático auxilia a equipe a atingir as metas organizacionais de forma eficaz. Gabarito: ERRADO 6. É líder aquele que desperta a cooperação espontânea nas pessoas pelo exercício do compartilhamento de valores. É líder aquele que desperta a cooperação espontânea nas pessoas pelo exercício do compartilhamento de valores. Comentários: A liderança contemporânea está muito voltada ao conceito de que um líder possui essa habilidade. p. Ou seja. A liderança é o processo de influenciar pessoas ou grupos de pessoas. (CESPE/ MPE-PI/ ANALISTA MINISTERIAL – ADMINISTRATIVA/ 2011) Segundo as teorias contingenciais de liderança. Buscam identificar as qualidades e características pessoais que diferem líderes de não líderes. As metas também podem ser atingidas por meio de outros estilos. as metas organizacionais só são atingidas de maneira eficaz pelo grupo se o seu líder adota um comportamento democrático.

Comentários: Segundo os autores Francisco Lacombe e Gilberto Heilborn. julgue o item a seguir: Entre os elementos da teoria da motivação. Gabarito: CERTO 9.pontodosconcursos. o indivíduo colabora positivamente com o líder na compreensão e interpretação das ações da equipe em busca do alcance dos objetivos da organização.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. A alternativa apenas foi escrita com outras palavras. relacionadas ao comportamento dos servidores. integrante da alta cúpula administrativa do referido órgão. (CESPE/ EBC/ ANALISTA ADMINISTRAÇÃO/ 2011) O líder deve despertar virtudes pessoais em cada indivíduo e apontar um norte para a direção dos esforços do grupo. influenciando seus comportamentos e ações.br 42 de 65 . proposta por Herzberg na teoria dos dois fatores.com. a fim de incluir. atividades de assessoramento. Lilian Lima Quintão www.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . Considerando a situação hipotética acima apresentada. de crescimento e de Profa. João. os fatores motivacionais dão ênfase ao conteúdo do cargo bem como aos sentimentos de realização. Gabarito: CERTO 8. O compartilhamento de valores auxilia no desenvolvimento de um ambiente mais participativo e de cooperação nas relações interpessoais. liderar significa conduzir um grupo de pessoas. aproveitou a presença de equipe externa de consultoria contratada pela instituição para propor alterações no escopo do projeto de planejamento estratégico. LILIAN LIMA QUINTÃO Liderança não é uma qualidade intrínseca da organização formal. inclui-se a grande preocupação da alta gerência de órgão com o conteúdo do trabalho desenvolvido pelos colaboradores. de acordo com uma visão do futuro baseada num conjunto coerente de ideias e princípios. Comentários: Perfeito! Reparem que o próprio enunciado sobre o trecho do livro de autor Marco Tulio Zanini já responde essa questão. Comentários: Ao compartilhar os valores. surgindo de forma natural nos agrupamentos humanos. na gestão de recursos humanos da instituição. (CESPE/ EBC/ ANALISTA ADMINISTRAÇÃO/ 2011) O compartilhamento de valores interfere negativamente na cooperação espontânea em apoio ao líder. Comentários: Na teoria proposta por Herzberg. (CESPE/ DETRAN-ES/ ADMINISTRADOR/ 2010) Preocupado com as insatisfações manifestadas no órgão público em que é lotado. Gabarito: ERRADO 10. para atingir objetivos e metas de interesse comum desse grupo.

Por exemplo. julgue os itens subsequentes. (CESPE/ DETRAN-ES/ ADMINISTRADOR/ 2010) Acerca de administração de pessoal e desenvolvimento humano.com.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Gabarito: ERRADO 12. contudo. não há correlação entre o desempenho do indivíduo e o esforço despendido por ele para alcançar determinado resultado.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . Comentários: A questão está errada porque há relação entre o desempenho do indivíduo e o seu esforço em alcançar os objetivos. Segundo a teoria da expectativa. Gabarito: CERTO 11. São os fatores motivacionais que produz em efeito duradouro a satisfação e de aumento de produtividade em níveis de excelência. há relação entre a motivação interna e o resultado. LILIAN LIMA QUINTÃO reconhecimento profissional manifestado por meio do exercício das tarefas.br 43 de 65 . que a boa avaliação resultará em recompensas organizacionais (uma promoção) e que essas recompensas satisfarão suas metas pessoais. Profa. Lilian Lima Quintão www. um funcionário sente-se motivado (aumentando seu desempenho) a despender um esforço quando acredita que isso resultará em uma boa avaliação de desempenho. (CESPE/ DETRAN-ES/ ADMINISTRADOR/ 2010) Julgue o item a seguir. referente à dinâmica das organizações.pontodosconcursos.

A necessidade de exercer influência é diferente da necessidade de afiliação. Lilian Lima Quintão www. de realização com relação a determinados padrões. deve-se considerar que. Comentários: Observe na pirâmide de Maslow que as necessidades de estima. entre os aspectos que influenciam o colaborador. alcançar objetivos. Segundo o modelo de motivação de Maslow.pontodosconcursos. obter aprovação e ganhar reconhecimento.com. ímpeto para alcançar sucesso. (CESPE/ DETRAN-ES/ ADMINISTRADOR/ 2010) Julgue o item a seguir. Profa. o impulso de exercer influência sobre pessoas e situações caracteriza necessidade de afiliação. Comentários: A teoria desenvolvida por David McClelland. Estimula o indivíduo a ter autoconfiança e respeito perante os outros. referente à dinâmica das organizações. um dos últimos consiste no status obtido em função do exercício do cargo.br 44 de 65 . Necessidade de poder (Exercer influência) – necessidade de fazer que os outros se comportem de um modo que não o fariam naturalmente. • • Gabarito: ERRADO 13. enfoca três necessidades importantes que ajudam a explicar a motivação Repare a diferença entre elas. o indivíduo busca ser competente. LILIAN LIMA QUINTÃO De acordo com o modelo proposto por McClelland acerca do processo de motivação em organizações públicas. Necessidade de afiliação (Relacionar-se)– desejo de relacionamentos interpessoais próximos e amigáveis. • Necessidade de Realização (Competir) – busca da excelência.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. também denominada necessidade de Status. em uma hierarquia de necessidades.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . na administração de uma organização.

papéis. que também é responsável pela gestão dos colaboradores da instituição. para ser eficaz. tamanho. Gabarito: CERTO 15. julgue os itens que se seguem. quantas pessoas formarão. composição e tipo de configuração das equipes de trabalho. inicialmente. (CESPE/ SERPRO/ ANALISTA GESTÃO DE PESSOAS/ 2013) Ao liderar sua equipe de trabalho. Profa. Dessa forma. Comentários: Segundo Maximiano. LILIAN LIMA QUINTÃO Gabarito: CERTO 14. A eficácia das equipes de trabalho depende. Constitui um atributo de toda a empresa e de qualquer líder de equipe. que condiciona tamanho. Fiedler e Hersey . (CESPE/ AL-CE/ ANALISTA LEGISLATIVO ADMINISTRAÇÃO/ 2011) É responsabilidade tanto da área de recursos humanos como das áreas operacionais finalísticas a função de gestão de pessoas nas organizações. por exemplo.br 45 de 65 . a essência das teorias da liderança situacional é a ideia de que.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . do contexto organizacional. Comentários: A gestão de pessoas é exercida não apenas por uma área específica da organização. Gabarito: CERTO 16. uma vez que. em seu relacionamento com as pessoas da equipe. Lilian Lima Quintão www. o chefe estabelece uma relação de dependência com respeito a seus liderados. Gabarito: CERTO 17. (CESPE/ SERPRO/ ANALISTA GESTÃO DE PESSOAS/ 2013) No que se refere ao comportamento organizacional.Blanchard — caracteriza-se pelo equilíbrio entre a efetividade da execução da tarefa e a satisfação da equipe.com. conhece e domina a base principal do poder interpessoal. há possibilidade de saber o perfil da equipe. O estilo de liderança a ser adotado pelo líder deve se basear em características do contexto e também nas características do líder e dos liderados e seu objetivo é executar as tarefas adequadamente visando ao objetivo maior de toda organização que é atender as necessidades dos clientes.pontodosconcursos. (CESPE/ DETRAN-ES/ ADMINISTRADOR/ 2010) O estilo de liderança situacional — analisado pelos modelos de liderança de Tannebaum e Schimidt. exercendo a legitimidade de seu cargo. o estilo tem que ser apropriado à situação. Comentários: Para montar uma equipe eficaz é necessário conhecer o contexto em que a organização está inserida como.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. entre outras características.

pontodosconcursos. Comentários: Muita atenção! A decodificação da mensagem que atribui um significado à mensagem e transfere uma ideia tangível. As redes de comunicação formais prevalecem no ambiente organizacional. Lilian Lima Quintão www. Liderança e poder estão relacionados às características de influência que uma pessoa exerce sob outra. (CESPE/ DETRAN-ES/ ADMINISTRADOR/ 2010) A respeito de comunicação nas organizações. razão por que as redes informais de comunicação devem ser desconsideradas como fontes de informação. consiste na formulação tangível de uma ideia ou informação a ser enviada para uma pessoa.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . por influência interpessoal. LILIAN LIMA QUINTÃO Comentários: O perfil do líder atual é ser democrático e proporcionar condição para os membros serem independentes. e fora delas. (CESPE/ SERPRO/ ANALISTA GESTÃO DE PESSOAS/ 2013) A codificação. (CESPE/ SERPRO/ ANALISTA GESTÃO DE PESSOAS/ 2013) A liderança e o poder relacionam-se à área de comportamento organizacional. Comentários: O gestor está diretamente relacionado à comunicação interna.br 46 de 65 . Gabarito: CERTO 20. Comentários: Isso mesmo. (CESPE/ SERPRO/ ANALISTA GESTÃO DE PESSOAS/ 2013) Os gestores desempenham importante papel nas organizações.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. dado que são fenômenos sociais e interacionais que ocorrem nas organizações. julgue os itens que se seguem. Gabarito: ERRADO 18. Ele é um dos principais responsáveis pela eficaz comunicação entre as pessoas visto que é um transmissor de informações dentro e fora da organização. um dos componentes da comunicação interpessoal. Gabarito: CERTO 19. Comentários: Profa.com. É inadequado relacionar que o líder deve dominar os membros da equipe. atuando como canal central de comunicação no processamento de informações e no compartilhamento de informações internas e externas ao ambiente organizacional com os seus subordinados. Gabarito: ERRADO 21.

Comentários: Cuidado com o significado da palavra dispensável. ou seja. o receptor. Ambas as redes de comunicação. Gabarito: CERTO 24. o timbre da voz. pois os tomadores de decisão têm pouco contato com as pessoas e situações. (CESPE/ DETRAN-ES/ ADMINISTRADOR/ 2010) A entonação é dispensável à eficácia do processo de comunicação desde que estejam claramente definidos o emissor. devem ser consideradas como fonte de informação. aumenta a dificuldade de comunicação na organização. LILIAN LIMA QUINTÃO Questão errada. Gabarito: ERRADO 23. Comentários: A centralização significa que a autoridade para decidir está localizada no topo da organização. A comunicação informal é todo tipo de relação social entre as pessoas da organização e não é uma comunicação oficial. Assim como na linguagem falada. Comentários: A comunicação é o processo de transferir significado de uma pessoa para outra na forma de ideias ou informação. o ritmo. Lilian Lima Quintão www.pontodosconcursos.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . as pausas. mas em um ponto mais alto da organização. as estruturas centralizadas são mais lentas porque as informações têm que percorrer toda a cadeia hierárquica. Gabarito: ERRADO 22. (CESPE/ INCA/ ANALISTA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS/ 2010) A diversidade de funcionários afeta de forma negativa a comunicação no âmbito da organização. Gabarito: ERRADO Profa. Dessa forma.br 47 de 65 . o canal e os demais elementos de comunicação.com. a intensidade (volume). sendo fundamental para a eficácia do processo. sendo compatíveis com situações menos estáveis. a entonação fazem entender melhor a comunicação organizacional. a maioria das decisões relativas ao trabalho que está sendo executado não é tomada por aqueles que o executam. Quando os funcionários possuem características muito diferentes uns dos outros. formal e informal. (CESPE/ TRE-PA / ANALISTA JUDICIÁRIO / 2007) As organizações mais centralizadas respondem de forma mais efetiva e rápida às modificações nos ambientes em que atuam. Dentre as desvantagens da centralização destacam-se: as decisões ficam mais longe das circunstâncias locais.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa.

julgue os próximos itens. (CESPE/ ABIN/ AGENTE TÉCNICO DE INTELIGÊNCIA – ADMINISTRAÇÃO/ 2010) Acerca de estrutura organizacional. Comentários: Descentralização significa que a maioria das decisões relativas ao trabalho que está sendo executado é tomada pelos que o executam. com designação precisa. quem pode delegar para eles.pontodosconcursos. Gabarito: CERTO 26. pois estimula a autonomia e possibilita melhor aproveitamento e estímulo ao potencial das pessoas. tipo de estrutura que beneficia os níveis hierárquicos mais baixos. entendida e aceita para que não surjam conflitos entre as partes. Lilian Lima Quintão www.com. Comentários: A clareza na delegação é fundamental. acerca de delegação de autoridade. (CESPE/ ABIN/ AGENTE TÉCNICO DE INTELIGÊNCIA – ADMINISTRAÇÃO/ 2010) Considera-se descentralizada a estrutura organizacional com pouca distribuição de poder. Fique atento porque esse assunto poderá ser cobrado novamente! Profa. Além disso. A determinação de uma linha clara de autoridade na estrutura organizacional é necessária para que a delegação de autoridade seja executada sem conflitos hierárquicos. A descentralização é muito indicada em ambientes organizacionais dinâmicos. é importante estabelecer uma linha clara de autoridade entre os diversos níveis a fim de que os membros da organização saibam para quem podem delegar as atividades. e a quem devem prestar contas. Os níveis hierárquicos de uma empresa representam os cargos com mesmo nível de autoridade. Gabarito: CERTO 27. LILIAN LIMA QUINTÃO 25. ou com sua participação.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. onde muitas decisões são tomadas por eles. A autoridade para decidir está dispersa nos níveis organizacionais mais baixos. Gabarito: ERRADO 28. Comentários: Observe o motivo pelo qual o CESPE optou por anular essa questão. (CESPE/ ABIN/ AGENTE TÉCNICO DE INTELIGÊNCIA – ADMINISTRAÇÃO/ 2010) Julgue os itens subsequentes.br 48 de 65 . Comentários: Esse conceito está errado visto que na descentralização há distribuição de poder e autonomia para os escalões mais baixos.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . (CESPE/ EMBASA/ ADMINISTRADOR/ 2009) A descentralização em favor dos empregados é maior nas estruturas não rotineiras.

C . geralmente. O fluxo ascendente é exclusivo da comunicação informal. por conseguinte. tem-se um novo conjunto de cargos com o mesmo nível hierárquico. Como atividade gerencial a comunicação deve proporcionar motivação. Devido ao exposto. (CESPE/ ABIN/ AGENTE TÉCNICO DE INTELIGÊNCIA – ADMINISTRAÇÃO/ 2010) A descentralização atinge. ao passo que a delegação restringe-se a um único nível. É importante observar que se trata de uma assertiva que se refere ao nível hierárquico no seu conjunto.com. Comentários: Alternativa adequada.E . II.pontodosconcursos.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. opta-se pela anulação do item”. independe do tipo de estrutura organizacional centralizada ou descentralizada. Gabarito: ANULADA 29. (ESAF/ RECEITA FEDERAL/ ATRFB/ 2012) I. A codificação pelo emissor. cooperação e satisfação nos cargos.C b) C . mudando-se o nível de análise no organograma. Logo. a decodificação e o feedback constituem o processo de comunicação. Gabarito: CERTO 30. Muita atenção pelos conceitos apresentados pela banca! Descentralização está relacionada ao longo da cadeia hierárquica. a transmissão. a) E .E Profa. ao se mudar o nível de hierarquia. Já a delegação ocorre no mesmo nível hierárquico. sobrepondo-se ao que imediatamente o antecede. A comunicação formal somente se consolida nos fluxos direcionais descendente e lateral. LILIAN LIMA QUINTÃO “Os níveis hierárquicos de uma empresa representam o conjunto de cargos que têm o mesmo nível de autoridade.E .Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . (CESPE/ ABIN/ AGENTE TÉCNICO DE INTELIGÊNCIA – ADMINISTRAÇÃO/ 2010) A delegação de autoridade. em cada nível hierárquico do organograma se encontra um conjunto de cargos que gozam do mesmo nível hierárquico e. vinculada aos níveis hierárquicos de uma instituição. Comentários: A delegação pode descentralizada. Gabarito: CERTO ocorrer na estrutura organizacional centralizada e na Questões ESAF 31. diversos níveis hierárquicos. III. Lilian Lima Quintão www.br 49 de 65 .E c) C .

Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL - TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. LILIAN LIMA QUINTÃO

d) C - E - C e) E - C - E Comentários: A primeira alternativa está adequada. O processo de comunicação é a transmissão de informação. Inicialmente ocorre a codificação, ou seja, escolha da forma de comunicação, posteriormente o receptor a recebe e decodifica a mensagem e, se necessário, o receptor pode proporcionar feedback, transmitindo uma mensagem de retorno. A segunda alternativa está errada visto que nos fluxos direcionais descendentes, ascendentes e laterais podem ocorrer comunicação formal ou informal. A última alternativa está correta porque a comunicação é um mecanismo de interação entre as pessoas e, com isso, pode proporcionar motivação e cooperação entre os membros da organização. Gabarito: letra D

32. (ESAF/ RECEITA FEDERAL/ ATRFB/ 2009) Sobre o tema ‘comunicação organizacional’, julgue os itens a seguir: Tanto o emissor quanto o receptor são fontes de comunicação.
Comentários: Seguem os elementos fundamentais da comunicação:

Fonte - a pessoa, grupo ou organização que transmite alguma ideia ou informação através de uma mensagem. A fonte dá início ao processo e a mensagem pode comunicar informações, atitudes, comportamentos, conhecimentos ou alguma emoção ao destinatário. Transmissor - a mensagem é enviada através de um transmissor, que é o transportador da comunicação. É o meio ou aparelho usado para codificar a ideia ou significado através de uma forma de mensagem – como símbolos, sinais ou gestos. Canal - é o meio escolhido através do qual a mensagem flui entre a fonte e o destino. Receptor - meio ou aparelho que decodifica ou interpreta a mensagem para oferecer um significado percebido. Destino - a pessoa, grupo ou organização que recebe a mensagem e compartilha do seu significado. Ruído - o termo que indica qualquer distúrbio indesejável dentro do processo de comunicação e que afeta a mensagem enviada pela fonte ao destino.

• • • •

Gabarito: CERTO

33. (ESAF/ RECEITA FEDERAL/ ATRFB/ 2009) Redigir com clareza é condição suficiente para que a comunicação seja bem-sucedida.
Profa. Lilian Lima Quintão www.pontodosconcursos.com.br
50 de 65

Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL - TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. LILIAN LIMA QUINTÃO

Comentários: A alternativa está errada porque são necessários outros atributos além da clareza. Nem sempre a clareza é suficiente para garantir a eficácia da comunicação. Gabarito: ERRADO 34. (ESAF/ RECEITA FEDERAL/ ATRF/ 2009) Ao optar pela liderança situacional, um gestor de pessoas deve: a) saber que competência é a combinação da motivação e da confiança do indivíduo em sua capacidade de atingir um objetivo ou de realizar uma tarefa. b) adotar um estilo diretivo para quem apresenta maturidade média ou alta. c) levar os indivíduos ao seu mais elevado nível de desempenho, mediante a liderança eficaz de um a um. d) conduzir a maturidade de trabalho do liderado, com o cuidado de não interferir em sua maturidade psicológica. e) identificar a maturidade média do grupo e, com base nisso, adotar um estilo único para todos os liderados. Comentários: Segundo Vera Lúcia Cavalcanti, a Liderança Situacional criada pelos autores Hersey e Blanchard, objetiva levar os indivíduos ao seu mais elevado nível de desempenho através da liderança eficaz de um a um. Propõe uma combinação entre o nível de desenvolvimento de um indivíduo a fim de atingir um determinado objetivo ou realizar uma tarefa com o estilo de liderança que o líder usa. Gabarito: letra C 35. (ESAF / STN/ AFC/ 2005) Indique a opção que completa corretamente a frase a seguir: “Uma das teorias de liderança baseia-se nas características do líder, o que significa dizer ....” a) que traços físicos, sociais e intelectuais garantem o sucesso da liderança. b) que valores e tradições da empresa garantem o sucesso da liderança. c) que o estilo liberal garante o sucesso da liderança. d) que a força dos subordinados garante o sucesso da liderança. e) que o grau de participação dado aos subordinados garante o sucesso da liderança. Comentários: A questão se referiu a “uma das teorias de liderança” e a teoria que se enquadra na definição é a Teoria dos Traços. A Teoria dos Traços relaciona a liderança com as qualidades e características pessoais do líder. Gabarito: letra A
Profa. Lilian Lima Quintão www.pontodosconcursos.com.br
51 de 65

Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL - TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. LILIAN LIMA QUINTÃO

36. (ESAF/ RECEITA FEDERAL/ ATRFB/ 2012) Na questão abaixo, selecione a opção que melhor representa o conjunto das afirmações, considerando C para afirmativa correta e E para afirmativa errada. I. O perfil conservador e burocrático de gerentes está sendo progressivamente substituído pelo perfil que promove a participação e o debate. II. O gerente, nos tempos atuais, não aceita ser visto como um árbitro que ouve as diversas partes e tem a responsabilidade da tomada da decisão final. III. O modelo mais atual de gestão de pessoas não reconhece a existência de conflitos, e a coesão entre as pessoas é obtida por meio de decisões de cima para baixo. a) E - E - C b) C - E - E c) C - C - E d) C - E - C e) E - C - E Comentários: A primeira alternativa está adequada porque os gerentes conservadores e burocráticos estão em constante mudança. Cada vez mais é necessário o surgimento de gerentes democráticos, que promovem a interação da equipe e a participação de todos. A segunda alternativa errou ao afirmar rigorosamente que o gerente não aceita. A tendência é a participação de todos e o gerente pode fazer o papel de árbitro quando necessário. Os conflitos ocorrem nas organizações e cabe ao gerente saber lidar com essas ocorrências. Gabarito: letra B Questões Outras Bancas 37. (FCC/ TRF – 2ª REGIÃO/ ANALISTA JUDICIÁRIO/ 2012) Dentre as teorias da motivação, aquela que, numa primeira visão, sugere que os gerentes devem coagir, controlar e ameaçar os funcionários a fim de motivá-los e, numa segunda visão, acredita que as pessoas são capazes de ser responsáveis, não precisam ser coagidas ou controladas para ter um bom desempenho, é a teoria a) da motivação e higiene. b) da hierarquia das necessidades. c) X e Y. d) dos motivos humanos. e) do reforço positivo e de aversão.
Profa. Lilian Lima Quintão www.pontodosconcursos.com.br
52 de 65

então. Abrangem as condições que as pessoas trabalham. II. regulamentos internos.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. gerando. III. (FCC/ BACEN/ ANALISTA ADMINISTRATIVO/ 2006) Para Herzberg. afirmar que: I. são fatores esperados na relação de trabalho. benefícios sociais. Em outra dimensão estão os fatores que determinam a desmotivação. Se não atendidos. É pertinente.a concessão. tipo de chefia.br 53 de 65 . salário e status. b) I. o desempenho e Profa.pontodosconcursos. os gestores acreditavam que os funcionários não gostavam de trabalhar e devem ser orientados ou até coagidos a fazê-lo. os fatores que determinam a motivação são a realização. a responsabilidade. em níveis adequados. podem causar insatisfação. motivação. portanto. entre outros. os detalhes: • Fatores Higiênicos (extrínsecos/ insatisfacientes) Esses fatores estão localizados no ambiente e são controlados pela organização. condições físicas e ambientais do trabalho. os gestores presumem que os funcionários podem achar o trabalho algo tão natural quanto descansar ou se divertir e.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . o avanço e o crescimento.o conteúdo de uma tarefa é mais importante para a motivação dos trabalhadores do que a ambiência em que ela se desenvolve. além da definição adequada da tarefa em si. LILIAN LIMA QUINTÃO Comentários: A alternativa correta é Teoria X e Y. É correto que consta em: a) I e II. Ex: remuneração. Relembrando: Teoria X – visão NEGATIVA. de fatores higiênicos. ou fatores de higiene. Teoria Y – visão POSITIVA. Lilian Lima Quintão www. é importante para evitar que os empregados se sintam desmotivados. a pessoa mediana pode aprender a aceitar ou até a buscar o exercício de responsabilidades. como segurança. e) II e III. apenas. II e III.com. o trabalho em si. tal concessão. ou seja. responsabilidade e desenvolvimento individual. quando não são atendidos de acordo com as expectativas dos empregados. o reconhecimento. De maneira geral. Comentários: ATENÇÃO! A questão quis trabalhar a atenção do candidato! Vamos relembrar os conceitos e. para que os trabalhadores se sintam motivados a desempenhar as suas tarefas é preciso que se dê constante atenção a fatores como reconhecimento. apenas. Gabarito: letra C 38. d) II. principalmente. c) I e III apenas. apenas.

Vamos analisar cada item: I. apenas evitam a insatisfação.com. reconhecimento profissional e autorrealização gerados através de seus atos. (C) de Apoio. desenvolvimento individual e definição adequada da tarefa em si são fatores motivacionais. ou seja. O conteúdo de uma tarefa é mais importante para a motivação dos trabalhadores do que a ambiência em que ela se desenvolve. à medida que aumenta a maturidade do seguidor. III. Reconhecimento. é importante para evitar que os empregados se sintam desmotivados. envolvem sentimento de crescimento individual. (FCC/ TRF-4ª REGIÃO/ ANALISTA JUDICIÁRIO – ADMINISTRATIVA / 2010) O modelo de liderança em que. causam motivação (satisfação). porém. Conteúdo – Fator motivacional (SATISFAÇÃO X NÃO SATISFAÇÃO) Ambiente – Fator higiênico (NÃO INSATISFAÇÃO X INSATISFAÇÃO) II.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . LILIAN LIMA QUINTÃO ações tomadas pelo indivíduo são melhorados por estímulos externos. salário e status. esses mesmos estímulos não o motiva. Gabarito: letra C 39. Profa.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Lilian Lima Quintão www. além da definição adequada da tarefa em si. gerando. motivação. é denominado de Liderança (A) Participativa. responsabilidade.br 54 de 65 . como segurança. responsabilidade e desenvolvimento individual. A concessão. (B) Diretiva. de fatores higiênicos. em níveis adequados. • Fatores Motivacionais (intrínsecos/ satisfacientes) Estão dentro do indivíduo. tal concessão.pontodosconcursos. um líder deve adotar mais o comportamento orientado ao relacionamento e menos o orientado à tarefa. é preciso que se dê constante atenção a fatores como reconhecimento. Para que os trabalhadores se sintam motivados a desempenhar as suas tarefas. CUIDADO! Os fatores higiênicos não provocam a motivação (satisfação). (D) Situacional.

para atingir objetivos e metas de interesse comum desse grupo. a imaturidade deve ser gerenciada por meio do uso forte da autoridade. 2ª edição. mesmo que ela não o deseje. Comentários: Segundo os autores Francisco Lacombe e Gilberto Heilborn. visando a um objetivo específico. A maturidade deve ser analisada em relação a uma tarefa específica. Líder é alguém que os outros consideram como o principal responsável pela realização dos objetivos do grupo. Implantando a Administração Estratégica. é a principal característica da situação que qualquer líder enfrenta. Para esses autores. menos intenso deve ser o uso da autoridade pelo líder e mais intensa a orientação para o relacionamento. porque pode dominar diferentes tarefas de forma diferente. LILIAN LIMA QUINTÃO (E) de Resultados. H. influenciando seus comportamentos e ações. Gabarito: LETRA D 40. Um líder não é um gerente no sentido formal. 1993. de acordo com uma visão do futuro baseada num conjunto coerente de ideias e princípios. Editora Atlas. avaliada em termos de grau de capacidade e interesse de fazer um bom trabalho. Igor e Edwward J. d) qualidade de propor mudanças na condução dos processos organizacionais sem forçar a sua aceitação pelos demais. c) capacidade de forçar alguém a fazer alguma coisa.pontodosconcursos.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL .br 55 de 65 . b) capacidade de imitar e até mesmo superar os comportamentos de outros de forma espontânea.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Inversamente. Gabarito: letra E Referências Bibliográficas ANSOFF. liderar significa conduzir um grupo de pessoas. e) capacidade de influência interpessoal exercida por meio da comunicação. (FCC / TRT – 3ª REGIÃO / 2009) Liderança é a a) autoridade legal necessária para o exercício eficiente da direção de uma organização. Comentários: A questão se refere ao modelo de liderança situacional dos autores Hersey e Blanchard. a maturidade do subordinado. Lilian Lima Quintão www. McDonnell. Quanto mais maduro o seguidor.com. Profa. com pouca ênfase no relacionamento. de forma que uma pessoa ou grupo não é jamais imaturo de forma completa.

Francisco e Gilberto Heilborn. BATEMAN. Editora Saraiva. 2006. edição. 2011. MARRAS. MAXIMIANO. Editora Atlas. Luis César G. Gestão de Pessoas: Estratégias e Integração Organizacional.pontodosconcursos. CHIAVENATO. Editora Campus. Manual de Gestão de Pessoas: estratégias e tendências. David e Thomas L. 6ª edição. Editora Campus. 2007. 2004. Editora Reichmann & Affonso Editores. Henry. Ministério do Planejamento. BERNARDES. de. Eficazes: estruturas em cinco Profa. Idalberto. Editora Atlas. Administração Geral e Pública. 2011. 2005. Atlas. Rui Otávio e Nério Amboni. CHIAVENATO. Mapas Estratégicos: Convertendo ativos intangíveis em resultados tangíveis. 14ª edição. e David P.com. 7ª edição revista e ampliada. LAMCOMBE. 2010. 1995. BERGAMINI. Lilian Lima Quintão www. 2003. Thomas S. Introdução à Administração. Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos (SPI). COSTA. Criando Organizações configurações. 2ª. 2ª edição. Editora Campus. 8ª edição. 2002. 7ª edição. Gestão de Pessoas. Jean Pierre. Idalberto.br 56 de 65 .TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Administração de Recursos Humanos.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . Editora Bookman. LILIAN LIMA QUINTÃO ARAÚJO. Introdução à Teoria Geral da Administração. Snell. Idalberto. Editora Atlas. Editora Atlas. O Líder Eficaz. Editora Campus. 2000. 2009. 2008. Duane Ireland e Robert E. Administração Estratégica. Joel. HUNGER. KAPLAN. Gil. 7ª edição. Editora Cengage. Cecília Whitaker. Gestão de Pessoas: enfoque nos papéis profissionais. Administração princípios e tendências. 2004. 2002. MINTZBERG. 1ª edição. São Paulo: Editora Atlas. Editora Elsevier – Campus CHIAVENATO. Editora Saraiva. Robert S. DUTRA. Eliezer Arantes da. R.. Editora Gente. Gestão Estratégica. São Paulo: Editora Saraiva. Estratégias de Gestão. e Scott A. 2ª edição. Guia Metodológico para a Construção de Indicadores. Gestão de Pessoas. Antonio César Amaru. 2ª edição. Gestão Estratégica. Antônio Carlos. São Paulo. Michael A. Orçamento e Gestão. 1ª edição. Wheelen. J. Norton. Administração. 2001 HITT. 2002. 2010. Hosisson.

4. (CESPE / TJ-ES / Analista Judiciário . Isabella F. julgue os itens seguintes. Teoria Geral da Administração. julgue o item subsecutivo.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Fernando C. (CESPE/ INPI/ ADMINISTRAÇÃO GERAL/ 2013) Com relação a processo decisório e liderança. (CESPE/ ANATEL/ TÉCNICO ADMINISTRATIVO/ 2012) No que se refere à gestão de pessoas. Filipe. (CESPE/ INPI/ ADMINISTRAÇÃO GERAL/ 2013) Os líderes não devem considerar a comunicação informal. Comportamento organizacional. Editora Bookman. SERRA. (CESPE/ MPE-PI/ TÉCNICO MINISTERIAL – ADMINISTRATIVA/ 2011) Acerca de objetivos. Lilian Lima Quintão www.com. 3ª edição revista. Stephen P.Administração / 2011) Os subordinados de uma equipe cujo líder adote uma liderança no estilo X. Hunt. julgue o próximo item. é correto afirmar que ele adota o estilo de liderança democrática.. VASCONCELOS. Maria Candida S. ou mesmo laissez-faire. pois ela prejudica o trabalho e o desempenho dos colaboradores. A liderança democrática resulta em atitudes mais positivas dos colaboradores.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . 2ª edição. São Paulo: Pearson. desafios e características da gestão de pessoas e de comportamento organizacional. Caso determinado gestor empregue a teoria X para motivar sua equipe. ROBBINS.. 1ª edição. Schermerhorn Jr. Sobral. Timothy A. 5. 2010. Torres e Alexandre Pavan Torres. James G. no relacionamento com sua equipe. 3. John R. 2. Fernando. Profa. Prestes. enquanto a liderança autocrática possibilita melhor desempenho organizacional. Administração Estratégica. Richard N. têm um nível de dependência elevado em relação ao líder. Lista das Questões Apresentadas Questões CESPE 1. 1998.. Fundamentos de Comportamento Organizacional. 2009. Editora Reichmann & Affonso Editores. OSBORN. Gouveia de. 14ª edição. conforme Douglas McGregor.. São Paulo: Cengage Learning.pontodosconcursos.br 57 de 65 . 2004. JUDGE. LILIAN LIMA QUINTÃO MOTTA.

aproveitou a presença de equipe externa de consultoria contratada pela instituição para propor alterações no escopo do projeto de planejamento estratégico. Liderança baseada em valores: caminhos para a ação em cenários complexos e imprevisíveis. julgue os itens que se seguem.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . relacionadas ao comportamento dos servidores. (CESPE/ EBC/ ANALISTA ADMINISTRAÇÃO/ 2011) O líder deve despertar virtudes pessoais em cada indivíduo e apontar um norte para a direção dos esforços do grupo. Lilian Lima Quintão www. Enquanto um gerente ou supervisor toma posse pela autoridade burocrática. 9. p.pontodosconcursos. integrante da alta cúpula administrativa do referido órgão. surgindo de forma natural nos agrupamentos humanos. a liderança emerge de forma espontânea no grupo social. (CESPE/ DETRAN-ES/ ADMINISTRADOR/ 2010) Preocupado com as insatisfações manifestadas no órgão público em que é lotado.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. Marco Tulio Zanini. julgue o item a seguir: Entre os elementos da teoria da motivação.br 58 de 65 . 8. atividades de assessoramento. na gestão de recursos humanos da instituição. proposta por Herzberg na teoria dos dois fatores. 7. arbitrado pela burocracia. 6. In: Carmem Migueles et al. 82 (com adaptações). Considerando a situação hipotética acima apresentada. 2009. (CESPE/ MPE-PI/ ANALISTA MINISTERIAL – ADMINISTRATIVA/ 2011) Segundo as teorias contingenciais de liderança.com. o líder é eleito pela coletividade. É líder aquele que desperta a cooperação espontânea nas pessoas pelo exercício do compartilhamento de valores. 10. Profa. Liderança não é uma qualidade intrínseca da organização formal. Rio de Janeiro: Elsevier. Considerando os conceitos de liderança expostos no texto acima. LILIAN LIMA QUINTÃO A liderança contemporânea é caracterizada pela capacidade de o líder conduzir a equipe na direção de objetivos sob a autoridade do cargo. as metas organizacionais só são atingidas de maneira eficaz pelo grupo se o seu líder adota um comportamento democrático. inclui-se a grande preocupação da alta gerência de órgão com o conteúdo do trabalho desenvolvido pelos colaboradores. (CESPE/ EBC/ ANALISTA ADMINISTRAÇÃO/ 2011) Ao contrário de um cargo hierárquico. (CESPE/ EBC/ ANALISTA ADMINISTRAÇÃO/ 2011) O compartilhamento de valores interfere negativamente na cooperação espontânea em apoio ao líder. a fim de incluir. João. A liderança eficaz – contexto brasileiro.

dado que são Profa. conhece e domina a base principal do poder interpessoal.br 59 de 65 . (CESPE/ SERPRO/ ANALISTA GESTÃO DE PESSOAS/ 2013) Ao liderar sua equipe de trabalho. (CESPE/ DETRAN-ES/ ADMINISTRADOR/ 2010) Acerca de administração de pessoal e desenvolvimento humano. (CESPE/ SERPRO/ ANALISTA GESTÃO DE PESSOAS/ 2013) A liderança e o poder relacionam-se à área de comportamento organizacional. 15. há relação entre a motivação interna e o resultado.com. A eficácia das equipes de trabalho depende. 18. composição e tipo de configuração das equipes de trabalho. 16. Lilian Lima Quintão www. (CESPE/ DETRAN-ES/ ADMINISTRADOR/ 2010) Julgue o item a seguir. julgue os itens subsequentes. (CESPE/ AL-CE/ ANALISTA LEGISLATIVO ADMINISTRAÇÃO/ 2011) É responsabilidade tanto da área de recursos humanos como das áreas operacionais finalísticas a função de gestão de pessoas nas organizações. 12. em uma hierarquia de necessidades. deve-se considerar que. 13.pontodosconcursos. uma vez que.Blanchard — caracteriza-se pelo equilíbrio entre a efetividade da execução da tarefa e a satisfação da equipe. na administração de uma organização. entre os aspectos que influenciam o colaborador. referente à dinâmica das organizações. (CESPE/ SERPRO/ ANALISTA GESTÃO DE PESSOAS/ 2013) No que se refere ao comportamento organizacional. referente à dinâmica das organizações. 14. o chefe estabelece uma relação de dependência com respeito a seus liderados. (CESPE/ DETRAN-ES/ ADMINISTRADOR/ 2010) Julgue o item a seguir. que condiciona tamanho. 17. o impulso de exercer influência sobre pessoas e situações caracteriza necessidade de afiliação. um dos últimos consiste no status obtido em função do exercício do cargo. Segundo a teoria da expectativa. Fiedler e Hersey .TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. inicialmente. (CESPE/ DETRAN-ES/ ADMINISTRADOR/ 2010) O estilo de liderança situacional — analisado pelos modelos de liderança de Tannebaum e Schimidt. contudo. papéis. De acordo com o modelo proposto por McClelland acerca do processo de motivação em organizações públicas. Segundo o modelo de motivação de Maslow. em seu relacionamento com as pessoas da equipe. não há correlação entre o desempenho do indivíduo e o esforço despendido por ele para alcançar determinado resultado. julgue os itens que se seguem. do contexto organizacional. LILIAN LIMA QUINTÃO 11. exercendo a legitimidade de seu cargo.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL .

21. atuando como canal central de comunicação no processamento de informações e no compartilhamento de informações internas e externas ao ambiente organizacional com os seus subordinados. 26.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. por influência interpessoal. Profa. (CESPE/ SERPRO/ ANALISTA GESTÃO DE PESSOAS/ 2013) Os gestores desempenham importante papel nas organizações. 22.com. sendo compatíveis com situações menos estáveis. e fora delas. A determinação de uma linha clara de autoridade na estrutura organizacional é necessária para que a delegação de autoridade seja executada sem conflitos hierárquicos. (CESPE/ ABIN/ AGENTE TÉCNICO DE INTELIGÊNCIA – ADMINISTRAÇÃO/ 2010) Acerca de estrutura organizacional. 25.pontodosconcursos. 23. julgue os itens que se seguem. (CESPE/ SERPRO/ ANALISTA GESTÃO DE PESSOAS/ 2013) A codificação. 20. (CESPE/ EMBASA/ ADMINISTRADOR/ 2009) A descentralização em favor dos empregados é maior nas estruturas não rotineiras. (CESPE/ TRE-PA / ANALISTA JUDICIÁRIO / 2007) As organizações mais centralizadas respondem de forma mais efetiva e rápida às modificações nos ambientes em que atuam. consiste na formulação tangível de uma ideia ou informação a ser enviada para uma pessoa. (CESPE/ DETRAN-ES/ ADMINISTRADOR/ 2010) A entonação é dispensável à eficácia do processo de comunicação desde que estejam claramente definidos o emissor. Lilian Lima Quintão www. LILIAN LIMA QUINTÃO fenômenos sociais e interacionais que ocorrem nas organizações. o canal e os demais elementos de comunicação. razão por que as redes informais de comunicação devem ser desconsideradas como fontes de informação. As redes de comunicação formais prevalecem no ambiente organizacional.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . um dos componentes da comunicação interpessoal. (CESPE/ INCA/ ANALISTA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS/ 2010) A diversidade de funcionários afeta de forma negativa a comunicação no âmbito da organização.br 60 de 65 . o receptor. julgue os próximos itens. 24. onde muitas decisões são tomadas por eles. 19. (CESPE/ DETRAN-ES/ ADMINISTRADOR/ 2010) A respeito de comunicação nas organizações.

E 32. (CESPE/ ABIN/ AGENTE TÉCNICO DE INTELIGÊNCIA – ADMINISTRAÇÃO/ 2010) Julgue os itens subsequentes.C .TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL .br 61 de 65 .E .pontodosconcursos. 28. Os níveis hierárquicos de uma empresa representam os cargos com mesmo nível de autoridade. A comunicação formal somente se consolida nos fluxos direcionais descendente e lateral. a decodificação e o feedback constituem o processo de comunicação.E . Lilian Lima Quintão www. a transmissão.C .E d) C . (CESPE/ ABIN/ AGENTE TÉCNICO DE INTELIGÊNCIA – ADMINISTRAÇÃO/ 2010) Considera-se descentralizada a estrutura organizacional com pouca distribuição de poder. julgue os itens a seguir: Tanto o emissor quanto o receptor são fontes de comunicação.C b) C .E c) C . (CESPE/ ABIN/ AGENTE TÉCNICO DE INTELIGÊNCIA – ADMINISTRAÇÃO/ 2010) A descentralização atinge. independe do tipo de estrutura organizacional centralizada ou descentralizada.com. tipo de estrutura que beneficia os níveis hierárquicos mais baixos. ao passo que a delegação restringe-se a um único nível. Questões ESAF 31. a) E . (ESAF/ RECEITA FEDERAL/ ATRFB/ 2009) Sobre o tema ‘comunicação organizacional’. diversos níveis hierárquicos. geralmente. cooperação e satisfação nos cargos. Como atividade gerencial a comunicação deve proporcionar motivação. III. acerca de delegação de autoridade. O fluxo ascendente é exclusivo da comunicação informal. 30. (ESAF/ RECEITA FEDERAL/ ATRFB/ 2012) I. (CESPE/ ABIN/ AGENTE TÉCNICO DE INTELIGÊNCIA – ADMINISTRAÇÃO/ 2010) A delegação de autoridade. A codificação pelo emissor. II. 29.C e) E . LILIAN LIMA QUINTÃO 27. vinculada aos níveis hierárquicos de uma instituição. Profa.E .

adotar um estilo único para todos os liderados.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . I. O modelo mais atual de gestão de pessoas não reconhece a existência de conflitos. II. com base nisso. com o cuidado de não interferir em sua maturidade psicológica.pontodosconcursos. O perfil conservador e burocrático de gerentes está sendo progressivamente substituído pelo perfil que promove a participação e o debate.E c) C . LILIAN LIMA QUINTÃO 33.C .. 36.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. O gerente.E Profa. d) que a força dos subordinados garante o sucesso da liderança. e a coesão entre as pessoas é obtida por meio de decisões de cima para baixo. (ESAF/ RECEITA FEDERAL/ ATRFB/ 2009) Redigir com clareza é condição suficiente para que a comunicação seja bem-sucedida. c) que o estilo liberal garante o sucesso da liderança. 35.br 62 de 65 . b) que valores e tradições da empresa garantem o sucesso da liderança. 34. b) adotar um estilo diretivo para quem apresenta maturidade média ou alta. (ESAF/ RECEITA FEDERAL/ ATRF/ 2009) Ao optar pela liderança situacional. nos tempos atuais.” a) que traços físicos. considerando C para afirmativa correta e E para afirmativa errada.. mediante a liderança eficaz de um a um.com. a) E . Lilian Lima Quintão www. e) que o grau de participação dado aos subordinados garante o sucesso da liderança. não aceita ser visto como um árbitro que ouve as diversas partes e tem a responsabilidade da tomada da decisão final. d) conduzir a maturidade de trabalho do liderado. III. e) identificar a maturidade média do grupo e. c) levar os indivíduos ao seu mais elevado nível de desempenho. selecione a opção que melhor representa o conjunto das afirmações. um gestor de pessoas deve: a) saber que competência é a combinação da motivação e da confiança do indivíduo em sua capacidade de atingir um objetivo ou de realizar uma tarefa. (ESAF / STN/ AFC/ 2005) Indique a opção que completa corretamente a frase a seguir: “Uma das teorias de liderança baseia-se nas características do líder. (ESAF/ RECEITA FEDERAL/ ATRFB/ 2012) Na questão abaixo.C b) C .E ..E . sociais e intelectuais garantem o sucesso da liderança. o que significa dizer .

c) X e Y. d) dos motivos humanos. tal concessão. gerando. b) da hierarquia das necessidades. a responsabilidade. motivação. numa primeira visão.pontodosconcursos. o avanço e o crescimento. (FCC/ TRF – 2ª REGIÃO/ ANALISTA JUDICIÁRIO/ 2012) Dentre as teorias da motivação.E . LILIAN LIMA QUINTÃO d) C . é a teoria a) da motivação e higiene.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . II. então. c) I e III apenas. o trabalho em si.E Questões Outras Bancas 37. além da definição adequada da tarefa em si. acredita que as pessoas são capazes de ser responsáveis. aquela que. e) II e III. numa segunda visão. III. Profa. apenas. o reconhecimento. Em outra dimensão estão os fatores que determinam a desmotivação. e) do reforço positivo e de aversão. como segurança. apenas. em níveis adequados.C . b) I. d) II. responsabilidade e desenvolvimento individual.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa.a concessão. sugere que os gerentes devem coagir. para que os trabalhadores se sintam motivados a desempenhar as suas tarefas é preciso que se dê constante atenção a fatores como reconhecimento.br 63 de 65 . afirmar que: I. salário e status. não precisam ser coagidas ou controladas para ter um bom desempenho. ou fatores de higiene. os fatores que determinam a motivação são a realização. É correto que consta em: a) I e II. 38. controlar e ameaçar os funcionários a fim de motivá-los e. (FCC/ BACEN/ ANALISTA ADMINISTRATIVO/ 2006) Para Herzberg.com. Lilian Lima Quintão www. é importante para evitar que os empregados se sintam desmotivados.o conteúdo de uma tarefa é mais importante para a motivação dos trabalhadores do que a ambiência em que ela se desenvolve.C e) E . É pertinente. apenas. II e III. quando não são atendidos de acordo com as expectativas dos empregados. de fatores higiênicos.

13. ERRADO 3.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL .pontodosconcursos. e) capacidade de influência interpessoal exercida por meio da comunicação. (E) de Resultados. ERRADO 10. 19. 16. é denominado de Liderança (A) Participativa. mesmo que ela não o deseje. (B) Diretiva. (C) de Apoio. (FCC/ TRF-4ª REGIÃO/ ANALISTA JUDICIÁRIO – ADMINISTRATIVA / 2010) O modelo de liderança em que. 17. 23. visando a um objetivo específico. à medida que aumenta a maturidade do seguidor.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. b) capacidade de imitar e até mesmo superar os comportamentos de outros de forma espontânea. ERRADO 4.com. CERTO 9. Gabarito 1. 22. 40. c) capacidade de forçar alguém a fazer alguma coisa. (D) Situacional. ERRADO 6. 11. 20. 15. ERRADO 7. 21. 25. um líder deve adotar mais o comportamento orientado ao relacionamento e menos o orientado à tarefa. CERTO ERRADO ERRADO CERTO 14.br . Lilian Lima Quintão www. LILIAN LIMA QUINTÃO 39. CERTO CERTO CERTO ERRADO CERTO CERTO ERRADO ERRADO ERRADO CERTO ERRADO CERTO CERTO 64 de 65 Profa. CERTO 2. 18. (FCC / TRT – 3ª REGIÃO / 2009) Liderança é a a) autoridade legal necessária para o exercício eficiente da direção de uma organização. CERTO 8. 12. CERTO 5. d) qualidade de propor mudanças na condução dos processos organizacionais sem forçar a sua aceitação pelos demais. 26. 24.

ERRADO ANULADA CERTO CERTO LETRA D CERTO ERRADO 34. 29. 31. 37.pontodosconcursos.TEORIA E EXERCÍCIOS AUDITOR FISCAL DO TRABALHO PROFa. 35. 39. LETRA C LETRA A LETRA B LETRA C LETRA C LETRA D LETRA E Profa.Aula 4 ADMINISTRAÇÃO GERAL . LILIAN LIMA QUINTÃO 27. 28.br 65 de 65 . 40. 38. 33.com. Lilian Lima Quintão www. 30. 32. 36.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful