You are on page 1of 33

Agora com compras e estoque online... Experimente....

Limpeza do Lince AL-3


Classificação atual
Autor: Yan Kleber de Moura [Yan]

MÉTODO YAN PARA LIMPEZA DECENTE DO AERÓGRAFO LINCE AL-3

Introdução

A idéia desse artigo surgiu a partir de mensagens postadas no forum, e que alguns colegas
gostaram tanto que me pediram que preparasse um material definitivo com mais detalhes e
também fotos. Gostaria que o prezado leitor levasse em consideração, no entanto, que os
procedimentos indicados nesse artigo não se tratam da forma definitiva ou a mais perfeita de se
realizar a limpeza desse magnífico aerógrafo. Nas próximas linhas, eu estarei tão-somente
compartilhando a MINHA maneira de realizar a manutenção dos meus dois Lince AL-3, maneira essa
que tem se mostrado bastante eficiente no sentido de mantê-los sempre "em ponto de bala" para o
trabalho!

Limpeza completa... sempre!


O sucesso do meu método se baseia no fato de que eu faço uma limpeza COMPLETA do aerógrafo a
cada troca de tinta, e ao final de uma sessão de pintura quando decido guardar o mesmo. Uma das
premissas de manter alguma coisa (qualquer coisa) limpa sem grandes esforços, está justamente
em não deixar que ela acumule sujeira em excesso. No caso do aerógrafo, como a limpeza se dá
principalmente na parte interna do mesmo, e por ele se tratar de uma ferramenta de tamanho
reduzido, isso se torna ainda mais importante, pois se deixarmos que se forme uma "craca" por
dentro das pequenas peças e dutos por onde flui a tinta e o ar, o processo da limpeza irá ficar
BASTANTE difícil, arriscando até o entupimento e perda definitiva do equipamento, dependendo da
extensão do problema.

Outro macete importante, é procurar limpar o aerógrafo logo que você termine uma sessão de
pintura. Terminou a pintura, nada de deixar ele "descansando" na bancada: quanto mais rápido
você promover a limpeza, mais fácil ela será e menores serão as chances da tinta secar dentro das
peças, com a formação das famosas "cracas".

Nem todos os colegas irão concordar com essa minha técnica de limpeza, pois muitos modelistas
costumam fazer apenas uma "limpeza meia boca" e somente de tempos em tempos deixam o
aerógrafo de molho em thinner para a remoção de sujeiras que foram se agarrando com o passar do
tempo. Mas como eu falei, isso vai de cada um, e já consegui comprovar através da experiência
própria, que fazendo a limpeza detalhada TODAS as vezes, fará com que o "molho" se torne
totalmente desnecessário.

Tinta acrílica ou esmalte?

Não importa se você usa tintas acrílicas, esmaltes (ou mesmo automotivas); a diferença na limpeza
será apenas nos produtos que você irá utilizar. Se você for limpar seu aerógrafo que acabou de ser
usado com tinta acrílica, poderá usar apenas água na limpeza, e poderá fazê-lo na pia do banheiro.
Eu simplesmente levo o aerógrafo com compressor (inalador) e tudo até o banheiro e faço a limpeza
debaixo da torneira. Já quando uso esmalte, faço a limpeza na bancada mesmo. Vamos lá?

Primeira etapa - Limpeza pesada

Ao terminar a pintura, eu esvazio o copinho do aerógrafo, virando ele de volta para o pote de tinta,
ou mesmo jogando o restinho fora caso a quantidade não compense ser preservada, ou não possa
ser devolvida ao pote original sem contaminação. Então, com um pedaço de papel toalha, eu
removo o excesso que ficou dentro do copo, nas paredes do mesmo. Se a tinta que foi utilizada foi
acrílica, eu coloco um pouco de água no copo, enfio o dedo e esfrego para dissolver o pouco que fica
no fundo.
Remova o excesso de tinta que restou no copo.

Segunda etapa - Retrolavagem

A retrolavagem, consiste basicamente em forçar um fluxo reverso de diluente no sistema interno do


aerógrafo. Sendo assim, se você utilizou tinta acrílica, fará a retrolavagem com água. Se foi
esmalte, usará aguarraz ou Ecosolv. Se foi automotiva, utilizará thinner. Para isso, coloque um
pouco de diluente dentro do copo do aerógrafo (não precisa ser muito, só um pouquinho no fundo
do copo).

A retrolavagem é feita, tapando-se o bico do aerógrafo com o dedo enquanto se aciona o gatilho do
mesmo completamente. Como o bico dele estará fechado, isso causará uma reversão do fluxo do
líquido, fazendo com que o mesmo retorne ao copo, ao invés de sair. O pessoal tem um pouco de
dificuldade de fazer retrolavagem no Lince, porque o protetor da agulha dele tem umas aberturas
laterais, então fica difícil tapar o bico, pois o ar escapa por essas laterais.

Uma das formas de contornar esse problema, é remover o protetor da agulha, e pressionar o bico
diretamente, mas eu acho esse método um pouco perigoso, pois se você bobear e soltar o gatilho
com o dedo no bico vai ganhar uma boa de uma estocada da agulha, e conseqüentemente, um belo
furo no dedo.
Retrolavagem tampando diretamente o bico do aerógrafo - método perigoso!

Por causa disso, eu "inventei" uma forma eficiente de tapar o bico SEM tirar o protetor da agulha.

Feche sua mão esquerda como se fosse dar um soco, e enfie a ponta do aerógrafo no meio do dedo
indicador fechado. Como a sua mão estará bem fechada, isso criará uma "câmara pressurizada"
fazendo com que o aerógrafo se comporte exatamente como se o próprio bico estivesse fechado.
Feche a sua mão esquerda...
... e introduza a ponta do aerógrafo na
mão fechada sem tirar a capa da agulha!

Uma outra forma de causar o mesmo efeito, é utilizar uma garrafa pet com um furo do tamanho
exato para que você possa enfiar aí o bico do aerógrafo. Estando o bico do aerógrafo devidamente
enfiado na mão ou na garrafa pet, com o compressor ligado, acione o gatilho do aerógrafo
completamente para baixo e puxe-o todo para trás até que o líquido no copinho comece a
borbulhar.
Fure a tampa de uma garrafa pet vazia...
... e introduza a ponta do aerógrafo no orifício
da garrafa sem tirar a capa da agulha!

Repita a operação mais uma vez e a retrolavagem está feita. Em seguida, jogue o líquido fora ou
descarregue-o em um chumaço de estopa ou papel.

Observação importante: o ideal é que você faça isso com o copo TAMPADO, pois quando o líquido
borbulhar, é comum que algumas gotas voem longe, podendo sujar o que está em volta, ou a sua
roupa, ou pior ainda, atingir o seu olho.
Terceira etapa - Desmontagem

Felizmente o Lince AL-3 é tão fácil de desmontar e remontar, que depois de algumas vezes fica
quase automático!

Comece desatarrachando a tampa traseira do aerógrafo, e com isso revelando a pinça que segura a
agulha.

Desatarrachando a tampa traseira do aerógrafo.


Pinça e parte posterior da agulha expostas.

Em seguida, afrouxe a porca da pinça. Na primeira vez pode ser que você precise segurar a mesma
com um pano, ou mesmo usar um alicate para soltá-la, mas tente diretamente com a mão primeiro.
Não é preciso tirar a porca fora, apenas afrouxe a mesma.
Afrouxe a porca da pinça, girando-a para a sua esquerda.

Com a porca já solta, puxe a agulha para trás até que ela saia por inteiro.
Agulha removida.

Agora retire as três peças da ponta do aerógrafo: o protetor da agulha, a capa e o bico. O protetor
da agulha é atarrachado na capa, e a capa atarrachada no corpo, então simplesmente torcendo
ambos com a mão você deverá ser capaz de removê-los sem dificuldade. Caso o protetor esteja
muito duro de sair, utilize um alicate de bico com uma flanela (para não arranhar) e torça com
delicadeza.
Use um alicate de bico para desatarrachar o protetor da agulha caso esteja muito
apertado, mas proteja-o com um pedaço de pano para evitar que o mesmo arranhe.
Acabe de desatarrachar o protetor da agulha com a mão.

No caso da capa, se ela estiver muito apertada no corpo, use uma chave de boca Nº 10.
Se a capa do bico estiver muito apertada, utilize uma chave de boca n. 10.
Acabe de desatarrachar a capa com a mão.

O ideal é que daí em diante você faça os apertos e desapertos nele utilizando apenas as mãos.
Finalmente, o bico do aerógrafo (um cone dourado) é apenas encaixado no corpo.

Se você nunca fez uma desmontagem para limpeza do seu Lince, é possível que ele esteja tão
agarrado no corpo que você tenha a impressão perfeita que ele é preso nele e que não se soltará.
Nesse caso, tente forçar COM A MÃO um pouquinho para os lados. Se ele não se soltar, você deverá
deixar a ponta do aerógrafo de molho em algum produto como thinner ou aguarraz por algumas
horas para amolecer, pois provavelmente o bico está agarrado em alguma craca de tinta seca.
Normalmente, o bico se solta naturalmente apenas puxando-o.
Retire o bico, que deverá se soltar facilmente. Caso esteja muito agarrado, é
aconselhável deixar a ponta do aerógrafo mergulhada no thinner durante algumas
horas para amolecer. Não force, pois poderá quebrar ou amassar o bico!

Quarta etapa - Limpando as peças

Estando as três peças soltas, coloque um pouco de aguarraz dentro de uma tampinha de garrafa pet
(cabe as três peças certinho) ou outro recipiente e deixe as peças de molho.
Coloque as pecinhas da ponta de molho em aguarraz ou thinner.

Enquanto elas ficam de molho, pegue um pedaço de papel toalha, embeba o mesmo com aguarraz e
limpe a agulha esfregando-a, com cuidado para não furar o dedo e também para não amassar a
mesma. Para não ter risco de se machucar, o ideal é esfregar ela sempre numa direção apenas, da
parte traseira para a ponta.
Limpe a agulha, sempre esfregando da parte de trás para a ponta, afim de
evitar se machucar. Cuidado para não empenar ou amassar a agulha.

Quando acabar de limpar a agulha, coloque-a no lugar, passando por trás da pinça e retire-a
completamente pela frente - provavelmente virá ainda um resto de tinta agarrado nela. Limpe-a
novamente e ponha de lado.
Passe a agulha de trás para a frente por dentro do aerógrafo,
para "recolher" o resto de tinta presente dentro do corpo do mesmo.

Pegue um palito de dente e enrole um pouquinho de algodão na ponta do mesmo. Pegue o bico
(cone dourado) que você deixou de molho, e limpe-o por dentro com o palito, e também a pontinha
do mesmo. Dê uma olhada contra a luz para ver se o furinho dele está bem desobstruído. Costuma
acumular tinta e formar craca dentro do bico, e se ele não ficar bem limpo, você terá problemas
com o aerógrafo, então certifique-se de remover qualquer resíduo. Após a limpeza e verificação
visual, eu costumo colocar o bico na boca e dar uma soprada.
Limpe o bico usando um palito com algodão embebido em aguarraz.

Utilizando outro palito com algodão faça o mesmo na capa, limpando por dentro, a ponta de fora,
fazendo a inspeção visual e a soprada para garantir.
Limpe a capa do bico usando um palito com algodão embebido em aguarraz...
... e dê um soprão para acabar de remover qualquer resquício de tinta.

Finalmente, limpe o protetor da agulha, que normalmente terá um pouco de tinta seca acumulada
na parte interna das ranhuras.
Limpe a parte interna das ranhuras do protetor da agulha.

Observação: Se você está limpando seu aerógrafo de tinta acrílica, não precisa deixar as peças de
molho e bastará enxaguá-las debaixo de água corrente. Nesse caso, cuidado para que suas pecinhas
não escapem da sua mão e caiam ralo abaixo da pia - isso já aconteceu comigo! Provavelmente
você terá apenas que limpar a tinta seca do protetor da agulha, utilizando o palito com algodão
molhado num pouco de álcool.

Por último, encoste a boca no copo do aerógrafo enquanto segura um pedaço de papel toalha na
frente do aerógrafo e dê um soprão para remover algum resquício de tinta que ficou entre o fundo
do copo e a ponta.
Dê um sopro dentro do copo para remover a tinta do fundo.

Pronto, o seu aerógrafo está totalmente limpo e pronto para a remontagem!

Quinta etapa - Remontando o aerógrafo

Atarrache a protetor da agulha na capa. Em seguida segure a capa com a ponta virada para baixo e
coloque o bico nela (ele praticamente encontrará sua posição sozinho). Ainda mantendo o conjunto
todo na mesma posição, atarrache tudo no corpo do aerógrafo.
Atarrache o protetor da agulha na capa do bico...
... encaixe o bico dentro da capa...
... e termine atarrachando o conjunto no corpo do aerógrafo!

Agora, recoloque a agulha, por trás, passando por dentro da pinça e empurre-a cuidadosamente até
o fim, até sentir que ela encostou no bico e que não tem como ir mais para a frente. Mantenha-a
firmemente (mas sem forçar) nessa posição enquanto aperta a porca da pinça. Essa parte é muito
importante, pois se você deixar que a agulha se movimente para trás enquanto está apertando a
porca, a agulha não vedará completamente o bico e o seu aerógrafo soprará tinta quando você
acionar o ar, como se fosse um ação-simples. Assim, se isso acontecer, você já sabe que é
simplesmente a agulha que não ficou na posição certa (toda para a frente). Nesse caso,
simplesmente abra a parte traseira do aerógrafo, afrouxe a porca, empurre a agulha toda para a
frente, mantenha-a aí e aperte a porca novamente.
Aperte com firmeza a porca da pinça, enquanto
mantém a agulha completamente encostada na frente.
Outra vista da mesma operação.

Após apertar a porca da pinça, faça uma inspeção visual do funcionamento da agulha. Enquanto
olha para o bico do aerógrafo (pelo amor de Deus, NÃO aponte ele de frente para o seu olho, pois se
a agulha estiver solta e você soltar o gatilho ela sairá como uma flecha, e não é preciso descrever as
conseqüências!!!!) acione o gatilho algumas vezes e verifique se a agulha está abrindo e fechando
corretamente. Algumas vezes, pode acontecer de não apertarmos a porca da pinça suficientemente,
e a agulha andar para trás ao acionar o gatilho e não voltar quando o mesmo for solto. Caso isso
aconteça, afrouxe novamente a porca da pinça, certifique-se que a agulha esteja totalmente
encostada no bico e aperte outra vez. Repita essa operação quantas vezes for necessário, até que a
agulha esteja corretamente fixada.

Para terminar, recoloque a parte traseira do aerógrafo e está terminada a limpeza, e ele já está
prontinho para receber outra tinta ou então para ir descansar no estojo!

Última fase: recoloque a tampa traseira do aerógrafo e está terminado!

Conclusão

Embora pareça ser muita coisa, após realizar esse "ritual" algumas vezes, você pegará tanta prática
que não gastará mais do que alguns minutos. Quando uso tinta acrílica, não levo mais do que três
minutos para fazer tudo, e pouco mais de cinco no caso de esmalte sintético. Tinta automotiva não
uso, mas acredito que deve dar o mesmo trabalho e gastar o mesmo tempo que o esmalte.
Como já tinha dito na introdução, embora seja um pouco trabalhoso, fazendo isso você evitará que
o seu aerógrafo acumule "cracas" de tinta seca no interior dele, e garantirá que ele esteja sempre
100% para sua utilização a qualquer tempo.

Espero que tenha gostado!

Artigos relacionados:

 Suporte de bancada para aerógrafo Lince AL-3


Este artigo simples mostra como fiz o meu suporte de bancada para aerógrafo.

Seja você também um autor da Webkits.


Clique aqui e receba uma senha para editar seus proprios artigos.