You are on page 1of 43

CURSOS E TREINAMENTOS EMPRESARIAIS PRODUÇÃO E ADMINISTRAÇÃO

PROFISSIONAIS MAIS PREPARADOS PARA O MERCADO DE TRABALHO

APRESENTAÇÃO DA DOCENTE.

Marili Siqueira da Silva, 39 anos – Formação:
GRADUAÇÃO 1. Bacharel em Administração de Empresas – UNIA PÓS-GRADUAÇÃO: 2. Gestão Empresarial e Financeira – UNIA 3. MBA em Gestão de Logística e Operações Industriais – FCG 4. Gestão Mercadológica em Turismo e Hotelaria – USP 5. Gestão de Pessoas – UniberoAmericana 6. Didática para o Ensino Superior – FPJ 7. MBA em Master in Business Administration - FCU (USA) MESTRADO: 8. Master of Ministry in Administration - FCU (USA) DOUTORANDA: 9. PhD em Philosophy in Business Administration – FCU (USA)

MANUTENÇÃO FABRIL

TIPOLOGIA Manutenção é a maneira pela qual é feita a intervenção nos equipamentos, sistemas ou instalações, para garantir a função dos equipamentos, sistemas e instalações no decorrer de sua vida útil e não-degeneração do desempenho, mantendo-os operando nas condições as quais foram projetados, através dos estudos e avaliações dos acontecimentos passados e atuais e para elaborar um plano de atividades, que serão determinantes para sobrevivência em longo prazo da organização.

TIPOS DE MANUTENÇÕES

MANUTENÇÃO CORRETIVA É a atuação para a correção da falha ou do desempenho menor que o esperado. OU SEJA, É a intervenção necessária imediatamente para evitar graves conseqüências aos instrumentos de produção, à segurança do trabalhador ou ao meio ambiente, conhecido como “apagar incêndios”.

OU SEJA. não há tempo para preparação do serviço. implica em altos custos.TIPOS DE MANUTENÇÕES MANUTENÇÃO CORRETIVA NÃO PLANEJADA É a correção da falha de maneira aleatória. É a atuação em fato já ocorrido. . perda da qualidade e custos indiretos de manutenção. devido a perdas da produção.

devido ao acompanhamento do equipamento e/ou processo. por decisão gerencial.TIPOS DE MANUTENÇÕES MANUTENÇÃO CORRETIVA PLANEJADA É a correção do desempenho menor que o esperado ou da falha. O trabalho planejado é mais barato. . Pela atuação em função de acompanhamento preditivo ou pela decisão de operar até a quebra. OU SEJA. mais rápido e mais seguro e será sempre de melhor qualidade.

OU SEJA. estando com isto em condições operacionais ou em estado de zero defeito. obedecendo a um plano previamente elaborado. .TIPOS DE MANUTENÇÕES MANUTENÇÃO PREVENTIVA É a atuação realizada de forma a reduzir ou evitar a falha ou queda no desempenho. É todo serviço realizado em máquinas que não estejam em falha. baseado em intervalos definidos de tempo.

SÃO ATIVIDADES DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA QUE VISAM ACOMPANHAR A MÁQUINA OU AS PEÇAS.TIPOS DE MANUTENÇÕES MANUTENÇÃO PREDITIVA É a atuação realizada com base em modificação de parâmetros de condição ou desempenho. POR MEDIÇÕES OU POR CONTROLE ESTATÍSTICO E TENTAM PREDIZER A PROXIMIDADE DA OCORRÊNCIA DA FALHA. cujo acompanhamento obedece a uma sistemática. A MANUTENÇÃO PREDITIVA É UM AVANÇO COM RELAÇÃO À MANUTENÇÃO PREVENTIVA. OBJETIVANDO O TEMPO CORRETO DA NECESSIDADE DA INTERVENÇÃO MANTENEDORA. ENQUANTO NA SEGUNDA A INTERVENÇÃO É OBRIGATÓRIA EM UM DADO INTERVALO DE TEMPO. . OU SEJA. POR MONITORAMENTO. VISTO QUE A PRIMEIRA PROPICIA CONDIÇÕES DE ANÁLISE PARA INTERVIRMOS SOMENTE QUANDO NECESSÁRIO.

TIPOS DE MANUTENÇÕES MANUTENÇÃO DETECTIVA É atuação efetuada em sistemas de proteção buscando detectar falhas ocultas ou não perceptíveis ao pessoal de operação e manutenção. São atividades executadas para verificar se um sistema de proteção ainda está funcionando. OU SEJA. .

deixar de consertar continuamente. referência). para procurar as causas básicas. significa mudança cultural. desenvolver a manutenibilidade. aplicar técnicas modernas. é perseguir benchmarks (medida. modificar situações permanentes de mau desempenho.TIPOS DE MANUTENÇÕES ENGENHARIA DE MANUTENÇÃO Implica na quebra de paradigmas na manutenção. dar feedback ao Projeto e interferir tecnicamente nas compras. melhorar padrões e sistemáticas. deixar de conviver com problemas crônicos. .

RESULTADOS DEPENDENDO DA MANUTENÇÃO .

PRINCIPAIS TIPOLOGIAS FALHA E DEFEITO FALHA: Término da capacidade de um item desempenhar a função requerida. Pane: É um estado de um item em falha. danos materiais significativos ou outras conseqüências inaceitáveis. DEFEITO: Qualquer desvio de uma característica de um item em relação a seus requisitos. Depois de uma falha o item tem uma pane. . Defeito Crítico: Defeito que provavelmente resultará em uma falha ou resultará em condições perigosas e inseguras para pessoas.

São as atividades de sucesso executadas pelas empresas Benchmark. com objetivo de identificar oportunidades de melhorias. .PRINCIPAIS TIPOLOGIAS BENCHMARK E BENCHMARKING Benchmark: Os melhores valores de desempenho de líderes de mercado. uma referencia. Benchmarking: É a atividade de comparar um processo com os líderes reconhecidos.

quando a manutenção é executada sob condições determinadas e mediante a procedimentos e meios prescritos. sob condições de uso especificadas. Mantenabilidade: É a capacidade de um item ser mantido ou recolocado em condições de executar suas funções requeridas. .PRINCIPAIS TIPOLOGIAS CONFIABILIDADE E MANTENABILIDADE Confiabilidade: É a capacidade de um item de desempenhar uma função requerida sob condições especificadas. durante um intervalo de tempo.

.PRINCIPAIS TIPOLOGIAS DISPONIBILIDADE E PROBABILIDADE Disponibilidade: É a capacidade de um item de estar em condições de executar uma certa função em um dado instante ou durante um intervalo de tempo determinado. Probabilidade: Relação entre o número de casos favoráveis e o número de casos possíveis. Risco: Probabilidade de algo dar errado.

Tag: É o local que ocupa um equipamento ou um conjunto de equipamento.PRINCIPAIS TIPOLOGIAS OUTROS CONCEITOS Item de Controle: Item estabelecido para medir a qualidade de um processo. eventos. constitui-se indicadores para provocar melhoria no processo. Banco de Dados: É um conjunto de informações referente a manutenção. Componente: É uma parte integrante de um equipamento. pessoal. ocorrências. Também pode ser explicado como o endereço físico do equipamento ou conjunto de equipamentos. serviços. . FMEA: Ferramenta de garantia de qualidade que significa análise de efeitos e modos de falha.

Terotecnologia: Técnica britânica. Feedback: O retorno ou reação a uma informação passada.PRINCIPAIS TIPOLOGIAS OUTROS CONCEITOS Follow Up: Acompanhamento ou monitoração da situação atual. Retrofitting: Consiste em reforma de um equipamento para atualizá-lo tecnologicamente. que define um trabalho a ser executado pela manutenção. a presença efetiva de um homem especialista em manutenção. que orienta que haja. Ordem de Manutenção (OM): Instrução escrita enviada mediante documento eletrônico ou em papel. desde a concepção do equipamento até sua instalação e operação. .

em instalações elétricas. Termografia: É a técnica de ensaio não-destrutivo que permite o sensoriamento remoto de pontos ou superfícies aquecidas por meio da radiação infravermelha.Aplicada em qualquer programa de manutenção preditiva. Reposição ou substituição completa de um item avariado por outro novo que pode acarretar ou não melhores características de produção ou rendimento. equivalente a hora de trabalho do mantenedor. desgastadas ou consumidas.PRINCIPAIS TIPOLOGIAS OUTROS CONCEITOS Reparo: É a restituição de um item à condição admissível de utilização através do conserto ou reposição de partes danificadas. HH: Homem Hora. .

PRINCIPAIS TIPOLOGIAS OUTROS CONCEITOS Manutenção por Ocasião: Consiste em efetuar consertos em um item que fica parado por falta de material ou manutenção preventiva. Manutenção Programada: Manutenção executada de acordo com um programa preestabelecido. objetivando aproveitar o tempo de parada e aumentar a disponibilidade. .

.OPERAÇÃO NA MANUTENÇÃO ATIVIDADES BÁSICAS NA REALIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO DAS MÁQUINAS : Observar limite de resistência de seus componentes. O operador é o primeiro elemento com responsabilidade na manutenção da máquina. Observar manual para “aquecimento” da máquina. Treinar o operador da maquina.

O operador deve parar a máquina sempre que observar os mostradores indicando pressão muito baixas ou elevadas. Manter a máquina sempre limpa. fugindo da faixa normal. .OPERAÇÃO NA MANUTENÇÃO ATIVIDADES BÁSICAS NA REALIZAÇÃO MANUTENÇÃO DAS MÁQUINAS: DA Operador deve verificar nível do combustível e também o nível dos lubrificantes.

Desgaste natural das peças. Deficiência na manutenção. Operação inadequada devido a sobrecarga. Falhas de fabricação.MANUTENÇÃO MECÂNICA CAUSAS POSSÍVEIS DAS FALHAS Projeto e especificações inadequados requisitos do trabalho. aos .

FATORES IMPORTANTES EM CADA MODELO DE MANUTENÇÃO CORRETIVA COrrige falhas detectadas que prejudicam o funcionamento normal dos equipamentos: A quebra de uma máquina pode deixar outros equipamentos parados. .

Dificuldade em fixar idade crítica das peças. . 500 h.FATORES IMPORTANTES EM CADA MODELO DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA Tem vantagens óbvias mas por ser um programa de implantação difícil. Comumente as verificações são feitas a cada 100h. 1000h e 4000 horas. Dificuldade em determinar itens críticos. tem um custo elevado.

. Determinação da alcalinidade do óleo. Utilização do espectrofotômetro (instrumento de análise).FATORES IMPORTANTES EM CADA MODELO DE MANUTENÇÃO PREDITIVA Objetiva detectar inicialmente possíveis falhas mecânicas. Exemplo: Análise periódica do óleo lubrificante do motor ou de outro sistema.

Partida difícil. Pressão baixa do lubrificante. Fumaça em quantidades anormais (cor).DEFEITOS COMUNS IDENTIFICADOS EM MOTORES PROBLEMAS COM: Superaquecimento. Consumo excessivo. . Ruídos anormais.

Indicador de marcha. . Controles eletrônicos de direção e transmissão.SISTEMAS DE MONITORAMENTO MONITORAÇÃO: Pressão do óleo do motor. Temperatura do óleo do sistema hidráulico Nível de combustível. Temperatura do liquido de arrefecimento. RPM. Pressão do óleo do trem de força.

etc. Sistemas hidráulicos. . Esteiras. Sistemas elétricos. Setor de motor a gasolina. Transmissões.MODELOS DE OFICINAS DE MANUTENÇÃO OFICINAS: Setor de motor a diesel. Sistema de alimentação.

Buscar uniformizar equipe (mesmo fabricante). Itens críticos para o funcionamento da máquina.SETOR DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO PEÇAS DE REPOSIÇÃO Deve-se utilizar alguns critérios de tomada de decisão para manter a área coberta. Estabelecer critérios para determinação dos itens de maior consumo. .

Abrasão de matéria estranha que penetra em determinados componentes mecânicos. entre eles: Atrito entre componentes.CAUSAS PARA DESGASTES DESGASTES Os desgastes das peças e componentes acontecem por “n” fatores. Corrosão .

Dissipação de parte do calor gerado. .ÓLEOS LUBRIFICANTES LUBRIFICANTES Os lubrificantes além de reduzir os efeitos de corrosão. Auxilio na vedação das câmaras de combustão. tem como finalidade: Redução da força para operação da máquina e seus componentes. Remoção de substâncias abrasivas. atrito e abrasão.

CARACTERÍSTICAS DOS LUBRIFICANTES CARACTERISTICAS Viscosidade É representada pela resistência interna oferecida pelas moléculas do fluido ao movimento relativo de suas diversas camadas. É medida pela maior ou menor facilidade de escoamento a determinada temperatura. Pode ser expressa em SSU – segundos saybolt universal . (viscosímetros).

VARIAÇÃO DA VISCOSIDADE COM TEMPERATURA .

Ponto de fulgor É a temperatura à qual um óleo lubrificante aquecido libera vapores que se inflamam.se em contato com a chama. O ponto de fulgor não é suficiente para que a combustão seja mantida. . Destina-se a análise de contaminação do óleo com produtos mais voláteis.

etc. Indica a perda dos aditivos que inibem a oxidação. Neutralização: é o peso em mg do KOH para neutralizar (Ph=7) uma grama de óleo. É a determinação do grau de oxidação atingido por um óleo usado.MAIS ALGUNS ENSAIOS ALGUNS TIPOS DE ENSAIOS IMPORTANTES DO LUBRIFICANTE Corrosão: Mede a ação corrosiva do lubrificante. cor. resíduos. Densidade. .

Inibidores de corrosão: diminuem ação de substancias corrosivas. Dispersantes: substâncias que mantém em suspensão sedimentos e impurezas. Redutores de congelamento: reduz ponto de congelamento.ADITIVOS PRINCIPAIS ADITIVOS DO LUBRIFICANTE Detergentes: ação que consiste na limpeza das superfícies metálicas. Inibidores de oxidação: impedem a ocorrência de modificações químicas. . a ação da umidade. Inibidores de ferrugem: previnem. Redutores do desgaste: aumentam a resistência do óleo à ação de pressões elevadas.

CI-4 . CG-4 . .óleo multigrau para motores 4 tempos com recirculação de gases queimados.5% de enxofre.CLASSIFICAÇÃO DOS ÓLEOS CF-2 – óleo monograu para uso em motores diesel 2 tempos. CF-4 – óleo multigrau para motores 4 tempos injeção direta.óleo multigrau para motores 4 tempos com menos de 0. CH-4 -óleo multigrau para motores 4 tempos.

. Lubrificante encorpado com bastante adesão às partes metálicas.GRAXAS LUBRIFICANTES São para componentes que não são contidos em carcaças. Lubrificantes pastosos compostos (semiplásticos) ou de alta viscosidade.

. Consistência: mede a dureza da graxa através da penetração de um amostrador padrão.PROPRIEDADES DAS GRAXAS Ponto de gota: temperatura à qual passa do estado pastoso para o estado líquido.

aplicações com umidade. Uso decrescente Aplicações automotivas e industriais Alumínio 80oC Boa Resistência Lítio 140oC Boa Resistência .TIPOS DE GRAXAS Expessante Cálcio Sódio Temperatura Máxima de Uso Prolongado 80oC 120oC Resistência à Água Aplicações Típicas Alta Resistência (repele) Mancais sujeitos a umidade Fraca (emulsiona) Equipamentos industriais antigos com lubrificação frequente Mancais de baixa rotação.

em altas temperaturas ou Complexo de lítio em condições do tipo pára-e-anda. com ponto (com aditivação EP) de gota 220oC . com ponto de gota mínimo de 80oC Produto típico Sabão de cálcio OU Sabão de lítio Chassis LB Sabão de lítio (com aditivação EP) Serviço com altas cargas de choque. grande exposição à água e relubrificação não frequente.TIPOS DE GRAXAS Aplicação Chassis Classificação NLGI LA Tipo de Serviço Serviço pouco severo e relubrificação frequente. com ponto de gota mínimo de 150oC Cubos de rodas Cubos de rodas Cubos de rodas GA GB Serviço normal. com ponto de gota mínimo de 80oC Serviço severo. com ponto de gota mínimo de 175oC Sabão de lítio (do tipo aplicações múltiplas) Sabão de lítio (do tipo múltiplas aplicações) OU Sabão de lítio (com aditivação EP) GC Serviço muito severo.

Observar períodos de verificação e troca de óleo. Óleos de qualidade superior mantém os resíduos e impurezas em suspensão de modo a contaminar o lubrificante. Se possível.LUBRIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DEVE-SE TOMAR AS SEGUINTES PROVIDENCIAS COM RELAÇÃO A LUBRIFICAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS Adotar o tipo de óleo recomendado para os vários componentes da máquina. . uniformizar o tipo de óleo adotado.

Evitar mistura de óleos de procedência diversa. .CUIDADOS NA LUBRIFICAÇÃO PARA MANTER A MANUTENABILIDADE SE DEVE ATENTAR-SE AOS SEGUINTES CUIDADOS NA LUBRIFICAÇÃO Cuidados com limpeza no sistema de purificação de ar são fundamentais. pois esses óleos podem ter aditivos com incompatibilizem seu uso simultâneo. (Filtro de óleo) Elaborar plano de manutenção de acordo com manual do equipamento. Substituir sistema de limpeza de óleo no prazo indicado pelo fabricante.