You are on page 1of 3

Guia de Avaliação Psicológica

Avaliação da Personalidade

1. Métodos de avaliação da personalidade:

1. Entrevista (estruturada e semi-estruturada); 2. Escalas de avaliação: I - Escalas de avaliação de ordenação: avalia-se um indivíduo em comparação com outros; o examinador ordena os indivíduos de acordo com a característica a avaliar. II - Escalas de avaliação de classificação: o avaliador deve escolher a categoria ou nº que melhor descreve o indivíduo faca à característica a avaliar: a) de categorias (o avaliador escolhe a categoria, fornecida pela escala que melhor descreve o indivíduo face à característica a avaliar). b) numérica (o avaliador escolhe o nº/valor que melhor descreve o indivíduo no que se refere à característica a avaliar - são passíveis de tratamento estatístico). c) gráfica: é apresentado ao avaliador um traço contínuo no qual deverá colocar um traço vertical, sabendo que o extremo esquerdo do traço contínuo representa o polo negativo, enquanto o direito representa o polo positivo. Limitações: a) estas escalas traduzem muito mais a imagem que o indivíduo provoca nas outras pessoas do que as suas características reais. Para garantir uma maior objectividade pode utilizar-se mais de um avaliador, sendo o resultado da escala, a média das avaliações feitas dos vários juízos de uma determinada característica. b) Mas a precisão intercotações é muito baixa, pelo que a medida não faz muito sentido (um avaliador pode interpretar de forma diferente não só a característica em si, como também os itens da escala). Para solucionar este problema podem-se operacionalizar os conceitos envolvidos, os itens da escala, e definir concretamente as
Rui Manuel Carreteiro 70

enviesamento da resposta por desejabilidade social. avaliam apenas características isoladas. pelo que não são consideradas como testes. principalmente. d) são pouco válidas e precisas.de atitudes (visa o apuramento de opinião pública em relação a um determinado objecto de atitude) . a precisão testeRui Manuel Carreteiro 71 .Guia de Avaliação Psicológica medidas a avaliar. até à última característica a avaliar. de outros grupos).Considerando que são instrumentos de auto-avaliação. 4.A precisão dos questionários e. não são objectivas e a sua avaliação não é independente do avaliador . a) Categorias de questionários: . 2. b) Limitações: 1. de indulgência e de severidade. Foram construídos através de métodos de análise factorial (homogeneidade de itens) e métodos que recorram a grupos-padrão (permitindo diferenciar significativamente o grupo que se pretende estudar.erros de tendência central. Uma das formas de solucionar este problema consiste em avaliar todos os sujeitos em relação a uma característica. estão sujeitos à falsificação e a sua validade depende do conhecimento que tem de si próprio e da vontade que tem de participar no questionário.de adaptação (exploram o grau de adaptação de uma personalidade ao meio). e depois avaliar todos os sujeitos em relação a outra característica.Não dão uma visão global. c) Efeito de Halo: a avaliação de uma característica condiciona a avaliação de características posteriormente apresentadas. Questionários e inventários de personalidade: São ambos testes de autodescrição. 3. e assim por diante.de interesses (utilizados na orientação escolar e profissional) . 3. Nos 1ºs itens são colocados sob a forma de questões e nos 2ºs sob a forma de afirmações.clínicos (auxiliares no diagnóstico clínico de perturbações psicológicas) .

Isto confere às técnicas projectivas a qualidade de testes Rui Manuel Carreteiro 72 . • Testes objectivos de personalidade: são todos os instrumentos que. O objectivo último é apreender a personalidade na sua totalidade. • Técnicas projectivas: princípio à priori: se se apresentar a um indivíduo um E pouco estruturado.As técnicas projectivas não possuem as características psicométricas que permitiriam conferir-lhes o estatuto de teste. devido ao factor de que a personalidade compreende. Defesa: 2. além de apresentarem características psicométricas (objectividade e uniformidade na cotação e interpretação dos testes. o conteúdo e a natureza da resposta serão reveladores da organização dinâmica da sua personalidade. As qualidades metrológicas das técnicas projectivas aumentaram com o aperfeiçoamento do seu grau de precisão (inter-cotadores e teste-reteste) e de validade. componentes situacionais susceptíveis de influenciar a resposta ás questões colocadas. Resposta aberta e. e lhe pedirmos para dar um significado a esse E. ilimitada. pelo que os resultados obtidos são questionáveis. Implicam procedimentos rigorosos de registo de resposta.Guia de Avaliação Psicológica reteste é baixa. pois não consideraram a sua especificidade. uma vez que dependem da subjectividade do examinador. São particularmente sensíveis aos aspectos inconscientes da personalidade (influência psicanalítica). Diminui a possibilidade de falsificação.A maior parte dos estudos de precisão e validade feitos sobre técnicas projectivas foram mal conduzidos. Críticas: 1. validade e precisão satisfatórias) têm um objectivo que é desconhecido para o sujeito. além de componentes estáveis. além de que foram estabelecidas normas e instruções de cotação e interpretação. desorganizado e ambíguo. teoricamente.