Condicionamento Operante Os comportamentos operantes são acções individuais desenvolvidas com o objectivo de fazer face às exigências do meio.

Skinner

Thorndike e o Condicionamento Experimental Estudou a inteligência animal, procurando analisar como é que animais como cães, gatos e macacos aprendiam a sair de uma caixa enigma para obterem alimento. Gatos famintos são colocados numa caixa enigma fechada. A porta pode ser aberta se o gato puxar um fio que se encontra suspenso no teto da caixa. No início gato manifesta comportamentos exploratórios, por um acaso, puxa o fio que abre a porta, sai da caixa e apodera-se do alimento. O comportamento que foi bem sucedido e levou à abertura da porta, passa a ser realizado cada vez mais rapidamente ao longo dos ensaios seguintes. À medida que a experiência se repete , o tempo que o gato demora a sair da caixa diminui progressivamente. Ao fim de vários ensaios o gato maneja o trinco da porta logo que é colocado na caixa. Thorndike salientou que: a) A aprendizagem efetua-se por ensaios e erros (o gato explora o ambiente). b) A aprendizagem é gradual, desenvolve-se no decorrer de ensaios (em que se verifica a diminuição do tempo para abrir a porta.

ainda. enquanto no procedimento de Pavlov. mas em Skinner. distinguiu o condicionamento operante do condicionamento de Pavlov. que os resultados satisfatórios são mais importantes na conexão do E-R. é o próprio animal que pelo seu comportamento (resposta de pressão na barra) obtém o alimento. Ênfase no papel das consequências … sobretudo do reforço vs punição … Comportamento Respondente vs Operante Comportamento . maior a força da conexão). a que chamou de respondente ou reflexo. (quanto maior o número de ensaios. Em Pavlov. ou seja. Thorndike acaba por abandonar a Lei da prática ou do exercício e afirma que a Lei do efeito é a única Lei explicativa da aprendizagem. conexão de uma resposta com uma situação. mas por causa das consequências. Thorndike formula duas leis de aprendizagem:  Lei da prática ou do exercício: o fortalecimento da conexão entre o estímulo e a nova resposta depende do número de vezes que o estímulo é emparelhado com a nova resposta. Refere. o rato pressiona a barra. o animal responde com uma atividade reflexa de salivação ao alimento que lhe é apresentado. não por causa de um estímulo anteriormente apresentado. “Quanto maior a satisfação ou o desconforto maior o fortalecimento ou enfraquecimento da conexão”. A aprendizagem ocorre quando existe uma conexão entre um estímulo e uma determinada resposta (conexionismo).  Lei do efeito: é através das consequências do comportamento que se reforçam as ligações entre estímulos e respostas. Skinner (1938). o cão responde a um estímulo prévio.c)A aprendizagem é motivada (o gato tem fome e vê alimento o que é uma motivação para sair da caixa). O reforço fortalece a conexão. No procedimento de Skinner.

A própria resposta (R) III. A ocasião em que uma R ocorre (A) II. 2. a procura e a descrição das leis que governam o comportamento.: Maior parte das nossas atividades diárias … Principais Noções Teóricas A teoria de Skinner assenta em dois grandes pressupostos: 1.a) natureza da associação (comportamento e consequência) 2. Depende do E que o precede. Ex. Comportamento (resposta) . ou seja.Respondente . Mecanismos de mediação 2.elicitado por um E conhecido. é necessário especificar três coisas: I. É controlado pelas suas consequências. Ex.c) esquemas de reforço (contínuo versus intermitente) 3. As causas dos comportamento estão fora do organismo e podem ser observadas e estudadas.: RI’s … Comportamento Operante – não é elicitado por um E conhecido. O objectivo da Psicologia é. as interacções entre o organismo e o meio Para isso. O comportamento humano segue certas leis. Meio (estímulo) 2. As consequências reforçadoras (C) Trata-se de fazer uma análise funcional do comportamento … O condicionamento operante envolve 3 aspectos: 1. então.b) natureza do reforço (reforço versus punição) 2.

introduzir eventos agradáveis. não for seguido pelo estímulo reforçador. Positivo – dar uma recompensa. elogiar.retirar algo que o indivíduo não gosta (acontecimento aversivo). Negativo . a sua frequência aumenta . porque: . não ir ao recreio).ou se retira um acontecimento positivo (ex. A punição suprime /diminui a probabilidade da ocorrência/repetição do comportamento. .” REFORÇO – consequência do comportamento. dar comida. A. dar uma palmada) . deixar de ver televisão.Exemplo: dar atenção. Suprimir eventos desagradáveis. dar dinheiro… B. que diminui a probabilidade de este se repetir. . . que aumenta a probabilidade de este se repetir. se a ocorrência de um operante.“Se a ocorrência de um operante for seguido pela apresentação de um estímulo reforçador. a sua frequência decresce.se introduz um acontecimento aversivo (ex. Exemplo: retirar um barulho estridente… (ex: colocar o cinto de segurança pra não ouvir o sinal sonoro do carro) PUNIÇÃO – consequência do comportamento. fortalecido por condicionamento.

O processo alternativo mais eficaz é provavelmente o da extinção. na presença do agente punitivo. . tal como Thorndike (pós 1930). defende que a punição a longo prazo é ineficaz.PUNIÇÃO Consequência de um comportamento que tem como efeito diminuir a sua frequência. Leva tempo. o comportamento tende a voltar ao nível original…. Alternativas à punição: . Tipo II – quando uma contingência positiva é retirada à situação desejada. Skinner. mas é muito mais rápido do que esperar que a resposta seja esquecida … Técnicas para aumentar a frequência. Assim que este deixa de estar presente. duração ou intensidade … Tipo I – quando um comportamento é seguido de uma consequência aversiva (acrescenta algo negativo à situação). intensidade e duração do comportamento. uma vez que esta apenas suprime o comportamento. temporariamente.Alteração das circunstâncias que originam o comportamento indesejável … .

intensidade e duração do comportamento. .Técnicas para diminuir a frequência.

.

.

à volta de uma média temporal determinada.Condicionamento Operante – Escalas de reforço Escalas de Reforço .referem-e aos programas através dos quais o reforço é administrado –Escalas de reforço CONTÍNUO – todas as R’s corretas são reforçadas … –Escalas de reforço INTERMITENTE – apenas algumas das R’s são reforçadas … Escalas de reforço de intervalo de tempo FIXO ou VARIÁVEL … Escalas de reforço de proporção de resposta FIXA ou VARIÁVEL … Os comportamentos reforçados de forma intermitente são mais RESISTENTES à extinção Escalas de reforço de intervalo de tempo : FIXO (proporção ou intervalo) ou VARIÁVEL (proporção ou intervalo) Num programa de intervalo fixo. Num programa por intervalo de tempo variável a duração do intervalo varia também aleatoriamente. Escalas de reforço de proporção de resposta : FIXA (proporção ou intervalo) ou VARIÁVEL (proporção ou intervalo) . o reforço é consequente à resposta emitida. após um intervalo fixo de tempo.

Minimização do papel de factores biológicos no comportamento e na aprendizagem . resolução de problemas.Grandes contributos para a Psicologia Aplicada e a Psicologia Científica Principal referência do comportamentalismo .Ênfase considerado “exagerado” por alguns críticos quanto à ausência de efeitos da punição no seres humanos – efeitos perversos … .Ênfase excessivo no papel do meio. de modo que o sujeito nunca saiba aquando vai ser reforçado Avaliação da Teoria de Skinner Contributos . …) . percepção.Ausência de uma teoria sistematizada e formal acerca da aprendizagem (mais do que a simples descrição)… . clara e compreensível dos seus conceitos – originando uma grande quantidade de investigações e experiências visando a compreensão do comportamento Críticas .Num programa de proporção fixa o reforço aparece após um número fixo e determinado de respostas.Ausência de explicação ou compreensão de processos cognitivos (tomada de decisão.Descrição dos efeitos do reforço nas R´s (grande contributo para a compreensão do comportamento humano) .Base objectiva. Avaliação do modelo operante . num programa de proporção variável o reforço é administrado aleatoriamente à volta de uma média de respostas.Implicações a nível das práticas educativas e pedagógicas .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful